Page 1

Jaú - Ano 8 | Edição 70 | Fevereiro 2017 Distribuição gratuita | Venda proibida

Magistral

Pharma Qualidade certificada FUTEBOL Paixão Nacional

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL Presente no seu dia a dia

GENTE FINA

Antonio Aparecido Rossi


Editorial

Contamos com você, sempre

Ano 8 – Edição 70 – Jaú, Fevereiro de 2017 Tiragem: 10.000 exemplares Revista Energia é uma publicação da Rádio Energia FM Diretora e Jornalista responsável Maria Eugênia Marangoni mariaeugenia@radioenergiafm.com.br MTb. 71286

“Um homem pode morrer, uma nação se erguer ou cair, mas uma ideia vive sempre”. John Kennedy

Diretor artístico: Márcio Rogério rogerio@radioenergiafm.com.br Edição e Revisão de textos: Heloiza Helena C. Zanzotti revisao@revistaenergiafm.com.br Criação de anúncios: Moinho Propaganda atendimento@moinhopropaganda.com.br Fotografia: Daniel Jorjin Diagramação Moinho Propaganda (14) 3416.7290

Social Club social@revistaenergiafm.com.br Colaboraram nesta Edição Heraldo Bello da Silva Júnior Letícia Koehler Colunistas Alexandre Garcia Ariel Pacífico Edson Copi Evelin Sanches João Baptista Andrade Lilian Pellizzon Ribeiro Maira Cibele Esprícigo Maria Lúcia de A. E. Madalena Nathalia Savian Pessoto Paulo Celso Valentim Paulo Sérgio de A. Gonçalves Professor Marins Ricardo Izar Junior Comercial Carlos Alberto de Souza Geraldo Pessutti Sérgio Bianchi Silvio Monari Impressão: GrafiLar Distribuição: Pachelli Distribuidora Revista Energia Rua Quintino Bocaiúva, 330 | 2º andar CEP: 17201-470 | Jaú - Fone: (14) 3624-1171 www.energianaweb.com.br

Foto: Cláudio Bragga

Projeto gráfico: Revista Energia

O

ano mal começou e nós, da Energia, estamos a pleno vapor colocando em prática novos projetos para fazer de 2017 um ano ímpar. Por aqui, as ideias não param. Muita coisa boa está por vir e certamente contribuirão para fortalecer nossos laços com ouvintes, leitores e parceiros. Porque nós amamos aquilo que fazemos, e a resposta daqueles que nos acompanham nesta jornada indica que estamos no caminho certo. As mídias funcionam assim, alimentadas pelas reações de quem nos ouve, lê, anuncia e comenta. Por isso, neste ano que está começando, contamos com você para levar entretenimento e informação com qualidade cada vez maior. Ouça, leia, curta, compartilhe, ligue, manifeste sua opinião. Na primeira edição do ano, a RE ouviu uma das maiores especialistas em Inteligência Artificial do país. Saiba o que é, como ela faz parte do nosso cotidiano e quais os impactos da I.A. em nossas vidas. Um problema comum e que afeta a qualidade de vida de muitas pessoas é a incontinência urinária, que não acomete somente pessoas idosas. Nesta edição, o Dr Tadeu Ravazi Piovesana fala sobre as causas, sintomas e tratamentos disponíveis. Falamos também de uma paixão nacional: o futebol! Por que gostamos tanto desse esporte? Como ele desperta nas pessoas as mais profundas emoções? Curiosidades, comportamento, moda, beleza, gastronomia e muita gente bonita também estão nas páginas de mais uma RE, feita com todo carinho para você, leitor. Aproveite!

Elogios, críticas e sugestões leitor@revistaenergiafm.com.br Quero anunciar comercial@revistaenergiafm.com.br A Revista Energia não tem responsabilidade editorial pelos conceitos emitidos nos artigos assinados, anúncios e informes publicitários.

Maria Eugênia

Organização: Doce e Festa e Festa e Cia


NESTA EDIÇÃO 22 Esporte 36 Saúde 52 Calendário 64 Tecnologia

ÍNDICE

46

Look de Artista

16

Gente Fina

SEMPRE AQUI 08 Perfil 12 Radar 13 Saúde Bucal 14 Pense Nisso 16 Gente Fina 20 Adote um Pet 26 Consultoria 27 Vida Saudável 28 Capa 32 Comportamento 33 Conheça Jaú 40 Recursos Humanos 41 Psicologia 42 Profissões 44 Segurança 45 Terapia 46 Look de Artista 50 Direção Segura 51 O Japão Sobre a Mesa 55 Social Club 62 Vitrine Presentes 63 Glamour 70 Varal 72 Legislação 74 Água na Boca 76 Boa Vida 77 Parada Obrigatória

22 Esporte

Ops! Na edição 69 página 72 os créditos das fotos são para Rogerio Castelo Fotografia

Nossa Capa: Magistral Pharma Jaú - Ano 8 | Edição 70 | Fevereiro 2017 Distribuição gratuita | Venda proibida

Magistral

Pharma Qualidade certificada FUTEBOL Paixão Nacional

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL Presente no seu dia a dia

GENTE FINA

Antonio Aparecido Rossi

Revista Energia 7


A canoa virou... para a felicidade da Vitória

O Rafting é considerado um esporte radical, e entrou na vida da Vitória depois de um acidente Texto Heloiza Helena C Zanzotti

V

itória Aparecida Tonsic tem 15 anos e já viveu momentos de pura adrenalina, intensas emoções e grandes vitórias, como seu próprio nome reflete. Ela nasceu em Jaú, cursa o 1º ano do Ensino Médio em escola pública, deseja cursar Medicina Veterinária e aventurar-se por muitas corredeiras mundo afora, afinal, segundo ela, “quanto mais adrenalina, melhor!”.

UM ACIDENTE E UMA PAIXÃO Vitória é espontânea, sorriso fácil, e diz que sempre foi assim. “Minha infância foi muito bem vivida, sempre brinquei bastante, tinha muitos amigos na rua de casa, sempre fui muito alegre, então, as pessoas gostavam de brincar comigo. Acho que eu era a alegria da rua (risos)”. Praticante de Rafting, o esporte entrou na vida dela acidentalmente e de forma intensa quando, no final de 2014, Vitória foi passar as férias na casa de uma tia. “Minha prima Luana trabalha em uma empresa de Rafting, então eu fui praticar como turista pela primeira vez e gostei. Voltei mais duas vezes e na terceira vez o bote virou, estávamos em seis pessoas e todas ficaram no desespero, tentando chegar à margem, mas eu fiquei muito tranquila, nadando no meio do rio e tentando resgatar os remos”. Esta tranquilidade em uma situação adversa chamou a atenção do guia Lucas, que atualmente é o treinador da Vitória. CONVITE, TESTES E APOIO Após o incidente, Lucas conversou com Vitória e sua mãe sobre fazer alguns testes para ser uma praticante de Rafting e ela aceitou. 8 Revista Energia

“Fui para Brotas novamente, fiz alguns testes e fui aprovada, então ele me convidou para fazer parte da equipe Meninas do Rio”. A atleta conta que, a princípio, a família ficou surpresa, mas apoiou sua decisão. “Meus pais acreditaram que havia futuro. Claro que ficaram um pouco preocupados porque é uma coisa nova, envolve rio e tem alguns perigos como, por exemplo, do bote virar, mas fazemos tudo com equipamentos, colete salva-vidas, capacete; além disso, o guia tem o cabo resgate, desvira o bote, é bastante confiável”. TREINAR DURO Vitória estuda no período da manhã e para treinar precisa viajar todos os dias. “Saio da escola ao meio dia, pego o ônibus e vou para Brotas. Treino e volto às 19h. A semana toda, de segunda a sexta-feira”. Ela conta que os horários de treino são determinados e quando chegam à agência os atletas se reúnem, enchem o bote, pegam seus capacetes, coletes e remos. “Usamos um carrinho para levar os equipamentos porque nossa agência fica um pouco distante do rio. Os treinamentos são na água, e a recomendação é que todos frequentem academia”. MUITAS CONQUISTAS Para a atleta, o momento mais marcante foi o seu primeiro campeonato, na modalidade R6, na cidade de Socorro, SP. “Ficamos em primeiro lugar. Foi uma experiência que vai ficar na minha memória para sempre”. Embora tenha entrado para a equipe há pouco tempo, ela já acumula vários títulos. “Tenho dois brasileiros, 1º lugar R6 em Socorro/SP, 3º lugar R4 em Brotas/SP e um título mundial, o 1º lugar em Abu Dhabi”.

Imagem: Internet

Perfil


Foto: Clickadventure

A FALTA DE PATROCÍNIO Em Abu Dhabi, a equipe hospedou-se em um hotel. A atleta não tem patrocinador, então, os pais Márcio Rogério e Marilda fizeram uma rifa de uma máquina de solda, pois eles possuem uma loja desse equipamento, e assim conseguiram levantar aproximadamente seis mil reais. Cada atleta custeia suas despesas com passagem, hospedagem e alimentação. Vitória conta que para essa viagem os custos foram de mais ou menos dez mil reais, e foi muito difícil levantar o dinheiro. “Além da rifa, parentes ajudaram e até clientes dos meus pais”. Questionada sobre alguma ajuda no dia a dia ela explica: “Não tive nenhuma ajuda do poder público, nem mesmo vale transporte para ir aos treinos. Os equipamentos, por exemplo, são individuais, cada um tem que adquirir o seu. Remo de fibra, capacete, colete e botinha. Não é barato”, afirma. GRANDES SONHOS Desde pequena a jovem tem o sonho de cursar Medicina Veterinária, mas não pretende abandonar o Rafting. A mãe interrompe a entrevista para lembrar que Vitória sempre se destacou como excelente aluna. Comento que os alunos atualmente estão bastante desinteressados e Vitória concorda. “Sempre tem um grupinho que não quer nada e é um pouco complicado porque se o professor tem, por exemplo, seis aulas, cinco ele gasta chamando a atenção de alguns alunos”. 10 Revista Energia

PRÓXIMOS DESAFIOS O Rafting é regulamentado pela CBCa (Confederação Brasileira de Canoagem) e para quem deseja aventurar-se pelo esporte, Vitória recomenda que comece como turista: “A partir daí, se gostar, procure o treinador que vai orientar e dizer se a pessoa está ou não preparada para praticar, afinal, tem que ter certa aptidão”. De acordo com o calendário divulgado pela CBCa, em abril acontecerão os Campeonatos Brasileiros de Rafting R4 em Socorro/SP e Rafting R6 em Brotas/SP, e em outubro, Vitória embarca para o Campeonato Mundial de Rafting R6 em Miyoshi, no Japão. “Agora, para o Japão, quem sabe consigo algum patrocínio, pois temos obtido resultados expressivos”. 

Foto: Arquivo pessoal

O TÍTULO MUNDIAL Entre os dias 31 de outubro e 05 de novembro do ano passado, aconteceu o Campeonato Mundial de Rafting R4 em Al Ain, nos Emirados Árabes Unidos, e Vitória estava lá com a equipe Meninas do Rio, representando o Brasil. “Em Abu Dhabi vi coisas que nunca imaginei ver na vida. Nunca sonhei que poderia conhecer Dubai, Al Ain, o Wadi Adventure, onde foi o campeonato, um tipo de termas onde há piscinas e o canal artificial. As corredeiras eram mais fortes, um nível de dificuldade maior”. A equipe conquistou o 1º lugar na competição internacional, categoria sub 23 feminina, que teve a participação de 28 países, com 58 equipes na disputa.

Ficha técnica:

Fotos: Daniel Jorgin Looks: Paula Mesquita Cabelo: Jorgin Cabelo e Estética Local: General Bar Revista Energia 11


Radar Por Alexandre Garcia

Colonialismo Quem só observa, como eu, se diverte muito...

M

eu amigo Eduardo Almeida Reis, da Academia Mineira de Letras, escreveu há alguns dias: “Desemprego, febre amarela, dengue, zika, Odebrecht, PCC, Comando Vermelho, Família do Norte, chikungunya, balas perdidas, homicídios, estupros, sequestros, e a imprensa brasileira preocupadíssima com o Trump”. Eu acrescentaria: É um recibo de colonialismo. Pior, de incoerência. Aqui, populistas que xingaram o imperialismo americano, agora se queixam do nacionalismo e do populismo de Trump. E como disse acima, quem só observa, como eu, se diverte muito. Dizem de Trump o que diziam de outro Republicano, Arnold Schwarznegger, quando se elegeu governador da Califórnia: “O Exterminador do Futuro”, “Conan o Bárbaro”; ou o que diziam de Ronald Reagan, quando se elegeu presidente dos Estados Unidos: Cowboy canastrão. Pois ambos foram reeleitos. Reagan corrigiu o estrago na economia deixado por Jimmy Carter e acabou com a União Soviética sem dar um tiro, embora ele próprio tivesse sido vítima dos tiros de um fanático. Agora a história se repete com o coro de frustrados brasileiros com saudades do sangue derramado no norte da África e no Oriente Médio pela dupla Obama-Hillary. Estou apostando que a parceria Trump-Putin vai acabar com a guerra na Síria e com refugiados voltando da Europa. Vão querer ficar no país em que nasceram, em paz, com liberdade religiosa e sem interferência da dupla Obama-Hillary. Meu amigo carioca, em tempos de Reagan, estava em Paris e lembra de se divertir lendo o Le Monde a pingar raiva contra o republicano. Agora diz que se diverte ao ver, ouvir e ler a cantilena no Brasil em

12 Revista Energia

Saúde Bucal

ALEXANDRE GARCIA Jornalista, apresentador, comentarista de telejornais, colunista político e conferencista brasileiro. Atuou no Jornal do Brasil, no Fantástico e na extinta TV Manchete. Atualmente é comentarista político na Rede Globo de Televisão.

relação a Trump. O ex-Ministro da Fazenda, embaixador Rúbens Ricúpero, disse que uma das primeiras medidas de Trump, de tirar os Estados Unidos da Parceria Trans-Pacífico, vai beneficiar as exportações brasileiras, em especial as da carne e as do agronegócio, que estavam prejudicadas no Japão, Coreia do Sul e outros asiáticos. As empresas americanas que foram produzir na China já pensam em voltar. Aliás, Trump já enquadrou a maior automotiva, a GM, que percebeu ser melhor voltar para casa em lugar de dar emprego no México. As grandes empresas japonesas já anunciaram que querem criar empregos nos Estados Unidos. Aqui na vizinhança, outro empresário-presidente, Julio Cobos, está levando para o Paraguai empresas brasileiras cansadas da insegurança e dos impostos absurdos, para produzir por lá, pagar ínfimo imposto e exportar tudo para o Brasil, substituindo  produtos chineses. O Brasil cria empregos no Paraguai.  Trump não dá a mínima para a ditadura do politicamente correto. Diz o que pensa. Segundo o ex-ministro Ricúpero, ganha no grito. Ameaçou a China para depois recuar em troca de vantagens para os Estados Unidos. Certamente os americanos que estão ganhando seus empregos de volta não haverão de concordar com a guerra midiática que, aliás, só vai acabar no cansaço. Por aqui, como recomenda o excelente Fernando Gabeira, jornalista e ex-deputado, o melhor é cuidar de nós, depois do desastre bíblico que herdamos dos governos de esquerda, comparável às sete pragas do Egito, com 12 milhões de desempregados. Desviar isso para o presidente americano é assinar atestado de colônia.

Por Maria Lúcia de Antonio Eleutério Madalena Cirurgiã Dentista/Ortodontia e Ortopedia Funcional dos Maxilares – CROSP 56.910 Membro Titular da Sociedade Brasileira de Toxina Botulínica e Implantes Faciais na Odontologia – SBTI

O uso da toxina botulínica na Odontologia “Mais que um sorriso, sou favorável à harmonização estética e funcional da face”

A

toxina botulínica tipo A, popularmente conhecida como BOTOX®, que revolucionou o tratamento para o rejuvenescimento facial através da atenuação de rugas dinâmicas da face, há décadas está sendo usada na Oftalmologia e na Neurologia, e também é utilizada na Odontologia com finalidade estética e terapêutica. Na Odontologia, a toxina botulínica foi devidamente regulamentada pela Resolução 112/11 do Conselho Federal de Odontologia (CFO) desde setembro de 2011, e trouxe para os cirurgiões dentistas uma importante ferramenta em alguns procedimentos terapêuticos realizados no consultório. Para os pacientes, proporciona uma significativa melhora em dores e desconfortos, aumentando em muito a qualidade de vida dos mesmos. Trata-se de uma medicação de origem biológica de altíssima especificidade, que age na junção de nervos e músculos promovendo o relaxamento da musculatura na região aplicada. Por atuar na diminuição da tensão muscular, as injeções de BOTOX® são efetivas para tratar desordens clínicas que envolvam atividade muscular involuntária, hipertrofia muscular e desempenham um importante papel no alívio de dores orofaciais. Também atuam no controle do bruxismo e apertamento dental durante o sono e/ou período de vigília, cefaleia tensional, e têm mostrado grandes benefícios em casos de cirurgias de implante de carga imediata, onde a instalação do implante e da prótese sobre implante seja realizada no mesmo dia, dentre outros. Já no âmbito da estética, temos excelentes resultados com o uso da toxina botulínica em casos de exposição gengival acentuada do sorriso (que pode causar ressecamento das estruturas orais pelo fato

de o paciente não conseguir fechar os lábios com facilidade); correção de assimetrias como as causadas por paralisias faciais e suavização de linhas faciais de maneira rápida, segura e com resultados previsíveis, desde que o cirurgião dentista seja devidamente capacitado para a aplicação da técnica. Sabemos que nossa aparência revela nosso estado de espírito e por mais que a gente se cuide, com o passar dos anos aparecem em nosso rosto os sinais do tempo, as indesejadas marcas de expressão ocasionadas pelos movimentos repetitivos dos músculos da mímica facial, como por exemplo, sorrir ou enrugar a testa. Através de um procedimento minimamente invasivo garantimos uma aparência mais jovem e relaxada aos pacientes, suavizando gradualmente as marcas de expressão e eliminando rugas leves, com aplicação de toxina botulínica em pontos estratégicos, impedindo a acentuação das linhas profundas, valorizando os traços naturais e devolvendo a autoestima às pessoas. Após a aplicação da toxina os efeitos levam de 1 a 7 dias para serem notados e duram até cinco meses. As contraindicações são poucas; destacamos principalmente a hipersensibilidade, ou seja, alergia. Também não é indicada para grávidas e para quem está amamentando. As aplicações de BOTOX® podem ser feitas a qualquer momento e logo após o procedimento o paciente pode retomar suas atividades profissionais, desde que respeite alguns cuidados. Há respaldo para atuarmos nessa área pelo fato de que o cirurgião dentista é um profundo conhecedor da anatomia facial, além disso, somos portadores de uma habilidade manual indiscutível. 

Rua Dr. Joaquim Gomes dos Reis, 436 - Jaú/SP Fone: 14

3621.2847

Revista Energia 13


nisso

Pense

Por Professor Luiz Marins

LUIZ MARINS Antropólogo e escritor. Tem 26 livros publicados e seus programas de televisão estão entre os líderes de audiência em sua categoria. Veja mais em www.marins.com.br

Quem tem medo de 2017? Como será 2017? Quem terá medo desse novo ano? O que fazer?

T

erá medo de 2017 aquele empresário ou empreendedor que não entender que as vantagens comparativas do Brasil ainda são muito atraentes para os investidores. O mundo está cada dia mais complexo. Ninguém sabe como será o governo Trump nos Estados Unidos. Ninguém consegue prever as consequências reais da saída da Grã-Bretanha da União Europeia, nem do crescimento dos partidos radicais de direita na Europa e no resto do mundo. Ninguém pode prever o que acontecerá com a Síria, com a Turquia, com o Oriente Médio, com a China, com a Rússia e com o Sudeste Asiático ou com a Venezuela. O mundo nunca esteve tão conturbado, afirmam os mais abalizados analistas internacionais das grandes universidades de todo o planeta. O Brasil tem um estoque genético riquíssimo que estimula a adaptação e a tolerância. Temos a maior população de alemães fora da Alemanha; japoneses fora do Japão; italianos fora da Itália. Temos mais libaneses no Brasil que no Líbano! Isso nos faz um país tolerante e quase imune a fundamentalismos. Não temos problemas étnicos ou religiosos sensíveis no Brasil. Temos um território de mais de oito milhões de quilômetros quadrados falando um único idioma e não temos problemas de fronteira. Estamos entre as cinco maiores democracias do mundo, com instituições consolidadas e com independência, e mais do que isso, temos terra, sol, água e tecnologia para abastecer um planeta cada vez mais faminto. Além disso, sabemos de forma clara as reformas que temos que fazer - previdência, trabalhista, política - e temos um povo que acordou do seu torpor de décadas, aprendeu a exigir 14 Revista Energia

seus direitos e não permitirá mais os engodos do passado, desde a corrupção desenfreada até o populismo inconsequente. Assim, terá medo de 2017 aquele empresário que ficar esperando e não se preparar para a retomada do crescimento que começará neste novo ano. Terá medo o profissional que não se preparar tornando-se mais competente e comprometido; o político corrupto; o executivo pouco ético e corruptor; a empresa que ficar esperando que o governo a socorra, enfim, aquele brasileiro que não acreditar que o mundo mudou, que o Brasil mudou e que agora é hora de começar a mudar. Terão medo os mesmos que sempre ficaram parados no acostamento torcendo para que a nebline não baixe, e que o Brasil não dê certo.  Pense nisso. Sucesso em 2017!

Revista Energia 15


Gente Fina

Antonio Aparecido Rossi “A fé necessita de uma base, base que é a inteligência perfeita daquilo em que se deve crer. E, para crer, não basta ver; é preciso, sobretudo, compreender” Texto Heloiza Helena C Zanzotti

16 Revista Energia

Revista Energia 17


A

frase que abre o Gente Fina desta edição é de Allan Kardec e reflete exatamente o que nosso entrevistado faz no seu dia a dia. Antonio Aparecido Rossi, 52, comerciante, pauta sua vida em uma busca constante por compreender a vida, Deus, seu papel no mundo, sua missão e as outras pessoas. Entre tantas atividades, Rossi ministra palestras sobre temas diversos, levando seus ouvintes a uma profunda reflexão sobre sua vida e atitudes. Tive a oportunidade de estar presente em algumas delas, e posso dizer que suas explanações fazem uma real diferença na vida de dezenas de pessoas. Natural de Dois Córregos, SP, filho de Armando Rossi (in memorian) e Etelvina Fávaro Rossi, 87; tem quatro irmãos: Ana Maria, Ângela, Junior e Angélica. Como foi sua infância? Sou filho de ferroviário. Até os seis anos de idade, morávamos com minha avó paterna e depois nos mudamos para a casa onde minha mãe reside até hoje, na Vila Mira Lopes, em Dois Córregos. Tive uma infância simples, mas muito feliz. Diversões comuns para aquela época: futebol, pipa, pião, bolinha de gude. Aos 11 anos tive meu primeiro emprego, em uma tinturaria. Hoje os jovens nem sabem o que é isso. Meu primeiro patrão foi José Rampazzo Neto, trabalhei com ele por 10 anos. Iniciou sua vida escolar em Dois Córregos? Os estudos no “Primário” (1º ao 4º ano) foram realizados no Grupo Escolar Francisco Simões; o “Ginásio” (5ª a 8ª série) na Escola Estadual José Alves Mira, ambos em Dois Córregos. Já o Ensino Médio foi cursado aqui em Jaú, na Escola Técnica Joaquim Ferreira do Amaral (a Industrial, hoje Etec), onde me formei em 1983 em Técnico em Edificações, período em que conheci minha esposa, Maria Rita. Em 1986 recebi o diploma de Tecnólogo Civil pela Universidade de Bauru, hoje Unesp. Depois dos 50 anos estou novamente na faculdade, cursando Gestão Empresarial pela Fatec Jahu, curso com excelente conteúdo que indico aos leitores. A expectativa é concluir mais este desafio no final de 2017. Foi trabalhar na área depois da conclusão do curso? Depois de formado no curso de Tecnologia Civil, trabalhei em um escritório de engenharia e em seguida na Prefeitura Municipal de Dois Córregos. Após essa experiência, recebi um convite para ser colaborador de uma empresa já extinta: Lajes Guarapuã, onde trabalhei por três anos e conheci os amigos que junto comigo são proprietários da GF Materiais para Construção desde agosto de 1991.

Quais os maiores desafios que enfrentou na vida profissional? O maior desafio foi iniciar uma empresa com pouquíssimo capital, onde o investimento de cada sócio foi o valor de um Fusca. Um carro ficou para empresa, o segundo Fusca foi vendido e aplicado no estoque e o terceiro, inacreditavelmente, foi utilizado na compra de um caminhão. Assim começou a GF, são 25 anos de desafios, muito trabalho, algumas decepções e grandes alegrias, com constante aprendizado. Hoje a organização conta com mais de 60 colaboradores. Recorda-se de algum fato que tenha marcado sua vida? Vários fatos marcam a nossa existência, destaco alguns: no período da infância uma professora fez a diferença em minha vida, D. Cleusa Ferro, um exemplo de educadora. O casamento com Maria Rita e a alegria do nascimento dos filhos. A saudade gerada pelo desencarne de meu pai em 2010. Na trajetória da GF, crescemos muito na adversidade, quando ocorreu o furto de nosso único caminhão e um tio da esposa nos auxiliou na compra de outro veículo. Outro fato importante foi a conquista de um prédio próprio, onde destaco o a atitude de um cliente, amigo e parceiro: o advogado Francisco Antonio Zen Peralta. Há quanto tempo é casado? Tem filhos? Minha esposa se chama Maria Rita de Cássia Gatto Rossi, somos casados há 27 anos. Residimos por 12 anos em Bariri e há 15 estamos em Jaú. Temos dois filhos: Nurian com 23 anos, que recentemente formou-se em Arquitetura e Urbanismo, e Natan, com 17 anos. Como o espiritismo entrou em sua vida? Digo sempre que fui um católico de carteirinha e com profundo respeito por todas as filosofias religiosas. No início do namoro com a Maria Rita, ela foi clara em colocar sua posição como espírita e com respeito mútuo namoramos por seis anos sem pressão de ambos os lados. Casamos na igreja e foi essa liberdade que me cativou. Comecei a me interessar pela filosofia espírita em busca de respostas para os problemas humanos e aparentes injustiças. Nesses estudos, a racionalidade e clareza de Allan Kardec foram determinantes para a sintonia com a cultura espírita que chegou naturalmente, talvez no tempo certo. Frequentei os primeiros cursos no Centro Espírita Mensageiros de Luz, em Bariri, onde tive a oportunidade de estar na presidência daquela casa e manter contato com o movimento espírita regional. Ali estabeleci muitos vínculos de amizade e integração. Quais trabalhos desenvolve dentro da doutrina? Esses vínculos me levaram a participar das reuniões da USE União das Sociedades Espíritas Regional de Jaú e também ocupar a presidência dessa instituição, onde agora colaboro como tesoureiro. A USE tem como missão a divulgação da filosofia espírita e integração das casas. Não é um órgão fiscalizador, que interfere nos centros, e sim que incentiva e colabora com os mesmos para os estudos e a vivência dos preceitos fundamentais que têm como base o Evangelho de Jesus de Nazaré. A instituição coordena programas de rádio, o informativo mensal “O Idealista”, a Banca do Livro Espírita Édion Fagnani, as Feiras do Livro Espírita e realiza seminários e palestras. Quando começou a dar palestras? Quando ainda estava em Bariri, após alguns anos de estudo e na presidência da casa espírita, elaboramos um projeto de um programa de rádio ao vivo e participativo. No ano 2.000 fomos em busca de patrocinadores e fechamos um contrato para veiculação do mesmo, que foi levado ao ar por mais de 10 anos com o nome de “Enfoque Espírita”. O programa conquistou audiência regional e começaram a chegar os convites para a realização de palestras. Como escolhe o tema a ser abordado? A filosofia é contagiante e dentre os temas da atualidade encontro reflexões coerentes e serenas que estimulem as pessoas a pensar, levando uma reflexão com significado de semente, com a intensão que ela brote e promova qualquer tipo de mudança naque-

18 Revista Energia

“Somos responsáveis pelas escolhas realizadas; aquilo que convencionamos chamar de destino está em nossas mãos”

le que ouve, repensando a forma de pensar, sentir e agir. Assim vou juntando informações sobre o tema, com o auxílio das obras básicas do espiritismo e do Evangelho de Jesus. Agregando vídeos, organizo uma linha de raciocínio para compartilhar com as pessoas. Posso afirmar seguramente que quem mais aprende sou eu. Qual a sua opinião sobre os tempos difíceis que a sociedade está vivendo? É real que o mundo está muito violento, mas já foi bem pior. Fica evidente que parte da mídia sobrevive de tragédias devemos ter cuidado com isso. Registro aqui que o mundo não é tão ruim quanto mostram os telejornais. Há dois mil anos os romanos jogavam os cristãos às feras na arena. Quinhentos anos atrás, os cristãos, de novo eles, haviam passado de perseguidos a perseguidores, e a fogueira fez sucesso naquele tempo da “Santa Inquisição”. Há pouco mais de cem anos havia escravidão no Brasil. Há apenas cinquenta anos a liberdade da mulher era muito restrita. Trinta anos atrás vivíamos uma ditadura. Será mesmo que o mundo está piorando? Hoje temos acesso à informação como nunca tivemos, evoluímos muito nos últimos anos em ciência, em tecnologia, na medicina e principalmente na produção do conhecimento. Estamos mais esclarecidos e sensibilizados, notamos e nos importamos mais uns com os outros. Para nós, espíritas, que temos a certeza da reencarnação, afirmamos que os romanos somos nós, os cristãos somos nós, os escravos ou senhores de escravos somos nós. Através da  reencarnação, fomos nós mesmos que escrevemos toda a história da humanidade. Muitos espíritos altamente evoluídos estão reencarnando para colaborar com o progresso moral, é imprescindível aproveitar essa nova chance, a pressa é nossa. O que gosta de fazer no seu tempo livre? Trabalho muito e acredito que é assim que vamos ajudando a construir uma sociedade melhor. Leio e assisto muita coisa e agora, voltando para a faculdade, posso afirmar que tenho pouco tempo livre. A família é meu reduto sagrado onde recarrego minhas energias; esposa e filhos são importante sustentação. Minha mãe, com 87 anos, mora sozinha com uma agilidade de dar exemplo. O lar onde nascemos e crescemos é o ponto de encontro para todos nós. São cinco famílias que se agregaram à nossa, com seis netos e muita gente presente sempre que possível.

Quem é sua inspiração? Por quê? Meus pais são minha inspiração. Na simplicidade deles me ensinaram muito, meu pai era daqueles que uma palavra empenhada valia mais que qualquer papel assinado. O espiritismo me aproximou mais de Jesus de Nazaré, procuro compreender melhor sua mensagem e praticá-la. Também vejo com mais clareza os atributos do Criador, que entendo interferir pouco, quase nada em nossa vida. Somos responsáveis pelas escolhas realizadas, aquilo que convencionamos chamar de destino está em nossas mãos. O Senhor da vida nos concede as oportunidades necessárias para nosso aprimoramento. Sobre Jaú, como vê nossa cidade nos dias atuais? Sou otimista, creio que moramos em uma das melhores regiões do planeta. Jaú é uma cidade privilegiada na questão urbanística, mas sabemos que passa por momentos difíceis na questão econômica, afetada também pela crise nacional e mundial. Penso que os empresários jauenses necessitam repensar alguns pontos da gestão de seus negócios, e a população que produz e trabalha se conscientizar da necessidade de busca constante de aprimoramento e especialização. Quais são seus sonhos e planos para o futuro? Na área profissional é contribuir para o crescimento de nossa empresa, gerando satisfação para colaboradores e clientes. Como todo pai, desejo ver os filhos formados e trabalhando naquilo que gostam. No que diz respeito à espiritualidade, meu objetivo é continuar o processo de autoconhecimento, enfrentando a mim mesmo, buscando aprimoramento e equilíbrio, visando à transformação moral através de comportamento pautado na justiça. O que gostaria de deixar como mensagem final? Agradeço pelo convite para participar dessa matéria, fiquei lisonjeado. Recentemente tive contato com o termo “ubuntu”, antiga filosofia africana, uma ética que, em resumo, diz que juntos somos mais. Ninguém é feliz sozinho, sendo fundamental importar-se uns com os outros. É isso, todo mundo junto e misturado, cada um com sua individualidade e personalidade, formando um grande todo que aprende e cresce junto, com respeito e amor uns pelos outros, como nos orientou o Mestre de Nazaré.  Revista Energia 19


20 Revista Energia

Revista Energia 21


Por que nós, brasileiros, gostamos tanto de Futebol? Não existe um dia em que, quando saímos às ruas, não vemos pessoas vestidas com camisetas de futebol Texto Heraldo Bello da Silva Júnior

Imagem: Internet

Esporte

A

h, o futebol, nossa paixão nacional; quantas alegrias e decepções já nos trouxe, quantos domingos, foguetes, bandeiras, gritos, euforias e decepções. Quantas lágrimas e quantos abraços. Quanta raiva, xingamentos, superações, alívios. Quanta emoção nos proporcionou e vai nos proporcionar... Não há quem não veja uma bandeira do Brasil no exterior e não se lembre do futebol. Essa relação está no passado, faz parte do presente e dificilmente deixará de existir no futuro. Mas, afinal, por que o futebol faz parte de nossa identidade nacional? Por que gostamos tanto desse esporte?

UM POUCO DA HISTÓRIA O futebol foi inventado na Inglaterra, no século XIX, e exportado para todo o mundo como um reflexo do domínio inglês sobre o planeta. Mas quando um brasileiro, Charles Miller, voltou de seus estudos em Londres, trouxe as primeiras bolas e um livro de regras do esporte jogado com os pés, definitivamente o Brasil não foi mais o mesmo. Rapidamente os clubes de Remo foram incorporando o novo esporte em suas atividades, as associações de trabalhadores também começaram a praticá-lo e aos poucos ele foi se popularizando. IDENTIDADE O Brasil é uma nação que foi colônia durante 322 anos e passou por uma independência onde, em vez de atos de heroísmo, atingimos uma autonomia que não alterou a estrutura social e econômica presentes. Passamos por 67 anos de Império até a Proclamação da República pela mesma elite que estava no poder, assim, nossa história é marcada pela ausência de heróis nacionais. Um exemplo é a tentativa de criar um herói artificial, à imagem e semelhança de Jesus, que foi Tiradentes. Essa ausência de um herói fez surgir, através do futebol, a possibilidade de construirmos a história com grandes esportistas, conhecidos em todo o mundo. Sem identidade política, nossa população foi se simpatizando com determinados clubes de futebol e criando uma identidade, seus próprios heróis e sua história por meio de títulos, competições e uma visibilidade internacional nova. O vice-campeonato da Copa de 50 e o primeiro título da Copa de 58 criaram um orgulho nacional e a esperança de um país com possibilidades, espalhando esse ideal de vitória e sucesso a todos os lares através do rádio de pilha. O Brasil passou a ser visto com respeito e os seus heróis eram os jogadores. QUEBRA DE HIERARQUIAS Outra característica importante no Brasil, denunciada por Roberto DaMatta em seu livro “O que faz o brasil, Brasil”, é a rígida hierarquia presente em nossa sociedade, onde cada indivíduo sabe o seu lugar e o seu papel dentro de uma estrutura social excludente e discriminatória. Onde os espaços VIPs de eventos são exatamente para não haver mistura entre a elite e o povo. Uma sociedade onde o “sabe com quem você está falando” revela a autoridade e autoritarismo dos que mandam e dos que obedecem. Porém, temporariamente, quando começa uma partida de futebol, quando vamos ao estádio ou utilizamos o “manto sagrado” do nosso time, essa hierarquia desaparece e todos se relacionam como se não existisse divisão em classes sociais, como se não existissem privilégios e benefícios para os mais poderosos. Chefe e funcionário torcem, sem distinção ou hierarquia.

22 Revista Energia

Todos sabem que no dia seguinte, ou logo após o jogo, essa cruel e fria estrutura rapidamente se faz presente, mas durante aqueles poucos e saborosos minutos podemos viver a fantasia de uma sociedade onde nos sentimos iguais. RACISMO Nossa história é marcada por uma grande exclusão social, principalmente com os negros, que até hoje estão em sua grande maioria nos serviços braçais e em profissões com remuneração menor. O futebol transformou essa exclusão inicial em ascensão social, uma verdadeira democracia racial em que uma grande parcela de afrodescendentes são justamente os melhores e mais admirados jogadores como Leônidas, Pelé, Robinho, Neymar, etc. O Futebol é um espaço em que essa exclusão racial é escondida e onde vivenciamos relações mais democráticas. Para Maira Cibele Esprícigo, psicóloga e hipnoterapeuta, o futebol ajudou e continua ajudando a quebrar barreiras sociais e raciais nas arquibancadas e nos campos. “Uma vez que se tornou popular, acabou influenciando as pessoas e isso foi passando de pais para filhos, até mesmo trazendo para esse mundo futebolístico a nação feminina, que também faz parte da torcida nos dias atuais, mostrando a diversidade que o futebol alcança”, explica. PELÉ, O ÍDOLO Pelé apareceu rapidamente para o mundo e foi ano após ano se tornando o maior jogador de todos os tempos. Tudo o que ele fazia nesse esporte chamado futebol era dar esperança e sonhos às crianças pobres, pois sendo ele negro, de família humilde, conquistava o mundo com sua arte de fazer com os pés o que ninguém conseguia. Garrincha, Didi, Coutinho e muitos outros contribuíram para o Revista Energia 23


sica, nas artes plásticas, enfim, as pessoas gostam daquilo que dá sentido ao cotidiano, e o futebol sempre deu esse sentido, podendo abranger várias idades, desde crianças até os mais velhos.

“É possível trocar de partido político, profissão, religião e até mesmo de parceiro, mas time de futebol nasce no coração”

espetáculo e o Brasil conquistou na época mais duas copas do mundo, em 62 e 70. A televisão e o apoio da propaganda do Presidente Médici (Ditadura Militar) consolidaram o futebol em alegria, orgulho de ser brasileiro e fazer parte da realidade de sermos os melhores do mundo. Toda a nação se sentia assim. A psicóloga Maira observa que “a convicção de que o Brasil joga o melhor futebol do mundo é uma visão do povo brasileiro; em geral, todos ainda veem o futebol nacional como o melhor futebol do mundo e atribuem a ele características únicas como a malandragem, a ginga, o drible. Isso nos faz acreditar que somos diferenciados em relação aos demais países”. PERTENCER A UM GRUPO Outro aspecto interessante é o fato de sermos seres sociais, necessitamos da convivência para a sobrevivência e para a felicidade. A família é um espaço de convivência essencial, mas muito restrito, desse modo, torcer por um time amplia esse sentimento de pertencer a um grupo e fazer parte de uma tribo. Os times têm uniformes, hinos, gritos de guerra e seus torcedores, ao participar do grupo, se sentem mais protegidos, fortes, vivendo esse inconsciente coletivo de ser o próprio time, e não apenas um indivíduo desconectado do mundo, isolado e triste por não pertencer a uma tribo. FUTEBOL É ARTE A arte é a contemplação do belo, é admirar, espantar-se com aquilo que só o gênio consegue fazer, representando o mundo real com uma sensibilidade que nos desperta para todas as possibilidades da nossa existência. O futebol, com suas lindas jogadas, dribles e gols, consegue fazer parte da arte do corpo, como uma dança em que sincronicidade e ritmo nos absorvem para dentro do espetáculo. Segundo Maira, o futebol se faz presente em praticamente tudo: na literatura, no cinema, na dramaturgia, na mú24 Revista Energia

MEXE COM AS EMOÇÕES Em uma vida cheia de formalidades, onde cada indivíduo tem uma rotina, um horário, leis, regras e normas a cumprir, o tempo todo representamos o papel do profissional, do pai, do marido, da esposa, do cidadão. É uma vida marcada pelo excesso de racionalidade, onde tudo tem um protocolo e uma expectativa social. Mas, no final de semana, quando nosso time joga, quando vestimos a camisa de um clube, aliviamos todas as tensões causadas por esse excesso de racionalidade. É hora de gritar, xingar o juiz, torcer, deixar a emoção e os instintos falarem por si. O pai da psicanálise Sigmund Freud, em seu livro “O mal-estar na civilização”, explica que civilização é reprimir uma série de instintos que ficam pulsando de forma latente e que momentos como esse de êxtase, de deixar a emoção sair, são fundamentais para o equilíbrio e a saúde mental das pessoas. Vai começar o jogo, é hora de torcer, de ser o que você tem vontade de ser no dia a dia, mas sabe que não pode. Para a psicóloga, a emoção e a diversão têm influencia grande nesse meio esportivo e podem se manifestar através de sentimentos de insegurança, ansiedade, medo e até mesmo de raiva. “Na hora do futebol acontece esse momento de extravasar todos os sentimentos reprimidos, colocar para fora em fração de segundos tudo o que está sentindo”, afirma.

mas esperando para se emocionar, para contemplar a arte de uma jogada, para compartilhar um sentimento de igualdade mesmo que momentâneao, para extravasar, para ver seu herói brilhar e entrar para a história, para ver o menor vencer o maior. Mesmo quem não gosta desse esporte sabe que será questionado em algum momento sobre para qual clube torce, e se sentirão de Marte quando a resposta for “não torço para nenhum”. Porque ser brasileiro é também torcer para um clube com paixão. Como afirma Maira, “é possível trocar de partido político, profissão, religião e até mesmo de parceiro(a), mas time de futebol nasce no coração, nasce das escolhas, das influências, daquele que desperta para a paixão e o amor”. UM TORCEDOR APAIXONADO Diego Mosso Marangon, 30, autônomo, casado há 10 anos e pai de dois filhos (de 8 e 3 anos), gosta de futebol desde pequeno, quando o pai colocava nele a camisa do Corinthians. Em 1993, quando o Palmeiras ganhou do Corinthians a final do Campeonato Paulista por 4 a 0, Diego tinha 6 para 7 anos e tornou-se palmeirense, época em que a paixão pelo futebol aflorou mais ainda. Na adolescência começou a acompanhar o XV de Jaú, além do Palmeiras. Diego conta que não perde um jogo do Palmeiras pela TV, e do XV faz questão de ir ao campo. “Em 2016 perdi apenas um jogo in loco, mas ainda assim escutei pelo rádio. Nos outros jogos fui a todos, dentro e fora de Jaú. Fui a Santos, Presidente Prudente, Taboão da Serra, Tanabi, José Bonifácio, São José do Rio Preto, Porto Feliz, Santa Cruz do Rio Pardo, Bebedouro, acompanhei todos esses jogos presencialmente”. Do Palmeiras ele diz que vai pelo menos em um jogo por ano. “Em 2016 assisti Palmeiras e

Cruzeiro no Fonte Luminosa em Araraquara; em 2015 vi Palmeiras e Chapecoense no Allianz Parque, Palmeiras e Santos também; em 2014 assisti a abertura do Paulista entre Palmeiras e Linense e já comprei o ingresso para Palmeiras e Linense que vai acontecer dia 19 de Fevereiro em Araraquara”. NO CAMPO É DIFERENTE A esposa do Diego não gosta de futebol, mas não se opõe às viagens. “Ela compreende essa paixão, afinal, foi assim que me conheceu”. O torcedor concorda que sua paixão pelo esporte está influenciando o filho, que já gosta bastante. Sobre ir ao campo ele explica: “É diferente assistir o futebol pela TV e no campo. Pela TV você tem várias câmeras que deixam ver melhor os lances, porém, a emoção de estar em campo, qualquer que seja o jogo, não tem como descrever. Quando faz muito tempo que não vou a um jogo, na véspera da partida fico ansioso, acontece até de eu não dormir”. CAMISAS E EXPECTATIVA Diego tem mais de dez camisas do XV de Jaú, quatro ou cinco do Palmeiras e também de outros times como Inter, São Paulo, e algumas internacionais como do Roma, da seleção da Venezuela, do Manchester United e afirma: “Esta semana comprei uma da seleção da Inglaterra. Acho bonitas as camisas de times, gosto de usar”. Sobre as expectativas para 2017 ele está otimista: “Este ano espero que XV suba de divisão, a torcida do galo é muito apaixonada, muito fiel, a expectativa é a melhor possível. Para o Palmeiras, espero que repita o Campeonato Brasileiro, mas acho que tem chances de ganhar a Libertadores. Vamos torcer para isso”. 

LAZER O ser humano necessita satisfazer suas necessidades biofisiológicas como todos os outros animais, mas pelo fato de fazermos uso da razão, de pensarmos de forma abstrata, temos também a necessidade de satisfazer nossa fantasia através do lazer, da alegria, da arte. O futebol, assim como o circo, a televisão ou a música, supre essa necessidade de, depois do trabalho, poder ver seu time jogar, torcer, ganhar, perder, sorrir, chorar. Imaginamos, escalamos, vivemos esses momentos de euforia e êxtase como puro lazer. DAVID X GOLIAS Por tratar-se de um esporte com poucos gols, o resultado é imprevisível e é muito comum o mais fraco ser atacado o jogo inteiro e, em um único contra-ataque, fazer um gol e vencer a partida, o que é outra característica essencial para gostarmos tanto do futebol. Muitas vezes os mais fracos vencem. Em um país com tantos problemas sociais, com tantas dificuldades, em que cada dia é resultado de muita superação, pensar que o mais fraco se supera no final e vence o grande gigante faz parte da nossa esperança, do sonho, da fé de nosso povo. NO BRASIL E NO MUNDO Difícil um dia em que a televisão não apele para produtos relacionados ao futebol. Impossível um dia em que o jornal e a internet não publiquem notícias do futebol. Porque ele está presente na nossa cultura, na imagem do Brasil e na vida das pessoas. AlguRevista Energia 25


Consultoria

Por Paulo Sérgio de Almeida Gonçalves consultoria@revistaenergiafm.com.br

Paulo Sérgio de Almeida Gonçalves é administrador, contador, consultor, palestrante e professor universitário com MBA pela FGV – RJ em Gestão Estratégica de Pessoas; presidente  da AESC – Associação dos Escritórios e Profissionais da Contabilidade de Jaú e região - gestão 2004/2005; atualmente  diretor da AESC Jaú; proprietário do DinamCorp Corporação Empresarial e Contábil; proprietário da Prosol Unidade Jaú e consultor e orientador em desenvolvimento de softwares Prosol – São Carlos

Por Evelin Sanches Mestrado em Administração Pública e Governo MBA em Gestão Estratégica de Negócios

Mudar o DNA é o que precisamos

U

O ano seguinte é mera continuidade do anterior, o calendário foi inventado pelos humanos

sar peças íntimas vermelhas, brancas ou amarelas (ouro, muito ouro... Inshallah - é uma expressão árabe para “se Deus quiser”), pular ondinhas na praia lançando um barquinho com a Mãe Iemanjá ou pedir aos céus que tudo seja melhor alguns segundos após a meia noite do último dia do ano é mera utopia, não é mesmo? E nem podemos culpar os anjos, arcanjos, Deus, ou seja lá quem for; a culpa não está nas estrelas e sim nas pessoas que esquecem rapidinho o que foi prometido. Aí alguém vai pensar: “Tô diprimido”, vocabulário usado pelo palhaço Tubinho. Mas isso não significa que tudo está perdido, calma lá… Para que tudo seja realizado com o pó do pirlimpimpim tão sonhado, preste muita atenção na receita que vou passar, é muito simples e resolve mesmo. Pegue seu projeto do ano anterior e siga os passos abaixo. Ingredientes: Boa vontade a gosto (exagere neste ingrediente, quanto mais, melhor). Uma data para começar (de preferência hoje). Estipule quem estará junto (mas não dependa de outros, sozinho tudo acontece mais rápido, só depende de você e assim não terá alguém para colocar a culpa depois; se não der certo, assuma como sua, dói menos). Coloque essência de comprometimento (não falha nunca). Determine uma data para acabar (este ingrediente costuma ser o mais difícil, pois precisa de disciplina para não boicotar-se e abandonar o que começou). Modo de fazer: Misture tudo e pronto. Quer um exemplo de como as coisas não acontecem? Vejamos uma administração pública (Prefeitura, Governo Estadual e Federal), cansamos de ouvir aqueles geradores de blá blá blás sobre o que será feito para os próximos anos nas cidades, estados e em nosso país, e no primeiro dia de janeiro, após as eleições, ocorrem as posses dos eleitos. E dali até aqui, apesar de pouco tempo, mesmo para quem não

26 Revista Energia

A importância da corrida para uma vida saudável

foi reeleito, olhe para o que foi feito. Agora olhe para aqueles que foram reeleitos, então, é incabível nada ter ocorrido, não é mesmo? Olhe para a limpeza das ruas, para a iluminação das praças e parques, obras que começaram dias antes das eleições e foram abandonadas no dia seguinte, para as enchentes absurdas ocorridas em lugares onde foram gastos milhões com a promessa de que estaria sanado; estado dos postos de saúde, buracos no asfaltamento das ruas, aumento de furtos e roubos da cidade, nenhum investimento nos esportes, etc., etc., etc... Nas empresas as coisas são assim também, a falácia comanda o tom do ambiente, mas pouco se enxerga pessoas tomando decisões que, de fato, irão agregar e mudar as coisas. Quer exemplo mais prático? Geralmente, você que está lendo trabalha em alguma organização. Olhe para ela e questione: como as coisas funcionavam quando entrou e como estão hoje? Estou falando de maneira geral, desde a limpeza, pintura e pequenas reformas, atendimento ao cliente, qualidade dos produtos e serviços, investimentos nos colaboradores, oportunidade de crescimento, etc. Então, qual foi a resposta? Agora, analise você mesmo o que tem feito de diferente para mudar o que o incomodava até o dia 31 de dezembro passado? Hum… surpreso com a resposta? Se realmente tem investido de fato e está cobrando quem não faz, parabéns! Mas, se continua sendo aquele mesmo cara, conformado com os problemas não resolvidos da sua vida, família, bairro, cidade, estado e da nação, é bom repensar. Que tal mudar aquele DNA que a grande maioria das pessoas tem de reclamar dos outros sem olhar a si mesmo, achando-se no direito de encontrar tudo feito, sem o menor esforço possível? Lembre-se, o mais difícil de uma longa caminhada é o primeiro passo em direção ao caminho certo. 

Correr é uma ótima maneira de entrar em forma, independente da idade

A

lém de trazer diversos benefícios para todo o corpo e ser extremamente eficaz para uma vida mais saudável, nos movimentos da corrida seu organismo libera Endorfina e Adrenalina, o que faz você ter sensações indescritíveis. Dentre as diversas opções, a corrida de rua é uma excelente modalidade. Alguns motivos que facilitam a prática é possuir apenas um par de tênis; passar por uma avaliação médica e receber a orientação de um profissional de Educação Física e pronto... seja mais um adepto da corrida e faça parte de uma nova história. Os resultados podem ser notados em um curto prazo de tempo, entre eles: Melhora sua saúde – Pesquisas mostram que a corrida pode aumentar seus níveis de colesterol bom (HDL), além de ajudar a aumentar a função pulmonar. A corrida também pode impulsionar o sistema imunológico e reduzir o risco de desenvolver coágulos de sangue. Previne doenças – Para as mulheres, a corrida pode ajudar a reduzir o risco de câncer de mama. Muitos médicos recomendam caminhar e correr para as pessoas que estão nos estágios iniciais de diabetes, pressão alta e osteoporose. Ainda, ao ajudar as artérias a manter a sua elasticidade e fortalecer o coração, suas chances de sofrer um ataque cardíaco podem ser reduzidas significativamente. Perda de peso – Correr é uma das melhores formas de exercício para perder ou manter o peso adequado. O exercício é ótimo para queimar calorias extras. Aumenta a autoestima – Nem todos os benefícios são físicos. Correr pode proporcionar um impulso notável à sua confiança e autoestima. Ao definir e atingir metas, você pode alcançar maior sensação de poder e realização. Alivia o stress – O estresse pode realmente causar uma série de problemas de saúde e humor, além de diminuir o apetite e a qualidade do sono. Quando você corre, você força seu corpo a exercer o excesso de energia e hormônios. Correr também ajuda a reduzir suas chances de desenvolver dores de cabeça tensionais. Diminui a depressão – Quando você está deprimido, a última coisa que você provavelmente quer fazer é levantar-se e ir para uma atividade. No entanto, depois de apenas alguns minutos de corrida, o seu cérebro vai começar a secretar hormônios (endorfina) que melhoram seu humor naturalmente, trazendo uma sensação de prazer. Esteja ligado em nossos eventos e corra conosco. Curta nossa Fanpage Alvo Run, Circuito Alameda das Estações. Etapa Verão: dia 12 de Fevereiro. Etapa Outono: dia 11 de Junho no Alameda Quality Center.

ALVO RUN - PROJETOS ESPORTIVOS (14) 99645-0776 Evelin Sanches Revista Energia 27


Viver mais

Capa

e viver bem Empreendedor farmacêutico ignora a crise e segue rumo ao maior salto da sua jornada Texto Heloiza Helena C Zanzotti

N

unca se buscou tanto uma vida saudável, uma alimentação saudável, produtos e tratamentos que tornem a nossa vida melhor. Viver mais já não é o bastante, as pessoas buscam prolongar a vida com qualidade, elas querem viver bem. Palavras como caminhada, academia, esporte, frutas, legumes e suplementos tornaram-se comuns em nosso dia a dia, além disso, todos nós sabemos da importância de uma alimentação balanceada e dos efeitos positivos de uma boa noite de sono. A QUALIDADE DOS NOSSOS ALIMENTOS Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada em dezembro de 2016, revela que a expectativa de vida do brasileiro aumentou. Entre 1940 e 2015, o índice teve aumento de 30 anos (de 45,5 anos para 75,5 anos, para ambos os sexos). No entanto, é inegável a queda na qualidade dos nossos alimentos que estão cada dia mais contaminados, industrializados e carentes de nutrientes devido a problemas como empobrecimento do solo e o uso indiscriminado de agrotóxicos e outras substâncias nocivas à saúde humana. Desse modo, embora vivamos mais, novas doenças são descobertas, o uso de medicamentos cresceu e fontes nutricionais que deveríamos obter através de alimentos saudáveis precisam ser suplementados. FARMÁCIAS DE MANIPULAÇÃO Com preços mais acessíveis devido a fatores diversos, as farmácias de manipulação têm sido excelente opção para adquirir remédios e produtos que complementem nossas necessidades de nutrientes, além de cosméticos e outros produtos naturais. Bastante procuradas, as farmácias de manipulação se multiplicam pelo país, especialmente pelo fato de que, através delas, o tratamento de cada paciente pode ser individualizado, ou seja, o médico determina as dosagens e associações de acordo com a necessidade de cada um. No entanto, a escolha de quem irá manipular o seu medicamento ou outro item deve ser feita com critério, começando pelo fato de que apenas um farmacêutico formado pode garantir a exatidão da dosagem. FAÇA UMA BOA ESCOLHA É preciso confiar muito na farmácia que vai fazer a sua fórmula, mesmo porque não há como você checar se está correta ou não. Muitas empresas prezam pela qualidade dos produtos, mas como em todas as áreas, há aquelas que não se preocupam com isso, colocando o lucro acima da ética. Escolha uma farmácia que tenha profissionais comprovadamente capacitados, que cuide da higiene do local e onde os colaboradores que manipulem os produtos trabalhem com touca, máscara e luvas. E, claro, que tenha autorização da Vigilância Sanitária para funcionar.

28 Revista Energia

EFICIÊNCIA DO PRODUTO FINAL É inegável que um medicamento ou suplemento manipulado tenha grandes vantagens, entretanto, muitas pessoas questionam a eficiência das fórmulas manipuladas. Cabe esclarecer que toda a matéria prima é adquirida dos mesmos distribuidores que fornecem para a indústria farmacêutica, e possuem laudo de análise do fabricante. As melhores empresas são extremamente cuidadosas na seleção dessa matéria prima, optando sempre pelos melhores fornecedores. A MAGISTRAL PHARMA Atendendo a todos os mais altos padrões de qualidade, a Magistral Pharma vem se destacando no mercado de Jaú e região. Na empresa, todas as fórmulas são manipuladas em laboratório próprio, de maneira individualizada e personalizada, pensando na real necessidade que o cliente tem de poder contar com um atendimento especializado e capacitado. Outro aspecto fundamental é a qualidade oferecida dentro do espaço, com cabines especificas para a manipulação de hormônios e antibióticos, com todo o sistema informatizado, reduzindo a zero qualquer tipo de erro. Ainda assim, o produto final passa por um rigoroso controle de qualidade antes de chegar aos clientes. Toda a matéria prima utilizada na empresa possui laudo que atesta sua qualidade e procedência, assim como as marcas parceiras com as quais trabalham, sempre buscando a excelência. EQUIPE PROFISSIONAL Na Magistral Pharma, todo colaborador é treinado para desenvolver seu trabalho com segurança e excelência. Para a construção da estrutura confiável e do padrão de qualidade que apresenta, a empresa investiu na qualificação de seus colaboradores e parceiros. Regularmente são oferecidas palestras, cursos e qualificações à equipe através de um programa de consultoria e aprimoramento. Eles também estão sempre presentes nas feiras e congressos mais importantes do país. Todos os farmacêuticos que atuam na Magistral são pós-graduados, especializados, e estão em constante aprimoramento, o que permite oferecer atenção farmacêutica presente e qualificada. Dentro dessa dinâmica, é possível acompanhar de perto a atualização médica e buscar parcerias para viabilizar esse processo. HISTÓRIA PROFISSIONAL À frente da empresa, Henrique Chiba colocou em prática todo o seu espírito empreendedor. Formado em Farmácia pela Universidade do Sagrado Coração, de Bauru, atualmente é pós-graduado em Cosmetologia Clínica pelo Instituto IPUPO de Campinas, SP, possui título de especialista em Homeopatia pelo Instituto Homeopático François Lamasson de Ribeirão Preto, SP, e Curso de Pós-Graduação em Adequação Nutricional e Manutenção de Homeostase Endócrina, Prevenção e Tratamento de Doenças relacionadas à Idade, da Academia Lair Ribeiro. “Quando entrei na faculdade pude compreender quantas possibilidades profissionais o curso poderia me trazer; a pro-

Revista Energia 29


fissão tem mais de 70 atividades regulamentadas pelo Conselho Federal de Farmácia, e me identifiquei com a área de medicamentos”, conta. Durante a graduação, para ajudar no custeio do curso e também dos gastos com moradia, fez estágios e ações remuneradas dentro da própria Universidade. “Foi tudo muito difícil, mas faria tudo novamente!”, afirma. Após a graduação, Henrique foi para Campinas, onde participou de aprimoramento profissional no concorrido Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL), e posteriormente retornou a Bauru, ingressando como responsável técnico em uma indústria de materiais e equipamentos para cirurgia plástica. A VOLTA PARA JAÚ Depois de quase 10 anos fora, o farmacêutico desejava ter seu próprio negócio, porém, recebeu a proposta de retornar à cidade natal para gerenciar e ser responsável técnico da Magistral Pharma Jaú. “Foi quando pude conviver e aprender muito sobre administração e gestão com o senhor Ricardo Bortoni, proprietário da marca e da Magistral Pharma Bauru, que foi o responsável por minha inserção na área de gestão. Após dois anos na gerência, em uma dessas surpresas que a vida nos dá, tive a oportunidade de assumir esta empresa, na qual iniciei como funcionário. Esse fato reacendeu meu espírito empreendedor e despertou em mim uma grande curiosidade acadêmica”. A PROPOSTA DE TRABALHO Ao assumir a Magistral Pharma Jaú, Henrique passou por um processo de construção da identidade da empresa, como também de identificação da clientela. “Queria saber o que eles esperavam de nós, afinal, esta é a parceria mais importante para o sucesso de qualquer empresa. Percebi que não fazemos apenas fórmulas, mas aprendemos que junto com cada receita vem um cliente com sua história, seus anseios, preocupações

e vontade de alcançar algum objetivo com nosso produto”. Partindo disso, a missão do profissional passou a ser “viver mais e viver bem”, e assim traçou estratégias importantes para o crescimento pessoal, da empresa e também de cada um de seus colaboradores.

seleção de matérias primas dos mais conceituados fabricantes de insumos farmacêuticos do Brasil e do mundo, com qualidade reconhecida e laudada, além de um atendimento personalizado e individualizado, criando uma relação de confiança, satisfação e respeito com clientes e parceiros.

O PROJETO DE CERTIFICAÇÃO ISO 9001 Dentro da meta de atingir a excelência no trabalho, uma das ações foi a busca da Certificação ISO 9001 (Internacional Organization for Standardization - Organização Internacional para Padronização), que tem como objetivo principal aprovar normas internacionais em todos os campos técnicos de procedimentos e processos de padronização e normatização de serviços e produtos. Para obter a certificação ISO 9001, a empresa deve cumprir certos requisitos para que as várias fases sejam atingidas de forma adequada. Esse processo acontece através de duas etapas: a implementação e a certificação. Durante a implementação, através de uma equipe de consultoria, todos os processos passaram por padronização, pensando nos diversos parâmetros de qualidade. “Essa padronização vai desde a maneira como nosso ambiente é higienizado, passando por todo o processo de estocagem de matéria prima, manipulação de materiais e medicamentos, atendimento e gestão. Outro importante aspecto desse período é a adesão de todos os colaboradores no processo, que na fase inicial estudaram e treinaram a aplicação de cada norma e procedimento padrão, passando por várias avaliações e auditorias”, explica. Após esse período, a Magistral passou por um uma rigorosa auditoria final, realizada por um órgão certificador. Como resultado na busca pela obtenção do selo de qualidade ISO 9001, a Magistral Pharma tem atualmente um produto de alta eficácia e qualidade 100% certificada, com rigorosa

UM CONCEITO JAMAIS VISTO ESTÁ CHEGANDO A JAÚ A Magistral Pharma Jaú está evoluindo. Brevemente, estará atendendo em nova e ampla estrutura, em prédio próprio com aproximadamente 300 m². Situado na região central da cidade, com estacionamento próprio e seguro, está sendo toda planejada e construída com design moderno que une tecnologia e inovação à segurança e qualidade, apresentando um novo conceito em farmácia de manipulação. Henrique fala um pouco sobre as novas instalações: “Todos os ambientes refletem nossos ideais de ‘viver mais e viver bem’. Nosso objetivo é oferecer o máximo de qualidade e segurança em medicamentos, aliado a uma estrutura planejada, para oferecer comodidade e satisfação aos clientes”. A área de atendimento e dispensação dos produtos é ampla, climatizada, acolhedora e permite que os clientes visualizem os produtos com facilidade, contando com o atendimento qualificado dos colaboradores. A estrutura interna foi idealizada para tornar qualquer manipulação segura e eficiente, dentro dos padrões de qualidade, organização e higiene exigidos pelos órgãos responsáveis e pela ISO 9001. Toda essa estrutura proporcionará modernos processos de manipulação, utilizando equipamentos de tecnologia avançada, possibilitando a prevenção da contaminação cruzada e primando pela qualidade dos produtos em relação à dosagem e conservação. O prédio dispõe também de vários laboratórios de manipulação apropriados a cada tipo de medicamento ou cosmético, construídos individualmente para assegurar a qualidade na manipulação. A Magistral Pharma Jaú também ampliará o monitoramento da qualidade dos seus serviços e produtos com laboratórios para realização de testes de controle de qualidade, sala para higienização das embalagens e utensílios de manipulação; sala de conferência e inspeção, sala para paramentação e higienização dos colaboradores, amplo espaço climatizado para armazenamento de matéria prima totalmente informatizado, para que cada produto produzido tenha uma identificação exclusiva, garantindo a rastreabilidade.

Henrique Chiba e equipe Magistral Pharma Jaú

A CIDADE MERECE Trazendo para Jaú um novo conceito em farmácia de manipulação, dentro de um moderno espaço, Henrique Chiba faz questão de registrar: “Conservamos em nós a história e os valores da nossa terra como princípios de uma empresa séria que respeita seu cliente e quer, antes de tudo, promover o bem-estar aliado à saúde. Assim, continuaremos a trabalhar com as melhores marcas e tecnologias nacionais e importadas, pois acreditamos no potencial econômico e humano de nossa cidade e temos certeza que Jaú merece uma farmácia de manipulação com o que há de mais moderno e atual, equiparando nosso interior às grandes capitais brasileiras”.  MAGISTRAL PHARMA JAÚ RUA RANGEL PESTANA, 629 - CENTRO - FONE: (14) 3624-6441

30 Revista Energia

Revista Energia 31


Comportamento Por Lilian Pellizzon Ribeiro / lilian@1234voce.com.br Treinadora do Instituto Você/Master Practitioner em PNL Life and Executive Coach

Paróquia

Conheça Jaú Jaú Conheça Heloiza Helena C Zanzotti

de São Sebastião

Heloiza Helena C Zanzotti

O cérebro: nossa máquina registradora!

J

Nossa mente registra de tudo, sem diferenciar coisas boas e coisas ruins

á esteve em uma situação onde uma avalanche de sentimentos negativos tomou conta de você e, apenas no minuto seguinte em que extravasou estes sentimentos com um comportamento explosivo, você percebeu o que tinha feito? Conhece aquela sensação de ter percebido que havia acabado de fazer algo que desagrada você e as pessoas que você mais ama, levado por um sentimento negativo que simplesmente vem e domina você? Se pudesse dar nome para estes sentimentos, qual seria? Talvez tenha vindo à sua mente as palavras intolerância, insegurança, medo, orgulho, impaciência, ira, entre tantos outros, e você se pergunte: “de onde vieram estes sentimentos?”. Estes sentimentos vieram de nossos aprendizados durante a vida, desde a nossa idade mais tenra até os dias de hoje. Além de experiências pessoais, as pessoas de nosso convívio têm uma participação especial em tudo o que aprendemos. Principalmente quando bem pequenos, temos modelos, e nossa mente absorve deles todo tipo de informação, seja ela positiva ou negativa. Mas, como isso acontece? Nascemos com toda a sorte de recursos possibilitadores, sentimentos que nos impulsionam a realizar coisas em nossa vida. Tanto que, quando começamos a conhecer o mundo, queremos experimentar, tocar, sentir, apertar; estamos atentos a sons diferentes, sem qualquer medo ou insegurança. Quando começamos a andar, mesmo que em algum momento caiamos, tornamos a fazer a mesma coisa, ainda que momentaneamente aquilo tenha nos causado dor.

Até que um dia algo negativo acontece com você. Alguém riu de você na escolinha; sua mãe, para proteger você, lhe diz para deixar a jarra de suco na mesa e ela servirá porque você não consegue pegá-la, ou, quem sabe, a professora na escola disse que você não seria nada na vida; talvez um avô ou avó, com a melhor intenção de cuidar de você, tenha segurado forte em seu braço no momento de atravessar a rua, instalando em você um sentimento de perigo e insegurança... Nossa máquina registradora, nosso cérebro, registra de tudo, e a partir destes registros tomamos ações e nos comportamos de determinada maneira. Ele é um fiel executor de tudo aquilo que registramos e reforçamos, então, quanto mais reforçamos características positivas, melhor e mais eficazes elas serão dentro de nós, para que possamos vencer desafios e realizar o que desejarmos. Ao passo que, quanto mais reforçamos características negativas, mais fortes elas ficam, e a cada vez que as acessamos mais fortes, mais vezes elas voltam para nos limitar e nos atrapalhar. A boa notícia é que podemos reprogramar nossos padrões de pensamento. A Programação Neurolinguística pode auxiliar VOCÊ nesta reprogramação, para que tenha ainda mais qualidade de vida. Se você deseja alcançar um patamar de qualidade de vida diferenciado, se deseja viver ainda mais plenamente e ser verdadeiramente feliz com a beleza e riqueza do que há dentro de você, percebendo aquilo que o limita e potencializando aquilo que o faz ir além, venha para o Treinamento VOCÊ. Surpreenda-se com seus próprios resultados. 

L

ocalizada na área central de Jaú, a Paróquia de São Sebastião foi a segunda igreja construída na cidade, e é considerada ponto turístico devido à sua singular arquitetura em estilo romano. A primeira edificação foi erguida em 1883, por iniciativa do Padre José Firmino dos Santos, que era o pároco na época. A construção era bem simples e devido ao aumento no número de frequentadores foi necessária a instalação de uma nova paróquia. Ergueu-se então a Paróquia de São Sebastião, fundada em 11 de novembro de 1935 e desmembrada da Matriz Nossa Senhora do Patrocínio. Ao longo dos anos, várias reformas foram feitas, sempre contando com a colaboração da comunidade, bastante engajada em campanhas, doações e trabalho voluntário. Em 1946, um leilão de gado foi idealizado para a construção de uma nova matriz que pudesse acomodar melhor o crescente número de fieis, mas o projeto e lançamento da pedra fundamental aconteceram somente em 1954. Fugindo do padrão arquitetônico tradicional, o engenheiro da obra Adônis Maitino ousou inovar, e em 26 de janeiro de 1964 a Matriz de São Sebastião foi consagrada pelo Bispo Diocesano Dom Ruy Serra. O prédio passou por diversas reformas de manutenção e preservação, entretanto, no final da década de 90 o teto da igreja caiu, causando grande estrago na parte interna. Com a ajuda da população uma nova reforma foi efetuada para reparar os danos e posteriormente, em 2006, novamente o prédio passou por reestruturação. No dia 16 de junho de 2012 a praça em frente à Igreja São Sebastião foi reinaugurada e no dia 03 de outubro de 2014 foi a vez da Gruta de

São Sebastião, localizada sob a rampa do acesso principal. A RE conversou com o Cônego Alexandre Donizeti Francisco, 41, natural de Boraceia e atual pároco do local. Ordenado em 2004, Cônego Alexandre foi vigário paroquial na Igreja São Sebastião e respondia também por outras comunidades como a São Francisco de Assis, Divino Espírito Santo, São Matheus, Santa Mônica e atuava ainda como Capelão do Hospital Amaral Carvalho. Assim foi até agosto de 2005, quando passou a exercer a função de administrador paroquial devido à volta de D. Bonifácio à Bélgica. Em outubro do mesmo ano o Cônego Paulo assumiu a Paróquia, entretanto, em dezembro ele também voltou para a Bélgica, e Cônego Alexandre reassumiu a função de administrador paroquial. Isso até 2006, quando ele retornou às funções de Pároco, ficando até novembro de 2010. Entre idas e vindas, em dezembro de 2013 ele finalmente voltou como Pároco da igreja, função que exerce nos dias atuais. Cônego Alexandre conta que hoje a Paróquia de São Sebastião realiza diversos movimentos e pastorais, com destaque para a evangelização de jovens e adultos. O religioso destaca o coral e a homilia, realizados durante as missas e muito apreciados pelos fieis, entretanto, alerta para o fato de que a rampa e a escada dificultam o acesso das pessoas idosas. Atualmente, a Paróquia de São Sebastião integra também a Comunidade Paroquial de São Francisco de Assis, a Igreja Nossa Senhora do Rosário, o Asilo São Lourenço e o Hospital Amaral Carvalho. As missas na Paróquia de São Sebastião acontecem de terça-feira a sábado às 19h e aos domingos às 7h, 10h e 19h.

- Toldos Retos

Cortinas de Rolo com Visor

- Cortinas de Rolo - Sombreadores - Toldos Fixos em Vários Modelos - Reforma de Toldos em Geral Fone: (14) 3624.7331 (14) 99719.0790 - Rua Cônego Anselmo Valvekens, 51 - Jaú/SP

32 Revista Energia

Revista Energia 33


34 Revista Energia

Revista Energia 35


Incontinência

Imagem: Internet

Saúde

Urinária, um mal que afeta qualquer idade

Cerca de 10 milhões de brasileiros são acometidos pela perda involuntária de urina, ou seja, sofrem de incontinência urinária Texto Letícia Koehler Revista Energia 37


O

corpo humano funciona de forma contínua e sincronizada, como se fosse uma máquina, mas para isso precisamos que todas as partes do organismo estejam funcionando adequadamente, como músculos, órgãos e tudo o mais. Um tema bastante corriqueiro e prevalente em nosso cotidiano, que afeta pessoas das mais variadas faixas etárias, é o assunto que esta edição da RE aborda, apontando as formas de prevenir, a necessidade do tratamento e relato de quem sofre com o problema. Aproveitamos o Dia Mundial da Conscientização sobre Incontinência Urinária, comemorado no próximo dia 14 de março, para saber mais sobre o assunto. A DOENÇA A incontinência urinária é a perda involuntária de urina, que ocorre de maneira inesperada e pode acontecer tanto em homens quanto em mulheres. Isso gera um prejuízo na saúde e qualidade de vida das pessoas. De acordo com o Dr Tadeu Ravazi Piovesana, 35, especialista em Urologia, membro da Sociedade Brasileira de Urologia e da American Urological Association, o trato urinário baixo tem duas funções: armazenar e eliminar periodicamente a urina. “A bexiga enche de urina que vem dos rins e quando a vontade de urinar é sentida, normalmente a pessoa consegue postergar a micção até um momento social adequado para urinar. Durante a micção o esfíncter uretral se relaxa e a bexiga se contrai, já que é um órgão muscular, esvaziando-se. Quando há falha no mecanismo de armazenamento ocorre a incontinência urinária”, esclarece o médico. Em grande parte, os pacientes que possuem essa disfunção alegam, muitas vezes, que o problema ocorre quando fazem algum esforço como carregar coisas ou mesmo tossir, e quando surge uma vontade muito forte de urinar é difícil segurar, o que é chamado de urgência miccional. A DISFUNÇÃO EM NÚMEROS Segundo o Dr Tadeu, a porcentagem de pessoas acometidas varia de acordo com o sexo e a idade. Um estudo epidemiológico identificou que 7% das mulheres com idade entre 20 e 39 anos apresentam incontinência; entre 40 e 59 anos, 17%; dos 60 aos 79 anos, 23%; e acima dos 80 anos este índice sobre para 32%. Nos homens, estudos mostram uma variação de prevalência de 1.6 a 24%. O HOMEM E A MULHER Na mulher, a incontinência urinária é classificada como: de esforço, hiperatividade do detrusor ou incontinência urinária mista. Esforço: em termos práticos, a incontinência de esforço é a deficiência do mecanismo de válvula, ou esfincteriano, fazendo com que não haja contenção adequada da urina contida na bexiga. Hiperatividade do músculo detrusor: é o músculo da bexiga; existem contrações como no ato de urinar, mas involuntárias. Mista: são os dois tipos associados no mesmo paciente. Em se tratando dos homens, os tipos são basicamente os mesmos, porém, com causas diferentes de disfunção esfincteriana. “Existe um tipo especial de incontinência que acomete mais os homens, chamada de paradoxal. A perda de urina ocorre após 38 Revista Energia

IMPACTOS NA VIDA O Dr Tadeu confirma a preocupação da Marilice e completa: “O paciente com incontinência urinária normalmente tem grandes impactos sociais, baixa autoestima, queda na qualidade da vida sexual e na vida profissional, além de qualidade ruim do sono. Normalmente existem problemas como o odor da urina, medo de perder urina em público ou de ter que interromper alguma situação por necessidade de urinar. A qualidade de vida pode ser avaliada por diversas maneiras, mas existem questionários psicométricos e autoaplicáveis que podem medir a condição e a perspectiva do paciente mais eficientemente”.

uma repleção grande da bexiga por obstrução da uretra, seguida de escapes por transbordamento, principalmente em casos de hiperplasia prostática benigna com sintomas severos”, explica o Dr Tadeu. CAUSAS DA INCONTINÊNCIA As causas que provocam a incontinência urinária são as mais diversas, dentre elas temos as transitórias e as permanentes. O urologista explica que as transitórias são infecções urinárias e vaginais, alguns efeitos colaterais de medicamentos, constipação intestinal, entre outras, enquanto que do outro lado temos as causas permanentes, que na maioria das vezes são causadas por cirurgias pélvicas, doenças neurológicas, bexiga hiperativa, defeitos de nascimento, lesões na medula. O especialista lembra que o paciente pode ter mais de um fator causal.

DEMORA PARA PROCURAR AJUDA Marilice lembra que demorou para procurar um especialista, e quando o fez, o diagnóstico foi imediato. “Primeiramente o médico colocou uma “telinha” para dar suporte à bexiga, mas em pouco mais de seis meses tudo voltou, a perda da urina, as situações já relatadas, mas sempre mais relevante na relação sexual com o parceiro”. Certo dia, ela deparou-se com um anúncio de uma clínica para tratamento de incontinência urinária através de fisioterapia, ou seja, exercícios específicos. “De imediato busquei os serviços da clínica e essa foi minha melhor decisão. Foi um tratamento intensivo, três vezes por semana, depois foi reduzindo. Já não preciso mais ir à clinica, mas pratico alguns exercícios em casa quase que diariamente. Todos os exercícios foram passados na clinica e orientados pela fisioterapeuta. Agora me mantenho bem”.

Marilice orienta as mulheres que também passam por esse problema a procurar um especialista na área. “É de extrema importância realizar exames anualmente e também checagens de como está a resistência da bexiga”. TIRANDO ALGUMAS DÚVIDAS A incontinência urinária tem fator hereditário? Segundo o Dr Tadeu, “considerando que o prolapso de órgãos pélvicos tem uma predisposição genética e que o prolapso está diretamente associado com incontinência urinária, podemos dizer que sim”. Segurar a urina por muito tempo pode acarretar a incontinência urinária? “O paciente que segura por muito tempo a urina, consequentemente acaba tendo uma pressão maior dentro da bexiga, o que aumenta a chance de apresentar incontinência urinária.

POSSÍVEIS RECURSOS Os tratamentos existentes vão de cirurgias a métodos menos invasivos, lembrando que as intervenções variam de acordo com o tipo da incontinência. São compostos por opções cirúrgicas e não cirúrgicas, como explica o especialista: “As cirurgias geralmente são realizadas para melhorar o mecanismo esfincteriano ou de válvula do sistema urinário; enquanto os tratamentos não cirúrgicos são farmacológicos, terapêutica comportamental para treinamento da musculatura do assoalho pélvico, modificações de estilo de vida, biofeedback, estimulação elétrica, cones vaginais, etc”. RELAÇÃO SEXUAL Atriz e Miss Brasil Internacional da Maturidade, a executiva aposentada Marilice Carrer, 58, descobriu que tinha incontinência urinária após pequenas perdas de urina quando tossia, espirrava e até quando dançava. Mas era durante as relações sexuais que isso mais a afetava: “Quando descobri, há mais de 10 anos, não comentava com meu marido. Isso me retraía e me fazia fugir do prazer com o receio da perda de urina durante a relação. Dançar e tossir eram menos traumáticos, pois usava mini absorventes diários e quando isso acontecia eu ia ao banheiro e trocava. Desse modo só eu ficava sabendo”, conta. Revista Energia 39


Psicologia

Recursos Humanos

Por Maira Cibele Espricigo Psicóloga Hipoterapeuta

Por Paulo Celso Valentim, bacharel em Direito e Administração de Empresas, com mais de 20 anos de experiência em Recursos Humanos

Foque no seu negócio! Embora tudo seja importante dentro da empresa, manter o foco no seu produto ou serviço é indispensável para obter sucesso e lucrar mais

D

aniel Goleman, autor do livro “Foco: a atenção e seu papel fundamental para o sucesso”, demonstra em seu livro, através de pesquisas e exemplos, que “a base do sucesso em todas as áreas da vida é a capacidade de ter foco”. Entretanto, muitos empresários e empreendedores remam contra a maré, e ainda insistem em realizar atividades que poderiam terceirizar, economizando dinheiro e tempo. Na edição anterior, falamos sobre as vantagens da terceirização da folha de pagamento, que é uma das rotinas administrativas mais complexas nas empresas e que toma bastante tempo do administrador, tempo este que poderia ser melhor aproveitado mantendo seu foco no que é essencial: o seu negócio. Como mencionamos anteriormente, terceirizar a folha de pagamento representa uma série de outros benefícios, principalmente economia financeira, uma vez que o aumento na produtividade e/ ou qualidade será mais que suficiente para cobrir estes custos. Por esses e outros motivos, um número cada vez maior de empresas têm optado por terceirizar esse serviço. Entretanto, é preciso escolher uma empresa idônea, com comprovada experiência no mercado e que possua estrutura para atender suas necessidades operacionais e administrativas. Pensando nisso, a All RH Assessoria em Recursos Humanos especializou-se em rotinas e assessoria administrativa, para que

você tenha mais tranquilidade para gerenciar o seu negócio. Na All RH você pode contar com profissionais especializados e em constante treinamento, que cuidam da realização dos serviços burocráticos, buscando agilizar e dar qualidade ao trabalho realizado. Além disso, reduz sensivelmente o risco de multas e ações trabalhistas, por tratar-se de uma equipe com profissionais experientes na área, que realizam trabalho preventivo utilizando-se de tecnologia e know-how adequados. Ao firmar parceria com a All RH, o cliente saberá com detalhes o que precisa ser feito, qual o momento ideal e de que forma o trabalho deve ser feito, aumentando suas chances de sucesso em um mercado de alta competitividade. Por estas e outras razões, a terceirização tem sido implantada com bastante frequência entre as empresas brasileiras que desejam manter o foco na atividade principal da empresa. Conheça a All RH e saiba tudo o que ela pode fazer por você e pelo seu empreendimento..

“All RH, o parceiro que faltava para sua empresa!“

Hipnose para as crianças Existe certo receio quando falamos em Hipnose. A maioria das pessoas tem uma visão muito distorcida do que, na realidade, ela significa

A

hipnose não é regressão, não está ligada ao sonambulismo, menos ainda ao “sono eterno” ou até mesmo a “comer cebola achando que é maçã”, como algumas pessoas descrevem. A hipnose é um estado alterado de consciência, onde o individuo entra em transe, um sono terapêutico através da voz do hipnoterapeuta, e então é realizada a sessão. Mas, o que na verdade é o transe? Todos nós podemos entrar em transe, ele é natural do ser humano e é semelhante ao sono, gerado por um processo de indução, onde o paciente fica suscetível ao hipnotizador, e a partir daí é feito o tratamento. A Hipnose é uma técnica de grande importância para a Psicologia, e está sendo cada vez mais utilizada como instrumento no tratamento de diversos diagnósticos. Através da técnica pode-se amenizar e até mesmo eliminar diversos transtornos psicológicos, tais como: ansiedade, pânico, fobias, síndromes, depressão, traumas de infância que atrapalham nossa vida cotidiana adulta, entre outros. Não há contra indicações, a Hipnose pode ser considerada uma higiene mental por trabalhar o inconsciente do indivíduo onde o que ele traz de positivo vai ser reforçado, e o que é negativo, que gera certo incomodo, automaticamente vai sendo eliminado dos registros mentais, ao qual não temos acesso. Além disso, a Hipnose atualmente é muito utilizada para tratamento de obesidade; preparação mental de vestibulandos; envolvimentos pessoais; autoestima; relaxamento; insônia; vícios; redução de estresse; tratamentos sexuais; disfunções neurológicas, digestivas, cardiovasculares e respiratórias, auxiliando no manejo dos sintomas degradáveis ou, ainda, provendo os recursos de cura do próprio paciente. Por isso sua

importância, por poder dispor o organismo como um todo para a cura ou para a manutenção da saúde do paciente. A Hipnose está sendo muito utilizada também em trabalhos terapêuticos com crianças. A grande capacidade de imaginação das crianças faz com que a indução pareça um procedimento bastante simples, que gosto de chamar de “soninho”. É como se bastasse dizer às crianças para “fingir” que estão assistindo ao seu programa de televisão predileto, ou sendo o seu super-herói favorito, para conseguir uma indução hipnótica. A Hipnose com crianças deve ser usada na recuperação de recursos, na recuperação da liberdade de alma; como diz Milton Erickson: “não existem pessoas sem recursos, mas estados mentais sem recursos”. Uma das formas de trabalhar é com o lado simbólico. A utilização de símbolos baseia-se em sugestões, que é a comunicação ou a criação de uma ideia que proporciona uma reação, fugindo ao controle da consciência. Os símbolos constituem uma das mais poderosas técnicas disponíveis de mudança, pois estabelecem uma ligação direta com as emoções e os padrões mais profundos de comportamento. Construir e ajustar habilidades são amplificações de pensamentos reais, sentimentos, percepções e comportamentos que afetam diretamente o comportamento da criança. O importante é adequar o comportamento ao mundo real, criando comportamentos e percepções que influenciem de forma direta o dia a dia da criança. Entretanto, a Hipnose com crianças é uma aproximação que deve ser feita com muito cuidado e ética. Lembrando, também, que apenas profissionais capacitados à técnica são recomendados a utilizar esse processo. 

All RH

14 3622-3572 contato@allrh.com.br Rua Dr. Joaquim G. dos Reis, 392 - Jaú/SP 40 Revista Energia

Revista Energia 41


Imagem: Internet

Profissões

CAMPO DE ATUAÇÃO Este profissional tem uma vasta área de atuação. Entre tantas, destacamos: Clínica, Esportiva, Hospitalar, Educacional, Jurídica, Organizacional e do Trabalho, Orientação Vocacional e Profissional, Social, Psicopedagogia, Neuromarketing, Neuropsicologia, etc. No ramo da pesquisa, a Psicologia dedica-se a entender e explicar como funcionam os comportamentos, pensamentos e emoções. Empresas de tecnologia e telecomunicações têm contratado psicólogos para analisar dados sobre o comportamento dos consumidores, criação de novos produtos, entre outras atividades.

MERCADO DE TRABALHO E REMUNERAÇÃO A carreira está em alta e a remuneração para esses profissionais está aumentando. Segundo a Numbr, empresa especializada em levantamento de dados, Psicologia foi o terceiro curso superior mais procurado no primeiro semestre de 2016, atrás somente de Medicina e Direito. Uma das áreas de atuação que vem se destacando é a Neurociência, com crescente alta no atendimento de pacientes com distúrbios neurológicos como demências, transtornos de aprendizagem e dislexia. De acordo com o site Catho, um psicólogo social ganha cerca de R$ 1.600 enquanto o psicólogo hospitalar ganha aproximadamente R$ 2.200. O setor de RH é o que melhor remunera: um diretor de recursos humanos tira, em média, R$ 11.000.

OS MELHORES CURSOS

Psicologia De origem grega, a palavra psicologia vem de “psique” = alma e “logos” = estudo, razão

C

PARA SABER MAIS Leonardo Zaiden Longhini, 26, mestrando em Psicologia pelo programa de pós-graduação da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP-USP), explica que a graduação na USP/RP aborda uma amplitude de facetas da Psicologia. “Quando estava prestando o vestibular, em 2009, tinha a noção de fazer um curso para me tornar psicólogo clínico ou para trabalhar com gestão de pessoas em alguma empresa. Na realidade, o curso possibilita ambas as propostas, e muitas outras mais, abrangendo todas as áreas do conhecimento pe-

DE ENCONTRO ÀS PROPOSTAS DA ZEC VESTIBULARES Em relação ao preparo para os vestibulares, Leonardo chama a atenção para o fato de que o conteúdo aprendido no Ensino Médio não é desprezado no Ensino Superior. “São trabalhados conteúdos dos campos da Biologia, Filosofia, Sociologia, Literatura e Gramática, Matemática (o uso probabilístico e estatístico é cotidianamente usado em boa parte das pesquisas e trabalhos psicológicos), como também questões históricas e geopolíticas”. O mestrando lembra que o Brasil é uma nação sem políticas de incentivo à leitura, cultura e estudos, razão pela qual o acesso ao Ensino Superior de qualidade é extremamente restrito. “É necessário traçar um plano claro e objetivo do conteúdo a ser estudado, sem a ilusão de que, por milagre, estaremos inclusos na parcela dos aprovados”. Na ZEC Vestibulares os conteúdos são cuidadosamente trabalhados, afinal, como afirma Leonardo: “O aprofundamento dos conteúdos é importante tanto para o sucesso nos vestibulares, quanto na graduação”. 

“A carreira está em alta e a remuneração para esses profissionais está aumentando”

Texto Heloiza Helena C Zanzotti

omo a própria palavra define, Psicologia é a ciência que estuda o comportamento humano e todos os processos mentais a ele relacionados. Através da análise e observação de atitudes, sentimentos, emoções, ideias e valores, o psicólogo pode diagnosticar, prevenir e tratar distúrbios emocionais e de personalidade, ajudando o paciente a identificar as causas dos seus problemas e modificar comportamentos inadequados.

O CURSO A graduação em Psicologia tem duração média de cinco anos e é oferecida nas modalidades presencial e a distância. Durante o

42 Revista Energia

Os cursos de Psicologia mais bem avaliados estão nas seguintes instituições: Universidade de Brasília (UnB), Brasília/DF; Universidade Federal de Goiânia (UFG), Goiânia/GO; Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Uberlândia/MG; Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Curitiba/PR; Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis/SC; Universidade de São Paulo (USPRP), Ribeirão Preto/SP; Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), São Carlos/SP, entre outras.

las quais a noção de pessoa ou sujeito está envolvida”. Ele conta que os professores além de dar aulas e coordenar o curso, orientam pesquisas de iniciação científica, mestrado, doutorado, pós-doutorado e livre docência. “O aluno precisa buscar o conhecimento onde mais lhe convém, em um campo em que às vezes faltam orientações diretas, mas não oportunidades”, afirma. Leonardo considera o período da graduação ideal para conhecer as diferentes teorias e abordagens da Psicologia. “A USP possui como destaque uma grande produção científica e nesse sentido o curso proporciona uma experiência única. Realizar uma iniciação científica foi de grande relevância pessoal”.

curso, o aluno aprende sobre as diversas correntes da Psicologia em várias áreas como clínica, social, escolar e organizacional. Há disciplinas obrigatórias como neurologia, antropologia, teoria psicanalítica e psicologia do desenvolvimento; e outras optativas como psicologia do excepcional e problemas de aprendizagem. A realização de estágios é obrigatória e ao final da graduação o estudante deve elaborar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Para exercer a profissão, o psicólogo deve possuir diploma de curso superior reconhecido pelo MEC e registro no Conselho Regional de Psicologia. Quem deseja cursar Psicologia deve ter gosto pela leitura e boa capacidade de interpretação e análise de textos.

Revista Energia 43


Terapia

Segurança

Por Dra Nathalia U. Savian Pessoto Terapeuta de ThetaHealing

Por Edson Copi Diretor Geral da Ceintel Segurança Eletrônica

“Sorria, você está sendo filmado”

O

A importância da qualidade dos projetos de segurança eletrônica no combate ao crime

título dessa coluna, nos dias de hoje, tornou-se algo muito comum para nós, não é mesmo? Basta entrarmos em um shopping, supermercado ou em algum lugar de grande fluxo de pessoas que nos deparamos com ela. Para a maioria das pessoas, um ambiente monitorado por câmeras de vigilância garante a segurança do local, mas na prática não é bem assim que acontece. Por mais que se tenha notícia, raramente as imagens recuperadas das câmeras instaladas nesses locais conseguem efetivamente servir como prova de um crime, e isso se dá por diversos fatores: baixa qualidade do vídeo, mau posicionamento da câmera, pelo fato de o servidor estar desligado na hora do evento, por faltar energia elétrica no momento e por não existir um sistema de alimentação secundário, como por exemplo, no-breaks, entre outros. É claro que um bom projeto de circuito interno de TV precisa de equipamentos de alta qualidade, câmeras de alta resolução, servidores potentes, mas, além disso, o software deve contar com recursos que permitam aos usuários formas inteligentes de acompanhamento e rastreamento dessas imagens fazendo com que o ato de localizar um evento seja extremamente fácil e preciso. Para isso existem diversos recursos disponíveis no mercado, e um deles é o vídeo análise, Os programas de análise inteligente de vídeo são capazes de registrar contagem de pessoas e de veículos, rastrear movimentos como violação de perímetro e direção contrária, detectar objetos esquecidos, classificar e registrar itens removidos, além de outras atividades suspeitas. Desde que programado, um alarme é disparado quando as condições configuradas pelo usuário são atendidas. Também é possível configurar aspectos como tentativa de agressão às câmeras, tamanho, velocidade, direção de movimento do alvo e distância. Isso garante a precisão dos dados e evita falsos alarmes. Com uma programação eficiente, o próprio software monitora e dá os alertas, desta forma, além de contar

44 Revista Energia

com um sistema de defesa eficaz, ainda há a otimização da mão de obra. Existem também outros detalhes que podem ser monitorados por meio da ferramenta, como a quantidade de pessoas que entram e saem de determinado ambiente, o que é interessante para grandes eventos como shows. O fato é que a tecnologia está à disposição de todos e possibilita as mais diversas combinações para que o sistema de segurança seja efetivo para organizações de todos os portes. Contudo, na maioria dos casos, a preocupação com este quesito acontece apenas quando há algum incidente que pode resultar em um processo indenizatório e, na pior das hipóteses, a perda da vida humana. Vale ressaltar que os projetos podem variar conforme o investimento, porém, deve-se levar em consideração os resultados que se quer atingir e ajustar o projeto. Reduzir qualidade para garantir quantidade é um dos maiores erros neste setor. A segurança eletrônica caminha aceleradamente para expandir sua atuação e consolidar-se como ferramenta de prevenção à criminalidade, em complementação às atividades de forças de segurança públicas e privadas. Assistimos a um crescente processo de profissionalização das empresas e a criação das primeiras regulamentações absolutamente necessárias. De acordo com Selma Migliori, presidente da Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (Abese), tramita no Congresso Nacional um projeto de lei, apoiado pela instituição, para regulamentação legal do setor que define as atribuições de segurança eletrônica, distinguindo-o de outras atividades de segurança, e disciplina a comercialização de equipamentos, a prestação de serviços e sua fiscalização. Sem dúvida esta iniciativa vai contribuir com o desenvolvimento de todo o setor, especialmente para sua difusão à prevenção de delitos criminosos.

Mestre em Fisioterapia (UNESP), Especialista em Ortopedia e Traumatologia (UNESP), Especialista em Osteopatia e Técnicas Manipulativas (UENP), tem formação em Microfisioterapia, Reiki e formação em ThetaHealing DNA Básico e Avançado.

O Grande Final Por que é possível transformar nossa mente e nossas crenças?

O

cérebro e a mente são coisas distintas, você sabia disso? O cérebro é como uma grande máquina que para funcionar precisa de combustível, neste caso, a mente, que junto com o pensamento e a crença fazem essa função. Os dois trabalham em conjunto para o equilíbrio do corpo. O biofeedback é a principal forma de ação entre eles; toda vez que um pensamento se inicia, uma região especifica do cérebro é ativada e uma cascata de informações (neuropeptídeos) lançadas no organismo e áreas específicas do corpo reagirão para realizar as respostas positivas ou negativas, de acordo com o pensamento inicial. Podemos entender, em relação às crenças, que esse resultado é basicamente aquilo em que acreditamos sendo executado ativamente. Uma singularidade do nosso cérebro é que ele só é capaz de fazer aquilo que julga ser capaz, e aqui está a resposta da nossa pergunta. Tudo depende da relação que se estabelece com o cérebro: se estabelecemos expectativas mais altas, conseguimos atingir objetivos e resultados ainda maiores e modificar nossa mente. Existem duas formas, então, de realizar essa transformação: 1. Podemos utilizar o biofeedback e gerar expectativas mais altas sobre a nossa própria capacidade e transformar nossa relação com o cérebro. Assim, será formada uma nova crença em relação à própria capacidade. 2. Podemos utilizar nossa memória armazenada através de experiências. O cérebro, de forma geral, não tem a capacidade de deixar ativadas todas as memórias vivenciadas, mas sim aquelas que foram

mais intensas, ou as últimas realizadas no dia. Por exemplo, quando vamos assistir a um filme, a principal expectativa é em relação ao “grande final”; se ao longo da história o enredo, as cenas e os personagens não prendem a nossa atenção, mas o final supera a expectativa, temos a tendência a classificar o filme como ótimo. Assim também funcionam o nosso dia a dia e as memórias. Para colocar em prática a segunda forma de transformar as crenças, é preciso gerar grandes finais todos os dias, e isso é possível por meio da GRATIDÃO. Esse é o principio usado nas técnicas de reprogramação quântica, como o ThetaHealing, que modificam as emoções das últimas experiências vivenciadas que estão gerando crenças negativas ou doenças, em crenças positivas e saúde. Então, se você passou por um relacionamento ruim, teve medo de falar em público ou simplesmente não acredita ser capaz de realizar um sonho, a reprogramação transforma essa memória armazenada em outra ainda melhor, e desse modo seu último registro no cérebro será positivo. Adquira uma nova relação com seu cérebro, acredite mais em você mesmo, seja grato por tudo que tem e transforme sua vida. O seu dia a dia é um “grande final”? 

“Uma singularidade do nosso cérebro é que ele só é capaz de fazer aquilo que julga ser capaz”

Revista Energia 45


Look de artista

Fotos: Daniel Jorjin Modelo: Catarina Zanetti Looks: Vestylle Megastore Cabelo: Jorgin Cabelo e EstĂŠtica Local: Beja Bar JaĂş/SP 46 Revista Energia

Revista Energia 47


Tel: 14 3622 8364 Av. Frederico Ozanan 770 - JaĂş/SP

48 Revista Energia

Revista Energia 49


Direção Segura Por Ariel Pacífico Instrutor de Trânsito

Mudanças na CNH Desde o dia 2 de janeiro de 2017 a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) sofreu algumas modificações e ganhou um novo modelo

A

Carteira Nacional de Habilitação (CNH) sofreu alteração em seu formulário, objetivando maior segurança para os Departamentos de Trânsito, facilitar a fiscalização e dificultar a adulteração por parte de criminosos. A alteração está de acordo com a resolução nº 598 de 24 de maio de 2016, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), e obedece as regras previstas no art. 159 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), apresentando 19 elementos distribuídos pelo novo documento. As mudanças são necessárias para evitar falsificações. O objetivo deste modelo de CNH é trazer novos itens de segurança que irão reduzir qualquer tipo de fraude no documento. Além de facilitar e aperfeiçoar as fiscalizações. A nova carteira de habilitação deverá ter papel com marca d’água, imagens secretas, tintas especiais de variação ótica e fluorescente, que só é possível ver com luz negra. Outros itens de segurança incluem elementos em relevo e microimpressão, com cor de fundo do documento mais amarelado. Outros requisitos exigidos na resolução do Contran determinam que o documento possua dois números de identificação nacional e um número de identificação estadual, composto por um Registro Nacional, um número do espelho da CNH e um número do formulário de Registro Nacional de Condutores Habilitados (Renach). Conforme o Detran, desde 02/01/2017 os processos de habilitação autorizados à confecção de Carteira Nacional de Habilitação terão o documento emitido com novo layout. A mudança impacta

50 Revista Energia

apenas no layout da CNH, não alterando os procedimentos para obter a habilitação, muito menos alterações nas taxas. Também não há necessidade de substituição de uma carteira válida para o documento de habilitação com novo layout. Tal decisão é vista com bons olhos por todos os envolvidos no processo de habilitação, tais como: Detrans, CIRETRAN, Auto Escolas (CFCs) e condutores, porém, ainda estamos longe de evitar totalmente as falsificações, pois existem pessoas que adquirem através de roubo, assalto ou mesmo através de contatos dentro dos Detrans e conseguem o documento original da CNH, falsificando as informações dentro do formulário. Como exemplo, citamos uma pessoa que jamais realizou aulas, ou mesmo realizou qualquer exame de trânsito, conseguir “comprar” sua habilitação e seus dados constarão em documento verdadeiro, com informações falsas. Por isso, queremos deixar claro que não compensa ao candidato à habilitação tentar burlar o sistema adquirindo CNH de forma fraudulenta, pois é crime e pode levar a pessoa para a cadeia, bem como a pessoa que lhe vendeu o documento falso. O Governo tem feito sua parte, tentando de todas as formas evitar que pessoas que não possuem condições, dirijam veículos em vias públicas, colocando em risco outros usuários da via, mas também é necessário que o candidato tenha a consciência do risco que ele pode causar ao dirigir com CNH falsa, pois não frequentou nenhum tipo de curso preparatório e tão pouco aulas para adquirir perícia em dirigir.

Revista Energia 51


Alô, alô

fevereiro... O que acontece com o mês de fevereiro? Por que ele não pode ter 30 ou 31 dias como os outros meses do ano?

para o começo do ano e adicionou 10 dias no total, para que o ano ficasse com 365 dias. Dessa forma, o mês quintilis passou a se chamar julius (julho) em sua homenagem e ganhou mais um dia, ficando com 31, e fevereiro, que tinha 28, ficou com 29 dias. JOGO DE PODER Três décadas mais tarde, César Augusto assumiu o poder e, para homenageá-lo, o Senado rebatizou o oitavo mês, sextilis, que passou a chamar-se augustus (agosto) em sua homenagem. No entanto, julho tinha 31 dias e Cesar Augusto não quis ficar em desigualdade, por isso determinou que seu mês também deveria ter 31 dias. E sabe de onde ele tirou esse dia? Pois é, de fevereiro, que voltou a ter 28 dias.

ANO BISSEXTO As coisas estavam resolvidas dessa forma, mas surgiu um problema: um ano não tem exatamente 365 dias, mas sim 365,25 dias. Essa diferença, então, foi acertada acrescentando-se um dia extra a cada quatro anos, ao final do mês de fevereiro. Lembrando que todos os anos divisíveis por 4 são anos bissextos. O último ano em que fevereiro teve 29 dias foi em 2016, agora, só em 2020 voltará a acontecer.… 

“Fevereiro era considerado período de azar, e quanto menos dias tivesse, melhor”

Texto Heraldo Bello da Silva Júnior

S

e você faz aniversário no dia 29 de fevereiro já sabe: comemorar na data certa só de quatro em quatro anos. Entretanto, por qual motivo esse mês é diferente dos outros? Pois saiba que isso envolve a lua, a astronomia, superstições e jogos de poder.

O PRIMEIRO CALENDÁRIO O primeiro calendário romano era lunar. Os astrônomos observavam as fases da Lua: nova, crescente, cheia e minguante. Cada uma durava pouco mais de sete dias e o ciclo completo durava 29,5 dias. O calendário começava em março e só tinha dez meses – daí os nomes setembro (7), outubro (8), novembro (9) e dezembro (10). Isso mesmo, os números entre parênteses correspondiam aos nomes mencionados. Mas as coisas não ficaram dessa forma, como sabemos. Desde o primeiro calendário romano até os dias de hoje muitas alterações foram feitas até chegarmos ao calendário pelo qual nos guiamos atualmente. MAU AGOURO Acontece que esse ano de dez meses não contemplava o calendário solar, marcado pelas estações e muito importante para a agricultura. Como o inverno no Hemisfério Norte começa a partir de dezembro e dura os primeiros meses do ano, ficava fora do calendário, o que gerou grande confusão. Foi então que o segundo rei de Roma, Numa Pompilius, resolveu consertar as coisas. Baseado na crença que o povo tinha na Roma antiga de que os números pares traziam mau agouro, ele tirou um dia de 52 Revista Energia

todos os meses que tinham 30 dias, ou seja, abril, junho, sextilis (o agosto), setembro e novembro ficaram com 29 dias. Ele queria que o calendário abrangesse os doze ciclos da Lua, chegando ao número de 354 dias que, por fim, também é um número par. Então, para não trazer má sorte, ele resolveu arredondar para 355 dias, o que totalizou 57 dias extras, que ele dividiu em dois novos meses: janeiro (com 29 dias) e fevereiro (com 28 dias), e os colocou no fim do calendário. Embora 28 seja número par, fevereiro também era considerado período de azar, e quanto menos dias tivesse, melhor. NÃO DEU CERTO Logo ficou claro que o calendário de Numa Pompilius não era bom, pois não coincidia com as estações. Depois de alguns anos, as estações já não estavam em sincronia com os meses e uma nova reforma era necessária. Foi quando o mês de fevereiro acabou sendo dividido em dois, sendo um com 23 dias e os cinco dias restantes em outro mês. Como assim? Um mês de apenas cinco dias? Resolveu-se então, sabe-se lá porque, acrescentar 27 dias aos cinco restantes. Confuso, não? NOVAS MUDANÇAS As alterações feitas no calendário até então não foram satisfatórias, as estações em pouco tempo estavam em desacordo com os meses e então o imperador Júlio César chegou ao poder. Como ele havia passado um tempo no Egito, onde os calendários de 365 dias eram populares, ele decidiu fezer uma nova reforma no calendário romano. Moveu janeiro e fevereiro Revista Energia 53

Imagem: Internet

Calendário


club

Social

Fotos: Antunes Fotografias

Informe Publicitário

1

Studio Doce Veneno

Studio

E

Doce Veneno

m um novo espaço que reúne conforto, estilo e bom gosto, Studio Doce Veneno possui o que há de melhor e mais inovador no segmento de beleza. Há mais de dez anos no mercado, sempre procurando acompanhar as últimas tendências e oferecer os melhores tratamentos disponíveis, os clientes agora contam com um local agradável, espaçoso, em ambiente integrado que dispõe de mais privacidade e elegância. O Studio Doce Veneno oferece serviços como tratamento capilar, especialização em loiros, alisamento, micropigmentação, designer de sobrancelha, alongamento de cílios, massoterapia, unhas artísticas, depilação, estética, especialização em noivas, dia da noiva e muito mais. Atender cada vez melhor é o objetivo da equipe da Studio Veneno, que convida a todos para conhecer seu novo espaço, onde beleza e harmonia estão presentes em todos os detalhes.

Com um delicioso coquetel que reuniu convidados, clientes e amigos, no último dia 30 de janeiro Juliane Granai e equipe apresentaram o novo espaço do Studio Doce Veneno. Destaque para a decoração e conforto do ambiente, que conta com o que há de mais moderno em equipamentos e produtos. 1 - Rodrigo Rocha, Juliane Granai Rocha e Erick Granai Rocha 2 - Dalva Aparecida de Oliveira, Juliane Granai, Rodrigo Rocha e Heloisa de O. Godoy (Salgados Santa Rita) 3 - Juliana Granai e equipe Doce Veneno 4 - Rodrigo Rocha, Juliane Granai, Juliana Macacari Lopes, Leticia e João Carlos Colognese Lopes (Ar Condicionado Shamar) 5 - Rodrigo Rocha, Juliane Granai, Mary Milani e Raphael Milani (Kids Store Personagens) 6 - Ariane Decicino Sampaio, Juliane Granai e Juliano Antunes Ribeiro 7 - Gabriela Granai, Juliane Granai e Bruna Granai 8 - Juliane Granai

3

122

4

6 5 Avenida Horácio Veríssimo Romão 465, Residencial Márcio Soufen Redi Tel: (14)3622-3955 - (14) 9 9749-6694 WattsApp: (14) 9 9635-6360 Facebook: Juliane Granai

Proprietária Juliane Granai e equipe Doce Veneno

7

54 Revista Energia

8

Revista Energia 55


club Jaú Serve,

Social

1

8

9

promoção Natal da Família Feliz Uma grande festa marcou o encerramento da campanha “Natal da Família Feliz” que aconteceu nas 33 lojas da marca. Foram 33 prêmios entre automóveis, motos, TVs, smartphones e vale compras. Em um jantar especial realizado no Lumare Eventos, em Jaú, houve o sorteio final que definiu quais prêmios cada um levaria para casa. O prêmio mais esperado, um Audi modelo A3LM zero quilômetro saiu para o cliente Geraldo Pego do Amaral, de São Carlos. A família Jaú Serve aproveita para deixar seu sincero agradecimento a todos. 1 - 33 ganhadores da promoção Natal da Família Feliz Jaú Serve 2 - Animação com a Banda Super Trunfo 3 - Jantar da promoção Natal da Família Feliz no Lumare Eventos com Buffet Santa Clara 4 - Gerente Ricardo Ap. Brunelli, ganhadora do Fiat Mobi Neusa Regina Barros e gerente Fernando 5 - Gerente Gionava M. Pinto, ganhador do Iphone 6S plus Alexandre E. Moretto 6 - Gerente Emilio R. S. Giusepeti e ganhadora do Chevrolet Onix Andréia Ap. Batista 7 - Gerente Ubirajara e ganhadora da Smart Tv Joana Rosalina L. Buscariolo 8 - Sorteio final realizado pelo apresentador Woody 9 - Gerentes das 33 lojas Jaú Serve Supermercados 10 - Dir. Comercial Rafael Gonçalves, Dira. Financeira Jerusa Silva, Woody, Dira. de Gestão de pessoas Valdinéia Tesser e Dir. de Logística Odirlei Falustiano 11 - Gerente Giovana Pinto, ganhador do Iphone 6S plus Alexandre E. Moretto 12 - Gerente Emilio Giusepeti e ganhadora do Chevrolet Onix Andréia Ap. Batista e marido Anderson 13 - Ganhador do Audi Geraldo do Amaral 14 - Gerente Ubirajara Silva e ganhadora da Smart Tv Joana Rosalina L. Buscariolo 15 - Gerente Ricardo Brunelli, ganhadora do fiat Mobi Neusa Regina Barros, acompanha de sua mãe, Woody e gerente Deleon

2

11 10

3

12

13

5

4

14 6

56 Revista Energia

15

7

Revista Energia 57


club

Social

1

Jaú Shopping

Bar do Português Sábado com música ao vivo e o melhor chope do Brasil em dobro, só no Bar do Português. Aproveite para conferir as deliciosas porções e o atendimento ímpar do melhor point de Jaú.

club

Social

As férias no Jaú Shopping foram incríveis. Enquanto os adultos conferiam as últimas novidades em suas lojas e as delícias da praça de alimentação, a criançada curtiu bastante o Festival de Férias, que contou com inúmeras atividades, recreações e teatro infantil. 1- Maria Silvana de Souza e Ana Clara Sousa de Oliveira 2- Thaís, Boris, Felipe e Elisa Poio Moscardo

2

3- Flávia Gontijo Rafani, Manuela Gontijo Rafani Gabriela Aranda e Maria Eduarda Aranda 4- Tainá Juliana Bochembuzio, Lívia Bochembuzio e Diego Aparecido Bochembuzio 5- Josiane Barbosa de Pieri, Alexandre de Pieri e Ana Júlia de Pieri

1- Jéssica Palharin e Natália Gimenez

6- Thiago, Daniela e Julia Berbel

2- Dulcineia Pereira, Jaqueline Moreira e Aline Aleixo 3- Tamiris Palma e Raphael Boareto

1

4- Isabela Paleari, Paulo Eduardo Marques e Rodrigo Verati

2

5- Bruna Fregolente, Ricardo Ferruchi, Marcela Chiriano 6- Jonas Parra, Diego Buoso, Daniele Gomes , Celina Canola, Daiane Gomes, Tiago Gomes

3

5

58 Revista Energia

4

6

3

4

5

6

Revista Energia 59


club

Social

11

Meu Atacado Meu Atacado inaugurou sua loja em Jaú no dia 16 de dezembro e já faz o maior sucesso na cidade. Paulo Sérgio Canula e equipe receberam os clientes que lotaram o estabelecimento na Avenida João Franceschi 3666, no Jardim Alvorada. 1- Meu Atacado 2- Vania Canula, Juan Canula, Paulo Canula, e Padre Celso.

2

3- Valmir, Paulo, Iraci e Pedro 4- Setor hortifruti 5- Setor laticínio e diversos 6- Equipe Meu Atacado 7- Setor bebidas

3

4

5

7

6

60 Revista Energia

Revista Energia 61


2017 começou e junto com ele a volta às aulas

Q

ue tal arrasar no material escolar do seu pequeno em 2017? Imagine só o sucesso que sua pequena vai fazer quando chegar ao colégio com um lindo kit da Frozen, com mochila de rodinhas, estojo e lancheira térmica, ou, se preferir, o kit da Minnie, que é igualzinho e muito fofo! Já os meninos vão arrasar com a super mochila de rodinhas do Homem Aranha, perfeita para guardar tudo o que ele precisa. Além disso, ela também tem lancheira e estojo, que podem compor um kit que é uma graça. Fique ligado em nossa liquidação de verão, com preços e produtos especiais!

62 Revista Energia

Revista Energia 63


Imagem: Internet

Tecnologia

Inteligência Artificial: você está preparado?

A Inteligência Artificial está presente na sua vida muito mais do que você imagina. Muita gente nem percebe, mas ela já faz parte do seu dia a dia

Texto Heloiza Helena C Zanzotti

64 Revista Energia

Revista Energia 65


podem entender e extrair conhecimento. A Inteligência Artificial chegou pra mudar a direção, nos permitindo fazer coisas que nunca fizemos antes”, afirma. APLICAÇÕES NA VIDA REAL Não é difícil entender o conceito de Inteligência Artificial, mas, como ela está presente em nossas vidas? A especialista responde que são infinitas as possibilidades de aplicação da I.A. em áreas como sistemas de recomendação, sistemas de apoio à medicina, mídia programática, grandes redes de sistemas integrados, sistemas de cartões de crédito em prevenção de fraudes, sistemas de distribuição de energia elétrica, sistemas de apoio a tomada de decisão mais inteligente (visíveis e invisíveis aos usuários). A doutora detalha alguns exemplos inovadores.

N

os últimos anos houve uma revolução no campo da Inteligência Artificial (I.A.), mas ela não é tão nova como pensamos. Nos anos 50, os cientistas Hebert Simon e Allen Newell criaram o primeiro laboratório de Inteligência Artificial na Universidade de Carnegie Mellon. Muito se fala atualmente no assunto, mas, o que é realmente a I.A.? O que estuda? Onde se aplica em nossa vida cotidiana? UMA DAS MAIORES AUTORIDADES NO ASSUNTO A RE conversou com uma das maiores especialistas em Inteligência Artificial do país, a professora doutora Solange Oliveira Rezende, 52, do Departamento de Ciências de Computação do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da Universidade de São Paulo (USP). A Dra Solange possui graduação e licenciatura em Ciências Habilitação Matemática pela Universidade Federal de Uberlândia, MG; mestrado em Ciências de Computação e Matemática Computacional pela Universidade de São Paulo; doutorado em Engenharia Mecânica – São Carlos pela Universidade de São Paulo e pós-doutorado na University of Minnesota, EUA. Tem experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Metodologia e Técnicas da Computação – Inteligência Artificial, atuando principalmente nos temas relacionados com mineração de dados e textos. 66 Revista Energia

O QUE É EXATAMENTE INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL? Para a especialista, este é um assunto instigante, claro, e até polêmico. “Vocês já observaram com atenção como uma criança aprende? Como será que nós, seres inteligentes, somos capazes de perceber, compreender, tomar decisões e aprender? Você consegue explicar como um ser inteligente funciona? Então, como conseguimos desenvolver sistemas e dispositivos inteligentes? Sistemas que aprendem?”, questiona. Segundo a Dra Solange, mesmo não entendendo completamente como os seres inteligentes funcionam, sabemos que é possível construir sistemas e dispositivos inteligentes. Sistemas que aprendem. Pois a Inteligência Artificial é isso: um ramo da ciência da computação que se propõe a elaborar dispositivos que simulem a capacidade humana de raciocinar, perceber, tomar decisões e resolver problemas, enfim, a capacidade de ser inteligente. INFORMAÇÃO E TECNOLOGIA A doutora explica que produzimos mais de 2,5 quintilhões de bytes de dados todos os dias, dos quais 80% são não estruturados. “Como isso afeta a tomada de decisão e a forma como você lida com a tecnologia? Hoje e todos os dias, criamos uma quantidade impressionante de informações: opiniões, fotos, tweets, etc, mas os computadores e programas do passado, que usavam apenas dados e informações, não

VEÍCULOS AUTÔNOMOS, UMA REALIDADE “No carro autônomo do Google, tudo o que você precisa fazer é entrar, apertar um botão e dizer para onde quer ir. Imagine o impacto dessa tecnologia no estilo de vida das pessoas! Posso transformar meu carro no meu escritório ou em espaço de lazer. Agora, pensem em movimentos: se os taxistas fazem tantos protestos por um aplicativo como o Uber, imaginem como será quando os carros substituírem os próprios taxistas em seus serviços? Empresas que fabricam veículos à combustão podem falir em 15 anos se não reagirem a tempo para a mudança; podem fechar as portas ou só operarem em mercados subdesenvolvidos. Podemos citar também outros eventos na história, quando algum tipo de automação substituiu empregos na época. Os mais velhos são, em geral, mais resistentes às mudanças, mas elas sempre aconteceram, mesmo que somente nas gerações posteriores”. AGRICULTURA BRASILEIRA Outra aplicação importante está no setor de agronegócios. “Perceba o impacto dessas tecnologias na qualidade de vida dos trabalhadores. Esse veículo que se movimenta sem a presença humana na condução já é realidade brasileira para pulverização de agrotóxicos”, afirma Dra Solange.

zamos um dispositivo eletrônico para fazer uma compra que nos foi sugerido por ele? Essa é a I.A. invisível... aquela que atua junto a você e você nem percebe”. A doutora explica que os sistemas aprendem de forma automática, a partir de dados históricos, e o conhecimento descoberto pode ser utilizado para apoio à tomada de decisão. Como os sistemas que nos fazem recomendações e a partir daí efetuamos uma compra em função dessa sugestão. NA REDE SOCIAL O Facebook faz parte da rotina da maioria das pessoas nos dias atuais. Mas você sabia que, cada vez que usamos o Facebook, estamos interagindo com uma Inteligência Artificial? Pois é, a rede social usa a I.A. para entender o nosso comportamento e nos faz “recomendações” sobre coisas que poderíamos achar interessantes. E quase sempre acerta, não é mesmo? PODEMOS SER DOMINADOS PELA I.A.? Não são poucos os filmes que mostram computadores inteligentes tomando decisões, máquinas incríveis acabando com a humanidade e robôs se rebelando contra os humanos. Será que corremos riscos de, assim como nos filmes, sermos controlados e dominados pela Inteligência Artificial? O filme Ex_Machina, por exemplo, é uma ficção científica passada nos tempos atuais, que

NA MEDICINA E OUTRAS ÁREAS Os sistemas inteligentes estão presentes na Medicina como, por exemplo, esse robô cirurgião; nos pilotos automáticos dos aviões e também na educação e entretenimento; no cuidado com idosos, entre outros. MUITO PRESENTE EM NOSSO DIA A DIA Tudo isso pode parecer ficção para muita gente, mas a verdade é que a I.A. influencia diretamente nossas decisões a todo instante. “Quantos de nós já não utili-

Revista Energia 67


Informe Publicitário exibe um mecanismo eletrônico com inteligência similar à dos humanos e com isso aborda a evolução da tecnologia

Dr José Henrique Grana, Dra Marina B. Braga Machado, Meire Voltatoni e Dra Ana Carolina Ficho

e o que ela pode fazer em termos de redefinição dos relacionamentos entre os homens. Há quem afirme que o avanço acelerado das tecnologias é preocupante. A cientista esclarece que as empresas que desenvolvem I.A. estão se preocupando em instalar dispositivos que desliguem a Inteligência Artificial caso ela saia do controle. O FUTURO DA HUMANIDADE E DA TECNOLOGIA Obviamente, a evolução da Inteligência Artificial somada às mudanças de comportamento da sociedade tem potencial para impactar no funcionamento do mercado e das relações humanas. A Dra Solange diz que, com a Inteligência Artificial, somos instigados a repensar os limites do que é possível, entretanto, a tecnologia está nas mãos dos homens e caberá a nós decidirmos o uso que faremos dela. “Por exemplo, um ser humano que está no controle de um drone pode usá-lo pra sal-

tecnologias de I.A. Eu acredito na educação e na prosperida-

var alguém que está se afogando em alto mar, assim como

de, ampliando com a Inteligência Artificial os limites do que é

pode usá-lo para matar pessoas. Perceba, assim, o impacto

possível. Tudo depende do ser humano que está fazendo uso

na formação das pessoas e nas escolhas e uso adequado das

da tecnologia”, finaliza. 

Dr José Henrique Grana Especialista em Ortodontia e Implantes Aparelho autoligado Aparelhos estéticos Ortodontia preventiva Reabilitação oral

Dra Marina B. Braga Machado Especialista em Dentística Restauradora pela UNESP/Araraquara Restaurações estéticas Restaurações posteriores Profilaxia e limpeza Clareamento dental a laser Facetas laminadas

Dra. Ana Carolina Ficho Residente em Cirurgia Bucomaxilo Facial. Especializando em Implantodontia.

Atuação nas áreas: -Cirurgias de extrações de dentes -Cirurgias para biópsias de lesões -Tratamento de disfunção da ATM (Bruxismo e outras desordens) -Implantes dentários -Bichectomia -Botox

68 Revista Energia

(14) 3626 7869 Rua Marechal Bitencourt, 126 - Centro Jaú /SP

Revista Energia 69


70 Revista Energia


Legislação

Teste da linguinha Saúde sempre foi uma prioridade em meu mandato, razão pela qual abracei essa iniciativa assim que tive conhecimento da sua importância

DEPUTADO FEDERAL RICARDO IZAR Economista, coordenador para o Sudeste da Frente Parlamentar em Defesa do Consumidor de Energia Elétrica e membro da Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara Federal, Presidente da Frente Parlamentar de Habitação e Desenvolvimento Urbano, Presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Animais, Membro do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados

Texto Ricardo Izar |Colaboração Luís Filipe Nazar

P

or sugestão dos membros da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, Associação Brasileira de Motricidade Orofacial e Conselho Federal de Fonoaudiologia, em 2013 apresentei o Projeto de Lei 5146/2013, que dispunha sobre a obrigatoriedade da realização, em todo o território nacional, do teste da linguinha em recém-nascidos e a realização de cirurgia corretiva se necessário. O teste da linguinha é tão importante para os bebês como os testes da orelhinha, de Apgar, do pezinho e do olhinho, por atingir diretamente o desenvolvimento e qualidade de vida em todas as fases de crescimento. Ele é capaz de diagnosticar a presença da anciloglossia (popularmente conhecida como língua presa) e o grau de limitação dos movimentos causado por ela, o que pode comprometer as funções de sugar, engolir, mastigar e falar. Hoje essa iniciativa já é uma realidade. A realização do “teste da linguinha” é obrigatória em todos os recém-nascidos, possibilitando a identificação dos problemas supramencionados, notadamente os mais graves, tais como problemas na fala, na sucção, na deglutição e até mastigação. A lei que exige o procedimento é a Lei 13.002/14, chamada de Protocolo de Avaliação do Frênulo da Língua em Bebês. O propósito do exame é verificar se há a necessidade de cirurgia para corrigir possíveis irregularidades no frênulo lingual, estrutura que liga a parte inferior da língua à boca. A proposta foi aprovada pela Câmara e no Senado, depois 72 Revista Energia

de um árduo trabalho de conscientização da necessidade desse exame, uma importante providência de saúde pública que vai beneficiar milhares de crianças que sofrem com esse problema. O diagnóstico precoce possibilita o tratamento imediato e a prevenção dos problemas decorrentes da anquiloglossia. Os problemas de sucção, por exemplo, podem levar o bebê a ser desmamado antes do tempo certo. Importante ressaltar que a lei não deixa espaço para o contingenciamento de recursos pelo Ministério da Saúde, e a oferta do teste é efetivamente obrigatória atualmente. O relator do projeto no Senado, Eduardo Amorim (PSC-SE), que é médico, explicou que o exame é simples, rápido e indolor. Enquanto o bebê está mamando, o profissional de saúde faz a avaliação anatômica e da força de sucção, além de análise dos batimentos cardíacos, da respiração e da saturação do oxigênio. A saúde deve preferencialmente ser preventiva, pois além de mais barata para os cofres públicos, evita problemas de saúde sérios no futuro, o que significa qualidade de vida aos beneficiados. É por esta razão que faço questão de sempre encabeçar iniciativas como essa, que beneficiam milhares de crianças pelo Brasil. 

“Teste da linguinha: uma iniciativa importante que se tornou realidade”

Planejamento, criação e sucesso Nesta edição, vamos falar um pouco de alguns dos trabalhos que desenvolvemos aqui na Moinho e sua importância para uma campanha bem executada: planejamento e criação. Para isso, nada melhor do que apresentar este trabalho na prática, com um de nossos clientes. No case de hoje, a La Belle Clinic. A La Belle Clinic é referência no setor de estética avançada corporal e facial, sendo uma das principais clínicas da cidade. Conta com corpo de profissionais graduados na área da saúde, inclusive sua proprietária, Ingrid Lacerda, biomédica. A La Belle já é parceira da Moinho desde 2013, e de lá para cá muitas campanhas e ações de marketing foram feitas. Desde sempre, o foco da parceria entre Moinho e La Belle foi o fortalecimento da marca no mercado consumidor e a geração de novos negócios através de campanhas específicas e objetivas. É exatamente aqui onde entram o planejamento e a criação. A La Belle possui um planejamento pronto de tudo o que será realizado na área de marketing, ações e propaganda, como, por exemplo, o que será feito no dia das mães de 2017, ou então no aniversário da clínica em agosto e até mesmo no próximo verão, só em 2018. Depois de todo esse planejamento realizado é hora de “por a mão na massa”. Todas as criações possuem um objetivo em comum: beleza e resultado. O processo criativo é longo e exige muito café para acompanhar e gerar ótimas ideias. Todo esse processo você pode conferir ao lado, na campanha Verão 2017. Em uma empresa a publicidade é muito importante para ela não cair no esquecimento, e quem está atrás acabar tomando nosso lugar. E a pessoa que não investe em publicidade/divulgação, acaba ficando para trás. Não é um gasto, mas um investimento que a gente faz, porque o retorno que temos com os clientes e pacientes é o que faz a gente girar. O pessoal da Moinho é fantástico, sempre entenderam nossa empresa como a gente precisa, sempre com novas ideias e novos projetos, sempre pensando no melhor para a clínica e como a gente pode melhorar nosso resultado e faturamento no mês.

Gostou do nosso trabalho?

Entre em contato para tomar um café conosco e ver quantas ações legais podemos fazer por sua empresa. Revista Energia 73


74 Revista Energia

Revista Energia 75


vida

Boa

Por João Baptista Andrade Diretor da Mentor Marketing e AMA Brasil

Comida e Pedidos Eu não quero falar daquela pressão, contínua e constante, que os cozinheiros sofrem para que repitam determinada receita

P

essoalmente eu acho isso muito chato porque o fulano acaba prisioneiro, quase refém, de alguns pratos específicos; feito o macarrão da Mama ou da Nona... Você se lembra do Chubby Checker (nascido Ernest Evans)? É o cara que gravou The Twist. A carreira dele foi bacana, ele lançou várias músicas de sucesso, mas, em todas as suas apresentações ao vivo, ele era quase que obrigado a cantar adivinhe o quê? Bingo! O pedido sobre o qual eu quero falar é mais singelo. Alguém encosta-se ao fogão enquanto eu estou na maior lida com panelas e caçarolas e pede: “me ensina a cozinhar?”. A resposta costuma ser imediata: “Claro”. Então eu começo a explicar o que e porque eu estou fazendo o que eu estou fazendo, quais resultados eu pretendo obter e assim por diante. Nos primeiros três ou quatro minutos eu ainda tenho alguma atenção. Contudo, aos poucos essa atenção inicial vai desaparecendo, o olhar do meu ouvinte vai ficando meio perdido, as locuções verbais vão se repetindo e... lá se vai mais um que não sabe pedir. “Me ensina a cozinhar”, com todo o devido respeito, é uma expectativa muito pouco realista. É o tipo da coisa que não se resolve com uma conversa. Cozinha é técnica. Ponto final. Tem o instinto do cozinheiro? Tem. Tem a importância da qualidade das matérias primas selecionadas para a receita? Tem também. Tem predileções e manias? Claro que tem. Eu poderia continuar listando fatores intervenientes por dias e dias seguidos. Mas cozinhar é repetir procedimentos tantas e tantas vezes seguidas, até que os mesmos passem a fazer parte do seu modelo mental. Receitas? Claro que sim. Para aqueles pratos que você pretende repetir à risca. Fazendo uma grande analogia, uma receita é como uma partitura. É como um músico executando uma peça musical; ele ou ela “interpreta” a obra. Algumas peças musicais 76 Revista Energia

permitem muitas variações, especialmente as mais populares. Bach, Beethoven, Brahms e outros igualmente grandes já são mais complicados. Em outras palavras, não dá para ser criativo nas proporções de um suflê porque senão ele não cresce. Simples assim. Para o restante, a técnica dá conta do recado. Sempre. Mas se você quer se arriscar no ramo, saindo do zero, eis cinco dicas genéricas, mas fundamentais: Aprenda a lavar as mãos. Não se assuste, pois quase ninguém sabe. Vai no Google que está tudo explicado, incluindo ilustrações. Quanto mais bem lavadas as suas mãos, maior a qualidade final (em termos de contaminação) da sua comida. Aprenda a higienizar os instrumentos. Facas, tábuas de corte, panelas, assadeiras, pratos e copos requerem metodologias distintas. E sem segurança alimentar, acho melhor você esquecer toda a ideia de querer cozinhar. Aprenda o básico primeiro. Grelhar, fritar, branquear, deglaçar, cozer, assar e por aí afora. Acredite: faz toda a diferença. Aprenda a comprar. Ninguém nasce sabendo como escolher frutas, carnes, pães, legumes, peixes, verduras, frutos do mar ou temperos. Estude e nunca tenha vergonha de perguntar ao vendedor. Com o tempo você vai encontrar bons fornecedores de cada uma destas coisas. Prove tudo. Se está dentro da sua cozinha e alguém vai comer isso depois, coloque na boca. Se a matéria prima (batata) passou por algum processo (cozimento) ou foi combinada com algo (molho), prove outra vez. Pode até ser que estrague o seu apetite, mas garante a sua popularidade. Para finalizar, o meu pedido: levanta daí e vai cozinhar que tudo melhora. 

H

Tradicional e irresistível

á 37 anos servindo uma das melhores refeições de Jaú e região, reconhecido por seus pratos tradicionais e muito saborosos, o Restaurante Polaco é parada obrigatória para quem aprecia uma boa comida. Destaque para a refeição tradicional da casa: leitoa, frango a passarinho, arroz com bacon, salada, polenta frita, farofa e feijão. Importante ressaltar que no Restaurante Polaco a leitoa e o frango são feitos em banha de porco, sem a utilização de nenhum tipo de óleo vegetal, tão combatido ultimamente por aqueles que buscam uma alimentação saudável. Além disso, as frituras são feitas em 7 tachos diferentes, sendo que cada um possui uma temperatura adequada para atingir o ponto perfeito de cada tipo de comida. Excelente atendimento e ambiente familiar, onde você pode saborear a deliciosa comida caseira com sabor e fartura. 

(14) 3623.1112 Rua Jose Boletti, n° 79 Pouso Alegre de Baixo -Jaú/SP

Até a próxima. Revista Energia 77


78 Revista Energia

Revista Energia 79


80 Revista Energia

Revista Energia 70  

O ano mal começou e nós, da Energia, estamos a pleno vapor colocando em prática novos projetos para fazer de 2017 um ano ímpar. Por aqui, as...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you