Issuu on Google+

PRIMEIRA EPÍSTOLA A TIMÓTEO 1 Endereço — 1Paulo, apóstolo de Cristo Jesus, por ordem de Deus, nosso Salvador, e de Cristo Jesus, nossa esperança, 2a Timóteo, meu verdadeiro filho na fé: graça, misericórdia e paz da parte de Deus Pai e de Cristo Jesus, nosso Senhor. A ameaça dos falsos doutores — 3Se eu te recomendei permanecer em Éfeso, quando estava de viagem para a Macedônia, foi para admoestares alguns a não ensinarem outra doutrina, 4nem se ocuparem com fábulas e genealogias sem fim, as quais favorecem mais as discussões do que o desígnio1 de Deus, que se realiza na fé. 5A finalidade desta admoestação é a caridade, que procede de um coração puro, de uma boa consciência e de uma fé sem hipocrisia. 6Desviando-se alguns desta linha, perderam-se num palavreado frívolo, 7pretendendo passar por doutores da Lei, quando não sabem nem o que dizem e nem o que afirmam tão fortemente. O verdadeiro papel da Lei — 8Sabemos, com efeito, que a Lei é boa, conquanto seja usada segundo as regras, 9sabendo que ela não é destinada ao justo, mas aos iníquos e rebeldes, ímpios e pecadores, sacrílegos e profanadores, parricidas e matricidas, homicidas, 10impudicos, pederastas, mercadores de escravos, mentirosos, perjuros e para tudo o que se oponha à sã doutrina, 11segundo o evangelho de glória do Deus bendito, que me foi confiado. Paulo e a sua vocação — 12Sou agradecido para com aquele que me deu força. Cristo Jesus, nosso Senhor, que me julgou fiel, tomando-me para o seu serviço, 13a mim que outrora era blasfemo, perseguidor e insolente. Mas obtive misericórdia, porque agi por ignorância, na incredulidade. 14Superabundou, porém, para mim, a graça de nosso Senhor, com a fé e o amor que há em Cristo Jesus. 15Fiel é esta palavra e digna de toda aceitação: Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o primeiro. 16Se me foi feita misericórdia, foi para que em mim primeiro Cristo Jesus demonstrasse toda a sua longanimidade, como exemplo para quantos nele hão de crer para a vida eterna.17Ao Rei dos séculos, ao Deus incorruptível, invisível e único, honra e glória pelos séculos dos séculos. Amém! Timóteo diante de suas responsabilidades — 18Esta é a instrução que te confio, Timóteo, meu filho, segundo as profecias pronunciadas outrora sobre ti: combate, firmado nelas, o bom combate, 19com fé e boa consciência; pois alguns, rejeitando a boa consciência, vieram a naufragar na fé. 20Dentre esses se encontram Himeneu e Alexandre, os quais entreguei a Satanás, a fim de que aprendam a não mais blasfemar. 2 A oração litúrgica — 1Eu recomendo, pois, antes de tudo, que se façam pedidos, orações, súplicas e ações de graças, por todos os homens, 2pelos reis e todos os que detêm a autoridade, a fim de que levemos uma vida calma e serena, com toda piedade e dignidade. 3Eis o que é bom e aceitável diante de Deus, nosso Salvador, 4que quer que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade. 5Pois há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens, um homem, Cristo Jesus, 6que se deu em resgate por todos. Este é o testemunho dado nos tempos estabelecidos 7e para o qual eu fui designado pregador e apóstolo — digo a verdade, não minto — doutor das nações na fé e na verdade. 8Quero, portanto, que os homens orem em todo lugar, erguendo mãos santas, sem ira e sem animosidade.


Comportamento das mulheres — 9Quanto às mulheres, que elas tenham roupas decentes, se enfeitem com pudor e modéstia; nem tranças, nem objetos de ouro, pérolas ou vestuário suntuoso; 10mas que se ornem, ao contrário, com boas obras, como convém a mulheres que se professam piedosas. 11Durante a instrução a mulher conserve o silêncio, com toda submissão. 12Eu não permito que a mulher ensine ou domine o homem. Que ela conserve, pois, o silêncio. 13Porque primeiro foi formado Adão, depois Eva. 14E não foi Adão que foi seduzido, mas a mulher que, seduzida, caiu em transgressão. 15Entretanto, ela será salva pela sua maternidade, desde que, com modéstia, permaneça na fé, no amor e na santidade. 3 O epíscopo — 1Fiel é esta palavra: se alguém aspira ao episcopado, boa obra deseja. 2 É preciso, porém, que o epíscopo seja irrepreensível, esposo de uma única mulher, sóbrio, cheio de bom senso, simples no vestir, hospitaleiro, competente no ensino, 3nem dado ao vinho, nem briguento, mas indulgente, pacífico, desinteresseiro. 4Que ele saiba governar bem a sua própria casa, mantendo os seus filhos na submissão, com toda dignidade. 5Pois se alguém não sabe governar bem a própria casa, como cuidará da Igreja de Deus? 6Que ele não seja um recém-convertido, a fim de que não se ensoberbeça e incorra na condenação que cabe ao diabo. 7Além disso, é preciso que os de fora lhe dêem um bom testemunho, para não cair no descrédito e nos laços do diabo. Os diáconos — 8Os diáconos igualmente devem ser respeitáveis, de uma só palavra, não inclinados ao vinho, sem cobiçar lucros vergonhosos, 9conservando o mistério da fé com uma consciência limpa. 10Também estes sejam primeiramente experimentados e, em seguida, se forem irrepreensíveis, sejam admitidos na função de diáconos. 11 Também as mulheres devem ser respeitáveis, não maldizentes, sóbrias, fiéis em todas as coisas. 12Que os diáconos sejam esposos de uma única mulher, governando bem os seus filhos e a sua própria casa. 13Pois aqueles que exercem bem o diaconato conquistam para si mesmos um posto de honra, bem como muita intrepidez fundada na fé em Cristo Jesus. A Igreja e o mistério da piedade — 14Escrevo-te estas coisas esperando encontrar-te dentro em breve. 15Todavia, se eu tardar, saberás como proceder na casa de Deus, que é a Igreja do Deus vivo: coluna e sustentáculo da verdade. 16Seguramente, grande é o mistério da piedade: Ele foi manifestado na carne, justificado no Espírito, contemplado pelos anjos, proclamado às nações, crido no mundo, exaltado na glória. 4 Os falsos doutores — 1O Espírito diz expressamente que nos últimos tempos alguns renegarão a fé, dando atenção a espíritos sedutores e a doutrinas demoníacas, 2por causa da hipocrisia dos mentirosos, que têm a própria consciência como que marcada por ferro quente; 3eles proibirão o casamento, exigirão a abstinência de certos alimentos, quando Deus os criou para serem recebidos, com ação de graças, pelos que têm fé e conhecem a verdade. 4Pois tudo o que Deus criou é bom, e nada é desprezível, se tomado com ação de graças, 5porque é santificado pela Palavra de Deus e pela oração. 6Expondo estas coisas aos irmãos, serás um bom servidor de Cristo Jesus, nutrido com as palavras da fé e da boa doutrina que tens seguido. 7Rejeita, porém, as fábulas ímpias, coisas de pessoas caducas. Exercita- te na piedade. 8A pouco serve o exercício corporal, ao passo que a piedade é proveitosa a tudo, pois contém a promessa da vida presente e futura. 9Fiel é esta palavra digna de toda aceitação. 10Pois se nós trabalhamos e lutamos, é porque colocamos a nossa esperança no Deus vivo, Salvador de todos os homens, sobretudo dos que têm fé. 11Eis o que deves prescrever e ensinar. 12Que ninguém despreze a tua


jovem idade. Quanto a ti, sê para os fiéis um modelo na palavra, na conduta, na caridade, na fé, na pureza. 13Esperando a minha chegada, aplica-te à leitura, à exortação, à instrução. 14Não descuides do dom da graça que há em ti, que te foi conferido mediante profecia, junto com a imposição das mãos do presbitério. 15Desvela-te por estas coisas, nelas persevera, a fim de que a todos seja manifesto o teu progresso. 16 Vigia a ti mesmo e a doutrina. Persevera nestas disposições porque, assim fazendo, salvarás a ti mesmo e aos teus ouvintes. 5 Os fiéis em geral — 1Não repreendas duramente um ancião, mas admoesta-o como a um pai; aos jovens, como a irmãos; 2às senhoras, como a mães; às moças, como a irmãs, com toda pureza. As viúvas — 3Honra as viúvas, aquelas que são verdadeiramente viúvas. 4Se, porém, alguma viúva tiver filhos ou netos, estes aprendam primeiramente a exercer a piedade para com a sua própria família e a recompensar os seus progenitores; pois isto é agradável diante de Deus. 5Aquela que é verdadeiramente viúva, que permaneceu sozinha, põe a sua confiança em Deus e persevera em súplicas e orações dia e noite. 6 Mas a viúva que só busca prazer, mesmo se vive, já está morta. 7Prescreve, pois, tudo isso, a fim de que elas sejam irrepreensíveis. 8Se alguém não cuida dos seus, e sobretudo dos de sua própria casa, renegou a fé e é pior do que um incrédulo. 9Uma mulher só será inscrita no grupo das viúvas com não menos de sessenta anos, se tiver sido esposa de um só marido, 10se tiver em seu favor o testemunho de suas boas obras, criado filhos, sido hospitaleira, lavado os pés dos santos, socorrido os atribulados, aplicada a toda boa obra. 11Rejeita as viúvas mais jovens, quando os seus desejos se afastam do Cristo, querem casar-se, 12tornando-se censuráveis por terem rompido o seu primeiro compromisso. 13Além disso, aprendem a viver ociosas, correndo de casa em casa; não somente elas são desocupadas, mas também bisbilhoteiras, indiscretas, falando o que não devem. 14Desejo, pois, que as jovens viúvas se casem, criem filhos, dirijam a sua casa e não dêem ao adversário nenhuma ocasião de maledicência. 15Porque já existem algumas que se desviaram, seguindo a Satanás. 16Se uma fiel tem viúvas em sua família, socorra-as; não se onere a Igreja, a fim de que ela possa ajudar aquelas que são verdadeiramente viúvas. Os presbíteros — 17Os presbíteros que exercem bem a presidência são dignos de dupla remuneração, sobretudo os que trabalham no ministério da palavra e na instrução. 18 Com efeito, diz a Escritura: Não amordaçarás o boi que debulha. E ainda: O operário é digno do seu salário. 19Não aceites denúncia contra um presbítero senão sob o depoimento de duas ou três testemunhas. 20Repreende os que pecam, diante de todos, a fim de que os demais temam. 21Conjuro-te, diante de Deus e de Cristo Jesus e dos anjos eleitos, que observes estas regras sem preconceito, nada fazendo por favoritismo. 22A ninguém imponhas apressadamente as mãos, não participes dos pecados de outrem. A ti mesmo, conserva-te puro. 23Não continues a beber somente água; toma um pouco de vinho por causa de teu estômago e de tuas freqüentes fraquezas. 24Existem homens cujos pecados são evidentes, antes mesmo do julgamento; ao passo que os de outros só o são após. 25Do mesmo modo as boas obras são evidentes; e as outras, não se podem manter ocultas. 6 Os escravos — 1Todos os que estão sob o jugo da escravidão devem considerar os seus próprios senhores como dignos de todo respeito; para que o nome de Deus e a doutrina não sejam blasfemados. 2Os que têm senhores fiéis não os desrespeitem, por


serem irmãos; ao contrário, que os sirvam ainda melhor, porque são fiéis e amigos de Deus, que se beneficiam de seus bons serviços. Retrato do verdadeiro e do falso doutor — Eis o que deves ensinar e recomendar. 3Se alguém ensinar uma outra doutrina e não concorda com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo e com a doutrina conforme a piedade, 4é porque é soberbo, nada entende, é um doente à procura de controvérsias e discussões de palavras. Daí nascem inveja, brigas, blasfêmias, más suposições, 5altercações intermináveis entre homens de espírito corrupto e desprovidos de verdade, supondo que a piedade é fonte de lucro. 6A piedade é de fato grande fonte de lucro, mas para quem sabe se contentar. 7Pois nós nada trouxemos para o mundo, nem coisa alguma dele podemos levar. 8Se, pois, temos alimento e vestuário, contentemo-nos com isso. 9Ora, os que querem se enriquecer caem em tentação e cilada, e em muitos desejos insensatos e perniciosos, que mergulham os homens na ruína e na perdição. 10Porque a raiz de todos os males é o amor ao dinheiro, por cujo desenfreado desejo alguns se afastaram da fé, e a si mesmos se afligem com múltiplos tormentos. Solene admoestação a Timóteo — 11Tu, porém, ó homem de Deus, foge destas coisas. Segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a perseverança, a mansidão. 12Combate o bom combate da fé, conquista a vida eterna, para a qual foste chamado, como o reconheceste numa bela profissão de fé diante de muitas testemunhas. 13Eu te ordeno, diante de Deus, que dá a vida a todas as coisas, e de Cristo Jesus, que deu testemunho diante de Pôncio Pilatos numa bela profissão de fé: 14guarda o mandamento imaculado, irrepreensível, até à Aparição de nosso Senhor Jesus Cristo, 15que mostrará nos tempos estabelecidos o Bendito e único Soberano, o Rei dos reis e Senhor dos senhores, 16o único que possui a imortalidade, que habita uma luz inacessível, que nenhum homem viu, nem pode ver. A ele, honra e poder eterno! Amém! Retrato do cristão rico — 17Aos ricos deste mundo, exorta-os que não sejam orgulhosos, nem coloquem sua esperança na instabilidade da riqueza, mas em Deus, que nos provê tudo com abundância para que nos alegremos. 18Que eles façam o bem, se enriqueçam com boas obras, sejam pródigos, capazes de partilhar. 19Estarão assim acumulando para si mesmos um belo tesouro para o futuro, a fim de obterem a verdadeira vida. Admoestação final e saudação — 20Timóteo, guarda o depósito, evita o palavreado vão e ímpio, e as contradições de uma falsa ciência, 21pois alguns, professando-a, se desviaram da fé. A graça esteja convosco!


56 primeira