Page 1

boletim informativo Missão Zero

Movimento Encontrão | Conselho da Missão Zero | R. Francisco Caron, 630 | Curitiba/PR | Cep 82120-200 missao@me.org.br | www.me.org.br/missaozero | fone: (41) 3302-5100 | Banco do Brasil | Ag. 1518-0 CC. 5655-3

matéria de capa por Rafael Jansen Coelho Pastor em Araripina-PE

Mordomia cristã

a frente é um boletim de circulação interna que visa informar quanto às frentes missionárias e aos projetos da Missão Zero. Diretor: Wolker Thom Edição: Joana Bauer Wulff Conteúdo: Joana Bauer Wulff Diagramação: Vagner Martins Revisão: Whanderson Perobelli edição junho/2012

Pois dele, por ele e para ele são todas as coisas. A ele seja a glória para sempre! Amém. (Rm 11.36). Quando vivemos sem os valores de Deus, com facilidade somos egoístas. Pensamos ser proprietários de tudo aquilo que definimos como “nosso”. Porém, a partir do momento em que Jesus se torna Senhor de nossas vidas, Ele transforma nosso jeito de lidar com Deus, com as pessoas e com as coisas. O Evangelho nos liberta e nos faz viver no reconhecimento de que “Dele, por Ele e para Ele são todas as coisas”! O mordomo é a pessoa responsável pela administração dos bens de uma propriedade que não é sua. Ao olharmos para a Bíblia, repetidas vezes somos ensinados sobre o conceito da propriedade de Deus em tudo. O próprio Senhor dá a força e a capacidade às pessoas para que elas alcancem riqueza (Dt 8.17-18). O Rei Davi afirma: “a riqueza e a honra vem de ti” (1 Cr 29.12) e ao oferecer uma grande oferta em prol da construção do templo, juntamente com os líderes das tribos, chefes de família e oficiais, ele diz: “Tudo vem de ti, e nós apenas te demos o que vem das tuas mãos” (1 Cr 29.14). Davi sabia que o que ele tinha, o que ele fazia, o que ele ofertava, todas as coisas vinham de Deus. No Novo Testamento, Jesus Cristo apresenta a parábola do administrador infiel (Lc 16.1-13), Deus é o proprietário de tudo. Somos apenas administradores e seremos cobrados por isso. O apóstolo Paulo declara: “O que você tem que não tenha recebido?” (1 Co 4.7). Devemos ser mordomos responsáveis daquilo que temos recebido do Senhor. Nosso Tempo (Ec 3; Mt 6.33); Talento (1 Pe 4.10) e Tesouro (Pv 3.9; 2 Co 9.7) devem ser usados para glorificar a Deus acima de todas as coisas. Tudo é de Deus: família, bens, finanças, trabalho, igreja, envolvimento na obra do Senhor e na causa da missão. Em todas estas coisas ele nos chama para a mordomia. O que se requer de nós é que sejamos encontrados fiéis (1 Co 4.2). Que ao ler essa edição do “A Frente” Deus possa nos impulsionar e abrir os olhos para entendermos a grande oportunidade que temos de glorificá-lo como mordomos fiéis. Que grandes coisas aconteçam através da nossa responsável mordomia. A Ele seja a Glória!

2

pág. O privilégio de contribuir “... destaquem-se também no privilégio de contribuir...“. (I Coríntios 8.7)

10 mil novas igrejas no sertão nordestino pág. Missão urbana em tenda

6

pág.

4


testemunhos por Daniel Port - Pastor em Jaraguá do Sul - SC

O privilégio de contribuir: “... destaquem-se também no privilégio de contribuir...“. (I Coríntios 8.7). Falar ou motivar pessoas para a contribuição financeira não é tarefa fácil. Ela, no entanto, é necessária para implementar e manter o trabalho da Igreja que é fazer discípulos de todas as nações, tarefa deixada por Jesus (Mateus 28.19). O dinheiro é necessário para construção e manutenção dos templos, para o pagamento de água e de luz, para o trabalho de diaconia e inclusive para sustento dos obreiros. Nos capítulos 8 e 9 da segunda carta de Paulo aos Coríntios (leiam o texto), o assunto é contribuição. Embora provavelmente a preocupação dele não seja o sustento de obreiros, implantação de comunidades, e sim as dificuldades que os irmãos da igreja da Judéia enfrentavam, o texto nos ajuda a entender a questão da contribuição financeira. Quero assim enfatizar:“... destaquem-se também no privilégio de contribuir... “. (8.7). Paulo diz que essa comunidade se destacava em outras coisas: na fé, no amor, na palavra... E agora os desafia a ser destaque também na contribuição. Destaque é aquele que aparece a frente de outros. Que de alguma maneira atrai para si os holofotes. Outra palavra interessante utilizada por Paulo é privilégio. Significa uma vantagem, uma condição especial, uma regalia.

No que diz respeito a contribuição, conheço algumas pessoas que consideram um privilégio botar a mão no bolso e puxar aquele dinheiro conquistado com muito suor para ajudar alguém que nem ao menos conhecem, ou sabem onde mora. Quero testemunhar da nossa experiência comunitária. A Paróquia Apóstolo Pedro - Jaraguá do Sul-SC, tem há muito tempo participado da implantação e do sustento de comunidades missionárias através da Missão Zero e outras frentes. No início os recursos eram levantados com muito esforço. Nos últimos anos algo novo e maravilhoso tem acontecido. De uma maneira bem tímida começamos a provocar a comunidade a investir financeiramente em missões. Falamos das realidades das frentes de missão, dos desafios lá enfrentados... Lembramos que fomos ajudados direta e indiretamente por recursos vindos da Europa no passado. Estimulamos a comunidade a retribuir, por gratidão auxiliando novas frentes. Aos poucos as ofertas foram aumentando e a cada novo desafio pontual a comunidade responde positivamente. Aleluia!!!! Tivemos ainda um ganho colateral: a arrecadação para comunidade local também aumentou. Não barganhamos com Deus ou qualquer coisa nesse sentido. Mas o investimento financeiro e de pessoal em missão trouxe uma vida financeira saudável para a comunidade. Abençoando fomos abençoados. Hoje vemos com alegria que contribuir com recursos financeiros para missão não é obrigação, é um privilégio.

Ao contribuir podemos multiplicar e frutificar a Palavra de Deus em muitos corações. Que sejamos como a videira saudável, que dá fruto em abundância.

2


painel internacional Ucrânia

Noruega

“Creia no Senhor Jesus, e serão salvos, você e os de sua casa.” At 16.31 Queridos, eu gostaria de compartilhar com vocês algumas notícias recentes que nos deram muita alegria. Pois este versículo vem sendo realidade na família da Kátya. O pai dela se chama Yúri, e após a Páscoa ele teve uma forte experiência com Deus (leia o relato completo acessando o blog: http://missaotransculturalucrania.blogspot. com/). Ele precisa muito de suas orações, pois está ouvindo o Novo Testamento em russo. Mas ele ainda está resistente em ir à igreja. Para mim, esta mudança e curiosidade do Yúri sobre a Bíblia, se devem ao bom testemunho da Kátya e sua mãe em casa e as bênçãos que esta família começou a vivenciar após a conversão da Kátya. Quando eu visito a Kátya posso conversar com o Yúri a respeito da Bíblia e suas dúvidas, mas eu ainda preciso que a Kátya me ajude traduzindo nossas conversas. Eu também gostaria de compartilhar com vocês de que a Kátya e eu demos um passo a mais em nosso relacionamento, e em 24 de abril nós nos casamos no civil. A data, um pouco antecipada, é para providenciarmos os documentos da Kátya com o nome de casada, e com isso, podermos comprar as passagens aéreas para nossa vinda ao Brasil. O casamento religioso será 14 de julho e depois viajaremos ao Brasil, visitando minha família, amigos e nossos parceiros. Estejam orando por isso. Que Deus os abençoe! Abraço, André e Kátya. Yúri e seu filho mais novo

direto da frente dicas de livros, filmes, encontros...

Vivemos em uma sociedade pautada no consumismo e moldada para o indivíduo. A felicidade, nos dizem, vem em porções individuais e tem a vida útil do salário do mês. Mas existe outro caminho, no qual achamos identidade em algo que nos é dado de Graça. No qual descobrimos que dar - tempo, dinheiro, energia, carinho, atenção e mesmo nossas próprias vidas - nos faz crescer mais do que comprar. É possível pertencer e não só participar ou conectar. No começo de maio estivemos nos cultos de confirmação de mais dois grupos de adolescentes que o Maicon acompanhou. Nos perguntamos que caminho vão seguir. Vão diminuir a vida a um gastar e acumular, como tantos outros? Ou terão coragem de seguir os passos de Jesus do qual ouviram tanto no ensino confirmatório? Oramos para que queiram mais profundidade na vida, para que queiram Cristo! Neste mês de maio estamos tendo um série sobre nossos valores na Igreja Internacional de Oslo, e temos insistido no voluntariado e no envolvimento. Não se trata apenas de necessidade pelos poucos recursos financeiros, mas do tipo de igreja que queremos ser. Não queremos oferecer igreja para consumo, queremos ser igreja juntos. Nos cultos, nas células, no cesto de oferta ou no café juntam se as mãos e os recursos de todos.

por Whanderson Perobelli

A responsabilidade da igreja brasileira não é apenas enviar e sustentar missionários em outros continentes. Não somos responsáveis somente pelos “confins da terra”, mas também por Jerusalém, Judeia e Samaria. Por muito tempo temos nos esquecido de alguns desafios urgentes ao nosso redor, ou até mesmo

No meio disso tudo, histórias como a de “Muhamad” nos lembram de que ainda temos um longo caminho a percorrer. Vindo do Afeganistão, longe da família e em risco de vida caso seja mandado de volta ao seu país, a história de um muçulmano se tornando cristão sabendo da grande probabilidade dessa decisão lhe custar a vida nos lembra do que significa acumular tesouros no céu. Orem por “Muhamad” e por sua família, por discernimento, fé e proteção. Maicon e Carolina Steuernagel

fechado nossos olhos. O grito do Sertão Nordestino, apresenta uma área esquecida pela igreja brasileira. Este livro nos mostra uma boa pintura da realidade do sertão nordestino.

3


“Eu me voltarei para vocês e os farei prolíferos; e os multiplicarei e guardarei a minha aliança com vocês.” Levítico - 26:9

10 mil novas igrejas no sertão nordestino. Essa é a meta do Movimento Nacional de Evangelização do Sertão Nordestino Juliano M. Peter - Coordenador de Área Misisonária do Sertão Nordestino

10 mil novas ig rejas plantadas e a porcentagem de evangélicos passando dos atuais 4 a 5% para 20% da população – estas são as metas principais do Movimento Nacional de Evangelização do Ser tão Nordestino. Nos dias 19 a 23 de março de 2012 aconteceu, no Juazeiro do Norte/CE, o I Congresso Nacional de Evangelização no Sertão Nordestino. Agências missionárias, lideranças regionais e lideranças de vários locais do Brasil estiveram reunidas a fim de orar, unir forças, conversar e buscar estratégias conjuntas para alcançar a região menos evangelizada do Brasil – o sertão nordestino. A proposta é que aconteçam ainda mais 5 Congressos até 2022. O próximo está agendado para julho de 2014, em Petrolina/PE. A região Nordeste do Brasil tem uma área de 1.558.196 km2 (3 vezes a área da Espanha e 4 do Japão). A sua população, segundo o censo de 2010, é de 53 milhões de habitantes, sendo que, 46 milhões destes moram no Sertão Nordestino. Das 485 cidades brasileiras com menos de 3% de evangélicos, 343 estão nesta região. Na zona rural, onde moram cerca de 16 milhões de pessoas, os números são ainda mais alarmantes, menos de 1% de crentes no Senhor Jesus Cristo. Algumas agências plantadoras de Igrejas

4

no Sertão, como Missão Zero, JUVEP, ACEV, Sal da Terra e SAM (PróSer tão), lembraram os presentes que as Igrejas plantadas precisam ser bíblicas, contextualizadas, transformadoras, l i b e r t a d o ra s , relevantes e cristocêntricas. Uma campanha de oração em prol da evangelização do Ser tão Nordestino está em andamento dos dias 29 de abril a 17 de junho. Cada pessoa é convidada a dedicar 15 minutos do seu dia para orar pelas vidas carentes do conhecimento das boas novas da salvação. Participe você também! Invista seu tempo, seus recursos, seus dons e habilidades para que o Reino de Deus seja cada vez mais visível e presente nesta região tão amada por Deus!

Brasil em municípios

% de evangélicos 0% - 5% 6% - 10% 11% - 15% 16% - 20% 21% - 25% mais de 25%

Como crescer?

5560 municípios brasileiros e sua porcentagem de evangélicos Fonte: Censo demográfico 2000, IBGE Análise e gráfico: SEPAL Pesquisas/2004


Araripina - PE

S. J. do Rio Preto - SP

Crato - CE (Seminário)

Rafael Jansen Coelho

Tiago Seilert

Elvis e Maria Fernanda Clemente

Como podemos ser suficientemente gratos a Deus por vocês, por toda a alegria que temos diante dele por causa de vocês? 1 Ts 3:9 A comunidade de Araripina comemorou o aniversário de 10 anos em 2011. No mesmo ano, cumprimos o propósito de chegar ao auto sustento. O a m o r d e m o n s t ra d o a t ra v é s d a mordomia de outros irmãos impulsiona a comunidade para agir de igual modo. Um exemplo disso foi quando o presidente da comunidade e também presidente da Área Missionária, Sinério Modesto, resolveu escrever uma carta de agradecimento a todos aqueles que foram parceiros da comunidade durante os 10 anos. Ele simplesmente não teve condições de escrever. Toda vez que ele lembrava daquilo que pessoas que nem o conheciam fizeram em prol do evangelismo no Sertão, vindo, orando e contribuindo, e lembrava que essa tinha sido a forma que Deus havia usado para salvá-lo e para transformar a sua vida e sua família, a gratidão era tão grande que ele se emocionava e chorava em frente ao computador. A gratidão tem motivado a igreja a fazer tudo para a glória de Deus. Dessa maneira, a comunidade é parceira no Semear, pois sabemos que da forma que fomos abençoados também abençoaremos a outros irmãos.

Culto comemorativo

O mundo caído tem pregado que o assunto de finanças na Igreja é polêmico. Entretanto buscamos ensinar sobre mordomia cristã sem constrangimentos, pois temos a Palavra. Nosso discipulado básico, a Consolidação, trata do assunto e ensina o novo conver tido sobre a necessidade de se ofer tar e devolver o dízimo, como forma de obediência, fidelidade, gratidão, consagração e amor a Deus. Em todos os cultos trazemos uma breve palavra bíblica sobre finanças antes da entrega de ofertas e dízimos. Cremos que o ensino bíblico é a melhor forma de conduzir a Igreja de Jesus a uma visão clara e uma prática correta deste princípio espiritual. O auto sustento está diretamente ligado ao processo de crescimento e amadurecimento da comunidade. Conforme evangelizamos, discipulamos e capacitamos cada membro com ensinos claros e práticos a Igreja cresce e se solidifica. Seria errado ganhar pessoas e não ensiná-las e desafiálas em um princípio tão básico como a mordomia cristã. Nosso sonho é ser uma Comunidade com grupos pequenos presentes em todos os bairros da cidade. Esta visão missionária tem motivado cada vez mais irmãos a se comprometerem, inclusive financeiramente, com a obra de Deus nesta cidade.

“Pois onde estiver o seu tesouro, ali também estará o seu coração”. L 12.34

“Mordomo significa ‘Administrador, serviçal que administra os bens de uma casa’. Infelizmente, no contexto brasileiro, esta palavra foi distorcida e considerada apenas como: mordomia (= confor to, privilégio). A Bíblia nos conduzirá ao conceito de mordomos, aqueles que Deus colocou para administrar a terra, os bens e tudo o que temos, pois são apenas empréstimos, dos quais ele nos pedirá contas um dia. Temos tentado ensinar na comunidade a importância dos pais administrarem bem suas casas, bem como suas finanças e seu tempo. Há pessoas que na igreja são bênção, amáveis, prestativas, mas que em casa não são assim. Deus nos conhece verdadeiramente. Temos incentivado os membros a viverem a fé de forma coerente e também de dedicarem tempo à família. Quanto ao auto ssustento, temos falado da importância do dízimo, mas de que não adianta dá-lo e administrar mal os outros 90% e depois querer brigar com Deus, argumentando que ele não foi fiel. Além disso, temos tido momentos de incentivar os irmãos na fé a investirem em missões. O Dia da Igreja Perseguida e da Oferta Nacional para a MZ são alguns desses momentos.

Teresina - PI (Planalto) Marli Winter

Somos uma comunidade nova, temos pouco mais de 1 ano de atividades. Sendo assim, nosso ensino sobre dízimos e ofertas ainda é bastante limitado. Temos falado sobre auto sustento, ensinando aos irmãos que as responsabilidades financeiras da igreja devem ser assumidas desde o inicio. Ainda não elaboramos projetos para o auto sustento da comunidade, mas o ensino sobre o assunto tem sido ministrado desde o inicio e creio que em pouco tempo iniciaremos um planejamento. Uma primeira iniciativa, sobre sermos missionários também financeiramente, surgiu. Temos um cofre missionário visando o Domingo da Igreja Perseguida. O valor arrecadado com este cofre será encaminhado para o trabalho com crianças da Missão Portas Abertas, que ajuda aos cristãos de igrejas perseguidas.

5


Teresina - PI (São João) Matias e Ana da Silva

Não falta mais muito tempo para que a comunidade do bairro São João, em Teresina, chegue ao seu auto sustento. Nosso templo está em fase de conclusão, mas no final do ano passado não sabíamos como fazer para dar sequência e colocar o piso. Foi aí que percebemos que poderíamos fazer mais com o que tínhamos. Iniciamos uma campanha especial de ofertas. Uma contagem regressiva foi aberta para que todos acompanhassem o quanto estávamos nos aproximando do valor necessário para a obra. O receio de que as ofertas para os outros compromissos da comunidade diminuiriam foi substituído pela surpresa de que essas ofertas também aumentaram! Compromisso gerou mais compromisso, e os irmãos têm percebido cada vez mais a importância de transformar a nossa comunidade auxiliada em uma comunidade auxiliadora da missão de Deus em outros lugares. Também louvamos a Deus porque das crianças surgiu à iniciativa de confeccionar “cofrinhos missionários” e ofertar para o trabalho da igreja em países onde os cristãos são perseguidos. Toda a

glória seja dada a Deus!

Templo com telhado e piso novos

Juazeiro - BA

tempo compartilhamos a Palavra e também o nosso sonho de construirmos. Convocamos a igreja para juntos realizarmos essa obra e prontamente irmãos se levantaram para trabalhar. O terreno está muito bem localizado num bairro novo da cidade, o Monte Castelo. No momento ainda não há nenhuma igreja naquele bairro e temos grande possibilidade de sermos uma igreja forte e relevante naquele lugar. Vimos a mão de Deus nos direcionando para aquele local, desde a compra até as condições de pagamento. Somos gratos também aos irmãos que ofertaram.

Iliseu e Renata Bubanz

Para honra e glória do Bom Deus, queremos compartilhar que compramos o terreno para a nossa igreja. Agora já temos a terra prometida! Em um domingo pela manhã, celebramos a compra do terreno da igreja. Todos nos reunimos no café da manhã para um momento de comunhão e celebração ao nosso Deus pelas boas dádivas que nos tem concedido. Nesse

Terreno do futuro templo

Missão Urbana em Tenda Alegra-nos constatar que por onde a tenda tem passado, deixa um clima de nostalgia e de “quero mais”. Comunidades e pessoas têm descoberto, valorizado e se comprometido com esta forma de evangelismo, oportunizando o seu desenvolvimento e crescimento na vida de fé. Podemos verificar que a tenda é usada com mais freqüência por comunidades por onde ela já atuou. São evidentes as manifestações de apoio e cuidado por este patrimônio que pertence ao Reio de Deus, mas que é tratado com carinho e valor como se fosse propriedade particular. Ouve-se com freqüência declarações como: “O nosso bairro não é mais o mesmo após a tenda!” “Não dá para imaginar um ano sem a tenda em nossa comunidade.” “Por que a tenda não fica por mais tempo?”

6

“Quando a tenda vai voltar?” “Aceitei Jesus como meu salvador em um programa na tenda.” “Despertou e confirmou-se o chamado de Deus na minha vida nesta tenda para o ministério no Seu Reino.”

Crianças recebendo orientações de higiene bucal na tenda

Em Janeiro deste ano no projeto Bairro Pestano em Pelotas RS, nos primeiros dias de evangelismo um senhor idoso ao ouvir o evangelho na tenda, decidiu receber Jesus como seu Salvador. Poucos dias após, na mesma semana, Deus o chamou para junto de Si na Glória. Os projetistas deram apoio aos familiares enlutados com palavras de consolo e esperança na ressurreição. Deus seja louvado. Neri Kannenberg


Ouricuri - PE Felipe e Livia Milani

José de Freitas - PI

Juazeiro do Norte - CE

Eugenio e Luciana

Mauro e Lívia Westphal

A comunidade tem tido uma grande motivação quanto ao “ide e pregai”. Dez pessoas participaram do último projeto em Petrolina. Para os próximos teremos um numero ainda maior. Uma igreja que investe tempo e dinheiro está indo no caminho certo. Contribuímos mensalmente com um pequeno valor para ajudar a Karla no seu processo de formação. Vemos a importância de ter pessoas dispostas e preparadas para por a “mão no arado”. Sonhamos em atingir o auto sustento dentro dos 10 anos planejados e apoiados pela Missão Zero. A comunidade já está consciente do seu dever. Ela tem melhorado os dízimos.Quase todos os membros, que trabalham, são dizimistas. Teremos que crescer em numero de membros, para podermos atingir os nossos ideais. Sabemos bem que o nosso Senhor está no controle de tudo e com o empenho de todos e a ajuda Dele, vamos caminhando para isso.

A Ig reja Luterana em Juazeiro do Norte está perto de uma fase especial de crescimento e amadurecimento. Em Janeiro de 2013 completaremos 10 anos de existência. Temos sonhado em alcançar o auto sustento financeiro. Temos começado pequenas ações para despertar o princípio de mordomia cristã no coração dos irmãos. Temos conversado sobre a necessidade de alcançarmos o auto sustento e exposto dados financeiros para que todos entendam a alegria que tem um coração disposto a ofertar e para que se sintam parte desse sonho na área financeira. Na Igreja começamos uma campanha para a compra de um projetor, que seria de grande utilidade para os trabalhos. Em 4 meses, com a ajuda de uma oferta de outra igreja, conseguimos adquirir. No ponto de pregação do Sítio Lagoa, estamos trabalhando para pagar a dívida da construção do templo. Estamos conseguindo aos poucos quitar a dívida e temos realizado uma campanha para rebocar a igreja, que está perto de alcançar o valor do orçamento. Temos visto a fidelidade e empenho dos irmãos, ao mesmo tempo em que experimentamos a fidelidade de Deus em todas as ocasiões.

A caminhada com o Pai é fantástica

A construção do templo em Sítio Lagoa

Receber algo de Deus e administrar é como montar um cubo mágico aonde ora aleatória ora sistematicamente vai se formando um resultado. A diferença é que não tem nada de mágico nisso e sim sabedoria e gratidão. Aqui na Comunidade de OuricuriP E tentamos conscientizar uns aos outros freqüentemente que tudo o que recebemos vem de Deus, e esse elementar ensinamento faz diferença. É claro que de vez em quando alguns tropeços acontecem e o orçamento da comunidade sofre abalos. Ainda assim, insistimos em falar da importância dos dízimos, ofertas e transparência no balancete. Há resultados lentos! A questão do auto sustento para nós neste momento parece algo muito distante quando pensamos na idéia do modelo tradicional de ser igreja, isto é, da construção de templo e sustento integral de obreiro. As iniciativas para a autonomia nesse sentido estão em espera. É necessário discutir mais se é viável este modelo para cá. A comunidade é pequena, mas todos desejam um local próprio. No entanto, o uso dos recursos da igreja tem sido muito bem aplicado na missão, como por exemplo, o aluguel do ponto missionário no povoado da Barra de São Pedro, custo dos materiais utilizados nos ministérios com criança, louvor e mulheres. E temos uma perspectiva de ampliar algo na área social: reforço escolar e alfabetização de adultos.

7


“Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e às orações.” Atos 2.42

Notícias do Conselho da Missão Zero (CMZ)

terra Londres - Ingla

O Conselho da Missão Zero esteve reunido nos dias 07 e 08 de junho em Curitiba, no Centro de Pastoral e Missão. Dentre as várias questões discutidas, compartilhamos algumas das decisões e ações da Missão Zero para os próximos meses: > A MZ irá priorizar as áreas geográficas para o envio de missionários para a missão internacional, sendo elas: América do Sul, África e Europa; > Whanderson Perobelli, Claudia Palm e Ivani Kamke passarão alguns dias de setembro em Angola, para verificar o local de envio dos missionários em 2013, para o nosso Projeto África; > Planejamos realizar um projeto missionário em Guayaquil ou Cuenca (Equador), em 2013. Airton Palm fará uma visita a estas duas cidades em julho, para verificar as possibilidades;

8

Cuenca - Equador

la Luanda - Ango

A Frente  

Boletim informativo da Agência Missionária Missão Zero do Movimento Encontrão.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you