Page 1

Jaú - Ano 7 | Edição 65 | Abril 2016

Distribuição gratuita - Venda proibida

Grupo

Ivan Cassaro O segredo do sucesso

GENTE FINA

Daniela Zago

TRADIÇÃO

Café é tudo de bom

REFLEXÃO

Impeachment ou golpe


ThetaHealing: O poder da cura

Celular: 14 98128.5404 / 19 98132.9110 Email: natysavian@hotmail.com Endereço da Clínica: Rua Desembargador Roberto Maldonado Loureiro, 28. SALA – 3. Jardim Estádio - Jaú/SP Facebook: nathaliasavian

Quer saber mais sobre o ThetaHealing? Palestra ThetaHealing – Ascensão da Consciência Data: 13 de abril de 2016 - Local: Casa do Médico – Jaú Valor: R$ 30,00

Técnica de ThetaHealing para leitura dos sintomas corporais e energéticos

“Agora, pare e pense: todas as suas crenças, sentimentos, emoções e memórias o trouxeram até aqui. Por que não mudá-las e ir além? Vamos para a cura?” (Dra Nathalia Savian Pessoto)

Harmonizaçao do Chackra Cardíaco - Reike

Aplicação de microfisioterapia

U

ma das mais poderosas técnicas de cura energética do mundo, o ThetaHealing ensina a identificar e mudar crenças, sentimentos e padrões bloqueadores criando imediatamente uma nova realidade para sua vida. Esta reprogramação biológica de crenças ocorre por meio da onda cerebral Theta, a qual foi estudada por cientistas que comprovaram sua eficiência na cura espontânea, permitindo a transformação energética em todos os níveis: físico, mental, emocional e espiritual. As crenças constroem nossa realidade e as emoções negativas

Osteopatia Craniana- Equilíbrio dos movimentos dos ossos cranianos e do ritmo CrânioSacral

podem levar a padrões de doenças. Assim, a ativação do DNA em todas as células do corpo reestabelece a vitalidade e a qualidade de vida das pessoas, garantindo sua saúde. Primeira terapeuta de ThetaHealing em Jaú e Região, a Dra Nathalia U Savian Pessoto é Mestre em Fisioterapia (UNESP), Especialista em Ortopedia e Traumatologia (UNESP), Especialista em Osteopatia e Técnicas Manipulativas (UENP), tem formação em Microfisioterapia, Reiki e formação em ThetaHealing DNA Básico e Avançado. Conheça a técnica que pode promover a sua cura. Agende uma consulta.

Aplicação de Microfisioterapia


Editorial

Informe Publicitário

Por um Brasil

Ano 7 – Edição 65 – Jaú, Abril de 2016 Tiragem: 10.000 exemplares Revista Energia é uma publicação mensal da Rádio Energia FM

mais feliz

Diretora e Jornalista responsável Maria Eugênia Marangoni mariaeugenia@radioenergiafm.com.br MTb. 71286

O futuro já chegou Sua casa na palma da mão! Você está em casa assistindo a um filme tranquilamente quando ouve uma batida na porta. Automaticamente o filme é pausado, luzes se acendem com 30% de claridade na sala de estar e 100% de claridade na frente da casa. A imagem da câmera da frente da casa aparece na tela da TV. Você pega o telefone e pode ver uma foto de perto, tem uma breve conversa e se quiser abre o portão com apenas um clique. Ou então, imagine só, você entra na sala e sua música preferida começa a tocar. Você caminha até a cozinha, um sensor detecta sua presença e o rádio da cozinha começa a tocar a mesma música. Mas isso não é tudo. Em caso de incêndio, todos os dispositivos de áudio tocam uma mensagem específica para avisar sua família. Este é o Fibaro Home Center 2, sistema de automação residencial sem fio e revolucionário, de fácil instalação, performance, possibilidade de expansão, robustez e, principalmente, inteligência nas ações, controle de acesso, monitoramento, automação de tarefas, segurança, acesso remoto e monitoramento por GPS. Criado com foco na experiência do usuário, pode ser instalado em qualquer ambiente. Fibaro utiliza a função GPS dos smartphones para enviar a localização do usuário para a central e, conforme a programação, executar cenas. Exemplo: ao aproximar da casa num raio de 100m, e se for quarta-feira após as 19h, ligar a TV e colocar no jogo de futebol. Gostou? Pois ainda tem muito mais... Venha conhecer na BBZ Materiais Elétricos.

Em abril de 2015, o Brasil ocupava o 16º lugar no ranking dos 30 países mais felizes do mundo

Edição e Revisão de textos: Heloiza Helena C. Zanzotti revisao@revistaenergiafm.com.br

O

Criação de anúncios: Moinho Propaganda atendimento@moinhopropaganda.com.br Fotografia: Daniel Jorjin Diagramação Moinho Propaganda (14) 3416.7290 Projeto gráfico: Revista Energia Social Club social@revistaenergiafm.com.br Colaboraram nesta Edição Heraldo Bello da Silva Júnior Letícia Koehler Marielle Rosa Colunistas Alexandre Garcia Claudio Veneziano de Freitas Edson Copi João Baptista Andrade José Paulo Morelli Paulo Sérgio de A. Gonçalves Professor Marins Ricardo Izar Junior Comercial Carlos Alberto de Souza Geraldo Pessutti Sérgio Bianchi Silvio Monari Impressão: GrafiLar Distribuição: Pachelli Distribuidora Revista Energia Rua Quintino Bocaiúva, 330 | 2º andar CEP: 17201-470 | Jaú - Fone: (14) 3624-1171 www.energianaweb.com.br

Foto: Cláudio Bragga

Automação Residencial

Diretor artístico: Márcio Rogério rogerio@radioenergiafm.com.br

relatório World Happiness Report 2015, feito pela Rede de Desenvolvimento de Soluções Sustentáveis e divulgado pela ONU em abril do ano passado, listava o Brasil na 16ª posição entre os 158 países avaliados. E, acreditem, acima de Luxemburgo (17º) e da Irlanda (18º). Foram considerados fatores como PIB per capita; expectativa de vida saudável; confiança (medida pela ausência de corrupção no âmbito privado e estatal); liberdade para fazer escolhas na vida, entre outros. O que chama a atenção, na atual conjuntura, é o item destacado acima. Vivemos um momento político e econômico onde a palavra corrupção tornou-se vocabulário comum. E eu pergunto: isso é normal? Convido o leitor a fazer uma reflexão proposta nesta edição da RE, em uma editoria que aborda o impeachment. Será que estamos fazendo a nossa parte? A simpatia e o talento de Daniela Zago estampam o Gente Fina, e talento também é o que não falta ao piloto Alex Pavaneli, campeão de Supermoto. Na matéria de capa, a trajetória de sucesso de um empresário jauense promove a geração de empregos, impactando positivamente na comunidade. Saiba também como é possível superar o diabetes na infância e adolescência; os desafios de quem pretende cursar Medicina e os benefícios e curiosidades da bebida mais consumida no mundo: o cafezinho! E por falar nisso, pegue uma xícara de café e saboreie lendo esta edição que está incrível!

Elogios, críticas e sugestões leitor@revistaenergiafm.com.br

Rua Bento Manuel, 436 - Centro - Jaú/SP Fone: (14) 3601.1964 atendimento@bbzeletrica.com.br www.bbzeletrica.com.br 4 Revista Energia

Quero anunciar comercial@revistaenergiafm.com.br A Revista Energia não tem responsabilidade editorial pelos conceitos emitidos nos artigos assinados, anúncios e informes publicitários.

Ótima leitura.

Maria Eugênia


58

14

Look de Artista

Gente Fina

NESTA EDIÇÃO 22 Gastronomia 34 Saúde 38 Comportamento 46 Tradição 62 Reflexão

SEMPRE AQUI

ÍNDICE

10 Perfil 12 Radar 18 Pense Nisso 14 Gente Fina 20 Segurança 24 Capa 29 Conheça Jaú 30 Garota Energia 40 Restauração 41 Vitrine Presentes 42 Tendências da Moda 43 Consultoria 51 Imóveis 52 Social Club 58 Look de Artista 66 Legislação 67 Saúde Bucal 68 Profissões 70 Guia da Gula 72 No Copo 74 Boa Vida

46 Tradição

Nossa Capa: Grupo Ivan Cassaro Foto: Daniel Jorjin Produção Gráfica: Moinho Propaganda Jaú - Ano 7 | Edição 65 | Abril 2016

Distribuição gratuita - Venda proibida

Grupo

Ivan Cassaro O segredo do sucesso

GENTE FINA

Daniela Zago

TRADIÇÃO

Café é tudo de bom

REFLEXÃO

Impeachment ou golpe

Revista Energia 7


Você já pensou em produzir sua própria energia? É possível ter bons descontos e reduzir em até 90% sua conta de energia

É a sua oportunidade de contribuir para um mundo melhor. Temos a solução para você gerar sua energia de forma livre e sustentável.

Trabalhos Realizados

Mais economia com retorno financeiro garantido do sistema Projeto técnico e de engenharia

Energia fotovoltaica

Assessoria na conexão à rede junto a distribuidora

Os raios solares, além de trazerem a luz e o calor, podem ser aproveitados para a geração de eletricidade. O termo ‘fotovoltaica’ é a junção de duas palavras: foto que significa ‘luz’ e voltaica que vem de ‘volt’.

Instalação

Venda de equipamentos

Em sistemas conectados à rede, a energia gerada no painel fotovoltaico é transformada e consumida diretamente no local onde está instalado. A energia excedente é lançada na rede e retorna ao consumidor na forma de créditos a serem utilizados durante a noite ou em dias de baixa insolação. Essa possibilidade surgiu em abril de 2012, com a resolução normativa nº 482 da ANEEL.

GARANTIA DE QUALIDADE

$$

Trabalhamos com os melhores fornecedores mundiais.

$

Geração: 300 kWh/mês

controle energético

25 anos sem sofrer com os constantes aumentos da tarifa de energia.

1

Rede elétrica

Painel fotovoltaico Captação da luz solar

2

1

$$ $$$ $

economia efetiva

Economia mensal na sua conta de luz.

monitoramento

Acompanhamento da geração do sistema através de smartphones.

Inversor

Direciona o uso da energia para consumo da residência

Sustentabilidade

3

3 Relógio bidirecional Registra a saída da energia excedente gerada para a rede elétrica

Uma das melhores alternativas sustentáveis de geração de energia, pois transforma a luz do sol em energia limpa e sem poluição.

$

Geração: 150 kWh/mês

$$

Equipe VMR - Jonas Pracucio (Eletricista Instalador), Luciano Boza (Técnico), Vivian Hernandez (Comercial), Alan Sales (Engenheiro Elétrico)

2 contato@vmrsolar.com.br Facebook: VMR Solar Contato: (14) 99736-5090 (14) 3416-1157

www.vmrsolar.com.br 8 Revista Energia


do um colega me apresentou o Supermoto, e não parei mais”. Desde 2011 o piloto procura participar de todos os campeonatos: regional, paulista, brasileiro, além de provas extras que costumam ser televisionadas. Entre suas inúmeras conquistas, Alex foi 1° colocado na Copa NÓS Supermoto Bauru 2011; campeão da Copa Jaú Supermoto 2011; 1° colocado no Supermoto das Águas em Aguas de Lindoia 2012; campeão paulista em 2012 e 2013; campeão brasileiro em 2012, 2013 e 2014; campeão Supermoto dos Campeões em 2014. Moto e futebol Alex explica que treinar é fundamental, mas não esquece de praticar outros esportes que ajudam a manter o físico bem preparado. “Treino bastante com a moto, pratico Supermoto e Motocross, mas também costumo jogar futebol nos campeonatos dos clubes da cidade, para ter um condicionamento físico bom”.

O menino de Jaú Liberdade, paixão, adrenalina. Estas palavras fazem parte da vida de qualquer motociclista. Em se tratando de Alex Pavaneli, acrescente emoção, risco e velocidade, muita velocidade...

Incentivo da família Não é fácil ver alguém que você ama arriscando-se em cima de uma moto, mas entender a paixão que move esses pilotos também é uma demonstração de amor, e isso Alex tem de sobra na família. “Apesar da minha mãe não gostar, sempre apoiou, mas se nega a assistir uma corrida, ao contrário do meu pai, que não perde uma prova, o cara gosta mais que eu, chegando até a me cobrar para acelerar mais”. Com relação à esposa e filho, ele afirma: “A Graziela me incentiva e torce muito por mim, e agora o Gabriel está pegando gosto e começando a praticar Off Road”. Se seguir os passos do pai, provavelmente teremos mais um grande representante do esporte em nossa cidade. Sem lugar para treinar É inegável que Jaú é referência em talentos no esporte, atletas que levam o nome da cidade às mais diversas modalidades. Nosso campeão comenta: “Aonde vamos, levamos o nome da cidade e, normalmente, no lugar mais alto do pódio. Para se ter uma ideia do que estou falando, por muito tempo o locutor do Campeonato Paulista, quando me anuncia para entrevista ou para ir ao pódio, me chama de “O menino de Jaú”. Uma pena a

cidade e os governantes municipais não apoiarem quase esporte nenhum, principalmente os de velocidade”. Ele lembra que atualmente não possuem nenhum lugar para treinar. “O único lugar que tínhamos era o kartódromo, onde fomos proibidos de treinar por diversos motivos”. Quem sabe um dia Alex continua treinando firme, buscando andar cada vez mais rápido, aperfeiçoando-se para conquistar novos pódios, novos espaços, novos horizontes. “Gostaria um dia de ter um centro de treinamento com diversos níveis de dificuldades, desde o amador até o profissional, poder treinar de moto e, quem sabe, incentivar outras pessoas a seguir no esporte, afinal, esporte é vida, é respeito ao próximo, é bonito e faz bem para saúde”. Nós, da RE, estamos com você. Acelera campeão! 

“Aonde vamos, levamos o nome da cidade e, normalmente, no lugar mais alto do pódio” Foto: Arquivo Pessoal

Foto: Arquivo Pessoal

Perfil

Texto Heloiza Helena C Zanzotti

P

iloto de Supermoto, filiado à Federação Paulista de Motociclismo - FPM (Supermoto – SM3 PRÓ), o jauense Wagner Alex Pavaneli, 37, acumula títulos: em 24 corridas foram 22 pódios, 18 vitórias e mais de 90% de aproveitamento. O jauense é filho de Valter e Helena, e tem dois irmãos: Waltinho e Jean Marcos. Casado com Graziela, tem um filho de 16 anos, o Gabriel. Mobylete, travessuras e fraturas Alex conta que começou a andar de moto aos 13 anos, quando ganhou uma Mobylete do pai. “Tudo começou por causa do meu pai, apaixonado por motos. Depois desta tive uma Honda Dream e uma NX, mas desde a Mobylete eu costumava apron10 Revista Energia

tar, colocar escapamento barulhento, empinar, correr, tirar pegas, resumindo, eu aprontava mesmo”, lembra. Em 2005, Alex já havia participado de diversas competições Off Road, Motocross, Veloterra, Cross Country, e relata que já colecionava algumas conquistas, mas também algumas fraturas. “No total tenho 13 ossos quebrados em diversos lugares do corpo. Naquele ano teria uma etapa do regional de Motocross aqui em Jaú, treinei muito, pois era na minha cidade, mas sofri um acidente terrível na pista, na véspera da corrida. Quebrei o braço e o cotovelo em cinco lugares, a recuperação foi difícil”. Supermoto Nem as fraturas e os acidentes afastaram Alex da sua paixão. “Em 2007 ainda estava em final de tratamento das lesões quanRevista Energia 11


Radar

Por Alexandre Garcia

Não vai ter golpe No país dividido entre a favor ou contra o impedimento da presidente há, pelo menos, uma unanimidade: de que não vai ter golpe

A

presidente diz e repete que não vai ter golpe. Seus seguidores a imitam no refrão de que não vai ter golpe. Ministros do Supremo explicam que não vai ter golpe; deputados da comissão do impeachment demonstram que não vai ter golpe. Um diplomata aloprado mandou circular ao mundo, do Itamaraty, dizendo que vai ter golpe. Aloprados na Avenida Paulista pedem que tenha golpe. E a presidente diz aos correspondentes estrangeiros que está tendo golpe, o que explica porque o diplomata não foi demitido. Enfim, quem não é aloprado percebe que não vai ter golpe. Isso já não é novidade porque, afinal, em 1992, tiramos Collor na lei e na ordem, sem golpe, mesmo com mais de 35 milhões de votos ainda frescos. Naquela época, nenhum cara-pintada quebrou uma vitrine; nenhum general lustrou a espada. Foi tudo dentro da Constituição, como ressaltava o principal partido pelo impeachment, o PT. Collor alegava o mesmo que Dilma hoje: não havia cometido nenhum crime. Na verdade, o Supremo o absolveu de crimes comuns, depois que o Senado o havia condenado e cassado o mandato de presidente por praticar crimes contra o país. E agora o presidente do Supremo, ministro Levandowski, afirma que o regulamento baixado pela Corte apenas repete o ritual do impedimento de Collor. Por fim, não vai ter golpe também porque o Exército não permitirá, se houver algum grupo que quiser golpear a Justiça e o Legislativo - poderes que estão acima do Executivo. Numa rara manifestação, o Comandante do Exército avisou que a crise política, econômica e moral, conta com a atuação da Força com base na Constituição e nas leis, com vistas à estabilidade das instituições, sempre legitimado pela credibilidade que conquistou. Ou seja, ele também repete que não vai ter golpe. 12 Revista Energia

Usando o verbo no futuro, talvez nos queiram fazer esquecer que na realidade o verbo deveria estar no passado, porque golpe já teve. A economia do país já foi golpeada, as contas públicas foram golpeadas, os bancos públicos golpeados, a Petrobras foi golpeada, as relações entre governo e empreiteiras foram golpeadas, a renda dos assalariados foi golpeada, o emprego foi golpeado e 54 milhões de eleitores foram golpeados pelo engodo da campanha pela reeleição. Golpe já teve. Não vai ter. 

SEM INFLAMAÇÃO, SEM INFLAMAÇÃO, COM MOVIMENTOS. COM MOVIMENTOS. SUAS ARTICULAÇÕES SUAS ARTICULAÇÕES LIVRES DE DOR LIVRES DE DOR

UC-II+ UC-II MOVE MOVE

Protege as articulações Protege as articulações melhorando a performance melhorando a performance na atividade física. Ação na atividade física. Ação rápida e a longo prazo. rápida e a longo prazo.

“Collor alegava o mesmo que Dilma hoje: não havia cometido nenhum crime”

Consulte um profissional da saúde habilitado Consulte um profissional da saúde habilitado

RUA RUA RANGEL RANGEL PESTANA, PESTANA, 629 629 CENTRO CENTRO || JAÚ JAÚ -- SP SP TEL.: TEL.: (14) (14) 3624.6441 3624.6441

Revista Energia 13


Gente Fina

Daniela Paula Zago da Costa “A música exprime a mais alta filosofia numa linguagem que a razão não compreende”. (Schopenhauer)

Texto Heloiza Helena C Zanzotti

C

omo as notas musicais que se juntam em harmonia para dar origem a grandes composições, nossa Gente Fina desta edição, Daniela Zago, 50, reúne elementos ímpares que compõem um ser humano fascinante. Sua personalidade carismática ficou evidente assim que recebeu a RE em sua casa. Ao longo de nossa entrevista ela também deixou claro que possui talento, sensibilidade, doçura e garra, muita garra. Musicista de formação, Daniela nasceu em Jaú, é filha de Antenor Zago e Neusa Regina Mancini, e tem dois irmãos, Viviani e Fábio. A família mudou-se para Lins quando ela tinha um ano, e sua infância foi marcada pela tranquilidade e contato com a natureza. Você cresceu em uma época onde as crianças tinham mais liberdade? Sempre moramos em casas com quintais grandes, entre galinhas, árvores e horta. Isso certamente influenciou meu gosto por estar próxima à natureza. Meio moleca, adorava ajudar meu pai em serviços de manutenção da casa. Se fosse preciso arrumar uma antena, por exemplo, era eu quem subia ao telhado para ajudá-lo, mais que ajudar minha mãe nas tarefas domésticas, embora todos, desde cedo, tivéssemos nossas obrigações. Acho que essa foi uma medida importante no desenvolvimento do nosso senso de responsabilidade e organização. 14 Revista Energia

De Lins a família mudou-se para São Paulo? Aos 15 anos, por questões profissionais, nos mudamos para a capital. Foram dois anos desafiadores para uma adolescente do interior. Depois, em 1982 retornamos a Jaú, de onde saí apenas na época da faculdade. Como desenvolveu o gosto pela música? Sempre gostei de música erudita. Meu pai tinha o hábito de ouvir seus LPs aos domingos de tardezinha, e eu adorava acompanhá-lo! Minha mãe sempre teve uma voz privilegiada, cantava os clássicos da música brasileira. Essa mistura de influências, obviamente, me levou a desenvolver uma sensibilidade musical. Aos nove anos fui aprender violão; aos onze, piano. Formei-me no Conservatório Jauense de Música. E fez dessa arte a sua profissão? Passei rapidamente pelo contrabaixo e clarineta, mas em verdade, o que sempre me encantou foi a Regência. Já aluna do Curso de Composição da Unicamp, comecei a fazer incursões nessa área criando meu primeiro coral no Conservatório Jauense de Música, onde atuava como professora de Canto Coral, Prática de Orquestra, Harmonia, entre outras. Na Unicamp tive a satisfação de aprender a tocar violino, mas, em verdade, Revista Energia 15


“Acredito na interconectividade de todos os seres, nas infinitas expressões da Vida!” Em uma área como a sua, deve ter enfrentado grandes desafios... O Brasil não é um país que respeite a arte musical como ferramenta de transformação e desenvolvimento humano. Na área Coral, em se tratando de desafios, temos aí uma boa gama deles: falta de autoconhecimento técnico-fisiológico e analfabetismo musical dos próprios Coralistas, são os primeiros. Educação Musical nas escolas sanaria essa questão rapidamente. Ausência de locais apropriados e condições dignas de trabalho são muito comuns. Absoluta insensibilidade no que se refere à remuneração de Regentes, Pianistas Acompanhadores e Coralistas faz com que sejamos vistos mais ou menos assim: “Só de estarem participando do evento X, devem se dar por satisfeitos, afinal, vão aparecer nas fotos!” É simplesmente ridículo! Você enfrentou uma grande perda, mas encontrou a paz Há quase quatro anos fiquei viúva. Fui casada com o Tenor Amauri René, pai de nossos dois filhos, Ivan, 27, e Bruna, 22. Meu atual companheiro, Ricardo Rodrigues, Filósofo, Teólogo e Professor de Meditação e Yogas Tibetanos, é a pessoa mais incrível, linda e íntegra que já conheci. Companheiro de todas as paradas, temos uma super conexão! É pai do Jonas, 27, e José Paulo, 18, portanto, juntos, temos quatro filhos e quatro cães: Negão e Menina, Nino e Frida. Uma nova e linda família! Vamos falar de espiritualidade? Nasci em uma família Kardecista. Pratico Yoga e Meditação há 10 anos. Eu e Ricardo passamos quatro meses na Índia, estudando a Tradição Bön - Budismo Tibetano de 18.000 anos. Admiro o Papa Francisco, Chico Xavier, Madre Tereza, Monja Cöen, Francisco de Assis, Amma. Reverencio meu Mestre Para-

sempre fui uma medíocre instrumentista. Por outro lado, minha natureza musical dotou-me de capacidade interpretativa tão importante na condução de Corais e Orquestras que, quando me dei conta, estava produzindo minha primeira Ópera.

Gomes, incluindo Trechos de Il Guarany e o Concerto de Gala, com a presença de grandes nomes da Lírica Nacional, entre eles, Benito Maresca, Ruth Staerke, Berenice Pace, Licio Bruno, Francisco Neves, além do próprio Tenor Amauri René.

Quais conquistas obteve como Musicista? Quando se faz arte movido por amor, há uma compensação acima de todas: a realização pessoal! Porém, o despertamento musical em pessoas que nunca haviam tido contato com Ópera, Música Barroca ou Renascentista, perceber nelas uma abertura para nova realidade em suas mentes, é apaixonante. No âmbito concreto, tenho como maiores conquistas a montagem das Óperas I Pagliacci (R. Leoncavallo), Cavalleria Rusticana (P. Mascagni), La Bohème e Tosca (G. Puccini), L´Elisir d´Amore (G. Donizetti). Alguns Concertos marcantes como em homenagem ao maior compositor brasileiro de Óperas, Antônio Carlos

Essas realizações certamente tiveram destaque... Essa época profícua gerou o interesse da mídia televisiva que destacava Jaú como núcleo produtor de Óperas, incluindo o programa Fantástico e o Jornal Nacional. Ter realizado Noites Italianas por quatro estados brasileiros com o Magnificat Grupo Vocal, e criado alguns corais na cidade (Coral da Fundação Dr. Raul Bauab / Coral Cênico Vivavox / Coral Renascer / Coral Municipal de Jaú e, mais recentemente, o Coral Tenor Amauri René da AMAI de Jaú) enchem meu coração de alegria. Acho que deixei algumas sementes espalhadas e elas germinarão, mais cedo ou mais tarde.

16 Revista Energia

mahansa Yogananda, mas sei que tenho muito a aprender também com Mooji, Tenzin Wangyal Riponche, Eckart Tolle, Sidarta Gautama, Huberto Rohden, Chagdud Tulku Riponche, Ramatis... Como ensina o amado Professor Hermógenes, referência do Yoga no Brasil, em seu poema Culto ao Uno: “Pedi a benção a Krishna e o Cristo me abençoou, orei ao Cristo e foi Buda quem me atendeu, chamei por Buda e Krishna me respondeu”. Somos todos Um! Quem é sua inspiração? Redescobrir-me tem sido inspirador! Quanto mais meditamos, mais nos percebemos! Aquilo que causa dor e sofrimento ou alegria genuína, raiva e frustração ou desapego e entrega, enfim, vão convidando a um novo formato de nós mesmos. É um processo bem-vindo quando tudo o que importa é a verdade sobre si mesmo. Ainda que isso possa doer, às vezes, é libertador. Sobre Jaú, como vê nossa cidade? Como em tudo na vida, Jaú também tem dois aspectos: o positivo e o negativo. Nesse momento a cidade encontra-se como “alguém que se veste com glamour, sem ter tomado banho”. Tem suas ruas recentemente asfaltadas, mas ao lado, calçadas tomadas pelo mato. Tem guias pintadas em algumas áreas e guia nenhuma em outras. O Jardim de Baixo passou por obra importante, porém, com poda de raízes, no mínimo, tecnicamente questionável. Tem sido prática comum o crime ambiental como o corte de mais de uma centena de árvores saudáveis da Praça do Parquinho! Eu chorei, ao ver os tocos, mas ninguém respondeu à população porque tamanha barbaridade! Hoje, Romeu Tonello e Rubens Leonelli, certamente não se inspirariam a compor o imponente Hino a Jaú! Quais são seus sonhos e planos futuros? Formar-me instrutora de Hatha Yoga até março de 2017 e trabalhar junto com meu marido em sua Escola de Meditação - Consciência Plena! 

Revista Energia 17


nisso

Pense

Por Professor Luiz Marins

LUIZ MARINS Antropólogo e escritor. Tem 26 livros publicados e seus programas de televisão estão entre os líderes de audiência em sua categoria. Veja mais em www.marins.com.br

As oportunidades das Olimpíadas Todos os jogos serão transmitidos pela televisão para todo o mundo, e a previsão é que cinco bilhões de pessoas assistam

S

em discutir se deveríamos ou não hospedar os Jogos Olímpicos neste momento, a verdade é que os números fantásticos que envolvem as Olimpíadas de 2016, o maior evento esportivo do planeta e que será realizado de 05 a 21 de agosto no Rio de Janeiro, merecem uma análise de nossa empresa para ver onde poderemos encontrar as oportunidades que nem sempre estamos enxergando, não só durante o período dos jogos, mas, e até principalmente, após os jogos. Serão 10.500 atletas de 206 países; 42 esportes; 306 provas com medalhas; 7,5 milhões de ingressos vendidos. Além disso, há os Jogos Paralímpicos que serão realizados de 07 a 18 de setembro com 3.350 atletas de 176 países com 526 provas com medalhas em 23 modalidades esportivas. O Brasil será o país de maior exposição na imprensa mundial nesses dois períodos, e o legado pós-Olimpíada é uma discussão mundial. A Austrália multiplicou várias vezes o número de turistas após as Olimpíadas. O mesmo aconteceu com Barcelona, que se transformou no terceiro maior destino turístico da Europa. Muitas empresas locais de setores como turismo, hotelaria, alimentação, varejo em geral, transportes, etc. e que souberam aproveitar esse momento, tiveram um grande crescimento nos anos após os Jogos. Mas é preciso estar atento para descobrir onde estão essas oportunidades. É importante lembrar que não será somente o Rio a ser beneficiado. O turismo e o consumo por estrangeiros crescerão em todo o Brasil, pois eles sempre aproveitam a viagem para conhecer outros 18 Revista Energia

lugares, segundo os especialistas. E o legado perdurará por muitas décadas. É claro que tudo dependerá da imagem de Brasil que projetarmos e como os jogos se desenrolarão; sei também que o momento econômico é de crise e o aedes aegypt poderá atrapalhar muito, mas é preciso estudar e pensar se há alguma coisa que nossa empresa possa fazer para se beneficiar, por pouco que seja, desse evento mundial. Assim, meu conselho é que você reúna seu pessoal e faça essa discussão. Existe alguma coisa que nossa empresa possa fazer? É possível? Temos os recursos necessários? Há como fazer com menos recursos? Com quem poderemos nos unir? Onde estão as oportunidades em nossa cidade ou região? Quem poderá nos ajudar? Onde buscar mais informação? O que não estamos enxergando? O que não podemos é perder esta oportunidade.  Pense nisso. Sucesso!

Informe Publicitário

O seu melhor

sorriso está aqui

Com uma proposta em oferecer uma odontologia especializada e tratamento dentário diferenciado, os profissionais Dr. Frederico e Dra. Ana Paula apresentam as mais recentes técnicas e procedimentos preventivos e corretivos ligados à saúde bucal. Dr. Frederico Moreira Alves é cirurgião-dentista pela Universidade Federal de Alfenas, MG, especialista em implante pela Unicastelo, com curso de aperfeiçoamento em cirurgia oral menor pela Maxillaris em Pouso Alegre, MG. Tratamentos estéticos e funcionais com próteses fixas e removíveis, além de todos os procedimentos de clínico geral. Dra. Ana Paula Fernandes é cirurgiã-dentista pela USP de Bauru, SP, especialista em odontopediatria pelo famoso “centrinho” (HRAC-USP), mestre e doutora em odontopediatria pela USP (Bauru). Acompanhamento e tratamento da saúde bucal das crianças em todas as suas fases, especialmente através da prevenção desde bebês até a fase adulta. Atendimento de excelência para toda a família em uma estrutura moderna e acolhedora, pronta para proporcionar um serviço odontológico da mais alta qualidade. A saúde e a beleza do seu sorriso levado a sério.

Rua Paissandú, 314 - Centro - Jaú - SP Fone - 3032.1808 Dr. Frederico Moreira Alves CRO-SP 108426 Dra Ana Paula Fernandes CRO –SP 93391

“O Brasil será o país de maior exposição na imprensa mundial durante as Olimpíadas” Revista Energia 19


Segurança por Edson Copi Diretor Geral da Ceintel Segurança Eletrônica

Segurança Eletrônica

N

Nossas empresas e profissionais estão preparados para o aumento da demanda e para a inovação da tecnologia?

os últimos dez anos o mercado de Sistemas Eletrônicos de Segurança vem crescendo com taxas médias de 13% anualmente, embora o potencial seja ainda maior. De um total de 6,18 milhões de imóveis com possibilidade de receber sistemas de alarmes monitorados, apenas pouco mais de 11% desse total, ou 710 mil imóveis, são monitorados no país, número distribuído entre as grandes e pequenas empresas de monitoramento do mercado que vêm registrando significativo crescimento nos últimos três anos. As tecnologias de alarmes contra intrusão representam 26% do mercado de Sistemas Eletrônicos de Segurança. Já as tecnologias de sistemas de controle de acesso, que representam 24% do mercado e que incluem equipamentos de identificação, cartões de acesso, número de identificação pessoal e equipamentos biométricos (impressão digital, íris, voz, palma da mão e facial), estão em expansão e assim devem permanecer devido à demanda gerada pela Copa do Mundo 2014 e Jogos Olímpicos de 2016. Mais de 90% destes produtos são consumidos pelo setor não residencial. Além disso, os novos softwares criaram uma nova inteligência eletrônica e com certeza continuarão evoluindo nos próximos anos, facilitando a vida dos profissionais de segurança no desenvolvimento de projetos que aumentem a capacidade de prevenção nessa área, sendo um impulso tecnológico no que já era avançado, criando novas perspectivas. Também as várias opções em redes, a qualidade da imagem e a queda dos preços tem determinado o crescimento da tecnologia IP. O desenvolvimento do vídeo monitoramento remoto como serviço tem crescido, e a tecnologia IP pode transmitir sem problemas uma imagem mais limpa. As escolhas de novas opções de câmeras e lentes pelos fabricantes, gravações remotas com maior qualidade aliada a softwares de gestão cada vez mais específicos transformarão este mercado nos próximos anos.

O mercado está em expansão e as empresas têm o desafio de se preparar para esse crescimento. Nesse sentido, é fundamental a garantia da qualidade dos serviços prestados somada à qualidade dos produtos empregados no projeto. O aumento da procura por empresas de segurança privada também elevou o número de estabelecimentos clandestinos que oferecem o serviço. Segundo o Sindicato das Empresas de Segurança Privada, Segurança Eletrônica, Serviços de Escolta e Cursos de Formação do Estado de São Paulo (Sesvesp), para cada uma das 400 empresas de segurança privada do estado de São Paulo, existem duas que atuam de forma irregular. Por esse motivo é extremamente importante que o consumidor pesquise antes de adquirir produtos ou contratar serviços, já que nesse mercado não é difícil vermos empresas ou profissionais despreparados aproveitando-se da oportunidade e até da fragilidade do cliente no momento em que foi vítima de furto, roubo ou sequestro. Dessa forma a população deve ficar alerta e saber exatamente quem está contratando, além de saber o que está comprando e se aquilo que lhe está sendo oferecido é realmente o que precisa, lembrando que a empresa contratada passará a ter informações privilegiadas da casa, do comércio e até da rotina do cliente, portanto, devemos nos preparar também para escolher nossos fornecedores. 

com

Safira Semijoias

Elegância, charme, sedução...

N

a Safira Semijoias você encontra peças únicas, atuais e marcantes, que farão você brilhar e ser admirada por onde passar. Confeccionadas dentro do mais alto padrão de qualidade, a coleção da Safira vai encantar você e as pessoas que presentear com essas peças lindíssimas! Confira.

O aumento da procura por empresas de segurança privada também elevou o número de estabelecimentos clandestinos que oferecem o serviço

1. Brinco Cravejado com Zircônia 2. Anel Cravejado com Zircônia 3. Anel Cravejado com Zircônia 4. Gargantilha com ponto de luz 5. Relógio technos

20 Revista Energia

RevistaEnergia Energia 211 Revista


Gastronomia

Comida Japonesa equilibrada e saudável! Texto Heloiza Helena C Zanzotti

C

ada vez mais presente no cotidiano dos brasileiros, a culinária japonesa é muito conhecida por seus pratos que contêm, na maioria das vezes, vegetais, peixes e outros alimentos naturais.

Você já deve ter ouvido falar sobre a qualidade de vida dos japoneses. E sobre a longevidade desse povo que, não raro, ultrapassa os 90 anos. Inúmeros estudos comprovam que eles vivem, sim, muito melhor que outras sociedades, e são basicamente influenciados por uma alimentação saudável.

Quanto mais fresco melhor Reconhecida internacionalmente como uma culinária saudável, na cozinha japonesa alguns princípios são fundamentais e fazem a diferença, como a escolha dos ingredientes: apenas os melhores produtos e os mais frescos são utilizados. Esta é a regra e é tão levada a sério que no Japão a maioria dos restaurantes possui grandes aquários em seu interior para que o cliente escolha o peixe que deseja comer ainda vivo.

O segredo está no preparo Manter os nutrientes e sabor naturais dos alimentos é indispensável, por isso a comida japonesa é preparada de forma rápida, segura e em pequenas quantidades, para que as vitaminas e propriedades benéficas sejam mantidas. Os japoneses também se utilizam de temperos discretos que se resumem basicamente ao shoyu, óleo de gergelim, missô, saquê, vinagre de arroz e wasabi. Como predominam arroz, peixes crus, frutos do mar, vegetais e cogumelos, também é utilizada pouca gordura no preparo dos pratos.

O wasabi (raiz forte) é rico em potássio, cálcio, magnésio e fósforo; ajuda na digestão e é altamente bactericida. As algas, presentes principalmente nos sushis e temakis, são excelentes fontes de iodo, necessários para a tireoide e o sistema imunológico trabalharem melhor. Também são importantes reguladoras da serotonina, hormônio neurotransmissor que nos confere a sensação de prazer e bem-estar. Um estudo recente da Universidade de Newscastle, na Grã-Bretanha, provou que elas são capazes de reduzir a absorção de gordura pelo organismo em até 75% - mais que o dobro dos medicamentos com a mesma função.

Acerte na escolha Como os alimentos da culinária japonesa costumam ser consumidos crus, é primordial confiar no local em que a comida está sendo preparada para diminuir as chances de intoxicação alimentar. Como são produtos altamente perecíveis, o correto armazenamento e a higiene no preparo dos pratos devem sempre pesar na hora da escolha do restaurante. Desse modo, para que a deliciosa comida japonesa seja realmente saudável, escolha sempre o melhor: Kaishõ Culinária Japonesa. Gastronomia especializada com rodízio e à La Carte, onde você encontra os melhores sushis, temakis e pratos quentes, além de ambiente descontraído e acolhedor. Além da comida equilibrada, vale a pena seguir os hábitos de vida dos japoneses: meditar muito e passear a pé ou de bicicleta, apreciando o momento presente e desfrutando a natureza, também garantem mais qualidade de vida. 

Alguns dos principais benefícios O peixe, base do cardápio japonês, possui ômega 3 que combate o envelhecimento, auxilia na redução do triglicérides e colesterol, além de atuar no combate a alergias e processos inflamatórios.

22 Revista Energia

Revista Energia 23


Capa

Competência não é questão de sorte Empresários que obtiveram sucesso em seus negócios não chegaram ali por acaso. Em suas trajetórias há muito trabalho, determinação, persistência e paixão pelo que fazem Texto Heloiza Helena C Zanzotti

Revista Energia 25


qualificada e equipamentos de última geração aliados a muito trabalho, determinação e foco resultaram em um grupo empresarial sólido, que recebeu certificação ISO 9001 e tem qualidade reconhecida internacionalmente pela Associação Brasileira de Qualidade – ABIQUA.

Ivan e o filho

Novos segmentos Com a Cartonagem Pirâmide consolidada como líder no setor de micro-ondulados, em 2001 Cassaro inaugurou a Mundial Paper, uma das mais avançadas unidades produtivas de embalagens do Brasil. De caixas de sapato a embalagens para eletrodomésticos e eletroeletrônicos, as empresas possuem toda estrutura gerada com recursos próprios, produzindo embalagens com alta tecnologia e sustentabilidade. Localizada em um moderno parque industrial, com offsets de última geração que proporcionam impressões com altíssima definição e qualidade, a Mundial Paper ocupa uma área de 45.000 m², com 33.000 m² construídos.

N

ão existe uma receita pronta para obter sucesso na vida, mas é possível mapear uma série de características comuns a pessoas bem sucedidas em seus negócios. Geralmente, quem chegou ao topo é otimista, capaz de transformar dificuldades em oportunidade. Essas pessoas estão sempre de olho no futuro, prontas para mudar, correr riscos, melhorar seus produtos ou serviços, inovar. Suas ações refletem no meio em que vivem, beneficiando a comunidade direta ou indiretamente. Liderança e atuação social Grandes líderes não desenvolvem apenas seus negócios, mas deixam sua marca na comunidade desempenhando importante papel junto à sociedade como geradores de emprego, contribuindo para o desenvolvimento das cidades onde vivem. Em Jaú, o Grupo Ivan Cassaro – Recursos é um bom exemplo de como um empreendedor determinado enfrenta desafios e chega ao sucesso. Aliás, estatísticas indicam que 70% dos grandes líderes aprenderam suas lições mais importantes enfrentando dificuldades, e usando-as positivamente em sua evolução.

26 Revista Energia

Investir em pessoas Ivan sabe que o sucesso de uma empresa passa necessariamente pelo âmbito social. Para ele, todo empresário tem que ter o compromisso de promover o bem-estar de todos à sua volta. Assim, seu modelo de gestão prima pela constante qualificação de seus funcionários, além de garantir a eles toda estrutura necessária para que desenvolvam suas funções em ambientes seguros e agradáveis. Atualmente o grupo Ivan Cassaro emprega mais de 700 pessoas e em nossa visita pelo polo industrial encontramos inúmeros relatos de colaboradores gratos pela oportunidade de conseguirem dar uma vida melhor a suas famílias. Uma longa trajetória Ivan nasceu em Jaú e começou a trabalhar ainda muito novo na Gráfica Cometa, de propriedade de seu pai, Flávio. Aos oito anos, entre algumas funções que exercia tinha a responsabilidade de lavar os banheiros e entregar encomendas com uma bicicleta por toda a cidade. Trabalho e a disciplina eram prioridades em sua educação e o jovem foi aprendendo o ofício. Adquiriu conhecimento, experiência e aos dezessete anos o pai resolveu emancipá-lo para que pudesse assumir os negócios. Talento para administrar Em pouco tempo Ivan Cassaro mostrou que tinha todas as premissas de um grande administrador. Em suas mãos a gráfica tornou-se Cartonagem Pirâmide, uma das maiores cartonagens da América Latina. Investimentos em mão de obra

“Grandes líderes não desenvolvem apenas seus negócios, mas deixam sua marca na comunidade”

Oportunidade de crescer Luciano Masseo Facina, 33, auxiliar de PCP (Programação e Controle de Produção), trabalha há três anos no Grupo Ivan Cassaro. Ele conta que entrou na Cartonagem Pirâmide, onde ficou um ano e meio, posteriormente foi para a Mundial Paper. Segundo ele a empresa dá chances a quem quer aprender. “Eles perguntam se queremos conhecer outro setor. Eu, por exemplo, comecei a aprender no setor comercial, é uma chance de poder crescer na empresa”. Com relação ao patrão, ele afirma: “O Sr. Ivan é uma pessoa que sempre me cumprimenta, pergunta se está tudo bem, se está funcionando legal. Estou contente aqui, tive a oportunidade de melhorar minha educação através do trabalho”.

Setor de impressão - Mesa de conferência

Setor de acabamento

Controle de qualidade

Realizando sonhos Reginaldo Carmo Teixeira, 42, operador de caldeiras, está há 17 anos no grupo. “Quando comecei era só a Cartonagem Pirâmide, de lá para cá cresceu muito. A caldeira era a óleo, hoje é a lenha, bem mais moderna, para não poluir o meio ambiente”. Ele também fala de sua relação com o presidente do grupo: “O Sr Ivan é muito bom, já precisei dele e ele me ajudou. Tanto ele quanto o filho são ótimas pessoas”. Reginaldo Departamento CTP

Revista Energia 27


Crescendo junto José Roberto Borges, 51, há mais de 30 anos acompanha a evolução do Grupo Ivan Cassaro. “Comecei com ele na Gráfica Cometa, era tipógrafo. Já fiz de tudo um pouco aqui, hoje estou no facão, mas mexo em quase todas as máquinas. Cresci junto com o grupo. Tudo o que consegui na vida até hoje foi através do meu trabalho nesta empresa. Aqui eles investem em nossa qualificação. Gosto de trabalhar aqui, senão, não estaria até hoje. Foco no futuro Uma empresa que começou em família assim prossegue, pois os filhos do empresário hoje participam dos novos rumos dados às empresas. Com uma carreira construída à base de trabalho, disciplina e muita experiência, reconhecido por honrar seus compromissos e criar oportunidades de trabalho para muitas pessoas, a administração humanizada e competente explica a trajetória sólida e bem sucedida do Grupo Ivan Cassaro. E que certamente continuará a vencer desafios e crescer. 

28 Revista Energia

Departamento microondulado

Setor de impressão Mesa de conferência

A

Heloiza Helena C. Zanzotti

Teatro Municipal Elza Munerato

cultura sempre fez parte da vida dos jauenses. Seja na música, literatura, teatro e outras artes, daqui saíram expressões ímpares, que se destacaram nos cenários nacional e mundial. Uma das primeiras apresentações teatrais reali .zadas em Jaú foi a peça intitulada “Os milagres de Santo Antônio”, idealizada pelo imigrante português Gaspar Félix Vianna de Barcellos, que também fazia parte do elenco. O evento ocorreu em meados de 1868, em palco construído na frente do antigo Hotel Central, na rua hoje denominada Edgard Ferraz. Posteriormente, diversas manifestações do gênero começaram a acontecer na cidade, o que levou a população e seus representantes a perceberem a importância de construir um local adequado para essas apresentações. A iniciativa partiu de um funcionário público, Manoel Vital Gonçalves Neves de Carvalho, que abraçou a causa. Com ajuda financeira da sociedade local, a Associação Recreativa Jauense assumiu a obra e a casa de espetáculos foi edificada nas proximidades da atual Praça da República. Denominado Teatro Carlos Gomes, o prédio foi inaugurado em 1886 e era na verdade um barracão coberto com folhas de zinco, onde foi feito um palco pequeno e camarim. As cadeiras eram levadas pelos espectadores que iriam assistir as encenações. Tempos depois, o Teatro Carlos Gomes encerrou suas atividades. Em 1912 surgiu o segundo teatro, denominado Rio Branco. Localizava-se na Rua General Galvão e quando foi vendido teve seu nome mudado para Teatro São Joaquim. Mais tarde, projetado e idealizado pelo diretor cultural do município, Raul Bauab, surge o Teatro da Faculdade de Filosofia, que passou a chamar-se Teatro Municipal de Jahu. A inauguração foi em 18 de agosto de 1975 e segundo publicação do jornal Comércio do Jahu, na cerimônia estiveram presentes o secretário da cultura de São Paulo, Sabato Magaldi, o então prefeito municipal, Waldemar Bauab, autorida-

Fotos: Internet

ainda fala das suas conquistas pessoais: “Com esse trabalho consegui ter um carro, duas casinhas, e ainda ter uma moto grande que era o meu sonho. Minha vida mudou para melhor e pretendo continuar crescendo com eles”.

des civis e militares. A peça teatral que inaugurou a casa foi “O Dueto”, de Bernardo Santareno. Em 1987, durante a gestão do prefeito Celso Pacheco, o Teatro Municipal passou a chamar-se Teatro Municipal Elza Munerato, em homenagem a atriz e cantora lírica jauense que faleceu em 1986. O atual teatro tem capacidade para aproximadamente 600 lugares na área principal e mais 80 cadeiras na sala 2. Seu palco mede 12m x 12m e o hall de entrada impressiona por sua beleza e conforto. Possui ainda dois camarins e banheiro com chuveiro para homens e mulheres. Grandes personalidades já ocuparam os palcos do Elza Munerato como Fernanda Montenegro; Juca de Oliveira; Tarcísio Meira e Glória Menezes; Tônia Carrero, Tom Cavalcanti, Vera Fischer e outros artistas. Atualmente, além de espetáculos artísticos e shows, a casa é utilizada para palestras, simpósios, formaturas e eventos diversos. 


Energia Garota

Amanda Bueno

Por Paula Mesquita

30 Revista Energia

Tel.: (14) 3626 3850 Rua Campos Salles, 256 - Centro JaĂş/SP Paula Mesquita Modas Revista Energia 31


Ficha tĂŠcnica:

Fotos: Daniel Jorjin Looks: Paula Mesquita Cabelo: Jorgin Cabelo e EstĂŠtica Local: Antigo Posto Concha de Ouro 32 Revista Energia

Revista Energia 33


Imagem: Internet

Saúde

L

idar com o diabetes pode ser desafiador. Gerenciar o problema requer vários cuidados, boa orientação e disciplina. A preocupação pode bater à porta, inclusive quando o diagnóstico é feito ainda na infância, mas é possível desfrutar de uma vida longa, feliz e sadia – o segredo está em aprender a conviver bem com essa condição. O organismo do paciente diabético produz pouca ou nenhuma insulina, que é o hormônio que controla a quantidade de glicose no sangue. No diabetes mellitus tipo 1 (que corresponde entre 5% e 10% dos casos), a doença é autoimune e o sistema imunológico ataca equivocadamente as células betas, que produzem esse hormônio no pâncreas. Com isso, a glicose fica no sangue em vez de ser usada como energia. Um simples exame de sangue revela o tipo 1, que pode ser identificado em adultos, mas, geralmente, aparece na infância ou adolescência. E cada vez mais: levantamentos feitos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que uma em cada 15 mil crianças tinha diabetes na década de 1990; atualmente, a proporção é de uma para cada 8 mil crianças. Este aumento está relacionado a fatores genéticos.

Orientação

Vida saudável aos diabéticos Condição crônica também acomete crianças e tratamento adequado é imprescindível

Texto Marielle Rosa 34 Revista Energia

O tratamento é feito com insulina, medicamentos, planejamento alimentar e atividades físicas, que ajudam a controlar o nível de glicose no sangue. Manter este controle é importante para a qualidade de vida do paciente e evita complicações futuras, mas nem sempre a criança ou o adolescente com diabetes entende ou aceita bem a doença. Por isso, educação é o caminho para ajudá-los a compreender a necessidade desses cuidados. Os pais devem ficar atentos aos possíveis sintomas, pois a demora no diagnóstico e no tratamento pode levar a quadro de cetoacidose diabética, que é uma grave complicação causada pela falta de insulina no corpo, podendo levar o paciente a óbito, se não for tratada com urgência, como explica a endocrinologista Mariana Martins França Lima. Além disso, é recomendado comunicar a escola em que a criança estuda sobre o assunto. Dessa forma, se houver qualquer complicação, a instituição estará orientada a ajudar e encaminhar ao atendimento correto.

Sintomas O estudante Samuel Domingues, 14, notou que havia algo errado com sua saúde aos 12 anos. A animação e a energia que sempre o acompanharam deram lugar à indisposição. “De repente, comecei a tomar bastante água e perceber que eu estava estranho, não era mais o mesmo de antes. Parecia que estava morrendo por dentro”, descreve o jovem, que também começou a perder peso. Eram os sintomas do diabetes tipo 1, que são associados ao excesso de açúcar e também podem incluir cansaço; cicatrização deficiente; excesso de fome, sede e urina; perda de peso involuntária; visão embaçada e maiores riscos de infecções como pneumonia e infecção urinária. “Ao longo do tempo, à medida que não se perceba isso, mais sintomas vão surgindo: mal-estar, fraqueza, dor abdominal, até apresentar vômitos, desidratação”, complementa a endocrinologista pediátrica Monica Gabbay, do Departamento de Diabetes no Jovem, da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD). Foi o que aconteceu com Samuel, que recebeu diagnóstico após sentir fortes dores no estômago e sofrer convulsão. “Minha família ficou assustada e achei que estava morrendo”, lembra o estudante que, desde então, é acompanhado por especialistas.

Complicações Para conviver com o diabetes, é conveniente procurar por suporte multidisciplinar como dentista, endocrinologista, nutricionista, oftalmologista e psicólogo, a fim de evitar possíveis complicações. A endocrinologista Mariana Martins França Lima explica que esse cuidado é importante porque a hiperglicemia crônica (aumento de açúcar no sangue) está relacionada à disfunção, dano e falência de alguns órgãos, principalmente olhos, rins, nervos, coração e vasos sanguíneos. A avaliação periódica do dentista, por exemplo, pode prevenir manifestações bucais nos pacientes não controlados, como secura excessiva da boca, ardência ou queimação na língua, distúrbios de gustação e doença periodontal. Já na consulta anual ao oftalmologista é realizado exame de mapeamento de retina para prevenir ou tratar retinopatia diabética, que ocorre quando o excesso de glicose no sangue danifica os vasos sanguíneos dentro da retina, podendo causar desde perda leve da qualidade visual até quadros de cegueira irreversível.


Encarando a doença Identificar o diabetes pode ser preocupante para a família de criança ou adolescente portador da doença, contudo, seguindo orientações médicas e mantendo alimentação saudável, é possível levar a vida praticamente de forma normal. O diagnóstico surpreendeu os pais de Samuel, que enfrentavam sérios problemas nos negócios e um delicado período de mudanças e recomeços – embora não sejam caracterizados como causa, fatores emocionais como estes podem servir de gatilho para o diabetes tipo 1. A mãe de Samuel e revisora de produção Marlene Domingues, 46, relata que sofreu por não saber lidar com o problema do filho no início, mas conseguiram superar as dificuldades a partir do tratamento. “Com o passar do tempo Samuel foi se adaptando aos poucos com a (nova) escola, amigos e até com a própria doença. Ele mesmo se aplica as injeções de insulina e controla todos os dias”, diz. “Achei que eu seria um menino doente e que tudo iria ser mais difícil, que nunca mais iria andar de skate, que iria correr risco de morte e comecei a entrar numa depressão”, conta o estudante. Mas foi justamente na paixão pelo skate que encontrou disposição para vencer seus medos. Após começar o tratamento com insulina, passou a se sentir bem novamente e voltou à prática do esporte, conquistando amigos, medalhas, troféus e patrocinadores. “Aumentando meu sonho de ser skatista profissional me sinto melhor, importante, e vi que não é uma doença que vai me parar; não podemos pensar nela. Acredito que já superei essa doença e que muita gente pode, também, superar”, conclui. 

Lesões na retina Se não houver tratamento adequado, a pessoa com diabetes pode sofrer microaneurismas retinianos, hemorragias intrarretinianas, hemorragia vítrea, edema de retina e/ou descolamento de retina. “O risco de desenvolvê-las é diretamente relacionado ao controle glicêmico e ao tempo de duração da doença, ou seja, quanto pior o controle do diabetes e quanto mais longa a doença, maiores chances da retinopatia surgir”, pondera o oftalmologista e especialista em retina Felipe Piacentini Paes de Almeida. O retinólogo lembra que crianças e adolescentes nesta condição requerem consultas com mapeamento de retina anualmente, mesmo se assintomáticos, pois lesões retinianas podem ocorrer sem que o paciente perceba.

Acompanhamento nutricional Assim como orientação médica, cardápio saudável é fundamental para a criança diabética, pois seguir plano alimentar evita picos ou quedas de glicemia e contribui para sua saúde na vida adulta. A nutricionista Ana Elisa de Paula Brandão pontua que a dieta desses pacientes tem de ser equilibrada, completa em todos os nutrientes, fracionada a cada duas ou três horas e rica em fibras como cereais integrais, frutas e vegetais. Além disso, devem optar por alimentos de baixo índice glicêmico e evitar consumo de açúcar, alimentos gordurosos, carboidratos simples (biscoitos, farinhas brancas, pães brancos), doces em geral, embutidos, fast-food, frituras, industrializados, mel e refrigerantes.

“Comecei a tomar bastante água e perceber que eu estava estranho, não era mais o mesmo de antes. Parecia que estava morrendo por dentro” (Samuel Domingues) 36 Revista Energia

Samuel Domingues e família

Exercícios físicos Para obter bons resultados no tratamento também é importante que crianças e adolescentes com diabetes encontrem a melhor forma de se exercitar, seja por meio de brincadeiras lúdicas ou prática de esportes. Afinal, quem pratica exercícios geralmente precisa de menos insulina do que o indivíduo sedentário. Segundo Mariana, atividades físicas regulares promovem melhor controle da glicemia devido à oxidação e consumo de glicose durante o exercício; melhoram a ação da insulina e a sensibilidade dos receptores periféricos e aumentam o consumo de triglicerídeos intramuscular. Portanto, nada de ficar parado.

Imposto de Renda 2016 O Prazo está acabando. Você já fez sua declaração? O imposto de renda sempre gera muitas dúvidas e no momento de declarar pela primeira vez, isso é ainda pior.

Agende um horário, tire suas dúvidas e não se preocupe, a equipe do JC Polônio cuida de tudo para você!

Não vendemos serviço, vendemos tranquilidade!

Rua Dona Silvéria, 56 - Centro - Jaú / SP (14) 3602 3535 | www.jcpolonio.com.br contato@jcpolonio.com.br escritoriojcpolonio


Comportamento

forçamos os aprendizados, mais fortes eles ficam dentro de nós. Se reforçamos coisas positivas como segurança, confiança, coragem, humildade, alegria, mais fortes e disponíveis eles ficam para os utilizarmos. Ao passo que se alimentamos coisas negativas, serão elas a nortear a nossa vida, afinal, estarão fortes e disponíveis. Quantas vezes você, leitor, não se sentiu inseguro diante de alguma situação? Ou sentiu medo? Foi arrogante? Ciumento? Fraco? Quantas vezes você vem reforçando estas características negativas?

Lilian Pellizzon Ribeiro

Você quer ser (mais) feliz? Foto: arquivo pessoal

Escrever sua própria história é uma escolha para os que são valentes em sua busca. A mudança para uma nova trilha, um novo olhar sobre a própria vida, é uma opção para aqueles que desejam vencer, crescer, conquistar objetivos e simplesmente serem ainda mais felizes.

Questão de escolha Hoje, posso dizer que tenho o privilégio de ter feito disso tudo meu trabalho e minha vida. Um trabalho apaixonante e gratificante: cuidar de pessoas e possibilitar a elas, através deste treinamento, uma vida mais colorida e colorível, com quantas cores elas quiserem! Por isso, se me dissessem há quase 10 anos que hoje estaria onde estou, não acreditaria. Comparando nossa mente a um computador, podemos dizer que estas características negativas são os vírus que, vez por outra, vêm nos atrapalhar e impedir que possamos realizar nossos sonhos, conquistar objetivos, atingirmos o sucesso e simplesmente sermos felizes.

Acredite, você também pode E você? Já parou para pensar quais características norteiam sua vida? Está disposto a levantar a cortina escura que o impede de ter contato com as coisas maravilhosas guardadas dentro de você? Ou prefere continuar vivendo como sempre viveu, provavelmente deixando oportunidades incríveis passarem? 

Texto Lilian Pellizzon Ribeiro

T

zudo começou quando um amigo comentou sobre um treinamento que havia feito e se identificado sobremaneira com o conteúdo e possibilidade de transformação que obteve lá. Contou, emocionado, como o processo o havia tocado profundamente. Cética, pensei ser mais uma dessas palestras motivacionais que, em semanas, já deixavam de prover resultados. Na hora, nem dei muita atenção. Embora estressada, cansada e extremamente nervosa, eu estava onde desejava.

Faltava algo dentro de mim Jovem empresária na área de decoração de interiores, além de ter um excelente trabalho em uma multinacional do ramo de eletrodomésticos, tinha muitos amigos, uma família que me amava e uma vida toda pela frente. Mesmo com tudo isso de maravilhoso acontecendo, ainda restava um vazio dentro de mim. Algo que me consumia. Quanto mais eu comprava coisas, quanto mais eu conquistava, maior o vazio ficava. Quanto mais eu buscava coisas fora de mim, maior essa lacuna se tornava.

Como eu queria ser Anos antes deste episódio, ainda em 2003, havia ouvido falar de ‘‘uma tal’’ Programação Neurolinguística, ciência que prometia revolucionar a vida das pessoas com resultados duradouros, técnicas nada comuns e processos bastante intensos. Eu me achava tímida demais. Insegura, bastava sentir-me ameaçada para recuar. Fechada, sempre quis ser aquele tipo de pessoa que, em um ambiente onde ninguém se conhece, já chega dizendo seu nome e fazendo uma palhaçada qualquer. Mal sabia que aprenderia não haver absolutamente nada errado em ser como somos. É normal termos o desejo de mudar, podemos mudar. Basta sabermos o que desejamos, e fazermos os ajustes nos ‘‘botões’’ corretos. Entretanto, o lado financeiro sempre me segurava. Eu pensava: ‘‘se eu for participar deste curso, não poderei viajar para o lugar X’’ ou ‘‘é muito caro, com esse dinheiro troco meu carro!’’. Deixei o assunto de lado e segui a vida.

Sempre haverá algo para protelar Anos depois, como já dito, encontro este amigo, meu anjo! Decidi então me dar a oportunidade e buscar o desconhecido. Algo que realmente fizesse a diferença em minha vida. Procurei e encontrei vários, mas senti confiança em apenas um. Fiz minha inscrição, mas protelei a minha ida não apenas uma, mas três vezes. De fato, as coisas acontecem e sem-

pre acontecerão. Sempre haverá um trabalho a mais a ser entregue, um churrasco no final de semana, uma festa, um evento. Onde está a nossa prioridade? Pergunto a você, leitor.

Enfrentando o desconhecido Enfim, chegou o esperado dia. Ansiosa e sem saber o que encontraria, parti para o local onde aconteceria o treinamento. E foi em um final de semana frio do mês de julho que participei de um encontro único. Um encontro indescritível com a minha real essência. Um final de semana apenas, mas de uma intensidade arrebatadora! Durante o processo, por várias vezes pensei: por que eu não vim antes? À medida que o treinamento avançava, passei do pensamento ‘‘o que estou fazendo aqui?’’ para ‘‘eu quero ficar aqui para sempre!’’, afinal, não é fácil olhar para algumas coisas dentro de nós. O cansaço foi dando lugar à leveza, o nervoso à calma e o estresse, que me jogava tão para baixo, que me fez muitas vezes tratar mal as pessoas ao meu redor, foi se dissipando de tal maneira que parecia nunca ter habitado aquela mente.

Contato: (16) 99624-1236 Instagram: @institutovoceribeiraopreto Facebook.com/institutovoceribeirao

Mais de mim mesma Lentamente fui ficando mais leve, mais completa, mais serena. Talvez você pergunte: ‘‘mas, e aquele vazio?’’. Aquele vazio foi preenchido por algo que, inclusive, já estava dentro de mim, só que estava escondido. Saí de lá com o imenso desejo de aprender mais, de mergulhar ainda mais fundo na minha essência, conhecer as origens dos meus comportamentos e pensamentos. E à medida que ia descobrindo mais e mais sobre mim, pensava: ‘‘preciso falar disto para as pessoas. Elas precisam saber que podem mudar tudo dentro delas, por elas mesmas’’.

Quantas vezes você se sentiu assim? Aprendi que todos os recursos estão dentro de nós. Nossa mente maravilhosa simplesmente aprende. Aprende coisas boas e coisas ruins. Aprende a se comportar de determinada maneira e quanto mais re-

“Sempre haverá um trabalho a ser entregue, um churrasco no final de semana, uma festa, um evento. Onde está a sua prioridade?” Revista Energia 39


Restauração por

M

óveis antigos são lindos, muito valorizados e vale a pena restaurá-los. A maioria é de madeira maciça, muito resistente e duradoura. Se você tem uma raridade dessas em casa, que tal dar-lhe uma cara nova? Fino e marcante.

Assim podemos definir esse Louceiro de mais de 100 anos, que está na família Markato há muitas gerações e que chegou à Christ Arts para uma repaginada em sua aparência.

Antes um móvel envernizado fosco e sem vida

Com experiência e criatividade, Christ Arts desenvolveu um fino acabamento para o clássico móvel, trabalhando em pátina cinza provençal, o que conferiu um visual sofisticado e exclusivo, além de deixá-lo tratado para que dure por muitas outras gerações. A família Markato ficou bastante satisfeita com o resultado final desenvolvido para esse Louceiro, e a Christ Arts agradece pela confiança depositada na realização deste trabalho.

Depois uma bela pátina cinza provençal

Vitrine Presentes

Aposte no diferente, dê pijama de presente! Fuja do convencional. Pijama é muito bom de se presentear ou ser presenteado, afinal, todo mundo precisa, usa e adora. É um presente marcante e a pessoa sempre vai se lembrar de você na hora mais gostosa e especial do dia: a hora de dormir. A nossa dica da Vitrine Presentes desta edição é especialmente sobre pijamas e meias, que acompanham todas as estações do ano. Para as mamães, uma dica mais que especial são as combinações “Tal Mãe, Tal Filha”, que vão colorir ainda mais as noites de sono. Na próxima edição mais novidades incríveis para as mães, os pequenos e também para o pais!

CristArts Cristiano

(14) 3032 8229 (14) 99688 7734 Rua Antônio Ferreira dos Santos nº 46 - Jd. Brasília - Jaú/SP

40 Revista Energia

Revista Energia 41


Consultoria

D

Por Paulo Sérgio de Almeida Gonçalves consultoria@revistaenergiafm.com.br

o básico ao fashion, na Milene Monteiro Moda e Acessórios você monta looks de arrasar sem pagar mais por isso. Confira a coleção outono-inverno que acabou de chegar!

Paulo Sérgio de Almeida Gonçalves é administrador, contador, consultor, palestrante e professor universitário com MBA pela FGV – RJ em Gestão Estratégica de Pessoas; presidente  da AESC – Associação dos Escritórios e Profissionais da Contabilidade de Jaú e região - gestão 2004/2005; atualmente  diretor da AESC Jaú; proprietário do DinamCorp Corporação Empresarial e Contábil; proprietário da Prosol Unidade Jaú e consultor e orientador em desenvolvimento de softwares Prosol – São Carlos

Quem tem medo de lobo mau? Quando cair nas garras do leão, quem ainda não acordou vai ter a certeza que o lobo mau era o piu piu do Frajola.

O

mês de abril para muitos é sinônimo de sofrimento, hora de esquentar a cabeça para fechar a Declaração do Imposto de Renda com as ocorrências do ano anterior. Profissionais da contabilidade dobram jornadas de trabalho para auxiliar os declarantes a atenderem essa exigência anual, que tem data e hora marcada para seu término, sem qualquer prorrogação... Aí alguém reclama: - O governo não liga pra gente! Opa! Claro que liga, ele sempre estará preocupado com você, comigo e com qualquer brasileiro que esteja neste país ou fora dele, seja Souza ou Silva, Maria ou José, não importa a raça, o credo, o sexo ou a cor dos olhos. Desde o momento em que aquele pitchukinho leva um tapinha no bumbum e começa a respirar, os pais comemoram seu nascimento, e o governo também se orgulha, afinal mais um novo contribuinte veio ao mundo. E se for trigêmeos, então! Obaaaa! Alguns ainda acreditam que o Leão não faz mal algum. Pobres coitados... Não precisa nem fazer força para ver que a Receita Federal do Brasil parou de fingir que não vê as coisas acontecerem há tempos, e agora está cada dia mais e mais fechando as portas sobre sonegações. Vale lembrar que a probabilidade de uma fiscalização cair sobre qualquer pessoa é muito maior do que se possa imaginar. Basta um simples erro na declaração de imposto de renda. Atualmente, com tanta tecnologia e tantas informações sendo entregues regularmente por todos os setores da economia, desde

profissionais liberais (médicos, dentistas, advogados, etc) até grandes empresas; bancos denunciando, desde dezembro de 2015, obrigatoriamente através da e-financeira, qualquer movimentação acima de R$ 2.000,00 (dois mil reais) para pessoas físicas e R$ 6.000,00 (seis mil reais) para jurídicas; cartórios informando transações de compra e venda de imóveis; operadoras de cartões de crédito e débito enviando mensalmente resumos de CPFs e seus gastos. E ainda por cima, para colaborar, o recebimento do tão sonhado reembolso da nota fiscal paulista, que também é um instrumento de denúncias dos valores gastos e que abastecem os mega computadores do governo. Já imaginou o poder deles? Há alguns anos a Receita Federal iniciou levantamentos via satélite de fotos panorâmicas dos bens imóveis dos declarantes em grande parte das cidades brasileiras e, agora, estão também fazendo isso através das chamadas redes sociais, utilizando o Facebook, que é visitado diariamente por agentes fiscais, os quais comparam aquelas inocentes selfies tiradas ao lado de carrões, de festas em mansões, sobre aquele cavalo lindo que tem como plano de fundo aquela fazenda maravilhosa, ou mesmo ostentações das viagens pela Europa, Estados Unidos ou qualquer lugar do mundo, comparando se os rendimentos declarados são suficientes para bancar tais gastos e se os bens coincidem com o que de fato foi declarado. Isso é apenas e tão somente a ponta do iceberg do que vem por aí. E a constatação por parte do governo se o contribuinte anda mostrando a verdade para seus amigos virtuais. Vai quê? 

Revista Energia 43


Precisa reformar sua casa?

A

gora você pode! Aqui está a oportunidade para quem necessita construir, ampliar ou reformar a sua casa ou negócio e dispõe de poucos recursos.

Programa Futuro Agora. Uma solução abrangente que proporcionará melhorias na qualidade de vida das famílias de baixa renda. Uma oportunidade única, nunca vista antes no mercado de Jaú e região. Este programa oferece financiamento para aquisição de materiais, do básico ao acabamento, além de toda a assessoria profissional para sua obra. Os materiais serão entregues de acor-

44 Revista Energia

do com a evolução do trabalho, evitando o desperdício e resíduos. O pagamento é semanal e para sua conveniência pode ser feito nas agências da Caixa Econômica Federal e seus correspondentes, inclusive casas lotéricas. Tudo isso sem burocracia, sem consulta, sem avaliação de crédito e por apenas R$ 54,90 por semana! Fazer mais um quarto, aumentar sua cozinha, um novo banheiro, aquela área de lazer que você tanto sonhou... Ligue (14) 3624 3544 e conheça o projeto que pode mudar a sua vida.

Revista Energia 45


Imagem: Internet

Tradição

O Cafezinho nosso de todo dia

A bebida mais consumida no mundo, que caiu no gosto popular de vários países e de todas as classes sociais, o café nos dá a energia para começarmos os nossos dias!

Texto Letícia Koehler

46 Revista Energia

Revista Energia 47


E

ste famoso grãozinho torrado, que fornece uma bebida de sabor inigualável, combina muito com fechamento de contratos em empresas, boas-vindas às visitas em nossas casas, bate-papo com amigos após o almoço. Além disso, ajuda no combate à inércia do sono, alegra o espírito, melhora a digestão, entre outros benefícios. Nesta edição a RE aborda o café no seu dia internacional, 14 de abril. Lembrando que o café tem duas datas comemorativas: o mundial, já mencionado, e o nacional, comemorado em 24 de maio.

Origem do café A história começa na África, onde há uma lenda sobre o café ter sido descoberto por Kaldi, um pastor da Absínia (atual Etiópia), que fazia longas viagens pelas montanhas do país e, numa delas, quando se cansou, percebeu que os carneiros estavam com muita energia. Quando tentou saber porque se comportavam assim, acabou percebendo que eles mastigavam frutos de um galho. Ele também experimentou os frutos e ficou muito agitado e enérgico. Kaldi, entusiasmado, levou os frutos amarelo-avermelhados para um curandeiro e falou a ele sobre os efeitos, mas desaprovando a ideia, o curandeiro jogou-os ao fogo. Como consequência, enquanto estavam torrando, os frutos liberaram um aroma muito atraente no lugar onde estavam. Então, ele retirou os grãos e dissolveu-os na água, surgindo assim o primeiro café do mundo.

O café em Jaú Segundo José Luiz Bianco, provador e classificador de café, autor do livro “A Trajetória do Café”, que morou em Jaú até sua morte, ocorrida em 2009, a lavoura cafeeira impulsionou tanto a economia da cidade que em 1900 Jaú era a quinta cidade do Estado de São Paulo em população, perdendo apenas para São Paulo, Campinas e São Carlos.

Marília conta que há estudos recentes que apontam que o café assume um papel neuroprotetor em relação à preservação da memória e ao desenvolvimento do Alzheimer. Sabe-se que doses moderadas de cafeína também interferem positivamente no humor, na disposição, e por estimular o sistema nervoso central, é utilizado para o tratamento da cefaleia (dores muito fortes de cabeça, enxaquecas).

Em 8 de junho de 1957 foi fundada na cidade a Cooper Jahu, cooperativa que oferece benefício, armazenamento, padronização e comercialização de café. Foi uma das pioneiras no Estado de São Paulo e a primeira a ser registrada no Instituto Brasileiro do Café (IBC). Carlos Eduardo Nabuco de Araújo, 54, diretor presidente, afirma que atualmente nossa cidade conta com 35 produtores que cultivam o produto em uma área de 1.300 hectares. De acordo com ele, o café produzido em Jaú e região é 65% exportado e 35% fica no mercado interno. O tipo de café mais produzido em nossa região é o arábica, segundo Sergio Manoel Murillo, 52, gerente geral da Cooperativa, que explica: “A qualidade de bebida do café é determinada, principalmente, pelo clima da região produtora e pelas condições de colheita e processamento”.

Vida atrelada ao café O gosto pelo café nem sempre passa pela tradição familiar. Pode ser adquirido de diversas formas, até mesmo pela necessidade de se manter acordado, como no caso do Ricardo Rodrigues, 83, aposentado, que começou a apreciar a bebida aos 15 anos de idade, trabalhando como meeiro na fazenda Barra da Estrela, onde ficou por 30 anos. A sua preferência é o café arábica. Trabalhando muito tempo no setor, ele afirma que um pé de café bem cuidado chega a viver de 60 a 100 anos, e que o melhor mês para a colheita é maio. “O café de hoje nem se compara com o de antigamente. No meu tempo o café era somente adubado, hoje, ele precisa de vários tipos de venenos para pragas. Isso faz com que a bebida perca o seu gosto verdadeiro”, explica Rodrigues.

Benefícios à saúde O consumo do café vai bem além do que apenas o prazer do forte aroma e do sabor. Ele possui inúmeros benefícios para o corpo e a mente. O cafezinho, sem o açúcar ou qualquer outra composição adicional, possui 0% de calorias! Isso mesmo, ele não engorda. Porém, precisa ser tomado puro. Ele também é fonte de antioxidantes que auxiliam na imunidade do organismo. Pessoas que consomem ao menos uma xícara de café por dia têm redução nos riscos de diversos tipos de câncer como câncer de mama, próstata, intestino e outros, assim, comprovou-se que o café possui propriedades anticancerígenas. “Evidências científicas sugerem um efeito protetor do consumo de café no risco de desenvolvimento de alguns tipos de câncer, como o colorretal e o hepático. Acredita-se que esse efeito está relacionado aos antioxidantes presentes no café, como os flavonoides”, explica Marilia Duarte Sales Padula, 31, nutricionista.

O perigoso cafezinho de escritório O termo “escritório”, aqui, é usado para englobar todos os lugares que servem a bebida em copinhos descartáveis. Uma pessoa que toma ao menos cinco cafés quentes em copinhos descartáveis não tem nem ideia do veneno que está ingerindo para dentro do organismo. “Quando se esquenta o copo plástico, ele acaba liberando uma substância chamada xenoestrógeno. Essa substância é originada do petróleo, não biodegradável e muito nociva ao organismo”, explica Dr. Lair Ribeiro, cardiologista, nutrólogo e neurologista, em entrevista concedida ao programa Check-Up. “Por não ser biodegradável, ela se deposita no organismo, não saindo mais. Com o tempo vai formando uma ação estrogênica que acaba ocasionando cânceres como o de mama, útero, ovário, próstata, entre outros”, afirma.

Imagem: Internet

Consumo do café no mundo O santo cafezinho de todo dia, comparado à cerveja, ganha de longe, sendo a bebida mais popular do mundo, ficando atrás apenas da água. Ainda assim, as suas formas de consumo são diversas. Veja como ele é consumido em alguns lugares do mundo:

 França: o produto, muitas vezes, é bebido juntamente com chicória;

 Áustria: pode-se beber o produto juntamente com figos secos, sendo que em Viena, a capital do país, é uma tradição o oferecimento de bolos e doces para acompanhar o café com chantilly;  África e Oriente Médio: é comum acentuar o sabor do café com algumas especiarias, tais como canela e cardamomo, alho ou gengibre;  Bélgica: o produto é servido com um pequeno pedaço de chocolate, colocado no interior da xícara, que se derrete quando entra em contato com o café;  Itália: a preferência é pelo café expresso, servido em xícaras pequenas;  Grécia: o café é acompanhado por um copo de água gelada;  Cuba: o café é consumido forte e adoçado, e em um só gole;  Sul da Índia: o café é misturado com açúcar e leite, e servido com doces;  Alemanha: em algumas regiões é servido com leite condensado ou chantilly;  Suíça: adiciona-se ao café um licor, o “kirsch”;  México: em muitos lugares o café é oferecido gratuitamente e pode ser consumido em grandes quantidades. O chamado café americano, como é conhecido no México, é o mais consumido e é uma cópia do que se bebia até poucos anos nos Estados Unidos: aguado e com pouco sabor. (Fonte: ABIC - Associação Brasileira de Indústria do Café) O mais caro do mundo Retratada no filme “Antes de Partir”, protagonizado por Jack Nicholson e Morgan Freeman, a história do café mais caro do mundo é bem curiosa. Produzido nas ilhas de Sumatra, Bali e Java, na Indonésia, o Kopi Luwak passa por um processo muito especial na produção de seus grãos. Antes de serem torrados, eles são ingeridos por pequenos mamíferos conhecidos como civetas. O animal seleciona os grãos que vai comer, e seu metabolismo é capaz de aproveitar a polpa do fruto, mas a semente não é digerida, sendo expelida, mais rica, através de suas fezes. Assim, os grãos são recolhidos das fezes das civetas, e este processo é o que fornece aroma e sabor únicos à bebida. Também é raro, já que são produzidos apenas 230 quilos por ano. Desse modo, o quilo do Kopi Luwak custa, em média, US$ 500 (cerca de R$ 1.800). Por aqui é possível degustar uma xícara pequena da bebida por cerca de R$ 30. Mas, é claro, o produto está disponível apenas em cafeterias gourmets.

48 Revista Energia

Revista Energia 49


Sergio Manoel Murillo e Carlos Eduardo Nabuco de Araújo

Imóveis

“Evidências científicas sugerem um efeito protetor do consumo de café no risco de desenvolvimento de alguns tipos de câncer”

Por José Paulo Morelli Assessor Jurídico da IMCO Imóveis

Jacu Coffee, a versão nacional No Brasil, também temos o nosso Kopi Luwak. O Jacu Coffee possui um processo de fabricação semelhante ao da Indonésia, porém, em vez de cevitas, aqui são os jacus que dão um sabor todo especial à bebida. Produzido desde 2006 em uma fazenda do Espírito Santo, surgiu de um problema grave para o produtor, pois bandos de jacus comiam a safra de café. Assim, ao invés de brigar com órgãos governamentais, o proprietário resolveu se inspirar na história do Kopi Luwak. Atualmente, o Jacu Coffee é muito conceituado no Brasil e no mundo, embora bem mais em conta que o Kopi Luwak: o quilo custa cerca de R$ 300 e uma xícara pequena, em casas especializadas, sai por R$ 10 ou R$ 15.

Recarregando as energias Não importa a ocasião ou o horário, saborear um cafezinho é uma das sensações mais agradáveis. Vale lembrar, também, que uma pausa para relaxar é essencial para recarregar as energias, e o cafezinho ajuda a aumentar a produtividade durante o período de trabalho. E para reforçar a máxima de que nenhum jornalista resiste a um bom café, com licença, é hora de saborear o meu. 

Imóvel: Moeda Forte O imóvel é uma moeda forte e segura, um excelente investimento e um patrimônio eterno. Por isso é importante aproveitar as oportunidades que surgem, construindo, reformando ou transformando. (Marco Dal Maso, palestra Tendências do Mercado de Locação - Convenção Secovi).

A

compra de um imóvel – sonho da maioria dos brasileiros – pode ter vários objetivos, entre eles a garantia para um futuro mais tranquilo, geração de renda com sua locação e valorização ou o mais nobre deles, o de melhorar a qualidade de vida da família buscando mais conforto. Segurança e rentabilidade são as principais vantagens de se investir em imóveis, fato comprovado por análises de dados históricos. Porém, o interessado deve cercar-se de alguns cuidados e sempre contar com a assessoria de um profissional da área. Muito além de simplesmente aproximar o comprador do vendedor, as atribuições do profissional “Corretor de Imóveis” são várias, como a pesquisa da situação de regularidade do imóvel; pesquisa cadastral das partes; obtenção de certidões; organização da documentação necessária e acompanhamento presencial na lavratura da escritura, entre outras. O principal objetivo do bom profissional é oferecer a maior garantia possível para que as partes sintam-se seguras e satisfeitas com a transação e não tenham surpresas desagradáveis à frente. Sendo o imóvel reconhecido como uma moeda forte e segura, é importante aproveitar as oportunidades que surgem e fazer um sacrifício a mais para alcançar o sonho.

Duas boas notícias surgiram no horizonte. O Governo Federal liberou 12 bilhões de reais em recursos do FGTS para financiamento de imóveis até 400 mil reais, além de aumentar o limite teto do programa Minha Casa Minha Vida, que para nossa cidade passou a ser de 135 mil reais. No primeiro caso os juros são de aproximadamente 8% ao ano e no programa MCMV são de 4,5% ao ano, além de um benefício em forma de subsídio que pode chegar a 20 mil reais. Se compararmos com a taxa Selic, hoje em 14,25% ao ano, é uma excelente oportunidade e um ganho expressivo. Pense seriamente em aproveitar este momento, procure uma imobiliária que lhe transmita segurança e faça bons negócios. 

Segurança e rentabilidade são as principais vantagens de se investir em imóveis.

Conte com a imobiliária IMCO para fazer o negócio da sua vida!

Fone: (14) 3622.2270 / 99773.2013

Rua Riachuelo, 720 - Jaú - SP www.imcoimoveis.com.br 50 Revista Energia

Revista Energia 51


club

Social

1

Caiçara Clube

Gelato Di Famiglia

Jubileu de Esmeralda Dia 23 de março o Caiçara Clube comemorou 55 anos de fundação em evento realizado para mais de 600 pessoas. A animação ficou por conta da banda Linha Direta. Os convidados tiveram à disposição mesa de frios, ilha de massas e barman preparando caipirinhas variadas a noite toda. Segundo o presidente Antonio Sebastião Grizzo, “O Caiçara chega aos seus 55 anos maior e mais forte, e continuará a valorizar seus associados com eventos sociais e esportivos”.

club

Social

Produzido de forma artesanal, com leite fresco e ingredientes cuidadosamente selecionados, o Gelato Di Famiglia surpreende pelo sabor e qualidade. Às melhores matérias-primas, Di Famiglia acrescenta todos os dias um pouco de amor, afeto, paixão e alegria, por isso produz os melhores gelatos. Di Famiglia: a arte de servir o melhor para a sua família. 1. Larissa More, Edson Zucato, Joana Zucato, Jane Duarte, Guilherme Zucato

2

2. Everaldo Garcia Lopes e Daniela Lopes 3. Carlos Ortigoza, Rodrigo, Érica Rossi, Carla Ortigoza Massan e Tiago Massan

1

1. Presidente Antonio Sebastião Grizzo e Edna Grizzo 2. Suzana Pohl Sanzovo e João Sanzovo Neto 3. Angela Maria Ometto Dias e Antonio Dias de Jesus (Tesoureiro do Clube) 4. Maria Izabel Simon e Marcos Adriano Simon 5. João Roberto Cano e Lucia Helena Cano 6. Maria Conceição Dua e Marcos José Dua (Diretor Social do Clube).

3

4

2

5

6 3

52 Revista Energia

Revista Energia 53


club

Social

1

1

Jorgin Cabelo e Estética

Páscoa divertida Jaú Shopping De 1º a 27 de março o Jaú Shopping recebeu a criançada para mais um evento fantástico em sua Praça de Eventos. A Páscoa Divertida contou com Ataliê de Páscoa, onde as crianças se divertiram muito e usaram toda a sua criatividade! Breve, novas ações incríveis, aguarde!

club

Social

2

Jorgin Cabelo e Estética é destaque na 1ª Expo Noivas & Eventos de Jaú. Realizado de 11 a 13 de março, no Espaço Jaú, o evento reuniu os melhores fornecedores do setor. Estiveram presentes todos os serviços indispensáveis para casamentos como vestidos de noiva; cabelo e maquiagem; joias e acessórios; fotografia; cerimonialista e outros. Flávia e Francine Jorgin abrilhantaram a exposição com muito talento e competência. 1. Audrey Bávaro e Bárbara Melo 2. Flávia e Francine Jorgin e Amanda Fernandes 3. Regiane Marques, Ana Keila Silva, Amanda Fernandes, Francine Jorgin, Jéssica

1. Marco Antônio Nahas, Roseli Ferro, Carolina Nahas,

2

Fernanda, Bárbara Melo, Ariana Videira, Audrey Bávaro e Bárbara Melo

Raul Nahas e Jorge Nahas

4. Regiane Marques, Alanis Bávaro, Erica Modulo, Bárbara Melo, Wanessa Gonçalves,

2. Lorena da Costa e Ana Lara Pereira

Francine e Flávia Jorgin, Amanda Fernandes, Jéssica Fernanda, Ariana Videira, Ana

3. Manuela Carvalho

Keila Silva, Melissa Grassi Giaconi e Audrey Bávaro

4. Sophia Baro da Silva

5. Alessandra Quinaglia, Wanessa Gonçalves, Amanda Fernandes, Angélica Custódio,

5. Ana Beatriz Rossi

Flávia Jorgin, Regiane Marques

6. Valentina Santana.

6. Equipe Jorgin - Sérgio, Flávia e Francine Jorgin, Regiane Marques, Angélica Custódio, Ana Keila Turino, Celina e Miguel Jorgin

4

5

6

3

5

4

Fotos: Rogério Castelo Vestidos: Villa Novia Grinaldas: Alessandra Grinaldas Brincos : Erica Módulo Modelo: Amanda Fernandes - Mega Model Bauru

3

6

Revista Energia 55


club

Social

1

7

Dia da Mulher na Magnífica Lingerie Com um coquetel em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, a Magnífica Lingerie recebeu no dia 11 de março clientes e convidados que também tiveram a oportunidade de conferir toda a lindíssima coleção da Magnífica. No dia 12 de março foi a vez do esperado NUDE DAY HOPE. Quem adquiriu uma peça nude da Hope ganhou outra igual, sem custo algum. 1- Magnífica Lingerie 2- Mila Denadai e Empresária Vanieli Silvestrini 3- Anfitriã Vanieli Silvestrini e seus pais Durvalino Luiz do Nascimento e Osmarina de Oliveira Nascimento 4- Vanieli Silvestrini e Sonia Letaif Galvanini 5- Stela Midena e Vanieli Silvestrini 6- Vanieli Silvestrini, Francine Pantaleão e Vera Lotto 7- Natalia Turini, Luiza Autran e Regina Autran 8- Vanieli Silvestrini, Ana Lucia Ferreira e Lucia Helena Bonfante 9- Vanessa A. de Oliveira, Lucia Helena Bonfante, Mônica C. Pires de Campos, Daia Chacon, Vanieli Silvestrini, Natalia Correia Silva, Silvia dos Santos, Lenita Maria Corpacci. 10- Mô Capinzaiki de Moraes Navarro, Zilda Tomiyochi, Marilda Migliorini, Cleide Breda Bauab e Anfitriã Vanieli Silvestrini

3

8

2

9

4

10 5

56 Revista Energia

6

Revista Energia 57


Look de artista

Fotos: Daniel Jorjin Modelo: Jade Thimoteo Beleza: Jorgin Cabelo e Estética Style: Vestylle Megastore Local: BARBAN PUB 58 Revista Energia

Tel: 14 3622 8364 Av. Frederico Ozanan 770 - Jaú/SP

Revista Energia 59


60 Revista Energia


Impeachment, golpe e reflexões

62 Revista Energia

Muitas pessoas desejam o impeachment da presidente e organizam manifestações. Outras defendem a governante e acreditam tratar-se de um golpe. Texto Heraldo Bello da Silva Júnior – Cientista Político

Revista Energia 63

Imagem: Internet

Reflexão


A

presidente Dilma Rousseff (PT) vem enfrentando dificuldades desde o início do segundo mandato, com os desdobramentos das investigações na Petrobras, os embates com os partidos da base aliada e a necessidade de fazer ajustes na economia. Podemos começar ressaltando que quase metade do eleitorado não aprovou sequer a sua eleição, uma vez que 51 milhões de pessoas votaram em Aécio Neves, contra 54 milhões que votaram em Dilma. Isso já registra um mandato de muita oposição e cobrança, principalmente pela própria população.

Os pedidos Já somam 27 os pedidos de impeachment apresentados à Câmara dos Deputados, a quem cabe dar início ao processo. No dia 2 de dezembro do último ano, um dos pedidos foi acatado pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB). Para que um Presidente da República seja impedido, é necessário que ele tenha cometido os chamados crimes contra a Constituição. Nesse momento, algumas reflexões são importantes a meu ver.

Por que o impeachment? O pedido tem como argumentos a improbidade administrativa, o crime de responsabilidade e as doações ilegais na campanha eleitoral. A presidente teria cometido improbidade administrativa porque afirmou que não teria aprovado, caso tivesse melhores informações, a compra da refinaria de Pasadena (EUA) em 2006, época em presidia a direção da Petrobrás, e porque manteve diretores que prejudicaram a estatal. Também a acusam de crime de responsabilidade fiscal contra a lei orçamentária, quando realizou o que ficou conhecido como Pedaladas Fiscais, ou seja, os bancos pagaram programas sociais a pedido da presidente, e o repasse pelo governo foi feito com atraso, configurando emprés-

timo dos bancos ao governo, crime constitucional. O governo diz que a prática não é ilegal, e que os bancos foram remunerados com juros pelo atraso nos pagamentos. Mas os defensores do impeachment argumentam que as pedaladas, além de irem contra a Lei de Responsabilidade Fiscal, configuram crime de responsabilidade contra a Lei Orçamentária.

Operação Lava Jato e doações ilegais Dilma também teria cometido crime de responsabilidade quando articulou uma anistia para as empreiteiras investigadas na operação Lava Jato. Esse ponto é usado pelos defensores do impeachment para sustentar que a presidente Dilma Rousseff teria sido omissa em relação às irregularidades envolvendo a Petrobras. Ela estaria deixando de aplicar a Lei Anticorrupção, ficando sujeita a sofrer o impeachment. Outro argumento pró-impeachment afirma que ela recebeu doações ilegais na campanha eleitoral de 2010. O ex-gerente da Petrobras Pedro Barusco, por exemplo, disse à CPI da Petrobras e à Polícia Federal que providenciou o repasse de US$ 300 mil para a campanha da presidente.

O que dizem os juristas Os juristas Miguel Reale Jr. e Hélio Bicudo mencionam as chamadas “Pedaladas Fiscais” como motivos para a retirada da presidente do cargo. Apesar disso, não há consenso se a rejeição das contas no Congresso pode dar a base jurídica necessária para um processo de impeachment. Para juristas contrários, um argumento é que as contas rejeitadas são de 2014, ou seja, do mandato anterior de Dilma. Segundo eles, a lei determina que um presidente só pode sofrer impeachment por atos cometidos durante o mandato atual.

Isto é fundamental Precisamos discutir e cobrar do governo investimentos em transportes, para ficarmos menos dependentes do petróleo e dos subsídios do governo ao diesel. Precisamos acentuar nossa participação no Mercosul e no Brics, como formas de aumentar nossas exportações e baratear as importações. Precisamos melhorar nossos portos, para escoarmos com maior agilidade os produtos e facilitar as importações. Precisamos pensar em um consumo sustentável, onde crescimento seja sempre positivo, e não seguido de crises estruturais. Precisamos investir em educação para aumentar nossa tecnologia, tanto na área de eletrônicos como em saúde, para ficarmos menos reféns dos importados e dos royalties.

Substituir é solução? Enquanto o Ministério Público, a Polícia Federal e o TSJ investigam os governantes, precisamos agir, transformar essas políticas que nos levam ao desemprego, à inflação, à pobreza. Não podemos ficar reféns de discursos e sentimentos impulsivos, como reflete o sociólogo polonês Zygmunt Bauman no conceito de modernidade líquida, onde tudo se torna volátil, rápido, intenso e descartável. Todas as relações são frágeis, não se conserta mais nada, mas troca-se, substitui-se. Como não consertamos o relógio ou o sapato, também não consertamos as relações, e ao menor si-

“Precisamos concentrar nossa atenção na crise econômica, e não apenas criar a falsa sensação de que a corrupção é exclusividade do governo” nal de desgaste substituímos por outro amigo, ou nos separamos e casamos de novo. Assim também acontece com as instituições e governos: ao sinal de fracasso ou fraqueza queremos sua substituição, sem mesmo saber o que colocar no lugar.

Nossos valores, acima de tudo Novos fatos acontecem todos os dias em nosso cenário político, e fazer qualquer previsão é basear-se em achismo. Minha posição é de aproveitar o momento para reforçar valores que são sólidos como a honestidade e o caráter, que ensinamos aos nossos alunos e filhos quando não os deixamos vangloriar-se de colar na prova ou cortar uma fila; quando não permitimos uma falta na prova solicitando atestado falso. Penso que a construção desses valores passa ainda por não aceitarmos suborno, não favorecermos colegas e parentes em questões de ordem pública ou privada. Acredito que só assim temos realmente o direito de questionar e cobrar atitudes semelhantes de quem quer que seja, ainda que em momentos como esse, de grande crise. 

Karl Marx já dizia Como bem nos lembra o economista Karl Marx, o capitalismo não é autossustentável, e de tempos em tempos, depois de uma fase de crescimento, ele próprio entra em crise; isto é cíclico, como observamos nas décadas de 20, 60, 80 e, recentemente, nas crises dos EUA e da Europa. Marx chama a atenção no livro “O 18 Brumário de Louis Bonaparte” para o fato de que, em países com uma grande fragmentação política, esses momentos de crises econômicas levam a outras crises, como a crise política e a crise institucional.

Os mais atingidos Nesse cenário quem sofre sensivelmente é a classe média, por compartilhar de uma ideologia e prática extremamente consumista, e como ela é forçada por um estrangulamento econômico a diminuir consideravelmente o seu consumo, isso leva a uma grande insatisfação que é direcionada ao governo e às instituições. Passamos por isso na década de 30, com o governo provisório de Vargas seguido do Estado Novo; na década de 60, com a renúncia de Jânio Quadros, a instauração do parlamentarismo e a deposição de Jango com o golpe militar; e por fim nos anos 80, com a grande crise da inflação e redemocratização.

É preciso cautela A população, insatisfeita, atribui a crise econômica apenas à administração da presidente Dilma. Pedem raivosamente pelo impeachment, como solução para todos os problemas. E é aqui que peço atenção e cuidado, para não cometermos sempre os mesmos erros. Não defendo o atual governo, minhas diferenças são muito maiores que minhas concordâncias. Não concordo, por exemplo, 64 Revista Energia

com a escolha de um banqueiro, Joaquim Levy, como ministro da Fazenda, que introduziu uma política econômica de forte ajuste fiscal. Mas precisamos concentrar nossa atenção na crise econômica, e não apenas criar a falsa sensação de que a corrupção é exclusividade do governo, e a crise será solucionada com a simples troca da presidência.

Novidades 2016

Novos modelos e armações em óculos de grau, óculos de sol e novidades na linha kids

Loja 01

Rua Major Prado, 126 Centro Jaú/SP (14) 3621- 8433

Loja 02

Av. Claudionor Barbieri, 689 Centro Bariri/SP (14) 3662 - 8713

Loja 03

Av. Bandeirantes, 436 Centro Araraquara/SP (16) 3331- 4031

Revista Energia 65


Saúde Bucal

Legislação

Corrupção: infelizmente esse é o assunto da pauta em nosso país A situação política do nosso país não sofre um abalo como o que estamos presenciando há muitos anos. Texto Ricardo Izar |Colaboração Luís Filipe Nazar

O

uso dizer que nem o impechment do ex-presidente Fernando Collor, após o confisco das cadernetas de poupança, causou tanto clamor e instabilidade política como a que estamos presenciando agora. Casos de corrupção estão sendo trazidos a público e a população está cada vez mais indignada com essa situação. É por isso que apresentei o PL 8075/14 que acrescenta o art. 20-A na Lei n° 7.170, de 14 de dezembro de 1983, que define os crimes contra a segurança nacional, a ordem política e social, estabelece seu processo e julgamento, para considerar os crimes de corrupção ativa e passiva dentre os crimes de lesapátria. Os crimes de lesa-pátria estão tipificados na referida lei e têm por objetivo proteger a integridade territorial e a soberania nacional; o regime representativo e democrático, a Federação e o Estado de Direito, bem como a pessoa dos chefes dos Poderes da União. Em linhas gerais, podemos dizer que os crimes de lesa-pátria configuram um tipo penal de gravidade altíssima, em traição à Pátria. É um crime contra o interesse ou patrimônio público, geralmente cometido por ocupantes de cargos públicos ou pessoas com acesso a eles. A corrupção, na forma ativa e passiva, notoriamente vem gerando ao Erário nacional prejuízos de proporções incomensuráveis, a exemplo dos recentes escândalos políticos, infelizmente se tornando endêmica, segundo dados da Organização das Nações Unidas. Nesse contexto, em março deste ano esta Casa do Povo sediou seminário internacional para discutir o tema combate à corrupção, onde o próprio embaixador da Organização Global de Parlamentares contra a Corrupção – GOPAC, alertou que tal prática “é uma violação aos direitos humanos fundamentais, 66 Revista Energia

Por Claudio Veneziano de Freitas Cirurgião Dentista / Implantodontista

Os riscos de perder um dente

Deputado Federal Ricardo Izar Economista, coordenador para o Sudeste da Frente Parlamentar em Defesa do Consumidor de Energia Elétrica e membro da Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara Federal, Presidente da Frente Parlamentar de Habitação e Desenvolvimento Urbano, Presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Animais, Membro do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados

porque desvia recursos que poderiam ser investidos na saúde, moradia, saneamento e educação – a corrupção afeta de forma mais dramática a população com menos recursos, e, portanto, deve ser considerada crime de lesa-pátria” (Câmara dos Deputados. Departamento de Taquigrafia, Revisão e Redação – “2014 Combate à corrupção: a voz da resistência intensificada pelo modo da repetição”). Chegou a hora de tratarmos tal prática nefasta com maior rigor, equiparando-a ao crime de lesa-pátria, de forma análoga ao terrorismo, tratando-a na mesma lei – 7.170/1983; eis que seu potencial lesivo atinge não só os cofres públicos, mas principalmente direitos e garantias fundamentais dos cidadãos, elencados no artigo 5° de nossa Carta Maior, tais como a vida, saúde, segurança, educação, transporte, dentre outros; fato que lamentavelmente repercute na morte de centenas de milhares de brasileiros, quando morrem sem atendimento na fila de um hospital público cujos recursos tenham sido desviados; nas ruas, avenidas e rodovias onde o desvio de recursos ocasione acidentes pela falta de segurança ou infraestrutura adequada; nas ruas, bairros e cidades onde a corrupção institucionalizada causa o fracasso ou inoperância das ações de combate à violência e ao tráfico, na proteção à segurança de suas populações; etc. Lembro também que várias empresas brasileiras já são signatárias do Pacto Global da ONU3, o qual, entre outros temas, estabelece o compromisso de combate a todas as formas de corrupção. Não basta acharmos que a única forma eficaz de combater a corrupção no Brasil reside somente no aperfeiçoamento do funcionamento da máquina administrativa, capacitação de servidores e fiscalização rigorosa. Assim, este projeto de lei tem o objetivo de incluir expressamente a corrupção, na forma ativa e passiva, como um tipo de crime de lesa-pátria.

A ausência pode ocasionar sérios problemas para a saúde bucal, inclusive a perda de outros dentes

A

população brasileira ainda não tem consciência da importância de cuidar dos dentes. Segundo pesquisa do IBGE realizada em mais de 80 mil domicílios, 11% da população não possui nenhum dente, ou seja, cerca de 22 milhões de brasileiros são banguelas. Mas, o que não ter dentes afeta a ..saúde bucal? Tirar o dente não resolve o problema, ao contrário, só piora as condições da saúde bucal. A primeira consequência é a inflamação na gengiva devido ao atrito dos alimentos com o espaço deixado pelo dente. Além disso, a mastigação também fica comprometida, o que ocasiona a movimentação dos dentes adjacentes na tentativa de preencher o espaço. A movimentação errada ainda expõe a raiz, causando dores e sensibilidade, junto com o comprometimento da limpeza devido ao mau posicionamento, potencializando a formação de tártaro e, consequentemente, da Periodontite, que é a inflamação da gengiva. Além de consequências na saúde bucal, a perda do dente interfere diretamente no equilíbrio da oclusão, ou seja, desequilibra o encaixe dos dentes ocasionando dores de cabeça, dores nas costas, comprometimento da fala, restrição alimentar pela dificuldade da mastigação entre outros problemas. No sentido de melhorar a vida destas pessoas, a indústria já possui uma gama de técnicas de implantes que substituem o dente perdido. Dessa forma, o dentista realiza um procedimento para colocar um pino de titânio no lugar da raiz perdida, que com o tempo acaba sendo acolhi-

do pelo osso, aproximando-se da firmeza natural. Feito este procedimento, o dentista coloca um dente de porcelana no lugar, em substituição da coroa perdida. Se é tão simples, por que tantas pessoas têm medo? O processo de implantes ainda é cercado de mitos e um deles está relacionado à dor. Se for bem feito, o procedimento é menos traumático do que a extração de um dente. No entanto, é importante realizar o procedimento o quanto antes, porque após dois anos da extração a perda óssea já está acentuada sendo necessária, em alguns casos, a realização de enxerto. Todos nós conhecemos histórias de pessoas que mudaram de vida depois de voltar a sorrir. Aumentaram a autoestima e são mais felizes. Só aqueles que não possuem dentes conhecem o constrangimento de não poder sorrir e sabem o valor que tem um sorriso perfeito. 

Se for bem feito, o procedimento de implante é menos traumático que a extração de um dente

Revista Energia 67


Imagem: Internet

Profissões

Mercado de Trabalho Segundo estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a taxa de empregabilidade dos recém-formados em medicina chega perto de 100% e o médico é o profissional com a menor taxa de desemprego do Brasil, mas é importante atentar-se para as ofertas regionais nesse mercado.

Onde estudar Há faculdades de Medicina em todas as regiões do Brasil, em instituições públicas e privadas reconhecidas pelo MEC. De acordo com o Guia do estudante 2016, os melhores cursos estão na UnB em Brasília/DF, UFMG em Belo Horizonte/MG, UEL em Londrina/PR, UFRN em Natal/RN, PUCRS em Porto Alegre/RS, UFRGS em Porto Alegre/RS, UNESP em Botucatu/SP, UNICAMP em Campinas/SP, USP em Ribeirão Preto/SP, FCMSCSP em São Paulo/SP, UNIFESP em São Paulo/SP e USP em São Paulo/SP.

Concorrência

Medicina A saúde do ser humano é o objetivo dessa profissão que é uma das mais procuradas devido à estabilidade, bons salários e realização pessoal. Texto Heloiza Helena C Zanzotti

P

esquisar a natureza e a origem das doenças a fim de descobrir a cura, escolher os melhores procedimentos para o tratamento adequado e prevenir moléstias são as ocupações de quem opta por esta carreira.

Duração do curso

O curso de Medicina tem duração de seis anos em período integral e a residência médica, para quem quer se especializar, dura mais dois anos. O profissional deve ter sua formação pela residência médica ou outra modalidade de especialização reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pela Associação Médica Brasileira (AMB). 68 Revista Energia

Medicina ainda é um dos cursos mais concorridos e há instituições de ensino aonde a proporção chega a ser maior que 100 concorrentes por vaga, então, quem optar por este curso deve se preparar muito para garantir seu espaço em qualquer faculdade. Embora algumas instituições particulares possuam cursos de bom nível, é inegável que a qualidade do ensino está cada vez mais sucateada no Brasil, sem mencionar o valor das mensalidades que atingem patamares absurdos. Assim, ingressar em uma universidade estadual ou federal é difícil e exige muito do candidato, mas vale muito a pena, principalmente pela qualidade e boas oportunidades que oferece aos alunos. Se você pretende ingressar em uma faculdade de Medicina, tenha em mente que escolher um bom curso preparatório é o primeiro passo, e um dos mais importantes para se destacar no vestibular.

Como elas se preparam Maria Clara Rossi, 18, decidiu-se pelo curso no ano passado. “Não escolhi antes, talvez por medo de assumir tamanha responsabilidade, além da pressão exterior que você sofre”. Ela está se preparando na ZEC Vestibulares e afirma: “O curso da ZEC está sendo ótimo, estudar com livros aumenta meu conhecimento e mostra que não existe uma verdade absoluta na teoria, mas visões diferentes de um mesmo fato”. Maria Clara mora em Barra Bonita, mas optou por um curso que aumente suas chances de conseguir a tão sonhada vaga. “Viajo todos os dias, mas vale a pena”, diz. Sobre a rotina de estudos ela explica: “É necessário criar uma rotina que seja boa para

você, mas dando mais importância à qualidade do que à quantidade. Após o jantar eu descanso, faço outras atividades e ainda revejo a matéria do dia. Resolvo exercícios, pois através deles percebo as dificuldades. Outro ponto importante é não deixar de lado nenhuma dúvida. É preciso absorver, entender o conteúdo e relembrá-lo, pois nossa mente hoje não é a mesma de ontem”, finaliza. Caroline Kunita Canato, 19, também vai cursar Medicina e está se preparando na ZEC. “Aqui, o grande diferencial são os livros didáticos, bem mais completos que as apostilas utilizadas em praticamente todos os outros sistemas de ensino. Os professores trabalham muito bem esse material e ainda complementam com os mais recentes exercícios de vestibulares”. Ela sabe que a concorrência é grande, mas sente que está se preparando bem. “A rotina para quem quer prestar Medicina é pesada, mas vale a pena! Tiro entre meia e uma hora depois das aulas para relaxar, assistir TV ou internet, pois isso descansa o corpo e a mente para continuar os estudos”. Caroline estuda de 3 a 4 horas por dia, além das aulas. Ela ressalta que os simulados na ZEC são fundamentais para testar seu crescimento ao longo do ano e como já fez cursinho anteriormente, está convicta de que os livros adotados pela ZEC resultam em significativa aprendizagem. 

Um novo conceito em Pré-vestibular!

Características e atuação Quem escolher a Medicina deve estar constantemente atualizado sobre os mais recentes estudos, novas drogas e aparelhos que ofereçam os melhores diagnósticos e tratamentos aos pacientes. Depois de formado, o profissional pode se especializar para dar continuidade à profissão. Há mais de cinquenta especialidades médicas como Anestesiologia, Cardiologia, Oncologia, Dermatologia, Ginecologia e Obstetrícia, Otorrinolaringologia, Urologia, Pediatria, Psiquiatria, etc. Médicos normalmente possuem seu próprio consultório, entretanto, é muito comum que atuem em mais de um local. Podem trabalhar em clínicas e hospitais privados, na rede pública de saúde, em instituições de pesquisa, em empresas, lecionar em universidades ou atuarem em áreas de gestão.

3418 9171

14 Travessa José Veríssimo, 315-A - Vila Assis - Jaú/SP Revista Energia 69


guia da gula

guia gastronômico

sabores para

todos os paladares UPII Batata Belga Chicken Upii: Porção com 28 pedaços do delicioso frango crocante + 1 molho à sua escolha

guia da gula

guia gastronômico

Estilo Mineiro Há 17 anos oferecendo a melhor comida caseira e mineira, com os mais saborosos pratos quentes e frios. Localizado no centro de Jaú, o Restaurante Estilo Mineiro serve também as opções marmitex, self-service por quilo e à vontade. Cervejas, refrigerantes e suco natural de laranja também estão à disposição do cliente. O horário de funcionamento é das 11h às 14h30. Rua Edgard Ferraz, 762 - Centro - Jaú - Tel: 14 3624 2194 Rua 7 de Setembro, 1090 – Centro - Bariri – Tel: 14 3662 0849

Combo Upii: Cone de Batata Belga + 1 molho à sua escolha + 1 acompanhamento + Parmesão ralado ou bacon ralado. Fish Crisp Upii: Porção de peixe empanado divinamente crocante + 1 molho à sua escolha Opções de molho: Catchup, Maionese, Cheddar, French, Honey Mustard, Barbecue Jaú Shopping - Praça de Alimentação Tel: 14 3622 2676

Mirante do pouso

CHOCOLATES BRASIL CACAU A diversidade de produtos e sabores surpreendem. São barras, trufas, bombons, fondue, waffers, dindas, café, capuccino ... E cartão afinidade. Aqui o consumidor tem sempre mais vantagens. Chocolates Brasil Cacau. Tem que provar. Jaú Shopping - Piso Térreo Tel: 14 3412 0422

A melhor comida da região em ambiente agradável e com playground para os pequenos, monitorado por câmeras. Venha conhecer as delícias do Restaurante Mirante do Pouso. Na foto, porção de isca de peixe acompanhada de batata frita, salada, arroz com bacon e feijão. O restaurante funciona de terça a sábado para almoço e jantar, e aos domingos somente para almoço. E agora com uma novidade: Happy Hour de terça a sexta-feira, a partir das 18h. Restaurante Mirante do Pouso Pouso Alegre de Baixo – Jaú – SP Rodovia Jaú/Bariri km 8 Tel: 14 3623 1533 70 Revista Energia

Revista Energia 71


Nesta edição mostraremos estilos clássicos das escolas cervejeiras inglesa e americana. São cervejas com personalidade e paladar marcante, para você que quer experimentar novos sabores. Saúde!

English Pale Ale Uma típica cerveja inglesa. Sua característica principal é o equilíbrio entre maltes e lúpulos. Com sabor maltado que lembra caramelo e médio amargor, é a cerveja ideal para acompanhar queijo gouda, carnes vermelhas grelhadas ou uma costelinha com molho barbecue. Representantes desses estilos são Baden Baden 1999, Bäcker Pale Ale, Fuller‘s ESB, Burgman Sid.

American Pale Ale (APA) Esse estilo é uma adaptação das pale ale inglesas com os ingredientes americanos. Quem tem destaque aqui é o lúpulo, com suas notas cítricas e frutadas. Refrescante e com sabor marcante, é uma boa pedida para acompanhar o hambúrguer com bacon, churrasco ou pizza de peperoni. Representantes desses estilos são Brotas Beer Pale Ale, Way Pale Ale, Madalena Pale Ale.

India Pale Ale (IPA) As IPAs conquistaram o paladar dos brasileiros. Inventadas pelos ingleses para resistir à viagem da Inglaterra até a Índia, são Pale Ales mais fortes e lupuladas. As versões inglesas são mais equilibradas e encorpadas. Já as versões americanas são mais lupuladas e com amargor pronunciado. Tem ainda as Imperial IPA (ou Double IPA), que possuem amargor intenso e alto teor alcoólico. Um prato cheio para os aficcionados por lúpulo. Experimente harmonizar com pratos fortes, apimentados e gordurosos, como comida mexicana ou queijo gorgonzola. Vai ficar perfeito! Representantes desses estilos Colorado Indica, Goose Island IPA, Invicta 6 o‘clock, Brew Dog Punk IPA, Bodebrown Cacau IPA.

Comem ore o no conosco

2º anivesrsso á

rio

Descontos de até 50% no mês de abril!

(14) 3416.9151 emporiocervisia

emporio_cervisia

Jahu Shopping - Piso Superior 72 Revista Energia

Revista Energia 73


vida

Boa

Por João Baptista Andrade

Comida, Ciência e Religião Acabei de reler o delicioso “O Mundo Assombrado pelos Demônios”, do infelizmente já falecido Carl Sagan.

I

nacreditável como uma obra escrita faz mais de 20 anos, sobre um tema em constante mutação (a Ciência), permanece tão atual. Ele reclama do analfabetismo científico do povo dos Estados Unidos. As pessoas por lá não conseguem explicar os fenômenos mais simples e acabam por fazer deles objetos de fantasia. Exemplo? UFO’s ou, para usar a nossa terminologia, OVNI’s. Com todo o devido respeito àqueles que tiveram contato com tais objetos, o autor (e eu também) nunca avistou nenhum, portanto, considera a existência dos mesmos com reserva. Não estou dizendo que não existem discos voadores, mas que eu nunca vi nenhum registro (foto, filme ou depoimento) que não contivesse uma série de pontos fracos e/ou inverossímeis. Mas enquanto o Carl Sagan reclama que o americano médio não consegue explicar coisas como gravidade, eletromagnetismo, interações nucleares, eu vivo num país de analfabetos. Ponto final. Por estas plagas as pessoas mal e mal conseguem ler e compreender um texto simples, que dirá a Ciência por detrás dos fatos. E apesar da mentirada que os governos (todos eles...) nos impõem acerca do avanço da educação no país, basta passear pelas ruas de qualquer cidade e observar como as pessoas falam e escrevem. Recomendo que o leitor não solicite a ninguém que faça um cálculo matemático básico (qualquer das quatro operações fundamentais serve) de cabeça. É muito triste ver outros seres humanos completamente acabrunhados. Eu tive uma formação científica bastante sólida. Tenho um mestrado em Biologia Celular e Molecular pela Unicamp. Fui professor nas faculdades de Ciências Médicas, Enfermagem, Biologia e Educação Física naquela universidade. Falo isso só para ilustrar que domino a filosofia da metodologia científica: duvidar, duvidar e duvidar até que surja uma prova irrefutável sobre o tema. Mas para não deixar uma impressão equivocada, a Ciência possui uma elegância muito peculiar. Claro que ela é destinada a cérebros predestinados e especiais o que, obvia74 Revista Energia

mente, não é o meu caso. Mas e a Religião? Fácil. Se você, como eu, acredita em determinados eventos ou conceitos (como alma, Deus e assim por diante) mesmo sem possuir evidências científicas acerca dos mesmos, então você é uma pessoa de fé. Alguém que possui uma crença. Mas isso significa que um dos dois campos (Ciência e Religião) é superior ou inferior ao outro? Não. Claro que não. Mas é importante ressaltar que eles são diferentes. Vou repetir: diferentes. Pois o único lugar onde a Ciência e a Religião podem conviver em paz é no cérebro humano. É justamente ele (o cérebro humano) quem pratica a Ciência e quem inventou a Religião. Cozinhar tem muito de Ciência. É preciso entender as reações físico-químicas decorrentes das misturas de ingredientes ou do uso de determinadas técnicas de cocção. Exemplos: por que o peixe “cozinha” no limão quando fazemos um ceviche? Quais as diferenças entre grelhar, branquear, fritar, cozer ou assar? Por que o suflê desaba quando a temperatura cai? Acho que poderia fazer uma lista com pelo menos duas mil perguntas bem interessantes. Mas não quero chatear ninguém, então vou numa bem engraçada: colocar sal na água do macarrão atrasa a fervura da mesma em quantos minutos ou segundos? Toda vez que vou fazer massa chega um fulano qualquer e me olha como se eu fosse um maluco porque eu coloco o sal na água a qualquer momento. Quer saber a verdade científica? Você precisa de 58 gramas de sal para aumentar em um único grau Celsius o ponto de fervura de um litro de água. Supondo que você cozinhe para duas pessoas, vai usar uns 5 litros de água e 290 gramas de sal. Acrescentar tal quantidade de sal na água deixaria a massa que nela fosse cozida intragável. Eu respeito as crenças alheias, mas quando o assunto é cozinha, sou mais a Ciência. Graças a Deus!  Até a próxima. Revista Energia 75


Veículo adaptado para portadores de necessidades especiais

Amputações Artrite reumatóide Artrodese Artrose AVC AVE (Acidente Vascular Encefálico) Autismo Alguns Tipos de câncer Doenças degenerativas Deficiência visual Deficiência mental (severa ou profunda) Doenças neurológicas Encurtamento de membros e malformação

Esclerose múltipla Escoliose acentuada LER (Lesão por Esforço Repetitivo) Linfomas Lesões com sequelas físicas Maguito rotador Mastectomia (retirada da mama) Nanismo (baixa estatura) Neoropatias diabéticas Paralisia Paralergia Parkinson Poliomielite

Próteses internas e externas (joelho,quedril,coluna, etc.) Problemas na coluna Quadrantomia (relacioanda a câncer de mama) Renal crônico com uso de fistula Sindrome do túnel do carpo Talidomida Tendinite crônica Tetraparalesia Tetraplegia Entre outros

Se você conhece ou se enquadra em alguns desses casos venha para a Auto Escola Gabriel

Rua: 13 de Maio, 463 - Centro - Jaú /SP - Tel (14) 3622-6632 / 98133-0602 / 99778-0701 76 Revista Energia

Revista Energia 65  

Revista Energia 65 A Revista Energia é uma publicação mensal da Rádio Energia FM. Garanta seu exemplar, gratuitamente, nos pontos de retirad...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you