Page 1

guia da secretaria municipal de cultura | junho 2016 | nº 100

| Estreia Hotel Jardim, texto selecionado pelo 2o Edital da Mostra de Dramaturgia em Pequenos Formatos Cênicos, do Centro Cultural São Paulo, pág. 17 | Praça das Artes abre duas exposições: uma sobre o conjunto arquitetônico e outra com obras artísticas do acervo da Cidade, pág. 46

| 2º Festival Afreaka acontece entre os dias 1o e 25 | Programação, gratuita, promove um intercâmbio cultural que pensa o futuro da relação entre Brasil e países da África, pág. 6

emcartaz | JUNHO DE 2016

1


Feira de troca de livros e gibis 19/6 Mirante Nove de Julho Rua Carlos Comenale, s/nº - Bela Vista 17/7 - Parque da Aclimação Rua Muniz de Souza, 1.119 - Aclimação 21/8 - Parque do Carmo Olavo Egydio Setúbal - Avenida Afonso de Sampaio e Souza, 951 – Itaquera 18/9 - Parque da Independência Entrada pelo portão da Rua Xavier de Almeida, 6 9/10 - Museu da Imigração Rua Visconde de Parnaíba, 1.316 - Mooca 10 e 11/11 - Festival do Livro e da Literatura de São Miguel Paulista Praça Morumbizinho, s/no - São Miguel Paulista 27/11 - Parque Ibirapuera Avenida República do Líbano, 1.151 - Portão 7 - Vila Mariana (próximo do Viveiro Manequinho Lopes) | das 10h às 15h

Grátis

2

JUNHO DE 2016 | emcartaz


editorial

“Elis, A musical” emocionou o público que esteve no palco dos musicais, montado sob o Viaduto do Chá; sua programação foi a preferida dos frequentadores da Virada Cultural 2016, segundo pesquisa Juliana Peixoto

A

12ª Virada Cultural, que aconteceu entre os dias 20 e 22 de maio, trouxe algumas novidades, entre elas a antecipação da programação, que começou já na sexta-feira. Levando diversas atrações ao Centro, o evento foi aberto em clima de happy hour nesse dia e, no sábado e domingo, aconteceram atividades em todas as 29 subprefeituras simultaneamente à região central. Algumas mudanças estruturais como a concentração de atrações de artes cênicas no Vale do Anhangabaú e o incremento da oferta de atividades de cultura popular foram percebidas e aprovadas pelo público. De acordo com dados de uma pesquisa realizada pelo Observatório de Turismo e Eventos da São Paulo Turismo (SPTuris), a Virada Cultural deste ano foi melhor que a edição de 2015 na opinião dos frequentadores. A nota média atribuída pelos entrevistados tanto no sábado (21) quanto no domingo (22) foi de 8,4. Em 2015, a nota dada pelo público foi um pouco inferior: 8,2.

http://www.facebook.com /SaoPauloCultura

Outro dado que mostra a evolução do evento nos últimos anos é que 47,5% dos frequentadores presentes nesta edição participaram em 2015 e retornaram para curtir a festa em 2016. O número era menor em 2015 em relação a pessoas que tinham ido à Virada Cultural em 2014 e retornado: 34,2%. O levantamento aponta ainda que 91% dos entrevistados indicaram o palco dos musicais como o melhor da programação de 2016. Este foi o segundo ano que um local específico para receber esse gênero de espetáculo ocorreu no evento. Em 2015, foi montado na Praça Princesa Isabel e, neste ano, sob o Viaduto do Chá, no Vale do Anhangabaú. As atrações que se seguiram na preferência do público, somando 15,6%, foram aquelas dedicadas à Cultura Popular, no Largo do Paissandu. Outros detalhes da pesquisa estão disponíveis no site www.viradacultural.prefeitura. sp.gov.br

siga-nos no twitter: @revistaemcartaz @smcsp emcartaz | JUNHO DE 2016

1


Sylvia Masini

Laura Marie Duncan

24

39

índice

Nossa programação é fechada com antecedência e está sujeita a alterações. Todas as apresentações gratuitas circulantes integram o Circuito Municipal de Cultura.

2

JUNHO DE 2016 | emcartaz

2º Festival Afreaka (capa)

06

Estreia “Hotel Jardim” (capa)

17

Renato Teixeira canta sucessos da carreira em shows gratuitos

24

Concerto da Orquestra Sinfônica Municipal recebe como solistas a soprano sueca Malin Hartelius, o barítono brasileiro Paulo Szot (foto) e o pianista chileno Gustavo Miranda-Bernales

39

Balé da Cidade de São Paulo faz a estreia mundial de “Corpus”, do coreógrafo português André Mesquita, no Theatro Municipal de São Paulo

40


Vítor Vieira

40 45

45 Zélia Monteiro, do Núcleo de Improvisação, dança o solo inédito “Percursos transitórios”, no Centro Cultural Olido

61 EDITORIAL 1 EM FOCO 4 EVENTOS ESPECIAIS 6

46

Praça das Artes inaugura duas exposições (capa)

54

Crianças se divertem com “Simbad, O Navegante”, espetáculo teatral do Circo Mínimo

CINEMA 16 TEATRO E CIRCO 17 MÚSICA 24 DANÇA 40

61

Do Outro Lado do Oceano - Mostra Portuguesa de Teatro para Infância encena, no Centro Cultural São Paulo, “Poemas para bocas pequenas”

EXPOSIÇÕES 46 CURSOS E OFICINAS 49 PALESTRAS, DEBATES E ENCONTROS 51 SEÇÃO GAROTADA 54 NOSSOS ENDEREÇOS 62

emcartaz | JUNHO DE 2016

3


Mujica

emfoco shakespeare no trianon Selecionada pelo Prêmio Zé Renato de teatro, da Secretaria Municipal de Cultura, a Cia. do Novelo encena, entre os dias 4 de junho e 3 de julho, a comédia “Sonho de uma noite de verão”, de William Shakespeare. As apresentações acontecem aos sábados, às 15h, e domingos, às 11h, no Parque Trianon. Essa é a primeira temporada ao ar livre do espetáculo que circulará por outros parques da cidade. A trama acompanha quatro jovens que se perdem em um bosque habitado por criaturas do universo fantástico, como fadas e elfos. A direção é de Pedro Granato e os personagens são interpretados por nove atores por meio da commedia dell’arte, tradicional técnica teatral que faz uso de máscaras. Para criar uma ambientação lúdica, o chão será forrado por pétalas e as árvores ganharão iluminação decorativa. O Parque Trianon fica na Rua Peixoto Gomide, 949, Cerqueira César, e a entrada é franca.

uma noite em sampa Está em cartaz nos cinemas o novo longa-metragem de Ugo Giorgetti (“Boleiros” e “Festa”), “Uma noite em Sampa”. Encenada por 21 atores, entre eles Flavia Garrafa, Cris Couto, Suzana Alves e uma pequena participação de Otávio Augusto, a história acompanha um grupo de turistas do interior do estado que chega a São Paulo para assistir a uma peça de teatro em uma região isolada da cidade e, na saída do espetáculo, descobre que o motorista de seu ônibus desapareceu. O filme tem copatrocínio da Spcine - Empresa de Cinema e Audiovisual de São Paulo.

Ana Alexandrino

5ª mostra ecofalante

4

JUNHO DE 2016 | emcartaz

Entre os dias 15 e 29, São Paulo recebe a 5ª Mostra Ecolafante de Cinema Ambiental. A programação reúne mais de 100 títulos que abordam a questão socioambiental, com destaque para produções contemporâneas e inéditas no Brasil, além de filmes de países como Canadá, Alemanha, Turquia e Estados Unidos. Com correalização da Secretaria Municipal de Cultura, a mostra chega às salas de diversos espaços, entre eles Centro Cultural São Paulo, Cine Olido, Biblioteca Mário de Andrade e CEUs (Centros Educacionais Unificados). Compõem a programação a Mostra Contemporânea Internacional, o Panorama Histórico, a Competição Latino-Americana, uma Homenagem a Paulo Nogueira Neto, patrono do ambientalismo no Brasil, o Circuito Universitário, a Mostra Escola e a novidade desta edição, o Curta Ecofalante, programa que exibe trabalhos de universitários. A entrada é franca e a programação pode ser conferida no site: http://www.ecofalante.org.br/mostra/


flávio império em debate No último dia da apresentação de “Réquiem para um amigo da multidão” (veja na página 21), peça que conta a trajetória do multiartista Flávio Império, ocorre, no teatro municipal da zona leste que leva seu nome, um debate entre os arquitetos Lívia Loureiro, Pedro Arantes e Yuri Quevedo. Esses profissionais, que foram influenciados pela obra do artista, ressaltarão a importância dele na arquitetura, no teatro e no audiovisual. O encontro começa logo após a encenação do espetáculo, dia 26, às 19h, e a entrada é franca (retirar ingresso a partir das 18h).

livro da emia A Escola Municipal de Iniciação Artística lança no dia 30, às 19h, no Centro Cultural São Paulo, o livro “Emia, escola de artes, casa de crianças: uma experiência de 35 anos”. Na ocasião, haverá apresentações da orquestra infantojuvenil - que também lança um CD - e do coral da Emia. Sediada dentro do Parque Lina e Paulo Raia, no Jabaquara, a escola recebe crianças entre 5 e 12 anos para estudar artes integradas nas linguagens de música, teatro, dança e artes plásticas. A publicação comemorativa reúne as experiências e reflexões de professores, coordenadores e diretores, mostrando como a Emia foi construída ao longo desses anos, os trabalhos realizados e a diferença que a iniciação artística fez na vida das crianças que passaram por lá. Pensada inicialmente com a ideia de preparar alunos para o ingresso na Escola Municipal de Música, logo no início das atividades o conceito tomou outro rumo para proporcionar a eles o conhecimento artístico nas outras áreas de forma contínua. No dia 4, às 15h, será aberta uma exposição homônima ao livro, no piso Flávio de Carvalho –em cartaz até dia 17 de julho–, para que os visitantes conheçam um pouco mais sobre o universo de aprendizagem da escola e, às 18h, apresenta-se o coral infantojuvenil da Emia.

2º salão do livro político Iniciativa independente de editoras vinculadas às questões sociais, o 2º Salão do Livro Político, no Centro Cultural São Paulo, traz uma programação com palestras, debates, oficinas, saraus e sessões de autógrafos. A feira ocorre entre os dias 1º e 3, a partir das 11h, na Sala Adoniran Barbosa, e participam dela as editoras Anita Garibaldi, Boitempo, Caros Amigos, Filoczar, Iskra e Sundermann. A entrada é franca. Veja a programação completa no site http://www.salaodolivropolitico.com

ateliê sonoro no ccsp O projeto Ateliê Sonoro abre espaço no estúdio de rádio do Centro Cultural São Paulo para projetos experimentais em áudio. Pessoas interessadas em realizar criações sonoras podem se dirigir ao espaço, que contará com acompanhamento de mediadores para ajudá-las a viabilizar suas ideias. O estúdio também será aberto para trabalhos coletivos e oficinas específicas, de acordo com o interesse do público. É necessário que os interessados levem seu próprio fone de ouvido. O Ateliê Sonoro fica disponível até dia 30 de novembro, às quartas-feiras, sempre às 13h. A atividade é gratuita. emcartaz | JUNHO DE 2016

5


eventos especiais DIFERENTES VOZES DA ÁFRICA

2º Festival Afreaka promove arte e cultura africanas por meio de palestras, debates, cinema, teatro, dança, música, exposições de arte, grafite e feira de empreendedorismo negro; programação se estende entre dias 1º e 25 e chega a diversos espaços da cidade 6

JUNHO DE 2016 | emcartaz


R

esultado de um trabalho iniciado em 2012 pela jornalista Flora Pereira e o designer gráfico Natan Aquino, que percorreram 15 países da África em busca das mais diferentes expressões culturais, o Coletivo Afreaka apresenta, entre os dias 1º e 25, a 2ª edição do Festival Afreaka: encontros de Brasil e África Contemporânea. Extensa e gratuita, a programação chega a diversos espaços, quatro deles da Secretaria Municipal de Cultura. A iniciativa é multidisciplinar e visa romper os estereótipos sobre a África presentes no Brasil e promover o diálogo de representantes da cultura de raízes afro-brasileiras com artistas e intelectuais contemporâneos do continente africano. A programação reúne palestras, debates, mostras de cinema, exposições de arte, feira de empreendedorismo negro, dança, música, grafite e outras atrações.

Diversidade e diplomacia Abre o evento, no dia 1º, na Sala Olido, a mesa “Áfricas - O fundo tradicional do mundo contemporâneo”. Participa do encontro o escritor e historiador Pathisa Nyathi, do Zimbábue, que é também consultor da Unesco para a Comissão Nacional de Patrimônios Culturais Intangíveis. Já no dia 14, a mesa de debates “África e diáspora - Diálogos do feminismo negro” reúne a filósofa e blogueira brasileira Djamila Ribeiro e representantes da FEMRITE, organização feminista de Uganda. A programação na Olido conta ainda com a palestra “Interpretações africanas - Literatura e experiências”, no dia 16, com Wole Soyinka, professor, poeta, ensaísta e dramaturgo nigeriano, ganhador do prêmio Nobel de literatura; no dia 21, é a vez de “Mídias e ferramentas sociais digitais para empoderamento negro”, com a criadora da rede Ubuntu, Monique Evelle, do Brasil. Os corredores e espaços expositivos do Centro Cultural Olido receberão mostras de arte e a Feira Baobá, que reunirá estandes de empreendedores e artistas vendendo seus trabalhos. Essas são algumas das atrações que ocorrem no local. “O Festival Afreaka é uma espécie de trabalho diplomático. Um intercâmbio cultural que pensa o futuro da relação entre Brasil e os países de África”, explica Kauê Vieira, cofundador do Coletivo. Segundo ele, a expressão cultural afro-brasileira e africana é ponte fundamental para a desconstrução do racismo e essencial para a formação de um povo que conheça e valorize sua própria história. “Não é mais possível que ignoremos as manifestações culturais africanas e que a presença africana se

limite ao período escravocrata. Não há mais espaço para que a cultura afro-brasileira, os pensadores e intelectuais negros sejam ignorados”, afirma.

Expansão, pluralidade e premiação A primeira edição do evento aconteceu em 2015, na Biblioteca Mário de Andrade. Este ano, o Festival cresceu na diversidade de linguagens abordadas, assim como expandiu seu perímetro. O foco agora é a descentralização: além do Centro Cultural Olido, Centro de Pesquisa e Formação do Sesc e Novotel Jaraguá, no centro, recebem programação os Centros Culturais da Penha e de Cidade Tiradentes, na zona leste, e o Centro Cultural da Juventude, na zona norte. Além disso, entram na programação, pela primeira vez, atrações de música, teatro e dança. Trazendo à cena essa última linguagem artística, o espetáculo “Yebo”, da Gumboot Dance Brasil, será encenado dia 11, no Centro Cultural da Penha. A inspiração para a coreografia vem da gumboot dance, uma forma de dança criada no século 19 pelos trabalhadores das minas de ouro e de carvão da África do Sul. Dez países serão representados no Festival: Moçambique, Angola, Zimbábue, Nigéria, Quênia, África do Sul, Gana, Gâmbia, Uganda e Egito. Além deles, há trabalhos de artistas do Benim, Congo, Camarões, Etiópia, Togo, Tanzânia, entre outros. “Isso mostra o objetivo de pluralidade do Afreaka, ao trazer diferentes vozes”, diz Kauê Vieira. “Estimulamos uma relação mais próxima, e necessária, entre África e Brasil. Em um país como o nosso, a África tem que ser prioridade. Os negros têm o direito de conhecer suas origens, seu passado e presente e de contar suas histórias para a construção de um futuro mais justo”, conclui. No dia 23 de maio, o Afreaka foi o vencedor na categoria Arte e Cultura no XI Prêmio África Brasil, concedido pelo Centro Cultural Africano. O evento celebra o Dia da África, 25 de maio, e premia personalidades, empresas e governos que se destacam com projetos e ações sociais e que contribuem na inclusão sociocultural e ambiental sustentável dos afrodescendentes. Saiba mais sobre o Festival acessando o site http://www.festivalafreaka.com/ | Luísa Bittencourt | Veja programação na página 8. emcartaz | JUNHO DE 2016

7


2º FESTIVAL AFREAKA DIVERSOS LOCAIS | DE 1º A 25 | GRÁTIS | Veja destaque na página 7.

Centro Cultural Olido. Centro

ABERTURA | Sala Olido. Dia 1º, 19h

MESA DE ABERTURA: ÁFRICAS - O FUNDO TRADICIONAL DO MUNDO CONTEMPORÂNEO Com Pathisa Nyathi (Zimbábue).

Pathisa Nyathi, zimbabuano, professor de ciência por formação, escritor e historiador por vocação, atualmente é membro do Conselho de Arte Nacional e consultor da Unesco para a Comissão Nacional de Patrimônios Culturais Intangíveis. Com 25 livros publicados, busca medir os efeitos da colonização na construção do sistema econômico, educacional e cultural africano. Sua trajetória é marcada ainda por estudos filosóficos sobre os aspectos formadores da cultura intangível do continente africano nas sociedades contemporâneas, entendendo e interpretando elementos que vão desde oralidade até as artes performáticas como intrínsecos da linha de raciocínio atual das Áfricas e suas diásporas. | Sala Olido. Dia 1º, 19h30

EXPOSIÇÃO: ÁFRICA É VOCÊ Culturas africanas são as principais responsáveis pela formação dos aspectos que caracterizam hoje o povo brasileiro. Durante quase 400 anos de escravidão, cerca de seis milhões de africanos de países como Nigéria, Angola, Camarões e Gana, desembarcaram de maneira forçada por aqui, trazendo saberes, características gastronômicas, linguísticas e físicas, que marcaram o modo de ser das gerações posteriores. Para que a ponte de expressões contemporâneas e de identificação ancestral se solidifique, esta exposição convida o público a descobrir sua própria África. Espelhos, instalações, frases, poemas e registros digitais guiam o visitante em um caminho de descobertas. | Corredores da Olido até o hall da Sala Olido. De 1º a 25. 2ª a sáb., das 10h às 22h 8

JUNHO DE 2016 | emcartaz

Do Zimbábue, escritor Pathisa Nyathi fala sobre o tradicionalismo presente na África atual

EXPOSIÇÃO: AFRIKBYTES - ARTE DIGITAL AFRICANA Tecnologia, inovação, arte, web e Áfricas se entrelaçam para um momento de celebração. De forma inédita no Brasil, esta mostra propõe uma navegação inspiradora pela criatividade da arte multimídia e das diferentes linguagens culturais do espaço virtual do continente africano, onde os artistas apresentam novas concepções contemporâneas e demonstram que a África pode ser vista fora dos estereótipos. Os artistas convidados apresentam ideias únicas, soluções perspicazes e criatividade abundante nos games, GIFs, videoarte, ilustrações e desenhos gráficos dispostos, direcionando para um caminho na velocidade da fibra óptica africana. | Espaço expositivo (1º andar). De 1º a 25. 2ª a sáb., das 10h às 22h

FEIRA BAOBÁ Com foco no afroempreendedorismo e em iniciativas inovadoras, o evento reúne dez estandes de empreendedores e artistas expondo e vendendo seus trabalhos. A ideia é apresentar uma visão contemporânea do continente africano, aliada a produtos e serviços que proponham um debate pela desconstrução do racismo, homofobia e machismo, exaltando assim a riqueza da cultura afro-brasileira e africana. | Corredores da Olido. De 1º a 25. 2ª a sáb., das 10h às 22h


MESA DE DEBATE: CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE NO ATIVISMO NEGRO LGBT

CINEMA: PROJEÇÕES ENTRE ÁFRICA E BRASIL

Com Lambda (Moçambique) e Bicha Nagô (Brasil).

Olhares de diferentes países africanos se encontram com diretoras e diretores brasileiros nestas sessões de cinema.

Com discussões fomentadas no Facebook e no Tumblr, a personagem Bicha Nagô propõe um recorte sobre a homossexualidade a partir do ponto de vista dos negros, gays e moradores da periferia. Criado pelo educador Ézio Rosa, o projeto tem uma linguagem acessível para oferecer uma visão alternativa de debate à ideia predominante da homossexualidade associada ao homem gay branco e de classe média, além de enfocar a crescente discussão sobre gênero na África. Fruto desse processo e de uma profunda reflexão continental sobre a situação dos LGBTs, mulheres e crianças, surge, em Moçambique, a Lambda, ONG que trabalha pela garantia dos direitos econômicos, sociais e políticos desses grupos. Fundada há dez anos, é considerada uma das principais responsáveis pela descriminalização da homossexualidade e do aborto no país, entre outras ações.

| Cine Olido. Dia 6, 15h e 17h

MESA DE DEBATE: DESCOLONIZANDO MENTES - EDUCAÇÃO ANTIRRACISTA E PEDAGOGIAS TRANSGRESSIVAS Com George Sefa Dei (Gana) e Allan da Rosa (Brasil).

Com mais de 35 anos de atuação, George Sefa Dei é um dos intelectuais mais respeitados da África. Com obra pautada na educação descolonizada e antirracista, busca compreender os efeitos da formação da identidade em um cenário pós-colonial e o impacto gerado por uma educação imposta de métodos imperialistas. George é também chefe local tradicional da cultura Ashante, em Gana, onde é conhecido como Nana Sefa Tweneboah I. Allan da Rosa é membro do grupo de capoeira angola Irmão Guerreiros e do Sarau da Cooperifa, em São Paulo. Autor do livro “Pedagoginga: autonomia e mocambagem”, publicação que discute a implementação efetiva do ensino de história africana e afro-brasileira nas escolas, além da criação de um movimento de educação popular autônoma na periferia paulistana.

| Sala Olido. Dia 2, 19h30

PALESTRA: ESCURECER AS IDEIAS E ENEGRECER AÇÕES - DESENVOLVIMENTO E POLÍTICAS PÚBLICAS Com Hélio Santos (Brasil).

| Sala Olido. Dia 6, 19h30 Kelvin Yule

Professor universitário preocupado com as questões sociais que perpassam raça e gênero, Hélio Santos é um dos mais importantes nomes do movimento negro brasileiro da atualidade. Sua principal preocupação é o desenvolvimento de homens e mulheres negras no Brasil. Na palestra, ele fala sobre os avanços e as necessidades que ainda permeiam a busca por mais justiça social nas políticas públicas. | Sala Olido. Dia 3, 19h

LANÇAMENTO DO LIVRO MEMÓRIAS DO BAOBÁ - RAÍZES E SEMENTES NA LUTA POR EQUIDADE RACIAL NO BRASIL O Fundo Baobá para Equidade Racial é uma organização sem fins lucrativos cuja missão é promover os direitos humanos e mobilizar pessoas e recursos para apoiar projetos pró-equidade racial. Para colocar as ações em prática, um comitê foi formado com líderes do movimento negro e diferentes atores sociais envolvidos com a causa. A história da organização e como essas pessoas se mobilizaram para torná-la realidade foi foco do livro “Memórias do Baobá”, de Selma Moreira, que, como um documentário escrito, traz 18 depoimentos de ativistas e integrantes do processo de construção do Baobá. | Sala Olido. Dia 3, 20h

Bicha Nagô enfoca a homossexualidade a partir do ponto de vista dos negros, gays e moradores da periferia emcartaz | JUNHO DE 2016

9


OFICINA DE DANÇA AFRO-BAIANA CONTEMPORÂNEA

MESA DE DEBATE: ÁFRICA E DIÁSPORA DIÁLOGOS DO FEMINISMO NEGRO

Coord.: Nara Couto (Brasil).

Com Djamila Ribeiro (Brasil) e FEMRITE (Uganda).

Com desenvolvimento técnico iniciado no Balé Folclórico da Bahia, Nara Couto tem a experiência de ter acompanhado grandes nomes da axé music em turnê, como Daniela Mercury, Ivete Sangalo e Margareth Menezes. Esta oficina apresenta uma visão moderna do continente negro.

Djamila Ribeiro é uma das principais vozes no feminismo negro brasileiro e responsável pela criação do Núcleo Interdisciplinar de Estudos de Gênero, Raça e Sexualidades, da Unifesp. Colaboradora do Blogueiras Negras e colunista da revista Carta Capital, a filósofa é considerada uma das 25 mulheres negras mais influentes da internet. Criada há mais de 20 anos, FEMRITE é uma organização feminista de Uganda que busca na literatura a ferramenta para o empoderamento feminino e consequentemente a diminuição da desigualdade entre homens e mulheres. Com grupos de apoio e mais de 35 livros publicados, a ONG revolucionou a literatura ugandense e deu espaço para que mais escritoras pudessem discutir assuntos como o machismo e violência.

| Sala Olido. Dia 7, 16h

PALESTRA: ESPAÇO PAWA 254 - ARTIVISMO E O DESPERTAR DA CONSTRUÇÃO SOCIAL COLETIVA EM NAIRÓBI Na língua suaíli, “Pawa” quer dizer “poder”, que dentro da iniciativa é dividido com a contribuição de jornalistas, artistas visuais e gráficos e com toda a população local. Instalado na comunidade de Korogocho, no subúrbio de Nairóbi, capital do Quênia, o PAWA 254 é o primeiro espaço para encontros colaborativos do continente africano. Focadas em ações nas periferias e buscando a inovação e a arte para alcançar mudanças sociais e o desenvolvimento participativo, as atividades são variadas e vão desde exercícios fotográficos para adolescentes até treinamento sobre os conceitos da prática jornalística e oficinas sobre ativismo para crianças. | Sala Olido. Dia 7, 19h30

CINEMA: PROJEÇÕES ENTRE ÁFRICA E BRASIL

Glenn Cratty

| Cine Olido. Dia 13, 15h, 17h e 19h

| Sala Olido. Dia 14, 19h30

WEBATIVISMO AFRO-BRASILEIRO - INTERNET E TRANSFORMAÇÃO SOCIAL Com Preta e Acadêmica (Brasil).

O coletivo Preta e Acadêmica é a união de vozes pela inserção de mulheres negras nas instituições de ensino superior do Brasil. Baseadas nos conceitos do Feminismo Negro Interseccional, quatro mulheres incentivam e abrem caminho para que outras possam ocupar de uma vez por todas o ambiente acadêmico. O projeto dá suporte para denúncias contra o racismo praticado dentro e fora das universidades, criando ainda campanhas em busca da igualdade de gênero e cor, e buscando, assim, divulgar e difundir a produção científica das mulheres negras no Brasil e na diáspora. | Sala Olido. Dia 15, 19h30

PALESTRA: INTERPRETAÇÕES AFRICANAS LITERATURA E EXPERIÊNCIAS Com Wole Soyinka (Nigéria).

Ganhador do Nobel, escritor Wole Soyinka dá palestra no Centro Cultural Olido 10

JUNHO DE 2016 | emcartaz

Professor, poeta, ensaísta e dramaturgo, Wole Soyinka é um dos maiores autores africanos da atualidade. Nigeriano, nascido em uma família de ativistas, intelectuais e artistas, Soyinka foi agraciado, em 1986, com o Nobel de literatura pela obra "O leão e a joia", tornando-se o primeiro africano a receber o prêmio. Sua obra, que tem principal foco na dramaturgia, pensa e promove criticamente as culturas africanas, assim como incita um debate comprometido sobre os valores da liberdade humana, da verdade e da justiça social. | Sala Olido. Dia 16, 19h30


CINEMA: PROJEÇÕES ENTRE ÁFRICA E BRASIL | Cine Olido. Dia 20, 15h, 17h e 19h

PALESTRA: POESIA ANGOLANA NA GERAÇÃO DAS INCERTEZAS Com Lopito Feijóo (Angola).

Escrevendo poesias e romances, Lopito Feijóo esteve à frente da Brigada Jovem de Literatura, compondo a rede de autores que publicavam pela primeira vez desde a independência de Angola, em 1975. Foi também figura importante da Geração das Incertezas, movimento criado por poetas que, marcados por guerras civis e governos repressivos, buscaram uma narrativa que expressasse suas amarguras, partindo da interpretação cosmopolita, próxima da tradição oral e com doses de humor e erotismo, características que marcaram sua obra e consagraram Feijoó como um dos mais notáveis escritores da literatura angolana. | Sala Olido. Dia 21, 15h

PALESTRA: NIGÉRIA, GAMES E APLICATIVOS - A TECNOLOGIA EM FUNÇÃO DO CONHECIMENTO Com Adebayo Adegbembo (Nigéria).

Formado pela Universidade de Lagos (Nigéria), Adebayo Adegbembo é programador, escritor e faz parte de uma geração de jovens nigerianos que pensam a tecnologia como aliada para o desenvolvimento econômico e social. Entusiasta da economia criativa, é fundador e programador da Genii Games, iniciativa responsável pela concepção de aplicativos voltados para a difusão das culturas africanas entre crianças. Um de seus trabalhos mais importantes é o aplicativo Asa, que ensina iorubá de maneira lúdica e divertida para os jovens, colaborando com a preservação desta língua milenar. | Sala Olido. Dia 23, 19h30

PALESTRA E PERFORMANCE: O CORPO NEGRO EM MOVIMENTO - PERFORMANCE E DESCOLONIZAÇÃO Com Khanyisile Mbongwa (África do Sul).

PALESTRA: MÍDIAS E FERRAMENTAS SOCIAIS DIGITAIS PARA EMPODERAMENTO NEGRO Com Monique Evelle (Brasil).

A comunicadora e empreendedora baiana Monique Evelle é responsável pela criação do Ubuntu, espaço de troca de conteúdo e experiências sobre a história da cultura afro-brasileira e primeira rede social de aprendizagem colaborativa do Brasil. Monique está na lista das “30 mulheres com menos de 30 anos para ficar de olho", feita pela Revista Cláudia e Portal M de Mulher, da Editora Abril. | Sala Olido. Dia 21, 19h30

PALESTRA: ÁFRICA NAS ESCOLAS - UMA ABORDAGEM SEM ESTEREÓTIPOS Com Coletivo Afreaka (Brasil).

A partir da vigência da Lei 10.639/03, que obriga o ensino da História e Cultura Africana e Afro-Brasileira no País, muitos foram os exemplos de iniciativas no caminho de uma educação centrada nas relações entre Brasil e a ancestralidade africana e a importância do negro como protagonista da formação da sociedade. A palestra fala sobre a presença da temática africana e afro-brasileira dentro das salas de aula, abordando atividades, exercícios e propostas que professores e outros educadores em geral podem trabalhar em espaços de ensino-aprendizagem com públicos diversificados. | Sala Olido. Dia 22, 19h30

Qual grau de colonialidade nos abarca? Quais são as estratégias de apropriação e representação dos negros frente à colonização branca? Essas questões já serviram de temas em exposições que Khanyisile Mbongwa realizou nos Estados Unidos, Alemanha, Sri Lanka e em outros países. A artista performática sul-africana iniciou seu processo criativo com trabalhos em videoartes que se transbordaram em performances públicas, visando o debate sobre a descolonização das mentes, e a tornaram uma das figuras dissonantes que fazem ecoar o protagonismo feminismo no país. | Sala Olido. Dia 24, 19h30

Centro de Formação Cultural de Cidade Tiradentes. Zona Leste

EXPOSIÇÃO: MULHERES AFRICANAS Artista plástica: Surama Caggiano (Brasil).

Nascida na Bahia, a artista plástica Surama Caggiano criou a série “Mulheres africanas”, na qual desenvolveu a técnica do mosaico contemporâneo, que substitui as pastilhas tradicionais por materiais reciclados, como CDs, jornais e revistas. Com esculturas em tamanho natural, suas obras representam a força, atuação social e cultural de mulheres da África. Além de expor seus trabalhos, a artista coordena a oficina “Afro-brasilidade feminina em mosaicos” (veja na página 12). | De 1º a 25, das 9h às 17h emcartaz | JUNHO DE 2016

11


EXPOSIÇÃO: PROTAGONISTAS AFRICANOS Diferentes instalações conduzem o visitante à arte, cultura e memória africanas. Em suportes como tecidos e fotografias, são enfocados personagens da África. | De 1º a 25, das 9h às 17h

PALESTRA: FORMAÇÃO DE IDENTIDADES - REPRESENTATIVIDADE, RACISMO E RESPONSABILIDADE SOCIAL Com Alexandra Baldeh Loras (França).

Filha de pai gambiano, Alexandra Loras é consulesa da França em São Paulo e usa sua visibilidade para discutir racismo e questões sociais e de gênero. Por meio do apoio a artistas independentes, palestras em escolas públicas e eventos culturais, Loras propõe uma discussão sobre a ‘normalidade branca’ e seus impactos na sociedade, como falta de representatividade, educação eurocentrada e violência contra a população negra na formação da identidade. Recebeu a Medalha Theodosina Ribeiro, da Assembleia Legislativa de São Paulo, que reconhece trabalhos significativos na luta das mulheres pela igualdade de gênero e cor. Bruna Castelo Branco

| Dia 4, 15h

PALESTRA: DESCOLONIZANDO MENTES EDUCAÇÃO ANTIRRACISTA E PEDAGOGIAS TRANSGRESSIVAS Com George Sefa Dei (Gana).

Veja mais informações sobre George Sefa Dei na página 9, que cita a mesa de debate homônima a esta palestra, na Sala Olido. | Dia 7, 19h

OFICINA: AFRO-BRASILIDADE FEMININA EM MOSAICOS Coord.: Surama Caggiano (Brasil).

Nesta oficina, a artista constrói com os participantes mosaicos com materiais reciclados, como CDs, jornais e revistas, substituindo as tradicionais pastilhas. | De 8 a 10, 15h

SHOW: OUTRAS ÁFRICAS Com Nara Couto (Brasil).

Nascida em Salvador (Bahia), Nara Couto tem em seu trabalho influências da cultura africana e do bloco afro e tradicional Balé Folclórico da Bahia, em que atua desde 1999. Neste show, estruturado a partir do jazz, o roteiro faz conexão entre África e Bahia na contemporaneidade. | Dia 9, 19h

TEATRO: {ENTRE} Coletivo Negro (Brasil).

Fruto de “investigações cênico-poéticas-raciais”, como define o grupo, o espetáculo procura enfocar a poesia comum, carregando-a de outras significações. Acompanhada de trilha sonora ao vivo e inspirada na música de Itamar Assumpção e no documentário “Edifício Master”, de Eduardo Coutinho, a encenação celebra o homem em seu espaço, suas relações sociais, suas lutas e toda poética desse cotidiano, mesmo em condições hostis. | Dia 11, 20h

GRAFITE: OS TRAÇOS DA REPRESENTATIVIDADE DA MULHER NEGRA Com Criola (Brasil).

Baiana Nara Couto canta a conexão entre África e Bahia no show de jazz "Outras Áfricas" 12

JUNHO DE 2016 | emcartaz

Nascida em Belo Horizonte (MG), a grafiteira usa sua arte para valorizar a autoestima das mulheres negras. | De 13 a 15, das 10h às 16h


Dudu Assunção

pensamento do “cabelo ruim”, fortalecendo a autoestima daqueles que têm cabelo crespo. | Dias 8 e 9, 14h

PALESTRA: WEBATIVISMO AFROBRASILEIRO - INTERNET E TRANSFORMAÇÃO SOCIAL Com Preta e Acadêmica (Brasil).

Veja mais informações na página 10. | Dia 14, 20h

ÁFRICA E DIÁSPORA - DIÁLOGOS DO FEMINISMO NEGRO Com ONG FEMRITE (Uganda).

Monique Evelle fala sobre o uso da mídia e ferramentas sociais digitais para empoderamento negro

Saiba mais sobre a ONG FEMRITE na página 10, que menciona a participação dela na Mesa de Debate: África e Diáspora – Diálogos do feminismo negro, na Sala Olido. | Dia 15, 20h

PALESTRA: MÍDIAS E FERRAMENTAS SOCIAIS DIGITAIS PARA EMPODERAMENTO NEGRO

O CORPO NEGRO EM MOVIMENTO: PERFORMANCE E DESCOLONIZAÇÃO

Com Monique Evelle (Brasil).

Com Khanyisile Mbongwa (África do Sul).

Veja mais informações sobre Monique Evelle na página 11, que cita esta mesma palestra que ela fará na Sala Olido.

Veja mais informações sobre a artista performática Khanyisile Mbongwa na página 11, que cita a participação dela na Palestra e Performance: O Corpo Negro em movimento, na Sala Olido.

| Dia 17, 15h

Centro Cultural da Juventude. Zona Norte

SHOW: SENZALA HIGHTECH Com o rapper Sombra, do SNJ, o produtor e músico Minari Groove Box, o percussionista e cartunista Junião (Lavoura), o DJ Ajamu (Racionais MCs) e os percussionistas Gustavo Dalua (Nação Zumbi) e Edgar Abreu.

O coletivo apresenta uma sonoridade que mistura rap com ritmos afro-latinos enraizados na cultura brasileira. As faixas são resultantes de um mix musical afro-contemporâneo, com jongo, coco, maracatu, salsa, dub, funk, música árabe e samba. | Dia 4, 18h

OFICINA: TRANÇANDO IDENTIDADES NA INFÂNCIA Coord.: Manifesto Crespo (Brasil).

Manifesto Crespo é um coletivo de mulheres negras que propõe uma nova relação com o cabelo, exaltando a africanidade. Engajadas, elas transformam a realidade de meninos e meninas, propondo uma discussão que aborda a estética afro e a importância do cabelo como identidade e ferramenta empoderadora. Por meio de vivências, oficinas e exemplos de personagens protagonistas da história, o grupo desconstrói o

| Dia 22, 19h

Centro Cultural da Penha. Zona Leste

EXPOSIÇÃO: ENTRE O QUE NOS FORMA E O QUE NOS FORMATA Resultado das obras de Bianca Leite e Moisés Patrício, esta exposição questiona sobre o modo como a negritude –sob o olhar do homem e da mulher– é encarada por uma sociedade permeada por conceitos machistas e racistas. A exposição é composta por fotografias em tecidos e instalações que convidam o espectador a refletir sobre o local ocupado pela população negra na sociedade. Inspirados na visão transgressora da ativista e feminista negra Bell Hooks e do educador Paulo Freire, Bianca e Moisés travam em suas obras uma discussão sobre origem, posse e educação na formação do brasileiro. Bianca e Moisés farão performances e participarão da mesa de debate “Entre o que nos forma e nos formata - Representatividades negras na arte contemporânea” (veja na página 14). | De 1º a 25. 3ª a dom., das 10h às 22h emcartaz | JUNHO DE 2016

13


EXPOSIÇÃO: OLHARES AFROCONTEMPORÂNEOS

CINEMA: PROJEÇÕES ENTRE ÁFRICA E BRASIL

Lentes africanas e afro-brasileiras se unem para registrar a cultura negra, trazendo para o Brasil a produção contemporânea de diferentes países da África em diálogo com raízes brasileiras buscando suas origens.

| Dia 9, 15h e 19h

| De 1º a 25. 3ª a dom., das 10h às 22h

CINEMA: PROJEÇÕES ENTRE ÁFRICA E BRASIL Olhares de diferentes países africanos se encontram com diretoras e diretores brasileiros nestas sessões de cinema. | Dia 2, 15h e 19h

PERFORMANCE: “ACEITA?” + “MÁ FORMAÇÃO” Com Moisés Patrício e Bianca Leite (artistas brasileiros que participam de exposição e da mesa de debate abaixo). | Dia 5, 16h

EXPOSIÇÃO E MESA DE DEBATE: ENTRE O QUE NOS FORMA E NOS FORMATA REPRESENTATIVIDADES NEGRAS NA ARTE CONTEMPORÂNEA

PALESTRA: JORNALISMO E PERIFERIA, MÍDIA INDEPENDENTE E AFROCENTRADA Com Elizandra Souza - Coletivo Mjiba (Brasil).

Mjiba foi o nome dado à luta de jovens guerrilheiras pela independência do Zimbábue. Décadas depois, a história atravessou o Atlântico e inspirou um grupo de mulheres negras do Jardim Noronha, zona sul de São Paulo. Conduzido pela jornalista e poetisa Elizandra Souza, o coletivo Mjiba é um contraponto aos veículos da mídia hegemônica e nasceu para discutir a cultura afro-brasileira pelo ponto de vista dos negros, lembrando a necessidade da democratização do acesso à informação para que seja possível compreender a importância da presença africana na formação da identidade brasileira. | Dia 11, 10h

Com Moisés Patrício e Bianca Leite (Brasil).

Expoente da arte brasileira contemporânea, Moisés Patrício nasceu na antiga Favela do Jardim Edite, na zona sul, e hoje se define como criador de obras marcadas pela intuição conectada ao expressionismo. Perspicaz na crítica e na denúncia, na série fotográfica “Aceita?”, baseia-se nas tradições do candomblé e exibe o que considera descartado pela sociedade (a arte negra, a herança africana, a intolerância à diversidade étnica e religiosa) e questiona se (re)visto de uma nova maneira, esse descarte teria chance de ser aceito. A obra da artista paulista Bianca Leite resulta da linha de pensamento das feministas históricas Simone de Beauvoir e Bell Hooks, trazendo inspirações para uma criação artística que pensa sexualidade, gênero, formação política do educador e as contradições existentes no ensino. Para isso, Bianca traz para o Afreaka sua obra “Má formação”, que, como o título diz, expõe “úteros mal-formados como se fossem casas que não podem mais receber visitas importantes. Os úteros estão grávidos de um grito de resposta e denunciam a má formação dos que educam, convivem e vivenciam essas injustiças”. | Dia 5, 16h30 14

JUNHO DE 2016 | emcartaz

Expoente da arte brasileira contemporânea, Moisés Patrício debate e exibe seu trabalho


Athos Souza

Artista plástica Criola (foto) faz uma obra em grafite junto com a egípcia Aya Torek

DANÇA: GUMBOOT DANCE BRASIL Espetáculo: “Yebo”. Dir.: Rubens Oliveira. Dir. musical: Alysson Bruno.

Gumboot dance é uma forma de dança criada no século 19 pelos trabalhadores das minas de ouro e de carvão da África do Sul. O espetáculo aborda a exploração tanto das minas quanto dos sete povos levados para a extração do minério, a criação de um dialeto sonoro a partir das batidas nas botas de borracha e a espera das mulheres por seus maridos mineiros. | Dia 11, 16h

CINEMA: PROJEÇÕES ENTRE ÁFRICA E BRASIL | Dia 16, 15h e 19h

BATE-PAPO: A LUTA CONTRA O RACISMO POR MEIO DO EMPODERAMENTO INFANTIL Com Gustavo Gomes (Brasil).

Gustavo Gomes é uma criança que se preocupa com a intolerância e o racismo, tanto que acabou de lançar o livro de poesias intitulado “Meu universo”, no qual busca elaborar sua visão de mundo sobre desigualdades sociais e novas possibilidades para o mundo. Em 2015, o garoto foi contemplado com o prêmio Cidadão de São Paulo, dado pela ONG da cidadania Catraca Livre. | Dia 18, 11h

CINEMA: PROJEÇÕES ENTRE ÁFRICA E BRASIL | Dia 23, 15h, 17h e 19h

MESA DE DEBATE: O CINEMA NEGRO PELAS LENTES FEMININAS Com Sabrina Fidalgo e Yasmin Thainá (Brasil).

Yasmin Thayná tem 23 anos e realizou um projeto de audiovisual em que trabalhou com mais de 300 alunos da rede pública de ensino da Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro, e o curta-metragem "Kbela", produzido por mulheres negras. O objetivo da produção é mostrar o protagonismo da mulher negra e o esforço para o reconhecimento da mesma, a partir da questão do cabelo. A artista visual carioca Sabrina Fidalgo atuou e produziu os curtas “Sonar 2006 - Special report” (2006), “Das Gesetz des Stärkeren” (“A Lei do Mais Forte”, 2007), entre outros. Atualmente, coproduz o documentário “Cidade do funk”. Para o Afreaka, a cineasta traz o curta “Personal vivator” (2014), que conta a história de um extraterrestre que desembarca na cidade do Rio de Janeiro com a missão de estudar o comportamento humano. | Dia 23, 20h

ENCERRAMENTO DO FESTIVAL AFREAKA: RODA DE SAMBA DO ROSÁRIO + JONGO DITO RIBEIRO (Brasil) Conhecido como “pai do samba”, o jongo relembra os antepassados negros no Brasil. A manifestação cultural une canto, dança e tambores em canções que tratam de resistência e libertação. Uma das principais referências é a Comunidade Jongo Dito Ribeiro, responsável pela gerência da Fazenda da Roseira, em Campinas. A Comunidade de Samba do Largo do Rosário, da Penha, realiza, todo último sábado do mês, uma tradicional roda de samba em frente à Igreja do Rosário dos Homens Pretos da Penha, com muito samba, chorinho e jongo. | Dia 25, das 14h às 18h

Novotel Jaraguá | Rua Martins Fontes, 71

GRAFITE Com Criola (Brasil) e Aya Tarek (Egito).

Com spray na mão, as grafiteiras Criola, de Belo Horizonte (MG), e Aya Tarek, de Alexandria (Egito), considerada a precursora dessa arte em seu país, criam em conjunto a obra “De Alexandria a BH: mulheres que grafitam muros e transformam mentes”. | De 10 a 12, das 10h às 16h emcartaz | JUNHO DE 2016

15


cinema TRÁGICA, MENTE BRILHANTE IRMÃOS COEN CENTRO CULTURAL SÃO PAULO | SALA LIMA BARRETO | CENTRO | ATÉ DIA 1º | +16 ANOS | R$ 3

GOSTO DE SANGUE (Blood simple, EUA, 1988, 96 min, full HD). Dir.: Joel Coen e Ethan Coen. Com Dan Hedaya, Frances McDormand, John Getz e outros.

Dono de um bar numa cidade do Texas desconfia que sua mulher o trai com um dos empregados. Ao contratar um detetive que confirma suas suspeitas, decide propor que este a mate, junto com o amante, enquanto ele se ausenta da cidade. | Dia 1º, 16h

NA RODA DA FORTUNA (The hudsucker Proxy, EUA, 1995, 99 min, full HD). Dir.: Joel Coen e Ethan Coen. Com Tim Robbins, Paul Newman, Jennifer Jason Leigh e outros

DJ Kleber Nigro acompanha com música eletrônica a exibição do clássico "O encouraçado Potemkin, de Sergei Eisenstein

CINEMA COM MÚSICA AO VIVO

Presidente de uma lucrativa indústria se suicida. Atordoados com o ocorrido, os diretores da empresa decidem pôr qualquer um na presidência para que o preço das ações despenque e depois comprá-las em baixa. Uma repórter desconfia do plano e decide investigar. | Dia 1º, 18h15

BIBLIOTECAS PÚBLICAS | GRÁTIS Exibição de filmes dos anos 1920 com acompanhamento musical contemporâneo.

O ENCOURAÇADO POTEMKIN Acompanhamento musical: DJ Kleber Nigro.

“O encouraçado Potemkin”, longa-metragem clássico de 1925, dirigido por Serguei Eisenstein, mostra uma revolta de marinheiros russos. A sessão é acompanhada por composição eletrônica que combina sons contemporâneos. | BP Viriato Corrêa. Zona Sul. Dia 11, 15h

FRAGMENTOS DA VIDA Acompanhamento musical: Gustavo Barbosa Lima (sopros e percussão) e Marco Prado (guitarra).

“Fragmentos da vida”, curta-metragem de 1929, dirigido por José Medina, acompanha a trajetória do filho de um trabalhador que cai do andaime de um prédio em construção, em uma São Paulo que se verticalizava. A nova trilha sonora recupera o dinamismo e a memória da metrópole. | BP Mário Schenberg. Zona Oeste. Dia 24, 14h 16

JUNHO DE 2016 | emcartaz

Frances McDormand está em "Gosto de sangue", dos irmãos Coen


Sosso Parma

teatro e circo

Eduardo Pelizzari vive um michê e Daniel Farias, um garçom nordestino recém-chegado a São Paulo no texto inédito de Cláudia Barral

HOTEL JASMIM ABORDA A SOBREVIVÊNCIA EM SÃO PAULO

D

epois de cinco anos escrevendo o texto de “Hotel Jasmim”, Cláudia Barral decidiu inscrevê-lo no 2º Edital da Mostra de Dramaturgia em Pequenos Formatos Cênicos, do Centro Cultural São Paulo. A peça foi selecionada e estreia dia 17, na Sala Jardel Filho, com Daniel Farias e Eduardo Pelizzari no elenco, sob a direção de Denise Weinberg. Com a proposta de registrar realisticamente as relações humanas e trazendo fortes inspirações das obras do dramaturgo Plínio Marcos, o enredo acompanha a vida do nordestino Jorge Washington (Farias) logo que chega a São Paulo para tentar a vida como garçom. Instalado em uma pensão barata da região central, ele é obrigado a dividir o quarto com Fernando (Pelizzari), michê paulistano que segue a lei “do mais forte e esperto”. “A nossa preocupação é com a verdade, tudo é muito real. A plateia vai se aproximar e conhecer essas figuras que todo mundo vê no dia a dia só perambulando pela cidade”, afirma a diretora. Segundo ela, esses personagens foram procurados nas ruas a fim de alcançar uma representação fiel. Para evidenciar esse realismo, a trilha sonora, concebida pelo maestro Miguel Briamonte, também dialoga com os sons do cotidiano. Denise conta que seu olhar para essa mon-

tagem surgiu a partir da questão dos migrantes. “É o universo das pessoas que são meio solitárias em São Paulo, e que acabam se degradando com a vida enlouquecida que têm aqui. Ou você domina tudo na unha ou é tragado. A cidade grande tem essa grande problemática, e é em cima disso que a peça transcorre.” Para a dramaturga, as duas personalidades são opostas, mas complementares. “Eu queria trabalhar esse choque de mundos. De um lado, um cara cheio de sonhos, querendo um trabalho honesto, e de outro um que está moldado pela dureza, com um caráter pouco duvidoso e, ao mesmo tempo, muito ciente que precisa mudar para sobreviver.” A partir dessas diferenças, a peça estabelece uma possível relação amigável entre os personagens. “Meio que intuitivamente, eles percebem que se entrarem em um esquema de cooperação é melhor para todo mundo. Apesar dos conflitos, das brigas e das divergências, a amizade vai surgindo. E isso vai se aprofundando com o tempo”, conclui Cláudia. | Letícia Andrade | +14 anos. Centro Cultural São Paulo – Sala Jardel Filho. Centro. De 17/6 a 10/7. 6ª e sáb., 21h. Dom., 20h. R$ 10. Dia 24/6, preço popular: R$ 3 emcartaz | JUNHO DE 2016

17


teatro e circo

RETIRADA DE INGRESSO

CARPINTEIROS EM DOMICÍLIO (circo)

Para apresentações gratuitas em teatros municipais e no Centro Cultural da Juventude, deve-se retirar ingresso a partir de uma hora antes e, no Centro Cultural São Paulo (CCSP), a partir de duas antes. Em bibliotecas públicas e casas de cultura, não é necessário retirar ingresso. Para espetáculos pagos no CCSP, os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria ou pelo site www.ingressorapido. com.br, nesse último caso, a partir de 30 dias antes do evento.

Ao darem início a uma construção, dois palhaços apresentam números circenses temáticos sobre reforma, como malabarismo com trenas, contorcionismo na escada e percussão em marmitas.

A.B.ISMO Cia. do Estômago Brasileira de Teatro. Texto: Lucas Arantes. Com André Mendes e Giba Freitas. 60 min. +18 anos.

Homem procura um lugar para morar e, a partir de seu encontro com o proprietário de um apartamento, são levantadas dúvidas sobre o relacionamento entre eles e sobre um possível suicídio. | Casa de Cultura de São Miguel Paulista. Zona Leste. Dia 18, 15h | Biblioteca Pública Mário Schenberg. Zona Oeste. Dia 25, 19h | Grátis

ÃRRÃ Empório de Teatro Sortido. Texto e dir.: Vinicius Calderoni. Com Thiago Amaral e Luciana Paes. 70 min. +12 anos.

Dois intérpretes se desdobram para representar, dentre diversos personagens, espectadores que assistem a um recital de violoncelo, um casal em seu primeiro encontro e um homem que dialoga com o GPS de seu carro. | Teatro Municipal João Caetano. Zona Sul. Dias 17 e 18, 21h. Dia 19, 19h | Teatro Municipal Cacilda Becker. Zona Oeste. Dias 24 e 25, 21h. Dia 26, 19h | Grátis

Cia. Suno. Dir.: Helena Figueira. Com Helena Figueira e Duba Becker. 50 min. Livre.

| Ponto de Leitura Parque do Piqueri. Zona Leste. Dia 5, 11h | Centro Cultural do Jabaquara. Zona Sul. Dia 10, 15h | Teatro Municipal Cacilda Becker. Zona Leste. Dias 25 e 26, 16h | Grátis

CIRCO SHOW (circo) Show tradicional circense com um apresentador que interage com o público, faz comédia stand up, brincadeiras e apresenta as atrações, entre elas números de palhaço, mágica, malabarismo, equilibrismo em monociclo e aparelhos com fogo. | Biblioteca Pública Padre José de Anchieta. Zona Norte. Dia 2, 14h | Centro Cultural Palhaço Carequinha. Zona Sul. Dia 11, 19h | Casa de Cultura do Campo Limpo. Zona Sul. Dia 12, 16h | Biblioteca Pública Milton Santos. Zona Leste. Dia 18, 13h | Grátis

COLORICIDADE Grupo MilCoisas. Concepção, dir. e interpretação: Yara Tappis Conceição. Dir. musical e canto: Rafael Lauro. Com Sérgio Marques, Henrique de Paula e outros. 130 min. Livre.

O espetáculo questiona o quanto se pode estar contaminado pela vibração cinzenta que a cidade impõe aos cidadãos e o quanto é importante valorizar o colorido em seu cotidiano. | Centro Cultural do Jabaquara. Zona Sul. Dia 18, 14h. Grátis

Coletivo Cronópio encena "Favor beber leite senão estraga", espetáculo baseado em experiências pessoais do grupo em busca de sonhos na passagem do tempo 18

JUNHO DE 2016 | emcartaz


Texto: Claudia Barral. Dir.: Denise Weinberg. Com Dudu Pelizzari e Daniel Farias. Trilha sonora: Miguel Briamonte. Espetáculo inédito selecionado pelo 2º Edital de Dramaturgia em Pequenos Formatos Cênicos, do Centro Cultural São Paulo. 120 min. +14 anos.

Veja destaque na página 17. | Centro Cultural São Paulo – Sala Jardel Filho. Centro. De 17/6 a 10/7. 6ª e sáb., 21h. Dom., 20h. R$ 10. Dia 24/6, preço popular: R$ 3

LA MUTANTE VARIETÉ The Pambazos Bros. Dir.: Diego Martínez e Jorge Zagarzazu. Com Diego Martínez, Jorge Zagarzazu e Ivan Gomes. Música: Ivan Gomes. 60 min. Livre.

teatro e circo

João C aldas Fo

HOTEL JASMIM

Espetáculo de variedades com música ao vivo, composto de números cômicos e integrando figuras “exóticas” do reino animal e vegetal. | Casa de Cultura de São Miguel Paulista. Zona Leste. Dia 3, 15h | Avenida Paulista, altura do nº 1.682 (ao lado do Fórum de Justiça e em frente do estacionamento). Centro. Dia 5, 14h | Casa de Cultura Manoel Cardoso de Mendonça. Zona Sul. Dia 10, 19h | Casa de Cultura Raul Seixas. Zona Leste. Dia 12, 16h | Casa de Cultura Chico Science. Zona Sul. Dia 18, 16h | Grátis

Denise Fraga é Galileu Galilei em texto de Brecht

ENTRE RISOS (circo) Roteiro, dir. e interpretação: Nico Serrano. Locução ao vivo: Deni Montserrat. 45 min. Livre.

Nos bastidores de um circo, um palhaço aguarda sua próxima entrada no picadeiro. O espetáculo se desenvolve sem falas e com muito humor.

A LONA CAIU (circo) Cia. BubiÔ, FicÔ LÔ. Com Nico Serrano, William Filho e Deni Montserrat. 50 min. Livre.

| Centro de Formação Cultural de Cidade Tiradentes. Zona Leste. Dias 17 e 18, 20h. Dia 19, 19h. Grátis

No espetáculo, o palhaço Tuingo, o músico Tião e Afrânio, dono de um circo falido, perdem tudo e descobrem uma lona e uma cadeira, que logo são apossadas por Afrânio.

FAVOR BEBER LEITE SENÃO ESTRAGA Coletivo Cronópio. Dramaturgia e dir.: Alice Nogueira. Com Ana Junqueira, Tathiana Botth, Leonardo Birche e outros. 75 min. Livre.

Andre Scatolin

Com linguagem híbrida de teatro, dança e videoarte, a encenação vai em busca de onde moram os sonhos na passagem do tempo e parte de experiências pessoais da diretora e dos seis atores, de diversas idades, para construir essa dramaturgia.

| Casa de Cultura da Brasilândia. Zona Norte. Dia 25, 15h | Casa de Cultura Cidade Tiradentes. Zona Leste. Dia 26, 15h | Grátis

| Biblioteca Pública Alceu Amoroso Lima. Zona Oeste. Dia 10, 19h. Grátis

GALILEU GALILEI NIA Teatro. Dir.: Cibele Forjaz. Texto: Bertolt Brecht. Dramaturgia: Christine Röhrig, Cibele Forjaz, Denise Fraga e Maristela Chelala. Com Denise Fraga, Ary França, Rodrigo Pandolfo e outros. 140 min. +12 anos.

O cientista Galileu passa a defender e propagar a ideia de que o Sol é o centro do universo e a Terra gira em torno dele, enfrentando o posicionamento contrário da Igreja. Na Itália do século 17, o estudioso torna-se uma ameaça para quem não aceita os fatos, e cai nas garras da Santa Inquisição. | Teatro Municipal da Mooca Arthur Azevedo. Zona Leste. Dias 10 e 11, 21h. Dia 12, 19h. Grátis

Em "Carpinteiros em domicílio", objetos de obras da construção civil são usados em números circenses emcartaz | JUNHO DE 2016

19


Jonatas Marques

teatro e circo

MANUELA Companhia do Feijão. Com Vera Lamy. Músico: Lincoln Antonio. 80 min. +14 anos.

Em homenagem ao escritor e amigo Manuel Bandeira, o poeta Mário de Andrade batizou sua máquina de escrever com o nome de Manuela. Desse fato, transcorre o monólogo, com trilha musical ao vivo, sobre a relação do escritor com seu instrumento de trabalho. | Centro de Formação Cultural de Cidade Tiradentes. Zona Leste. Dias 3 e 4, 20h. Dia 5, 19h | Biblioteca Pública Álvares de Azevedo. Zona Norte. Dia 9, 14h30 | Biblioteca Pública Belmonte. Zona Sul. Dia 20, 19h | Biblioteca Pública Afonso Schmidt. Zona Sul. Dia 28, 14h | Grátis

MEU SONHO ERA (circo) Dir. e interpretação: Luciana Arcuri. Músico: Ramiro Murillo. 45 min. Livre.

Abordando o amor, o espetáculo acompanha o envolvimento que surge entre uma palhaça dançarina e um músico. Em cena, a personagem Maria Eugenia, uma clown bailarina, inventa histórias tragicômicas, manipulando objetos retirados de sua mala. | Biblioteca Pública Castro Alves. Zona Norte. Dia 1º, 14h | Biblioteca Pública Ricardo Ramos. Zona Leste. Dia 10, 15h | Casa de Cultura do M’Boi Mirim. Zona Sul. Dia 11, 15h | Casa de Cultura Salvador Libague. Zona Norte. Dia 18, 19h | Teatro Municipal Leopoldo Fróes. Zona Sul. Dias 24 e 25, 20h. Dia 26, 19h | Grátis

MEU TRABALHO É UM PARTO Texto e interpretação: Veridiana Toledo. Dir.: Marcelo Galdino e Heloisa Cintra. 60 min. Livre.

A partir de histórias coletadas pela Internet, o monólogo acompanha 12 personagens que relatam as experiências vividas na gravidez. | Teatro Municipal Zanoni Ferrite. Zona Leste. Dias 10 e 11, 20h. Dia 12, 19h | Casa de Cultura Paço Julio Guerra. Zona Sul. Dia 17, 15h | Casa de Cultura do Tremembé. Zona Norte. Dia 18, 17h | Grátis

MINHA CABEÇA ME SALVA OU ME PERDE Nave Gris Cia. Cênica. Com Kanzelumuka e Murilo De Paula. 35 min. Livre.

Em diversos mitos afros iorubá e bantu, Iemanjá e Kayaia são as “donas das cabeças”. O espetáculo parte dessa imagem para criar uma intervenção em que elementos mitológicos confluem com memórias e experiências dos intérpretes-criadores. | Biblioteca Pública Vicente Paulo Guimarães. Zona Leste. Dia 24, 10h. Grátis

20

JUNHO DE 2016 | emcartaz

Após a última apresentação de "Réquiem para um amigo da multidão", peça sobre Flávio Império, arquitetos falam sobre a obra do artista

NAS VOLTAS DA BOLA E DA BOLETA Coletivo Núcleo 2. Texto: Plínio Marcos. Adapt.: Sérgio Audi e Thiago Barros. Dir.: Sérgio Audi. Com Thiago Barros. 50 min. +10 anos.

Jogador de futebol revive passagens de sua trajetória: da paixão de menino pela bola até a profissionalização, a exploração e a inevitável decadência. A peça revela os caminhos tortuosos de um sonho e os nem sempre bem-intencionados personagens que povoam o mundo dos esportes e a vida do esportista. | Biblioteca Pública Adelpha Figueiredo. Zona Leste. Dia 16, 15h. Grátis

PARA GELAR A ALMA Na Companhia de Mulheres. Dramaturgia e dir.: Márcio Araújo. Com Abigail Tatit, Edi Fonseca e Zeza Mota. Músicos: Marina Estanislau e Toninho Carrasqueira. 60 min. +14 anos.

Em uma casa, moram três benzedeiras: Ligeia e Morella são irmãs, primas de Berenice, e elas vivem sob uma maldição que diz que toda mulher da família nunca terá a chance de se casar, caso isso ocorra, ou ela ou o marido morre. | Centro Cultural Palhaço Carequinha. Zona Sul. Dia 4, 19h | Casa de Cultura do Butantã. Zona Oeste. Dia 11, 20h30 | Centro Cultural Tendal da Lapa. Zona Oeste. Dia 18, 19h | Casa de Cultura Salvador Ligabue. Zona Norte. Dia 25, 19h | Grátis


teatro e circo Três benzedeiras de uma mesma família convivem com uma trágica maldição em "Para gelar a alma"

RÉQUIEM PARA UM AMIGO DA MULTIDÃO Idealização, dramaturgia e interpretação: Nei Gomes. Dir.: Renata Zhaneta. 70 min. +10 anos.

O monólogo conta a história da vida e da obra do arquiteto, teatrólogo e artista plástico Flávio Império (1935-1985). A narrativa não linear é alimentada pelos delírios causados pela forte infecção que sofreu por conta de um quadro de meningite provocado por Aids, e mistura sua história com a do próprio teatro. | Teatro Municipal Alfredo Mesquita. Zona Norte. Dias 3 e 4, 21h. Dia 5, 19h | Teatro Municipal Leopoldo Fróes. Zona Sul. Dias 10 e 11, 20h. Dia 12, 19h | Teatro Municipal Cacilda Becker. Zona Oeste. Dias 17 e 18, 21h. Dia 19, 19h | Teatro Municipal Flávio Império. Zona Leste. Dias 24 e 25, 20h. Dia 26, 19h (após esta última apresentação, haverá um debate com os arquitetos Lívia Loureiro, Pedro Arantes e Yuri Quevedo, que falarão como Flávio Império inspirou suas obras) | Grátis

ROMA MANUCHE Os Tapiocas. Dir.: Cristiane Paoli Quito. Com Andrea Desiderio, Marina Guzzo, Vitor Poltronieri e João Simão. 80 min. Livre.

Apresentação circense e cigana que conta a história de Roma Manuche, princesa desconhecida que deu a volta ao mundo, levando um espetáculo artístico. | Casa de Cultura da Brasilândia. Zona Norte. Dia 2, 15h30

| Centro Cultural Tendal da Lapa. Zona Oeste. Dia 25, 11h | Casa de Cultura Manoel Cardoso de Mendonça. Zona Sul. Dia 26, 11h | Grátis

SEM DRAMA (HISTÓRIAS DE SOBREVIDA) Núcleo Sem Drama. Texto e interpretação: Ana Souto. Dir.: Roberto Lage. 80 min. +12 anos.

Mulher enfrenta uma doença grave que coloca em crise sua identidade e relações sociais, obrigando-a escolher entre desistir ou buscar uma saída. | Casa de Cultura Itaim Paulista. Zona Leste. Dia 4, 19h. Grátis

SOMOS CROMOSSOMOS (circo) Criação e dir.: grupo. Com Arthur Toyoshima, Aline Moreno, Júlia Barnabé e outros. 60 min. Livre.

Seis palhaços desorientados se encontram depois de uma longa viagem pelo mundo para apresentar um espetáculo de variedades. A peça reúne números cômicos, música, percussão corporal, dança e marionete. O grupo foi criado na Espanha por artistas de diferentes nacionalidades, especialmente para uma expedição aos campos de refugiados saarauís (Saara Ocidental), na Argélia, em 2014. | Casa de Cultura Paço Julio Guerra. Zona Sul. Dia 24, 15h | Casa de Cultura de São Mateus. Zona Leste. Dia 25, 17h | Grátis emcartaz | JUNHO DE 2016

21


Alécio César

teatro e circo

UM FUSCA EM CONS(C)ERTO Cia. Rodamoinho. Dramaturgia: Fabiano Assis e Renata Flaiban. Dir.: Fabiano Assis. Com Fabiano Assis, Renata Flaiban e Paulo Dantas. 50 min. Livre.

Em um Fusca, três artistas de uma companhia teatral ensaiam e enfrentam problemas para realizar a grande viagem de suas vidas. A trilha sonora é executada pelos atores com uso de instrumentos tradicionais, como sanfona, saxofone, percussão e outros inusitados. | Biblioteca Pública Álvaro Guerra. Zona Oeste. Dia 1º, 11h | Biblioteca Pública Helena Silveira. Zona Sul. Dia 4, 14h | Grátis

UMA IRREMEDIÁVEL ESCOLHA Grupo Desembargadores do Furgão. Dramaturgia: Tiche Vianna e grupo. Dir.: Tiche Vianna. Com Amanda Schmitz, Ana Pessoa, Marcelo Moraes e Mariana Rhormens. 60 min. Livre.

Companhia circense mambembe é convidada a se apresentar para o imperador. Como o ancião da trupe está com problemas de saúde, o grupo fica em dúvida se ampara o companheiro ou realiza a performance. | Casa de Cultura Cora Coralina. Zona Sul. Dia 5, 17h | Casa de Cultura da Brasilândia. Zona Norte. Dia 11, 20h | Biblioteca Pública Sérgio Buarque de Holanda. Zona Leste. Dia 30, 15h | Grátis

Núcleo Toada usa canções de Chico Buarque para ilustrar a história de um casal

UMA TOADA PARA JOÃO E MARIA - O AMOR SEGUNDO CHICO BUARQUE Núcleo Toada. Roteiro e vocal: Lilian de Lima e Rodrigo Mercadante. Dir.: Milton Morales Filho. Participação: Aloísio de Oliveira (acordeão).

O espetáculo conta a história de um casal desde a primeira troca de olhares, a paixão, até os ciúmes e a separação. O fio condutor é a música de Chico Buarque, além de citações de grandes “especialistas” no assunto, como Carlos Drummond de Andrade, Roland Barthes, Adélia Prado, Nelson Rodrigues, Oscar Wilde e Bernard Shaw. | Avenida Paulista, altura do nº 1.682 (ao lado do Fórum de Justiça e em frente do estacionamento). Centro. Dia 12, 15h. Grátis

Formado na Espanha, Somos Cromossomos traz números circenses executados por palhaços que se encontram depois de uma longa viagem 22

JUNHO DE 2016 | emcartaz


teatro e circo Em "Um Fusca em cons(c)erto", três palhaços enfrentam problemas para poder realizar a grande viagem de suas vidas

VAGAMUDO (circo) Concepção, dir. e interpretação: Edson Lima. 40 min. Livre.

Número circense de intervenção urbana que mistura dança, teatro e acrobacia na bola suíça, inspirado no cinema mudo de Charles Chaplin. | Biblioteca Pública Cassiano Ricardo. Zona Leste. Dia 24, 14h30. Grátis

VERO CUBO 0.1 (circo) Concepção e interpretação: Gui Bressane. Dir.: Elena Cerântola (Circo Vox). 30 min. Livre.

Projeto criado a partir de uma pesquisa da relação entre formas geométricas e o malabarismo de rebote. O malabarista Bressane desenvolveu um aparelho de alumínio e madeira, inspirado em um origami de seis pirâmides que formam um cubo, fonte criativa para o espetáculo.

KIARA TERRA A contadora criou o método de narração A História Aberta, que convida o público a participar da atividade. | Avenida Luiz Dumont Villares, Santana/Tucuruvi. Zona Norte. Dia 26, 14h

TRUPE PÉ DE HISTÓRIAS O grupo de teatro e música brinca com a plateia por meio de atividades circenses, bonecos e sombras. | Ruas Terezinha do Prado Oliveira e José Pedro de Borba, Parelheiros. Zona Sul. Dia 26, 14h

| Biblioteca Pública Cassiano Ricardo. Zona Leste. Dia 24, 14h. Grátis

PALCOS EM RUAS ABERTAS DIVERSOS LOCAIS | GRÁTIS Apresentações em Ruas Abertas localizadas nos bairros.

CIRCO SHOW (circo) Veja sinopse na página 18. | Avenida Carlos Caldeira Filho, Campo Limpo. Zona Sul. Dia 26, 14h

IRMÃOS BECKER Em “Circo malabarístico”, os Becker apresentam números circenses que utilizam as tradicionais bolas e claves, além de tochas, facas e cones de rua. | Rua Salvador Gianetti, Guaianases. Zona Norte. Dia 26, 14h

Contadora Kiara Terra apresenta seu método de narração interativa A História Aberta emcartaz | JUNHO DE 2016

23


música

MÚSICA CAIPIRA DE RENATO TEIXEIRA CHEGA A DOIS CENTROS CULTURAIS

V

Tripolli Mercedes

ocê sabe de quem é o famoso refrão “Sou caipira Pirapora Nossa Senhora de Aparecida”? Esse trecho da música “Romaria”, eternizada por Elis Regina, é uma das composições mais conhecidas de Renato Teixeira, que apesar de ter nascido no litoral paulista, na cidade de Santos, cresceu no interior, em Taubaté, onde se tornou um dos mais importantes representantes da música caipira do Brasil. Durante sua trajetória artística, estabeleceu como meta profissional difundir o espírito do “caipirismo valeparaibano com olhos para uma evolução naturalmente moderna”, como ele próprio define. Para relembrar parte de sua obra, os Centros Culturais da Juventude e Olido apresentam dois shows, respectivamente, no dias 24 e 25. Também cantor e violonista, o compositor é autor de muitas músicas populares que o público conhece na voz de outros cantores. Essa história começou com “Dadá Maria”, canção de-

Renato Teixeira canta sucessos da carreira nos Centros Culturais Olido e da Juventude 24

JUNHO DE 2016 | emcartaz

fendida por Gal Costa no festival da TV Record em 1967. No ano seguinte, foi a vez de Roberto Carlos levar ao mesmo festival a música “Madrasta”, composta por Renato Teixeira e Beto Ruschel. Também aconteceu algo semelhante com “Amanheceu, peguei a viola”, popularizada pela interpretação de Rolando Boldrin, assim como “Tocando em frente”, por Almir Sater, que compôs a música juntamente com Teixeira, dentre outros tantos sucessos interpretados por diversos cantores. É justamente o repertório conhecido do público que Renato Teixeira apresentará nos shows, na companhia dos violonistas Chico Teixeira, seu filho, e do amigo Natan Marques. | Carolina Bressane | Centro Cultural da Juventude. Zona Norte. Dia 24, 20h (não é necessário retirar ingresso); Centro Cultural Galeria Olido. Centro. Dia 25, 18h. Grátis (retirar ingresso a partir das 14h)


Para assistir às apresentações gratuitas na Sala Olido, deve-se retirar senha a partir das 14h; nos Centros Culturais da Juventude e São Paulo (CCSP), a partir de duas horas antes; nos teatros municipais, a partir de uma hora antes. Em bibliotecas públicas, casas de cultura e na Vitrine da Dança da Olido, não é necessário retirar ingresso. Para espetáculos pagos no CCSP, os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria ou pelo site www.ingressorapido.com.br, nesse último caso, a partir de 30 dias antes do evento.

Marco Costa

RETIRADA DE INGRESSO

ABANÃ RUNSÓ Projeto que pesquisa as manifestações culturais brasileiras de matriz africana e que recupera da ancestralidade as cantigas dos terreiros e sua arrojada musicalidade. | Centro Cultural do Jabaquara. Zona Sul. Dia 18, 20h. Grátis

AFRO É DI SANTO Apresentação do bloco afro que traz música percussiva, samba reggae, afoxés, entre outros gêneros, ao som de tambores e batuques. | Biblioteca Pública Raimundo de Menezes. Zona Leste. Dia 11, 14h30 | Biblioteca Pública José Mauro de Vasconcelos. Zona Norte. Dia 25, 15h | Grátis

ALOÍSIO ACORDEON Multi-instrumentista, Aloísio Acordeon toca o instrumento, além de piano e viola caipira. | Avenida Sumaré, s/nº. Zona Oeste. Dia 26, 14h. Grátis

BALAIO DO SAMBA Herdeiro do samba genuíno, o grupo tem como objetivo divulgar as obras dos grandes compositores do gênero, com foco maior para os paulistas. | Casa de Cultura Cora Coralina. Zona Sul. Dia 12, 17h. Grátis

Bee Scott interpreta "Lady do blues"

AS BAHIAS E A COZINHA MINEIRA Banda de música popular brasileira que toca canções autorais e clássicas. | Teatro Municipal Martins Penna. Zona Leste. Dia 3, 20h | Centro Cultural da Juventude – espaço arena. Zona Norte. Dia 4, 19h | Grátis

BEE SCOTT Show: “Lady do blues”.

Com este novo show, Bee Scott volta a São Paulo para mostrar composições próprias e clássicos do blues, rock, folk e soul music. O diferencial da apresentação fica por conta do baixo, feito pelos pés do organista Daniel Latorre. No repertório, estão “Purple rain”, de Prince, “Come together”, dos Beatles, “Welcome to the jungle”, do Gun n’ Roses, entre outras. | Biblioteca Pública Alceu Amoroso Lima. Zona Oeste. Dia 25, 19h. Grátis

Com duas mulheres trans como cantoras, Assucena Assucena (em frente) e Raquel Virgínia, banda As Bahias e a Cozinha Mineira inova na música brasileira e toca canções autorais e clássicas emcartaz | JUNHO DE 2016

25


Nilton Serra

CALÊ NARMAN Calê é músico, compositor e utiliza diversos instrumentos étnicos em suas apresentações, entre eles derbak, sitar, kalimba, além de violão e viola caipira, para explorar a música oriental e os gêneros brasileiros. | Casa de Cultura Paço Julio Guerra. Zona Sul. Dia 10, 16h. Grátis

CAMARADA HERNESTO Espetáculo: “Soy loco por ti América”.

Surgida em 2003, a banda tem como base a música folclórica latino-americana junto com a vertente afro-brasileira. Atualmente, divulga seu trabalho, “Cumbiarda latinêra”. Cida Moreira faz show de seu disco "Soledade"

BOSSA BRAZILLIS Show: “Tributo aos grandes trios brasileiros”.

Panorama da história dos grandes trios brasileiros da década de 1960, que relembra sucessos como “Berimbau”, “O morro não tem vez”, “Blue walks”, interpretados em arranjos originais dos homenageados, respectivamente, Zimbo, Som 3, Os Bossa 3 e outros trios. | Biblioteca Pública Cassiano Ricardo. Zona Leste. Dia 18, 19h | Teatro Municipal Flávio Império. Zona Leste. Dia 19, 19h | Grátis

CALANGO BRABO Mesclando música regional brasileira com rock’n’roll, a banda interpreta “Frevo mulher”, de Zé Ramalho, “Anunciação”, de Alceu Valença, “Lamento sertanejo”, de Dominguinhos, “Eu e você”, de autoria própria, entre outras canções.

CANTO LIVRO Show: “Vou-me embora pra Pasárgada”.

Idealizado pelos compositores Joana e Jean Garfunkel, este projeto de sensibilização à leitura une música e literatura em shows temáticos com foco em autores de língua portuguesa. Em junho, o homenageado é Manuel Bandeira. Em sua trajetória literária, o escritor pernambucano revolucionou a estética da poesia brasileira com poemas como “Desencanto” e “Evocações do Recife”, e influenciou toda uma geração de poetas nacionais, do modernismo até hoje. O repertório do show é composto por canções de autoria de Jean Garfunkel (“Vou-me embora pra Pasárgada” e “Trem de ferro”, com letras de Manuel Bandeira), Caetano Veloso (“Irene”), Tom Jobim e Vinicius de Moraes (“Se todos fossem iguais a você”), entre outras. | Centro Cultural São Paulo – Espaço Mário Chamie (Praça das Bibliotecas). Centro. Dia 24, 20h. Grátis Marcelo Dacosta

| Casa de Cultura do Butantã. Zona Oeste. Dia 4, 20h30. Grátis

| Casa de Cultura do Itaim Paulista. Zona Leste. Dia 12, 19h. Grátis

Código Ternário leva o espetáculo "INTENSIDADE" ao Teatro Municipal da Mooca Arthur Azevedo 26

JUNHO DE 2016 | emcartaz


Raphael Valverde

Ao estilo das antigas cantadeiras, grupo feminino Clarianas interpreta cantos caboclos

CAOS DO SUBÚRBIO O grupo de hip-hop, formado por Eliabe Caos, Gegê Caos, Luiz Preto, TicoQDP e DJ Pow, é catalisador das mensagens de autoestima, identidade e resgate à ancestralidade entre a população periférica. | Biblioteca Pública Raimundo de Menezes. Zona Leste. Dia 11, 13h | Biblioteca Pública Cassiano Ricardo. Zona Leste. Dia 17, 19h | Grátis

ARLÃO GUERREIRO DA LESTE Junto com o DJ Bibi, Guerreiro da Leste cria e mistura as novas tendências da música com hip-hop. | Casa de Cultura Cidade Tiradentes. Zona Leste. Dia 10, 20h | Casa de Cultura de São Miguel Paulista. Zona Leste. Dia 11, 18h | Casa de Cultura do M’Boi Mirim. Zona Sul. Dia 18, 15h | Grátis

CIDA MOREIRA Show: “Soledade”.

No show, Cida Moreira canta faixas do CD “Soledade” e três canções que estão dentro da linha conceitual desse disco sobre o Brasil. O álbum ganhou o Prêmio Governador do Estado. | Teatro Municipal Cacilda Becker. Zona Oeste. Dia 12, 19h. Grátis

CHORINHO NO TERRAÇO Com o Quinteto Pauliceia. | Biblioteca Mário de Andrade – terraço (3º andar). Centro. Dia 4, 16h (grande roda inaugural 2016 do projeto); Dia 18, 16h (Quinteto Pauliceia convida Henrique Araujo em “O choro na cultura afrobrasileira”). Grátis

CLARIANAS Grupo feminino que apresenta canções autorais que mesclam os ritmos populares resgatados do maracatu, samba de roda, coco, baião e ladainhas do catolicismo popular, interpretados ao estilo das

ancestrais cantadeiras do Brasil. No repertório, cantos caboclos de matrizes africanas, indígenas e nordestinas das comunidades brasileiras. | Casa de Cultura do Tremembé. Zona Norte. Dia 11, 17h | Casa de Cultura Manoel Cardoso de Mendonça. Zona Sul. Dia 17, 19h | Casa de Cultura Cora Coralina. Zona Sul. Dia 25, 14h | Grátis

CÓDIGO TERNÁRIO Show: “INTENSIDADE”.

O trio apresenta repertório formado por composições próprias e releituras de canções de Chico Buarque, Luiz Gonzaga, Garoto e outros. | Teatro Municipal da Mooca Arthur Azevedo. Zona Leste. Dia 5, 19h. Grátis

COLETIVO CAPIM NOVO Espaço de livre criação com foco na difusão da música autoral contemporânea e suas possibilidades de desdobramentos estéticos. Nesta edição, serão apresentadas as perfomances “Panfletagem”, de João Batista, e “Desodorante de esquina”, de Gustavo Bonin. | Praça das Artes – marquise. Centro. Dias 15 e 17, 17h. Grátis

COLETIVO FLOR DA AROEIRA Atuando há quatro anos na cidade de São Paulo, o coletivo difunde a capoeira de raiz maranhense manifestada por meio do tambor de crioula. Unindo os fundamentos dessas duas formas de roda, procura valorizar a cultura de resistência que é própria das manifestações de origem afro-ameríndias no Brasil. | Biblioteca Pública Anne Frank. Zona Oeste. Dia 15, 13h | Biblioteca Pública Menotti Del Picchia. Zona Norte. Dia 17, 10h | Biblioteca Pública Ricardo Ramos. Zona Leste. Dia 24, 14h30 | Grátis emcartaz | JUNHO DE 2016

27


Hugo Sá

Irreverente e performático, Daniel Belleza faz show de seu primeiro álbum solo "Canções para crianças de todas as idades"

CUBA CUARTETO

DEDO DE MOÇA

Nascidos em Cuba, os músicos Fernando Ferrer, Pepe Cisneros, Eduardo Espasande e Aniel Someillan apresentam sucessos da ilha.

O conjunto feminino surgiu do encontro de musicistas com diferentes experiências: a cavaquinista Ana Claudia (Grupo Choronas), a flautista e violoncelista Ana Eliza Colomar (Mawaca), a violinista Cintia Zanco (Jazz Sinfônica) e a violonista Rosana Bergamasco (Trio que Chora). No show, é interpretada música popular, étnica e erudita.

| Centro Cultural da Juventude – anfiteatro. Zona Norte. Dia 5, 19h. Grátis

DANIEL BELLEZA +16 anos.

Neste show, Daniel Belleza, junto com os músicos Rafael Castro, Felipe Faraco, Astronauta Pinguim e Bruno Cupim, apresenta o repertório de seu primeiro álbum solo, “Canções para crianças de todas as idades”, lançado em dezembro de 2013, que conta com as canções “Rooftop rat” (punk rock), “O zepelim” (sertanejo), entre outras. Figurinos e performances conferem um diferencial a esta apresentação. | Teatro Municipal João Caetano. Zona Sul. Dia 5, 19h | Teatro Municipal Cacilda Becker. Zona Oeste. Dia 11, 21h | Grátis

10ª A MUCAMBADA CONVIDA FESTEJO ESPECIAL DE CULTURA POPULAR Idealizado e produzido pelo grupo Mucambos de Raiz Nagô em 2012, o evento chega à décima edição e recebe, como convidados, seis integrantes da Nação Estrela Brilhante de Igarassu, fundada em 1824, em Pernambuco; o Coco de Dona Olga e o MaraSamba de Coco (com o Coco de Dona Olga, o maracatu e a participação do grupo Mucambos). Também se apresenta o grupo Cativeiro de Capoeira, residente do Centro Cultural do Jabaquara. A programação prevê a realização de um cortejo, apresentações musicais e exposição de fotos e do acervo da Nação. | Centro Cultural do Jabaquara. Zona Sul. Dia 4, 14h. Grátis 28

JUNHO DE 2016 | emcartaz

| Teatro Municipal Décio de Almeida Prado. Zona Oeste. Dia 26, 19h. Grátis

DE MENOS CRIME O repertório do show do famoso grupo de rap traz as canções “A todos da várzea”, “Fogo na bomba”, “Só quem é loco” e outras. | Casa de Cultura Chico Science. Zona Sul. Dia 11, 16h. Grátis

DESA Show: “Desanuviar”.

Neste show, a cantora alagoana interpreta faixas do seu primeiro álbum, “Desanuviar”, lançado em setembro de 2015 em plataformas digitais de música. A apresentação intimista traz referências que vão do baião, passando pelo ijexá ao dub. | Centro Cultural Olido – Vitrine da Dança. Centro. Dia 3, 19h. Grátis

DJ KL JAY Kleber Simões iniciou carreira em 1987 e, juntamente com Edi Rock, Mano Brown e Ice Blue, fundou o Racionais MC’s três anos depois. Em 2007, lançou a fita “Rotação 33”, na qual mixa canções que são referência no rap brasileiro. | Centro Cultural Palhaço Carequinha. Zona Sul. Dia 24, 20h. Grátis


ECONSCIENCIA REGGAE Participa deste show Navi Sagahct, músico que também integrou a coletânea “Econsciencia”, lançada em 2012, e que divulga seu mais recente trabalho. Ainda no espetáculo, o DJ Diego Davi convida um dos principais cantores da cena reggae nacional: Solano Jacob. | Centro Cultural Olido – Vitrine da Dança. Centro. De 4 a 18. Sáb., 19h. Grátis

EDU SERENO Com arranjos urbanos, Sereno apresenta canções de seu álbum de lançamento, “O pão que o diabo ama sou”, e outras de seu EP “Esquinas, janelas e canções”, de 2013. | Centro de Formação Cultural de Cidade Tiradentes. Zona Leste. Dia 25, 20h. Grátis

ELA SOLO AMORE A cantora mineira e sua banda interpretam canções românticas e dançantes em performances que vão de Gretchen a Luiz Caldas, trazendo gêneros latinos como bolero, carimbó e lambada.

cantores mesclam músicas à capela com outras acompanhadas ao violão. | Biblioteca Pública Prefeito Prestes Maia. Zona Sul. Dia 18, 14h. Grátis

GUI AMABIS O músico apresenta seu novo trabalho, “Ruivo em sangue”, composto por nove faixas. | Teatro Municipal Alfredo Mesquita. Zona Norte. Dia 12, 19h. Grátis

JAIR NAVES O cantor de indie rock, conhecido por sua carreira na banda Ludovic, apresenta o elogiado CD de 2015, “Trovões a me atingir”. | Teatro Municipal Alfredo Mesquita. Zona Norte. Dia 11, 20h. Grátis

JAZZ EM SI Apresentação, no horário de almoço, de jazz, MPB e músicas românticas dos anos 1940 a 60. | Biblioteca Pública Castro Alves. Zona Norte. Dia 17, 10h. Grátis

| Teatro Municipal Alfredo Mesquita. Zona Norte. Dia 10, 21h | Teatro Municipal Décio de Almeida Prado. Zona Oeste. Dia 12, 19h | Grátis

ERISTHAL O novo trabalho de Eristhal traz elementos da música brasileira e da contracultura, evidenciados em letras com toques de humor e lirismo. No repertório, estão canções como “Vai à luta” e “Não sei mais”. | Teatro Municipal Décio de Almeida Prado. Zona Oeste. Dia 5, 19h. Grátis

FLÁVIA BITTENCOURT Show: “Todo Domingos”.

No show homônimo ao CD, a cantora maranhense interpreta “Lamento sertanejo”, “Eu só quero um xodó”, “De volta pro aconchego”, entre outras canções em homenagem ao compositor Dominguinhos. | Centro Cultural da Juventude – anfiteatro. Zona Norte. Dia 25, 19h. Grátis

GRUPO ECCO Show: “Na volta que o mundo dá“.

No roteiro do espetáculo “Na volta que o mundo dá”, título da canção de Vicente Barreto e Paulo César Pinheiro, estão músicas como “Lamento sertanejo”, de Gilberto Gil e Dominguinhos, “Sobradinho”, de Sá e Guarabyra, e “Eu e água”, de Caetano Veloso. No palco, os

Mineira Ela Solo Amore canta boleros e lambadas emcartaz | JUNHO DE 2016

29


Priscilla Buhr

Cantora e compositora Karina Buhr leva o show de seu disco "Selvática" ao Teatro Municipal Flávio Império

JÉ VERSÁTIL

KARINA BUHR

Show: “No meio do povo”.

Show: “Selvática”.

O rapper mescla músicas de seu EP “No meio do povo” com performance de beatbox, poesia e faixas do álbum solo “Até aqui nos ajudou o Senhor”.

No show, a cantora e compositora interpreta músicas presentes no álbum homônimo, entre elas “Dragão”, “PicNic” e “Cerca de prédio”.

| Biblioteca Pública Mário Schenberg. Zona Oeste. Dia 9, 19h. Grátis

| Teatro Municipal Flávio Império. Zona Leste. Dia 17, 20h. Grátis

JOANA FLOR

LEO CAVALCANTI

Show: “Joana Flor & Os Erva Daninhas”.

A cantora e compositora apresenta músicas autorais com uma pegada rock’n’roll. | Centro de Formação Cultural de Cidade Tiradentes. Zona Leste. Dia 10, 20h. Grátis

JONGO DE GUAINÁS Há 10 anos, este grupo de educadores, festeiros e batuqueiros de Guaianases criou a roda de Jongo dos Guaianás, inspirada no Jongo do Tamandaré de Guaratinguetá, interior paulista. A apresentação é uma louvação aos antepassados africanos e traz batuque, tambu, caxambu e outras manifestações. | Casa de Cultura Salvador Ligabue. Zona Norte. Dia 12, 18h | Casa de Cultura do Campo Limpo. Zona Sul. Dia 18, 19h | Casa de Cultura Raul Seixas. Zona Leste. Dia 26, 16h | Grátis

JORGE DERSU Show: “Jorge canta Jorge”.

Neste show, Jorge Dersu presta homenagem a outro Jorge, o Ben Jor, criador do sambalanço, e interpreta sucessos de autoria do compositor carioca. | Centro Cultural Olido – Vitrine da Dança. Centro. Dias 24 e 25, 19h. Grátis 30

JUNHO DE 2016 | emcartaz

Show: “Concerto voz & violão”.

O cantor e violonista dá continuidade à turnê que já passou pela Argentina, Portugal, Alemanha e em cidades brasileiras. No repertório do show, estão canções dos discos "Religar" (2010) e "Despertador" (2014), além de inéditas. | Teatro Municipal Leopoldo Fróes. Zona Sul. Dia 5, 19h. Grátis

LIA DE ITAMARACÁ Patrimônio vivo do estado de Pernambuco, Lia de Itamaracá é considerada pelos estudiosos uma das principais referências em ciranda do País. | Avenida Luiz Gushiken, s/nº, M’Boi Mirim. Dia 25, 21h | Centro Cultural Olido – Sala Olido. Centro. Dia 26, 18h | Grátis

LINEKER Acompanhamento musical: André Bordinhon, Chicão, Mariá Portugal e Ivan Gomes. +12 anos.

Três anos após o lançamento de seu primeiro disco, o cantor e multiartista Lineker apresenta seu mais recente trabalho, o EP “Verão”, com canções inéditas de novos compositores da MPB. | Centro Cultural Olido – Sala Olido. Centro. Dia 4, 21h. Grátis


LUIS ARANHA

| Biblioteca Pública Álvares de Azevedo. Zona Norte. Dia 16, 14h30 | Biblioteca Pública Malba Tahan. Zona Sul. Dia 23, 14h30 | Grátis

Show: “Exagerados”.

Neste show tributo, Luis Aranha desenvolve relações entre a poética de dois autores: Fernando Pessoa e Cazuza.

PRODÍGIO E BANDA

| Biblioteca Pública Gilberto Freyre. Zona Leste. Dia 18, 13h. Grátis

Show: “Poesias do asfalto”.

Apresentação de músicas do CD “Poesias do asfalto”, que mistura rap com outras vertentes, como rock’n’roll, reggae e MPB.

MESTRE CARANGUEJO Show: “Mestre Caranguejo e a poética do berimbau”.

| Centro Cultural Olido – Vitrine da Dança. Centro. Dia 10, 19h. Grátis

Este show do CD de Mestre Caranguejo é uma amostra do registro histórico da arte deste ativista da capoeira e dos ritmos percussivos, que reúne antigas cantigas, marcações do samba de roda, berimbau de barriga, dentre outras expressões artísticas do gênero.

RAICES DE AMERICA Com mais de 35 anos de estrada, o grupo é formado por músicos argentinos, chilenos e brasileiros, que interpretam uma música latino-americana que vai além das canções folclóricas.

| Casa de Cultura da Brasilândia. Zona Norte. Dia 4, 20h. Grátis

| Centro Cultural São Paulo – Sala Adoniran Barbosa. Centro. Dia 12, 18h. R$ 20

OS MULHERES NEGRAS “Terceira menor big band do mundo”, como se autointitula, Os Mulheres Negras comemora 30 anos de carreira artística. Nesta volta aos palcos, toca sucessos revisitados de seu repertório, como “Sub”, “Eu vi”, “Martim” e “John”.

| Centro Cultural da Juventude. Zona Norte. Dia 24, 20h. | Centro Cultural Olido – Sala Olido. Centro. Dia 25, 18h. | Grátis

| Teatro Municipal Décio de Almeida Prado. Zona Oeste. Dia 18, 21h. Grátis

RICO DALASAM

RENATO TEIXEIRA Veja destaque na página 24.

Primeiro rapper gay a ganhar visibilidade nacional, Rico Dalasam, oriundo de Taboão da Serra, inaugura o chamado rap queer no cenário musical, discutindo em seus shows o racismo e a homofobia.

NAZIREU RUPESTRE O grupo toca reggae com fortes batidas de tambores Nyahbingh, além de algumas influências do dub. Atualmente, faz a turnê de seu último álbum, “Os tempos são cruéis”, com 12 canções autorais.

ORQUESTRA MUNDANA

Rogério Reis

| Centro Cultural Tendal da Lapa. Zona Oeste. Dia 17, 19h. Grátis

| Centro Cultural Palhaço Carequinha. Zona Sul. Dia 2/7, 20h. Grátis

Show: “Violeta terna y eterna”.

O projeto nasceu em 2004 de um encontro entre Carlinhos Antunes e Angel Parra, filho da cantora, compositora e artista plástica chilena Violeta Parra. O repertório do show traz composições de Carlinhos, como “Ayacucho”, “Maria Rosa” e “Caipira ma no troppo”, e de Violeta, entre elas “Volver a los 17” e “Gracias a la vida”, com temas incidentais de Gonzagão. | Casa de Cultura Manoel Cardoso de Mendonça. Zona Sul. Dia 19, 16h. Grátis

POIN - PEQUENA ORQUESTRA INTERATIVA Poin é um trabalho paralelo dos integrantes da Cia. Cabelo de Maria, septeto de músicos que tem como principal característica a interatividade com o público, que é incluído de diferentes formas em todos os números musicais instrumentais.

Lia de Itamaracá, uma das principais cirandeiras do Brasil, se apresenta em São Paulo emcartaz | JUNHO DE 2016

31


SAMBA NA VARANDA Com o grupo Adriana e o Cordão e convidados.

Comemorando o primeiro registro fonográfico de samba no Brasil, o projeto revê os caminhos percorridos até agora pelo gênero musical em suas múltiplas expressões. Em junho, o convidado é “Caminhos de bambas: Tuco Pellegrino apresenta apoteose do samba”. | Biblioteca Mário de Andrade – terraço. Centro. Dia 25, 16h. Grátis

SEU CHICO Projeto especial liderado pelo pianista Vítor Araújo e pelo cantor e compositor Tibério Azul, a banda, que tem dez anos de estrada, faz homenagem às canções de Chico Buarque. | Teatro Municipal Martins Penna. Zona Leste. Dia 10, 20h | Teatro Municipal Décio de Almeida Prado. Zona Oeste. Dia 11, 21h | Grátis

SILVIA GOES E BIA GOES Show: “Entre mãe e filha”.

A cantora Bia e a pianista Silvia apresentam um repertório totalmente brasileiro, que passeia pelo samba, choro, baião e bossa nova. | Centro Cultural São Paulo – Sala Adoniran Barbosa. Centro. Dia 11, 19h. R$ 20

SOM DO MEIO-FIO Emerson Boy, Verinho, Franco, Zé Bolívia, Peneira e Sonhador, músicos que tocam nas ruas de São Paulo e outros que pertencem às comunidades de imigrantes, apresentam este mosaico musical urbano da cidade.

Ao som de voz e violão, Tetê Espíndola faz show que relembra seus 38 anos de trajetória artística 32

JUNHO DE 2016 | emcartaz

| Biblioteca Pública Brito Broca. Zona Norte. Dia 8, 15h | Biblioteca Pública Vicente Paulo Guimarães. Zona Leste. Dia 17, 10h | Grátis

SUPLA Show: “Diga o que você pensa”.

Show em comemoração dos 30 anos da carreira artística de Supla. No repertório, estão sucessos desde a época do grupo Tokyo, nos anos 1980, como “Garota de Berlim”, que teve participação da cantora alemã Nina Hagen, aos hits de sua carreira solo, entre eles “Encoleirado”, que teve participação de Roger, do Ultraje a Rigor, e do Duo Brothers of Brazil. | Centro Cultural Olido – Sala Olido. Centro. Dia 5, 18h. Grátis

TETÊ ESPÍNDOLA Ao som de voz e violão, Tetê mostra as canções mais importantes de sua trajetória artística de 38 anos, entre elas “Na Chapada” e “Escrito nas estrelas”, além de clássicos da MPB, como “Carinhoso” e “Trem das onze”. | Teatro Municipal Leopoldo Fróes. Zona Oeste. Dia 4, 21h. Grátis

TOM ZÉ Show: “Eu cantando para os meus”.

No repertório do show descontraído do cantor e compositor baiano, estão “Augusta, Angélica e Consolação”, feita em parceria com Rita Lee, “Tô, Jimi renda-se”, que integra a trilha sonora do longa “O agente da UNCLE”, entre outras músicas de sua autoria. | Teatro Municipal Martins Penna. Zona Leste. Dia 24, 21h. Grátis


Gal Oppido

UNIDOS DO SWING Formado de modo espontâneo por dançarinos de lindy hop e por músicos de jazz da cena independente de São Paulo, o bloco se inspira no Carnaval de Nova Orleans (Mardi Gras) e nas marchinhas brasileiras para apresentar seu show que mistura jazz e música brasileira. | Biblioteca Pública Roberto Santos. Zona Sul. Dia 5, 14h. Grátis

VANUSA Show: “Vanusa Santos Flores”.

Turnê de lançamento do disco com produção de Zeca Baleiro, “Vanusa Santos Flores”. O título traz o nome de batismo de Vanusa e marca a retomada de sua carreira, após 20 anos afastada dos estúdios. Dentre as canções apresentadas no show, estão “Tapete da sala”, parceria de Vanusa com Antonio Luís e Luís Vagner, “Paralelas”, de Belchior, e “Manhãs de setembro” de Vanusa e Mario Campana.

Vanusa canta músicas do novo disco "Vanusa Santos Flores"

VIEGAS

| Teatro Municipal João Caetano. Zona Sul. Dia 3, 21h | Teatro Municipal Flávio Império. Zona Leste. Dia 18, 20h | Grátis

Show: “Alquimia sonora”.

André Conti

Na turnê “Alquimia sonora”, Viegas mistura diferentes estilos musicais, como reggae, hip-hop e samba, no formato DJ e MC. | Centro Cultural Olido – Vitrine da Dança. Centro. Dias 1º e 2, 19h Grátis

ZATHON Show: “Tributo Zathon toca o melhor de Raul Seixas”.

No repertório do show da banda em homenagem a Raul Seixas, estão músicas como “Aluga-se”, “Segredo da luz” e “Pé na estrada”. | Casa de Cultura de São Mateus. Zona Leste. Dia 17, 19h. Grátis

CHORINHO NO MERCADÃO MERCADO MUNICIPAL PAULISTANO | ÁREA DE EVENTOS | CENTRO | DOM. | GRÁTIS Novo projeto que leva músicos ao Mercadão para tocar chorinho. | Rua da Cantareira, 306, Centro. | Não é necessário retirar ingresso.

OS PAULISTINHAS

Tom Zé se apresenta no Teatro Municipal Martins Penna

Trazendo arranjos modernos para composições clássicas, o grupo interpreta “Incompatibilidade de gênios”, de João Bosco, “Pra machucar meu coração”, de Ary Barroso, “Jura”, de Sinhô”, entre outras obras adaptadas ao ritmo do chorinho. | Dia 5, 12h emcartaz | JUNHO DE 2016

33


CANARINHO CHORÃO O grupo apresenta um repertório formado por obras pesquisadas e por arranjos criados pelos próprios integrantes, entre as músicas estão “Verão em Cabo Frio”, de Luiz Mergulhão, “Eu e você”, de Jacob Bandolim, e “Soluços”, de Pixinguinha. | Dia 12, 12h

ANDRÉ PARISI QUINTETO Apresentação de composições e arranjos autorais do quinteto, que mistura valsa, choros lentos, maxixes e choros modernos, beirando a música de câmara. O repertório traz composições de André Parisi, entre elas “Feeling brasileiro”, “Toda saudade” e “Ando chorando”. | Dia 19, 12h

CHORANDO AS PITANGAS O grupo traz um repertório variado de choros, valsas e maxixes, com um toque de samba e gafieira. O repertório apresenta “Cheguei”, de Pixinguinha e Benedito Lacerda, “Aguenta seu Fulgêncio”, de Jacob do Bandolim, “Uma noite no Sumaré”, de Orlando Silveira e Esmeraldino Sales, e outras. | Dia 26, 12h

CLUBE DO CHORO TEATRO MUNICIPAL DA MOOCA ARTHUR AZEVEDO | ZONA LESTE | GRÁTIS

RODAS DE CHORO Com Edmilson Capelupi, Juninho Alves, Tiganá Macedo, Camila Silva e Márcio Modesto.

No repertório da apresentação, estão “Enigmático”, de Altamiro Carrilho, “Acariciando”, de Abel Ferreira, “Sonoroso”, de K-Ximbinho. | De 4 a 25. Sáb., das 18h às 20h30

HAMILTON DE HOLANDA No repertório desta roda de choro, que recebe também Luizinho 7 Cordas, Milton de Mori, Léo Rodrigues e Alexandre Ribeiro, Hamilton de Holanda interpreta “A escola e a bola”, de sua autoria, “Ainda me recordo”, de Pixinguinha”, “A ginga do Mané”, de Jacob do Bandolim, “Corta jaca”, de Chiquinha Gonzaga, e outras obras. | Dia 3, 21h

PALCOS EM RUAS ABERTAS DIVERSOS ENDEREÇOS | GRÁTIS Apresentações em Ruas Abertas localizadas nos bairros.

BANDA PARALELA Com formação básica de cinco sopros e duas percussões, o grupo procura resgatar a tradição das bandas brasileiras sob um enfoque inovador e bem-humorado. A irreverência chega ao figurino dos músicos, que lembra uniformes coloridos de velhas bandas, com suas jaquetas militares de gala. | Avenida Luiz Gushiken, M’Boi Mirim. Zona Sul. Dia 26, 14h

BANDA ÔNCALO Idealizado pelo baterista e produtor cultural Éverson Bô, o grupo paulistano começou sua trajetória na escola e, hoje, é uma banda de jovens músicos que difunde o conceito de street band. Nesta apresentação, homenageia o compositor Tim Maia. | Rua Major Walter Carlson, Butantã. Zona Oeste. Dia 26, 14h

DOIS GIRASSÓIS

Considerado o "Jimi Hendrix do Bandolim", Hamilton de Holanda comanda roda de choro 34

JUNHO DE 2016 | emcartaz

Luiza Novaes, atriz e percussionista, e Aloísio Oliveira, acordeonista e violonista, carregam em suas músicas influências celta e nordestina para apresentar um trabalho autoral. | Avenida Sumaré, Sumaré. Zona Oeste. Dia 26, 14h


Stela Handa

Chorando as Pitangas participa do Choro no Mercadão e toca obras de Pixinguinha, Jacob do Bandolim e de outros compositores

ELAS NO CHORO

FORRÓ DI MUIÉ

Formado por mulheres, o quinteto apresenta uma roda de choro que reúne obras de compositoras e das musas que inspiraram outros chorões.

Grupo que interpreta gêneros dançantes, entre eles samba, ciranda e música latina, em ritmo de forró.

FURUNFUNFUM Mistura de baile de forró com rock’n’roll. | Avenida dos Metalúrgicos, Cidade Tiradentes. Zona Leste. Dia 26, 14h

ROBERTA OLIVEIRA E O BANDO DE LÁ Roberta Oliveira é considerada uma das revelações do samba paulista e tem como objetivo ser ponte de diferentes gerações. Ela se apresenta acompanhada por seis músicos do Bando de Lá. | Avenida Antônio César Neto, Jaçanã/Tremembé. Zona Norte. Dia 26, 14h

QUINTA NA FAIXA CENTRO CULTURAL SÃO PAULO | CENTRO | 5ª | GRÁTIS

À DERIVA + CIA. LES COMMEDIENS TROPICALES Com a participação de Beto Sporleder, Daniel Muller, Rui Barossi e Guilherme Marques, do À Deriva, Carlos Canhameiro, Daniel Gonzalez, Michele Navarro, Rodrigo Bianchini, Paula Mirhan e Tetembua Dandara, da Cia. LCT, esta apresentação celebra dez anos de parceria entre o quarteto e o grupo teatral. Resultado de uma peça realizada ano passado no CCSP, serão lançados neste dia o CD “O muro: rever o rumo” e o livro “Les Commediens Tropicales 10 anos - Arrancar a relva para que o verde permaneça”. | Sala Adoniran Barbosa. Dia 9, 20h30 Jana NoHibi

| Avenida José da Natividade, Freguesia do Ó/Brasilândia. Zona Norte. Dia 26, 14h

| Dia 23, 20h

QUINTA INDEPENDENTE CENTRO CULTURAL DA JUVENTUDE | PRAÇA EM FRENTE | ZONA NORTE | 5ª | GRÁTIS

GRANDE OGRO Apresentação da banda instrumental, formada em julho de 2011, que valoriza as explorações dos instrumentos. | Dia 2, 20h

XTREME BLUES DOG Com Roger Duran, um dos fundadores da Associação Cultural Sinfonia de Cães, o espetáculo solo reúne blues e punk-trash-garage-rock, som de gaita, kazoo, guitarra e bateria. | Dia 9, 20h

Trio Grande Ogro se apresenta na Quinta Independente do Centro Cultural São Paulo emcartaz | JUNHO DE 2016

35


Violonista Chrystian Dozza interpreta músicas do novo CD "Despertar"

CHRYSTIAN DOZZA O violonista e compositor Chrystian Dozza (grupo Quaternaglia e Trio Opus 12) apresenta obras do seu mais recente CD, “Despertar”, além de músicas de Marco Pereira, Paulo Bellinati, Paulo Porto Alegre e Sérgio Assad. Estão no repertório “Minimal rock” e “Homenagem a tedesco”, de Chrystian Dozza, “Círculo das cordas”, de Marco Pereira, entre outras composições. | Sala Jardel Filho. Dia 23, 20h30

CORAL PAULISTANO MÁRIO DE ANDRADE - CAMERATA PAULISTANA A série Festival de Oratórios apresenta, neste mês, duas peças de Marc-Antoine Charpentier: “Le reniement de Saint Pierre” e “Pestis mediolanensis”. | Theatro Municipal de São Paulo – Salão Nobre. Centro. Dia 3, 20h. R$ 25

CORAL PAULISTANO MÁRIO DE ANDRADE Dir. artística: Martinho Lutero Galati de Oliveira.

erudita

RETIRADA DE INGRESSO Para comprar ingressos do Theatro Municipal de São Paulo e da Praça das Artes, além das respectivas bilheterias, o interessado pode fazê-lo pelo site www.compreingressos. com/theatromunicipaldesaopaulo; para apresentações no Centro Cultural São Paulo, os ingressos, quando pagos, podem ser adquiridos na bilheteria ou pelo site www. ingressorapido.com.br, nesse último caso a partir de 30 dias antes do evento; ingressos gratuitos no CCSP devem ser retirados a partir de duas horas antes de cada apresentação; e na Biblioteca Mário de Andrade, uma hora antes.

BMA INSTRUMENTAL Com Júlia Tygel, Adriana Holtz e Vana Bock.

Recital de piano e violoncelo. | Biblioteca Mário de Andrade – auditório. Centro. Dia 28, 20h. Grátis

CICLO MÁRIO DE ANDRADE DE MÚSICA ERUDITA Em junho, as convidadas deste projeto são as irmãs e cantoras líricas Edna de Oliveira (soprano) e Edineia de Oliveira (mezzo-soprano). Acompanhadas pelo pianista Ademir Costa, apresentam o programa “O negro na ópera”. | Biblioteca Mário de Andrade – auditório. Centro. Dia 14, 20h. Grátis 36

JUNHO DE 2016 | emcartaz

Apresentado em dois locais e integrando a série Mosaico Internacional, o programa deste concerto celebra a música portuguesa. | Theatro Municipal de São Paulo – escadaria interna. Centro. Dia 8, 12h. Grátis | Praça das Artes – Sala do Conservatório. Centro. Dia 11, 17h. R$ 25

FESTIVAL DONIZETTI: CORO LÍRICO Regência: Bruno Faccio.

No Festival, serão apresentados trechos de diversas óperas de Gaetano Donizetti, entre elas “L'elisir d’amore”, “Lucia di Lammermoor” e “Don Pasquale”. | Praça das Artes – marquise. Centro. Dias 9 e 10, 18h. Grátis (não é necessário retirar ingresso)

NÚCLEO HESPÉRIDES Espetáculo: “Música das Américas”. Dir. Musical: Kilza Setti. Com os cantores Andrea Kaiser, Edineia de Oliveira e outros. Músicos: Rosana Civile, Ji Yon Shim Anderson e outros.

A apresentação reúne obras da compositora Kilza Setti (“Hõkrepöj”, “Mosaicos sul-americanos” e “Suíte cantante para seis trabalhos de amor”). | Centro Cultural São Paulo – Espaço Mário Chamie (Praça das Bibliotecas). Centro. Dia 10, 20h30. Grátis (não é necessário retirar ingresso)


Luiz Casimiro

CONCERTOS NA PRAÇA DAS ARTES PRAÇA DAS ARTES | SALA DO CONSERVATÓRIO | CENTRO

A HARPA E OS VENTOS NA MÚSICA DE CÂMARA Com Jennifer Campbell (harpa), Andrea Vilella (flauta), Rodolfo Hatakeyama (oboé), Tiago Naguel (clarinete), Matthew Taylor (fagote), Thiago Ariel (trompa), Bruno de Luna (viola) e Sanderson Cortez Paz (contrabaixo).

Orquestra Experimental de Repertório recebe a pianista russa Daria Kiseleva para um concerto dominical matutino no Theatro Municipal, a preço popular (R$ 5)

Este concerto da série Música de Câmara no Conservatório reúne obras de Desié Dondeyne (“Triptyque”), Arnold Bax (“Elegiac Trio”), Astor Piazzolla (“Histoire du tango”) e Jean Françaix (“L’heure du Berger”). | Dia 2, 20h. R$ 25

ORQUESTRA EXPERIMENTAL DE REPERTÓRIO

ORQUESTRA INFANTOJUVENIL DA ESCOLA MUNICIPAL DE MÚSICA

Regência: Carlos Moreno. Solista: Daria Kiseleva (pianista russa).

| Dia 4, 16h. Grátis

O programa traz as obras “O aprendiz de feiticeiro”, de Paul Dukas, “Rhapsodia sobre um tema de Paganini, Op. 43”, de Sergei Rachmaninov, e “Balcão de amor”, de Pérez Prado. | Theatro Municipal de São Paulo. Centro. Dia 26, 11h. R$ 5

ORQUESTRA SINFÔNICA MUNICIPAL DE SÃO PAULO Regência: John Neschling.

O programa reúne trechos de óperas e operetas: “Candide” (abertura), de Leonard Bernstein, “Porgy and Bess: symphonic picture”, de George Gershwin e Russell Bennett, “O morcego”, de Johann Strauss (abertura), e “O cavaleiro da rosa” (suíte), de Richard Strauss. | Theatro Municipal de São Paulo. Centro. Dia 18, 20h. Dia 19, 17h. R$ 25 a R$ 90

ORQUESTRA SINFÔNICA MUNICIPAL DE SÃO PAULO Regência: John Neschling. Solistas: Malin Hartelius (soprano sueca), Paulo Szot (barítono brasileiro) e Gustavo Miranda-Bernales (pianista chileno).

O programa reúne peças de Johannes Brahms (“Abertura Trágica”, em ré menor, Op. 81), Camille Saint-Saëns (Concerto para piano nº 5, “Egípcio”) e Alexander von Zemlinsky (“Sinfonia lírica”, Op. 18). | Theatro Municipal de São Paulo. Centro. Dia 25, 20h. Dia 26, 17h. R$ 25 a R$ 90

QUARTETO DE CORDAS DE SÃO PAULO Piano: Fernando Tomimura.

Integrando a série Convidados deste mês, o Quarteto recebe o pianista Fernando Tomimura para executar “Quinteto Op. 51”, de Anton Arensky. “Quarteto nº 2”, de Cesar Guerra-Peixe, completa o programa. Haverá um ensaio aberto ao público e, no dia seguinte, a apresentação. | Ensaio aberto. Dia 8, 18h. Grátis. Apresentação. Dia 9, 20h. R$ 25

SP CIDADE CORAL: CORO CÂNTARO Regência: Elisabeth Just. | Dia 10, 20h. Grátis

CORO ADULTO E INFANTOJUVENIL DA ESCOLA MUNICIPAL DE MÚSICA | Dia 11, 11h. Grátis

ORQUESTRA EXPERIMENTAL DE REPERTÓRIO Regência: Paulo Galvão.

Na série Música de Câmara, a OER executa “Concerto para violino nº 3, em sol maior, K. 216”, de Wolfgang Amadeus Mozart, e “Sinfonia nº 43, em mi bemol maior, Hob. I: 43”, de Joseph Haydn. | Dia 13, 20h. R$ 25

SP CIDADE CORAL: CORO MADRIGUEIROS Regência: Solange Assumpção. | Dia 14, 20h. Grátis emcartaz | JUNHO DE 2016

37


Sylvia Masini

Quarteto de Cordas de São Paulo faz dois concertos e ensaios abertos na Sala do Conservatório da Praça das Artes

X-XENAKIS Com Marcia Fernandes, Danilo Valle, Marcelo Camargo, Thiago Lamattina, Cesar Simão e Sérgio Coutinho.

Na série Música Contemporânea no Conservatório, o grupo de percussão da Orquestra Sinfônica Municipal faz a estreia mundial de uma obra de Gabriel Xavier, encomendada pela Fundação Theatro Municipal de São Paulo, e apresenta também três peças de Iannis Xenakis: “Psappaha” e “Rebounds B”, ambas para percussão solo, e “Persephassa”, para seis percussionistas. | Dia 16, 20h. R$ 25

CORAL PAULISTANO MÁRIO DE ANDRADE Dir. artística: Martinho Lutero Galati de Oliveira.

Integrando a série Mosaico Internacional, o programa deste concerto celebra a música francesa. | Dia 18, 17h. R$ 25

SP CIDADE CORAL: MADRIGAL BELO CANTO Regência: Adriana Hye Kim. | Dia 21, 20h

CONCERTOS NO CCSP CENTRO CULTURAL SÃO PAULO | SALA JARDEL FILHO | CENTRO | 3ª |R$ 10

FOGO: CANÇÕES BRASILEIRAS E PORTUGUESAS Acompanhada ao piano por Jan Wierzba, a soprano portuguesa Joana Seara apresenta um programa de canções e árias portuguesas e brasileiras. Concerto organizado pelo Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa. | Dia 7, 20h30

LIEDER-DUETS: CANÇÕES DE MENDELSSOHN E SCHUMANN Ao som de Ney Fialkow ao piano, as sopranos Angela Diel e Eiko Senda interpretam duetos de Mendelssohn e Schumann. | Dia 14, 20h30

QUARTETO DE CORDAS DE SÃO PAULO

FESTA DE SANTO

Integrando a série Olimpíadas, o Quarteto homenageia a Áustria nas obras “Quarteto nº 8, em fá maior, K. 168”, de Wolfgang Amadeus Mozart, e Quarteto nº 14, em ré menor, D. 810 - “A morte e a donzela”, de Franz Schubert. Haverá um ensaio aberto ao público e, no dia seguinte, a apresentação.

Com Taís Bandeira. Músicos: Guello, Pedro Macedo e Guilherme Terra.

| Ensaio aberto. Dia 22, 18h. Grátis. Apresentação. Dia 23, 20h. R$ 25

DOIS PIANOS

SP CIDADE CORAL: CORO VOZ MOSCADA

Os dois intérpretes celebram as muitas décadas devotadas à música e apresentam obras para dois pianos de Wolfgang Amadeus Mozart, Maurice Ravel, Francis Poulenc e Francisco Mignone.

Regência: Giuliana Frozoni. | Dia 27, 20h. Grátis

BANDA SINFÔNICA DA ESCOLA MUNICIPAL DE MÚSICA | Dia 30, 11h. Grátis 38

JUNHO DE 2016 | emcartaz

Apresentação de composições e arranjos baseados no repertório musical afro-brasileiro e indígena. | Dia 21, 20h30

Com Eudóxia de Barros e Gilberto Tinetti.

| Dia 28, 20h30


Barítono brasileiro Paulo Szot, soprano sueca Malin Hartelius e pianista chileno Gustavo Miranda-Bernales são os solistas convidados para interpretar Brahms, Saint-Saëns e Zemlinsky

SINFÔNICA MUNICIPAL REÚNE TALENTOS DA MÚSICA ERUDITA

N

este mês, nos dias 25 e 26, o público do Theatro Municipal de São Paulo tem a oportunidade de assistir a dois concertos com três grandes nomes da música erudita: a soprano sueca Malin Hartelius, o barítono brasileiro Paulo Szot e o jovem pianista chileno Gustavo Miranda-Bernales, formado pela Juilliard School de Nova York e um dos talentos proeminentes no instrumento ao redor do mundo. Com a regência do maestro John Neschling à frente da Orquestra Sinfônica Municipal, o programa traz peças de Johannes Brahms (“Abertura Trágica”, em ré menor, Op. 81), Camille Saint-Saëns (Concerto para piano nº 5, “Egípcio”) e Alexander von Zemlinsky (“Sinfonia lírica”, Op. 18). Revezando-se entre personagens de teatro musical, operetas e óperas em diversas casas dentro e fora do Brasil, Szot tornou-se ainda mais popular em 2008, quando ganhou o Tony, uma espécie de Oscar do teatro dos Estados Unidos. Das mãos da cantora e atriz Liza Minnelli, recebeu o prêmio na categoria Melhor Ator em Musical por sua interpretação de Emile de Becque, em “South Pacific”, de Rodgers &

Hammerstein, uma produção do The Lincoln Center Theater. Em 2016, além destas apresentações no Municipal de São Paulo, a agenda do barítono no Brasil contou, em maio, com uma participação na montagem mineira de “Romeu e Julieta”, ópera de Charles Gounod, em que viveu Mercutio. No dia 26 de agosto, estreará, no Teatro Santander, “My fair lady”, musical em que viverá o metódico professor de fonética Henry Higgins. O espetáculo é baseado na peça teatral “Pigmaleão”, de George Bernard Shaw, e tem direção de Jorge Takla. A soprano sueca Malin Hartelius é formada em canto lírico pelo Conservatório de Viena, na Áustria, onde integrou, posteriormente, o seu corpo artístico entre 1989 e 1991. Em 2011, pela ópera “O Rei Pastor”, de Wolfgang Amadeus Mozart, foi considerada pela crítica especializada de Zurique, na Suíça, uma das melhores intérpretes de todos os tempos das obras do compositor austríaco. | Giovanna Longo | +10 anos. Theatro Municipal de São Paulo. Centro. Dia 25, 20h. Dia 26, 17h. R$ 25 a R$ 90 emcartaz | JUNHO DE 2016

39


dança

BALÉ DA CIDADE APRESENTA TRÊS COREOGRAFIAS, UMA INÉDITA

O

vemos muita pele”, explica André Mesquita. Para ele, a questão do toque presente no livro é de suma importância para suas reflexões sobre a dança. Além disso, a obra de Nancy é infinita de imagens coreográficas. “Um único parágrafo daria para pensar todo um ano de processo de trabalho”, afirma. Para transpor as ideias do filósofo para o balé, o desafio foi ter a cabeça ocupada. “É pensar o toque que se dá entre o ler e o pensar dançando”, afirma o coreógrafo. Encenada pela primeira vez no Theatro Municipal, “Adastra” foi inspirada em uma reflexão sobre o caminho que cada indivíduo percorre para alcançar as estrelas. Isso aparece no palco pelo esforço, tanto físico quanto interpretativo, dos dançarinos. “Quando você quer chegar ao momento culminante do desejo, você precisa de um esforço muito grande”, afirma Iracity. Por isso, é uma coreografia que exige muito de seus intérpretes. Inspirada em Cuba, “O balcão do amor” traz músicas de Pérez Prado, considerado O Rei do Mambo. “A música traz esse sabor dos trópicos e da Ilha para o espetáculo”, pontua Iracity. “A coreografia é moldada por mambos tradicionais que estão muito no imaginário das pessoas”. O espetáculo de Galili também traz pequenos momentos cômicos e outros sensuais. “Em geral, o público sai do teatro com um grande sorriso no rosto.” Sylvia Masini

Balé da Cidade de São Paulo (BCSP) sobe ao palco do Theatro Municipal em junho com uma sequência de três coreografias, uma delas inédita. A estreia mundial “Corpus”, do português André Mesquita, “Adastra”, do catalão Cayetano Soto, e “O balcão de amor”, do israelense Itzik Galili, fazem parte do programa apresentado entre os dias 8 e 12. Para a diretora artística do BCSP, Iracity Cardoso, trata-se de três mundos diferentes. “As coreografias têm personalidades distintas, são três criadores com marcas muito próprias”, afirma. A inédita “Corpus” inspira-se em fragmentos do livro de mesmo nome do filósofo francês Jean-Luc Nancy. “É uma peça em que o corpo está exposto de certa forma, despojado de grandes adornos e em que

| Gabriel Fabri

“Corpus”, do coreógrafo português André Mesquita, tem estreia mundial neste programa 40

JUNHO DE 2016 | emcartaz

| +10 anos. Theatro Municipal de São Paulo. Centro. De 8 a 11, 20h. Dia 12, 17h. R$ 25 a R$ 90


RETIRADA DE INGRESSO Para apresentações gratuitas em teatros municipais, deve-se retirar ingresso a partir de uma hora antes. No Centro Cultural São Paulo, a partir de duas horas antes. Nas bibliotecas públicas, casas de cultura, Praça das Artes e Centro de Referência da Dança, não é necessário.

BALÉ DA CIDADE DE SÃO PAULO Acompanhamento musical: Orquestra Experimental de Repertório. Regência: Carlos Moreno. 90 min. +10 anos.

Veja destaque na página ao lado. | Theatro Municipal de São Paulo. Centro. De 8 a 11, 20h. Dia 12, 17h. R$ 25 a R$ 90

CIA. DANÇAS CLAUDIA DE SOUZA Projeto Atelier Coreográfico. 60 min. Livre.

Compartilhamento aberto dos processos desenvolvidos no Ateliê Coreográfico, projeto Danças 20 Anos, contemplado pela 18ª edição do Programa de Fomento à Dança, da Secretaria Municipal de Cultura. | Centro de Referência da Dança. Centro. Dia 25, 16h. Grátis

CIA. DE DANÇA SIAMESES Espetáculo: “Jardim noturno”. Dir. e coreografia: Maurício de Oliveira. Com Ivan Bernadelli, Liliane de Grammont e Vinicius Frances. 50 min. Livre.

Personagens germinam na obscuridade e confiam à noite seus segredos. Corpos que extraem de seus iguais a verve que perpassa seus sistemas em forma de resiliência para que progridam na precariedade do cotidiano e atravessem, ao mesmo tempo, as noites escuras da alma.

CIA. PERVERSOS POLIMORFOS Projeto Ensaios Perversos. Livre.

Como parte do projeto selecionado pelo programa de Fomento à Dança 2016, “Retrovisor”, esta proposta visa criar um espaço de discussão, troca de informações e apresentação de ensaios abertos e pré-estreias de espetáculos de dança contemporânea. No final do evento, a partir das 22h30, é realizado um lounge e bar com DJ. | Praça das Artes – espaço de convivência (1º andar). Centro. Dias 4/6 e 2/7, das 18h às 24h. Grátis

CIA. URBANA Espetáculo: “Nêgo”. Dir. artística: Sonia Destri. Com Tiago Sousa, Andre Feijão, Jessica Nascimento e outros. 52 min. +12 anos.

O espetáculo reflete sobre a violência praticada contra os negros no Brasil, traz corporeidades que colidem com essa situação e aponta para uma nova escrita com histórias construídas fora das ruas da cidade. | Centro Cultural Olido – Sala Olido. Centro. De 9 a 11, 20h. Dia 12, 19h | Teatro Municipal da Mooca Arthur Azevedo. Zona Leste. Dias 17 e 18, 21h. Dia 19, 19h | Grátis Gal Oppido

| Centro de Referência da Dança de São Paulo. Centro. De 16 a 18, 19h. Grátis

Cia. Urbana dança "Nêgo" em duas salas

Com direção e coreografia de Maurício de Oliveira, Cia. de Dança Siameses interpreta "Jardim noturno" emcartaz | JUNHO DE 2016

41


Intérpretes-criadores Diogo Granato e Henrique Lima dançam "Graxa"

CIRO GODOY E JORGE PEÑA

DANÇA IN'FORMAÇÃO

Espetáculo: “Texturas sonoras para uma dança instantânea”. Com Jorge Peña (músico) e Ciro Godoy ou Alex Ratton (dançarinos). 40 min. Livre.

Coord.: Frank Ejara, Ivo Alcântara, Rodolfo Grilo e Thiago Negraxa. Projetos CCSP Dança 2016 e CCSP Semanas de Dança 2016.

Utilizando instrumentos não convencionais e étnicos, o músico e o dançarino contemporâneo improvisam, inspirados na sonoridade do ambiente e ocupando a arquitetura do local.

O encontro traz diferentes ações vinculadas à dança urbana, como jam’s, batalhas e debates. Convidados, dançarinos e público interagem e compartilham experiências.

| Casa de Cultura Cidade Tiradentes. Zona Leste. Dia 3, 20h | Biblioteca Pública Viriato Corrêa. Zona Sul. Dia 18, 15h | Biblioteca Pública Érico Veríssimo. Zona Norte. Dia 27, 14h | Biblioteca Pública Affonso Taunay. Zona Sul. Dia 29, 15h | Grátis

COLETIVO [-MOS] Espetáculo: “Regra de três: Um pequeno estudo verborrágico”. Criação: Karime Nivoloni, Luísa Nóbrega e Valeska Figueiredo. Com Karime Nivoloni, Gustavo Saulle, Mariana Molinos e outros. 60 min. Livre.

Os performers invadem o espaço público e cada qual realiza uma função distinta, mas intercambiável, como mover-se sem parar, falar ininterruptamente e dar instruções. | Casa de Cultura da Brasilândia. Zona Norte. Dia 18, 20h | Casa de Cultura Cora Coralina. Zona Sul. Dia 19, 17h | Casa de Cultura do Campo Limpo. Zona Sul. Dia 25, 19h | Grátis

DANÇAS BRASILEIRAS COM A ESCOLA DE DANÇA 60 min. Livre.

Apresentações de alunos da Escola de Dança de São Paulo que trazem gêneros populares como cauriá, coco, frevo e tambor de crioula. | Praça das Artes – marquise. Centro. Dias 1º e 2, 9h. Grátis 42

JUNHO DE 2016 | emcartaz

| Centro Cultural São Paulo – Sala Adoniran Barbosa. Centro. Dia 24, das 17h às 20h30. Grátis

DIOGO GRANATO E HENRIQUE LIMA Espetáculo: “Graxa”. Intérpretes-criadores: Diogo Granato e Henrique Lima. 60 min. Livre.

Dois bailarinos, exímios em suas diferentes formações e técnicas, juntam seus caminhos de coreografia e improvisação, inspirados na capacidade de adesão da graxa, na estabilidade da viscosidade em função do movimento, resistência ao desalojamento e às extremas pressões. | Teatro Municipal Flávio Império. Zona Leste. Dias 3 e 4, 20h. Dia 5, 19h | Centro Cultural da Juventude – anfiteatro. Zona Norte. Dia 10, 20h. Dia 11, 19h. Dia 12, 17h | Teatro Municipal Zanoni Ferrite. Zona Leste. Dias 17 e 18, 20h. Dia 19, 19h | Grátis

JAM OLIDO DE DANÇAS URBANAS Dir.: Frank Ejara. DJs residentes: Frank Ejara, Rodrigo Ribeiro e Niko.

Todo primeiro domingo do mês, praticantes de dança de rua se encontram no Olido para trocar experiências e fazer apresentações. A atividade procura reviver o clima exis-


tente durante o surgimento do movimento hip-hop em São Paulo, quando dançarinos se reuniam nos anos 1980, em espaços da estação São Bento do Metrô, lugar na área central que ficou conhecido como “templo do hip-hop”. | Centro Cultural Olido – Vitrine da Dança e corredor. Centro. Dia 5, das 15h às 20h. Grátis

NÚCLEO ARTÉRIAS Espetáculo: “Bananas”. Concepção e dir.: Adriana Grechi. Intérpretes-criadoras: Bruna Spoladore, Lívia Seixas e Nina Giovelli. 50 min. +16 anos.

NÚCLEO OMSTRAB Espetáculo: “Cidade”. Dir.: Fernando Lee. Com Alex Martins, Diogo de Carvalho, Fernando Lee e outros. 40 min. Livre.

A coreografia lança um novo olhar sobre a capital paulista por meio da percepção de sons e de movimentos que se perdem na vida cotidiana. | Avenida Paulista, altura do nº 1.682 (ao lado do Fórum de Justiça e em frente do estacionamento). Centro. Dia 19, 14h. Grátis

Baseado no trabalho da artista britânica Sarah Lucas, o espetáculo explora a corporeidade andrógina, sinuosa, volumosa, orgânica, multidirecional, ativada pelo desejo e possibilidade de ser “outros”. O foco é o corpo humano e os desafios da visão estereotipada que o homem tem da mulher.

NÚCLEO PÉ DE ZAMBA

| Centro Cultural Tendal da Lapa. Zona Oeste. Dia 11, 19h | Centro Cultural Palhaço Carequinha. Zona Sul. Dia 18, 19h | Grátis

Com música ao vivo, este espetáculo de dança contemporânea é inspirado na tradição afro-banto encontrada, principalmente, no Sudeste. A coreografia, pensada para espaços não convencionais, procura traduzir a beleza e a força do legado enredado pelo catolicismo popular afro-mineiro, forte elemento da cultura brasileira.

NÚCLEO DE IMPROVISAÇÃO Espetáculo: “Percursos transitórios”. Concepção e criação: Zélia Monteiro. Projeto contemplado pela 19ª edição do Programa de Fomento à Dança, da Secretaria Municipal de Cultura. 50 min. Livre. Estreia.

Veja destaque na página 45.

| Casa de Cultura Manoel Cardoso de Mendonça. Zona Sul. Dia 5, 16h. Grátis

Charles Trigueiro

| Centro Cultural Olido – Sala Paissandu. Centro. De 16 a 26. 5ª a sáb., 20h. Dom., 19h. Grátis

Espetáculo: “A cruz que me carrega”. Concepção e dir.: Andrea Soares. Orientação dramatúrgica: Valéria Cano Bravi. Com Andrea Soares, Joana Egypto, Jô Pereira e outros. Trilha sonora: Leandro Medina e Andrea Soares (livremente inspirada nos pontos da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário de Justinópolis/MG). 40 min. Livre.

"A cruz que me carrega", do Núcleo Pé de Zamba, mostra a força do legado católico popular afro-mineiro emcartaz | JUNHO DE 2016

43


"Skyline - Poema para lugares altos", do Projeto Co: espetáculo faz uma ode aos movimentos da cidade vistos de cima

PROJETO CO

TACET

Espetáculo: “Skyline - Poema para lugares altos”. Dir. artística: Paula Petreca. Intérpretes-criadoras: Camila Bronizeski, Juliana Adorno e Letícia Paschoaleti. 40 min. Livre.

A partir de variações sonoras, ouvidas apenas pelos artistas por meio de pontos auriculares, e sobre uma partitura coreográfica desenhada no chão, cada participante organiza percursos que enfatizam a falta de contato profundo nas relações contemporâneas, de acordo com sua linguagem de atuação: performance, dança ou música.

Trabalho de dança concebido como uma ode a todos os movimentos que povoam a cidade, retratados por meio de gestos de braços que compõem paisagens etéreas e oníricas. São observações das rotinas, trajetórias, encontros, desencontros e jornadas, vistas de cima.

TALITA FLORÊNCIO E THIAGO SALAS

Salvador Ligabue. Zona Norte. Dia

Espetáculo: “APITEa2”. Colaboração: Eduardo Nespoli, Eduardo Fuckushima, Rogério Costa e Martin Brinkmann. 50 min. Livre.

Itaim Paulista. Zona Leste. Dia 18, Raul Seixas. Zona Leste. Dia 19, 16h de São Miguel Paulista. Zona Leste.

Helon Hori

| Casa de Cultura 5, 18h | Casa de Cultura 19h | Casa de Cultura | Casa de Cultura Dia 22, 15h | Grátis

| Praça das Artes – espaço de convivência (1º andar). Centro. Dia 10, 20h. Grátis

O espetáculo convoca em sua essência questões sobre a inevitabilidade das interferências que envolvem corpo, técnica e tecnologia. A performance se utiliza da diluição da identidade para uma relação que se conjuga e refaz continuamente entre os contornos territoriais do gesto sobre as coisas. | Centro de Referência da Dança de São Paulo. Centro. Dias 24 e 25, 19h. Grátis

TF STYLE CIA. DE DANÇA Espetáculo: “Sob a pele”. Dir. geral: Igor Gasparini. Dir. artística: Frank Tavantti. Com Arthur Alves, Bruna Sant’Anna, Helon Hori e outros. 50 min. +12 anos.

"Sob a pele": coreografia da TF Style Cia. de Dança trata das relações entre corpo, ambiente e cidade, concretizadas e delimitadas na pele 44

JUNHO DE 2016 | emcartaz

O trabalho mostra a constante relação entre corpo e ambiente, corpo e cidade, concretizada na pele e que delimita o espaço e a existência. Em cena, são enfocadas questões como: “Quais sensações meu corpo percebe potencializadas pela cidade?” e “Quais opressões, medos e angústias o ambiente urbano me proporciona?”. | Centro Cultural Olido – Sala Paissandu. Centro. De 30/6 a 3/7. 5ª a sáb., 20h. Dom., 19h. Grátis


PERCURSOS TRANSITÓRIOS ESTREIA NO OLIDO

A Zumb.boys interpreta "Dança por correio"

RUAS ABERTAS DOIS ENDEREÇOS | DOM. | LIVRE | GRÁTIS Apresentações em Ruas Abertas localizadas nos bairros.

ZUMB.BOYS Espetáculo: “Dança por correio”. 40 min.

O espetáculo procura se comunicar com os transeuntes, utilizando seus corpos para traduzir as sensações do ser urbano. | Rua Professor Onésimo Silveira, Pirituba. Zona Norte. Dia 19, 14h

T.F. STYLE CIA. DE DANÇA Espetáculo: “Beco”. 40 min.

O espetáculo busca refletir sobre o “beco de cada um”, os anseios e as dúvidas coletivas que se aprofundam internamente em múltiplas vontades, refletindo metáforas de uma vida de aparências.

| Fernanda Matricardi | Livre. Centro Cultural Olido – Sala Paissandu. Centro. De 16 a 26. 5ª a sáb., 20h. Dom., 19h. Grátis (retirar ingresso uma hora antes Vitor Vieira

| Avenida Barão de Alagoas, Itaim Paulista. Zona Leste. Dia 26, 14h

partir do estudo de elementos que constituem a linguagem do balé, Zélia Monteiro concebeu seu novo espetáculo, “Percursos transitórios”, que estreia dia 16, na Sala Paissandu, do Centro Cultural Olido. O projeto do Núcleo de Improvisação foi contemplado pela 19ª edição do Programa de Fomento à Dança, da Secretaria Municipal de Cultura. O solo, interpretado pela própria criadora, leva improvisação ao público, prática com que trabalha há mais de 30 anos. “Na apresentação, a dança é a única referência na expressão corporal e, neste espetáculo, o impulso para que eu me mova vem justamente do conjunto da técnica do balé.” Dessa forma, os estudos e as pesquisas das características da dança permitem à bailarina criar, na hora, os movimentos em cima do palco. O universo do ensino e da aprendizagem permeia, além da coreografia improvisada, também a temática e o figurino. “O público pode esperar uma apresentação diferente a cada dia; pelo improviso, nunca se sabe o que vai ser”, conclui Zélia.

Em “Percursos transitórios”, Zélia Monteiro utiliza as técnicas do balé para improvisar em cena emcartaz | JUNHO DE 2016

45


exposições

Croqui da Praça das Artes exibido em “Quadra 27”, mostra que acompanha a realização do conjunto arquitetônico no Centro Novo da cidade

CONCRETO E PRAÇA DAS ARTES SÃO TEMAS DE EXPOSIÇÕES

I

nspirado na Ópera de Paris, o Theatro Municipal de São Paulo foi inaugurado em 1911, tornando-se, durante décadas, a principal casa de espetáculos da cidade. Entretanto, o projeto original concebido pelo escritório do arquiteto Ramos de Azevedo não previa espaços para abrigar seus futuros corpos artísticos, que hoje são compostos por duas orquestras, dois corais, uma companhia de balé e um quarteto de cordas, além de um museu e das escolas de dança e música. Todas essas atividades de ensaio, ensino e exposição, com sua guarda de acervo, eram desenvolvidas sem um local centralizado. Com o passar dos anos, a construção de um anexo do Theatro se tornou prioridade para o bom funcionamento da casa. Em 2005, a ideia começou a sair do papel e, em 2012, foi inaugurada a Praça das Artes, conjunto arquitetônico erguido na chamada Quadra 27 do centro novo, situada entre a Avenida São João, o Vale do Anhangabaú (Rua Formosa) e a Rua Conselheiro Crispiniano. A partir do dia 24, a Praça das Artes abriga duas exposições –a permanente “Quadra 27” e a temporária “Concretude correlata” –, que contam um pouco da história do local. “Quadra 27” reúne uma seleção de fotos, croquis e plantas do projeto e “Concretude correlata” traz 23 obras pertencentes ao acervo da Cidade, que engloba

46

JUNHO DE 2016 | emcartaz

obras de arte compradas ou doadas à Prefeitura. Esta exposição exibe o trabalho de 12 artistas que têm conotação com o concreto, material intensamente utilizado na construção da Praça. Dentre os nomes selecionados, estão Cildo Meireles, Paulo Climachauska, Mônica Nador e João Musa. O arquiteto da Secretaria Municipal de Cultura, Marcos Cartum, foi o responsável pela criação do projeto e acompanhamento das obras, juntamente com os colegas Francisco de Paiva Fanucci e Marcelo Carvalho, do escritório Brasil Arquitetura. Segundo Cartum, a partir da necessidade de se criar um anexo para o Municipal, optou-se por algo bem mais abrangente. “Vimos ali a oportunidade de criar um forte elemento transformador da área central da cidade, que estava abandonada desde os anos de 1970.” Ainda inacabada, mas já consolidada no calendário cultural da cidade, a Praça das Artes oferece ao público, além de aulas de dança e música, concertos, exposições, festas, encontros e outros tipos de eventos. Na última Virada Cultural, por exemplo, o palco cabaré foi montado na área de convivência. | Gilberto de Nichile | Praça das Artes – sala de exposições. Centro. De 24/6 a 28/8. 3ª a sáb., das 10h às 20h. Dom. e feriados, das 10h às 18h. Grátis


Sylvia Masini

Exposição circense "Hoje tem espetáculo" pode ser vista na sobreloja do Centro Cultural Olido

Abertura

CONCRETUDE CORRELATA Artistas plásticos expostos: Caio Reisewitz, Cildo Meireles, João Musa, José Frota, Mariana Galender, Mônica Nador, Luiza Baldan, Luiz Rubello, Paulo Climachauska, Rochele Costi, Rubens Mano e Valérie Dantas Mota.

Veja destaque na página ao lado. | Praça das Artes – sala de exposições. Centro. De 24/6 a 28/8. 3ª a sáb., das 10h às 20h. Dom. e feriados, das 10h às 18h. Grátis

QUADRA 27 - O PROJETO ARQUITETÔNICO DA PRAÇA DAS ARTES Veja destaque na página ao lado. | Praça das Artes – sala de exposições. Centro. De 24/6 a 28/8. 3ª a sáb., das 10h às 20h. Dom. e feriados, das 10h às 18h. Grátis

Em cartaz

DA INDEPENDÊNCIA AO GRITO: HISTÓRIA DE UMA CASA DE PAU A PIQUE Curadoria: Margarida Andreatta (arqueóloga do Museu Paulista).

A mostra revela aspectos da casa histórica do Parque da Independência por meio de imagens, desenhos e fragmentos do cotidiano. | Casa do Grito. Zona Sul. Até dez. de 2016. 3ª a dom., das 9h às 17h. Grátis

ESCAVANDO O PASSADO - A ARQUEOLOGIA NA CIDADE DE SÃO PAULO Curadoria: Cíntia Bendazzoli (arqueóloga).

Exposição de arqueologia com fragmentos encontrados na cidade de São Paulo nos últimos anos, como pedras lascadas, cerâmica indígena e materiais históricos. | Sítio Morrinhos. Zona Norte. Até dez. de 2016. 3ª a dom., das 9h às 17h. Grátis

HOJE TEM ESPETÁCULO Curadoria: Verônica Tamaoki. Projeto expositivo: Carla Caffé.

A exposição traça um panorama da história do circo no Brasil, apresentando, entre outros itens, uma linha do tempo com os principais acontecimentos entre 1830 e 2009, a classificação das artes circenses e a maquete de circo de Mestre Maranhão. | Centro Cultural Olido (térreo do Centro de Memória do Circo e sobreloja do Olido). Centro. 2ª a 6ª, das 10h às 20h. Sáb., dom. e feriados, das 13h às 20h (não abre às 3ªs). Grátis

HOJE TEM ESPETÁCULO: INTERVENÇÕES CIRCENSES + VISITA MONITORADA Mestres da velha guarda circense conduzem o público a uma visita monitorada pela exposição “Hoje tem espetáculo”. Antecedendo a atividade, são apresentados números de palhaços no corredor do Olido. | Centro Cultural Olido – Centro de Memória do Circo (térreo do Centro de Memória do Circo, corredor e sobreloja do Olido). Centro. Dia 11, 13h. Grátis emcartaz | JUNHO DE 2016

47


Acervo Casa da Imagem

ferentes possibilidades de construções de novas materialidades e suportes a partir da fotografia, processos que resultam na aproximação e conquista de outra imagem e ativação visual. No dia 11, das 11h às 12h30, ocorre um bate-papo abordando a obra de Ana Vitória, com sua presença, do curador Adolfo Montejo Navas e da crítica de artes Marisa Flórido César. Em seguida, acontece o lançamento do catálogo “Heteronímia”, da fotógrafa. Com 60 páginas, a publicação contém texto crítico de Montejo Navas e reúne uma edição de imagens da série homônima, que será apresentada pela primeira vez na Casa da Imagem | Casa da Imagem. Centro. Até dia 12. 3ª a dom., das 9h às 17h. Grátis

PAISAGENS OFICIAIS Fotografia de B.J. Duarte mostra a Rua Dom José de Barros, em 1942; imagem presente na exposição "Paisagens oficiais"

YOLANDA PENTEADO, A DAMA DAS ARTES EM SÃO PAULO A exposição destaca Yolanda Penteado (Leme/ SP, 1903 -Stanford/EUA, 1983) como personagem deflagradora da gestão da arte moderna em São Paulo, no período entre as décadas de 1940 e 60. Ela foi gestora de importantes instituições culturais paulistanas, como os Museus de Arte Moderna, de Arte Contemporânea e a Bienal Internacional de São Paulo, e possibilitou o intercâmbio entre artistas, mecenas e instituições. Dividida em quatro salas, a exposição reúne documentação histórica, painel cronológico que acompanha a atuação de Yolanda e maquetes das principais instituições por ela beneficiadas.

Exibição de 20 fotografias que acompanharam o processo de verticalização da cidade de São Paulo, cortada por diferentes geometrias que surgiram durante a implantação das obras viárias do prefeito Prestes Maia. As imagens foram produzidas entre 1935 e 1945 por B.J. Duarte (Benedito Junqueira Duarte) e pela equipe de fotógrafos que trabalhou na Seção de Iconografia, hoje acervo da Casa da Imagem, do Museu da Cidade de São Paulo, e foram originalmente captadas como registro das obras da Prefeitura. | Solar da Marquesa de Santos. Centro. Até dia 12. 3ª a dom., das 9h às 17h. Grátis

| Solar da Marquesa de Santos. Centro. Até 2018. 3ª a dom., das 9h às 17h. Grátis

Últimos dias

FOTOIMAGENS Fotógrafa: Ana Vitória Mussi. Curador: Adolfo Montejo Navas.

A exposição acompanha a trajetória da fotógrafa nas últimas cinco décadas. Ana Mussi, que trabalhou como repórter fotográfica, alinhou sua produção artística aos meios de comunicação, aproximando-se da visualidade contemporânea e utilizou a fotografia de maneira aberta e interdisciplinar, rompendo com os condicionamentos. As 80 obras apontam as di48

JUNHO DE 2016 | emcartaz

Fotógrafa da mostra "FotoImagens", Ana Vitória Mussi participa de bate-papo e lança catálogo na Casa da Imagem


cursos e oficinas Sossô Parma

DANÇA DE SALÃO: OLIDO Projeto Dança Comigo?. Coord.: Danilo dos Santos.

Oficina de dança de salão que ensina desde elementos básicos, relacionando os movimentos com o dia a dia, respiração, estudo das forças opostas e balanço natural do corpo. A ideia é integrar participantes jovens, adultos e idosos. | Centro Cultural Olido – Vitrine da Dança. Centro. 3ª a 6ª, das 15h às 17h. Sáb., das 15h às 18h. Grátis (não é necessário fazer inscrição)

DAS RUAS À CULTURA Coord.: Dudu.

Folhetaria - Ateliê Aberto, do Centro Cultural São Paulo, ensina técnicas diversas, como xilogravura

CINEMA NÔMADE - CINEMA COMO FÁBRICA DE VISÕES Coord.: Luiz Fuganti (diretor da Escola Nômade de Filosofia e autor do livro “Saúde, desejo e pensamento”).

A ideia do projeto do b-boy Dudu é reunir praticantes ou não de breaking com o propósito de resgatar o respeito dessa cultura de dança de rua. | Centro Cultural da Juventude – espaço sarau. Centro. Até dia 31/8. 4ª, 6ª e sáb., das 17h30 às 22h. Grátis (não é necessário retirar ingresso)

DESENHO DE OBSERVAÇÃO Coord.: Isabella Finholdt e Caio Righi

Dividido em dois módulos, para adultos e para crianças, o curso dirigido ao público adulto exibe filmes intercalados com análise e conversa para observar os pontos de vista técnico, estético e filosófico da obra. Serão realizados também ensaios individuais ou em grupos, utilizando celulares para a elaboração de um produto coletivo.

Desenho de observação que percorre espaços do CCSP. A cada dia, é sugerida uma nova proposta de estímulo à oficina.

| 30 vagas. Inscrições presenciais, pelo telefone 2954-2813 ou pelo e-mail bpalvaresdeazevedo@gmail.com. Biblioteca Pública Álvares de Azevedo. Zona Norte. De 3 a 28. 3ª e 6ª, das 9h às 13h. Grátis

Coord.: Camila Krantz e Helena Sá Motta.

DANÇA AFRICANA Coord.: Mariama Camara (bailarina que participou, entre outras companhias, da tradicional Les Ballet Africains, fundada em 1952).

A oficina trabalha aspectos do corpo da cultura mangigue, com danças, cantos e toques, assim como relatos de vivências na cultura tradicional africana e em outras partes do mundo. | +12 anos. Centro Cultural da Juventude – área de convivência. Zona Norte. Até dia 25. Sáb., das 15h às 17h. Grátis (não é necessário fazer inscrição)

DANÇA DE SALÃO: DANÇART Coord.: Luís Antonio Carneiro.

Oficina que ensina técnicas de dança de salão, do forró ao samba rock. No fim de cada etapa, é montado um espetáculo em grupo. | Centro Cultural da Juventude – anfiteatro. Zona Norte. Até dia 15/12. 3ª e 5ª, das 19h30 às 21h. Grátis (não é necessário fazer inscrição)

| +12 anos. Centro Cultural São Paulo (a partir da sala da DACE). Centro. Até dia 29/6. 4ª, das 14h30 às 17h. Grátis (não é necessário fazer inscrição)

FOLHETARIA - ATELIÊ ABERTO Curso que passa noções sobre desenho gráfico, composição e edição e ensina técnicas básicas de utilização, limpeza e manutenção dos equipamentos e materiais. Durante o semestre, em dois horários semanais –6ªs, das 13h30 às 17h30 e das 18h às 22h– serão apresentadas as técnicas de serigrafia, xilogravura, tipografia, offset e outras, além de workshops mensais. | +12 anos. 30 vagas. Centro Cultural São Paulo – Folhetaria. Centro. De 3/6 a 25/11. 6ª, 14h. Grátis

MNR - OFICINA MÃO NA RODA Coord.: Ciclocidade/Associação de Ciclistas Urbanos de São Paulo.

Espaço coletivo de aprendizado, convivência e prática da manutenção de bicicletas, que empresta ferramentas e materiais para uso dos ciclistas. | Centro Cultural São Paulo – Espaço Oficina Mão na Roda (próximo da central de informações). Centro. Até dia 5/6. 3ª, das 19h às 22h. Sáb., das 14h às 19h. Dom., das 15h às 20h. Grátis (não é necessário fazer inscrição) emcartaz | JUNHO DE 2016

49


Mell Gonçalves

desenhos e colagens que poderão ser expostos na biblioteca. | Terceira idade. 30 vagas. Biblioteca Pública Raimundo de Menezes. Zona Leste. Até dia 2/7. Sáb., 10h. Grátis

SABERES DO CIRCO - SOMBRINHAS DE BALA Coord.: Tânia Fabri.

Saberes do circo são conhecimentos utilizados indiretamente nas atividades ligadas aos espetáculos circenses. Nesta oficina, ensina-se a fazer sombrinhas de bala, embalagens que eram utilizadas para vender guloseimas nos circos de antigamente.

MODELO-VIVO Com os modelos Pedro Paulo Cândido e Vera França.

Seguindo o tema “Grandes obras inspirando novas ideias”, os participantes, com ou sem iniciação artística, elaboram desenhos de forma livre por meio da observação do corpo humano, em poses retratadas em importantes trabalhos de artistas plásticos de diversas épocas. Deve-se levar papel sulfite, lápis grafite e outros materiais de desenho. | Centro Cultural São Paulo – espaço oficinas ou sala de ensaios 2. Centro. De 3/6 a 1º/7. 6ª, das 14h30 às 16h30. Grátis (não é necessário fazer inscrição)

MOSTRA DE CAPOEIRA Com Thiago Urso, Christopher dos Santos Jerônimo e Luiz Alberto Candido.

Mostra de capoeira, seguida de oficinas e exposição participativa em comemoração ao dia nacional da capoeira (15 de julho). | Centro Cultural da Juventude – espaço sarau. Zona Norte. De 15/6 a 30/10. 4ª e 6ª, das 10h às 12h e das 15h às 17h. Dom., das 11h às 13h. Grátis

TEATRO FÍSICO Coord.: Natália Cohen.

No curso, serão criadas cenas a partir de regras pré-determinadas. Inicialmente, os participantes terão um intenso trabalho corporal para o treinamento das técnicas da mímica clássica e moderna, do teatro físico e da dança contemporânea. | Centro Cultural da Juventude – espaço sarau. Zona Norte. Até dia 21/7. 5ª, das 14h às 17h. Grátis (não é necessário fazer inscrição)

WEB DESIGNER Coord: Samuel de Freitas Fernandes da Mata.

Oficina oferecida para Web Word Press/Gimp/ Inkscape com base em produtos de divulgação de redes sociais, unindo teoria e prática. Dentre os serviços disponíveis, incluem-se a participação na criação do planejamento estratégico, criação de produtos diversificados, campanhas de e-mail marketing, ações e manutenção das redes sociais e divulgação. | +14 anos. 15 vagas. Inscrições no local. Centro Cultural do Jabaquara. Zona Sul. Até 27/10. 5ª, 16h. Grátis Tomas Kolish Jr.

Centro Cultural da Juventude realiza mostra de capoeira

| Centro Cultural Olido – espaço expositivo (1º andar). Centro. Dias 13 e 15, das 14h às 18h. Grátis (não é necessário fazer inscrição)

PLANTÃO DA HORTA Coord.: Glauco Martins dos Santos.

Manutenção de horta comunitária que resgata o hábito do cultivo do próprio alimento de quem participa. |Biblioteca Pública Padre José de Anchieta. Zona Norte. Dias 1º, 15 e 29, das 9h às 11h. Grátis

POEMAS, HISTÓRIAS, MEMÓRIAS E SONHOS Coord.: Tininha Calazans.

Ao longo de encontros baseados em diversas formas artísticas, o público de terceira idade participante expressa suas experiências, saberes e sonhos por meio de vivências, criando textos, 50

JUNHO DE 2016 | emcartaz

Contadora de histórias Tininha Calazans coordena oficina para terceira idade


palestras, debates e encontros

No Centro Cultural da Juventude, Café Imaginário convida moradoras da zona norte para falar de mulheres que vivem em uma ocupação; após o debate, ocorre o Sarau da Ocupa

AO VIVO - TATU NO AR!

CCSP DANÇA EM DIÁLOGO 2016

Com Angela Volcov Rimoli, Marta de Oliveira Fonterrada, Ana Maria Rebouças, Alexandre Araujo Bispo, Angela Volcov Rimoli e Wanderlei Conte.

Coord.: Cássia Navas (professora-doutora do Instituto de Artes da Unicamp, especialista em gestão e políticas culturais).

Gravação do programa on-line que apresenta destaques da programação do CCSP por meio de entrevistas com curadores, artistas e público, além de trazer experiências sonoras. A Rádio Tatu também recebe propostas de programas radiofônicos pelo e-mail dace.ccsp@gmail.com. Para ouvir, deve-se acessar o site www.ccsplab.org/maisccsp/ ao-vivo-tatu-no-ar/ ou sintonizar a FM 94,7. No dia 10, às 14h, participa da gravação o grupo Clarinete&Cia, formado por clarinetistas da Escola Municipal de Música. | Centro Cultural São Paulo – Sala Adoniran Barbosa. Centro. Até dia 9/12. 6ª, das 13h às 15h. Grátis (não é necessário retirar ingresso)

CAFÉ IMAGINÁRIO Com Mildo Ferreira, Nazaré Brasil, Carlos Eduardo, Elaine da Silva e Leandro Senna.

Contando com intervenção artística e leitura de poesias, o Café Imaginário foi idealizado pelos moradores Nazaré Brazil e Mildo Ferreira. Especialmente para esta edição, foram convidadas moradoras para discutir a temática “O que é ser mulher, mãe e esposa, vivendo há cinco anos em uma ocupação na cidade de São Paulo”. No encerramento, ocorre o Sarau da Ocupa. | Centro Cultural da Juventude – espaço sarau. Zona Norte. Dia 18, das 16h às 20h. Dia 26, das 14h às 18h. Grátis

Ciclo de atividades sobre dança, arte e cultura contemporâneas com o intuito de ampliar o debate sobre dança a partir da exposição de temas e discussão de espetáculos. Para 2016, o projeto tem como tema “Crítica, análise (e história): novos formatos”. Durante a ação, dirigida a pesquisadores, artistas e público em geral, estão previstas análises de espetáculos em temporada no CCSP. | +16 anos. Centro Cultural São Paulo – Sala Adoniran Barbosa. Centro. Dia 10, das 18h às 22h. Grátis (retirar ingresso a partir das 16h)

DEMOCRACIA NA HISTÓRIA: CULTURA DIGITAL Tema da palestra: "Como construir uma democracia melhor com menos de 100 linhas de código". Com Alexandre Van de Sande.

No mundo todo ecoa a crescente insatisfação das pessoas com os modelos políticos existentes e ainda incipientemente começam a surgir novos arranjos democráticos e novas possibilidades para o fazer político. Este série de palestras procura apontar para o futuro e debate os desafios e possibilidades da democracia no século 21. | Biblioteca Mário de Andrade - auditório. Centro. Dia 9, 20h. Grátis (retirar ingresso uma hora antes)

emcartaz | JUNHO DE 2016

51


EMPODERA JUVENTUDES CICLO DE SARAUS João Vitor Bortoleto, do Observatório da Juventude, o coletivo cultural Sarau do Kintal, fundado e organizado por Akins Kintê, e o Juventude Viva ajudaram a organizar, em 2015, os primeiros encontros do Empodera Juventude em três escolas da região zona norte da cidade. Os principais temas das discussões foram violência e racismo no cotidiano dos jovens da periferia. | Centro Cultural da Juventude – local externo. Zona Norte. De 1º a 29. 4ª, 14h. Grátis

ENCONTRO DE ESTUDOS DA PALHAÇARIA Com palhaços aprendizes e profissionais.

Encontro de palhaçaria em que artistas da velha guarda e da nova geração conversam com o público e apresentam números circenses. | Centro Cultural Olido – Centro de Memória do Circo. Centro. Dias 6, 20 e 27, das 14h às 17h. Grátis

ENCONTRO SOBRE PRODUÇÃO CULTURAL NA BRASILÂNDIA Com Igor Gomes Xavier (representante eleito pela zona norte para o Conselho Municipal de Direitos da Juventude) e Eduardo de Souza Oliveira (diretor do documentário “Moras à luta”).

O encontro reúne lideranças comunitárias para celebrar a produção cultural da Brasilândia, na zona norte, enfocando os integrantes da periferia que fazem arte nessa região em linguagens como sarau, funk, rap, break, grafite, pichação e samba. Este projeto do Observatório da Juventude - zona norte, da ONG Instituto Pilar, deve gerar um documentário.

Livro do Programa Jovem Monitor é lançado no Centro Cultural Olido

HIP-HOP NA BIBLIOTECA Com Monica Costa Silva e Sonia Regina Franco.

As professoras apresentam caminhos para que sejam desenvolvidos interesses e discussões sobre a cultura hip-hop, por meio de vivências práticas e históricas. | Biblioteca Pública Vicente de Carvalho. Zona Leste. De 11 a 25. Sáb., 14h. Grátis

JAM DE CONTATO IMPROVISAÇÃO Com Ricardo Neves.

Ambiente para a investigação de diferentes possibilidades de dança e de experimentação do movimento corporal. Não se trata de aula ou espetáculo, o encontro acontece a partir das ações singulares de cada participante e das múltiplas interações possíveis. | Centro de Referência da Dança de São Paulo. Centro. Dia 12, das 15h às 18h. Grátis

| Centro Cultural da Juventude – espaço sarau. Zona Norte. Dia 25, 15h. Grátis

LANÇAMENTO DE LIVRO DO PROGRAMA JOVEM MONITOR: ESCRITOS IMAGINÁRIOS

FORMAÇÃO EM JUSTIÇA RESTAURATIVA

| Centro Cultural Olido – Vitrine da Dança. Centro. Dia 17, 19h. Grátis

Com Alessandra Lemos Desigant.

Alessandra atua como facilitadora em processos de diálogos e resolução de conflitos familiares, comunitários, institucionais, entre outros. É fundadora e coordenadora do Desabotoar, Núcleo Comunitário de Justiça Restaurativa, que dialoga sobre violências estruturais e a conscientização da Cultura de Paz. Projeto do Instituto Pilar.

MOBILIZAÇÃO DOS ESPORTES SURDOLíMPICO E SURDODESPORTOS

| Centro Cultural da Juventude – espaço arena. Zona Norte. Dias 4 e 10, 9h. Grátis

| Centro Cultural São Paulo – Espaço Mário Chamie (Praça das Bibliotecas). Centro. Dia 25, 16h. Grátis

52

JUNHO DE 2016 | emcartaz

Com Anderson Marcondes (diretor de esportes da Associação dos Surdos de São José dos Pinhais, da Federação Desportiva de Surdos do Paraná e da Confederação Brasileira de Desportos dos Surdos).

A palestra aborda o tema por meio da trajetória entre educação física, esporte dos surdos e voluntarismo.


Coord.: Rosane Rodrigues.

Com base na dramaturgia improvisada, seguida de bate-papo, a encenação livre propõe vivenciar temas que fazem parte do cotidiano dos participantes. Cada sessão é aberta a todos os interessados e não é necessário fazer inscrição.

Paula Torrecilha

PSICODRAMA PÚBLICO CCSP

| Livre. Informações pelo telefone 3397-4037. Centro Cultural São Paulo – Sala Adoniran Barbosa. Centro. Até dia 21/12. Sáb., das 10h30 às 13h. Grátis

O QUE VOCÊ QUER CONVERSAR COM OS ARTISTAS? Com Khosro Adibi.

O convidado de junho deste encontro é um artista multidisciplinar iraniano que trabalha como professor, diretor e artista visual em diversos projetos pelo mundo. Graduado pela HKU (Hogeschool Voor de Kunsten Utrecht), Khosro Adibi se ocupa em integrar processos de criação nos quais a consciência do espaço é mais aflorada, sem perder a confiança na conexão de exploração física interna do bailarino. | Centro de Referência da Dança de São Paulo. Centro. Dia 9, 19h. Grátis

A RUA COMO REFERÊNCIA - ENCONTRO DE HIP HOP Coord.: Bispo (Street Breakers), Ivo Alcântara (Chemical Funk) e Duda Moreno (Cia. Street Son).

Sarau Café do Circo apresenta esquetes, música e poesia

2º SALÃO DO LIVRO POLÍTICO Org.: Editoras Anita Garibaldi, Boitempo, Caros Amigos, Filoczar, Iskra e Sundermann.

Iniciativa independente de 25 editoras vinculadas às questões sociais, com uma programação que incluirá palestras, debates, oficinas, saraus e sessões de autógrafos. | Centro Cultural São Paulo – Sala Adoniran Barbosa. Centro. De 1º a 3, a partir das 11h. Entrada franca

VIVÊNCIAS E COMPARTILHAMENTOS

Espaço aberto para debater a articulação da dança urbana na cidade, o ensino e aprendizagem das linguagens, as referências que fundamentam a prática, entre outros temas.

CENTRO DE REFERÊNCIA DA DANÇA DE SÃO PAULO | CENTRO | 4ª | GRÁTIS

| Centro de Referência da Dança de São Paulo. Centro. Dias 5 e 19, das 10h às 13h. Grátis

Com Ilana Elkis, Joana Ferraz e Clarissa Sacchelli (convidada).

SARAU CAFÉ DO CIRCO Encontro que reúne esquetes e números circenses, música, poesia e artes visuais sobre o circo. | Centro Cultural Olido – Centro de Memória do Circo (térreo e sobreloja). Centro. Dia 25, 19h. Grátis

SARAU ENCONTRO DE UTOPIAS Idealização: Regina Tieko.

Com nova sede no CCSP desde novembro de 2015, este sarau, que acontece no terceiro sábado do mês, apresenta, em junho, um pocket show com a banda Vila Morena e o lançamento do livro “Sarau Encontro de Utopias”, que registra a trajetória longa e de sucesso do coletivo. | Centro Cultural São Paulo – Espaço Mário Chamie (Praça das Bibliotecas). Centro. Dia 18, das 18h às 20h. Entrada franca

POR ENTRE LUGARES GERAIS E LUGARES ESPECÍFICOS As artistas Ilana Elkis e Joana Ferraz, coautoras da obra em dança site specific “Plongée”, convidam Clarissa Sacchelli para uma conversa em torno da ideia de site specific presente em diversos contextos da criação artística. | Dia 1º, 14h

DESDOBRAMENTOS Com Daniela Moraes e Rúbia Braga.

As artistas apresentaram trabalhos no mês passado, no CRDSP, e agora falam sobre os processos de criação, procedimentos de pesquisa de corpo, dramaturgia, motivações e inquietações que impulsionaram e nortearam essas concepções. | Dia 1º, 19h emcartaz | JUNHO DE 2016

53


seção garotada

Rodrigo Mateus (à esq.) é Simbad, O Navegante, e Ronaldo Aguiar, os demais personagens presentes no conto de “As mil e uma noites”, apresentado pelo Circo Mínimo Paulo Barbuto

SIMBAD É ENCENADA COM ACROBACIAS FEITAS EM BAMBUS

A

daptação da clássica história presente no livro “As mil e uma noites”, “Simbad, O Navegante” ganha nova leitura nas mãos da diretora Carla Candiotto. Encenado pelo Circo Mínimo, o espetáculo reúne Rodrigo Matheus e o artista convidado Ronaldo Aguiar, do Circo Roda Brasil e Doutores da Alegria, e percorre, entre os dias 11 de junho e 3 de julho, os Teatros Municipais João Caetano, Arthur Azevedo, Flávio Império e Centro Cultural Olido. Vencedora de inúmeros prêmios, entre eles o São Paulo de Incentivo ao Teatro Infantil e Jovem em quatro categorias, a peça conta a história de Simbad, marinheiro que se aventura em sete viagens pelos mares da África e Ásia até retornar rico para sua terra natal, Bagdá. A narrativa é representada pelos dois atores palhaços: Rodrigo interpretando Simbad, e Ronaldo, que vive todos os outros personagens. Em cena, eles disputam o foco das atenções e não sabem para quem as crianças torcerão. “O Ronaldo nunca vai ser o Simbad, mas tem essa brincadeira da criança poder gostar mais do anti-herói. Os dois sempre se encontram em situações engraçadas, difíceis e se saem bem de todas elas”, diz Carla. Para apresentar a história, o cenário é composto por uma estrutura feita de bambu, que

54

JUNHO DE 2016 | emcartaz

se transforma em ilhas, barcos, baleias, pássaros, entre outros elementos cênicos. “Para a criança que assiste a tudo, é muito criativo porque ela consegue enxergar um mundo imaginário por meio dessas varas. Assim, ela acha que tudo é possível”, comenta a diretora. As variações narrativas do circo aliadas às do teatro e da dança aguçam a imaginação, como em uma contação de histórias. Diretora de adaptações infantis premiadas, como a recente “A famosa invasão dos ursos na Sicília”, Carla conta que sempre preza a essência das obras. “Reconto essas histórias para uma época atual ou algo mais lúdico, dependendo da linguagem”. Ela também colaborou na concepção do texto, juntamente com Alexandre Roit e Rodrigo Matheus. “Nessa montagem fica a mensagem que viajar ‘desemburra’. E percebemos que com pouco se faz muita coisa.” | Letícia Andrade | Teatro Municipal João Caetano. Zona Sul. Dias 11 e 12, 16h; Centro Cultural Olido – Sala Olido. Centro. Dias 18 e 19, 16h; Teatros Municipais da Mooca Arthur Azevedo. Zona Leste. Dias 25 e 26, 16h; Flávio Império. Zona Leste. Dias 2 e 3/7, 16h. Grátis (retirar ingresso a partir de uma hora antes)


| Centro de Formação Cultural de Cidade Tiradentes. Zona Leste. Dias 11 e 12, 16h | Biblioteca Pública Belmonte. Zona Sul. Dia 18, 11h | Grátis

BIBLIOTEQUINHA MÁRIO DE ANDRADE Até dezembro, este projeto levará à BMA, em um domingo do mês, atividades culturais seguidas. A programação de junho recebe, às 14h, a encenação “Histórias de Anansi”, com o grupo de música e teatro Esopo em Dó Maior; às 15h, “Jarro da memória”; e às 16h, “As três fiandeiras a fiar” e “Menina a rimar”, com a Damas & Cia.

seção garotada

Ivan pontes

dia, ele decide sair de casa e passa por vários desafios, como o da menina chorona.

| Biblioteca Mário de Andrade – deck. Centro. Dia 19, das 14h às 17h. Grátis

O BIGODUDO - SALVADOR DALÍ Ao som de sanfona e bandolim napolitano, Fabiano Assis e Renata Faiban encenam "As aventuras de Pepino"

Teatro e circo

RETIRADA DE INGRESSO Nos teatros municipais e no anfiteatro do Centro Cultural da Juventude, retirar ingresso, quando gratuito, a partir de uma hora antes. No Centro Cultural São Paulo, a partir de duas horas antes. Nas casas de cultura, bibliotecas públicas e Biblioteca Mário de Andrade, não é necessário.

Sabre de Luz Teatro. Texto e dir.: Joyce Salomão. Com Cristiano Salomão, Nino Belucci e Joyce Salomão. 45 min. Livre.

Antes de se tornar um grande pintor surrealista, Salvador Dalí, quando criança, morava dentro de seus sonhos. Em sua mente, as velas dos barcos eram feitas de borboletas e o tempo andava sempre distraído, em grandes obras de arte. | Casa de Cultura do Campo Limpo. Zona Sul. Dia 1º, 14h | Biblioteca Pública Viriato Corrêa. Zona Sul. Dia 19, 14h | Casa de Cultura do Tremembé. Zona Norte. Dia 22, 14h | Casa de Cultura do M’Boi Mirim. Zona Sul. Dia 25, 15h | Biblioteca Pública Padre José de Anchieta. Zona Norte. Dia 26, 11h | Grátis

O ANJO E A PRINCESA Grupo Sobrevento. Texto e interpretação: Sandra Vargas. Dir.: Luiz André Cherubini. 50 min. Livre.

Anjo da Guarda recebe como primeira missão cuidar de uma princesa vaidosa. Por capricho, ela manda cortar todas as flores de um bosque de pessegueiros para enfeitar os salões do castelo durante uma festa. Porém, como castigo, ela passará um ano de tristeza e arrependimento até que as flores voltem a nascer na primavera. | Casa de Cultura de São Mateus. Zona Leste. Dia 3, 10h | Biblioteca Pública Narbal Fontes. Zona Norte. Dia 11, 11h | Casa de Cultura de São Miguel Paulista. Zona Leste. Dia 24, 11h | Biblioteca Pública Belmonte. Zona Sul. Dia 25, 11h | Grátis

AS AVENTURAS DE PEPINO Cia. Rodamoinho. Texto e interpretação: Fabiano Assis e Renata Flaiban. Dir.: Ednaldo Freire. 55 min. +4 anos.

Para poder dormir sossegados, rapaz e sua mãe tocam, durante todas as noites, sanfona e bandolim napolitano para espantar os bichos. Um

"O bigodudo Salvador Dalí" conta a infância do pintor surrealista emcartaz | JUNHO DE 2016

55


seção garotada "O dodói da Gigi" ensina como encarar de forma tranquila um tratamento de saúde

O DODÓI DA GIGI

A FESTA

Cia. Dodói da Gigi. Texto: Francisco Alves. Dir.: Guto Maia. Com Suia Legaspe, Paulo Pompéia, Edi Holanda e outros. 50 min. Livre.

Arte Simples de Teatro. Dramaturgia: grupo. Dir.: Tatiana Rehder. Com Andrea Serrano, Camila Arelaro, Eugenia Cecchini e outras. 55 min. Livre.

Com trilha sonora alegre, o espetáculo mostra para crianças e adultos como encarar situações de tratamento de saúde de maneira mais tranquila.

Em um reino onde crianças são proibidas de entrar, a princesa pede de aniversário um presente impossível de ser realizado. O conselheiro real decide, então, levar-lhe uma criança.

| Teatro Municipal Zanoni Ferrite. Zona Leste. Dias 11 e 12, 16h. Grátis

| Casa de Cultura Raul Seixas. Zona Leste. Dia 5, 16h | Biblioteca Pública Padre José de Anchieta. Zona Norte. Dia 12, 11h | Parque Trianon (Avenida Paulista). Centro. Dia 26, 14h | Grátis

É MESMO UMA PALHAÇADA Trupe DuNavô. Com Gabi Zanola, Gis Pereira e Renato Ribeiro. 50 min. Livre.

Ao perceber que está no cenário errado, um grupo de palhaços, que acaba de chegar de uma turnê internacional, convida o público para assistir à sua apresentação. Para isso, vasculha o espaço desconhecido em busca de objetos para improvisar seus números.

A FUGA Trupe do Maiô. Com Angélica Müller e Jéssica Alves. 50 min. Livre.

Gil Grossi

| Casa de Cultura Salvador Ligabue. Zona Norte. Dia 22, 11h. Grátis

Vírgula e Cangica, duas palhaças muito atrapalhadas, estão infelizes com a vida no circo, pois não podem se apresentar como artistas. Decidem, então, fugir para tentar novas oportunidades, caso o dono do circo não as encontre. | Biblioteca Pública Álvares de Azevedo. Zona Norte. Dia 26, 11h. Grátis

MEU QUINTAL É MAIOR DO QUE O MUNDO Dir. e adaptação do livro “Memórias inventadas - As infâncias de Manoel de Barros”, de Platão Capurro Filho. Dir. musical: Carol Bezerra. Com Diego Alencikas, Ernani Sequinel, Fabíola Moraes e Val Nascimento. 60 min. Livre.

Num quintal “maior do que o mundo”, crianças, jovens e adultos se encontram para brincar, fazer poesia e teatro, inspirados no pantanal de Manoel de Barros. "Rabisco - Um cachorro perfeito" é encenado em Cidade Tiradentes 56

JUNHO DE 2016 | emcartaz

| Casa de Cultura Cidade Tiradentes. Zona Leste. Dia 19, 15h | Casa de Cultura Itaim Paulista. Zona Leste. Dia 23, 14h | Casa de Cultura Cora Coralina. Zona Sul. Dia 26, 15h | Grátis


REMETENTE: GANDHI

Texto, dir. e interpretação: Margarida Mestre. Espetáculo que integra o projeto Do Outro Lado do Oceano - Mostra Portuguesa de Teatro para Infância. Grupo Stage One. 40 min. Crianças de 3 a 5 anos e adultos.

Texto e dir.: Tiago Real. Com Marta Caetano e Tiago Real. 55 min. Livre.

Veja destaque na página 61. | 80 pessoas (40 crianças e 40 adultos). Centro Cultural São Paulo – Sala Jardel Filho. Centro. Dias 25 e 26, 16h. Grátis

RABISCO - UM CACHORRO PERFEITO Maracujá Laboratório de Artes. Texto: Michele Iacocca. Concepção e dir.: Sidnei Caria. Com Sidnei Caria, Lucas Luciano, Camila Ivo e Eder dos Anjos. 50 min.

Quase sem o recurso da palavra, o espetáculo acompanha a história de Rabisco, um cãozinho desenhado por um menino que, de repente, ganha vida. Por não ser bonito, o animal é abandonado e passa por inúmeras aventuras pelas ruas em busca de um artista que dê ao menino o desenho de um belo cachorro. | Centro de Formação Cultural de Cidade Tiradentes. Zona Leste. Dias 18 e 19, 16h. Grátis

REFUGO URBANO Trupe DuNavô. Dir.: Suzana Aragão. Intérpretes-criadores: Gabi Zanola e Renato Ribeiro. 55 min. +5 anos.

Dois palhaços se conhecem: um lixeiro comedido e organizado e uma moradora de rua vibrante e emocional, que guarda um universo único debaixo de seus sacos plásticos e papelões. Entre lixo e restos de sobrevivência, juntos descobrem o que há de mágico na trágica crueza das ruas. | Casa de Cultura do Butantã. Zona Oeste. Dia 26, 11h. Grátis

seção garotada

POEMAS PARA BOCAS PEQUENAS

Com a ajuda de um “telão encantado”, atores contam a história do grande líder pacifista indiano Mahatma Gandhi, enfocando momentos marcantes de sua vida. | Casa de Cultura Chico Science. Zona Sul. Dia 5, 10h | Biblioteca Pública Hans Christian Andersen. Zona Leste. Dia 11, 14h | Biblioteca Pública Álvares de Azevedo. Zona Norte. Dia 12, 11h | Biblioteca Pública Mário Schenberg. Zona Oeste. Dia 15, 14h | Grátis

RISCA FAÍSCA Cia. Faísca de Teatro de Histórias e Imagens. Com Andi Rubinstein e Urga Maira Cardoso. 50 min. Livre.

Risca e Faísca são duas personagens que têm o poder de entrar e sair dos livros de histórias. Neste espetáculo, elas recebem um telefonema misterioso e são compelidas a compartilhar com o público suas últimas viagens por meio das figuras que saem de grandes livros. | Biblioteca Pública Viriato Corrêa. Zona Sul. Dia 5, 14h | Biblioteca Pública Camila Cerqueira César. Zona Oeste. Dia 18, 11h | Grátis

SIMBAD, O NAVEGANTE Circo Mínimo. Texto: Alexandre Roit, Carla Candiotto e Rodrigo Matheus. Dir.: Carla Candiotto. Com Ronaldo Aguiar e Rodrigo Matheus. 60 min. Livre.

Veja destaque na página 54. | Teatro Municipal João Caetano. Zona Sul. Dias 11 e 12, 16h | Centro Cultural Olido – Sala Olido. Centro. Dias 18 e 19, 16h | Teatro Municipal da Mooca Arthur Azevedo. Zona Leste. Dias 25 e 26, 16h | Teatro Municipal Flávio Império. Zona Leste. Dias 2 e 3/7, 16h | Grátis

Oficinas

CINEMA NÔMADE - CINEMA COMO FÁBRICA DE VISÕES Coord.: Luiz Fuganti (diretor da Escola Nômade de Filosofia e autor do livro “Saúde, desejo e pensamento”).

Dividido em dois módulos, para adultos e para crianças, o curso dirigido ao público infantil exibe filmes, intercalados com análise e conversa sobre a construção da obra. "Remetente: Gandhi" lembra momentos marcantes na vida do líder espiritual hindu Mahatma Gandhi

| 5 a 14 anos. Biblioteca Infantojuvenil Monteiro Lobato. Centro. Dias 1º a 29/6. 2ª e 4ª, das 14h30 às 17h30. Dias 6 e 13/7, das 14h30 às 17h30. Grátis (não é necessário fazer inscrição; sujeito à lotação da sala) emcartaz | JUNHO DE 2016

57


seção garotada Cadu Souza interpreta Benedito Fri Fri, o palhaço escritor de "Cordel do Benedito"; espetáculo é apresentado em dois palcos externos: em Campo Limpo e no Centro

Encontros e brincadeiras

PALCOS EXTERNOS INFANTIS

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

RUAS DE LAZER | SÁB. OU DOM. | LIVRE | GRÁTIS

CENTROS CULTURAIS | LIVRE | GRÁTIS

BALAIO DE DOI2

Atividades dirigidas ao público infantil e familiares, realizadas em Ruas de Lazer de diversas regiões.

Narração: “Conversas diversas”. Com Salatiel Silva e Paulo Netho.

Locais

Do universo criativo do escritor e músico Paulo Netho, a contação apresenta, com músicas e brincadeiras, histórias como “Pinto pelado no Reino dos Trava-línguas” e o conto inédito de Salatiel Silva, “O vendedor de sonhos e o macaco”.

| Palco M’Boi Mirim. Zona Sul.

| Centro Cultural São Paulo – Sala de Leitura Infantojuvenil da Biblioteca Sérgio Milliet. Centro. De 4 a 26. Sáb. e dom., 14h30 (nos dias 25 e 26, haverá tradução em Libras)

CANÇÕES QUE BRINCAM

DUDÚ BADÉ Narração: “Descobrindo nossos tesouros: da África para o Brasil”. Com Danuza Novaes da Silva e Ana Carolina da Silva.

Crianças são desafiadas a encontrar um tesouro, acompanhadas de músicas e de contos presentes na cultura afro-brasileira e africana, com seus reis, rainhas e respeito aos elementos da natureza. | Centro Cultural da Juventude – área de convivência. Zona Norte. Dia 18, 16h 58

JUNHO DE 2016 | emcartaz

| Palco Campo Limpo. Zona Sul. | Palco De Braços Abertos. Largo General Osório, Santa Ifigênia. Centro. | Palco Comunidade Pantanal. Zona Leste. | Palco Perus. Zona Norte.

Com Giovanna Carlin e Davi Martin.

Ao som de voz e violão, o projeto leva para crianças canto, dança e brincadeiras, costurados por uma história que propõe também estimular os bebês. | Palco Campo Limpo. Dia 5, 14h

CORDEL DO BENEDITO Com Cadu Souza. Concepção e execução sonora: Maria Carolina e Juh Vieira.

Benedito Fri Fri é um palhaço escritor de cordéis que percorre grandes cidades falando de bichos do sítio que acham que são gente e sobre meninos da roça e seus sonhos. | Palco Campo Limpo. Dia 5, 14h | Palco De Braços Abertos. Dia 18, 14h


BIBLIO CIRCO

Com Bruna De Morais, Mônica Prado, Natália Pinho, Natália Sierpinski, Nayara Pinho e Pedro Mattoso.

Com Fernando Carril (Ferdinândegus Fefê), Alessandra Siqueira (Palhaça Silueta), Alexandre Alves (Palhaço Caroço), Joana Pegorari (Palhaça Songa) e Elaine Fujihara (Yu Melinda).

Apresentação de brincadeiras que dão espaço para a imaginação, a autonomia e o desenvolvimento das crianças. | | | | |

Palco Palco Palco Palco Palco

Campo Limpo. Dia 5, 14h M’Boi Mirim. Dia 12, 14h De Braços Abertos. Dia 18, 14h Comunidade Pantanal. Dia 25, 14h Perus. Dia 26, 14h

TEATRO DE MAMULENGO: O CASAMENTO DE SIMÃO E MARIETA Texto e interpretação: Mestre Valdeck de Garanhuns.

Diferente dos casamentos comuns, o de Simão e Marieta é oficializado pelo próprio Santo Antônio. | Palco Campo Limpo. Dia 5, 15h30 | Palco De Braços Abertos. Dia 18, 15h30

GRUPO TRIII Com Estevão Marques, Marina Pittier e Fê Sztok.

A apresentação reúne histórias, danças, brincadeiras e performances que interagem com as crianças. Dentre as canções e contos interpretados, estão “O macaco e a banana” e “A sopa supimpa”, adaptado do livro homônimo, lançada em parceria com a editora Melhoramentos.

| Palco M’Boi Mirim. Dia 12, 13h30 | Palco Comunidade Pantanal. Dia 25, 13h30

ABAYOMI E A TRADIÇÃO ORAL Contadores de Incompletudes. Com Patricia Leal e Thiago Thalles.

Esta contação de história afro-brasileira narra “Abayomi conta: Naná, a curiosa”, enquanto que uma oficina ensina a confeccionar bonecas Abayomi, aquelas que eram feitas pelas escravas para suas filhas, criadas manualmente com nós ou tranças de pano. | Palco M’Boi Mirim. Dia 12, 14h | Palco De Braços Abertos. Dia 18, 14h | Palco Comunidade Pantanal. Dia 25, 14h | Palco Perus. Dia 26, 14h

BAMBODANÇA Coord.: Patricia Arnosti (empresa Bambodança, especializada em bambolês artesanais).

Oficina de arte, educação e dança com bambolê, trazendo os fundamentos básicos sobre esse brinquedo e seus benefícios, apresentações de coreografias e de técnicas de enfeites com fitas decorativas. | Palco M’Boi Mirim. Dia 12, 14h | Palco De Braços Abertos. Dia 18, 14h | Palco Comunidade Pantanal. Dia 25, 14h | Palco Perus. Zona Norte. Dia 26, 14h José Luis França Neto

| Palco Campo Limpo. Dia 5, 17h | Palco De Braços Abertos. Dia 18, 17h

Atividade que mescla mediação de leitura, contação de histórias e apresentação de palhaços, com malabarismo e mágica, além de palhaçaria.

seção garotada

RECREART

Giovanna Carlin participa de Canções que Brincam, projeto que leva histórias, músicas e brincadeiras às crianças emcartaz | JUNHO DE 2016

59


Barbara Campos

seção garotada

MARCENARIA PARA CRIANÇAS Coord.: Duda Ohoe e Agnaldo Souza.

Crianças planejam e executam um objeto tridimensional com materiais diversos, como madeira, prego e cola, e têm contato com ferramentas de marcenaria, como martelos, lixas e serras. Ao final da atividade, os objetos são pintados e podem ser lavados para casa. | | | |

Palco Palco Palco Palco

M’Boi Mirim. Dia 12, 14h De Braços Abertos. Dia 18, 14h Comunidade Pantanal. Dia 25, 14h Perus. Dia 26, 14h

HISTÓRIAS DE ALUMBRAMENTO Cia. Carne de Língua e Trupe Trupé. Com Carla Passos, Filipe Edmo, Nanda Guedes e outros.

Dentre as histórias narradas, estão “Carne de língua”, conto tradicional do Quênia, e “Catanhos - Um conto de fadas para sonhadores”, de Daura Camargo. Serão apresentadas também cantigas de manifestações populares e composições do grupo. | Palco M’Boi Mirim. Dia 12, 15h | Palco Comunidade Pantanal. Dia 25, 15h30

CONTO DOS PÁSSAROS Trupe Pé de Histórias. Com Naya Sá, Tucci Fattores, Zé Leônidas e outros.

Depois que todos os pássaros abandonam a cidade de Passaredo, menina inicia uma viagem de balão em busca dessas aves para a alegria dos moradores. Uma série de personagens a ajuda nessa empreitada. | Palco M’Boi Mirim. Dia 12, 17h | Palco Comunidade Pantanal. Dia 25, 17h

Trupe Pé de Histórias apresenta "Conto dos pássaros", espetáculo sobre o sumiço das aves de uma cidade

BANDA ESTRALO Show: “Estórias de cantar”. Com Marcos Lucatelli, Luanda Eliza, Lilyan Teles, Mauricio Damasceno e Ricardo Batata.

O show apresenta ao público infantil os grandes compositores brasileiros, como Chico Buarque, Milton Nascimento, Toquinho e Vinicius de Moraes, e traz ainda o rock’n’roll. | Palco Perus. Dia 26, 14h

FOLIA, BRINCADEIRAS E CANTIGAS Cia. Festa de Rei. Com Juarez Ferreira e Beatriz Zulueta.

Apresentação de brincadeiras tradicionais para crianças, poesias e canções, ao som de pandeiro, zabumba e percussão. | Palco Perus. Dia 26, 14h

ÁGUAS DE L´AVAR Teatro de la Plaza e Teatro por um Triz. Dir.: Héctor López Girondo. Com Andreza Domingues, Afonso Braga, Bruna Amado e outros.

Grupo de cientistas-garimpeiros, que pretende transformar água e música, encontra o líquido no território dominado por um terrível ser que não permite sua utilização. | Palco Perus. Zona Norte. Dia 26, 15h30

Teatro de La Plaza e Teatro por um Triz encenam a peça "Águas de L'avar" no palco infantil externo de Perus, na zona norte 60

JUNHO DE 2016 | emcartaz


E

m 2014, estreava em Lisboa o recital infantil “Poemas para bocas pequenas”. E agora, entre os dias 25 e 26, o Grupo Stage One encena o espetáculo na Sala Jardel Filho, do Centro Cultural São Paulo, integrando a Mostra Portuguesa de Teatro para Infância. A apresentação é construída a partir de poesias dos autores portugueses Sidónio Muralha, Luísa Ducla Soares, António Torrado e Fernando Miguel Bernardes e de obras do cancioneiro popular do país. O roteiro trata de temas pertinentes às crianças entre 3 e 5 anos e proporciona uma viagem ao mundo destas, passando por vários ambientes como família, casa, rua, tempo, terra, ar ou medo. “Os poemas falam sobre coisas da vida. Por isso, uns já existiam e outros foram escritos depois de algumas sessões de filosofia com e para crianças”, conta a diretora e intérprete Margarida Mestre. Segundo ela, a apresentação dos poemas tem uma atenção

especial à musicalidade, o que sugere universos sonoros específicos da infância. Para isso, Margarida e o intérprete António-Pedro tocam diversos instrumentos, entre eles bateria, pandeiro, chocalho e cavaquinho, além de objetos inusitados que também emitem sons, como apitos, sementes e um saco plástico. Orientada por simples formas sonoras, espaciais e visuais, a montagem ora enquadra, ora esconde, ora revela palavras faladas ou cantadas, levando o público a pensar e sentir a poesia. Depois da sessão do dia 25, haverá um bate-papo sobre o processo de criação do grupo, além da apresentação do livro homônimo ao espetáculo, lançado em 2015.

seção garotada

GRUPO PORTUGUÊS ESTREIA RECITAL INFANTIL

| Letícia Andrade | 80 pessoas (40 crianças de 3 a 5 anos e 40 adultos). Centro Cultural São Paulo – Sala Jardel Filho. Centro. Dias 25 e 26, 16h. Grátis (retirar ingresso a partir das 14h)

Margarida Mestre dirige e atua em “Poemas para bocas pequenas” emcartaz | JUNHO DE 2016

61


Sylvia Masini

nossos endereços Auditório Ibirapuera Oscar Niemeyer

Acervo da Memória e do Viver Afro-Brasileiro Caio Egydio de Souza Aranha R. Arsênio Tavollieri, 45, Jabaquara. Zona Sul. | tel. 5011-2421 e 5011-1430 | Atendimento: 2ª e 5ª, das 8h às 17h; 3ª, 4ª e 6ª, das 8h às 22h; Sáb., das 8h às 19h; Dom., das 8h às 18h. Nos finais de semana, os horários variam de acordo com a programação.

Arquivo Histórico de São Paulo Edifício Ramos de Azevedo. Pça Coronel Fernando Prestes, 152, Bom Retiro. Próximo da estação Tiradentes do metrô. Centro. | tel. 3396-6000 | Atendimento: Visitação: 2ª a Sáb., das 9h às 17h; Consulta do acervo: 2a a 6a, das 9h às 17h

Auditório Ibirapuera Oscar Niemeyer Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, Parque Ibirapuera (portão 3), Ibirapuera. Zona Sul. | tel. 3629-1075

Beco do Pinto R. Roberto Simonsen, 136. Próximo do Pátio do Colégio, ao lado do Solar da Marquesa. Centro. | Atendimento: 3ª a dom., das 9h às 17h. 62

JUNHO DE 2016 | emcartaz

Biblioteca Infantojuvenil Monteiro Lobato R. General Jardim, 485, Vila Buarque, Centro. | tel. 3256-4122, 3256-4438 e 3256-4038 | Atendimento: 2ª a 6a, das 8h às 18h. Sáb., das 10h às 17h. Dom., das 10h às 14h.

Biblioteca Pública Alceu Amoroso Lima (Temática em Poesia) Av. Henrique Schaumann, 777, Pinheiros, Próximo da Praça Benedito Calixto. Zona Oeste. | tel. 3082-5023 e 3063-3064 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 10h às 19h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Adelpha Figueiredo

Biblioteca Pública Álvares de Azevedo

Pça Ilo Ottani, 146, Pari. Zona Leste. | tel. 2292-3439 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 10h às 19h. Sáb., das 9h às 16h. Tem estacionamento.

Pça Joaquim José da Nova, s/nº, Vila Maria. Zona Norte. | tel. 2954-2813 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h. Dom., das 10h às 15h.

Biblioteca Pública Affonso Taunay R. Taquari, 549, Parque da Mooca, Mooca. Zona Leste. | tel. 2292-5126 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Afonso Schmidt Av. Elísio Teixeira Leite, 1.470, Freguesia do Ó/Brasilândia. Zona Norte. | tel. 3975-2305 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Álvaro Guerra R. Pedroso de Moraes, 1.919, Pinheiros. Zona Oeste. | tel. 3031-7784 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Amadeu Amaral R. José Clóvis Castro, s/nº, Jardim da Saúde. Zona Sul. | tel. 5061-3320 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.


Biblioteca Pública Anne Frank

Biblioteca Pública Castro Alves

R. Cojuba, 45, Itaim Bibi. Zona Oeste.| tel. 3078-6352 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

R. Abrahão Mussa, s/nº, Jardim Patente. Zona Sul. | tel. 2946-4562 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Prof. Arnaldo Magalhães Giácomo R. Restinga, 136, Tatuapé. Zona Leste. | tel. 2295-0785 e 2092-0108 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Aureliano Leite R. Otto Schubart, 196, Parque São Lucas. Zona Leste.| tel. 2211-7716 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Belmonte (Temática em Cultura Popular) R. Paulo Eiró, 525, Santo Amaro. Zona Sul. | tel. 5687-0408 e 5691-0433 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 10h às 19h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Brito Broca Av. Mutinga, 1.425, Pirituba. Zona Norte. | tel. 3904-1444 e 3904-2476 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Camila Cerqueira César

Biblioteca Pública Chácara do Castelo R. Brás Lourenço, 333, Jardim da Glória. Zona Sul. | tel. 5573-4929 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h (temporariamente não está abrindo aos sábados)

Biblioteca Pública Clarice Lispector R. Jaricunas, 458, Bairro Siciliano. Zona Oeste. | tel. 3672-1423 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Cora Coralina (Temática Feminista) R. Otelo Augusto Ribeiro, 113, Guaianases. Zona Leste. | tel. 2557-8004 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h. Dom., das 10h às 15h.

Biblioteca Pública Érico Veríssimo

Biblioteca Pública Helena Silveira R. João Batista Reimão, 146, Campo Limpo. Zona Sul. | tel. 5841-1259 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Jamil Almansur Haddad R. Andes, 491-A, Guaianases. Zona Leste. | tel. 2557-0067 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública José Mauro de Vasconcelos Pça Comandante Eduardo de Oliveira, s/nº, Parque Edu Chaves. Zona Norte. | tel. 2242-8196 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública José Paulo Paes (Centro Cultural da Penha) Largo do Rosário, 20, 1º andar, Penha. Zona Leste. | tel. 2295-0401 | Atendimento: 3ª a 6ª, das 10h às 19h. Sáb. e dom., das 10h às 16h.

Biblioteca Pública Jovina Rocha Álvares Pessoa

R. Diógenes Dourado, 101, Cohab Parada de Taipas. Zona Norte. | tel. 3972-0450 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 8h às 17h. Sáb., das 9h às 16h.

Av. Padre Francisco de Toledo, 331, Cohab Manoel da Nóbrega, Artur Alvim. Zona Leste. | tel. 2741-7371 e 2741-0371 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Gilberto Freyre

Biblioteca Pública Lenyra Fraccaroli

R. José Joaquim, 290, Sapopemba. Zona Leste. | tel. 2143-1811 e 2227-2453 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Pça Haroldo Daltro, 451,Vila Nova Manchester . Zona Leste. | tel. 2295-2295 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Hans Christian Andersen (Temática em Contos de Fadas)

Biblioteca Pública Malba Tahan

Biblioteca Pública Cassiano Ricardo (Temática em Música) Av. Celso Garcia, 4.200, Tatuapé. Zona Leste. | tel. 2092-4570 e 2942-9952 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 10h às 19h. Sáb., das 9h às 16h.

Av. Celso Garcia, 4.142, Tatuapé. Zona Leste. | tel. 2295-3447 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 10h às 19h. Sáb., das 9h às 16h.

R. Waldemar Sanches, 41, Butantã. Zona Oeste. | tel. 3731-5210 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Maria Firmina dos Reis (Temática em Direitos Humanos) (dentro do Centro de Formação Cultural de Cidade Tiradentes) R. Inácio Monteiro, 6.900 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 17h

R. Brás Pires Meira, 100, Interlagos. Zona Sul. | tel. 5523-4556 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

emcartaz | JUNHO DE 2016

63


nossos endereços

Biblioteca Pública Marcos Rey Av. Anacê, 92, Jardim Umarizal. Zona Sul. | tel. 5845-2572 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Nuto Sant’Anna

Biblioteca Pública Raimundo de Menezes

Pça Tenório Aguiar, 32, Santana. Zona Norte. | tel. 2973-0072 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Av. Nordestina, 780, São Miguel Paulista. Zona Leste. | tel. 2297-4053 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Padre José de Anchieta

Biblioteca Pública Raul Bopp (Temática em Meio Ambiente)

R. Antônio Maia, 651, Perus. Zona Norte. | tel. 3917-0751 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h. Dom., das 10h às 15h.

R. Muniz de Sousa, 1.155, Aclimação. Ao lado do Parque da Aclimação. Centro. | tel. 3208-1895 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 10h às 19h. Sáb. das 9h às 16h. Dom., das 10h às 16h.

Biblioteca Mário de Andrade R. da Consolação, 94, Consolação. Próximo da estação Anhangabaú do metrô. Centro. | tel. 3775-0002

Biblioteca Mário de Andrade – Seção Circulante e Coleção SP Av. São Luís, 235. Próximo da estação República do metrô. Centro. | tel. 3775-0004/06 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 8h30 às 20h30. Sáb., das 10h às 17h.

Biblioteca Pública Mário Schenberg (Temática em Ciências) R. Catão, 611, Lapa. Zona Oeste. | tel. 3672-0456 e 3675-1681 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 10h às 19h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Menotti Del Picchia R. São Romualdo, 382, Bairro do Limão. Zona Norte. | tel. 3966-4814 e 3956-5070 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 8h às 17h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Milton Santos Av. Aricanduva, 5.777, Jardim Aricanduva. Próximo do Shopping Aricanduva. Zona Leste. | tel. 2726-4882 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Narbal Fontes Av. Conselheiro Moreira de Barros, 170, Santana. Zona Norte. | tel. 2973-4461 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

64

JUNHO DE 2016 | emcartaz

Biblioteca Pública Paulo Duarte (Temática em Cultura Negra) R. Arsênio Tavollieri, 45, Jabaquara. Zona Sul. | tel. 5011-8819 e 5011-7445 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 10h às 19h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Paulo Sérgio Duarte Milliet Pça Ituzaingó, s/nº, Tatuapé. Zona Leste. | tel. 2671-4974 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Paulo Setúbal (Centro Cultural da Vila Formosa) Av. Renata, 163, Vila Formosa. Zona Leste. | tel. 2211-1508 e 2211-1507 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h. Dom., das 10h às 15h.

Biblioteca Pública Pedro Nava Rua Helena do Sacramento, 1.000 – Mandaqui. Zona Norte. | tel. 2973-7293 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Prefeito Prestes Maia (Temática em Arquitetura e Urbanismo) Av. João Dias, 822, Santo Amaro. Zona Sul. | tel. 5687-0513 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Ricardo Ramos Pça do Centenário de Vila Prudente, 25, Vila Prudente. Zona Leste. | tel. 2273-4860 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Roberto Santos (Temática em Cinema) R. Cisplatina, 505, Ipiranga. Zona Sul. | tel. 2273-2390 e 2063-0901 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 10h às 19h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Rubens Borba de Moraes R. Sampei Sato, 440, Ermelino Matarazzo. Zona Leste. | tel. 2943-5255 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Sérgio Buarque de Holanda R. Victorio Santim, 44, Itaquera. Zona Leste. | tel. 2205-7406 | Atendimento: 2a a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Sylvia Orthof Av. Tucuruvi, 808, Tucuruvi. Zona Norte. | tel. 2981-6263 e 2981-6264 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.


Biblioteca Pública Thales Castanho de Andrade R. Doutor Artur Fajardo, 447, Freguesia do Ó. Zona Norte. | tel. 3975-7439 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Vicente de Carvalho R. Guilherme Valência, 210, Itaquera (Cohab José Bonifácio). Zona Leste. | tel. 2521-0553 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 8h às 17h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Vicente Paulo Guimarães R. Jaguar, 225, Vila Curuçá. Zona Leste. | tel. 2035-5322 e 2034-0646 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Biblioteca Pública Vinicius de Moraes Av. Jardim Tamoio, 1.119, Itaquera (Cohab José Bonifácio). Zona Leste. | tel. 2521- 6914 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

| tel. 5573-4017 e 5574-0389 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 10h às 19h. Sáb. e dom., das 11h às 18h.

Bosque da Leitura Parque Anhanguera Av. Fortunata Tadiello Natucci, 1.000, Perus. Zona Norte. | Atendimento: Sáb. e dom., das 10h às 16h.

Bosque da Leitura Parque do Carmo Av. Afonso de Sampaio e Souza, 951, Itaquera. Zona Leste. | Atendimento: Sáb. e dom., das 10h às 16h.

Bosque da Leitura Parque Cidade de Toronto Av. Cardeal Motta, 84, Parque São Domingos, Pirituba. Zona Norte. | Atendimento: Sáb. e dom., das 10h às 16h.

Bosque da Leitura Parque Ibirapuera Av. República do Líbano, 1.151 Portão 7, Moema. Zona Sul. | Atendimento: Sáb. e dom., das 10h às 16h.

Bosque da Leitura Parque Esportivo dos Trabalhadores

R. Sena Madureira, 298, Vila Mariana. Zona Sul.

R. Canuto Abreu, s/nº, Tatuapé. Zona Leste.

Bosque da Leitura Parque Guarapiranga Av. Guarapiranga, 1.091 Portão 2, Guarapiranga | Atendimento: Sáb. e dom., das 10h às 16h.

Bosque da Leitura Parque Lions Club Tucuruvi R. Alcindo Bueno de Assis, 500, Tucuruvi. Zona Norte. | Atendimento: Sáb. e dom., das 10h às 16h.

Bosque da Leitura Parque Jardim da Luz R. Ribeiro de Lima, 99, Luz. Próximo da estação Luz da CPTM. Centro. | Atendimento: Sáb. e dom., das 10h às 16h.

Bosque da Leitura Parque Raposo Tavares R. Telmo Coelho Filho, 200, Butantã. Zona Oeste. | Atendimento: Sáb. e dom., das 10h às 16h.

Bosque da Leitura Parque Rodrigo de Gásperi Av. Miguel de Castro, 321, Vila Zatti, Zona Norte. | Atendimento: Sáb. e dom., das 10h às 16h.

Sylvia Masini

Biblioteca Pública Viriato Corrêa (Temática em Literatura Fantástica)

| Atendimento: Sáb. e dom., das 10h às 16h.

Bosque da Leitura Parque Ibirapuera emcartaz | JUNHO DE 2016

65


Fabio Cintra

nossos endereços Centro Cultural da Juventude

Bosque da Leitura Parque Santo Dias

Jardim Peri Peri. Zona Oeste Tel.: 3742-6218/ 3744-4369

R. Jasmim da Beirada, 71, Capão Redondo. Zona Sul. | Atendimento: Sáb. e dom., das 10h às 16h.

Casa de Cultura Campo Limpo Nathalia Rosemburg

Bosque da Leitura Parque Lajeado R. Antonio Thadeo, 74, Lajeado. Zona Leste. | Atendimento: Sáb. e dom., das 10h às 16h.

Bosque da Leitura Parque do Trote

R. Aroldo de Azevedo, 100 - Campo Limpo. Zona Sul Tel: 5841-8164

Casa de Cultura Chico Science Av. Tancredo Neves, 1265 - Moinho Velho. Zona Sul. Tel.: 2969-7066

Casa de Cultura Cidade Tiradentes (Espaço Cultural Casa da Fazenda)

R. São Quirino, 905, Vila Guilherme. Zona Norte. | Atendimento: Sáb. e dom., das 10h às 16h.

Av. Sarah Kubitschek 165 – Cidade Tiradentes Tel.: 3396-0106

Capela do Morumbi

R. Sant’Ana, 201, Vila São Pedro. Zona Sul Tel.: 5631 0740

Av. Morumbi, 5.387, Morumbi. Zona Sul. | tel. 3772-4301 | Atendimento: 3ª a dom., das 9h às 17h.

Casa de Cultura Cora Coralina

Casa de Cultura Itaim Paulista

Casa de Cultura da Brasilândia

R. Barão de Alagoas, 340 - Itaim Paulista. Zona Leste Tel.: 2963-2742

Pça Benedicta Cavalheiro, s/nº Brasilândia. Zona Norte Tel.: 3922-9123

Casa de Cultura Manoel Cardoso de Mendonça

Casa de Cultura do Butantã Av. Junta Mizumoto, 13, 66

JUNHO DE 2016 | emcartaz

Pça Dr. Francisco Ferreira Lopes, 434, Santo Amaro. Zona Sul Tel: 5522-8897

Casa de Cultura M’boi Mirim Av. Inácio Dias da Silva, s/nº - M’Boi Mirim. Zona Sul Tel.: 5514-3408

Casa de Cultura Paço Cultural Julio Guerra (Casa Amarela) Pça Praça Floriano Peixoto, 131 Santo Amaro. Zona Sul Tel.: 5523-6455

Casa de Cultura Raul Seixas (Parque Raul Seixas) R. Murmúrios da Tarde, 211, Cohab 2 José Bonifácio - Itaquera. Zona Leste Tel.: 2521-6411

Casa de Cultura Salvador Ligabue Largo da Matriz de Nossa Senhora do Ó, 215 - Freguesia do Ó. Zona Norte Tel.: 3931-8266

Casa de Cultura São Mateus R. José Francisco dos Santos, 502 - São Mateus. Zona Leste Tel.: 3793-1071

Casa de Cultura São Miguel Paulista - Antonio Marcos R. Irineu Bonardi, 169, Vila Pedroso - São Miguel Paulista. Zona Leste Tel.: 2297-9177


Casa de Cultura do Tremembé

Centro Cultural da Penha

R. Maria Amália Lopes de Azevedo, 190 - Tremembé. Zona Norte Tel.: 2991-4291

(Teatro Martins Penna | Biblioteca José Paulo Paes) Largo do Rosário, 20, Penha. Próximo do Shopping Penha. Zona Leste. | tel.2295-0401 | Atendimento: 3ª a dom., das 10h às 22h.

Casa do Bandeirante Pça. Monteiro Lobato, s/nº, Butantã. Zona Oeste. | tel. 3031-0920 | Atendimento: 3ª a dom., das 9h às 17h.

Casa do Grito Parque Independência, s/nº, Ipiranga. Zona Sul. | tel. 2068-0032 | Atendimento: 3ª a dom., das 9h às 17h.

Casa do Sertanista (Casa do Caxingui) Pça Dr. Ênio Barbato, s/nº, Caxingui. Zona Oeste. | tel. 3726-6348 | Atendimento: 3ª a dom., das 9h às 17h.

Casa do Tatuapé R. Guabiju, 49, Tatuapé. Zona Leste. | tel. 2296-4330 | Atendimento: 3ª a dom., das 9h às 17h.

Casa da Imagem (antiga Casa nº 1) R. Roberto Simonsen, 136-B. Próximo da estação Sé do metrô. Ao lado do Pátio do Colégio. Centro. | tel. 3241-4238 | Atendimento: 3ª a dom., das 9h às 17h.

Casa Modernista R. Santa Cruz, 325, Vila Mariana. Zona Sul. | tel. 5083-3232 | Atendimento: 3ª a dom., das 9h às 17h.

Centro Cultural da Juventude Av. Deputado Emílio Carlos, 3.641, Vila Nova Cachoeirinha. Próximo do Terminal de Ônibus Cachoeirinha. Zona Norte. | tel. 3984-2466 | Atendimento: 3ª a sáb., das 10h às 22h. Dom. e Feriados, das 10h às 18h.

Centro de Referência da Dança de São Paulo Baixos do Viaduto do Chá - Galeria Formosa. Centro. Próximo da estação Anhagabaú do metrô. | tel.: 3214-3249. | Atendimento: 3ª a 6ª, das 10h às 21h. Sáb. e dom. das 14h às 22h

Centro Cultural do Jabaquara

Chácara Lane

Rua Arsênio Tavolieri, 1 - Jardim Oriental. | tel. 5011-7445 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 10h às 19h. Sáb., das 9h às 16h.

R. da Consolação, 1.024. Centro. |tel. 3129-3574 |Atendimento: 3ª a dom., das 9h às 17h.

Centro Cultural Olido Av. São João, 473. Próximo das estações República, Anhangabaú e São Bento do metrô. Centro. | tel. 3331-8399 e 3397-0171 | Atendimento: Bilheteria: 3ª a dom., das 14h às 20h; |Espaço Expositivo: 3ª a dom., das 13h às 20h; Sala de Pesquisa e Acervo em Dança: 3ª a 6ª, das 14 às 18h; Centro de Memória do Circo: 2ª a 6ª, das 14h às 18h.

Centro Cultural Palhaço Carequinha R. Prof. Oscar Barreto Filho, 252 Capela do Socorro. Zona Sul Tel.: 5925-4943

Centro Cultural São Paulo R. Vergueiro, 1.000, Paraíso. Próximo da estação Vergueiro do metrô. Centro. | tel. 3397-4001 / 3397-4002 | Atendimento: 3ª a dom., das 10h às 22h.

Escola de Dança de São Paulo (Praça das Artes) Av. São João, 281, 4º andar. Próximo das estações Anhangabaú e São Bento do metrô. Centro. | tel. 3241-1332

Escola de Música de São Paulo (Praça das Artes) Av. São João, 281, 2º andar. Próximo das estações Anhangabaú e São Bento do metrô. Centro. | tel. 3209-6580

Escola Municipal de Iniciação Artística R. Volkswagen, s/nº, Jabaquara. Próximo da estação Conceição do metrô. Zona Sul. | tel. 5017-7552 e 5017-2192

Espaço de Leitura Cecília Meireles

R. Guaicurus, 1.100 - Lapa. Zona Oeste. Tel.: 3862 1837

Centro de Memória e Convívio da Lapa. R. Araçatuba, 522, Vila Romana Zona Oeste. | tel. 3834-0004 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 8h às 17h. Sáb., das 9h às 16h.

Centro de Formação Cultural de Cidade Tiradentes

Espaço de Leitura Zalina Rolim

R. Inácio Monteiro, altura do nº 6.900, esq. com Rua Alexandre Davidenko, Cidade Tiradentes. Zona Leste. | tel.: 3343-8900.

Centro de Convívio e Cultura da Vila Mariana. R. Corredeira, 26, Vila Mariana. Zona Sul. | tel. 5573-2606 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 8h às 17h. Sáb., das 9h às 16h.

Centro Cultural Tendal da Lapa

emcartaz | JUNHO DE 2016

67


nossos endereços

Hemeroteca da Biblioteca Mário de Andrade

Ponto de Leitura Graciliano Ramos

R. Dr. Bráulio Gomes, 125/139, Próximo da estação Anhangabaú do metrô. Centro. | tel. 3775-1402 / 3775-1401 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 10h às 18h (mediante agendamento).

Calçadão Cultural do Grajaú. R. Prof. Oscar Barreto Filho, 252, Parque América, Grajaú. Zona Sul. | tel. 3496-9638 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 10h às 17h.

Monumento à Independência – Capela Imperial

Ponto de Leitura Jardim Lapenna (Galpão de Cultura e Cidadania)

Parque Independência, s/nº, Ipiranga. Zona Sul. | tel. 2068-0032 | Atendimento: 3ª a dom., das 9h às 17h.

Museu da Cidade - Oca Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº. Dentro do Parque Ibirapuera. Acesso pelo portão 3 (entrada de carro) ou portão 1 (entrada de pedestres). Zona Sul.

R. Serra da Juruoca, s/nº, Jardim Lapenna. Zona Leste. | tel. 2297-3532 | Atendimento: 2ª a sáb., das 9h às 18h.

Ponto de Leitura Juscelino Kubitschek Av. Inácio Monteiro, 55, Cidade Tiradentes. | tel. 2556-3036 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 8h às 17h. Sáb. e dom., das 11h às 17h.

Pavilhão das Culturas Brasileiras

Ponto de Leitura Olido

R. Pedro Álvares Cabral, s/nº, Vila Mariana. Dentro do Parque Ibirapuera. Acesso pelo portão 10. Zona Sul. | Fechado à visitação.

Av. São João, 473. Próximo das estações República, Anhangabaú e São Bento do metrô. Centro. | tel. 3397-0176 | Atendimento: 2ª, das 13h às 18h. 3ª a sáb. das 10h às 20h. Dom. e feriados, das 13h às 19h.

Ponto de Leitura André Vital Av. dos Metalúrgicos, 2.255, Cidade Tiradentes. Zona Leste. | tel. 2282-2562 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 8h às 17h. Sáb. e dom., das 11h às 17h.

Ponto de Leitura Butantã R. Junta Mizumoto, 13 - Jd Peri Peri. Zona Oeste. | tel. 3742-6218 e 3744-4369 | Atendimento: 2ª, das 14h às 17h. 3a a 6a, das 9h às 17h. Sáb., das 9h às 13h.

Ponto de Leitura Carolina Maria de Jesus Rua Terezinha do Prado Oliveira, 119, Parelheiros. Zona Sul. | tel. 5921-3665 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 16h.

68

JUNHO DE 2016 | emcartaz

Ponto de Leitura de São Mateus R. Fortaleza de Itapema, 268, Jd. Vera Cruz, São Mateus. Zona Leste. | tel. 2019-1718 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 16h.

Ponto de Leitura Severino do Ramo R. Barão de Alagoas, 340, Itaim Paulista. Zona Leste. | tel. 2936-2742 | Atendimento: 2ª a sáb., das 9h às 18h.

Ponto de Leitura Tide Setúbal R. Mário Dallari, 170, Jd. São Vicente, São Miguel Paulista. Zona Leste. | tel. 2297-5969 | Atendimento: 2a a 6a, das 9h às 18h. Sáb., das 10h às 17h.

Ponto de Leitura da União dos Moradores do Parque Anhanguera R. Amadeu Caego Monteiro, 209, Parque Anhanguera. Zona Oeste. | tel. 3911-3394 e 3911-3048 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 9h às 17h.

Ponto de Leitura Vila Mara Ponto de Leitura Parque do Piqueri R. Tuiuti, 515, Tatuapé. Próximo da marginal do Rio Tietê. Zona Leste. | Atendimento: 2ª a 6ª, das 8h às 17h. Sáb. e dom., das 9h às 16h.

R. Conceição de Almeida, 170, São Miguel Paulista. Zona Leste. | tel. 2586-2526 e 2585-2466 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 10h às 18h. Sáb., das 9h às 16h.

Praça das Artes Ponto de Leitura Parque do Rodeio R. Igarapé da Bela Aurora, s/nº, Cidade Tiradentes. Zona Leste. | tel. 2555-4276 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 8h às 17h. Sáb. e dom., das 11h às 17h.

Ponto de Leitura Praça do Bambuzal R. da Colônia Nova, s/nº, Praça Nativo Rosa de Oliveira (conhecida como Praça do Bambuzal), Jd. Ângela. Zona Sul. | tel. 5833-3567 | Atendimento: 2ª a 6ª, das 8h às 18h.

(Fundação Theatro Municipal de São Paulo) Av. São João, 281, Centro | Atendimento: 4571-0542 – Cepdoc (Centro de Documentação/Museu do Theatro Municipal); 4571-0485 – Escola de Dança de São Paulo; 4571-0523 – Orquestra Experimental de Repertório; 45710519 – Arquitetura 4571-0503 – Gabinete Diretoria de Gestão.


Sylvia Masini

Teatro Municipal Leopoldo Fróes

Sítio da Ressaca R. Nadra Raffoul Mokodsi, 3, Jabaquara. Próximo da estação Jabaquara do metrô. Zona Sul. | tel. 5011-7233 | Atendimento: 3ª a dom, das 9h às 17h.

Sítio Morrinhos R. Santo Anselmo, 102, Jardim São Bento. Zona Norte. | tel. 2236-6121 | Atendimento: 3ª a dom., das 9h às 17h.

Solar da Marquesa de Santos R. Roberto Simonsen, 136. Próximo da estação Sé do metrô. Ao lado do Pátio do Colégio. Centro | tel. 3105-6118 | Atendimento: 3ª a dom., das 9h às 17h.

Teatro Municipal Alfredo Mesquita Av. Santos Dumont, 1.770, Santana. Zona Norte. | tel. 2221-3657 Estacionamento próprio.

Teatro Municipal da Mooca Arthur Azevedo

Teatro Municipal Martins Penna (Centro Cultural da Penha)

Av. Paes de Barros, 955, Mooca, Zona Leste. | tel. 2604-5558

Largo do Rosário, 20, Penha. Próximo do Shopping Penha. Zona Leste. | tel. 2295-0401

Teatro Municipal Cacilda Becker

Teatro Municipal de Santo Amaro Paulo Eiró

Rua Tito, 295, Lapa. Zona Oeste. | tel. 3864-4513

Teatro Municipal Décio de Almeida Prado R. Cojuba, 45, Itaim Bibi. Zona Oeste. | tel. 3079-3438.

Teatro Municipal Flávio Império

Av. Adolfo Pinheiro, 765, Santo Amaro. Zona Sul. | tel. 5546-0449 e 5686-8440

Teatro Municipal Zanoni Ferrite (Centro Cultural da Vila Formosa)

R. Prof. Alves Pedroso, 600, Cangaíba. Zona Leste. | tel. 2621-2719.

Av. Renata, 163, Vila Formosa. Zona Leste. | tel. 2216-1520.

Teatro Municipal João Caetano

Theatro Municipal de São Paulo

R. Borges Lagoa, 650, Vila Clementino. Próximo da estação Santa Cruz do metrô. Zona Sul. | tel. 5573-3774 e 5549-1744

Teatro Municipal Leopoldo Fróes R. Antonio Bandeira 114, Santo Amaro. Zona Sul. | tel. 5541 7057

Pça Ramos de Azevedo, s/nº, Centro | Bilheteria: 3053-2090, de 2ª a 6ª, das 10h às 19h, ou até o início do espetáculo. Sáb., dom. e feriados, das 10h às 17h, ou até o início do espetáculo. Nos concertos aos domingos, às 11h, aberta excepcionalmente às 9h; Ação Educativa: 3053-2092 (visitas monitoradas). emcartaz | JUNHO DE 2016

69


Sylvia Masini

nossos endereços Teatro Municipal de Santo Amaro Paulo Eiró

­­Ônibus-biblioteca

Aricanduva. Zona Leste. | tel.: 2723-7549

72 roteiros Horário de atendimento: 3a a dom., das 10h às 16h. Telefone de informações ao público: 2291-5763. Roteiros: www.prefeitura.sp.gov. br/cidade/secretarias/cultura/ bibliotecas/onibus_biblioteca/

CEUs - cENTROS EDUCACIONAIS UNIFICADOS

CEU AZUL DA COR DO MAR R. Ernesto de Souza Cruz, 2.171. Cidade A.E. Carvalho. Zona Leste. | tel.: 3397-9000 CEU BUTANTÃ Av. Engenheiro Heitor Antônio Eiras Garcia 1.870, Jardim Esmeralda. Zona Oeste. | tel.: 3732-4551

CEU ÁGUA AZUL Av. dos Metalúrgicos, 1.262. Cohab Cidade Tiradentes. Zona Leste. | tel.: 3396-3520

CEU CAMINHO DO MAR Av. Engenheiro Armando de Arruda Pereira, 5.241, Jabaquara. Zona Sul. | tel.: 3396-5600

CEU ALTO ALEGRE R. Bento Guelfi, s/no. Jd. Laranjeira, Iguatemi. Zona Leste. | tel.: 2075-1000

CEU CAMPO LIMPO Av. Carlos Lacerda, 678, Pirajussara. Zona Sul. | tel.: 5843-4801

CEU ALVARENGA Estrada do Alvarenga, 3.752. Balneário São Francisco, Pedreira. Zona Sul. | tel.: 5672-2544 CEU ARICANDUVA R. Olga Fadel Abarca, s/nº, Vila

70

JUNHO DE 2016 | emcartaz

CEU CANTOS DO AMANHECER Av. Cantos do Amanhecer, s/nº, Jardim Eledy. Zona Sul. | tel.: 3397-9720 CEU CAPÃO REDONDO R. Daniel Gran, s/nº, Capão Redondo. Zona Sul. | tel.: 5873-8067

CEU CASA BLANCA R. João Damaceno, s/nº, Vila das Belezas. Zona Sul. | tel.: 5519-5201 CEU CIDADE DUTRA Av. Interlagos, 7.350, Interlagos. Zona Sul. | tel.: 5668-1955 CEU FEITIÇO DA VILA R. Feitiço da Vila, s/nº, Chácara Santa Clara, Capão Redondo. Zona Sul. | tel.: 3397-6550 CEU FORMOSA R. Sargento Claudiner Evaristo Dias, s/n o, Parque Santo Antônio - Vila Formosa. Zona Leste. | tel.: 2216-4622 CEU GUARAPIRANGA Estrada da Baronesa, 1.120, Jd. Ângela. Zona Sul. | tel.: 3397-9550 CEU INÁCIO MONTEIRO R. Barão Barroso do Amazonas, s/nº, Cohab Inácio Monteiro, Guaianases. Zona Leste | tel.: 2518-9048


CEU JAÇANÃ R. Antonio Cezar Neto, 105, Jd. Guapira - Jaçanã/Tremembé. Zona Norte. | tel.: 3397-3979

CEU PARQUE ANHANGUERA R. Pedro José de Lima, s/nº, Jd. Anhanguera - Pirituba. Zona Norte. | tel.: 3911-5274

CEU JAGUARÉ Av. Kenkiti Simomoto, 80. Jaguaré. Zona Norte. | tel.: 3719-2343

CEU PARQUE BRISTOL R. Professor Arthur Primavesi, s/nº, Parque Bristol - Ipiranga. Zona Sul. | tel.: 2334-1405

CEU JAMBEIRO Av. Flores do Jambeiro s/nº, Jd. Moreno - Guaianases. Zona Leste. | tel.: 2960-2056 CEU JARDIM PAULISTANO R. Aparecida do Taboado, s/nº, Brasilândia. Zona Norte. | tel.: 3397-5410 CEU LAJEADO R. Manuel da Mota Coutinho, 293, Lajeado - Guaianeses. | tel.: 3397-6950 CEU MENINOS R. Barbinos, s/nº, São João Clímaco - Ipiranga. Zona Sul. | tel.: 2945-2560 CEU NAVEGANTES R. Maria Moassab Barbour, s/ nº, Parque Residencial Cocaia Capela do Socorro. Zona Sul. | tel.: 5976-5527 CEU PARAISÓPOLIS R. Doutor José Augusto Souza e Silva, s/nº, Jardim Parque Morumbi - Campo Limpo. Zona Sul. | tel.: 3501-5666 CEU PARELHEIROS R. José Pedro de Borba, 20, Jardim Novo Parelheiros - Capela do Socorro. | tel.: 5926-0510

CEU PARQUE SÃO CARLOS R. Clarear, 643, Jardim São Carlos - São Miguel Paulista. Zona Leste. | tel.: 2045-4250 CEU PARQUE VEREDAS R. Daniel Muller, 347, Chácara Dona Olívia - São Miguel Paulista. Zona Leste. | tel.: 2563-6247 CEU PAZ R. Daniel Cerri, 1.549, Jardim Paraná - Freguesia do Ó/ Brasilândia. Zona Norte. | tel.: 3986-3401 CEU PÊRA MARMELO R. Pêra Marmelo, 226, Jardim Santa Lucrecia - Pirituba. Zona Norte. | tel.: 3948-3964 CEU PERUS R. Bernardo José de Lorena, s/ nº, Vila Malvina - Pirituba. Zona Norte. | tel.: 3915-8745 CEU Professora Arlete Persoli (Heliópolis) Estrada das Lágrimas, 2.385, Ipiranga. Zona Sul. | tel.: 2083-2203 CEU QUINTA DO SOL Av. Luiz Imparato, 564, Cangaíba - Penha. Zona Leste. | tel.: 3396-3430

Pontos de distribuição do guia EmCartaz Equipamentos da Secretaria Municipal de Cultura: Arquivo Histórico Municipal Bibliotecas Públicas Bosques da Leitura Capela do Morumbi Casa do Sertanista Casa do Tatuapé Centro Cultural da Juventude Centro Cultural da Penha Centro Cultural São Paulo Centro Cultural Olido Escola Municipal de Iniciação Artística Monumento à Independência Sítio da Ressaca Sítio Morrinhos Teatro Alfredo Mesquita Teatro Municipal da Mooca Arthur Azevedo Teatro Municipal de Santo Amaro Paulo Eiró Teatro Cacilda Becker Teatro Décio de Almeida Prado Teatro Flávio Império Teatro João Caetano Teatro Leopoldo Fróes Teatro Martins Penna Theatro Municipal de São Paulo Teatro Zanoni Ferrite Outros locais: Auditório Ibirapuera Casa das Rosas Museu da Casa Brasileira Museu da Imagem e do Som Museu do Imigrante Museu da Língua Portuguesa Pinacoteca do Estado Memorial da América Latina Museu Paulista (do Ipiranga) Espaço Os Satyros Espaço Parlapatões Aeroporto de Congonhas rodoviárias emcartaz | JUNHO DE 2016

71


nossos endereços

CEU ROSA DA CHINA R. Clara Petrela, s/nº, Jd. São Roberto - São Mateus. Zona Leste. | tel.: 2701- 2300

CEU TRÊS PONTES Rua Capachós, s/nº, Jd. Célia - São Miguel Paulista. Zona Leste. | tel.: 3397-6410

CEU SÃO MATEUS R. Curumatim, 201, Parque Boa Esperança. Zona Leste. | tel.: 2732-8139

CEU UIRAPURU R. Nazir Miguel, s/nº, Jd. João XXIII - Butantã. Zona Oeste. | tel.: 3782-3143

CEU SÃO RAFAEL R. Cinira Polônio, 100, Jd. Rio Claro - São Mateus. Zona Leste. |tel.: 2752-1001 CEU SAPOPEMBA R. Manuel Quirino de Mattos, s/nº, Jd. Sapopemba - São Miguel Paulista. Zona Leste. | tel.: 2075-9100 CEU TIQUATIRA Av. Condessa Elizabeth Robiano com a R. Kampala, 270, Penha. Zona Leste. | tel.: 2075-7450 CEU TRÊS LAGOS Estrada do Barro Branco, s/ nº, Barro Branco - Capela do Socorro. Zona Sul. | tel.: 5976-5642

CEU VILA ATLÂNTICA R. Coronel José Venâncio Dias, 840, Jaraguá - Pirituba. Zona Norte. |tel.: 3901-8743 CEU VILA CURUÇÁ Av. Marechal Tito 3.400, Jd. Miragaia - São Miguel Paulista. | tel.: 2563-6146

Editor-chefe Luiz Quesada Editora-assistente Giovanna Longo Redação Carolina Bressane Gabriel Fabri Gilberto De Nichile Leticia Andrade Luísa Bittencourt Projeto gráfico Maria Rosa Juliani Diagramação Viviane Lopes Isoda Fotografia Sylvia Masini

CEU VILA DO SOL Av. dos Funcionários Públicos, 369, Jd. Angela - Campo Limpo. Zona Sul. | tel.: 3397-9800

Secretária de redação Ivani Yara dos Santos

CEU VILA RUBI R. Domingos Tarroso, 101, Vila Rubi - Grajaú/Capela do Socorro. Zona Sul. | tel.: 5661-6518

Impressão Plural

Estagiários Fernanda Matricardi (redação) Maria Eugênia Ferreira (revisão)

Tiragem 45.000 exemplares EmCartaz é uma publicação da Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Cultura Endereço Av. São João, 473 | 10º andar São Paulo | SP | CEP. 01035-000 Tel: 3397-0000 | Fax: 3224-0628 e-mail leitoremcartaz@prefeitura.sp.gov.br Sites da Secretaria Municipal de Cultura

Foto da artista sul-africana Khanyisile

Mbongwa na performance Umnikelo Oshisiwe - The Burnt Offering

72

JUNHO DE 2016 | emcartaz

www.prefeitura.sp.gov.br/cultura (geral) www.emcartaz.prefeitura.sp.gov.br (programação)


Novas salas públicas de cinema são inauguradas na cidade. A Spcine - Empresa de Cinema e Audiovisual de São Paulo abre as portas de mais quatro salas que integrarão o inédito Circuito Spcine. O projeto da Prefeitura de São Paulo, por meio das Secretarias Municipais de Cultura e Educação, adaptou salas de espaços culturais e educacionais com equipamentos cinematográficos de última geração. A rede terá, inicialmente, 20 salas públicas de cinema

Confira as inaugurações previstas para Junho: CEU Perus | Dia 1o, às 16h CEU Vila Atlântica | Dia 5, às 15h30 CEU Paz | Dia 8, às 15h30 CEU Vila do Sol | Dia 9, às 15h30

emcartaz | JUNHO DE 2016

73


cenรกrios paulistanos

FOTO: Sylvia masini

Palacete Teresa Toledo Lara - 2016

74

JUNHO DE 2016 | emcartaz

Em Cartaz - Junho 2016  

Edição de junho de 2016 do guia de programação cultural da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you