Page 1

DEZEMBRO 2014

1

CASA


w w w .altezarevest i m ent os. com . br 1 1 4413-1345

w w w .c onsult ecni ca. srv. br 1 1 4402-3057

w w w .todeschini at i baia. com . br 1 1 4411-4759

www.grcdecor.com.br


C O N S TR U I N DO RE L A CIO N A M E N TO S

w w w .a t i baiashop. com . br 1 1 4412-5060

w ww. sca. com . br 1 1 4032-8343

w w w .por t obel l oshop. com . br 1 1 4411-1068

1 1 4 4 0 2 -4 2 2 0


EDITORIAL

A vibração das construções Nesta edição, temos as dicas de Tânia Ferraz sobre cores indicadas para a vibração de cada um, de acordo com a numerologia. Michel Habib fala sobre construção natural. Há também matérias sobre orientações legais voltadas para o mercado imobiliário. Mais uma vez, nossa intenção é incentivar o desenvolvimento da cadeia relacionada à construção civil, algo crucial para a nossa sociedade, acompanhada de planejamento urbano e políticas públicas adequadas, sem esquecer as preocupações ambientais. Contudo, apesar da relevância, não se estudou no artigo a questão urbana. Como observam Dulce Corrêa Monteiro Filha, Ana Cristina Rodrigues da Costa e Érico Rial Pinto da Rocha, em texto postado na internet, a construção civil agrega um conjunto de atividades de grande importância para o desenvolvimento econômico e social, influindo diretamente na qualidade de vida da população e na infraestrutura econômica. Além disso, o setor apresenta forte relacionamento com outros setores industriais, na medida em que demanda vários insumos em seu processo produtivo, e é intenso em trabalho, absorvendo parcela significativa da mão de obra com menor qualificação. Essas características da cadeia da construção civil trazem grande complexidade, uma vez que movimenta amplo conjunto de atividades, que têm impactos em outras cadeias produtivas. Essa cadeia é composta de subsetores que se inter-relacionam, mas apresentam dinâmicas de mercado distintas. Constata-se que é importante aprimorar ou modificar os atuais processos produtivos, por meio da difusão, em larga escala, de processos que permitam a racionalização, com preocupação ambiental, dos investimentos. Caro leitor, você está convidado a entrar. Venha se integrar à festa! Rogério Pereira

CASA

4

DEZEMBRO 2014

Diretoria Rogério Pereira Maria Regina N. Pereira Publicidade Rogério Pereira Jornalista responsável Luiz Gonzaga Neto MTB 11.336 Fotografia Alê Marques Fotografia Arte e Diagramação Márcia Mendes Tiragem 5.000 exemplares

Conceitos ou opiniões emitidos em artigos assinados, bem como logotipos e imagens inseridos em anúncios, não são da responsabilidade desta Editora

Editora Ênnfase Avenida Santana, 896 - V. Helena Atibaia - São Paulo 11 4402-4220 www.revistaenfase.com.br /enfasecasa

11 4402-4220 vendas@revistaenfase.com.br


DEZEMBRO 2014

5

CASA


SUMÁRIO

08

A arquit et ura exp e rimental em museu de Bilbao Luiz Gonza g a N eto

24

dir eitos do con sum idor Renata A. Co ns o li

10

convivê ncia com a nat ureza Ana Paula Rolli R ib e iro

28

PROJETO CASA RESPONSÁ VEL Mi chel Hab bi b

16

AMPLIAÇÃO e VALORIZAÇÃO Edilma Costa

30

unindo estilos Carlo s Fero lla

CASA

6

DEZEMBRO 2014


36

‘Bosque suspenso’ de Milão pode indicar futuro arquitetônico das metrópoles

44

uma construção sustentável Eduardo Almeida

48

a vibração das co res Tânia Fer raz

DEZEMBRO 2014

7

CASA


A arquitetura experimental em museu de Bilbao

Cão de flores atrai os turistas Aranha é homenagem à maternidade

S

ua casa ou empresa não precisa reproduzir um museu, mas é sempre interessante conhecer ideias experimentais de arquitetura. Foi o que fiz em setembro, ao conhecer Bilbao (País Basco, Espanha) e principalmente seu Museu Guggenheim. Caminhei entre a rodoviária e a margem em curva do rio Nervión, onde fica a provocante construção. Aquela região de Bilbao passou por revitalização urbana, um bom exemplo para outras cidades. Tem espaço para caminhadas e corridas ou só para apreciar a paisagem. Pelo lado do rio, você encontra a aranha gigantesca de Louise Bourgeois, uma homenagem à maternidade. Pelo outro lado, há o cão/estátua de flores para delírio dos turistas fotógrafos. O museu é criação do arquiteto canadense (naturalizado norte-americano) Frank Gehry.

CASA

8

DEZEMBRO 2014


Alguns especialistas questionavam a possibilidade de execução da obra, por suas formas complexas. Externamente, o museu é coberto por superfícies de titânio curvadas em vários pontos, que lembram escamas de peixe, reproduzindo formas orgânicas. Do átrio central, que tem 50 metros de altura e lembra uma flor cheia de curvas, partem passarelas para os três níveis de galerias. Visto do rio, o edifício parece ter a forma de um barco, homenageando a portuária Bilbao. É um projeto inovador - original, dramático e extremamente visível - em espaços exteriores e interiores, formando cenário sedutor para a exposição da arte contemporânea. A civilização ocidental dá um show ali. A civilidade também: minha cunhada perdeu no museu uma carteira com dinheiro e documentos e a recuperou, intacta. Isso aconteceria no Brasil? Não sei. A internet tem mais informações sobre o projeto do museu e sua inserção em Bilbao, a quarta maior cidade da Espanha. Mas, que nos desculpem os tempos virtuais, a visita presencial é insubstituível.

< Interior do Museu Guggenheim Escultura na frente do Guggenheim

Luiz Gonzaga Neto DEZEMBRO 2014

9

CASA


CONVIVÊNCIA COM A NATUREZA

“Neste projeto procuramos proporcionar o máximo de liberdade e integração aos moradores.” CASA

10

DEZEMBRO 2014


A

proveitamos o aclive do terreno para privilegiar a vista, que neste local é exuberante. Toda a residência possui ambientes envidraçados que parecem se fundir com a natureza desenhando espaços agradáveis para o convívio familiar.

UM CONVITE AO LAZER A piscina, que possui prainha, spa e borda infinita é suspensa e avança no horizonte criando um espaço de lazer, convívio e contemplação. No interior trabalhamos com alturas variadas do pé direito para dar amplitude e movimentação aos espaços. Grandes panos de vidros dão a transparência desejada. Utilizamos piso cimentício no living, jantar e gourmet para dar continuidade aos ambientes.

DEZEMBRO 2014

11

CASA


CASA

12

DEZEMBRO 2014


MATERIAIS NOBRES No acesso principal utilizamos deck de Cumaru e gradil de ferro forjado, criando uma passarela que dá acesso à porta social e se estende até a piscina. A porta de entrada foi feita com quadro de aço revestido de madeira de demolição. A escada é outro ponto estético desta residência, feita em concreto armado e revestida de mármore crema marfil. O guarda corpo é de vidro moldado no local e fixado com hastes de inox.

No estar optamos por forro de madeira para dar mais aconchego ao ambiente que também se integra ao deck externo. No restante da residência utilizamos forro de dry wall, para ter mais liberdade com a luminotécnica.

DEZEMBRO 2014

13

CASA


Me formei em arquitetura pela PUCCAMP. Em seguida iniciei minha vida profissional em São Paulo, em uma multinacional da área da construção, desenvolvendo projetos com grandes escritórios de arquitetura. Mudei para Atibaia e montei escritório de arquitetura desenvolvendo projetos residenciais, comerciais e de paisagismo.

Procuro formas puras e limpas buscando desenvolver projetos que atendam às necessidades de morar e trabalhar das pessoas, com o maior conforto, estética e funcionalidade.

Al. Prof. Lucas Nogueira Garcêz, 5100 Sala 01 - Atibaia - SP - (11) 4418-2532

www.layoutarquitetura.arq.br

FORNECEDORES: Atilux Iluminação 11 4418-2589 www.atiluxiluminacao.com.br CASA

14

DEZEMBRO 2014

Fibravan Impermeabilizações 11 4412-8131 www.fibravanatibaia.com.br

Espaço Cerâmico 11 4411-8410


´ DEZEMBRO 2014

15

CASA


Edilma Costa

AMPLIAÇÃO E VALORIZAÇÃO CASA CASA

16 16

DEZEMBRO DEZEMBRO 2014 2014


Edilma Costa

E

m um terreno retangular de 1.450 m², que atravessava o quarteirão do tranquilo condomínio no interior de São Paulo, surgiu inicialmente a ideia de se projetar uma pequena e provisória morada para o casal, o que, posteriormente, se transformaria em um anexo da casa que seria construída na outra extremidade. No entanto, o projeto original, de inspiração europeia, com grandes vidraças, telhados inclinados e pé direito duplo, agradou tanto os proprietários que, com a chegada dos filhos, optaram por ampliá-la, mantendo o estilo e as características marcantes da obra da Arquiteta Edilma Costa, aliada ao suntuoso projeto paisagístico desenvolvido pela parceira Karina Corain que complementou e acolheu a exuberante projeto da arquiteta. Após uma nova conversa e um novo programa de necessidades exposto pela família, ela decidiu, então, fazer uma inversão. Aproveitando que a construção permitia abertura para a rua dos fundos, a parte de trás do

projeto foi transformada em fachada principal. Com isso, a arquiteta possibilitou que a casa se abrisse para o jardim e ainda aproveitou o declive para conquistar o melhor visual da paisagem. A fachada do fundo ganhou caixilhos sob medida, projetados pela própria arquiteta, com portas e janelas de dimensões generosas, garantindo luminosidade natural, uma ideia sustentável que propicia economia no consumo de energia elétrica e promove a ligação do espaço interno á área verde. As portas de correr e as cortinas retráteis de vidro temperado (FR Esquadrias) ajudam a integrar os espaços, dividindo ou interligando sala e jardim, conforme as necessidades dos moradores. A casa conta com aquecimento solar (Hipersol), inclusive na piscina de três níveis, situada junto ao deck de madeira, com ares de mirante por se privilegiar de uma vista espetacular para o horizonte e também para o campo de futebol situado na parte inferior do terreno.

DEZEMBRO 2014

17

CASA


Edilma Costa

“D urante uma reforma é preciso apreciar as qualidades que a constru ção original esbanja e que agradam ao cliente” ex plica Edilma Costa .

CASA

18

DEZEMBRO 2014


Edilma Costa

O espaço gourmet, conjugado à antiga cozinha, ganhou móveis práticos e resistentes de ratan, fogão a lenha construído de um kit pré-moldado (Botafogo) e uma moderna churrasqueira, com balcão de quartzito, a mesma pedra branca utilizada nas pias e na borda da piscina.

DEZEMBRO 2014

19

CASA


Edilma Costa

E por fim, a suíte do casal repete o sucesso estético encontrado na área externa, com destaque para a hidromassagem com deck de madeira escura integrada ao quarto.

EDILMA COSTA

Arquiteta, urbanista e paisagista, formada pela PUCCamp. Tem mais de 20 anos de experiência em desenvolvimento e execução de projetos residenciais, comerciais e corporativos através da arte de associar estética à funcionalidade. Suas obras são únicas e têm o perfil de cada cliente. Acredita que a principal qualidade de um arquiteto é saber ouvir e entender, pois não basta impor seu estilo, seu traço, é preciso, antes de tudo, respeitar as necessidades e anseios dos clientes para, então, traduzi-los em projeto.

ATIBAIA | Al. Lucas Nogueira Garcêz, 767 | 11 2427-8778 PIRACAIA | Rua João de Moraes Goes, 350 | 11 4036-7212 FORNECEDORES:

CASA

Hipersol Aquecedores 11 4111-2079 www.hipersol.com.br

Botafogo Construção 11 4036-7911

Portobello Shop 11 44411-1068 www.portobelloshop.com.br

FR - Esquadrias e Vidros 11 2024-2310 www.fresquadrias.gspot.com.br

20

DEZEMBRO 2014

PARCERIA: Karina Corain 11 2427-7887 www.terracotapaisagismo.com


Lareiras em Aço Corten

O

Aço Corten é um aço muito popular entre os arquitetos e decoradores por sua beleza e aparência rústica de ferrugem, proporcionando acabamentos

marcantes. Fabricamos lareiras e peças de acordo com seu projeto.

Confira toda linha de produtos no nosso site ou ligue teremos o prazer em atendê-los.

www.calhasecoifasparana.com.br

CASA

22

DEZEMBRO 2014


DEZEMBRO 2014

23

CASA


CONSUMIDOR FIQUE ATENTO

P R O PA G A N DA E N G A N O S A , A B U S I VA , V Í C I O D O P R O D U TO :

O Q U E FA Z E R ? Para vender seus produtos, os fornecedores utilizam-se de publicidade, mas muitas vezes abusam dessa atividade. Quando uma empresa faz uma propaganda de um produto seu, ela deve prestar todas as informações possíveis, de modo a não induzir o consumidor a erro. Muitas pessoas não sabem, mas o Código de Defesa do Consumidor estabelece regras para a oferta de produtos. A oferta e apresentação de produtos ou serviços devem assegurar informações corretas, claras, precisas, ostensivas e em língua portuguesa sobre suas características, qualidades, quantidade, composição, preço, garantia, prazos de validade e origem, entre outros dados, bem como sobre os riscos que apresentam à saúde e segurança dos consumidores. E não é só. Os fornecedores devem prometer apenas o que podem cumprir, mesmo porque eles ficam vinculados àquela oferta, de modo que ele tem obrigação de cumprí-la e caso se recuse, o consumidor tem 3 alternativas: • Exigir o cumprimento forçado da obrigação, nos termos da oferta. Ou seja, o consumidor pode exigir que o fornecedor cumpra exatamente o que prometeu, seja amigavelmente ou ingressando com pedido judicial; • Aceitar outro produto ou prestação de serviço equivalente ao da oferta; • Rescindir o contrato, com direito à restituição de quantia eventualmente antecipada, monetariamente atualizada e acrescida de perdas e danos.

CASA

24

DEZEMBRO 2014

O Código de Defesa do Consumidor estabelece ainda práticas que considera abusivas, como por exemplo: • enviar ou entregar ao consumidor, sem solicitação prévia, qualquer produto, ou fornecer qualquer serviço (ex. o cartão de crédito enviado sem autorização é considerado amostra grátis, de forma que o consumidor não possa ser cobrado de nenhuma anuidade. Caso o consumidor não queira o cartão, deve devolvê-lo enviando a metade dele com uma carta de recusa); • prevalecer-se da fraqueza ou ignorância do consumidor, tendo em vista sua idade, saúde, conhecimento ou condição social, para impingir-lhe seus produtos ou serviços; • exigir do consumidor vantagem manifestamente excessiva; • executar serviços sem a prévia elaboração de orçamento e autorização expressa do consumidor, ressalvadas as decorrentes de práticas anteriores entre as partes; • repassar informação depreciativa, referente a ato praticado pelo consumidor no exercício de seus direitos (é chamada fofoca de consumo, que é aquela em que se diz que tal consumidor é aquele que gosta de reclamar, por exemplo); • colocar, no mercado de consumo, qualquer produto ou serviço em desacordo com as normas expedidas pelos órgãos oficiais competentes ou, se normas específicas não existirem, pela Associação Brasileira de Normas Técnicas ou outra entidade credenciada pelo Conselho Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Conmetro); • recusar a venda de bens ou a prestação de serviços, diretamente


a quem se disponha a adquirí-los mediante pronto pagamento (nesse caso o consumidor pode se valer da execução específica em juízo através de um advogado, para obter o produto ou serviço desejado), ressalvados os casos de intermediação regulados em leis especiais; • elevar sem justa causa o preço de produtos ou serviços. • deixar de estipular prazo para o cumprimento de sua obrigação ou deixar a fixação de seu termo inicial a seu exclusivo critério; • aplicar fórmula ou índice de reajuste diverso do legal ou contratualmente estabelecido. Existem casos em que o produto adquirido não é adequado para a finalidade que esperávamos dele, tornando-se impróprio para o consumo a que se destinava ou teve seu valor diminuído, como por exemplo: a faca que não corta, o triturador que não tritura os alimentos. Fala-se em vício do produto também quando o produto possui quantidade inferior àquela informada, por exemplo: a caixa de nuggets de frango informa ter 6 unidades e na prática vem com 5. Nos dois casos estamos diante de um vício de produto ou serviço que fará com que o fornecedor responda por ele, não importando se agiu com culpa ou não. Nesses casos, o prazo para reclamar é de 30 dias para produtos não duráveis (alimentos) e 90 dias para produtos duráveis, contados a partir da entrega do produto ou término da execução do serviço. No entanto, pode acontecer do vício ser oculto e aparecer somente tempos após a entrega do produto ou execução do serviço, então, nesse caso específico, conta-se o prazo de reclamação da data do aparecimento do vício. A partir do momento em que o fornecedor toma ciência do vício, ele tem prazo de 30 dias para saná-lo. Assim, ao consumidor, só resta esperar. Mas se após esse prazo o fornecedor não tiver resolvido a situação, o consumidor pode: • pedir a substituição do produto por outro da mesma espécie; • a restituição imediata da quantia paga, monetariamente atualizada, sem prejuízo de eventuais perdas e danos; • o abatimento proporcional do preço e ele fica com o produto com vício. Muitos consumidores não conhecem essas regras, passando por várias situações abusivas. Fique atento e na dúvida, consulte seu advogado.

Segue abaixo, algumas curiosidades sobre o tema: • Em 2012, o Procon Carioca multou a Claro em mais de R$ 2 milhões por entender que a operadora utilizava tal prática. Segundo o órgão, a Claro divulgou, por meio de anúncio publicitário, que o serviço de internet pré-pago custava R$ 1,99 por dia. Entretanto, este valor era cobrado cada vez que o usuário conectava-se à rede via modem. • Em 2012, a Mattel foi multada em R$ 534 mil pelo Procon-SP. De acordo com o órgão, filmes publicitários da Barbie, em que a boneca usava secador e babyliss, foram considerados inadequados por projetarem preocupação exagerada com a aparência e inserção precoce da criança no mundo adulto. • Em 2012, denúncias de consumidores levaram o Conar a investigar três blogs de moda. Havia a suspeita de que elogios publicados pelas blogueiras – referentes a cosméticos encontrados na loja Sephora – eram, na verdade, propaganda paga. Embora a denúncia tenha sido negada pelas autoras dos textos e pela loja, o Conar emitiu uma advertência a todos os envolvidos, recomendando ser necessário deixar claro quando um post tem natureza comercial. • A empresa que omite informação quanto às “regras do jogo” provoca confusão no consumidor médio, induzindo-o facilmente a erro. Esse foi o entendimento da 3ª Turma do Superior Tribunal de Justiça ao determinar que a Tele Sena pague mais de R$ 300 mil a uma consumidora que esperava ter ganhado o prêmio de um sorteio, mas ficou sem o dinheiro por causa de uma norma que ela desconhecia. A mulher havia comprado cartela no Dia das Mães de 1999. Nos carnês, as dezenas eram divididas em dois subconjuntos, e os ganhadores seriam aqueles que completassem 25 dezenas em qualquer um deles. A consumidora atingiu esses pontos, porém naquela edição havia uma regra estipulando que fosse desconsiderada a 17ª dezena sorteada no segundo subconjunto. Assim, a empresa responsável pela Tele Sena não pagou a premiação de R$ 300 mil. • A Red Bull desistiu de lutar contra uma ação coletiva que a acusava de propaganda enganosa e aceitou pagar US$ 13 milhões a um grupo de clientes. A ação, criada em 16 de janeiro de 2013, alega que a empresa enganou os consumidores com o slogan “Red Bull te dá asas” porque eles não perceberam melhoras no seu desempenho, aumento de velocidade ou capacidade de reação e concentração após ingerir a bebida. Os clientes poderão decidir se querem ser reembolsados em US$ 10 ou receber um voucher para gastar em produtos da empresa.

11 2427-9289 . 11 99541-1414 renata.lfa@hotmail.com Rua Deputado Cunha Bueno, 644B | CEP 12.946-291 Atibaia-SP DEZEMBRO 2014

25

CASA


CASA

26

DEZEMBRO 2014


DEZEMBRO 2014

27

CASA


Michel Habib

PROJETO ´

CASA RESPONSavEL O projeto da casa responsável foi idealizado com base nas premissas da bioarquitetura, utilizando conceitos e sistemas construtivos ecologicamente corretos, culturalmente ricos e com atitudes socialmente justas.

O

cliente é um casal jovem com uma criança e seus animais de estimação (gatos, cachorros e uma tartaruga). O programa proposto contempla uma residência térrea, com 02 suítes, 01 banheiro para atender a 02 quartos, 01 lavabo, sala de estar, sala de jantar, home theater, área de serviço, despensa, cozinha integrada, varanda gourmet, mezanino, home office, garagem para 02 carros e salão para equipamentos de tratamento e reuso das águas pluviais. O casal deu total liberdade ao profissional para a implantação de sistemas construtivos não convencionais, onde o partido arquitetônico propõe combinar o estilo caipira das fazendas da região com novas técnicas e tecnologias disponíveis atualmente. Como é cultural na região, as residências antigamente eram construídas em sua maioria de taipa de pilão, taipa de mão e ou adobes, coberta com telhado de madeira e telhas cerâmicas. Somado a esses elementos, foram contemplados novos elementos que utilizam tecnologias atuais como sistemas de energia fotovoltaica, sistemas de tratamento das águas servidas, captação e reuso de águas pluviais, caixilhos de PVC, vidros temperados e madeiras com certificação.

Sempre que um projeto de bioarquitetura é discutido, certos questionamentos vêm à tona: economia de recursos financeiros, extenso tempo de execução e durabilidade da construção. Para responder a essas questões, durante a execução desse projeto, foram traçados perfis comparativos entre os sistemas utilizados e os sistemas tradicionais demonstrando inúmeras vantagens em adotar técnicas ecológicas.

O terreno com 512,00m² (16,00m x 32,00m), localizado em um loteamento urbano rico em áreas verdes em Atibaia, foi mapeado em sua topografia, insolação e riquezas naturais com o intuito de extrair o máximo com o menor impacto ambiental. A moita de bambu existente será utilizada no sistema construtivo da casa e como elemento paisagístico. CASA

28

DEZEMBRO 2014

Os sistemas construtivos que melhor atenderiam esse projeto seriam aqueles que aproveitassem os recursos naturais locais e aqueles que causassem menor impacto ambiental, portanto. Foram estipuladas técnicas de construção com terra, teto jardim, estruturas e telhados de madeira, sistemas integrados de saneamento com o tratamento rizosférico das águas servidas, captação, armazenamento e reutilização das águas pluviais, reutilização de resíduos sólidos como o exemplo dos muros de arrimo executado com 700 pneus resgatados


Michel Habib no município, sistemas passivos de insolação e ventilação para controle do conforto térmico, sistema de aquecimento solar da água e de geração de energia fotovoltaica, além de práticas agroecológicas como os jardins funcionais comestíveis para subsistência. Com o intuito de resgatar a cultura local e suas técnicas construtivas, os trabalhadores foram capacitados, aprendendo técnicas tradicionais como a taipa de pilão, adobes e tapa de mão que foram projetadas para executas funções estruturais, estéticas e de vedação. A residência dispõe de dois sistemas de cobertura, sendo 150,00m² de laje jardim e 160,00m² de telhado com telhas cerâmicas sobre estrutura de madeira. As lajes adotadas foram painéis pré-moldados de argamassa armada de cimento e areia, executados in loco, adotados pelo seu baixo consumo de material

Telhado de madeira em eucalipto tratado e telhas cerâmicas de demolição.

(cimento e ferro). As lajes foram impermeabilizadas com borracha líquida isenta de solvente, com proteção UV e dimensionada para suportar a carga de uma lamina de 15 cm de terra para o plantio de espécies rasteiras do teto jardim. O telhado foi todo executado sobre estrutura de eucalipto tratado autoclavado. Sua execução conta com todos os itens necessários para uma boa execução e conforto térmico como forro com chapas de OSB (Oriented Strand Board) e manta de subcobertura. As telhas cerâmicas utilizadas são provenientes da demolição de uma residência dos anos 80. Os caixilhos dos quartos e salas foram executados em PVC por uma empresa responsável, certificada com selo Greenline. Os vidros fixos e do mezanino foram executados em alumínio por empresa experiente em instalações de panos de vidro em estruturas de madeira roliça.

Vista da parede de taipa de pilão e porta pivotante executada com cruzetas.

Em sintonia com a bioarquitetura, todos os sistemas adotados, sempre foram levados em consideração questões sociais de resgate da cultura local, capacitação da mão de obra desqualificada e valorização do oficio. Em resumo, essa residência esta sendo de grande valia para todos os envolvidos, atuando como um diminuidor de impacto com a absorção de resíduos sólidos do município, canteiro experimental

de técnicas pouco utilizadas na construção civil atual, centro de capacitação de mão de obra em técnicas construtivas vernaculares e de baixo impacto ambiental, ponto de referência para novos empreendimentos que buscam a bioarquitetura como nicho de mercado e por fim, uma moradia saudável para seus usuários que viverão em harmonia e de forma responsável e integrados à natureza.

MICHEL HABIB GHATTAS, arquiteto graduado pela FAAP e Bioarquiteto pelo Instituto TIBÁ, atua profissionalmente na área da bioarquitetura e ecologia como transferidor do conhecimento teórico e prático em cursos, workshops e palestras para estudantes e profissionais, difundindo técnicas e sistemas de baixo impacto ambiental. Atualmente desenvolve projetos e atividades em parceria com universidades, institutos e empresas. mhabib@terra.com.br | 11 99229-1555 | www.mhbioarquitetura.com

DEZEMBRO 2014

29

CASA


Carlos Ferolla

CASA

30

DEZEMBRO 2014


Carlos Ferolla

UN IND O EST ILO S P

ara projetar essa linda casa, considerei os principais desejos de minha cliente: criar um sobrado com volumes e telhados bem trabalhados para não ficar com “cara de caixote”, mesclar o clássico com o contemporâneo, integrá-la com a natureza que a circunda, explorar a claridade e fazer uma escada deslumbrante. Acredito ter atingido todos os objetivos. Na fachada, ganhei a oportunidade de inserir o elemento clássico na grande quantidade de gradis que surgiram por conta das fachadas e terraços. Esses gradis balaustrados receberam algumas castanhas douradas, lindos elementos clássicos que se encontram também na majestosa escada sinuosa, a qual ganhou destaque com o pé direito duplo, circundada por janelas de vidro com quase cinco metros de altura. Essas janelas não só criaram um ambiente requintado para a escada mas também ampliaram muito a claridade dos dois pavimentos da casa, além de cumprir também o papel de integrar o interior da residência com a natureza ao redor.

DEZEMBRO 2014

31

CASA


Carlos Ferolla

CASA

32

DEZEMBRO 2014


Carlos Ferolla

Na sala e na cozinha também mesclamos elementos clássicos e contemporâneos, mas de forma bem suave e equilibrada para harmonizar. Para o piso, escolhemos um porcelanato claro e as paredes ganharam um tom um pouco mais escuro, contrastando com os rodapés, guarnições, roda-meio, sancas e teto brancos.

Unimos o clássico e o contemporâneo também nos móveis, luminárias e equipamentos, sempre procurando harmonizar e unir os dois elementos em um só estilo.

C l á ssico e contempor âneo em h ar m o n i a

DEZEMBRO 2014

33

CASA


Carlos Ferolla No pavimento superior, todas as suítes contam com paredes de “tripla camada” paredes de alvenaria, uma camada de isolante termo-acústico de lã de vidro e o dry-wall, com a função de dar o acabamento final. Essas paredes especiais, aliadas às esquadrias de PVC termo-acústicas com vidro duplo, o tratamento sobre a laje e a manta térmica sob o telhado tornaram a parte íntima da residência muito confortável, arejada e silenciosa, dispensando assim o uso de ar-condicionado. Nos dormitórios, as luminárias que parecem ser simples plafons, são na verdade ventiladores de teto que só abrem suas pás quando acionados. As portas balcão tem persianas integradas com acionamento elétrico, e quando abertas duplicam a iluminação dos ambientes. Os móveis das suítes são de uma linha mais clássica, mas por trás desse ar nostálgico esconde-se uma tecnologia que, a princípio, não se revela aos olhos.

CARLOS FEROLLA

Desde 1993 atuando em projetos e construções de alto nível, tenho projetos realizados em São Paulo, Aldeia da Serra e Alphaville. Hoje com escritório estabelecido em Atibaia, desfruto de grande confiança e destaque, frutos das principais características dos meus projetos, enfatizando o estilo, em que prefiro conciliar o gosto e a necessidade do cliente a provocar uma identidade própria. Arquiteto Carlos Ferolla CAU A84856-5 11 97120-6394 / 11 4411-7791 Av. Dr. Joviano Alvim, 1380 Sala 05 - Atibaia - SP

FORNECEDORES: Atilux Iluminação 11 4418-2589 www.atiluxiluminacao.com.br

Schurmann - Comércio e Serviços 11 4418-2830 www.aluguebobcat.com.br

Base - Ferros para construção 11 4402-3180 contatobase@hotmail.com

“Em a rq ui te t ura é p re c i s o s a b e r co n ci l i a r a s n ecessi da des co m a s p o ssi bi l i da des, o so n h o co m a re a l i d a d e, o e s t i l o co m o co n tex to, a estéti ca co m a fu n çã o.” Car lo s Fero lla CASA

34

DEZEMBRO 2014


mosaimix

DEZEMBRO 2014

35

CASA


‘Bosque suspenso’

de Milão pode indicar futuro arquitetônico das metrópoles

O

condomínio Bosco Verticale (Bosque Vertical) localizado próximo ao centro histórico de Milão, no norte da Itália, venceu o International Highrise Award - considerado o “prêmio Nobel” da arquitetura dedicada aos arranha-céus. Suas duas torres, com 80 e 112 metros de altura, se assemelham a gigantescos troncos de árvores. E seus apartamentos surgem como “raízes” para os ramos e os galhos, em um projeto que vem sendo elogiado por proporcionar uma espécie de simbiose entre o homem e a natureza, num ambiente hostil ao verde, ou seja, as metrópoles. O Bosco Verticale venceu 800 concorrentes de 17 países diferentes na premiação, que é concedida pelo Museu de Arquitetura de Frankfurt, na Alemanha. A premiação leva em conta critérios como inovação, sustentabilidade, fachada, qualidades internas e aspectos sociais ligados ao contexto urbano e à criação de um design pioneiro. “Este é um projeto maravilhoso que confirma a grande necessidade do homem de ter o verde ao seu redor”, afirmou o relator do prêmio e vencedor da edição passada, Christoph Ingehoven, aos ganhadores Stefano Boeri, Gianandrea Barreca e Giovanni la Varra. A construção das torres chama atenção no horizonte milanês, marcada por um novo skyline, com arranha-céus espelhados na zona de Porta Nuova, que foi recentemente reurbanizada. A expectativa é a de que o condomínio represente uma espécie de abre-alas de uma nova tendência arquitetônica. “A ideia nasceu em Dubai, em 2007. Percebi como uma ‘explosão’, a presença de 30, 40 torres de vidro temperado, diante do meu CASA

36

DEZEMBRO 2014

grupo de estudantes. Começamos a imaginar, a raciocinar sobre a possibilidade de revestir tudo com plantas, ao invés de vidro. Mas não apenas com plantas ornamentais. Mas com árvores verdadeiras, de 3, 5, 6, 9 metros de altura. Este projeto é uma casa de árvores onde moram os humanos”, disse o arquiteto Stefano Boeri para a BBC Brasil. Os dois edifícios-protótipos levaram cinco anos para sair da planta. Foi necessária uma complexa e cara pesquisa para criar um sistema de irrigação – com a água do lençol freático- e, principalmente, ancorar bem as árvores e evitar que as fortes correntes de vento, naquela altura, provocassem maiores riscos. “O morador não tem que regar as plantas. Uma central computadorizada se encarrega desta tarefa quando for preciso. As árvores foram presas numa espécie de rede de ferro soldada na estrutura. Elas são um bem comum e pertencem a todos”, afirma Stefano Boeri. Na realidade, as árvores fazem parte da estrutura do prédio, devido ao peso e ao posicionamento. E para a sua distribuição pelas quatro fachadas de cada torre, dentro de tanques especiais, foram feitos testes em duas galerias do vento: uma em Miami, nos Estados Unidos, e outra no Politécnico de Milão, onde o arquiteto Stefano Boeri é também professor. Elas são o carro-chefe de uma flora composta de 800 árvores, 5.000 arbustos, 11.00 plantas menores, de uma simples camélia a uma magnólia passando pela oliveira, jasmim e acácia, entre outras. Tem lugar até para as trepadeiras. De noite, a iluminação projeta, nos tetos das varandas e dos terraços, as sombras dos galhos e das folhas e garante um belo efeito visual.


Todas as mudas foram escolhidas na primavera de 2010 e cultivadas nos viveiros até o momento da “transferência” na nova casa. “Acho que este é um ponto fundamental do projeto: a biodiversidade. Cerca de cem espécies foram plantadas nos prédios”, Stefano Boeri. Juntas elas cobrem uma área de dois hectares, equivalente a dois campos de futebol. Esta cortina verde proporciona uma diminuição de 2 a 3 graus centígrados durante o verão. E isto significa a economia de energia. Durante o inverno, quando as folhas caem, o bosque vertical vai receber maior quantidade de luz. Com o apoio de duas agrônomas, Laura Gatti e Emmanuela Borio, as plantas foram escolhidas a dedo para evitar alergias e resistir às novas condições meteorológicas.

Além disso, a cobertura vegetal, vertical, acompanha as cores das estações. Durante o outono, a fachada das torres vai ganhar os tons de amarelo e vermelho e laranja. Na primavera, as flores irão colorir o condomínio. O edifício se torna um organismo vivo, literalmente. Os próximos dois anos irão ser fundamentais para a adaptação do bosque vertical. Além do morador, humano, espera-se a chegada de novos vizinhos como as joaninhas e outros inofensivos insetos e aves, algumas migratórias, como as andorinhas. “Sei que um casal de falcões já fez um ninho numa árvore que foi plantada dois andares abaixo da copa. Fazia muito tempo que não se via um falcão por aqui”, afirma Boeri.

Mas ainda é cedo para avaliar a emoção provocada no homem. Foram vendidos 60% dos 113 apartamentos, a um valor médio equivalente a R$ 24 mil o metro quadrado e ainda há poucas famílias vivendo no local, onda a taxa mensal de condomínio custa o equivalente a R$ 10 mil. No entanto, o modelo do Bosco Verticale pode ser adaptado às construções antigas e mais baratas. “Este projeto pode ser usado na reforma de outros prédios, a pesquisa e as soluções já foram feitas, e estamos trabalhando em complexos residenciais sociais”, diz Boeri. Ele espera que esta tecnologia possa servir de impulso para que as novas construções sejam menos envidraçadas e mais esverdeadas. O arquiteto defende a verticalização das cidades em contextos urbanos já desenvolvidos. “A ocupação de novas terras implica em maiores gastos com a infraestrutura de serviços. Temos que crescer em altura mas com equilíbrio. Prédios entre 80 e 200 metros, no máximo, com muito verde. O fluxo de pessoas nas cidades é potente, penso no Rio de Janeiro, em São Paulo. O Bosco Verticale é uma contribuição a um novo “relacionamento” entre a natureza e a arquitetura e o homem”, diz Boeri. Fonte: www.bbc.co.uk DEZEMBRO 2014

37

CASA


Crie os móveis para seu escritório

U

m escritório, acima de qualquer coisa, precisa ser funcional. Seja dentro de sua casa (Home Office) ou fora. Mas ter estilo também conta muito na hora de receber clientes, fornecedores e ajuda colaboradores a se expressarem mais criativamente. Normalmente, as pessoas buscam móveis em lojas especializadas no segmento. O problema é que tudo é pensado de forma industrial e padrão e muitas vezes não acompanham o gosto de quem está investindo. Uma boa opção é construir seus próprios móveis. Mas aí a pergunta: não é caro? E a resposta é: não! Com madeira de reaproveitamento como Cruzetas de Madeira de Lei, o custo cai muito, concentrando apenas na mão de obra especializada, que quando pesquisada, pode sair muito mais em conta.

As peças que podem ser produzidas são infinitas, podendo ir onde a criatividade levar. Os modelos podem seguir uma linha mais rústica ou contemporânea, vai do seu gosto. Aqui na Consultécnica, optamos por uma linha mais rústica, para acompanhar a decoração e arquitetura do local. Os grandes diferenciais destas peças são a durabilidade e resistência. A mesa tem 1,70m livre nos dois sentidos. O tampo da mesa foi trabalhado com CASA

38

DEZEMBRO 2014

Cruzetas fatiadas em quatro partes, para ficar mais leve. Utilizamos as fatias do meio da peça, que saem como madeira nova, com cores variadas, dependendo do tipo de madeira. O quadro e todas as outras peças tiveram medidas de fatias variadas, de acordo com a montagem, isso ajuda no aproveitamento, reduzindo o custo. Se você quiser ver melhor os detalhes, dê uma passadinha aqui na Consultécnica para conferir. Será uma honra recebêlo em nosso escritório. Eduardo Almeida


DEZEMBRO 2014

39

CASA


CASA

40

DEZEMBRO 2014


Reserve seu espaço para a próxima edição

DEZEMBRO 2014

41

CASA


CASA

42

DEZEMBRO 2014


DEZEMBRO 2014

43

CASA


A

RECEITA PARA UMA BOA ADMINISTRAÇÃO CONDOMINIAL

administração de um condomínio, seja ele vertical, com vários apartamentos, ou horizontal, no melhor estilo dos Villagios, nunca foi tarefa fácil. Primeiro pois, via de regra, nenhum morador quer se comprometer com tais atividades, tendo em vista os inúmeros compromissos que todos nós temos nos dias atuais – trabalho, família, lazer, etc. Segundo pois ser síndico é para muitos o passaporte para a desavença com amigos e vizinhos, sem contar as responsabilidades oriundas da lei que são inúmeras. Neste sentido, é de extrema importância para o síndico o profundo conhecimento das questões legais relacionadas ao condomínio, de modo a ter sua gestão facilitada. Somente com o conhecimento de estar a cumprir suas obrigações legais é que a administração condominial será efetiva, sem contar com uma boa dose de pro atividade no sentido de bem saber se comunicar com os demais moradores.

Assim, alguns tópicos são essenciais para uma boa gestão condominial:

SAIBA O QUE É UM CONDOMÍNIO E COMO ELE FUNCIONA. Previsto na lei 4591/64 e disposto nos artigos de nºs

1331 a 1358 do código civil, o condomínio possui uma série de deveres e de obrigações, seja em relação aos entes públicos seja em relação aos seus proprietários. A obediência à convenção e ao regimento interno é tarefa a ser seguida “à risca” pelo síndico. Assim, cerca-se de assessoria para as questões técnicas a envolver a administração condominial, tais como escritórios de contabilidade, escritórios de advocacia e administradoras, em muito facilitam o bom andamento das questões condominiais.

TENHA “OLHO CLÍNICO” PARA AS ÁREAS COMUNS. Nem sempre cuidamos daquilo que está do lado de fora de nossa casa como se fosse nosso. No entanto, o síndico responsável deve zelar pelas áreas comuns com extrema diligência, de modo a buscar, de forma preventiva, minimizar os gastos condominiais com reparos de última hora. Aquele pedaço de madeira do play ground que está com a pintura descascada ou aquela trave do gol que está a apresentar pontos de ferrugem devem, o quanto antes, receber a devida atenção, de modo a que prevaleça a manutenção preventiva no condomínio.

CRIE BONS HÁBITOS PARA A SUA COLETIVIDADE.

Independentemente de os relógios de consumo de água serem individuais ou coletivos, é sempre bom estar atento para excessos no consumo, seja em razão de avarias ou de hábitos de gastança, o que deve ser combatido a qualquer custo. Muitas vezes, principalmente em Villagios horizontais, o vazamento não deixa marcas, eis que o cano furado está no solo e a água desperdiçada é de difícil visualização, diferente daqueles típicos casos de vazamentos que deixam manchas nas paredes. Qualquer oscilação nas contas de consumo deve ser compartilhada com todos os moradores, de modo a garantir, o quanto antes, o perfeito diagnóstico para o problema. A COMUNICAÇÃO EFICAZ MINIMIZA O CONFLITO. É muito comum, principalmente nos prédios de apartamento ou nas guaritas dos Villagios horizontais, o famoso “livro de ocorrências”. Muitas vezes previsto no regulamento interno, tal livro busca aproximar aqueles que reclamam daqueles que devem resolver o problema, tal como a administradora ou o síndico. Infelizmente, a palavra escrita mal colocada pode gerar desinteligências desnecessárias entre moradores, razão pela qual, hoje em dia, tal livro se encontra em desuso. É muito mais saudável o síndico ou o responsável pela gestão se valer de outros meios de comunicação mais eficazes, tais como e-mails, skipe, sms, ou até mesmo de envelopes a serem direcionados à administração com o intento de resolver as demandas com o devido “filtro do bem”, ou seja, com o filtro de alguém que certamente buscará minimizar o problema ali diagnosticado. Crie uma cultura de gestão participativa. Muitas vezes, pessoas divulgam supostos fatos ocorridos no condomínio de acordo com a máxima “ouvi dizer”. É certo que tal prática em nada contribui para a qualidade de vida em condomínio. Portanto, deve o síndico zelar pela transparência na gestão, valendo-se dos meios de comunicação que temos na atualidade para deixar os demais proprietários bem informados daquilo que ocorre no condomínio. Assim, criar uma página na internet, ou mesmo um jornal do condomínio (pode ser virtual para ficar mais em conta) é essencial para minimizar os comentários muitas vezes maldosos e desprovidos de veracidade que infelizmente (e muitas vezes) estão a rondar os condomínios. Morar em condomínio não é tarefa fácil. No entanto, está provado que com vontade, equilíbrio emocional e atenta gestão, a valorização dos imóveis em condomínio e a sadia, tranquila e segura qualidade de moradia, sempre ocorrerão.

LEMAR CONDOMÍNIOS | 11 4412-5561 | Rua Adolfo André, 634 - Centro - Atibaia-SP contato@lemarcondominios.com.br | www.lemarcondominios.com.br CASA

44

DEZEMBRO 2014


DEZEMBRO 2014

45

CASA


CASA CASA

46 46

DEZEMBRO DEZEMBRO 2014 2014


A

TERRACOTA PAISAGISMO é uma empresa que trabalha com projeto, execução e assessoria paisagística. Desenvolve o projeto e executa a obra, faz consultoria ou uma das duas etapas (projeto ou execução), de acordo com a necessidade do cliente. Executa desde a obra de jardim de inverno, cascata, espelho d’água, deck de madeira, pérgula e reforma de jardim. Além dos itens relativos a construção civil, conta com mão de obra especializada para execução da área de jardim. A empresa desenvolve pequenos jardins até obras de maior porte como rodovias, industrias e áreas rurais. O maior número de obras, no entanto, se concentra em residências unifamiliares. Nossa missão vai muito além de um simples paisagismo.

Unificamos a harmonia das plantas com astrologia, cromoterapia, espiritualidade e fitoenergética, com cada personalidade pessoal, perante as necessidades dos clientes. Quem procura um profissional ou empresa para solucionar a questão do paisagismo, busca a beleza estética do espaço em questão, quer reencontrar a natureza e valorizar sua obra. Um jardim adequadamente planejado proporciona melhor conforto térmico, criando áreas de sombreamento. Na seleção das espécies vegetais é possível atrair os pássaros para o jardim e integrar as plantas do jardim com variedades frutíferas como acerola, pitanga, jabuticaba, caqui, uvaia entre outras. Em arquitetura paisagística a TERRACOTA PAISAGISMO oferece o projeto mais adequado ao seu espaço e uma obra de excelência.

www.terracotapaisagismo.com contato.terracotapaisagismo@gmail.com www.facebook.com/terracotapaisagismo Alameda Prof º Lucas Garcêz, 767 - Sala 03 - Atibaia-SP 11 2427-7887 | 11 97558-8896 Karina Corain | Paisagista e Designer de Interiores DEZEMBRO DEZEMBRO 2014 472014 CASA47 CASA


A vibração das cores Qual mulher não fica feliz em receber um buquê com rosas vermelhas da pessoa amada?

O vermelho afeta o centro da raiz na base da espinha é desse raio que obtemos a nossa energia. Produz uma sensação de calor de exitação. Atrai atenção. Recintos decorados com vermelho parecem menores do que na realidade são. Causam um impacto, mas esta cor não deve ser usada em quartos escritórios. A cor Laranja transmite alegria. Pode ser usada na sala de jantar, cozinha e áreas de lazer. Não é indicada para quartos estúdios. A cor Amarela é a cor mais próxima da luz, é necessária para todos os seres vivos. Uma cor que eleva o espírito e ativa a mente. Mas não deve ser usada em quartos ou áreas de trabalho. A cor Rosa é uma mistura da cor vermelho e branca transmite equilíbrio e romantismo. A cor branca é a pureza suprema intocada. Mas também remete ao isolamento, frieza e distanciamento. Uma sala totalmente branca não é positiva. Pode ser usada nos banheiros, cozinha. A cor Preta significa ausência de cor, ausência de luz. No vestuário transmite uma seriedade e também um certo mistério. Não é a melhor cor para uma casa, causa muito impacto.

Por que preferimos uma cor em vez de outra ?

A nossa intuição tem um papel significativo na escolha da cor que iremos usar tanto na nossa vida pessoal como na escolha das paredes da nossa casa. A mulher comparada ao homem é mais sensível e reage à cor muito mais depressa.

A numerologia pode nos ajudar?

Os números têm o seu poder e nada no Universo acontece por acaso. Os números são vibrações que emanam energias . A numerologia pode lhe ajudar à medida que você descobre o seu número pessoal.

Basta fazer uma simples soma:

Dia + o mês + o ano do seu nascimento Ex: uma pessoa que nasceu no dia 15 de setembro de 1969 1+5 (dia)+9(mês)+1+9+6+9=40=4 sua cor é verde mais também o azul (o dia do aniversário) 1+5=6 - Sua vibração 6

Também você poderá olhar a Vibração da sua casa Se você mora em prédio, vila ou condomínio, some o número do prédio, da vila, condomínio mais o número do seu apartamento ou casa. Ex: número do prédio 317 / apartamento 24 3+1+7 +2+4 =17= 1+7 = Vibração 8 - Cor rosa

2015 Cor do ano: ROSA Pedra do ano: Selenita CASA

48

DEZEMBRO 2014


Veja o significado das Vibrações : Vibração 1

- Sua é cor é Vermelha - Você possui criatividade, é original e independente. Casa de Vibração 1 – Chama muita atenção e desperta a curiosidade das pessoas.

Vibração 2 - A sua cor é o Laranja -

Você é detalhista, busca a perfeição e sabe cooperar com os demais. Casa de Vibração 2 - Pode aparecer ser pequena maa não é. A cozinha pode ser um lugar preferido por todos.

Vibração 3

- A sua cor é o Amarelo - Você é otimista, sua alegria contagiante. Casa de Vibração 3 - O local ideal para as reuniões familiares, festas.

Vibração 4

- Sua cor é o Verde Você é organizado, tem a sua própria metodologia, responsável. Casa de Vibração 4 - Tudo segue uma ordem. Primeiro as obrigações, depois a diversão.

Vibração 5 - A sua cor é o Azul Você é comunicativo e possui uma visão de raio-x, nada passa desapercebido. Casa de Vibração 5 - Você poderá trabalhar nessa casa. Um local bem movimentado. Vibração 6 - A sua cor é Azul Anil -

Você é companheiro, adora ajudar, tem muita intuição. Casa de Vibração 6 - Uma casa especial é acolhedora, favorece os encontros afetivos

Vibração 7 - A sua cor é o Violeta - Você é um bom ouvinte, excelente observador. Casa de vibração 7 - Uma casa que favorece os estudos, a meditação. Vibração 8 - A sua cor é Rosa - Você é determinado, confiante e tem tino comercial. Casa de Vibração 8 - É uma casa que exige o melhor, conforto e qualidade. Vibração 9 - Sua cor é dourada - Humanitário, inteligente e está capacitado para lidar com pessoas. Casa de Vibração 9 - É uma casa acolhedora está aberta para os amigos e para os amigos dos amigos. Hoje existe uma infinidade de cores que permitem escolher os tons de vermelho, laranja, amarelo, verde, do mais claro ao mais intenso. As cores exercem um impacto muito grande em nós; é uma vibração mais elevada que o som. Pense nisto. Um abraço da Tânia Ferraz.

Arco Iris Com sentimento Pinceis e cores Da vida

falam

Artistas e pintores Do miolo amarelo da f lor Surge um b elo buquê de Amor Nasce a esp erança que alcança Um coração em dor Não imp orta se usarmos O vermelho ou o Royal Na tela o p ensamento é real Amarelo, verde ou carmim Retratam os sonhos das almas Das Imagens sem Fim Sem as cores! O que seria de mim?

Em 1989 fui chamada para fazer uma palestra sobre cores. Foi daí que comecei a pensar e surgiu esta poesia. As cores representam a vida. Vivemos em um Planeta Azul. Esta cor é necessária à maioria dos seres humanos. Transmite uma sensação de calma e remove a agitação a que somos expostos o tempo todo. Por esta razão é indicada para quaos, escritórios. Não deve ser usada para sala de jantar ou área de lazer. A Natureza é colorida. Sua cor predominante é o raio verde; ele é um condutor do equilíbrio entre o mundo espiritual e material. Nos tratamentos de cura usamos a cor verde por ser um harmonizador de todos os raios e transmite paz e equilíbrio. É indicada para quintais, paredes externas, salas de cirurgias. Já não é indicada para as áreas de muita avidade. Definimos os senmentos através das cores. Somos influenciados por esta energia consciente ou inconsciente. Através das cores damos e recebemos sinais.

Qualquer dúvida ou mesmo uma sugestão de pauta, escreva para o email: taniaferrazconsulta@bol.com.br

Tânia Ferraz - Terapeuta

Consultoria em Numerologia Atendimento com Apometria Quântica Clínica Saúde Mental Al. Prof Lucas Nogueira Garcêz, 3514 Jardim Paulista - Atibaia-SP Tel: 2427-3002 / Cel: 99939-5192 Até breve ! DEZEMBRO 2014

49

CASA


AMBIENTIUM

CASA

50

DEZEMBRO 2014


DEZEMBRO 2014

51

CASA


CASA

52

DEZEMBRO 2014

Revista Ênnfase CASA Ed. 10  
Advertisement