Issuu on Google+

ZACARIAS Primeira parte 1 Exortação à conversão — 1No oitavo mês, no segundo ano de Dario, a palavra de Iahweh foi dirigida ao profeta Zacarias (filho de Baraquias), filho de Ado, nestes termos: 2Iahweh esteve profundamente irritado contra vossos pais. 3Tu lhes dirás: Assim disse Iahweh dos Exércitos: Retornai a mim — oráculo de Iahweh dos Exércitos — e eu Retornarei a vós, disse Iahweh dos Exércitos. 4Não sejais como vossos pais, a quem os antigos profetas anunciaram: Assim disse Iahweh dos Exércitos: Convertei- vos de vossos caminhos perversos e de vossas ações perversas. Mas eles não ouviram e não me deram atenção — oráculo de Iahweh. 5Onde estão os vossos pais? E os profetas vivem para sempre? 6Mas as minhas palavras e os meus decretos, que proclamei por intermédio de meus servos, os profetas, acaso não atingiram os vossos pais? Então eles se converteram e disseram: "Iahweh dos Exércitos agiu conosco como tinha determinado fazer, conforme os nossos caminhos e as nossas ações". Primeira visão: os cavaleiros — 7No dia vigésimo quarto do décimo primeiro mês (o mês de Sabat), no segundo ano de Dario, a palavra de Iahweh foi dirigida ao profeta Zacarias (filho de Baraquias), filho de Ado, nestes termos: 8Eu tive uma visão durante a noite. Eis: Um homem montando um cavalo vermelho estava parado entre as murtas que havia num vale profundo; atrás dele estavam cavalos vermelhos, alazões e brancos. 9 E eu disse: "Quem são eles, meu Senhor?" Disse-me o anjo que falava comigo: "Vou mostrar-te quem são eles". 10E o homem que estava entre as murtas respondeu: "Estes são os que Iahweh enviou para percorrerem a terra". 11Então eles se dirigiram ao Anjo de Iahweh, que estava entre as murtas e lhe disseram: "Acabamos de percorrer a terra e eis que toda a terra repousa e está tranqüila!" 12Então falou o Anjo de Iahweh: "Iahweh dos Exércitos, até quando demorarás ainda a ter piedade de Jerusalém e das cidades de Judá, contra as quais estás irado, há setenta anos?" 13E Iahweh respondeu ao anjo, que falava comigo, com boas palavras, com palavras consoladoras. 14Então o anjo que falava comigo me disse: "Proclama: Assim disse Iahweh dos Exércitos. Eu tenho um grande ciúme de Jerusalém e de Sião, 15e estou sumamente irritado contra as nações tranqüilas; porque enquanto eu estava apenas um pouco irritado, elas colaboravam com o mal. 16Por isso assim disse Iahweh: Eu me volto para Jerusalém com misericórdia, a minha Casa será ali reconstruída — oráculo de Iahweh dos Exércitos — e o cordel será estendido sobre Jerusalém. 17Proclama ainda. Assim disse Iahweh dos Exércitos. Minhas cidades terão abundância de bens. Iahweh consolará Sião novamente, ele elegerá novamente Jerusalém". 2 Segunda visão: chifres e ferreiros — 1Levantei os olhos e vi: e eis quatro chifres. 2Eu disse ao anjo que falava comigo: "Que são eles?" E ele me disse: "Estes são os chifres que dispersaram Judá (Israel) e Jerusalém". 3Depois Iahweh fez-me ver quatro ferreiros. 4 E eu disse: "O que é que eles vêm fazer?" Ele me disse: "(Estes são os chifres que dispersaram Judá, de tal modo que ninguém podia levantar a cabeça), eles vieram para amedrontá-los, para abater os chifres das nações, que levantaram o chifre contra a terra de Judá, para dispersá-lo". Terceira visão: o medidor — 5Levantei os olhos e vi: Eis um homem que tinha em sua mão um cordel de medir. 6Eu disse: "Aonde vais?" Ele me disse: "Medir Jerusalém para ver qual a sua largura e qual o seu comprimento".7Eis que o anjo que falava comigo


adiantou-se e outro anjo veio-lhe ao encontro. 8Ele lhe disse: "Corre, diz àquele jovem: Jerusalém deverá ficar sem muros, por causa da multidão de homens e de animais em seu interior. 9Mas eu serei para ela — oráculo de Iahweh — uma muralha de fogo ao redor e serei a sua glória". Dois apelos aos exilados 10Eh! Eh! Fugi da terra do Norte — oráculo de Iahweh — porque eu vos dispersei aos quatro ventos do céu, oráculo de Iahweh! 11Eh! Sião, salvate, tu que habitas a filha de Babel. 12Porque assim disse Iahweh dos Exércitos, depois que a Glória me enviou, a propósito das nações que vos despojam; "Quem vos toca, toca na pupila de meu olho. 13Eis que levanto minha mão contra elas, para que sejam presa de seus escravos". Então reconhecereis que Iahweh dos Exércitos me enviou! 14Exulta, alegra-te, filha de Sião, porque eis que venho para morar em teu meio, oráculo de Iahweh. 15Numerosas nações aderirão a Iahweh, naquele dia, elas serão para ele um povo.Habitarei no meio de ti e tu reconhecerás que Iahweh dos Exércitos me enviou. 16E Iahweh possuirá Judá, sua herança na Terra Santa.Ele elegerá novamente Jerusalém. 17 Silêncio! toda carne diante de Iahweh! Sim, ele se levanta em sua morada santa. 3 Quarta visão: a veste de Josué — 1Ele me fez ver Josué, sumo sacerdote, que estava de pé diante do Anjo de Iahweh, e Satã, que estava de pé à sua direita para acusá-lo. 2O Anjo de Iahweh disse a Satã: "Que Iahweh te reprima, Satã, reprima-te Iahweh, que elegeu Jerusalém. Este não é, por acaso, um tição tirado do fogo?" 3Josué estava vestido de roupas sujas, enquanto estava de pé diante do anjo. 4aE ele falou aos que estavam de pé diante dele: "Tirai-lhe as vestes sujas 4ce vesti-o" com vestes luxuosas; 5colocai em sua cabeça um turbante limpo. Colocaram um turbante limpo em sua cabeça e o vestiram com roupas limpas. O Anjo de Iahweh estava de pé, 4be lhe disse: "Vê! Tirei de ti a tua iniqüidade". 6E o Anjo de Iahweh declarou solenemente a Josué: 7"Assim disse Iahweh dos Exércitos: Se andares pelos meus caminhos e guardares os meus preceitos, então tu governarás a minha casa e administrarás os meus pátios e eu te darei acesso entre os que estão aqui de pé.9aPois eis a pedra que coloquei diante de Josué; sobre essa única pedra há sete olhos; eis que vou gravar sua inscrição, oráculo de Iahweh dos Exércitos". A vinda do "Rebento — 8Ouve, pois, Josué, sumo sacerdote, tu e teus companheiros que estão sentados diante de ti — porque eles são homens de presságio —: Eis que vou introduzir o meu servo "Rebento". 9bEu afastarei a iniqüidade desta terra em um único dia. 10Naquele dia — oráculo de Iahweh dos Exércitos — convidar-vos-eis uns aos outros debaixo da vinha e debaixo da figueira. 4 Quinta visão: o lampadário e as oliveiras — 1O anjo que falava comigo retornou e despertou-me, como um homem que é despertado de seu sono. 2Ele me disse: "Que vês?" E eu disse: "Vejo um lampadário todo de ouro com um reservatório em sua parte superior; sete lâmpadas estão sobre ele e sete canais para as lâmpadas que estão em sua parte superior. 3E junto dele estão duas oliveiras, uma à sua direita e outra à sua esquerda". 4Então eu perguntei ao anjo que falava comigo: "O que significam estas coisas, meu Senhor?" 5E o anjo que falava comigo respondeu-me: "Não sabes o que significam estas coisas?" Eu disse: "Não, meu Senhor!" 6aE ele respondeu-me:10b"Estes sete são os olhos de Iahweh, que percorrem toda a terra". 11E eu lhe perguntei: "Que são estas duas oliveiras à direita do lampadário e à sua esquerda?" 12(E eu lhe perguntei de novo: "O que significam os dois ramos de oliveira que deitam Óleo' por meio dos dois bicos de ouro?") 13Ele me disse: "Não sabes o que significam estas coisas?" E eu disse:


"Não, meu Senhor!" 14Ele disse: "Estes são os dois Ungidos que estão de pé diante do Senhor de toda a terra". Três palavras relativas a Zorobabel — 6bEsta é a palavra de Iahweh a Zorobabel: Não pelo poder, não pela força, mas sim por meu espírito — disse Iahweh dos Exércitos. 7 Quem és tu grande montanha? Diante de Zorobabel és uma planície! Ele tirará a pedra de remate aos gritos: "Graça, graça a ela!" 8E a palavra de Iahweh me foi dirigida nestes termos: 9 As mãos de Zorobabel lançaram os fundamentos deste Templo: suas mãos o terminarão. (E vós reconhecereis que Iahweh dos Exércitos me enviou a vós.) 10aPois quem desprezou o dia de pequenos acontecimentos? Que eles se alegrem vendo a pedra escolhida na mão de Zorobabel. 5 Sexta visão: o livro que voa — 1Levantei novamente os olhos e vi: Eis um rolo que voava. 2E o anjo que falava comigo disse-me: "Que vês?" Eu disse: "Vejo um rolo que voa; seu comprimento é de vinte côvados, sua largura de dez". 3Ele me disse: "Esta é a Maldição que se espalha sobre a superfície de toda a terra. Porque todo aquele que rouba será expulso daqui, de acordo com ela, e todo aquele que jura falso em meu nome será expulso daqui, de acordo com ela. 4Eu a espalharei — oráculo de Iahweh dos Exércitos — para que entre na casa do ladrão e na casa daquele que jura falsamente em meu nome, para que se estabeleça no seio de sua casa e a destrua com as suas madeiras e as suas pedras". Sétima visão: A mulher no alqueire — 5E o anjo que falava comigo aproximou-se e disse-me: "Levanta os olhos e olha essa coisa que se aproxima". 6E eu disse: "O que é isto?" E ele disse: "Isto é um alqueire' que se aproxima". E acrescentou: "Esta é a sua iniqüidade em toda a terra". 7E eis que um disco de chumbo foi levantado: havia uma mulher sentada dentro do alqueire. 8E disse: "Esta é a Iniqüidade. E recolocou-a no interior do alqueire, em cuja boca colocou o peso de chumbo. 9Levantei os olhos e vi: Eis que apareceram duas mulheres. Um vento soprava em suas asas; elas tinham asas como as da cegonha; elas levantaram o alqueire entre a terra e o céu. 10Eu disse ao anjo que falava comigo: "Para onde estão elas levando o alqueire?" 11Ele respondeu-me: "Para construir-lhe uma casa no país de Senaar e preparar-lhe um pedestal, onde a colocarão". 6 Oitava visão: os carros — 1Levantei novamente os olhos e vi: Eis quatro carros que saíam dentre duas montanhas; e as montanhas eram montanhas de bronze. 2No primeiro carro havia cavalos vermelhos, no segundo carro cavalos pretos, 3no terceiro carro cavalos brancos e no quarto carro cavalos malhados vigorosos. 4E eu perguntei ao anjo que falava comigo: "Que são eles, meu Senhor?" 5E o anjo respondeu-me: "Estes são os quatro ventos do céu, que saem, depois de terem estado diante do Senhor de toda a terra. 6 Onde estão os cavalos pretos, saem para a terra do norte, os cavalos brancos saem atrás deles e os malhados saem para a terra do Sul". 7Vigorosos eles saíam, impacientes por percorrerem a terra. Ele disse: "Ide percorrer a terra". E eles percorreram a terra. 8Ele me chamou e disse-me: "Vê! Aqueles que saem para a terra do Norte, farão descer o meu espírito na terra do Norte". A coroa ex-voto — 9A palavra de Iahweh me foi dirigida nestes termos: 10"Recebe dos deportados, de Heldai, de Tobias e de Idaías e (vai, tu, neste dia) vai à casa de Josias, filho de Sofonias que chegou da Babilônia. 11Tomarás prata e ouro e farás uma coroa e a colocarás na cabeça de Josué, filho de Josedec, sumo sacerdote. 12E lhe dirás: Assim


disse Iahweh dos Exércitos: Eis um homem cujo nome é Rebento; de onde ele está, germinará (e ele reconstruirá o Templo de Iahweh). 13Ele reconstruirá o Santuário de Iahweh; ele carregará insígnias reais. Sentará em seu trono e dominará. Haverá um sacerdote à sua direita. Entre os dois haverá uma perfeita paz. 14E a coroa será para Heldai, Tobias, Idaías e para o filho de Sofonias, em memorial de graça no Santuário de Iahweh. 15Os que estão longe virão para reconstruir o Santuário de Iahweh e reconhecereis que Iahweh dos Exércitos me enviou a vós. Isto acontecerá se ouvirdes a voz de Iahweh, vosso Deus". 7 Questão sobre o jejum — 1No quarto ano do rei Dario a palavra de Iahweh foi dirigida a Zacarias, no quarto dia do nono mês, o mês Casleu. 2Betel enviou Sarasar e Regem-Meleac, com os seus homens, para aplacar a face de Iahweh 3e dizer aos sacerdotes, que estão na casa de Iahweh dos Exércitos, e aos profetas: "Devo chorar no quinto mês, jejuando, como tenho feito já tantos anos?" Retrospecção sobre o passado nacional — 4E a palavra de Iahweh dos Exércitos me foi dirigida nos seguintes termos: 5Diz a todo o povo da terra e aos sacerdotes: "Quando jejuastes e gemestes no quinto e no sétimo mês, e isso durante setenta anos, foi, acaso, por mim que vós jejuastes? 6E quando comeis e bebeis, não sois, acaso, vós que comeis e bebeis? 7Não são estas as palavras que Iahweh proclamou por intermédio dos antigos profetas, quando Jerusalém era habitada e estava tranqüila, com as cidades a seu redor, quando o Negueb e a Planície eram ainda habitadas? 8(A palavra de Iahweh foi dirigida a Zacarias nestes termos: 9Assim fala Iahweh dos Exércitos): Fazei um julgamento verdadeiro, praticai o amor e a misericórdia, cada um com o seu irmão. 10Não oprimais a viúva, o órfão, o estrangeiro e o pobre, não trameis o mal em vossos corações, um contra o outro. 11Mas eles se recusaram a atender e me deram as costas rebeldes; endureceram os seus ouvidos para não escutar. 12E fizeram de seus corações um diamante, para não escutarem o ensinamento e as palavras que Iahweh dos Exércitos enviara por seu Espírito, por intermédio dos antigos profetas. E houve, por isso, grande cólera da parte de Iahweh dos Exércitos. 13E acontecerá que, visto como ele chamou e eles não escutaram, assim eles chamarão e eu não ouvirei, disse Iahweh dos Exércitos. 14 Eu os dispersei por todas as nações que eles não conheciam; atrás deles a terra foi devastada de modo que ninguém passa ou volta. De uma terra de delícias eles fizeram um deserto!" 8 Perspectivas de salvação messiânica — 1A palavra de Iahweh dos Exércitos foi dirigida nos seguintes termos: 2Assim disse Iahweh dos Exércitos. Experimento por Sião um grande ciúme, e em seu favor um grande ardor. 3Assim disse Iahweh. Voltarei a Sião e habitarei no meio de Jerusalém. Jerusalém será chamada Cidade-da-Fidelidade e a montanha de Iahweh dos Exércitos, Montanha-Santa. 4Assim disse Iahweh dos Exércitos. Velhos e velhas ainda se sentarão nas praças de Jerusalém, cada um com o seu bastão na mão por causa da idade avançada. 5E as praças da cidade encher-se-ão de meninos e meninas que brincarão em suas praças. 6Assim disse Iahweh dos Exércitos. Porque isto parece impossível aos olhos do resto deste povo (naqueles dias), será, por isso, impossível aos meus olhos? Oráculo de Iahweh dos Exércitos! 7Assim disse Iahweh dos Exércitos. Eis que salvo o meu povo da terra do Levante e da terra do Poente. 8Eu os trarei de volta para que habitem no seio de Jerusalém. Eles serão o meu povo e eu serei o seu Deus em fidelidade e em justiça. 9Assim disse Iahweh dos Exércitos. Que vossas mãos se revigorem, vós que escutais, nestes dias, estas palavras da boca dos profetas, que profetizam desde o dia' em que foram lançados os


fundamentos da Casa de Iahweh dos Exércitos para a reconstrução do Santuário. 10 Porque antes destes dias o salário do homem não existia e o salário dos animais era nulo. Para o que saía e voltava não havia paz por causa do inimigo; eu tinha lançado os homens todos uns contra os outros. 11Mas agora não sou para o resto desse povo como nos dias passados, oráculo de Iahweh dos Exércitos. 12Porque a semeadura será em paz, a vinha dará o seu fruto, a terra dará os seus produtos, o céu dará o seu orvalho. Eu darei tudo isto em herança ao resto deste povo. 13Assim como fostes uma maldição entre as nações, casa de Judá e casa de Israel, do mesmo modo eu vos salvarei e sereis uma bênção. Não temais! Que vossas mãos se revigorem! 14Porque assim disse Iahweh dos Exércitos. Assim como resolvi fazer- vos mal, quando vossos pais me irritaram — disse Iahweh dos Exércitos —, e não me arrependi, 15assim também resolvi, outra vez, nestes dias, fazer o bem a Jerusalém e à casa de Judá. Não temais! 16Estas são as coisas que deveis fazer: falai a verdade uns com os outros; fazei em vossas portas um julgamento de paz; 17não maquineis, uns contra os outros, o mal em vossos corações; não ameis juramentos falsos. Porque tudo isto eu odeio, oráculo de Iahweh. Resposta à questão do jejum — 18A palavra de Iahweh dos Exércitos me foi dirigida nos seguintes termos: 19"Assim disse Iahweh dos Exércitos. O jejum do quarto mês, o jejum do quinto, o jejum do sétimo e o jejum do décimo serão para a casa de Judá alegria, contentamento e felizes dias de festa. Mas amai a fidelidade e a paz!" Perspectivas de salvação messiânica — 20Assim disse Iahweh dos Exércitos. Virão, novamente, povos e habitantes de cidades grandes. 21E os habitantes de uma cidade irão à outra, dizendo: "Vamos aplacar a face de Iahweh e procurar Iahweh dos Exércitos. Eu também, irei!" 22E virão muitos povos e nações poderosas procurar Iahweh dos Exércitos em Jerusalém e aplacar a face de Iahweh. 23Assim disse Iahweh dos Exércitos. Naqueles dias, dez homens de todas as línguas das nações agarrarão um judeu pelas vestes, dizendo: "Nós iremos contigo, porque ouvimos que Deus está convosco!" Segunda parte 91Proclamação. A nova terra A palavra de Iahweh está na terra de Hadrac, Damasco é o seu lugar de repouso. Porque a Iahweh pertencem a fonte de Aram e todas as tribos de Israel. 2 Também Emat, que confina com ela, (Tiro) e Sidônia cuja sabedoria é grande. 3Tiro construiu para si uma fortaleza e amontoou prata como pó e ouro como lama das ruas.4Eis que o Senhor se apoderará dela, precipitará no mar a sua força, e ela será devorada pelo fogo. 5Ascalon verá e terá medo, também Gaza tremerá e Acaron, porque sua confiança foi confundida. O rei desaparecerá de Gaza, Ascalon não será habitada, 6e um bastardo" habitará em Azoto. Eu destruirei o orgulho dos filisteus, 7tirarei o seu sangue de sua boca e as suas abominações dentre os seus dentes. Ele também será um resto para o nosso Deus, será como uma família em Judá, e Acaron como um jebuseu. 8 Acamparei como um posto avançado para a minha casa contra aqueles que vão e vêm; o opressor não passará mais sobre eles, porque agora vejo com meus próprios olhos. O Messias 9

Exulta muito, filha de Sião! Grita de alegria, filha de Jerusalém! Eis que o teu rei vem a ti: ele é justo e vitorioso, humilde, montado sobre um jumento, sobre um jumentinho,


filho da jumenta. 10Ele eliminará os carros de Efraim e os cavalos de Jerusalém; o arco de guerra será eliminado. Ele anunciará a paz às nações. O seu domínio irá de mar a mar e do Rio às extremidades da terra. O restabelecimento de Israel 11Quanto a ti, pelo sangue de tua aliança, libertarei os teus cativos da cisterna onde não há água. 12Voltai para a fortaleza, cativos da esperança. Hoje mesmo eu o declaro: eu te restituirei o dobro. 13Porque eu reteso para mim Judá, armo o arco com Efraim; suscitarei os teus filhos, Sião, contra os filhos de Javã, farei de ti como a espada de um valente. 14Então Iahweh aparecerá sobre eles e sua flecha sairá como um raio. O Senhor Iahweh tocará a trombeta e virá nas tempestades do sul. 15 Iahweh dos Exércitos os protegerá, eles devorarão e calcarão aos pés pedras de arremessar, beberão sangue como se fosse vinho, ficarão cheios como um vaso de libação, como os cantos do altar. 16Iahweh, seu Deus, os salvará neste dia, como ovelhas de seu povo; sim, como pedras de um diadema que brilham em sua terra... 17Que riqueza! Que beleza a sua! O trigo fará crescer os jovens, e o mosto as virgens. 10 Fidelidade a Iahweh 1

Pedi a Iahweh a chuva no tempo das chuvas tardias. É Iahweh quem faz as tempestades. Ele lhes dará o aguaceiro, a cada um a erva no campo. 2Porque os terafim predizem a falsidade e os adivinhos vêem mentiras, os sonhos falam coisas sem fundamento e consolam em vão. Por isso eles partiram como ovelhas que sofrem porque não têm pastor. Libertação e retorno de Israel

3

Contra os pastores se inflamou a minha ira, e os bodes eu vou castigar. Quando Iahweh dos Exércitos visitar o seu rebanho, a casa de Judá, ele os fará como o seu cavalo de glória no combate. 4Dele sairá a pedra angular, dele a estaca, dele o arco de guerra, dele todos os chefes. Juntos 5eles serão como heróis que pisam a lama das ruas na guerra. Eles combaterão porque Iahweh está com eles, ao passo que serão confundidos aqueles que montam cavalos. 6Eu fortalecerei a casa de Judá e salvarei a casa de José. Reconduzi-los-ei porque tenho compaixão deles, eles serão como se eu não os tivesse rejeitado, porque eu sou Iahweh, o seu Deus, e eu lhes responderei. 7Efraim será como um herói, seu coração se alegrará como se estivesse sob o efeito do vinho; seus filhos verão e se alegrarão, seu coração exultará em Iahweh. 8Assobiarei para reuni-los porque eu os resgatei: eles serão tão numerosos como eram. 9Eu os semearei entre os povos, mas de longe se lembrarão de mim, instruirão os seus filhos e retornarão. 10Eu os reconduzirei do país do Egito e da Assíria os reunirei; eu os farei entrar na terra de Galaad e no Líbano, e não lhes bastará. 11Atravessarão o mar do Egito (ele ferirá as ondas do mar), e todas as profundezas do Nilo serão secas, será abatido o orgulho da Assíria e afastado o cetro do Egito. 12Eu os fortalecerei em Iahweh, em seu nome eles marcharão, oráculo de Iahweh. 111Abre tuas portas, ó Líbano, que o fogo devore os teus cedros. 2Lamenta-te, cipreste, porque caiu o cedro, porque os majestosos foram devastados. Lamentai-vos, carvalhos de Basã, porque foi abatida a floresta impenetrável.3Ouvem-se os gemidos dos pastores, porque a sua magnificência foi devastada. Ouvem-se os rugidos dos leõezinhos, porque o orgulho do Jordão foi devastado.


Os dois pastores — 4Assim disse Iahweh, meu Deus: "Apascenta as ovelhas destinadas ao matadouro, 5aquelas cujos compradores matam, sem serem castigados, e cujos vendedores dizem: 'Bendito seja Iahweh, eu sou rico,' e cujos pastores não as poupam. 6 Porque não pouparei mais os habitantes da terra — oráculo de Iahweh! — Eis que eu mesmo vou entregar cada homem na mão de seu próximo e na mão de seu rei. Eles destroçarão a terra, e eu não os livrarei de suas mãos". 7Então apascentei as ovelhas destinadas ao matadouro, que pertenciam aos vendedores de ovelhas. Eu tomei para mim dois bastões, chamei a um "Benevolência" e ao outro chamei "União" e apascentei as ovelhas. 8Eu destruí os três pastores em um só mês. Mas perdi a paciência com eles, e eles também se aborreceram de mim. 9Então eu disse: "Não vos apascentarei mais. O que deve morrer que morra, o que deve desaparecer que desapareça, e os restantes que se devorem mutuamente". 10Tomei, então, o meu bastão "Benevolência" e quebrei-o para romper a minha aliança, que concluíra com todos os povos. 11E ela foi rompida, naquele dia, e os vendedores de ovelhas, que me observavam, reconheceram que esta era uma palavra de Iahweh. 12E eu lhes disse: "Se isto é bom aos vossos olhos, dai-me o meu salário; se não, deixai!" E eles pesaram o meu salário: trinta siclos de prata. 13E Iahweh me disse: "Lança-o ao fundidor, esse preço esplêndido com que fui avaliado por eles!" Tomei os trinta siclos de prata e os lancei na Casa de Iahweh para o fundidor. 14 Quebrei, então, o meu segundo bastão, "União", para romper a fraternidade entre Judá e Israel. 15Disse-me ainda Iahweh: "Toma os apetrechos de um pastor insensato, 16 porque eis que vou suscitar um pastor na terra; ele não cuidará da que desapareceu, ele não procurará a desgarrada, não tratará aquela que está ferida, não sustentará aquela que está de pé; antes, devorará a carne dos animais gordos e arrancará os seus cascos. 17Ai do pastor insensato, que abandona as ovelhas! Que a espada esteja sobre o seu braço e sobre o seu olho direito! Que seu braço seque completamente e que seu olho direito se obscureça totalmente!" 12 Libertação e renovação de Jerusalém — 1Proclamação. Palavra de Iahweh sobre Israel 2b(e também sobre Judá). Oráculo de Iahweh, que estendeu o céu e fundou a terra, que formou o espírito do homem dentro dele. 2aEis que faço de Jerusalém uma taça de vertigem para todos os povos em redor. (Isso será durante o cerco contra Jerusalém). 3E acontecerá, naquele dia, que eu farei de Jerusalém uma pedra a levantar para todos os povos; todos aqueles que a levantarem se ferirão gravemente. Contra ela se reunirão todas as nações da terra. 4Naquele dia — oráculo de Iahweh —, ferirei de confusão todo cavalo, e de loucura seu cavaleiro. Ferirei de cegueira todos os povos. (Mas sobre a casa de Judá abrirei os meus olhos). 5Então os chefes de Judá dirão em seu coração: "A força para os habitantes de Jerusalém está em Iahweh dos Exércitos, seu Deus". 6Naquele dia, farei dos chefes de Judá como uma bacia de fogo entre a madeira e como um facho ardente entre a palha. Eles devorarão à direita e à esquerda todos os povos ao redor. Jerusalém habitará novamente em seu lugar (em Jerusalém). 7Iahweh salvará primeiro as tendas de Judá, para que o orgulho da casa de Davi e o orgulho dos habitantes de Jerusalém não se exaltem acima de Judá. 8Naquele dia, Iahweh protegerá o habitante de Jerusalém; naquele dia, mesmo o que tropeça entre eles será como Davi, a casa de Davi será como Deus, como o Anjo de Iahweh diante deles. 9E acontecerá, naquele dia, que eu procurarei destruir todas as nações que avançam contra Jerusalém. 10Derramarei sobre a casa de Davi e sobre todo habitante de Jerusalém um espírito de graça e de súplica, e eles olharão para mim. Quanto àquele que eles transpassaram, eles o lamentarão como se fosse a lamentação de um filho único; eles o chorarão como se chora sobre o primogênito. 11Naquele dia, será grande a lamentação em Jerusalém, como a lamentação de Adad-Remon, na planície de Meguidon. 12E a terra se lamentará,


clã por clã. O clã da casa de Davi à parte, com suas mulheres à parte. O clã da casa de Natã à parte, com suas mulheres à parte. 13O clã da casa de Levi à parte, com suas mulheres à parte. O clã da casa de Semei à parte, com suas mulheres à parte. 14E todos os restantes clãs, clã por clã, à parte, com suas mulheres à parte. 13 1Naquele dia haverá para a Casa de Davi e para os habitantes de Jerusalém uma fonte aberta, para lavar o pecado e a mancha. 2E acontecerá, naquele dia — oráculo de Iahweh dos Exércitos —, que eu exterminarei da terra os nomes dos ídolos: eles não serão mais lembrados. Também os profetas e o espírito de impureza eu expulsarei da terra. 3Se alguém profetizar novamente, seu pai e sua mãe, que o geraram, dir-lhe-ão: "Tu não viverás, porque falaste mentiras em nome de Iahweh," e seu pai e sua mãe, que o geraram, o transpassarão enquanto profetizar. 4E acontecerá, naquele dia, que os profetas terão vergonha de suas visões, quando profetizarem; e não vestirão o manto de pele para mentir. 5Cada um dirá: "Não sou profeta, sou um homem que trabalha a terra, pois a terra é minha propriedade desde a minha juventude". 6E se lhe disserem: "Que são essas feridas em teu peito?", ele responderá: "Aquelas que recebi na casa de meus amigos". Prosopopéia da espada: o novo povo 7Espada, levanta-te contra o meu pastor e contra o homem, meu companheiro, oráculo de Iahweh dos Exércitos. Fere o pastor, que as ovelhas sejam dispersadas! Eu voltarei a minha mão contra os pequenos. 8E acontecerá em toda a terra — oráculo de Iahweh — que dois terços serão exterminados (perecerão) e que o outro terço será deixado nele. 9Farei esse terço entrar no fogo, purificá-lo-ei como se purifica a prata, prová-lo-ei como se prova o ouro. Ele invocará o meu nome, e eu lhe responderei; direi: "É meu povo!" e ele dirá: "Iahweh é meu Deus!" 14 O combate escatológico; esplendor de Jerusalém — 1Eis que vem o dia de Iahweh, quando em teu seio serão repartidos os teus despojos. 2Reunirei todas as nações contra Jerusalém para o combate; a cidade será tomada, as casas serão saqueadas, as mulheres violentadas; a metade da cidade sairá para o exílio, mas o resto do povo não será eliminado da cidade. 3Então Iahweh sairá e combaterá essas nações, como quando combate no dia da batalha. 4Naquele dia, estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está diante de Jerusalém, na parte oriental. O monte das Oliveiras se rachará pela metade, e surgirá do oriente para o ocidente um enorme vale. Metade do monte se desviará para o norte, e a outra para o sul. 5O vale dos Montes será enchido, sim, ele será obstruído até Jasol, ele será enchido como por ocasião do terremoto nos dias de Ozias, rei de Judá. E Iahweh, meu Deus, virá, todos os santos com ele. 6E acontecerá, naquele dia, que não haverá mais luz, mas sim frio e gelo. 7Haverá um único dia — Iahweh o conhece —, sem dia e sem noite, mas à tarde haverá luz. 8E acontecerá, naquele dia, que sairá água viva de Jerusalém, metade para o mar oriental, metade para o mar ocidental, no verão e no inverno. 9Então Iahweh será rei sobre todo país; naquele dia, Iahweh será o único, e seu Nome o único. 10Toda a terra será transformada em uma estepe, desde Gaba até Remon do Negueb. Mas Jerusalém será elevada e habitada em seu lugar, desde a porta de Benjamim até o lugar da antiga porta, até a porta dos Ângulos e desde a torre de Hananeel até os lagares do rei. 11Habitarão nela, não haverá mais anátema, e Jerusalém será habitada em segurança. 12E esta será a praga com que Iahweh ferirá todos os povos que combateram contra Jerusalém: ele fará apodrecer a sua carne, enquanto estão ainda de pé, os seus olhos apodrecerão em suas órbitas, e a sua língua apodrecerá em sua boca. 15Assim será a praga dos cavalos, das mulas, dos camelos e de todos os animais que estão nestes acampamentos: uma praga como esta.


13

E acontecerá, naquele dia, que haverá entre eles uma grande confusão provocada por Iahweh. Cada qual segurará a mão de seu companheiro, e a mão de um se levantará contra a do outro. 14Judá também combaterá em Jerusalém. Será ajuntada a riqueza de todas as nações ao redor: ouro, prata e roupas em grande quantidade. 16Então acontecerá que todos os sobreviventes de todas as nações que marcharam contra Jerusalém subirão, ano após ano, para prostrar-se diante do rei Iahweh dos Exércitos e para celebrar a festa das Tendas. 17E acontecerá que aquele das famílias da terra que não subir a Jerusalém para prostrar-se diante do rei, Iahweh dos Exércitos, para ele não haverá chuva. 18E se a família do Egito não subir e não vier, haverá contra ela a praga com que Iahweh ferirá as nações que não subirem para celebrar a festa das Tendas. 19Tal será o castigo do Egito e o castigo de todas as nações que não subirem para celebrar a festa das Tendas. 20 Naquele dia, estará sobre as campainhas dos cavalos: "consagrado a Iahweh", e as panelas da casa de Iahweh serão como vasos de aspersão diante do altar. 21Toda panela em Jerusalém e em Judá será consagrada a Iahweh dos Exércitos, todos aqueles que oferecem sacrifícios virão, tomá-las-ão e cozinharão nelas. Não haverá mais vendedor na casa de Iahweh dos Exércitos, naquele dia.


43 zacarias