Page 1

eQuipeARC!

eQuipe ARC! Apresenta:

Por Alex Racor


eQuipeARC!

(Ásia, Japão) No centro da cidade um veículo se destaca, pela velocidade alta, é um táxi que transporta um casal, cuja mulher esta grávida e prestes a ganhar o bebê, o motorista do táxi pede calma, mas o pai esta agitado, e quer que o taxista vá mais depressa, sua esposa grita de dor e o marido tenta-a acalmar. Em outro local um estranho ser com aparência ondulante e sem formas definidas, que parece um espírito, recebe a benção de um senhor e conversam. O senhor que possui um cajado, caminha até ali perto sobre um chão estranhamente acinzentado, então ele bate com seu cajado no chão e um buraco se abre, deixando em vista nuvens e uma cidade lá em baixo, após isso o espírito olha para o senhor do cajado e pula lá para baixo. Lá da cidade vê-se apenas um feixe de luz vindo em meio às nuvens no céu, e por ele desce o espírito que conversa consigo mesmo dizendo que agora será diferente. Quando subitamente avista o veiculo que guarda o corpo em que ele irá encarnar, estranha a forma como irá nascer, mas segue em frente, quando um acidente entre veículos, envolve o carro de seus futuros pais, que acabam morrendo junto com o corpo da criança, e o espírito agora permanece vagando por este mundo.

Capítulo #01 – O Início do Fim. No momento do acidente Victor de 12 anos filho do casal, estava em casa tocando violão quando tem uma visão do acidente de seus pais, e se apavora. Alguns dias depois já no enterro, Victor culpa-se e chora desesperadamente pela morte de seus pais e futuro irmão, sendo amparado por sua avó ultima familiar viva. Quando se da conta que alguém mais esta na sala e questiona quem estaria ali, pensa que poderia ser o espírito de seus pais e começa a agradecer e dizer que os ama chorando e sendo acalmado por sua avó que fala; - Calma meu filho, seja forte seus pais não gostariam de ver você assim e você sabe disso, eles sempre diziam que você era um menino esperto e inteligente e mais forte do que eles, lembra deles preocupados com você na escola. Então a vó de Victor o lembra da primeira reunião com os pais na escola, onde Victor foi levado por sua avó e seus pais viriam depois, mas eles se atrasaram e Victor reuniu os colegas e começou a contar uma história para atrasar a reunião e não ser o único aluno sem os pais presentes. Victor olhou então para sua avó, conteve as lagrimas e agradeceu a ela, então ao fundo de traz de uma cortina aparece o espírito de quem seria irmão de Victor que se comove ao ver Victor chorando por seus pais. (Europa, Inglaterra) Em quanto isso, um velho brinca com seu neto ao tocar música com ele, quando o menino diz; - Vovô, hoje eu sonhei, uma coisa estranha, sabia! Por Alex Racor


eQuipeARC! - É mesmo, vamos ver o que é, me conte! – Indaga curioso o Velho. - Era tudo muito escuro e se mexia rápido sabe, mas uma coisa eu lembro bem, era um sonho onde a musica estava salvando o mundo, não sei como, mas isso dava pra saber bem, mesmo sem dar pra ver direito. – Responde contente o menino. Então seu avô passa a mão em sua cabeça ao sorrir e diz; - O mundo esta sendo salvo a todo momento Bartham, e de diversas formas, e se você quizer pode salvar o mundo também, nem que seja um pouco e nem de que maneira, mas que esteja sendo feito com o coração é o que importa. Então o menino da um sorriso e agradece ao seu avô, se levanta e sai dizendo; - Então vovô! Eu vou lá cuidar de uma coisa pra poder salvar o mundo, haha!!! - Aé meu filho? e vai fazer oque? – Pergunta sorrindo o Velho. - Preciso ajudar o papai na cozinha, é ele quem faz a comida hoje, e o mundo precisa de um herói bem forte né vovô? E também o papai nunca cozinha nada direito, acho que ele é o vilão! Os dois dão gargalhas e o velho diz; - Este é meu neto! Hahaha! – Rindo Bastante. O menino sai e o velho continua tocando, quando tem um estalo, se assusta e sai correndo repentinamente com aparência muito nervosa. (Ásia, Japão) Victor esta inconformado sentado na escada em frente a sua casa com a cabeça entre as pernas, lamentando e culpando-se pela morte de seus pais e irmão, quando ele sente uma brisa estranha, como aquela que sentiu no enterro de seus pais e olha para as arvores em sua frente, sem esboçar reação, apenas com o olhar fixo para lá, aos poucos se levanta e vai até lá, percebe que a algo se movendo, parecendo se esconder, então ele corre para ver questionando quem estaria ali, após correr algum tempo na floresta, baixa a cabeça bufando de cansado e grita; - Por que papai? Por que mamãe? – e resmunga pensando consigo. - A culpa é minha eu só queria um irmão, mas não sabia que podia acontecer isso com vocês, me perdoem. Quando ele percebe algo a sua frente, levanta a cabeça devagar e fica com uma cara de assustado ao ver o espírito que seria o de seu irmão. (Local indeterminado) No mesmo momento o Velho que havia saído repentinamente de sua casa, chega em frente a uma grande montanha, que estranhamente fica em cima de uma cachoeira, o velho com a aparência de nervoso fecha os olhos, junta as mãos em frente ao rosto, e questiona com seu pensamento; - O que esta acontecendo Narae? Então a montanha começa a tremer e aos poucos ouvem-se estouros e gritos crescendo fortemente e parecendo vir de dentro da montanha, o velho ainda mais nervoso indaga; - Naraaaae? O que ouve? Ouve-se então uma voz gritando com dificuldade; - Desculpe 13° Ancião, eu não pude lhe contatar, agora esta tudo em suas mãos, perdoe –me aaaaaaahhhhh!!! Neste momento os tremores e estrondos aumentam ainda mais e a montanha começa a desmoronar, e o Velho 13º Ancião, tenta evitar que a montanha desmorone e parece não acreditar no que esta acontecendo, se esforça usando movimentos das mãos e criando barreiras para conter a montanha que parece querer explodir, porém é mais forte que ele, aos poucos começa a aparecer uma luz dentre as fendas que vão se abrindo na montanha, o Velho 13º não consegue segurar a montanha que desmorona e se mostra como um portal ao explodir, jogando o 13° longe, um vácuo no ar se propaga apodrecendo qualquer forma de vida que estivesse á alguns metros perto do portal, mas o 13º se protege a tempo, quando o vácuo se desfaz voltando para dentro do portal que enfraquece sua luz, pequenos dois segundo de silencio absoluto pairam naquele momento, e derrepente saem vários espíritos de dentro do portal, o velho 13º se levanta gritando;

Por Alex Racor


eQuipeARC! - Nããããõ!!! Como isso foi acontecer, por que o portal foi quebrado! ..... arrrggggh Eu não posso deixar isso acontecer! O velho se enfurece e estranhamente faz com que seus cachecol e pulseiras, tomem outra cor e levemente brilhem, agora ele usa muito de sua força para selar novamente o portal, deixando que alguns dos espíritos fujam, mas após terminar o selamento, toma fôlego e voa em direção dos espíritos, ao alcança-los, lhes impõe; - Voltem para Eventum! Vocês não devem ficar aqui e sabem disso, esta atitude só vai prejudica-los. Um dos espíritos que parece ser o líder, toma a frente e responde ironicamente ao 13º; - Nós conquistamos isso, nós merecemos, não tente nos impedir são ordens de Brigian seu Velhote! O 13° faz uma cara de assustado com a resposta do espirito e retruca; - Não! Isto nunca seria permitido, assim como eu não posso permitir que vocês permaneçam aqui em Probatio. Os espíritos riem e o líder fala; - Vamos ver então do que o Famoso velhote ancião trapaceiro é capaz de fazer! – Todos gritam e partem pra cima do 13º. Então eles lutam freneticamente com o 13º que em dado momento inicia um ritual e pensa consigo; - A única saída é eu aprisiona-los em algo neste plano, por que já selei o portal, e só depois tentar descobrir o que aconteceu em Eventum. Mas no que e onde aprisiona-los? Então o velho lembra de sua conversa com seu neto no momento em que ele diz que sonhou que um dia a musica salvou o mundo e tem a idéia de aprisionar os espectros em instrumentos musicais espalhados pelo mundo. E termina o ritual dizendo; - Vocês querem ficar aqui não é? Ok! Então, eu vou deixa-los aqui, pelo resto da eternidade sem conseguir fazer nada, e se arrependerão de ter pensado em um dia andar livremente neste plano. Oooaaaahhhhh!!! Ritual Aprisionamento! O Velho então joga uma camada de energia envolvente nos espíritos, conseguindo pega-los e separa-los pelo mundo, prendendo-os para sempre dentro de instrumentos musicais, que segundo o critério do pensamento do Velho, eram instrumentos que estivessem fora do alcance das pessoas. (Ásia, Japão) Lá na casa de Victor, a sua avó abre a porta para chamá-lo, para tomar café e se surpreende, por ele não estar ali, então ela perde a calma e corre para rua chamando por ele, quando ouve uma risada, para e olha é Victor vindo feliz e sorridente em sua direção e lhe da um abraço e vai para casa pulando de alegre, ele para na porta se vira e pergunta para sua avó; - Vamos lá vovó, tomar café de uma vez! – Estranhamente, alegre e sorridente. Sua avó fica ali paralisada, sem entender a mudança de comportamento de seu neto. (Local indeterminado) Ao cair do céu e se escorar em uma arvore, gemendo de dor e cansaço o 13° indaga-se; - Uooou! Fazia tempo que eu não usava tanta força, estou mesmo fora de forma. Mas o que será que aconteceu? Por que aquelas almas invadiram este plano? – Pergunta-se muito curioso e assustado. Então ele levanta-se cambaleando e após caminhar um pouco, da um grito de dor e se senta no chão escorando-se em outra árvore e pensa consigo; - Naquela hora quando o portal foi rompido, - 13° se recorda do momento ao pensar - aquela queda esta fazendo efeito, aarrgggrgrgrg! Droga! O que esta acontecendo??? (A cena do 13º sentado escorado na arvore, vai se distanciando e indo cada vez mais ao alto, até que se identifique um lugar todo montanhoso e localizado no continente Europeu.)

Por Alex Racor


eQuipeARC! (Local Indeterminado) Em um local escuro dois homens se encontram sem mostrar seus rostos, e um deles questiona; - E então, esta dando tudo certo? – Pergunta curioso e aparentemente nervoso. O outro homem lhe responde rapidamente; - Não se precipite, agora é que vem o mais difícil, por sua culpa, que não acabou com ele. - Responde bravo o homem. - Esta tudo sob controle senhor, agora só precisamos manter ele o 13° longe disso e... – Comenta cabisbaixo o outro, ao ser interrompido. - Pare de falar como se fosse fácil seu idiota! Senão vai acabar estragando nossos planos. – Interrompe nervoso o homem. Então o homem que levou xingamento baixa a cabeça e concorda; - Sim senhor tudo saíra como planejado, desculpe-me pelos imprevistos. O mandante se afasta e diz; - E quanto ao 13°, ele conseguiu ganhar um tempo e isso não estava nos planos, certamente ele pensará em algo para nos deter quando chegar a hora, até lá você já sabe o que fazer. – Comenta pensativo e calmo o homem, que é concordado pelo outro.

Capítulo #02 – Com Você Para Sempre. (Ásia, Japão) Em meio a floresta Victor está ali estático e assustado ao ver o tal espírito de seu irmão, sem muitas reações Victor erguesse lentamente e da uns passos para trás tremendo de medo, quando o espírito também recua e Victor estranha, mas se acalma um pouco e percebe que não precisa temer, então ele para e pergunta; - Que, quem é você? – Gaguejando e assustado. O espírito então se aproxima e ergue a mão, Victor ainda com medo olha bem para o espírito baixa a cabeça ao olhar para a mão dele e resolve o cumprimentar, vai em direção ao espírito que da um sorriso, mas quando Victor finalmente aperta sua mão ele se surpreende, pois Victor conseguiu toca-lo de verdade, ele pensa; - O que? Isso não era para ser possível! Ele não deveria conseguir me tocar assim tão facilmente! – Indagase surpreso o espírito. Victor então solta a sua mão e pergunta; - Quem é você? Por que esta aqui? - Guuueiapi morinneriahahahimaraharaharaht né! – Responde o espírito. Os dois param por um segundo se olhando, e após se exclamam baixando a cabeça e resmungando em seus pensamentos; - O que foi que ele disse? Quem é esse cara!!! Que língua é aquela! – Pergunta-se constrangido Victor. - Que droga eu não sei falar! Só entendo o que ele diz como vou me comunicar com alguém assim! – Reclama para si o espírito.

Por Alex Racor


eQuipeARC! (Europa, Inglaterra) Numa tarde ensolarada o 13° Ancião esta sentado em uma cadeira olhando fixamente para o céu e fica ali paralisado, em quanto pensa; - Sinto a presença de alguém diferente neste plano, mas não sei por que não posso localizá-lo, eu me sinto fraco, o que poderia acontecer de tão grave em Eventum, pra que os Espíritos Pagadores conseguissem entrar em Probatio. Então ele desliga seu olhar fixo no céu e vai se levantanto em direção a janela, enquanto segue pensando; - E mesmo comigo lá, tentando impedir, aqueles espíritos pareciam mais fortes que o normal, mas porque me deixaram aprisiona-los tão facilmente, se eles derrotaram Narae do outro lado do portal? Como não conseguiram me deter? É muito estranho tudo isso, assim tão derrepente! – Questiona-se inconformado com o que esta acontecendo. No momento o neto do 13°, chega gritando, e fala; - Olha vovô o que eu trouxe para você melhorar! – Entusiasmado o menino. O velho sorridente se vira e cumprimenta seu neto, que lhe mostra uma tremendo cacho de bananas, imediatamente o 13º grita; - Óóóhhh! Bartham meu neto! Desta vez eu vou ganhar! – Comenta em quanto já rouba umas bananas para si! - Isso só se eu perder! Haha! – Retruca Bartham, sorrindo. Então os dois se sentam no chão mesmo e começam a comer as bananas quase que desesperadamente, como se estivessem em uma competição. (Ásia, Japão) Sentados Victor e o Espírito em meio a floresta, continuam sua tentativa de conversa, quando Victor pergunta; - Ei! Você não sabe falar ou isso ai é outra lingua? Mais uma vez o espírito responde de uma forma engraçada e incompreensível, sem entender Victor resmunga; - Ai, ai, ai! Droga! Ei! Você é burro ou o que em? – Já meio impaciente. Incomodado o espírito ergue a mão fazendo o sinal de negativo, Victor percebe que ele o entendeu e pergunta; - Eii! Você consegue entender o que eu falo não é? – Agora contente, ao ver que o espírito concorda. - Legal! E você já me conhece? – Mas o espírito confirma a pergunta, fazendo gestos. Victor para pensa e pergunta novamente; - E quem é você? Meu pai ou mãe? – Pergunta entusiasmado com o que pode ouvir, mas o espírito lhe faz o sinal de negativo. Victor se desanima parcialmente e retoma as perguntas; - Você é veado? – O espírito rapidamente bravo responde sinalizando que não. Victor da risada, enquanto o espírito se abaixa e começa e desenhar no chão um homem uma mulher e uma criança. Victor observa atentamente, enquanto o espírito aponta para a criança no desenha e em seguida aponta para Victor indicando ser ele no desenho, Victor compreende e pergunta; - Eu? Este sou eu? E estes então são meus pais? - O espírito sinaliza que sim. Após isso o espírito conclui apontando para si mesmo e depois para a barriga da mulher no desenho, Victor então compreende que o espírito a sua frente é o seu irmão tão desejado, em seus pensamentos na hora vêem lembranças de seus pedidos por um irmão, impressionado com o que soube Victor, levanta-se sem falar nada e abraça o espírito que fica mais uma vez apavorado com capacidade de Victor poder abraça-lo, e pensa; - Definitivamente este garoto tem algo incomum, apenas uma margem quase que de zero das pessoas neste plano seriam capazes de me tocar desta forma! Quando derrepente ouve-se a avó de Victor chamando por ele que se afasta do espírito e diz;

Por Alex Racor


eQuipeARC! - Eu já vou, mas depois quero velo de novo, estou muito feliz em te conhecer, você me procura? – Questiona muito feliz Victor. O espírito gesticula que sim e Victor sai correndo e pulando de alegria, o espírito fica olhando Victor ir enquanto sorri satisfatoriamente com o que vê. (Europa, Inglaterra) O 13° esta jogando vídeo game com Bartham, que comemora uma vitória, 13º então termina a brincadeira ao falar; - Já vou pra casa meu neto, estou cansado. - Aaah! Não vovô, mais uma só, só mais uma vai! – Retruca Bartham choramingando. O velho continua saindo sem responder como se nem tivesse ouvido, apenas fala; - Vou para casa dormir um pouco! Ao chegar em sua casa abre a porta e pergunta; - O que você quer? E porquê ainda não voltou para Eventum? – Pergunta seriamente o 13º aparentemente a ninguém. Então o espírito irmão de Victor aparece e o 13° segue falando; - A cinco dias o portal de ligação com Eventum foi repentinamente rompido, nem mesmo eu tive chance de deter. – Fala levemente nervoso o velho. O espírito se espanta com o que ouve e o 13° continua; - Espíritos Pagadores invadiram Probatio e você sabe que deve retornar agora, a permanência neste plano não é permitida para os Espíritos Pagadores assim com não é para você. – Conclui o 13º. - O que Espíritos Pagadores querem aqui? – Pensa assustado o espírito e segue com a pergunta; - Bom não importa, só é mais um motivo para eu ficar ao lado de Victor. Fala o espírito. - Victor? – Se pergunta o velho. - Isso não é permitido você deve retornar. - Reage o 13º exaltado. O irmão de Victor então reclama; - Não! eu não vou sair de Probatio, a não ser que queira me extinguir, eu preciso ficar, isso foi uma promessa. - Promessa? – Questiona o velho. - Sim, quando eu estava prestes a reencarnar, vi o acidente que matou quem seria meu pai, minha mãe e meu corpo antes mesmo de nascer, eu seria o irmão de Victor, naquele momento os espíritos de meu pai e minha mãe me viram e me abraçaram pedindo perdão e também que eu cuidasse do Victor, eu prometi que cuidaria, e encaro essa promessa como a minha missão neste plano, portanto darei minha alma por ela. – Fala o espírito muito convicto. Comovido o 13° faz um breve silencio e fala; - Entendo! Tudo bem você pode ficar, até mesmo porque eu selei permanentemente o portal de ligação e no momento você não poderia voltar mesmo. O irmão de Victor baixa a cabeça agradece e se vira para ir embora, mas o 13° diz antes que ele saia; - Porém, você não pode ficar nesta forma, você deve se aprisionar em algum objeto inanimado. - Aprisionar? Por que? – Questiona o espírito. - Porque um menino andando por ai com um espírito não seria nada bom, até mesmo para ele, e além do mais, foi isso que eu fiz com os espíritos pagadores, aprisionei-os em instrumentos musicais espalhados pelo mundo para sempre, e aconselho que se aprisione em um também. – Responde o Velho. - Instrumentos Musicais? – Pensa duvidoso o espiro e segue perguntando -Por que em instrumentos musicais? - Não sei, só a única lembrança que me veio na hora. – Responde o velho ao lembrar de seu neto Bartham. - Entendo! Sem problemas farei do seu jeito como forma de lhe agradecer. - Conclui a conversa o espírito. Então o espírito vai embora ao sair voando pela janela, enquanto o 13° fica apenas olhando pensativo. Escondido do lado de fora da porta, Bartham se apavora, pois acaba de ouvir toda aquela conversa e fica ali paralisado, sem reação.

Por Alex Racor


eQuipeARC! (Ásia, Japão) Começa mostrando Victor que está no quarto de seu pai olhando para a guitarra dele, e fala; - Papai nunca deixou eu tocar essa guitarra, será que agora ele deixaria? O espírito irmão de Victor aparece e fala; - Sim tenho certeza que deixari! - Victor se assusta, vira-se e fica feliz de ver que seu irmão apareceu e dá um novo abraço chamando-o de irmão, logo pergunta; - Como você conseguiu falar comigo agora? - O espírito fecha os olhos de Victor e coloca a mão sobre sua cabeça e questiona; - Victor, você confia em mim? – Sorridente Victor responde que sim.

Capítulo #03: Um Novo Rumo A Seguir Ainda no quarto de Victor o espírito continua; - Você quer que eu fique aqui com você? - Sim! É o que eu mais quero. – Responde Victor. - Então preste atenção nas coisas que eu vou te falar agora. Eu estou me comunicando com você através de seu BA, por isso apenas preste atenção, BA é seu espírito da guarda, todos os seres possuem um, você que é espírito em forma física é chamado de KA, o mundo que você ouve falar sobre espíritos, paraíso e inferno, é chamado de Eventum e realmente existe só que não bem como é contado, eu deveria agora ser igual a você apenas uma forma física neste plano, mas como você sabe meu corpo morreu junto com seus pais antes que eu pudesse reencarnar, então fiquei preso neste plano, que é conhecido como Probatio, e não é permitido que eu fique aqui. Victor interrompe; - Mas porque voc... - O espírito também interrompe; - A não ser que eu me aprisione em um objeto. – Victor estranha e pensa. - se aprisionar em um objeto! - Victor olha para a guitarra de seu pai, o espírito compreende o pensamento de Victor ao olhar para a guitarra e se levanta para pegar a guitarra, enquanto fala; - Juntamente era isso o que eu pensava em fazer Victor. - Então coloca a guitarra no colo de Victor e põe a mão em sua cabeça novamente e diz; - E sabe aquelas histórias de fantasia que devem ter te contado antes de dormir? – Victor meio impressionado apenas concorda mexendo a cabeça. - Pois é! A maioria deles é verdade, principalmente sobre os humanos capazes de fazer coisas anormais. – Victor pensa curioso. - Fazer coisas anormais? – O espírito continua; - Depois que eu estiver aprisionado nesta guitarra quero que você pense o quanto ama seus pais e toque a guitarra, ou pense em algo que realmente lhe traga ódio. Victor muito emocionado, quase que chorando concorda, levanta segurando a guitarra enquanto o espírito se afasta e inicial um ritual;

Por Alex Racor


eQuipeARC! - Ritual selo parcial! – Grita o espírito, fazendo com que um vento saia de sua forma derrubando alguns objetos leves pelo quarto, Victor olha ao redor assustado, quando o espírito começa a ficar transparente o vento começa outra vez, porém agora em direção ao corpo da guitarra, logo o espírito é puxado para dentro da guitarra e Victor é derrubado ao chão, quando se levanta vira-se para um espelho em seu quarto e pensa; - Obrigado meu irmão por estar comigo, me perdoem meus pais por ter causado isso a vocês, nós deveríamos estar felizes e juntos agora, mas não vou deixar ninguém mais sentir o que eu senti, eu e meu irmão vamos de tudo pra protegermos os outros - Então uma expressão de sorriso do espiro vem de dentro da guitarra enquanto Victor se posiciona e toca a guitarra fazendo o espelho explodir, Victor é jogado para traz, que fala; - Uaaauu! – Muito impressionado ao vez o espelho em pedaços, olha para a guitarra e gargalha. Sua avó ouve o barulho e entra no quarto, muito preocupada gritando por Victor, quando o vê caído no chão sorrindo com os olhos fechados e o espírito de seu irmão aparece atrás dele. (Europa, Inglaterra) O 13° entra no quarto de bartham brincando e não entende por que ele esta emburrado, então resolve sair do quarto; - Não quer brincar ok! Vou indo até mais... – Fala o 13° mas é interrompido por Bartham. - Quem é você vovô? o que é Eventum, Probatio e com quem você estava falando na sua casa? - Então o 13° para na porta assustado e pensa; - Como ele sabe disso? Será que ele estava escutando a conversa a pouco, mas por que não pude sentir sua presença naquela hora, o que é isso? – 13° então ele se vira fecha a porta e se senta ao lado de Bartham e fala; - Ééééé! Uma peça de teatro secreta que eu estou ensaiando! – Fala o 13° entusiasmado. - Ãããh, peça de teatro? – Duvida Bartham. - Sim! Uma peça de teatro onde eu serei o personagem principal, serei um heeeeeerói! - Herói vovô? Mas que tipo de herói? - É! Serei um herói com um nome único Jiiiiimmmii hendrix e vou tocar uma flauta – Grita o 13° interpretando alguém solando uma flauta. - Jimi hendrix já existe e toca guitarra, não flauta vovô!!! – Comenta Bartham decepcionado. - Eu sei, mas não conte a ninguém é surpresa e também se você contar eles roubarão nossos papéis! - Nossos papeis? – Pergunta já alegre o garoto. - Sim, eu serei um herói flautista guardião e você o meu aprendiz. - Aprendiz! Ééé! Eu serei o aprendiz e me tornarei mais forte que o senhor, e vou tocar Guitarra, não Baixo, na verdade vou tocar vários instrumentos até flauta!!! E também... – Bartham muito entusiasmado com a tal peça teatral secreta fica falando sobre o seu papel e até esquece dos segredos do 13° que pensa; - Se ele não fosse meu neto eu teria que apagar sua memória, como ele pode estar lá sem eu perceber, o que esta acontecendo comigo, afinal? – Pensa perplexo o 13° enquanto olha atentamente para seu neto. (Local Indeterminado, 4 anos depois) Sob um céu azul e limpo, são vistos tremores em meio a arvores e montanhas, lá na floresta esta o 13° que esta treinando seus poderes e cansado se agacha e pensa; - Já se passaram quatro anos e meus poderes não voltaram nem a 20% ainda, com certeza não há duvidas de que naquele dia, aquele ataque que rompeu o portal não era um ataque qualquer, alguma coisa muito poderosa fez com que meus poderes fossem reduzidos e mesmo depois de quatro anos tudo está tão calmo aqui em Probatio que me da medo, o que esta acontecendo até agora em Eventum? Nunca mais tive informação nenhuma de lá, obviamente eu perdi memórias de pessoas e formas que conexão com Eventum. Bom! Apesar de tudo isso espero que esta minha redução de poderes não afete no aprisionamento que eu fiz naqueles espíritos pagadores, falando em espíritos, como será que esta aquele garoto? E aquele espírito?

Por Alex Racor


eQuipeARC! (Ásia, Japão) No momento Victor esta em um mercado fazendo compra, leva consigo a guitarra nas costas, quando um grupo de 6 homens entram no mercado e anunciam um assalto, mandam todos ficarem no chão, mas Victor não obedece e sai do mercado caminhando normalmente, o assaltante se revolta e atira pelas costas em Victor, antes disso Victor sussura; - Vinci! Vamos trabalhar! – A bala disparada pelo ladrão ricocheteai no braço na guitarra e nada acontece a Victor que sorri, levanta a mão fazendo sinal de chamada aos bandidos para fora do mercado. O líder então fala; - Ei! Vamos pegar aquele cara, você fique aqui Hiuki cuidando pra que ninguém fuja! – Fala nervoso o assaltante enquanto corre com seus capangas para pegar Victor no lado de fora. Ao chegarem lá Victor esta parado de costas pra eles segurando a guitarra e fala; - Assalto errado, na hora errada, lugar errado e no cara errado rapazes! – Todos assaltantes apontando as armas para Victor dão gargalhadas e um comenta; - E o que você vai fazer moleque? Vai tocar uma serenata pra nós tão mal que vai explodir nossos ouvidos? – Todos assaltantes gargalham e Victor responde; - Boa idéia, explodir os ouvidos eu não tinha pensado, mas vou tentar fazer algo parecido, seu porco! – Victor fala enquanto vira apenas a cabeça e olha para o líder dos assaltantes. Revoltado o assaltante manda que disparem contra Victor que toca a guitarra fazendo com que seja jogado por cima dos assaltantes antes que as balas os pegassem, todos se apavoram com o que Victor fez. Victor então cai entre os homens de pé, e fala; - Sua vez meu irmão Vinci, acorde! – Victor então começa a solar a guitarra e o espírito de seu irmão, chamado de Vinci, sai da guitarra e causa corte nas mãos de todos os assaltantes com uma rapidez incrível, todos deixam as armas caírem no chão, dois deles saem correndo chamando Victor de maluco, os outros os xingam e tentam lutar contra Victor que facilmente esquiva dos socos e chutes usando a guitarra como impulso ao tocar, quando Victor deixa todos feridos no chão sai de dentro do mercado o assaltante Hiuki trazendo um senhor como refém, de dentro do mercado sai sua filha gritando por ele. Victor se irrita e pede para solta-lo, porem o assaltante não ouve, Victor então conversa com Vinci por pensamento; - Vinci, preciso que acerte na cabeça dele – Vinci tenta dizer não mas Victor insiste que precisa salvar o pai da criança, Vinci entende e Victor empunha a guitarra novamente, o ladrão percebe e aponta a arma para a cabeça do velho; - Solte essa guitarra seu anormal, ou eu vou explodir esse velhote. – Grita o assaltante. Victor então toca muito rapidamente a guitarra fazendo Vinci disparar um flash fino e azul no meio da testa do ladrão que perfura sua cabeça e cai morto, o velho então corre para abraçar sua filha, porém o líder dos assaltante empunha uma arma derrepente e dispara contra Victor, que é empurrado por Vinci para o lado, a bala porém atinge o velho pai da criança, Victor levanta e fala; - Ok! Você quem pediu seu porco! – E toca a guitarra soltando os mesmo flash’s que agora acertam suas orelhas e as arrancando fora, o ladrão solta e arma e fica se esperneando de dor no chão. Victor recoloca a guitarra nas costas e vai até a criança e seu pai ferido, vendo aquela cena lembra do que passou quando seus pais morreram e pega o corpo do pai da criança e fala que vai leva-lo para um hospital entra em um táxi e pede para o motorista correr, mas no meio do caminho o homem morre, Victor se arrepende profundamente não ter o salvado e grita dentro do táxi. No dia seguinte a vó de Victor esta arrumando a mesa para o café, quando ele entra na cozinha de cabeça baixa senta á mesa e fica ali, então ela estranha e pergunta o que aconteceu, Victor olha para ela e fala: - Vovó, sente-se ai, quero te falar uma coisa. - O que foi meu filho fala, eu já estava querendo que você desabafasse, faz alguns dias que você anda tão quieto. - Vovó, existem muitas pessoas por aí como eu que já perderam ou estão perdendo os pais, amigos e irmãos. - Por que isso agora... – Retruca sua avó inquieta e já imaginando o fim da conversa. - Por que eu descobri que posso ajuda-las! Eu ganhei um poder que me permite salvar estas pessoas e não há nenhum outro motivo para eu usa-lo á não ser para fazer elas não passarem pelo que eu passei.

Por Alex Racor


eQuipeARC! - Não! Nem pense nisso, você não pode sair por ai sozinho. – Corta já chorando a avó de Victor. Victor se levanta, baixa a cabeça e fala; - Eu preciso vovó, é para isso que eu estou aqui, a dois dias aconteceu uma coisa que me fez tomar de uma vez essa decisão. - Você não pode me deixar sozinha aqui. – Levanta-se da mesa e abraça Victor. - Me perdoe vovó, e... – Victor enxuga as lagrimas e continua - seja forte, a mamãe e o papai sempre disseram que você era a melhor ao ponto de saber se cuidar em qualquer situação. – A avó de victor engole seco e colaca as mãos no rosto de Victor ao olha-lo. - E além do mais eles não gostariam de ver você assim. – Conclui Victor sorrindo, sua avó também sorri e fala; - Esta, certo! Eu entendo, me desculpe, você não tem mais idade pra ficar cuidando de uma velha, tem que fazer sua vida ao fora, isso vai ser bom pra você. – Respira fundo a senhora ao se afastar depois de passar a mão no rosto de Victor. - Obrigado! Eu prometo que volto para te ver, isso vai ser importante pra mim. - Ok! Meu filho, vou esperar aqui, não tenho muito pra onde ir não é – Os dois riem emocionados - E boa sorte, estou orgulhosa do que você escolheu, aposto que seus pais também! Victor se vira para ir embora, para na porta e diz; - E vovó, não se preocupe, eu não estou sozinho. Victor fecha os olhos e sai chorando, quando chega na rua ajeita sua mochila e guitarra nas costas, vira para o lado, olha para Vinci e fala; - Vamos embora Vinci, chegou a hora de fazer Rock’n Roll por ai!!! E os dois seguem para um novo caminho, um caminho onde possam fazer diferença na vida das outras pessoas e com isso fazer a diferença nas suas.

Por Alex Racor


eQuipeARC! (Local Indeterminado) Imagens de uma câmera em preto e branco de um posto de gasolina mostrando o momento em que assaltantes entram no local e rendem as pessoas, então a imagem pisca e perde o sinal e quando retorna os ladrões estão caídos e um garoto passa em meio a eles carregando uma guitarra nas costas. - E estas são as primeiras cenas registradas do tal garoto que dizem andar por ai fazendo justiça com as próprias mãos, infelizmente a pouca qualidade do vídeo não nos permitiu identificar o garoto, mas esperamos que mesmo sem saber quem ele é, ele continue ajudando as pessoas, apesar de as autoridades o estarem procurando, já que este tipo de ato é julgado como algo ilegal. Josué Bastos, Jornal Portugal, tenham uma boa noite! – Comenta um jornalista em um noticiário de televisão que esta sendo visto por um homem sentado em uma poltrona, ao acabar o noticiário ele desliga a TV, levanta e pensa consigo: - Finalmente o encontrei! – E da um leve sorriso.

Capítulo #04 – Rock e Ação! (Europa, Irlanda) Bartham agora um adolescente com 14 anos, agitado pra sair de casa pergunta aos seus pais: - Ei! Já estão prontos? Vamos logo se não a gente vai se atrasar! Agente não veio até a Irlanda pra perder esse show, não mesmo! Bartham então vai até o 13° e fala: - Você vai ver vovô o show deles é o melhor, os caras tocam demais, você vai gostar. – Fala super entusiasmado o garoto para 13° que responde: - Só quero ver em! Se não for tudo isso quero meu dinheiro de volta, hehe! - Então os pais de Bartham chegam e falam que estão prontos e todos saem enquanto dão risadas e conversam. Enquanto isso nos bastidores do show o guitarrista esta sentado em um sofá abraçando a guitarra colocando o ouvido no braço dela, então chega a vocalista da banda e pergunta: - Vamos Danillo, qual é cara? O que ta acontecendo contigo? O pessoal ta esperando lá, ou você ta pirando de vez, vamos logo! – Pergunta nervosa e fica na porta esperando alguma resposta. Danillo então olha para ela com uma cara fechada e assustadora, ela se assusta e Danillo fecha os olhos baixa a cabeça e treme como se alguém o sacudisse, levanta a cabeça fala: - Oi Rose! Ta na hora do show! Vamos! Danillo se levanta e passa por Rose como se estivesse tudo bem, como se ele nem a tivesse encarado a pouco, ele vai para entrada do palco e Rose fica na porta do camarim assustada, então chega o baixista e pergunta: - O que aconteceu Rose? - Não sei, o Danillo anda muito mudado e ta fazendo umas coisas estranhas. – Responde Rose desconfiada. - Eu também percebi, ele ta mais nervoso ultimamente. – Comenta o Baixista

Por Alex Racor


eQuipeARC! - Pois é! E esses dias eu fui no quarto dele dar boa noite e ele estava sentado na cama com a guitarra encostada no ouvido e em vez de me dar boa noite ele ficou parado ali que nem um doente. – Argumenta Rose. - Sei lá, pra mim ele ta pirando mesmo. – Conclui o Baixista. Enquanto Danillo esta de pé atrás do palco colocando novamente o ouvido na guitarra e esperando a hora de entrar no palco. No momento o Bartham chega com seus pais e o 13°. - Chegamos a tempo, é! Finalmente to vindo no show deles ééééé!!! – Comemora Bartham. Então o apresentador anuncia a banda: - E agora chegou à hora, vamos lá! Com vocês Sui generis Rock!!! Todos vibram ao ver a banda subir ao palco. Quando o 13° vê a aparência de Danillo e sente algo diferente e pensa: - Essa sensação o que é isso? – Olhando fixamente para Danillo. Então a banda começa a tocar, mas Danillo fica parado tremendo com a mão para cima e a cabeça baixa, Rose então interrompe o show e fala ao microfone: - Para um pouco ai pessoal! Desculpem, mas o Danillo aqui se atrapalhou um pouco pessoal. Muitos do público vaiam e Rose fala com Danilo fora do microfone: - O que foi Danillo? Para com isso, você ta pirando cara? – Muito brava ela o xinga ao dar alguns empurrões leves nele. Então Danillo levanta a cabeça com a mesma aparência que antes e encara Rose que se apavora novamente, Danillo da um sorriso e baixa a mão rapidamente tocando a guitarra e arremessando Rose longe que cai encima do público, todos ficam paralisados por alguns segundos um silencio toma conta e ninguém entende nada, Danillo então solta uma gargalhada e muitos começam a gritar e correr enquanto outros vaiam e tentam subir no palco para pega-lo. Danillo começa a tocar guitarra e ao fim do solo arremessa todas as pessoas que estavam no palco para longe ao mesmo tempo em que o impacto do golpe causa cortes profundos nelas. Todos começam a gritar ao verem aquilo e saem correndo do local. Bartham é puxado pelo 13° que fala: - Vamos embora daqui agora! – Bartham pasmo sem entender apenas foge com o 13° enquanto olha pra trás, para o palco. Os pais são chamados pelo 13° para correr também, eles o seguem apavorados, enquanto isso o 13° pensa: - Oh Merda! Que droga, isso não deveria estar acontecendo! Danillo ao ver do palco que todos correm para a saída principal, fala: - Não! Ninguém vai sair do meu show! Hahaha! Eu faço questão de tocar até o fim pra vocês! Haha! Então ele faz um solo na guitarra e grita: - Excessus Virtus! - Levanta a perna e pisa no chão, dando um pulo enorme até o portão do local, ao cair na entrada antes de todos se levanta e faz outro solo e fala: - *Vento do tornado sul – Isso gera um vento com a força de um tornado, então o 13° corre para frente de Bartham e seus pais gritando para eles se abaixarem, após o ataque que levantou uma neblina de poeira Danillo sorri satisfeito com o que fez, porém quando a neblina baixa ele vê o 13° de pé com a mão esquerda segurando a direita que esta aberta apontada para Danillo. Todas a pessoas que estavam atrás do 13° permaneceram ali, as demais ao redor foram levadas pelo tornado. Bartham e seus pais se apavoram com isso e ficam olhando espantados para o 13°, então Danillo vem calmamente andando em direção deles e uma voz em outro tom através dele:

Por Alex Racor


eQuipeARC! - Ora! Ora! Então o grande velho guardião gosta de Rock, vou chegar mais perto pra você me ouvir melhor! O 13° bastante ofegante se vira para traz e grita para as pessoas: - Atenção! Todos vocês corram para as outras saídas menores e saiam daqui! – Olha então para sua família e conclui - Menos vocês Bartham, Ana e Lúcio, ficaram mais seguros comigo! Bartham e seus pais apenas concordam sem falar nada com caras de apavorados. O 13° se vira para Danillo e se comunica por pensamento com ele: - Como você conseguiu se apossar da personalidade deste corpo o que você quer com isso? Nisso a alguns metros atrás do 13° e sua família começam a cair os corpos que haviam sido levados pelo tornado, alguns caem encima das pessoas que estavam fugindo, Bartham se vira pra olhar e fica estarrecido. Danillo sorri ironicamente e apenas continua andando em direção ao 13° sem respondê-lo. (Europa, Portugal) No momento Victor esta andando em uma ponte e quando chega ao outro lado passa por um velho negro que esta escorado em uma parede, o velho começa a seguir Victor, que percebe, Victor então apenas fala em voz alta: - Quer o que senhor? Pare de me seguir! – E continua a caminhar. O Senhor da um sorriso para si, mas continua a segui-lo, Victor se vira para indagar o velho, mas subitamente antes que pudesse perceber leva um soco na barriga e cai para traz, Victor ainda caído pergunta: - Mas que merda o senhor esta fazendo? – enquanto pensa – E como conseguiu agir tão rápido, nem Vinci pode me avisar. O senhor não fala nada apenas vai em direção de Victor que antes de se levantar é golpeado novamente pelo velho, Victor se levanta agora bravo, limpa o rosto e fala: - Então ta! Eu não devia, mas você quer arranjar problema não é velhote, já estou indo! - Victor empunha sua guitarra rapidamente, faz um solo breve e finaliza apontando o braço da guitarra para o senhor como se atirasse com um revolver, ele repete o solo e finalização mais duas vezes, porém nada acontece, Victor então guarda sua guitarra nas costas novamente, o velho estranha e de repente é fortemente golpeado por três impactos invisíveis e cai ao chão nocauteado, Victor se aproxima olha o velho caído e resmunga: - Apenas mais um encrenqueiro inútil, anda tão chato ultimamente. Então ao se virar para ir embora Victor sente algo estranho, quando olha para o velho caído no chão ele já não esta mais lá, então ouve uma voz dizer: - Muito bom para um garoto, mas muito fraco se quiser chegar mais longe! - Victor vira-se e se apavora ao ver o velho escorado em um poste sem nenhum arranhão.

Por Alex Racor


eQuipeARC!

(Europa, Irlanda) - Como eu consegui me apossar deste corpo? Ah, não existe problemas em se apossar de um BA fraco como este, mas digamos que o KA Danillo também queria, hehe! E o que eu quero? É não é óbvio velho? Mas agora eu gostaria de saber se o grande 13° é tudo isso que falam, acho que não, se fosse já teria me matado desde o inicio – Fala o Danillo ao se aproximar do 13° para atacá-lo novamente. O 13° muito bravo fala: - Não chegue perto de minha família ou vou ser obrigado a extingui-lo. Danillo apenas gargalha ironicamente enquanto corre e ataca o 13°, então os pais de Bartham correm e o levam junto. - *Vento do tornado sul – Danillo utiliza o mesmo ataque de antes no 13°. - Summa Tertius – Grita o 13° ao fazer gestos com as mãos, quando o ataque de Danillo chega até o 13°, três feixes de luz saídos das mãos do 13° repelem o ataque de Danillo contra ele mesmo que pula para o alto, porém os três feixes de luz lançados pelo 13° o seguem, Danillo ao perceber isso se lança em direção ao 13° que estranha, nisso os três feixes do 13° atravessam o corpo de Danillo o perfurando e indo agora em direção ao 13° que age rápido para bloquear o próprio ataque, nesse bloqueio o 13° é arremessado para longe até perto de Bartham que vai até ele preocupado. - Vovô! Você esta bem? – Questiona preocupado Bartham. O 13° se levanta lentamente e responde que esta tudo bem, Bartham então pergunta: - O que é isso? Como Danillo esta fazendo essas coisas e como você... - Então Danillo interrompe dizendo. - Oh! Que lindo o netinho com pena do vovô, que tal se eu mandar os dois juntinhos para um lugar melhor, hahaha! – Ironiza Danillo ao se aproximar e agir normalmente mesmo com três furos no peito causados pelo ataque do 13° - O KA Danillo esta totalmente dominado e já esta morto a esta altura, se o BA desse espírito pagador que o controla sair do Ka de Danillo ele já estará morto concerteza. – Pensa o 13° ao ver o corpo de Danillo em pé mesmo estando ferido gravemente. Bartham se levanta muito bravo e fala: - Deixe o meu avô e minha família em paz. - Cala essa boca seu merdinha mimado! – Grita Danillo que ataca novamente. O ataque de Danillo é repelido por 13° que se levanta e fala: - Desculpe espírito pagador vou ter que te decepcionar, não poderei mostrar toda minha força pra você. Porque eu por algum motivo estou fraco e parece que você sabe disso senão nem tentaria me enfrentar sozinho! - É! Parece que realmente funcionou, e você agora não passa de um velho fracote, vou aproveitar e terminar esse show derrotando o grande bosta do 13° Guardião do Portal de Eventum! – Retruca Danillo. - Não me subestime seu idiota – Grita bravo o 13° que abre os braços e pensa: - Os ataques dele vem sempre do sul e seu BA controla o modo Natural, de qualquer jeito preciso apenas separar a guitarra do corpo de Danillo. - *Vento do Tornado Sul – Ataca Danillo novamente. - Como eu pensei! Previsível demais. – Pensa o 13°. Mas Danillo ataca logo em seguida: - *Vento do Tornado Norte!!! - O 13° indaga-se assustado: Por Alex Racor


eQuipeARC! - Norte? Essa não! Bartham!!! O ataque de Danillo vem dos dois lados e atinge Bartham e seus pais que são jogados na direção do 13° que pula até Bartham para o segurar e quando caem no chão Danillo prepara outro ataque dizendo: - Agora é o seu fim! Velho! Hahha! – 13° ao ver Bartham inconsciente e seus pais caindo brutalmente no chão, grita: - Já chega! Abyssus abyssum invocat! - Então surge uma espécie vidro branco em sua frente e o arremessa contra Danillo numa velocidade quase imperceptível, quando o vidro se choca com Danillo quebra em diversos pedaços com Danillo parecendo estar dentro dos cacos e antes que caíssem no chão desaparecem. Então o 13° corre até perto do local onde o vidro se chocou com Danillo e fala: - É agora 1, 2, 3 Summa Ter... hã... o que aconteceu? Ele já era pra ter reaparecido aqui! Mas que droga eu não consigo usar nenhuma técnica minha completamente! - 13° relaxa um pouco, olha para suas mãos – Desse jeito eu não serei capaz de manter a ordem em probátio, preciso de ajuda! Nisso o 13° ouve Bartham gemer de dor, vai até ele correndo, o pega no colo e tanta falar com ele: - Bartham! Bartham acorde! Força meu neto, força! – Já quase chorando o 13° - Perdoe o vovô! Eu não pude protegê-lo! Desculpe! 13° tenta reanima-lo, mas percebe que ele esta sem pulso e grita de desespero ao abraçar seu neto pela ultima vez.

Por Alex Racor


eQuipeARC! GLOSSÁRIO Cap#01: - Eventum - Significa Resultado em latim, e é um plano paralelo ao nosso onde os espíritos trabalham ou aguardam para reencarnar. - Probatio - Significa Prova em latim, e é este plano em que vivemos. - Porque, Instrumentos musicais, Latim e Montanhas na Europa? Porque a história seguirá a temática, Música, Religião, Lendas e Mistérios do Mundo, pois todos estes temas combinam e tem muito em comum. - Hã? Musica e Latim? Pra quem não sabe, as notas musicais provem do latim, foi no hino de São João, que Guido D’arezzo, um monge italiano, retirou a primeira silaba de cada verso para dar nome as notas musicais que qualquer criança conhece hoje, mas muitos marmanjos experientes não sabem sua origem. - Quanto a Religião, é algo cheio de mistérios. O mundo é cheio de mistérios. A música forma lendas. O latim é a religião em palavras. Os mistérios da religião que dita nossa origem é um mistério. Portanto todos esses assuntos juntos formam um clima de extrema curiosidade ao ser humano e esta é a receita para Electus, temas ainda não abrangidos a fundo, como a Música e suas origens, porém mais direcionada ao Rock’n Roll, como curiosidades reais que serão inseridas nos enredos dos personagens, entre muitos assuntos interessantes que surgiram no decorrer da história. GLOSSÁRIO Cap#02: - Espíritos Pagadores - Almas malignas que estão trabalhando em Eventum para pagar por seus pecados, e se redimir deles para ganhar uma segunda chance, caso contrario serão redimidos a outro plano e por fim serem extinguidos. GLOSSÁRIO Cap#03: - BA e KA - Segundo a cultura egípcia ba e ka são as nossas formas físicas e espirituais neste mundo, tido BA para o espírito e KA para a forma física. Ainda existe o AKH uma a parte divina do ser formada pelos dois primeiros princípios juntos em perfeita combinação.

Glossário Cap#04: - Sui generis Rock - Rock único ou Rock especia. - Excessus Virtus - Excesso ou aumento de força de força. - Summa Tertius - Poder do 3° em latim. - Aberratio ictus - Desvio do alvo. - Abyssus abyssum invocat - O abismo chama outro abismo. * = Traduzir para Latim Boa Leitura.

Por Alex Racor

ELECTUS - 1º ao 4º Capítulo  

Arquivo unificado dos primeiros 4 Capítulos de ELECTUS. Produção: eQuipe ARC Criação: Alex Racor