Page 1

Projeto Pedagテウgico de Curso - PPC

Faculdade de Tecnologia ENIAC-FAPI

Projeto Pedagテウgico de Curso - PPC Tecnologia em Gestテ」o de Recursos Humanos

GUARULHOS / Sテグ PAULO

1


Projeto Pedagógico de Curso - PPC

1. APRESENTAÇÃO 1.1. Denominação Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos. 1.2. Vagas A Faculdade de Tecnologia Eniac-Fapi pleiteia o reconhecimento do funcionamento para 200 vagas anuais. 1.3. Dimensionamento das Turmas As turmas são dimensionadas para o máximo de 70 alunos, sendo que, nas atividades práticas, as turmas terão as dimensões recomendadas pelo professor, com aprovação da Coordenação do Curso. 1.4. Regime de Matrícula Periodicidade semestral por Módulo. 1.5. Turno Matutino e Noturno. 1.6. Duração do Curso O Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos terá a duração de 1.830 horas, a serem integralizadas no prazo mínimo de 04 e no máximo de 08 semestres letivos. 2. NECESSIDADE SOCIAL DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS EM GUARULHOS 2.1. Caracterização Regional da Área de Inserção da Faculdade de Tecnologia Eniac-Fapi O Curso de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da Faculdade de Tecnologia ENIAC-FAPI vem suprir a demanda por profissionais com visão integrada dos subsistemas de Recursos Humanos, em uma região metropolitana de alta densidade industrial e pós industrial. Guarulhos e cidades vizinhas formam um aglomerado urbano único, incluindo as regiões da capital que fazem limite com nosso município e concentra os contingentes populacional e empresarial mais importantes do Estado de São Paulo. Informações gerais da cidade de Guarulhos:

2


Projeto Pedagógico de Curso - PPC Guarulhos é a segunda cidade paulista em população e em geração de riqueza, medida pelo Produto Interno Bruto (PIB), sendo superada nesses itens pela Capital do Estado. Em 2008, a população atingiu 1.298.394 pessoas. Já o PIB municipal em 2006 (último ano disponível) chegou a R$ 25.663,71 milhões. O tamanho de sua população faz de Guarulhos a maior cidade brasileira não capital de Estado. Seu PIB municipal é o oitavo do País. O valor adicionado principal componente na aferição do PIB, aumentou cerca de 93%, em termos nominais, nos últimos seis anos e 21% em termos reais (IPCA-IBGE). Além disso, a economia local apresentou dinamismo superior à do Estado de São Paulo: de 2000 a 2006, o PIB municipal cresceu o triplo do estadual (taxas reais de 3,0% contra 1,1%, respectivamente, segundo dados da Agência de Desenvolvimento de Guarulhos - Agende); o contraste é ainda maior com a queda de 13,4% ocorrida na Capital no mesmo período. POTENCIAL DE CONSUMO: R$ 12,9 bilhões (Target Marketing – 2007) – 8ª posição no ranking estadual, 12ª posição no ranking nacional (Target Marketing – 2008). PIB: R$ 25,6 BILHÕES (IBGE 2006) – 2º maior do Estado de São Paulo, 8º maior do país. EMPREGOS FORMAIS: 252.000 (Ministério do Trabalho – 2008). COMÉRCIO EXTERIOR EM 2008 (Fonte: MDIC): EXPORTAÇÕES: US$ 2,7 bilhão – 5ª posição no ranking estadual e 16ª no ranking nacional. IMPORTAÇÕES: US$ 2,3 bilhão – 6ª posição no ranking estadual e 19ª no ranking nacional. CORRENTE DE COMÉRCIO (EXP. + IMP.): US$ 5,1 bilhão – 4ª posição no ranking estadual e 15ª no ranking nacional. EMPRESAS: 2.500 indústrias, 12.000 estabelecimentos comerciais e 45.000 prestadores de serviços (Secretaria Municipal de Finanças/2006). (FONTE: Sitio da Prefeitura Municipal de Guarulhos – 12 de Abril de 2009.) O aeroporto internacional de Guarulhos, atualmente, já é o maior do País em número de passageiros por ano. Segundo informações da Infraero, concluída a terceira pista do Aeroporto Internacional, nos próximos anos será possível se duplicar a capacidade de movimentação anual de passageiros e 7 milhões para algo em torno de 15 milhões de pessoas. É previsto um grande crescimento regional na área de serviços. O município de Guarulhos carece de Centros de Educação Tecnológica que prestam serviços de ensino de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos, e que, principalmente, prestem um serviço que seja de Qualidade, aliado às novas necessidades e exigências do mercado de trabalho. Para atender aos anseios regionais da comunidade formada por empresários, alunos, e clientes potenciais necessitados de boa formação tecnológica para fazer frente às exigências 3


Projeto Pedagógico de Curso - PPC do mercado de trabalho, e para atender a necessidade da formação de mão de obra necessária à evolução do Município frente aos desafios e oportunidades pelas tendências mundiais de globalização, decidiu-se pela criação da Faculdade de Tecnologia Eniac-FAPI. Esta decisão, repetindo, levou em consideração a grande necessidade da região por cursos tecnológicos voltados a estas áreas, bem como a grande dificuldade que as pessoas que desejam estudar e/ou se aprofundar nestas áreas têm em se deslocar para municípios vizinhos, como é o caso de São Paulo, o que contribui para que haja um maior dispêndio financeiro para o aluno, em função de gastos com locomoção, alimentação, e perda de tempo de transito, entre outros. 2.2. Justificativa e Necessidade Social do Curso O que tem caracterizado o processo de mudança na economia e na sociedade nesta virada de milênio é a busca da auto-realização como estratégia de afirmação do cidadão, face aos inúmeros desafios e oportunidades que lhes são impostos por um cenário cambiante e de mudanças cada vez mais rápidas. As mudanças ocorridas nos últimos anos no cenário econômico mundial, aliadas aos impactos da globalização nas organizações, resultaram num mercado muito mais competitivo e exigente. Diante dessa nova realidade, o profissional da área de gestão de recursos humanos necessita de um perfil diferenciado, de modo a propiciar novos talentos para a empresa como também desenvolver o potencial humano já existente na organização. Ao profissional da área de gestão de recursos humanos é imprescindível a facilidade de comunicação, a visão estratégica das organizações, a criatividade e flexibilidade. Na sociedade do conhecimento, os recursos humanos constituem um fator fundamental de vantagem competitiva sustentada para as organizações. Conseguir o alinhamento estratégico dos comportamentos, desenvolver uma cultura do desempenho, atrair e reter os melhores talentos, fazer a gestão previsional das competências, conseguir envolvimento dos colaboradores, integrar pessoas e tecnologias e melhorar a qualidade de vida no trabalho são elementos decisivos para o sucesso das organizações contemporâneas. Nesse sentido, a decisão da Faculdade Eniac-Fapi de oferecer um Curso Superior de Tecnologia na área de Gestão de Recursos Humanos tem por base um estudo da situação atual do mercado de trabalho regional; no qual há grande potencial e necessidade de fomento ao empreendedorismo e ao desenvolvimento, somado a expectativa existente, por parte das empresas, de obterem recursos humanos qualificados para a gestão de pessoas das organizações. O Tecnólogo em Gestão de Recursos Humanos atua no planejamento e gerenciamento dos subsistemas de gestão de pessoas, tais como recrutamento e seleção, cargos e salários, treinamento de desenvolvimento, avaliação de desempenho, rotinas de pessoal, benefícios, gestão de carreiras e sistema de informação de recursos humanos. Este profissional promove o desenvolvimento de competências relacionadas ao comportamento nos níveis individual (motivação), de grupo (negociação, liderança, poder e conflitos) e organizacional (cultura, 4


Projeto Pedagógico de Curso - PPC estrutura e tecnologias) catalisando os processos de elaboração de planejamento estratégico, programas de qualidade de vida no trabalho e avaliação do clima organizacional. O profissional de gestão de recursos humanos formado pela Faculdade Eniac-Fapi possuirá a capacitação para desempenhar funções de gerência e de direção, sem perder de vista o seu compromisso com a renovação cultural das organizações, que se expressa ao ajudar a construir condições de trabalho saudáveis, procedimentos de trabalhos éticos, relações de trabalhos democráticos e propósitos de trabalhos dignificantes. O Curso foi planejado com o intuito de desenvolver de forma estruturada, um conjunto de premissas e conceitos que possam explicar melhor a realidade das organizações e a conseqüente necessidade de ferramentas que possam trazer resultados positivos a partir de novas formas de gerir pessoas. A gestão de pessoas praticada pelas empresas de sucesso está sendo desvendada por meio de conceitos de competência, complexidade e espaço ocupacional. Considerando o desenvolvimento econômico e o crescimento em ritmo acelerado do município, a ampliação das possibilidades de qualificação profissional torna-se uma tarefa prioritária para a região. Foram critérios para o planejamento e organização do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da Faculdade Eniac-Fapi I. o atendimento às demandas dos cidadãos e da sociedade; II. a crescente demanda de trabalhadores pelas empresas instaladas na região; III. a conciliação das demandas identificadas com a vocação da instituição de ensino e as suas reais condições de viabilização; IV. a identificação de perfis profissionais próprios para o curso, em função das demandas e em sintonia com as políticas de promoção do desenvolvimento sustentável do País. A pirâmide populacional de Guarulhos tem uma base uniforme de 0 a 34 anos em torno de 100 mil habitantes a cada faixa de 5 anos o que dá uma média de aproximadamente 20 mil pessoas com cada idade. • • •

População de Guarulhos: 1.298.394 De 15 a 19 anos: 107.716· De 20 a 24 anos: 106.810

O número de matrículas no ensino médio é de 49.350 alunos. Considerando que numa faixa de 3 anos de duração do ensino médio há uma população em torno de 60 mil pessoas, constatamos que a taxa bruta de matrícula é cerca de 82% do universo esperado. Isto corresponde anualmente a cerca de 16 mil egressos do ensino médio. Por outro lado, o número de matrículas no ensino superior é de 30.468 pessoas, o que nos leva a menos de 10 5


Projeto Pedagógico de Curso - PPC mil ingressantes por ano. Há por tanto uma demanda em crescimento por ensino no município. O município de Guarulhos encontra-se em uma região metropolitana que já supera a meta do PNE de acesso de 30% da população de 18 a 24 anos ao ensino superior com uma taxa líquida acima de 50%, mas ainda apresenta grandes contrastes sócio-econômicos. Uma séria política de sustentabilidade empreendida pela mantenedora da Faculdade de Tecnologia Eniac/Fapi permite a oferta de cursos por valores permitindo que uma faixa desta população seja atendida com qualidade. O IGC do MEC classifica a IES como a 33ª faculdade particular num total de mais de 370 em todo o Estado. 3. CONCEPÇÃO DO CURSO O Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da Faculdade EniacFapi, a ser ministrado no município de Guarulhos, Estado de São Paulo, foi concebido com base na Resolução CNE/CP nº 03/02 de 18/12/2002, publicada no DOU em 23/12/2002 (Institui Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Organização e o Funcionamento dos Cursos Superiores de Tecnologia); nos Pareceres CNE/CES 436/2001 e CNE/CP 29/2002 (homologado pelo Senhor Ministro da Educação em 12 de dezembro de 2002); na Lei nº 9.394/96 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional) e no Catálogo Nacional de Cursos, publicado pelo Ministério da Educação em 10 de maio de 2006, com base no Decreto 5.773/2006 de 09 de maio de 2006. A criação do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da Faculdade Eniac-Fapi está em consonância com a necessidade contínua de adequação às tendências contemporâneas de construção de itinerários de profissionalização, de trajetórias formativas, e de atualização permanente; de acordo com a realidade laboral dos novos tempos. O Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos contempla um projeto pedagógico que garante uma formação básica sólida, com espaços amplos e permanentes de ajustamento às rápidas transformações sociais geradas pelo desenvolvimento do conhecimento, das ciências e da tecnologia, apontando para a criatividade e a inovação; condições básicas ao atendimento das diferentes vocações e ao desenvolvimento de competências, e para a atuação social e profissional em um mundo exigente de produtividade e de qualidade dos produtos e serviços. O curso visa à capacitação para o desenvolvimento de competências profissionais que se traduzam na gestão de pessoas, criando condições para articular, mobilizar e colocar em ação conhecimentos, habilidades, valores e atitudes para responder, de forma original e criativa, com eficiência e eficácia, aos desafios e requerimentos do mundo do trabalho. Com o pensar voltado para a formação prospectiva, antecipando os desafios que aguardam os egressos no futuro que ainda não se conhece o contorno, busca-se uma aprendizagem ativa e problematizadora voltada para autonomia intelectual, apoiada em 6


Projeto Pedagógico de Curso - PPC formas criativas e estimulantes para o processo de ensino; formando um profissional comprometido com a curiosidade epistemológica e com a resolução de problemas da realidade cotidiana. O Projeto Pedagógico proposto pauta-se nos seguintes princípios: •

confluência dos processos de desenvolvimento do pensamento, sentimento e ação;

formação baseada na captação e interpretação da realidade, proposição de ações e intervenção na realidade;

sensibilidade às questões emergentes do desenvolvimento de uma proposta diferenciada no ensino da gestão com um foco no desenvolvimento de competências para atuar com desenvoltura em ambientes globalizados de forma empreendedora e, sobretudo, inovadora;

valorização e domínio de um saber baseado no conhecimento já construído e que contemple o inédito;

reconhecimento de que o aprendizado se constitui como um processo dinâmico, apto a acolher a motivação do sujeito e que contemple o desenvolvimento do próprio estilo profissional.

O Curso proposto idealizado na área profissional de Gestão é permeado pelas crenças e valores a seguir descritos: •

a gestão de recursos humanos baseia-se no fato de que o desempenho de uma organização depende fortemente da contribuição das pessoas que a compõem e da forma como elas estão organizadas, são estimuladas e capacitadas, e como são mantidas num ambiente de trabalho e num clima organizacional adequados;

alguns fatores motivam as pessoas a se comprometerem mais com a organização, os quais devem ser identificados e conhecidos pela liderança;

a motivação das pessoas tem uma relação direta na excelência da qualidade dos produtos e serviços das organizações;

o gestor de recursos humanos, incentivado pela organização, precisa estar associado a uma orientação para a ação; são empresas criando oportunidade às pessoas para desenvolver inovações como formas de se destacar no mercado, valorizando, desta forma, o seu capital intelectual;

o empreendedorismo é um fator crítico para o desenvolvimento econômico, pois não está apenas associado à criação de novos negócios, mas sim como forma de sistematizar seus processos internos para a geração das inovações empresariais;

7


Projeto Pedagógico de Curso - PPC •

a partir de um cenário com um intenso dinamismo empresarial e crescimento econômico, é possível tornar a gestão de pessoas um combustível para o crescimento econômico organizado e sustentável, criando prosperidade à região e à nação;

a formação do gestor deve buscar capacitar indivíduos para que tenham condições de disponibilizar durante seu desempenho profissional os atributos adquiridos na vida social, escolar, pessoal e laboral, preparando-os para lidar com a incerteza, com a flexibilidade e a rapidez na resolução de problemas;

a formação do gestor é um processo educacional que implica em coparticipação de direitos e responsabilidades de docentes, discentes e profissionais de campo, visando o seu preparo para pensar e planejar estrategicamente, estruturar articulações políticas e analisar mercados e contextos;

o desenvolvimento de competências, como padrão de articulação entre conhecimento e inteligência pessoal, solidificou-se nas instituições educacionais por exigência das Diretrizes e Bases da Educação Nacional e se tornou o eixo do processo de ensino e de aprendizagem;

a educação formal do gestor de recursos humanos inicia-se no curso de graduação e deverá ser continuada, de forma institucionalizada ou não, para aprimoramento e aperfeiçoamento profissional.

3.1. Articulação com o Projeto Pedagógico Institucional A missão da Faculdade Eniac-Fapi é “Educar e formar cidadãos para obter sucesso na vida, sendo competentes no mercado de trabalho, responsáveis socialmente e atuantes na preservação do meio-ambiente, tendo como referência a ética, o diálogo e o respeito com as gerações futuras.” As políticas acadêmicas institucionais contidas no PPI ganham materialidade no Projeto Pedagógico do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da Faculdade Eniac-Fapi, construído com uma estruturação que revela as características das interrelações existentes na instituição, nos cursos e entre os cursos, no sistema educacional superior e no contexto social do qual faz parte. As possibilidades e os limites da proposta passam por questões do contexto externo e da natureza interna da instituição. A filosofia dos projetos pedagógicos dos cursos, que fixam os objetivos e as metas a serem alcançados durante a formação dos alunos, os critérios norteadores para a definição do perfil do egresso tomam como base uma visão humanista, a internalização de valores de responsabilidade social, justiça e ética profissional. Integram, assim, os conhecimentos, as competências, as habilidades e talentos na formação do futuro profissional. A definição da matriz curricular levou em consideração o perfil desejado para o egresso do curso, observando a seleção de conteúdos necessários, as competências e as 8


Projeto Pedagógico de Curso - PPC habilidades a serem desenvolvidas para se obter o referido perfil, como também a necessidade de: •

preparação dos alunos para o mundo do trabalho, de atendimento às novas demandas econômicas e de emprego;

formação para a cidadania crítica, de preparação para a participação social em termos de fortalecimento ao atendimento das demandas da comunidade, de formação para o alcance de objetivos comprometidos com o desenvolvimento harmônico;

preparação para entender o ensino como prioridade fundamentada em princípios ético-filosóficos-culturais-pedagógicos, que priorizem efetivamente a formação de pessoas, reconhecendo a educação como processo articulador/mediador, indispensável a todas as propostas de desenvolvimento sustentável a médio e longo prazos, e

propiciar formação ética, explicitando valores e atitudes, por meio de atividades que desenvolvam a vida coletiva, a solidariedade e o respeito às diferenças culturalmente contextualizadas.

4. OBJETIVOS DO CURSO Os objetivos gerais do curso de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos são: • •

Formar Profissionais com capacidade criativa e empreendedora frente às mudanças da economia; Formar Tecnólogos em Gestão de Recursos Humanos, capacitados para atuação eficaz no mundo produtivo.

São objetivos específicos do curso: A - Formar Tecnólogos para atender às necessidades do mercado de Guarulhos e na região metropolitana de São Paulo; B - Formar profissionais que assimilem: •

• • • • •

o processo das organizações relacionados a incrementos nos colaboradores da conscientização de ações voltadas a qualidade, a produtividade e ao empreendedorismo; o desenvolvimento e elaboração de projetos voltados a área de recursos humanos; a utilização de controles e orçamentos para otimização dos sub-sistemas de recursos humanos; o uso de sistemas de informação para melhoria da tomada de decisões; a ampla comunicação como ferramenta na excelência no atendimento aos clientes internos e externos; o atendimento aos requisitos de procedimentos e fluxos dos sub-sistemas de recursos humanos (gestão das rotinas de pessoal, recrutamento e seleção; avaliação de 9


Projeto Pedagógico de Curso - PPC

desempenho; remuneração e benefícios; treinamento e desenvolvimento; higiene, segurança e saúde no trabalho; no conhecimento de legislação trabalhista e previdenciária

C - Formar profissionais que possam atuar autonomamente como prestadores de serviço de consultoria em recursos humanos ou internamente como empregados de empresas públicas ou privadas, seja em funções de coordenação ou especializadas, de acordo com o organograma das empresas envolvidas.

5. PERFIL PROFISSIONAL, COMPETÊNCIAS E HABILIDADES 5.1. Perfil do Egresso O curso de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da Faculdade de Tecnologia Eniac-FAPI atende a necessidade mercadológica por profissionais com competências e habilidades na área de recursos humanos. Os egressos do programa estarão preparados para desempenhar as seguintes atividades: - Realizar as rotinas de gestão de pessoal (admissão, manutenção, desligamento); - Acompanhar a legislação referente as relações de trabalho entre empresa e seus recursos humanos; - Elaborar e implementar projetos de : • • • • • •

Recrutamento e seleção; Treinamento & desenvolvimento de pessoal; Avaliação de desempenho humano no trabalho; Estruturação de cargos e salários / benefícios; Pesquisa salarial; Segurança no trabalho.

- Promover ações, junto aos empregados, para estabelecer relações funcionais de voluntariado junto a comunidade. - Promover ações de melhoria da qualidade de vida no trabalho; - Aplicar conceitos de qualidade nos trabalhos da área de recursos humanos, através do domínio da metodologia de processos, conforme modelo de padrões e normas; - Aplicar as ferramentas da informática para desenvolver os processos e fluxos da área de recursos humanos.

10


Projeto Pedagógico de Curso - PPC 5.2. Competências e Habilidades O Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos propiciará a formação de competências e habilidades relacionadas à conduta pessoal; aos fluxos decisórios; ao domínio das modernas técnicas de gestão de recursos humanos; ao desenvolvimento da reflexão crítica e analítica; e a utilização da lógica para as ações que produzam ou exijam relações formais. Para que o futuro profissional alcance o perfil esperado, o curso deverá proporcionar meios para o desenvolvimento de competências e habilidades, tais como: •

Gerenciar negócios com visão empreendedora e com qualidade com base em recursos matemáticos, para tomada de decisão, utilizando com desenvoltura a capacidade de comunicação, estabelecendo relações profissionais, funcionais e éticas.

Elaborar, implementar e analisar projetos de recrutamento e seleção;

Elaborar e executar operações de departamento pessoal e aplicar a legislação vigente referente as relações de trabalho entre empresa e seus recursos humanos;

Elaborar, implementar e analisar projetos de treinamento e desenvolvimento de pessoal.

Elaborar, implementar e analisar projetos para avaliação de desempenho humano, qualidade e segurança do trabalho.

Definir, aplicar e gerenciar políticas de cargos, remuneração e benefícios

Elaborar e executar pesquisa salarial visando adequação junto ao mercado.ar políticas de cargos, remuneração e benefícios

Reconhecer a responsabilidade da gestão de recursos humanos, sua importância para a empresa e seus preceitos éticos, de maneira a elaborar o planejamento de carreiras e de planos contingenciais de recursos humanos, administrando cargos, salários e a integração do ser humano às atividades e à organização.

Conhecer e aplicar técnicas de liderança e motivação de pessoal.

5.3. Coerência dos Postos de Trabalho com o Perfil do Egresso O Gestor de Recursos Humanos tem como principais atividades profissionais (no trabalho liberal ou em organizações): •

desenvolvimento das pessoas para o ambiente organizacional interno e externo;

realização de pesquisas, estudos, análises, interpretação, planejamento, implantação, coordenação e controle dos trabalhos nos campos como Administração do 11


Projeto Pedagógico de Curso - PPC Recrutamento e Seleção, Métodos e Programas de Trabalho, Treinamento e Desenvolvimento Organizacional, Relações Trabalhistas, Gestor da Qualidade, Análise do Desempenho Humano, Analista de Cargos e Salários, bem como outros campos em que estes se desdobrem ou com os quais sejam conexos; •

exercício de funções e cargos de técnico de administração em serviços públicos, autarquias, sociedades de economia mista, empresas estatais, paraestatais, e privadas, em que fique expresso e declarado o título do cargo abrangido;

exercício de funções de chefia ou direção, intermediária ou superior, assessoramento e consultoria em órgãos, ou seus compartimentos, da administração pública ou de organizações privadas, cujas atribuições envolvam principalmente, a aplicação de conhecimentos inerentes às técnicas de administração.

O Perfil do Egresso delineado na presente proposta pedagógica procura atender ao requisitado pelas organizações regionais e nacionais. Portanto, o tecnólogo em Gestão de Recursos Humanos estará apto para desempenhar suas funções nos mais diversos segmentos empresariais desenvolvendo atividades na área, tais como: CBO 2524 – Profissionais de Recursos Humanos CBO 2524-05 – Analista de Recursos Humanos CBO 2521 – Administradores CBO 2521-05 – Administradores de Recursos Humanos CBO 1232 – Diretor de Recursos Humanos e Relações de Trabalho CBO 1232-05 - Diretor de Recursos Humanos CBO 1232-10 – Diretor de Relações de Trabalho

6. ESTRUTURA CURRICULAR A educação do tecnólogo em gestão de recursos humanos deve manter equilíbrio entre os aspectos teóricos e práticos da formação e assegurar a aquisição de habilidades e conhecimentos. As diretrizes curriculares, aprovadas pelo Conselho Nacional de Educação, são referências na definição dos conteúdos curriculares e foram perfeitamente contemplados na presente proposta pedagógica. Em consonância com as diretrizes curriculares e considerando os compromissos, objetivos da Faculdade Eniac-Fapi O graduado pela instituição deverá ter a consciência da responsabilidade social com sólido embasamento moral e ético. O Coordenador do Curso desempenhará um papel integrador e organizador na implantação da matriz curricular, planejada conjuntamente com o corpo docente, favorecendo a correlação dos conteúdos. No dimensionamento da carga horária de cada componente curricular buscou-se a adequação ao desenvolvimento dos conteúdos programáticos previstos. 12


Projeto Pedagógico de Curso - PPC Para a implementação e execução da matriz curricular o coordenador trabalhará com os professores, organizando reuniões antes do início de cada período, com o intuito de todos discutirem os conteúdos a serem abordados em cada componente curricular e no módulo, os que serão trabalhados, metodologia de ensino, cronograma com base na articulação dos conteúdos, e metodologia de avaliação. 6.1. Conteúdos Curriculares, Flexibilidade e Interdisciplinaridade Curricular Entendido como instrumento de balizamento do fazer universitário, o projeto pedagógico do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da Faculdade Eniac-Fapi toma como referência os princípios da autonomia e da flexibilidade. Neste contexto, a flexibilidade e a autonomia curricular não constituem apenas possibilidades, mas condições necessárias à efetivação deste projeto de ensino, considerando que os processos de flexibilização curricular decorrem do exercício concreto da autonomia universitária e devem encontrar seus limites no projeto político-pedagógico e na avaliação. Com essa compreensão, propõe-se este projeto curricular associado à implementação de alternativas didáticas, metodológicas e pedagógicas, que passam a configurar as ações pretendidas no Projeto. Na proposta estão contemplados conteúdos básicos, conteúdos específicos e conteúdos teórico-práticos, de maneira a assegurar o espaço da avaliação contínua, que possibilita a incorporação de novos desafios. A organização curricular está estruturada por módulos e componentes curriculares que correspondem às qualificações profissionais identificáveis no mundo do trabalho e que proporcionam Certificado de Qualificação Profissional de Nível Tecnológico aos concluintes. A estrutura curricular totaliza 1.850 horas de conteúdos teórico-práticos. O Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos encontra-se organizado em 4 módulos semestrais e dará direito a certificação que corresponde ao desempenho das competências necessárias ao desempenho de atividades específicas, sendo: •

Módulo Básico

Módulo de Relações Humanas

Módulo de Planejamento e Controle de Pessoal

Módulo de Manutenção e Desenvolvimento de Talentos

O diploma de Tecnólogo em Gestão de Recursos Humanos, será concedido após a conclusão de todos os módulos.

13


Projeto Pedagógico de Curso - PPC 7. FORMA DE ACESSO AO CURSO Extraído do Regimento: CAPÍTULO II DO PROCESSO SELETIVO ART. 25 - O Processo Seletivo destina-se a avaliar a formação recebida pelos candidatos e a classificá-los dentro do estrito limite de vagas oferecidas. § 1º - A Instituição oferece anualmente números de vagas aprovados conforme a legislação. § 2º - As inscrições para o Processo Seletivo são abertas em edital. § 3º - O Processo Seletivo abrange conhecimentos comuns às diversas formas de escolaridade do ensino médio, sem ultrapassar este nível de complexidade, a serem avaliados na forma disciplinada pelo Conselho Acadêmico. § 4º - A classificação obtida é válida para a matrícula no mesmo período letivo dos primeiros colocados, para o número de vagas de cada turma oferecida. Torna-se nulo seus efeitos se o candidato classificado deixar de requerer a matrícula, ou em o fazendo, não apresentar a documentação necessária, dentro dos prazos fixados. § 5º - Na hipótese de restarem vagas não preenchidas, poderão ser recebidos alunos transferidos de outro curso ou instituição ou portadores de diploma de graduação, mediante processo seletivo. CAPÍTULO IV DA TRANSFERÊNCIA, DO APROVEITAMENTO E DA ACELERAÇÃO DE ESTUDOS ART. 31 - É concedida matrícula a aluno transferido de curso superior de instituição congênere, nacional, na estrita conformidade das vagas existentes e requerida nos prazos fixados em calendário escolar, mediante processo seletivo. § 1º - O prazo para conclusão do processo de transferência é de 20 dias úteis a contar da data de emissão do atestado de vaga. § 2º - Em caso de servidor público, civil ou militar, removido ex-officio para a sede da Instituição, e de dependentes seus, a matrícula é concedida independentemente da existência de vagas ou prazos § 3º - A transferência de estudantes de uma instituição de ensino superior para outra será feita mediante a expedição de histórico escolar ou documento equivalente que ateste as disciplinas cursadas e respectiva carga horária, bem como o desempenho do estudante. ART. 32 - O aluno transferido está sujeito às adaptações curriculares que se fizerem necessárias, aproveitados os estudos realizados com aprovação no curso de origem. 14


Projeto Pedagógico de Curso - PPC § 1º - Em caso de carga horária e/ou conteúdo programático e/ou competências ou habilidades insuficientes, o aluno deverá cumprir apenas a carga horária e/ou itens do programa necessários a completude da unidade curricular. § 2º - O prazo máximo para requerer o aproveitamento de estudos é de 15 (quinze) dias úteis a contar do inicio do semestre letivo. § 3º - Cada requerimento será feito de forma individualizada sendo instruído com os seguintes documentos: I - Histórico escolar II – Competências e habilidades ou conteúdo programático da unidade curricular § 4º - A análise do processo de aproveitamento de estudos será feita pela Coordenadoria de Área, podendo o professor da unidade curricular emitir parecer. § 5º - O candidato ao aproveitamento de estudos poderá realizar prova de verificação de conteúdo, a critério da coordenadoria de Área. ART. 33 - Os alunos que tenham extraordinário aproveitamento nos estudos, demonstrado por meio de provas e outros instrumentos de avaliação específicos, aplicados por banca examinadora especial, poderão ter abreviada a duração dos seus cursos de acordo com as normas dos sistemas de ensino. § 1º – O Conselho de Área de cada curso estabelecerá as condições para que o aluno pleiteie avaliações para aprovação em unidades curriculares sem a necessidade de cursá-las regularmente. § 2º – Os alunos que demonstrem possuir as competências requeridas serão dispensados dos módulos de nivelamento. 8. SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO PROJETO DO CURSO A CPA (Comissão Própria de Avaliação) composta de membros técnico-administrativos, docentes, representantes dos discentes e da comunidade, reúne-se bimestralmente com o objetivo de acompanhar e avaliar as atividades da IES, tendo como eixo central o PDI e o PPC. Baseado em relatórios são propostas ações pró-ativas junto à direção, coordenadores e discentes de cursos, visando à melhoria do ensino e demais dimensões da IES. A Faculdade ENIAC, certificada pela ISO 9001, mantém a Pesquisa de Aferição de Qualidade – PAQ que é um instrumento utilizado para coletar informações relacionadas à percepção e satisfação do discente e docente quanto aos serviços prestados. As informações coletadas por meio do instrumento PAQ são analisadas criticamente pela CPA. A pesquisa aplicada tem como principais elementos analisados: - corpo docente (desempenho, uso de recursos) 15


Projeto Pedagógico de Curso - PPC - infra-estrutura (laboratórios,salas de aulas e outros espaços); - serviços da secretaria; - Eniac Fácil atendimento ao discente; - Biblioteca; - Eniac Virtual, sistema de EAD desenvolvido pela IES (ambiente, qualidade do material e acesso); - Cantina; - Serviço de reprografia; - Empregabilidade (colocação do discente no estagio e também do egresso do curso); - e outros questionamentos sobre interesse dos alunos que se envolverem em projetos sociais. A Pesquisa de Aferição de Qualidade é realizada semestralmente. Os planos de melhoria que dela são objetos de discussão nas reuniões da CPA e do Sistema de Gestão da Qualidade. 9. MATRIZ CURRICULAR Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos

Recursos Humanos

Recursos Humanos MÓDULO Básico DISCIPLINA Informática Aplicada Modelos de Gestão Matemática I Organização e Processos Gerenciais Comunicação Empresarial Inglês Instrumental (optativo) Atividades Complementares I Empreendedorismo Projeto Integrador TOTAL

CH 60 60 60 60 60 60 30 100 490

MÓDULO Relações Humanas DISCIPLINA Desenvolvimento e Elaboração de Projetos Empreendedorismo Estratégia de Mercado Operações do Departamento Pessoal Atratividade e Seleção TOTAL MÓDULO Planejamento e Controle de Pessoal

CH 80 80 80 80 80 400 16


Projeto Pedagógico de Curso - PPC DISCIPLINA Projetos de Rotinas Trabalhistas Direito Trabalhista e Previdenciário Técnicas de Controle de Qualidade Planejamento de Recursos Humanos Remuneração e Benefícios Sistemas de Informação TOTAL MÓDULO Manutenção e Desenvolvimento de Talentos DISCIPLINA Projetos de Recursos Humanos Higiene e Segurança no Trabalho Comportamento Organizacional Treinamento e Desenvolvimento Avaliação de Desempenho Trabalho de Conclusão de Curso

CH 80 80 80 80 80 80 TOTAL

Libras (optativo) Carga Horária Total

CH 80 80 40 40 80 80 400

480 60 1830

EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA MÓDULO BÁSICO Comunicação Empresarial Estudos de comunicação: expressão, pensamento, linguagem, língua, sociedade e cultura . Diferenças entre falar e escrever. Estudo de textos escritos: interpretação e produção, tipos de composição, desenvolvimento de parágrafos e frases. Estudos de gramática: ortografia, concordância nominal, concordância verbal, flexões verbais, regência verbal, regência nominal, pronomes, pontuação. Redação empresarial. Bibliografia Básica FIORIN, J.L. & SAVIOLI, F.P. Lições de texto: leitura e redação. São Paulo: Ática. TEIXEIRA, Leonardo. Comunicação na empresa. Rio de Janeiro: FGV. GUÉRIOS, Ruy. GUÉRIOS, R. CLARO, M. R. e outros. Empreendedorismo. São Paulo: Pearson. Bibliografia Complementar SCHULER. Maria, Coord. Comunicação estratégica. São Paulo: Atlas. GOLD, Mirian, Redação empresarial. São Paulo: Pearson Pretince Hall. Informática Aplicada Utilização adequada dos recursos de hardware dos computadores; Configurações nos softwares de aplicativos; Utilização adequada dos principais softwares aplicativos na resolução de problemas, analisando seu funcionamento; Utilização de ferramentas computacionais como apoio de todas as atividades desenvolvidas no processo de automação das demais unidades curriculares do curso. Bibliografia Básica SANTOS, A. A. Informática na empresa. São Paulo: Atlas. 17


Projeto Pedagógico de Curso - PPC SACCOL, A. Z. & SOUZA, C. A. Sistemas de ERP no Brasil, teoria e casos. São Paulo: Atlas. WHITE, R. Como funciona o computador. São Paulo: QUARK. GUÉRIOS, Ruy. CLARO, Mauro Roberto. FORTE, Charles David e outros. Empreendedorismo. São Paulo: Pearson. Bibliografia Complementar BAUREM. I. M. Gerenciamento da informação: um recurso estratégico no recurso de gestão empresarial. São Paulo: Atlas. LIENGME, B.V. Microsoft Excel 2002: Para negócios e gestão. Rio de Janeiro: Campus. Inglês instrumental (Optativa) Leitura de textos e manuais escritos na língua inglesa; Interpretação de artigos e editais escrito na língua inglesa; Interpretação de textos para instalação e configuração de software; Utilização da língua inglesa para facilitar o entendimento e a execução de comandos; Aplicação de técnica de impressão de texto; Scaning - Leitura para localização e entendimento de informações especificas. Bibliografia Básica MUNHOZ, Rosangela. Inglês instrumental: estratégias de leitura. Volume I. São Paulo: Texto Novo. MUNHOZ, Rosangela. Inglês instrumental: estratégias de leitura. Volume II. São Paulo: Texto Novo. SWAN, Michael. Practical english usage. 3ed. São Paulo: Oxford do Brasil. Bibliografia Complementar FIORI, A. G. Leitura em língua inglesa- uma abordagem instrumental. São Paulo: Disal. Matemática I Utilizar o raciocínio matemático e algébrico para equacionar e solucionar problemas. Analisar criticamente funções matemáticas a fim de reconhecer pontos críticos e imbricações entre os quadros algébricos e geométricos. Utilizar os conjuntos numéricos. Bibliografia Básica CRESPO, A. A. Matemática comercial e financeira fácil. São Paulo: Saraiva. MORETTI, P.A. Estatística básica. São Paulo: Atual. GUÉRIOS, Ruy. CLARO, Mauro Roberto. FORTE, Charles David e outros. Empreendedorismo. São Paulo: Pearson. Bibliografia Complementar MEDEIROS DA SILVA, Sebastião, Elio e Ermes. Matemática básica para cursos superiores. São Paulo: Atlas. Modelos de Gestão Conceitos de administração e suas tendências no Brasil e no Mundo. Conceito de Organização. Tipologia das Organizações. Os papéis e habilidades dos Gerentes. Fundamentos da administração; escola clássica, de relações humanas, burocráticas, estruturalistas, neo clássica, comportamental, desenvolvimento organizacional, de sistemas, contingencial , cibernética e administração. As organizações como sistemas abertos. As áreas funcionais da empresa. Bibliografia Básica CHIAVENATTO, I. Administração, teoria, processo e prática. São Paulo: Makron. CHIAVENATTO, I. Teoria geral da administração. Rio de Janeiro: Campus. GUÉRIOS, Ruy. CLARO, M. R. e outros. Empreendedorismo. São Paulo: Pearson. Bibliografia Complementar HABERKORN, Ernesto. Gestão empresarial com ERP. Microsiga. 18


Projeto Pedagógico de Curso - PPC Organização e Processos Gerenciais Estudo dos conceitos de organização, com foco na função organizar da administração. Abordagem de estruturas tradicionais e inovativas e do processo de modelagem e construção de organogramas, detalhando critérios de divisão do trabalho e de estabelecimento de linhas de autoridade presentes em uma organização. Estudo de conceitos organizacionais e métodos instrumentais de interpretação, diagnóstico e intervenção, possibilitando ao futuro profissional conhecer as técnicas de funcionamento dinâmico das organizações e alternativas de modificação da realidade. Desenvolver competências, habilidade e atitudes criativas alinhadas ao processo de gerenciamento e organização empresarial. Bibliografia Básica ALVAREZ, M.E.B. Manual de organização, sistema e métodos: abordagem teórica e prática da engenharia de informação. São Paulo: Atlas. ASCENSÃO, LCM. Organização, sistemas e métodos. São Paulo: Atlas. OLIVEIRA, D. P. R., Sistemas, organização e métodos: Uma abordagem gerencial. São Paulo: Atlas. GUÉRIOS, Ruy. CLARO, Mauro Roberto. FORTE, Charles David e outros. Empreendedorismo. São Paulo: Pearson. Bibliogria complementar SOBRAL, F.; PECI, A. Administração: teoria e prática no contexto brasileiro. São Paulo: Pearson Prentice Hall. CHIAVENATTO, I., Administração, teoria, processo e prática, São Paulo: Makron Books. BALLESTERO-ALVAREZ, Maria Esmeralda. Manual de organização, sistemas e métodos. São Paulo: Atlas. Empreendedorismo e Projeto Integrador Estudo dos conceitos de organização, com foco na função organizar da administração. Abordagem de estruturas tradicionais e inovativas e do processo de modelagem e construção de organogramas, detalhando critérios de divisão do trabalho e de estabelecimento de linhas de autoridade presentes em uma organização. Estudo de conceitos organizacionais e métodos instrumentais de interpretação, diagnóstico e intervenção, possibilitando ao futuro profissional conhecer as técnicas de funcionamento dinâmico das organizações e alternativas de modificação da realidade. Desenvolver competências, habilidade e atitudes criativas alinhadas ao processo de gerenciamento e organização empresarial. Bibliografia básica CHIAVENATTO, Idalberto. Administração teoria, processos e prática. São Paulo: Makron. CHIAVENATTO, Idalberto. Teoria geral da administração. Rio de Janeiro: Campus. GUÉRIOS, Ruy. CLARO, Mauro Roberto. FORTE, Charles David e outros. Empreendedorismo. São Paulo: Pearson. GUÉRIOS, Ruy. CLARO, Mauro Roberto. DELPINO, Rosemar e outros. Mercado financeiro. São Paulo: Pearson. Bibliografia complementar MAXIMIANO, Antônio César. Administração para empreendedores: fundamento da criação e da gestão de novos negócios. São Paulo: Pearson Prentice Hall. ASSEN, Marcel Van. Modelo de Gestão: os 60 modelos que todo gestor deve conhecer. São Paulo: Pearson Pretince Hall. HABERKORN, Ernesto. Gestão empresarial com ERP. Microsiga.

19


Projeto Pedagógico de Curso - PPC MODULO DE RELAÇÕES HUMANAS Atratividade e Seleção O processo de atração e seus meios. A seleção de pessoas como método de comparação e decisão. Bases para a seleção de pessoas: Perfil de profissional. Métodos e técnicas de seleção: A limitação no uso de testes. A entrevista por competências como fonte de levantamento de informações. Dinâmica de grupo no processo seletivo. Avaliação e controle de resultados no processo de atratividade e seleção. A entrevista de acompanhamento no período de experiência. Bibliografia Básica CHIAVENATO. I. Recursos humanos. São Paulo: Atlas. GUÉRIOS, Ruy. CLARO, Mauro Roberto. FORTE, Charles David e outros. Relações humanas. São Paul: Pearson. LEME, Rogério. Seleção e entrevista por competência. Rio de Janeiro: Qualitymark. Bibliografia Complementar DAVIS, Keith e NEWSTRON, John. Comportamento humano no trabalho. São Paulo: Pioneira. AGUIAR M.A.F. Psicologia aplicada a administração. São Paulo: Excellus. Desenvolvimento e Elaboração de Projetos Conceitos de softwares de ERP; Implementação de dados fundamentas para o funcionamento do departamento de pessoal; Lançamento e desenvolvimento de plano de cargos e salários no processo de gestão de pessoal; Verificação das políticas desenvolvidas e execução das rotinas de recrutamento e seleção. Bibliografia Básica SACCOL. A. Z. Sistemas ERP no Brasil. São Paulo: Atlas. CARVALHO. A.V.; SERAFIM, O.G.C. Administração de recursos humanos. São Paulo: Pioneira. GUÉRIOS, Ruy. CLARO, Mauro Roberto. FORTE, Charles David e outros. Relações humanas. São Paulo: Pearson. Bibliografia Complementar BAUREM. I. M. Gerenciamento da informação: um recurso estratégico no recurso de gestão empresarial. São Paulo: Atlas. HABERKORN, E. Teoria do ERP. São Paulo: Makron. Empreendedorismo Elaboração de Plano de negócios. Organogramas, fluxogramas e cronogramas. Metodologia para elaboração de um planejamento. Custos e orçamentos. Técnicas de armazenamentos. Processos de agendamentos e cronogramas. Indicadores econômicos de mercado. Bibliografia Básica DORNELAS, J. C. A. Empreendedorismo: transformando idéias em negócio. São Paulo: Campus. DEGEN, RONALD. O empreendedor. São Paulo: Makron. Qt. 29 GUÉRIOS, Ruy. CLARO, Mauro Roberto. FORTE, Charles David e outros. Relações humanas. São Paulo: Pearson. Bibliografia Complementar DOLABELA, Fernando. Empreendedorismo: a viagem do sonho. São Paulo: AED.

20


Projeto Pedagógico de Curso - PPC Estratégia de Mercado Métodos e técnicas de planejamento. Métodos e técnicas para identificação das variáveis da praça (=distribuição): formas e canais de distribuição, distribuição física, transporte armazenagem. Métodos e técnicas para a identificação das variáveis de comunicação empresarial: propaganda, publicidade promoção de vendas, relações públicas. Método para a identificação das variáveis de preços: preço básico, descontos, prazos, impostos, fretes. Métodos e técnicas para identificação das variáveis de produtos: características, design, quantidade, embalagem. Métodos e técnicas para organização de banco de dados sobre o mercado (sistema de informações sobre o mercado). Plano de marketing: planejamento comercial, organização estratégica comercial, marketing-mix. Bibliografia Básica KOTLER, P. J. Administração de marketing: análise, planejamento, implementação e controle. São Paulo: Atlas. COBRA, M. C. Administração de Marketing. São Paulo: ATLAS. GUÉRIOS, Ruy. CLARO, Mauro Roberto. FORTE, Charles David e outros. Relações humanas. São Paulo: Pearson. Bibliografia Complementar SANDHUSEN, Richard L. Marketing básico. São Paulo: Saraiva. BLACKWELL; MINIARD; ENGEL. Comportamento do Consumidor. São Paulo: Thomson Pioneira. Operações do Departamento Pessoal Processo de Admissão: Documentos necessários para admissão de empregados. Tipos de contrato de trabalho. Ficha de registro. Controle de término de período de experiência. Controle de freqüência. Cálculo e emissão de folha de pagamento (descontos e proventos). Controle e cálculo de férias. Cálculo de horas extras e adicional por trabalho noturno. Cálculo de rescisão contratual / homologação. Controle de benefícios : vale transporte, alimentação, assistência médica etc. Guarda de documentos (Fichas de registro de empregados, guias de recolhimento etc). Relatórios (CAGED, SEFIP, RAIS, DIRF etc). Rateios por centro de custo. Bibliografia Básica OLIVEIRA.A. Cálculo trabalhista. São Paulo: Atlas. GUÉRIOS, Ruy. CLARO, Mauro Roberto. FORTE, Charles David e outros. Relações humanas. São Paulo: Pearson. FIDELIS. G. J. Gestão de pessoas: rotinas e dinâmicas do departamento de pessoal. São Paulo: Érica. Bibliografia Complementar CARION . M. Comentários a CLT . São Paulo: Saraiva.

MÓDULO DE PLANEJAMENTO E CONTROLE DE PESSOAL Direito Trabalhista e Previdenciário Bases legais quanto a: Contrato individual de trabalho, Empregado, Empregador, Jornada de trabalho, Salário e DSR, Décimo terceiro salário, Férias, FGTS, Trabalho da mulher e do menor, Estabilidades, Rescisão de contrato de trabalho, Reclamações trabalhistas (preposto), Previdência (segurado, dependentes, benefícios e custeio) Bibliografia Básica NASCIMENTO, Amauri Mascaro. Iniciação ao direito do trabalho. São Paulo: LTR. FIDELIS, G.J. Gestão de pessoas: rotinas e dinâmicas do departamento pessoal. São Paulo: Érica. 21


Projeto Pedagógico de Curso - PPC NADER, P. Introdução ao estudo do Direito.. Rio de Janeiro: Forense. Bibliografia Complementar MARTINS, Sergio Pinto. Direito da seguridade social. São Paulo: Atlas. OLIVEIRA, Aristeu de. Manual da prática trabalhista. 39ª ed. São Paulo: Atlas. Planejamento de Recursos Humanos Planejamento de Recursos humanos. Metodologia de planejamento de recursos humanos. Sistema de coleta de informações para o planejamento de recursos humanos. Sistemas de Avaliação para planejamento de recursos humanos. Controles internos gerenciais para recursos humanos. Fatores de controle de desempenho da política de RH. Filosofia, planos e políticas de RH. Planos de desenvolvimento e movimentação de pessoal. Sistemas e procedimento de controles internos, administrativos e gerenciais de recursos humanos. Bibliografia Básica LUCENA. M.D. Planejamento de Recursos humanos. São Paulo: Atlas. DAVIS, Keith e NEWSTRON, John. Comportamento humano no trabalho. V1. Pioneira, São Paulo. PETER S. A quinta disciplina. São Paulo: Campus. Bibliografia Complementar PORTER. M.E. Competição. São Paulo: Campus. Projetos de Rotinas Trabalhistas Metodologia de planejamento de recursos humanos. Controles internos operacionais e gerenciais de recursos humanos. Sistemas de procedimentos internos da área de recursos humanos. Políticas de qualidade, qualidade nos processos e melhoria continua. Rotinas gerais administrativas e operacionais da área de recursos humanos. Bibliografia Básica CHIAVENATO. I. Recursos humanos. São Paulo: Atlas. DAVIS, Keith e NEWSTRON, John. Comportamento humano no trabalho. V2. Pioneira, São Paulo. HANKS. K. Aumentando a sua produtividade. Qualitymark, Rio de Janeiro. Bibliografia Complementar CARVALHO. A.V.; SERAFIM, O.G.C. Administração de recursos humanos. V1 São Paulo: Pioneira. DAVIS, Keith e NEWSTRON, John. Comportamento humano no trabalho. V1 Pioneira, São Paulo. Remuneração e Benefícios Remuneração direta e indireta. Conceito de remuneração variável. Metodologia de projetos de análise, avaliação e classificação de cargos. Pesquisa salarial. Política salarial. Metodologia de análise de Pessoal – Quantitativo (turnover) e Qualitativo (entrevista de desligamento). Bibliografia Básica WOOD, T. J.; PICARELLI, V. F. Remuneração e carreira por habilidade e competências. São Paulo: Atlas. WOOD, T. J.; PICARELLI, V. F. Remuneração estratégica: a nova vantagem competitiva. São Paulo: Atlas. FRANÇA. Ana Cristina Limongi. Práticas de recursos humanos: conceitos, ferramentas e procedimentos. São Paulo: Atlas. Bibliografia Complementar CHIAVENATO. I. Administração: teoria processo e prática. Makron: São Paulo. 22


Projeto Pedagógico de Curso - PPC Sistemas de Informação Metodologia de análise e solução do problema. Indicadores de resultados. Fluxo de informações. Fluxo de documentos. Sistemas de organograma, fluxograma e cronograma. Técnicas de armazenamento. Sistemas informatizados de processamento de textos, planilhas eletrônicas e banco de dados. Sistemas especialistas. Bibliografia Básica STAIR, R. M. Princípios de sistemas de informação: uma abordagem gerencial. Rio de Janeiro: LTC. LAUNDON, K. C Sistemas de informação: com internet. Rio de Janeiro: LTC BEUREM, I. M. Gerenciamento da informação: um recurso estratégico no recurso de gestão empresarial. São Paulo: Atlas. Bibliografia Complementar SILVA, N. P. Projeto e desenvolvimento de sistema. São Paulo: Érica. KOTLER, Philip. Administração de marketing. São Paulo: Prentice Hall. Técnicas de Controle de Qualidade Conceito de processo. Qualidade nos processos e melhoria contínua. Estatística aplicada a análise dos processos. Diagrama de causa e efeito. PDCA. Políticas de Qualidade e normas ISO . 5S Bibliografia Básica HANKS. K. Aumentando a sua produtividade. Rio de Janeiro: Qualitymark. PALADINI. E. P. Avaliação estratégica da qualidade. São Paulo: Atlas. GUÉRIOS, Ruy. CLARO, Mauro Roberto. SÁ, Marcelo Dias e outros. Gestão da Qualidade. São Paulo: Pearson. Bibliografia Complementar FEIGENBAUM. A. V. Controle da qualidade total. São Paulo: Makron. REBOUÇAS. D.P. Planejamento estratégico. São Paulo: Atlas. MÓDULO DE MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE TALENTOS Avaliação de Desempenho Conceito de desempenho e produtividade. Diferenças entre avaliação de potencial e de desempenho. Sistemas de avaliação de desempenho. Fatores críticos de sucesso para implantação de um sistema de avaliação. Estratégias para implantação da avaliação de desempenho. Instrumentos de avaliação de desempenho. A importância da preparação dos avaliadores. A atuação gerencial sobre os resultados da avaliação. Bibliografia Básica BERGAMINI. C. W. Avaliação de desempenho humano na empresa. São Paulo: Atlas. CHIAVENATO. I. Desempenho humano nas empresas: como desenhar cargo e avaliar desempenho. São Paulo: Atlas. REIS, ERMANO G. Avaliação de desempenho: 360º GRAUS, 1ª ed. São Paulo: Atlas. Bibliografia Complementar LUCENA, M.D.S. Avaliação de desempenho. 1ª ed. São Paulo: Atlas. IORIO C. S. Manual de Administração de Pessoal. SENAC, São Paulo. Comportamento Organizacional Metodologia da teoria do desenvolvimento organizacional – KURT LEWIS. Modelagem empresarial. Cultura organizacional. Organizações vistas como instrumentos de denominação. 23


Projeto Pedagógico de Curso - PPC Interesse e conflitos pelo poder. Criação da realidade social nas equipes. Organizações vistas como cérebros criativos. Técnicas de desenvolvimento de competências e do Capital Intelectual. Gestão do Conhecimento. Técnicas de resolução de conflitos. Técnicas de tomadas de decisão. Bibliografia Básica ROBBINS. S. P. Comportamento organizacional. São Paulo: Pearson. MORGAN . C. Imagens da organização. São Paulo: Atlas. AGUIAR. M. A. F. Psicologia aplicada a administração. São Paulo: Excellus. Bibliografia Complementar BERGAMINI. C. W. Avaliação de desempenho humano na empresa. São Paulo: Atlas. Higiene e Segurança no Trabalho Conceito de Higiene e Segurança no trabalho. A Comissão interna de prevenção de acidentes (CIPA). Situações inseguras. Equipamentos individuais e coletivos de proteção (EPI’s e EPC’s) . Doenças ocupacionais – prevenção. Acidente de trabalho. Normas regulamentadoras (NR’s). Mapa de riscos. Bibliografia Básica VÁRIOS AUTORES. Segurança e medicina no trabalho. São Paulo: Atlas. CARDELLA, Benedito. Segurança no trabalho e prevenção de acidentes. São Paulo: Atlas. CHIAVENATO. I. Recursos humanos. São Paulo: Atlas. Qt. Bibliografia Complementar IORIO C. S. Manual de Administração de Pessoal. SENAC, São Paulo. MELO. Demis Roberto Correia de. Manual de meio ambiente do trabalho. São Paulo: LTR. Projetos de Recursos Humanos Metodologia de projeto de análise, avaliação e classificação de cargos. Pesquisa salarial. Comissão interna de prevenção de acidentes (Cipa). Bases para seleção de pessoas. Processos de seleção. Avaliação e controle de resultados no processo de atratividade e seleção. Meio de levantamento de necessidades de treinamento de pessoal. Programas de treinamento e desenvolvimento. O treinamento a distancia. Valorização dos funcionários e projetos de voluntariado. Balanço social. Sistemas de avaliação de desempenho. Atuação gerencial sobre os resultados da avaliação. Bibliografia Básica BOOG, Gustavo G. Manual de Treinamento e desenvolvimento. São Paulo: Pearson. CARVALHO. A.V.; SERAFIM, O.G.C. Administração de recursos humanos. Volume 2. São Paulo: Pioneira. ROBBINS. S. P. Comportamento organizacional. São Paulo: Pearson. Bibliografia Complementar CARVALHO. A.V.; SERAFIM, O.G.C. Administração de recursos humanos. Volume 1. São Paulo. Pioneira. Treinamento e Desenvolvimento Meios de levantamento de necessidades de treinamento – LNT. Programação de treinamento: Definição de objetivos (gerais e específicos) e indicadores de resultado. Programação de treinamento : Definição e elaboração de conteúdo programático. Programação de treinamento: Definição de métodos e técnicas e dos recursos instrucionais. Padrão de “check lists”. Tecnologia de ensino a distância Bibliografia Básica BOOG, Gustavo G. Manual de treinamento e desenvolvimento. São Paulo: Pearson. 24


Projeto Pedagógico de Curso - PPC CHIAVENATO. Recursos humanos. São Paulo: Atlas. CHIAVENATTO. I. Treinamento e desenvolvimento de recursos humanos. São Paulo: Atlas. Bibliografia Complementar CARVALHO. A.V.; SERAFIM, O. G. C. Administração de recursos humanos. Volume 1. São Paulo: Pioneira. CARVALHO. A.V.; SERAFIM, O. G. C. Administração de recursos humanos. Volume 2. São Paulo: Pioneira. Trabalho de Conclusão de curso Elaboração de monografia com a orientação e acompanhamento de professor orientador. Consiste no desenvolvimento de um trabalho sobre um tema do curso de livre escolha do aluno, sistematizado e com rigor científico. Bibliografia Básica BARROS, A. J. S. Fundamentos da metodologia científica. São Paulo: Makron Books. SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23 ed. São Paulo: Cortez. CERVO, A. L. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Makron Books. Bibliografia complementar SALOMON ,D.V. Como fazer uma monografia. 11 ed. São Paulo: Martins Fontes. ECO, Humberto. Como se faz uma tese. 19ªed. São Paulo: Perspectiva. LIBRAS - Unidade Curricular Optativa Parâmetros em libras; noções lingüísticas de libras; sistema de transcrição; tipos de frases em libras; incorporação de negação. Teoria de tradução e interpretação; classificadores de LIBRAS; técnicas de tradução da libras/português; técnicas de tradução de português/libras. Bibliografia Básica CAPOVILLA, Fernando César; Raphael, Walkiria Duarte. Dicionário enciclopédico ilustrado trilingue da língua de sinais brasileira. São Paulo: EDUSP. CAPOVILLA, Fernando César; Raphael, Walkiria Duarte. Enciclopédia da língua de sinais brasileira: o mundo do surdo em libras: família e relações familiares e casa. São Paulo: EDUSP. CAPOVILLA, Fernando César. Enciclopédia da língua de sinais brasileira. O mundo do surdo em libras: palavras de função gramatical. São Paulo: EDUSP. Bibliografia Complementar CAPOVILLA, Fernando César; Raphael, Walkiria Duarte . Enciclopédia da língua de sinais brasileira: o mundo do surdo em libras: comunicação, religião e eventos. São Paulo: EDUSP.

9. ATIVIDADES COMPLEMENTARES Os alunos do Curso de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos devem integralizar 30h de atividades complementares ao longo do desenvolvimento do curso. Serão consideradas atividades complementares toda e qualquer atividade, não compreendida nas práticas pedagógicas previstas no desenvolvimento regular das disciplinas do currículo do curso desde que adequadas à formação acadêmica e ao aprimoramento pessoal e profissional do aluno. As atividades complementares possibilitam o reconhecimento, por avaliação de habilidades, conhecimento e competência do aluno, inclusive adquirida fora do ambiente 25


Projeto Pedagógico de Curso - PPC acadêmico, incluindo a prática de estudos e atividades independentes, transversais, opcionais, de interdisciplinaridade, especialmente nas relações com o mercado do trabalho e com as ações de extensão junto à comunidade. São consideradas atividades complementares, para fins de integralização da carga horária do currículo do curso: • • • • • • • •

Iniciação científica; Participação em feiras e congressos; Palestras e seminários; Oficinas ou cursos, incluindo idiomas; Visitas relatadas a museus, exposições e instalações; Atividades culturais tais como teatro, espetáculos, dança, coral, entre outros; Visitas às empresas; Leitura de livros sugeridos pela faculdade.

10. PROJETOS INTEGRADORES No Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos são desenvolvidos pelos alunos, projetos integradores, com o objetivo de contribuir para o diálogo entre as disciplinas que integram os períodos letivos já cursados e a articulação teoria-prática dos conhecimentos científicos e tecnológicos próprios do Curso. O desenvolvimento do projeto será supervisionado pelo(s) professor(es) da(s) disciplina(s) e pelo Coordenador de Curso, observando as seguintes diretrizes: 1º. Os projetos se constituem em uma concepção e postura metodológica, voltadas para o envolvimento de professores e alunos na busca da interdisciplinaridade. 2º. Constituem-se fases distintas para a realização de um projeto integrador: a intenção, a definição do tema, a execução, o acompanhamento e a avaliação. 3º. O professor responsável pelas atividades do Projeto Integrador promoverá e acompanhará a discussão, acompanhamento e orientação dos respectivos projetos. 4º. Os projetos integradores deverão ser articulados de forma horizontal e vertical de modo que possam contribuir para a prática profissional. 5º. Cada projeto será avaliado de 0 (zero) a 10 (dez), exigindo-se o mínimo de 6 (seis) para aprovação. Disciplinas responsáveis pelo Projeto Integrador: • • •

Módulo Básico: Empreendedorismo e Projeto Integrador Módulo de Relações Humanas: Desenvolvimento e Elaboração de Projetos Módulo Planejamento e Controle de Pessoal: Projetos de Rotinas Trabalhistas 26


Projeto Pedagógico de Curso - PPC •

Módulo de Manutenção e Desenvolvimento de Talentos: Projetos de Recursos Humanos.

11. FORMAS DE REALIZAÇÃO DA INTERDISCIPLINARIDADE A estrutura curricular do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da Faculdade Eniac-Fapi foi elaborada de forma a valorizar a interdisciplinaridade, permitindo a formação de um profissional capaz de estabelecer conexões entre os saberes. Desta forma, foram incluídas, além das disciplinas específicas da área de gestão, disciplinas de áreas afins e que podem contribuir para a compreensão do fenômeno dos recursos humanos em sua integridade. Ao lado da questão da interdisciplinaridade em sentido amplo, há no campo da gestão peculiaridade da necessidade de uma relação interdisciplinar entre as suas próprias áreas internas. Dessa forma, na elaboração da matriz curricular, procurou-se considerar as afinidades entre as disciplinas ofertadas a cada período, de forma que a formação do aluno pudesse ser realizada de maneira gradual e integrada. As ementas das disciplinas que compõem a matriz curricular do Curso foram elaboradas de forma a permitir a integração horizontal e vertical dos conteúdos. A interdisciplinaridade horizontal, ou seja, a integração entre os conteúdos lecionados nas disciplinas do mesmo período, e a integração vertical, isto é, a interdisciplinaridade dos conteúdos dos períodos seguintes, demonstram ao aluno a integração entre as diversas áreas contempladas e o caráter de continuidade dos estudos, enfatizando assim o caráter interdisciplinar das ações didático-pedagógicas estruturadas. 12. INTEGRAÇÃO ENTRE TEORIA E PRÁTICA A estrutura curricular delineada para o Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos permite a integração entre teoria e prática, de forma que o aluno reconheça a importância dos conhecimentos teóricos e perceba a sua aplicação prática. Para tanto, deve-se ultrapassar a visão reducionista a partir da qual os conteúdos não se comunicam e se mostram desconectados da realidade. Diante disso, no desenvolvimento do conteúdo das disciplinas serão utilizadas metodologias que privilegiem a integração entre teoria e prática. Entre elas, podem ser destacadas: a realização de seminários (elaborados pelos alunos da disciplina), ciclo de palestras (com professores convidados, profissionais da área e/ou de áreas afins e etc.), estudos de caso (situação real ou fictícia para sua discussão no grupo) etc. Os Projetos Integradores, por sua vez, constituem-se loci privilegiados, onde a aproximação entre teoria e prática vai experimentar um aprofundamento, tanto vertical quanto horizontal.

27


Projeto Pedagógico de Curso - PPC 14. METODOLOGIA DE ENSINO-APRENDIZAGEM a) Princípios Metodológicos Metodologias e técnicas didático-pedagógicas que contribuem para a implementação de um processo de ensino-aprendizagem emancipatório, permitindo a abertura de espaços para a construção do próprio conhecimento. Para implementar essa visão os espaços das aulas expositivas devem ser ampliados e/ou substituídos por estratégias diversificadas. Adicionalmente, outras estratégias de ensino devem ser cuidadosamente selecionadas e planejadas, de modo a propiciar situações que: •

Viabilizem posicionamentos críticos;

Proponham problemas e questões, como pontos de partida para discussões;

Definam a relevância de um problema por sua capacidade de propiciar o saber pensar, não se reduzindo, assim, à aplicação mecânica de fórmulas feitas;

Provoquem a necessidade de busca de informação;

Enfatizem a manipulação do conhecimento, não a sua aquisição;

Otimizem a argumentação e a contra-argumentação para a comprovação de pontos de vista;

Dissolvam receitas prontas, criando oportunidades para tentativas e erros;

Desmistifiquem o erro, desencadeando a preocupação com a provisoriedade do conhecimento, a necessidade de formulação de argumentações mais sólidas;

Tratem o conhecimento como um processo, tendo em vista que ele deve ser retomado, superado e transformado em novos conhecimentos.

A adoção desses critérios neutraliza a preocupação em repassar conhecimentos a serem apenas copiados e reproduzidos, desafiando os alunos a fomentar sua capacidade de problematizar e buscar respostas próprias, calcadas em argumentos convincentes. b) Material Pedagógico O material pedagógico do Portal utilizado no curso é desenvolvido pelos professores, de acordo com a natureza das disciplinas que ministram, dentro de especificações e padrões a serem definidos pela Coordenação em conjunto com o NDE, mas sempre utilizando a bibliografia básica e complementar para melhor aprendizado do aluno. A Faculdade de Tecnologia Eniac-Fapi fomenta o desenvolvimento de novos materiais 28


Projeto Pedagógico de Curso - PPC didáticos para o curso. Tal iniciativa tem fundamento na lacuna entre o tradicional processo de produção de material didático e as exigências inovadoras do Curso de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos. c) Práticas Pedagógicas Inovadoras No Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos devem ser utilizadas práticas pedagógicas complementares às aulas expositivas tradicionais, objetivando desenvolver um ambiente propício para a consolidação do perfil do egresso. Entre outras práticas que podem ser adotadas, destacam-se as seguintes: •

Realização de aulas-atividades capazes de estimular a pesquisa, a análise e a síntese;

Realização de seminários em que os estudantes discutam a literatura indicada para a disciplina e os resultados dos estudos que realizaram;

Discussão de casos reais na preocupação de melhor articular as instâncias teóricas e práticas e a recuperação da experiência dos estudantes;

Organização de dinâmicas de grupo buscando ativar a comunicação entre os pares, o aprendizado horizontal, a criatividade e o desejo de contribuir com novos elementos de discussão e análise;

Elaboração de projetos, produtos e serviços voltados à solução dos problemas regionais e nacionais pertinentes à área;

Utilização de recursos didático-pedagógicos em sala de aula, tais como audiovisuais, multimídia e de informática.

14. SISTEMAS DE AVALIAÇÃO Extraído do Regimento da IES ART. 33 - Os alunos que tenham extraordinário aproveitamento nos estudos, demonstrado por meio de provas e outros instrumentos de avaliação específicos, aplicados por banca examinadora especial, poderão ter abreviada a duração dos seus cursos de acordo com as normas dos sistemas de ensino. § 1º – O Conselho de Área de cada curso estabelecerá as condições para que o aluno pleiteie avaliações para aprovação em unidades curriculares sem a necessidade de cursálas regularmente. § 2º – Os alunos que demonstrem possuir as competências requeridas serão dispensados dos módulos de nivelamento.

29


Projeto Pedagógico de Curso - PPC ART. 35 - A avaliação do desempenho escolar do aluno será feita por unidade curricular ou conjunto de unidades curriculares, por período letivo, incidindo sobre a freqüência e o aproveitamento acadêmico. ART. 36 - As avaliações do semestre serão compostas de avaliações de Competências ou do Conteúdo, conforme a organização curricular e são constituídas de instrumentos cujo número, natureza e forma devem estar definidos no plano de ensino de unidade curricular ou do conjunto de unidades curriculares, os quais serão aprovados pela coordenação da Área, observadas as diretrizes e metodologias definidas na proposta pedagógica do ENIAC. ART. 37 – Os professores das unidades curriculares emitirão semestralmente pelo menos três relatórios de avaliação dos alunos e sua freqüência. ART. 38 - As avaliações serão expressas de acordo com a organização curricular. § 1º – Nas organizações curriculares por Conteúdo a avaliação é expressa por meio de uma nota de zero a dez, com frações de 0,5. A média semestral é obtida a partir da média aritmética das duas maiores avaliações. § 2º – Nas organizações curriculares por Competência a avaliação é expressa pela classificação do aluno como apto, ou não apto, em cada competência e cada habilidade da unidade curricular. A avaliação semestral é feita pela porcentagem de itens em que foi considerado apto, em relação ao conjunto todo de competências e habilidades da unidade curricular. ART. 39 - Considera-se aprovado na unidade curricular ou conjunto de unidades curriculares o aluno que obtiver no mínimo 75% (setenta e cinco por cento) de freqüência às aulas ministradas e obtiver média semestral maior ou igual a 6,0 (seis) ou for considerado apto em 67% ou mais, do conjunto de competências e habilidades em cada unidade curricular. ART. 40 – O professor de cada unidade curricular é responsável por fornecer os dados para atualização dos cadastros de avaliação e freqüência do aluno, de acordo com o calendário escolar. § único - O Secretário Acadêmico comunicará o não-cumprimento do disposto neste Artigo ao Diretor Acadêmico do ENIAC para as providências cabíveis. ART. 43 - Observado o disposto nos planos de ensino da unidade curricular e neste Regimento, são asseguradas ao professor, na verificação do desempenho escolar, liberdade de formulação de avaliações e autoridade de julgamento, cabendo recurso de suas decisões ao Conselho de Área. 30


Projeto Pedagógico de Curso - PPC ART. 45 - Aplicam-se às unidades curriculares cursadas em regime de dependência, matrícula especial e extracurricular as mesmas exigências de aproveitamento e freqüência estabelecidas neste Regimento e na legislação pertinente para as unidades curriculares cursadas regularmente. ART. 46 - Considera-se reprovado no período o aluno que não obtiver o mínimo de aproveitamento ou freqüência definidos neste Regimento em três unidades curriculares. ART. 47 - Está automaticamente reprovado na unidade curricular o aluno que não tenha obtido um mínimo de 75% (setenta e cinco por cento) de freqüência ou que nela tenha obtido média semestral inferior a 6,0 (seis) na média, ou aptidão inferior a 67% do conjunto de competências e habilidades. ART. 48 - A aprovação do aluno automaticamente reprovado, mas que tenha obtido média semestral maior ou igual a 5,0 (cinco), ou aptidão em 50% ou mais do conjunto de competências e habilidades, é decidida pelo Conselho de Classe. ART. 49 - É obrigatória a freqüência de alunos e professores, salvo nos programas de educação a distância. ART. 50 - Para a aprovação, é exigida a freqüência mínima de 75% (setenta e cinco por cento) do total de horas letivas da unidade curricular. 16. INCENTIVOS ÀS ATIVIDADES ACADÊMICAS ARTICULADAS COM O ENSINO 16.1. Pesquisa A Faculdade de Tecnologia Eniac-Fapi possui o Programa de Iniciação Cientifica e Tecnológica (PICT), como uma atividade de vital importância para os alunos de Graduação e Técnico, incentivando à formação de novos pesquisadores que, através de projetos de pesquisa com qualidade acadêmica, base científico-tecnológica e orientação adequada, desenvolvam seus conhecimentos, vivências e experiências. O PICT tem em vista, ao mesmo tempo, a criação de núcleos de pesquisas para programas de lato sensu. A Iniciação Cientifica e Tecnológica é uma atividade direcionada aos alunos de graduação e de cursos técnicos que introduz os estudantes, com potencialidades e habilidades afins, nos diversos campos da pesquisa científica e tecnológica. Caracterizada como atividade de apoio teórico-prático e metodológico, é um instrumento que permite inserir os estudantes, desde cedo, em contato direto com a atividade de desenvolvimento cientifico e tecnológico, mediante a realização de um projeto de pesquisa. Nesta perspectiva, a iniciação cientifica se constitui um caminho adequado para o desenvolvimento da formação de uma nova mentalidade no aluno e suas atividades de agente transformador na sociedade, no campo acadêmico e profissional. 1. O 31


Projeto Pedagógico de Curso - PPC Como atividades do Programa de Iniciação Científica e Tecnológica (PICT) na instituição, a Faculdade ENIAC oferece três linhas de pesquisa, que, no entanto, leva em consideração a flexibilidade, além da possibilidade de desdobramentos dos temas. Desde 2009, promove-se o Encontro Cientifico da Faculdade Eniac, que proporciona espaço próprio para divulgar as pesquisas desenvolvidas por alunos e professores de toda a comunidade acadêmica com o objetivo de propiciar a interação entre pesquisadores, professores dos diferentes níveis de ensino, acadêmicos e ex-alunos, a fim de discutir idéias e difundir propostas. Tal evento faz parte do calendário acadêmico anual, com edição anual no mês de setembro. 16.2. Extensão No Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanosa Faculdade EniacFapi desenvolve atividades de extensão, compreendendo atividades que visam promover a articulação entre a Instituição e a comunidade, permitindo, de um lado, a transferência para sociedade dos conhecimentos desenvolvidos com as atividades acadêmicas, assim como, a captação das demandas e necessidades da sociedade, pela Instituição, permitindo orientar a produção e o desenvolvimento de novos conhecimentos. As atividades de extensão, no âmbito do curso, são realizadas sob a forma de: •

Eventos: compreendem ações de interesse técnico, social, cientifico, esportivo e artístico como ciclo de estudos, palestras, conferencias, congressos, encontros, feira, festival, fórum, jornada, mesa redonda, reunião, seminários e outros.

Programas de Ação Contínua: compreendem o conjunto de atividades implementadas continuamente, que têm como objetivos o desenvolvimento da comunidade, a integração social e a integração com Instituições de Ensino.

16.3. TV ENIAC A TV ENIAC é um espaço para circulação de informações gerais e divulgação do conhecimento acadêmico-científico produzido pelos docentes e discentes da Faculdade ENIAC e por especialistas da comunidade científica. A TV ENIAC tem por objetivo divulgar e registrar os eventos da Instituição de forma geral e os fatos sobre a geração de conhecimento no campo da pesquisa em particular. Neste contexto a TV atua como a revista para a pesquisa científica, pois são fundamentais veículos de comunicação acadêmica que dão a devida importância para os esforços intelectuais investidos na confecção de palestras, seminários e artigos e como veículos de divulgação das realizações, dos eventos e da produção do quadro de docente, discentes e convidados da Faculdade ENIAC. 16.4. Revista Científica “ENIAC Pesquisa” A revista científica "ENIAC Pesquisa" é um projeto em andamento para fornecer espaço de circulação e divulgação do conhecimento acadêmico-científico produzido pelos docentes e discentes da Faculdade ENIAC e por especialistas da comunidade científica, na área 32


Projeto Pedagógico de Curso - PPC de Ciências Sociais Aplicadas. A qualidade e circulação da revista ENIAC Pesquisa, são fundamentais para recompensar os esforços intelectuais investidos na confecção do artigo e como veículo de divulgação das realizações, dos eventos e da produção do quadro de docente, discentes e convidados da faculdade. ADMINISTRAÇÃO ACADÊMICA DO CURSO 1. COORDENAÇÃO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS 1.1. Titulação do Coordenador do Curso A Instituição tem na sua organização administrativa e acadêmica um coordenador responsável pela articulação, formulação, e execução de cada projeto pedagógico de Curso. O coordenador possui uma formação que lhe permite ter domínio do desenvolvimento do projeto pedagógico do Curso. A Coordenação do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos está sob a responsabilidade da Professora Silvia Aparecida Raimundo Ferreira, Mestre em: Administração com ênfase em Gestão de Pessoas pela Universidade Metodista de São Paulo (2009), Mestre em Ciências Humanas na área de concentração em Educação pela Universidade Guarulhos (2001), Especialista em Educação e Psicopedagogia pela Universidade Guarulhos (1992) e graduação em Psicologia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Farias Brito (1983). 1.2. Experiência Profissional e Regime de Trabalho A professora Silvia Aparecida Raimundo Ferreira possui experiência na área de Educação com ênfase em Gestão Educacional, psicopedagógica e coordenação de curso. Possui 19 anos de experiência no magistério e gestão de cursos superiores e 7 anos de experiência na área de Recursos Humanos, atuando principalmente com Recrutamento e Seleção, Treinamento e Desenvolvimento e Avaliação de Desempenho. O Coordenador do Curso é contratado em regime de trabalho de tempo integral. 2. CORPO TÉCNICO-ADMINISTRATIVO O Corpo Técnico-Administrativo busca apoiar as atividades dos cursos oferecendo suporte operacional para o bom funcionamento da Instituição. Os setores de apoio direto são: •

Secretaria: A Secretaria é o órgão de apoio ao qual compete centralizar todo o movimento escolar e administrativo da Faculdade, dirigido por um secretário, sob a orientação do Diretor. O secretário terá sob sua guarda todos os livros de escrituração escolar, arquivos, prontuários dos alunos e demais assentamentos em livros fixados pelo regimento e pela legislação vigente.

33


Projeto Pedagógico de Curso - PPC •

Financeiro: organizado e coordenado por profissional qualificado, contratado pela Mantenedora.

Manutenção, Limpeza e Segurança: Os serviços de manutenção de limpeza, de portaria, de protocolo e expedição, terão a Faculdade Eniac-Fapi como orientadora de processo, onde necessário, e como fiscalizada da execução em termos de vigilância, segurança, e qualidade.

Auxiliares de laboratórios, Inspetor de alunos, Assistente Acadêmico, Bibliotecária, Auxiliares de Bibliotecária, Assistentes de Operação e Auxiliares: Os ambientes/laboratórios são mantidos, equipados e operados pelos profissionais acima, em quantidade necessária e suficiente ao bom andamento das atividades destas áreas.

O Corpo Técnico-Administrativo possui ainda em seu quadro de profissionais, funções de supervisão e direção, capacitados para gerir estas funções. 3. ATENÇÃO AOS DISCENTES A Faculdade de Tecnologia Eniac/Fapi possui um setor de atendimento integrado presencial denominado ENIAC FÁCIL, composto de atendimento geral e protocolos com os serviços de: a) atendimento individual e personalizado aos alunos pelos professores e coordenador de cursos. b) atendimento de secretaria acadêmica; c) atendimento da orientação psicopedagógica; d) o atendimento do setor financeiro. O atendimento virtual é feito através do Tutor eletrônico denominado na IES de TUTEL através do e-mail tutel@eniac.com.br. Além dos atendimentos já referidos este canal é utilizado para o aluno tirar dúvidas que são encaminhadas ao setor acadêmico competente e para o docente responsável pela Unidade Curricular em questão. O Setor da Qualidade e a CPA monitoram o atendimento e buscando a excelência no atendimento ao aluno estão atentos para corrigir e auxiliar nos processos de condução desses atendimentos. O acesso ao setor da qualidade pode ser feito através do e-mail qualidade@eniac.com.br, onde os alunos também podem enviar sugestões e reclamações sobre procedimentos na instituição. a) Atendimento extraclasse O atendimento extraclasse individual é realizado ao longo do dia todo pela equipe de coordenadores e professores em regime integral, que têm horários específicos para esta finalidade. 34


Projeto Pedagógico de Curso - PPC b) Portal Eniac Há no portal um serviço de atendimento e de comunicação entre docentes e discentes. c) Atendimento Pedagógico Há um serviço de atendimento permanente realizado pela Orientação Pedagógica composta por uma equipe de pedagogas. Objetivos do Apoio pedagógico: Acompanhar e orientar os alunos ingressantes e participantes dos cursos de graduação para que os mesmos possam desenvolver plenamente suas competências e habilidades e tenham condições de obterem sucesso na vida. Objetivos específicos: • Coordenar o serviço de atendimento pedagógico; • Observar as relações interpessoais dos alunos entre si, com os professores e demais funcionários; • Acompanhar o envolvimento dos alunos no processo de aprendizagem assim como na proposta pedagógica do curso; • Verificar se os alunos estão superando as etapas propostas para o desenvolvimento acadêmico; • Detectar problemas pedagógicos que estejam ou possam interferir no andamento dos cursos e no desenvolvimento individual dos alunos; • Colaborar com a Coordenação de cursos e com o corpo docente na aplicação de recursos pedagógicos necessários ao bom andamento dos cursos; Problemas comuns: • Rendimento acadêmico deficiente; • Problemas de relacionamento; • Problemas de adaptação à proposta institucional, que envolve projeto pedagógico, regimento escolar etc.. • Dificuldades para estudar (tempo, computador, livros, cansaço por excesso de trabalho, familiares etc..)

35


Projeto Pedagógico de Curso - PPC Ações: • Reuniões periódicas com representantes de classe; • Conversas diárias com coordenadores; • Participação em algumas reuniões pedagógicas (quando a pauta for pertinente); • Entrevistas individuais; • Palestras sobre assuntos de interesse comum que visem o esclarecimento e enriquecimento pessoal. Por exemplo: Drogas, Violência na escola, Educação Ambiental e etc.; • Oficinas que funcionem como atividade lúdica que facilite o entrosamento, adaptação, aceitação da aprendizagem específica ou geral; • Cursos extracurriculares que complementem e estimulem o constante aprendizado. d) Mecanismo de nivelamento O primeiro semestre do curso é composto por unidades curriculares que introduzem os alunos no ambiente acadêmico e empresarial. Ao longo do semestre são oferecidas atividades de nivelamento para os alunos que buscarem este serviço ou por aqueles que forem convidados pelos docentes, atentos à sua defasagem. Todos os alunos que não apresentam pré-requisitos em informática são convidados a participarem de processo de inclusão digital. Todas as atividades de nivelamentos são executadas fora do período letivo sem nenhum custo adicional. e) Apoio a promoção de eventos internos A participação do corpo discente em eventos internos é estimulada através dos seguintes incentivos: - Concessão de inscrições gratuitas nos eventos organizados pela Faculdade; - Direcionamento dos horários das atividades acadêmicas para que os alunos possam participar de eventos internos; - Disponibilização de recursos tecnológicos para apresentação de trabalhos dos alunos. - Disponibilização de infra-estrutura para apresentação de trabalhos na FEIRA TECNOLÓGICA FETEC, realizada anualmente no mês de setembro.

36


Projeto Pedagógico de Curso - PPC - Disponibilização de infra-estrutura para a realização de eventos promovidos pelo corpo discente. - Organização de bancas examinadoras com convidados que representam os segmentos empresariais, classista ou governamentais para apresentação dos Projetos Integradores semestrais discentes. - Contabilização da participação discente nos eventos internos como atividades complementares. f) Apoio a participação de eventos A coordenação e professores da Faculdade de Tecnologia Eniac-Fapi possuem uma atitude pró-ativa quanto a indicação e incentivo para que alunos aproveitem seus fins de semana em atividades prazerosas e que ao mesmo tempo complemente sua formação técnica e humanística. Por intermédio do portal educacional são divulgados eventos que acontecem na região da grande São Paulo e que possuem perfil para melhoria da visão holística do aluno. A participação do corpo discente em eventos externos é estimulada através dos seguintes incentivos: - Direcionamento dos horários das atividades acadêmicas para que os alunos possam participar de eventos externos; - Disponibilização de transporte para acesso a eventos distantes; - Organização de visitas técnicas em empresas conveniadas; - Contabilização da participação discente nos eventos externos como atividades complementares. g) Empresa Junior Oferece oportunidade de estágio, de colocação profissional, de relacionamento com órgãos ligados a formação profissional como Sebrae, CIEE, Encubadora e dá apoio a eventos relacionados a atividades complementares, projetos integradores e TCC entre outras atividades.

37


Projeto Pedagógico de Curso - PPC CORPO DOCENTE 1. FORMAÇÃO ACADÊMICA E PROFISSIONAL 1.1. Titulação do Corpo Docente O corpo docente do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos é constituído por docentes com formação específica e titulação compatível aos conteúdos ministrados, à natureza das atividades acadêmicas que desenvolverá, às características do contexto da região, e à concepção do curso. 1.2. Experiência Profissional No que se refere à experiência profissional, a Faculdade Eniac-Fapi ao selecionar os professores para atuarem no curso, prioriza a contratação de profissionais com experiência no magistério superior e experiência profissional, fora do magistério, na área de formação. A experiência profissional no magistério possibilitará ao docente uma atuação segura, focada na aprendizagem dos alunos e integrada à presente proposta pedagógica (tanto na dimensão do coletivo como na dimensão do profissional). Entre os docentes responsáveis pelas disciplinas do curso evidencia-se experiência fora do magistério, o que lhes possibilita uma abordagem que articule os conteúdos às necessidades da atuação profissional, resultante na contextualização do ensino. 1.3. Adequação da Formação A formação dos docentes, na graduação ou na pós-graduação, e a experiência profissional têm correspondência com as temáticas a serem desenvolvidas nas disciplinas ou módulos que ministrarão, assim como a produção docente (técnica, artística, cultural). As publicações estão em sintonia com o curso e com a presente proposta pedagógica.

2. CONDIÇÕES DE TRABALHO 2.1 Regime de Trabalho O corpo docente é composto com profissionais contratados como horistas, parciais ou integrais, para atender as demandas de todos os cursos praticados pela instituição, respeitadas as exigências de aderência, titulação e experiência profissional particularizadas pelos cursos. São respeitadas as cargas horárias estipuladas pelas leis trabalhistas. Aos professores parciais e integrais, são atribuídas atividades de orientação didática aos alunos, além de tempo para participação em reuniões de colegiados, reuniões de coordenação ou acadêmicas em geral e demais atividades previstas no projeto pedagógico do curso. 38


Projeto Pedagógico de Curso - PPC Cabe ao professor adequar os procedimentos metodológicos para promover aulas motivadoras e dinâmicas. Dessa forma, a didática assegura o fazer pedagógico na sua dimensão política-social e técnica. Cabe ao professor selecionar, organizar e orientar os conteúdos, os procedimentos de ensino, os métodos e as técnicas, os materiais e as avaliações. CORPO DOCENTE Nível Titulação ESPECIALISTA

Regime INTEGRAL

2

Nome do Docente CHARLES DAVID FORTES CAO JI KAN

DOUTOR

INTEGRAL

Experiência em docência 10 anos 12 anos

3

DANIEL PORTILLO SERRANO

ESPECIALISTA

INTEGRAL

3 anos

4

FRANCISCO ANTONIO PEREIRA

MESTRE

INTEGRAL

7 anos

5 6

LAURA CAMILO SANTOS CRUZ

DOUTORA DOUTOR

HORISTA PARCIAL

10 anos

MESTRE

HORISTA

MESTRE ESPECIALISTA

PARCIAL PARCIAL

DOUTORA

HORISTA

DOUTORA

PARCIAL

16 anos

MESTRE ESPECIALISTA MESTRE MESTRE ESPECIALISTA

HORISTA HORISTA INTEGRAL INTEGRAL HORISTA

10 anos

1

7 8 9 10 11 12 13 14 15 16

MARCOS ROBERTO CELESTINO MARIA APARECIDA CAMPOS MARIA HELENA VELOSO SALGADO MAURICIO PEDRO DA SILVA MÔNICA MARIA MARTINS DE SOUZA PATRICIA ABRAMOF RICARDO CAMARGO DE ARAÚJO ROSANA PASSOS Q. DE CARVALHO ROSEMAR DELPINO SILVIA AP. RAIMUNDO FERREIRA VALÉRIA GUEDES CARUSO

7 anos 10 anos 18 anos 5 anos 13 anos

2 anos 11 anos 19 anos 7 anos

INSTALAÇÕES 1. INSTALAÇÕES GERAIS 1.1. Espaço Físico A Faculdade Eniac-Fapi funciona nas instalações situadas à R. Força Pública, nº 100, Guarulhos, no município de Guarulhos, Estado de São Paulo. a) Salas de Aula Para o Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos estão reservadas salas de aula com 80 m2 localizadas no prédio N. Cada sala tem capacidade para 75 alunos, equipadas com 25 mesas para acomodar 3 alunos cada, 76 cadeiras estofadas com espuma injetada, 1 mesa do professor com controle de ventiladores, iluminação, projeção 39


Projeto Pedagógico de Curso - PPC multimídia, rede de dados ligada a internet e tomadas para notebook ou acessórios, computador, coletor de biometria e projetor multimídia. b) Instalações Administrativas As instalações administrativas são bem dimensionadas, dotadas de isolamento acústico, iluminação, ventilação, mobiliário e aparelhagem específica, atendendo a todas as condições de salubridade, visando garantir o pleno desenvolvimento das atividades administrativas. A Faculdade Eniac-Fapi possui instalações compatíveis com sua estrutura organizacional e necessidade administrativa. c) Instalações para Docentes Tanto a sala de professores como a sala de reuniões estão localizadas no piso térreo do prédio A: • 1 sala de professores, com área de 40 m2, contendo sofá, mesa de trabalho, bebedouro, mesa de café, e armário para professores; • 1 sala de reuniões do NDE, com área de 10 m2, contendo 1 mesa de reunião e 6 cadeiras. Os Gabinetes de trabalho para professores estão localizados no andar térreo do prédio A, junto à Direção Acadêmica, contendo 14 gabinetes para professores e coordenadores com microcomputadores e acesso a Internet, rede interna e impressora. d) Instalações para Coordenadorias de Cursos A sala para Coordenadoria de Curso é bem dimensionada, dotada de isolamento acústico, iluminação, ventilação, mobiliário e aparelhagem específica, atendendo a todas as condições de salubridade. e) Auditório Há um auditório principal com capacidade para 300 pessoas, condicionado e sistema multimídia para apresentações.

dotado de ar

f) Área de Convivência e Infra-Estrutura para o Desenvolvimento de Atividades Esportivas, de Recreação e Culturais Há área de convivência e infra-estrutura para o desenvolvimento de atividades esportivas, de recreação e culturais. g) Infra-Estrutura de Alimentação e Serviços Há duas lanchonetes: a principal localiza-se no pavimento térreo na entrada da Faculdade e uma outra dentro do espaço comunitário. 40


Projeto Pedagógico de Curso - PPC h) Instalações Sanitárias As instalações sanitárias são de fácil acesso e compatíveis com o número dos usuários. Estão adaptadas aos portadores de necessidades especiais. i) Segurança A Faculdade Eniac-Fapi conta com infra-estrutura de segurança pessoal, patrimonial e de prevenção de incêndio e de acidentes de trabalho. j) Condições de Acesso para Portadores de Necessidades Especiais Para os alunos portadores de deficiência física, a Faculdade Eniac-Fapi apresenta as seguintes condições de acessibilidade: livre circulação dos estudantes nos espaços de uso coletivo (eliminação de barreiras arquitetônicas); elevadores, vagas reservadas no estacionamento; rampas com corrimãos, facilitando a circulação de cadeira de rodas;·portas e banheiros adaptados com espaço suficiente para permitir o acesso de cadeira de rodas;·barras de apoio nas paredes dos banheiros. A Faculdade Eniac-Fapi colocará à disposição das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida ajudas técnicas que permitam o acesso às atividades escolares e administrativas em igualdade de condições com as demais pessoas. 1.2. Equipamentos a) Acesso a Equipamentos de Informática Os alunos e professores terão acesso aos equipamentos de informática para desenvolverem pesquisas e preparar materiais necessários para melhor desempenho de suas atividades acadêmicas. Os equipamentos estarão disponíveis na biblioteca e laboratórios de informática. A Faculdade disponibilizará equipamentos de informática aos seus alunos na biblioteca e laboratórios de informática. 1.3. Serviços a) Manutenção e Conservação das Instalações Físicas e Equipamentos A manutenção e a conservação das instalações físicas, dependendo de sua amplitude, serão executadas por funcionários da Faculdade Eniac-Fapi ou por meio de contratos com empresas especializadas. As políticas de manutenção e conservação definidas consistem em manter instalações limpas, higienizadas e adequadas ao uso da comunidade acadêmica; proceder a reparos imediatos, sempre que necessários, mantendo as condições dos espaços e instalações próprias para o uso; executar procedimentos de revisão periódica nas áreas da Computação, hidráulica e de construção da Instituição. 41


Projeto Pedagógico de Curso - PPC 2. BIBLIOTECA 2.1. Espaço Físico A Biblioteca Doutor Mário Ferreira Mansur Guérios está instalada no andar intermediário do prédio N da Instituição em uma área dotada de iluminação, ventilação, mobiliário e aparelhagem específica, atendendo a todas as condições de salubridade e de acessibilidade. Os alunos possuem acesso livre ao acervo de livros e periódicos, com 122 computadores para consulta a Internet e desenvolvimento de trabalhos. A biblioteca possui acesso por elevador para deficientes físicos. O andar possui 12 câmeras de segurança e monitoramento. O acervo encontra-se organizado e instalado em local com iluminação natural e artificial adequada e as condições para armazenagem, preservação e a disponibilização atendem aos padrões exigidos. Há extintores de incêndio e sinalização bem distribuída. As instalações para estudos individuais e em grupo são adequadas no que se refere ao espaço físico, acústica, iluminação, ventilação e mobiliário. Mantém atendentes para apoio aos consulentes em todo o período de abertura do mesmo, que fica disponível das 8h às 23h de segunda a sexta-feira e aos sábados das 8h às 12h 2.2 Acervo a) Livros A biblioteca conta com um acervo de 2705 títulos de livros, com 11347 exemplares, abrangendo diversas áreas do conhecimento. b) Periódicos A biblioteca conta com um acervo de 55 títulos de periódicos, com 785 exemplares, abrangendo diversas áreas do conhecimento, tais como:            

Revista Brasileira de Administração Revista de Administração de Empresas – RAE Melhor Gestão de Pessoas Empreendedor Conjuntura Econômica Revista de Administração da USP – RAUSP Harvard Business Review HSM Management Pequenas Empresas Grandes Negócios Venda Mais Você S/A Exame 42


Projeto Pedagógico de Curso - PPC c) Informatização O acesso às informações do acervo é realizado através do Sistema Informatizado de Bibliotecas – BNWEB, que possibilita a busca dos itens disponíveis no acervo através do Portal BNWEB na Internet. O Sistema BNWEB permite ainda consultas online ao acervo, empréstimos, devoluções, reservas e renovações com aviso por e-mail. d) Base de Dados Portal de Periódicos gratuito da CAPES, disponível em: http://acessolivre.capes.gov.br/. Biblioteca Virtual: Acervo eletrônico de livros-texto, com obras totalmente em Português e leitura disponível pela Internet, com ferramentas que agilizam a pesquisa e/ou estudo, tais como: • • •

Pesquisa inteligente; Marcadores de páginas; Anotações personalizadas.

e) Política de Aquisição, Expansão e Atualização A aquisição, expansão e atualização do acervo é realizada considerando a bibliografia básica e complementar indicada para as disciplinas que integram a matriz curricular dos cursos. São consideradas também as sugestões apresentadas pelas Coordenadorias dos Cursos, professores e alunos. A aquisição do material bibliográfico ocorre de forma contínua, com base nas solicitações de aquisição dos cursos e/ou identificação de necessidades por parte da Biblioteca, e de acordo com o provimento de recursos financeiros da Instituição. 2.3. Serviços A biblioteca conta com um sistema de acervo informatizado, o qual controla empréstimos, reservas, devoluções, e ainda disponibiliza aos alunos todas estas informações via Internet. A biblioteca funciona de segunda a sexta-feira no horário das 08h00m às 23h00m, e no sábado no horário das 08h00m às 12h00m. O pessoal técnico-administrativo é formado, por 01 bibliotecário, 02 auxiliares de nível médio, 01 auxiliar de nível superior e 01 estagiário. Todos os colaboradores são acompanhados por um gestor. 3. INSTALAÇÕES E LABORATÓRIOS ESPECÍFICOS A Faculdade Eniac-Fapi disponibiliza, ambientes/laboratórios com instalações adequadas, em quantidade e espaço físico (adequação às especificidades, dimensões, mobiliário, iluminação, etc.) às exigências da formação geral/básica e profissional/específica e ao número de estudantes, assegurando sua participação ativa nas atividades práticas. 43


Projeto Pedagógico de Curso - PPC As atividades de ensino nos laboratórios serão planejadas pelos docentes e controladas pela Coordenação de Curso e pelo técnico responsável pelos laboratórios nas diferentes áreas de ensino, conciliando os serviços prestados pelas diferentes áreas de ensino com as atividades didático-pedagógicas práticas.

44

PPC RH  

Projeto Pedagógico de Curso - PPC Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos