Page 1

ANO III - EDIÇÃO 23 JANEIRO DE 2014 EMFOCOMÍDIA

Atrasos nas obras podem comprometer mobilidade viária durante a Copa do Mundo CID COSTA NETO

Belo Horizonte está focada para a Copa do Mundo deste ano, que começará no dia 12 de junho, e obras são vistas por todos os lados, principalmente nas regiões Norte e Pampulha. Uma das áreas com maiores intervenções está entre a Barragem da Pampulha e a Pedro I, onde está sendo construída a Estação Pampulha em frente ao Via Brasil. Com isso os bairros Jardim Atlântico, Santa Amélia, Santa Branca, Planalto, Itapoã, São João Batista, entre outros próximos estão, já há um bom tempo, com suas rotinas alteradas com as obras, desvios de trânsito, construções de viadutos, entre outras intervenções. Mas do jeito que as coisas estão indo, haja paciência. Atrasos são previstos, mas quando dura de seis meses a um ano a situação se torna crítica. O BRT (Bus Rapid Transit ou Transporte Rápido por Ônibus), que em BH terá o nome de MOVE, estava previsto para funcionar durante a Copa das Confederações (junho de 2013). Estamos a quatro meses da Copa do Mundo e a

situação não é nada positiva com muitos transtornos, atrasos e adiamentos de obras, deixando a região em péssimas condições e o trânsito completamente congestionado. Nem parece que receberemos um evento tão grandioso ainda neste semestre. Especialistas dizem que o tempo não é hábil e representantes da Prefeitura já admitem que algumas obras que deveriam ficar prontas no começo deste ano só serão entregues em 2015. A população de todo o Vetor Norte que se prepare, pois as obras irão continuar por muito tempo na capital. Até 2030 a BHTrans planeja cerca de 150 intervenções de grande porte, sendo muitas delas na Zona Norte e na Pampulha. Isso sem contar com a despoluição da Lagoa da Pampulha, as obras do metrô, do Anel Rodoviário e Aeroporto de Confins, que também passa por um atraso significativo e só ficará pronto em 2015. Sabemos os benefícios, melhorias e possíveis soluções JOÃO PAULO DORNAS

CONFIRA NESTA EDIÇÃO Crônica - Página 2 Faltam vagas para estacionar nas ruas do Planalto e Itapoã - Páginas 4 e 5 Quadro de empregos com novas vagas para quem procura uma oportunidade - Página 11 Saúde e Bem-Estar: Câncer de Mama - Página 12

que essas obras proporcionarão, mas está sendo cada vez mais difícil conviver com tantas intervenções, desvios, poeira e trânsito lento. Além disso, a frota de veículos duplicou nos últimos sete anos. A população paga pela falta de planejamento de administrações passadas. Algumas obras que tinham prazos para entrega entre outubro e dezembro de 2013 foram novamente adiadas. Na Avenida Pedro I, por exemplo, viadutos estão sendo construídos a todo vapor, mas os poucos que serão entregues só serão concluídos dias antes do evento. O Jornal Planalto em Foco divulgou os prazos prometidos pelos gestores no decorrer do ano passado e agora é hora de cobrar explicações destes. Temos compromisso e satisfação em publicar as boas ações do poder público, mas também o papel de cobrar esclarecimentos para informar a população. Leia mais nas páginas 6, 7, 8 e 9

PRÓXIMA EDIÇÃO - Em nossas próximas edições teremos matérias sobre uma pesquisa feita pela Em Foco Mídia para identificar os principais PROBLEMAS DA REGIÃO, ouvindo sugestões e críticas da população em geral; sobre o preparo do setor HOTELEIRO para os grandes eventos de 2014 e a importância e os benefícios da ATIVIDADE FÍSICA para o corpo e a mente. Faremos ainda matérias sobre o crescimento e diversidade dos ESTABELECIMENTOS GASTRONÔMICOS locais. Participe se você tiver alguma sugestão ou quiser opinar sobre algum desses e outros assuntos.


Janeiro de 2014

2

CRÔNICA

Pelo fim da violência física e política no futebol É assustador perceber como as pessoas estão cada vez mais violentas, ambiciosas e querem levar vantagem em tudo. O futebol, por exemplo, que sempre foi a maior paixão dos brasileiros, está cada dia mais manchado. Os dirigentes dos times não aceitam mais perder. Arrumam desculpas para tudo. Tem que procurar minuciosamente algo que gere um recurso para tentar ganhar partidas ou pontos perdidos no tribunal. Isso acaba sendo uma vergonha até mesmo para os torcedores do próprio time e ainda mancha um campeonato e a campanha dos clubes que fizeram por merecer as melhores posições. E se um faz, os demais também querem aproveitar. Em vez de buscarem melhorias para jogar melhor no ano seguinte, apelam para a esfera jurídica. E há tanta sujeira por trás disso... Como fechar os olhos e aceitar a recente confusão com processos, liminares e ações na justiça envolvendo duas equipes do principal torneio de futebol brasileiro, onde uma delas, após uma péssima campanha em campo, ainda pode não ser mais rebaixada para a segunda divisão? Por essas e outras será que teremos a Copa do Mundo que merecemos? Incrível perceber o quanto este nosso país, que vai receber a Copa e a Olimpíada, ainda é amador nas questões legais do esporte e o quanto o povo brasileiro é enganado quando ainda mantém a esperança de que tudo vai mudar. Nosso país não é sério e não tem maturidade política. Sempre será subdesenvolvido enquanto tivermos governantes, instituições, dirigentes e uma justiça cheia de brechas para as resoluções mais absurdas possíveis. Para piorar, uma minoria de torcedores usa os estádios

de futebol como praça de guerra e deixam o foco de torcer e apoiar seu time para promover badernas, provocar torcedores rivais e, inclusive, grupos de torcedores da mesma equipe. Ou seja, se você não pertence àquele grupo específico, mas sim a um outro, com os mesmos objetivos e paixão em comum, acaba se tornando um inimigo mortal. Isso é assustador e ao mesmo tempo banal. O fanatismo no futebol é sempre negativo a meu ver. A emoção das pessoas fica a flor da pele e extrapola a normalidade de um torcedor comum que vai para apoiar, mas que fica nervoso, tenso, xinga, se extravasa, porém sem agredir ninguém e sem perder a razão. São muitos os que exageram para torcer, discutem de maneira agressiva, ofendem um torcedor ou mesmo um amigo e por aí vai. Se alguém quiser estudar mais a fundo o comportamento humano, basta ir a um jogo de futebol: ficará surpreso e terá ótimas amostras . E até quando tudo isso vai continuar? O que mais precisa acontecer para que algo mude pra valer? Quantas vidas perdidas? A Inglaterra precisou de duas tragédias para combater a violência no futebol. Uma delas conhecida como a tragédia de Heysel, na Bélgica, em 1985, durante a final da Liga dos Campeões da Europa. Poucos policiais, além das grades que separavam seguidores de Liverpool e Juventus, não foram suficientes para evitar um confronto entre as duas torcidas, que resultou em 38 mortes e 454 feridos (270 hospitalizados). Os hooligans ingleses levaram a culpa e os clubes do país foram suspensos de competições internacionais durante cinco anos. Se todos pagam por um grupo, uma maior conscientização precisará acontecer para que isso acabe de vez, até mesmo com o apoio e vigilância das próprias torcidas. É impossível imaginar o Brasil sem futebol, assim como parece ser difícil não associar o futebol com a violência dentro e fora dos estádios. Mais do que um fenômeno ligado ao esporte, ela é uma expressão da sociedade brasileira, de seus problemas e desafios, cuja superação faz parte da grande

ANUNCIE AQUI

missão de educação e desenvolvimento do país. Li, recentemente, um artigo onde o sociólogo Mauricio Murad argumenta que o aumento das mortes de torcedores durante partidas de futebol está diretamente ligado ao envolvimento de integrantes das torcidas com o crime organizado e ao acesso às drogas, à tecnologia e à internet. Jovens sem perspectiva se unem a tribos que, supostamente, lhes dão um valor e um sentido que a sociedade parece lhes negar. Ou seja, problemas diretamente ligados às precárias condições de vida de pessoas sem consciência ou educação. Outra questão complexa e também polêmica são as previsões de protestos durante a Copa do Mundo deste ano. Como já disse antes, é válido e salutar protestar e reivindicar seus direitos. Inclusive penso que se o brasileiro tivesse feito isso mais vezes há anos poderíamos ter políticos menos desonestos e caras de pau hoje em dia. O problema é saber pelo que você protesta. A FIFA se tornou a grande vilã por organizar o evento, mas não é a entidade que desvia verbas e constrói estádios por valores absurdos. O problema é a maneira como os recursos são usados. Os exagerados gastos, irregularidades ou superfaturamento vêm do nosso Governo. Então o problema não é a Copa do Mundo, mas, sim aqueles mesmos homens que, a despeito de tantos protestos e investigações, insistem em usar recursos públicos em proveito próprio. Mas aí junto aos protestos válidos ou não aparece um bando de vândalos, com a cabeça vazia e sem o menor preparo psicológico e emocional, e nada a perder, para destruir o que há pela frente, inclusive lojas e patrimônios de quem luta para manter seus negócios. Acorda, Brasil! Punições mais severas precisam acontecer para que um dia o controle não seja perdido de vez. Que tenhamos um ano de 2014 mais justo e menos violento. Fabily Rodrigues (Editor) emfocomidia@emfocomidia.com.br

EXPEDIENTE

EM FOCO

O Jornal Planalto em Foco é uma publicação informativa mensal voltada aos moradores, comerciantes e demais interessados dos bairros da região do Planalto. Independente e imparcial, não temos comprometimento ou vínculo com nenhuma associação, empresa ou empresário, político ou entidade. Nosso objetivo é informar, esclarecer, debater, criticar e melhorar a qualidade de vida da região. Faremos isso por meio de informações úteis, dicas, curiosidades e notícias voltadas a todos os envolvidos, de uma maneira ou de outra, com os bairros locais. Distribuído gratuitamente nos bairros Planalto e Itapoã, e parte do Campo Alegre, Vila Clóris, Santa Amélia e Santa Branca. EM FOCO MÍDIA www.emfocomidia.com.br Direção: Fabily Rodrigues

Destaque o nome de sua empresa nos jornais do Em Foco Mídia ! É uma maneira segura e com maior possibilidade de retorno para divulgar os serviços e produtos que ela oferece. Os 10 mil exemplares de cada um dos quatro jornais são distribuídos gratuitamente nas residências, comércios e instituições, além de demais locais estratégicos e de grande circulação dos bairros em que atuamos. São distribuídos ainda em clubes (Jaraguá, Iate, PIC, Labareda, Vila Olímpica, Cruzeiro e XV Veranista), academias, restaurantes, padarias, farmácias, supermercados, associações e demais organizações de cunho comunitário e social. É a garantia de ser visto num meio de comunicação com credibilidade, sede própria, alta visibilidade, qualidade gráfica e editorial, com papel diferenciado e uma distribuição impecável. JARAGUÁ EM FOCO: Distribuído gratuitamente nos bairros Jaraguá (Liberdade / Santa Rosa), Dona Clara, Aeroporto, Universitário, Indaiá e São Luiz. CIDADE NOVA EM FOCO: Cidade Nova, União, Silveira, Ipiranga e Palmares.

OURO PRETO EM FOCO: Ouro Preto, Castelo, São José, São Luiz e parte do Engenho Nogueira, Paquetá, Alípio de Melo e Bandeirantes. PLANALTO EM FOCO: Planalto, Itapoã e parte do Campo Alegre, Vila Clóris, Santa Amélia e Santa Branca.

Agora você terá mais facilidade para pagar seus anúncios através de cheques pré datados, boleto bancário, cartões de crédito e depósito bancário. Cartão de crédito

Depósito

Cheque Santander

3441.2725 2552.2525 9991.0125 Rua Francisco Vaz de Melo, 20, salas 4 e 5 Jaraguá | Shopping Liberdade

emfocomidia@emfocomidia.com.br

www.emfocomidia.com.br

Jornalista Responsável (redação e edição): Fabily Rodrigues MG 09127 JP Diagramação e Design: Cid Costa Neto Fotos: Cid Costa Neto e Fabily Rodrigues

Jornalistas: Ana Izaura Duarte João Paulo Dornas Maria Emília Faria Marketing: Fernanda Resende Revisão: Rodrigo Monteiro Endereço: Rua Francisco Vaz de Melo, 20, salas 4 e 5 - Jaraguá CEP 31.255-710 Belo Horizonte - MG

Administrativo: Sheila Gomes e Lucas Motta Contato / Publicidade: (31) 3441-2725/2552-2525 9991-0125 E-mail: emfocomidia@emfocomidia.com.br Tiragem: 10 mil exemplares Periodicidade: Mensal Impressão: Bigráfica Editora Distribuição gratuita

EMFOCOMÍDIA O Jornal Planalto em Foco é uma publicação da Em Foco Mídia


Janeiro de 2014

3


Janeiro de 2014

4

Dificuldade em estacionar veículos nas ruas Está impossível estacionar no Planalto e Itapoã . Apesar do exagero, essa é uma frase constante quando questionamos os moradores e motoristas da região que utilizam cotidianamente os centros comerciais ou trabalham nas proximidades. O número de moradores dos bairros locais aumentou e, consequentemente, a oferta de serviços comerciais também, devido à fomentação intensa dos Governos Estadual e Municipal. Nos últimos cinco anos os gestores públicos encheram a mídia do conceito da evolução do Vetor Norte, usando isso como destaque nas campanhas eleitorais. Foi aberta uma ideia de desenvolvimentismo imediato na região, realizando grandes obras como a sede administrativa, o BRT e a Linha Verde, facilitando imensamente a chegada de construtoras ocasionando um boom imobiliário. No entanto, tudo isso causou um impacto nos bairros da Pampulha, principalmente no trânsito, ocasionando também na falta de vagas para estacionar. Em bairros como o Itapoã, os engarrafamentos e a falta de vagas para estacionar, aliados aos impactos das obras prometidas para a Copa do Mundo, transformaram o diaa-dia dos moradores em uma batalha . Ir à padaria ou ao cabeleireiro pode se tornar uma aventura devido a essas dificuldades. Além disso, os moradores reclamam da falta de comando do Batalhão de Trânsito da PM e da falta de planejamento da BHTrans. São muitas as reclamações de que vários motoristas estacionam onde bem entendem, sem regras. Os pontos mais críticos para se estacionar são a Praça Santa Bárbara (Via Brasil) e ao longo da Avenida Cristiano Guimarães. Os moradores reivindicam o estacionamento rotativo nesses e outros locais, assim como existe na região Centro-Sul da capital. Hoje a Pampulha tem um poder aquisitivo e impor-

FOTOS: JOÃO PAULO DORNAS

Rua Líbano

Avenida Cristiano Guimarães tância parelhos à região da Savassi, paga-se IPTU praticamente igual, mas serviços como Faixa Azul não chegam aqui. Ou seja, o desenvolvimento se resume à construção intensa de prédios e um boom populacional? A população reivindica desenvolvimento nos serviços prestados pelo setor público no

tratamento a uma região tão importante como a Pampulha, a começar pelo trânsito. A Avenida Cristiano Guimarães é um dos principais pontos de compras da região da Pampulha, Norte e Venda Nova. Os comerciantes reclamam e contabilizam prejuízos por conta dos problemas da falta de estaciona-

mento e do serviço do Faixa Azul. Em conversas com alguns comerciantes, confidenciamos que o nosso comércio está em um período dos mais fracos de todos os tempos. O problema principal é a falta de estacionamento para os clientes. Percebo que as vagas estão sendo ocupadas pelas próprias pessoas que estão trabalhando nas lojas e em outros segmentos na avenida e não percebem o que está acontecendo. Se você passar pelo local por volta de 8h30 é fácil verificar que mais da metade das vagas já estão ocupadas. Em função disto solicito socorro à BHTrans para implantarmos a Faixa Azul na Avenida, tal qual vários bairros já fizeram, como exemplo o Alípio de Melo. Sinceramente não vejo outro caminho , reclama o empresário José Martins. Flagrante de estacionamento proibido Há muito tempo os moradores das proximidades das ruas Irlanda, São Miguel e Líbano reclamam do estacionamento irregular. O local mais conturbado é a ligação entre as praças Santa Bárbara e Três Poderes. O Jornal Planalto Em Foco esteve no local durante os meses de novembro e dezembro e constatou que muitos carros estavam realmente parados em locais de estacionamento proibido. Segundo moradores, o trânsito local está caótico com o crescimento do bairro e a falta de conscientização de muitos motoristas só piora a situação. É uma bagunça. Os estudantes e o público do comércio param nas esquinas, onde é proibido. Aí o ônibus chega e não tem como fazer a conversão, pois o carro parado irregularmente à frente e o outro parado na esquina à direita impossibilitam o coletivo de seguir. Algumas vezes chegam a empurrar o carro no 'braço' para possibilitar a conversão. Enquanto isso o


Janeiro de 2014

5

do Planalto e Itapoã é cada vez maior FOTOS: JOÃO PAULO DORNAS

trânsito fica todo congestionado na Avenida Portugal porque ações como esta demoram de 15 a 20 minutos. No momento em que todo esse processo ocorre, o dono do carro, na maioria das vezes, universitários em aula, não imagina o que se passa. Eles deixam o carro no mesmo local por mais de cinco horas na maioria das ocasiões , relata o comerciante Maurício Eliam. Ele completa dizendo que raramente a polícia multa esses motoristas. Foram poucas às vezes em que vi a polícia multar. E olha que estamos próximos a uma base militar . O engenheiro civil e morador da Rua Irlanda, Lúcio Levi, considera que a Prefeitura fez a obra para melhorar a Avenida Pedro I, mas esqueceu do bairro. É difícil encontrar vagas para estacionar. As obras estão ficando boas, mas esqueceram do tráfego interno. As ruas Líbano e São Miguel estão simplesmente congestionadas nos horários de pico. O bairro não suporta essa carga e por conta do crescimento do comércio se tornou um local difícil de viver . A comerciante Silvana Mercedes conta que já tomou inúmeras atitudes. Já reclamamos com a polícia, com a Prefeitura e a situação continua péssima. Cada vez complica mais por causa do crescimento do comércio, mas não temos retorno. É impossível estacionar por aqui . Fiscalização De acordo com a Polícia Militar o local é constantemente fiscalizado, mas a população não respeita mesmo assim. A assessoria da PM considera que BH passa por uma crise de estacionamento devido ao crescimento de centros comerciais nos bairros e existe uma extrema dificuldade de fiscalizar a enorme quantidade de carros, ainda mais depois que a BHTrans perdeu o poder de multar irregulari-

Motoristas estacionam seus veículos irregularmente na Rua Irlanda

dades no trânsito e a quantidade de veículos na capital dobrou em apenas sete anos. A situação está espalhada por toda a capital, o que aumenta a quantidade de reivindicações feitas pelas associações de bairros e de

moradores como pessoa física. Uma das principais é a implantação do estacionamento rotativo, que em sua maioria é aplicado na região Centro Sul. Hoje os comércios locais estão em amplo crescimento, com perfis

parecidos aos centros comerciais mais tradicionais da capital. De acordo com a PM as associações e os moradores insatisfeitos podem ligar para a BHTrans a fim de reivindicar mudanças de sinalização, de sentidos de mão, entre outros aspectos. Questionada sobre a necessidade de implantar o estacionamento rotativo nos bairros Planalto e Itapoã, a BHTrans explicou como é o processo: os estudos para a implantação de Estacionamento Rotativo seguem uma metodologia e começam com uma pesquisa das características de cada região e da utilização das vias. No momento não existem estudos para implantação de Estacionamento Rotativo nos locais citados pelo Jornal. Lembramos que é de suma importância que sugestões e reclamações sejam registradas em um dos canais de comunicação com a população que a BHTrans possui. Entre eles a Central de Atendimento Telefônico da Prefeitura (156) ou o portal www.bhtrans.pbh.gov.br. As informações registradas são utilizadas para direcionar fiscais e técnicos da empresa e agilizar a implantação das medidas corretivas necessárias". A entidade ainda lembra que desde dezembro de 2009 está impedida de multar por decisão judicial e isso tem limitado suas ações para garantir o respeito à legislação de trânsito. No entanto, a empresa continua a exercer as demais atividades que o ordenamento jurídico lhe atribui, sobretudo as relativas ao planejamento das operações de trânsito, controle do tráfego viário e dos serviços de transporte público, e atua conjuntamente com a Polícia Militar e a Guarda Municipal, cabendo a estas as autuações das infrações de trânsito. (João Paulo Dornas)


Janeiro de 2014

6

Cancelamentos e atrasos nas obras preocupam população Obras em geral são bem vindas, pois trazem o progresso e melhorias em geral para a região, principalmente àquelas onde o trânsito está saturado, como acontece nas regiões Norte e Pampulha, especificamente nas proximidades dos bairros Jardim Atlântico, Santa Amélia, Santa Branca, Planalto, Itapoã e São João Batista. Mas do jeito que as coisas estão indo, haja paciência. Atrasos são previstos, mas quando duram de seis meses a um ano a situação já fica complicada. Em agosto de 2012, véspera de eleição, a Prefeitura prometeu o término de várias obras do BRT (MOVE) para a Copa das Confederações (junho de 2013). Estamos a quatro meses da Copa do Mundo e a situação não é nada positiva com muitos transtornos, atrasos e adiamentos de obras, deixando a região em péssimas condições e o trânsito completamente congestionado mesmo em horários de menor movimento. Na época, o Jornal Planalto em Foco divulgou os prazos prometidos pelos gestores. É hora de cobrar explicações destes, pois as promessas da época de eleição não foram cumpridas. Temos compromisso e satisfação em publicar as boas ações do poder público, mas também um dever com a população. A justificativa são as dificuldades de desapropriação, devido a ações judiciais, mas será que situações assim já não estavam previstas? Houve de fato comprometimento? As promessas e prazos não efetivados vão desde a administração do Mineirão (que não foi cedida a Cruzeiro e Atlético como prometido pelo Governo de Minas), passando pelo BRT (MOVE), despoluição da Lagoa da Pampulha até o Aeroporto de Confins. Seremos objetivos e faremos o contraste entre a promessa e a realidade em cada projeto.

CID COSTA NETO

Estação BHBus Pampulha BRT e obras da Pedro I Em agosto de 2012, período eleitoral, entrevistamos o comando da Regional Pampulha, que, segundo informações da Prefeitura, prometeu todo o complexo do então BRT para a Copa das Confederações (junho de 2013), ou seja, todos os viadutos, pistas, estações de ônibus BHBus, ciclovia, entre outras intervenções no centro da cidade, passando pelas avenidas Antônio Carlos, Dom Pedro I e finalizando no complexo do Vilarinho, além das operações dos coletivos ativas, estariam já implantadas e finalizadas. Isso não aconteceu e ainda falta muito para ser concluído. Em março de 2013 retornamos às mesmas pessoas, que alegaram problemas com ações judiciais de proprietários de imóveis nas proximidades das avenidas Dom Pedro I e Vilarinho. Mas, ao mesmo tempo, obras prometidas e mais distantes foram finalizadas com atraso, como os viadutos das ruas Monte Castelo e o Complexo da Portugal. Mais uma vez nova promessa, onde o término total seria em dezembro de 2013. Já em janeiro, como leigos, observamos e a impressão que temos é que essas obras estão longe de terminar. Em

fase inicial, os viadutos na Pedro I, no cruzamento entre as ruas Montese e Olímpio Mourão Filho, têm cerca de 30% de conclusão. A meta da BHTrans é que os coletivos do MOVE passem pelo local já em março de 2014, mas os viadutos só devem ficar prontos entre maio e junho. No caso do MOVE, promete-se a circulação durante a Copa do Mundo, mas a Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa) divulgou à imprensa que apenas 36% da capacidade dos ônibus irá funcionar no evento, então o serviço será de cerca de um terço da capacidade. A Prefeitura promete para 15 de fevereiro a inauguração dos corredores Santos Dumont/ Paraná e Cristiano Machado; um mês depois o da Antônio Carlos, e em 15 de abril o trecho da Dom Pedro I/Vilarinho. Os primeiros testes foram programados para fevereiro nas pistas concluídas. Especialistas afirmam que a margem para testes, aprimoramentos e adaptações, está apertada. Estação Pampulha Na Estação Pampulha a finalização prometida para dezembro de 2013 passou

para 15 de março. Para o engenheiro e vicepresidente do Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia, Clemenceau Chiabi Saliba Júnior, a construção está longe de ficar pronta no prazo, principalmente considerando o período chuvoso e o ritmo da obra. Sobre o trecho Vilarinho/Pedro I ele afirma que também não ficará pronto em 15 de abril, pois algumas partes ainda não estão pavimentadas, faltam alguns viadutos e o mais grave: em pleno horário comercial de uma quarta-feira, sem chuva, há poucos homens trabalhando. Às vezes da até a impressão de ser uma obra abandonada. Na Vilarinho, último trecho do MOVE Antônio Carlos/Pedro I, as estações estão em processo de fundação e ainda não começaram a ser montadas. A previsão da Prefeitura é para o mês de abril. Não acredito em uma conclusão nesta data , desconfia. Além disso, em notícia divulgada pela imprensa, a demora em definir as especificações do MOVE obrigou as montadoras dos 432 ônibus a aumentar a produção. Precisam garantir um número mínimo de unidades para a inauguração. Mas, de pelo menos 89 coletivos esperados no corredor da Cristiano Machado e Centro, em 15 de fevereiro, a melhor expectativa dos fabricantes é de 42 ônibus entregues (número 53% menor). Em março de 2013 as empresas cancelaram a encomenda de 266 ônibus do BRT por conta dos atrasos da obra. Cancelamentos na Cristiano Machado A última promessa de finalização do complexo do BRT / MOVE Cristiano Machado foi para dezembro passado. Um dos principais atrasos são as passarelas, que têm apenas 38,62% de implantação. Gestores da BHTrans consideram a montagem de passarela um serviço rápido, pois a estrutura já vem prémoldada. A obra em geral, inicialmente previs-


Janeiro de 2014

7

e podem comprometer a movimentação durante a Copa ta para junho de 2013, na Copa das Confederações, passou por muitos problemas. Apareceram erros no projeto e na licitação, diversas alterações, intervenções sem estudo prévio, desconhecimento da rede subterrânea da Copasa, postes da Cemig não retirados a tempo, entre outras falhas enumeradas em relatório que o consórcio responsável Constran-Convap entregou à Prefeitura em 2012. A obra teve acréscimo de mais de R$ 8 milhões, cujo termo aditivo é desconhecido. A duração seria de 12 meses, mas a intervenção não acabou. Ganhou prazo até janeiro deste ano e, obviamente, ainda não foi concluída. Além disso, obras prometidas para a Copa e que melhorariam a circulação na Cristiano Machado não ficarão prontas. A Via 710, que pretende ligar a Avenida Andradas à Avenida Cristiano Machado, foi retirada da matriz de responsabilidades e não contará como intervenção para o evento. A Prefeitura culpa problemas com as desapropriações. A previsão ficou para abril de 2015. Para completar as promessas não cumpridas na avenida, três obras previstas para a Copa, anunciadas pelo governador Antônio Anastasia em agosto de 2012, não sairão do papel ainda. Os viadutos de mão dupla sobre as avenidas Sebastião de Brito e Waldomiro Lobo, e uma trincheira na altura do Shopping Estação BH permitiriam trânsito livre, sem semáforos, na Linha Verde em um ponto com grandes gargalos. As três custariam R$ 260 milhões. Em junho de 2012, a PBH solicitou a empresa Consol ao custo de R$ 300 mil, o projeto básico das intervenções. O estudo foi entregue em dezembro de 2012. De acordo com técnicos da Prefeitura, a empresa comunicou ao Estado que o projeto não ficaria pronto antes da Copa. Sendo assim, o Governo de Minas preferiu evitar o transtorno que a obra e as mudanças no trânsito causariam no sentido Aeroporto de Confins no período do evento e

CID COSTA NETO

Avenida Pedro I desistiu. Agora a PBH lança mais outra licitação para produzir esse projeto novamente, sendo que já foram licitados ao custo citado. São R$ 300 mil de dinheiro público perdidos. Aeroporto incompleto Se existe um setor que foi sistematicamente listado como legado positivo da Copa é o da aviação comercial. Os Governos Federal e Estadual bateram nessa tecla constantemente, mas, próximo ao evento, vemos obras em andamento e diversos transtornos. A cultura brasileira de deixar para a última hora está clara. Há sete anos soubemos do evento, o maior prazo que um país já teve para se preparar, e mesmo assim nem parece que BH receberá jogos em pouco mais de quatro meses. O Aeroporto Tancredo Neves é exemplo disso.

Confins ficará 100% completo apenas em 2015, ou seja, estará em obras ao longo da Copa. A situação atual deixa os usuários perdidos em meio às obras nos terminais e nas vias de acesso. Uma situação bastante grave e assustadora. A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) informou que não concluirá mais do que 85% do previsto, sendo que o restante das ações deverá terminar somente em 2015. Em vistoria de parlamentares mineiros no final de 2013, o superintendente regional da Infraero, Mário Jorge de Oliveira, disse que as intervenções periféricas ficarão para o ano que vem. Mas o planejamento já apresentava histórico de atrasos. A previsão era que na Copa das Confederações (junho de 2013) 40% estivesse pronto. Mas

SITUAÇÃO DAS OBRAS Viaduto Olímpio Mourão Viaduto Avenida Montese Ciclovia Vilarinho/Pampulha BHBus Pampulha Complexo Vilarinho

Promessa em agosto de 2012 finalização janeiro de 2013 finalização janeiro de 2013 finalização janeiro de 2013 finalização dezembro de 2013 finalização junho de 2013

Situação atual 1 ano de atraso 1 ano de atraso 1 ano de atraso 1 mês de atraso 6 meses de atraso

até setembro passado, 33,17% estava finalizado. Segundo a Infraero, as obras da pista e do pátio estão mantidas para fevereiro e abril, e o Terminal 3 para março. A estatal confirmou que a ampliação do terminal será concluída com sete meses de atraso. As intervenções serão divididas em duas etapas: até abril, serão entregues as obras civis do terraço, saguão de embarque e desembarque, check-in, praça de alimentação e administração. As nove pontes de embarque também serão substituídas por modelos novos (seis delas já foram implantadas). As instalações das salas de embarque e desembarque e a área comercial também estarão prontas, com os atuais sistemas operacionais. Já a reforma e modernização das áreas dos restaurantes, do prédio comercial e das galerias técnicas serão feitas em novembro. A modernização e substituição dos sistemas eletroeletrônicos, de informações de vôo e de som previstos para o mezanino, salas de embarque e desembarque remoto e sala de desembarque, funcionarão depois da Copa. Para a Infraero, apesar dos atrasos, com a entrega das intervenções previstas para abril, o terminal de passageiros voltará a operar abaixo da capacidade limite. O terminal ampliará em 1,5 milhão o número de passageiros por ano. Além disso, com a conclusão da construção do Terminal 3 (previsto para março), Confins aumentará seu atendimento em 5,3 milhões de passageiros por ano, totalizando 17,1 milhões. Espera-se 14 milhões de usuários neste ano. Agora é aguardar para ver e torcer para que não tenhamos tantos problemas como os que os especialistas e até mesmo os leigos estão prevendo antes, durante e após a Copa do Mundo. Torcemos para que a Prefeitura e seus parceiros consigam pelo menos amenizar os impactos durante o evento e realizem um trabalho que beneficie a população. (João Paulo Dornas)


Janeiro de 2014

8

ENTREVISTA

Regional Pampulha alega que dificuldades nas desapropriações causaram atraso das obras do BRT CID COSTA NETO

Entrevistamos o Secretário Municipal da Regional Pampulha, Humberto Pereira, para sabermos qual a real situação dos prazos das obras para a Copa do Mundo.

Especialistas dizem que não adiantará retirar 800m3 de detritos, pois em um ano mais 500mil m3 chegarão à Lagoa. 3 Não é bem assim. Entravam 380 mil m por ano. Agora, com as obras feitas, entram 3 100 mil m . Estamos fazendo um plano de manutenção para criar uma base de remoção desse detrito. Isso faz parte da melhoria da qualidade da água. A Prefeitura optou por fazer o processo definitivo em vez de ficar maquiando .

As obras do BRT estão atrasadas? Quais os motivos? Por causa das desapropriações estamos atrasados. Vamos finalizar entre 15 e 30 de março. Houve algum problema por causa de falta de verba? Não. Somente de desapropriação. Muitos moradores questionam o número reduzido de trabalhadores nas obras e que não havia serviços à noite. Isso ocorreu? Não. Nossa produção foi normal. Quando os viadutos da Montese e da Olimpio Mourão ficarão prontos? Na Copa já estarão prontos, juntos com a estação do BHBus Pampulha. E os que estavam previstos para a Copa? Que sairia próximo à Vila Olímpica e outro na Cristiano Guimarães? Não ficarão prontos para a Copa. Creio que até 2015. A circulação então será em menor capacidade durante a Copa? Quando chegará a 100%? Creio que em até 40%. Chega a 100% até 2015.

recursos que estão sendo julgados.

O complexo da Vilarinho e o BHBus Pampulha ficarão prontos para Copa? Sim. Será um espaço com lojas como o Shopping Estação, mas isso não será feito de imediato. O vice-presidente do Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia, Clemenceau Chiabi Saliba Júnior, visitou as obras e disse que a Estação BHBus não ficará pronta em abril como prometido, ainda mais por causa das chuvas. Como o senhor analisa isso? As obras civis internas ficarão prontas. As externas podem até atrasar, mas está tudo dentro de um planejamento já contando com as chuvas. Abril é a data.

No caso da Lagoa da Pampulha, o prefeito prometeu, durante sua campanha, 95% de água com boa qualidade e a prática de esportes náuticos até a Copa. Qual será a situação na época? Estamos desassoreando 60% da Lagoa. Finalizaremos em outubro. A melhoria da qualidade da água, só anunciaremos depois. A Copasa pretende terminar todas as redes coletoras e interceptores até fevereiro. A parte de BH já está pronta; falta a de Contagem. Mais uma vez o problema foram as desapropriações. Mas está avançando. Depois disso começa o processo de ligação de cerca de 6 mil domicílios às redes. O projeto chama-se Caça Esgoto . Com relação ao tratamento da água, fizemos a licitação, mas duas empresas entraram com

Haverá mais alguma intervenção na orla para a Copa do Mundo? Já fizemos ciclovia, recapeamento e faremos a revitalização da Praça Dino Barbieri. Aquela via entre a Igrejinha e a praça será um calçadão. A via de duas mãos será entre o Parque Guanabara e a praça. Além disso, faremos a revitalização da Praça Aleijadinho, entre outras. Daremos atenção especial a todo conjunto arquitetônico. Por conta dos problemas que eram previsíveis e atrasaram as obras, o senhor acha que a PBH foi precipitada em firmar tantos prazos para o BRT e a Lagoa, por exemplo? Agora vocês estão mais cautelosos? Quando você faz um planejamento nem sempre pode prever como será o processo da desapropriação. Tivemos casos de processo com seis meses de duração.


Janeiro de 2014

9

ENQUETE

População questiona e critica atraso de obras na Pedro I e Cristiano Machado É lógico que o BRT não ficará pronto a tempo. Estou na Pedro I todo dia e é nítida a situação. Está tudo atrasado. Há dois anos temos engarrafamento diariamente e só piora. Infelizmente não vai ficar pronto para a Copa do Mundo. Além disso, essa verba que eles gastaram será para uma coisa que não é definitiva. Daqui a 10 anos teremos que fazer mais obras e quebrarão tudo o que foi feito. Ângelo Roncalli, Gerente de Estacionamento

As obras do BRT e dos viadutos estão todas enroladas. Tem que colocar os operários para trabalhar. Vejo poucos trabalhadores nas obras, e à noite, quando é mais tranquilo para trabalhar, não tem ninguém. Estou descrente que até a Copa estará tudo pronto como prometeram. Olho para o viaduto da Montese e duvido que fique pronto no prazo que prometeram. Antônio Avelino, Vendedor

Vejo que estão mudando muito a região da Pedro I e acredito que ficará pronto para a Copa. A Cada dia vemos uma mudança. Estou esperando que o BRT melhore o transporte público, pois estamos no limite da paciência. Nós já sofremos muito com esses transtornos, então a população merece ter um transporte público de qualidade. Já que precisou ter a Copa para isso, que venha algo bom para nós. Eugênia Batista, Bibliotecária

Os operários começam uma obra na Cristiano Machado e depois desfazem. Não entendo isso. Fizeram um piso novinho perto da Vilarinho e depois recapearam novamente. Já cansei de vê-los montando e desmontando as passarelas. E isso porque há poucos trabalhadores. Por outro lado, às vezes vejo uns 20 para fazer um pequeno serviço que dois dariam conta. Acho isso uma tremenda farra com o dinheiro público. Renato Barbosa, Motoboy

Vemos poucos operários trabalhando. Pode até ser que consigam entregar as obras para Copa, mas deve ficar tudo mal acabado. Aí a BHTrans faz aquela confusão no trânsito. Passa mais um tempo, quebram tudo de novo e refazem. Aí gasta mais dinheiro do povo. Estão fazendo tudo na marra, às pressas para entregar mal feito, ainda mais que terá eleição neste ano. Taiane Santos, Auxiliar Administrativo

Não vi melhorias reais para a Copa. Os pontos turísticos estão com um mau cheiro danado, como na Igrejinha, no Mineirão e no Museu. Prometeram que haveria esportes náuticos, mas o único barco que vejo aqui é o que retira o lixo. Trabalho na orla há anos e não vejo fiscalização ou outro serviço a não ser a limpeza comum da SLU. Se aparecem estrangeiros para visitar o local me sinto até envergonhado. Eliete Rocha, Ambulante

Há tempos temos engarrafamentos por conta das obras na Cristiano Machado. Estamos sofrendo por muito tempo e agora quero que o BRT (MOVE) resolva os problemas. Essa construção está demorando demais. Já era para estar pronto. Vejo poucas pessoas. Parece que há um contingente pequeno de trabalhadores. Se quisessem já estaria pronta. Mas tenho fé que vai ficar bom. Alex Reis, Taxista

Não acredito que a Pedro I e a Vilarinho ficarão prontas para a Copa. Duvido que entreguem o viaduto da Montese. Para cumprirem o prazo terão que trabalhar dia e noite, mas vemos poucos operários trabalhando. Tem hora que não tem nenhum em pleno horário comercial. Para a Prefeitura cumprir os prazos só com um milagre ou com a mão de Deus, pois com a do homem é impossível. Dirlando Dias, Motorista

Sofremos há anos com essas obras. Moro no Silveira e passo por esses transtornos todos os dias. Estava notando que eles quebram coisas que já estavam prontas. Constroem novas e logo depois quebram e refazem novamente. Não sei se vão conseguir entregar tudo pronto para a Copa. Talvez entreguem locais 'maquiados'. Ainda quero ver se as passarelas previstas serão construídas. Adriana Matos, Empresária

Trabalho bem em frente às obras e acredito que aqui na Cristiano Machado elas não ficarão prontas a tempo para a Copa do Mundo. Já faz muito tempo que sofremos com essas as obras que nunca terminam. O trânsito está muito ruim. Não boto fé nisso. E percebo que os moradores e comerciantes também acham que a via não ficará pronta a tempo. Silvânio Santos, Borracheiro

Essas obras que nunca acabam deixaram o Cidade Nova engarrafado. A expectativa é que com o fim da intervenção tudo melhore. As obras estão atrasadas. Pelo que vejo ainda vai demorar bastante e não entregarão para a Copa do Mundo de jeito nenhum. Principalmente em período de chuva. Não sei se vão entregar nem parcialmente. Só nos resta torcer. Luísa Aguaia, Administradora

Os problemas de atrasos do BRT (MOVE) são unicamente provocados pelas muitas desapropriações. Os processos duraram muito tempo. Dois, três, até seis meses na mão dos juízes. Quando vamos fazer um planejamento não temos como mensurar o tempo que um processo de desapropriação vai durar. Não tivemos problemas com verba e nem com falta de operários. Humberto Pereira, Secretário Municipal da Regional Pampulha


Janeiro de 2014

10

PLANALTO CONTA SUA HISTÓRIA

Conquistando a vizinhança pelo paladar Ricardo Ferreira de Lima, 36, Comerciante Em meados dos anos de 1970, Antônio Eustáquio de Lima chegou da cidade de Pompeu para fazer a vida na capital. Na bagagem, a vontade de trabalhar e realizar muitos sonhos. O lugar escolhido para morar foi a Rua São Miguel, de um então bairro pacato chamado Itapoã. Para ele, a tranquilidade se remetia aos tempos de interior e possibilitaria um bom local para iniciar uma família e um negócio em uma mesma localidade. Antônio conheceu Adelina Ferreira, com quem se casou e construiu uma grande história. Aos poucos se fixaram no bairro. Antônio entraria no ramo de colorau (corante alimentício) e Adelina, mais conhecida como dona Estela, abriria seu pequeno restaurante na rua onde moravam. Logo colocaria seus filhos, Rosilene Ferreira de Lima, Reginaldo Ferreira de Lima e Ricardo Ferreira de Lima, a ajudar nos negócios da família. Começamos servindo Pratos Feitos para poucas pessoas e tira-gostos para a turma da cervejinha. Fomos um dos primeiros comércios da Rua São Miguel e acho que o primeiro restaurante. Nosso bar era bem simples, mas atendíamos muitos funcionários das poucas empresas que havia na região, principalmente na Avenida Portugal. Mas tudo era muito bem feito e gostoso, e logo, no boca a boca, o público foi crescendo. Quanto mais o bairro crescia, mais ampliávamos nosso espaço , explica o filho Ricardo Lima, atual gerente do restaurante. O sucesso ocorreu devido à turma do

JOÃO PAULO DORNAS

bairro e pelas empresas da localidade, que foram tomando grande porte. A moçada do Itapoã logo marcou o lugar para tomar uma cervejinha, assistir ao futebol e comer um tira-gosto. Além disso, quanto mais empresas se instalavam, mais mesas tínhamos que forrar para os almoços . Infelizmente, há alguns anos a matriarca deixou a família e os amigos do Itapoã, mas o legado de trabalho e a tradição ficaram de herança aos filhos. Hoje, o Restaurante Pompeu, em homenagem às origens da família, é um dos mais tradicionais do bairro. Mesmo com o desenvolvimento do bairro e dos negócios familiares, Ricardo ainda sente falta do Itapoã de meados dos anos 1980. Tenho 36 anos e nasci aqui. É o melhor bairro de BH, mas com esse tanto de

gente na região as coisas estão bem impessoais. Vizinho não conhece vizinho ou passam de carro e nem cumprimentam. Antigamente as pessoas eram mais amigáveis , comenta. Questionado sobre o que mais sente falta, ele se lembra das várias barraquinhas e quermesses locais. A Força da Mandioca e a Festa da Dona Queridinha eram muito bacanas. Era o ponto de encontro da turma. Eu frequentei durante toda a minha adolescência. Esperávamos o ano inteiro para ir à festa. Era bem família, apesar de a juventude estar muito presente. Sinto muita falta dessa época, pois todos os vizinhos se reuniam e os laços de amizade eram maiores. Hoje o bairro cresceu e não temos eventos como aqueles , lembra. (João Paulo Dornas)

Vem aí o Turismo em Foco... A Em Foco Mídia, empresa responsável pelos jornais Jaraguá, Ouro Preto, Planalto e Cidade Nova em Foco, lançará em março o Jornal Turismo em Foco, que terá objetivos, projeto gráfico, material e linha editorial semelhantes aos demais citados. A principal diferença, além do assunto, é a distribuição, que será trabalhada na região da Pampulha e pontos específicos e ligados ao turismo em toda cidade e via e-mail para mais de 10 mil contatos em todo o país. Nosso principal objetivo é discutir o turismo de um modo geral e também apresentar roteiros de viagens locais e nacionais com dicas interessantes e curiosas. Vamos debater o Turismo e mostrar as perspectivas para o futuro, oportunidades, cursos, curiosidades, eventos, entre outros assuntos. O Turismo em Foco estará sempre aberto para sugestões de temas a serem abordados. Com boas parcerias, troca de idéias, planejamento, uma experiência de mais de 10 anos trabalhando com esse tipo de material e uma equipe coesa e focada no resultado, este não será apenas mais um jornal de turismo, mas sim uma referência para quem quer ficar por dentro do que acontece pelo Brasil e o mundo. Esperamos que, assim como nossos demais jornais, este seja uma ferramenta fundamental e importante para que todos os envolvidos e interessados tenham voz ativa e usem mais este canal para programar uma viagem e conhecer melhor o segmento e os assuntos voltados ao turismo. Mais informações: 2552-2525 / 34412725 e turismo@emfocomidia.com.br.


Janeiro de 2014

11

Novamente divulgamos as vagas de empregos na região através da disponibilidade de nossos anunciantes e demais parceiros, e esperamos contribuir, tanto com as empresas que precisam preencher estas vagas, quanto com os moradores e demais interessados. Continuaremos usando este espaço em nossas próximas edições para que nossos parceiros e empresas sérias e idôneas possam oferecer suas vagas e assim faremos nosso trabalho social de ajudar aqueles que precisam trabalhar. Os dados da empresa, contato, especificações e quantidade de vagas podem ser enviados para planaltoemfoco@gmail.com. UNIFENAS Função: ESTÁGIO PARA ALUNOS DE CURSOS SUPERIORES Vagas: 2 Especificações / Perfil: Ambos os sexos, estar cursando os cursos de Enfermagem, Biomedicina, Farmácia ou Química. As vagas são para estagiar nas unidades Jaraguá e Itapoã. Função: ESTÁGIO PARA ALUNOS DE CURSOS TÉCNICOS Vagas: 2 Especificações / Perfil: Ambos os sexos, estar cursando os cursos técnicos em Química, Biotecnologia ou Patologia Clínica. As vagas são para estagiar nas unidades Jaraguá e Itapoã. Contato: Enviar o currículo para o e-mail rh.bh@unifenas.br. SOCILA JARDIM ATLÂNTICO e SANTA AMÉLIA (Santa Amélia) Função: MANICURE Vagas: 1 Função: ESCOVISTA Vagas: 1 Função: CABELEIREIRO Vagas: 1 Especificações / Perfil: Com experiência na função. Contato: Interessados comparecer à Avenida Portugal, 3.500 - Jardim Atlântico, em horário comercial, ou entrar em contato através do telefone 3657-3501. CENTRO DE COMPRAS VIABRASIL PAMPULHA (Itapoã) Função: SERVENTE DE LIMPEZA Vagas: 3 Especificações / Perfil: Ambos os sexos. Salário: R$ 820,00. Escala 12x36. Função: AGENTE DE SEGURANÇA Vagas: 1 Especificações / Perfil: Sexo masculino, 2º grau completo, ter concluído o curso de vigilante. Contato: Encaminhar currículo para recrutamento@grupovs.com.br ou entrar em contato pelos telefones 3347-7721 ou 2126-3200. WALMART PAMPULHA (Planalto) Função: OPERADOR DE CAIXA Vagas: 9 Especificações / Perfil: Ambos os sexos, 2º grau completo, disponibilidade de horário (trabalhos aos domingos e feriados). Não é necessário ter experiência. Função: FISCAL DE LOJA Vagas: 1 Especificações / Perfil: Ambos os sexos, 2º grau completo, disponibilidade de horário (trabalhos aos

domingos e feriados). Não é necessário ter experiência. Função: AÇOUGUEIRO Vagas: 1 Especificações / Perfil: Sexo masculino, 1º grau completo, disponibilidade de horário (trabalhos aos domingos e feriados) e experiência comprovada em CTPS. Função: CONFEITEIRO Vagas: 1 Especificações / Perfil: Ambos os sexos, 1º grau completo, necessário ter experiência. Função: AUXILAR DE MANUTENÇÃO Vagas: 1 Especificações / Perfil: Sexo masculino, 2º grau completo, ter o curso de eletricista predial, desejável curso de mecânico. Função: AUXILAR DE PERECÍVEIS Vagas: 1 Especificações / Perfil: Sexo masculino, 1º grau completo, disponibilidade de horário (trabalhos aos domingos e feriados). Não é necessário ter experiência. Função: AUXILAR ADMINISTRATIVO Vagas: 1 Especificações / Perfil: Ambos os sexos, 2º grau completo. Horário a combinar. Contato: Interessados enviar currículo para o e-mail aacunha@wal-mart.com, citar no campo de assunto o nome da vaga. SUPER NOSSO PAMPULHA (Santa Amélia) Função: ATENDENTE DE CAIXA Vagas: 5 Especificações / Perfil: Ambos os sexos, 1º grau incompleto, entre 18 e 45 anos. Não é necessária experiência. Função: REPOSITOR DE MERCADORIA Vagas: 5 Especificações / Perfil: Sexo masculino, desejável 1º grau completo, entre 18 e 45 anos. Não é necessária experiência. Função: PADEIRO Vagas: 1 Especificações / Perfil: Ambos os sexos, 1º grau incompleto, necessário seis meses de experiência na função. Função: EMBALADOR Vagas: 3 Especificações / Perfil: Ambos os sexos, 1º grau completo. Não é necessária experiência. Contato: Interessados comparecer à Av. Amazonas, 1.464 - Barro Preto, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, munidos dos documentos pessoais.

MILA (Liberdade) Função: AUXILIAR ADMINISTRATIVO - VAGA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA (PCD) Vagas: 2 Especificações / Perfil: Ambos os sexos, preferencialmente possuir o 2º grau completo, não é necessária experiência. Função: POLIDOR DE VEÍCULOS Vagas: 2 Especificações / Perfil: Sexo masculino, com experiência. Contato: Enviar para rh.milapampulha@grupolider.com.br, com nome da vaga, ou entrar em contato com Carla através do 3499-4145. LÍDER SERVIÇOS (Itapoã) Função: MOTORISTA Vagas: 9 Especificação / Perfil: Sexo masculino, com experiência, possuir carteira D para direção de F4000 ou Sprinter na região metropolitana de Belo Horizonte. Salário: R$ 1.000,00 + benefícios (vale alimentação, vale transporte, comissão) e carro da empresa. Horário de trabalho integral (segunda a sexta, das 8h às 18h, 44 horas semanais). Função: AJUDANTE DE MOTORISTA Vagas: 4 Especificação / Perfil: Sexo masculino, com ou sem experiência. Salário: R$ 700,00 + benefícios (vale alimentação, vale transporte). Horário de trabalho integral (segunda a sexta, das 8h às 18h, 44 horas semanais). Função: SUPERVISOR DE VENDAS Vagas: 1 Especificação / Perfil: Sexo masculino, com experiência, possuir carteira B e veículo próprio. Salário: fixo + comissão (podendo atingir até R$ 4.500,00) + benefícios (vale alimentação, vale transporte, comissão). Horário de trabalho integral (segunda a sexta, das 8h às 18h, 44 horas semanais). Função: PROMOTOR DE VENDAS Vagas: 10 Especificação / Perfil: Ambos os sexos, 2º grau completo, com experiência, moto própria. Horário: 8h às 17h de segunda a sexta-feira e de 8h às 12h aos sábados. Salário R$ 724 + benefícios. Contato: Entrar em contato através do telefone 32815245 ou enviar currículo para rh@liderservicos.com.br.

ST JUDE MEDICAL Função: AUXILIAR DE PRODUÇÃO Vagas: 30 Especificação / Perfil: Ambos os sexos, vagas disponíveis também para PCD, 1º grau completo, mínimo 18 anos. Remuneração compatível com o mercado + benefícios (Ass. médica e odontológica, vale alimentação, alimentação na empresa, seguro de vida em grupo, auxílio creche, convênio farmácia, VT). Contato: Encaminhar e-mail atualizado para rh@sjm.com com o assunto Auxiliar de Produção ou entrar em contato com Flávia pelo telefone 38885245. IGUANA PNEUS Função: VENDEDOR DE TELEMARKETING Vagas: 2 Especificação / Perfil: Ambos os sexos, preferencialmente com experiência. Morar na região. Função: FAXINEIRA Vagas: 1 Especificação / Perfil: Sexo feminino, morar na região. Contato: Entregar currículo na Avenida Guarapari, 89 - Santa Amélia, ou enviar para iguana.pneus@yahoo.com.br. CONTAX Função: ATENDENTE DE CALL CENTER Vagas: 200 Especificação / Perfil: Com ou sem experiência, acima de 18 anos, ensino médio concluído ou cursando e noções básicas de informática. Benefícios: salário fixo, VT, ticket, plano de saúde e odontológico, auxílio creche, possibilidade de crescimento e descontos em faculdades. Contato: Enviar currículo para recrutar@contax.com.br ou elutfala@contax.com.br. A&C Função: ATENDENTE DE TELEMARKETING Vagas: 50 Especificação / Perfil: Ambos os sexos, com ou sem experiência, acima de 18 anos, ensino médio completo, conhecimentos básicos em informática. Benefícios: salário fixo de R$ 678,00, lanche na empresa, convênio médico e odontológico, convênio com faculdades, seguro de vida, auxílio creche e possibilidade de crescimento. Carga horária de trabalho: 6h20 por dia. Contato: Enviar currículo para rafael.dourado@aec.com.br.


Janeiro de 2014

12

SAÚDE E BEM-ESTAR

Conscientização e informação são fundamentais para a prevenção do câncer de mama No mês de outubro do ano passado foi bastante divulgada a campanha popular internacional Outubro Rosa , que reforçou a luta contra o câncer de mama. Durante todo o mês foi ressaltada a importância do diagnóstico precoce e do tratamento qualificado de uma das doenças que mais atinge as mulheres em todo o mundo. De acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer), a cada ano 52 mil novos casos da doença surgem no país e mil mulheres morrem mensalmente. Essa estatística pode ser revertida através do diagnóstico precoce da doença. De acordo com a mastologista do Centro Médico Pampulha e do Sistema Único de Saúde da Prefeitura de Belo Horizonte, Paula Cristina Martins Soares, quanto mais cedo o câncer de mama for diagnosticado maior o índice de cura. Percebemos que existe certo temor das mulheres em fazer os testes e enfrentar a doença, mesmo sabendo da importância da mamografia. Muitas descobrem os nódulos, porém não procuram ajuda imediata, pois ficam com medo de ser câncer. Na verdade, a maioria das alterações na mama, através dos nódulos, são benignas , comenta. Segundo Paula Soares a doença que mais mata mulheres no Brasil é o câncer de mama. Em alguns casos isso ocorre porque ele é agressivo. Porém, na maior parte das vezes isso ocorre devido ao diagnóstico tardio. Com a demora ele pode se espalhar para outros órgãos do corpo. Por isso é importante o rastreamento mamógrafo a partir dos 40 anos. Muitas vezes a mulher descobre o nódulo

através do exame de toque, porém, com a mamografia é possível diagnosticar antes de o nódulo ser palpável. Por isso é importante o autoexame, a mamografia e o exame físico realizado pelo médico , explica. Mulheres com menos de 40 anos devem sempre procurar fazer o exame médico e o autoexame. A realização da mamografia nessa idade deve ser indicada para mulheres com risco aumentado, ou seja, que têm casos de parente de 1º grau que tiveram câncer antes dos 50 anos, ou caso de câncer de mama em homens, mulheres com câncer de ovário e câncer de mama bilateral nas duas mamas. Segundo Paula Soares 90% dos diagnósticos de câncer de mama não têm relação com a genética. As pessoas acreditam que o câncer de mama está relacionado somente à genética. Muitos usam isso como desculpa para não realizar a mamografia. Apenas 10% dos casos estão relacionados à genética esclarece. Quanto mais velha é a mulher, maior a chance de ter o câncer de mama. Relação com a alimentação Os principais fatores de risco para o câncer de mama estão relacionados ao histórico familiar, obesidade, má alimentação, sedentarismo, tabagismo, entre outros. Os Estados Unidos têm o maior índice de diagnósticos de câncer de mama, que pode estar relacionado ao padrão de vida americano. A alimentação está relacionada diretamente

INTERNET

com o desenvolvimento de dois tipos de câncer: o de mama e o de estômago , conta Paula Soares. A associação entre dieta e câncer de mama ainda está sendo estudada, porém podem estar relacionadas. Segundo a especialista em Terapia Nutricional, Laila Pena, a alimentação é um fator importante, tanto no aparecimento quanto no tratamento e na prevenção do câncer em geral. Nunca li nenhum texto científico sobre a relação do câncer de mama e alimentação, mas é do meu conhecimento vários textos científicos fazendo a relação do câncer em geral e da alimentação. Na prevenção é indicada uma alimentação rica em frutas e legumes, carboidratos complexos (chia, quinoa, granola) e o uso dos conhecidos antioxidantes, como a vitamina C presente na laranja. Não é indicado o uso de carnes gordas, frituras, biscoitos recheados, alto consumo de leite e seus derivados e de açúcar , comenta.

Tratamento O tipo de tratamento para o câncer de mama ainda gera dúvida. Paula Soares comenta que o tratamento está relacionado ao estágio da doença. Normalmente o tratamento inclui cirurgia, quimioterapia e radioterapia. A hormonioterapia é realizada em algumas pacientes depois dessa etapa do tratamento, para evitar que o câncer volte , explica. Outro ponto relacionado com o tratamento é a retirada da mama. Muitas mulheres têm medo da retirada da mama, porém nem sempre é necessário retirar a mama toda. Conseguimos retirar uma parte com uma margem de segurança. Fazer a retirada da mama e reconstrução com prótese de silicone no mesmo momento é importante. Os próprios mastologistas têm realizado o procedimento de cirurgia plástica , informa. Muitas pessoas perguntam se os homens podem ter câncer de mama. Paula Soares informa que sim, apesar de isto ser mais raro. Acontece um caso em homens para cada 100 em mulheres. Essa questão está ligada aos hormônios e à anatomia , comenta. Ela completa, informando uma questão importante: Os mamógrafos no Brasil são mal distribuídos. Em Belo Horizonte existe uma grande disponibilidade e o acesso pela Prefeitura é fácil. Muitas vezes sobram vagas. Nos últimos cinco anos a Prefeitura ampliou o número de mastologistas e o acesso à mamografia e à ultrassonografia . Para mais informações procure um mastologista ou uma ginecologista. (Ana Izaura Duarte)


Planalto em Foco #23  

Jornal do bairro Planalto e região.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you