Page 58

4.2: Relatório do segundo dia de pintura

No segundo dia a interação com o público foi ainda maior que o primeiro, pois no segundo dia o grafite estava evoluindo e tomando forma, isso com certeza estava gerando mais interesse e curiosidade do público. Neste segundo dia mais pessoas queriam saber sobre o significado do desenho, os alunos interagiram mais com o desenho. Os primeiros alunos que vieram falar comigo neste dia foram os alunos do curso de direito eles tiveram a mesma reação que a maioria das pessoas, duvidaram sobre a questão da autorização, elogiaram meu trabalho e disseram que era um projeto inovador, quiseram saber sobre o significado do grafite, porém uma atitude me chamou a atenção, uma menina estava com um trabalho escrito em mãos e fez uma comparação com o que eu estava fazendo, ela disse a seguinte frase: “olha o trabalho deles e olha o nosso, o deles parece muito mais legal”. Depois disso expliquei o conceito do meu trabalho para este grupo de alunos, uma outra aluna me disse que se eu não tivesse explicado ela nunca iria entender a mensagem do desenho. Uma outra aluna de direito veio me perguntar sobre o que representava o desenho que eu estava fazendo na parede, depois de ter explicado os motivos da minha ilustração, esta menina do curso de direito me disse que seria interessante se outras salas fossem grafitadas, inclusive mais salas de direito, pois ela disse que deixaria o ambiente muito mais colorido, eu comecei a reparar nesta aluna de direito e percebi que ela estava explicando o meu desenho para vários outros colegas, Isso aconteceu muito durante a pintura, as pessoas que sabiam o significado do desenho compartilhavam isso com outros colegas, podemos dizer então que a mensagem do desenho estava sendo repassada, multiplicando assim a quantidade de pessoas que irão refletir sobre o desenho. Neste mesmo dia estava passando um grupo de amigos e viram que estávamos pintando a parede um desses alunos disse bem alto com um tom de desabafo: “Nossa, até que enfim um grafite nesta faculdade. Uma professora que estava passando me disse que poderiam fazer grafites em todas as paredes, pois isso deixa o ambiente muito mais alegre. Um pouco mais tarde, um aluno me contou que tinha certeza que eu iria grafitar o bloco inteiro, ele disse que ouviu vários boatos confirmando isso, alguns alunos estavam convictos de que a faculdade inteira iria ser ilustrada. Um Professor do curso de publicidade e propaganda que já tinha se deparado com o meu desenho veio me abordar, ele foi uma daquelas pessoas que tentavam encontrar significado no desenho, e chegou a dizer que era um quadro cubista, desta vez ele me perguntou sobre o que eu estaria abordando no meu desenho, ao ter esclarecido sobre o meu grafite, o professor aplaudiu a iniciativa, ele tentou olhar meu desenho com mais paciência e disse que o legal da minha ilustração é que quando você olha para o desenho, você vai enxergando aos poucos todos os elementos.

58

O desenho como forma de manifestação política  

trabalho de conclusão de curso feito no ano de 2013, pelo curso de design da instituição de ensino Facamp,

O desenho como forma de manifestação política  

trabalho de conclusão de curso feito no ano de 2013, pelo curso de design da instituição de ensino Facamp,

Advertisement