Page 1

Capa (esse texto nรฃo serรก impresso)


Pรกgina propositalmente em branco


Ciranda, cirandinha Vamos todos cirandar Vamos dar a meia-volta Volta e meia vamos dar O anel que tu me deste Era vidro e se quebrou O amor que tu me tinhas Era pouco e se acabou.


Pombinha branca Que está fazendo ? Lavando roupa Pro casamento Vou me lavar Vou me secar Vou pra janela Pra namorar Passou um homem De terno branco Chapéu do lado Meu namorado Mandei entrar Mandei sentar Cuspiu no chão - Limpa ai seu porcalhão Tenha mais educação


A canoa virou Por deixar ela virar Foi por causa do Zé Que não soube remar Tiriri pra lá Tiriri pra cá O Zé é velho E não quer casar


Tim, tim, tim Quem bate ai ? Sou eu minha senhora O pintor de Jundiaí Pode entrar e se sentar Conforme as pinturas Nós iremos conversar Lá em cima Quero tudo bem pintado Só para as mocinhas Do sapato envernizado Lá embaixo Quero um pé de bananeira Só para alegrar o coração Da cozinheira No portão Quero sete cachorrões Só para assustar A cara feia dos ladrões Tim, tim, tim Já deu seis horas Adeus, minha senhora O pintor já vai embora.


A cobra não tem pé A cobra não tem mão Como é que a cobra sobe no pezinho de limão ? Ela vai se enrolando Vai, vai, vai


O sapo não lava o pé, não lava porque não que, ele mora lá na lagoa não lava o pé porque não que, mas que chulé!


Fui morar numa casinha-nha Infestada-da de cupim-pim-pim Saiu de lรก-lรก-lรก Uma lagartixa-xa Olhou pra mim Olhou pra mim e fez assim: Smack! Smack!


Cabeça, ombro, perna e pé Perna e pé Cabeça, ombro, perna e pé Perna e pé Olhos, orelhas, boca e nariz Cabeça, ombro, perna e pé Perna e pé.


Se eu fosse um peixinho E soubesse nadar Eu tirava a Ant么nia L谩 do fundo do mar.


Borboletinha Tรก na cozinha Fazendo chocolate Para a madrinha Poti, poti Perna de pau Olho de vidro E nariz de pica-pau Pau-pau.


Alecrim, alecrim dourado Que nasceu no campo Sem ser semeado Foi meu amor Quem me disse assim Que a flor-do-campo É o alecrim.


O sapo, o sapo o sapo na lagoa, n達o tem, n達o tem rabinho nem orelha.


Se essa rua, se essa rua fosse minha Eu mandava, eu mandava ladrilhar Com pedrinhas, com pedrinhas de brilhante Só pra ver, só pra ver meu bem passar. Nessa rua, nessa rua tem um bosque Que se chama, que se chama solidão Dentro dele, dentro dele mora um anjo Que roubou, que roubou meu coração. Se eu roubei, se eu roubei teu coração Tu roubaste, tu roubaste o meu também Se eu roubei, se eu roubei teu coração Tu roubaste, tu roubaste o meu também Foi porque, só porque te quero bem.


Atirei o pau no gato Mas o gato-to N達o morreu-reu-reu Dona Chica-ca Admirou-se-se Do berro, do berro Que o gato deu Miau!


Boi, boi, boi Boi da cara preta Pega essa menina que tem medo de careta.


Um, dois, feijão com arroz Três, quatro, feijão no prato Cinco, seis, molho inglês Sete, oito, comer biscoitos Nove, dez, comer pastéis.


Minhoca, minhoca Me dá uma beijoca Não dou, não dou, não dou Então eu vou roubar (smack!) Minhoco, minhoco Cê ta ficando louco Você beijou errado A boca é do outro lado!


Fui ao mercado comprar café Veio a formiguinha e picou meu pé E eu sacudi, sacudi, sacudi Mas a formiguinha não parava de subir Fui ao mercado comprar batata roxa Veio a formiguinha e picou minha coxa E eu sacudi, sacudi, sacudi Mas a formiguinha não parava de subir Fui ao mercado comprar jerimum Veio a formiguinha e picou o meu bum bum E eu sacudi, sacudi, sacudi Mas a formiguinha não parava de subir.


Escravos de Jó Jogavam caxangá Tira, põe Deixa ficar Guerreiros com guerreiros Fazem zig, zig, zá Lá, lá, lá, lá, lá...


Motorista, motorista Olha a pista Olha a pista Não é de salsicha Não é de salsicha Não é não Não é não Motorista, motorista Olha o poste Olha o poste Não é de borracha Não é de borracha Não é não Não é não


Campo Grande, 04 de abril de 2008

sofia_roberta PREVIEW  

Capa (esse texto não será impresso) Página propositalmente em branco Ciranda, cirandinha Vamos todos cirandar Vamos dar a meia-volta Volta e...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you