Page 1

Interação acise pág. 6 visite: www.embu.com.br

notícias

fevereiro 2010

pág. 6

1

foto: Marcelo Sousa

ACISE

Interação Desde maio de 1967

ACISE apoia vinda da Universidade Federal

acise

Informativo da ACISE - Ano X - nº 106 - fevereiro 2010

8º Festival de Flores será só em setembro

pág. 5

ACISE e Senai renovam convênio

“Embu das Artes”, pedido está no TRE pág. 3 Prefeitura promete obras em 180 dias pág. 7 Entrevista com Ministro Carlos Lupi destaca papel das Micro pág. 8

Skaf fala a Kiei do desejo de visitar a cidade


Interação visite: www.embu.com.br

fevereiro 2010

2

editorial

.

por Hillmann Albrecht O Brasil tem muitos feriados! Essa é uma reclamação constante dos empresários e especialistas em produção. Fala-se em “milhões em perdas”. Uma pergunta: E a renda gerada pelas atividades turísticas nesse período, não tem peso na economia? No caso de Embu das Artes, vamos analisar esse tema do lazer e turismo em algumas observações. O que observamos em um passeio por Embu das Artes? Isso nos convida a aguçar a curiosidade para compreender a paisagem da cidade que visitamos e nosso ambiente cotidiano. Prestando mais atenção aos detalhes, você encontrará surpresas pelo caminho, onde

pecamos pela falta de critério na padronização e conservação das edificações, o Poder Público precisa comandar as intervenções nessa área. Nós temos nas mãos uma “Jóia” que precisa de mais investimento no turismo, mesmo contando com um calendário de eventos que movimenta a cidade, escrevo sobre a importância de refletir sobre o modelo de desenvolvimento a ser adotado pelos administradores para que a preservação ambiental e cultural do município não seja degradada. São muitos os desafios, principalmente na área da educação e formação do profissional da gastronomia, do serviço e

do turismo, em especial, em um país como o Brasil que mesmo diante das tão anunciadas potencialidades, o setor ainda tem resultado pouco significativo se comparado com outros países. Enfatizamos a necessidade de investir em educação como um processo contínuo para que o reflexo dessa ação seja a melhoria na prestação dos serviços turísticos. Vamos apoiar, cobrar e participar de todas ações que tragam para nossa cidade a Etec, o Senai, o Sesi, o Sesc, o Sebrae e principalmente a recente possibilidade da implantação da Universidade Federal na Região Sudoeste da Grande São Paulo.

Interação Você gostou do novo jornal Interação? Aproveite para anunciar! Na crise a imagem da sua empresa tem que ser consolidada! Ligue pra nós: 4781-1044 ACISE

Interação (11) 4781-1044 /4704-0963 / 4704-0878 site: www.embu.com.br

e-mail: acise@embu.com.br

Jornalista responsável: Marcelo Sousa (MTB 31.840) Nas Mídias: marcelo@nasmidias.com.br Diagramação: Luana Lacerda (MTB 54.901) Guatá Estúdio: contato@guataestudio.com.br O jornal Interação é uma publicação mensal da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Embu - ACISE - Al. Fernando Batista Medina, nº 69 - Centro - Embu das Artes.

Tiragem: 6 mil exemplares. Distribuição Gratuita Presidente: Terezinha J. C. Almeida. Vice Pres. do Comércio: Kiei Takayasu. Vice Pres. da Indústria: Sr. Hillmann Albrecht. Vice Pres. do Serviço: Horst Leo Alfes. 1º Secretário: Paulo Roberto Affonso. 2º Secretário: Paulo Ayres. 1º Tesoureiro: Luiz Antônio Fregona. 2º Segundo Tesoureiro: José Paulino da Rocha Ribeiro. Diretor Social: Daniela Santos de Almeida.

cursos

Informações: Entre em contato pelo tel. 4781-1044 ou pelo e-mail acise@embu.com.br

NR 10 - Segurança em instalações e serviços com eletricidade Público: Funcionários, eletricistas, profissionais da área de manutenção ou pessoas que atuem na área de instalações elétricas. Duração: 12 Dias Valor: R$238,00/Pessoa Aulas teóricas e práticas. Horário: (40 horas) de 2ª a 6ªfeira das 18h às 21h20 Pré-requisito: Ter no 18 anos, ter concluído o nível fundamental e curso na área de Eletricidade. Eletricista Instalador Duração: +/- 3 meses Horário: (160 horas) 2ª a 6ª das 18h15 às 22h15 Inscrições Abertas

Reciclagem - NR10 Segurança em instalações e serviços com eletricidade Público: Funcionários eletricistas, Profissionais da área de manutenção ou pessoas que atuem na área de instalações elétricas. Convênio: SENAI Carga horária: 20h Duração: 06 dias Aulas teóricas e práticas. As Vagas são limitadas! Horário: de 2ª a 6ª feira das 18h às 21h20 Pré-requisito: Maiores de 18 anos. Nível fundamental completo. Ter concluído o Curso na área de Eletricidade. Ter concluído o Curso de NR10 (40h).


Interação visite: www.embu.com.br

fevereiro 2010

3

cidade

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) lançou a edição municipal da Cartilha do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). A publicação trata dos seus direitos e deveres, inclusive com relação às questões familiares, da sociedade e do Poder Público

por Marcelo Sousa 

“Embu das Artes” TRE decidirá sobre Plebiscito O Comitê Pró-Plebiscito conseguiu mais de duas mil assinaturas, cumprindo, assim, a primeira exigência do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) - 1% dos eleitores, por meio de abaixo-assinado, pedindo a alteração do nome à Câmara Municipal. Após a coleta das assinaturas e aprovação da Câmara dos Vereadores, o prefeito de Embu das Artes, Chico Brito, sancionou a Lei nº 2.432, de 11 de dezembro de 2009, que autoriza esse procedimento para

a alteração do nome da cidade – de Embu para Embu das Artes. Os vice-presidentes da ACISE, Hillmann Albrecht (Indústria) e Kiei Takayasu, o prefeito Chico Brito, o vice-prefeito, Natinha, os secretários de Governo, Paulo Giannini, e Controladoria Geral, Marcos Rosatti, os vereadores Gilvan da Saúde e Luiz do Depósito e artistas da cidade (membros do Comitê Pró-Plebiscito) foram até a sede do TRE-SP, no centro de São Paulo, protocolar o pedido

para a realização do plebiscito. O comitê foi recebido pelo presidente do TRE, o desembargador Walter de Almeida Guilherme, e entregou a ele as assinaturas arrecadadas e os demais documentos. Além disso, o prefeito explicou ao presidente o motivo pelo qual esse movimento está lutando para alteração do nome, pois Embu já é conhecida informalmente como Embu das Artes, no Brasil e no exterior, em função do movimento artístico e da Feira

das Artes de Embu e artesanato, que no ano passado completou 40 anos. O que o comitê pretende é que, rebatizada como Embu das Artes, a cidade ganhe a identidade que já tem há anos. Walter de Almeida disse que, primeiramente, irá analisar todos os documentos e depois há um trâmite administrativo até a realização do pleito. A equipe do Comitê Pró-Plebiscito temia que o processo não fosse realizado neste ano devido às

eleições presidenciais, porém o presidente do TRE disse uma frase otimista. “É perfeitamente viável fazer em 2010 o plebiscito” – revelou Walter, que deixou todos empolgados com essa possibilidade. Agora, basta aguardar resposta do tribunal sobre a data do pleito, vale lembrar que o Governo Municipal não terá nenhum custo para a realização processo, as despesas ficarão por conta do Ministério da Justiça.


Interação visite: www.embu.com.br

fevereiro 2010

4

notícias empresariais

Empresários, o próximo almoço da ACISE acontecerá no Restaurante O Garimpo, excepcionalmente na quinta-feira, dia 11, não perca!

Banco do povo ajuda novos empresários São Paulo - Uma parceria público-privada, entre o governo de São Paulo, prefeitura municipal e Associação Comercial, com o apoio do Sebrae e do Sescon (Sindicato dos Contabilistas), disponibilizará crédito barato, ajuda na formalização e capacitação para micro e pequenas empresas de bairros afastados da capital paulista. Em menos de um mês, serão

inauguradas 15 agências na cidade. A inauguração da primeira ocorreu nesta quinta-feira (28) na distrital da Associação Comercial em Santo Amaro e contou com a presença de mais de 150 pessoas, entre elas o governador José Serra, o prefeito Gilberto Kassab, o presidente do Sebrae, Paulo Okamotto, o presidente da Associação Comercial, Alencar Burti, o secretário estadual do Emprego e Trabalho, Guilherme Afif Domingos e o superintendente do Sebrae em São Paulo, Ricardo Tortorella. A região de Santo Amaro é uma das mais populosas da cidade, com cerca de 2,1 milhões (segundo o IBGE). O Banco do Povo é um programa de microcrédito produtivo do governo de São Paulo. Criado em 1998, já emprestou mais de R$ 620 milhões em 200 mil operações. Os empréstimos variam de R$ 200,00 a R$ 7.000,00 para pes-

soas jurídicas. Em todo o Estado, há mais de 400 agências. Para o empreendedor individual, as condições de financiamento são especiais. O valor do empréstimo pode chegar a R$ 7.500,00, com até 36 meses para pagar, com carência de 60 dias, e taxa de juros a 0,7% ao mês. O banco irá financiar inclusive empreendedores que queiram abrir uma empresa ou regularizar seu empreendimento. O governador José Serra disse que o governo começa a eliminar um dos gargalos do microcrédito na cidade de São Paulo: o número de agências de atendimento. “Tínhamos apenas duas na capital e mais de 400 no interior. Sabemos que a demanda na capital será muito alta”. Serra acredita que a criação das agências será um salto importante no aumento da formalização de empresas na cidade de São Paulo.

Empreendedor Individual Segundo o IBGE, há na capital cerca de 1 milhão de empreendedores informais. “O poder público municipal tem o desafio de transformar a lei em realidade”, disse o secretário municipal do microempreendedor individual, Natanael dos Anjos. O presidente do Sebrae, Paulo Okamotto, foi além. Para ele, o desafio é trabalhar para a diminuição ou o fim da informalidade e da burocracia no país. “O desafio que o Sebrae abraçou é ajudar na formalização de 1 milhão de em-

preendedores individuais em todo o País, trabalhando cada um deles de forma presencial. Queremos o Sebrae muito próximo do empreendedor, oferecendo a ele oportunidade de se capacitar e crescer”, disse Okamotto. Nos postos de atendimento do Banco do Povo, segundo Ricardo Tortorella, o Sebrae colocará um agente de desenvolvimento para levar informação sobre os benefícios da formalização, além de oferecer cartilhas explicando o assunto. Além disso, assim

ACISE

que se formalizar, o empreendedor individual receberá uma senha para participar de um curso de educação à distância sobre o tema oferecido pela entidade. O Sindicato dos Contadores também se comprometeu a colocar um contador que trabalhará de forma presencial no auxílio à formalização.

Forum reúne indústira calçadista Brasília - Um grande salão de tendências dos componentes produzidos para o setor coureiro calçadista, visando o inverno 2011. Assim será o Fórum Inpiramais, a ser realizado no Centro de Convenções Frei Caneca, na capital paulista, de 3 a 5 de fevereiro. Palestras, debates, visitas guiadas, congresso de inovação e tecnologia, designers renomados brasileiros e estrangeiros, memórias do fazer e rodadas de negócios integram a extensa programação desse evento, que deverá receber cerca de 2 mil visitantes por dia, destacando-se entre eles produtores de matérias primas e componentes para a indústria nacional de calçados, couro, artefatos e têxtil. O Fórum Inspiramais é uma realização da Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal by Brasil) em parceria com o Sebrae, a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e a Agência Brasileira de Promoção a Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). Nos dias 4 e 5, também será realizado o Congresso de Inovação e Tecnologia, com foco principal na relação e comprometimento entre o setor coureiro-calçadista e a sustentabilidade do planeta.

Interação Caro empresário, prestador de serviço ou comerciante, venha juntar-se a nós e participe da vida da nossa cidade e do nosso empresariado! Associe-se já!

Essa será a primeira edição do Fórum Inspiramais, concebido para preencher demandas de mercado e fortalecer a moda brasileira. “Está na hora de valorizarmos nossa identidade de moda brasileira ao mundo. E isso certamente poderá ser estimulado a partir do desenvolvimento das matérias primas, como tecidos, couros, fivelas, botões e todos os outros materiais que compõem o look”, afirma Walter Rodrigues, estilista e coordenador do núcleo de design da Assintecal by Brasil. O Projeto Brasil, fruto de parceria entre Sebrae e a entidade, é responsável pela promoção das rodadas de negócios realizadas desde 2007 nos eventos anuais da Assintecal by Brasil. O Sebrae aportou recursos da ordem de R$ 297 mil nas últimas três edições, das quais participaram 340 empresas, em 3.215 encontros agendados, que renderam o total de R$ 3,3 milhões em negócios. Este ano, o Sebrae vai alocar R$ 100 mil nas rodadas de negócios do Fórum Inspiramais. Compradores nacionais e internacionais já confirmaram presença, sendo 30 oriundos dos Arranjos Produtivos Locais (APL) e 30 potenciais compradores e designers estrangeiros convidados. Vanessa Brito

novo associado

Associação Casa do Artesão Atividade: Associação


Interação visite: www.embu.com.br

fevereiro 2010

5

acise

O SENAI é hoje um dos mais importantes pólos nacionais de geração e difusão de conhecimento aplicado ao desenvolvimento industrial

por Marcelo Sousa

Senai e ACISE renovam convênio O presidente da Fiesp e do Senai-SP, Paulo Skaf, recebeu no Salão Nobre da federação, os vice-presidentes da ACISE, Kiei Takayasu (Comércio) e Hillmann Albrecht (Indústria) além de autoridades e representantes de entidades da capital e prefeitos dos municípios da região metropolitana - Cajamar, Itapecerica da Serra, Pirapora do Bom Jesus e Embu Guaçu -  para assinatura do novo convênio Programa Comunitário de Formação Profissional. A ACISE e o Senai manterão os cursos de Eletricista Instalador e Segurança em Instalações e Serviços com Eletricidade, formação e reciclagem (NR 10). “A ideia é levar algo de interesse para a Indústria, formando pessoas para o mercado de trabalho. Essas pessoas já saem prontas para o mercado de tra-

balho”, explica Kiei Takayasu, vice-presidente do Comércio da ACISE. A iniciativa tem o objetivo de promover a qualificação e especialização na formação profissional. O programa atenderá jovens a partir de 14 anos e a adultos. Nos últimos anos, os resultados foram positivos e, em 2009, foram emitidas cerca de 80 mil certificações. “Nós acreditamos e investimos nas pessoas. Aperfeiçoar a mão de obra, aprimorar o conhecimento e estimular o empreendedorismo, é assim que valorizamos o ser humano”, ressaltou Paulo Skaf. Para os parceiros do programa, o apoio da indústria é fundamental.”Só este ano serão entregues 1.800 certificados, é o início de um novo ciclo”, disse Clodoaldo Leite da Silva, prefeito da cidade de Embu-Guaçu.

Assinatura do convênio entre ACISE e Senai-SP

Paulo Skaf em seu discurso na Fiesp

fotos: Marcelo Sousa

Assinatura do convênio entre ACISE e Senai-SP aconteceu na sede da Fiesp

ACISE deverá trazer mais cursos do Senai A Associação Comercial, Industrial e Serviços de Embu – ACISE- quer ampliar as modalidades de curso existentes hoje no convênio entre as duas entidades. Está prevista a inclusão de cursos na área administrativa, com ênfase em RH e Contabilidade, Logística e também um curso em Controle de Qualidade. “Além desses cursos, deve ser implantado o curso de Comandos Elétricos, que será uma espécie de continuação para quem já fez o de Eletricista”, explica o professor do curso, Francisco Tadeu Pascuzzi. Segundo ele, o curso tem ajudado a muitas pessoas conseguirem se recolocar no mercado de trabalho. “Encontro muitos alunos que comentam a ajuda que o curso proporcionou para que todos trabalhem”, conta Francisco. O curso tem atraído tanto pessoas desempregadas quanto àqueles que procuram se aprimorar, cerca de 10% são mulheres. “As mulheres estão buscando cada vez mais o curso de elétrica, a qualidade oferecida pelo Senai

e a ACISE é decisiva para que as pessoas se inscrevam”. A próxima turma para o curso de Eletricista Instalador irá ter a prova de seleção no dia 19 de Fevereiro, a taxa de inscrição é de apenas R$ 10,00 e o preço do curso é cerca de 30% mais barato que o preço oficial do Senai. Informe-se pelo telefone (11) 4781 1044. Ou na sede da ACISE, Alameda Fernando Batista Medina, 69 – Embu. Paulo Skaf quer visitar Embu Durante a assinatura do convênio Programa Comunitário de Formação Profissional, o presidente da Fiesp e do Senai-

Professor Francisco, Paulo Skaf e Kiei

SP, Paulo Skaf conversou com o vice-presidente do Comércio da ACISE, Kiei Takayasu e afirmou que deseja visitar a cidade de Embu das Artes, bem como a sede da Associação Comercial Industrial e Serviços de Embu. Em tom descontraído, ele afirmou que está disposto a saborear o “tradicional Leitão à Pururuca”, servido na cidade e que esse encontro pode acontecer em breve. “Será uma grande honra para nós recebermos Paulo Skaf na cidade”, afirmou Kiei Takayasu. O encontro ainda não tem data confirmada, mas será acompanhado pela reportagem do Jornal Interação.


Interação visite: www.embu.com.br

fevereiro 2010

6

acise por Marcelo Sousa

A Vunesp divulgou a lista de candidatos aprovados no vestibular 2010 da Unesp. Os 6.394 convocados deverão fazer as matriculas entre os dias 8 e 9 de fevereiro na unidade do seu curso, veja a lista em www.vunesp.com.br

ACISE apoia vinda da Universidade Federal foto: Marcelo Sousa

No próximo dia 26 de fevereiro, a partir das 9h, no Hotel Rancho Silvestre na cidade de Embu das Artes, haverá um grande encontro com lideranças políticas, religiosas e sociais em prol da implantação da Universidade Federal na Região Sudoeste da Grande São Paulo, entre os convidados é esperada a presença do Ministro da Educação, Fernando Haddad. A ACISE já aderiu ao movimento e irá participar das reuniões reforçando a ideia de que a Universidade Federal seja implantada na cidade para melhor atender à região. A proposta que tem o apoio das várias lideranças da região é que a universidade seja erguida dentro do Parque da Cidade, em Embu das Artes. A área que já é de propriedade do município, ocupa 1,6 milhão de m2, já possui recursos da ordem de R$ 30 milhões, provenientes de emenda parlamentar e começa a ser construído este ano. A localização é privilegiada, pois

Prefeito Chico Brito fala durante o primeiro encontro do movimento, em salão da Catedral de Campo Limpo

faz divisa com os municípios de Taboão da Serra, Itapecerica da Serra, Cotia e a região sudoeste da Grande São Paulo é facilmente acessada pela população do Vale do Ribeira, por meio da Rodovia BR-116. A ACISE deve participar do planejamento para este en-

contro, juntamente com as lideranças das várias regiões e todos os detalhes serão discutidos numa reunião preparatória na primeira semana de fevereiro, a idéia é que o movimento avance na conquista da primeira Universidade Federal da Região.

Visite a cidade de Embu das Artes neste Carnaval No mês do carnaval, Embu das Artes completa aniversário de 51 anos de emancipação política e administrativa (18/2). Para celebrar as datas com muita alegria, a Prefeitura elaborou uma programação especial, com atrações para todas as idades e entrada franca. O tradicional carnaval de rua da cidade traz como tema “Embu das Artes: todo mundo

quer” e será realizado de 13 a 16 de fevereiro, a partir das 15 horas, no Centro (Parque do Lago Francisco Rizzo) e no Jardim Santa Tereza (rua Belgrado, s/nº), com desfiles dos blocos Zumaluma, Acadêmicos do Samba, Rubro Negro, Menino Arteiro, Unidos do Santa Tereza, Kambinda e Barata. Também haverá show com as bandas Nova Razão, Nova-

mente, Abalo, Nova Semente, Sincopado Paulista, Projeto Samba da Gente e Grupo Sequência, com presença da Corte do Carnaval 2010. Para conferir a programação consulte o site da Prefeitura (www.embu.sp.gov.br). Embu das Artes também oferece outras atrações turísticas, veja no site da ACISE (www.embu. com.br).

aniversariantes

.

do mês de fevereiro

02 Erika da Silva Yossi Sorridents 04 Roberto de Moraes Moreira R.M. Tornearia 05 Jose Roberto Tridenti Trafil Tinturaria Textil 05 Sandra Regina de Jesus Vision Video Locadora 06 Rodrigo Diogo Rodrigues Stank Comercial E Tecnica Ltda 09 Spencer M. Rodrigues Milho De Ouro Ind. Alim. Ltda. 10 Paulo Ayres Sellan Recursos Humanos 11 Adolpho A.César Finatti Beker- Diretor Acise 11 Silvia Regina Block Quintric Autonoma/Jornalista 11 Ilka M.P. Cordeiro Mary Hill Perfumes 11 Luciano Telek Mazario Navvi Selos Mecanicos Ltda. 12 Rogerio Silva de Araujo Locadora Vision 12 Adelson C. Basilio Decorita Baby 13 Laete Rodrigues de S. Andrade Minimercado Panorama 13 Paulo Bonadies Advogado 16 Onilda T. S. Lima Casa do Jornaleiro 17 Damiana M.S.Campo Colég. Arautos do Evangelho Internat. 17 Daniel Benedito Gomes Gomes Assess Imobiliária 20 Vera Lucia F. G. Caires Escola A Chave do Saber S/C Ltda 23 Ademir C. Basilio Decorita Baby 23 Amadeu de Almeida Posto Hudson 25 Marilia F. dos Santos Alexandre da Rocha Mecânica Me 25 Jurandir Diniz Artesão 26 Yoshiaki Yatsunami Artesão 27 Horst Spielkamp Kmp 27 Clovis Rodrigues Gomes Oficina da Cor 27 Mauricio Quirino da Silva Hpm Service Instal. Manut. e Proj.

turismo

.

8º Festival de Flores será em setembro

foto: Marcelo Sousa

A ACISE participou da primeira reunião em preparação do 8º Festival de Flores de Embu das Artes, ocorrida no mês de janeiro. A novidade este ano é que o evento deverá acontecer em dois finais de semana de setembro (18 e19/25 e 26), e não mais em outubro, por conta das eleições. A organização conta com a parceria entre a ACISE, a Prefeitura de Embu e os produtores de Embu e região. Nos anos anteriores o festival tem trazido milhares de pessoas para Embu


Interação visite: www.embu.com.br

fevereiro 2010

7

embu

Feira de Artes de Embu completou 41 anos no último dia 31 de janeiro. Em 1969 os primeiros artistas e artesãos começaram a expor seus trabalhos no Largo 21 de abril

Assessoria PMETE

Prefeitura promete obras prontas em 180 dias

foto: Marcelo Sousa

Uma das vias mais movimentadas e importantes do jardim Santa Tereza está em obras, trata-se da pavimentação e drenagem da rua Cerqueira César, que possui cerca de um quilômetro de extensão. As intervenções envolvem a captação de águas pluviais, boca de lobo, restauração das calçadas e readequação viária. A obra também beneficiará as embocaduras das ruas paralelas à Cerqueira César. A apresentação do projeto ocorreu na sexta-feira, 22/1, na Escola Municipal Jornalista José Ramos e contou com a presença do prefeito de Embu das Artes, Chico Brito, e do secretário de Obras, Edificações e Orientação Urbana, Milton Oliveira. A obra custará pouco

mais de 3,6 milhões de reais, com recursos da Prefeitura de Embu e do Ministério das Cidades. O prazo de execução do projeto é de 180 dias e será realizado pela empresa ETAMA Mais obras acontecem na estrada de Constantinopla, no Jardim Vitória. Todo o pavimento em bloquetes será substituído por asfalto, as guias e as sarjetas também serão reformadas, e as calçadas alargadas para garantir a circulação segura de pedestres e cadeirantes. Segundo o secretário de Obras, Edificação e Orientação Urbana, Milton Oliveira, para não causar transtornos aos moradores e para quem passa pelo local, a via não será interditada. “O trecho escolhido para o recapeamento – da altura da

rua Lisboa até a Estrada de Itapecerica a Campo Limpo – é o de maior movimento e o mais critico. Porém, já estamos estudando asfaltar restante”, disse o secretário. O valor da obra gira em torno de R$ 450 mil reais e os recursos são do Fundo Metropolitano de Financiamento e Investimento (Fumefi). A previsão para conclusão também é de 180 dias. Ou seja, até o mês de Julho devem ser entregues. Conjunto habitacional: Com entrega prevista para o segundo semestre de 2011, o conjunto habitacional, composto por prédios de três andares, terá 114 unidades de dois dormitórios. As obras terão início assim que a preparação do terreno, com drenagem da área e remoção das famílias,

Prefeitura promete concluir obras até segundo semestre

for terminada, e fazem parte das ações do PAC destinadas à região do Jardim Vista Alegre. Cinco famílias já se mudaram para alojamentos provisórios na região do Jardim Santarém / Servidão, em cima do túnel do Rodoanel. Outras duas uni-

dades provisórias estão em acabamento, e receberão mais duas famílias nos próximos dias, ao passo que outras 23 unidades serão construídas para receber moradores da região, que serão removidos para a construção das unidades habitacionais.


Interação visite: www.embu.com.br

fevereiro 2010

8

entrevista

O papa Bento XVI pediu que empresários e governos ajudem a conter as perdas de empregos decorrentes da crise financeira mundial

por Xeyla Oliveira Agência Sebrae e Agência Brasil

Microempresa garante empregos, afirma ministro do Trabalho Rio de Janeiro: Em entrevista concedida à Agência Sebrae de Notícias (ASN), o ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, afirmou que a falta de divulgação é o principal fator que tem tornado o crédito inacessível no país. Ele também enfatizou a necessidade de baixar a taxa de juros cobrada no microcrédito, que hoje é de 4%. “É preciso acabar com essa história de que para exigir menos garantias é preciso cobrar juros altos ou vice-versa”, disse. ASN: Existem hoje recursos disponíveis para o microcrédito? Carlos Lupi: O recurso gerado a partir dos 2% arrecadados do imposto compulsório sobre fotos: Agência Brasil

Ministro Carlos Lupi

forma eficaz a disseminação do crédito, e para isso, o ministério irá buscar contribuições com o Sebrae, Banco do Brasil, Caixa Econômica e BNDES. O segundo desafio é tornar o dinheiro mais barato. É preciso acabar com essa história de que para exigir menos garantias é preciso cobrar juros altos ou vice-versa.

cheque foi criado para alimentar, incentivar e fomentar o microcrédito. Essa é a função dele. Em 2009, um bilhão desse recurso ficaram parados esperando por tomadores. ASN: A falta de crédito está sempre no topo da lista de reclamações das micro e pequenas empresas. O que acontece? Carlos Lupi: Precisamos trabalhar mais na divulgação e na qualificação do microcrédito, justamente porque grande parte dos empreendedores não sabe como e nem onde acessar. E quando consegue obter o recurso não sabe criar a boa utilização dele. ASN: Então o problema do acesso ao crédito deve-se apenas à falta de divulgação? E as exigências de garantias? Carlos Lupi: Na verdade é uma somatória de fatores. São a falta de informação, exigências de garantias, altas taxas de juros e a burocracia. Precisamos criar mecanismos para solucionar esses problemas. Mas no meu entender é, principalmente, a ausência de informação. Sem informação adequada as pessoas acabam ficando com medo dos bancos. O empresário de micro

Temos avançado, mas ainda há muito para crescer”

e pequena empresa tem receio de entrar no banco. Por isso, é preciso mostrar para esse público de forma clara os incentivos existentes e como funcionam. ASN: Como o Sebrae pode atuar nesse processo de divulgação e qualificação? Carlos Lupi: Fortalecendo as parcerias já existentes entre Sebrae e ministério, e fazendo uma grande campanha de divulgação e de orientação dos empreendedores no acesso aos recursos disponíveis. Acredito que temos dois grandes desafios pela frente. O primeiro é trabalhar de

Interação Você gostou do novo jornal Interação? Aproveite para anunciar! Na crise a imagem da sua empresa tem que ser consolidada! Ligue pra nós: 4781-1044

ASN: Como o senhor analisa o microcrédito no Brasil? Carlos Lupi: Temos avançado, mas ainda há muito para crescer. Chegamos em 2009 com um milhão de clientes ativos em um mercado que tem potencial para atingir 15 milhões de empreendedores. Isso demonstra que não estamos atingindo nem 10% do que é necessário. Em 2008, o volume de crédito foi de R$ 1,8 bilhão. Em 2009 esse valor subiu para R$ 2,2 bilhões. Entre os números de operação, foram 1,2 milhão e 1,5 milhão, respectivamente. O destaque foi para o crescimento de números ativos, que saltou de 640 mil, em 2008, para 1.092 em 2009. A carteira de ativos cresceu de R$ 708 milhões para R$ 829 milhões, respectivamente em 2008 e 2009. Ao analisar regionalmente, o microcrédito é fortemente pre-

sente no Nordeste, com destaque para o Ceará. Os cearenses têm a cultura de se organizarem em cooperativas e associações, fatores que facilitam o acesso a esse tipo de recurso. ASN: Qual é a participação das microempresas na geração de postos de trabalho? Carlos Lupi: Seguindo os critérios traçados pela economia formal, temos que a microempresa trabalha com até cinco empregados. Se nós já atendemos mais de um milhão de clientes, basta multiplicar esse valor pela média do número de empregados. Temos ai aproximadamente cinco milhões de trabalhadores no mercado. O número é alto, mas ainda está longe do ideal. ASN: A participação das microempresas na geração de emprego teve relevância durante a crise financeira global? Carlos Lupi: As microempresas foram fundamentais nesse período. O segmento não só manteve seu empregados, como também passou a procurar crédito devido a escassez de dinheiro. Fator esse que contribuiu para o desempenho da economia interna.

Edição nº106 - Fevereiro 2010  

ACISE 1 Interação visite: www.embu.com.br Skaf fala a Kiei do desejo de visitar a cidade Informativo da ACISE - Ano X - nº 106 - fevereiro 2...