Page 1

BOAÇAVA . VILA LEOPOLDINA . LAPA . VILA ROMANA

MAIO 2019 ED. 25 ANO 03

Anna Muylaert A dona do roteiro


3


Mix sumário 06. Com açúcar e afeto 08. Dia das Mães na OpenBox2 10. Especial Dia das Mães 12. Heróis da região 14. Adorada Saúde 16. 150 partos por mês 18. No mundo da imaginação 24. Maduras fashionistas 28. OAB Lapa 30. Doar para melhorar 32. A dona do roteiro 49. Atenção à úlcera de córnea

lapamixsp

3205-2511 3205-2515 11 94066-0830 11 11

www.elitepublicidade.com.br

Rua Carlos Weber, 1.102 Salas 1 e 3 - Vila Leopoldina

Fotografia e Design:

Consultor Financeiro:

Editora:

Diretora Comercial:

Gráfica:

Jornalista Colaboradora:

Contato Publicitário:

Tiragem:

Nanci Dainezi (MTB 34.466)

Nina Siqueira

Henrique Hakamada

Sandra Holdschip

Maria Alice Garbes Foto Capa:

Gleeson Paulino

4

Reinaldo Holdschip

Eskenazi Indústria Gráfica

17.000 exemplares


5


Mix editorial

Com açúcar e afeto Ser mãe é amar incondicionalmente cada filho, cozinhar para ele, cuidar de seu bem-estar. É por isso que decidimos contar a história de uma grande cozinheira e mãe neste editorial: a história da dona Dona Alzira. É impossível morar na Vila Leopoldina e não conhecer os famosos doces e salgados da Dona Alzira. Aos 82 anos de idade, prestes a completar 83 no dia 4 de agosto, Alzira Rocha Medeiros conta que desde muito pequena está às voltas com ingredientes, panelas, forno e fogão. Nascida em Franca, interior de São Paulo, ela passou parte de sua infância em Santos, onde aos 9 anos, ajudava a mãe, vendendo cocadas e coxinhas na praia. Alzira estudou até o 4º ano primário e desde muito nova já mostrava interesse por cozinha e por vendas. Em 1948, com 12 anos de idade, ela, as duas irmãs, o irmão e a mãe, mudaram-se para a capital, no bairro da Lapa (rua Duarte da Costa), numa casa que ficava nos fundos da residência de uma família para a qual a mãe cozinhava. Alzira foi trabalhar numa outra casa na rua Tomé de Souza, onde cuidava de três idosos e fazia tarefas domésticas. Quando sua mãe adoeceu, toda a família mudou para a rua Lauro Muller, numa casa alugada. Foi então que Alzira e a irmã mais velha de6

cidiram fazer salgados e doces em casa para vender. Como não existiam bufês na época, os pedidos iam se acumulando e ambas começaram a prosperar nos negócios. Ela teve 3 docerias na região: a Bomboniere Rocha, a Mini Bomboniere e a Esquina da Alzira, que começou na esquina da Brentano e há 23 anos está na Carlos Weber. Também teve uma padaria, onde ficou por seis anos. “Tudo o que eu consegui, eu devo a meu trabalho. Sou muito grata e agradeço a Deus todos os dias quando abro a janela.” Casada há anos com Nelson Medeiros da Silva, Alzira é mãe de Luiz Antonio e Paulo Ricardo e avó de Giovana, Bianca e Gabriela. “Minha vida foi dura. Comecei a trabalhar cedo, vendi meus salgados e doces na porta de colégio, mas tudo valeu à pena. Sou uma pessoa realizada”, finaliza. Sintam-se representadas. Feliz Dia das Mães! A EQUIPE


7


Mix casa

Dia das Mães na OpenBox2 O Outlet mais conhecido de São Paulo apresenta diversos móveis e acessórios de decoração disponíveis nas oito lojas da marca

Sinônimo de qualidade, design e preços acessíveis. Esta base trivial deu origem a OpenBox2, que abriu as portas da primeira loja em 2014, na Vila Leopoldina, São Paulo. O local escolhido para expor estas peças foi um enorme galpão na Rua Baumann, com a proposta de oferecer ao cliente a possibilidade de garimpar, escolher, comprar e levar imediatamente para a casa os mais variados móveis descolados e com design, com até 80% de desconto. Hoje a marca conta com oito lojas: Moóca, Santana, Chácara Klabin, Interlagos, Freguesia do Ó, Tamboré e duas na Vila Leopoldina, sendo uma destinada exclusivamente à venda de objetos e utensílios para casa. 8

Recentemente, a loja de objetos foi reformada, ampliando os antigos 400m² para 1000m², oferecendo aos clientes o que há de mais moderno da decoração. Entre os produtos encontram-se vasos, copos, pratos e uma vasta variedade de objetos decorativos para todos os gostos. O outlet mais conhecido de São Paulo oferece mais de 3 mil produtos com até 80% off e entrega imediata.

Openbox2

Loja Chácara Klabin - Av. Dr. Ricardo Jafet, 2976 Loja Interlagos– Av. Interlagos, 3655

Loja Vila Leopoldina - Rua Baumann, 1149 Loja Moóca - Rua Natal, 571

Loja Tamboré / Alphaville - Av. Aruanã, 1100

Loja Santana - Rua Voluntários da Pátria, 820 Loja Freguesia do Ó - Av. Inajar de Souza, 51

Loja Vila Leopoldina Objetos - Rua Baumann, 1297


9


Mix comunidade

Dia das Mães é no Shopping Center Lapa

Empreendimento comemora a data com presente e uma oficina de beleza para pacientes com câncer O Shopping Center Lapa irá celebrar o Dia das Mães com a promoção “Dois presentes que sua mãe vai adorar ter no pescoço: uma echarpe e um abraço carinhoso”. De 25/4 a 12/5, as compras no valor de R$ 150,00 dão direito a uma echarpe. São duas opções com estampas fashion: animal print e floral. Um presente que irá deixar as mamães ainda mais bonitas e charmosas. Esta delicada peça feminina também é destaque na parceria com o Instituto Quimioterapia e Beleza, que possui um banco de lenços, doados a mulheres em tratamento de câncer. Através de campanhas, são arrecadados lenços novos e usados em bom estado que, depois de higienizados, são encaminhados, gratuitamente, para todo país. Quem visitar o Shopping Center Lapa, durante a Campanha do Dia das Mães, terá a oportunidade de participar desta mobilização doando seus próprios lenços ou mesmo os que ganharem na promoção.

Parte das comemorações, no dia 9/5 acontecerá a “Oficina de Beleza”, realizada pelo projeto De bem com você – A beleza contra o câncer, do Instituto ABIHPEC. Serão 20 mulheres convidadas, pacientes em tratamento de câncer, que terão uma aula especial de automaquiagem, com o maquiador e influenciador digital Agustin Fernandez, e receberão uma necessáire com produtos para poderem fazer a “make” em suas casas e continuar este processo de autoestima, através dos cuidados de beleza. Os visitantes do shopping poderão assistir. As pacientes irão ganhar, ainda, um presente do Banco de Lenços e aprender diversas amarrações. “A ideia é que saiam deste encontro lindas e com recursos para manterem sua autoestima elevada durante todo o tratamento. Esta alegria e momento de prazer devem acompanhá-las em casa e junto aos familiares,” destaca Deborah Duarte, diretora administrativa do Instituto Quimioterapia e Beleza. “Essa Campanha de Mães é muito especial, já que mostra a importância, em qualquer situação, de estimular a autoestima feminina e a força para superar momentos difíceis, como uma doença grave”, completa Tatiana Meluso, supervisora de marketing do shopping.

Campanha dia das mães De 25/4 a 12/5

Local de Troca: Balcão de Informações, piso térreo Oficina de beleza Dia 9/5, 14hs

Local: próximo ao balcão de informações, piso térreo

10


11


Mix comunidade

Heróis da região

Conheça o grupamento de bombeiros que atende a região da Lapa 26 de maio é o Dia Internacional do Bombeiro (2 julho é o Dia do Bombeiro Brasileiro). E para comemorar a data, nada melhor do que lembrar a importância desses heróis anônimos que salvam vidas a todo instante. Na região, temos o Posto de Bombeiros da Lapa, que atua nas atividades de prevenção e combate a incêndios, salvamento e resgate, bem como qualquer caso de desastre, calamidade ou situação de emergência. “Tal atendimento ocorre dentro do Sistema de Segurança Contra Incêndios e Emergências no Estado de São Paulo”, explica o Capitão PM, Daniel Lima Gonçalves, Subcomandante Interino do 4º Grupamento de Bombeiros. Ele diz que o Posto de Bombeiros da Lapa faz parte do 4º Grupamento de Bombeiros, e sua sede encontra-se na Rua Martim Tenório, 130. Além da Lapa, o posto atende os bairros da Lapa de Baixo, Alto da Lapa, Vila Leopoldina, Vila Anastácio, Água Branca, Vila Romana, Pompeia e Perdizes. Segundo o Capitão, dentre as ocorrências mais comuns estão os diversos tipos de acidentes de trânsito envolvendo motocicletas, veículos leves e pesados, bem como atropelamentos, incêndios e diversos tipos de ocorrências de salvamento, pessoas presas ou retidas em máquinas ou equipamentos, pessoas ilhadas em enchentes, além de ocorrências de emergências médicas e resgate. 12

Normalmente a população aciona o Corpo de Bombeiros através do telefone de emergência 193, onde as ligações são triadas por efetivo especializado, sendo cadastradas as ocorrências quando estiverem dentro dos serviços providos à população pelo Corpo de Bombeiros. Após cadastradas, as ocorrências são despachadas para os Postos de Bombeiros mais próximos à ocorrência para atendimento. Normalmente as ocorrências que o Corpo de Bombeiros não irá atender já são orientadas pela triagem, sendo que tais solicitações não chegam ao nosso conhecimento. Todas as ocorrências que tomamos conhecimento no Posto de Bombeiros da Lapa, bem como em todos os outros postos, são atendidas prontamente. O Capitão ressalta que, infelizmente, o trote é uma realidade presente no cotidiano dos bombeiros. “Pessoas desocupadas acabam por acionar o serviço de emergência do Corpo de Bombeiros com falsas comunicações de emergências, sendo que são deslocados os recursos humanos e materiais para atendimento destes trotes. É importante lembrar que o trote é crime previsto no Artigo 340 do Código Penal, sendo previsto pena de detenção de um a três meses ou multa.” Mais informações podem ser obtidas na seção de “Educação Pública” do site do Corpo de Bombeiros: www.corpodebombeiros.sp.gov.br (Por Nanci Dainezi)


13


Mix comunidade

Adorada Saúde Os Rotary Clubs São Paulo Alto da Lapa e Lapa, em parceria com a Subprefeitura Lapa, Policia Militar, CET, secretarias municipais de Saúde, Cultura, dos Direitos Humanos e Cidadania, e do Verde e Meio Ambiente, e demais apoiadores, realizaram no dia 13 de abril a “Adorada Saúde”, uma ação que contou com diversos serviços públicos gratuitos para a população, entre os quais aferição de pressão arterial, teste de glicemia, teste de HIV, teste de sífilis, teste de hepatite C, vacinas de febre amarela, sarampo, caxumba e rubéola, orientação em nutrição, orientação bucal com distribuição de kits de higiene, orientação em meio ambiente com distribuição de mudas ornamentais, orientação para retirada de mudas em viveiros e orientação para o plantio de áreas livres; distribuição de li14

Parceiros do Mutirão da Saúde

vros organizada pelo Centro Cultural Tendal da Lapa e atendimento de unidade móvel LGBT. Muitos parceiros doaram recursos financeiros ou apoio de equipamentos e materiais para a realização do mutirão, entre os quais: a Padaria Villagio, o 21º Depósito de Suprimentos do Exército, Rotaract Aliança Rio Branco, Rotakids União Oeste, Camp Oeste, a Asfarla, a Escola Técnica Profissionalizante ESSA, a Odonto Company, a PartMed, a Uninove, a Uniqmed, a Elite Publicidade (Rede Cidade SP e Revista Lapa Mix), o Shopping Center Lapa, a Vita SS Promoção da Saúde e Lanchonete Rio Ninho. O evento, que aconteceu na Rua Cincinato Pomponet, na Lapa, teve um resultado extremamente positivo, atingindo 2.479 pessoas, que realizaram: 247 testes de HIV, 550 testes de glicemia, 397 testes de hepatite C, 273 vacinas tríplice, 140 vacinas para febre amarela, 74 atendimentos de nutrição, 219 orientações de jardinagem, 300 mudas ornamentais distribuídas, 200 livros doados gratuitamente, 272 atendimentos odontológicos, 37 atendimentos arboviroses e 70 atendimentos Unidade móvel LGBT.


Companheiros do RCSP Alto da Lapa, Lapa e Rotaract Rio Branco

Marjori Moura, futura presidente 2019/2020 RCSP Alto da Lapa, Luis Roberto Suman da Coordenadoria de Saúde Oeste e sua esposa Maria do Carmo

Camp Oeste também participou do mutirão da saúde

Grande movimentação durante todo o dia para realização dos exames

O Rotakids participou da feira de saúde distribuindo flyers sobre a conscientização do bom uso da água

Muitas pessoas aferiram pressão e realizaram exames de glicemia, HIV e hepatite C

Muitos profissionais da saúde trabalharam incessantemente de modo voluntário no mutirão

Quase 2.500 pessoas realizaram vários exames, foram atendidas pela nutrição, receberam orientações sobre jardinagem e muito mais

15


Mix especial mães

150 partos por mês

O tradicional Hospital Metropolitano, localizado na Vila Romana, certificado por sua qualidade também como maternidade, oferece suporte humanizado em um espaço exclusivo à gestante desde os primeiros meses de gravidez Neste mês dedicado às mães, nada melhor do que falar de uma maternidade pra lá de tradicional no bairro. Trata-se do Hospital Metropolitano, localizado na Vila Romana. Constituído com este atual nome em 1989, o hospital iniciou suas atividades no dia 3 de outubro de 1945, já com a expertise de maternidade (chamava-se Maternidade da Lapa). Hoje, oferece suporte humanizado em um espaço exclusivo à grávida desde o início da gestação, promovendo o acompanhamento do pré-natal com profissionais especializados e oferecendo os exames obstétricos apropriados. De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, lá são realizados em média 150 partos mensais, entre normais (cerca de 40/mês) e cesáreas (110/mês). O hospital é aberto para visitas para que a gestante possa conhecer a estrutura da maternidade. Mensalmente ocorre o Curso de Gestantes, realizado por profissionais capacitados para orientar e sanar as dúvidas nesse momento 16

preparatório para a chegada do bebê. No local existe um pronto-socorro de obstetrícia, que poderá ser utilizado caso ocorra alguma necessidade durante a gestação, parto e pós-parto. Entre os diferenciais da unidade na hora do parto estão: presença de acompanhante de escolha e doula; privacidade no local do parto; sala de PPP (pré parto, parto e pós-parto); apoio empático pelos profissionais de saúde durante o trabalho de parto; fornecimento às gestantes e acompanhante de escolha sobre todas as informações e explicações que desejarem; contato cutâneo direto precoce entre mãe e filho e apoio ao início da amamentação na primeira hora após o parto, segundo as diretrizes da OMS sobre aleitamento materno; além de assistência neonatal imediata para o bebê com profissionais capacitados. (Por Nanci Dainezi)


17


Mix educação

Fazer para aprender

Você é curioso, antenado e gosta de novidades? Quer aprender a usar tecnologias manuais e digitais para criar projetos? O MundoMaker é o lugar certo para colocar tudo isso em prática! O MundoMaker é uma escola maker de inovação e tecnologia, um espaço de aprendizagem criativa onde os alunos colocam “a mão na massa” e aprendem, fazendo projetos. Em novembro do ano passado foi inaugurada a nova unidade do MundoMaker na Vila Leopoldina por Dagmar Capeletti e Frederico Ramazzini Braga. Lá, é possível utilizar ferramentas e materiais diversos, como chaves de fenda, madeira, cola, parafusos e porcas para fazer protótipos e projetos, além de componentes elétrico-eletrônicos, robótica e fabricação digital (como cortadora a laser e impressora 3D).Tudo é realizado com auxílio de professores mediadores, especialmente dedicados à execução de cada ideia. No MundoMaker são oferecidas diferentes oficinas para alunos a partir dos 5 anos, jovens, adultos e empresas. Dentre as diversas oficinas oferecidas, destacamos as anuais (MakerP.I.T.C.H), nas quais crianças de 5 a 15 anos de idade desenvolvem habilidades e competências com uso de tecnologias de fabricação manual, digital, eletroeletrônica, robótica e programação, em aulas que duram 1h40 e são dadas uma vez por semana; há também oficinas avulsas (MakerFUN),onde são fornecidos kits pré-prontos para que os alunos executem o projeto em 2 horas de pura diversão; já nas oficinas para adultos (MakerPLUS+), 18

as ideias são repassadas previamente para os mediadores que analisarão sua viabilidade, o material a ser utilizado e as horas necessárias, e tudo será concluído de acordo com o que foi planejado. Sem esquecer das oficinas de aniversário (MakerFESTA) onde o aniversariante comemora com seus convidados de um jeito inovador! A partir de junho, do dia 10/6 ao dia 26/7, o MundoMaker realizará as “Férias Mão na Massa”. O investimento é de R$ 750,00 para 15h de oficina com duração de 1 semana e todo material incluso, com 10% de desconto para matrículas até o dia 5/6 (não cumulativo). “Teremos turmas de manhã (das 9 às 12h) e à tarde (das 14h30 às 17h30), onde as crianças entre 5 e 15 anos vão escolher em grupo um projeto e desenvolvê-lo do começo ao fim, cada um o seu, com seu toque criativo. No final da semana, apresentam para seus pais e o mais legal: todos levam para casa seus projetos!”, dizem os empresários. Mundo Maker

Rua Guaipá, 1211 (esquina com a Rua Carlos Weber) & 2365-7909 / 94507-0766

olaleopoldina@mundomaker.cc


19


20


21


22


23


Mix moda

Maduras fashionistas Existe uma moda perfeita para as mulheres de 40, 50 e 60 anos de idade? Parece que sim...

24

Todos os anos, estilistas de todas as partes do mundo literalmente “inventam moda”. Mas o que vemos nas passarelas são roupas para pessoas jovens, adolescentes até, o que nos faz pensar que boa parte da população feminina é esquecida nesse universo.

usar todas as tendências da moda e ter um visual moderno e até mesmo fashionista fazendo algumas adaptações – assim como fazemos também com o corte de cabelo certo para o formato do rosto, por exemplo, ou na escolha de peças que tenham a ver com o nosso tamanho. É uma adaptação que tem mais a ver com estilo do que com idade”, cita em sua página.

A verdade é que os estilistas criam tendências, ou seja, sugestões de peças, cores, padrões e modelos de roupas que podem sim ser usadas por pessoas de todas as idades, de acordo com o corpo de cada um de nós.

Uma das dicas de Paty é fazer uma reflexão sobre o que melhor expressa o estilo que a pessoa quer passar em termos de moda. Ela indica não sair comprando qualquer coisa por aí e só adquirir roupa de qualidade e atemporal, que nunca sai de moda, que valoriza o seu biotipo, o seu estilo e até mesmo a sua idade!

Paty Scaringella, fenômeno no Instagram, com mais de meio milhão de seguidores, em seu “Blog da Paty”, diz que as mulheres que passaram dos 40 podem e devem seguir sugestões dos estilistas, usando peças na proporção certa e de forma harmônica. “É possível

Para se guiar, basta verificar quais são as tendências para o outono 2019, e planejar sua compra. Abaixo alguns exemplos: estão na moda, peças de tons terrosos (marrom, terracota e areia); itens de alta-costura para o dia a dia (sim, elas existem!); jaquetas, calças e saias que remetam a trajes militares; roupas com “acid wash” ou jeans marmorizado, entre outras. (Por Nina Siqueira)


25


26


27


Mix comunidade

OAB Lapa realiza solenidade de posse da nova diretoria Com o salão da Sociedade Beneficente União Fraterna lotado (cerca de 300 convidados), a advocacia lapeana se reuniu, no dia 23 de abril, para a festiva de posse da nova diretoria da Subseção Lapa da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB Lapa), que no triênio 2019-2021 tem na presidência Luís Rogério Barros e como diretores executivos Manoel Martins Gonzales (vice-presidente); Wagner Luiz Dias (secretário-geral); Adriana Carla Gomes Pereira Silva (secretária-adjunta); e Elisabete Cristina Devai Toninato (tesoureira). No seu discurso de boas-vindas, Luís Rogério ressaltou a importância da advocacia na defesa de valores universais. “Queremos uma advocacia à altura dos seus valorosos integrantes para colaborarmos efetivamente na construção de uma sociedade livre, justa, fraterna e solidária”, afirmou o presidente da OAB Lapa. O atual momento vivido pelo Poder Judiciário, com idas e vindas de ministros do STF censurando a imprensa e tomando para si, ao mesmo tempo, as funções de investigação e julgamento, também foi lembrado por Luís Rogerio Barros. 28

“A OAB repudia com veemência práticas contrárias à liberdade de expressão e à repartição de competências. Os pilares da democracia estão assentados nos princípios da igualdade e liberdade. A prática desses princípios em sua concepção atual é de fundamental importância para a preservação do estado democrático de direito e, assim, a liberdade de imprensa deve ser respeitada e preservada, pois não podemos admitir retrocessos dessa natureza”. Presente à solenidade, o presidente da OAB-SP, Caio Augusto Silva Santos, fez questão de valorizar o papel desempenhado pelas subseções. “É preciso reconhecer as verdadeiras conquistas que o trabalho das subseções trouxe para a nossa instituição. As coisas acontecem na região onde vivemos e é no ambiente das subseções onde são travadas as lutas mais importantes. A advocacia de qualidade não se resume a um só endereço, mas em todas as subseções na cidade, interior e litoral”, salientou Caio Augusto. A Câmara Municipal de São Paulo também prestigiou o evento, sendo representada pelo presidente da Casa, vereador Eduardo Tuma e pelos vereadores Fábio Riva e Paulo Frange. Tradicionais entidades e associações da região, lideranças comunitárias, familiares e convidados da diretoria também marcaram presença na festiva da advocacia lapeana, que foi encerrada com apresentação da bateria da Escola de Samba Acadêmicos do Tucuruvi. (Por Eduardo Fiora)


29


Mix comunidade

Doar para melhorar

Irmandade maçônica preza pelo voluntariado e filantropia, como forma de atingir o aperfeiçoamento moral da própria comunidade, assim como da sociedade de forma geral Ser solidário e ajudar o próximo são deveres de todo maçom. De acordo com o advogado dr. Manoel Martins Gonzales, “todos nós (maçons) trabalhamos para o aprimoramento moral próprio e da família. Além disso, respeitamos toda e qualquer religião, mesmo porque nunca iniciamos qualquer sessão sem que se

tenha algum livro sagrado presente, seja ele Bíblia, Torá, Alcorão, entre outros”, explica. Uma das últimas festas realizadas pelos irmãos da maçonaria aconteceu dia 6 de abril, das 11 às 18h no Colégio Pré-Médico. Participaram maçons e suas famílias e pessoas da comunidade dispostas a ajudar entidades de dentro e de fora da Zona Oeste de São Paulo. “O objetivo desse evento foi arrecadar fundos

Mais de 1.000 pessoas estiveram presentes na “Festa do Bem 2019”

30


Veneráveis Mestres das Lojas da 7ª Região Maçônica da Grande Loja do Estado de São Paulo - GLESP, conforme segue da esquerda para direita: Koji Kikuda - Guardiões do Arquiteto 4112, Roberto Gonzalez - Caridade 712, Francisco Borges - Fides Honor Labor, Carlos Alberto Gallego - Estrela da Lapa nº7, Marco Aurelio Ramos Parrilha - Paz e Harmonia 551, José Rizzi - Ernesto Zuanella 206, Inaldo Bezerra - Delta do Limão, Gilberto Silva Oliveira Filho - Assembléia Iris de Minerva, Marcos Urban - Independência 119, Sergio Baraldi Junior - Fraternidade I Pirituba

para ajudar pessoas carentes. A festa, que acontece já há cinco anos, foi idealizada pelas nove lojas maçônicas daqui da região. Eu sou da Fraternidade 1ª de Pirituba, assim como o engenheiro Fernando Rós, que representou esta fraternidade dentro do grupo e que ajudou muito em toda a logística do evento”, diz o dr. Gonzales. Rós informa que foram vendidos 1400 convites. A confraternização contou com a presença de mágico, banda de rock, um músico e até uma dupla cover do Patati Patatá. A irmandade trabalhou voluntariamente e cada uma das barracas foi administrada por uma das nove lojas participantes. Segundo Rós, “a renda conseguida com o evento, já contabilizada e líquida, chegou perto de R$ 50 mil. Cada uma das nove lojas participantes ficará com cerca de R$ R$ 4,8 mil e poderá repassar esse montante às entidades que escolher beneficiar. Este valor poderá sofrer uma pequena variação para cima ou para baixo, pois algum pequeno acerto será necessário.” (Por Nanci Dainezi) 31


Fotos: Pablo Saborido

Mix cultura

A dona do roteiro

Cheia de projetos, Anna Muylaert é mãe, cineasta, roteirista e diretora de televisão e cinema. Já dirigiu clássicos infantis e filmes brasileiros incríveis, como “Que Horas Ela Volta”, sempre tendo como foco a mulher, a mãe..., figuras femininas que, para ela, têm a importante missão educadora de formar cidadãos conscientes de seu papel e poder na sociedade. Acompanhe esta entrevista exclusiva para a LAPA MIX LAPA MIX: Você iniciou sua carreira como roteirista, correto? Conte um pouco sobre essa experiência de trabalhar nos clássicos infantis “Mundo da Lua” e “Castelo Rá-Tim-Bum”. 32

ANNA MUYLAERT: Eu sai do curso de Cinema da ECA/USP, onde tive uma formação bem liberal na área de roteiro, fui trabalhar na TV Cultura e acabei caindo na equipe do “Mundo da Lua” como diretora de segunda unidade. Desenvolvi uma ideia de estrutura para cada episódio do programa, onde


começávamos sempre com o conflito do protagonista Lucas Silva e Silva, a resolução com ele no gravador e a harmonização na última parte do programa. Levei essa proposta de estrutura dramática para a chefe de programação da época, Beth Carmona, que acatou minha proposta e, de um dia para o outro, virei coordenadora de roteiros, participando da criação de todas as histórias. Isso me iniciou na arte da dramaturgia, de onde nunca mais sai. Logo em seguida, produziram o “Castelo Rá-Tim-Bum” e eu tive o mesmo papel. LM: Como é ser cineasta no Brasil de hoje? Quais as maiores dificuldades e o que já mudou com o novo governo? Por que não vemos muitos títulos nacionais nas salas de cinema mais populares em nosso país? AM: O cinema nas duas últimas décadas cresceu muito no Brasil, tanto em quantidade quanto em qualidade. Hoje estamos num momento de expectativa para ver como o novo governo vai direcionar suas políticas. Nas salas de cinema de shopping vemos mais as grandes comédias, normalmente com elencos globais e coprodução da Globo Filmes, enquanto filmes médios e pequenos têm distribuição mais reduzida. Pode parecer, mas este não é um fenômeno exclusivamente brasileiro, acontece assim no mundo todo.

AM: Sim, eu levo muito minhas experiências e observações pessoais para meus roteiros. Como fico anos num projeto, eles têm que ter muito a ver comigo, têm que ser pontos de intersecção entre vários pensamentos, reflexões, desejos – para aguentar ficar na gaveta tanto tempo e ainda assim não perderem o interesse para mim. Além disso, estamos falando de dinheiro público, portanto há também a responsabilidade de usar este dinheiro da melhor forma possível, ou seja, trazendo questões que sejam de interesse de muitos. Quanto à figura materna, acho a figura política mais importante da sociedade, embora não seja vista assim. A mãe tem um poder enorme sobre seus filhos e consequentemente sobre o futuro de nossa sociedade. No entanto, esta mesma sociedade ainda não entendeu que ela precisa de alguma formação para poder exercer sua função de modo realmente construtivo.

AM: Meu primeiro longa metragem foi “Durval Discos”, filmado em 2001.

LM: Em maio, nós comemoramos o Dia das Mães. Sendo assim, gostaria que você me dissesse como a experiência de ser mãe te aproxima dos expectadores de suas obras?

LM: Você leva suas experiências pessoais, como mulher e mãe para dentro do filme, no roteiro, nos trejeitos das atrizes? Como você retrata sempre as mães e suas problemáticas em seus filmes, como enxerga a importância da figura materna na criação dos filhos?

AM: Sou mãe de dois filhos, Jose, de 24 anos e Joaquim, de 19 anos. A experiência de ser mãe é para mim a mais importante da minha vida. Não apenas porque me deixou mais ligada à vida e à ances-

LM: Qual foi o primeiro filme escrito e dirigido por você?

33


Mix educação toda está na base de muitos de meus trabalhos, desde “Mundo da Lua” até “Que Horas Ela Volta?”. LM: Você mora na Lapa, certo? Fale um pouco sobre a sua relação com o bairro e o que mais gosta de fazer na região? AM: Sim moro na Lapa desde 2005. Antes eu morava na Vila Beatriz, Pinheiros e quando a especulação imobiliária começou a encher as ruas de prédios, procurei uma alternativa e vim parar na Lapa. Eu adoro o bairro, por sua calma, praças e muito verde. Na região, eu caminho todos os dias na Praça John Lennon e frequento alguns restaurantes da Vila Leopoldina. Também gosto de fazer compras na Lapa de Baixo e as vezes compro comida no Mercadão da Lapa, que também adoro. tralidade, como também por ver esses seres se desenvolverem na minha frente, tão diferentes um do outro. Acho que meu papel sempre foi de dar apoio e base para que eles pudessem florescer de acordo com a vontade deles e não de acordo com a minha vontade. Eu considero esse papel educador da mãe como a tarefa mais importante que alguém pode exercer nesse planeta. Penso muito nisso e presto muita atenção tanto na criação dos meus próprios filhos, como também na criação dos filhos de outras mães. Chego a ficar deprimida quando entro em contato com mães muito castradoras, que moldam seus filhos como se fossem miquinhos amestrados ou objetos para exibição. Essa discussão 34

LM: No que está trabalhando hoje e quais filmes pretende trabalhar e lançar? AM: Estou trabalhando em vários projetos simultaneamente: na fase final de montagem em um documentário sobre a Dilma, durante o período de impeachment, em codireção com Lo Politi, chamado “Alvorada”; na fase de captação do meu próximo longa-metragem de ficção, chamado “O Clube das Mulheres de Negócios”, que devo filmar no ano que vem; e também trabalhando em um documentário sobre a vida de Ganchen Rimpoche, um lama budista tibetano que conheço há quase 30 anos. Este ano também vou lançar meu primeiro livro de contos, escritos há quase 30 anos, chamado “Quando o Sangue Sobe à Cabeça”, entre outros projetos. (Por Nanci Dainezi)

Anna Muylaert

instagram: annamuylaert2017


35


36


37


38


39


40


41


42


43


44


45


46


47


48


petMix

Atenção à úlcera de córnea

É preciso ficar atento aos sintomas, pois a doença é grave e pode evoluir A úlcera de córnea, muito conhecida por afetar a saúde de pessoas, também pode prejudicar a saúde dos animais de estimação. São machucados na superfície dos olhos, que podem variar em termos de gravidade. Por isso, a avaliação de um veterinário que atue na área de Oftalmologia é essencial. Identificar se o pet está com problemas nos olhos pode ser simples, segundo especialistas. A dor é o principal sintoma e se traduz por olho fechado, na maioria dos animais afetados. Outros sintomas importantes incluem olhos com a conjuntiva avermelhada, a córnea opaca, piscar numa frequência maior que o normal e depressão na superfície ocular como se houvesse um ‘buraquinho’.

A prevenção é sempre a melhor forma de evitar doenças oculares, como por exemplo, olho seco, catarata, glaucoma, e não apenas as úlceras de córnea. Manter a higiene do pet em dia, tosar para evitar que os pelos tenham contato direto com os olhos, usar xampus neutros para não irritar os olhos são medidas importantes. O uso de lubrificantes, quando indicado pelo oftalmologista, também está entre as práticas que ajudam a deixar essa doença o mais longe possível. (Nanci Dainezi)

Descobrir a doença no início é fundamental para impedir que a situação cause danos severos e até mesmo irreversíveis. Por isso, ao menor sinal de alteração no comportamento do pet, o tutor deve levar seu animal de estimação para uma avaliação com um veterinário de confiança. Há pets mais propensos a desenvolverem a úlcera de córnea ou doenças oculares, como os de raças braquicefálicas, que são os animais com o focinho achatado (shih tzu, boxer e certas raças de gatos). Os fatores são diversos, mas conformação palpebral e doenças oftálmicas são mais comuns. Se não for diagnosticada e tratada rapidamente, a lesão pode ser a porta de entrada para outras contaminações e gerar infecção generalizada do olho, evoluir para septicemia (contaminação da corrente sanguínea) e colocar em risco a vida do pet. 49


Mix comprova

50


Profile for Elite Publicidade

Revista Lapa Mix | Maio 2019  

Distribuição gratuita, mensal e com comprovante de tiragem de 17.000 exemplares/mês. Nas regiões da Lapa, Vila Leopoldina, Vila Romana, Alto...

Revista Lapa Mix | Maio 2019  

Distribuição gratuita, mensal e com comprovante de tiragem de 17.000 exemplares/mês. Nas regiões da Lapa, Vila Leopoldina, Vila Romana, Alto...

Advertisement