Page 1

Distribuição gratuita - Venda proibida Jaú - Ano 3 | Edição 28 | Mensal - Dezembro 2012

ecial o Esp ã ç i d E

E-commerce: tendência impulsiona mercado.

Neon Eletro

um dos sites mais acessados no segmento

sÃO SILVESTRE Jauenses marcam presença na maior maratona do país

gente fina

Geni Marfin da Cunha: Uma mulher de fé

Fim do mundo Você acredita?


2 Revista Energia


Editorial

O fim do mundo está próximo?

Ano 3 – Edição 28 – Jaú, Dezembro de 2012 Tiragem: 10.000 exemplares Revista Energia é uma publicação mensal da Rádio Energia FM Jornalista responsável Marcelo Mendonça marcelo@radioenergiafm.com.br MTb. 59.385-5SP Diretora: Maria Eugênia Marangoni mariaeugenia@radioenergiafm.com.br Diretor artístico: Márcio Rogério rogerio@radioenergiafm.com.br Editora de texto: Karen Aguiar redacao@revistaenergiafm.com.br Criação de anúncios: Raul Galvão arte@revistaenergiafm.com.br

Para algumas correntes que profetizam o fim do mundo, já temos a data marcada: 21 de dezembro de 2012. Será realmente o fim dos tempos, como registraram os Maias, ou o recomeço de um novo mundo? A Revista Energia trouxe esse tema numa matéria incrível, que nos levará a refletir profundamente.

Assistente de redação: Bruna Ferreira e Juliana Midena

Revisão de textos: Heloiza Helena C. Zanzotti revisao@revistaenergiafm.com.br Criação e diagramação BV Gráfica (14) 3622-2851 Projeto gráfico: Revista Energia Produção fotográfica Leandro Carvalho foto@revistaenergiafm.com.br Social Club social@revistaenergiafm.com.br Colunistas Alexandre Garcia João Baptista Andrade Marcelo Macedo Mário Franceschi Netto Paulo Agnini Professor Marins Wagner Parronchi Colaboraram nesta edição Caroline Pierim Heloiza Helena C. Zanzotti Flavia Cardoso Ricardo Izar Jr. Dirceu M. D. Furlanetto Comercial Jean Mendonça Joice Lopez Moraes Sérgio Bianchi Silvio Monari Fotógrafos Cláudio Bragga Leandro Carvalho Impressão: Gráfica São Francisco Distribuição: Pachelli Distribuidora Revista Energia Rua Quintino Bocaiúva, 330 | 2º andar CEP: 17201-470 | Jaú - Fone: (14) 3624-1171 www.energianaweb.com.br Elogios, críticas e sugestões leitor@revistaenergiafm.com.br Quero anunciar comercial@revistaenergiafm.com.br A Revista Energia não tem responsabilidade editorial pelos conceitos emitidos nos artigos assinados, anúncios e informes publicitários.

Foto: Cláudio Bragga

Repórteres Antonio Orselli Érika Lopez Karen Aguiar Marcelo Mendonça jornalismo@revistaenergiafm.com.br

Bem, enquanto o fim não chega, trabalhamos duro para entregar a você uma edição especial da Revista Energia, afinal, é Natal! Estamos comemorando o grande sucesso da festa de 21 anos da Rádio Energia e certamente teremos inúmeros assuntos importantes a serem tratados antes que o mundo acabe, ou melhor, o ano. Excelente oportunidade para agradecermos aos parceiros, fornecedores, amigos e autoridades, enfim, todos que contribuíram para que a Festa de Aniversário da Energia fosse tão grandiosa. Como não deixar de registrar nossos imensos agradecimentos às duplas Edson & Hudson, Munhoz & Mariano, Ricardo & João Fernando, Zé Henrique & Gabriel, Israel & Rodolfo, Fred & Gustavo e Alessandra Rios, artistas que fizeram o público vibrar do início ao fim do evento? É tempo de festa, mas também de reflexão, uma oportunidade de mudança. Sem dúvida, a verdadeira razão da existência humana é a ajuda mútua, o amor, a solidariedade. Que o Natal possa trazer a paz e a alegria, despertando o sentimento de fraternidade nas pessoas. Que a esperança renasça em todos os corações a cada amanhecer, na direção deste novo mundo que está surgindo. Boas Festas! Ótima leitura!

Maria Eugênia

Revista Energia 3


62

57 Look de Artista

4 Revista Energia

Varal: Peças para arrasar em qualquer ocasião

34 Gente Fina: Geni Marfin da Cunha

Distribuição gratuita - Venda proibida

SEMPRE AQUI 12 Radar 14 Jurídico 16 Pense Nisso 24 Raça do Mês 30 Motor 34 Gente Fina 42 Garota Energia 44 Unimed 50 Quem Fez Jahu 52 Capa 57 Look de artista 62 Varal 66 Look Kids 68 Moda 70 Fitness 72 Social Club 88 Gourmet 89 Guia da Gula 102 Empresarial 104 Boa Vida 114 Vinhos

96

Colecionadores Apaixonados por carros em miniatura

al o Especi Ediçã

Jaú - Ano 3 | Edição 28 | Mensal - Dezembro 2012

ÍNDICE

NESTA EDIÇÃO 06 Solidariedade 18 Especial Profissões 20 Atualidade 82 Misticismo 90 Esporte 96 Colecionadores 106 Previsões 112 Internet

E-commerce: tendência impulsiona mercado.

Neon Eletro

um dos sites mais acessados no segmento

SÃO SILVESTRE Jauenses marcam presença na maior maratona do país

GENTE FINA

Geni Marfin da Cunha: Uma mulher de fé

FIM DO MUNDO Você acredita?

Nossa capa: Papai Noel do Jaú Shopping Wagner Vieira Foto: Leandro Carvalho Produção Gráfica: BV Gráfica


Revista Energia 5


Solidariedade

Natal

Solidário Uma história de dedicação e amor do Papai Noel mais famoso de Jaú. TEXTO Érika Lopez | FOTO Leandro Carvalho 6 Revista Energia


Exemplo de grandeza

Foto: Waldete Cestari

Na vida de muita gente há três fases: a primeira é quando se acredita em Papai Noel; a segunda, quando já não se acredita mais e a terceira, quando se tornam o bom velhinho! São pessoas que se mobilizam pelo ser humano carente e abrem mão de passar a ceia junto com a família para deixar os festejos natalinos mais felizes para os outros. Há 10 anos José Carlos Burin deixa o Natal de muitas crianças mais alegre. Tudo começou quando ele, seu filho José Carlos Burin Júnior e sua esposa Cely Bonafé Burin decidiram, um dia, entregar balas para as crianças. O pai fez um trenó, colo-

FOTO Leandro Carvalho

Q

uando o Natal se aproxima, o espírito solidário costuma revigorar-se. A data sensibiliza as pessoas criando um sentimento de solidariedade que deveria existir durante o ano inteiro. Chegar a uma data como essa e não refletir sobre o nosso próximo é impossível, pois muitas famílias não sabem o que é Natal e que ele existe. Se todos fizessem uma pequena ação, ela poderia se tornar grande e causar alguma diferença na vida de muita gente. Não custa experimentar. O sentimento de gratidão que você recebe em troca será o melhor e maior presente de Natal que poderá receber.

José Carlos Burin

cou em cima de sua caminhonete D10, ano 82, e semanas depois, próximo ao Natal, a família Burin saiu à noite para distribuir as balas. A partir dessa iniciativa nasceu o Papai Noel “Zé Muié”, como é conhecido em Jaú.

Exótico trenó José Carlos queria que seu trenó fosse mais evoluído e criativo. Então decidiu, em 2002, comprar um Fusca. Cortou toda a traseira do carro e aumentou mais um metro para colocar o som e as renas. O primeiro “carro-trenó” de Jaú despertou o interesse de algumas empresas da cidade e da região, que também começaram a contratar o Papai Noel e seu trenó personalizado. Todo ano Zé, com a ajuda de alguns “padrinhos”, inova seu fusca. Compra gerador para a iluminação, troca os pneus, compra cerca de 300 quilos de balas e presentes.

Odila e José Carlos Serrão Revista Energia 7


Quanto ao dinheiro que recebe com os seus trabalhos, gasta com as despesas e a manutenção do carro. “Não são poucos os gastos que tenho. Percorro vários bairros, então eu também tenho que pagar o combustível, que não é barato. Por incrível que pareça, recebo mais doações de pessoas pobres do que de ricos”, diz.

tivo de alguns amigos e ajuda financeira, conseguiu deixar tudo em ordem para mais um ano fraterno. “Eu não dependo deste trabalho para sobreviver, tenho minha oficina de funilaria e pintura que é o meu ganha pão de todos os dias, só que

o amor que tenho em fazer tudo isso não me deixa parar, tanto é que eu pretendo fazer outro trenó no ano que vem. Só preciso da ajuda de Deus e das pessoas para continuar fazendo as crianças felizes e tendo mais esperança”, finaliza Zé.

Para incorporar o Papai Noel, José deixa a barba crescer a partir do mês de maio, até chegar dezembro. No final de novembro já começa a sair com a fantasia nas ruas distribuindo os presentes, junto com seu filho, que é o motorista responsável pelo trenó, e as entregas só acabam na noite da véspera do Natal. Esse ano José pensou em desistir de tudo, pois precisava trocar o motor do carro e outras peças, e estava sem dinheiro para isso. “Recebi até uma proposta de um senhor de Lençóis Paulista que queria comprar meu Fusca, mas ainda não tenho coragem.” Entretanto, com o incen-

8 Revista Energia

Foto: Waldete Cestari

Preparação, dedicação e amor


Revista Energia 9


a

pena

Especial Natal rosa com potpourri

vela hidratante

• Corrige os primeiros sinais da idade • Suaviza a textura da pele • Energiza e ilumina

perfume emporio armani

• Efeito lifting • Firma • Combate rugas

sale

• Nutre • Repara • Restaura a elasticidade • Uniformiza a pele

Para que nesse Natal você possa presentear com “Lancôme” tratamento e maquiagem, a “le Rose” tem desconto de até 30%. Venha conferir.

10 Revista Energia

Fotos: Leandro Carvalho

hidratante corporal


LE ROSE Dezembro chegou e, com ele, o Natal. É nessa época que as emoções ficam à flor da pele, os sentimentos se afloram e as recordações começam a chegar. E lembranças têm tudo a ver com aromas. Com aquele cheiro que nos marca para sempre, trazendo boas recordações. Se nesse Natal você deseja marcar e encher de boas lembranças quem você gosta, a Le Rose Aromas é o lugar certo. Com uma loja totalmente climatizada e aromatizada, com atendimento especializado, a Le Rose vem para diferenciar esse Natal. Com preços completamente acessíveis, oferece produtos das melhores marcas como os aromatizadores de ambientes da Antik e Natural Gifts, sua linha exclusiva de tratamento facial, corporal e maquiagem da Lancôme, além da linha de sabonetes italianos. Na Le Rose você também pode encontrar uma grande variedade em perfumes importados com marcas reconhecidas como Armani, Paloma Picasso, Cacharel, Ralph Lauren e Diesel. A loja ainda oferece produtos da marca La Façon, com uma linha completa para corpo e banho. A Le Rose é o lugar certo para você fazer suas compras de Natal com economia e conforto, pensando sempre em agradar quem você gosta.

vela perfumada

Yankee Candle

Uma paixão por fragrância. Temporada após temporada, substituindo as memórias favoritas por estados de espírito, nós compartilhamos sua paixão por fragrâncias. Isso é o que nos guia a uma pesquisa mundial por novas inspirações em criações evocativas, essências de longa duração que transfomarão sua casa em um lar.


Radar

Boa

Por Alexandre Garcia

HIPOCRISIA DO CORRETO

Em São Paulo, mulher com mais de 40 anos e diabética perdeu o feto de 5 quilos porque fora convencida pela campanha do “parto humanizado”. Quis ter o bebê em casa, de parto natural, e quase morreu junto com o feto. Quando entrou em trabalho de parto e percebeu que o bebê não iria sair sem cesariana, procurou o pronto-socorro do hospital mais próximo, mas já era tarde. Com todos os riscos, tentaram o parto e o máximo que conseguiram foi salvar a vida da mãe. Ela foi uma vítima de um surto de imbecilidade que assola o país. No caso, tentando voltar décadas no tempo, quando não havia hospitais, obstetras e recursos, e a pessoa nascia em casa, como eu, pelas mãos de uma parteira, e era sobrevivente numa estatística que registrava sete vezes mais

12 Revista Energia

mortes no parto em relação a hoje. A sobrevivente de São Paulo deveria processar essa gente irresponsável que propagandeia o tal “parto humanizado”. Uma colega da Globo, ao comentar o ocorrido, me contou que “no tempo em que era idiota” ficou onze horas de cócoras recebendo acunpuntura, a esperar que o filho nascesse. Respondi a ela que isso só acontece com jornalista que acredita nas ondas de novidades desse tipo de retrocesso para o primitivismo. Outra coisa que gostamos de propagandear é no quanto os índios têm a nos ensinar. Parece mentira que quem entra nessa onda não para para pensar que nossa cultura evoluiu séculos, milênios, sobre culturas que ficaram na idade da pedra. No entanto, alguns querem que abandonemos a evolução para aderir a primitivismos. Os índios, que estão em busca do progresso e não do retrocesso, por sua vez aderem às parabólicas, aos computadores, aos celulares do mundo desenvolvido. Alguns de nós fingimos querer que as noites sejam iluminadas por velas ou fogueiras. O país já está no limiar do esgotamento de sua produção de energia elétrica, como mostram os apagões, mas grupos fanáticos insistem em que não podem ser construídas as hidrelétricas que vão manter a  luz nas nossas noites e energia para as fábricas de hoje e do futuro. Por que não contribuem para diminuir a demanda de energia e se oferecem para desligar a entrada de eletricidade em suas residências? Já vivi a época em que a única usina elétrica da cidade era desligada às 10 da noite e todos tínhamos que dormir ou usar vela para concluir alguma tarefa. Ainda bem que veio Itaipu e tomara que depois dela tenhamos hidrelétricas em Belo Monte, Jirau, Estreito e Santo Antônio. Mas há um bando de chamados ambientalistas que preferem a escuridão. Na natureza nada é igual. Há árvores mais frondosas e outras menos, porque recebem menos sol. Cavalos que não ganhariam um páreo sequer e outros que parecem ter asas nas patas. Cachorros que são alfa e líderes de matilha. Aves que lideram suas revoadas. E humanos que trabalham pelos outros, que carregam o piano e outros que vão na retaguarda, só andando quando empurrados. A praga do politicamente correto insiste em que somos todos iguais. Não somos. O mérito e o trabalho nos distinguem. O que é preciso é que sejamos todos iguais perante a lei, isto é, perante um tribunal. É onde deveríamos ser iguais e não somos. Mas fora de um tribunal jurídico, no tribunal da vida, somos todos diferentes por nossas ações, nossos méritos e nossos defeitos. O resto é conversa mole de hipócritas.


Revista Energia 13


Jurídico

Por Wagner Parronchi

STJ reconhece direito de funcionário receber do ex-patrão valor gasto com honorários advocatícios em ação trabalhista A luta foi árdua, mas já estão sendo colhidos os primeiros frutos do princípio da restituição integral do dano, previsto nos artigos 389, 395 e 404 do Código Civil, pelo qual o infrator deve responder por todos os danos causados, inclusive honorários advocatícios que tenha o ofendido contratado na defesa de seus direitos. Os honorários previstos em referidos dispositivos legais eram considerados pelos tribunais como honorários de sucumbência, os quais são, em regra, incabíveis na Justiça do Trabalho, porém, uma nova interpretação vem ganhando força com base no aludido princípio da restituição integral do dano, pelo qual não é justo que a parte tenha qualquer redução daquilo a que teria direito caso não tivesse sido desrespeitada a legislação. Decisões do STJ confirmaram a possibilidade de se condenar a empresa nos honorários advocatícios contratados pelo (ex)empregado em ações trabalhistas (REsp nºs. 1.027.797 e 1087153), desde que o contrato esteja de acordo com a Tabela da subseção da OAB local (no Estado de São Paulo - 30%).

14 Revista Energia

O Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, competente para processar e julgar os recursos da Justiça do Trabalho de nossa cidade, quando do julgamento do recurso nº. 003340046.2009.5.15.0131, em 2010, adotou o mesmo posicionamento com base no Enunciado nº. 53, editado ao final da 1ª Jornada de Direito Material e Processual na Justiça do Trabalho, ocorrido em 23/11/2007. Este entendimento deve prevalecer nas futuras decisões da Justiça do Trabalho por ser o mais justo, uma vez que impõe ao (ex) patrão o dever de ressarcir integralmente o dano causado ao seu (ex) empregado que se viu obrigado a contratar advogado para a defesa de seus direitos em juízo. O pedido deve ser feito na Justiça do Trabalho em face do (ex) empregador, conjuntamente com os demais pedidos, ou em ação própria (no caso de já ter recebido a verba sem a realização de acordo com quitação geral), bastando apenas cópia do contrato de honorários e/ou recibo de pagamento dos mesmos até o limite de 30% do valor da condenação e cópias do processo.


Revista Energia 15


nisso

Pense

LUIZ MARINS Antropólogo e escritor. Tem 26 livros publicados e seus programas de televisão estão entre os líderes de audiência em sua categoria. Veja mais em www.marins.com.br

Por Professor Luiz Marins

Faça um final de ano diferente! Não deixe este final de ano ser igual aos anteriores. Faça diferente. Aproveite este tempo para preparar alguma coisa inusitada em relação aos seus colaboradores, clientes, fornecedores e mesmo comunidade em que sua empresa esteja inserida. Não deixe o final de ano passar em branco. É tempo de comemorar e é tempo de agradecer. Natal é tempo de gratidão e final de ano também. Pense diferente neste ano. Reúna seu pessoal e veja o que sua empresa pode fazer para agradecer seus clientes de forma inusitada, diferente. Pense em formas simples e eficazes de seu cliente sentir que sua empresa realmente se importa com o sucesso dele. Da mesma forma, pense em relação a seus fornecedores de produtos e serviços. Como agradecer a eles e fazer com que a parceria deles aumente e melhore no próximo ano? Pense em seus colaboradores. O que fazer para fugir das coisas comuns de todos os anos? Para começar, sugiro que você faça uma lista do que não fazer, isto é, das coisas que já fez e que são feitas todos os anos. Em seguida, faça uma caixa de sugestões, que hoje pode ser virtual. Caixa de sugestões virtual nada mais é do que um e-mail para o qual todas as pessoas poderão enviar sugestões. Premie as melhores sugestões estimulando a participação. Ao fazer tudo isso, explique que a ideia deve ser simples, de simples execução, de baixo custo e eficaz, isto é, deve surpreender e encantar clientes, fornecedores e colaboradores.

16 Revista Energia

Não se esqueça que no final do ano as pessoas estão mais abertas à gratidão e ao perdão. Assim, agradeça a todos que colaboraram com sua empresa, seu departamento e com você. Perdoe alguma coisa que fizeram e que você sentiu com mais peso. Prepare agora um recomeçar feliz no ano que já se aproxima.

Pense nisso. Sucesso!


Informe Publicitário

Então é Natal! Passamos por tantos feriados que, às vezes, não damos a devida importância à data que está sendo comemorada. Está chegando um dia que merece toda a nossa atenção! Deveríamos principalmente nesta data que se aproxima, o Natal, fazermos uma imersão em nosso interior e buscar resgatar os maiores valores que nos direcionam, o Nascimento de Cristo e a Fé! A equipe do IOM – Instituto Odontológico Madalena falou durante meses junto a esta revista sobre saúde bucal, enfim, ofereceu ao leitor muitas informações sobre a odontologia. Nesta edição, porém, gostaríamos de fazê-los sorrir de forma diferente, inicialmente desejando a todos que Deus os abençoe, para que possamos ter paz não somente nesta data, mas em todos os dias e que possamos refleti-la diariamente no simples ato de sorrir! Quando vemos o sorriso de uma criança, percebemos que a verdadeira essência da vida é poder se alegrar com pequenas ações, pequenos gestos, que modificam para melhor a vida de nossos semelhantes.

FELIZ NATAL E UM ANO NOVO DE MUITA SAÚDE, PAZ, LUZ E MUITOS MOTIVOS PARA SORRIR! IOM – Instituto Odontológico Madalena

Revista Energia 17


Especial profissões

Técnico de óptica Por Érika Lopez | Foto Leandro Carvalho

Seja um profissional especializado em óculos

O

s óculos são dos poucos produtos que aliam a saúde e a estética. Em sua função primária, servem para corrigir o desvio de luz irregular em nossos olhos e, consequentemente, a má formação de imagens na retina. Mas muitas pessoas não levam em conta apenas a correção da vista ao comprar um óculos, elas pensam também no visual. Para garantir a melhor proteção dos olhos é necessário procurar um técnico de óptica; profissionais especializados em interpretar corretamente a receita. Montar, consertar e cuidar da manutenção de lentes e armações, adaptar lentes de contato, orientar o cliente em relação à escolha da melhor armação e tipo de lentes adequadas para cada caso. A técnica de óptica e proprietária das Óticas Precisão, Alaelia Bassan, que está nesse ramo há 27 anos, ressalta que para ser um profissional respeitado é preciso paciência e meticulosidade. “Sou muito atenciosa com todos, perfeccionista, ajudo meus funcionários e amo o que faço! Trabalho aos sábados também até às 17h. Poderia ficar na minha casa, mas estou sempre trabalhando, acompanhando o movimento para não perder a qualidade no atendimento”, conta. Para ser um técnico de óptica é necessário o diploma do curso técnico que tem uma carga horária de 1.200 horas.

DIVERSIDADE Áreas de atuação e especialidades: Comércio varejista: atuando geralmente em lojas especializadas em óptica; Laboratórios: trabalhando na fabricação de lentes e armações para óculos; Ensino: dar aulas no curso para técnico em óptica.

MERCADO DE TRABALHO Devido ao rápido crescimento do setor óptico aliado à evolução tecnológica surgem novos serviços, materiais, produtos, sistemas, equipamentos e técnicas que envolvem a articulação de competências complexas para obtenção da qualidade, estética e conforto para reabilitação da saúde visual. “Estou sempre inovando a loja com aparelhos digitais, tudo modernizado. Possuímos também um laboratório próprio para a montagem de óculos, tudo sob a responsabilidade e 18 Revista Energia

cuidado de profissionais técnicos”, conta Alaelia. O diferencial em vendas do técnico em óptica está na capacidade de planejar e executar ações de promoção dos produtos, enfocando a saúde visual da população, atendendo aos requisitos de proteção ocular, com destaque à proteção solar, compensação óptica, inclusive para aqueles que necessitam de auxílios ópticos especiais, explorando a tecnologia em lentes de contato, lentes e armações para óculos e o mundo da moda com domínio do conhecimento técnico.

ONDE ESTUDAR Para quem quiser seguir nesse ramo óptico, Ribeirão Preto (cidade mais próxima) possui uma escola técnica particular. Em Jaú não há nenhuma instituição que ofereça esse curso.

Alaelia Bassan


Revista Energia 19


Atualidade

Empreendedorismo Jauenses apostam na descentralização do comércio e investem nos bairros da cidade TEXTO Dirceu M. D. Furlanetto | FOTOS Leandro Carvalho

20 Revista Energia


O

fenômeno que ocorreu (e ainda ocorre) nas grandes cidades chegou de vez à cidade de Jaú. A descentralização de empresas, nos mais diversos segmentos, hoje é muito visível nos bairros mais afastados da região central de nossa cidade. São vários os fatores que motivam a abertura de novas empresas, de diversos segmentos como lojas de vestuários, bares, restaurantes e até mesmo agências bancárias longe desta região. Dentre eles, identifica-se de imediato o crescimento exponencial da frota de veículos na cidade e consequentes congestionamentos, principalmente no centro comercial, além da insuficiência de vagas, tanto nas vias públicas quanto nos estacionamentos particulares no centro comercial da cidade. Essa conjuntura afetou um dos componentes do chamado Mix de Marketing, mais conhecido como “os 4Ps” (Preço, Promoção, Produto, Ponto), neste caso o Ponto, ou seja, a forma como o consumidor tem acesso ao produto ou ao serviço, tanto pela localização dos estabelecimentos quanto pelos canais de distribuição utilizados pelas empresas. Nos dias atuais, em que as pessoas tentam ao máximo evitar qualquer situação estressante e o tempo tem peso de ouro, a facilidade de acesso ao estabelecimento comercial é, sem dúvida, um dos fatores mais atrativos no interesse do consumidor quando deseja adquirir um novo produto ou serviço. Muito embora a região central seja o grande

Fernanda Baena, veste Santa Moda

pólo de compras da cidade, é evidente a preferência de muitos consumidores em buscar os benefícios oferecidos pelos estabelecimentos afastados desta região, uma vez que proporcionam a facilidade de acesso e rapidez no atendimento. Quem apostou nessa nova conjuntura do mercado comercial jauense foi a empresária Nadia Carr cuja experiência profissional, mais especificamente no ramo da moda, a direcionou para essa nova visão empresarial que resultou numa lindíssima loja no Jardim Novo Horizonte, a Santa Moda. Nadia afirma que o cliente de hoje é muito exigente e preza pelo bom atendimento, produtos de qualidade e bom preço, além da facilidade de acesso a um estabelecimento comercial que lhe proporcione isso tudo.

Loja Santa Moda investe na descentralização do comércio jauense


enfrentar aquela loucura de trânsito para estarmos bem vestidos, agora tem a Santa Moda, que possui tudo o que nós precisamos para andar na moda, tanto para o dia a dia quanto para uma ocasião mais especial”, dizem eles. Tanto é o sucesso, que pessoas de diversos bairros da cidade, ainda que distantes, tem vindo à Santa Moda para conhecer essa nova opção de compra e encontram muito mais que uma loja. Longe do stress causado pelo trânsito do centro da cidade, a tranquilidade e o bom gosto fazem a diferença, afinal, parafraseando o compositor:

“no Novo Horizonte existe um lugar bonito e tranquilo para você...” A razão está com a empresária Nadia Carr; de fato os bairros da cidade se tornaram uma ótima opção para quem deseja empreender no ramo comercial ou de prestação de serviços. Entretanto, como já esclarecido linhas acima, o mix de Marketing é formado por quatro elementos; adquirir somente um “Ponto” não é o suficiente para atrair a clientela, é preciso investimento em todas as demais variáveis para o sucesso do empreendimento. Seu cliente é importante em qualquer lugar, a diferença é que nesse caso ele está pertinho de você. Colaboradora Cléia Moreschi e Gabriela Carr

Nádia Carr

A empresária também identifica o Jardim Novo Horizonte como um bairro de extremo potencial comercial, já que em seu entorno vive uma população majoritariamente de classe média e que tem crescido muito, principalmente nos últimos anos. Nadia ainda acrescenta que não basta tão somente abrir uma loja fora do centro comercial e achar que vai agradar a clientela local. Fatores como o atendimento direcionado à necessidade de cada cliente, bem como um ambiente agradável, beleza e conforto são essenciais para o sucesso do empreendimento. “Aquele modelo de bazar, da lojinha do bairro não tem mais espaço, não é só o diferencial de estar perto do cliente que vai fazê-lo comprar com você”, sustenta Nadia. E a Santa Moda parece ter acertado em cheio nessa receita! Desde sua inauguração, no mês de maio deste ano, só tem aumentado em muito suas vendas, pois atingiu não somente o público dos bairros que compõem a região do Jardim Novo Horizonte, mas também o público de diversos pontos da cidade que, em geral, são pessoas práticas, que não dispensam a elegância e o bom gosto em se vestir bem e, principalmente, buscam em seu cotidiano otimizar cada minuto de seu tempo. Os clientes Ricardo e Gisele Possette explicam que compram na Santa Moda por encontrar tudo o que precisam pertinho de sua casa. “Não precisamos ir ao centro da cidade, 22 Revista Energia

DIRCEU M. D. FURLANETTO Professor e Consultor Empresarial nas áreas de Marketing e Vendas, Administração Geral, Finanças e Recursos Humanos, especializado em Micros e Pequenas Empresas.

Contato: dirceu.furlanetto@gmail.com ou (14) 9145-3771


CASE


Raça

P

do mês

Pastor Alemão Preto Texto: Da Redação | Fotos: Leandro Carvalho

Laura Miranda Prado ao lado da melhor amiga Shiva

24 Revista Energia

arece impossível que exista no mundo um cão perfeito, mas o Pastor Alemão Preto está aí para provar o contrário. Se o que você procura em um cão é inteligência, fidelidade e obediência, ele é a escolha certa! Quando falamos de inteligência, o pastor é o 3º mais inteligente no ranking das 133 raças, e é essa facilidade em aprender que o torna perfeito para o treinamento. É por essas e outras qualidades que o Pastor Alemão Preto tem sido a escolha de muita gente. Os cães da raça já foram muito usados como cão de pastoreio – daí a origem do nome –, guarda e serviço. Hoje, devido à sua inteligência, olfato apurado e também ao seu latido profundo – usado para alertar –, o Pastor Alemão Preto tem sido muito utilizado como cão policial e cão guia; por estar sempre atento e pronto para ajudar seu dono, o pastor consegue desempenhar perfeitamente essas atividades. Segundo a veterinária Fabiana C. Sanzovo Bauer, uma das afecções mais comuns em raças de grande porte é a displasia coxo femural, caracterizada por ser uma alteração física na articulação do fêmur e da bacia, que causa problemas de locomoção e muita dor para o animal. “É importante salientar ao proprietário que a escolha do canil onde vai comprar o animal é um fator muito importante, devido ao caráter hereditário da doença, além do diagnóstico precoce que deve ser realizado por um veterinário”, explica Dra. Fabiana.·. Por ser um cão sereno e carinhoso, é ótimo para o convívio com as crianças. Com a família, ele tende a ser companheiro, sensível e muito afetivo, digno de se apaixonar! É a melhor definição da máxima “O melhor amigo do homem”. E o exemplo disso é Shiva, a melhor amiga de Laura Miranda Prado (17), que ficou encantada ao encontrar a cachorrinha à venda em um pet shop. “A Shiva representa muita coisa na minha vida. Na época em que a ganhei estava com depressão, ela era muito novinha e dava certo trabalho, mas com sua companhia acabei melhorando, devo muito a ela!”. Laura se diverte ao contar as travessuras de Shiva: “quando ela era menor, nós resolvemos colocá-la no quintal com os outros cachorros, onde meu pai tem vários vasos. Quando fui ver, a Shiva tinha quebrado todos!”, ri Laura.


Revista Energia 25


Estilo

Lojas Roth

Fotos: Leandro Carvalho 26 Revista Energia


Revista Energia 27


apresenta

A BBZ Materiais Elétricos oferece o maior showroom de ventiladores de Jaú e região, contando com a qualidade Venti-Delta. A empresa, que é reconhecida nacionalmente, está há 20 anos no mercado, oferecendo uma ampla variedade em ventiladores, visando sempre à satisfação e o melhor para seus clientes.

Ventiladores Todas as criações feitas até hoje sempre tiveram o objetivo de melhorar a nossa vida e a maioria, com o passar dos anos, foi se aprimorando e se desenvolvendo cada vez mais. Em épocas como essa, quando o clima quente é intenso, o uso do ventilador é indispensável. Ninguém nega que um ambiente arejado e fresquinho faz toda diferença nos dias em que o calor predomina. Há mais de 130 anos nós somos contemplados com essa deliciosa criação que nos salva nos dias mais quentes. O ventilador foi criado por Schuyler S. Wheeler em 1880 e o ventilador moderno, o de teto, dois anos mais tarde por Philip H. Diehl.

BBZ Materiais Elétricos

Rua Bento Manuel, 436 Centro - Jaú/SP Fone: (14) 3601.1964 www.bbzeletrica.com.br

Conheça a BBZ Materiais Elétricos e adquira um produto com a verdadeira tecnologia que a loja oferece.


Revista Energia 29


Motor

Show de novidades

Além de novos modelos, montadoras cada vez mais animadas com o Brasil. Esse foi o 27º Salão do Automóvel de São Paulo. Texto Marcelo Mendonça 30 Revista Energia


Foto divulgação

Q

uem viu, viu! Lá se foi mais uma edição do salão do automóvel de São Paulo, o maior e mais importante da América Latina. O evento teve Neymar mostrando o novo Gol duas portas e saindo de fininho dirigindo um AUDI R8 Spider - avaliado em mais de 800 mil reais - e aumento no número de marcas em exposição: antes eram 42 e agora são 49. Nos lançamentos, presenças ilustres pisaram pela primeira vez em território nacional, como o presidente da VW, Martin Winterkorn. “O Brasil se tornou o segundo mercado mais forte depois da China e à frente da Alemanha”, disse sorrindo para os jornalistas. O evento antes regional se tornou mundial, um privilégio em que o Brasil tem de desvendar primeiro as novidades do mundo automobilístico. Andando pelo Anhembi, a cada stand uma surpresa. Robôs dançavam enquanto era apresentado o lançamento da marca Sul-Coreana Hyundai, um compacto fabricado aqui no

Brasil. Por falar em compactos, esse foi o assunto mais comentado nos corredores do evento. Seja pela mobilidade ou pelos valores, os compactos já alcançaram o primeiro lugar na preferência dos brasileiros. “O mercado brasileiro é muito mais influenciado pelos modelos europeus - compactos, práticos e modernos, do que pelo padrão de carro americano, que são bem maiores, o que exige também espaço e gastos maiores”, explica Paulo Octavio Pereira de Almeida, Vice Presidente da Reed Exhibitions Alcantara Machado, organizadora do Salão do Automóvel. Um dos vice-presidentes da FORD, Jim Farley, disse: “Quando se trata de compactos, o Brasil é o centro do universo”. Ainda no evento, o bom momento no mercado motivou a BMW a anunciar que vai investir em uma fábrica que será montada no Estado de Santa Catarina. Para atender essa nova preferência do público, sem deixar de oferecer con-


Ana Paula Franzon e Severino Ferreira da Silva Junior

Thiago da Silva Pinheiro

Foto arquivo pessoal

Foto Leandro Carvalho

Gente Fina

forto, tecnologia e segurança, as montadoras têm intensificado os investimentos nesses modelos. Prova disso é que muitos dos lançamentos dessa 27ª edição do Salão do Automóvel são de veículos compactos. Outro objetivo das montadoras é conquistar ainda mais o público feminino. Elas são consideradas hoje as principais influenciadoras na hora da compra do carro da família. E nesta edição do evento não faltaram novidades para o sexo frágil como chaves de cristal, espelhinhos de bolso no porta-treco e assentos móveis que substituem a cadeirinha para criança no banco traseiro. A jauense Ana Paula Franzon da Silva visitou o salão pela segunda vez. Acompanhada do marido Severino Ferreira da Silva Junior, Ana ficou encantada com as novidades mostradas nesta edição. “Os carros conceitos são demais, claro que não vamos ver um desses pelas ruas, por isso o passeio

32 Revista Energia

vale muito a pena”. Além do casal, outro jauense a marcar presença na exposição foi o empresário Thiago da Silva Pinheiro, que levou todos os funcionários para visitar os stands. “O que mais me impressionou foram as marcas que estão chegando ao país com uma qualidade incrível.” Segundo Thiago, a única decepção foi não ver a Ferrari nesta edição. “Havia, sim, alguns carros, mas não era a Ferrari mesmo, era uma empresa que trouxe os carros para o salão.” Além da montadora Italiana, a Maserati foi outra a estar ausente na ocasião. E segundo explicações das duas marcas, os custos dos estandes não compensariam a exibição. Azar o nosso! Porém, se por um lado deixamos de ver essas máquinas, por outro, os novos compactos que estão chegando ao mercado já fazem parte da nossa realidade. Escolha o seu.


Brand Mark:

Inovação Laurent, Bruno Conte, Hugo Blanc, Fishermen, Sportman, Dez e acessórios da Levi’s, Vide-bula, Coca-Cola e Iódice. Com produtos diferenciados e de alta qualidade, com linhas exclusivas e cheias de novidades, a Brand Mark vem para arrasar nesse fim de ano, mostrando que bom gosto e preços acessíveis são sinônimos de sucesso.

Fotos: Leandro Carvalho

Final do ano é a época perfeita para inovar, e inovar é a palavra certa quando falamos da Brand Mark. Localizada no piso inferior do Jaú Shopping há 3 anos, a BM está sob nova direção, mas sempre com os melhores produtos e o melhor atendimento. A BM tem a exclusividade da Aleatory, com camisetas, polos, bermudas, calças, linha íntima masculina e agora apresenta como novidade vestidos e polos femininos. Além disso, é revendedora autorizada das melhores marcas do mercado como Tommy Hilfiger, Fideli, Yves Saint

Revista Energia 33


Gente Fina

34 Revista Energia


Geni Marfin da Cunha ‘Senhor, nas suas mãos entrego meu futuro’, e assim vem sendo nestes últimos cinco anos’”.

Se a vida de um destes meninos mudar, se o rumo da história for outro, já estou satisfeita!

G

Uma mulher de fé. Como uma mulher conseguiu mudar a rotina de mais de 150 crianças no Maria Luiza IV

Texto Antonio Orselli Fotos Leandro Carvalho

eni Marfin da Cunha é casada há 38 anos e tem três filhos. Mas na prática, é mãe de mais de uma centena de outros filhos. Há pouco mais de cinco anos começou de forma improvisada a servir refeições na garagem de casa para três ou quatro crianças do Jardim Maria Luiza IV, onde vive. Hoje são mais de 150 meninos e meninas em idade escolar que frequentam todos os sábados um barracão alugado pela Igreja Quadrangular na Rua Vitor Cirino. Mas isto tudo você já sabe, pois Geni já foi personagem da Revista Energia na edição 12; desta vez, conheça a Geni “gente fina”. Avó de sete netos, há 23 anos trabalha como evangelizadora da Igreja Quadrangular e há quatro é pastora devotada à causa de transformar as pessoas através da Palavra de Deus: “Se a vida de um destes meninos mudar, se o rumo da história for outro, já estou satisfeita!”, afirma. E a preocupação tem razão, pois durante muito tempo as crianças do bairro nunca receberam a adequada atenção que merecem, pois com exceção do horário em que ficam na escola, no restante do tempo, a rua é o lugar delas. Não há muitas opções para as crianças no bairro. “Eu precisava fazer algo para conseguir com que a Palavra de fé e esperança Divina pudesse transformar esses jovens. Aos poucos estou conseguindo, pois um dia eu disse:

Ser pastora ajuda a atrair as crianças para o almoço semanal? Bom, tudo começou na garagem da minha casa, com quatro crianças, que a cada final de semana foi duplicando, até chegarmos hoje a mais de 150. Até hoje tento trazê-los para alguns momentos de conforto, de carinho, é como se todos fossem também meus filhos. Aos poucos falo sobre a Palavra de Deus, mas como tentar converter alguém de barriga vazia? Não adianta ficar pregando para quem precisa de ajuda imediata. Primeiro você ajuda, e aos poucos vai inserindo uma palavra de fé e amor, o que acaba atraindo os jovens para nossos encontros. O projeto “Pequena Seara”, que distribui os pratos de comida para a comunidade já era algo programado? Começou de forma muito simples. Quando me mudei para o Maria Luiza IV comecei a observar a necessidade das crianças. Isso faz seis anos. Meu marido foi o melhor parceiro que eu podia ter tido nesses anos todos. Em comum acordo, começamos a servir para quatro crianças, e ao longo dos anos fui conseguindo mais ajuda e chegamos hoje aos 150 jovens todos os sábados. Começou na minha casa durante dois anos; depois meu antigo superintendente na igreja, o pastor Pedro, alugou uma edícula aqui perto, onde ficamos mais dois anos e, mais recentemente, conseguimos o aluguel de um grande barracão na Rua Vitor Cirino. Para distribuir, nossa equipe não é muito grande. Eu cozinho todo o almoço e tenho a ajuda de três auxiliares: a Cris, a Karina e a Sandra, além do meu marido que é grande parceiro e está sempre ao meu lado. Revista Energia 35


E o objetivo está sendo alcançado? Olha, vou te dizer uma coisa. A Palavra tem muito poder. Todos os sábados antes de entregar as refeições faço uma oração com todas as crianças. Primeiro um Pai Nosso, e depois uma oração quando peço que todos repitam comigo: “Senhor, nas Tuas Mãos entrego meu futuro”. No mundo espiritual eles estão entregando o futuro deles e da família nas Mãos de Deus. E tem dado tanto resultado que uma vez por mês faço um culto de jovens com as crianças. Às terças-feiras são ministradas aulas de cozinha para que as mães possam aprender a fazer pão, e também já criamos o curso de bijuteria. Muitas já começaram a fazer pães para vender. Tem pregador que se esquece de falar de Deus e acaba falando apenas do Diabo? Eu tenho que ter meu olhar fixado em Jesus. Ele veio para nos dar essa força para vencer o mal. No livro de Coríntios há uma passagem que diz que nossas armas não são carnais, mas são espirituais para vencer o mal, por isso eu devo falar da atribulação, mas não ficar batendo na mesma tecla. Tenho que ensinar como se defender e ter fé para ajudar o filho a sair da droga, da doença, para suportar as injustiças, mas não posso ficar falando apenas do mal, tenho que lembrar que Deus é o objetivo comum de todos.

Você sairia deste bairro para levar o projeto para outro lugar? Nunca. Eu amo esse povo. O Pequena Seara nasceu aqui e daqui nunca vai sair. Se entre os 150 que passam aos sábados no barracão, ou entre os 30 ou 40 que frequentam os cultos, se um deles tiver o rumo alterado para melhor por causa do proje-

AGORA...

F S

Santa Felicitá

TAMBÉM VESTE VOCÊ!

Roupas - R. Humaitá, 1440 Bolsas e Acessórios - R. Sebastião Ribeiro, 658

14 - 3621.9078

Desejamos a vocês clientes e amigos, um Feliz Natal e um Ano Novo repleto de realizações. 

36 Revista Energia E em 2013 continuaremos fazendo a diferença, e agora com um espaço maior para  melhor atendê-los.


to, já fico realizada. Tem muita gente que discrimina os meninos e meninas do bairro. Eu não. Eu tenho que olhar e saber que posso fazer algo. No início, muitos me diziam que eu iria pregar no deserto, que não deveria perder meu tempo. Hoje tenho a ajuda de pessoas que eu nem imaginava conseguir. Não posso dizer tudo o que já passei, mas afirmo que consegui visitar todas as casas do bairro, todo mundo me conhece e ninguém interfere no meu trabalho. Pelo contrário, aqui todo mundo me ajuda. Por que não falar das dificuldades? Não quero comprometer ninguém, mas todo mundo sabe que o problema das drogas não é algo localizado. Ela é encontrada em todos os lugares, desde os mais simples aos mais sofisticados, então não é só no Maria Luiza IV que tem droga, mas como eu moro aqui, vivo aqui, eu me importo com o que acontece

aqui. Eu não quero que as crianças conheçam entorpecentes quando ainda estão em idade de correr, de brincar. Não é justo. Então, no início, eu conversei com quem tinha que conversar, entrei onde tinha que entrar, e em todos os lugares levei a Palavra de Deus para abrir as portas que precisava para manter e ampliar o projeto. Hoje tenho o respeito de todos por isso. Nunca discriminei ninguém, afinal, a morada de Deus é para todos, ninguém deve ficar de fora. Qual é o seu sonho? Quero ainda conseguir implantar vários cursos profissionalizantes. Esses jovens precisam aprender aqui mesmo no bairro uma profissão, assim, quando saírem para procurar emprego já podem chegar com alguma formação. Tenho fé em Deus que vou conseguir. Essa é a próxima meta e sei que com Ele vou conseguir.

Revista Energia 37


38 Revista Energia


Revista Energia 39


Paula Mesquita: Tradição e qualidade em novo ambiente em dia com a tendência. E a loja também buscou investir na linha plus size. Ainda com seus descontos à vista, a Paula Mesquita mudou para trazer mais comodidade e conforto para bem atender a todos os seus clientes, vale a pena conferir o novo espaço!

Fotos Leandro Carvalho

Outubro foi um mês especial para Paula Mesquita. Há seis anos no mercado, sempre visando a bem atender aos seus clientes, Paula Mesquita sentiu a necessidade de um novo espaço para dar maior comodidade àqueles que confiam em sua marca. A inauguração aconteceu dia 27 de outubro. Na rua Campos Salles esquina com a Rua Major Prado, com uma loja mais ampla, atendimento especializado e uma equipe bem treinada, Paula Mesquita mudou de cara, mas não de qualidade. Com produtos diversificados e de qualidade comprovada, a loja ainda oferece o melhor atendimento e o melhor preço. Desde 2006 a Paula Mesquita vem ganhando espaço com a sua marca, devido ao seu pagamento facilitado e suas roupas

40 Revista Energia


Qualidade, estrutura e respeito ao meio ambiente.

Somos uma empresa apaixonada por cores, e por isso trabalhamos com tecnologia sustentรกvel preservando as cores da natureza e garantindo a melhor qualidade na impressรฃo dos seus trabalhos ! A Real Grรกfica Editora agradece a todos os clientes e colaboradores que fizeram crescer nossa histรณria neste ano de 2012.

Feliz Natal e um รณtimo Ano Novo !

+ -

PAPA PILHAS E BATERIAS PARA COLABORADORES E CLIENTES


Energia Garota

Por Cláudio Bragga

Fernanda Yano Apelido: Fer Data de nascimento: 25/03/1997 Mulher Bonita: Katy Perry Homem bonito: Taylor Lautner Música que gosta: Feel So Close (Calvin Harris) Perfume: Fantasy (Britney Spears) Comida: Japonesa Filme: Sempre ao seu lado  Não vive sem: Família Frase: “Acreditar é essencial, mas ter atitude é o que faz a diferença!”

Ficha técnica:

Fotos: Cláudio Bragga Produção: Leandro Carvalho Looks: Garbin Modas Fone: (14) 3624.8635 Cabelo e make: Rafael Camargo Site: www.rc-hd.com.br Fone: (14) 3032.0121

Quer ser Garota Energia?

Acesse o nosso site e saiba como: www.energianaweb.com.br 42 Revista Energia


Fernanda Yano

Revista Energia 43


44 Revista Energia


A Unimed é mais que um plano, é atenção à saúde.

III Semana de Saúde Ocupacional reúne empresas, médicos e profissionais para discutir a saúde do trabalhador

Gincana Solidária 2012 A Unimed Regional Jaú lançou a “Gincana Solidária 2012 – Eu fiz um Natal Feliz para muitos”, com o objetivo de espalhar aos mais Páginasolidariedade 45 necessitados. Com a ajuda dos colaboradores, a Cooperativa arrecadará alimentos não perecíveis e produtos de higiene pessoal e os distribuirá para instituições de Jaú e Região. Colabore com nossas equipes!!!

Destaques ANS-nº 30676-2

Ouvidoria Unimed aperfeiçoa atendimento ao usuário Cuidadores de Idosos Unimed Jaú realiza encontro de capacitação expediente Ano 3 - Edição 11 – Jaú, dezembro de 2012 Informativo Saúde! é uma publicação da Unimed Regional Jaú Presidente: Antônio José Craveiro Faria Vice-Presidente: Dr. Paulo De Conti Superintendente: Dr. Paulo Fernando Campana Secretário: Dr. José Carlos Berto

Assessora de Marketing e Comunicação: Fernanda de Almeida Conrerp 2ºr - 4092 Jornalista Responsável: Nádia De Chico MTB – 46538/SP Redação/Fotos: Fernanda de Almeida Nádia De Chico Gisele Magi

Diagramação: Revista Energia Distribuição: Revista Energia Informativo Saúde! Rua Álvaro Floret, 565 - Vila Hilst - Jaú/ SP - Cep: 17207-020 Central de Relacionamento: 0800 10 53 33 www.unimedjau.com.br Elogios, críticas e sugestões de pauta nadia.chico@unimedjau.com.br


PALAVRA do PRESIDENTE Prezado Leitor,

E

sta edição está recheada de boas notícias. A III Semana de Saúde Ocupacional foi um sucesso, trazendo excelentes discussões sobre a saúde do trabalhador dentro das empresas. Em outra esfera, demonstramos alguns resultados do Núcleo de Atenção à Saúde em Dr. Antonio José relação à instrução de cuidadoCraveiro Faria Diretor Presidente res para idosos – ação de saúda Unimed Regional Jaú de de caráter social de extrema importância para a qualidade de vida dos idosos. Estas, entre outras ações, formam o conjunto responsável pelas altas avaliações que a Unimed Regional Jaú vem recebendo da

Agência Nacional de Saúde Suplementar, que também estamos detalhando nesta edição. Divulgando estas informações, o que queremos é mostrar aos nossos clientes e a toda a comunidade, que a Unimed vem trabalhando nos mais diversos âmbitos para disponibilizar à região uma assistência à saúde de alta qualidade, capaz de atuar tanto na assistência curativa quanto na medicina preventiva, e que valoriza a qualidade de vida e a promoção de saúde, ou seja, oferecendo um verdadeiro plano de saúde. Desejamos a todos excelentes festas no ano que finda e, se nos permitem uma prescrição, que em 2013 estejam muito próximos de tudo que lhes possa fazer bem, como a família, amizade, amor e muita saúde. Muito Obrigado!

Dr. Antonio José Craveiro Faria

Unimed Regional Jaú Aperfeiçoando o atendimento ao usuário A Unimed, em busca da melhoria contínua e em respeito ao beneficiário, reformulou o setor da Ouvidoria para ampliar os canais de atendimento disponíveis aos clientes. O que é a Ouvidoria? A Ouvidoria deve ser a voz do cliente, contribuindo para o aperfeiçoamento da Cooperativa. É o setor responsável por receber reclamações e consultas dos clientes quando estes não se sentirem satisfeitos com as soluções apresentadas pelos canais convencionais de atendimento. Na Unimed Jaú, a Ouvidoria está sendo reformulada de acordo com as diretrizes da ABO – Associação Brasileira de Ouvidores e da ANS – Agência Nacional de Saúde Suplementar. Como funcionará a Ouvidoria? A Ouvidoria irá atuar como uma segunda instância de recurso para a análise da solicitação do cliente, ou seja, só deve ser acionada pelos beneficiários que já protocolaram manifestações (solicitações, reclamações e outras) junto aos demais canais de atendimento da Unimed, já obtiveram um retorno e, por algum motivo, não ficaram satisfeitos

com o atendimento recebido ou com o resultado da solicitação. Para ser atendido pela Ouvidoria é necessário que o beneficiário tenha em mãos o protocolo do atendimento registrado nos demais setores da Unimed, de acordo com o tipo de solicitação. As solicitações podem ser registradas na Central de Relacionamento ou nos setores: Atendimento/Serviço Social, Comercial, Cadastro ou Postos de Atendimento Administrativo, quando a solicitação/reclamação não puder ser resolvida por telefone. A Unimed solicita aos beneficiários que procurem encaminhar sua solicitação preferencialmente pelo 0800, por ser um atendimento gratuito e oferecer maior comodidade ao beneficiário. A Central de Relacionamento atende pelo 0800-10 53 33 e funciona 24hs por dia / 7 dias da semana. Como recorrer? A Ouvidoria da Unimed Regional Jaú está disponível de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h30, exceto feriados e atende por telefone (14) 3602-8000 – (ramal 8973) ou pelo e-mail: ouvidoria@unimedjau.com.br.

A Unimed é mais que um plano, é atenção à saúde. 46 Revista Energia


III Semana de Saúde Ocupacional A Unimed Regional Jaú, através do Departamento de Saúde Ocupacional - DSO, promoveu de 23 a 25 de Outubro a III Semana de Saúde Ocupacional. O evento, que divulgou os aspectos preventivos e normativos da legislação vigente em Saúde Ocupacional teve como palestrantes a enfermeira do trabalho da Prefeitura Municipal de Jaú Maria Cristina Buchalla, o juiz federal do trabalho, do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, Dr. Mauricio de Almeida e o gerente de contas pleno – Saúde Ocupacional e Segurança Ambiental da empresa 3M do Brasil Ltda, Dr. Eduardo Galvez Lafuente. Cerca de 185 pessoas, entre diretores, encarregados, chefes de setores, profissionais de recursos humanos e departamento pessoal compareceram nas palestras. “ O evento foi muito importante, já que são informações que

O Coordenador do Departamento de Saúde Ocupacional, Dr. Amin Chahrur entregando o certificado para a palestrante e enfermeira Maria Cristina Buchalla

no dia a dia não conseguimos ter, tanto no conteúdo prático como no teórico”, diz o gerente de RH, Paulo Roberto Lacorte França. O objetivo dos serviços oferecidos pelo setor de DSO da Unimed Regional Jaú é a promoção e preservação da saúde do conjunto dos trabalhadores das empresas assistidas.

Eduardo Galvez Lafuente falou sobre a importância da utilização dos Equipamentos de Proteção Individual pelos trabalhadores

O Juiz Federal Dr. Mauricio de Almeida explicou sobre a legislação trabalhista vigente.

Cooperbarra Mais um cliente da Saúde Ocupacional A Rede Cooperbarra é mais uma empresa que oferece aos seus colaboradores os serviços de Saúde Ocupacional da Unimed Regional Jaú. De acordo com a colaboradora da empresa, Marina Moleiro Putte, os serviços prestados pela Unimed Regional Jaú estão sendo de extrema importância para os colaboradores, já que eles têm acompanhamento durante toda a sua trajetória dentro da empresa. “Os serviços prestados pelo DSO e os planos de saúde da Unimed traz segurança para os nossos funcionários e eles dão muita importância para este tipo de acompanhamento.” finaliza Marina. Marina Moleiro Putte e o colaborador da Unimed Regional Jaú Jorge Salve

A Unimed é mais que um plano, é atenção à saúde. Revista Energia 47


Atletismo PCD No lugar mais alto do pódio Os atletas especiais, com deficiência visual da equipe de atletismo PCD (Pessoas com Deficiência) patrocinados pela Unimed Regional Jaú alcançaram o lugar mais alto do pódio em mais duas competições. Na Corrida Pedrestre da Primavera que aconteceu em Jaú em 28 de Outubro, Tiago Esquerdo um dos quatro atletas ganhou o Ouro. Já nos jogos Abertos do Interior, que aconteceu em Bauru no dia 21/11/12, Cleiton Lopes conquistou a medalha de ouro na prova dos 1500 metros rasos. De acordo com a técnica da equipe Lúcia Alves da Silva Gomes, o foco de Thiago agora é a corrida da São Silvestre. “Foi feita uma seletiva por idade e melhores colocações e Thiago venceu. Eu irei como sua guia e depois correrei a prova também, na minha categoria”, diz Lucia. Os outros dois atletas da equipe, Osmar e Fábio, estão treinando com muita dedicação para os Jogos Regionais do ano que vem, onde pretendem alcançar índices para os Jogos Abertos.

Os atletas, Cleiton, Thiago, Osmar e Fábio junto com a técnica Lucia.

“Em 2013 pretendemos aumentar nossa equipe de atletismo, para participarmos em várias modalidades nos Jogos Regionais do ano que vem, como a corrida para cadeirantes”, concluiu a técnica. Os quatros são assistidos da Associação Mulher Unimed – Amu/Jaú em parceria com a Associação e Movimento de Assistência ao Individuo Deficiente – Amai que juntas atendem pessoas com deficiência física, auditiva e visual.

Você já ouviu falar em Cuidador de Idosos? O NAS da Unimed Jaú orienta Encontro de Cuidadores Entende-se como cuidador de Idosos o profissional que, no âmbito domiciliar ou em ambientes de longa permanência, desempenha funções de acompanhamento para idosos. O NAS - Núcleo de Atenção a Saúde da Unimed Regional Jaú acompanha cerca de 581 idosos nos programas que desenvolve. Desde 2010 realiza o encontro para a capacitação de pessoas que trabalham ou pretendem trabalhar na assistência e cuidados de pessoas idosas ou acamadas e em três anos já orientou cerca de quinze turmas, somando mais de duzentas pessoas. De acordo com a assistente social do NAS, Patricia Aparecida Longhi, o objetivo do encontro é promover conhecimentos que os torne mais aptos para prestar cuidados. “Com informações e orientações do cuidar esclarecemos dúvidas, compartilhamos experiências e propiciamos também o cuidado com o profissional e a família”, conclui Patricia. O Encontro de Cuidadores de Idosos do NAS/Jaú acontece durante um mês, às segundas-feiras à noite, e os alunos aprendem desde a administração da medicação até a comunicação com o idoso, além é claro, dos cuidados básicos como: higiene, alimentação, acomodação, entre outros. Os novos capacitados podem trabalhar em residências ou clínicas geriátricas. Todas as pessoas, independente da idade, precisam de atenção e carinho. Trate o idoso da melhor forma possível, estimule-o a fazer coisas que o deixem bem e feliz. O curso é aberto ao público em geral. A inscrição pode ser feita pelo hotsite do NAS – www. unimedjau.com.br/nas, pelo telefone: 3621-4877 e pessoalmente na Rua General Izidoro, 383 – Vila Hilst – Jaú/SP

A Unimed é mais que um plano, é atenção à saúde. 48 Revista Energia


Equipes finalistas do Campeonato: Jaú, Adamantina , Tupã, São Manuel (Botucatu)

BASQUETE: Jaú conquista o segundo lugar na sub 13 A equipe Sub 13 do Centro de Treinamento Unimed (CTU) de Basquete Feminino da Unimed Regional Jaú ficou em segundo lugar no Campeonato de Basquete Feminino 2012 entre Unimed’s. As finais aconteceram em 10 de novembro no Ginásio Flavio de Mello em Jaú e São Manuel (Botucatu) foi a equipe campeã. Este campeonato é uma iniciativa da Federação Centro Oeste Paulista, em parceria com as demais Unimed’s da região, com o objetivo de proporcionar o aprendizado do basquetebol, como meio de inclusão social em 11 cidades da região. Em Jaú o projeto conta com a parceria realizada entre a Unimed, o Sesi e a Prefeitura Municipal. As atletas participantes têm de 11 a 15 anos.

Tênis de Mesa Jauenses trazem medalhas do Campeonato Brasileiro A equipe da Associação Jauense de Tênis de Mesa de Jaú participou do 43º Campeonato Brasileiro de Tênis de Mesa, realizado entre os dias 30 de outubro e 04 de novembro no Clube de Campo de Piracicaba. A jauense e técnica da equipe Daniela Bassi ganhou em primeiro lugar na categoria Lady e Sandra Silva em terceiro. O evento reuniu mais de 1.200 atletas e para-atletas. “Além das tradicionais disputas aconteceu, também, o Torneio de Equipes de Clubes e Seleções, com a participação de jogadores consagrados como: Hugo Hoyama, Cazuo Matsumoto, entre outros”, conta Daniela. A Associação Jauense de Tênis de Mesa, que participou do campeonato com quatorze atletas e dois para-atletas, é uma entidade sem fins lucrativos que visa à socialização de pessoas sem distinção alguma através do esporte a fim de uma sociedade melhor. A Unimed Regional patrocina a iniciativa. Daniela Bassi e Sandra Silva

Paralimpíada Escolar Jauenses são os campeões Brasileiros da Natação Os para-atletas Vitor Orseli e Ana Julia Botton, da equipe de natação da Academia do Bill/Unimed Regional Jaú, conquistaram sete medalhas na etapa nacional da Paralimpíada Escolar 2012 que aconteceu entre quinze e vinte de outubro, em São Paulo. Vitor conquistou ouro nas provas de 50m costas e 100m livre e prata na prova dos 50m livre. Ana Julia conquistou ouro na prova de 50m costas e prata nas provas de 50m livre, 100m livre e revezamento 4x50 estilo. A etapa nacional reuniu aproximadamente dois mil alunos/atletas em diversas modalidades. As provas de natação foram realizadas em eliminatórias simples e o melhor tempo foi considerado o campeão. COPA SÃO PAULO DE NATAÇÃO – Jauense é o campeão O atleta Willian Kenji Bernardo da equipe de natação Academia do Bill e patrocinados pela Unimed Regional Jaú conquistou a medalha de ouro na prova dos 100m nado peito na Copa São Paulo de Natação, realizada em Limeira, entre 16 e 18 de novembro. Participaram aproximadamente 800 atletas de 53 clubes. Willian: ouro na Copa São Paulo

A Unimed é mais que um plano, é atenção à saúde. Revista Energia 49


QuemfezJahu

Lourenço Prado

Texto Heloiza Helena C. Zanzotti

A Rua Lourenço Prado é a que mais denominações teve em nossa cidade. Já foi Rua da Raia, da Matriz, Imperial e 7 de Abril, antes de ganhar o nome de um importante cidadão desta terra. O Tenente Lourenço de Almeida Prado nasceu em Itu a 13 de Fevereiro de 1823. Filho do Capitão-Mór de Itu, João de Almeida Prado, neto do Ouvidor Lourenço de Almeida Prado e do Capitão-Mór Vicente Taques Góes de Aranha, casou-se pela primeira vez em Porto Feliz com Francisca Eufrosina Correa de Moraes, com quem teve 10 filhos. Tendo ficado viúvo, seu segundo casamento foi com Maria de Almeida Leme, de Sorocaba, não tendo gerado filhos desta relação. Foi o primeiro Almeida Prado a fixar-se em Jaú, em 1859, após a compra de suas terras. A área comprada na Vila de Jahu era conhecida como Fazenda Pouso Alegre e foi dividida entre seis irmãos. O Tenente Lourenço de Almeida Prado ficou com as benfeitorias originais da fazenda como as lavouras, casas de morada, senzala, paiol, moinho, serra d´água, gramado e cafezal, pagando por elas dez contos de reis. Em uma publicação comemorativa do centenário de Jaú, há um relato sobre a vinda do Tenente Lourenço de Almeida Prado para a região, acompanhado de sua família e escravos. Segundo o texto foram os escravos que abriram a picada entre o Porto Ribeiro (atual Barra Bonita) e Banharão (Jaú), sob o comando do Tenente. Consta também no “Correio do Noroeste”, de 1955, que viajando Tietê abaixo com a família e os escravos, em batelões (um tipo de embarcação) alugados, aportou na fazenda do Capitão Ribeiro de Camargo e, com sua bússola, traçou uma reta que, com o trabalho dos escravos, em um mês foi transformada na estrada do Banharão, encurtando a distância entre as localidades mencionadas. Segundo o livro “Dos Farrapos à Urna Eletrônica”, de Hamilton Chaves, o Tenente Lourenço Prado era altamente popular e possuía grande prestígio na sociedade local, dando início à entrada da tradicional família na política jauense, que nunca mais ficou sem um representante dos Almeida Prado.

50 Revista Energia

Fundador do Partido Conservador, junto com seu irmão Major Prado, conseguiu desbancar o poder do Partido Liberal, que até então possuía grande hegemonia na cidade. Presidente da segunda formação da Câmara Municipal de Jaú, de 1869 a 1872, foi o grande líder político dos conservadores, sendo que uma das ações desta gestão da Câmara Municipal foi um recenseamento divulgado oficialmente onde constava que, na época, Jaú possuía 6.406 habitantes e 906 escravos, sendo que destes 496 eram homens e 410 mulheres. Antes de sua morte, que ocorreu em 29 de agosto de 1873, um ano após terminar seu mandato, lançou seu filho João Lourenço de Almeida Prado como candidato a uma cadeira no legislativo, tendo o mesmo sido eleito para o mandato de 1873 a 1876. Entregou também o comando do Partido Conservador ao irmão Major Prado, que o leitor já conheceu nesta coluna, na edição 25 da RE. Sua morte deixou consternada a população jauense.


Capa

Neon Eletro

e o natal online O conforto de estar no seu lar e comprar o presente de natal para toda sua família é a mais nova tendência do mercado. A nova modalidade de comércio (e-commerce) não para de crescer. O Brasil já se posiciona entre os que mais são adeptos por compras através de sites. Com a chegada do natal - o momento mais aguardado para a compra de presentes - fomos conhecer a história do site jauense Neon Eletro, que investe forte com preços atraentes. Texto Marcelo Mendonça | Fotos Leandro Carvalho 52 Revista Energia


Revista Energia 53


Capa

J

osé Henrique Casale Junior (21) recebeu a equipe da Revista Energia em sua sala de negócios. Quem imaginava que o criador de uma das empresas que mais ganhou mercado no setor de vendas pela internet no Brasil, ainda é um jovem que começou a imaginar seu negócio com apenas 15 anos de idade? Na época, o jovem criou uma loja virtual somente com produtos da China. “O negócio se chamava X Importados e vendíamos tênis de várias marcas e outros produtos importados que eram bem procurados, claro, devido ao preço mais acessível”, conta ele Jovem e cheio de vontade, José percebeu que seu negócio poderia expandir. Foi então que ele conheceu um fornecedor em Nova York com uma ótima proposta, com produtos mais baratos e a possibilidade de ampliar, para valer, sua loja. Nascia ai a “New York Sports”. A mudança de país fornecedor fez José investir ainda mais. Em pouco tempo a loja ganhou uma filial em Nova York. “Tenho dois funcionários que fazem o gerenciamento da loja, na parte de compras e vendas lá”. Acessando a página você encontrava artigos esportivos, tênis de várias marcas, mas ainda cabia mais. “Comecei a implantar a venda de produtos eletrônicos na loja com um excelente preço e percebi, então, que o nome tinha que ser mudado, já que não eram mais somente produtos esportivos; mudamos para Neon Eletro e focamos em eletrônicos”. O sucesso foi imediato com tablets, celulares, notebooks, câmeras digitais que fizeram a loja dar um salto imenso no mercado. “Passaram a integrar a equipe: Paulo Sérgio Araújo, Marcos Roberto Araújo e meu pai José Henrique Casale, que vieram para me ajudar a administrar tudo isso.” Cinco anos se passaram e hoje a empresa é uma gigante em vendas pela internet, mas poucos sabem que ela é daqui, da 54 Revista Energia

José Henrique Casale Junior Estoque Neon Eletro


Equipe Neon Eletro

nossa cidade! Depois de 40 minutos em sua sala, José nos convidou para conhecer a estrutura da empresa. São 60 funcionários, sem contar as filiais da marca: Tacuru - Mato Grosso do Sul, Salto del Guairá e Cidade de Leste, no Paraguai. “Fico às vezes assustado ainda, antes a empresa era só eu e eu, hoje são mais de 80 funcionários”, conta. A Neon Eletro possui mais de mil itens em seu estoque. Comprando algum desses produtos, o prazo de entrega pelo correio é de três a sete dias úteis. Existem alguns produtos com um prazo maior de entrega, chegando até a 60 dias, que são os casos das TVs, Ipads 3 e Playstaions 3, que são importados direto dos Estados Unidos. Segundo José, o consumidor é informado sobre o prazo da entrega na hora da compra. “Pelo preço que comercializamos esses três produtos, vale a pena a espera”. A marca tem uma parceria com o Facebook (publicidade), Google, SBT, tudo em nível nacional e também a parceria com a Energia FM. De acordo com o empreendedor, estes foram os veículos de comunicação escolhidos a dedo. “Apostamos muito nesses parceiros, estamos bem servidos na parte de publicidade e queremos dar sequência aos contratos com essas mídias por muito tempo”. 2012 está indo embora e para a Neon Eletro foi um ano para lá de especial. Percorrendo os corredores do prédio da empresa, o jovem contou que a meta para o ano que vem, se o mundo não acabar, é alugar um local maior para ampliar o estoque e a estrutura da empresa. “Precisamos nos preparar, já que o aumento das vendas e a concorrência são esperados, principalmente depois que alcançamos um espaço na mídia a nível nacional”. Para ele, grandes redes já sentiram que o site oferece um preço mais acessível, e procuram até dividir o mesmo intervalo de propaganda quando aparece a chamada da

Neon Eletro, justamente para combater as boas ofertas do site. Com a chegada do Natal a expectativa é de que as vendas tripliquem, até porque além de bons preços, a facilidade de comprar sem sair de casa ou do trabalho, que antes era mais comum nas grandes cidades, também tomou conta do interior. Nas mais variadas categorias de produtos como eletrodomésticos - o forte da Neon Eletro – as vendas na internet cresceram 54%, tendo o nosso país já alcançado a quinta colocação dos que mais comercializam pela rede. Bom reforçar que a Neon Eletro vende para o Brasil todo, portanto, onde quer que você esteja lendo esta edição acesse e faça suas compras agora. Afinal, você também pode se tornar um Papai Noel conectado a boas ofertas e sem precisar invadir chaminés para entregar seu presente. Boas compras, Feliz Natal Neon Eletro. O empreendedor José Henrique Casale Junior

Revista Energia 55


Yamaha Evandro Motos

amplia seu espaço A Yamaha Evandro Motos entrou no mercado com o objetivo de trazer de volta para a cidade de Jaú a marca Yamaha, a segunda melhor marca em motocicletas nacionais. Após dois anos no mercado, depois de conquistar Jaú e região, a marca sentiu a necessidade de ampliar sua loja para dar maior comodidade aos seus clientes.

E foi em 2012 que a reforma aconteceu. Com o objetivo de se tornar uma concessionária Premium no ramo de motocicletas, hoje a Yamaha possui uma loja mais ampla, com grande estoque de motos, peças, acessórios e assistência técnica qualificada, podendo também comercializar toda a linha de motocicletas importadas da Yamaha atendendo, assim, toda a região. Com a inauguração da nova loja, em outubro de 2012, com mais de 800 metros quadrados e uma equipe totalmente qualificada e treinada pela Yamaha Motor do Brasil, a Yamaha Evandro Motos tem alcançado o seu principal objetivo: proporcionar o melhor atendimento para seus clientes e se destacar no mercado de motocicletas.


Look de artista

Revista Energia 57


58 Revista Energia


Revista Energia 59


Fotografia Leandro Carvalho Modelo Tatiane Rodrigues Beleza Rafael Camargo Style Vestylle Megastore Joias Érica Módolo Locação MR Materiais para Construção 60 Revista Energia


Revista Energia 61


Varal

Fotos Leandro Carvalho

M. Officer:

Jaú Shopping - Piso Térreo Fone: (14) 3416.0831

Érica Módolo:

Fone: (14) 8128.1900

Ana Maria Fitness:

Rua Marechal Bitencourt, 82 Fone: (14) 3624.7276 - Jaú Rua Tiradentes, 415 Fone: (14) 3652.6454 Dois Córregos 62 Revista Energia

Cintya Barros:

Rua Lourenço Prado, 841 Fone: (14) 3622.4945


Conexão Modas: Rua São Sebastião, 15 Fone: (14) 3622.8477

Maria Bonita Acessórios: Fone: (14) 9727.4949 | 8134.9169

Arezzo:

Jaú Shopping Piso Superior Fone: (14) 3416.7737

Gold Silver:

Jaú Shopping - Piso Térreo Fone: (14) 3416.1858

Revista Energia 63


Varal

Menfis Modas:

Rua Tenente Navarro, 619 Fone: (14) 3626.8108

64 64Revista RevistaEnergia Energia

Hot Seven:

Rua Amaral Gurgel, 523 Fone: (14) 3621.2926


DICAS DE MODA

PRESENTES PARA CELEBRAR COM ESTILO

Imagens Ilustrativas. Para mais informações sobre valores e formas de pagamento consulte a loja.

A Carlos Brusman preparou algumas dicas para você surpreender neste natal! Os homens são práticos, por isso é muito fácil agradá-los com peças simples e confortáveis. Aposte em um look casual que possa ser usado também em outras ocasiões especiais como o Ano Novo, garantindo assim o máximo aproveitamento do presente. A Carlos Brusman oferece uma ampla variedade de itens e opções que satisfazem todos os gostos e estilos. Camisetas estampadas, bermudas e sapatenis que seguem as principais tendências do Verão 2013, são uma ótima escolha para agradar os rapazes jovens. Os homens mais conservadores que preferem peças clássicas, vão adorar ganhar camisas sociais, gravatas, cintos e sapatos. A coleção de camisas femininas é uma opção sensacional para presentear mulheres que não dispensam o bom gosto em suas produções. Convidamos você para conferir na loja os últimos lançamentos da Carlos Brusman que com certeza vão agradar a todos neste Natal, mas a inspiração começa desde já com as sugestões divulgadas abaixo. Presentes para homens e mulheres que vão do clássico ao despojado, sempre nos melhores preços e ótimas condições de pagamento, você só encontra na Carlos Brusman! Não deixe de conferir!

Carteiras a partir 32,90

Polos a partir 99,90 Camisetas a partir 59,90

Gravatas a partir 29,90 Camisas a partir 99,90

Jeans a partir 139,90

Cintos Lona a partir 39,90

Shorts Tactel a partir 69,90 Bermudas Sarja a partir 117,50

Sapatenis a partir 99,90

Sapato Social a partir 129,90

Revista Energia 65


Look

kids

Por Leandro Carvalho

66 66Revista RevistaEnergia Energia


Crianças

Felipe Mantelli Paterno Carla Blasíoli Locação: Flora Paraíso Fone: (14) 3626 1760

Revista Energia 67


Moda

68 68Revista RevistaEnergia Energia

Por Caroline Pierim

moda@revistaenergiafm.com.br


H

á certas tendências que chegam de mansinho, vão tomando seu espaço no guarda-roupa e, quando nos damos conta, não saem mais de lá. Um desses exemplos é o paetê, que entrou no universo da moda relacionado às festas e hoje já se expandiu muito no comércio, não só com vestidos, mas também blusas, saias e shorts. As opções são muitas: macrotamanhos, minicomprimentos e novos formatos. O truque é misturar tecidos opacos como os de alfaiataria, para dosar o brilho e, para quem não tem medo de ousar, a aposta é quebrar o chique com peças jeans e camisetas despojadas. Tem até quem arrisque em produções diurnas. Mesmo o paetê não sendo mais sinônimo de ocasiões especiais, a tendência continua sendo um coringa para festas, deixando o look elegante e descolado ao mesmo tempo, sendo uma ótima opção para as festas de final de ano e casamentos. Roupas e Acessórios: Hot Seven Rua Amaral Gurgel, 523 Centro - Jaú Fotos: Leandro Carvalho Modelo: Caroline Pierim

Revista Energia 69


Fitness

Por Marcelo “Tchelinho” Macedo Fotos Leandro Carvalho

TRX T

RX é um termo americano que significa Suspension Training, ou treino em suspensão. Foi criado por soldados da Marinha Americana, para que eles pudessem treinar em qualquer lugar e mantivessem uma condição física excelente com um único aparelho, fácil de transportar e que permitisse grande número de exercícios. Eles desenvolveram um método de treinamento que transforma o peso do próprio corpo em resistência, com níveis de dificuldade dos exercícios variando de acordo com o posicionamento do corpo. Basicamente, o TRX é um treinamento de força e de propriocepção, com características totalmente funcionais, usando as principais estruturas do “core” (centro, no corpo humano), promovendo a estabilização de todas as articulações e a contração de vários grupos musculares em todos os exercícios, 70 Revista Energia


produzindo ótimos resultados no indivíduo. O aparelho, utilizado para desenvolver esse tipo de ginástica, pesa pouco mais de dois quilos, é feito com cintas de nylon e pode ser preso em qualquer estrutura fixa, precisando apenas que tenha um pequeno espaço à sua volta. Qualquer pessoa pode praticar, independente da idade ou do seu condicionamento físico, desde que seja orientada por um profissional da área. O cuidado que devemos tomar para a prática do TRX deve ser com o lugar no qual se fixará o aparelho, para que ele fique firme e seguro, um piso não escorregadio e, principalmente, a postura correta na hora da prática. Diante dessas informações, a revista Energia traz alguns exercícios em ambientes diferenciados para que você, leitor, possa desfrutar dessa nova onda fitness: o TRX.

Modelo: Mariele Lopes Zago

Revista Energia 71


club

Social

1

social@revistaenergiafm.com.br

21 ANOS: o nosso encontro Em novembro a Energia completou 21 anos e quem ganhou o presente foi o público. No dia 15 de novembro, na Aldeia Banawá, aconteceu a melhor festa da região. Foram mais de 20 atrações, entre elas sucessos como Munhoz & Mariano, Fred & Gustavo e Zé Henrique & Gabriel. Com mais de sete horas de festa, a Energia comemorou muito bem os seus 21 anos e quem curtiu mesmo e aprovou foi a galera que esteve lá para prestigiar!

1

3

2

Fotos Leandro Carvalho

4

72 Revista Energia


5

6

7

8

9

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9.

Munhoz e Mariano Alessandra Rios Fred e Gustavo Edson da dupla Edson e Hudson ZĂŠ Henrique e Gabriel JoĂŁo Lucas e Matheus Mariana Fernandes e Marina Stefanuto Mariana Ometto e Ana Laura Avelino Lucas Melges e Junior Martins

Revista Energia 73


club

Social

10

Fotos Leandro Carvalho

social@revistaenergiafm.com.br

11

13

10. Marina Marsa, Vanessa Monteiro e Maiara AraĂşjo 11. Talita Rabesco e Mayara Santos 12. LetĂ­cia Camilo e Jaqueline Sorani 13. Bruno Dalpino e Ana Laura Bonini 14. Leonardo Martins, Leonardo Pulito e Thiago Silva 15. Jefferson Alexandre e Douglas Parrella 16. Marcia e Junior Refundini, Marcio e Ana Marques 17. Paula Rossi e Andreza Santos

74 Revista Energia

12


14

15

1613

17

Revista Energia 75


club

Social

Fotos Divulgação

1

social@revistaenergiafm.com.br

REI DOS PRESENTES No natal do ano passado o Rei da Caipirinha, juntamente com alguns colaboradores (a família de Thadeu, Juliano Marques, Grupo Juriti, CDA Turismo, Mix Brasil, Supermercado Barbosa, Belco Bebidas e Top Som), fizeram uma campanha super do bem. Juntos, arrecadaram brinquedos e refrigerantes para serem entregues às crianças. Neste ano a ação acontece no dia 23, no salão comunitário ao lado da igreja da Vila Ribeiro.

2

4

1. Juliano Marques, Jorge Thadeu (Papai Noel), Everton Verbena (Grupo Juriti) e Antônio Rodrigues. 2. As crianças recebendo com todo o carinho os brinquedos e refrigerantes arrecadados pela equipe do Rei da Caipirinha e seus colaboradores. 3. O Papai Noel fazendo a entrega dos brinquedos arrecadados pelas parcerias de toda a ação. 4. Antônio Rodrigues, Jorge Thadeu (Papai Noel) e, ao fundo, as voluntárias que deram todo apoio à equipe do Rei da Caipirinha para que o projeto fosse realizado.

76 Revista Energia

3


YAMAHA

1

Uma nova loja Yamaha Evandro Motos foi inaugurada em outubro. Com intenção de ampliar o espaço para melhor atender, reuniu clientes e amigos interessados em conhecer o espaço e as novas propostas. Com um ambiente mais amplo e várias novidades, a Yamaha Evandro Motos teve uma estreia brilhante da sua nova loja! Confira as fotos!

Fotos Leandro Carvalho

1. Alexandra, Sofia, Victor e Evandro Coló 2. Lucas. Érica e Hélio Campanhã 3. Érica Campanhã e Carla Derradi 4. Takada Mototsuque, Fabio Lúcio, Hélio Campanhã, Érica Campanha, Evandro Coló, Thiago Silva e Viviane Souza 5. Nobruywki Tchikawa,Ysamok Goto, Érica Campanhã, Hélio Campanhã, Thiago Silva, Evandro Coló, Nelson Dias Takada Mototsuque e Fábio Lúcio

2 3

4

5

Revista Energia 77


club

Social

social@revistaenergiafm.com.br

PAULA FERNANDES

1. Paula Fernandes 2. Ana Carolina e Manuel Furlanetti 3. Paula Ferracini, Vinícius Selmi, Oswaldo Ometo, Marcelo Selmi e Magda Moreno 4. Conrado Gallego e Ana Paula Dalpino 5. Alice Ometto e Daniela Cruz

1 2

3

4

78 Revista Energia

5

Fotos: Caique Canato

Hawaii 2012 na Aldeia Banawá teve um toque mais do que especial: um show ao vivo de Paula Fernandes. A bela passou por Jaú, no dia 3 de novembro, numa apresentação emocionante. O público adorou e cantou muito! Um show como esse tinha que ter a marca Energia!


INAUGURAÇÃO DA CONDEC PREMIUM Em novembro foi inaugurada uma nova filial da Condec Premium em Pederneiras. Na foto Evandro Pullini e seu pai Pedro Pullini. O lançamento foi um sucesso! Evandro e Pedro Pullini

Fotos: Divulgação

Bruno Fria, Well Bueno e Fabio Cestari

ZIBOO

Agora chegou a vez de Dois Córregos conhecer a Ziboo! A marca acaba de inaugurar uma filial na cidade e expande seu sucesso pela região.

PRÊMIO FRANCAL

Thiago e Sâmia Hannouche

Mais um jauense se destaca. Essa foi a vez de Thiago Oliveira de Antônio, estudante de Moda e Design, que foi um dos grandes vencedores da 18ª edição do Prêmio Francal Top de Estilismo, realizado no Espaço Pinheiros, em São Paulo, no dia 25 de outubro. Thiago alcançou o terceiro lugar na categoria “bolsas”, o que lhe rendeu um troféu e um prêmio em dinheiro. Parabéns!

Revista Energia 79


Revista Energia 81


Misticismo

O mistério do fim

O legado Maia e a destruição iminente. Você duvida? TEXTO Flávia Cardoso

O

mundo está com os dias contados, e, a cada minuto, a humanidade fica mais próxima da tão temerosa e assustadora data: 21/12/2012. Essa mistura dos três primeiros algarismos foi e continua sendo tema de músicas, filmes, livros, e até seriados na TV que, com um toque cômico de perversidade, têm tirado o sono de muita gente. O fim do mundo não é assunto atual, tantas outras datas já foram esperadas, ou não, com receio e certa dose de pânico. Dilúvios, guerras religiosas, doenças, explosões planetárias, desastres nucleares, terremotos, visita de extraterrestres e, até mesmo, a volta de Jesus, já foram motivos profetizados para o fim da vida no universo. A cada erro, outras datas 82 Revista Energia

surgem, outros cálculos com argumentos aparentemente mais sólidos. Por que se preocupar, então, com 2012? Mais uma “pegadinha do malandro”, recheada com sensacionalismo desenfreado? Não. A nova profecia, a dos Maias, traz ciência, matemática, observação astronômica e muita genialidade.

Desvendando o calendário Maia

Não se trata de uma dedução sem fundamento ou preguiça de prosseguir contando os dias. Os Maias afirmavam o término de mais um ciclo, o quinto deles e, supostamente, assim como os anteriores, de destruição. As teorias sobre o que, de fato, pode-

rá acontecer para que haja a aniquilação terrestre são inúmeras, mas, segundo a profecia maia, o “Conta Longa”, uma espécie de hodômetro que indicava a acumulação de vários ciclos de tempo, anunciava o desfecho de mais um deles, de 5125 anos, no próximo dia 21. A teoria profetizada pela antiga civilização está relacionada a um fenômeno cósmico, que consiste num alinhamento perigoso do sol com o centro da galáxia, afetando a polaridade de todo o nosso planeta. O resultado da abstração Maia seria uma série de tsunamis, terremotos, erupções vulcânicas, drásticas mudanças climáticas e até deslizamento de continentes. O mais intrigante nessa história é a sabedoria milenar de um povo que, teori-


Crenças e desejos

O artista plástico jauense, Ricardo Fernandes Rodrigues, declara não acreditar na profecia de 2012. “É preciso refletir sim, porém o peso dos nossos pensamentos precisa equilibrar-se sobre as nossas atitudes, e não sobre a destruição global. Temos um lado espiritual que, independente da religião, precisa ser mais forte que o medo e o apego material. Estou falando de fé!”. Mesmo descartando a tal possibilidade, Ricardo confessa que se estivesse com os dias contados, em decorrência

do fim, não faria loucura alguma, apenas algumas viagens tão sonhadas, como uma visita ao Museu da Arte Moderna, o MOMA, em Nova Iorque, ao Museu do Prado, na Espanha e também ao Louvre, na França. Apesar de parecer um desejo capitalista, pois dependeria de recursos financeiros, as viagens seriam como uma despedida do mundo real, porém com a alma e coração sorrindo, pela beleza e o encanto das obras. “Além de viajar, gostaria de passar os últimos dias com meu filho de seis anos. A inocência e a paz encontrada na magia da infância é algo do qual jamais abriria mão, até o último segundo”, confessa o artista à RE.

Visões e interpretações

Multidões se mobilizaram na virada do milênio, data presenciada e ainda fresca na memória da humanidade. A má interpretação e a tradução dos escritos de Nostradamus, que profetizavam o terror na terra, a falha nos computadores que não conseguiriam diferenciar os últimos algarismos dos anos 1900 e 2000 na virada do milênio, o derretimento das geleiras da Antártica em decorrência do alinhamento dos planetas, são, entre muitas outras, profecias, teoricamente, sacramentadas e muito temidas pela humanidade. Mesmo nada disso tendo acontecido, com a proximidade de cada prenúncio mencionado, promessas, cultos, orações, aumento da venda de armas, imi-

O artista plástico Ricardo Fernandes Rodrigues

FOTO Leandro Carvalho

camente, não existe mais, porém surpreendeu a humanidade com suas descobertas precoces e seus cálculos espantosamente exatos. A duração dos ciclos solar, lunar e do planeta Vênus é um dos exemplos das precisas operações realizadas, por meio de muita observação, estudo e raciocínio matemático, e, claro, todas comprovadas posteriormente. Os idealizadores da atual profecia pop não eram bons somente com números, a excelência de pensamento torna-se evidente por meio da análise de sua escrita sofisticada, de seus observatórios astronômicos, localizados em pontos estratégicos, da arquitetura imponente, presente nas construções, entre outros vestígios de talento e inteligência, que, sem dúvida, resultaram num legado de informações úteis, intrigantes e estarrecedoras.

Revista Energia 83


gração, buracos blindados, cobertura da mídia e sentimentos extremos passaram a fazer parte da rotina das pessoas, principalmente de fiéis, pessimistas e melindrosos. A reação dos homens sempre paira num ponto de incerteza sobre o futuro, pois, de fato, como comprovam a história e os estudos científicos, nada pode ser impossível. Há quem afirme que o fim do mundo já chegou e tem se manifestado de maneira gradativa, com a extinção dos seres, da natureza e do respeito aos valores que regem o bom senso e a paz entre os homens.

O fim do fim

Analisando a realidade social e ambiental escancaradas, todos os dias, não somente por meio da mídia, mas também pela vivência mundana, a impressão é que o fim dos tempos, realmente, vem se aproximando numa velocidade que impressiona. Guerras religiosas e civis, corrupção, doenças advindas da falta de qualidade de vida, juventude alienada e capitalista, desigualdade social, falta de valores familiares, administração ineficaz, drásticas mudanças ambientais e as doenças so-

84 Revista Energia

ciais são alguns fatores que podem, sim, desencadear grandes tragédias e uma tremenda falta de esperança nos povos que habitam o planeta. “Chegaremos num ponto de tanta escassez humana, nas relações com a natureza, com o próximo e com o próprio ser que nos habita, que não teremos alternativa senão a de entrarmos num estado de introspecção, por meio de um poder criativo, natural da espécie, a fim de mudar o trajeto e evoluir”, declara Simbolismo Neon, 2002, óleo sobre tela, Ricardo Fernandes Rodrigues

Ricardo, citando a teoria do mimetismo. “Será necessário fazer uma pausa para uma desafiadora reflexão, análise e decisão de crescimento, mas não por meio de construções e aquisições materiais, mas, sim, pela arte, pelo sentimento, pelo espírito, pelo altruísmo e pelo amor!”, finaliza o artista. Com isso, o fim pode ser um começo, ou melhor, um recomeço de tudo, uma ponte para um universo mais justo e humano, como deve e tem que ser.


Revista Energia 85


Informe publicitário

Uma ideia brilhante de uma cabeça nervosa Foi com o sucesso das festas em família e da faculdade que o jovem Jorge Thadeu (28), que sempre gostou de criar sabores combinando frutas e bebidas, ficou conhecido como o Rei da Caipirinha. Formado pela USP - São Carlos, Thadeu atuou em sua área por algum tempo sendo líder de mercado. Mas seu instinto empreendedor e sua mente brilhante queriam algo mais. Com a ideia em mente desde a copa de 1998, foi em agosto de 2011 que a primeira van do Rei da Caipirinha foi às ruas e deu início ao seu novo trabalho. Com sucesso total e filas de espera, o Rei da Caipirinha, atendeu – e ainda atende – a todos os seus clientes com 100% de satisfação, em especial pela sua higiene e paladar inconfundível. A ideia inovadora do jauense foi registrada e já possui filiais na região, como nas cidades de Bariri e Sorocaba, pretenden-

86 Revista Energia

do ainda alcançar a cidade de Bauru. Sem falar de sua sede, um bar aconchegante, com as deliciosas e tradicionais caipirinhas, saborosos petiscos, shows ao vivo e telões. A ideia se espalhou e agrada a todos. Hoje o Rei da Caipirinha tornou-se um lugar excelente para se passar algumas horas com a família e os amigos. Seu sucesso com as caipirinhas trouxe reconhecimento em toda a cidade e também na região, atraindo e agradando cada vez mais a todos. Sobre o sucesso, Jorge Thadeu faz questão de ressaltar: “por trás de um grande homem sempre existe uma grande mulher”. A brilhante iniciativa deu tão certo quanto se podia imaginar. Agora, o objetivo é se tornar uma franquia, assim, O Rei da Caipirinha mostra como uma ideia inovadora pode funcionar, e é um exemplo para aqueles que buscam começar o próprio negócio.


Revista Energia 87


Gourmet Por Mario Netto

Mario Franceschi Netto Formado pelo SENAC Águas de São Pedro e pelo Instituto ALMA de Cucina Italiana, já trabalhou no Grande Hotel Águas de São Pedro, Café de la Musique em São Paulo, Ristorante Gellius em Oderzo Vêneto e, atualmente, trabalha no restaurante La Gazza Ladra em Módica, na Sicília.

Modo de preparo

Salada de penne com berinjela e tomate seco Ciao a tutti, Esse mês trago para vocês uma receita tipicamente “estiva”, ou seja, típica de verão, para ser apreciada nos dias mais quentes pois é leve, rápida de se fazer, de sabor singular e que nos remete ao sul da Itália. A receita desta edição é salada de penne com berinjela e tomate seco. É um “primo piatto”, que pode ser degustado frio, bem como à temperatura ambiente, ideal para os dias quentes que estão chegando. De sabor delicado, mas ao mesmo tempo muito marcante, essa receita tem como protagonistas a berinjela e o tomate seco, ingredientes que nos remetem à Itália meridional, isto é, na sua parte mais ao sul. Essa é uma receita que aos olhos e ao paladar nos faz saltar toda a simplicidade e o sabor do sul da Itália. O toque de originalidade fica por conta dos pinolis torrados, que é um tipo de castanha típica da Itália, que dão crocância e sabor à salada. A tudo isso acrescentamos um punhado de ricotta defumada ralada e pronto, uma explosão de sabores. Vamos ao que interessa! Na receita para quatro pessoas são necessários:

Ingredientes Para 4 pessoas: 1 dente de alho 20 folhas de manjericão 1 cebola branca pequena 300 g de berinjela fininha, cortada em rodelas 4 colheres de sopa de azeite extra virgem de oliva Metade de uma pimenta dedo de moça (opcional) pinoli 60 g (que pode ser substituído por castanha do Pará em pedaços) 40 g de tomate seco sem seu óleo (só o tomate mesmo) Um punhado (ou uma mão cheia) de ricota defumada ralada 400 g de penne Sal a gosto 88 Revista Energia

Primeiramente corte os tomates secos em tiras e coloque-os à parte; corte a berinjela em rodelas finas (mais ou menos 3 mm), triture o alho e a cebola e corte a pimenta (opcional) em fatias bem finas. Numa panela que caiba tudo, esquente as 4 colheres de azeite, depois acrescente a cebola, o alho, a pimenta e deixe fritar até que fiquem com uma cor marrom bem claro. Adicione a berinjela cortada e frite até que ela fique mole. Nesse ponto, acrescente o tomate seco cortado em tiras e, em seguida, adicione uma concha de água quente (a que você usará para cozinhar o macarrão). Cozinhe até que todos os ingredientes fiquem bem macios. Desligue o fogo e acrescente as folhas de manjericão cortadas grossamente com as mãos. Coloque o macarrão para cozinhar e quando estiver pronto escorra-o e guarde um pouco dessa água; em seguida, junte o macarrão com os outros ingredientes e mexa em fogo baixo por mais um minuto; retire do fogo. Se necessário, para a salada não ficar muito seca, adicione um pouco da água de cozimento do macarrão, coloque os pinolis (ou a castanha o Pará), o punhado de ricotta defumada, mexa bem e a receita está pronta para ser servida quente ou morna.

Ciao a tutti, buon apetitto i saluti!!!!!!! OBS.: a ricotta defumada pode ser encontrada no laticínio Caetano e o macarrão pode ser também o fuzili (parafuso), o rigatone (cilindro), farfale (gravatinha) ou qualquer outro macarrão curto.


guia da gula

guia gastronômico

sabores para todos os paladares

CHINA BROTHER No China Brother você encontra o melhor das culinárias chinesa e japonesa. Com um cardápio desenvolvido para agradar a todos os gostos e paladares, o China Brother é o lugar certo para quem procura um sabor diferenciado e ao mesmo tempo tradicional. A dica da vez é uma mistura da culinária chinesa e japonesa: Frango Xadrez, Risoto Yakimeshi e Yakisoba, acompanhados de Nigiri, Hossomaki e Temaki. Escolha sua delícia e experimente esse sabor! O China Brother funciona de segunda a domingo das 10h às 14h30 e das 18h às 22h30. Rua Visconde do Rio Branco, 827 – Centro – Jaú. Tel: (14) 3626-4660 e 3032-3254 www.chinabrother.com.br

PONTO DO CHURRASCO Se o assunto é carne de primeira e um rodízio completo e delicioso, logo pensamos no Ponto do Churrasco. Só lá você encontra a maior variedade de carnes, com sabor e requinte gaúcho, feito por quem mais entende do assunto. Entre todas as delícias, a escolhida da vez foi um suculento cupim. Venha você também conferir mais essa delícia! Rodízio completo, além de mini rodízio todos os dias no almoço e de terça a sábado no jantar. A churrascaria Ponto do Churrasco está à sua disposição de terça a domingo, das 18h30 às 23h30. Rua Quintino Bocaiúva, 1427, Centro – Jaú. Fones: (14) 3626-7326 e 3416-0856 Revista Energia 89


Esporte

Jaú na São Silvestre Texto Érika Lopez | Foto Leandro Carvalho

M

ilhares de atletas já se preparam para a mais famosa corrida de rua do Brasil, que todo ano é realizada no dia 31 de dezembro, na cidade de São Paulo. Conheça nesta edição da Revista Energia um pouco mais sobre a São Silvestre. Com 15 km de percurso e muitas dificuldades enfrentadas pelos participantes, entre elas o calor do verão, este ano a prova terá a largada e a chegada na Avenida Paulista. Pessoas do país inteiro e do exterior participam da competição.

90 Revista Energia

As inscrições são feitas através das seguintes categorias: Atletas Cadeirantes; Atletas com Deficiências (visuais, de membros inferiores e superiores, mentais e auditivos): Atletas de Elite A/B (masculino e feminino) Atletas Pelotão Especial: Atletas Pelotão Geral


Não é qualquer atleta que pode participar desta especial categoria “Elite”. O corredor deve ter o tempo referencial comprovado em, no mínimo, dois eventos realizados nos últimos 12 meses (maratonas). Esse tempo referencial dirá se o atleta largará no grupo A, B, ou na categoria geral.

Entenda a Elite A Para participar da categoria de elite masculina, o atleta deve ter tempo referencial de 1h06 na distância oficial da meia maratona e 2h18 na maratona. Já as mulheres devem ter tempo referencial de 1h18 na distância oficial da meia maratona e 2h45 da maratona.

Entenda a Elite B Para participar da categoria de elite B masculina, o atleta deverá ter tempo referencial de 1h11 para meia maratona e 2h23 para maratona. As mulheres devem ter

tempo referencial de 1h23 para meia maratona e 2h51 para maratona.

Especial Participam desta categoria os atletas convidados especialmente pela organização do evento.

Geral Os atletas que não se enquadram nas categorias cadeirantes, deficiência e elite participam da categoria geral. Dentro desta categoria os corredores são divididos por faixa etária. A pessoa tem que ter no mínimo 18 anos para participar da São Silvestre. Tanto as provas masculina como feminina têm duração máxima de duas horas e 15 minutos. Se o atleta não conseguir completar a prova dentro desse tempo determinado, é convidado a retirar-se da competição.

Jauense de ferro Muitos atletas de Jaú participam da São Silvestre. São pessoas que levam a sério, se preparam o ano todo e fazem o percurso até a chegada. O corredor Reinaldo José Pereira Leite, 62, herdou do pai, que gosta muito de correr, o “DNA” da corrida, porém só começou a levar a sério o atletismo depois de muitos anos. “Quando jovem gostava de correr, mas nunca levei a sério. Com o passar do tempo, trabalhando muito, comecei a ficar sedentário e preferia o bom churrasco com cerveja. Cheguei a pesar mais de 80 quilos, com isso minha saúde já estava sendo afetada. Estava com pressão alta, colesterol e outros problemas e devido a esses fatores decidi mudar o rumo da minha vida”, conta Reinaldo. Aos 52 anos ele resolveu optar novamente pela corrida para o seu bem-estar. Logo depois começou a fazer academia com uma treinadora e, com o passar do tempo, já se via como um atleta. Resolveu participar de competições e sempre obteve bons resultados, tendo ganhado várias medalhas. Reinaldo decidiu encarar a São Silvestre como um desafio para a sua vida. “Toda pessoa que é corredora sonha em participar desse evento. Eu tinha medo porque é uma responsabilidade muito grande, mas um belo dia criei coragem e resolvi ir para São Paulo. Esse ano é a minha nona participação no evento”, conta o atleta. Reinaldo já conquistou o 19º lugar na categoria 55 a 59 anos masculino, um excelente resultado, pois havia mais de mil atletas competindo. Para correr em uma São Silvestre é preciso ter, além da determinação, uma boa preparação seguida de uma refeição adequada. Além de participar do maior evento de corrida do Brasil, Reinaldo conta que se diverte bastante e está sempre procurando fazer novas amizades.

Revista Energia 91


O mais novo participante Antônio Ricardo Hespanhol, 34, participou pela primeira vez da São Silvestre em 2009. E não faz muito tempo que entrou para o time dos atletas. “Comecei a praticar o atletismo, especificamente a corrida de rua, em agosto de 2009, quando participei da minha primeira prova, a “Corrida 10 km da Cidade de Jaú”, a convite de um amigo corredor. Tomei gosto pelo esporte e automaticamente comecei com uma dedicação maior aos treinos específicos. Já no final desse mesmo ano fui pela primeira vez à São Silvestre, com o objetivo de conhecer a prova”, conta Antônio. No ano passado fez o percurso em 1h01min, conquistando a 567° posição entre os 25 mil atletas que participaram da prova, seu melhor resultado até hoje.

treinos de corrida e musculação. Chego a correr 400 km por mês”, explica Antônio. Para ele, a corrida transformou sua vida e com as suas “largas passadas” descobriu uma nova forma de viver, enriquecendo sua saúde e aproveitando as novas amizades conquistadas.

Dificuldade e preparação Segundo Antônio, o percurso da prova apresenta uma dificuldade elevada, pois os seus 15000 metros de subidas e descidas são realizados, geralmente, com uma temperatura superior a 30 graus ou com muita chuva. Nos dias que antecedem a corrida ele come muita fruta, legumes, cereais e outros alimentos ricos em carboidratos para dar energia. “Durante a prova tomo bebida isotônica, pois além de repor a água que perco pelo suor, ainda reponho carboidratos e sais minerais, melhorando meu rendimento. Além de me alimentar bem, treino em média seis vezes por semana, intercalando

Reinaldo José Pereira Leite e Antônio Ricardo Hespanhol

Uma Delícia de Natal! Há um ano chegava em Jaú a Chico Mineiro Delícias, com produtos exclusivos e cheios de sabor. Pra comemorar, preparamos um presente especial: as cestas presenteáveis personalizadas! Você escolhe os produtos e não paga nada a mais pela montagem e decoração! Feliz Natal, e um Ano Novo repleto de realizações!

92 Revista Energia

Av. Caetano Perlatti, 19 · Jd. Estádio · Jaú/SP · facebook.com/chicomineirodelicias · (14) 3416 1432


Revista Energia 93


94 Revista Energia


Revista Energia 95


Solidariedade Colecionadores

Apaixonados por carros... em miniatura! Sim, adulto também gosta de brinquedo. E muito mais do que você imagina. Texto Antonio Orselli | Fotos Leandro Carvalho

N

ewton Odair Mantelli é advogado tributarista. Hilton Aparecido Garcia, professor e diretor das Faculdades Integradas de Jaú. Ambos são profissionais conceituados nas áreas onde atuam, mas embora estejam em atividades tão distintas, compartilham 96 Revista Energia

da mesma paixão: carros em miniatura! Parece brincadeira de criança. Mas não é. Enquanto você folheia as páginas da Revista Energia, 230 carrinhos em miniatura da Mattel são vendidos por minuto em todo o mundo. É um mercado que movimenta milhões de

dólares todos os anos há mais de cinco décadas. A empresa, que tem em sua linha de brinquedos a boneca Barbie, é a maior do mercado de miniaturas com os modelos “Hot Wheels”. Os adultos são os principais consumidores dos carrinhos em miniatura,


Newton Odair Mantelli

embora as crianças também apreciem os modelos. Mas montar coleções e prateleiras em casa, isso é coisa de gente grande. A Mattel, principal fabricante do brinquedo, faz o lançamento das miniaturas tradicionalmente em setembro, em pequenos lotes. Cada um recebe uma letra do alfabeto e é distribuído nos meses seguintes, um de cada vez. Esses lotes, ou caixas de brinquedos, são despachados para todos os países, inclusive o Brasil. Até meados da década de 90 os brinquedos eram fabricados nos Estados Unidos. Atualmente, a empresa produz os carrinhos na Ásia e de lá os envia para todo o mundo. Mas cada lote contem apenas uma parte da coleção do ano em que está sendo produzida. E aí está o “barato”, segundo dizem os amantes dos carros em miniatura: a dificuldade em conseguir montar a linha completa dos Hot Wheels. Em grandes lojas que comercializam o produto é comum encontrar marmanjos esperando vendedores despejarem caixas de carrinhos para encontrar aquela peça que falta para completar a coleção. “Eu fiz amizade com os vendedores de um grande magazine em Jaú, e então eles me deixam ver a caixa de papelão onde estavam os brinquedos. Com a confirmação do lote, tenho uma ideia de quais carrinhos podem ser encontrados naquela caixa. É um trabalho de garimpo para adquirir a coleção inteira”, conta Hilton. E de coleções completas o professor entende. Ele tem todas as edições

dos últimos 20 anos. Hilton explica que “as mais antigas são difíceis de montar, mas hoje com a internet ficou mais fácil. Em sites norte-americanos é possível encontrar os modelos que faltam e por preços bem parecidos com os praticados aqui no Brasil”. Mantelli começou a colecionar as miniaturas há pouco mais de cinco anos e desde então acumula um acervo de cerca de 2 mil unidades. “Gosto das linhas temáticas. Tenho vários carros de polícia, bombeiro, taxis e outras coleções. Gosto de seguir um padrão, mas também compro as novidades lançadas ao longo do ano”, conta Mantelli. O advogado faz constantes viagens pelo Estado, principalmente a São Paulo para acompanhar processos judiciais

Em São Paulo tem loja que conheço todo mundo pelo nome. Quando vou entrando o vendedor já me diz se tem alguma novidade ou se devo passar na outra semana Newton Mantelli Revista Energia 97


de clientes. Em todos os lugares por onde passa, visita lojas de brinquedos. “Em São Paulo tem loja que conheço todo mundo pelo nome. Quando vou entrando o vendedor já me diz se tem alguma novidade ou se devo passar na outra semana”, conta rindo. Nas viagens com a família é o mesmo ritual. “Minha mulher já sabe que além do passeio, alguma loja de brinquedo vai estar incluída no roteiro”. Com Hilton também não é diferente. A vantagem de Mantelli e Hilton é a facilidade de ganhar presentes dos amigos. “Todo mundo sabe que colecionamos carrinhos, e nas datas como Natal, aniversário, amigo secreto você já sabe que vai encontrar um Hot Wheels por baixo do embrulho”, finaliza o advogado. Se você ainda duvida que colecionar carrinhos é algo que nunca sai de moda, saiba que da primeira linha até aqui foram cerca de quatro minutos de leitura, ou mais 920 novos carrinhos vendidos para colecionadores de todo o mundo. Sejam eles para adultos, ou para crianças.

98 Revista Energia

Hilton Aparecido Garcia


Revista Energia 99


100 Revista Energia


Revista Energia 101


Empresarial

Por Antônio Paulo Grassi Trementocio

A importância da contabilidade para a saúde da empresa Uma situação que me chama muito a atenção é a visão que muitos dos empresários brasileiros possuem, ainda em 2012, da contabilidade e de sua importância para a empresa. Muitos ainda vêm a contabilidade apenas como um mero instrumento burocrático, sem qualquer relevância para a saúde e vida da empresa. Muitos acreditam, ainda, que a contabilidade é um instrumento gerador de impostos e instrumentos burocráticos, sem muitas finalidades. Porém, a contabilidade nos dias atuais, principalmente em face à necessidade da legalização de toda a atividade empresarial como forma de sucesso, tem papel vital na vida de uma empresa. Posso afirmar que muitas empresas chegaram ao insucesso por conta, justamente, de não possuírem ou não darem valor à sua contabilidade. Desde que realizada adequadamente, ela apresenta toda a realidade da empresa e possibilita, em tempo hábil a tomada de condutas para sanar vícios e problemas existentes em toda a estrutura. É como se fosse um instrumento de diagnóstico da vida financeira, comercial, fiscal, etc.. da empresa. Enfim, é uma ferramenta para tomada de decisões. A nossa cultura contábil é muito nociva à vida da empresa. A visão do contador, nos dias de hoje, ainda continua muito desprestigiada, sem a verificação da sua verdadeira importância. Basta verificar que nos dias atuais os contadores são responsabilizados conjuntamente com os empresários por condutas que, muitas vezes são exclusivas dos empresários. Vemos que na maioria das vezes o empresário procura um escritório contábil simplesmente para executar suas obrigações fiscais ou para realizar alterações contratuais e se acha capaz de administrar sua empresa sem qualquer assessoria de seu contador e aí está, frequentemente, o grande fracasso empresarial. Infelizmente, vemos hoje empresas sonegando copiosamente de sua própria contabilidade todos os documentos necessários para a configuração da contabilidade na empresa. Muitas vezes é incrível como o contador parece ser inimigo do empresário. Quem é contador sabe exatamente do que estou falando. Por fim, a empresa que possui uma boa contabilidade possui, em verdade, um maior controle financeiro e econômico. Tem maior facilitação à linhas de crédito para fins de investimentos, além de melhor condição perante seus fornecedores e ainda o maior e mais cristalino espelho de sua empresa, o que possibilita 102 Revista Energia

a tomada de decisões de maneira mais acertada e, mais que isso, com uma grande chance e possibilidade de sucesso. Assim, salientando a você, empresário, a necessidade de uma boa e real contabilidade para o seu sucesso e de sua empresa. Deixo aqui minha homenagem aos amigos contadores e aos que também não conheço mas respeito; profissionais de tanto conhecimento e cumplicidade com seus clientes e que, apesar de sua grande importância para a empresa, nem sempre são valorizados como deviam. Portanto, caro empresário, valorize seu contador, dê a ele o verdadeiro valor e compartilhe com ele sua realidade empresarial; posso lhe garantir que ele o auxiliará por demais nas suas decisões. Nesta última matéria do ano, quero desejar a todos, em especial a você empresário, máquina que move o nosso país, um feliz natal cheio de bênçãos e alegrias e um ano repleto de sucesso, onde tudo possa ser diferente a caminho da felicidade.


Revista Energia 103


vida

Boa

Por João Baptista Andrade

Comida e maldade Que a maldade é um comportamento intrínseco da espécie humana não há como discutir. Os exemplos são tantos, tão constantes e, por que não dizer, corriqueiros, que negar as evidências seria o mesmo que fingir que a grama não é verde ou que o firmamento não é azul. Pelo menos nesse planeta... Não dá para imaginar que um mensaleiro ou a senhora Erenice Braga (só para constar, é aquela fulana que foi demitida pela Dona Dilma, mas que mesmo assim descolou uma concessão de empresa de telefonia celular para o maridão, que vai ser vendida pela módica quantia de meio bilhão de Reais) possam dormir sobre os milhões roubados ao erário sem, contudo, apiedarem-se de crianças e idosos que morrem justamente pela falta que esse mesmo dinheiro fez e fará na hora mais crítica. Só o conceito de maldade é capaz de explicar esse tipo de comportamento, prática ou atitude contra a coletividade. Mas um pouco além dessa maldade nada cristã, dessa apropriação indevida do futuro e sossego alheios, existe outra bem diversa. É sobre ela que eu quero falar hoje.O preclaro leitor (devo ter um ou dois, além da Maria Rita e da Karen) certamente já foi mais do que avisado sobre a minha predileção sobre comida. Então, não será novidade compartilhar com o distinto que a esmagadora maioria dos meus amigos, confrades e frequentadores desse fogão à lenha de Joaquim Egídio, capaz de perpetrar as maiores delícias, pensa exatamente como eu. Comida é assunto sério e que merece todo o devido respeito. Longe de ser um milionário, esse escrevinhador pode se dar ao luxo de comer (e beber) bem. Nada que se compare, é claro, aos gatunos anteriormente mencionados. Mas, no que se refere aos cardápios e cartas de vinhos, não tenho qualquer reclamação. Mas agora chega desse nariz de cera! Cadê a maldade do título? Explico. Ao longo dos anos venho amealhando ao meu redor almas inspiradas, que habitam nos corpos daqueles que amo. E dentro dessa esfera iluminada surgiu uma maldade “branca” (será que isso existe como uma variante da inveja branca?). Embora sejamos pouco menos que algumas dezenas (eu jamais me daria ao trabalho de listá-los), todos viajam muito e amiúde. Seja a trabalho, seja a lazer. E cada um deles e delas sabe como machucar-me.

104 Revista Energia

Não sei dizer como foi que a tradição começou, ou mesmo quem foi o seu idealizador. Entretanto, ela aí está a desafiar-nos a todos: Quem vai a um restaurante (digno do nome), tasca, boteco, pastelaria, degustação de vinhos ou padaria da esquina, manda um alô para os demais. Sim, por vezes com requintes de crueldade... Ligações internacionais, e-mails com a lista de pratos e vinhos, etc. A desgraça das desgraças são esses programas modernos que permitem enviar fotos via aparelhos celulares. Lá estão os seus amigos queridos, rindo e se divertindo, naquele jantar ao qual você não pode comparecer, pois ele aconteceu em Paris, Lisboa ou Araçoiaba da Serra. Maldade pura. Não tem outra explicação! Mas o mundo não foi feito para os fracos. É preciso ter fibra, coragem e determinação para ver o povo se esbaldando num Pata Negra, num assado maravilhoso, num peixe no pão, bebericando Adega Velha, apreciando bons charutos enquanto você... Trabalha! Mas não tem nada não. Eu ainda gosto muito dos meus amigos. Meu carinho por eles continua enorme. Mas a “maldade” eu estou destilando devagar, pois vingança é um prato que se come frio. Até a próxima.


Revista Energia 105


Previsões

Previsões 2013

Texto Érika Lopes

C

omeçou o mês e você deve estar se perguntando: será que o mundo vai acabar mesmo dia 21 de dezembro? Grande parte das previsões sobre esse assunto tem fundo religioso, mas muitas têm uma coisa muito importante em comum: não se concretizam. Para quem acredita que o apocalipse será causado pelo alinhamento dos planetas, que geraria uma mudança catastrófica nas marés, cientistas afirmam: não há nenhum alinhamento previsto para o fim de 2012. Mesmo que houvesse uma movimentação do gênero, outros planetas não poderiam afetar as marés. Os únicos corpos celestes capazes de fazer isso são a Lua, como todos 106 Revista Energia

aprenderam nas aulas de geografia, e o Sol. Um fato é real: a ânsia  de driblar o destino e saber o que futuro lhes reserva ainda leva milhões de pessoas a recorrer à ajuda de videntes. Não importa o método usado, o principal é tentar descobrir o que ocorrerá em suas vidas. A Revista Energia entrevistou o astrólogo João Bidu para falar um pouco sobre sua vida e também fazer um resumo de como será o próximo ano dos nossos leitores. Quando você começou a se interessar pela astrologia?  O meu grande sonho era ser locutor esportivo. Trabalhei em uma rádio na

cidade de Bauru, durante muito tempo, narrando jogos do Noroeste. Em 1972 o sócio-proprietário da rádio criou o personagem João Bidu para ser o apresentador de um programa que tinha como atração principal o horóscopo de Omar Cardoso, o mais famoso astrólogo que o Brasil já teve. Depois de um tempo o Omar saiu da rádio, eu passei a ancorar o programa e também a fazer as previsões dos signos. Não sem antes buscar em cursos e livros as explicações sobre cada signo, casas astrais, aspectos, etc. A empatia com o público foi imediata. Considero a Astrologia uma excelente ferramenta que o ser humano tem para se conhecer melhor e descobrir tendências do futuro. Sempre deixando


As pessoas procuram por você para fazer algum tipo de consulta e saber sobre a vida pessoal? Não. O meu trabalho é popular, feito através das revistas, rádio, TV e internet. De vez em quando eu faço algum tipo de trabalho para pessoas amigas. Como a gente trabalha preferencialmente com mulher, é óbvio que os assuntos amorosos dominam a cena, mas nos últimos tempos estávamos vendo a mulher mais preocupada também com emprego e dinheiro. Você já enfrentou algum preconceito por causa do seu trabalho, pois têm pessoas que não acreditam em astrologia. Sim, tem gente que não acredita, mas surpreendentemente, recebi poucas críticas ou gozações em todos esses anos. E por incrível que pareça me dou bem com alguns padres, pastores e muitas pessoas ligadas às religiões, que normalmente tendem a minimizar a influência dos astros em nossas vidas.  

Fotos: Arquivo

Você acredita que o mundo vai acabar esse ano? Não acredito e nunca acreditei!

claro: OS ASTROS INFLUENCIAM, MAS QUEM DECIDE É VOCÊ. Você faz previsões somente através dos signos ou usa outro método? Só astrologia. Inclusive, de vez em quando me pedem previsões da numerologia e do horóscopo chinês, mas essas não são minhas praias. Temos consultores que falam sobre esses assuntos. A previsão astrológica se baseia no Zodíaco, formado por 12 Casas Astrais, cada uma representada por um signo e governando determinados assuntos. Através das Efemérides (tábua planetária que dá a posição dos planetas), vejo em que signo o planeta está ou em que Casa Astral está, dependendo da pessoa, cidade, país analisados. Por exemplo: se a pessoa é de Câncer, seguindo a ordem natural do Zodíaco, a sua segunda Casa Astral é Leão, a terceira Virgem, a quarta Libra e assim por diante, até chegar a Gêmeos, que é a décima segunda casa.

Poderia fazer alguma previsão para o próximo ano? Se depender de Saturno, regente de 2013, o crescimento do Brasil continuará baixo. Como esse planeta sempre limita, o governo vai ter que intervir um pouco mais para evitar queda no consumo, combater o desemprego e até mesmo instabilidade no valor do Real. Educação e comércio com países vizinhos estarão em destaque, mas Saturno pode fazer o Brasil endurecer posições nos seus interesses comerciais. Porém, a influência saturniana pode ser amenizada ou até neutralizada a partir

Revista Energia 107


de 17 de abril, quando Júpiter (planeta que expande) entrar no ponto mais alto do Horóscopo do Brasil. Pelo menos uma conquista espetacular o País deve obter em 2013. Ano de progresso para setores ligados à mídia, publicidade, meios de transportes e indústria automobilística. No cenário mundial, Saturno em Escorpião deve motivar grandes transformações e em boa parte delas políticos, empresários e pessoas mais velhas terão papel destacado. O mesmo vale para o mundo artístico. Os mais experientes, principalmente do sexo masculino, podem brilhar mais que os jovens.

Destaques astrais para os signos em 2013

Áries: ano ideal para ir atrás das suas ambições. Explore sua poderosa energia para vencer na vida. Fará sucesso na paixão. Touro: estudos e viagens em destaque. Bom período para conhecer pessoas, ampliar seus horizontes e evoluir. Definições no amor. Gêmeos: ano de transformações. Terá muita habilidade para cuidar dos seus interesses. Astral envolvente com sua

108 Revista Energia

alma gêmea. Câncer: pode realizar bons negócios ou começar sociedade. Relacionamentos em destaque. União amorosa deve se firmar. Leão: trabalho e saúde estarão entre os assuntos principais em sua vida. Batalhe por tudo que quer e seu empenho frutificará. Virgem: estímulos e mais sorte para você no ano de Saturno. Seu carisma e seus talentos vão brilhar. Conquistas estão a caminho. Libra: assuntos familiares e do passado vão incidir em seu astral. Revise e resolva o que for preciso. Reaproximações estão previstas. Escorpião: Saturno dará força para você alcançar metas. Vai crescer com suas experiências. Lute pelo que quer – bons frutos virão. Sagitário: desafios podem surgir mas, com paciência e empenho, vencerá os obstáculos. Confie em você e valorize sua estabilidade. Capricórnio: ano de realizações e progresso. Com seu jeito responsável e suas qualidades, transformará seus sonhos em realidade. Aquário: para tudo fluir bem, seja to-

lerante com as limitações e mostre senso prático. Empenhe-se e terá conquistas duradouras. Peixes: terá muitas oportunidades para progredir e poderá tomar novos rumos. Amizades vão exercer papel importante em sua vida.

João Bidu


Revista Energia 109


ANT ES

TRANSFORMAÇÃO Mudanças sempre são importantes em nossa vida, inclusive para os animaizinhos. A prova disso é Sofia, que passou por uma transformação incrível na Latidos e Miados e saiu de lá arrasando!

BANHO A cachorrinha da raça Lhasa Apso teve um tratamento especial, sendo realizada primeiramente a limpeza dos ouvidos, em seguida o corte das unhas e depois o banho com dois shampoos, sendo um neutralizador de odores e, em seguida, um branqueador, todos da linha Pet Society. Na região da boca e olhos foi utilizado o shampoo líquido da Johnson.

CUIDADOS Após o delicioso banho foi realizada a hidratação dos pelos com o produto Liss-ease III, usado em cães de pelo liso, deixando agir por 10 minutos, para depois enxaguar. Com a Sofia ainda úmida foi usado o produto fluído desembaraçador, também da linha Pet Society, para a retirada dos nós.

TOSA E FINALIZAÇÃO Depois da secagem e escovação Sofia passou pela tosa higiênica na região de pata, vulva e bumbum; em seguida, a tosa na tesoura. A finalização teve direito a penteado, enfeites e perfume. Todo procedimento foi realizado pela esteticista animal Patrícia Gales Buscariolo.

110 Revista Energia

IS O P E D


Revista Energia 111


Internet

O caminho a ser trilhado no Marco Civil da internet A Câmara dos deputados está discutindo o projeto de lei que cria um marco civil para internet no Brasil. O assunto tem atraído grandes discussões, pois envolve empresas e consumidores da internet que já são, no Brasil, perto de 70 milhões de usuários. Conceitos técnicos como neutralidade de rede e acesso a logs de navegação se confundiram nas discussões com outros temas importantes como privacidade do usuário; liberdade de expressão; direitos autorais; responsabilidade civil e direitos humanos. A rigor, os assuntos de natureza técnica poderiam ser me-

112 Revista Energia

lhor tratados com a atuação de órgãos próprios como o Ministério das Comunicações e a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Já para os demais temas sensíveis, o Brasil tem a Constituição Federal de 1988, e um Código Civil moderno, atualizado em 2001. A Constituição e Código Civil são suficientes, a menos que se queira construir um mundo à parte do nosso mundo real, para regular o uso e o desenvolvimento da internet no Brasil, o que certamente não é o caso. Ora, então por que tal projeto de lei suscita tanto interesse? Simples: negócios e competição de mercado. Um mercado que somente em investimentos na rede demandará, no mínimo,


R$ 250 bilhões até o ano de 2020. Esse é o valor previsto somente para a ampliação da infraestrutura das redes, para suportarem um volume de tráfego cuja quantidade de usuários deverá dobrar no Brasil nos próximos 5 anos, e que deverão utilizar, pelo menos, o triplo da capacidade atual destas redes no mesmo período. Os provedores de rede (as Teles) necessitam de novos modelos de negócios que lhes deem a perspectiva de retorno destes valores. Os provedores de conteúdo (Google; Youtube; Netflix, etc) querem , por seus lados, oferecerem pacotes cada vez mais sofisticados como vídeos, voz sobre IP, jogos on line, etc ) e ao mesmo tempo se protegerem da possibilidade de terem seus custos de distribuição aumentados. É neste ambiente que os debates mais acalorados estão se dando, embora de forma nebulosa para a opinião pública. O fato, entretanto, é que o texto hoje em discussão na Câmara dos Deputados fez uma clara e discutível opção por privilegiar os provedores de conteúdo. Assim, discutimos neutralidade de rede como sendo uma forma de evitar tratamentos desiguais entre usuários , mas o que ocorrerá , na prática, é que a internet acabará ficando mais cara para quem usa menos ( a maioria), pois os maiores usuários (a minoria) não querem correr o risco de terem que pagar valores proporcionais ao volume de dados que remetem ou acessam na internet. Discutiu-se liberdade de expressão como direito fundamental dos usuários, mas estamos desestimulando nossos autores e artistas a criarem e divulgarem suas obras , pois nada os protege da pirataria contra seus direitos autorais na internet. Aventa-se a privacidade dos dados de navegação dos usuários da internet , mas apenas para gerar uma reserva de mercado para aqueles que exploram estas informações para venderem publicidade em suas páginas na internet. Também está em pauta o direito dos usuários, sem alterarem a prática de mercado dos grandes provedores, que só submetem seus contratos de prestação de serviços aos tribunais ou árbitros sediados fora do Brasil, quase sempre nos Estados Unidos, onde estas grandes companhias têm suas sedes. É preciso, portanto, discutir mais, refletir mais, para que a nova lei possa servir não só para regular a internet que já temos, mas sim a internet que queremos ter no futuro, a qual tende a ser,

Texto Ricardo Izar

Deputado Federal Ricardo Izar Economista, coordenador para o Sudeste da Frente Parlamentar em Defesa do Consumidor de Energia Elétrica e membro da Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara Federal.

sem dúvida, muito maior do que é hoje. A Internet deve ser um instrumento decisivo para a inclusão digital da nossa população, para o nosso entretenimento, o avanço da educação, da cultura e também dos negócios no Brasil. Para tanto, temos que evitar que o Projeto de Lei do Marco Civil da Internet contemple regras de inspiração anticoncorrencial e seja utilizado para fazer-se reserva de mercado. Sem isto, dificilmente teremos a rede que precisaremos para manter o Brasil, e os brasileiros em pé de igualdade com outros mercados mundiais. Naqueles países onde a Internet está em outro patamar de desenvolvimento, optou-se por um modelo sem amarras regulatórias, onde todos são livres não só para se expressarem, mas também para empreenderem, respeitando as leis gerais que regulam nossa vida na sociedade. Por que votar às pressas o Marco Civil da Internet , se o mundo inteiro vai discutir esta questão no final do ano, em Dubai? Existiriam outros interesses envolvidos? Revista Energia 113


Vinhos

Por Paulo Agnini Especial para Revista Energia

A escolha do vinho

A opção por determinado vinho tende a ser simples ou complicada, dependendo da ocasião. Na maioria das vezes, dentro de uma boa loja, de um restaurante fino ou da própria adega, o apreciador já cultivou uma ideia do que deseja. Questão de humor no momento, de temperatura ambiente e, no fundo, de instinto. Em visita a um país ou região produtora, provavelmente o consumidor dará preferência a um vinho local, na intenção de descobrir algo novo. O universo atual do vinho está dividido entre os que gostam de “arrasa-quarteirões” e aqueles que valorizam equilíbrio e fineza. No restaurante ou em casa, a definição do cardápio do jantar importa muito. É quando começam os problemas na escolha do vinho, mas você não precisa deixá-los aflorar. Selecionar o estilo da bebida que vai bem com a refeição não é mais complicado do que listar os acompanhamentos da carne ou do peixe. Talvez você ignore os reais fatores que o levam a optar por brócolis com alho ou ervilhas com hortelã: sabor, textura, peso e sazonalidade (a época certa para alguns legumes ou verduras). A decisão depende de seu gosto particular. No tocante ao vinho, não é diferente. Não há sentido em comprar um vinho que algum parente ou convidado para o jantar admire, mas você não. Seria como escolher um quadro ou uma poltrona pela mesma ilógica razão. Vinho envolve desfrute, satisfação. Não equivale a um exame de sociabilidade. Muita luz em 2013. Sucesso! 114 Revista Energia


Revista Energia 115


116 Revista Energia

Revista Energia 28  

A Revista Energia é uma publicação mensal da Rádio Energia FM. Garanta seu exemplar, gratuitamente, nos pontos de retirada: Posto São João,...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you