Page 26

9

Lesões pigmentadas SUMÁRIO DO CAPÍTULO PIGMENTAÇÃO EXÓGENA Tatuagem por Amálgama Tatuagem por Grafite

185

185

188

Pigmentação Induzida por Medicamento PIGMENTAÇÃO MELONOCÍTICA Mácula Melanótica Oral

191

191

Hipermelanose Pós–inflamatória

193

Melanoacantose (Melanoacantoma) Nevo Melanocítico Oral

189

196

198

Nevo Melanocítico Displásico e Melanoma das Mucosas

203

PIGMENTAÇÃO NEUROECTODÉRMICA 207 Tumor Neuroectodérmico Melanótico da Infância

207

Características Clínicas

• Fibras reticulares, endomísio e endoneuro podem ser corados de marrom-dourado sem nenhum depósito particulado; partículas maiores em geral são encontradas dentro de granulomas de corpo estranho (Fig. 9-2, B–E; Figs. 9-3 e 9-4).

• A tatuagem por amálgama é localizada (geralmente < 1cm) ou, mais raramente, difusa; mácula de coloração cinza-ardósia da mucosa oral, indolor e uniformemente pigmentada.

• Material estranho cristalino refringente pode ser observado ocasionalmente em lesões implantadas traumaticamente; isso provavelmente representa fragmentos de cimento dentário colocado com amálgamas.

Pigmentação Exógena TATUAGEM POR AMÁLGAMA

• A tatuagem em geral aparece na gengiva adjacente a restaurações ou coroas de amálgama, mas pode ocorrer em qualquer superfície e, em particular, após apicectomia (cirurgia no ápice da raiz) com obturação retrógrada com amálgama (Fig. 9-1, A–C).

Etiopatogênese e Características Histopatológicas A prata existente dentro do amálgama (combinação de prata, mercúrio, estanho e outros metais) mancha as fibras reticulares argirofílicas do tecido conjuntivo. A tatuagem ocorre pelo contato direto com o amálgama, tanto através de retro-obturações de canais radiculares quanto pela sua implantação traumática. • Uma cicatriz geralmente está presente (especialmente se a lesão não é adjacente a um amálgama), com infiltrado linfocitário variável (Fig. 9-2, A). • Partículas finas de coloração marrom-dourado são depositadas em um padrão “granular” ao longo das fibras do tecido conjuntivo e da membrana basal do epitélio e dos vasos sanguíneos.

Diagnóstico Diferencial • A pigmentação induzida por medicamentos exibe partículas finas que estão dispostas de maneira linear entre as fibras de colágeno, mas elas não coram as fibras; geralmente as partículas apresentam coloração positiva para Fontana–Masson e/ou ferro (ver adiante).

Tratamento e Prognóstico • A remoção cirúrgica ou com laser é curativa e realizada por motivos estéticos. REFERÊNCIAS Buchner A. Amalgam tattoo (amalgam pigmentation) of the oral mucosa: clinical manifestations, diagnosis and treatment. Refuat Hapeh Vehashinayim. 2004;21:25-28, 92. Buchner A, Hansen LS. Amalgam pigmentation (amalgam tattoo) of the oral mucosa. A clinicopathologic study of 268 cases. Oral Surg Oral Med Oral Pathol. 1980;49:139-147. Kanzaki T, Eto H, Miyazawa S. Electron microscopic x-ray microanalysis of metals deposited in oral mucosa. J Dermatol. 1992;19: 487-492. Lau JC, Jackson-Boeters L, Daley TD, et al. Metallothionein in human gingival amalgam tattoos. Arch Oral Biol. 2001;46:1015-1020. 185

C0045.indd 185

15/06/13 4:04 AM

ATLAS DE PATOLOGIA ORAL  

O Livro Atlas de Patologia Oral oferece toda a ajuda que você precisa para identificar com precisão as mais desafiadoras lesões da cavidade...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you