Issuu on Google+

Ampliação do Programa de Sustentação do Investimento (PSI).

Economia

Jornal

ECONOMIA 7

GoiÂnia, seTeMBro de 2013

O IMPRESSO

a noTÍcia eM suas MÃos

Número 24 | Ano 3 | preço: R$ 3,00 | www.jornaloimpresso.com.br

Lei Maria da Penha não consegue reduzir homicídios

Greve

Edilson Pelikano/ DM

Divulgação

Professores municipais fazem manifestação em Goiânia CIDADES 3 Caldas Novas

Divulgação

Para o Ipea, o decréscimo em dez anos é “sutil” e demonstra a necessidade da adoção de outras medidas voltadas ao enfrentamento da violência contra a mulher, à proteção das vítimas e à redução das desigualdades de gênero CIDADES 3 Prefeitura realiza lançamento do Campeonato Municipal de Futebol Master CIDADES 5 Operação Miquéias

Mandado de busca e apreensão

POLÍTICA 6

Poluição

Mortes no ar

Pesca

A poluição pode causar mortes relacionadas a vários tipos de doenças OPINIÃO 2

Pesquisadores buscaram em conhecimento prático sobre estado de conservação de espécies OPINIÃO 2


2

Jornal

Opinião

Goiânia, setembro de 2013

O IMpresso

Fique por dentro

Mortes por poluição

N

os Estados Unidos acontecem cerca de 200 mil mortes por ano em decorrência da emissão de poluentes de fontes de combustão como chaminés industriais, escapamento de veículos e geração de energia elétrica com carvão. A conclusão é de um estudo a ser publicado na edição de novembro da revista Atmospheric Environment realizado por pesquisadores do Laboratório para Aviação e Meio Ambiente do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT). São mortes relacionadas a doenças cardiopulmonares, câncer de pulmão e outras enfermidades respiratórias. Os pesquisadores, liderados pelo professor Steven Barrett, indicam que a maior fonte de poluentes de material particulado fino, com diâmetro

O mar não está para peixe

menor que 2,5 micrômetros, é o transporte rodoviário, responsável por 53 mil mortes, seguida da produção de energia com carvão, com 52 mil mortes. Com os dados do Inventário Nacional de Emissões da Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos, que mapeia as fontes de emissão, eles concluíram que o estado da Califórnia é o mais problemático, com 21 mil mortes por ano, tendo como causas o transporte rodoviário e o aquecimento residencial e comercial. Para Barrett, em comunicado do MIT, “nos últimos 10 anos, as evidências ligando a exposição da poluição atmosférica ao risco de morte prematura estão solidificadas e ganharam força científica e política”. Fonte: Revista Pesquisa Fapesp Daniel Bueno

F G PROMOÇÕES E PUBLICIDADE LTDA CNPJ 03.814.308/0001-69 - INSC. MUNC. 188.034-9 www.jornaloimpresso.com.br Fale com a redação: Fone - (62) 3091-2184 Fax: 3091-2195 Tiragem: 5.000 exemplares

O conhecimento prático adquirido ao longo dos anos por pequenos grupos de pescadores pode se tornar uma importante ferramenta para o ajuste dos referenciais ambientais relacionados ao impacto das ações humanas sobre ecossistemas marinhos. A conclusão é de um grupo de pesquisadores do Departamento de Ecologia e Zoologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), que perguntou como anda o estado de conservação de 9 espécies de peixes a 53 pescadores de diferentes gerações que desempenhavam suas atividades em regiões próximas ao Parque Municipal Marinho do Recife de Fora, em Porto Seguro, Bahia. A região é uma das mais ricas da costa brasileira em biodiversidade marinha. Com base nas entrevistas, os pesquisadores verificaram mudanças significativas tanto na percepção dos próprios pescadores sobre os impactos que suas atividades poderiam desencadear nesses ecossistemas quanto no tamanho dos peixes capturados por pescadores mais velhos em relação àqueles pescados por indivíduos mais jovens, conforme mostra o artigo publicado na edição de agosto da revista Fisheries Management and Ecology. Os de faixa etária acima dos 50 anos relataram já ter pescado animais maiores quando comparados aos capturados por indivíduos entre 30 e 40 anos. As diferenças são significativas e não é história de pescador, de acordo com os pesquisadores. “O badejo quadrado (Mycteroperca bonaci), por exemplo, há 40 anos era capturado com aproximadamente 49 quilos (kg); atualmente ele é pescado com 17

Glênio Isaac - Diretor Executivo Breno Isaac - Gerente de Marketing Flávia Guedes - Gerente Comercial Manuela Queiroz - Diretora de Jornalismo Érika Sandra - Diretora de Arte (compassoarte@gmail.com)

Badejo quadrado (Mycteroperca bonaci): há 40 anos era capturado com aproximadamente 49 quilos (kg); hoje ele é pescado com 17 kg kg”, disse a bióloga Mariana Bender, autora principal do estudo. “Alguns pescadores com menos de 31 anos também já não reconhecem certas espécies, como o mero-gato (Epinephelus adscensionis), quando apresentados às fotos do animal”, completa. E pior: alguns pescadores, conta a bióloga, nunca sequer haviam pescado certas espécies, como o cherne (Hyporthodus nigritus), o que indica uma drástica redução na população dessa espécie na região. Ao todo, das nove espécies de peixes estudadas, sete exibiram declínio nas tendências de pesca. O cherne é uma delas. O peixe está na lista vermelha de espécies ameaçadas da International Union for Conservation of Nature. Bender explica que o problema do declínio de peixes em escala global está diretamente ligado à demanda humana, como é o caso dos grandes atuns, tubarões, marlins, e também das espécies de peixes que utilizam os recifes como hábitat. Os pescadores mais velhos parecem saber disso. Já os mais jovens não reportaram essa redu-

ção aos pesquisadores. “Significa que a capacidade de identificar tais espécies aumenta conforme a idade do pescador”, explica Mariana. Quando questionados sobre as possíveis causas dessa redução na população de peixes na região, 36% dos pescadores entrevistados admitiram que suas atividades podem ter contribuído de alguma forma para o declínio do número de espécies. “Os pescadores mais velhos se lembravam da época em que pescavam nos recifes do atual parque marinho – que agora é uma área de proteção integral – e retornavam com seus barcos cheios de peixes, o que não acontece mais com frequência.” Segundo a pesquisadora, verificar a possibilidade de redução na população de peixes nesses ambientes a partir da percepção dos pescadores pode ser uma contribuição importante para a elaboração de estratégias de conservação. “As comunidades tradicionais de pescadores são testemunhas das mudanças ambientais, bem como da redução da quantidade de peixes”, disse.

Sede: Rua Renato Camilo, 121 - Bairro Santa Cruz Bela Vista de Goiás - Go CEP: 75.240-000 Central de Comercialização: Rua 94-A Nº112 Setor Sul Goiania -GO O Jornal O Impresso se reserva no direito de não aceitar material publicitário que infrinja as leis e a ética jornalística. Informações, comentários e opiniões contidos em artigos, colunas ou matérias assinadas são de responsabilidade de quem os assina, não tendo, necessariamente, o endosso da direção.


Jornal

Cidades

O IMpresso

Goiânia, setembro de 2013

3

Ipea: Lei Maria da Penha não consegue reduzir homicídios Foto: Reprodução

Para o Ipea, o decréscimo em dez anos é “sutil” e demonstra a necessidade da adoção de outras medidas voltadas ao enfrentamento da violência contra a mulher, à proteção das vítimas e à redução das desigualdades de gênero Agência Brasil. A Lei Maria da Penha não teve impacto sobre a quantidade de mulheres mortas em decorrência de violência doméstica, segundo constatou um estudo sobre feminicídio, divulgado hoje (25) pelo Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea), na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara. De acordo com os dados do instituto, entre 2001 e 2006, período anterior à lei, foram mortas, em média, 5,28 mulheres a cada 100 mil. No período posterior, entre 2007 e 2011, foram vítimas de feminicídio, em média, 5,22 mu-

De acordo com o Ipea, 40% dos homicídios de mulheres no mundo são cometidos por um parceiro íntimo lheres a cada 100 mil. Entre 2001 e 2011, estima-se que cerca de 50 mil crimes desse tipo tenham ocorrido no Brasil, dos quais 50% com o uso de armas de fogo. O Ipea também constatou que 29% desses óbitos ocorreram na casa da vítima – o que reforça o perfil das mortes como casos de violência doméstica.

Feminicídio é o homicídio de mulheres em decorrência de conflitos de gênero, geralmente cometidos por um homem, parceiro ou ex-parceiro da vítima. Esse tipo de crime costuma implicar situações de abuso, ameaças, intimidação e violência sexual. Para o Ipea, o decréscimo em dez anos é “sutil” e demons-

tra a necessidade da adoção de outras medidas voltadas ao enfrentamento da violência contra a mulher, à proteção das vítimas e à redução das desigualdades de gênero. Em relação ao perfil das principais vítimas de feminicídio, o Ipea constatou que elas são mulheres jovens e negras. Do total, 31% das vítimas têm entre 20 e 29

anos e 61% são negras. No Nordeste, o percentual de mulheres negras mortas chega a 87%; no Norte, a 83%. Entre os estados brasileiros, o Espírito Santo é o que mais registrou assassinatos de mulheres entre 2009 e 2011, 11,24 a cada 100 mil – muito superior à média brasileira no mesmo período. Em seguida, outros estados com alta incidência de homicídios de mulheres foram a Bahia (9,08), Alagoas (8,84) e Roraima (8,51). Em contrapartida, os estados com a incidência mais baixa foram Piauí (2,71), Santa Catarina (3,28), São Paulo (3,74) e Maranhão (4,63). No caso do Piauí e do Maranhão, o Ipea estima que a baixa incidência seja decorrente da deficiência de registro. De acordo com o Ipea, 40% de todos os homicídios de mulheres no mundo são cometidos por um parceiro íntimo. Em relação ao homem isso não ocorre. Apenas 6% dos assassinatos de homens são cometidos por uma parceira.

Professores municipais fazem manifestação em Goiânia Cerca de 1.500 pessoas se reuniram na manhã desta quinta-feira (19), em frente a Secretaria Municipal de Educação, no Setor Leste Universitário, em Goiânia, em uma manifestação dos professores Os servidores irão se reunir ainda nesta tarde com a secretária municipal de educação, Neyde Aparecida. A categoria reivindica um plano de carreira para o magistério, um adicional aos professores que moram longe de serviço e a mudança do estatuto. Ficou decido que na próxima terça-feira (24) será realizada uma nova assembleia com possibilidade de greve.

Sem melhorias

Politicagem

O coordenador jurídico do Sindicato dos Servidores Municipais da Educação (Simsed), Antônio Gonçalves Rocha Júnior, afirma em entrevista à rádio CBN/Anhanguera que o projeto de corte da gratificação de auxílio locomoção não apresenta melhorias para a categoria. Segundo ele, o prefeito Paulo Garcia anda na via contrária da Educação. Ele afirma que “a greve é para demonstrar a falta de seriedade de Paulo Garcia com a educação”.

Verador Tayrone fica contra os professores e defende Paulo Garcia em um debate ocorrido na rádio CBN/ Anhanguera. Apesar de ter sido eleito com expressiva votação no ambiente da Educação em Goiânia, o vereador Tayrone di Martino prefere trair a base do que deixar de apoiar cegamente todas as propostas de Paulo Garcia na Câmara de Goiânia. No debate o vereador saiu em defesa do prefeito e se posicionou contra a reivindicação dos professores, apoiada pelo vice-presidente do Sindicato.

Edilson Pelikano/ DM

Os professores querem o enquadramento dos auxiliares educativas como P1 e também a dobra de salário. Os profissionais querem também a data base


4

Goiânia, setembro de 2013

Cidades

Jornal

O IMpresso

Rio Quente

Prefeitura conhece projeto social realizado em Caldas Novas Fotos: Leandro Lopes/Secom Caldas Nova

Comissão de gestores realizou troca de experiência com professores do PETI – Programa de Erradicação de Trabalho Infantil Secretaria de Comunicação de Caldas Novas - Técnicos da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Cidadania, da prefeitura de Rio Quente, realizaram visita na última quarta-feira, 18 de setembro, ao PETI – Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, coordenado pela prefeitura de Caldas Novas, por meio da Secretaria Municipal de Ação Social. Os representantes da prefeitura de Rio Quente conheceram projetos e oficinas realizadas na sede do PETI. No local, existem oficinas de confecção, brinquedoteca, reforço escolar, aulas de violão, teclado, bateria, aulas de capoeira, aulas de dança, teatro, projeto horta, laboratório de informática e educação física. O objetivo dos técnicos da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Cidadania é implementar na cidade de Rio Quente, projetos que são realizados em Caldas Novas. “Nós achamos muito interessante a cooperação de que existe entre o CRAS (Centro de Referência em Assistência Social) e o PETI, aqui no município. Vamos tentar utilizar muitas ideias que estamos conhecendo, que são aplicadas com sucesso para o desenvolvimento sociais de crianças”, afirmou Aparecida Maria, coordenadora do PETI de Rio Quente. A Secretária Municipal de Ação Social de Caldas Novas, Ana Cristina Souza, disse que as iniciativas realizadas no município são bem sucedidas graças ao empenho de toda a

equipe da prefeitura. “A administração do prefeito Evandro Magal é composta por profissionais compromissados com um atendimento de qualidade às demandas da nossa população. Estamos buscando parcerias para aumentar as oficinas e trabalhar com as nossas crianças, o maior número possível de atividades extracurriculares, sem esquecermos do reforço escolar”, contou Ana Cristina Souza. O Programa de Erradicação do Trabalho Infantil de Caldas Novas conta com o apoio do Ministério Público. As promotorias de Justiça têm incentivado os réus a comprarem materiais para serem doados ao PETI, como por exemplo, instrumentos musicais. As doações são motivadas pelas transações penais, onde os réus que cometeram crimes de menor potencial ofensivo se comprometem a uma prestação pecuniária em busca do benefício da suspensão da ação judicial. A coordenadora do PETI de Caldas Novas, Cleide Alves, afirmou que o sucesso das ações empreendidas pelo projeto deve-se a cooperação mútua entre o poder público e a sociedade. “Hoje nós temos grandes colaboradores, professores voluntários, homens e mulheres que acreditam no desenvolvimento social das crianças atendidas em nossa unidade. Juntamente com a prefeitura municipal, estamos fazendo um trabalho que se torna referência para a nossa região”, declarou.

Oficina de caopeira do PETI

Oficina de caopeira do PETI


Jornal

Cidades

O IMpresso

Goiânia, setembro de 2013

5

Caldas Novas

Prefeitura realiza lançamento do Campeonato Municipal de Futebol Leandro Lopes/Secom Caldas Nova

Evento foi realizado no gabinete do prefeito Evandro Magal (PP), com a presença do viceprefeito Marco Aurélio Palmerston (PSDB), secretários municipais e vereadores SECOM - Caldas Novas - A prefeitura de Caldas Novas realizou na manhã desta sexta-feira, 20 de setembro, o lançamento do Campeonato Municipal de Futebol Master. O evento aconteceu às 8h30min no gabinete do prefeito Evandro Magal (PP), com a presença do vice-prefeito Marco Aurélio Palmerston (PSDB), vereadores, secretários municipais, e demais autoridades. Durante a solenidade, os representantes das equipes competidoras receberam jogos de uniformes completos. A prefeitura municipal também forneceu troféus, regulamento completo do campeonato, e irá custear as taxas de arbitragem da competição. O vice-prefeito do município, Marco Aurélio Palmerston (PSDB), afirmou que a atual administração é preocupada com a realização de políticas de incentivo ao esporte. “Desde que eu e o prefeito Evandro Magal assumimos a prefeitura, dezenas de competições já foram realizadas, através da Secretaria de Esporte e Lazer. Logo no início do ano, trouxemos uma competição de futevôlei, que foi transmitida pelo canal Sportv, da Globosat. Acredito que o esporte é a melhor maneira para gerarmos mídia espontânea e positiva de Caldas Novas”, ressalta Marco Aurélio. O Secretário Municipal de

Esporte e Lazer, Gerfeson Aragão, contou que a prefeitura municipal presta total apoio às competições esportivas. “O prefeito Evandro Magal tem a tradição de incentivar o esporte, e nesta administração não é diferente. Juntamente com o vice-prefeito, Marco Aurélio Palmerston, vários investimentos estão sendo feitos para fortalecer a prática esportiva de todas as idades”, disse. Compareceram ao evento a Secretária Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia, Gabriela Azeredo, o Secretário Municipal de Cultura, Leônidas Barros, o Secretário Municipal de Finanças, Oscar Santos, o Secretário Municipal de Administração, Cristiano Nicolau. E os vereadores Gilmar Engenheiro (PSB), Wanderson Nunes (PSL), Saulo Inácio (PSDB), Rodrigo Lima (PTB), Marinho da Câmara (PRTB), Cláudio Costa (PMDB) e Zélia do Sargento Arlindo (PTC). 3 milhões de reais para praças esportivas O Secretário Municipal de Esporte e Lazer, Gerfeson Aragão, juntamente com o vice-prefeito, Marco Aurélio Palmerston, lembraram da atuação da deputada federal Magda Mofatto (PR) em defesa do esporte. Recentemente, a parlamentar representante de Caldas Novas, alocou emendas de recursos federais na ordem de 3 milhões de reais para a reforma e construção de praças esportivas. “A deputada federal Magda Mofatto tem demonstrado o seu compromisso com Caldas Novas através de ações na Câmara Federal para defender os interesses da Região das Águas Quentes. Os recursos federais

Lançamento do Campeonato Municipal Master e entrega material esportivo disponibilizados para a nossa cidade já se encontram em fase de empenho, e em breve essas obras deverão começar”, declarou o vice-prefeito Marco Aurélio Palmerston. De acordo com Gerfeson Aragão, o campo de futebol do “Brejão”, no bairro Itaguaí, receberá iluminação e arquibancadas. Na praça esportiva da Vila Mutirão será instalado um campo de grama sintética, nova iluminação, construção de dois banheiros e uma pista de Cooper. O campo de futebol do

setor Santa Efigênia também será contemplado com melhorias. Serão construídas arquibancadas e instalação de luminárias para a realização de jogos noturnos. No setor Tangará será realizada a reforma e cobertura da quadra de esportes, que funciona atualmente com pouca infraestrutura, como afirmou o Secretário de Esporte e Lazer. Já no bairro Itaguaí, a prefeitura municipal deverá construir uma pista profissional de skate e patins. No bairro Itapuã, também deverá ser cons-

truído um campo de futebol, onde posteriormente poderá ser erguido um novo estádio para o município. As melhorias também deverão contemplar o Estádio Serra de Caldas, onde deverão ser investidos aproximadamente 1,2 milhões de reais. Será construída nova portaria, vestiários modernos e outros investimentos. O Secretário Gerfeson Aragão explicou que, por ser a principal praça esportiva do município, o local necessita de melhorias constantes.


6

Goiânia, setembro de 2013

Jornal

Política

O IMpresso

Deputado goiano recebe mandado de busca e apreensão na Operação Miquéias

O

deputado estadual Samuel Belchior do PMDB, que foi alvo de um mandado de busca e apreensão na Operação Miquéias, prestou esclarecimentos na sede da Polícia Federal, em Goiânia, nesta quinta-feira (19). Os agentes estiveram na casa do deputado durante a manhã de quinta, e apreenderam alguns documentos, um computador e um notebook, e o levaram até a delegacia Segundo informações da Policia Federal, ele foi liberado logo após prestar esclarecimentos. Segundo o deputado em entrevista ao G1, uma delegada realizou escutas telefônicas entre ele e um lobista, que teria citado seu nome. Bel-

chior teria conhecido o lobista no mês de junho em Brasília, onde trocaram contatos e, desde então, o deputado recebeu quatro ligações do suspeito. “A intenção dele era a de que eu o apresentasse em duas prefeituras em Goiás, que não têm relações com o meu partido. No entanto, nunca marquei tais encontros e as próprias escutas comprovam isso”, declarou o deputado. A Operação que já cumpre mais de 100 mandados de prisão no país, investiga crimes de lavagem de dinheiro e fraudes em fundos de previdência no Distrito Federal, Goiás, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Amazonas e Rondônia. (Laryssa Machado/DM)

Em entrevista à revista Veja, modelo nega acusações e diz viver um “inferno” Alana Rizzo - Aos 33 anos, a catarinense Luciane Hoepers se transformou numa espécie de “musa do crime” depois de ser presa pela Polícia Federal no último dia 19. A operação Miqueias investigava uma quadrilha suspeita de fraudar fundos de pensão de prefeituras e levou para a cadeia vinte pessoas, entre elas um conhecido doleiro de Brasília. De olhos verdes e corpo escultural, Luciane, que já fez diversos ensaios sensuais e participou de programas de televisão, seria uma das armas da organização para atrair prefeitos a investirem nos “fundos podres”, que teriam baixa rentabilidade, de acordo com a PF. Em uma conversa com a reportagem de VEJA, Luciane contou como começou a trabalhar na Invista Investimentos Inteligentes – acusada de vender fundos de inves-

timentos podres para prefeituras – e como pretende se defender das acusações de corrupção, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e crime contra o mercado financeiro. “Estou extremamente abalada. Imaginei que cinco dias na cadeia eram o inferno, mas hoje tenho certeza de que foi só o purgatório. O inferno é o que vivo hoje”, diz. Primeiramente, não há uma

organização criminosa. Nosso trabalho era apresentar uma solução rentável para os investimentos dos fundos de previdência dos municípios. Como a maioria dos institutos de previdência possui concentração de investimentos em fundos de bancos públicos, e estes estão em queda constante de rentabilidade por sua carteira serem constituídas apenas de títulos públicos, nosso trabalho era apresentar a eles fundos de bancos privados, com créditos privados, selecionados em segmentos em expansão e com garantias reais. Não existem fundos fraudulentos e muitos menos criados para dar prejuízo, visto que todos têm pelo menos 50 milhões de reais em captação e são registrados nos órgãos competentes. ...Ser bonita apenas nos ajudava a sermos vistas, mas nunca a fechar negócios. Os prefeitos nem decidem

sobre esses investimentos. Eles são de responsabilidade de um conselho de oito representantes, mais dois gestores e um comitê de investimentos de quatro pessoas. Os prefeitos não assinam o processo, e éramos todas capacitadas para o trabalho e conhecedoras do assunto. ...Somente uma prefeitura fez negócio comigo e nunca assumi pagar qualquer propina para qualquer pessoa. Isso não existia. ...Trabalhava em uma empresa privada, e um amigo em comum do Carlos Eduardo Carneiro Lemos, também preso na operação, me apresentou a empresa, pois acreditava que meu perfil se encaixava no trabalho, pela minha inteligência e boa comunicação. O Eduardo era o responsável pela Invista. ...Sou muita próxima dele (Fayed Troubosli), assim como de outros acusados.

Ele é um homem de muitas qualidades e que possui muitos amigos. Em Brasília, ele é muito respeitado pelo seu caráter. ...No inquérito estão claras as possíveis acusações, mas a imprensa distorceu muita coisa. Foi citada prostituição e até o caso de eu posar para a Playboy, e nem a delegada admite que isso ocorreu. O processo é longo e muitas coisas serão esclarecidas. ...Não existe nenhuma participação deles (deputados estaduais e federais, especialmente do estado de Goiás). Repito que não há uma organização criminosa. Eles me atenderam para apresentação de algo bom para a administração pública. Nunca passou disto. Eles não queriam se envolver neste departamento de previdência. Continuamos amigos mesmo assim.


Jornal

Economia

O IMpresso

Goiânia, setembro de 2013

7

Mais linhas de crédito para Goiás

O

vice-governador José Eliton esteve, na manhã de ontem, em Campo Grande (MS), onde participou da 3ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo do Centro-Oeste (Condel-Sudeco). Na oportunidade José Eliton solicitou ao ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, que presidiu o encontro a ampliação do Programa de Sustentação do Investimento (PSI). O programa que foi ampliado recentemente para o setor de armazenamento, é uma linha de crédito que financie a compra de bens de capitais e investimentos em tecnologia. Para o vice-governador de Goiás, que é membro do Condel, “essa ampliação foi muito importante, mas é preciso levar também crédito para outras áreas, especialmente as mais essenciais à economia do Centro-Oeste”. José Eliton também defendeu a aprovação da Proposição 10, outra reivindicação do Estado de Goiás. A medida

confere a exclusão da contrapartida aos Estados e municípios que receberam recursos do Fundo do Desenvolvimento do Centro-Oeste (FDCO). “Essa é uma questão importante que destrava os processos burocráticos de fomento dos incentivos”, observou o vice-governador, ao lembrar que a aprovação da medida irá reforçar a luta do Estado de Goiás pela manutenção dos incentivos fiscais, que garantem os bons índices de desenvolvimento regional. Esta foi a 3ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo do Desenvolvimento do Centro-Oeste e busca definir diretrizes e prioridades do Fundo Constitucional de Financiamento (FCO) e critérios para seleção dos projetos de investimentos do FDCO, que teve seu regulamento aprovado recentemente pelo Decreto nº 8. A finalidade é assegurar recursos para a implantação de projetos de desenvolvimento e a realização de investimentos em infraestrutu-

ra, ações e serviços públicos considerados prioritários. O Conselho Deliberativo do Desenvolvimento do Centro-Oeste – Condel/Sudeco é um órgão de administração colegiada, instituído como instância de deliberação superior da e de natureza permanente. A

reunião contou com a participação do superintendente da Sudeco, Marcelo Dourado; governador do Mato Grosso do Sul, André Puccinelli; vice-governador do Distrito Federal, Tadeu Filippelli; senadores Delcídio Amaral, Ruben Figueiró, Waldemir Moka;

deputados federais e outros membros do Condel. O secretário de Agricultura de Goiás, Antônio Flávio de Lima e o secretário Executivo do Conselho de Desenvolvimento do Estado – FCO, Orcino Júnior também participaram da reunião.

Greve dos bancários explica queda na busca por crédito em setembro O número de pessoas em busca de crédito diminuiu 9,8%, em setembro, comparado a agosto, segundo o Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito. Já sobre o mesmo mês do ano passado, a procura cresceu 4,4% . De janeiro a setembro, houve um aumento de 4,6% em relação a igual período de 2012. Na avaliação dos economistas da Serasa Experian, essa queda na virada de agosto para setembro foi provocada pela greve

dos bancários . Eles argumentaram, por meio de nota, que o movimento de paralisação, iniciado a partir da segunda quinzena de setembro, restringiu o acesso dos consumidores às agências bancárias. Os economistas observaram ainda que, o fato de ter sido registrado aumento sobre setembro do ano passado, pode estar relacionado ao fato de ter havido dois úteis a mais, com um total de 21, ante 19 dias em igual mês de 2012. Os consumidores de baixa

renda foram os que mais reduziram a procura, havendo queda entre os que ganham até R$ 500 mensais (-10,4%); entre R$ 500 e R$ 1.000 (-10,8%); de R$ 1.000 a R$ 2.000 (-9,6%); entre R$ 2.000 e R$ 5.000 (- 7,7%); entre R$ 5.000 e R$ 10.000 (-5,3%); e acima de R$ 10.000 (-5%). Já no acumulado do ano, os consumidores com os menores rendimento lideram a demanda, com um aumento de 11,1% na faixa até R$ 500 mensais e de 6,5% no caso dos que ganham entre R$ 500 e R$ 1.000 por mês.

Aos que têm rendimentos mensais entre R$ 1.000 e R$ 2.000, houve expansão de 2,8%, e entre R$ 2.000 e R$ 5.000, uma pequena alta de 0,5%. Nesse mesmo período, caiu em 1% o interesse dos consumidores que recebem entre R$ 5.000 e R$ 10.000 mensais, e recuou em 0,2% nas faixas superiores a R$ 10.000 por mês. Na virada de agosto para setembro, a Região Sul foi a que apresentou a maior redução no interesse por crédito (-15,4%). Houve redução tam-

bém no Norte (-14,1%); Nordeste (-14,5%); Sudeste (- 6,4%) e Centro-Oeste (- 2,6%). De janeiro a setembro, a Região Norte apresentou a maior alta, com 13,7%, seguida pelo Nordeste, com crescimento de 11,2%. No Sul ocorreu avanço de 4,2%, e no Sudeste aumento de 2,8%. A região Centro-Oeste foi a única a ter queda (-1,7%). A pesquisa tem como base o número de consultas a CPFs feitas ao banco de dados da Serasa pelas entidades bancárias.


8

Goiânia, setembro de 2013

Especial

COM RESPEITO AO PRÓXIMO. É ASSIM QUE O GOVERNO DE GOIÁS E O DETRAN EVOLUEM NOSSO TRÂNSITO.

Acompanhe nossos últimos avanços. Prova Eletrônica de Legislação de Trânsito

Prêmio Detran de Jornalismo

Agora, toda prova teórica é corrigida automaticamente e o candidato aprovado pode iniciar suas aulas práticas de volante já no dia seguinte.

Uma premiação jornalística que promove a análise do nosso trânsito, dialogando com a sociedade as melhorias alcançadas.

Redução do IPVA

Vapt Vupt Detran

Para estimular um trânsito mais seguro, todo condutor que não cometer nenhuma infração durante um ano tem desconto no valor do IPVA.

Expansão da Balada Responsável Uma ação que deu certo e agora se expande. É a sociedade abraçando a ideia de que álcool não combina com direção.

Campanhas Educativas nas Escolas Um projeto que inspira os estudantes de escolas da rede pública e privada a se tornarem condutores conscientes no futuro.

Goiás Sinalizado É o programa que leva a sinalização de trânsito para os municípios goianos e torna a vida mais segura. Mesmo sendo uma responsabilidade das prefeituras, o Detran faz questão de implementá-lo.

A ideia que trouxe mais comodidade para o usuário do Detran. Agora, em um mesmo local, são realizados todos os serviços relacionados ao veículo e à CNH.

Jornal

O IMpresso


24a edição jornal o impresso