Issuu on Google+

TEORIA DA COR Emília da Cunha Pereira Abril de 2010 Módulo simplificado para alunos de 5º ou 6º anos de escolaridade

FENÓMENO COR • Pode ver-se em alguns dias o espectro de luz branca decomposto… acontece quando um raio de sol “atravessa” uma gota de água… é o arco-íris com todas as suas cores. Este é um fenómeno natural que serviu de base aos estudos e ensaios científicos que sustentam a teoria da cor.

Emília da Cunha Pereira Abril de 2010 Módulo simplificado para alunos de 5º ou 6º anos de escolaridade

PORQUE VEMOS CORES? 1º Porque temos o sentido de visão: • O conceito de COR está associado à percepção visual. 2º Porque há luz: • A COR de um objecto DEPENDE das características das fontes de LUZ que o iluminam e da reflexão da luz produzida pela sua superfície. Emília da Cunha Pereira Abril de 2010 Módulo simplificado para alunos de 5º ou 6º anos de escolaridade

COMO FUNCIONAM OS NOSSOS OLHOS • A VISÃO ESCOTÓPICA é assegurada por um único tipo de bastonetes, existentes na retina, que são sensíveis ao brilho mas não detectam a cor; • A VISÃO FOTÓPICA é assegurada por um conjunto de três tipos diferentes de cones existentes na retina, estes são sensíveis à cor e portanto aos comprimentos de onda da luz visível; • Como os bastonetes e os cones constituem dois tipos de sensores diferentes que apreendem a intensidade da luz e as diferenças de cor, é natural associar estes dois constituintes do aparelho visual humano aos conceitos de LUMINÂNCIA e CROMINÂNCIA. Emília da Cunha Pereira Abril de 2010 Módulo simplificado para alunos de 5º ou 6º anos de escolaridade

SE HÁ LUZ HÁ COR • Numa noite escura ou num compartimento sem janela ou qualquer outra fonte de luz, ninguém consegue vislumbrar nem formas nem CORES por isso se diz que sem LUZ não há cor! • A COR é perceptível quando a luz branca ao atravessar um prisma de cristal sofre uma refracção que origina a decomposição no espectro luminoso originando a visualização de cores desde o vermelho alaranjado até ao azul violeta.

• PRISMA CROMÁTICO Emília da Cunha Pereira Abril de 2010 Módulo simplificado para alunos de 5º ou 6º anos de escolaridade

CÍRCULO CROMÁTICO

Emília da Cunha Pereira Abril de 2010 Módulo simplificado para alunos de 5º ou 6º anos de escolaridade

CORES PRIMÁRIAS • São cores impossíveis de obter com a mistura de qualquer outra e constituem a base de todas as outras cores, as seguintes:

AMARELO AZUL CIANO MAGENTA Emília da Cunha Pereira Abril de 2010 Módulo simplificado para alunos de 5º ou 6º anos de escolaridade

CORES SECUNDÁRIAS • Obtêm-se pela mistura das cores primárias em partes iguais: • AMARELO + MAGENTA = VERMELHO • MAGENTA + AZUL CIANO = ROXO • AZUL CIANO + AMARELO = VERDE Emília da Cunha Pereira Abril de 2010 Módulo simplificado para alunos de 5º ou 6º anos de escolaridade

CORES TERCIÁRIAS

• São cores obtidas pela mistura de cores primárias em qualquer proporção.

Emília da Cunha Pereira Abril de 2010 Módulo simplificado para alunos de 5º ou 6º anos de escolaridade

CORES NEUTRAS • BRANCO • PRETO • Usam-se para aclarar (branco) ou para escurecer (preto) qualquer cor criando tonalidades dessa mesma cor. • Também podem usar-se puras ou misturadas entre si, originando o cinzento. Emília da Cunha Pereira Abril de 2010 Módulo simplificado para alunos de 5º ou 6º anos de escolaridade

CORES COMPLEMENTARES • Chamam-se cores complementares às cores em posições diametralmente opostas no círculo cromático, por exemplo:

• Amarelo é complementar do Roxo; • Magenta é complementar do Verde; • Azul é complementar do Vermelho. Emília da Cunha Pereira Abril de 2010 Módulo simplificado para alunos de 5º ou 6º anos de escolaridade

SÍNTESE ADITIVA DA COR Experiência: • Numa superfície branca, em local escuro, projectam-se três focos de luz com as cores secundárias para um mesmo ponto. A cor que vamos obter é o branco. • A adição da luz das três cores secundárias gerou a luz branca que reúne todas cores. Por isso se diz que o branco é a reunião de todas as cores. Emília da Cunha Pereira Abril de 2010 Módulo simplificado para alunos de 5º ou 6º anos de escolaridade

SÍNTESE SUBTRACTIVA DA COR Experiência: • Numa folha de papel branco mistura-se, em partes iguais, tintas pigmento das três cores primárias. A cor que vamos obter, dependendo da pureza das tintas, será o preto. • A mistura subtraiu a cor. Por isso considera-se que o preto é a ausência de cor.

Emília da Cunha Pereira Abril de 2010 Módulo simplificado para alunos de 5º ou 6º anos de escolaridade

CORES FRIAS • A designação de cores frias provém da sensação de baixa temperatura que elas nos provocam. Assim, por exemplo, os azuis e verdes fazem-nos sentir uma atmosfera refrescante e fria. • No círculo cromático situamos as cores frias na gama do verde ao roxo. Emília da Cunha Pereira Abril de 2010 Módulo simplificado para alunos de 5º ou 6º anos de escolaridade

CORES QUENTES • Ao contrário das cores frias as cores quentes são assim designadas pela sensação de calor que nos transmitem. Os amarelos e os vermelhos são exemplo de cores quentes. • No círculo cromático situamos as cores quentes na gama do amarelo ao magenta. Emília da Cunha Pereira Abril de 2010 Módulo simplificado para alunos de 5º ou 6º anos de escolaridade

SIMBOLOGIA DA COR • Conforme as culturas, a cor foi adquirindo uma simbologia associada a sentimentos ou a outras adjectivações. •

Só para enumerar alguns exemplos: Vermelho – paixão / perigo; Branco – pureza / leveza; Preto – tristeza / elegância; Amarelo – riqueza / calor; Azul – lealdade / sonho; Verde – calma / juventude; Magenta – beleza / saúde; Roxo – nobreza / respeito. Emília da Cunha Pereira Abril de 2010 Módulo simplificado para alunos de 5º ou 6º anos de escolaridade

MUITAS CORES…

Emília da Cunha Pereira Abril de 2010 Módulo simplificado para alunos de 5º ou 6º anos de escolaridade


Teoria da cor