Page 1

BIP

31

Boletim Informativo aos Parceiros Maio, 2012 • Ano 05 • número 01

Anos

Nesta edição Editorial

MISSÃO URBANA E DEPENDÊNCIA DE DEUS DIANTE DO SOFRIMENTO SOCIAL “A transformação das “crackolândias” espalhadas na cidade começa pela nossa transformação, buscando a DEUS COMO NUNCA FIZEMOS ANTES”. Levanta-te, clama de noite no princípio das madrugadas; derrama, como água o teu coração perante o Senhor... pela vida que desfalece de fome a entrada de todas as ruas. Lc. 2: 19. Todos os cristãos são chamados (ir, orar e contribuir) seja aqui, lá ou acolá Jerusalém, Samária e até os confins da Terra. As lutas da vida muitas vezes vêm como “pódas de DEUS” em nossa” àrvore da existência;” para que venhamos a dar mais frutos. Porém, frutos reabilitados por ELE e que estes frutos permaneçam. Querido de DEUS; alguém é impactado por seu testemunho? Nós falamos de Jesus pelos nossos atos, mais alto do que por nossas palavras... Missão significa enviar, isto é, ir até as pessoas onde e como estão. Hoje temos preferimos missão sem cruz. Disse um pregador: Cruz é tudo o que você sofre por amar e obedecer a Jesus, e nada mais. No Congresso Evangelístico de 1966 em Berlim (Alemanha), o evangelista Billy Ghaham afirmou que temos “Uma Raça, Um Evangelho, e Uma Tarefa”. O Pacto de Lausanne mostrou-nos que a evangelização e a responsabilidade social andam unidas “O Evangelho todo, para todo homem e para o homem todo” (não suprimindo nada do Evangelho, sem discriminar pessoa alguma, e compreendendo todas as dimensões do ser (social, físico, emocional e espiritual – incluindo suas necessidades materiais). Missão para mim é... tanto como uns, como outros, tanto aqui, como ali ou acolá. ‘ A Palavra toda em “para todas as raças”, compreende o homem de forma integral, realizando o serviço na completa dependência de Deus, trazendo impactante transformação espiritual, ética e social no mundo´. Nossa responsabilidade em gratidão de amor a Deus envolve não só falar, mas ir e fazer discipulado (Mt. 28: 18-20). Dallas Willard, em seu livro A grande Omissão, diz: “A grande comissão de Cristo tornou-se a grande omissão da igreja cristã”. Ele diz que a palavra “discípulo” aparece 269 vezes no Novo Testamento e o vocabulário cristão apenas 3 vezes. Ele apresenta o conceito de Igreja (Eclésios) como aquela que ”sai de dentro para fora”. Que é sal fora do saleiro (e não insípido),dentro de nossos templo. E fala também sobre “luz nas trevas”. A igreja que invade o Inferno como lemos em Mt. 16: 18 As portas do inferno não prevalecem contra a sua Igreja.

Sofrimento Social Diante do sofrimento Social, o assistencialismo puro pode levar a dependência; pois nós somos os que suprem “os poderosos” e, os poderosos, suprem os necessitados, os incapazes. A Ação Social deve promover socorro ao homem em suas necessidades básicas, demonstrando amor e qualidade de vida em todos os seus aspectos, tendo em conjunto, o caráter educativo de desenvolver suas habilidades, fortalecendo a auto estima. Além de, acima de tudo, eliminar as causas das necessidades de que ordem for. A motivação para o trabalho social não pode ser equivocada como: ajudar a manter os pobres longe do templo, buscar a aceitação da comunidade, manter os membros da igreja em atividade, permitir a experimentação de alguma(s) teoria(s) (Ex.: pobres não são cobaias). Nem o projeto funcionar como uma isca (ou ponte) para a evangelização, mas consequência do Amor de DEUS. Nunca para glória pessoal de ninguém. Martinho Lutero disse: “nenhuma arvore é para consumo próprio; de igual modo, tudo quanto há na vontade de Deus se dá em favor dos outros. Somente Satanás e os homens sob a influência do Maligno é que buscam o proveito próprio”. Precisa sempre ser sempre para a glória de Deus, amando a vida como Ele fez. Como ELE mesmo disse: Sem mim nada podeis fazer ... Porque fazer missão em meio ao sofrimento social? Porque é o jejum do egoísmo que mais agrada a Deus. Misericórdia significa ter o miserável no coração (Is. 58: 7-12) Dar Testemunho ”Assim também a luz de vocês deve brilhar para que os outros vejam as coisas boa que vocês fazem e louvem o Pai de vocês. Que está no céu.” Mt. 5: 16 Porque fazer missão? É por isso que existimos (Ef. 2: 10). Indica verdadeira religião. Para Deus, o Pai, a religião pura e verdadeira é esta ajudar os órfãos e as viúvas nas suas aflições e não se manchar com as coisas más deste mundo. Tg. 1: 17. Fé sem obras é morta. (Tg. 2: 14). Porque é pecado não fazer (Tg. 4: 17)

Missão urbana e dependência de Deus diante do sofrimento social ........ 1

Mudando a história

Limites que abençoam ............................. 2 A Bíblia é livro para criança! ..................... 2

Das ruas

Carvalhos de Justiça ................................ 3 O Privilégio da Intercessão ....................... 3

Projeto da vez

Lar Mulheres De Vitória ............................. 4 Rede Social do Centro e as Ações de Cidadania .............................................. 4 Testemunho e pedido de oração .............. 4

Temos várias referências bíblicas que nos ensinam o porque é, e o que devemos buscar e nos dedicar: Tt. 2: 14; Tt. 3: 8; 2 Co. 5: 15; 2 Co. 5: 15; 2 Co. 5: 15; Pv. 16: 2; Mt. 6: 21. A quem devemos ir fazer missão? Devemos ir fazer missão aos pobres. ”Para envergonhar os sábios, Deus escolheu o que o mundo acha loucura e para envergonhar os poderosos Deus escolheu o que o mundo acha o que é fraco. Deus escolheu aquilo que o mundo despreza, acha humilde e diz não tem importância para destruir o que o mundo acha que é importante.” Devemos ir aos fracos: I Co. 1: 27; aos presos: Mt. 9: 13; aos enfermos (de alma e corpo) Mt. 9: 13; aos pecadores: Mt. 9: 13; 2.5; aos maus: Ez. 18: 21-23; a todos: At. 10: 28 Como fazer missão diante do sofrimento social? Aprendendo com Jesus. ”Venham amigos, que ensinarei vocês a pescar gente.” Mt. 4: 19b (Jesus ensina a evangelizar). Sem medo (I Jo. 4: 18). Sem amor ao mundo, sem estar com o coração dividido (I Jo. 15: 17). Como fazer o bem? Com cuidado: Gl. 2: 10. Sem desanimar: Gl. 6: 9. Sem acepção de pessoas: At. 10: 34. Sem hipocrisia: I Jo. 3: 18. Com compaixão. Da mesma forma que Jesus, que se identifica com os marginalizados: Mt. 25: 44, 45. Concluo com está oração de Daniel 9: 18, 19 - Ouve, ó meu Deus, e atende a minha oração. Abre os teus olhos, vê a nossa desgraça e olha para a tua cidade... não demores em nos socorrer, ó meu Deus, pois nós somos o teu povo. Suzanne Duppong Vice-presidente do Ministério JEAME/ surpervisora de projetos.

Expediente: O BIP é um boletim informativo publicado pelo Ministério JEAME e distribuído gratuitamente aos parceiros do ministério. Presidente: Marli Marcandali Colaboradores: Ailton José Fonseca de Souza, Marli Marcandali, Patrícia Leonor Amorim. Editoração: Eliene de Jesus Bizerra Tiragem desta edição: 5.000 exemplares Ligue: (11) 3237.4207 Email: mjeame@ uol.com.br

Endereço para correspondência: Rua Marconi, 34 – 9º andar cj.92 – República – CEP 01047-000 – São Paulo – SP — Visite nosso site: www.jeame.org.br Para contribuir:

Banco Bradesco Agência 102-3 C/C 50900-00 Utilidade Pública Federal nº 4012/94-79 CNPJ – 60.557.204/0001-50

R. Marconi, 34 – 9º and. cj.92 República – São Paulo – SP CEP 01047-000


2•MUDANDO A HISTÓRIA

Limites que abençoam Uma menina que temos acompanhado por um bom tempo, depois de participar do programa da Escolinha Papo de Responsa, de repente, falou: “Minha mãe não me ama. Nunca me amou”. Perguntei e ela o porquê, e ela respondeu: “Ela sempre comprava tudo para mim. Se eu pedia tênis ou qualquer coisa ela comprava. Nunca falou que não tinha dinheiro. Eu só queria que ela dissesse pelo menos uma vez: ‘Não! Não posso’. E me desse somente carinho...”. Naquele dia, tínhamos colocados vários limites para os adolescentes e dito “não” várias vezes. Ao perguntar o que ela achava disso, a menina falou que foi bom.

A escolinha “Papo de Responsa” atende as crianças e adolescentes, que encontram-se em situação de rua, nas terças e quintas. Cuidamos tanto da parte física quanto espiritual, emocional, social etc. Sou responsável pela área pedagógica do programa. Muito ensino planejado e informal acontece todos os dias. Isso inclui também impor limites em amor, para que eles possam se sentir seguros, amados, protegidos e respeitados. Às vezes precisam ouvir um ‘não’, o que não é fácil para eles mas, depois, eles compreendem o valor disto, e vemos claramente através da mudanças de atitude. Eles aprendem a respeitar o outro.

Verna Langrell é missionária do JEAME e atua na Escolinha e em abordagens nas ruas de São Paulo.

Ore pela escolinha, pelos obreiros desta missão integral para que possamos ser realmente educadores que ajudam na transformação de vidas, pelo poder de Cristo. Nossos obreiros

A Bíblia é livro para criança! "Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar... Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz... E isto vos servirá de sinal: encontrareis uma criança envolta em faixas e deitada em manjedoura... E disse (Jesus): Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus." Gn. 3.15; Is. 9.6; Lc. 2.12; Mt 18.3 Criança! Está no centro da Bíblia! No jardim a Trindade nos prometeu a Criança! O antigo testamento conta como Deus formou e conduziu um povo. Em que a Criança, nascendo de mulher, pelo poder do Altíssimo, fosse trazida para a história, a fim de abençoar a humanidade. O novo testamento conta como a Trindade formou e conduz o povo que leva a Criança a toda a humanidade

para abençoar a nossa história, fazendo-a terminar em salvação. E a Criança, que cresceu em graça e sabedoria, diante de Deus e dos homens, portanto, sem perder a "criancitude", disse que quem quiser viver sob o reinado dos céus tem de se tornar criança. Criança é a fase do ser humano onde o Pai é tudo, sabe de tudo, e pode tudo! Criança desfruta do sustento do Pai, e não tem medo do infortúnio, porque o Pai tem tudo. Criança ama o Pai com tudo! Criança obedece o Pai em tudo! Criança depende do Pai em tudo e para tudo! Criança descansa no Pai! Criança, nos braços do Pai, está salva; é segura; se gosta, porque se sente amada; e é feliz! O Deus Filho se fez criança para que todo o ser humano criança se deixe fazer. O Filho se fez criança para nos mostrar o Pai! O Pai que é tudo e, tudo, a nós, em nós, e, para nós, quer, e graças ao Filho, o pode ser.

A Igreja é a parte da humanidade que, por meio do Filho, foi adotada pelo Pai, e habitada pelo Espírito; recuperando, assim, a "criancitude". A Igreja é a parte da humanidade que sabe, que ser adulto é ser criança que cresceu em graça e sabedoria, diante de Deus e dos homens. A Igreja proclama: O Pai nos mandou o Filho, o Filho nos leva de novo ao Pai e o Espírito nos faz nascer de novo, e faz, de nós, filhos, nos faz crianças de novo, crianças como todo ser humano deveria ser. A Igreja convida: vem ser criança com a gente! A Bíblia é o livro, cujo centro é a Criança! A Bíblia é o livro da Criança, para que crianças voltemos a ser... E para sempre. A Bíblia é livro para criança!

Pastor Ariovaldo Ramos.

Ailton

Patrícia

Marcos

Damaris


3•DAS RUAS

Carvalhos de Justiça

Edward Bradley Fundador da Oakseed Ministry, parceiros fiéis por mais de 10 anos.

Edward Bradley, nosso querido amigo, parceiro, mantenedor, mentor e encorajador, partiu para estar como Senhor. Pastor Ed, como carinhosamente nós o chamávamos, esteve envolvido com o JEAME por mais de dez anos. Depois de 20 anos como executivo, fundou a Oakseed Ministry nos Estados Unidos; que hoje tem parceiros em 22 países, entre eles, Índia, Argentina, Bolívia, China e vários países da África. Dedicou muitos anos para ser a ponte

entre os recursos e as missões de Deus pelo mundo, principalmente as que trabalham com crianças em risco social. Todos os anos ele vinha ao Brasil, orientava a liderança do Ministério JEAME nas questões de governança, gestão financeira e, compartilhava o que Deus estava fazendo com as outras missões parceiras. As experiências que ele compartilhava, nos elevava o ânimo. Tudo o que nos oferecia vinha como bálsamo. E com toda a paciência e bom humor, ele aconselhava cada um de nossos obreiros e líderes, sempre nos encorajando a continuar. Dizia que o JEAME estava no coração dele e de várias pessoas no mundo. Pastor Ed, acreditava no que Deus estava fazendo através do Ministério JEAME. Nos fará muita falta! Agradecemos a Deus pelo privilégio de tê-lo conosco todos estes anos. Instruindo e encorajando-nos.

Com certeza deixou um legado de amor a Deus e ao “próximo” espalhado por todo o mundo. Oakseed significa “semente de carvalho”, referindo-se ao texto bíblico: “Eles serão chamados carvalhos de justiça, plantio do Senhor para manifestação da sua glória.” Is. 61.3b. Este texto fala da alegria; fala de uma promessa para o povo de Deus que anda triste, para os cativos, para os que estão nas trevas. “Porque assim como a terra faz brotar a planta, e o jardim faz germinar a semente, assim o Soberano, o Senhor, fará nascer a justiça e o louvor diante de todas as nações.” Is. 61:11.

Marli Marcandali Presidente do Ministério JEAME

O Privilégio da Intercessão Faz quase três anos que fui a um Chá do JEAME e senti uma urgência de intercessão pelos líderes, missionários, obreiros e todos que de alguma forma trabalham neste resgate de jovens. É com gratidão que oro. Gratidão de quem já foi alcançada, gratidão de ter filhos comprometidos com o Senhor, e que deseja que outros também conheçam o poder transformador do amor de Jesus. O lugar onde mais a graça se manifesta é no impossível, es-

pecialmente na vida daqueles de quem ninguém mais quer investir; justamente aí, a glória de Deus é abundante. Tenho tido o privilégio de orar pelos obreiros e líderes do JEAME. Sempre me encontro com uma das líderes e de joelhos, de coração e com fervor colocamos os objetivos que precisam ser alcançados e cremos que a oração de concordância é um cordão de três pontas que não se rompe.

Deus procura intercessores para esta grande batalha; aliste-se neste exército que clama sempre para que muitos jovens se rendam aos pés da cruz de Cristo.

Nilza Machado Trevisani Desperta Débora


4•PROJETO DA VEZ

LAR MULHERES DE VITÓRIA Temos observado nas ruas centrais da cidade em especial no local conhecido como "Crackolândia", um número grande de mulheres adultas e adolescentes, muitas delas grávidas, a qual ao retornarem de centros de recuperação ou oriundas da unidade da Fundação CASA feminina (adolescentes grávidas); bem como do abrigo "Meninas Mães", não possuem um lar de apoio em suas famílias de origem havendo com que estas mesmas não concluam sua reabilitação total /emancipação. Por consequência, não ocorre a reinserção social, levando-as de volta a marginalização e possíveis envolvimentos com parceiros ou amizades anteriores envolvidas na droga dependência. Percebemos que aqueles por nós assistidos, e que abandonaram a vida de drogas, só o fizeram devido a um acompanhamento bem próximo.

Acreditamos com isso que, o trabalho realizaPara que isto se realize, precisamos de parcerias. do na Escola “Papo de Responsa” (aos que estão Junte-se a nós neste projeto, para que estas jovens nas ruas), somente terá seus objetivos alcançados e seus filhos possam ter esperança e salvação. integralmente quando tiver à sua disposição um local para dar este acompanhamento e preparo para a reinserção. Local este supervisionado por coordenador(a) em contato com aqueles que participaram do processo de mudança desde a chegada destes adolescentes, pois este vínculo criado anteriormente os ajudará a suportar dificuldades como a abstinência, ajudando-os assim na permanência no programa de recuperação. Em vista disso, estamos criando o Lar Mulheres de Vitória, que é um lar de reintegração social a mulheres ou adolescentes, preferencialmente as grávidas, e em abstinência de drogas e sem moraJovem grávida, atendida pelo JEAME. dia estruturada, sem um lar que possam acolhê-las.

REDE SOCIAL DO CENTRO E AS AÇÕES DE CIDADANIA O JEAME faz parte da Rede Social do Centro e juntos têm buscado reunir missões, organizações, órgãos públicos e indivíduos que compartilham da mesma visão de ver o centro de São Paulo transformado e curado das chagas que assola nossa cidade, especialmente no que se referem a Crackolândia. Cremos que juntos receberemos a estratégia de Deus. Desde o início foram realizados três mutirões de cidadania, onde a população contou com serviços de saúde, documentação, INSS, atendimento do Ministério Público, serviços de corte de cabelo, shows musicais, teatro, atividades com as crianças, banhos e alimentação nas dependências das missões, encaminhando para clínicas de recuperação,

entre outros. Este ano foi realizado dois eventos chamados Dia do Bem, onde o foco foi o encaminhamento para clínicas de recuperação. Muitas pessoas foram resgatadas das ruas e encaminhadas para as clínicas. O JEAME, juntamente com as missões cristãs, faz parte do grupo de trabalho que é responsável pelo acompanhamento daqueles que foram encaminhados para as clínicas, incluindo visitação, levantamento de recursos humanos e materiais para as clínicas que cederam vaga social. Temos testemunhado muitas vidas sendo transformadas. As missões cristãs tem se reunido periodicamente para buscar de Deus a direção e traçar estratégias para

a reintegração social dos que estão em tratamento. Dia dois de junho teremos “A Rede Social do Centro na Virada Sustentável”. Participe do evento que será na Praça Princesa Isabel e vem unir esforços.

TESTEMUNHO E PEDIDO DE ORAÇÃO

Equipe JEAME.

AGENDA Vigília 18/05, 29/06, 27/07, 31/08, 21/09, 26/10

Curso da Suzy 04, 05, 11 e 12 de Agosto 06, 07, 20 e 21 de Outubro

Aniversario JEAME 26/05

EXPO-CRISTÃ 25 a 30 de Setembro

Esta semana foi uma semana bem reflexiva para mim. Algumas coisas aconteceram que me deixaram muito triste, mas também muito mais convencida a orar mais. A Esther, líder do Abrigo “Casa Menina mãe”, nos contou que uma menina que passou pelo abrigo, que acompanhamos e oramos por ela, pois estava com leucemia, faleceu domingo. Fiquei muito chocada, triste e grata. Chocada, porque por mais que seja uma doença desse porte, temos sempre esperança da cura; triste, por ser uma menina ainda tão jovem e com outra criança para criar; e grata pela vida de cada irmã voluntária que esteve com ela no abrigo, partilhando do amor de Deus. Isso tem peso de eternidade. Meu pedido de oração? Orem para que a “Casa das meninas” saia e com pressa. Clame a Deus, para que essa casa venha à existência... para que outras casas abram, para que nossas meninas tenham para onde ir, quando suas famílias não as quiserem de volta... Conto com vocês!

Apresentando alguns de nossos obreiros

Silvia nossa amada cozinheira.

Tozzo

Virgílio

Vilma Ramos

Boletim aos Parceiros do JEAME  

Boletim com informações e textos sobre a atuação da equipe JEAME nas ruas de São Paulo e na Fundação CASA.