Issuu on Google+

A Menina Perdida Joana Inteiro

ua av贸 era viva. Quando


Era uma vez uma menina, que vivia na floresta com a sua mãe. A menina chamava-se Leonor e a sua mãe chamava-se Lúcia.

1


A m達e da Leonor nunca deixou que ela fosse para o meio da floresta sozinha. Certo dia, Leonor estava sozinha em casa e decidiu ir brincar para a floresta.

2


Leonor começou a correr muito feliz e quando deu conta, já não sabia em que parte da floresta estava. Quando se apercebeu que estava perdida, começou a gritar: -Ajudai-me, ajudai-me, estou perdida! Leonor, com esperanças de encontrar a sua casa, começou a correr para trás.

3


Passado algum tempo, Lúcia chegou a casa e não viu a sua filha. Com o coração apertado, saiu de casa a chorar. -Leonor, Leonor, onde estás? Leonor!

e é que a minha mãe viv hores amigas. Sim, sei m

4


Leonor continuava às voltas na floresta a gritar, quando viu uma velhinha. A velhinha vira-se para ela e começou a falar para a Leonor. -Então, minha pequenina, o que andas aqui a fazer no meio da floresta?

ve? muito

5


Leonor, com medo da velhinha, respondeu-lhe baixinho: -Eu vinha brincar para a floresta, mas comecei a correr de um lado para o outro e perdi-me. -Precisas de ajuda para ires para casa? Como é que se chamam os teus pais? -Se não se importar. Eu já não tenho pai e a minha mãe chama-se Lúcia.

6


-A tua mãe é a Lúcia Pinho? -Sim. -Eu e ela éramos muito amigas quando a sua mãe, ou seja, a tua avó era viva. Quando morreu eu tive que mudar de casa e nunca mais a voltei a ver.

7


-Você conheceu a minha avó? Então, mas ainda se lembra onde é que a minha mãe vive? -Sim, eu e a tua avó andamos a estudar juntas, éramos as melhores amigas. Sim, sei muito bem onde ela vive.

8


A velhinha enquanto acompanhava a pequena Leonor até casa, ia-lhe contando as suas aventuras com a sua avó. Leonor passou o caminho todo às gargalhadas, com as histórias que a velhinha lhe contava.

9


Lúcia, já cansada de andar no meio da floresta, resolveu ir andando para casa. A caminho começou a ouvir gargalhadas que não lhe eram desconhecidas. -Leonor! És tu, filha?

10


Leonor correu para junto da sua m達e e disse: -Sim, m達e, sou eu, a Leonor. -Oh, minha filha, promete-me que nunca mais sais de casa sozinha e, principalmente, sem me avisar.

11


-Sim, mãe, não te preocupes. Para te compensar trouxe uma amiga da avó. Quando Lúcia viu a velhinha ficou muito contente e começaram a falar. Conversa para aqui, conversa para ali, a velhinha juntou-se à família para um fantástico lanche.

12


2013/2014 Técnicas de Multimédia Design, Comunicação e Audiovisuais Professoras: Sandrina Clara e Joana Sousa


A Menina Perdida