__MAIN_TEXT__

Page 1

o Embaixador Escola de MissĂľes

1T72


, "'

~ 4.

I

r

'"

,

\

I

T ema:Missionários Para o "Século XX Divisa: "O que ga"nhaalrnas, sábio é"

Um concurso para a sua embaixada

(Provérbios 11:30) "

-

Vitórias para a sua vida

Duração

_

Progresso

de um ano

_ da sua igreja

Prêmios para "as embaixadas

Participação no trabalho de Missões Nacionais e

eampeãe

Missões ,•• "",. "'."loIIV'

"

ras

ALEGRIAS. INESQ"UECfVEIS~"


o Embaixádor

'-

REVISTA MISSIONÁRIA PARA MENINOS E RAPAZES RAPHAEL ZAMBROTTI Diretor-Editor W.

ALVIM

HATTO~

Diretor do Departamento EDSON

Masculino de Atividades Missionárias

J. MACHADO

Diretor-Assistente

TEMA: MISSõES

SAMUEL

RODRIGUES

Redator

e Assistente

DE SOUZA

da Divisão de Embaixadores

do Rei

NOS LIVROS POÉTICOS

PROGRAMA JANEIRO

Páginas (l.a reunião) 3

Organizando 'o Calendário O Drama de Jó Trabalho nos Postos A Rocha. da. connança Serviço Real

(2.a reunião) (3.a reunião) (4.8. reunião) (5.a reunião)

:..........

5 19

13 • 17

. FEVEREIRO ser Homem Serviço Real Testemunhas de cnsto: Pró ou Contra Trabalho nos Postos

(P reunião) (2.a .reuníâo) (3.a' reunião) (4.a reunião)

23 41 45

(1.8- reunião) (2.a reunião) (3.a reunião) (4.8. reunião)

49 53 57 61

19

MARÇO Escolha: Bênção ou Maldição '!'rabalho nos Postos Mi.ssóes Hoje serviÇo Real

,-

Bate-Papo O Embaixador com a Palavra Corrente de Amigos ~

SEÇõES ATIVIDADES

. . .

Página do Conselheiro ,................................. Torneio de Missões Estrangeiras

2

4 '63

40 25

NOSSA CAPA Um tempo que é nosso, caracterizado por conquistas espaciais.

Os embaixadores do Rei, como legítimos representantes de Cristo, atuam nesta era das "disparadas", com a sua Disparada

Missionárla.

o

EMBAIXADOR;... Publicação trimestral da Junta de Educação 'Religiosa e Publicações da Convenção Batista Brasileira: E. F. Hallock, Diretor-Superintendente; Cathryn Smith, Super.inten-dente de Educação Religiosa; Almir Gonçalves Junior, Superintendente de Administração; Donald K. Laing, Superintendente .de Produção; Paulo Range!, Superintendente de DistribuiçãO; Paulo

Campos,

Chefe

do

Serviço

Correspondência: Caixa Postal telegráfico: BATISTAS.

de

Diagramação

e

Arte.

320i 20.000, Rio de Janeiro,

Red~ção:

Guanabara,

Rua

Pau~o

Fernandes,

ZC 00, Brasi!.

24.

Endereço


No início de mais um ano, a gratidão é o sentimento que deve inundar as nossas almas. Gratidão a Deus pelo seu amor indescritível, por salvar-nos, e fazer-nos seus embaixadores. Supliquemos a ele que desvende os nossos olhos para que, neste ano, entendamos mais os seus preceitos, e anunciemos melhor as maravilhas do seu evangelho. Quantos sonhos estão em nossos, corações! É bom que o desejo de progredâr habite em nós. Isso' é natural em todo o ser humano. Como embaixadores deste Deus sublime e singular, também queremos prosperar, subir de posto, executar serviços reais, aprender da Bíblia, das missões modernas, dedicar-nos mais à oração, conhecer melhor o nosso Rei. Este é um novo ano, prezado embaixador! É 1972, com inúmeros alvos a serem alcançados. Tome conhecimento destas lições que o ajudarão a crescer. Saiba que elas foram baseadas no livros poéticos da Bíblia e o levarão a manter uma .vi,da espiritual robusta e abençoada. Veja as novidades nos serviços reais. Eles o conduzirão à prática das lições estudadas em cada mês. As reuniões de trabalho nos postos também estão diferentes e o auxiliarão bastante a completar o posto que estiver cursando. A Disparada Missionária o estimulará a tomar parte no plano divino de redenção' do mundo de nossos dias . Além disso, temos outras rá conhecimento delas.

atrações.

Lendo a sua revista, você toma-

o

nosso muito obrigado aos colaboradores deste trimestre, irmãos Isaltíno Gomes Coelho Filho, Domingos Silva Junior e Meacir Carolina Frederico. Esperamos que você agradeça conosco a Deus por todos eles, faça um execelents proveito de O Embaixador.

!

Um abraço eordial do seu amigo, Samuel Rodrigues de Souza

2

o

EMBAIXADOR


l.a Reunião

2 de JANEIRO

MARÇO

ORmNTAçAO ....:..Estamos diante de um novo trimestre, curiosos por saber o que nos aguarda. O planejamento antecipado éa alma do progresso e do sucesso de sua embaixada. Não deixem nada para a última hora. Pensem em tudo hoje e marquem na Cadernetá do Secretário as datas dos programas. Dêem a revista O Embaixador aos membros da embaixada. .

1

fErE!ij;JRO(

'~~ii

ESTUDO - As reuniões de estudos devem ser bem atraen.•

> ~SIJOLI\~

MISSÕES

tes. Escolham desde já quem vai .se responsabilizar pelos setores (estudo, devocional, atividade). Os estudos trimes-

trais estão muito bons. Aproveitem-nos bastante! Os devocionais e a variação para os programas foram preparados pelo irmão Domingos Silva Jr., e devem ser utilizados por sua embaixada. SERVIÇO REAL -

Serviço real significa trabalho, amor

pelos que nos rodeiam, obediência a DeUB. Vejamos hoje o que podemos fazer por nosso semelhante. As sugestões são variadas. Vamos executá-Ias? Recordemos o amor de Cristo. Sintamos a presença do Rei em nossas vidas. Gastemos a nossa energia em seu trabalho. >

TRABALHO NOS POSTOS - O sistema de postos é um curso que desafia o esforço e inteligência. Vamos subir de . posto? Para que isso aconteça, planejem hoje {)S métodos que empregarã-o nas reuniões mensais de Trabalho nos Postas. Os novos membros devem receber os seus manuais. Os antigos devem ficar dentes do que lhes falta

para completar o posto que estiverem cursando. ACAMPAMENTOS- Estamos no trimestre dos acampamentos. $e sua embaixada não tem condições. de participar de um acampamento estadual ou dos acampamentos especiais no Sítio do Sossego, promovam um acampamento particular. As orientações podem' ser encontradas no livro Vamos Acampar, de autoria do Pr. Alvin Hatton. Os pedidos podem ser feitos pelo reembôlso postal. ATIVIDADE ESPECIAL - Como podem notar, há uma novidade para as embaixadas. Trata-se da Disparada Míssíonârta, No 1.0 trimestre a embaixada relizará o Torneio de Missões Estrangeiras. O conselheiro deve ler nas páginas centrais desta revista as informações a respeito deste torneio, e dar todas as explicações necessárias aos embaixadores presentes.

1~ TRIMESTRE

DE

1972

3


Os conselheiros também mandam as I3Uasopiniões. Eis um trecho da carta que nos foi enviada pelo irmão Geraldo Araujo, de Porto Alegre, Rio G,rande do Sul: "Meus sinceros cumprimentos por esta revista que sempre esteve boa e que agora está ótima. Na revista do 1.0 trimestre de 1971os embaixadores eneontraram muitas novidades, curiosidades, sugestão para trabalhos, brincadeiras, não esquecendo a história em quadrinhos." Obrigado pelo incentivo, irmão Geraldo Araujo. Que outros conselheiros da 'mesma forma nos auxiliem com as suas cartas.

o Embaixador Ronaldson Gomes, da. Embaixada Walter Kaschel, de Ca-

choeíro do Itapemtrím, nos escreveu pe,

díndo que criásseinosa seção "Correio da Amizade". Diz ele que viu esta seção na revista das Mensageiras do Rei e gostou muito. Citou o caso de sua prima, com a mesma idade sua, que se corresponde com outra menina de Guarujá, São Paulo, através. daquela seção. Muito obrigado por sua carta e pela pesquisa respondida. Muito bem! Você leu tudo o que saiu na revista! Quanto ao seu pedido, já o atendemos a partir do 3.oT71. Eli Almeida de Souza, de Itaguaí, Estado do Rio, nos escreveu uma carta em 4

nome de sua embaixada dizendo: "Quero agradecer de coração aos que escreveram essas maravilhosas lições. Agradeço a história em quadrinhos com a vida do grande herói judeu, Salomão Ginsburg, e também a de Zacarias Campêlo, que agora está começando." Manifestamos a nossa gratidão por suas palavras de elogio. Esperamos que. "O Embaixador" possa ajudá-Ios cada vez mais. O embaixador Amaldo Rodrigues de Mello, do Rio de Jan~üro, Guanabara, exerce 00 cargo de secretário em sua embaixada e nos escreveu dizendo do que gosta e do que não gosta na revista. Começando, citou 0 que mais aprecia: a seção Palavras Cruzadas, o Certame Nacional de Missões. Apreciou a ·lição intitulada "Amor aos Perdidos". Seu

autor predileto é Isaltino Gomes Coe-

lho Filho. O de que ele menos gosta é a seção Curiosidades. Depois, finalizou fazendo uma sugestão: a publicação de Serviços Reais para serem executados aos sábados. Gostamos muito de sua carta, ArnaIdo, pois você apresentou diversos pontos-de-vista. Que nos cheguem outras opiniões, pois os embaixadores estão "com a palavra".

Nosso endereço: Rua Paulo Fernandes, 24 - Rio, GB - Cx. Postal 320 -

20.000

-

ZC 00

o

EMBAIXADOR


2.a Reunião

9 de JANEIRO

«Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao Senhor e aparta-te do mal» (Provérbios 3 :7) . Coisa curiosa é o fato de que, quanto mais aprendemos, mais descobrimos que pouco sabemos , Os dentistas, ao deparar com os grandes problemas da física, à medida que solucionam alguns passam a constatar que é quase nada o que conhecem. Na imensidão do universo, a Terra representa uma partícula. Os que s·eempolgaram com a conquista da lua, se pensarem detidamente, verão que praticamente 'nada sabemos da vastidão das galáxias, as quais levaríamos milhões de anos-luz para percorrer. Pensando nessa grandiosidade que é o universo, podemos concluir quão pequenos e insignificantes somos dian-

Depois que tivermos aprendido um . pouco sobre o drama de Jó, eis urna tarefa, ainda como lição: fazer uma pequena redação' sobre estes dois versículos que têm relação com nosso estudo: 1) «Pois tenho para: mim que as aflições deste tempo presente não se podem comparar com a' glória que em nós há de ser revelada» (Roman~s 8:18); 2) «O que eu faço, tu nao o sabes agora, mas depois o entenderás» (João 13 :7). São .duas passagens bíblicas muito bonitas e encerram 1!ma lição. Na' redação, responder a estas duas perguntas: 1) Será que a glória que nos espera. não é maior do que qualquer sofrimento que possamos enfrentar aqui? 2) Será que Deus não está fazendoconosco algo que nós não conseguimos entender agora, e que mais tarA' de entenderemos e veremos que ele'

te do nosso Criador. Somente sen-

estava certo?

tindo a nossa pequenez poderemos avaliar quão grande é o nosso Deus, e assim temê-lo, respeitá-lo e fazer a sua vontade em nossas vidas.

Depois, entregar a redação ao conselheíro para avaliação (Isaltino Comes Coelho Filho.)

Não sejamos sábios aos nossos próprios olhos. (Domingos Silva Jr.) CÁNTICOS

HINÁRIO DOS ER Canta Comigo - n? 6 Confissão do Embaixador Contemplando - nQ 10 1°

TRIMESTRE

DE

1972

-

n? 9

Formar um círculo, todos de mãos dadas, e orar pelos enfermos da igreja , Preparar cartõezinhos com versículos de alento e enviá-los às pessoas doentes. 5


;-=

-2-:--;

PARA COMEÇAR «O livro de Jó é magnífico e sublime como nenhum outro na .Escritura», disse Martinho Lutero. Exagero? Não. O livro de .Tó traz ensinamentos preciosos e responde a uma pergunta que preocupa: Por que o crente sofre ?Jó era fiel a Deus, temia-O. Por que tanta dor sobre ele? Há lições no drama de Jó que nos ajudam. Corno missionários do Rei, não temos apenas flores pela frente. Há espinhos e muitos. Como vencê-los ?

JO

~RAMADE

suía e o cobriu de chagas. Queria o fim de 'Jó , Você desej a trabalhar para Deus? Quer servi-Ia? Saiba disto: as forças do mal se desencadearão sobre' você com todo ímpeto. Nada entristece mais ,ao Diabo que a pregação do bem. Ele é o seu inimigo, como o foi de Jó. Vai lutar contra você, pois a fidelidade a Deus lhe dói. lI.

O DRAMA DE

ro

NOS

ENSINA QUE PODEMOS CONFIAR EM DEUS

«Ainda reténs a tua integridade? Blasfema de 'Deus, e morre»; ouviu I. Jó de sua esposa (Jó 2:9). Para:. DRAMA DE NOS alguém, que era «o maior, de todosENSINA QÚE SATANÁS os do Oriente», perder tudo e torQUER A NOSSA nar-se coberto de chagas, era para DESTRUIÇÃO desesperar. Mas Jó não agiu assim. Uma revista brasileira publicou Eis como respondeu: «Como fala certa vez um artigo intitulado «A qualquer doida, assim falas tu; reFalência do Diabo». Interessante! É cebsremos de Deus o bem. e não este o processo que Satanás usa. , receberemos o mal?» A Bíblia diz: Ele não anda apregoando sua exis- «Em tudo isto não pecou .Jó» (Jó tência pelas praças. Prefere o si- 2:10). ' lêncio -e o anonimato. E até mesmo Há muitos anos atrás, um escrimuitos crentes se esquecem do seu tor não crente, que falara muito soinimigo. O apóstolo Pedro disse: «O bre como viver feliz, suicidou-se. vosso adversário, o Diabo, anda em Como é fácil juntar palavras e enderredor, rugindo corno leão, e prosinar teorias! E como dói aprende curando' a quem possa tragar» (1 certas verdades pela experiência! Pedro 5 :8). Ele quis tragar Jó. Ele Falamos muito de confiar em Deus, tentará acabar com quem quiser mas sempre há crentes esmagados servir a Deus. pelos problemas. O drama de J ó nos ensina que poDeus se alegrava com a fidelidade de Jó. Satanás não. Pelo con- demos (e não apenas precisamos) trário. Destruiu tudo o que Jó pos- confiar em Deus. Ah, você é j 0-

o

6

ro

o

EMBAIXADOR


Autor:

ISALTINO GOMES COELHO FILHO

r itar! vem! Quantos problemas vai enfrenQuando eu estava no Seminário, enfrentei um problema muito grande que me fez .sofrer bastante. Quantas noites mal dormidas preocupado com o assunto! Um dia, li esta passagem: «Pois eu sei que meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra» (Jó 19:25). A confiança de Jó me entusiasmou: o meu Redentor está vivo! Não importa o que venha sobre você. O seu Redentor vive. Olhe para ele e prossiga para o alvo. Ele conhece os corações. Se você tiver o desejo de servi-lo, ele guardará você. Seja fiel, embaixador! «Fui oço e agora sou velho; mas nunca ·vi desamparado' o justo, nem '3: sua descendência a mendigar o pão» (Salmos 37 :25) . 111.

O DRAMA DE Jó NOS ENSINA QUE A ESPERANÇA É AMIGA DOS C"RENTES

Quando Jó disse «eu sei que o meu Redentor vive», estava demonstrando sua esperança. O seu Redentor estava vivo e contemplava seu sofrimento. «Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo; mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça» (Lucas 22 :32). Assim, como pediu para cirandar (provar) Simão, Satanás pede também para nos testar. O que nos conforta é saber que houve uma

I

1@ TRIMESTRE

DE

1972

noite em que nosso Senhor orou por nós: «E rogo não somente por estes, mas também por aqueles que pela sua. palavra hão de crer em mim» (João 17:20). A esperança é a grande amiga do crente. O apóstolo Paulo, um dos maiores Embaixadores do Rei, disse: «O vosso trabalho não é vão no Senhor.» ' Com flores ou com espinhos, com alegrias ou com tristezas, sigamos na trilha do serviço. Você pode confiar no Deus de Jó. E ele, pode confiar em vo'cê? TERMINANDO Por que o crente sofre? Porque Satanás quer destruí-lo. E também porque Deus 'O prova. Prova, mas recompensa. J ó perdeu tudo, menos uma coisa: sua fidelidade a Deus. Continuou firme. Por isso Deus devolveu-lhe tudo' quatro vezes mais. O poeta Thiago de Mello

disse numa de suas poesias: «Faz escuro mas eu canto, porque a manhã já vai chegar .» Há um provérbio que diz: «Depois do temporal, reluzem as pedras nas ruas.» Guarde isto. VOCABULÁRIO anonimato - o que é desconhecido fidelidade - qualidade de quem é leal integridade - retidão teorias - coisas irreais

7


3.

As palavras

do versículo estão

- fora do lugar .. Coloque-as em Ordem e depois saberás que foi ......... '... quem as disse: «E pela sua palavra não rogo, também por aqueles que hão de. crer em mim mas somente por estes. » Se encontrar dificuldade, leia a lição novamente.

4. Temos abaixo .......

a resposta

de

a

.

por Meacir Carolina Frederico .

1.

TELEGRAMA

,

Escreva uma mensagem em forma de telegrama, para um colega da embaixada, dando sua opinião sobre a lição de hoje. É um telegrama especial, pois você terá que usar palavras que principiem com as letras abaixo, ena ordem em que estão colocadas. G.I.L.S.J

2.

.E.P .A.E.

Vamos completá-Ia com as vo, gais? Como você pode notar, nós já começamos.

"COMOF-L-

Q- -L-

Q-'-R D--D-,

F-L-5

T-;

-SS-M

R-C-&--

Jó tinha

muitas virtudes. Vamos descobrir estas três f

R-M-'

VIRTUDES:

B-M, - N- -R-C-&--

5 D-

D--5

DEILFIDADE

R-M-S

·M-L? -M

CAÇONANIF

T-D- -5TREÇANAPES

8

c--

N- -. p-.

J-". o

EMBAIXADOR

"-


4.a Reunião

23 de JANEIRO

«Posso todas as coisas naquele que me fortalece» (Filipenses 4:13).

A lição poderá ser apresentada em forma de encenação um tanto informal.

Conversava eu com um senhor que evangeliza e distribui folhetos como ninguém, quando lhe perguntei: «Onde d irmão consegue tantos folhetos eev,angelhos para dístríbuir ?» E ele respondeu: «Eu os compro.» «Mas o senhor distribui milhares, isto custa muito! E o dinheiro h E ele me disse com um . sorriso que mais parecia o de um anjo: «Francamente não sei. Nunca me preocupei com isso. Mas o fato é que nunca me faltam folhetos para evangelizar . » . R-ealmente, Deus abençoa aqueles que se dedicam à sua causa sem se preocupar com detalhes como dinheiro, tempo, ~tc. A' pessoa que verdadeiramente confia em Deus

A embaixada vai fazer uma pescaria. Um grupo de meninos, do consulado que apresentará o programa do domingo, está num banco de jardim de praça (no palco), à espera dos demais m-embros da embaixada. Devem portar varas, caniços, etc.· Enquanto 'esperam, os companheiros resolvem discutir a respeito da lição. Um a um, todos apresentam suas partes. Quando terminam, chegam alguns embaixadores que eles esperavam, o grupo segue contente para a pescaria e termina o programa.

pode dizer como Paulo: «Posso todas as coisas naquele que me fortalece» (Fíl . 4 :13) . CÂNTICOS Cantor Cristão A Fé Contemplada - n? '160 Hmánío dos ER Como é bom ser' Embaixador Cristo Vivo -n9 13 nv 8 Cristo é meu - nv 12 ORAÇÃO - Escreva aqui' o nome de uma pessoa e ore por ela esta semana: 1° TRIMESTRE

DE

1972

Alistar meninos e rapazes, de 9 a 16 anos; que ainda não pertencem à embaixada. Planejar métodos para fazê-los, também, embaixadores do Rei. . Deixar que a «Turma de Jnfor.' mação» fale a respeito do primeiro tempo da Disparada Missionária, o Torneio de Missões Estrangeiras. Fazer perguntas e examinar o suplemento desta revista. 13


•.. ~AROCHA ~

DA CONFIANÇA

PARA COMEÇAR Certa vez, presenciei um incêndio numa fábrica de álcool. Lembro-me de que as paredes ficaram tortas, encurvadas para dentro, podendo cair a qualquer momento. <;Como a

Um

muro pendido, uma

cêrca prestes a cair», diz o salmista (Salmos 62:3), referindo-se

aos que mal e não crêem em Deus. São corno as paredes da fábrica incendiada, quase a desabar.

fazem

O

, Há condições para ficarmos firmes nas provações e nos momentos difíceis? Há uma rocha para nos abrigarmos no mar bravio desta vida? A Bíblia diz que há: Cristo. Ele é a Rocha. (I Pedra 2 :6-8. ) CRISTO É A ROCHA DA CONFIANÇA PARA SALVAÇÃO Qual a sua

maior necessidade?

Crescimento saudável? Boa formação moral? Não. Você necessita disto, mas sua maior necessidade é ser salvo' do pecado. Salvação é libertação através do amor de Deus. O amor modifica as pessoas. Quando correspondemos ao amor de Deus, somos modificados. Isto é conversão. Tudo é novo, até nós mesmos. Não mais temos medo da vida e temor do futuro. Quem está seguro sôbre a Rocha Eterna, Cristo (Romanos 9 :33), não pode ter medo. O salmista, no meio dos

perigos, estava 'seguro. Deus, so mente Deus, era a sua salvação. 'Uma das mais bonitas passagens de «A Divina Comédia» é quando Dante sente medo do gigante Anteu que quer matá-lo , Então Virgílio,seu companheiro de viagem, lhe diz:

«Aproxima-te

para

que te

possassegurar .» Quando Virgílio o segura, Dante perde o medo. Quando atendemos ao chamado de Deus e deixamos que ele nos segure, não precisamos ter medo de mais, nada. Você tem experiência da segurança que existe em Deus? O APOIO NA ROCHA DA CONFIANÇA DEPENDE DE NOSSO RECONHECIMENTO DO PODER DE CRISTO Uma das expressões que os judeus usavam como nome de Deus era «El Shadday», que significa . o «Deus Todo-Poderoso». A sua experiência

lhes dizia que Deus era todo-poderosa. «O poder pertence a Deus» •. diz o salmísta. O «El Shadday» era a sua rocha. Davi sempre foi um homem de ação. À' ação sempre aliou a confiança. Trabalhava para Deus com;: confiança. Eis uma boa dupla: trabalho' e confiança. Quando foi lutar com Golias, Davi lhe disse: «Tu vens a mim com espada. com lança e com escudo : mas eu venho a ti em nome do Senhor dos exércitos» (I Samuel 17 :45). Golias, mais forte € muito

o

EMBAIXADOR

I


Autor :lSAL TINO GOMES COELHO FILHO

Cristo se não lhe concedermos o primeiro lugar. Faça assím, embaixador. Dê o prtmeíro 'lugar de sua vida a Cristo. Somos como Davi diante de GoDemonstre sua confiança nele. Isto lias. Frágeis para realizar nossa é praticar a mordomia; isto é viver obra missionária. Se depender do nosso vigor, dificilmente o amor de , a religião cristã. É desta forma que Deus alcançará outras pessoas. Te- você vai dizer ,a todos da sua confiança na Rocha Eterna. nhamos confiança no nosso Mestre. Billy Graham disse num sermão: Ele disse: «Estareiconvosco todos «Escrevemos nas nossas moedas 'em os dias.» «Em nome do Senhor Jesus», disse Pedro ao coxo' na porta Deus confiamos', mas nos nossos corações dizemos 'primeiro eu'.» Vado templo. «Em nome do Senhor Jesus», eis a nossa bandeira.' mos escrever nos nossos corações também «primeiro Deus».

bem armado. Davi, fraco e com uma 'pedra na funda, mas, «em nome do Senhor dos exércitos».

o RECONHECIMENTO DO -- PODER DE CRISTO DEPENDE DA PRIORIDADE QUE 'LHE DERMOS «Se as vossas riquezas aumentarem, não ponhaís nelas o coração», é oque nos diz Davi (Salmos 62:10). Qualquer que seja 'a nossa riqueza, não lhe concedamos o primeiro lu-

gar. Não seremos melhores embaixadores pelo fa to de sermos ricos, nem tampouco por termos bastante conhecimento das coisas da vida, e nem por sermos fortes. Só poderemos realizar grandes coisas para Deus se confiarmos nele de todo o coração. O salmista diz: «Uns confiam em carros, outros em cavalos, . mas nós faremos menção do nome do Senhor» (Salmos 20 :7). E em outro lugar: «Em Deus faremos proezas» (Salmos 60:12). Não estaremos reconhecendo o poder de 1~ TRIMESTRE

DE

1972

PARA TERMINAR

O cônsul deve pedir a dois embaixadores crentes (previamente avisados) que dêem testemunho de sua experiência com Deus, de ocasiões em que confiaram nele e foram atendidos. Assim o programa ser

é

coriclufdo , Não sendo possível

testemunho dos embaixadores, o próprio conselheiro deve fazer esta parte. O

, VOCABULÁ.RIO pendido - estando para cair conversão mudança para vida melhor . reconhecimento - ato de admitir como certo prioridade - o que está em primeiro lugar mordomia ~ ofício de administrar proezas - façanhas

I;

15


2.

O que será?

Coloque esta página da revista bem perto de seus olhos em posição horizontal e veja o que está escrito.

r por MeacÍr Carolina 'frederico 1. Forme quatro nomes comentados na lição com as letras abaixo:

f. S P

~ O O·,

~,V L G

u 2.

Preenchll

os quadrinhos,

conforme

instrução

abaixo.

P~ra

facilitar,

aí vai um exemplo. Para ajudá-lo, nós preenchemos o primeiro. A

B C o E.

F G 1-\

I

'A.

J

~

,\

2

'2.

l

3

.

4

ç

EQ -

cg

P: G~

6

E:

62.-

B4 ~

Fb

R"

\-12.-

7

G'. A&

5:

\-\6 -

\0

16

<:>

t\

I J

!VI: AlJ,

A •. -

10

f

Dz.

O:

s E

1\:

86 -

'l

C

08 - 68

5'1

R·. c.•.

C'O

8

B c

J6 -

i:..:

C:

~ Ao

+

A:

'5

A

4t

,

.j.,

R A

2

li

7

B c. o

.l-

1

o: D2

I : Iz - ~ -

L,

GIj

Bs - E,o

-

E4 - 1-1-ro \\

~Cb- Dio '1'.;0

T: 61• V:

1-1;-

A.

B7,

I•• (,b.,5-SEt-lfO(\fI..<.uNFt.t:".0l

1\O (po",-o)

o

EMBAIXADOR


s.a

Reunião

30 de JANEIRO

«Mas temo que, assim como a ser-

pente enganou a Eva com a sua as-

Agora que você ja sabe o que significa Serviço Real, leia as sugestões que apresentamos na página seguinte, e mãos à obra ! Depois da tarefa realizada, escreva o seu relatório no espaço que para isso reservamos. Peça ao seu conselheiro que examine seu trabalho e diga se foi excelente, bom, ou se podia ser melhor. .

túcia, assim também sejam, de alguma sorte corrompidos os vossos entendimentos, e se apartem da simplicidade e da pureza que há em Cristo» (11 Cor. 11 :3). Vivemos numa época em que os avançados meios de comunicação destacam, através da propaganda,produtos e costumes perniciosos. Agata, mais do que nunca, o embaixador deve Escreva no espaço em branco, um . estar atento às palavras doapóstoresumo do trabalho que você rea10 Paulo aos Coríntios. A serpente, lizou. com sua astúcia, tem procurado mais e mais corromper os sentidos dáqueles que seguem a Cristo. O remédio contra esses males também . é apresentado por Paulo. A simplicidade que. há em Cristo será. sempre a arma contra as. ciladas de Satanás.

Que Serviço Real quer dizer o auxílio prestado ao nosso semelhante? São inúmeras as oportunidades que temos para isso. Quantos doentes estão no hospital, e' como ficariam felizes com a visita de sua embaixada! E os presidiários? Eles gostarão' de ouvir os belos corinhos que os embaixadores sabem cantar. 1~ TRIMESTRE

DE

1972

Marcar com Um X tarefa realizada. Excelente Bom Podia ser melhor

a qualidade da () ( (

) ) 17


Planejamos vários serviços reais, uns mais tãeeís, outros mais difíceis, que poderão ser executados por mirins ou juvenis,' em uma embaixada grande ou em uma embaixada pequena. Escolham, aqueles que Ihes pareçam: mais adequados às suas embaixadas.

l'

SAINDO A CAMPO - Visitar um orfanato, promovendo um progra• enfrentam um sério problema, pois estudam em colégios cujos proos embaixadores podem falar pessoalmente com os órfãos, dístrí-

, buindo folhetos evangelísticos para crianças, evangelhos, balas e doces, bem como convidando-os para assistir ao culto da Igreja .

2.

3.

PROFESSORES NÃO CRENTES - Alguns membros da embaixada enfrentam um sério problema, pois estudam em colégios cujos professores não têm Cristo no coração'. O que podem fazer os embaixadores por essas pessoas? Presenteá-Ias com uma Bíblia Sagrada. cremos nós. Será difícil? Este esforço dará resultados, porque a Palavra de Deus é «mais cortante do que qualquer espada de dois gumes». Escrever uma dedicatória e juntar um folheto sugerido pelo pastor da igreja. Assim os embaixadores mostrarão Cristo a seus professores. «EM NOME DO SENHOR JESUS» -

Pedro curou os enfermos em

nome do Senhor Jesus. Que poderemos fazer para glorífioar e tornar este sublime nome conhecido? Sua igreja tem um ambulatório? Então executem esta tarefa: sirvam como assistentes do médico, atendendo aos doentes na sala de espera, distribuindo as fichas e limpando o ambulatório. Esta atividade depende das circunstâncias locais. De lugar para lugar as necessidades são diferentes. Para começar, conversem hoje .com o pastor e vejam o que poderão fazer.

4.

«EM DEUS FAREMOS PROEZAS» - Utilizar a reunião de hoje para verificar a possibilidade de cooperar com a igreja em uma das suas mais importantes realizações: uma série de conferências evangelísticas. A embaixada pode responsabilizar-se pela introdução dos assistentes ao salão de culto. Deve haver uma combinação prévia' . com o pastor da igreja sobre este assunto. É bom que todos os embaixadores estejam bem uniformizados por ocasião da conferência. o

EMBAIXADOR


l~a Reunião

6 de FEVEREIRO

"

«Portanto não te envergonhes do testemunho do nosso Senhor» (11 Timóteo 1:8),

-

,

Existe atualmente uma propaganda de um refrigerante que diz: «O forte tem que ser você e não a bebida!» É verdade que o' fabricante do refrigerante quer desviar a atenção das pessoas que tomam bebidas alcoólica para que passem a consumir guaraná, mas numa coisa ele está certo. Forte tem que ser a pessoa; sua bebida não dá -qualquer indicação de masculinidade ou forca. Infelizmente as pessoas agem ~m função daquilo que os outros possam pensar a seu respeito. Muitas pessoas não se envergonham, de ouvir ,e contar piadas imorais ou mes:mo de beber com amigos, mas seen-

vergonham de testemunhar de Cristo. Forte, nós é que temos de ser. Temos que ter personalidade própria. Não nos devemos envergonhar do testemunho de nosso Senhor. CANTICOS (Hinário dos ER) Cumprimos o dever - n? 14 Orgulho do Embaixador - n? 15 Embaixador em todo lugar - nl? 16 Estou contente ~ n9 18 ' ORAçÃO - Pedir a Deus que abençoe o trabalho da Junta de Missões Estrangeiras. 1~ TRIMESTR'E

DE

1972

Consiga a figura de um homem de pé. Passe a, sua silhueta para uma folha de cartolina. Cole flaneIa nas costas e a seguir separe do corpo: a cabeça, os braços e as pernas. Escrever na .cabeça, INTRODUÇAO; no braço direito, o título do primeiro ponto; no braço esquerdo, o segundo ponto; na perna direita, o' nome do terceiro ponto; e na esquerda, CONCLUSÃO.

-

O Corrsul iniciará a apresentação dizendo que o consulado irá mostrar como se forma um homem, e coloca no flanelógrafo o tronco (corpo) do homem. A seguir chama o primeiro participante que fará a introdução, • colocando a cabeça sobre o' corpo. Em seguida virá o segundo e colocará o braço direito, apresentando primeiro ponto; e, assim, sucessivamente todos apresentarão suas partes, ficando o homem completo.

°

Preparar e afixar na parede a cartolina com o nome das equipes que vão trabalhar no Torneio de Missões Estrangeiras. Conversar' com o pastor da igreja a respeito do concurso .. 1!t


SER HOMEM

«Tu choraste morte? N a presença raste?

em

presença

de estranhos

da cho-

Não descende o' cobarde do forte; Pois choraste, meu filho não és.» Esta é uma das mais lindas poesias da literatura brasileira. É o «Juca Pirama» de Gonçalves Dias. O que é interessante é a filosofia do poeta. Homem não pode chorar. Há outras idéias sobre ser homem: ser «durão», ser mau, não pedir desculpas, nunca mudar - de idéia. «Eu nunca volto atrás», disse-me um colega certa vez. Ser homem é isto?

HOMEM OBEDECE A DEUS?

1. Um homem estava preso por

encontrou. Leu-o para o ré, que rasgou, as suas roupas e convidou o povo a pedir perdão a Deus. Leia esta história em II Reis 22. Agora, uma pergunta para você. Segundo o conceito do mundo, «homem» foi o primeiro que mão se arrependeu . O segundo ficou com medo. O que acha você? Quem agiu como um verdadeiro homem? Só para facilitar seu raciocínio: o verdadeiro homem é o que tem coragem para reconhecer seus erros.

HOMEM TEM MEDO? «Eu matei um homem que brigou comigo e um rapaz que me pisou. »' Sabe quem foi este «valente»? Foi Lameque. (Cênesis 4 :23.) E ainda contou o episódio como vantagem. Será que Lameque foi homem? Ho. mern não deve ter medo, não é?

Mas coragem é uma coisa: brutali-

pregar contra os pecados do rei. , dade, anímalídade, é outra. Recebeu uma revelação de Deus na O verdadeiro homem não tem meprisão. Ditou-a a outra pessoa: Esta foi e leu para o rei. O rei ouviu, pe- do, mas tem temor. Medo é covardia. Temor é respeito. Salomão' disgou as folhas e colocou-as no fogo. se: «O temor do Senhor é o prineíNem ligou. Era «homem». Esta pio dó conhecimento» (Provérbios história você encontra no livro' de 1 :7). «Teme ao Senhor» (ProvérJeremías, capítulo 36. Leia e conhe, bíos 3:7). O salmísta disse: «O anjo ça melhor o assunto. do' Senhor acampa-se ao redor dos 2. Um povo havia perdido o co- que o 'temem» (Salmos 34:7). «Temei a Deuss foi a palavra de Pedra nhecimento de Deus; perdera o livro . da Lei, Um dia, o sumo sacerdote o (1 Pedro 2 :17) . 20

o

EMBAIXADOR

<-


Autor: ISALTINO GOMES COELHO FILHO

o

verdadeiro homem teme a Deus. Reconhece sua condição e humilhase diante de Deus. «Deus está no céu, e tu estás sobre a terra», diz Eclesiastes 5:2. Medo não, respeito SIm. ,

HOMEM PEDE DESCULPAS? Jacó prejudicou muito a seu irmão Esaú. Teve que fugir por causa disto. Anos mais tarde, de ânimos serenados, os dois 'se encontraram, abraçaram-se, pediram, desculpas. (Gênesis 33.) Atitude bonita, não é? Homem 'pede desculpas sim. É ~_pr,eciso muita coragem, muito caráter para renunciar a seus direitos, a sua vontade, e pedir desculpas. Paulo disse: «Cada um considere os outros superiores a si mesmo» (Filipenses 2 :3). Respeito, amor e humildade exigem coragem. Muitas vezes é necessário pedir desculpas para haver harmonia. S.e fizermos

assim, tornaremos a igreja uma mi-

mem.» Joguei Acabou.

fora

o

cigarro.

O verdadeiro ho~em é aquele que tem dignidade para, diante de uma escolha 'entre o bem' e d mal, preferir o bem sem medo da zombaria alheia. Lembre-se, embaixador, você é Iívre . Liberdade não é liberdade para fazer o que se quer. Liberdade é liberdade de alguma coisa que prende. Seja homem mantendo sua liberdade. «Esforça-te, pois, e porta-te como homem. Guarda as o'rdenanças do Senhor teu Deus» (I Reis 2:4) . VOCABULÁRIO revelação - manifestação da von-, ta de de Deus Sumo-Sacerdote - regente espiátual da nação israelita temor - sentimento de respeito

condição - estado direitos - razões, privilégios consciência o que reprova' ou PARA TERMINAR aprova as nossas ações =:; Quando eu estava no ginásio, dis- , dignidade - qualidade do que é corseram-me que para ser homem eu reto, do que é honrado tinha que fumar. E eu fumava, pois determina - resolve, decide queria ser homem. Um dia, pensei: alheia - estranha, dos outros «Ora, isto não é ser homem; se eu não' posso fazer o que minha cons- ordenanças - regulamentos, ordens ciência determina, com medo do que literatura - conjunto de livros de, os outros digam, eu não sou ho- um país ou uma época niatura do céu.

\

1~ TRIMESTRE

I

DE

1972

21


."

Há uma

serre

de erros

nestas

gravuras. Lera a lição com cuidado e depois anote-os nas linhas pontilhadas. por Meacir Carolina F rederico

,o'

'.'

~

c

=-

..~ 22

~

o

EMBAIXADOR

.


2.a Reunião

13 de FEVEREIRO alvo em mira quem permanece parado. Assim ocorre 'com os ideais . dos embaixadores do Rei. Não basta apenas ficar ouvindo a respeito de coisas úteis que as outras pes«Elevo os meus olhos para os mon- soas fizeram. 'Sinta a satisfação do tes; de onde me vem o socorro? O dever cumprido, fazendo alguma coimeu socorro vem do Senhor, que fez sa pelo seu próximo. Isto é Serviço os céus e a terra» (Salmos ,121:1-2). Rsal. Às vezes nos vemos cheias de problemas. Tudo parece ir tão TIl aI! Ficamos a lamentar nossa sorte: Como a vida parece ser dura nessas ocasiões t Mas o exemplo de Davi é urna inspiração que devemos seguir. Na hora ;da angústia, quando tudo ia Escreva no espaço em, branco, um mal, ele volvia os olhos para o Se- resumo do trabalho que você reanhor, pois dele vinha o socorro e o . lizou. amparo. Em vez de ficar tristes e desesperados na hora da provação, devemos voltar nossos olhos para Deus. O socorro está tão perto, tão ao nosso alcance e "muitas vezes nos esquecemos disso. Imitemos" o exemplo do salmista.

Que Serviço Real é um dos ideais pelos quaís lutam os embaixadores? Além deste, temos outros: o estudo bíblico, o estudo missionário, a oração e a mordomia. Você hoje é um simples estudante, porém temos certeza de que um dia será um médico • . um pastor, um advogado, um homem de bem. Para que isso aconteça, você vai lutar. Jamais alcança o 1~ TR:MESTRE

DE

1972

Marque com um X a qualidade da tarefa realizada. Excelente' ()

Bom

(

)

Podia ser melhor

(

) 23'


«Ser Homem» e «Testemunhas de Crista: Pró ou Contra» são as lições estudadas no mês de fevereiro. Agora chegou .o momento da prática,

O que sua embaixada decidirá fazer?

1.

PALESTRA - Aproveitando as lições adquiridas no estudo" «Ser Homem», promover uma palestra para meninos não crentes sob o terna: «OS Prejuízos do Cigarro». A palestra pode 'ser feita na igreja, <em um colégio ou na casa de um embaixador. Convidar o pastor ou uma pessoa capacitada de sua igreja para proferir a palestra. Aproveitar a oportunidade para entregar folhetos evangelísticos aos assistentes da reunião.

2.

REDAÇÃO - Pensando na prática do que temos estudado neste mês, organizar um concurso de redação sob o tema: «CaI1acterísticas do Verdadeiro Homem». Nessa dissertação os embaixadores dirão, entre outras coisas, que o verdadeiro homem é aquele que é filho de Deus, isto é, que já teve uma experiência de salvação. O melhor trabalho deve ser mimeografado, é distribuído aos colegas dos embaixadores. Enviar, também, uma cópia para a Divisão de Embaixadores do Rei.

3.

PROJETOS DE FÉ -

Realizar projetos de auxílio a necessitados,

como' por exemplo : promover cultos evangelístícose de conforto em casas de pessoas idosas que não têm condições de frequentar a igreja; fazer reuniões de oração em casa de enfermos que possam receber visitas; contar histórias bíblicas ia crianças pobres de bairros humildes, oferecendo-lhes balas, doces, ou mesmo objetos de necessidade.

4. CARTA ÀS AUTORIDADES - Se

houver mendigos nas redondezas, a embaixada pode tomar Iniciativa de escrever cartas às autoridades municipais, solicitando providências no sentido de evitar a existência dosrpedíntes. Sugerir a criação de entidades especiais de assistência a essas pessoas, que as .ensinem a trabalhar. Explicar na carta o que é uma embaixada e qual a sua finalidade. Dizer ainda que dar esmolas não resolve o problema de ningué:m. É preciso cortar o mal pela raiz; eliminando as causas, os efeitos desaparecerão. Com esta tarefa revelaremos o amor de Cristo que motiva nossas boas realizações.

24

o

EMBAIXADOR


DI~PA8Inl MI~~II~ARII ..

TEMPO:, ' TORNEIO DE 1.°

-

MISSOES ESTRANGEIRAS Jesus, o nosso Rei, mandou que pregássemos a pessoas de todas' as nações. Será possível cumprirmos

este mandamento?

'

Uma das maneiras de o cuprirmos é tomar conhecimento da obra que se realiza, orando pelos que a 'executam e contribuindo para sustento deles. A Disparada Missionária vai ajudá-lo nisto, ·e, para major eficiência, será dividida em quatro tempos;" Para o 1 trimestre, temos o Tor-· neio de Missões Estrangeiras. Sugerimos 30 atividades, para a embai-, xada escolher 10 e pô-Ias em prática .. Q

Este é um concurso para todas as: embaixadas do Brasil, grandes e. pequenas. O importante não é fazer uma coisa fenomenal, mas fazer afgum coisa para Deus. i

.

/!

«Não somente p'ra fazer um feito com muito ardor .... / Brilha no meio do' teu viver. »

singular.' É mister-agir

Esperamos que sua embaixada. viva o ideal missionário para o qual existe _ Você será parte importante 'desta Disparada. Leia as informações deste suplemento e ingresse também nesta corrida missionáría , No mais, muito xador do Rei. Samuel l'

TRIMESTRE

DE

1972

sucesso, embai-

Rodrigues

de Souza!

25


• As .embaixadas que, na classificação nacional, alcançarem os três prí- ' meíros lugares receberão, como prêmio, crédito para a compra de material na JUERP, nos seguintes valores:

COISAS

IMPORTANTES

1.0 lugar: prêmio no valor de Cr$ 50,00 2..0 lugar: prêmio no valor de Cr$ 40,00 3.° lugar: prêmio no valor de Cr$ 30,00

• Premiaremos também as campeãs estaduais, conteríndo-Ihes troféus. Todas as embaixadas que conseguirem classificação, tanto no estado' como no país, serão focalizadas nas publicações do DMAM. • .Preparamos um diploma especial às embaixadas que participaram. da, Dispar-ada Missionária. A cada etapa realizada;' sua embaixada recebera um vistoso selo de participação. Nao 'se esqueça, portanto, de enviar os relatórios nas datas estipuladas. Ao enviar o prímeíro relatório, ou seja, o relatório .do Torneio Missionário, sua embaixada receberá () diploma de participação com o primeiro selo.

e quatro selos para oferecer

a· DIVJ,~o De eMBaixaDORes

,

• O Torneio de Missões Estrangei.ras é apenas o primeiro tempo da Dís- . parada Mlsslonárla. Os outros tempos também serão sensacionais!

• Três fatores são essericiais para a realização de cada etapa desta' empolgante arrancada: planejamento, propaganda e oração. • Dinamize a sua embaixada participando deste maravilhoso' concurso!

. Na DispaRaDa MI~SIONáRla pes eMBa\)(aDOReS 00 Rei. DesejaNDO

.VjTÔRIQS

Que 'OUTRas

sejaM aLê.aNçaoas.

DIReTOR

213"

r:

à eMB31)<ClD3 pela sua paRTICipação

DO ReI CONCQDe eSTe OIPLOMa

DO

DMAM

DIVisão

De

o

ER

EMBAIXADOR

.


-

-,P,REPARAÇAO TURMAS- DE E ANÁ-LISE\ Para que o torneio se desenvolva a contento, deverão ser formadas as seguintes tuqnas de trabalho: l.a -

L~FORMAÇÃO;

2.a -

PLANEJAMENTO;

2.80

turma PLANEJAMENTü conselheiro, o embaixador-chefe, cônsules e o secretárío.) (O

3.a -

PROMOÇÃO;

4.a

AVALIAÇÃO.

-

Os componentes destas turmas tomarão todas as providências no sentido de colocar a embaixada em ação. Após o término do concurso, farão uma análise do que foi .realízado. A função guinte:

de cada turma

é a se-

as

a) Reunir-se no início do trimestre e elaborar os programas. Preparar o calendário escolhendo as datas mais adequadas a ,cada tipo de programação. b) Escolher, para. a embaixada realizar, dez- das trinta atividades apre-_ sentadas. Uma de cada etapa.

c) Dividir a embaixada em quatro equipes: equipe Africa, equipe Portu-

J

gal, equipe' Bolívia e equipe Paraguaí. l.a turma -

INFORMAÇÃO -

(Mem-

bros, o conselheiro, o embaixador-chefe, o porta-voz" e outros embaixadores que tenham facilidade para falar em público.) A informação é básica a qualquer 'empreendimento. Depois de estudar todas as instruções contidas neste suplemento, esta turma prestará à embaixada as informações sobre o Torneio de Missões Estrangeiras.

Atentar para uma dívísão justa: Evitar a fbrmação de . equipes muito fortes' e! equipes fracas, mas dividir "bem" os

membros da embaixada. d) Bscolhen. alguns, adultos, mel}l-j bras da Igreja, para rormarem um júri que analisará os trabalhos das eqüí-' pes, classírícando os melhores, (Sugerimos os. segumtes elementos: o pastor.. O 'vice-mQderador, a conselheíra das Mensageiras do Rei, os presidentes das demais . organizações ,mÍssionárÍas da igrej a.) . i, _,

1~

TRiMESTRE

DE

1972

d ~..,

I

27:'

,

,


e) Fornecer todos os dados necessários à turma, de PROMOÇAO.

mostre cada uma das dez atividades escolhidas.

f) Zelar para que o torneio se processe da melhor maneira possível.

b) Providenciar fotografias que contenham os embaixadores nas diversas atividades (para serem publicadas -em jornais ·e revistas).

3.a turma - PROMOÇÃO - (O conselheiro, o embaixador-chefe, o portawoz e o íntendente.)

c) Preencher o relatório da página :'.3, íuntá-lo ao álbum, se possível, acompanhado das impressões do pastor a respeito do trabalho realizado. e remeter tudo à Divisão de Embaixadores do Rei até o dia 30 de abril. Os pontos escolhidos devem ser minuciosamente relatados,

Obrigações: a) "pr·omover o torneio através de "avisos, cartazes atraentes, jornais, boletim da igreja, jograis, músicas, flâmulas, etc. Explicar ao pastor o que .serã o torneío e pedir o seu apoio. Solicitar alguns minutos do período de comunicação normal da igreja para di-:vulgar o concurso. b) Pr.eparar um cartaz com o calendário sugerido pela turma de PLANEJAMENTO. Escrever, também, em uma folha de cartolina o nome das 'equipes e de seus respectivos integrantes. Fixar restes doís cartazes na sala de reuniões da embaixada.

c) Provídencíar pequenos calendários com a programação do torneio e dístríbuí-Ios entre os embaixadores. I,

4.a turma _ AVALIAÇÃO- (O conselheiro, o embaixador-chefe, o secretário e os chefes das equípes.) a) Ap~ o término do torneio, confeccionar um capríchado álbum que 211

PARA AS ~

EMBAIXADAS

.

MENORES

o-

Se sua embaixada tem um pequeno número de membros, não desanime. Foi a embaixada Alfon Kruklis, de Araguari, Minas Gerais, com apenas sete membros, que venceu o I Certame Nacional de Missões em 1970. Se não houver possibilidade de divisão em equipes, dividir a embaixada em duplas (dupla Portugal, dupla Bolívia, dupla África e dupla Paraguai). Promova o desafio entre. as duplas e avalie Q trabalho que reaüzaram, Isto também será empolgante !

o

EMBAIXADOR


I~EO_U_I_PE_5_E_M_C_O_M_PE_TI_Ç_A_O_1 Uma vez dividida a embaixada em 'Bolívia, Paraguai, Portugal e África, promover a competição 'entre as equi-' peso É

dever das equipes:

'- Esforçar-se por executar bem, as tarefas sugeridas, - Escolher um chefe para dirigir os períodos de trabalho. - Escolher um secretário para preparar um minucioso relatório, por escrito, para que o júri tenha possibilidades de julgar sem dificuldades. - Aceitar a classífícaçâo alcançada sem constrangimento, mas com espírito de união e amor fraternal. Reconhecer o trabalho empreendido pelas demais equipes, aceitando a decisão do júri com espírito altruístico. O importante é lutar para que a embaixada tenha muitas vitórias espirituais.

o

I A comissão julgadora

grupo de planejamento tes responsabilidades:

'J UR I

escolhida pelo

terá as seguin-

- Ler com cuidado todos os relatórios escritos pelos secretários de cada equipe. - Acompanhar de perto aexecução das tarefas durante a realização do concurso. 19

TRIMESTRE

DE

.1972

I

- Entrevistar os chefes das equipes, colhendo as informações necessárias para um bom julgamento. - Escolher a equipe que mais se destacou durante o torneío. - Fazer uma apreciação do trabalho e, se possível, premiar os embaixadores pertencentes à equipe vitoriosa. 29


II

TORNEIO

ETAPAS· MISSÕES

ESTRANGEIRAS

Escolher uma dentre as três sugestões apresentadas para cada etapa.

I.

OFERTA

Alcançar o alvo estabelecido pela turma de planejamento. Juntar a quantia conseguida à oferta da igreja no Dia EspeCial de Missões Estrangeiras. "

Verificar as condições financeiras da embaixada e, após a verificação, traçar alvos iguais para as turmas. Desafiá-Ias a alcançar aquele alvo comum. (1)

(2) Verificar as possibilidades financeiras de cada embaixador. Traçar alvos individuais para os membros da embaixada. Levar os embaixadores a entregar suas ofertas no dia especial. (3) Planejar pequenas tarefas remuneráveís. Sondar as possibilidades de execução ;de trabalhos leves, .tais como: engraxar .sapatos, vender guloseimas, quebrar pedras, capinar quintais, lavar carros, vender jornais, etc. Entregar as quantias recebidas por estes serviços para a oferta especial,

11.

DE

ORAÇÃO

sabílídade míssíonáría cipantes das reuniões.

entre

os parti-

(1) Realizar uma reunião de oração em cada domingo de março. Iniciá-Ias meia hora antes dos trabalhos normais da igrej a, na parte da manhã. Toda a embaixada participa, e, em cada domingo, uma equipe dirige a reunião.

(2) Realizar uma reunião de oração em cada domingo de março, meia hora antes dos trabalhos normais da igreja. Fazer uma escala entre as equipes. Cada equipe participa de uma. só reunião.

(3) Realizar quatro reuniões de oração -no mês de março, com a presença de pelo menos 75% dos membros da embaixada, sob a direção do embaixador-chefe. Fazer' uma abertura geral com informações míssíonárías e então as equipes se separam para os períodos de oração.

m.

ESTUDO

Promover o estudo de um dos livros missionários abaixo: (1)

Paixão Pelas Almas, do Dr. Os-

wald J. Smith . . Orar pela Junta de Missões Estrangeiras, pelos missionários e seuscampos ~·e atividade. Despertar a respon-

(2)

Ele Tinha

o Mundo

no

Cora-

ção, do Pr. José dos Reis Pereira.

o

EMBAIXADOR


(3)

Aventuras

ezri Terras Bolivianas,

do Pr. Waldomiro Motta.

o estudo pode ser realizado em uma semana, em quatro tardes de sábado ou de outra modalidade mais adequada. Verificar a participação das equipes.

IV. . CARTAS MISSIONÁRIAS Levar as equipes a escrever cartas missionárias. O) Escrever cartas aos missionários que trabalham na Bolívia, Paraguai, Portugal e África. Dizer-Ihes que os embaixadores estão orando por sua missão. SoliCitar informações do trabalho que estão realizando. (2) Escrever ao Secretário-Executivo da Junta de Missões Estrangeíras dizendo que a embaixada está participando deste torneio. Solicitar informações dos campos missionários.

as equipes: ínícío jío trabalho. vitórias alcançadas, panorama atual e planos futuros. Enviar uma cópia-à DiVisão de Ernbaixa.dore~ do Rei.

COlD.

(3) ,Escrever a biografia de quatro missionários da Bíblia. Cada equipe ficará responsável por um: personagem. Enviá-Ias à Divisão de Embaixadores do Rei.

V.I.

PROGRAMA MISSIONARIO

Apresentar um programa missionário perante a igreja. Dividir as responsabilidades entre as equipes: preparação, propaganda, apresentação, etc. (1) Encenar a peça "Satanás Derrotado". As embaixadas que se interessarem poderão solicitá-Ia à Divisão de Embaixadores do Rei. (2) Apresentar um programa míssíonarro inédito, elaborado pela própria embaixada. Enviar cópia à Divisão de Embaixadores do Rei.

(3) Dividir os endereços de missionários da Junta de Missões Estrang-eiras entre as diversas equipes. Escrever para todos os missionários que trabalham na Bolívia, Paraguai, Portugal e Moçambique.

(3) Promover um culto missionário especial, dedicado aos jumores -e adolescentes. Convidar o pastor da igreja para ser o pregador da ocasião.

V.

VII.

REDAÇÃO

TRABALHO MANUAL

Executar durante reuniões da embaixada uma das seguintes atividades:

Executar nuais:

(1) Escrever a biografia de um mís-: síonárío da Junta de Missões Estrangeiras. Usar revistas, Jornais e livroscomo fontes de consultas .. Levar cada equipe a escrever uma biografia. Enviá-Ias à Divisão de Embaixadores ·do R.ei.

(1) Fazer miniaturas de habitações típicas das pessoas da Bolívia, Paraguaí, Portugal e Moçambique. Usar cartolina, papelão, madeira, compensado ou 'outro material.

(2) Escrever a história da Junta de Missões Estrangeiras. Dividir as etapas 1~- TRIMESTRE

De:

1972

um destes trabalhos

ma-

(2) Faz·ercoII)., barro, gesso ou madeira os díversos tipos de pessoas moradoras' da Bolívia, Paraguaí, Portugal e Moçambique: 31

I'


(3) Construir em miniatura modelos de meios de transporte usados nos campos de missões estrangeiras. Usar ma-

tratos, objetos? globos, trabalhos manuais, etc. convocar toda a igreja para visitar a exposição. Prestar informa-

deira, lata e outros materiais.

ções míssíonárías aos visitantes. (2)

VIII.

SOCIABILIDADE

Realizar uma das atividades sugeridas. Levar a embaixada a conhecer um pouco a respeito dos países onde mantemos trabalho missionário, através deste esforço. Dividiras responsabilidades entre as equipes. Promover em uma noite do mês de março a festa "Viagem ao Estrangeiro". Pedir uma cópia à Divisão de Embaixadores do Rei. (1)

(2) Visitar uma embaixada ou consulado em nossa pátria .. Entrevistar o Embaixador ou .o Cônsul. Conseguir material informativo, de um destes países: Bolívia, Paraguai, Portugal e Moçambique. (3) Promover um jantar especial com comidas típicas dos países onde mantemos trabalho missionário. Ornamentar o salão do banquete com motlvos missionários.

'.

IX.

COMUNICAÇAO

Pôr em prática

um

dímentos, dividindo as

destes empreenresponsabíüda-

des entre as equipes: (1) Organizar exposição míssíonáría em uma das salas da igrej a. Usar r·e-

Apresentar

mini-palestra.s

pe-

rante a igreja nos dois primeiros domingos de março. Levar duas equipes a trabalharem cada domingo. Fazer pesquisas a respeito dos costumes, língua, religião, acidentes geográücos, história € curiosidades da Bolívia, Paraguai, Portugal e Moçambique. Escrever um resumo de coisas mais importantes. (3) Confeccionar pain-éis missionários ilustrativos do trabalho da Junta de Missões Estrangeiras. Estes servirão para promoção do dia especial de missões estrangeiras se colocados no quadro-de-avisos ou em pontos estratégicos, nas dependências da igreja.

X.

ARTE PARA MISSõES

Escolher uma' dentre as três ativida-

des apresentadas: (I) Confeccionar um álbum míssíonarro, com fotografias, mapas e recortes de revistas ou jornais. Utilizar caderno de desenho ou folhas de cartolina.

(2) Organizar um conjunto coral, ensaiando músicas e corinhos missionários. Fazer uma apresentação oficial 'perante a igreja. (3) Ampliar retratos de missionários da Junta de Missões Estrangeiras. Apresentar os desenhos à igreja. Levar cada equipe a fazer uma ampliação.

Este relatório deve ser colocado no correio até o dia 30 de abril de 1972. Remetê-Ia para: DISP ARADA MISSIONÁRIA/ Divisão de Embaixadores Postal 320/ 20.000 - GB - ZC 00 32

do Rei/ Caixa

o

EMBAIXADOR


I

RELATóRIO

!!-_~

Embaixada N~ de membros Igreja . . . . . . . . . . . . . . . . Cidade . . . . . . . . . . . . . . . . Estado Nome do Conselheiro : Embaixador-Chefe

. . . .

"

-..

OFERTA ETAPA I Modalidade escolhida pela embaixada: 1 ( Número de participantes: ..........

)

2

ETAPA JII ORAÇÃO Modalidade escolhida pela embaixada: 1 ( Número de participantes: ..........

)

2

valor:

)

2

CARTAS MISSIONÁRIAS ETAPA IV Modalidade escolhída pela embaixada: 1 ( Número de participantes: ..... ....

)

2

2

ETAPA VI PROGRAMA MISSIONÁRIO Modalidade escolhida pela embaixada: 1 ( ) Número de participantes: .

2

TRABALHO MANUAL

Modalidade escolhida pela embaixada: 1 Número de participantes: .

ETAPA

VIII

)

'10 pontes

)

3

(

)

)

10 pontos 3 ( )

valor: ( )

10 pontos 3 ( )

valor:

10 pontos

(

(

)'

)

()

2

(

)

2

(

3

3

(

(

valor:

10 pontos

()

3

( )

),

pontos 3

valor:

)

,10

(

10 pontos

( )

(

3

valor:

ETAPA IX COMUNICAÇÃO Modalidade escolhida pela embaixada: 1 Número de participantes: . ETAPA X ARTE PARA MISSõES Modalidade escolhida pela embaixada: 1 Número de participantes: .

(

10 pontos

( ) 2

1972

'(

valor: 2 ()

SOCÍABILIDADE

DE

(

valor:

Modalidade escolhida pela embaixada: 1 Número de participantes: .

1~ TRIMESTRE

3'

)

valor:

)

VII

10 pontos

,

ETAPA REDAÇÃO V Modalidade escolhida pela embaixada: 1 Número de participantes: ..... _ ....

ETAPA

(

valor:

ETAPA 111 ESTUDO Modalidade escolhida pela embaixada : 1 ( Número de participantes: ..........

_

" '

(

10 pontos

3

)-

)

)

)


HINO OFIC.IAL DO TME -'

-+

MyRT'.

,,»

TODA A TERRA SE ENCHERÁ

. .

M6íl·n.o.S _Itto"AA.C,4L_

s, 2..

7 -lWI..

U

~--"'.L.J' U 1.

__

'1.

~

CO.BltEM TO-O~

l

r -",

_.

"Tt>-"'<P ~ •••••..M,QIII. 111>FIIIo.l.."_V~ MVUO<1 v.c.\ eu_VI •... ~ PRO_"","..S'A

- ..•.

"_ÇL

00 .nr.~Ii<>R

DO

S(i':_IJ~OR.

r u"El!.

V U

.su,,!-""'..J>.O~

.. •...

~Q-'U'

'TD~

n;::rc-~_GS-~

Df;..$ECVotA._

.'.

SE

~l~5E:f7::!.

.

..•

',

!..''''-~_._TII<. t..... _

1-----

• O!J

r

I

_P~_O~_MOR

s:

I

s,

~

_ LaJ _TI>

-;

~._r~r VoS"> _ ',

•. .. .- I

I5EI>JS

---

YI·_Df.> _

s~

NO

o-

I<EI_JoJO~~

'"

M~R_

_ .J

I

I

,

..ESTR;\6\'V\O

r

i OC

t

f\

.•

L..(IV.__

.•.

•••

I

JIL

.r~t ~·

_t.J/O\QI1.!_

....----...

ir

1"

U·I

'"T'>_ Cb N~_~

I

li

-. -

~.CIIM.P~IR

do. ao

1'm

"':''''

I S\\: _~,,:

••••

..•.

sus

_

I

..

j"---'-"r J:.I r' --

n2:

p~~

..•.

.

r.

A MI~-SÃ"t)t..~

_!I_~_ ...-----~J!._J ~~!P~P'!:~I~~ ~ - - _!:R/ "i I

$'E:_

li

G:7M t:>o-4.i.·_~~I_..A

..•.

-lEl_

<ai

I

I

i-ri


o ano de 1972 traz mumeras novidades. para os embaixadores do .Reí de nosso país. Além da Disparada Missionária, terem a realização dos congressos estaduais. O conselheiro tem um papel importante em tudo isso. Prepare-se, portanto, para orientar bem a sua embaixada nesses acontecimentos. Leia as explicações referentes ao Torneio de Missões Estrangeiras. Oriente 'a' embaixada na formação das turmas e das equipes. S€ja víbrante e a embaixada vibrará. Ore com, persistência e Os resultados surgirão. A oração é arma segura para o seu trabalho. Escreva à Divisão de Embaixadores do Rei. Nós existimos para ajudá-Io e fazemos questão disso. Peça orientação, dê as suas opiniões. Nós precisamos deste intercâmbio para que o nosso trabalho seja aperfeiççado , Prepare-se para a reunião de Trabalho nos Postos. Leia com antecedência os manuais; esteja. em condições satisfatórias para ensinar . Se• pare alguns minutos das reuniões normais de estudo e deixe qne os embaixadores respondam aos testes «Você é Sabido?». Dê Ias notas nas reuniões seguinteseoriente os embaixadores na utilização do gráfico de aproveitamento trimestral da 31!- capa desta revista. Os pontos - presença, pon- , tualidade e visitantes - podem ser controlados da seguinte maneira: quatro presenças (ou pontualidades) - 100 pontos ; três presenças - 65; duas presenças - 30 pontos. Quatro visitantes -,100 pontos; três visi'"\ tantes - 65; dois visitantes - 30 pontos.

Finalizando, entre em contato com o Secretário-Executivo' de seu campo ou com o coordenador estadual, ,e informe-se a respeito do Congresso Estadual. N6s estaremos visitando o seu estado e realizando um agradável míní-congresso dos ER.

Samuel Rodrigues de Souza 1~ TRIMESTRE

DE

1972

35


MISSÕES É OBRA DO REI OPINiÕES ALCIDES

DO PASTOR TElLES

DE AlMEIDA Eis uma entrevista com um pastor que se dedica a coordenar o trabalho de missões dos' batistas brasileiros em países do' estrangeiro. Seu nome: Alcides Telles de Almeida. Vocês já devem conhecê-Io, pois estudamos a respeito da origem e desenvolvimento da Junta de Missões Estrangeiras no sistema de postos da nossa organização, bem como em lições missionárias. Antes de executar o Torneio de Missões Estrangeiras, inspiremo-nos com estas notícias' missionárias. Quais as maiores bênçãos que a .Tunta de Missões Estrangeiras tem recebido? - Estabelecer dimensÕés em bênçãos

é um trabalho difícil, porém podemos dizer que uma das grandes bênçãos que a Junta recebeu este ano foi o envio de novos obreiros. O envio do primeiro missionário à Africa tem sido alegremente considerado corno- a realização de um grande ideal de quase setenta anos. Consideramos grandes bênçãos os batismos ocorridos nos campos missionários, notadamente na Bolívia e no Paraguaí.

- Quais as dificuldades do trabalho de pregação do evangelho em terras estrangeiras? 3S

- Em 'qualquer lugar da terra a pregação do evangelho encontra resistência. No campo de missões estrangeiras, porém, as resistências e obstáculos crescem p-ormotivos vários, dentre eles: o ambiente diferente, a língua, os costumes e as leis, que às vezes não dão toda a liberdade necessária à pregação do evangelho. Mas pela' sua própria natureza, o cristianismo sempre produziu frutos em meio às maiores dificuldades.' . - Em que outros países a JME pretende trabalhar? - Para a Junta, que expressa o desejo da Convenção Batista Brasileira, o Campo É o Mundo. Partindo deste ponto, estamos procurando atingir vários países, especialmente os da América do Sul. -

Qual o número atual de obreiros? Vinte

-

Quais os planos da JME para 1972? Ampliação da obra nos paises onde já vem operando, envio de novos obreiros para os campos, abertura de novas

o

EMBAIXADOR


frentes

míssíonárias nos campos onde operando e, se possível, em . mais um país da América do Sul. já estamos

- Qual a reação dos batistas brasíleiros face ao trabalho que a Junta vem executando? - As ígrej as têm reagido de maneira favorável, dando seu apoio através de orações, de ofertas de amor e do vivo ínterêsse pelas coisas que estão acontecenuo nos campos. Inf-ormações sobre o trabalho nos campos são levadas ao povo através de programas .radíofônicos na Rádio Copacabana do Rio às quartas-feiras às 9 horas da manhã, através da Junta de Rádio e Televísão da CBB, que vem divulgando com muita largueza as coisas da denominação, através da revista "O Campo é o Mundo", e da série de folhetos e livros que temos publicado.

JUNTA

- Qual deve ser o preparo de um missionário para o trabalho? - Além de uma chamada de Deus, deve o missionário ter conhecimentos adquiridos nos nossos seminários. - O que podem fazer os embaixado. res do Rei por missões estrangeiras? - A obra de Deus é também uma obra de conjunto. A participação de todos os cr-entes é necessária, ainda mais quando estes crentes são embaixadores do grande Rei - Cristo. Como embai-xadores, eles devem ter contato com o ,Rei; como embaixadores, eles devem dizer o que o Rei quer que se faça para a sua glória; como embaixadores, eles estão integrados em todas as realizações do Rei. Míssões é a obra do Rei,_ entregue aos homens para ser realizada. Portanto, muito. podem fazer os embaixador-es do Rei.

MISSIONÁRIOS DA DE MISSÕES ESTRANGEIRAS

AFRICA Valnice Milhomens Coelho - Caixa Postal 852 ques - Moçambíque - Africa Oriental Portuguesa.

Lourenço Mar-

BOLíVIA

Pastor snaar.uís Gomes e Aldaír Ribeiro Gomes - Casilla 51 Trinidad - Bení - Bolívia. Pastor Ageo Ferraz Ribeiro - Camiri - Bolívia. Jailce Silveira Santos - Casllla 181 - Santa Cruz de Ia Sierra Bolívia. Mílzede- Moura Barros - Casllla 181 - Santa Cruz de Ia Sierra Bolívia. Pastor Daniel Cardoso Machado e Décía Barbosa Lopes - Oasílla 181 - Santa Cruz de Ia Sierra - Bolívia.

PORTUGAL

Lucy Gonçalves Guimarães - Rua 9 de abril, 20 -- l.0 - Frente Queluz - Portugal. Pastor Antônio Mauricio - A/C de Lucy Gonçalves Guimarães Rua 9 de Abril, 20 - 1.0 - Frente - Queluz - Portugal.

-

PARAGUAI

Pastor Dilson Ramos Moraes e Paula Maria A. de Moraes - Calle Juan Caballero, 293 - San Juan Bautista de Ias Míssíones - Paraguaí. Pastor Agnélo Barbosa e Ruth Genúncio Barbosa - Caixa Postal 1 - Pôrto Guaíra - Paraná. Dalva Santos de Oliveira - Caixa Postal 1 - Pôrto Guaíra - Paraná. Loide de Souza Silveira - Caixa Postal 1 - Pôrto Guaíra - Paraná. _ ' Maria Luiza Ferreira - Caixa Postal 1 - Pôrto Guaíra - Paraná. 1~ TRIMESTRE

DE

1972

37


,

;

ZACARIAS CAMPÊLO o MISSIONÁRIO 'd

DOS

.

CRAOS

Zacarias Campêlo nasceu em 18 de julho de 1900. Era .o quinto filho de uma família' pobre, Sua infância foi cheia de tragédias. Com menos de dois anos flcou órfão de pai, e sua mãe quis dá-lo à sua madrinha, que não' o aceitou por ser muito magro e doente. Passou a viver em companhia dos avós e, depois, ora com um tio, 'Ora COIU outro. Fazia toda a espécie de serviço: carregava água, lavava louça, varria a casa e o quintal, ajudava na cozinha, fazia compras; e ainda ajudava a conduzir gado do' Maranhão para Goiás. Não tinha recursos para estudar. Quando já contava 18 anos, um professor seu amigo,' reconhecendo sua inteligência, custeou-lhe os estudos.

38

Ouviu 'O evangelho pela primeira vez aos 21 'anos. Aos 22 foi bati- , zado . Logo depois seguiu para '0 Seminário do Recife. Ali conheceu Noêmia Stella Falcão e' dela ficou noivo'. Ambos se sentiram chamados para evangelizaros índios, e se apresentaram à Junta de Missões Nacionais. Casaram-se no ,eifa 8-5~26. Nu.dia 17-5-26 Zacarias era consagrado ao ministério, na Igrej a Batista da Capunga, igreja que se comprometeu a. susterrtá-lo no campo .missioriário . No dia ,21 do mesmo mês '0 casal tomou um navio para São Luis e dali, num vapor fluvial, subiu o Rio Mearim.

o

ÊMBAIXADOR


19

TRfMESTRE

DE

1972

39


A POPULAÇA O, QUANDO SOUBE DO DESAFIO DO PADRE, EM PESO À NOSM iGREJA PARA ASSISTIR AO ENCONTRO, O P ..tDRE

40 .

VEIO .lIAS

NÃO APARECEU.

o

EMBAIXADOR


3.a Reunião

20 de FEVEREIRO

«Digo-vos que, se estes se calarem, as pedras clamarão» (Lueas

19:40). Como é bom lermos a história de um Zacarias Campêlo, de um Eurico

Nelson e de tantos outros servos de Deus que deixaram tudo para pregar O'evangelho! Ficamos a imaginar o amor pelos perdidos que ardia em seus corações, Mas não devemos ficar a vida toda admirando estes grandes missionários. Temos que substituí-los. Zacarias já não está mais entre os

índios; Euríco Nelson faleceu. Deus precisa de novos píoneiros . De pessoas que se disponham a deixar tudo po'r amor do seu nome. Já imaginaram se todos só ficassem a elogiar e a admirar os missionários do passado? As pedras teriam de clamar! CÂNTICOS (do Hinário dos ER)

Ide -

n 1~ 9

Lealdade do Embaixador Missão do Embaixador O meu Rei - nv 23

- n 20 n'Q21 Q

. ORÀÇÃO - Escreva aqui os nomes de duas pessoas em. favor de quem você vai orar:

...

1Q

TRIMESTRE

DE

1972

Prepare com antecedência um copo com água. Coloque de um dos lados do copo um vidrinho com tinta azul de caneta e do outro lado um vidrinho com água sanitária. CoIO'que em ambos os vidrinhos um conta-gotas. O dírígente dará, no início do programá. uma demonstração de testemunhos prós e contras. À medida que fôr mencionado na lição um bom testemunho, será colocado no copo de água, ao centro',. uma gota de água sanitária. Quando se tratar de mau testemunho será colocada uma gota de tinta. A gota de água sanitária anulará sempre o azul deixado pela gota 'de tinta. Isto causará à Iicão um efeito interessante e ilustra;á a guerra da luz (água sanitária) contr:a as trevas (tinta).

Deixar- que a «Turma de Promoção» do Torneio de Missões 'Estrangeiras propague as dez tarefas que serão executadas neste trimestre. Se ainda não há, formar hoje as turmas de preparação'e análise do torneio, pequenos grupos que planejarão a maneira pela qual a embaixada participará do primeiro tempo da Disparada Missíonâria , 41


TESTEMUNHAS DE CRISTO: PRO OU CONTRA PARA COMEÇAR . «O que você é fala tão alto que não 'escuto o que você díz ,» Este pensamento muito me incomoda. É um chamado à pregação pela vida. Em nossos dias, com tantas mensagens e idéias divulgadas pelos . meios de comunicação, o importan. te é mostrar o valor do que dizemos. Às vezes, mais do que dizer. O testemunho é fundamental para evangelizar. Somos testemunhas de Cristo, sempre, em qualquer circunstância. O' problema apenas um: somos testemunhas a favor ou contra? ié

-

UMA VIDA PARA A GLóRIA DE DEUS «Eis' ali um cristão», disse-me um irmão apontando para um pastor. E continuou: «Ele age como se Deus sempre

andasse

ao lado' dele.» Era

pastor João Soren, uni dos maiores homens de Deus que já conheci. Depois fiquei pensando: «Mas' Deus não está sempre ao nosso lado ?» Quando Jesus disse, «Estarei convosco todos os dias da vossa vida», ele estava falando nisto: em sua presença conosco .: E por que não agimos corno se esta presença fosse sentida por nós? Como seria bom se todos olhassem para nós e dissessem: «Eis ali um cristão»! Isso não é impossível. Basta agirmos como salvos, mosO

42

trando O que Cristo fez em nossas vidas . Quando compunha suas músicas, Bach (diga Bárr) escrevia pouco abaixo do título: «Soli Dei Gloria» que traduzido é: «para a glória de Deus».

r:

Não é difícil evangelizar pela vida. Podemos fazer isto. É SÓ oferecermos nossas vidas «para a glória de Deus». Temos feito assim ? ATOS PARA GLóRIA DE DEUS

- Fico confuso quando vej o tantos cristãos no meio do luxo cantando «por Jesus Cristo deixarei tudo» - foi a. palavra do mendigo do livro Em Seus Passos Que Faria Jesus? O que eles diziam não' erá o que faziam. Quando eu' ainda não era crente, discutia muito com uma pessoa que era crente. Eu dizia que a Bíblia não era .a Palavra de Deus. E esta pessoa

quase brigava: «Não, a Bíblia é. a Palavra de Deus .» Mas, nunca agiu como seu Bíblia significasse realmente a Palavra de Deus para ela. Suas atitudes eram indignas de um cristão. Deus nos fala através da Bíblia. EIe nos chama para viver uma vida santa' dedicada a ele. A epístola de Tiago (que você pode ler de um~ só vez, pois tem apenas cinco capítulos) dá muita ênfase à conduta do crente. Tíago diz: «Mostrarei a minha fé pelas minhas obras» (Tiao

EMBAIXADOR

c-


Autor: ISALTINO GOMES COELHO FILHO go 2: 18). O Senhor Jesus disse: «Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as Vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus» (Ma-

teus 5:16) . Eis uma boa oração para você fazer pela manhã: «Senhor, eu té dedico todos os meus ,. atos neste dia.» Você pode or~r assim? PARA O TESTEMUNHO 'Mas, como eu posso' ter uma

vida e ter atos para glória de Deus? É

tão difícil!

.

Engano. Não é difícil. É só querer, pois também Deus quer, O livro do Apocalipse refere-se aos crentes que foram acusados dia e noite por Satanás diante do trono de Deus com estas palavras: «Eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho» (Apocalipse 12:11). É assim que você po. de se preparar para uma vida de testemunho: através da confiança no sacrifício de Cristo e pela. Palavra de Deus. Capacite-se pela oração' e ___ pelo estudadas Escrituras. . I

'.

I

«Em Deus faremos proezas», diz' 6 salniista (Salmos 60 :12)'. Nosso Deus pode suscitar um poderoso exército de um vale de ossos secos.

(Ezequiel 37.)

Ele pode fazer de

você um poderoso soldado do seu exército. »Ó,

10

TRIMESTRE

DE

Sem testemunho não há pregação. Não adianta pregar com palavras e «despregar» com a vida. É melhor não pregar, pois evita-se oescânda10. Procuremos viver como quem' tem Cristo ao lado' e para que de nós se possa dizer: «Por eles foi feito um sinal notório, e não o podemos negar», como no livro de Atos, a respeito dos discípulos (Atos 4:16),

o PREPARO _

P ARA TERMINAR

1972

Vamos tornar mossas as palavras de Pedro e João: «Pois nós não podemos deixar de falar das coisas que temos visto e ouvido» (Atos 4:20). VOCABULÁiRIO meios de comunicação levisão, jornal, etc.

rádio, te-

testemunhas - pessoas que viram ou ouviram alguma coisa fundamental - o que serve de base glória

louvor, honra

-

conduta atos -

maneira de proceder

ações, obras

confiança - segurança, fé Apoealipse - último livro da Bíblia Salmistao. que escreve cânticos de louvor a Deus ' escândalo -. corrf'usâo causada pelo. 'mau exemplo' .notório -

o que é conhecido

43


Em cads versículo indicado na lição' há uma palavra para o nODO

DOMINOX.

VamQS começar?

HORIZONTAIS 4 5 6 -

Apocalipse '12:11. Ezequiel 37 :10. Tiago 2:18.

VERTICAIS

por Meacir Carolina F rederico

1 2 3 -

Atos 4:16. Salmos 60:12. Atos 4:20.

3

5

, PARA QUEM SABE LER UM TRAÇO É LETRA! Não está 'Conseguindo ler o bilhete? Troque os traços pela letra' A e as letras pela letra seguinte do alfabeto; coloque os acentos ... e leia! -KN! STCN ADL? FNRS-QH- CD E-NYDQ-KGD TLODQFTMS-: UNBD D EHDK IDRTR BQHRSN?RD D CD UDQC~CD,OQNBTQDE-K-QQDRODHSN CDKD -NR RDTR -LHlFNR. HRlRN RD BG-LSDRSDLTMG-Q. B-CUDY PT:D UNBDSDRSDLTMG-Q, UNBD D~S-QBNMSQHATHMCN O-QPTD G-I- -KDFQHMN BDT. TL -AQ-BN. . 44

o.

EMBAIXADOR

ç:


l.a Reunião

·5 de MARÇO

«Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada»· (Lucas 10:42) . Um pai chamou seus dois filhos

e pôs diante deles dois apetitosos pastéis, dízendo-lhes que comessem. Um deles, o mais guloso, avançou logo' no pastel grande, deixando para seu irmão Q outro pastel, que era bem pequeno. Qual não foi a decepção do gulosoao verificar que seu pastel era vazio, ao passo que o do irmão, apesar de menor, estava recheado de carne gostosa! O pai aproveitou o fato para dar uma lição no filho guloso. Em todos os setores da vida também é assim. Não adianta alimentarmos grandes e egoísticos sonhos.

Devemos procurar

.progredir com

honestidade e. esforço próprio, e. nunca esquecer de que a única parte que jamais nos será tirada é a salvação em Cristo Jesus.

A embaixada poderá apresentar os pontos através de ilustrações. Deverá preparar com antecedência três cartazes ilustrados. . Por exemplo: o primeiro ponto «A ~scolha ~ntre a Fartura e a Pobreza» poderá ser ilustrado assim: de um lado, canoa, lanchas, piscina, etc. Do outro lado uma casa modesta. Estas ilustrações deverão ser recortadas de revistas ou desenhadas , Para o segundo ponto «A Escolha Entre o Arrependimento e a Apostasia» as ilustrações serão: de um lado uma pessoa ajoelhada em oração'; do outro, pessoas fumando,. bebendo, etc , O terceiro ponto «A Escolha Decisiva: Cristo ou o Tudo que' é Nada» poderá ser ilustrado com uma. cruz colorida de um lado, e do outro, labaredas representando a perdição eterna.

CÂNTICOS (do Hinário dos ER) Lembrar as tarefas escolhidas para o Torneio de Missões Estrangeiras. n 28 Pintar o gráfico de aproveitamenATITUDE - !Escreva aqui duas coi- to trimestral que se encontrana 3~ . sas que você vai escolher para agracapa desta revista. Em cada, uma dar a Deus. " , , . das reuniões' o conselheiro dará a nota a que o embaixador fez jus. Recomendação - nv 26 Reino Glorioso - n 27 Sê o Exemplo dos Fiéis Q

1~

TRIMESTRE

DE

1972

Q


ESCOLHA: BÊNCAO OU MALDICAO ~ ~ .

PARA

COMEÇAR

«o homem é escravo da sua liberdade», <diz um escritor francês chamado Sartre. Para ele, o fato de o homem sempre ter que escolher é algo doloroso. É terrível.

entretanto, dele diz a Bíblia: «E nunca mais' se levantou em Israel' profeta como Moisés» (Deuteronômio 34:10). Moisésescolheu

bem? Por quê?

O cristão sabe que não. É nas es-

colhas que ele cresce e amadurece. N a medida em que recusa o 'mal e procura o bem é que mostra ser filho de Deus. O livre arbítrio ~ uma bênção. Nosso programa de hoje focaliza a escolha. Vamos apresentar a você três homens que fizeram escolhas. Não se preocupe muito com o texto da lição. Abra a sua Bíblia.

examine as três histórias e diga se escolheram bem ou mal. E o porquê. I. .:A ESCOLHA A FARTURA

ENTRE E A POBREZA

«Pela fé Moisés, sendo já homem recusou ser chamado filho da filha de 'Faraó, escolhendo antes ser maltratado com o povo de Deus ... » (Hebreus 11 :24-25): Leia até o verso 29. No princípio do livro "de Êxodo, encontramos a história da edueacão de Moisés. Uma escolha fOI colocada diante dele: ser um dos maiorais do Egito e abandonar o seu próprio povo, ou sofrer com os ísraelitas . Ele preferiu o sofrimento. E como s.ofreu! No fim de sua vida,

'50

11.

A ESCOLHA ENTRE O ARREPENDIMENTO E A APOSTASIA

Vejamos nossa segunda escolha. Leia II Samuel 11 e 12. É o' relato do grande pecado de Davi. Cobiçou Bate-Seba, esposa de Urias. Arranjou as coisas para que Urias morresse na guerra, e ele pudesse ficar COIll

Bat.e-Seba .

Então

o profeta

Natã veio até ele e apontou seu pecado'. Davi teve a seguinte expressão: «Pequei contra o Senhor.» Foi nesta ocasião' que ele compôs o salmo 51. Todas as vezes em que a Palavra do Senhor aponta os nossos peca-' dos, duas atitudes há que podemos assumir. A primeira é arrependermo-nos deles. A segunda é o endurecimento do nosso coração até a apostasia. Ou aceitamos a repreensão divina ou dizemos não a Deus e continuamos no' pecado.

o

EMBAIXADOR


Autor: iSALTiNO GOMES COELHO FILHO ~

Você acha que devemos aceitar o convite para o arrependimento ou endurecer o coração ? Por quê? Você já aceitou o convite de Deus? --

-----------------

nr.

---

A ESCOLHA DECISIVA: CRISTO OU O TUDO

QUE

É

NADA

PARA TERMINAR Como você pode ver, o critério humano é falho para escolher. Moisés preferiu a vontade de Deus. Davi preferiu o arrependimento. O príncipe preferiu ias riquezas. De Moisés a Davi há exemplos que inspiram. O príncipe comove pela sua fraqueza. Em suas -escolhas, _nas opções da vida, em primeiro lugar. Cristo, eIS o sucesso colhas.

embaixador, coloque Deus Prioridade a das boas es-

Um dia, um moço' correu até Jesus e perguntou-lhe: «Mestre, que bem farei para conseguir a vida eterna ?» (Mateus 19:16) Era um jovem de posição social (era príncipe), rico, religioso e cheio de virtudes. Jesus colocou-o diante de uma escolha dura e decisiva: deixar twdde sezui-lo ou ficar com tudo e

israelitasDeus

nação

sem ele. O moço preferiu o tudo

sofrimento -

ato de sofrer

sem Cristo.' Diz a Bíblia «retirou-

I

VOCABULÁRIO liberdade ---: independência arbítrio -opinião escolhida

por

se triste», apesar de continuar com o tudo. O tudo sem Cristo é nada.

profeta - o que anuncia o futuro e diz ao povo o recado de Deus

Ganhou as riquezas e perdeu a alma. Escolheu bem ou mal? Por quê?

arrependimento nião apostasia pecado Deus .

-

mudança de opi-

abandono da fé culpa, desobediência

a

critério - o que serve para distinguir o erro da verdade opções -

1"

TRIMESTRE

DE

1972

preferências

51


ALMA

MOISÉS

DAVl NATÃ RICO

TRISTE

ESCOLHA POBREZA

ARREPENDIMENTO

URIAS

por Meacir Carolina Frederico DOMINOX Depois de pronto o Dominox, você

pode procurar na lição o significado - das palavras cruzadas. -exemplo.)

(Veja o

HORJZONTAIS

1-

O Profeta que apontou o peta.do de Davi.

4 --~

~

5 -6--

_

---'-----

_

.

9 --

~--~.

_

10 -VERTICAIS

2 -- ------

----~

-----~---------------------

3 --

_

7--~ 8 -'52

_ o

EMBAIXADOR


, 2. a Reunião

12 de MARCO .,

«Sujeitai-vos, pois, a Deus; mas resisti" ao Diabo, e ele fugirá de vós» (Tiago 4:7) . Observei, certa vez, um grupo de garotos grandes judiando de alguns meninos menores . Eles davam tapas e faziam zombarias de todos eles, menos de um. Perguntei a um dos grandões porque eles nada faziam àquele pequeno. Respondeu-me o garoto: «É que aquele menino' tem um irmão muí, to maior do que nós. Mexer com ele é comprar briga.» Este fato pode sei aplicado a nós. Podemos facilmente fugir das armadilhas ide Satanás. Quando ele nos atacar, a única coisa que devemos fazer é recorrer ao mais forte protetor que existe: Deus. O Diabo sairá fugindo' espavorido. CÂNTICOS (Do Hinário dos ,ER) Canta 'Comigo -

ri?

,6

Lealdade do Embaixador O meu !Rei -

n? 23

Escudeiro -

n 17

Cavaleiro -

n? 7

Arauto -

-

Q

n? 5

Reino Glorioso -

n9 27

Nunca Esquecerei

-

n? 22

Recomendação

-

n9 26

1~" TRIMESTRE

DE

1972

n? 20

Nossa sugestão hoje é que a reunião seja realizada em forma de debate, tão comum em nossos ginásios. É uma maneira muito atraente. Comoem todas as reuniões, a embaixada deve ser dividida em grupos, conforme os postos. Em cada .posto, deverão ser formadas duas equipes para competirem entre si. Vamos supor. que após a divisão por postos, o' conselheiro verifique que há, por exemplo, seis escudeiros. Deverá então formar dois grupos de escudeiros, cada grupo com três. Cada equipe deverá fazer perguntas sobre a matéria do posto a outra equipe. Quem fizer uma pergunta deverá 'saber a resposta. Não a sabendo, ou será eliminado ou perderá pontos (a critério do conselheiro, que deverá ser o árbitro do debate) . Pode-se ir mais longe ainda. Por exemplo: após a vitória de um dos grupos, os membros da equipe vencedora deverão competir entre .si, para descobrir quem está melhor preparado. O conselheiro decidirá se o critério será o de contar pontos, ou de eliminação. Neste último caso', o embaixador que errar será eliminado, proclamandose vencedor o que responder corretamente a todas as perguntas. Importante: o espírito de competição pode e deve existir entre os participantes. Nunca, porém, o de .rívalidade . 53


Neste mês, você vai estudar duas histórias e algumas passagens bíblicas. As histórias são: a do começo do movimento moderno de missões e a da vida de um missionário de uma das juntas missionárias da Convenção Batista Brasileira. As passagens bíblicas são aquelas que mostram a condição espiritual do homem e o plano de Deus para salvá10 de seus pecados. Adquira também a sua carteira de identidade. Escreva à Divisão de Embaixadores do Rei' / Rua Paulo Fernandes, 24 / Rio GB / Cx. Postal 320 ZC 00

Você sabia que sua igreja pertence à Convenção Batista Brasileira? Esta é mais uma coisa importante que o posto de arauto lhe permite aprender. Neste último domingo do trimestre, conheça a história da Convenção Batista Brasileira e aprenda os nomes que compõem a sua diretoria atual. Logo depois, saiba a história daquele que começou o trabalho batista no Brasil, o pioneiro W. B. Bagby. Sinta então a alegria de pertencer a uma denominação cuj a história, repleta de fatos abençoados, nos anima a marchar .avante.

Decore as seguintes passagens, citando onde sé encontram: 1) O contraste entre o justo e o ímpio -

Depois de aprender a respeito da sua Bíblia e da sua ,denominação, vejamos hoj e os requisitos referentes

Salmos 1; 2) A influência cristã Mateus 5 :16; 3) O preparo cristão - Salmos 51 :10; 4) A regra áurea - Mateus 7:12;- 5) A 'grande comissão' - Mateus 28 :19-20; 6) A armad ura cristã - Efésios 6: 10-17. Para que pudéssemos ler estas maravilhosas porções bíblicas,· homens trabalharam traduzindo a Bíblia da-língua original para o idioma que falamos. Daí a importância de você ficar' sabendo a história dos tradutores da Bíblia, inclusive a história da tradução da Bíblia para a nossa língua 54

a você e sua embaixada. Ei-los: 1) Tomar parte no programa da embai.xada quatro vezes. 2) Ajudar um candidato a alcançar o posto de arauto. 3) Participar de, pelo menos, sete horas de serviço real, sob a direção do conselheiro. 4) Participar de uma das seguintes atividades: (1) Jogar na equipe da sua embaixada; (2) Acampar pelo menos uma noite; (3) Visitar um ponto de ínterêsse missionário (instituições batistas, colégio, hospital, orfanato, etc.). Veja o "Manual do Cavaleiro". o

EMBAIXADOR


3.a Reunião

19 de MARCO <>

, «Prega a palavra, insta a tempo

e fora de tempo, admoesta, repreende, exorta, com toda a longaními~ade e ensino» (11 Timóteo 4 :2) . . Um lema muito popular e muito divulgado atualmente é o dos «híppies»: «Faça amor, não faça a guerra.» Mas Os 'crentes possuem um muito melhor que, se colocado em prática, será unia' bênção para o mundo: «Faça missões hoje.» Os «hippies» pregam a paz, mas sem Cristo nuncaexistirá paz. A obra de missões tem que ser feita o quanto antes. O evangelho de Cristo não pode esperar. As almas estão perecendo' sem Jesus . .Unamos nossas forças. Façamos missões hoje. ,CÂNTICOS

(Do' Hinário dos ER)

'Cumprimos o dever - n? 14 Embaixador em todo lugar - n? 16 Estou contente - n? 18 Relacione aqui pessoas às quais você pretende falar de Cristo:

'

..

1~ TRIMESTRE

... DE

1972

Esta lição poderá ser apresentada em forma de um congresso missionário. O dirigente do programa dirá que estão presentes vários entendidos em missões e que discorrerão sobre este importante assunto. Os membros do consulado que apresentará o programa sentar-se-ão à frente, encarando o auditório.

O dirigente chamará um por um os membros do consulado para apresentarem suas partes como se fôssem autoridades missionárias .

Planejar

o Ser-viço Real do mês.

Carimbar o endereço da igreja em folhetos evangelísticos e entregá-Ios ao diretor de evangelismo da igreja. Deixar que as equipes de trabalho do Torneio de Missões Estrangeiras prestem relatório do que estão executando. Escrever. cartas aos missionários que trabalham em Moçambique, Portugal, Bolívia e Paraguai, conforme sugestão para o Torneio. Orar pelo Pr. Alcides Telles de Almeida, Secretário-Executivo da Junta de Missões Estrangeiras. Planejar o serviço real para o próximo domingo. ' '67


MISSOES HOJE PARA

COMEÇAR

Conversei certa vez com um jovem que fora viciado' em drogas e se convertera. Perguntei-lhe: «Você acha que o cristianismo tem uma mensagem válida para o mundo em que 'vívemos ?» Sua resposta foi exa. tamente esta: «Pregador, só o cristianismo tem a mensagem válida para este mundo.» E~ plena era espacial, o homem moderno ainda precisa da mensagem do' carpinteiro de N azaré . Como discípulos de Cristo, qual será nossa participação para melhorar o mundo? Um dos nossos hinos diz: «A cruz ainda firme está.» Como poderemos fazer a mensagem da cruz ser ouvida bem alto pelos homens? A NECESSIDADE _ DE MISSõES HOJE Estava falando do evangelho a um «hippíe», quando ele me disse: «Olha, eu tenho um vazio enorme dentro de mim.» Esta é uma situação quase geral. Quantas e quantas pessoas sentem o mesmo vazio em suas vidas! Tudo ao nosso redor mostra a necessidade do evangelho. Temos uma mensagem atual para nosso mundo: «Jesus Cristo é Senhor» (Filipenses 2:11). Os homens precisam acertar Sua vida com Deus para poderem acertar o mundo, É preciso reformar, modificar o

58

mundo. Esta mudança, porém, só se verificará pela conversão de in- . divíduos , Só novas criaturas poderão produzir um mundo melhor. Esta é a razão da necessidade de missões. É pela pregação de Cristo que estaremos dando ,a nossa contribuição' para melhorar o mundo . A NECESSIDADE DO TESTEMUNHO

JOVEM.

Temos ouvido falar bastante em «poder jovem». O «poder jovem» de nossas igreja também precisa se manifestar , Não através de revolta, mas pela atuação. A juventude do mundo protesta, protesta e nada faz. O que precisamos fazer é mostrar o poder de Cristo em nossas vidas. A pessoa de Jesus Cristo sempre exerceu grande atração em todos os tempos. Agora, quando vemos o seu nome prestando-se a títulos de músicas mundanas, nada melhor e mais necessário do que dizer quem é realmente o Cristo de nossa fé. A religião de Jesus Cristo é algo que deve . ser vivido por seus discípulos. Não é uma teoria. É uma filosofia de' vida: «Não mais eu, mas Cristo vive em mim», disse Paulo. Nada edifica ' mais que um jovem testemunhando com simplicidade de sua fé, mostrando sua sabedoria apesar de ser jovem. O evangelho é tão poderoso que pode transformar corações de adulo

EMBAIXADOR


.

Autor:

ISALTINO GOMES COELHO FILHO

__tos, mas tão simples que pode ser entendido por corações jovens. Precisamos mostrá-lo ao mundo. Faremos grandes coisas para Deus quando o -vig or de nossos moços se colocar ao serviço do Senhor. ' A NECESSIDADE DEDICADAS

DE VIDAS

«Ah, se eu tivesse mil vozes ... » cantamos no hino 386 de nosso cantor. O poeta queria ter mil vozes para falar mil vezes mais de Cristo. Doloroso é notar que há muitos que têm uma voz e não .a usam para falar do seu Salvador. A maior necessidade da igreja de Cristo é a de vidas dedicadas. Vidas a serviço de Cristo, submissas a ele. Por isso a mais sábia oração de toda a Bíblia é a do menino Samuel: «Fala, porque o teu servo ouve» (I Samuel 3 :10) .

PARA

TERMINAR

Só se vive uma vez, dissemos anteriormente. É verdade. Também só se € jovem uma vez. É comum ouvirmos pessoas dizerem: «Ah, se eu pudesse voltar atrás» ou: «Ah, se eu pudesse ser moço novamente.» Juventude, eis uma das grandes bênçãos de Deus. Por isso: «Lembra-te também do' teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos em que dirás: Não tenho prazer neles» (Eclesiastes 12 :1) .

Vamos terminar com uma pergunta: como você vai gastar sua vida? E um pedido: sirva ao seu Senhor, ao Rei dos embaixadores. VOCABULÁJRIO viciado -

pessoa com mania ruim

poeta chamado Belmiro .válida - forte, legítima Braga, no dia em que completou cin- discípulo - O que aprende coentá anos, compôs uma poesia onde. diz: «Cincoenta anos fiz e nada 'reformar - mudar, modificar fiz .» Que coisa triste quando se religião - crença viva, culto presgasta a vida em inutilidades e se é tado a uma divindade _~obrigado a dizer como o poeta! Só se vive uma vez. É importante sa- simplicidade - o que é sincero, natural ber como gastar essa única oportunidade que recebemos das mãos de filosofia - sistema, doutrina Deus. submissas - que obedecem Procure ouvir a voz de Deus, submetendo-se a ele. Deus precisa dos juventude - mocidade seus serviços. inutilidades - coisas sem valor

Um

19

TRIMESTRE

DE

1972

59


TESTE Pense em um número qualquer. Multiplique este número por dois. Some o resultado com quarenta, Divida por dois o número que você achou. Agora do total, subtraia o número que pensou, Quanto deu? Se você quiser conferir o resul-

tado, é só fazer o teste novamente, pensando

em um número' diferente. ~ claro que o resultado será sempre

por MeacirCarolina Frederico

o mesmo.

Você sabe quantos missionários tem a JME? Resolva o teste abaixo direitinho e obtenha a resposta: Olhando com atenção, você poderá notar que no quadro abaixo estão escritos os nomes de 12 missionários da JME, Trace uma linha em 'Volta deles. Note que alguns nomes estão escritos da direita para a esquerda, de baixo para cima e de cima para baixo.

RASBTCAVORDEGFI PERDALVASILOTSL' ARJEMOKLARO~GAS TIS N E S TA B OS

I N O A

REAMALISPERSONE

ABLECALUAPIDSÓL SEILPORTBACILAI O R S I L V U DAS L O ID BIJEõH CAFGIJDA8

E

ALDAIRLNÉLNUXJP T C 0,8

G A Õ I D O 8 R T P.R

A V M I R E D E I A G N É L·O VIMCFLALQMIAPAZ HGABDIREULOSTEL A O R E L' N B H B F G J O V U LBISQOPAAICÉDN C

XEATASUTREUMOIY

60

o

EMBAIXADOR


4.a Reunião

26 de MARÇO

«Não mintais uns aos outros, pois que já vos despistes do homem velho com os seus

feitos»

(Colossenses

3:9). Conta-se uma história muito antiga de um menino que pastoreava ovelhas. Por diversas vezes gritou por socorro, dizendo estar sendo atacado por lobos ~ Os outros pastores vinham em seu socorro e ele -ficava rindo da peça que lhes pregara. Certo dia ele foi realmente atacado por lobos. Gritou por socorro, mas ninguém o atendeu pensando tratar-se de brincadeira. Mentir é um costume horrível. Deixa-nos desacreditados perante nossoscolegas . E, além do mais,se já nos despimos do velho' homem, pará que continuar com os seus feitos?

deu: «Faço! Eu sou especialista em observar eclipses .» Assim também uma embaixada é umà organização de trabalho. Entretanto, não é semelhante ao Instituto de Pesquisas, onde alguém estava .só a observar. Se você não sabia, certifique-se de que o Serviço Real é atividade. Atividade na qual se revela o poder de Cristo operando em nossas vidas. Esperamos que você não se enquadre no grupo dos «parados».

.•~~jMlÜflgj Escreva no espaço em branco um resumo do trabalho que você realizou.

m;r~ ,.

--,

I

Certo dia um homem visitava um . Instituto de Pesquisas. Ficou admirado com o movimento. Todos trabalhe vam com afinco. Em meio àquela atividade,alguém chamou sua atenção. Era um homem no meio' do corredor, que simplesmente olhava para o céu e se balançava em sua cadeira. Admirado em vê-lo imóvel, o visitante perguntou: «Meu amigo, o senhor não faz nada?» Ao que o homem prontamente respon1~ TRIMESTRE

DE

1972

Marear' com um X a qualidade tarefa realizada. Excelente Bom ' Podia ser melhor

da .

( )

r ))

(

.

61


Aqui estão diversos serviços reais. Vejam, qual destas sugestões sua embaixada tem condições de pôr em, prática. Se houver possibilidade, façam mais de um dos serviços desta página, Lembrem-se de que eles foram planejados visando à prática das lições «Escolha: Bênção ou Maldição» e «Missões Hoje».

1•

USANDO ALTO-FALANTES - Preparar um programa e apresentá-lo em um serviço de alto-falante. A apresentação deve constar de corinhos, versículos bíblicos, mensagem, evangelístíca pequena, etc , Para esta tarefa pode-se usar o alto-falante da igreja, ou o serviço de alto falantes da cidade (que funciona em lugares do interior).

2.

PEÇA EV ANGELíSTICA - Se sua igreja promove trabalho evangelísticoem uma congregação, que tal cooperar com uma das reu-

niões? Sugerimos que a embaixada faça a apresentação de uma peça evangelístíca em uma noite especial. Será melhor em um dia de feriado. Os consulados podem receber tarefas para esse dia, tais como convidar os moradores da região para o programa, distribuir folhetos evangelísticos entre os assistentes não crentes, etc.

3.

AUDIÇÁO DE CORINHOS EV ANGELíSTICOS - A embaixada pode preparar um bom repertório de corinhos evangelísticos e apresentá-Ias nos cultos realizados em pontos de pregação. Os corínhos servirão para aj udar -os pecadores a escolher o bem,e não a perdição

eterna.

'4.

62

«NÁO MAIS EU} MAS CRISTO VIVE EM MIM» - Utilizar ,a reunião de hoje para um debate em torno da pergunta: Se Cristo fôsse um menino emriossos dias, que serviços reais escolheria para fazer? Todos os embaixadores devem dar sua opinião, e anotá-Ia. Cada embaixador levará para casa a relação das tarefas pensadas, executará os serviços e fará um relatório no espaço para ísso zeservedo na revista. P

EMBAIXADOR


Você quer ter amigoa? Gostaria. de conhecer embaixadores de outros estados do Bras:l? Então ingresse nesta corrente,

Basta

envtar

o seu nome, endereço completo. urna foto 3x4, bem como os assuntos sobre os quaís desejar-ia trocar idéias através de cartas. Além disso, eomprometa-so a enviar cartas àquelas

e a responder que lhe forem

enviadaS. Não fique apenas' esperando que alguém lhe escreva. Tome a iniciativa e ponha em movimento esta corrente.

1~ TRIMESTRE

DE

1972

63


Observar o seguinte: •

1'?- RE quer dizer 1'?- Reunião de Estudo.

2~RE quer dizer 2~ Reunião de Estudo.

DM quer dizer Disparada :Missionária.

SR quer dizer Serviço Real.

TP quer dizer Trabalho nos Postos .

• , P quer dizer Pontualidade.

C quer dizer Comportamento.

A quer dizer Assiduidade.

V quer dizer Visitantes:

Após cada reunião ou atividade, pinte a coluna correspondente na

I

cor indícada pela legenda, procurando o total de pontos nos quadríeulos numerados. • O total máximo de pontos é 2.700, sendo que cada etapa vale 100 pontos. • Se o embaixador fizer o melhor alcançará 100 pontos. Se fôr regular, terá 65. Se fôr insuficiente) 30. Com 100 pontos, o sinal estará 'verde, tudo vai bem ; 65, amarelo, que significa muito cuidado; 30 quer dizer perigo. • O embaixador. que alcançar o alvo do trimestre, 2.700 pontos, receberá um prêmio da Divisão de Embaixadores do Rei. O conselheiro deverá e~crever-nos uma carta, com.un~candoo fato. .64

o

EMBAIXADOR


ALVO DO TRIMESTRE" 2700 pontos

e

"(j)

c

co

0-30

Vermelho

0-65

Amarelo

0-100

Verde

-:>


Torneio de MissĂľes Estrangeiras

Maratona de Serviço Real

Profile for Embaixadores do Rei

O EMBAIXADOR 1972 1T  

Revista O Embaixador - 1º Trimestre 1972

O EMBAIXADOR 1972 1T  

Revista O Embaixador - 1º Trimestre 1972

Advertisement