Page 1

ÔJeitoDE CASA certo de fazer negócio P

ara negociar açúcar no mercado interno, a Usina Santa Adélia recebe diversas equipes dos principais clientes para uma minuciosa auditoria na empresa. Além da qualidade e segurança dos produtos, é analisada também a responsabilidade social e ambiental da empresa. As auditorias são uma forma de garantir a compradores, fornecedores e consumidores que o açúcar e o etanol são produzidos com qualidade e compromisso de melhoria contínua e redução de impacto ao meio ambiente. Do ponto de vista interno, o processo de auditoria proporciona um amadurecimento da empresa, que hoje mantém uma postura pró-ativa em relação aos requisitos que

são cobrados, tanto por clientes, quanto por órgãos fiscalizadores. “Este processo é muito benéfico, pois nos permitem uma visão do posicionamento da empresa em relação às exigências de mercado. Os resultados positivos são indicadores de que caminhamos na direção certa, e as oportunidades de melhoria servem para redirecionar nossos métodos”, afirma Luciano Candido Rocha, do Sistema de Gestão de Qualidade. Somente neste ano, a previsão é de que a nossa empresa passe por, no mínimo, oito auditorias relacionadas à Qualidade e Sustentabilidade, sem contar os órgãos regulamentadores, como a ANVISA e CETESB. Saiba mais na página 3.

IMPRESSO

EDIÇÃO 45 | JULHO/AGOSTO DE 2011


EDITORIAL

P

roduzir energia e alimentos agroindustriais com qualidade e sustentabilidade. Para cumprirmos nossa missão, é preciso integração entre todos os setores e capacidade de planejar em conjunto. Além de atestar que o açúcar e o etanol são produzidos com qualidade e baixo impacto ao ambiente, o processo de auditoria realizado pelos clientes e organizações é um mecanismo essencial para o crescimento e desenvolvimento da nossa empresa. Importante para garantir novos mercados e serve como estímulo para a melhoria contínua. Por meio deste processo, unimos todas as áreas na preparação para receber os auditores, apresentar nosso trabalho e nosso compromisso com a qualidade. A partir dos resultados, favoráveis ou não, reavaliamos políticas, revemos processos e direcionamos novas ações. A constante busca por qualidade, com eficiência e produtividade, envolve todos os aspectos da nossa atividade, e depende apenas que a empresa toda atue por objetivos comuns. Estar no mercado de créditos de carbono, que só é possível pela nossa produção de energia limpa, o PPR e os benefícios que garantem o bem-estar e o bom desempenho dos empregados, a realização dos Diálogos Diários de Segurança (DDS) e todas as medidas para melhorar a segurança no trabalho demonstram que estamos no caminho certo. Há muito trabalho a ser feito, mas cada iniciativa lançada, com a dedicação dos que têm orgulho de ser Santa Adélia, coloca-nos mais perto de alcançar novos mercados e realizar nosso projeto de criar oportunidades para a geração de trabalho e renda, contribuindo para o desenvolvimento das comunidades nas quais estamos inseridos.

Expediente

Ô de Casa é uma publicação da Usina Santa Adélia S/A comunicacao@usinasantaadelia.com.br Periodicidade: bimestral | Distribuição gratuita | Produção: Fábrica da Palavra Tiragem: 3.800 unidades Jornalista Responsável: Denise Sacco - MTb 22.184

22

Jornal Jornal 45 45 || Julho/Agosto Julho/Agosto 2011 2011

Qualidade r D

esde maio, nossa empresa já passou por três importantes auditorias, realizadas pela Kellogg’s, BONSUCRO e Coca-Cola. Com abordagens diferentes, as inspeções foram realizadas desde o setor administrativo até o industrial. A auditoria realizada pela Kellogg’s, no dia 16 de maio, teve como tema “Qualidade e Segurança de Alimentos”. A Usina Santa Adélia classificou-se na categoria Excelente, atingindo a marca de 93,94% de itens de avaliação atendidos. Durante os dias 1º e 02 de junho, a BONSUCRO analisou a “Produção Sustentável de Cana-de-Açúcar e seus Derivados”. Para a certificação, era necessário atender a 100% de cinco itens obrigatórios e 80% dos outros princípios. Nossa empresa atingiu os índices de 76,9% dos itens obrigatórios e 72,4% dos demais itens, mas já estamos preparando -nos para uma nova avaliação. “Nosso plano de ação já está elaborado para adequação e atendimento do percentual necessário para obter a certificação”, explica Idalina A.Thomazelli, coordenadora de Qualidade e Meio Ambiente. Avaliando a “Responsabilidade Socioambiental”, a Coca-Cola realizou sua auditoria nos dias 19 e 20 de julho, na área agrícola e industrial. No setor agrícola, nossa empresa atingiu o status verde, a melhor classificação no padrão estabelecido pela CocaCola, que engloba quatro categorias (vermelho, laranja, amarelo e verde). Apesar dos excelentes resultados, foram constatadas três ocorrências na indústria, classificadas pelo auditor como oportunidades de melhoria, que irão direcionar as próximas ações.

Textos: Tatiana Zilio Desenvolvimento e Comunicação - RH: Cássia Fernandes cfernandes@usinasantadelia.com.br - MTb: 39.317 Fotos: Usina Santa Adélia e Fábrica da Palavra. Este jornal circula em Barrinha, Córrego Rico, Dobrada, Guariba, Guzolândia, Ilha Solteira, Jaboticabal, Pereira Barreto, Santa Ernestina, Sud Menuci, Susanápolis, Taiaçu, Taiuva, Taquaral, Taquaritinga.


e reconhecida A Usina Santa Adélia reconhece que os resultados positivos e as certificações são importantes vantagens capazes de abrir mercados. “A nossa empresa vem

apresentando uma notória evolução, que pode ser acompanhada através dos resultados obtidos nos processo de auditorias. Há muito trabalho a ser feito, existe uma demanda por

produtos cada vez mais seguros, melhores e com base sustentável, e aumenta em função da existência de clientes cada vez mais exigentes”, declara Idalina.

Usina Santa Adélia S/A 93,9%

4

Nív

el d

os

For

nec

edo

res

Excelente

3

Bom

2

Regular - C/ Restrições

1

Não aceitável – Vinculado a um plano de ação de curto prazo

0

Totalmente de Acordo - A prática encontra-se completamente em uso, tem demonstrado ser efetiva durante vários meses. Encontra-se suportada por todos os níveis da gerência, é realizada a prática por todos os envolvidos. De Acordo - A prática encontra-se em uso, mas falta algum elemento-chave ou não se tem implementado completamente. Regular - A prática não se encontra em uso ou um número significativo de elementos encontra-se fora de uso ou não se encontra implementado adequadamente. Praticamente em Desacordo - A prática não se encontra em uso ou um número significativo de elementos encontrase fora de uso ou não se encontra implementado adequadamente.

Totalmente em Desacordo - A prática não se encontra em uso.

Inaceitável

COMO FUNCIONA O PROCESSO DE AUDITORIA

1 – O processo de agendamento das auditorias inicia-se na área de Garantia da Qualidade; 2 – O setor de Desenvolvimento e Comunicação é acionado e fica responsável por informar todas as áreas envolvidas; 3 – Os planos de trabalho e responsabilidades são informados diretamente pela área de Garantia da Qualidade; 4 – É realizado o agendamento das visitas; 5 – O auditor acompanha o trabalho dos setores avaliados, seguindo os critérios estabelecidos pelo cliente ou instituto de certificação; 6 – O resultado é avaliado e apresentado ao setor de Garantia da Qualidade; 7 – O setor estabelece novo plano de ação, baseado nas oportunidades de melhoria identificadas durante a auditoria.

Jornal Ô de Casa

3


Energia limpa gera créditos de carbono

A

s vantagens da produção de energia elétrica a partir da biomassa vão muito além da redução de emissão de CO2 na atmosfera. A energia limpa pode render também a comercialização de créditos de carbono – moeda ambiental que pode ser conseguida por meio de projetos para redução de gases de GEE (Gases de Efeito Estufa). A nossa empresa está no mercado de venda de créditos de carbono há seis anos. Neste ano, realizou a comercialização de 27 mil créditos, relativos à produção de energia durante o ano de 2008, o que representa cerca de 27 mil toneladas de carbono retiradas da atmosfera. “Esses créditos são oriundos do nosso processo de cogeração de energia, que contribui para diminuir as emissões de CO2 na atmosfera e substitui uma energia poluente por uma energia limpa e renovável”, explica José Roberto Braido, gerente de Suprimentos. “Além da geração e comercialização de energia, a nossa atividade tem um caráter de sequestrar carbono da atmosfera”. A venda foi feita na Bolsa de Valores da Espanha. As empresas podem comprar CO2, que representa créditos pela captura de carbono no ambiente por árvores ou pela redução de sua emissão via substituição de combustível. Para vender seus créditos, a USA teve seu projeto de comercialização aprovado pela ONU (Organização das Nações Unidas), baseado na exportação de energia.

Entenda os créditos de carbono

O

mercado de créditos de carbono nasceu em dezembro de 1997, com a assinatura do Protocolo de Kyoto. Anualmente, mais de 35,5 bilhões de toneladas de dióxido de carbono (CO2) são lançados na atmosfera, o principal gás causador do aquecimento global. Para diminuir esses números, foram criados projetos de redução de emissões de gases do efeito estufa. Esses projetos, após serem avaliados segundo metodologias aprovadas pela ONU, podem gerar créditos de carbono e serem adquiridos por países desenvolvidos para alcançar suas metas de redução das emissões de gases do efeito estufa. 4

Jornal 45 | Julho/Agosto 2011


PPR O (PPR) Programa de Participação nos Resultados 2011/2012 já começou a valer. Desde 1º de abril de 2011, os indicadores já estão sendo contabilizados para o prêmio que será entregue em 30 de abril de 2012. Em seu décimo terceiro ano de existência, o PPR pode gerar um acréscimo de renda anual de até 2,65 salários aos empregados. O potencial máximo de ganho é de 582,5 horas trabalhadas. A mensagem é clara: produzir mais, com eficiência, segurança e reduzir custos. As características que têm maior impacto nos ganhos do programa são as despesas operacionais, que se forem reduzidas, podem trazer 230 horas ao prêmio. Já a produtividade, que está expressa em Unicop

já está valendo!

produzido por hectare, vale 200 horas no prêmio, lembrando que nossa produção depende de fatores externos, como o clima. Também serão avaliados os gastos com energia elétrica. Esses indicadores valem para a empresa como um todo. A taxa de frequência de acidentes é um indicador medido por setor e vale 105 horas, se a meta por alcançada. Esse montante ainda pode ter um acréscimo de 5% caso o empregado não falte ao trabalho, já que o índice de ausências é medido pessoa a pessoa. Você pode acompanhar a apuração do PPR todos os meses nos murais institucionais e na intranet. Em caso de dúvidas, consulte seu líder, ele está preparado para ajudá-lo.

Novidades na equipe Desde maio, o setor de Recursos Mecanizados, em Pereira Barreto, passou a contar com um novo supervisor: Rangel Pio Campos. Já em Jaboticabal, a novidade é a psicóloga Aline Panobianco Chizolini, supervisora de Desenvolvimento e Comunicação, que começou na empresa no mês de julho. Responsável pelo planejamento de uso, disponibilidade dos equipamentos e liderança da equipe de Recursos Mecanizados, Rangel já acumula experiência no setor sucroenergético, trabalhando com colheita e manutenção, e utilizava a nossa empresa como exemplo nas aulas que ministrava, enquanto professor de curso técnico de Açúcar e Álcool. “A imagem que eu tinha de uma empresa sólida, que busca constantemente melhorias e desenvolvimento, foi confirmada”, afirma. Rangel encara os desafios com otimismo. “A principal missão é contribuir para o crescimento da nossa empresa, respeitando sempre nossos valores”, declara o igarapavense, que tem formação em Física e Engenharia Agrícola e não dispensa os livros de Augusto Cury e é fã do filme “Gladiador”. Natural de Assis, Aline é responsável por gerir indicadores e o orçamento do setor, acompanhando e dando suporte à equipe nas atividades da área. Atuando há quase seis anos no setor de Desenvolvimento, a psicóloga tem formação em Cargos e Salários, e pós-graduação em Gestão e Práticas em RH. Praticante de Pilates, Aline é apaixonada por música e ouve um pouco de tudo, com destaque para MPB. Com relação aos desafios da nova posição, as expectativas também são muito positivas. “Espero concretizar os projetos desenhados, atendendo às expectativas do cliente, da área e da equipe”, completa.

Sejam bem-vindos!

Rangel Pio Campos

Aline Panobianco Chizolini

Jornal Ô de Casa

5


PREVENÇÃO

A

Você já conhece nossa Biblioteca?

nossa empresa disponibiliza um acervo de livros e revistas, nacionais e importados, nas áreas de Economia, Institucional, Marketing, Psicologia, Qualidade, Recursos Humanos, Relações Trabalhistas, Sistema de Informação, Negociação, Comunicação e Direito. A Biblioteca atende os empregados da Santa Adélia, com o objetivo de oferecer mais uma alternativa cultural e de desenvolvimento profissional. O acervo disponível pode ser consultado em nossa intranet e tem o prazo de devolução de um mês.

Como fazer o empréstimo? Para consultar o acervo completo, acesse o item Publicações, na intranet, e clique no link Biblioteca. Clicando no título da publicação, verifica-se a disponibilidade.

Em Jaboticabalse:r

nda e retirados de segu Os livros podem , com RH no 7 e 14 horas, sexta-feira, entre al 2013. Bruna, ou pelo ram

eto: Em Pereira Barr do e-mail ser feita por meio

A solicitação pode Os livros ntaadelia.com.br. blandgraf@usinasa rreto e Ba ira RH de Pere serão enviados ao os no local. poderão ser retirad

66

Jornal 45 | Julho/Agosto 2011

Empregados aderem à campanha de vacinação contra a gripe

D

ando continuidade às práticas de estímulo à saúde e bemestar de seus empregados, a nossa empresa promoveu a Campanha de Vacinação contra a Gripe 2011. O objetivo foi incentivar todos os seus empregados a participarem da ação e protegerem-se contra o vírus da gripe, que anualmente afeta milhões de pessoas com maior intensidade nos meses de inverno. “A campanha do Ministério da Saúde prioriza populações cobertas pela campanha pública, como pessoas com 60 anos ou mais, indígenas, profissionais da saúde e gestantes. A nossa empresa promoveu a oportunidade aos empregados não contemplados pela campanha nacional: acesso à prevenção, a um preço inferior à rede de saúde privada”, explica Eloísa Trevisoli, enfermeira do trabalho em Jaboticabal. Os empregados interessados receberam a vacina trivalente, que protege contra os três principais tipos de vírus que circulam no Hemisfério Sul, entre os quais o H1N1, causador da síndrome que ficou conhecida como “gripe suína”. Foram aplicadas 236 doses da vacina, sendo 219 em Jaboticabal e 17 em Pereira Barreto. Na Santa Adélia, a campanha foi realizada entre os dias 16 e 20 de maio, simultaneamente em Jaboticabal e Pereira Barreto. Para os trabalhadores da cultura da cana-de-açúcar, foi montado um esquema especial de vacinação, com plantões nas frentes de trabalho.

S


SEGURANÇA

faz a diferença no trabalho

V

isando a reforçar as práticas de segurança no trabalho, o setor de Recursos Mecanizados em Pereira Barreto implantou, nos últimos dois meses, os DDSs (Diálogos de Diário de Segurança). Todos os dias antes do início da jornada de trabalho, o técnico de Segurança, Juliano Ferreira Silva, e o supervisor Rangel Pio Campos, responsáveis pela gestão do programa, reúnem a equipe para discutir práticas de prevenção de acidentes. O principal objetivo é conversar, integrar e deixar transparente a relação trabalho/segurança, reconhecendo os riscos inerentes a cada atividade. Nos diálogos são discutidos assuntos como: uso correto dos equipamentos de proteção individual (EPIs), procedimentos operacionais com segurança e outros assuntos voltados à operação e manutenção dos equipamentos. Rangel Pio Campos, supervisor de recursos mecanizados em Pereira Barreto, conta que, desde maio, os DDSs

S OUT R AÇÕ AS ES

(antes realizados três vezes por semana) passaram a ser, de fato, diários. Realizado às 7h15, os DDSs reúnem toda a equipe automotiva interna, acompanhado, sempre que possível, pelo setor de Segurança do Trabalho. “Cada dia, um empregado faz a leitura sobre o assunto escolhido, para que todos se interem sobre os temas, conhecendo os problemas da não utilização de máscara respiratória durante o trabalho com a solda, da utilização correta dos extintores de incêndio, assim como práticas ambientais corretas, entre outros”, declara. De acordo com Juliano Ferreira Silva, com a implantação do DDS foi possível reduzir os números de acidentes, absenteísmo e doenças ocupacionais. “Para alcançarmos o resultado esperado, é necessário o comprometimento de todos os envolvidos (quem aplica e quem recebe as informações). Desta forma, conseguimos atingir todos os setores e níveis hierárquicos da empresa”, afirma.

O

s DDSs fazem parte de uma política de ações voltadas para a segurança do trabalho, que inclui a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) e a Semana Interna de Prevenção de Acidentes (SIPAT). A CIPA, composta por empregados da Santa Adélia, atua de forma constante, ficando responsável por identificar os riscos de acidentes dentro dos processos de trabalho, atuando na prevenção e no cumprimento das normas reguladoras. Já a SIPAT (Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho) é um evento pontual, realizado anualmente, com a finalidade de conscientizar os colaboradores quanto à prevenção de acidentes de trabalho e é de fundamental importância para que todas as ações adotadas apresentem resultados positivos para a empresa.

SIPAT

A SIPAT de Pereira Barreto, realizada durante cinco dias no final de março, reuniu 120 participantes para palestras sobre Saúde e Segurança no Trabalho.

Confira, na próxima edição do nosso jornal, a cobertura completa da SIPAT Jaboticabal, que aconteceu de 1º a 5 de agosto, no Clube da Usina. Jornal Ô de Casa

7


BENEFÍCIOS

Restaurante: pensando na saúde e produtividade dos trabalhadores

M

uitas pesquisas da atualidade apontam que a qualidade de vida do trabalhador resulta em maiores níveis de produtividade e oportunidades de desenvolvimento. Aqui em nossa empresa, a alimentação é tratada com seriedade e atenção. Com o objetivo de atender a todos os empregados da Santa Adélia, os restaurantes de Jaboticabal e de Pereira Barreto fornecem uma alimentação balanceada e equilibrada, preparada dentro de boas condições de higiene e dos padrões de qualidade. Elaborado mensalmente, o cardápio segue as regras da boa alimentação.

“Procuramos incluir alimentos de época, pois estes têm melhor qualidade e preço, além de contribuir para uma variedade de pratos”, explica Liliana Zuculo, nutricionista supervisora dos dois restaurantes. No refeitório, além do cardápio diário, o empregado ainda conta com três opções especiais: Prato Light, servido diariamente, Prato Show, às quartas-feiras, e o Lanche, nas sextas-feiras, sendo que estes dois últimos substituem o prato principal e a guarnição. Outros destaques do cardápio são os pratos típicos, oferecidos uma vez ao mês. Com a intenção de divulgar diferentes culturas, nacionais e internacionais,

Alimentação quente para o trabalhador rural Visando a atender também aqueles empregados que não têm disponibilidade de se deslocar até o refeitório, o restaurante oferece a opção da marmita. Com duas opções de tamanho – a opção 08 pesa em média 600g e a opção 09, 1kg, a marmita contempla também o trabalhador rural. O fornecimento de alimentação quente ao trabalhador rural teve início em 1987, com duas turmas-piloto e, em 1989, já atendia todas as turmas. “Os rurícolas recebem uma alimentação balanceada e equilibrada, com cuidado especial na preparação e transporte desta refeição”, explica Liliana. A satisfação com o beneficio oferecido é grande. “É bom saber que saio de casa, subo em um ônibus, tenho uma alimentação igual a todos. Me sinto mais importante” (frase dita por um rurícola durante entrevista realizada no campo).

o restaurante elabora cardápios com comidas típicas, como o mineiro, italiano, junino, entre outros. No aniversário, o empregado também é presenteado com uma taça de sorvete, no refeitório, ou com um minibolo e um bombom na marmita. O refeitório também é espaço para conscientização. Além da boa alimentação, o restaurante realiza campanhas educativas contra o desperdício de alimentos, orientando os empregados na hora de se servirem. Hoje, o restaurante prepara 480 refeições em Jaboticabal e 450 em Pereira Barreto, para os mensalistas, e 950 e 450 marmitas em cada cidade, respectivamente.

Novidades em Pereira Barreto Desde junho, os restaurantes de Jaboticabal e Pereira Barreto tiveram a administração padronizada. Antes terceirizada, a administração do restaurante de Pereira Barreto passou a ser própria. “A autogestão nos dois restaurantes reflete a valorização do jeito Santa Adélia, mantendo a habitual preocupação de nossa empresa com a qualidade e o bom atendimento”, complementa Liliana. “Alimentação ótima, de qualidade e com toque de ‘Santa Adélia’ dos profissionais da própria casa”. Augusto César de Mello “Parabéns. O restaurante chegou ao padrão Santa Adélia”. João Leoncina “Parabéns pela ceia e a todos os funcionários novos da USA, estão de parabéns pela gentileza e educação”. Frederico H. Tabarelli Taylor *Depoimentos retirados do Caderno de Avaliação de Satisfação do Cliente.

MAIOR QUALIDADE COM MENOR PREÇO Recentemente, o restaurante aderiu ao PAT

– Programa de Alimentação do Trabalhador, do Governo Federal. Com essa novidade, as refeições contam com um incentivo, e os funcionários passaram a ter uma redução do valor cobrado em torno de 51%. Por outro lado, nossa empresa investirá cerca de R$ 500 mil por ano para garantir a redução de preço da refeição para o trabalhador.

8

Jornal 45 | Julho/Agosto 2011

Confira na tabela quais os preços praticados antes e depois da adesão ao programa.

Refeitório e marmita número 09 Marmita número 08 Lanche

Antes do PAT R$ 1,92 R$ 1,67 R$ 1,07

Após o PAT R$ 1,02 R$ 0,89 R$ 0,58


Tempo de safra é tempo de

D

esde 19 de maio, o “Almoço com as Estrelas” voltou a promover a reunião entre empregados e diretores da Usina. Iniciativa da gerência de Recursos Humanos, o evento acontece durante o período de safra, uma semana em Jaboticabal e outra em Pereira Barreto, para promover o diálogo sobre assuntos que afetam o dia a dia da nossa empresa e as aspirações dos trabalhadores. Inspirado no “Almoço com as Estrelas” da TV Tupi, programa de entrevistas com celebridades durante a década de 1950, em nossa empresa, as estrelas são os próprios empregados. Os nomes são sorteados pelos participantes dos almoços anteriores, elegendo um representante das áreas Agrícola, Rural, Indústria e Administrativo. No período da manhã que antecede cada almoço, é realizada uma integração entre os participantes, na qual o empregado sorteado apresenta sua área de trabalho para os demais participantes. Durante a integração, são promovidas visitas às colheitas, manual e mecanizada, ao restaurante, indústria, recursos mecanizados e centro administrativo. Desde 2009, já foram realizados mais de 25 almoços, reunindo cerca de 150 empregados.

Participantes do primeiro Fábio Gomes Almoço com as Estrelas de Soares, em ve 2011. rmelho

as Almoço com as Estrel Diretoria participa do

Fábio Gomes Soares, operador de moagem em Jaboticabal, participou de uma das primeiras edições do “Almoço com as Estrelas” desta safra. Para ele, foi uma excelente oportunidade para conhecer todo o processo de produção da empresa. “Durante a visita, pudemos acompanhar todo o processo de produção, desde a colheita até o produto final. Compreender as necessidades e dificuldades de cada área contribui para

ades

E vêm novid

por aí...

do “Almoço m a iniciativa manos já co a n ro ca rsos Hu Pegando área de Recu rtas Abertas”, a , s” la e tr com as Es projeto “Po O organizar o mpregados. começou a ares dos e s ili o m s fa o d s o to a ento de voltado par o envolvim tes n m ta co si vi ta s n o projeto co e receberão mpresa, qu setores da e mpresa. tour pela e ucci Lopes, durante um Nilza Pegr m co o rd iativa visa o De ac anos, a inic m u H s o rs contribuir Recu analista de gramas vão ro p s e st “E . presa por à integração o mais ampla da em ostrando sã vi m pregado, para uma m e o d s e miliar hados aos parte dos fa da empresa estão alin de s re o Orgulho que os valo ncipalmente ri p s, o d ga dos empre a. délia”, afirm mo participar! Ser Santa A co a ib sa e to Fique aten

desenvolvermos melhor o trabalho em nosso setor, integrado a toda a empresa”, afirma. Fábio ressalta também outro ponto forte do evento: o contato com a diretoria e gerência. “Durante o almoço, pudemos falar sobre nossas dificuldades, esclarecer dúvidas e alinhar nossa filosofia de trabalho com todos os níveis. Essa integração contribui para o cumprimento das metas”, complementa.

nAtUrEzA iNvErTiDa

V

ocê já imaginou o que aconteceria se o meio ambiente se rebelasse contra o homem? Sob o tema “o mal que não queremos para nós, não façamos para os outros”, a exposição “Natureza Invertida” retrata situações em que a natureza se rebela contra o homem, com o objetivo de chamar a atenção do público sobre os danos causados pelo homem à fauna e flora. A nossa empresa é parceira da Polícia Militar Ambiental nesta mostra, que reúne 25 quadros com desenhos do policial Militar Ambiental, Vanderlei Aparecido Soares Pereira, de Campinas-SP. Os quadros ficaram em exibição no Jaboticabal Shopping e depois serão expostos nos restaurantes da Usina Santa Adélia em Jaboticabal e em Pereira Barreto. Não deixe de conferir! Jornal Ô de Casa

9


CLUBE

Comemoração em Grande Estilo

D

ois aniversários marcaram o mês de maio em nossa empresa. Na noite de 14 de maio, o Clube da USA recebeu o baile em comemoração aos seus 26 anos e também aos 19 anos da Usagro. O baile contou com a presença de cerca de 300 pessoas, animado pela banda Musical Classic Show, com participação especial de Patrick Dumond. Foram sorteados cerca de 20 brindes, contando ainda com o cardápio especial de drinks, preparados por Casual Barthender’s. Inaugurado em 1985, o Clube tornou-se a referência em eventos. O espaço abriga desde eventos particulares dos associados, como casamentos, aniversários, até os corporativos, entre os bailes comemorativos, assembleias e reuniões, com destaque para a integração de início de safra, que chega a reunir 150 pessoas por dia durante uma semana. A Usagro é outro exemplo de sucesso entre as instituições dos empregados da Santa Adélia. Desde sua fundação, em maio de 1992, a cooperativa nunca mais parou de crescer. Hoje, o número de cooperados chega a 1.399, ampliando também os eventos, promoções, brindes e convênios com empresas.

10

Jornal 45 | Julho/Agosto 2011


N

o dia 09 de junho, o Clube recebeu os empregados e familiares da Usina Santa Adélia para a tradicional Festa Junina. Com quitutes e quentão, música típica, animação e um clima agradável, os convidados festaram noite adentro. Embalada pelo som de Carlos e Bruno, com participação de Aline Mota, a festa contou com grande envolvimento dos convidados, superando as expectativas e reunindo cerca de 600 pessoas. Bem caracterizados, os empregados e moradores da colônia organizaram a quadrilha. Bastante animada, foi um dos principais destaques da festa.

Jornal JornalÔÔde deCasa Casa

11


Nossa Energia

12 12

Ele chegou a Pereira Barreto na primeira turma de colaboradores que vieram implantar o jeito de ser Santa Adélia na nova usina. Gostou da cidade, do novo trabalho e resolveu fixar-se com a esposa. A primeira filha do casal, Lívia Maria, nasceu em Pereira. “Amo este lugar. Foi um grande aprendizado. Vejo que foi uma grande oportunidade para o meu desenvolvimento profissional e eu defendi com garra. Faria tudo novamente”.

“Comecei a trabalhar na Usina Santa Adélia em 1971. Nesta época, o papel da mulher no mercado de trabalho não era algo comum. Acompanhei todo o crescimento da atuação feminina na empresa e nunca pensei que nosso trabalho fosse ganhar tanta força. Tudo que tenho hoje na minha vida foi conquistado a partir do meu trabalho aqui. Neste ano, me aposento com a certeza de dever cumprido”.

Antonio Barbosa Ramos, encarregado de produção Agrícola, há 7 anos na Usina Santa Adélia.

Terezinha Zanini, técnica de laboratório, há 40 anos na Usina Santa Adélia.

Jornal 45 | Julho/Agosto 2011


Jornal O de Casa  

Jornal interno da Usina Santa Adélia

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you