__MAIN_TEXT__

Page 1

ESCOLA DE MISSÕES

2T70


A

Eles Precisam ser Ouvidos

o caminhão vinha carregado de gigantescas manilhas ".(Tudo bem durante a longa viagem" E já perto do destino, o motoris auxiliar anteviam alegres mais u'a missão cumprida. Eis, entretanto, que à entrada da cidade surge '0 entrar nela, teriam que passar por um túnel. O problema é que do caminhão ultrapassava a altura do túnel em um centímetro. fazer '! Voltar seria impossível, pois a estrada era estreita. e, de

Para

Retirar as manilhas seria um trabalho caríssimo e ocasionaria do lucro do rrete. . ' Estavam tão desorientados e tão preocupados que, envolto blema, o ajudante do motorista chegou' até a pensar em raspar com picareta. Mas também não era a solução. ' Enquanto os dois homens, agora acompanhados por vários e palpiteíros, discutiam sem chegar a. uma solução, um menino anos aproximadamente, observava em silêncio a cena. Quando todos, finalmente, cansados de, buscar a solução, ram-se, o menino arriscou com timidez uma sugestão: «Vocês' á pensaram em esvaziar um pouco os pneus. do caminhão 1» l" Os homens se entreolharam assombrados. Era asoluç&o.Er .oôvo de Colombo. '" .' Muitas vêzes,· a falta de diálogo e compreensão entre pai filho, professor e aluno, homem e menino, existe em razão dos adultos deixarem deouví-los. '


o

DELCYR R,esponsável. -

Diretor Diretor

EMBAIXADOR

W. do Departam.ento

DE SOUZA LIMA Diretoria de Publicações ALVIN HATTON Masculino de Atividades

Periódicas

,

Missionáriaa

EDSON J. MACHADO Di retor- Assistente Redator

DOMINGOS SILVA e Chefe da Divisão de ALMIR

29

TRIMESTRE

DE

JúNIOR Embaixadores

do

Rei

CORDEIRO JúNIOR Redator- Secretário

1970

íNDICE

/

PROGRAMAS

o Cristianismo na' Europa Missões na Ásia I Missões na ÁSia II Missões na África o Evangelho no Brasil Nossas Responsabilidades Missionárias O Que Deus. Espera de Você

. . .

_

. . .

7 9 11 15

25 27

29

SE'ÇÕES

Curiosidades . .. .. .. . . ... .. . . . .. .. .. . .. . . .. . . . .. .. .. . .. .. . ... .. .. Planej amento do Mês de Abril O Embaixador Com a Palavra :.................... Um Judeu Errante no Brasil Planejamento do Mês de Maio :.......................... Lições Simplificadas EXTRA

Suplemento Especial do NOSSA

1.0

Certame Nacional de Missões

CAPA

A medida em que o mundo -se torna menor, aumentam bilidades míssíonárias. O EMBAIXADOR Batista

Religiosa:

Brasileira;

Almir

E.

Publicação P.·

.Gonçalves

Hallock,

Júnior,

trimestral

ele Produção; Paulo Ranqel, Superintendente: e Arte. Redação: Rua Paulo Per-nandes 24.

320, ZC

00, Rio de Janeiro,

da

Junta

de Educação

Dtreror-Supertntendenrer

Superintendente

Guanabara,

de

de Distribuição; Correspondência:

Brasil.

Enderêço

Cathryn

Àdministração;

Religiosa Smírh,

Donald

e

nossas resp

Publicações

da

Superintendente

K.

Laing,

Paulo Campos, Chefe do Serviço de CASA PUBLICADORA BATISTA,

telegráfico:

BATISTAS.

de

4 5 14 17

23 33


,

ALO EMBAIXADOR

I

Ao correr os olhos pela sua reoista, você observará neste trimestre diversas modificações.

que ela a

Por exemplo) você deve estar notando a ausência das reu iões de Trabalho nos Postos e Serviço Real que sempre apareciam imie caladas entre as reuniões de estudo das lições. Isto se deve ao fato de que stamos apresentando) em substituiçiio àquelas seis reuniões) a primeira e apa do 19 Ceriame Nacional de Missões. O referido Certame será desenvolvido num período de 12 sendo seis neste trimestre e as outras seis no próximo.

o 19 Certame Nacional de Missões será um sucesso, pois te~ os certeza que vooo mão deixará de fazer swa parte para que mais esta vitória seja alcançada. Maiores detalhes sõbre o 19 Certame, você encon. .ará no suplemento especial desta revista (págitna 45). Neste número você já verá algumas opiniões de Embaix Rei 'lUZ nova seção O Embaixador cOlm a Palanrra", Quere'fYWS a sua opin~ão.

res do

<C

Observe também. que neste número termina a história em q "Um Judeu Errante no Brasil». Esiamos planejando para o número outra rn:ovidade.Aguarde!

róximo

Enfim) muitas ouüras eurprêsas deverão surgir nos próximo números de ((O Embouaulor", visando sempre servir melhor a você - a única razão de ser desta revista e de nossa própria Organização. Aqwêle abraço) Domingos 2

Silva Jún o

EMB

r IXADOR


/

/

1971 SIGNIFICA: 20 ANOS DE ACAMPAMENTOS SITIO DO SOSSÊGO

Acampamentos

Especiais

4 -

8 de janeiro

-

1.0 Acampamento

11 -

15 de janeiro

~

~ 2.° Acampamento

18 -

22 de janeiro

-

3.° Acampamento

4.° Acampamento ,

dos Embaixadores

O

do Re

de Moços Batistas

, 20-24 de fevereiro

(carnaval)

Dia do Ex-Acarnpants 1Q de maio

(sábado)

12.0 Acampamento

Nacional

dos Embaixadores

do

er

, 19 a 23 de julho de 1971 8.° Acampamento

de Ho mens

13 a 15 de novembro

Informações

e inscrições:

Divisão de Embaixadores Caixa 320 2'!' TRIMESTRE

SE

1970

ZC 00 Rio -

do Rei Gb. 3


o

/fôlhas.

\

maior riu da Rússia é o Volga, com um percurso superior quilômetros; nasce no famoso planalto de Valdai e desagua Cáspio. O famoso Museu Britânico, instalado no distrito de Bloomsbmy dres) desde 1852, tem os seus 10.000.000 de volumes, apro mente, arrumados em 128 quilômetros de estantes. . Há um arbusto conhecido pelo nome de árvore-da-chuva, unia garoa vive sempre caindo de sua copa. Observou-se que getal durante o inverno faz notável colheita d'água através

a 3.500 no Mar

o

lorador

pólo norte foi descoberto no dia 6 de abril de 1909 pelo ex norte-americano Roberto Peary. Júpiter é o maior planêta do sistema solar, que se apresenta sos telescópios. Segundo o DI'. Newcomb, pesa cêrca de 300 vê que a Terra e possui massa de 3 vêzes mais a de todos os reunidos. Um homem de 100 quilos pesaria no sol 2.790 kg. Mark Twain é um pseudônimo. O nome verdadeiro do gran tor norte-americano era Samuel Langhorne Clemens (1835-1 Cavalo-vapor é uma fôrça capaz de elevar em 1 segundo um 75 kg a um metro de altura. Urna pessoa normal - segundo se observou - come, durante ço de 365 dias, cêrca de 1.000 quilos de alimento . .4

o

EMB

(Lon-

rimadaporque êsse vede suas

os noses mais lanêtas

e escri-

10). pêso

de

o espa-

IXADOR


PLANEJAMENT DO

DE

Em virtude da modificação na revista, devido ao Primeiro Certame . Nacional de Missões, teremos estudo de lições nas quatro reuniões dêste mês. Vocês observarão que elas versam sôbre Missões no estrangeiro. Há inúmeras possibilidades de variação nos programas. Eis algumas delas:

o

CRISTIANISMO

NA EUROPA

Este programa poderá ser feito como se estivessem estudando na casa do Cônsul, preparando a lição para ser apresentada na Embaixada. O Cenário

po dei-á

SCi'

u rn a rn c-

com cadeiras. O programa se iniciara com o Cônsul, sozinho, dando os últimos retoques na sala, e dizendo: -"Já está quase na hora dos Embaixadores chegarem para o estudo da lição".

tório. Em. seguida, como se estiv sem planejando a reunião da E baixada, os Embaixadores apres larão o programa. Poderão acr centar diálogos, perguntas, no ângulos do trabalho na Europa,

s.nnsos te.

Uma outra forma de variar ê ·te programa é pedir a um dos Emh ixadores que estude tôda a lição. O Cônsul e o Conselheiro prepara ão uma série de perguntas baseadas o assunto da lição. Estas serão dis i-

huídas entre o auditório

que as n-

ao Embaixador respons ável pelo estudo da lição. Será Ul a' espécie de entrevista coletiva ..

dereçará

S2

Ouvem-se palmas e o Cônsul vai atender. Entram os componentes do Consulado. O Cônsul diz: "Vocês chegaram na hora para a preparacão da Iicão ' Entrem". Os Embaixa. dores ac·omodar-se-ão nas cadeiras ao redor da mesa, cuidando-se de não ficarem de costas para o audi2q

-

TRIMESTRE

DE

1970

MISSõES

NA ÁSIA

Trata-se de um estudo do tra alho missionário no leste da Ás·a. Este estudo, por ser um pouco a 1-

plo, foi dividido em duas Iíções. I to proporcionará boa oportunidade ra competição entre os Consulad Uma outra idéia é entregar as ções para os Consulados. Caso Embaixada possua mais de d Consulados, devem-se agrupá-los modo que fiquem apenas duas eq

as. lia

1-

5


I

peso Uma delas preparará o programa sôbre Missões na Ásia - I e a outra preparará o programa sôbre Missões na Ásia Cada grupo apresentará seu programa num dos dias de reunião da Embaixada.

n.

Os grupos estarão livres para apresentar o programa de forma modificada, luas atraente. Poderão usar roupas típicas, produzir jograis, poesias e, encenar a apresentação ; por exemplo: como se estivessem num trem a caminho da Ásia conversando entre si a respeito da lição. Enfim, existem inúmeras formas de variar e tornar OS programas bem atraentes. Para maior ínterêsse e \ para maior despertamento à competição, a Embaixada poderá apresentar um dos dois programas perante a Igreja. E inclusive estabelecer prêmio ao grupo que preparar o melhor e mais atraente programa. MISSõES

NA ÁFRICA

Na apresentação dêste programa, pode-se fazer um cenário à semelhança de um aparelho de televisão (de preferência no palco). Não é difícil. Arranja-se um pedaço de tela fina. Caso seja difícil arranjar a

A

NOV A DOS

CA:RTEIRA E. R.

BONITA

6

,

-

É

tela, deixe o espaço aberto, para que as pessoas possam d1esempenhar suas partes. Havendo tela, a apresen ação do programa será feita atrás dela; tendo-se o cuidado de apagare hi as luzes da sala, deixando sõn ente as luzes do palco acesas. Se Jossível, os participantes deverão parecer caracterizados com roups s africanas.

o

dirigente do programa poderá da seguinte maneira:

iniciá-lo

Vocês assistirão hoje um interessante pro.grama de televisâr . Trouxemos um grupo de morac ores da África. Êles falarão a resj eito do que tem sido feito pelos batistas naquele país, especialmente p r parte dos missionários portuguêi es. Liguemos a televisão para as istir ao programa (ao. ligar a teleViSfO' apagam-se as luzes do auditóri ficando acesas somente as de de tro da televisão) . . Se preferir, entretanto, u~ outro tipo de programa, o Cônsullpoderá escolher um dos Embaixadqres para apresentar de forma resumida a lição. Êste se apresentará ~Olno. o Pr. An tórrio Maurício, convi ado especial da Embaixada para f. lar sôbre o .trabalho batista na Á rica.

DE

IDENTIDADE

PLASTIFICADA

PRÁTICA

-

úTIL

o

EMBAI~ADOR


1'1- Reun ão A ril

o

CRISTIANIS NA

, Quando a gente fala na Europa, logo imagina um enorme continente, assim do tamanho do Brasil! E aí vem então a primeira idéia - não se pode falar em Europa de modo geral, porque êsse continente é. formado de tantos países, que seria quase impossível falar algo sem parar um pouquínho em cada, país. Imaginemos portanto o nosso país, formado' por 22 Estados... Assim é a Europa formada por vários países. Nunca é demais recordar um pouco a nossa "querida" Geografia: EUR'OPA

GE'OGRAFICA

Podemos dividir a Europa para efeitos de estudo em duas partes: a Europa Oriental e Ocidental. E por falar nisso, lembro-me do muro que divide de fato a Europa em duas partes. Falemos, portanto, dos países que estão do lado da "Cortina de Ferro" e do outro lado também. É uma tristeza que haja tal muro na realidade, mas isso já é outro assunto que vamos deixar pàra mais tarde. Portanto; Parte 'Ocidental - Portugal, Espanha, França, Bélgica, Holanda, Luxemburgo, Suíça, Itália, Áustria, Alemanha Ocidental, Finlândia, Suécia, Noruega, Inglaterra, Escócia, Palsde Gales, Irlanda, Islândia. Seria um bom exercício, tentarmos lémbrar das capítaís de todos êsses países. Tente localizá-los no seu mapa, inclusive os principados de Mônaco, Lietchestein, e a colônia ínglêsa de Gibraltar! Parte 'Oriental - Vamos começar pela costa do Mediterrâneo com a Grécia, e um pedacinho da Turquia que ainda é considerada Europa; onde fica a ramoS8, cidade de Istambul. Depois vem a Iugoslávia e os demais países que atual2~ TRIMESTRE

DE

1970

mente se encontram sob orientação comunista - Albânia, Rumânia, Bul ria, Hungría, Tchecoslováquia, Polônia, Rússía (incluindo a Letônia, Lítuâ ia e Estônia e também a Ucrânia) e lemanha Oriental cuja capital Ber im está dividida em 4 partes, desd a II Guerra Mundial {1939/1945L Tenho lido bastante sôbre os pa es que estão do outro lado da "Cortina de Ferro". Há alguns colegas aqui no emlnárío que me contaram experiên ias emocionantes, de modo que creio 0- dermos fazer um exame bem gené ico da situação na Europa tôda. No lado de cá, eu já conheço em melhor, porque pude visitar dive sos países da Europa Ocidental e con ecer de perto a sítuaçâo, inclusive religiosa, á-

CRISTIANISM'O

NA EUR'OPA

Agora eu falo de um modo geral, porque Cristianismo é "Cristianismo" 'Iem qualquer lugar e, sob qualquer regf~me de govêrno, você não concorda? A Europa é um velho continente. ão é sem razão que nós a chamamos de "Velho Mundo"! Há algumas cida es muito antigas mesmo, milenares I de fato. Mesmo aqui em Zurique, por exemplo, quando se observa ruas largas, enormes edifícios, asfalto e tudo o mais, não se pode imaginar quejhá tantos anos atrás, célebres reforma '0res andaram por aqui. Há a parte elha de Zurique também, onde as r as são tão estreitas, que é quase impo sÍvel passar um automóvel, mesmo !m Volkswagen. As calçadas são tão streitas, mas tão estreitas mesmo, ue duas formiguinhas não podem an1ar lado a lado ... Há construções antig s, velhos templos, muralhas, etc. 7


História de Missões o grande uilher"Países Protestantes" - Já que menme Carey, o "Pai das Missõe Modercionei Zurique vamos começar falannas". A Alemanha de Lutero no século do dos países chamados "protestantes". XVI pôde ler em alemão comujm a Paisto é, onde a influência da Reforma lavra de Deus. Roma teve pe\1o menos mais se acentuou. Suíça, Alemanha, Inglaterra,Holanda, Escócia, para citar por "dois anos inteiros" a pres~ça ilusos casos mais conhecidos. Aliás .são tre do grande apóstolo Paulo. E muito êsses países os mais ricos, e por coin- . mais, tudo isso nos leva a afi mar, no entanto, que a EUROPA É UM I RANDE cidência, diria alguém são protestanCAMPO MISSIONARIO! O de ue a Eutes ... É verdade que isso influiu basropa' precisa é da pregação do evangetante. Houve muito progresso em tempos passados e hoje a situação é baslho. Jesus Cristo precisa ser cfnhecido por aqui. Seus ensinos precisa ser vitante estável. Justamente na Inglatervidos. . ra, na Holanda, na Alemanha e : na Suíça onde o dinheiro realmente "vale Os batistas brasileiros po muitos muito". anos mantiveram missionários em Portugal. Atualmente há 3 casais de mísNo entanto, essa fartura parece que fêz com que os cristãos se esquesíonárros da Junta de RiChm~nd' dois dos quaís já trabalharam ta bém no cessem um pouco de Deus. Os jovens, Brasil. Essa grande Junta mi sionária prtncípalmente os jovens, 'vivem tão empolgados com os progressos da vida mantém obreiros em todos s paises da Europa, ajudando a mant r Semimoderna, que "não têm tempo" para se lembrar de Deus. -Nâo se vê jovens nários em muitos países, iniliusive o nas igrejas. De um modo geral, encongrande e internacional Semi ário de tramos somente pessoas bem idosas. Rüschlikon, onde estou at almente. TodO mundo está interessado em traIsso já é alguma coisa, Mas nã é tudo, balhar durante a semana, de modo qU!1 pode-se fazer muito mais, nos fins-de-semana, todos vão para as E NA CORTINA DE FERRO? montanhas, para os lagos, para as praias. .. Há estradas asfaltadas que Lá do outro lado, o evange ho tamcortam a Europa em tôdas as direções. bém é pregado. Na Rússia há mais de Todos têm carro e todos abandonam a 550.000 batistas. Tenho um gra de amicidade nos dias de "folga". Não há temgo aqui no Seminário que "f giu" da po para Deus. Tchecoslováquia pouco depois da che"Países Católicos" - Naturalmente gada dos russos. J'tle me conto muitas que não se pode fazer essa distinção coisas sôbre as igrejas. na sua erra. Lá assim tão superficial sôbre os países a gente tem que ser crente me mo para protestantes e católicos, mas tomemos agüentar. Ninguém teria corag m de se por exemplo agora a Itália, a França, dizer crente, se não soubesse o que isso a Esnanha e Portugal, onde a Igreja de significa! Roma domina de fato. O povo é muito TERMINANDO supersttcíoso, "religioso" mesmo. Há também progresso nestes países, relaPara terminar, deixo um apêlo para tivo confôrto, mas a situação é bem divocê, Embaixador! Procure Eonhecer ferente dos demais países citados e . bem a Europa. Primeiro nos livros e nos também dos países 'escandinavos. mapas, como eu fazia táillbJ1m. Leia Como brasileiros, conhecemos bem de tudo o que puder. perto os fiéis da Igreja Católica os seus E por enquanto - ORE Iílas ante pemétodos de trabalho. A situação relilos europeus. :f:les nos legara~ a civigiosa nestes países é muito semelhante lização, mas lembre-se de que a cultuà nossa, em alguns Estados do Brasil. ra não é tudo, de que o progr sso material sem Deus nada signifi a. MISSÕES NA EUROPA Ore sempre pelos nossos inbãos que Como ficou bem claro, no início, foi vivem lá do outro lado da "cqrtina de aqui na Europa que surgiu a Reforma. Ferro", mas não se esqueça dai do lado de cá. T1\lvez precisem mais d:'}snossas Foi aqui que brotou a reação contra a orações. E não se esqueça disso: A EUIgrej a dominante e que depois se esROPA J't UM GRANDE CAM' O MISpalhou pelo mundo inteiro. Foi na InSIONÁRIO! ' glaterra que nasceu e se projetou na 8


MISSÕES NA ÁSIA FERNANDO

\

t;;

PORTELA

povos ocidentais, os chefes de gov mo A Ásia é uma das cinco partes do sendo pagãos não queriam saber ada mundo, a mais antiga sob o ponto de acêrca do evangelho. Mantiveram duvista da história e da geografia. Ela rante muito tempo os seus portos feestá dividida, segundo alguns geógrachados para os navios das nações cifos, em três partes, a saber: ÁSia Ocidentais e não permitiam a entrad de dental, a Alta Ásia e a Ásia das Moncões ou Leste da Ásia. Esta última é a missionários evangélicos no país. mais importante. Pois aí estão localiA Junta Míssíonária do Sul dos Eszados - A China e o Japão - dois paítados Unidos, olhando .para um ~pa ses importantes que sustentam a màior da China, descobriu a possibilida<;l de parte dos demais países do Leste da levar as boas novas do evangelho a ueÁsia. Ia nação. Na imensidão do terrító rio É triste sabermos que nessa regiao chinês, há dois importantes pontos: tão populosa se desenvolveram e ainda Hong-Kong e Macau. São duas colônias l3edesenvolvem as maiores tragédias da servindo de cidades-refúgio aos chíne> humanidade: lutas, agitações, revoluses que fogem da sua pátria a nrrl de ções e guerras. Os asiáticos precisam, não morrerem de fome. Nessas duas comais do que nunca, conhecer a paz de lônias existem milhares de hom ns, Cristo, a paz imutável,· imperecível e mulheres e crianças que, embora teeterna. E é sabendo disso que a Junta nham encontrado refúgio terreno, endo Sul dos Estados Unidos mantém contram agora o verdadeiro e imperecíatualmente na Ásia das Monções 335 vel refúgio de Cristo. Lá estão os ,:ramissionários trabalhando nas seguintes vos missionários a espalharem a seregiões: China CHong-Kong e Maca.u) , mente preciosa do evangelho. Japão, Okinawa, Coréia do Sul e Tai- , wan). Apreciemos o trabalho missionáMISSÕES EM MACAU rio na China e no Japão. Vários anos atrás, Macau roí ndada na costa da China como MISSÕES NA CHINA colônia de Portugal. A história nos onA China é o país mais populoso do ta qué Portugal recebeu essa col nia Leste da Ásia. Tem um território de de um imperador chinês, como dád va; 9.736.28S Km2 para uma população de pois que durante séculos passados ex660.000.000 habitantes. Muitos chinepulsara os piratas do mar da Chfna. ses passam' fome, vivem num clima de Em poder dos lusitanos, ela prosperou desespêro e inquietação, principalmente ràpidamente. Hoje é um dos prinCi!aiS agora em que o país está sob o regime portos marítimos na costa Leste da comunista. Êles precisam do alimento Ásia. Foi nessa região que viveu o rimaterial e mais do que isso, do alimenmeiro missionário evangélico. to espiritual. Precisam conhecer o O primeiro servo de Deus envíad à evangelho do nazareno. O ConfucionisChina pela Sociedade Missionária de mo, o Budismo e o Tauísmo, que são as Londres, em 1807, foi Roberto Morri on. três religiões oficiais do país, não preComo Carey, era de ocupação hum~'1de, enchem o vazio existente no coração fabricava fôrmas de sapatos. Depoi de do povo chinês. Só Cristo é quem pode lutas e oposições a cada passo, che ou salvá-los. E nenhuma delas reconhece a Cantão, perto de Macau, onde alu ou a existência do Filho de Deus. um quarto modesto. Vestindo-se egmo Era difícil enviar missionários para a um chinês, permanecia 'no qU9'rto China porque, além de repudiarem os aprendendo a língua do povo. De sois 2~ TRIMESTRE

DE

1970

9


de preparado foi para Macau, onde traduziu o Nôvo Testamento e mais tarde a Bíblia tôda. Em 1814, depois de seis anos de atividades missionárias em Macau, batizou o primeiro chinês convertido. Morrison faleceu em 1834. Mas antes de partir para a presença do Pai Celestial, deixou muitos frutos do seu glorioso trabalho.

I

\

Outros servos tementes a Deus, sentindo a necessidade de prosseguir o trabalho iniciado por Morríson, ofereceram-se à Junta. Entre êles podemos destacar. Mateus Yates, Hudson Taylor e Griffith John. E é interessante observar que êsses três heróis da obra míssíonáría no interior da China, entregaram-se ao" trabalho quando eram ainda bem jovens. Mateus Yates aos 17 anos de idade entregou sua vida à causa do evangelho, Hudson Taylor com 15 anos de idade compreendeu que não pertencia a si mesmo e Griffith John teve O privilégio de ser consagrado a Deus desde a meninice. Ê nests. idade que Deus tem chamado os maiores colaboradores do seu Reino. MISSÕES EM HONG-KONG Esta ilha durante muitos séculos serviu de abrigo aos piratas perseguidos pelos portuguêses no mar da China. Em 1841, após o trabalho anglo-chinês, os inglêses tornaram-se proprietários da ilha, e construíram ali uma base militar. Horig-Kong prosperou ràpidamente, sendo hoje um dos maiores portos de exportação do Leste da Ásia. Possui muitas fábricas. N religião dos seus habitantes é uma mistura de Confucionismo, Budismo e Tauísmo. Vários missionários protestantes e batistas estão anunciando o evangelho aos chineses, inglêses, indianos e outros povos que ali vivem. Nos anos anteriores mais de mil pessoas se converteram e estão nas igrejas batistas e protestantes. Há muitas igrejas e pontos de pregação, além de hospitais e orfanatos.

MISSÕES NO JAPÃO O Japão; também, conhecido como o país do sol nascente, é um império pequeno em forma de meia-lua, situado na costa noroeste da ÁSia. O Japão de hoje é um outro mundo; ocupa uma 10

área de 369.767 Km2 e a sua população atingiu a cifra de 99.920.0 O habitantes em 1968. Ê um povo que está em pleno ritmo de desenvolvim nto na cultura, na arte e na ciência. m fato bastante curioso é que o japo ês, além de ser inteligente e trabalha or, está clamando por .Cristo. Muitos j ponêses ao' ouvirem a história de Cris o abandonam o paganismo. Aí está m nôvo mundo ansioso por salvação. I John Quincy. Rohrers foi o primeiro missionário enviado pelos batistas do Sul para o pais do sol nascen~. Partiu de São Francisco em 1860, mas infelizmente não chegou ao destino evido a um naufrágio. Nesse ínterí outros grupos religiosos entraram no país para evangelizar .o povo. S.ó depoi da II Guérra Mundial é que os batistas do sul concentraram seu traba ho nas ilhas de Keyish,. onde organizar m uma escola e mais tarde fundaram a Convenção Batista Japonêsa, com a ajuda de outras igrejas protestantes que se uniram ao trabalho dos batItas. A obra cresceu e hoje há 2.000 atistas, 200 pastôres japonêses e mais de 230 igrejas. Dos missionários envia os pela Junta, os que mais se destaca am foram Samuel R. Brown, João C. epburn e Guido F. Verbeck. O traba~lO mais importante de Brown foi a tra ução do Nôvo Testamento para a líng a japonêsa, o missionário Hepburn c nseguiu traduzir depois de dezesseis an IS' o Velho Testamento e Verbeck se dedicou à traducâo de obras educativ s. Hoje milhares de japonêses podem 1 r a Palavra de Deus.

CONCLUSÃO Embaixador, esta é em breve linhas a história do trabalho missioJ' rio na China e no Japão. Nas suas orações lembre-se dêsses missionários q e lá estão dando suas vidas pelo ev ngelho. Ore pedindo a Deus para qu~ aquêle pOVO venha encontrar a paz et ma de Cristo. Ore para que os crent s [aponêses e chineses possam radia a luz de Cristo naqueles lugares. Or , também, por você mesmo para que possa entender a vontade de Deus m sua vida. E finalmente, lembre-se que foi na sua idade que Mateus Yates, udson Taylor e Griffith John eonsagr suas vidas ao serviço de Deus.

o

EMBAI


A ,ril

MISSOES NA ÁSIA

DELCINALVA

Na Ásia está mais da metade da população do mundo. São milhões de pessoas que vivem nas trevas do pecado, esperando que alguém lhes vá falar do amor de Cristo. Conta-se que Um jovem asiático disse a um missionário vangélíco que não via muita diferença entre a sua religião e a do missionário, mas que havia um ponto que tornava a religião cristã superior: a existência de um Salvador. Milhões de pessoas estão esperando conhecer êsse Salvador. Por isso os batistas do Sul dos Estados Unidos mantêm missionários em alguns países asiáticos. Na lição passada você viu Missões na China (Macau e Hong-Kong) e no Japão. Hoje vamos ver o trabalho missionário em Taiwan (mais conhecida por Formosa) , Coréia do Sul e Okinawa. MISSÕES EM TAIW AN

A China foi dominada pelos comunistas. Mas, uma ilha conhecida como ilha Formosa conseguiu escapar a êste domínio opressor. Hoje Taiwan ou China Nacionalista é uma próspera república ,.com 13.142.000 habitantes e tem sua capital na cidade de Taipé. 2Y

TRIMESTRE

DE

1970

11

DE SOUZA LIMA

A história de Missões em Taiwan começou em 1948,quando a jovem Be tha Smith, da Junta de Missões Estran eiras do Sul dos Estados Unidos, e o astor Yang Mei-tsai, da Sociedade de Missões Pioneiras da Convenção da China, foram enviados para a ilh . O trabalho a princípio não era fácil, como acontece com todo trabalho pio eíro. Mas agora, após 11 anos, o griPO batista cresceu consideràvelmente e há em Taiwan 44 igrej as e mais de 9.000 membros. Deus tem abençoado a ua causa em Taiwan. Os batistas, p eocupados com um melhor atendime to às necessidades espirituais do povo t m, desde 1952, um seminário que já enlregou vários pastõres à nação. A Convenção Batista de Taiwan stá também promovendo Missões. Os . íssíonáríos da Convenção atuam na Co,. réía, Tailândia e ilhas nacionais. Compare a população de Taiwan om o riúmero de batistas. Notou a difer nça? Em Taiwan 95% das pessoas rai da não conhecem a história de Cristo. MISSÕES NA CORÉIA DO SUL A Coréia .do Sul tem 29.784.000 abitantes e na sua maioria todos são jovens que ainda não atingiram 20 a os de idade. É um pais que tem crescãdo


bastante e os coreanos têm mostrado sua. vontade de fazer da Sua nação uma grande .nação. Em 1964 a obra míssíonáría na Coréia completou 80 anos. O trabalho de anunciar Cristo a êste povo que tem como religião o. confucionismo e o budismo, foi iniciado em 1884 por um médico presbiteriano, Dr. Horace N. Allen's. Também há mártires na história míssíonárra na Coréia. Muitos missionários perderam a vida quando tentavam falar do amor de Cristo àquele povo. Os batistas do Sul dos Estados Unidos só chegaram à Coréia no ano de 1950, quando para lá foi enviado o Dr. John A. Abernathy e sua familia. O trabalho batista tem crescido e hoje existem na Coréia do Sul 235 igrejas, '1.899 batistas, 240 pastôres nacionais, um hospital e um semínário.

A Convenção Batista Coreana procura atingir o povo com a mensagem salvadora de Cristo e para isso tem usado os métodos mais modernos de comunicação, entre êles o rádio e a televisão. É interessante notar que aquêle que recebe as boas novas de salvação logo se preocupa em transmiti-Ia a outros. O.:: ba.tistas core anos estão aj udando a falar de Cristo a algumas nações africanas, enviando-Ihes assistência médica. São grandes as necessidades espirituais do povo coreano. Muitos ainda não ouviram falar do Filho de Deus. MISSÕES

EM OKINAWA

Talvez você ainda não tenha ouvido falar em Okinawa ou nas ilhas Ryukyu. Apanhe um mapa-rnúndi e tente localizar o arquipélago que fica entre Taiwan (Formosa) e o Japão. Conseguiu? Pois bem, estas. são as ilhas Ryukyu. Entre elas está a de Okinawa ..Esta ilha foi de- grande importância às manobras militares norte-americanas no Pacífico durante a Segunda Guerra MundiaL Hoje ainda é uma base militar dos Estados Unidos. O povo desta ilha é uma mistura de várias raças: malaios, mongóis e ainus. . Os okinawanos se parecem muito, n12

sicamente, com os japonêses. A l1ngua nativa é o Luchuan e a.Oficialo japonês. Em matéria de religião ão tolerantes com outras crenças, m o povo prefere a sua própria que é u a mistura de anímísmo com culto a s antepassados. Cristo começou a ser anunclado em no ano de 1891, con a ida de um pastor japonês para a i ha. Ésse pastor era ajudado por uma senhora escocesa. Não sabemos seus no es, mas sabemos, e é o que importa, ue êles foram instru~entos. lli:!ados ,or Deus para a salvaçao de muitas al as. Okinawa

Até a Segunda Guerra o . rabalho evangélico era unido, sem distmção de denominação. Mas dois pastõriS sentiram que não podiam concorc ar com certas idéias do grupo e resolv· ram separar-se dando então início a trabalho batista na ilha. Os batista do Sul dos Estados Unidos vieram j u~tar seus esforços na evangelização do~ okínawanos em 1960, quando mandarfl-m para lá o casa.l Alvin E. Spencer qi,e antes estava trabalhando no Japão. Em números o trabalho ba ista em Okinawa fica assim represe~tado: 8 missionários, 24 igrejas, que f~mam a Associação Batista de Okina a, 2.759 batistas e 13 pastôres nacíonaí . A população de Okinawa é d 952.000 habitantes, e dêstes apenas 1 por cento conhece a mensagem do imor de Deus. CONCLUSAO

Embaixador, esta é a história de Missões no leste da Ásia. Você já pensou no que pode fazer por êstes po os? Talvez você .esteja pensando que ê es estão longe demais e que você nunc poderá ir até lá. Mas há uma coisa rue você pode fazer desde agora. Você pq de orar. Ore pelos crentes daquele países para que êles sejam testemun as vivas do amor de Deus. Ore pelos ' íssionários, ore. pelos que precisam onhecer Jesus. E ore também por você. Deus tem um plano para a sua vidà e você só poderá saber qual é êste lano se estiver em comunhão com êle. Ore para que você seja uma mensagem viva do Cristo VIVO, integ ada em Missões aqui e no exterior . o

EMBA

XADOR


VAMOS\.

GONSTRUIR

UM

PORTA'· LIVROS?

19

1

tlG.i

'-----J~ 19

};:sie porta-livros, no formato de As duas tábuas serão, então, manjedoura, não é de difícil exe- raf'usadas às paredes laterais. A cução. Empregamos, para as parede não prejudicar a beleza dos des laterais, madeira de lei, de \ da madeira, podemos apoiar as 1,5 em de espessura, de preferên-

cia COm veios. A Fig. 1 nos mostra a forma e medidas exatas; devemos desenhar o modêlo sôbre a tábua antes de a serrarmos. Para obtermos o formato da manjedoura necessitamos de duas tábuas de 1 cm de espessura; a' detrás, terá 15x40 em e a da frente, 9x40 em. Prendem-se as tábuas uma à outra, em ângulo reto, exatamente como nos mostra a Fig. 2; repare-se que a tábua mais estreita ficará colocada sôbre a mais larga. 2~

TRIMESTRE

DE

1970

buas sôbre dois pequenos colocados na parte interna das redes laterais. E haverá ainda processo m elhor : será o de xá-Ias e colocá-Ias às paredes terais. Lixa-se bem o trabalho e a dondam-sc todos os can tos. A -se-lhe, se necessário, vieux ou gOlna-laca, para escurecer; cera-se eu enverniza-se.

I

13


A revista "O Embaixador" sempre teve pontos de destaque. V merar os que mais gosto: _ 1 - A capa é uma verdadeira arma quo a Divisão de Emb ixadores usa para cpama;r a atenção de todos. - 2 - Os programas sôbre biografias são ?s que mais aprecio 3 -As seções sempre apresentam novidades. Dou especí I destaque às histórias em quadrinhos. Elas, instruem e divertem. Rosivaldo A. Pereira Embaixador Chefe da EUljbaixada Ebel Vasconcelos, da Igreja Batista em S. Francl co Xa-

vier, Guanabara Coisas que aprecio na -revista "O Embaixador": As lições 2- O Teste de Memória que saiu na revista do terceiro tri restre de 1969. 3 - As histórias em quadrinhos Algumas sugestões flue quero apresentar: 1 - Que as lições simplif'icadas não saiam tão amontoadas. 2 - Que se publiquem artigos especiais com biografias d missionários. T. E. Figueiredo Igreja Batista em Centenário Caxias - Rio de Janeiro 1-

Amigo T. E.~ Apreciamos sua opmrao e especialmente as sugestões. Com -relação às lições simplificadas, você pode observar qu o número -anterior elas estão saindo "menos amontoadas" e co disposição melhor. Quanto às biografias, procuraremos atender pedido. Aguarde. o redator

desde uma

14

ADOR

,.I'


"

-,

MISSOES

,

NA ÁFRIC1

ANTôNIO

A/ África tem sido considerada por muitos séculos o "Continente MísteríoSO", e, sejamos francos, mais por uma questão racial que por temor ao mistério, A prova é que aventureiros procuravam devassar os seus segredos, e os racistas, julgando-se privilegiados pela côr da sua pele, internavam-se nos sertões a fim de arrebanharem homens e mulheres, para torná-1os animais de carga, quando não Os massacravam aos milhares. Contrariavam o claro ensino de Jesus de que todos somos irmãos, e por isso nos deu o maior mandamento com promessa: "Portanto ide, ensinai tôdas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo; ensinando-as a guardar tôdas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos" (Mat. 28:19-20). 29

TRIMESTRE

DE

1970

INíCIO

DO TRABALHO

Nos primeiros séculos da era o 'evangelho foi anunciado no África, isto para não falar no mo-rnor da Rainha dos Etíopes, zado por Filipe e a êle enviado Espírito Santo. As perderam a visão metísmo tomou o seu lugar conquistar o paganismo ainda nante entre milhões de africanos. da de é, e grande - igrejas que são- míssíonárías, morrem. Com o despertamento missionário último século, vários missionários trangeiros para ali foram enviados. tre êles não se pode esquecer .ívtnestone que tanto amou aquêle por êle morreu em Angola. Os 15


tan.to

o axnavarn que carregaram

o seu

corpo até Luanda, donde seguiu para a Abadia .de Westmínster na Inglaterra, onde foi sepultado. Mas os africanos ficaram com o seu coração! Isso de-

monstra que o povo é bondoso.

, Em 1923,quando pregava as boas novas do evangelho numa cadeia do Pôrto, houve um prêso político que se converteu. Já em liberdade deu a sua profissão de fé e foi batizado no Rio Dourado, no Pôrto, Êle, Manuel Ferreira Pedras, tornou-se o primeiro missionário português em Angola.

TEMPOS DIFíCEIS

Hoje êste período crítico passou. A Junta de Richmond (a mesma Junta dos Estados Unidos que envia missionários ao Brasil) já enviou o missionário Harrison Pike e sua espôsa, para Angola. O missionário Pike está pastoreando a Primeira Igreja Batista de Luanda, capital daquela província, onde vivem mais de cinco milhões de almas superfície

radas para os missionários ba' síleíros. vi.r

superior

a um nlilhão

e duzentos mil quilômetros quadrados. Se as portas foram abertas para o Rev. Harrison Pike, creio que estão escanca-

1

SITUAÇÁÓ ATUAL

_..

Na costa oriental da África ica Moçambíque, uma grande provln ia onde vivem mais de cinco milhões 'e almas (pretos, brancos, amarelos). Vasto campo missionário esperando os,~teifeiros. Os primeiros missionários po tuguêses que ali chegaram foram Luís odrigues e espôsa, D.a Maria José Patd de Almeida. Comecaram como o ir ão Pedras em Angola: trabalhando manualmente de dia para pregarem à noite. Em Lourenço

missionários estrangeiros foram para Angola e, Moçarn]:>ique,as duas maiores províncias portuguêsas do Ultramar. As autoridades não lhes opuseram obstáculos. Infelizmente muitos dêsses não eram mensageiros da cruz de Cristo, mas emissários pollticos que para ali foram ajudar a tumultuar a cidade. Por isso o govêrno expulsou todos os missionários estrangeiros e proibiu a entrada de novos obreiros. Com ísso os verdadeiros pregadores da Palavra de Deus viram-se impedidos de realizar a sua tarefa. .Díveraos

numa

\

Moçambique,

Marques,

está

urn

dos

cal ital

de

el.hor es

portos da África. Ali, Deus lev ntou um lindo ~templo, usando o mí sionário LuÍS R. de Almeída, sua esp sa e os demais membros da igrej a co o construtores. Hoje essa igreja é ch mada de "Princesa do Pacífico". Na Africa do Sul, vizinha de Meçambique, está a Igreja Batista ortuguêsa em Joanesburgo, servindo a mais de sessenta mil lusitanos naqu Ia, grande e rica cidade e a mais de 190 mil habitantes naquela nação. PARA TERMINAR

Obra maravilhosa é sem dúvída a das Missões Batistas Portuguêsas em Angola e Moçambique. É uma gr de seara a pedir obreiros: pastôres, rofessôres, médicos, enfermeiras. Se ocês ouvirem uma voz dizendo: "A q em enviarei. : .", e irem em obedi ncia ao grande

mandamento

de Jesus, gozarão

da sua promessa: "eis que, es ou convosco todos os dias até a con um ação dos séculos".

11.° ACAMPAMENTO NACI NAL

DOS /

DE 27 A 16

sr

REI

EMBAIXADORES

DE JULHO DE 1970 o

EMBAIXADOR


"

"

,

UM

JUDEU

ERRANTE NO

"\.

.

BRASIL

I

2~ TRIMESTRE

DE

1970

17 .

I


AO VOLTAR A BARIA, SALOMÁO ALUGOU UMA CASA GRANDE, CUJOS FUNDOS DAVAM PARA UM DECLIVE INGREME QUE IA ATI? O MAR. ALI INSTALOU SUA FAMILIA.

VAI

PARA

JANEIRO

18

O RIO

ESTUDAR

SEMINÁRIO

DE

NO

BATISTA:>

o


o

PASTOR

SALOMAO

DA IGREJA

PARA

FOI PEQUENO QUE PREGAR

PREGAR

DE IRAJl,{

(BAHIA) CONVIDOU UMA SEMANA. O TEMPLO AS MULTIDõES. SALOMAO TEVE

DURA.V1'1!,'

PAR •.l ABRIGAR .ro .·1R LIVRE.

o PASTOR MANOEL TERTULIANO CERQUEIRA RA,N!iFCtR~IIOU-SE NUM DOS líDERES DO TRABALHO BATISTA NA CAPITAL PAULISTA E, À MAIS DE TRINTA ANOS. PASTOREIA

2~

TRIMESTRE

DE

1970

19


BLOQVENTE E VERS.,lDO j\'AS ESCR/TURAS",O P.,1DRE DEU AS RAZõES DE TER REJEITADO O PAPA. E A fGREJA., DlltNTE DE UMA ASSE.lIBLElrl.

o

SENHOR ME AUTORIZA A PUBLICAR O SEU

DISCURSO

EM FORMA

DE

FOLHETO E DISTRIBUI-LO AO POVO,

o


DE SÁO PAULO, SALOMÁO

VISITA OS ESTADOS AS ,lIAIS

DE

GERAIS E GOlAS, EVANGELIZANDO COLONIAS. VIAJAVA DE TREM.

29

TRIMESTRE

DE

1970

21


NO D/A 31 DE MARÇO DE 1921. APóS LEC/O"'AR INSTITUTO BIBLICO, SALO.l1~IO PRRP,tR ..t VA AL(;UJI PARA A PROXllIfA VIAGEM.

NUM

"QUANDO MORTOS

A TROMBETA

OUVIREM

LEVANTAR-SE-Ã MESMO

LUGAR,

VARõES

22

SOAR

A voz

DO Pó DA TERRA,

UM

BATISTAS

DO' BRASIL."

o

;


/

DO

Teremos durante êste mês apenas. três reuniões para estudo das lições. As duas últimas reuniões do mês de maio e as quatro reuniões do mês de j unho serão dedica das inteiramente ao 1.0 Certame Nacional de Missões.

o

EV ANGELHO

NO

BRASIL

Sugerimos para êste programa uma apresentação em forma de acampamento individual de Embaixada.

o Consulado encarregado do programa preparará um cenário de acampamento (prepare o cenário -no palco, se houver) . Neste cenário poderão constar barracas, mesas e cadeiras improvisadas e até mesmo uma fogueira. Para se conseguir uma fogueira (sem fogo) faça-se o seguinte: Consiga um ventilador pequeno e esconda-o, com a "bôca" voltada para cima, no meio de alguns pedaços de lenha em forma de fogueira. Em cima da fogueira, amarre tiras de papel celofane nas côres amarela e vermelha. Coloque também dentro da "fogueira" uma lâmpada. Ao ligar-se o ventilador, as tiras de papel celofane ficarão esvoaçando e, com a luz emitida pela lâmpada escondida na fogueira, obter-se-à a impressão de uma fogueira acesa. 2~ TRIMESTRE

DE

1970

Os componentes do Consu responsável pelo programa dev trazer a lição bem preparada. melhor efeito, tôdas as luzes po ser desligadas, ficando acesa ap a luz de dentro da fogueira.

ado rão ara em nas

O programa poderá ser apre tado ponto por ponto, ou se pre rem, poderá ser feito em form discussão informal. É claro que te segundo caso, Q Cônsul ju mente com o Conselheiro de preparar os diálogos baseados lição.

eneride estaem na

NOSSAS

RESPONSABILIDA MISSIONÁRIAS

!Êste programa deve ser reali ado da seguinte maneira: O Consu ado responsável pelo programa apr enta rá a lição na f'orrna tr-adicio na , ou seja, com os pontos corno de costume. Para esta parte deve-se sal' metade do horário da reuniã . A seguir, divide-se a Embaixada em grupos de estudos (três ou q atro Embaixadores em cada grupo), que discutirão o assunto apresent do; sugerindo outras responsabilid des missionárias. Esta parte deve onsumir metade do tempo rest nte. Finalmente, tôda a Embaixad se reúne novamente para dedicar última parte do horário da reu aião à seleção das idéias sugeridas elos f3


, grupos de estudos, avaliação das mesmas e maneira de aplicá-Ias em nossas vidas.

o QUE DEUS ESPERA DE VOCÊ ,

Pode-se aplicar nesta reunião o mesmo método usado na reunião anterior. Entretanto, se a Embaixada preferir, poderá utilizar o método de prova oral. A Embaixada tôda deve estudar bem a lição. O Conselheiro, juntamente com os Cônsules, elaborarão perguntas a respeito da lição. Estas· perguntas serão e'Scritas em peque· nos pedaços de papel, sendo êstes colocados 'numa caixa de papelão ou madeira.

EMBAIXADAS

EMBAIXADA

24

1',lJl<11,,,"1.".<1

Se o Conselheiro achar sante, poderá instituir um (uma coi a simples) para o xador que mais se destacar postas.

EM FOTOS

ZACHARJAS

CAMPELO DA I. TEREZóPOLlS -

EMBAIXADA PEDRO 11 -

Duran te o programa os dores poderão ser chamados dem alfabética. A cada será feita urna pergunta ( sôbre a lição. Para fazer a ta, o Conselheiro ou um les deverá proceder da neira: Assim que o convocado para responder guntas, o examinador na caixa contendo as p sem' olhar, retirará uma assim deverá ser feno com Embaixadores.

8.' RJ.

DA I. B. NO PIAUí

EMBAIXADA CATARINA,

DA I. B. NO PIA O


ia° CERTAME

NACIONAL

"" DE MISSOES

Primeira Etapa: Trabalho nos Postos

Segunda Etapa:

Serviço Real

SUPLEMENTO 2T70

1


APRESENTAÇAO

Mil novecentos e setenta! Ano de grandes realizações. A ciênc a progride em todos os setores. O homem a cada dia faz planos mais rrojados. Êle já atingiu a lua. Agora avança em tôdas as direções. Mil novecentos e setenta! Ano de ouro para os Embaixadores o Rei, pois êstes também terão oportunidades para grandes realizações. Nosso alvo principal: Missões em profusão! Estamos apresentando um nôvo projeto para o incentivo e dinamizaçâo do Trabalho nos Postos e de Serviço Real, molas mes 'as de nossa Organização. (Êste é o ano do 1.0 Certame Nacional de Missões. Mas, o que é o 1.0 GENAMI? É uma atividade que unirá as mbaíxadas do Brasil num movimento de incomparável alcance; Ajudar intensivamente orfanatos, escolas, dispensários e o trabalho de um mod geral de Missões Nacionaís. Êstc Certame constará de duas etapas. A primeira se desen olverá neste trimestre, e consta de seis reuniões de Trabalho nos Postos. objeara a tivo dessas reuniões é preparar convenientemente as Embaixadas segunda etapa. Na segunda etapa, que deverá ser desenvolvida no terceiro Ire do corrente ano, as Embaixadas se empenharão na tarefa de a alimentos, roupas, medicamentos, etc., para Missões Nacionais. As Ernb aixadas campeãs receberão prêmios da Divisão de Er baixadores do Rei. Premiaremos a Embaixada vencedora em cada Esta o e a que mais se destacar em todo o Brasil. Mas, esta segunda etapa é assunto para ser explicado no p óxímo número da revista, ou seja, a do terceiro trimestre. Por enquanto nos preocuparemos excl.usivamente com a prrmeira etapa: as seis reuniões de Trabalho nos Postos. . Será um reencontro com o Movimento Moderno de Missões, om o Trabalho Batista no Brasil e com Missões na América do Sul; sem ~eixar de volver o olhar para Jesus; Q Missionário, e para as excitantes viagens de Paulo. . Estamos marchando em ritmo de otimismo. Marchem conosco!

e

EMBAI

ADOR


PROGRAMA

o

QUE ESTUDAR

:êste é o Trimestre da Primeira Parte do 1.° Certame Nacion 'I de Missões. Teremos seis reuniões, quando estudaremos assuntos missionários, conforme a relação abaixo: 1~ reunião:

"Movimento Moderno de Missões" e "História sionário" .

2~ reunião:

"Trabalho Brasil".

3~ reunião:

"Inicio do Trabalho Jonas".

4~ reunião:

"Missões na América do Sul" e "Informações

Míssionário

Batista Brasileiro" Batista

no Brasil"

de um Mis-

e "Batista

no

e "Históri

de

sôbre lO\MiS-

sjonáríos " .

5~ reunião:

"Jesus, o Missionário"

e "Viagens de Paulo".

6~ reunião:

"Programa especial para que a Embaixada apresente à ígreja o que foi estudado nas cinco reuniôes anteriores."

COMO SERÃO OS PROGRAMAS

Para a realização dessas reumoes, sugerimos a utilização do programa ao qual denominaremos: "MISSõES É O LIMIl1E". Êste mrtodo deverá ser utilizado em tôdas as reuniões. Entretanto, se a Emba xada preferir, poderá apresentar modificações, ou até mesmo fazer programas diferentes. O importante é que Se estudem, durante seis semanas consecutivas, os assuntos missionários dos Trabalhos nos Postos. "

/

, ,,' h/' '1/11

",

'IV

SUPLEMENTO

2T70

3


Sugerimos a, combinação de dois métodos de treinamento: essões em Surdina (durante 10 a 15 minutos) e Painel com Interrog dores (durante 30 a 45 minutos). Tomemos por exemplos a l/il reunião: as tarefas "Moviment Moderno de MIssões" e "História de um Missionário" representam equisitos para os candidatos alcançarem o Pôsto de Arauto. Todos o Candidatos deverão estudar êstes dois assuntos. Sessão

em,

Surdina

No período inicial do programa (Sessão em Surdina) a Emba xada, com exceção dos Candidatos, reunir-se-à em pequenos grupos. esses grupos ela estudará diversas perguntas a serem feitas aos Candidat s.

? •

Painel

com

Interrogadores

No período destinado ao "Painel com Interrogadores" os Candi deverão responder as perguntas que lhes forem dirígidas pela E xada. Podem participar, respondendo as perguntas, quantos Candi desejarem e os que responderem acertadamente terão marcado e favor "requisito curn.prido" para alcançar O Pôsto de Arauto. NOTEM BEM = Para cada pergunta deve-se dar um determí valor em pontos, porém, o total dêsses pontos terá que ser sempr (cem). Isso para todos os Postos.

o

E:MBAIX

seu ado 100 DOR


Arrumação

Desenvolvimento

da Sala e

do Programa

Com relação à arrumação da Sala e ao desenvolvimento do grama, devem-se observar O seguinte: À frente da sala assentar-se-âo os Candidatos e o Conselheiro funcionará como moderador, dará a palavra aos que a solicitarem rigirá tôda a reunião, bem como, encaminhará as perguntas aos didatos. No restante da sala assentar-se-à cc Embaixada dividida em nos grupos. O moderador declarará aberta a reunião avisando aos que êles têm 10 minutos para a confecção de perguntas a serem aos Candidatos, e escolherá Um membro de cada grupo que como secretário. Findo êste tempo, o moderador reunirá os secretários para ver qu tas perguntas foram elaboradas, se não existem duas perguntas ig e também para fixar o valor de cada pergunta. Após essa verificação, êle solicitará ao secretário do 1.0 grupo apresente a sua pergunta. O secretário levantar-se-à e fará a pergunta em voz alta ao Ca dato que êle indicar. O moderador poderá repetir a pergunta se o C ndidato nãocompreendê-Ia, e até mesmo dar-lhe uma oportunidade p ra responder. Se êle responder certo o grupo dos Candidatos ganhará o valor do ponto da pergunta. A competição poderá ser individual, e nesse cas o Conselheiro contará pontos a favor do indivíduo. No final do programa o moderador indicará a NOTA do grupo de Candidatos e (se fôr o caso) a NOTA do Candidato vencedor. Na 2? reunião, trabalharão os Arautos, na ga os Escudeiros, na 41l' reunião os Cavaleiros e na 5~ os Aspirantes. A 6.~ reunião, como já foi dito, será a da apresentação do pro rama especial à Igreja. I ATENÇÃO: Suponhamos que na Embaixada não existam Escudei~os. No dia da apresentação do programa, que seria dirigido por êles, sblicite a cooperação dos meninos que pertencem aos postos de Candidatb e Arauto. Êles apresentarão o programa e ser-lhes-ão marcado "requi ito

cumprido"

para quando

estiverem fazendo o

Pôsto de Escudeiro. fi


6' Reunião

Para a apresentação da 6~ reunião sugerimos

O

seguinte:

Escolha em cada Pôsto, dentre os meninos que responderam guntas, aquêle que mais tenha se destacado - O «ÁS» do Pôsto. da apresentação na Igreja, os Embaixadores e os membros dos Superiores funcionarão como Grupos de Surdina. :t::les prepar perguntas que serão' .respondidas pelos «ASES» perante a Igreja Deve-se observar o seguinte: se uma pergunta quem a tiver feito deverá respondê-Ia.

s perNo dia Postos rão as

não fôr resp ndida,

Ao término da reunião o' Conselheiro indicará Os vencedores: e seus respectivos Postos. O Conselheiro indicará as notas obtidas e, se ti er sido estipulado, dará aos vencedores os prêmios a que fizeram jus. Ao final das seis reuniões todos terão uma ampla idéia do t abalho de Missões e estarão bem preparados para a Segunda Etapa do C rtame.

fONTES PARA

CONSULTA Eis as fontes que deverão ser consultadas

pelos Embaixadctes

na

realização da série' de reuniões da Primeira Etapa (Trabalho nos ~ostos). MOVIMENTO MODERNO DE MISSõES Guia dos Embaixadores do Rei - pág. 70 Manual do Aspirante - pág. 12 Manual do Candidato - pág. 11 Revista "O Embaixador" - artigo "O Pai de Missões Modernas" trimestre de 1970 - pág. 15 Série "Heróis Cristãos"

6

a)

Volume encadernado n? 1 -

pág. 123

b)

Livro "Jovem, Sente-se" -

n.? 1

o

EMBAI

1.0

ADOR


HISTóRIA

DE

UM MISSIONÁlUO

o

Apóstolo do Sertão Jane Êle tinha o mundo no Coração Aventura em Terras Bolivianas A Que Faz Feliz Ana de Ava Heróis da Fé - voI. I

Heróis da Fé -

vol, H

Lottie Moon O Apóstolo da Amazônia Jovem, Sente-se O Gigante que Dorme Maria e os Guerreiros Afrkanos O Médico dos Mares Profundos Sadhu Sundar Singh Vencer ou Morrer Duas Espadas Marinheiro de Muitos Mares Mãe de Órfãos

O Mágico do Reino Vegetal

Combates e Vitórias em Quadros Vivos Um Judeu Errante no Brasil Se Apenas eu Tivesse um Navio Fiel Até a Morte TRABALHO

lVIlSSIONÁRIO BATISTA

BRASILEIRO

Guia dos Embaixadores do Rei - pág. 76 Manual do Cavaleiro - pág, 5 Revista "O Embaixador" - 2.° trimestre de 1969: Lição" Povo Brasileiro" - pág. 28 Revista "O Embaixador" - 3.° trimestre de 1969: Lições Marituha ", pág, 15 e "O Pastor dos Xerentes", pág. 25 SUPLEMENTO

2T70

Aju

o

7


BATISTAS

NO

BRASIL

Guia dos Embaixadores do Rei - pág. 74 Manual do Aspirante - pág. 12 Manual do Arauto - pág. 10 Neste número de "O Embaixador" a lição do Pastor Evangelho no Brasil" - pág. 23. INíCIO

DU TRABALHO

BATISTA

NO

Samuel

"O

BRASIL

Guia dos Embaixadores do Rei' - pág, 74 Manual do Arauto - pág. 10 Manual do Aspirante - pág. 12 MISSõES

NA

AMÉRICA

DO

SUL

Guia dos Embaixadores do Rei Manual do Escudeiro - pág. 8

DE JONAS

HISTóRIA

Na Bíblia Sagrada JESUS,

O

-

Livro de Jonas

MISSIONÁRIO

Na Bíblia Sagrada VIAGENS

pág. 72

DE

-

Os quatro Evangelhos

PAULO

Na Bíblia Sagrada -

No Livro de Atos

I

INFORMAÇõES

SôBRE

10 MISSIONÁRIOS

Tais .informações sões Nacionais -

poderão ser adquiridas diretamente na Junta Rua Barão de Bom Retiro, 1621 - Caixa Postal

dl· Mis.844

-" Rio de Janeiro ~- Guanabara 8

O

EMBAIX

DOR I

I


NOSSAS RESPONSABILIDADES MISSIONÁRI ISAL TINO

Não há dúvida de que a salvação de Deus é um grande privilégio concedido ao ser humano. Ser salvo é a melhor coisa que pode acontecer com alguém em qualquer lugar ou em qualquer tempo. Salvação é libertação da ira de Deus, motivada pelo pecado. O homem que está liberto da ira de Deus, está reconciliado com êle. Não é isso privilégio: estar em paz com Deus? Por outro lado, privilégio envolve responsabilidades. A salvação que nos é dada, implica em alta responsabilida---Ue. Ela é para todos os povos e para tôdas as pessoas. A tarefa de comunicá-Ia às demais pessoas é, deixada com os que a aceitam. Receber a sal'[ação é comprometer-se a pregá-Ia. Ser salvo, portanto, é ser anunciador da mensagem de Cristo. É participar da obra evangelizante e missíonária. Como servos de Cristo, seus Embaixadores, temos algumas responsabilidades missionárias. A elas, não poderemos fugir. Devemos' cumpri-Ias com entusiasmo e alegria. _ Vejamos algumas delas e procuremos

GOMES

COELHO

S

FljHO

Para isso, o cultivo do espírito míssíonarro é essenciaL Ouvindo progr mas mísslonárlos, lendo revistas míssíé nárias, interessando-nos por reuniões que apresentem aspectos da obra míssít nária, estaremos cultivando o espãríto missionário. Vamos fixar nisto a nossa men e: é imperioso sentirmos a necessidad da <obra míssíonárta. Sabermos o qu as nossas Juntas Míssíonárías estão r alizando nos seus campos. Os homen são pecadores, vivem debaixo da cond nacão e a única maneira de serem s Ivos é por Cristo, êsse Cristo que é n que vive em nossos corações é qu devemos pregar. Sómente desta maneira, é possíve um conhecimento da obra míssíonáría que nos concite a amar as almas perd das. A RESPONSABILIDADE INTERCESSAO

DA

Outra grande responsabilidade é a da intercessão. A Bíblia diz que a oração de um justo é eficaz. Estando motivados, mão nos será difícil orar com confianca absoluta. realízá-Iàs. A obra míssíonáría é de Deus. A ensagern pregada também é de De . O A RESPONSABILIDADE DO CULTIVO pregador é chamado, sustentado e insDO ESPíRITO MISSIONARIO pirado por Deus. Por isso, é impo sivel pensarmos que Deus não esteja nteGeralmente, o trabalho reito de má vontade é defeituoso. Quando fazemos ressado na obra. O único recurso com que o Senhor conta para alcançar riaqualquer coisa a contragôsto, verificamos que não sai perfeita. O trabalho turas distantes dos grandes ce tros urbanos é a pregação míssíonária. perfeito só é realizado com zêlo e amor. Davi quando enfrentou Golías, disseApesar de tudo isso, nossas Junt es-lhe: "Eu venho a ti em nome do Setão sempre clamando por recursos, quer nhor dos Exércitos". Estava, suficientefinanceiros, quer pessoais. mente motivado. Tinha disposição para Por que faltam recursos? Por que 11. luta, porque iria batalhar por um no- ' ainda há milhares de cidades, vi as e bre objetivo. . /. aldeias para atingir? por que mi hões A nossa responsabilidade principal na de pessoas não roram alcançadas obra de missões, é o cultivo de um esA obra é do interêsse de Deus, mas pírito missionário. Deixar florescer denprecisa ser do nosso também. Nã lhe suplicamos, não extravasamos a a gústro de nós, no nosso íntimo, a idéia de que essa tarefa é nossa. Compete-nos tia da nossa alma por sabermos e a pregar o evangelho. Só faremos um cada minuto, milhares de almas se pretrabalho proveitoso se crermos na sua .cípitam no inferno; não oramos por necessidade. missões, não pedimos a Deus que eha2~ TRIMESTRE

DE

1970·

27


I

me obreiros, que desperte o povo e que abra as portas. Estamos num profundo sono espiritual. Não é êle quem deve pregar. Somos nós, o nõvo povo de Israel escolhido para essa tarefa. Por que faria Deus o que nos compete? Não é justo nem moral esperarmos que Deus aja se não nos incomodarmos com o trabalho. É preciso interceder junto a Deus para que sejam orientados os missionários, os membros e funcionários das Juntas, os que escrevem sôbre missões. Interceder pelo povo, para que participe da obra. "Clama a mim, e responder-te-ei", é o que está escrito em Jeremias 33 verso 3. Clamar significa "bradar, reclamar em alta -voz, implorar, exortar" é evidêitcía de interêsse, ansiedade. E preciso orar assim. A RESPONSABILIDADE DO SUSTENTO FINANCEIRO

.•..

Conversão é uma experiência que move o coração humano. Coração e bôlso. A verdadeira e profunda conversão mexe com o bôlso. EÍa se mostra num espírito de sacrifício e liberalidade. O .convertído quer ajudar no trabalho de pregação. Éle sabe que os outros nove décimos também podem ter uma parcela empregada no Reino de Deus. Além do dizimo, êle contribui para missões. Porque, infelizmente, o que rmove o mundo é o dinheiro. É preciso dinheiro para pregar o evangelho. Li há algum tempo atrás,. a impressionante história de uma jovem cristã africana que amava missões. Nada tendo para dar, vendeu-se como escrava e oí'ereceuj.a importância recebida como oferta. Era o que podia fazer pelo Cristo que a havia libertado da escravidão espiritual. Isso é conversão. Isso é amar missões. Nós estamos salvos, mas há milhares de criaturas dependendo de nós para serem perdoadas dos seus pecados. Amamos missões? Seremos capazes de fazer algum sacrifício à altura do desta jevem? Geralmente, temos dinheiro para uma porção de coisas, mas só falta dinheiro para aí udar a obra missionáría. Soube da história de um chinês que foi evangelizado por um missíonário e se converteu. Dizia êle que tão logo chegasse no céu, desejaria conhecer as pes28

soas que contribuíram para o dêsse missionário que o levou Será que alguém terá desej conhecer lá no céu? A RESPONSABILIDADE

DA A UAÇA()

Amar, or ar; e contribuir nã Também podemos ir, oferecen Deus. A maior demonstração rêsse que podemos ter é a de tar-mo-rios para o trabalho. Lembro-me da declaração missionário há algum tempo a rante muitos anos êle orava ara que mais obreiros fôssem chama os. Até que um dia chegou a uma CO~CIUSãO: "Se eu não tenho coragem d ir, por que peço que Deus chame os utros?" Então, êle também resolveu i . .Triste situação a de um m ço que tenta iludir o .Senhor com o ertas e orações para fazer calar a su vocação! Está passando esmolas p r baixoda porta. A falta de visão de nossos j vens é desanimadora. Estão preocupa os com uma profissão rendosa e esqu cem a mais gloriosa: arauto de Deus. Alguns outros são chamados e não O sabem. Exaltamos tanto a ocação que ela assume outras form . Para muitos, é Deus que chega, bate o ombro do sujeito e diz: "eu te c amei". Isso é absurdo! Se você sente compaixão pela almas: perdidas, pelas multidões que s~ assemelham as ovelhas sem pastor e acha. que pode ser útil nas mãos d Deus, então isso é chamada! Não raç comoJonas. Não compre passagem p~a Társiso Esta é a maior responsa ilidade que Deus pode dar a alguém. ceite-a e tenha certeza de uma coisa: você será feliz. Ninguém é infeliz fazendo a vontade de Deus. TERMINANDO

Outras responsabilidades há, as julgamos que estas sejam as pri cipais. Levá-Ias a efeito é contribuir c nsíderàvelmente para a obra míssioná ria. Os Embaixadores do Rei precis m ter consciência de suas responsabil dades. Testemunhas de Cristo em um ' undo em crise. Facamos O que está ao nosso lcance. E depois digamos: "servo inútil sou", pois a seara é grande e h' muitas almas esperando por nós. DOR

/


3~ Reunião I• ' •••••••••••••••• a.•••••••••••

o

E

\

\

DEUS DE

Ê

FERNANDO

Eis um assunto que exige parar e :pensar. Eis um assunto que deve merecer a atenção de todos os Embaixado:res do Rei. Deus está desejoso de expandir o seu Reino na Terra e espera -contar 'com alguém para o desempenho dessa sublime tarefa. Deus tem demonstrado sua avalia-çâo e confiança nos jovens, na escolha e uso, de muitos dêles em lugares de grande responsabilidade na sua seara. Encontramos êsses exemplos na Escritura Sagrada e nos grandes valôres do evangelísmo moderno. É êsse o plano .qúe Deus estabeleceu para redimir a 'humanidade: Usar os homens para tra'Zer os ho:rnens ao .seu Reino.

o evangelho só pode ser anunciado por nós, que temos experiência pessoal de um encontro com Cristo e fomos feitos sacerdotes e ministros dêle. Assim pensaram e agiram William Carey, Judson, Moody, Noemi Campêlo e .tantos outros missionários. DEUS ESPERA O I CUMPRIMENTO DO "IDE" A palavra missão vem do latim, significa enviar. Deus enviou ~eu único Filho para morrer em nosso lugar e .salvar tôda a humanidade. É êsse o ponto culminante de sua obra. Mas o plano divino não terminou com a vida, morte- e ressurreição de Jesus Cristo. 29

TRIMESTRE

DE

1970

Êle veio, realizou tudo quanto lhe c petia em favor do homem pecador, antes de partir para o Pai, deixou imperativo, uma ordem aos seus guidores o que chamamos a grande missão: "Ide por todo o mundo, gai o evangelho a tôda a criat (Marc.

16: 15).

O crescimento do cristianismo que verificamos através dos séculos é em dúvida o resultado indiscutível da a uação daqueles que, compreendend o "ide" de Cristo, realizaram coraj samente a sua obra. Felizmente mitos têm cumprido o imperativo do Me tre, não só os servos do passado mas t mbem os do presente. Quantos traba hadores dignos e cumpridores fiéis nos têm precedido! Que exército de iantos! São os apóstolos, os discípulo , os mestres que depois do trabalho r alizado foram receber galardões celes-· tíaís. Para nossa alegria, que exérqitos de salvos também hoje estamos vendo: São os missionários a espalharem! as boas novas de salvação nos divefSOS pontos da Terra. Êles ouvindo a vo do Mestre, colocaram sua vida a ser iço do Reino de Deus. I

Devemos parar ai? Há bastante ' issionários? Não, não podemos para. O Cristo não pára. Há necessidade de mais obreiros, pois o tempo passa e a vida é curta! 29


DEUS

ESPERA

UM CORAÇAO

SUBMISSO

"A seara é realmente grande, mas poucos os ceifeiros" (Mat. 9:37). Jesus está nos apresentando a necessidade do serviço, dizendo que precisa de obreiros; o dôbro, o triplo porque há muito serviço e poucos trabalhadores. A Bíblia nos conta que um dia, numa visão, Isaias ouviu Deus falar: "A quem enviarei, e quem há de ir por nós?" Eis uma voz que mexe o coração. Eis uma pergunta que exige .uma atitude. A resposta de Isaías ao apêlo de Deus foi de prontidão: "Eis-me aqui, envia-me a mim". Suponpamos que hoje, ao deitar-se você ouça também uma voz bhamando pelo seu nome e dizendo: "A quem enviarei, e quem há de ir por nós?". Reconheceria você a voz de Dêus? E qual seria a sua atitude diante-do apêlo do Senhor? Ficaria espantado, assustado ou contente? Seria uma grande honra ser chamado por Deus? Isalas reconheceu êsse grande privilégio e não exítou em responder: "Eis-me aqui, envia-me a mim". Êle respondeu imediatamente a chamada do Pai Celestial, para ser o semeador da Boa Palavra. E você também responderia assim? Se hoje você ouvir .a voz de Deus chamando pelo seu nome, responda como Isalas e coopere com Deus na expansão do seu Reino, porque a seara é grande e poucos são os. ceifeiros. A

QUEM

DEUS

CHAMA

Uma vez Deus chamou um homem e disse-lhe: "Antes que eu te formasse no ventre te conheci; e antes que saísses da madre, te santifiquei; às na-ções te dei por profeta" (Jer. 1:5), Mas, o chamado exitou e disse: "Ah! Senhor Jeová! Eis que não sei falar; porque sou uma criança" (Jer. i: 6). Jeremias julgava-se muito jovem ainda para ser um portador da Palavra de Deus. Êle acha va não passar de uma cri anca. E 'd Senhor lhe disse: "Não digas: eu sou uma criança; porque aonde quer que eu te enviar, irás; e tudo quanto eu te mandar dirás. Não temas diante dêles: porque eu. sou contigo para te livrar" (Jer. 1:7-8). 30

É assim que Deus faz. Quando êle , chama alguém, êle o acomp~nha em tôdas as partes, orientando-ol guíando-o, protegendo-o e sempre ponto em ajudá-Io -. Foi assim com Is Ias, foi assim com Jeremias, foi assím com muitos missionários do passa o e tem sido com os atuais servos q e estão nos campos missionários, e es ou certo que também o será contig

Jeremias pensava que por s r muito jovem não poderia atender a chamada, mas Deus lhe disse o c ntrário. Você, Embaixador do Rei, pode er nove, dez, onze ou doze anos e nu ca será uma criança para ouvir e a ender a chamada do Senhor da Seara. Responda hoje mesmo a chamada de Deus, se ouvir a sua voz. CONCLUSAO

Certo dia alguém imagino Cristo conversando com um dos se s anjos. que muito interessado estava em saber como haveriam os homen de conhecer o plano de salvação. Cr~sto disse a êle que confiara tão gra~de missão aos seus servos. Uns conta iam aos. outros o que êle fizera e assim se propagaria o conhecimento do s u amor à humanidade. Mas o anjo, nao ficou satisfeito e preocupado perguntou novamente a Jesus: "Mas, Senhdr, se os. teus servos, depois de algum tempo, esquecerem essa tão sublime r sponsabilidade, e deixarem de fala o teu . evangelho e se preocuparem co outras: coisas e se interessarem por ou ros trabalhos? O que acontecerá, Sen or? Jesus levantando a cabeça, com ternura respondeu: Eu confio nêles e não tenho outros planos. Embaixador, você deve ser m servo fiel de Cristo, e como tal d ye serví-Io no ideal de levar avant a sua. salvação. Lembre-se de que ê se trabalho não foi criado por nen um homem. Foi o próprio Deus que belo seu amor infinito provílíencíou o eio de libertação para os homens, d do-nos. assim condição de voltar ao 1 celes-· tíal. .

4

Deus precisa de você para ex seu Reino. Se hoje, ao deitar ouvir a voz de Deus charãan seu nome, responda como Isaías "Eis-me aqui, envia-me a mim

andir o e vocêo peloassim:. '.


MATERIAL .005 A VENDA Bandeira

EMBAIXADORES DO REI

dupla dos EIR e Bandeira

simples

Braçadeira Caderneta do Conselheiro Certificado de Transferência (bloco) Curso de Conselheiro Distintivos para Arauto, Cavaleiro, Embaixador, Embaixador Embaixador Plenipotenciário e de Conselheiro Flâmula Folheto

dos ER tamanho

18x50

"Como é bom ser Embaixador"

Guia dos Embaixadores do Rei Gravatas grandes e pequenas Lápis com e sem borracha Manuais: do Aspirante, Candidato, Arauto, Opúsculo para os Postos Superiores Padrão Registro Relatório

Espe ial,

Escudeiro,

Cavaleiro.

de Eficiência de Assistência Individual

e Registro

(unidade

de Postos

ou cento )

Toalha de mesa Bloco para cartas Camisas de Embaixadores do Rei (em 3 ~amanhos) e camisas de selheiro. Filmes fixos: Dia do menino /O Conselheiro/Como organizar uma baixada/Heuniões /Os Postos/O Acampamento.

Hinário dos Embaixadores Façam

I

do Rei (com música)

os seus pedidos à: CASA PUBLICADORA BATISTA [RUA PAULO FERNANDES :\f,0 24 CAIXA POS11AL N.o 320 - ZC-OO RIO DE JANElRO

MATERIAL

m-

GRÁTIS DOS E:\IIBAIXADORES

-GB.

DO REI:

Folheto Explicativo - Folheto Dia do Menino - Folheto aos CanseI eiras - Requisitos Mínimos p/Carteira de Identidade -O que é um FORTE - Cartões de Postos - Credencial - Voz do Embaixador. Peça o material grátis que a sua Embaixada precisar à: DIVISÃO DOS EMBAIXADORES DO REI CAIXA POSTAL 320 - ZC-OO - RIO-GUA~ABAIRA. 29 TRIMESTRE

DE

1970.

31


,/

PARA VOCÊ RESOLVER

,.

,~

",

1/.

)

.4

I', /C.

.~

.~~",

'. /5 •

·18

"J.

~5'

,z

z '

I,

-/6

<7 ';1'

ENVlE A SOLUÇÃO DE EMBAIXADORES

DÊSTiES TRÊ\S TESTES PARA A DO REI E GANHE UMA LINDA

Quantos coelhos há nesta gravura? 32

o

EMBA

DOR


Damos a seguir, a simplificação das lições apresentadas"

.

Esta seção visa transmitir aos rrrinins (9-11 anos),' os ensinarne dos programas, numa linguagem mais simples para a sua idade"

tos

Os "caçulas" devem se utilizar dêstes resumos, 'obedecendo oríentação do Conselheiro. 2\> TRIMESTRE

DE

1970

33


o NA

CRISTIANISMO

EUROPA

A Europa é um continente formado de inúmeros países. Nesta lição vamos falar u~ pouquinho de cada um dêles. A Europa divide-se em duas partes: a Oriental e a Ocidental. Na _parte Ocidental estão: Portugal, Espanha, França, Bélgica, Holanda, Luxemburgo, Suíça, Itália, Áustria, Alemanha Ocidental, Finlândia, Suécia, Noruega, Inglaterra, Escócia, País de Gales, Irlanda e Islândia. Na parte Oriental temos Grécía, Iugoslávia, Albânia, Rumânia, Bulgária, Hungria, Tchecoslováquia,

Polônía, Itússía e Alemanha Oriental. CRISTIANISMO

NA EUROPA

A Europa é conhecida como "Velho Mundo". Existem cidades bem antigas e de ruas estreitas. O continente europeu é constituído de países "protestantes" e países "católicos" . Países Protestantes Países "protestantes " são os que sofreram

influência da Reforma 34

(vocês de-

vem estar lembrados dos re~ormadores estudados no trimestrt anterior). São êles: Suíça, Alemanha, Inglaterra, Holanda e EscócJa. São países ricos e prósperos ma infelizmente isto tem afastado uitos cristãos de Deus. Países Católicos - Os país tólicos" são: Itália, França, E e Portugal. O povo é muito ticioso, mas há também pr nesses países. A situação r nos países "católicos" é mu recida com a. do Brasil.

s "ca-

panha upersgresso ligiosa

,to pa-

MISSõES NA EUROPA Como foi estudado no tri .neslre passado, foi na Europa que surgiu a Reforma. Foi na Inglater a que nasceu Guilherme Carey, o" ai das Missões Modernas". Na Aleanha surgiu Lutero que traduziu ara o alemão a Palavra de Deus. q apóstolo Paulo estêve em Roma ~urante pelo menos "dois anos i'lltei os". Apesar de tudo isso a Eu opa é

um grande campo missioná io. O


povo daquela parte do mundo precisa de Jesus Cristo. Os batistas brasileiros mantiveram missionários por muitos anos em Portugal. Atualmente há mais de 50 igrejas em Portugal e lá trabalham três casais de missionários americanos. Mas não é tudo, pode-se fazer muito mais. E NA 'CORTINA DE FERRO? Na Rússia o evangelho também é pregado. Existem mais de 550.000 batistas naquele país. Na Thecoslováquia os crentes levam muito a sé-

rio o seu testemunho. Lá ning rem coragem de se dizer crent não souber exatamente o que significa. Não se esqueça nunca que A ROPA É UM GRANDE CA MISSIONÁRIO ! TERMINANDO Procure conhecer tudo sôbr a Europa. Consulte livros e ma:pas. Leia tudo o que puder. Ore bas ante pelos europeus. Ore também pelos nossos irmãos que vivem do outro lado da "Cortina de Ferro".

o

QUE VOCÊ APRENDE DA LIÇÃO

1-

2 -

A Europa divide-se em: creva nas linhas abaixo) Europa

01'

.

Europa

Oc

.

A Europa é conhecida a) Mundo nôvo b) Antigo mundo c) d)

3 -

29

(Es-

4-

Escreva o nome dos países em que nasceram: a)

Guilherme

b)

Martinho

Carey ....

como:

Velho mundo Mundo moderno

5 -

As duas religiões dominantes na Europa são: (Faça um x nos quadros certos)

Lutero

Quantos batistas aproximadamente na

o

200.000

D

O

550.000

O

O O O

Budismo Espiritismo

A Europa é um .....

D

Catolicismo

po .....

Protestantismo

TRIMESTRE

DE

1970

6 -

_

Complete a frase:

_.....

: ..

, 35


MISSOES

NA

ÁSIA - I

,/

A Ásia é uma das partes mais antigas. Ela está dividida, segundo alguns geógrafos, em três partes, a saber: Ásia Ocidental, Alta Ásia e Lesle da Ásia. Nesta última estão localizados os dois países mais importantes, a China e o Japão. É triste sabermos que nessa região existem tantas lutas, revoluções e guerras. Aquêles povos precisam mais do que nunca de Cristo.

MISSõES

NA CHINA

A China é o país mais populoso do mundo. Muitos chineses passam fome e vivem inseguros devido ao comunismo que domina o país. As rehgiões oficiais do país são: Confucionismo, Budismo e Tauísmo. Nenhuma dessas religiões reconhece a existência do Filho de Deus. O govêrno chinês não permite a entrada de rniss ioriár-ios no país. Por isso os batistas tiveram que se conformar em mandar missionários apenas para Hong-Kong e Macau. Trata-se de duas 'colônias que servem de refúgio para os chineses que fogem do seu país. Muitos dos refugiados ouvem o evangelho nessas colônias e encontram-se com Jesus Cristo. MISSõES

EM' MACAU

Macau é uma colônia portuguêsa fundada na costa da China. Conta a 36

'histórra que essa colônia foi sente de um imperador portuguêses. Foi nessa viveu o primeiro missionári gélico.

O primeiro missionário essa região foi Roberto Êle chegou a Cantão, perto cau, e alugou um quarto Vestia-se como chinês e quarto estudando a língua Depois foi para Macau e lá a Bíblia para o chinês. MISSõES

EM HONG-KON

Esta ilha for durante mui 1'0 abrigo de piratas p

los portuguêses, Em passou a pertencer aos Hong-Kong prosperou e hoje é um dos maiores po r-ílirnos no Leste da Ásia. A religião do povo é uma mistura do. Confucionísmo, B e TauÍSIUO.

V ários missionários estão ciando o evangelho aos glêses, indianos e outros p ali vivem. Muitas pessoas convertido através do ses obreiros. . Existem hoje no Japão 2.000 batistas, 200 pastôres de 230 igrejas. o


MISSõES

CONCLUSÃO

NO JAPÃO

'Êste foi um resumo da hist 'ria do trabalho missionário na, China e no Japão. Não devemos nos esquecer em nossas orações dos br vos missionários que dão suas vidas pelo evangelho nesses países. Ore os para que os japonêses ezos ch neses venham encontrar a paz et rna de Cristo. Oremos também por nós mesmo para que· possamos der a vontade de Deus e111no sas vidas .

O Japão possui uma população de quase 100 milhões de habitantes. É um povo em pleno desenvolvimento na cultura, naarte e na ciência. O japonês, além. de inteligente e trabalhador, está clamando por Cristo. Muitos japonêses ao ouvirem a história de Cristo abandonam o paganismo.

'

.•~ o

QUE VOCÊ APRENDE

DA LIÇÃO

" 1.o

A Ásia é uma das partes mais antigas do mundo. E em que parte encontram-se os dois países mais importantes?

~. o

Não é permitida a entrada de missionários na China. Porém, os batistas têm enviado missionários para: Complete as lacunas

2. o

d) 4.0

Qual o nome do missionário que traduziu a Bíblia para o chinês? Leia de trás para frente e escreva o nome certo. O'.rREBOR NOSIRROM

:2~

TRIMESTRE

DE

1970

Maomé

"'Em que região viveu o prir eira missionário evangélico I na Ásia? Escreva na linha abaixo.

................

H-NG-ON- e M-C-U :5.0

De que precisam os povos da Ásia? Sublinhe o que ju gar certo. a) Budismo b) Confúcio c) Cristo

6.~

,

.

Você é capaz de dizer qua tos batistas, pastôres e igr jas existem no Japão? batistas ..... pastôres igrejas 37


"

" 'MISSOES

NA

ASIA - 11

Na lição passada vimos Missões na China (Macau e Hong-Kong) e no Japão. Hojeveremos o trabalho missionário em Taiwan (mais conhecida por Formosa), Coréia do Sul e Okinawa. Um jovem asiático disse a um missionário: "Não' vejo diferença entre a minha religião e a sua, a não ser num ponto: vocês possuem um Salvador". Para que os povos da Ásia conheçam êste Salvador, os batistas dos Estados Unidos têm enviado missionários a alguns países asiáticos. MISSÕES

EM TAIWAN

Quando a China foi dominada pelos comunistas, uma ilha conhecida como Formosa conseguiu escapar de ser invadida. O trabalho missionário wan (Formosa) teve início Os primeiros missionários foram Bertha Smith, da 38

em Taiem 1948. enviados Junta de

Missões Estrangeiras do Sul tados Unidos, e o pastor Y -tsaí, da Sociedade de neiras da Convenção da O trabalho foi duro no mas atualmente existem com mais de 9.000 m MISSõES NA CORÉIA

rarn a vida na Coréia qua tavam falar de Cristo Os batistas só chegaram em 1950. O primeiro . batista enviado foi o Dr, Abernathy e sua família. atualmente na Coréia 235 7.899 batistas, 240 pas nais, um hospital e um São muitas as necessidades tuais do povo coreano. ouviram- falar do Filho de

I


/

MISSõES

EM

OKINAWA

Okinawa fica entre Taiwan e o Japão. O povo desta ilha é composto de malaios, mongóis e ainus. Os okinawanos se parecem muito, fisicamente, com os japonêses, O evangelho começou a ser pregado em Okinawa em 1891, por um pastor japonês. Não sabemos o seu nome, mas sabemos que êle ganhou muitas almas para Cristo. Existem atualmente em Okinawa 24 igrejas, 2.759 batistas e 13 pastôres nacionais e 8 missionários. Entretanto, isto .representa apenas

1 por cento do povo dêsse país. to ainda precisa ser feito. CONCLUINDO Assim, pudemos ter uma idéi história de Missões no leste da Á O que poderemos fazer por êstes vos? 'Êles estão longe demais p irmos até lá. Mas podemos orar. Devemos orar para q~e os cre da Ásia sejam testemunhas viva Deus. Oremos também por Pois, Deus tem um plano para sas vidas. A melhor forma de nhecer êsse plano é 'mantermos munhão constante com Deus.

O QUE VOC:Ê APRENDEU

1 -

DA LIÇÃO

(Em que ano os batistas garam à Coréia? Escreva quadro abaixo.

5 -

,•

Damos abaixo alguns da os. Nos que estiverem certos, faca um círculo em seu re oro N os que estiverem erra escreva-o certo ao lado. Na Coréia existem 234 ...

Complete as lacunas: Taíwan é uma

230 1

tam-

........ de t

;

e

••••••••••

2~ TRIMESTRE'

DE

Argentinos, Ainus, Perua os, Malaios, Chineses, Mongóis 7 -

Quando o evangelho come ou a ser pregado em Okinawa. I

D D

. ,

pastôres nacion hospital e 2 ..

Risque os errados: Okina ,uma ilha eujos habita Compõem-se de:

Quando teve início o trabalho em Formosa? Faça um qua, dro na data correta. 1918 1948 1958 . 1928 Quantos missionários foram enviados para Formosa e de que países eram? '

e-

seminários. 6 -

_:3 ,

I

tes de ' ós. ascoco-

4 -

bém conhecida pelo nome de

:2 -

da ia. o~ ra

••••••••••••

1970

1850

D

1891

1910

D

1730 89

/


MISSOES

NA AFRICA

Houve tempos em que a África era repleta de escravistas. 'Êstes entravam no interior do país e traziam homens e mulheres para vendê-los como escravos. :Êles contrariavam. o ensino de Jesus de que somos todos irmãos. Mas vejamos o que tem sido feito por Missões na África.

TEMPOS DIFíCEIS Infelizmente surgiram blemas com. alguns dos rios. Por isso o govêrno a todos e proibiu a entrada vos obreiros.

Com o passar do tempo blema foi esquecido. Junta de Richmond (a ta dos Estados Unidos INíCIO DO TRABALHO missionários para coop N os primeiros séculos da era cris- co) já en_viouo missionário tã, o evangelho foi anunciado no Pike e sua espôsa, para A Norte da Africa. Infelizmente as missionário Pike é pastor igrejas africanas perderam a visão meira Igreja Batista de L missionária. Em razão disto, o maoprova que as portas es tão metismo tomou o seu lugar na condo.'-Logo poderemos enviar quista d"'àspagãos africanos. . missionários brasileiros le país. Veio depois o despertamento missionário. Vários missionários foram SITUAÇÃO ATUAL envi'ados para a África. Destacamos entre êles o. grande Davi LivingstoOs batistas também ne que tanto amou aquêle povo. :Êle balho na grande província çambique. Os primeiros era tão amado pelos africanos que ao morrer, enviaram seu corpo parios portuguêses que ali ra a Inglaterra, mas ficaram com o foram Luís Rodrigues e esp seu coração. Maria José Pato de Almeida 40 '.

,


Em Lourença Marques, capital de Moçarnbiq ue, existe um lindo templo construido pelos próprios membros da igreja. HJoje essa igreja é' chamada de "Princesa do Pacífico" . Na África do Sul, vizinha de Moçamhique, existe a Igreja Batista' Português a de Joanesburgo.

o

A obra de Missões na ÁÍri é maravilhosa. Trata-se de um gr de campo muito necessitado de o ros, pastôr es, médicos, enfermei as, "A quem enviarei ... ", ppr gun a o Senhor. Quem sabe Deus não stá chamando alguns de nós para mos missionários na África? \

.

QUE VOCÊ! APRENDEU

1

Antigamente a Africa era repleta de: (Complete o que julgar certo) a) Mis-io-ár-os b) E-c-av-st-as d) Pa-t-res

2 -

Que missionário destacou-se na África? (Faça um X no quadro certo) D Guilherme Carey

3

PARA TERMINAR'

D

iOavid Livingstone

D

Hudson Taylor

5

resposta certa)

4 -

............ 2~

6 -

Quais foram os primeiros missionários portuguêses que . chegaram elI~ Moçambique? (Escreva seus nomes abaixo)

TRIMESTRE

e· DE

1970

Qual o apelido do templo batista na capital de Moça! bique? (Faça um X no quadro julgar certo)

Quando Livingstone morreu, seu corpo foi, enviado para a Inglaterra, sua terra nata). Mas' aconteceu o seguinte: . (Faça uma bolinha aolado da Ficaram com: a) sua cabeça b);" seu coração c) suas mãos d) seus olhos

DA LIÇÃO

D

Rainha do Oceano

O D

Princesa

do Atlântico

Princesa

do Pacífico

D

Rainha

ue

do Mar

Se Deus lhe chamar para ser missionário na África, você irá assim mesmo. ou irá' se preparar mais ? Por que é necessário o preparo?

............................

. 41


o EVANGELHO NO

BRASIL

Tôdas as. pessoas amam a terra em que nasceu. Nós, como brasileiros, amamos a nossa pátria. Queremos que o Brasil seja forte e respeitado. Mas para que isto aconteça é preciso que os brasileiros aceitem a Jesus como Salvador.

o

EVANGELHO

NO BRASIL

Há setenta anos chegava ao Brasil um casal de missionários arneri, canos: William Bagby e sua espôsa Ana. Assim que chegaram, começaram a estudar a língua portuguêsa e a pregar o evangelho a tôdas as pessoas que encontravam. Mais tarde chegava o casal Zacarias Taylor e espôsa. ~sse casal ganhou para Cristo o padre Antônio Teixeira de Albuquerque. Estas cinco pessoas organizaram a Primeira Igreja Batista no Brasil em Salvador, Bahia. Mais tarde foram organizadas as Juntas de Missões Nacionais e Estrangeiras. O primeiro missionário da Junta de Missões Nacionais for o Pastor Crispiníano Silva.

A SITUAÇÃO ATUAL Existe muita necessidade sões no Brasil. Inúmeras não têm igreja e mui:tas têm pastor. A Junta de Missões Nacio tenta missionários entre os Xerentes, em Goiás e Mund no Pará. Mas em cinqüenta a'UL~"'L" indígenas o Evangelho ai, não foi pregado. A Junta receb apelos de quase tôdas as partes do Brasil. Querem pastôres, enferm prof'essôres, pregadores, etc,

o

QUE PODERÁ UM

EMBAIXADOR

F AZElR

A Bíblia conta a história menino que entregou a J es merenda. A multidão que nhava Jesus sentia fome. pulos procuravam alguém vesse comida. Encontraram nino. ~ste trazia cinco pães peixes. Era pouco, mas assim êle entregou-os a J abençoou os pães e os o

42

.-

e


aquela pequena merenda serviu para alimentar mais de 5.000 pessoas. CONCLUINDO Hoje acontece o mesmo. Há muitas pessoas passando fome no corpo e 'na alma. Jesus deseja alimentá-Ias, mas para isso espera que alguém coloque a sua vida nas suas mãos.

o

Será qUe estamos no uma grande decisão? O que Deu tará querendo para nossas vi Jesus precisa de missionários. só de pastôres, mas também de dicos, professôres, enfermeiros,

de

ão

Será que Deus não nos quer c missionários?

QUE VOCÊI APRENDEU 1 -

DA LIÇÃO O que é preciso para que o Brasil seja forte e respeita o? (Faça um X ao lado da esposta que você achar cert ) a)

Que os brasileiros

se di-

virtam bastante

2 -

Qual a profissão do primeiro' batista-brasileiro que se converteu no Brasil? (complete certa)

4 -

a que você julgar

Que os brasileiros acei em a Jesus como salvad r

c)

'Que os brasileiros e tudem para ser médico

Desembaralhe as letras e escreva o nome do prim iro missronário brasileiro.

CINSRANIOPI

a)

M-dico

b)

P-dre

c)

3 -

b)

5 -

ILSA V

Um menino tinha cinco pã dois peixinhos. Quando os

cípulos pediram-lhe

que

entregasse a Jesus, o meni

Carp-ntei-o

A Junta de Missões Nacionais sustenta missionários entre os Índios. (Escreva o nome das duas tribos mencionadas na lição) 1.

6

a)

Entregou

b)

Cobrou bom preço

c)

Comeu renda

sozinha

a

e-

Escreva abaixo, com suas róprias palavras, porque D precisa de missionárros.

2 .. 2~

TRIMESTRE;

DE

./

1970

43


NOSSAS RESPONSABILIDADES MISSIONÁRIAS A salvação é um grande privilégio concedido por Deus ao homem. Temos a salvacão mas temos também responsabilidade. Ê nosso dever transmitir esta salvação a outras pessoas. A RESPONSABILIDADE DO CULTIVO DO ESPíRITO MISSIONÁRIO

o trabalho.Teito com má vontade não sai bem feito. Só é bem feito o trabalho realizado com amor. Uma das coisas mais importantes é O cultivo de um espírito missioná·rio. Temos que deixar florescer dentro de nós a idéia de que essa tarefa é nossa. Só faremos um bom trabalho Se acreditarmos que êle : é necessário. Como cultivar o espíri to missionário? Ouvindo programas missionários, lendo revistas missionárias e interessando-se por reuniões míssionárias. Assim, estaremos vando espírito missionário.

culti-

ó

A RESPONSABILIDADE DA INTERCESSÃO A Bíblia diz que a oração de um justo é eficaz. A me_nsagem pregada pelos missionários é de Deus. Mas para que êstes tenham ânimo para levar avante a sua tarefa necessí44

tam de apoio, Que tipo de ap1 ia po- . demos lhe oferecer? O mel 01' dêles é através da oração., T dos os crentes devem sentir tristez ao saber que milhares de pessoas stão se encaminhando' para o infe~r o, Ao sabermos disso devemos edir a-----Deus que chame mais ohreii os. Os crentes precisam' ser desp!ertados para essa enorme responsabilidade, Deus diz: "Clama a mim, e esponder-tc-ei ". Oremos pois por íssões. A RESPONSABILIDADE

SUSTENTO

FINANCBIRO

Quando a pessoa se conve coração passa por uma tran armação. Êle passa a sentir int eras responsabilidades pelo trab lho de Deus. Uma delas é a respons bilidade pelo sustento de Missões Deve-

mos cultivar desde cedo o h' ito de entregar o nosso dizimo, AI' n des-

sa contribuição regular, nã

deve-

mos nos esquecer dos dias e peciais de Missões Nacionais e Miss es Estrangeiras, A 'RESPONSABILIDADE DA ATUAÇXO Um missionário contou o eguinte fato: "Durante muitos anos eu orava para que mais obreir s Fôssem chamados, Um dia pen ei: Se


eu não tenho coragem de ir, por que peço a Deus que chame os outros?" E assim êle resolveuir," Devemos orar para que Deus chame obreiros. Mas devemos também nos colocar à sua disposição para que êle nos use em sua obra.

TERMINANDO Temos que sempre lembra nossas responsabilidades missi rias. Somos testemunhas de C em um mundo atribulado. F mos o que estiver ao nosso alca

O QUE VOCÊ APRENnEU 3o

Que tipo de apoio os missi nárros necessitam? Transfir os números da primeira par a segunda coluna, de ac rdo com a sua opinião. I

(5)

Orações 'Cartas Ofertas Telefonemas Elogios

( )

Cartas

(2) (3)

(4)

() Ofertas

1.o Deus concedeu aos homens um grande privilégio. Qual foi?

2,°

2Q

Riquezas

D

A salvação

O

Boas leituras

a)

Assistir programas levisão

b)

Ouvindo programas sionários

c)

Lendo revista em quadrinhos

d)

Interessando-se por niões missionárias

e)

Lendo revistas de missões

TRIMESTRE

DE

( )

() ( )

Como cultivar um espírito missionário? Damos abaixo cinco modos. Sublinhe os certos, segundo a sua opinião.

1970

Elogios Orações Telefonemas

4,0' Qual é a responsabilidade do ,crente em relação a Miss es ? Marque COm um X o a· dro correspondente à resp certa

O

de te-

D

mIS-

D

reu-

isto çarce.

DA LIÇÃO

(1)

O

de

ná-

5.°

Mandar de quando em quando uma car linha Sustentar o trabalho de Missões Criticar o trabalho

<Devemosapenas, orar para Deus envie missionários? formos chamados, que de emos fazer? Escrever a resp sta na linha abaixo.

.. ,

.


o QUE

DEUS ESPERA DE VOCÊ Deus deseja que o seu evangelho

seja pregado a tôdas as pessoas. Quem êle usará na realização desta tarefa? Somente nós, os crentes, poderemos levar avante a' mensagem de Deus.

mundo. Esta tarefa é gelho a todas as pessoas. próprio Jesus diz que são obreiros.

Isaías teve certa vez visão na qual ouviu Deus falar: A quem enviarei, e quem há de ÍT p nós?" DEUS ESP;ERA O A resposta de Isaías f'oi CUMPRIMENTO "IDE" "Eis-me aqui, errvia-mj- a Se prontificou imedia Deus enviou Jesus ao mundo pa. um semeador da Palavra ra nos salvar. Antes de voltar para Deus faz ainda hoje êste Deus, Jesus deixou-nos a seguinte apêlo para você. Qual será comissão: "Ide por todo o mundo, posta? pregai o evangelho a tôda a criatura" (Marcos 16:15).

no

A QUEM

Através dos tempos, inúmeras pessoas têm cumprido o mandamento de Jesus. Desde os apóstolos até a nossa épocà, é grande o número de fiéis que têm dedicado suas vidas à pregação da mensagem de Cristo.

DEUS ESPERA UM CORAÇÃO SUBMISSO Jesus disse: te grande, mas (Mat. 9:37). grande tarefa 46

"A seara é realmenpoucos os ceifeiros;' Jesus deixou uma para ser feita neste

DEUS

Será que Deus só grande para o seu to que não. Deus mias mas êste se julgou vem para tão impor-tante rp"nn,n bilidade. Deus lhe disse: gas: eu sou uma criança;

aonde quer que eu te e tudo quanto te mandar temas diante dêles: contigo para te livrar É assim que Deus faz. ma alguém, êle o aco orienta, guia, protege e o ajuda sempre.


CONCLUSÃO

vação. Jesus disse a êle que co r'a essa missão aos seus servos na Terra. Mas o anjo não fico satisfeito, e' perguntou novarne Jesus: "E se os teus servos s eSquecerem dest responsabilída e?" Jesus respondeu: Eu confio nê es e' não tenho outros planos".

Alguém imaginou certa vez Jesus conversando com um dos anjos. O anjo lhe perguntou, como o rnurido haveria de conhecer o plano de sal-

Deus conta com você para ex dír o seu Reino. Se você ouvir a de Deus, responda como Is "Eis-me aqui, envia-me a mim'

Não somos nunca jovens demais para ouvir e atender a chamada do Senhor. Responda ainda hoje mesmo se ouvir a chamada de Deus.

,

o

QUE VOC1li APRENDEU DA LIÇÃO

r

3.°

Qual a grande tarefa dei ada por Jesus? Faça um círcul em volta da que você achar c rta. a) Fazer a caridade b) c)

4.°

anvoz ias: .

Pregar o evangelho tôdas as pessoas Construir grandes cid des

Deus fêz um apêlo a Is ias, Qual foi a resposta?

1.0

D D

D 2.°

D

O problema não é me Eis-me mim Quando irei

aqui

envia-m

eU tiver

a

te

po

Deus chamou um menino fazer um trabalho. Faça círculo ao redor do nome você julgar certo.

ue

Os incrédulos 5.°

Os crentes Os anjos

"Ide por todo o mundo e pregai o evangelho". Onde se encontra êste versículo ? Sublinhe o certo.

a) b)

Mateus

c)

Marcos

Jeremias 1: 7-8 Marcos 16:15

D

TRIMESTRE

DE

1970

6.°

Jeremias

Deus confia que cumprirei os' a missão de expandir o eu Reino aqui na Terra? Escr va sim ou não no quadr-Inho.

Mateus .9:37

2.9

D D

Deus deseja que o evangelho seja pregado a tôdas as pessoas. Quem êle usará para essa tarefa.

47


10.0 ACAMPAMENTO NACIONAL

Primeiro

Núcl,eo-

ACAMPAMENTO

BATISTA'

Hasteamento

JULHO

Esporte

4S

DE 1969 -

no

109

Nacional

das

bandeiras

FLORIANÓPOLlS

-

S.

c.


1-

ALBUM MISSIONARI Homenagem

Póstuma

Corinto Moreira

Filho

Capixaba, filho de' pais fazendeiros e crentes fervorosos, tendo 18 mãos, nasceu Corínto em 14 de junho de 1930. Com 10 anos já se consí rava um grande pecador, e tinha mêdo da perdição. Sua mãe o ajud carínhosamente falando-lhe acêrca da salvação. E ainda nessa idade, zinho no alto de um morro, pôs-se a meditar. Vieram-lhe à m.ente s pecados e teve mêdo de morrer .. Clamou a Deus por salvação e .foi mar lhosamente salvo naquela hora. Voltou para casa feliz, com a alma de alegria. Gostava de Iembrar-se de seu pai instruindo os filhos na "Meus filhos - dizia êle - dêstes 300 sacos de café, 30 pertencem a Deus destas 7-0 vacas, apenas 63 são minhas, as outras 7 pertencem a Deus." Com 15 anos foi lutar pela vida na cidade de São Paulo. Uniu-se à 1 Igreja ~~tista; e era muito ativo, especialmente no evangelismo que era sua paixao. Para ganhar a vida, dedicou-se ao ramo de farmácia. Foi presentante de drogas, viajou muito e ganhou bastante dinheiro. Mas coração não estava nisso. Queria era ganhar almas para Cristo. Deus chamou para o ministério da pregação e logocbedeceu. Preparou-se da me lhor maneira que pôde e se ofereceu à Junta de Missões Nacionai.s trabalhar na Amazônia. Êle dizia: "Fechando os olhos e cenas horríveis que lá acontecem - adultos necessitados beira das estradas e rios, com o corpo contarr..inado de doenças e também sem instrução moral e espiritual ... " Foi aceito como missionário em 1.0 de fevereiro de 1963 e partiu Brasiléia, Estado do Acre. E pôs-se a trabalhar. E como trabalhava môço. Os frutos vieram logo e a obra crescia. Sua alma vibrava de Mas isto durou pouco. Houve um tiroteio e êle foi vítima de uma bala dida que lhe tirou a vida. Por que isto? NJ.o sabemos. Isto aconteceu agôsto do mesmo ano. Sete meses apenas de serviço. Oorinto perdeu a vi e com isso, abriu-se uma lacuna enorme no imenso campo do Brasil. Que se levantará para ir tomar o seu lugar?

(Compilação biográfica do pastor Josué dos Santos


PAPAI,'

O

~1!.ACAMPAMENTO

EMBAIXADORES tSTE

EU

11.

0

DO NÃO

'REI

POSSO

NACIONAl.

,

DOS

SE~A PER1>EP-! __

ACAMPAMENTO NACIONAL DOS EMBAIXADORES DO REI

27

Q

31 de JULHO de 1970 Informações

e inscrições;

Divisão de Embaixadores Caixa Postal 320 -

BRASíLl

ZC 00

do Rei Rio -

Gb.

Profile for Embaixadores do Rei

O EMBAIXADOR 1970 2T  

REVISTA O EMBAIXADOR

O EMBAIXADOR 1970 2T  

REVISTA O EMBAIXADOR

Advertisement