Page 1

ESCOLA MUNICIPAL PREFEITO GERALDO WETZEL DIRETORA: SANDER NIHUES ROSSI SUPERVISORA: ROSEMARI DE B. DE OLIVEIRA

HISTร“RIAS SOBRE O FOLCLORE DESENVOLVIDAS PELOS ALUNOS DO 5ยบ ANO 2

PROFESSORA: SANDRA HORN

Joinville 2010


Adson e Rafael O vampiro Vlado Era uma vez um vampiro que chamava-se Tavera, diz a lenda que quando alguém é mordido por um vampiro, é contaminado. Um dia Tavera teve um filho,Vlado, ele cresceu e teve a sua primeira transformação, atacou a vizinhança e acordou do lado de uma árvore. Quando acordou não se lembrava de nada e nem sabia como apareceu do lado da árvore. Um dia Vlado foi dormir, estava meio cansado, acordou e viu que suas mãos estavam peludas e suas unhas afiadas. Ele foi dar uma volta, encontrou uma mulher e se apaixonaram Ele descobriu que ela também era uma vampira. Tiveram três filhinhos, se casaram e viveram felizes.


Andrey Victor De Souza e Rodrigo A.R.da Mota Andrigo, o protetor das florestas Baseado na lenda do Saci Pererê Era uma vez um menino chamado Andrigo, ele era muito travesso. Um dia ele entrou numa floresta, perto de sua casa, ele viu caçadores que estavam atirando em animais. Sem querer atiraram nele, acertaram em sua perna, ele saiu pulando para o meio da floresta e por causa desse tiro ficou com uma perna. Ficou perdido e encontrou um boné verde mágico, que deu poderes a ele. Ele começou a usar os poderes para fazer travessuras. Escondeu brinquedos, trançou a crina dos cavalos, derramou sal na cozinha e fez muito mais travessuras. Quando os caçadores foram caçar animais, ele não deixou e fez um redemoinho que jogou os caçadores longe, esses nunca mais voltaram a caçar animais nas florestas e Andrigo virou o protetor das florestas.


Carlos Eduardo Fonseca e Alisson Bruno da Silva O Carvão do Pasto Baseado na lenda: Negrinho do Pastoreio Era uma vez um menino muito negro, seu apelido era Carvão. Morava no pasto, ele era castigado. Seu pastoreio era muito mau e o Carvão tentava fugir dali todas as noites enquanto seu pastoreio dormia, mas nunca conseguia fugir, pois era amarrado com muita força com muitas formigas enquanto dormia, mas um dia ele iria fugir dali. Com o passar do tempo, a madrasta ajudou-o a fugir, com a tropa. Depois de livre, sempre anda pelos campos a cavalo, anda montado e sai cantando a música de Escravos de Jó.


Ewelyn e Emily As quatros moças e o Urutau Baseado na lenda das Três Moças e a Caveira Era uma vez quatro moças a procura de um amor verdadeiro. Certo dia passou um rapaz bonito, elas ficaram encantadas com ele, mas as moças não sabiam que o rapaz foi enfeitiçado por uma bruxa e toda noite ele virava Urutau. O rapaz resolveu fazer uma festa pra achar uma garota para se casar, todas as garotas foram convidadas e ficaram muito contentes. Na festa havia muitas jovens bonitas, mas não tão bonita como a Siara , uma menina de cabelos loiros, que era uma das três irmãs apaixonadas, Estela e Ariana. O rapaz que se chamava Célio se apaixonou por ela também. Na hora de escolher, ele escolheu Siara. Ela pulou de alegria enquanto as outras morriam de inveja. Na noite seguinte já se casaram. Siara desconfiou dele porque ele saia muito a noite. Ela o seguiu e viu que ele era um Urutau. Ela ficou muito triste e terminou com ele por não ter contado nada ,então toda noite ele canta um canto muito triste.


Gabriel de Castro e Vin鱈cius O menino que foi escravizado Baseado na lenda:O Negrinho do Pastoreio Era uma vez um menino que servia de escravo para um fazendeiro. Ele era obrigado apostar corridas de cavalos e quando perdia era castigado. O fazendeiro era muito cruel, os castigos eram muito pesados. O menino fazia de tudo para se livrar do fazendeiro. O menino tentou se vingar mas lembrou do que sua m達e lhe havia ensinado e resolveu falar com o fazendeiro: - Por que o senhor n達o me solta desta escravid達o? O fazendeiro admirado com o seu comportamento, soltou o menino.


Isabela dos Santos e Naryana Conink O rio de São Francisco Baseado na lenda:O Sono do Rio Joana e Mário foram visitar seu tio Zé Barqueiro, ele gostava de contar lendas e histórias. Num certo dia contou uma lenda que era quase assim: Joaquim estava numa barca bem grande esperando chegar meia-noite e finalmente chegou a hora, a barca ficou muito quieta, o barulho da cachoeira sumiu, não se ouvia um sussurro. O rio parecia dormir, é hora do sono do rio. Então Joana falou : - Mas tio, o rio também dorme? E Zé Barqueiro respondeu: - Sim, dorme, e isto só acontece a cada três anos. Ninguém pode acordar o rio porque a mãe Iara vem e o devora. Para isso acontecer o cabloco d'agua manda um cachimbo avisando quando o rio começará a acordar e o primeiro barulho é dos afogados indo para o céu. Nisso Mario e Joana ficaram com medo, mas seu tio os acalmou, pois a lenda acabou.


Pablo e Jadielson Thor, o Mula Baseado na lenda: A Mula-Sem-Cabeça Quando ouvir um relincho e um barulho de ferradura, sou eu Thor, o Mula, pego todos que maltratam animais e destroem a natureza. Sou um homem que me transformo em mula na sexta-feira treze. Fiquei assim por destruir um túmulo. Solto fogo em caçadores que vem caçar animais e também em que vem destruir a natureza. Para desfazer meu encanto basta tirar minhas últimas ferraduras, ou somente me espetar e deixar pingar uma gota de sangue que me transformo em homem e começo a sangrar.


Letícia e Rafaela O golfinho rosa que se transformava em menino. Baseado na lenda: O Boto Cor de Rosa O golfinho é o Deus dos rios e protetor dos peixes. Ele também é conhecido como Uiara. Eles se reúnem nas margens dos rios e Igarapés nas noites de luar para dançar e cantar. Ao cair a noite o golfinho se transforma em um bonito rapaz que canta lindas canções a luz do luar. As indiazinhas não resistem ao seu canto maravilhoso e seu charme esplendoroso e elas o acompanham caminhando à beira do rio. Certo dia, no povoado aconteceu uma festa onde entrou um belo rapaz que cantou...dançou e bebeu sem demonstrar sinal de embriaguez. No final da festa ele desapareceu misteriosamente. Ali perto, o povo viu um golfinho se batendo desesperadamente numa possa da água, era o mesmo rapaz da festa que cantou, dançou e bebeu. Levaram o golfinho para a margem de um rio, este desapareceu para sempre nas profundezas das águas maravilhosas.


Sabrina e Maria Eduarda Ei,você tem medo? Era uma vez uma moça muito linda chamada Esther. Duas pessoas pararam, na floresta e disseram: - Aonde vai tão linda, Esther? - Vou a uma formatura. - Então tome cuidado. - Cuidado com o quê? - Com o monstro da floresta. - Ah, isto deve ser lenda. - Não, é verdade. - Ah, já estou acreditando! Hum. - Mas eu já vou indo, tá! - Não quer parar para ouvir a história? - Ah, eu quero! - Ah, não sei se devo contar. - Ah, agora eu quero ouvir a história! - Tem certeza que quer ouvir a história, estamos na floresta! - Tenho, tenho sim. - Tá então eu vou contar. Era uma vez uma criatura chamada Cuca . Tinha uma moça, que nem você na floresta. Nesta hora apareceu o namorado de Ester e lhe deu um grande susto.. - Aaaaaaah!Mas ,que susto, amor! - Amor, esqueceu ,Cuca são lendas e mitos. - Ai amor, agora vamos para casa estou com medo.


Stephanie e Jéssica Barbie a rainha das Águas Baseado na lenda Iara Boby ouviu tanto falar de Barbie, que dormiu muito bem. Assim que a madrugada chegou Boby acordou e correu para pedra do rio. Era lá que a Barbie rainha das águas ficava penteando os seus lindos cabelos rosas com mechas roxas, com seu pente de ouro e com flores de prata. Escondido atrás das flores Boby olhava tudo em silêncio. - Será mesmo verdade? Está tudo tão quieto! Nem bem acabara de pensar, ouviu um barulho suave nas águas... Uma mulher belíssima, metade gente, metade peixe, de longos cabelos rosas, saiu do rio. Lá estava Barbie, penteando seus longos cabelos rosa. Boby achou-a linda. Quando chegou meio dia, a sua mãe lhe chamou para ir para à escola. Assustado Boby foi para casa e não disse nada a ninguém sobre o que havia acontecido !


Vinícius e Mateus A MULA-SEM-CABEÇA Era uma vez uma mulher que se casou com um padre. Ela foi amaldiçoada e dizem que ela se transformou na mula-sem-cabeça. Ela era encontrada no cemitério e ninguém podia ir lá a noite, porque senão, ela aparecia. Muitos tentaram domá -la, mas quem ia lá, corria de medo. Depois de algum tempo, a mula-sem-cabeça não mais apareceu no cemitério. A mula-sem-cabeça tentou desfazer a maldição, mas nunca conseguiu.


Vitor e Eduardo Cascão Felpudo Baseado na lenda : João Felpudo Cascão não escovava os dentes para não gastá-los ...não cortava as unhas porque tinha medo de rachá-las...não lavava as mãos porque tinha medo de água fria...não penteava os cabelos, porque não gostava de vê-los arrumados ...não tomava banho, porque tinha medo de água quente...ali onde morava já era conhecido como Cascão Felpudo. Cascão gostava mesmo é de brincar na terra. Parece até um porquinho sujo de lama. A mãe de Cascão não sabia mais o que fazer para o filho se ajeitar e ser como as outras pessoas. Na escola ninguém chegava perto de Cascão . Ele não queria mais estudar . Cascão ficou conhecido como Cascão Felpudo, ele passou a ficar pelos campos em cima das árvores. Um dia apareceu um caçador e avistou um bicho. Seria um macaco ,um urso ou Cascão Felpudo? O caçador tirou a arma e ia atirar quando uma mulher chegou gritando: - Cuidado moço, não atire é meu filho! Depois daquele susto, Cascão Felpudo nunca mais deixou de tomar banho e se limpar. Olhem como Cascão Felpudo está bonito agora!!!


Welington Ronny de Jesus Cardoso Saci -Pererê O Saci-Pererê é representado por um menino negro que tem apenas uma perna. Sempre está com seu cachimbo e com um gorro vermelho que lhe dá poderes mágicos.Vive aprontando travessuras e se diverte muito com isso.Adora espantar cavalos, queimar comida e acordar pessoas com gargalhadas.

Projeto Folclore  

Histórias sobre o folclore

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you