Page 1


CE PUBLICIDADE


EUT PUBLICIDADE


GOVE PUBLICIDADE


ERNO PUBLICIDADE


Índice

foto Raoni Barbosa

9. Editorial 18. Opinião

foto Raoni Barbosa

22. Comércio Piauí

24. Economia e Negócios Katya D’Angelles 28. Indústria

30. Ponto de Vista: Elivaldo Barbosa

12. Páginas Verdes Prefeito Firmino Filho concede entrevista aos jornalistas Elivaldo Barbosa e Fábio Lima

POLÍTICA 34. Conjuntura Eleição só em 2014, mas...

CAPA 48. Abastecimento Esta foi a última gota d’água

37. É a Lei Comissões temáticas tomam posse na OAB-PI

GERAL 40. Comportamento Perigo a um clique!

por fábio lima - interino

Onde usar o Vale-Cultura?

E no Piauí, onde usar o Vale?

O Governo Federal lançará, no segundo semestre de 2013, o Vale-Cultura, recurso para quem ganha até cinco salários mínimos investir em atividades culturais. Mas, onde o trabalhador vai gastar esse dinheiro? Um estudo da Fundação Perseu Abramo (FPA), do Partido dos Trabalhadores (PT), revela que faltam cinemas, museus e centros culturais, em especial no Norte e Nordeste do país.

Segundo a FPA, 90,5% dos trabalhadores piauienses devem ser beneficiados. Mas o grau de exclusão para o acesso a equipamentos culturais no Estado, em 2009, era um dos piores do Brasil. O Piauí é campeão na falta de shoppings, estádios e ginásios. Na ausência de livrarias e teatros, só perde para o Tocantins. E ainda é o antepenúltimo em cinemas. Veja os dados no Cidadeverde.com: bit.ly/ValeCulturaPI.

reprodução TV Cidade Verde

Pauta do internauta

6 | 07 DE ABRIL, 2013 | REVISTA CIDADE VERDE

O assento quebrado no ônibus, a zona eleitoral fechada em plena quarta-feira ou roubo de um tablet, que rendeu até vídeo do momento do crime – veja em bit.ly/RouboIpad. Essas foram algumas das pautas sugeridas recentemente por internautas ao Cidadeverde.com através de diversos canais. Denúncias e sugestões podem ser enviadas por email (redacao@ cidadeverde.com), no Twitter (@cidadeverde) e também no Facebook (fb.com/cidadeverde).


56. Coreto: Francisco Magalhães foto Raoni Barbosa

44. Tecnologia

21. HD cheio Jeane Melo

SAÚDE 66. Esporte A onda agora é fazer esporte

Artigo de primeira

39. O Museu do Divino

70. Esporte Pelé não veio...

Cecília Mendes 75. Fazendo

76. A Cidade De fazenda a bairro universitário

as honras da casa

Zózimo Tavares

80. Viver Bem Liana Aragão GERAL 58. Infraestrutura Transtorno necessário

88. De caminhão até a Europa

Joelson Giordani

84. Gente Perfil com o gourmet Ferdinand Silveira

Fica a dica!

89. Por onde anda a verdade?

90. Flashe da cidade Ernesto Augusto

Eneas Barros

Pede pra sair! Quem ainda não aprendeu a ficar quieto nas redes sociais quando o assunto é o seu ambiente de trabalho, cuidado! O Fire Me, site desenvolvido por um brasileiro, monitora quem desabafa sobre seu chefe ou fala mal do emprego no Twitter. Se você digitar algo como “Odeio meu emprego”, vai parar em um mural dividido nas categorias “Maus Empregados”, “Chefes Intragáveis”, “O Chefe que se...” e “Assassinos em Potencial”. Acesse: fireme.me.

Matérias

Colunas/Blogs

Estudante de Medicina da Ufpi morre de câncer raro em hospital do Rio - bit.ly/EstudanteRio

Péricles Mendel

Emídio: Joaquim diz que pediram crime sem vestígio e sem velório - bit.ly/CasoEmidioReis

Modelito

Delegacia apura vazamentos de fotos de garotas nuas - bit.ly/FotosNuas

Porteira

Sem segurança: delegacia do Silêncio e Bombeiros interditam casa de show - bit.ly/Interditada

Tempo Real

Jovem morre ao perder controle da moto na avenida Raul Lopes - bit.ly/MorteMoto

Desbocada

REVISTA CIDADE VERDE | 07 DE ABRIL, 2013 | 7


A Revista Cidade Verde é um periódico quinzenal da Editora Cidade Verde Ltda. A Cidade Verde, não necessariamente, se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos ou por qualquer conteúdo publicitário e comercial, sendo esse último de inteira responsabilidade dos anunciantes. É proibida a reprodução total ou parcial desta obra através de qualquer meio, seja ele eletrônico, mecânico, fotografado ou gravado sem a permissão da Editora Cidade Verde.

Presidente: Jesus Tajra Filho Conselho Editorial: Jesus Tajra (presidente) José Tajra Sobrinho (vice-presidente) Conselheiros: Amadeu Campos, Dina Magalhães, Fonseca Neto, Jeane Melo, Nadja Rodrigues e Yala Sena Diretoria da Editora Cidade Verde: Elisa Tajra

Redação (articulistas): Cecília Mendes, Cineas Santos, Elivaldo Barbosa, Eneas Barros, Fonseca Neto, Francisco Magalhães, Jeane Melo, Joelson Giordani, Marcos Sávio, Péricles Mendel, Pe. Tony Batista e Zózimo Tavares Colaboradores desta edição: Ascom Fiepi, Ascom Sesc e Senac Editores de Arte/Diagramadores: Airlon Pereira Souza e Cícero Willison

Diretoria de Assinaturas e Circulação: Clayton Nobre Riedel Filho e Valdinar Lima Júnior

Foto de capa: Raoni Barbosa

Diretoria Comercial: Cristina Melo Medeiros e Marina Lima

Revisão: Luiza de Marilac Uchôa

Diretoria de Publicidade e Marketing: Jeane Melo, Caroline Silveira, Rafael Solano e Itallo Holanda

Impressão: Halley S.A. Gráfica e Editora

Editora Chefe: Dina Magalhães Repórteres: Arlinda Monteiro, Caroline Oliveira, Fábio Lima, Katya D’Angelles, Lena Mendonça e Raoni Barbosa

Revista Cidade Verde e Editora Cidade Verde Ltda Rua Godofredo Freire, nº 1642 / sala 35 / bairro Monte Castelo Teresina, Piauí CEP: 64.016-830 / CNPJ - 13284727/0001-90 email: revista@cidadeverde.com / fone: 86 . 3131 . 1750


Os novos velhos problemas

Em outubro de 2012, mais de 80% da população ficou sem água por conta de uma pane elétrica. Foi o primeiro “enxugão”. Em dezembro, em pleno réveillon, todo o litoral do Piauí ficou às escuras. Foi o “apagão” que faltava, tema abordado na edição 52 da Revista Cidade Verde. Em menos de seis meses, retomamos o assunto polêmico da necessidade de se melhorar o serviço de abastecimento d’água na capital, agora, com o “enxugão que faltava”. Por três dias, o teresinense voltou a carregar água em baldes e a recorrer a um racionamento forçado. O faturamento da Agespisa em Teresina sustenta o serviço da empresa no resto do Estado. Então, nada mais justo que se tenha um serviço a contento, pois desde cedo aprendemos que a água é nossa maior fonte de vida e, principalmente, porque pagamos caro por ela. Pagamos também para que a água não seja desperdiçada em vazamentos e que o esgoto que sai de nossas casas tenha um destino, e que esse não seja o meio da rua.

Pagar, nós pagamos. Resta saber para onde o dinheiro vai. A Agespisa sabe onde estão as falhas e o que pode ser feito para saná-las. A matéria de capa desta edição mostra isso. Por que não faz? As três panes ocorridas na Estação de Tratamento de Água (ETA) da Agespisa poderiam ter sido evitadas se a empresa fizesse investimentos e adquirisse novos equipamentos? Falta dinheiro para isso? Falta pulso dos gestores para cobrar as dívidas das prefeituras? Para o consumidor, pagar por um produto que não recebe é inaceitável, mas a situação vira piada nas redes sociais durante os dias de “enxugão”. É para lá que correm os teresinenses indignados, que criam hashtags (palavras-chaves que designam os assuntos mais comentados nas redes sociais) e acabam mostrando, não só ao Piauí, mas ao Brasil, a necessidade de melhorar o gerenciamento de serviços básicos, como oferecer água à população. Arlinda Monteiro Editora-chefe interina

REVISTA CIDADE VERDE | 07 DE ABRIL, 2013 | 9


NOVA PUBLICIDADE

Revista Cidade Verde 55  

Crise no abastecimento de agua e prefeitura ameaca romper com Agespisa. Paginas Verdes Firmino Filho. Os riscos que os jovens correm nas red...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you