Relatório GSA 2012

Page 1

2012

guerreiros sem armas

Uma hist贸ria de sonhos realizados


Textos: Mariana Felippe, Val Rocha, Ricardo Oliveros e Tony Marlon Edição: Mariana Felippe e Val Rocha Revisão de texto: Mariana Felippe Design gráfico: Ariane Mates Ilustração: Ariane Mates Fotografia: Guaíra Maia, Julia Toro, Kenny Rogers, Laura Correa, Paulo Pereira e Tony Marlon


Apresentação Muitos dos relatórios existentes são feitos de números, e temos muitos: 13 anos de existência, 7 edições, 343 jovens participantes de 32 países, 17 comunidades com sonhos realizados durante o programa e mais de 200 ações realizadas pelos participantes ao redor do mundo. Ler esse relatório será uma experiência um pouco diferente, pois ele é baseado na história de pessoas, comunidades, olhares, afetos, sonhos, cuidados, milagres, celebrações e re-evoluções que fizeram parte do Guerreiros Sem Armas 2012.

Bem vindo à nossa jornada de sonhos realizados!



Sobre o Instituto Elos Todo mundo tem um sonho. Nosso negócio é realizar junto. Propomos soluções inovadoras para construir o melhor dos mundos de maneira coletiva e prazerosa utilizando uma fórmula simples:

Onde se enxerga escassez, nós buscamos abundância.



É cada dia mais evidente que a maior riqueza do planeta é a diversidade e contamos com essa diversidade na hora de construir estratégias para transformar o mundo. Na nossa visão de mundo melhor, empresas e comunidades, adultos e crianças, governos e sociedade civil, trabalham, convivem, vivem lado a lado e oferecem o seu melhor para o melhor dos mundos. Essa crença se reflete em uma equipe diversa, uma composição de experiências e um mosaico de saberes que vem sendo montado ao longo de uma história que começou no ano 2000. O Elos nasceu de um encontro de 5 jovens arquitetos e se tornou uma comunidade multidisciplinar focada em desenhar estratégias para construir o melhor dos mundos começando agora mesmo.


SOBRE O

PROGRAMA


É impossível falar do Elos sem falar do Guerreiros Sem Armas, pois o programa nasceu antes mesmo da organização. A primeira edição do Guerreiros Sem Armas (GSA) aconteceu em 1999 e trouxe tanta convicção aos jovens que o realizaram que queriam fazer aquilo da vida, que 5 pessoas do grupo decidiram fundar o Instituto Elos, em 2000. A partir dessa história, fica mais fácil entender porque o GSA é tão importante para a equipe Elos e nos mobiliza a dedicar mais de um ano de trabalho em sua organização. Além disso, o Guerreiros Sem Armas é hoje nosso maior programa de formação, pois nos permite trazer jovens do mundo todo para vivenciarem a Filosofia Elos profundamente por 30 dias e impactar positivamente 3 comunidades. Todos que participam desse processo (jovens, comunidades, equipe Elos, parceiros, voluntários) saem realizados e fortalecidos para continuar realizando sonhos.


Guerreiros de todos os tempos

vila dos criadores

ilha diana alemoa

mangue seco dique da vila gilda

vila pantanal penha

vila são bento

1999

paquetá tiro naval

2000

morro santa maria

São Vicente

2007

prainha

2009

aldeia

2011

Santos

Um total de 343 jovens de 32 países, participaram das 7 edições do programa atuando em 17 comunidades.

2012

monte cabrão rio do meio praia do goes

1999

2007

52 participantes Comunidades: -Ilha Diana -Dique da Vila Gilda -Praia do Góes

2009

54 participantes Comunidade: -Paquetá

2000 47 participantes Comunidades: -Monte Cabrão -Rio do Meio -Penha

2008 28 participantes Comunidade: Colonia el Diamante, na cidade de Oaxaca, México

Números e comunidades parceiras de cada edição

39 participantes Comunidades: -Alemôa -Vila dos Criadores -Prainha

2012 2011

59 participantes Comunidades: -Aldeia -Vila São Bento -Morro Santa Maria

64 participantes Comunidades: -Mangue Seco-Butantã -Vila Pantanal -Tiro Naval


suécia holanda canadá

alemanha

polónia

república checa

suíça

egito

eslovénia

turquia

paquistão

frança índia

espanha

eua méxico

vietnã curaçao

colômbia

quénia brasil peru ruanda

chile

argentina paraguai

uruguai

guiné bissau

zimbábue

gana nigéria

áfrica do sul

PAÍSES DOS PARTICIPANTES DE TODOS AS EDIÇÕES


A Edição 2012 Uma das grandes novidades da 7ª edição dos Guerreiros Sem Armas foi a mudança de calendário - em 2012 realizamos a primeira edição de inverno, realizada em julho. O programa sempre é realizado com alto grau de colaboração e, nessa edição, foi marcante a presença de pessoas da rede afetiva que o Elos tem formado ao longo de sua jornada. Muitos parceiros da rede do Instituto Elos participaram como convidados, compartilhando sua expertise com os participantes e comunidades, oferencendo referências e inspirando-os para uma realização ES-PE-TA-CU-LAR.


A Jornada do Guerreiro Quem são, de onde

vêm e como chegam esses jovens que querem mudar o mundo já?

O Caminho do Guerreiro O jogo de seleção, criado por Ricardo Oliveros, surgiu em resposta ao desafio de criar um processo criativo, eficiente e que demonstrasse as qualidades que procurávamos nos participantes. Em 2007, aplicamos pela primeira vez o Caminho do Guerreiro, que está na sua quarta edição. As 6 tarefas do jogo guiam os jovens por um caminho que os leva à realização das ações. Tudo é relatado em um blog com a finalidade de documentar o processo e inspirar outras pessoas. A partir do jogo, os jovens começam a perceber que a transformação do mundo pode começar JÁ! Em 2012, o programa teve 600 inscritos de 61 países, das quais 200 concluíra o processo seletivo. “Ao ser convidado pelo Elos para criar um jogo que servisse para o processo de seleção do Guerreiros Sem Armas, nunca imaginei o caminho que ele ia tomar. Nesta última edição, a minha ficha caiu quando ouvi o depoimento de Ana Na Man*, de Guiné Bissau, sobre como ter jogado o Caminho do Guerreiro fez com que ela percebesse que poderia mudar sua vida. Ela contou que foi criada para ser uma pedra sem valor e, após o jogo, percebeu que poderia ser uma pedra perfeita. Nenhum texto que eu tenha criado tem este poder de transformação”. Ricardo Oliveros, consultor de comunicação *Ana Na Man é participante da edição 2012


número de inscritos por país

0-10 11-20 21-30 >100

MAPA DE ABRANGÊNCIA DO CAMINHO DO GUERREIRO 2012


Foram 600 inscritos dos quais 200 realizaram ações concretas para transformar a sua comunidade. O diferencial do Caminho do Guerreiro* em relação a qualquer outro processo seletivo está no foco: o importante aqui é gerar impacto positivo começando agora mesmo com os recursos disponíveis. O jogo apresenta o desafio e oferece ao jovem uma estrutura que lhe da confiança para começar. O resultado disso é descobrir sua capacidade realizadora. Val Rocha, coordenadora do núcleo de Relacionamento do Instituto Elos * O Caminho do Guerreiro é jogo criado por Ricardo Oliveros para selecionar jovens para para o programa Guerreiros Sem Armas.


O Caminho do Guerreiro impulsiona os jovens a empreenderem ações antes mesmo de chegar ao Guerreiros Sem Armas e os resultados são ótimos quando consideramos cada indivíduo; mas quando consideramos o que o grupo de jogadores é capaz de fazer juntos, o resultado é ES-PE-TA-CU-LAR! Raphael Polydoro, de 21 anos, realizou um mutirão, utilizando a metodologia Jogo Oasis, em uma comunidade na cidade de Guaratinguetá, onde estuda. A ação se destacou pelo alto grau de mobilização de uma rede que se organizou online. Na página de fãs do evento, com 374 membros, os jovens discutiram estratégias de sensibilização e captação de recursos, criaram vídeos inspiradores e até uma enquete para decidir a melhor data para realizar a ação. Finalmente, após os encontros presenciais para materializar os sonhos da comunidade, a dinâmica do grupo continuou em alta e os depoimentos sobre quão positivo foi participar do Oasis Guaratinguetá são inúmeros. A experiência de sucesso alimentou o espirito realizador do grupo que seguiu se organizando para realizar e participar de novas ações, incluindo a Mão na Massa do Guerreiros Sem Armas. Toda essa ação foi o início da Jornada do Guerreiro para Raphael que, 2 meses após o programa, já se via envolvido na realização do Oasis Sorocaba e do Oasis São José dos Campos, em parceira com jovens do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).


Mais de 200 jovens realizaram ações entre novembro de 2011 e abril de 2012. Estimamos o número de pessoas impactadas a partir dos depoimentos dos jovens selecionados.

As ações do caminho do guerreiro impactaram pelo menos 4 mil pessoas

200 Pessoas Terminaram O Caminho Do Guerreiro


Considerar as transformações ocorridas em cada participante ao longo do processo, como a transformação da sua visão de mundo e percepção de si mesmo e do seu poder materializador, nos dá a certeza do valor deste processo de seleção.

Está sendo muito gratificante todo este processo para me tornar um GSA2012, um momento inesquecível de minha vida. Só ganhei com o jogo até aqui, conheci pessoas fantásticas e a capacidade de transformação que somos capazes de oferecer. Eu e as pessoas envolvidas no desenvolvimento de minhas tarefas, percebemos que é possível agir diretamente na questão da melhoria de convivência em sociedade, nos problemas sociais, ambientais, de comunicação entre as pessoas. São vários pontos positivos que aos poucos estão fazendo sentido em meu cotidiano. Jamerson Mancio, participante de MG, Brasil


“O jogo foi muito gratificante. Consegui visualizar ainda mais quem sou eu, porque estou nesse caminho de querer transformar a sociedade à minha volta, quais são meus objetivos e minhas motivações. O processo a meu ver só tem a acrescentar para quem participa. Para quem ainda não está tão envolvido nesse movimento de transformação, em ações e projetos sociais, é uma oportunidade e tanto para sentir um pouco de como é transformar. Sentir as dificuldades e satisfações. Para quem já é envolvido, é uma oportunidade para se autoavaliar, para se testar”. Mayra Temponi, participante de MG, Brasil


“Há muito talento por parte da comunidade de onde venho. Já consegui criar quatro círculos com as mulheres e durante o processo produzimos joias a partir de materiais naturais e recicláveis.” Lorraine Muwuya, participante do Zimbábue


“Em um mês utilizei as ferramentas que conheço e cumpri metas pessoais e de grupo realizando um serviço para minha comunidade. Consegui integrar o que amo com minhas habilidades e minha missão” Claudia Zavala, participante do México


Captação De Recursos Dos Guerreiros Após selecionados, os jovens continuam a Jornada do Guerreiro. Antes de chegar ao programa, enfrentam o desafio de captar os recursos necessários para viabilizar financeiramente a sua participação. “Não é simplesmente o fato de captar recurso para auxiliar na construção do programa. Para o Elos, esse movimento traz a sensação de empoderamento para os guerreiros, que se desafiam a fazer algo fora de seu costume e, de quebra, conseguem provar que têm a capacidade de captar para seus projetos individuais e coletivos a partir dessa primeira experiência”. André Pascoal Coordenador financeiro do Instituto Elos Para apoiar esse processo, o Elos disponibilizou um manual de captação de recursos, ofereceu coaching para acompanhar as ações de captação dos guerreiros, compartilhou estratégias de captação de recursos entre os jovens e convidou participantes de outras edições para atuarem como “padrinhos”, compartilhando sua experiência e dando dicas. Os 3 cases a seguir confirmam o quanto foi eficiente ter um manual estruturado, o acompanhamento do Elos, as trocas entre guerreiros e os lampejos de inspiração trazidos por Letícia Tavares e Leo Duarte, que aceitarem o convite para ser padrinhos dos guerreiros 2012. Quando decidem fazer acontecer, os jovens mostram-se extremamente proativos, criativos e inovadores.


próprio próprio próprio bolso bolso bolso bingo bingo própriobingo bolso bingo bazar rifas

Nos três exemplos, as jovens conseguiram captar mais do que os R$5 mil pretendidos. O excedente foi utilizado para cobrir custos como viagem e alimentação e, em um dos casos, foi doado para uma organização.

bazar bazar bazar rifas rifas rifas

catarse catarse catarsecatarse site vakinha site site site vakinha vakinha vakinha

R$ 5.733,63 17,8%

17,3% 8,7% 61,5%

R$ 5.315,00 19,6%

17,8%19,6% 19,6% 17,8% 17,8% 19,6%

17,3% 17,3% 17,3%

9,4%

17,7% 44,9%

8,7% 8,7% 8,7% 61,5% 61,5% 61,5%

R$ 5.443,00

9,4% 9,4% 9,4%

Glenda Barcarol apostou em uma estratégia múltipla de captação de recursos que superou o valor que tinha como meta

17,7% 17,7% 17,7%

100% 100%

44,9% 44,9% 44,9%

No caso de Renata Laurentino, a meta também foi batida graças às experiências positivas iniciais que lhe deram fôlego e energia para alavancar sua captação no Catarse

Na captação de recurssos de Clarissa Muller, sua clareza de objetivos e capacidade de gerar valor a partir da sua experiência foram essenciais na mobilização de recursos que realizou com sua rede


Captação de Recursos de Glenda Barcarol

Sorteio

Site Vakinha

Bingo

Rifa


O aumento de recursos vindos de inscriçþes dos participantes foi significativo entre o ano de 2011 e 2012. Em 2011, os guerreiros captaram 90 mil e, em 2012, 136 mil, o que equivale a um aumento de mais de 50%. Em 2011 o valor captado pelos participantes correspondeu a 17% do total das receitas arrecadadas e, em 2012, esse número subiu para 23%.

R$ 140.000

R$ 120.000

R$ 100.000 R$ 80.000 R$ 60.000

R$ 40.000 R$ 20.000

2012

2011

2009

R$ 0

valor captado pelos participantes


canadá

Os Guerreiros 2012 méxico

colômbia

brasil

curaçao

peru

argentina


suíça

eslovênia

turquia

egito

holanda

índia

quênia

ruanda guiné bissau

áfrica do sul gana

zimbábue


Comunidades Parceiras


Em paralelo ao Caminho do Guerreiro, acontece o processo de escolha das comunidades, parceiras fundamentais para a realização do programa. Por cerca de 4 meses, a equipe do Instituto Elos visitou mais de 10 comunidades com o objetivo de escolher 3 que tivessem características diferentes entre si e possibilitassem a diversidade de experiências para o grupo de guerreiros. “A possibilidade de conviver com comunidades diferentes entre si agrega muito à formação dos jovens, pois vivenciar a Metodologia Elos em diferentes contextos sociais, urbanos, culturais e econômicos proporciona que eles compartilhem aprendizados e exercitem qualidades importantes como a flexibilidade e adaptabilidade. Além disso, formamos jovens do mundo todo que irão atuar em locais tão ou mais diversos. No Guerreiros Sem Armas, eles têm a oportunidade de ver de perto que a aplicação da metodologia dá certo em qualquer lugar” Natasha Mendes Gabriel Co-fundadora e coordenadora do núcleo de Design do Instituto Elos

Comunidades 2012 Aldeia (Guarujá) Morro Santa Maria (Santos) Vila São Bento (Santos) Convidamos você a conhecer cada uma das comunidades a partir de trechos dos textos produzidos pelo guerreiro 2009 Tony Marlon. Confira a íntegra dos textos aqui: http://guerreirossemarmas.wordpress.com/comunidades-2012/


Aldeia Dos becos mais estreitos, na entrada da comunidade, surge uma imensidão de mar. Para quem ainda não conhece, a comunidade Aldeia, no Guarujá, tem metade de suas casas de palafitas – estruturas de madeira que abrigam no alto famílias inteiras; parede, teto, escada, tudo de madeira. Nem sempre tão fortes, mas, ninguém sabe como, resistem. A outra metade das moradias disputa com o que deveria ser uma rua, o pouco espaço que sobrou do terreno ocupado há mais de 30 anos. São cerca de 4 mil famílias no complexo Aldeia, Prainha e Marezinha. E uma linha férrea que corta perigosamente todas essas comunidades. Para se chegar a ela é preciso ir até o cais do porto (lugar onde pegamos a embarcação para a travessia Santos – Guarujá) e, de catraia (um barco de pequeno porte que leva as pessoas de um lado a outro), mudar de cidade. Os navios gigantescos, que depois encontramos lá na paisagem da Aldeia, podem ser conferidos de muito perto enquanto estamos no barquinho. Em um dia mais agitado, além de ver, é possível sentir a força dos navios mexendo a água, fazendo a catraia balançar bastante. Ao vir à Aldeia traga seus braços já abertos e prontos para muitos abraços de muitas crianças. E também um calçado reforçado. A comunidade é úmida. Por serem recurso indispensável, restos de madeira, e um ou outro prego, certamente vão compor o seu caminho. Se não estiver acostumado a driblá-los, previna-se.



É marcante na Aldeia a forma única de viver e construir usando palafitas e a relação dos moradores com o seu entorno.



Morro Santa Maria No Morro Santa Maria, as ruas são estreitas e asfaltadas. Um convite às boas conversas de fim de tarde à beira do portão. Em menos de 10 minutos, chega-se do alojamento do Guerreiros Sem Armas à Capela Santa Ana e São Joaquim, lugar escolhido para ser o ponto de encontro e base de trabalho dos jovens. Um salão acolhedor, entre quatro das principais ruas da comunidade, é o lugar das atividades. No Morro Santa Maria, as casas são muito diferentes umas das outras. Muito mesmo. Tem casas pequenas, apertadas, entre uma subida e outra. E tem casas grandes, espaçosas, entre as mesmas subidas. As casas grandes cresceram para o alto, já que para o lado não há mais espaço. A comunidade, porém, é a mesma. As ruas não tem nome, mas números; rua 3, rua 4, rua 7. E todos sabem de cor onde fica cada uma. Nas pontas do Morro Santa Maria, o que não falta é natureza. No fim da Rua 10, por exemplo, o asfalto segue, e segue, até dar em frente a uma pedra que, pintada com um retângulo, se transformou em um gol perfeito para as crianças jogarem futebol. Em Santa Maria, todas as ruas levam para o mesmo lugar: a Capela Santa Ana e São Joaquim.



O Morro Santa Maria é marcado pela forma de ocupação do morro, com vários tipos de habitação usando sistemas construtivos diversos e diferentes níveis socioeconômicos, além da forte relação dos moradores com a paisagem.



Vila São Bento Lá, o que tem de subida, tem de “bom dia” pelo caminho. Um muro alto e branco conduz os visitantes que, de um lado, tem casas e algumas poucas pessoas nas janelas, e do outro, o nada. A Vila São Bento parece crescer pro alto, e não pra frente. Talvez não seja só uma impressão. Do pé do morro, na entrada, ao lado do Bar do Taxinha, onde os guerreiros 2012 almoçaram durante a vivência comunitária, dá para ver por inteira a tal subida que não acaba mais. É o primeiro desafio de quem chega. Na Vila São Bento, comprar um sofá, uma cama, ou o que for, é garantia de trabalho pra um dia inteiro. Para levar os móveis até as casas, ou você reúne vizinhos e amigos e desce até o pé do morro para empurrar caminho acima ou contrata alguns homens da comunidade que só fazem isso: subir coisas para as casas mais altas – a profissão tem grande expectativa de se manter em alta no mercado da Vila São Bento durante um bom tempo. Ninguém sabe ao certo quando as construções começaram nas encostas do morro. Contam que foi em meados do Século XIX, mas não precisam as datas. Relatos dão conta de que todo o terreno foi doado por Brás Cubas a um ferreiro, que mais tarde o repassou a religiosos beneditinos para a construção de um mosteiro. E aí a história se perde. O que se sabe hoje é que a Vila São Bento reúne cerca de 9 mil habitantes nas encostas do morro. Gente de todos os cantos da cidade de Santos e do Brasil. Gente que não tem medo de subir o morro, pra se manter na vida.



Na Vila São Bento ainda se pode encontrar xalés de madeira, uma forma construtiva marcante em Santos, mas raramente encontrada nos dias de hoje. Também é marcante a relação dos moradores com o Centro da cidade , dada a proximidade física.



Metodologia do Programa milagre

celebração

cuidado

Jogos Indígenas

Re-evolução

NÍVEL MITOLÓGICO

NÍVEL FILOSÓFICO

sonho

Fogos de Conselho

Afeto Olhar

METODOLOGIA GUERREIROS SEM ARMAS

NÍVEL INSTRUMENTAL

Tecnologias Elos

Tecnologias de Tranformação


A metodologia do programa Guerreiros Sem Armas é estruturada em três níveis pedagógicos: Filosófico: Vivência da Filosofia e Metodologia Elos a partir de suas 7 disciplinas (Olhar, Afeto,

Sonho, Cuidado, Milagre, Celebração e Re-evolução). As práticas acontecem em atividades em grupo e nas comunidades parceiras do programa; Mitológico: Baseado na Pedagogia Indígena, convida os jovens a desenvolverem e exercitarem

qualidades ligadas a 5 elementos da natureza (Terra, Água, Fogo, Ar e Nhanderekó) por meio de vivências na natureza e Fogos de Conselho. Segundo Kaka Werá, criador do Instituto Arapoty e parceiro do Elos, os elementos são responsáveis pelo crescimento e desenvolvimento de todo ser humano, assim como de todo o conjunto de vidas existente na terra. O exercício de cultivo dos 5 elementos busca valorizar a essência de cada indivíduo, reconhecendo-os como únicos, fortalecendo suas habilidades e abrindo espaço para que outras possam se fazer presentes graças ao exercício consciente de suas limitações; Instrumental: Além da Metodologia Elos e Jogo Oasis (tecnologias sociais criadas e desenvolvi-

das pelo Instituto Elos), utilizamos outras tecnologias sociais de uso livre internacionalmente reconhecidas para apoiar o desenvolvimento de nossos trabalhos com o grupo de participantes e na comunidade. São elas: Jogos Cooperativos, Danças Circulares, World Café, Comunicação Não-Violenta, Open Space e Rede Distribuída. Essas três áreas de formação não são abordadas de forma isolada; pelo contrário, permeiam todo o programa, oferecendo uma estrutura que apoia a experiência de aprender fazendo.


Esses 3 níveis pedagógicos são abordados em 3 escalas: Você com você: fortalecimento do indivíduo

- Ação e equilíbrio - agir mesmo fora da sua zona de conforto, usar a inteligência emocional; - Autoaprendizagem - aprender a aprender; - Autoconfiança - achar a saída por si, segurança para ir adiante. Você com o outro: fortalecimento do coletivo

- Inteligência e poder coletivos - valorizar a inteligência e o fazer coletivo, crença de que juntos podemos mais; - Aprender com o outro - suporte afetivo, olhar de diferentes ângulos; - Mito da construção coletiva - sensação de que jamais poderia ter feito isso sozinho, vitória coletiva. Você com o mundo: conexão com o ambiente

- Interdependência - vivências na natureza, senso de comunidade global; - Conexão global-ação local - articulação de redes do mundo todo, gestão de projetos a partir dos valores e recursos locais; - Fazer acontecer já o mundo que sonhamos - aprender fazendo, sonhar e construir o melhor mundo já.



Cronograma

25 de junho

25 de julho o programa

Caminho do Guerreiro

Desafio dos Guerreiros


open space

Encontro de Re-Evolução

Tour das comunidades

Jogo Oasis- Mão na Massa

Jogo Oasis- Mão na Massa

nhanderekó

ar

cuidado

Jogo Oasis- Mão na Massa

Jogo Oasis- Mão na Massa

Encontro do Cuidado

fogo

sonho

Encontro de Inspiração

Comunicação não-violenta

água

terra

olhar

encontro dos sonhos e world café

show de talentos

Jogo Oasis

danças circulares

Comum-unidades e jogos cooperativos

afeto

celebração

milagre re-evolução

tecnologias sociais desenvolvidas pelo Instituto Elos

Outras tecnologias sociais


GSA

NA PRÁTICA


Entenda como funciona o programa, como acontece a atuação nas comunidades e como se då o processo dos participantes.


COMUM-UNIDADES O workshop Comum-Unidades reúne atividades vivenciais pautadas na Filosofia Elos que incluem jogos cooperativos, danças circulares e dinâmicas que fortalecem o senso de comunidade e equipe entre os participantes. O resultado principal é a formação de um grupo unido e com relações de confiança. Conheça mais sobre o Comum-Unidades aqui: http://guerreirossemarmas.wordpress.com/2012/06/27/dia2/.



OLHAR O primeiro passo da Metodologia Elos é o OLHAR. Esse é o momento de desenvolver uma visão apreciativa sobre a comunidade e o ambiente onde ela está localizada, mapeando as belezas, a riqueza de recursos e possibilidades. “Nosso olhar foi treinado por uma cultura de imaginar como as coisas devem ser, como o outro deve se portar, como o outro deve criar seus filhos, de como o outro deve cuidar do seu espaço, ou seja, o tempo inteiro estamos julgando, analisando, propondo, perdendo a oportunidade de olhar as coisas de forma genuína, de descobrir as belezas, de perceber os recursos”, explica Natasha Mendes Gabriel, que nesta edição do GSA atuou como facilitadora do grupo da comunidade Morro Santa Maria. Segundo Natasha, vivemos muito sob o signo da cultura da escassez, acostumados a ver o que falta, o que está errado e não prestamos atenção àquilo que temos. “Quando andamos pela comunidade pela primeira vez, e fazemos isso com os olhos vendados, estamos mostrando aos guerreiros a importância de se despir de nossa visão de origem. Começamos a nos sentir parte do lugar, porque começamos a perceber coisas que são comuns de onde viemos: o barulho das crianças, o toque numa árvore; entendemos o lugar com nosso corpo e com nossos outros sentidos. Aprendemos a confiar em quem está nos guiando, e isso cria uma atenção sobre nós mesmos, sobre a importância do outro na nossa vida e de toda a comunidade”.




Quando não nos apresentamos de uma forma tradicional para a comunidade, ela fica curiosa a nosso respeito. É como a conquista de uma nova amizade: não começamos apontando os defeitos, procuramos o melhor no outro. Com as comunidades, não é diferente. No momento em que buscamos o melhor que eles têm, apoiamos para que eles mesmo reconheçam isso. “A primeira etapa do olhar para mim foi uma experiência muito boa, porque nasci e cresci em comunidades como o Santa Maria, e sempre olhei de dentro para fora e nunca de dentro para dentro. Aqui, eu aprendi a olhar para a comunidade e descobrir o que tem de valor. Posso aplicar no meu dia a dia esta etapa, procurando não criar estereótipos das pessoas antes de conhecê-las e procurando saber mais sobre o que elas fazem e produzem” Rafael Ambrósio, participante de SP, Brasil Nesse momento, os jovens são desafiados a exercitar várias qualidades do elemento Terra, como a receptividade, o acolhimento, a abundância e a união.


JOGOS COOPERATIVOS O workshop de Jogos Cooperativos, oferecido por Rodolpho Martins, experiente facilitador e membro do Projeto Cooperação tem o objetivo de introduzir uma mudança de percepção no grupo. A pedagogia da cooperação oferece ferramentas através das quais soluções cooperativas e coletivas podem emergir como resposta a situações-problema. Os guerreiros são introduzidos aos conceitos e a alguns exemplos de jogos e são estimulados a aplicá-los ao longo do programa, acrescentado-os ao seu repertório de ferramentas para serem utilizadas em projetos futuros. Mais informações em: www.projetocooperacao.com.br/




TERRA As qualidades do elemento Terra são: receptividade, união, autoconfiança, realização, materialização, reconhecimento de limites e doação de vida. De acordo com Rodrigo Rubido Alonso, co-fundador e diretor executivo do Instituto Elos, “o Jogo da Terra estreita nossa relação com a terra e nos possibilita entrar em contato com aquilo que não é possível ensinar em uma sala de aula, porque esses aprendizados não passam pelo intelecto, são percepções sensoriais. Você sabe quando alguém é receptivo, promove a união ou consegue materializar projetos. Estar em contato com os elementos da natureza, nos possibilita reconhecer estas qualidades em nós.” Mais sobre o Jogo da Terra: http://guerreirossemarmas.wordpress.com/2012/06/28/dia-3/


AFETO “Encontre a pessoa por trás da beleza e dos recursos: Que valores se escondem por trás das belezas, das histórias e da cultura?” Este é o mote para que os guerreiros comecem a se conectar com as pessoas das comunidades. Uma das coisas mais importantes nesta etapa da Metodologia Elos é desenvolver a habilidade da escuta ativa, aceitando os diferentes pontos de vista e mostrando atenção e interesse nas histórias contadas. Ao tecer a rede de histórias de uma comunidade, os jovens acabam reconhecendo-se e identificando-se com as pessoas e esse é o primeiro passo para o desenvolvimento de laços afetivos e do desejo de cuidar do outro. Este reconhecimento de semelhanças, apesar das diferenças culturais, econômicas e de linguagem, faz com que comecem a aparecer os talentos e as lideranças afetivas locais.




“ A etapa do Afeto me fez entender a forma de entrar em uma comunidade, como chegar nos corações e como criar uma relação de afeto e de proximidade com os moradores. Quero voltar à Colômbia e aplicar esta metodologia nas comunidades em que vivo. É muito interessante a forma como chegamos, buscamos as riquezas e, sem muitas palavras, criamos esta conexão.” Hugo David Durán, participante da Colômbia


DANÇAS CIRCULARES As Danças Circulares são utilizadas na busca do equilíbrio do grupo e na construção de elos não verbais. A dança convida todos a exercitarem a melhor versão de si mesmos, construindo um ritmo de grupo e exercitando a qualidade do acolhimento. Esse ano, tivemos um baile conduzido pelo facilitador Bruno Perel. No Guerreiros Sem Armas, utilizamos as danças todos os dias antes do início das atividades e em outros momentos, como os encontros comunitários e eventos abertos, utilizando a vocação das danças de despertar união, cura, pacificação, harmonização, expressão, criatividade, autoconhecimento, intuição, meditação e espiritualidade. Quando dançamos algo típico e até ancestral de outros povos, podemos experimentar novas formas de comunicação e convivência com o outro, com o diferente, nos tornando mais flexíveis e aptos para vivenciar situações de maneira diferente da que estamos acostumados. Essa prática apoia que o facilitador e o grupo aperfeiçoem sua comunicação a partir da linguagem corporal, por meio da percepção do ritmo e da energia das pessoas presentes, nos ensinando como trabalhar no coletivo. Mais informações em: http://dancascirculares.ning.com/ Leia mais sobre o baile da danças circulares conduzido por Bruno Perel em http://guerreirossemarmas.wordpress.com/2012/06/29/dia-4/



SHOW DE TALENTOS O Show de Talentos é sempre um momento muito especial dentro do Guerreiros Sem Armas e dos Oasis! É o momento em que a comunidade pode reconhecer-se e visualizar a abundância de talentos que possui. Não é difícil ouvirmos pessoas que cresceram juntas impressionadas com o talento uma das outras: “eu não imaginava que ela cozinhava tão bem”!, “não tinha ideia de que ele dançava assim!” e “acredita que eu nunca tinha ouvido essa minha vizinha cantar?!” são frases comuns após esse encontro. Antes da criação deste encontro, os guerreiros conheciam os talentos, mas a comunidade não. O Show de Talentos foi uma estratégia encontrada para dar visibilidade aos talentos locais, promovendo reconhecimento e trabalhando com a autoestima das comunidades. É um presente para quem assiste e para quem é apreciado. Para saber sobre os Shows de Talentos desta edição, acesse: http://guerreirossemarmas.wordpress.com/2012/07/04/dia-9/




ÁGUA As qualidades do elemento Água são: adaptabilidade, susceptibilidade, abundância, emoção, sensação, liberdade com direção e flexibilidade. “O objetivo do Jogo da Água, tanto de maneira individual, quanto de uma maneira coletiva, é tomar contato com suas emoções. Uma emoção pode levar tanto para uma extrema confiança, quanto para uma extrema insegurança. O empreendedor social precisa manter o equilíbrio entre emoção e ação. Tanto do ponto de vista simbólico, quanto do ponto de vista material, é importante prestar atenção nessa qualidade, nesse poder dentro de nós. Na natureza, a água representa a flexibilidade, a sensibilidade. Representa a capacidade de se adequar aos mais diferentes terrenos. Neste jogo, podemos nos relacionar com a água da natureza, que é flexível e contém sabedoria, e com a água do ser humano, que é sua emoção e seu afeto. O canto induz a harmonia no grupo, enquanto que a permanência na água por duas horas faz com que estejamos conectados com nosso ponto de equilíbrio, despertando a nossa atenção e nossa capacidade de superação”, explica Kaka Werá. Mais sobre o Jogo da Água: http://guerreirossemarmas.wordpress.com/2012/07/04/dia-10/


SONHO Depois de descobrir belezas, recursos e talentos, os guerreiros são convidados a conversar com a comunidade sobre seus sonhos. É um momento de muita conexão, onde os jovens criam espaço para que os moradores expressem suas melhores e mais profundas aspirações coletivas, indo além da prática comum de identificar problemas. Quanto mais genuíno, profundo e precioso é o sonho, mais apoio ele tem por parte de toda a comunidade. Depois de conhecer vários pontos de vista, é chegado um momento de tomada de decisão, em que a comunidade deve escolher alguns sonhos para serem realizados durante a disciplina do Milagre. Nesse momento, são considerados os sonhos que são coletivos e realizáveis durante o período da Mão na Massa (no caso do GSA, 5 dias).



ENCONTRO DOS SONHOS O Encontro dos Sonhos é sempre muito especial no Guerreiros Sem Armas. É a primeira vez que moradores das três comunidades se encontram e têm a oportunidade de falar publicamente sobre seus sonhos. Os guerreiros preparam apresentações especiais para compartilhar as belezas e os talentos que encontraram nesses locais e esse é sempre um momento emocionante. Esse ano, não foi diferente. As apresentações, sempre inovadoras, tiveram até música, teatro e poesia. Confira aqui: http://guerreirossemarmas. wordpress.com/2012/07/09/dia13/



WORLD CAFÉ O World Café é um processo de conversação baseado em um conjunto de princípios. Sua utilização permite que uma conversa acolha as mais diferentes opiniões e abre espaço para a manifestação da inteligência coletiva presente no grupo. Os guerreiros utilizam esta ferramenta para facilitar a tomada de decisão coletiva e têm a oportunidade de praticar o uso desta ferramenta em grandes encontros, como Encontro de Sonhos, e no dia a dia em grupos menores, por exemplo, nas reuniões comunitárias. Mais informações em: http://www.theworldcafe.com/



ENCONTRO DE INSPIRAÇÃO O Encontro de Inspiração acontece desde 2009 e reúne um time de profissionais que tem feito a diferença em seus campos de atuação. Em uma tarde, eles apresentam seus trabalhos e participam de rodas de conversas, onde oferecem seu talento por meio de dicas e novas visões para os projetos sonhados pelas comunidades. Os convidados da edição 2012 foram: O arquiteto Henrique Pinheiro; Viviane Vasques, do Projeto Flor e Ser; A designer de produtos Paula Dib; Valmir Dantas, do Território do Bem; e Cecília Zanotti, da Rede Brasileira de Turismo Solidário e Comunitário, a Turisol. Saiba mais sobre esse encontro em http://guerreirossemarmas.wordpress.com/2012/07/12/dia-17/



CUIDADO A quarta disciplina da Metodologia Elos é o Cuidado. O convite aqui é para que todos projetem juntos os sonhos que serão realizados nos dias de Mão na Massa. É também nesse momento que ocorre a captação de recursos, quando jovens e moradores percorrem a comunidade e seus arredores em busca de parcerias e materiais que possam ser usados durante o mutirão. “O que me marcou na fase de captação de recursos foi o poder da rifa! Me descobri como uma excelente captadora de recursos! Seja vendendo rifa pela comunidade, pedindo frutas na feira para o lanche saudável da galera, catando pneus pelas redondezas...Foi divertido demais! Em cada momento busquei oferecer o melhor de mim, circulando pelas frente de trabalho. Usei minha falta de concentração de maneira positiva e isso foi lindo!” Clarissa Müller, participante do RS, Brasil



ENCONTRO DO CUIDADO O Encontro do Cuidado é o primeiro espaço de materialização da comunidade. Depois de conversar sobre os sonhos, é hora de projetar, colocando em uma maquete cada detalhe do que, até aquele momento, só havia sido imaginado. Materiais como papel, massa de modelar, caixas de fósforo e palitos de sorvete permitem que qualquer pessoa, de qualquer idade, possa participar. A maquete marca o pacto coletivo do que realmente será realizado durante a etapa do Milagre , pois contém exatamente o que foi sonhado pelas pessoas presentes. Para saber sobre os Encontros do Cuidado desta edição, acesse: http://guerreirossemarmas.wordpress.com/2012/07/12/dia18/




COMUNICAÇÃO NÃO-VIOLENTA A Comunicação Não-Violenta (CNV) permite a conexão entre as pessoas, podendo ser utilizada para a mediação de conflitos e o reconhecimento de nossas próprias necessidades. No Guerreiros Sem Armas, os jovens são apresentadas a essa tecnologia social pela educadora Flavia Fassi Samel, que explica que o ideal da CNV é conseguirmos satisfazer nossas necessidades, desejos, anseios e esperanças por nós mesmos, sem depender de outra(s) pessoa(s). “A Comunicação Não-Violenta potencializa as disciplinas da Metodologia Elos. No Olhar, por exemplo, quando você se conecta com as belezas e as necessidades da comunidade, isso colabora para retirar a carga negativa dos preconceitos que carregamos. No Afeto, a conexão é mais óbvia. Quando seguimos o fluxo do coração, naturalmente passamos a cuidar de nós mesmos, do outro e da comunidade, e, com isso, o brilho das pessoas emerge e o sonho pode surgir de maneira genuína”, esclarece Flavia. Leia mais sobre o workshop de Flavia Fassi em http://guerreirossemarmas.wordpress.com/2012/07/10/dia-14/



FOGO As qualidades do elemento Fogo são: ação, dinamismo, transformação, ascenção, foco e transcendência. “Hoje ultrapassei meus limites. Eu sou muito medrosa, e quando o Kaká avisou que teríamos que pular a brasa eu realmente fiquei com bastante medo. Depois que consegui andar na fogueira, eu me senti mais forte, mais conectada comigo mesma. Fiquei o tempo todo olhando pro centro da roda, pra fogueira, pensando que eu iria me queimar e não aconteceu nada comigo. Aliás, aconteceu sim: saí de lá com a impressão que superei mais um limite pessoal, que é meu medo.” Ana Carolina Lemos, participante do RJ, Brasil O Jogo do Fogo é um momento simbólico importante dentro do programa Guerreiros Sem Armas, pois marca a mudança entre a reflexão e a ação. Se até esse ponto os guerreiros foram convidados a olhar, sentir, se relacionar com as comunidades e consigo mesmos de outras formas, as qualidades trazidas pelo elemento fogo são um convite ao fazer acontecer, à ação de fato, a um processo de tomada de decisão diante de algo. No Jogo do Fogo, isso se expressa de várias formas como, por exemplo, atravessar uma fogueira em brasas ou saltá-la. Mais sobre o Jogo do Fogo: http://guerreirossemarmas.wordpress.com/2012/07/11/dia16/


MILAGRE A etapa do Milagre convida guerreiros, moradores e voluntários a oferecer seu talento para materializar os sonhos das comunidades. Por meio do Jogo Oasis, todos dividem-se em grupos e definem frentes de trabalho. O convite é sempre para que cada pessoa ofereça seus talentos e venha em sua melhor versão. A Mão na Massa é uma oportunidade de trabalhar o desenvolvimento de habilidades como cooperação, autonomia e proatividade. O presente para a comunidade, em forma de realizações físicas, impulsiona a utopia, a crença de que o “impossível” pode acontecer diante de nossos olhos. É o momento de convidar todo mundo a fazer acontecer já a comunidade dos seus sonhos.



JOGO OASIS O Jogo Oasis é uma ferramenta de apoio à mobilização cidadã para a realização de sonhos coletivos. Sendo composto por jogadores e comunidade, o jogo considera uma definição ampla de comunidade que envolve diversos atores, como moradores, ONGs, governo local, lideranças e empresas. A rede é um espaço para sonhos, talentos, recursos e soluções. Concebido para ser de uso livre e praticado de forma totalmente coperativa para que todos, juntos, realizem algo em comum, o Oasis propõe regras que permitem a vitória de todos, sem exceção. Nesse cenário, o sucesso de um interdepende do sucesso do outro.



Sonhos Realizados

Oasis Aldeia

(Guarujá)

- Construção de praça com brinquedos, equipamentos de ginástica, mesas, bancos e jardim; - Concretagem de piso para apoiar caçambas e grafitagem das caçambas com inclusão de murais para conscientização ambiental; - Murais grafitados e murais com elementos das comunidades, baseados em fotos das belezas, talentos e recursos locais; - Hortas verticais e jardins em vários pontos da comunidade.



praรงa



Murais

Antes

Depois



Hortas Verticais e Jardins



Oasis Morro Santa Maria

(Santos)

- Uma área de lazer com parquinho e paisagismo; - Um espaço jovem, montado dentro de um contêiner; - Recuperação dos locais de descarte de lixo com separação entre orgânico e reciclável; - Abertura de pontos de coleta de óleo de cozinha usado nas casas de alguns moradores; - Grupo de costura que desenvolverá uma linha de produtos em tecido e também terá uma sede em um contêiner; - Elaboração de um plano para feira de produtos locais; - Murais referenciando elementos da comunidade.



parquinho




espaรงo jovem


Sede do grupo de costura



Local de Descarte de Lixo

Antes

Depois


Mural

Antes

Depois


Oasis Vila São Bento

(Santos)

- Organização da brinquedoteca, reinaugurada como Casa do Brincar, e criação de vários brinquedos a partir de materiais reutilizados; - Área de jardim com parquinho; - Área de estar com bancos, mesas e jardins verticiais; - Muralismo por toda a comunidade.



Casa do Brincar

Antes

Depois



Praรงa



Murais

Antes

Depois



Murais



Os recursos valem muito!

Troncos


Carimbos


Tampas de Garrafa PET


Madeira

Carretel


Azulejos



Garrafas PET



Bambus




AR As qualidades do elemento Ar são entrega, inclusão, abrangência, liberdade, vivificação, expansão e comunicação. Na língua tupy, Ar é “ayvu”, que também é o sopro. Enquanto a Terra prende, o Ar liberta. O Ar é o elemento da vida transcendente, da vida subjetiva que habita em cada um de nós. O desafio do elemento Ar é a indefinição, mas sua maior proposta é a ideia de que todas as possibilidades são viáveis, plausíveis, presentes. Mais sobre o Jogo do Ar: http://guerreirossemarmas.wordpress.com/2012/07/18/dia24/


CELEBRAÇÃO Depois de tantas realizações, nada melhor que celebrar! A Celebração é a sexta disciplina da Metodologia Elos, momento em que todos se reúnem para ver o que construíram juntos. É também mais um momento de apreciar as comunidades que, comumente, mostram seus talentos realizando uma grande festa com quitutes e apresentações culturais. A Celebração na comunidade ocorre logo depois do fim da Mão na Massa. No Guerreiros Sem Armas, além das festas em cada local, temos outros dois momentos de Celebração: uma festa aberta para guerreiros, familiares, amigos, comunidades, parceiros e sociedade em geral e o Tour de Comunidades. Nessa edição, a festa aberta ocorreu na Casa da Frontaria Azulejada, espaço pertencente à Prefeitura Municipal de Santos. Confira algumas fotos:



TOUR DAS COMUNIDADES Até esse momento, cada jovem conhece apenas a sua comunidade e imagina um pouquinho sobre as outras a partir das histórias que escuta dos amigos. O Tour das Comunidades é o momento em que todos vão às 3 comunidades e têm a oportunidade de conhecer seus moradores e, claro, os locais onde ocorreu o Jogo Oasis. Na edição 2012, esse dia especial englobou também um delicioso passeio de escuna e uma visita a um dos terminais da Santos Brasil, empresa patrocinadora Mundo do programa. Saiba mais sobre esse dia aqui: http://guerreirossemarmas.wordpress.com/2012/07/20/dia26/




NHANDEREKÓ Assim como os jogos da Terra, Água, Fogo e Ar, o Jogo do Quinto Elemento, o “Nhanderekó”, é uma oportunidade de olhar e cuidar para desenvolver as qualidades do elemento, que são: auto-observação - a prática de olhar para dentro de si e ampliar a consciência pessoal, fogo interior e entusiasmo, identidade e natureza pessoal. O Nhanderekó nos remete à essência e à origem poderosa e misteriosa, que fundamentou a busca e o encontro de grandes seres que passaram pela humanidade - é a essência divina que habita em cada ser vivente. Sua principal característica é o amor, a compaixão, e também o poder oculto que pode ser despertado. Mais sobre o Jogo do Nhanderekó: http://guerreirossemarmas.wordpress.com/2012/07/26/dia-29/



RE-EVOLUÇÃO A Re-Evolução, última disciplina da Metodologia Elos, é um convite a impulsionar um novo ciclo de realizações a partir do que foi vivido. É o momento de pensar no futuro, de acolher os aprendizados e planejar ações a partir da iniciativa e autonomia de cada comunidade, de cada pessoa, encaminhando a energia mobilizada até aqui para materialização de novos sonhos.


ENCONTROS DE RE-EVOLUÇÃO Para apoiar o processo de Re-Evolução, tanto dos guerreiros quanto das comunidades, realizamos Encontros de Re-Evolução com diferentes dinâmicas e focos.

RE-EVOLUÇÃO NAS COMUNIDADES Este encontro coloca, mais uma vez, crianças, jovens e adultos para conversar, convidando cada um a oferecer o seu melhor na escolha e viabilização de novos e mais ambiciosos sonhos. Por meio de tecnologias socais aprendidas durante o GSA, como o Open Space, os participantes apoiam os moradores a decidir em quais sonhos investirão naquele momento e que estratégias usarão para realizá-los, desenhando um plano de ação com metas de curto, médio e longo prazo. As comunidades sonharam alto e os moradores estão empenhados para fazer acontecer! Conheça algumas das coisas que já estão rolando:


- No Morro Santa Maria, as mulheres da cooperativa de costura estão trabalhando todos os dias no contêiner e seguem desenvolvendo uma linha gourmet, com itens como aventais e luvas. Os jovens também estão se reunindo no “Barraco dos Artistas” e realizando sessões de filmes e encontros para conversas sobre os planos futuros; - Na Vila São Bento, os moradores cuidam dos jardins e um grupo vem articulando atividades para acontecerem na brinquedoteca Casa do Brincar, que segue fazendo a alegria das crianças; - Na Aldeia, os moradores realizaram um novo Oasis em parceria com o guerreiro Jamerson Mancio Para conhecer mais sobre nossa jornada em cada comunidade, confira os relatórios de cada um dos locais: Aldeia - http://www.issuu.com/elos/docs/relatorio_gsa2012_aldeia/1 Morro Santa Maria - http://www.issuu.com/elos/docs/relatorio_gsa2012_santamaria/1 Vila São Bento - http://www.issuu.com/elos/docs/relatorio_gsa2012_saobento/1


OPEN SPACE Open Space (ou Espaço Aberto) é uma tecnologia social de auto-organização que permite que um grupo de 5 a 2000 pessoas possa ter conversas produtivas sobre diversos assuntos ao mesmo tempo. As conversas organizam-se em rodadas e as pessoas dispostas a cuidar de determinado tema tornam-se anfitriãs e convidam os demais participantes a juntar-se ao seu grupo. Durante o Guerreiros Sem Armas, os jovens são estimulados a utilizar o Open Space em discussões internas e também nas reuniões comunitárias. No Encontro de Re-Evolução, por exemplo, essa tecnologia tem papel fundamental, pois é a partir dela que a comunidade define em quais sonhos quer continuar investindo e se organiza para isso, definindo metas de curto, médio e longo prazo. Mais informações em: http://www.openspaceworld.com/



EVENTO ABERTO No último sábado do GSA, guerreiros, moradores e interessados em geral viveram um dia de inspiração e boas conversas. Em sua primeira edição, o evento Re-Evolução, realizado no SESC Santos, reuniu guerreiros e outros parceiros que interagiram com o Elos em diferentes momentos de sua história para contar como a Metodologia Elos apoiou suas ações, impactando positivamente em diferentes contextos. O encontro foi dividido em quatro partes, tendo como convidados: ELOS NAS COMUNIDADES - Julia Toro, participante do GSA 2009 e empreendedora social da Bengira e Samara Faustino, da Associação

dos Cortiços do Centro (ACC); ELOS E O GOVERNO - Cláudia Ocelli, da Prefeitura de Contagem (MG), e Emygdio Carvalho Neto, participante do GSA 2009 e co-funda-

dor do Instituto Tellus; ELOS SEM FRONTEIRAS - Leo Duarte, participante do GSA 2011 e facilitador de processos de transformação, Carmen Zdenka, partici-

pante do GSA 2009 e consultora de projetos na Bolívia e Fadi Baldé, participante do GSA 2012 e líder comunitário em São Paulo, Guiné Bissau; ELOS E AS EMPRESAS - Françoise Trapenard, presidente da Fundação Telefônica e Gabriel Agrelli, participante do GSA 2009 que real-

izou mais de 35 Oasis em um ano. O objetivo do dia era mostrar que a Filosofia Elos dialoga com transformações em diferentes níveis da sociedade e inspirar os guerreiros em seus processos de re-evolução, que iniciaria no dia seguinte. Conheça as experiência relatadas e inspire-se você também: http://guerreirossemarmas.wordpress.com/2012/07/24/dia27/



Re-Evolução dos guerreiros No último momento do programa, os guerreiros já não vão mais para as comunidades. Depois da despedirem-se dos moradores, é hora de focar em seus próprios processos, planejando os sonhos que eles mesmos realizarão na volta para casa. Por meio de uma série de vivências e rodas de conversa, os participantes são estimulados a refletir sobre a jornada até aquele momento e utilizar a inteligência coletiva para desenhar um plano de ação ES-PE-TA-CU-LAR.



DESAFIO DOS GUERREIROS Desde 2009, as edições do Guerreiros Sem Armas terminam com um desafio coletivo, que impulsiona o grupo a realizar algo junto. “O desafio dos guerreiros é um impulso para a continuidade. No final do programa, muitos jovens ainda não sabem o que querem fazer e oferecemos uma ideia estimulante. Realizar algo depois do programa é ir muito além do apenas participar, é colocar em prática o que aprendeu e extrapolar os limites do programa, levando essa essência para a vida, conciliando com todas suas outras responsabilidades. Realizar junto também constitui um sentido de movimento onde eles são os protagonistas e apoia a continuidade das relações” Rodrigo Rubido Este ano, eles receberam um desafio que vale por 2:

realizar um grande encontro anual a partir de 2013 e realizar 120 Oasis em 6 meses. Achou muito? Confira um pouquinho do que os jovens já estão realizando em seus processos de Re-Evolução.


A família e os amigos de Jamerson Mancio mostraram que não há como ficar de fora do processo e, ao invés de esperar ele voltar para fazer acontecer, fizeram eles mesmos! Ao chegar em casa, o guerreiro de Juiz de Fora recebeu de presente uma casa completamente transformada pelas mãos dessas pessoas. Confira o depoimento que ele escreveu no Facebook!


No Rio de Janeiro, Gabriele Valente mostra que a mudança deve começar dentro de casa! A guerreira está re-evolucionando as relações no seu prédio com o projeto “Conheça Seu Vizinho“ (http://novocentrolapa.blogspot.com.br/), dando continuidade a algumas das ações que já havia iniciado (http://valentefelizgsa2012.blogspot.com.br/) durante o Caminho do Guerreiro.

Em Curitiba, as guerreiras Clarissa Müller e Glenda Barcarol realizaram o Oasis Jardim Paraná (http://www.facebook.com/OasisJardimParana), que reuniu guerreiros de vários cantos (São Paulo, Juiz de Fora, Porto Alegre, Índia, Turquia e até um participante do Elos Novos Líderes de Santos) e abriu com chave de ouro o desafio coletivo. Confira o relatório deste Oasis em http://issuu. com/clarissabm/docs/relat_rio_oasis?mode=window&ba ckgroundColor=%23222222.


REDE DISTRIBUÍDA A última tecnologia social que apresentamos aos jovens que vêm para o Guerreiros Sem Armas é a rede distribuída, uma forma de organização em que todas as pessoas estão diretamente conectadas por um propósito comum. Em uma rede distribuída, a responsabilidade de fazer esse propósito acontecer é de todos e cada um decide como

distribuída

No Desafio dos Guerreiros, por exemplo, é assim: a responsabilidade de fazer acontecer é de todos e cada indivíduo tem autonomia para realizar seus próprios Oasis. A articulação em rede distribuída permite que os guerreiros continuem contribuindo uns com os outros na realização dos seus propósitos, mesmo distantes geograficamente.

decentralizada

descentralizada

distribuída

Distribuída

zada

centralizada

centralizada


Elos Novos Líderes Em paralelo ao Guerreiros Sem Armas 2012, aconteceu o programa Elos Novos Líderes voltado para profissionais que atuam em posições de comando dentro de empresas privadas e públicas, secretarias de governo, instituições de ensino, entre outras. São cinco dias de imersão, em que há o entendimento e aplicação prática da Metodologia Elos e a participação nas etapas Cuidado e Milagre nas comunidades. Nesta terceira edição, Rodrigo Alonso, que é facilitador sênior do Instituto Elos, contou mais uma vez com a parceria de Aser Cortines, da Cortines e Sebastiá Assessoria em Gestão Empresarial. “Se a gente quer realmente mudar o mundo, temos que trabalhar com todo mundo. Espero que com o programa Elos Novos Líderes, os participantes consigam fazer pequenas revoluções dentro das suas empresas. Aqui fazemos o convite para que eles ajam dentro da ótica da abundância, formando equipes, descobrindo talentos e se orientem por valores e sonhos compartilhados”, explica Rodrigo. Os participantes desta edição foram: Anderson Fagundes, Emerson Cunha das Chagas e Patricia dos Santos Ferreira da Santos Brasil (patrocinadora Mundo do GSA 2012); Lidiana Lemes Silva e Victor Azenha Ferreira da Prefeitura de Santos (parceira do GSA 2102); Cristina Gouveia da Prefeitura de Contagem; Fabio Paes Pedro, Kauê Nunes Melo, Danilo de Oliveira Costa e Gabriel Caires Marinho da Silva da MKT Virtual; Gabriel Almanti Vianna da Silva e Glaucia Lima dos Santos da P&G; Paulo Sergio Alves Brito da Sabesp; Wanessa Spiess da Euro RSCG; Sandra Maria Maciel Pontes da ONS; Marilene Rabelo de Santana Leonel da ONG 30 de Julho; Luis Crepaldi da Via 6B; Deise Mara Engel Vieira da Pfizer; Paula Crenn Pisaneschi da United Way e Priscila Acciolly. Para saber mais sobre essa edição do programa, confira o artigo de Ricardo Oliveros: http://guerreirossemarmas.wordpress.com/2012/07/19/ especial-elos-novos-lideres/



“Durante o processo me marcou muito o envolvimento da comunidade e ver o milagre dos sonhos acontecendo. Apesar de trabalhar há muito tempo com isso, no começo eu não acreditava que seria possível”, declarou Marilene Rabelo de Santana Leonel da ONG 30 de Julho, participante do Elos Novos Líderes

“Estou acostumado com muitos projetos voltados para liderança que são muito teóricos. A experiência da Mão na Massa é inspiradora, tanto que minha filha está lá trabalhando com a comunidade. Por minha experiência no Exército, levei 10 anos para ser um guerreiro com armas, e depois do que passei por esse curso, descobri que não preciso de arma nenhuma para mudar o mundo”, declarou Anderson Fagundes da Santos Brasil, participante do Elos Novos Líderes



GSA EM

NĂšMEROS Visibilidade do programa




GSA na Mídia Tivemos 56 publicações sobre o Guerreiros Sem Armas em veículos de comunicação locais, nacionais e internacionais, o que reforça a abrangência do programa e sua importância nessas três esferas. Além disso, ao analisar o clipping, é possível visualizar a diversidade de pautas que o programa desperta, com matérias de diferentes focos e em veículos com diferentes públicos. 45 matérias na internet; 7 matérias em televisão; 4 matérias em revistas e jornais impressos.

Veículo: Bom Dia São Paulo Data: 16 de julho de 2012 Mídia: Televisão e internet Link: http://globotv.globo.com/ tv-tribuna/bom-dia-sao-paulo-tvtribuna/v/projeto-em-incentiva-amudanca-de-vida-de-comunidades-daregiao/2042486/


VeĂ­culo: Jornal A Tribuna Data: 26 de junho de 2012 MĂ­dia: Impresso/Capa


VeĂ­culo: revista a Data: Outubro de 2012 MĂ­dia: Impresso


Veículo: Band Cidade Data: 28 de junho de 2012 Mídia: Televisão e Internet Link: http://www.tvbband.com.br/tvbbandcidade/videos-exibe. asp?v=4640


VeĂ­culo: Arch Daily Brasil Data: 18 de junho de 2012 MĂ­dia: Internet Link: http://www.archdaily.com.br/54760/filme-guerreirossem-armas-sera-exibido-na-rio20/


Redes Sociais Ao fim do programa, atingimos a marca de 4205 fãs da página do Guerreiros Sem Armas no Facebook. Hoje, esse número aumentou ainda mais: 5.028 pessoas curtem nossa página. O número de pessoas que visualizaram informações sobre o programa também aumentou muito: de 23.719 pessoas para 94.670. Como cada usuário que curte ou comenta uma postagem envolve indiretamente seus amigos a esses conteúdos (por meio da barra lateral de atualização), a página de fãs do Guerreiros Sem Armas está conectada nesse momento, direta e indiretamente, a mais de 3 milhões de pessoas. Essa repercussão é fruto de um trabalho de divulgação contínuo, iniciado desde a abertura do processo seletivo para a edição 2012, pelo núcleo de Relacionamento do Instituto Elos. Tínhamos o objetivo de criar uma comunicação que fosse informativa, inspiradora e mobilizadora, tanto para a rede de guerreiros 2012 quanto para seus familiares, amigos, redes de apoio; para os parceiros institucionais do Instituto Elos; comunidades parceiras e para os patrocinadores, parceiros e apoiadores dessa edição do programa. A parceria com o Instituto Escola de Notícias, empreendimento social do participante do Guerreiros Sem Armas 2009 Tony Marlon, fortaleceu esse processo com a publicação de conteúdos diários em texto, vídeo e fotos a partir de abril de 2012. Durante o programa, a produção foi intensificada com a cobertura em tempo real pela rede social Facebook e postagens trilíngues nos blogs do programa. Nessa fase, a equipe cresceu com o reforço de Ricardo Oliveros, jornalista que, entre outros trabalhos, atua como consultor de comunicação do Instituto Elos em diversos projetos. Os conteúdos produzidos continuam disponíveis nos endereços: guerreirossemarmas.net - português warriorswithoutweapons.net - inglês guerrerossinarmas.net - espanhol


Durante o GSA2012 o número de pessoas que recebia informação da página de fãs Guerreiros Sem Armas subiu de 23.719 para 94.670. O crescimento de 400% reflete a importância da produção de conteúdo relevante para os usuários com atenção às mudanças ocorridas na audiência, seguida por mudança de estratégia de comunicação. Quando percebemos a queda de interesse do público, diminuimos o número de postagens e mudamos o foco, dando mais destaque à linguagem fotográfica. A mudança no discurso foi bem recebida pela audiência, que se manteve estável até o final do programa.

A menor escala representa uma média de 80 “curtir” a cada 6 dias e a maior 355, um aumento de quase 400%.

Este gráfico apresenta o aumento de conversas geradas a partir de conteúdos publicados na página.


Exposição de marca Uma das contrapartidas que os patrocinadores, parceiros e apoiadores do programa recebem Ê a visibilidade de suas marcas, que divulgamos em diferentes momentos. - Camisetas - Website GSA - http://guerreirossemarmas.wordpress.com/2012/08/13/agradecimentos-da-mao-na-massa/ - Website Instituto Elos - http://institutoelos.org/2012/08/13/agradecimentos-da-m%C3%A3o-na-massa-gsa-2012/ - Banners em eventos abertos - Guia do participante - Boas Novas, a newsletter do Instituto Elos - http://hosted.verticalresponse.com/1316721/238c027bca/545353883/47488a1689/



Lojinha do Bem Outra estratégia de captação de recursos que encontrarmos alia um dos aspectos que mais valorizamos: o intercâmbio cultural. A Lojinha do Bem é um espaço onde os jovens podem trazer produtos de sua cultura para apresentar aos outros participantes e vender. A primeira edição aconteceu em 2011 e teve ótimos resultados, que se multiplicaram em 2012. É uma experiência ainda tímida de economia solidária que já começa a render frutos. Para as compras e vendas, utilizamos uma moeda solidária chamada Bem, que possui o mesmo valor do real (1 BEM = 1 REAL). Apenas no primeiro dia, as vendas movimentaram mais de 4 mil reais! Durante todo o programa, o valor chegou a 7 mil reais. Mais do que o valor gerado, o que de fato nos interessa é a quantidade de transações realizadas dentro do programa, que permite intensa troca entre os participantes, que voltam para suas casas levando ítens que lhes interessam com recursos gerados a partir da venda de produtos que, muitas vezes, são feitos artesanalmente por eles mesmos.



Estratégia Financeira

Patrocínio ao Programa

62%

Inscrições GSA 2012

23%

Parcerias

10%

Elos Novos Líderes

- origem dos recursos

$373.900,00 Captado com Organizações alinhadas ao propósito do programa

$136.000,00 Inscrições através de captação pessoal dos participantes

$56.500,00 Parceiros que apoiam a logística do programa com descontos e cessões. $28.620,00 Inscrições dos Elos Novos Líderes

5%

Doações

1%

$6.000,00 Doações Pessoa Física


aplicação dos recursos

metodologia

36%

Infraestrutura e Logística

31%

Produção

21%

Comunicação

12%

$202.000,00 Processo Seletivo, Acompanhamento Pedagógico, Consultorias e Materiais Pedagógicos.

$167.000,00 Hospedagem, alimentação, transporte interno, materiais de escritório e local para atividades externas.

$116.000,00 Produção Executiva, Suporte na captação de recurso dos guerreiros e despesas administrativas.

$62.000,00 Materiais de divulgação, produção de conteúdo, registro fotográfico e documentação e assessoria de imprensa.


AGRADECIMENTOS Muito obrigado(a)! A materialização dos sonhos das comunidades durante o Guerreiros Sem Armas é feita a muitas mãos, e não podemos deixar de agradecer o empenho e dedicação de pessoas e organizações que tornaram as ações nas comunidades Aldeia, Morro Santa Maria e Vila São Bento, uma experiência ES-PE-TA-CU-LAR. Agradecemos também a todos os adultos e crianças moradores do Morro Santa Maria, Vila São Bento e Aldeia, que nos acolheram durante 30 dias, nos fizeram nos sentir em casa, confiaram em nós para contar os seus sonhos, acreditaram que estes virariam realidade e colaboraram nos servindo água e lanchinhos durante todo o programa, emprestando ferramentas e trabalhando com a gente dando seu melhor durante os 5 dias de Oasis! Durante o processo de organização do Guerreiros Sem Armas, muitas pessoas se juntam a nós. São amigos, parte da rede afetiva do Elos, que contribuem dando o seu melhor em várias etapas da realização do programa. Agradecemos muito a todas as pessoas citadas em Equipe Convidada, Participações e Colaboradores Especiais! Você pode conferir a lista completa de agradecimentos aqui: http://institutoelos.org/2012/08/13/agradecimentos-da-m%C3%A3o-na-massagsa-2012/


armas

Aproveitamos também para agradecer aos patrocinadores, parceiros e apoiadores do programa Guerreiros Sem Armas que juntaram-se a nós por estarem completamente conectados ao propósito do Elos e foram parceiros fundamentais, participando ativamente do processo e vivendo-o junto conosco. Isso é mais uma prova de que empresas e pessoas querem cada vez mais fazer e apoiar causas que tragam sentido para elas mesmas.

Transformando o mundo juntos!

São eles:

Patrocinadores Mundo:

Patrocinadores mundo

patrocinador comunidade: Patrocinador Comunidade

parceiros:

Parcerias

patrocinador indivíduo: Patrocinador Indivíduo

Apoios Instituto Arapoty ISCA Tecnologias Chilli Beans Associação Palas Athena


EQUIPE GUERREIROS SEM ARMAS 2012



EQUIPE ELOS Produção e Coordenação André Pascoal Ariane Mates Emi Tanaka Laura Benites Mariana Felippe Mariana Gauche Motta Rodrigo Rubido Val Rocha Facilitadores Natasha Mendes Gabriel Paulo Farine Thaís Polydoro Co-facilitadora Marina Engels

EQUIPE CONVIDADA Co-facilitadores Carmen Zdenka Fernandes Luiza de Sá Natália Dittmar Nathan Heller Ronaldo Pereira

Alimentação Rogério Cordaro e equipe Arjuna Cordaro Felipe Lobo da Fonte Gois Shirley Santos Yarian Martins Lobo Yriam Martins Lobo

Facilitadores Bruno Perel – Danças Circulares Flávia Fassi – Comunicação Não-Violenta Kaká Werá – Jogos Indígenas Rodolpho Martins – Pedagogia da Cooperação

PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS Encontro de Inspiração Cecilia Zanotti Henrique Pinheiro Paula Dib Valmir Dantas Viviane Vasques

Produção de conteúdo e gestão de redes sociais Escola de Notícias – Tony Marlon e Kenny Rogers Ricardo Oliveros Registro fotográfico Guaíra Maia Julia Toro Laura Correa Paulo Pereira Registro de vídeo Eliza Capai Patrick Vanier

Encontro de Re-Evolução Cláudia Ocelli Emygdio Carvalho Neto Françoise Trapenard Gabriel Agrelli Julia Toro Leo Duarte Samara Faustino Vídeos inspiradores Charles Eisenstein Lia Diskin


EQUIPE ELOS NOVOS LÍDERES Facilitação André Pascoal Aser Cortines Rodrigo Rubido Organização Emi Tanaka Mariana Gauche Motta

COLABORADORES ESPECIAIS Casa da Frontaria Azulejada e equipe Chef André Anh e equipe do restaurante Guaiaó CODESP e equipe Danilo Araújo Edna Lopes Eneas Prado Fausto Figueira Irene Lopes Itamar Barbosa Gonçalves Laura Correa Leo Duarte Letícia Tavares Milena Makray Ormuzd Alves Ricardo L. M. Arakaki Rita Correa Ronaldo Bueno Mesquita Sarita Patero “Seu” Carlinhos (Itatinga) Simone Batista Sônia Lopes SURE Traduções e equipe Via 6B e equipe Victor Luiz dos Santos


Para saber mais sobre o Guerreiros Sem Armas, acesse www.guerreirossemarmas.net e curta no Facebook as páginas do Instituto Elos: http://www.facebook.com/InstitutoElos e do Guerreiros Sem Armas: http://www.facebook.com/GuerreirosSemArmas

Se você quer se inscrever para a próxima edição, preencha o formulário em: http://institutoelos.org/?p=2326 Se você tem interesse em ser parceiro do programa, escreva para elos@institutoelos.org ou ligue para (13)3326-4472.

2012 INSTITUTO ELOS T/F: +55(13)3326-4472 M: elos@institutoelos.org W: www.institutoelos.org

Esta obra está licenciada por Creative Commons; Atribuição de uso-não-comercial; Não-a-obras-derivadas. Este material foi criado pelo Instituto Elos para fins específicos. Fique à vontade para utilizar para o seu próprio aprendizado e para compartilhar conhecimento com outros, reconhecendo a autoria. Qualquer dúvida entre em contato conosco.