Page 1

QUADRINHOS: CAMINHOS ALTERNATIVOS PARA A COMUNICAÇÃO EM PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Por Eliane Miraglia • JUNHO DE 2011 Dois eventos - o Segundo Encontro de Comunicação e Relacionamento da Associação Brasileira

das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (ABRAPP), e o 4º Seminário de Educação Previdenciária - mostraram recentemente um panorama sobre os caminhos que as EFPC têm adotado para compartilhar conceitos, difundir informações, educar os públicos de interesse e a sociedade. Mas o objetivo desse esforço é ir além desse primeiro estágio da comunicação e da educação. O que o Sistema de Previdência Complementar busca é transformar comportamentos. Por esse motivo, alguns trabalhos apresentados naquelas oportunidades chamaram a atenção por exibirem práticas até então pouco utilizadas pelos veículos institucionais neste segmento: o SMS – porque, assim como o rádio e a televisão, o telefone celular tem grande inserção em todas as camadas da sociedade – e também as histórias em quadrinhos. A VALIA fez um concurso para que os participantes propusessem e escolhessem os nomes dos simpáticos personagens: Maria Precavida e João Valioso. E o episódio de estréia do casal no jornal da EFPC chama-se Pense no futuro você também! A PREVI também usou em sua revista três personagens, com diferentes perfis, para tratar de aspectos do plano previdenciário e da Política de Recursos Humanos do Patrocinador junto a seu participante: Alice - funcionária do BB desde 1991, Adalberto – aposentado do BB, e Anderson, recém-admitido pelo BB. Eles explicam o ganho em escala e o desenvolvimento econômico gerado pelos investimentos das contribuições no mercado financeiro; as condições mais favoráveis dos participantes nos financiamentos e empréstimos realizados pela PREVI; a vantajosa remuneração das contribuições. A FIBRA desenvolveu personagens em massa de modelar para ilustrar seu Relatório Anual de Informações 2010. A idéia é mostrar a presença da EFPC num cenário multigeracional. Com essa estratégia, também são tratados os valores de longo prazo e pertencimento, reiterados por duas assinaturas institucionais: - A FIBRA somos todos nós. - Compromisso através do tempo. Essas estratégias integram e complementam Planejamentos Estratégicos e Políticas de Comunicação ainda mais arrojadas, sustentadas por plataformas com portais, canais de TV corporativa, Twitter, blogs, hotsites, campanhas de orientação e teatro, como a peça comemorativa dos 30 anos da POSTALIS. Concebida pelo diretor teatral Eduardo Leal, a peça mostra de forma bem humorada, poética, musical, conceitos como proteção da estrutura familiar e sustentabilidade da vida para o trabalhador que possui plano de previdência complementar. Trata-se de um sensível e comovente trabalho de comunicação, que criou até mesmo com um jingle exclusivo para a POSTALIS. A peça A alegria do aposentado pode ser adaptada e apresentada em outras EFPC que ainda não dispõem desse tipo de recurso para motivar e interagir com seus públicos de interesse,


segundo afirmou Sinecio Jorge Greve – diretor de Seguridade, durante o 4º Seminário de Educação Previdenciária, realizado no início de junho, em Brasília. Revista Fundos de Pensão 374 tem HQ Há algum tempo Roberto Messina – da Messina, Martins e Lencioni Advogados Associados – utiliza como recurso didático histórias em quadrinhos para esclarecer aspectos jurídicos específicos da Previdência Complementar. Palestrante e um dos tutores do Programa de Educação da ABRAPP, Messina é reconhecido por sua iniciativa e determinação para compartilhar conceitos complexos, porém extremamente importantes, cuja compreensão pode – além de fortalecer a relação de fidelidade que sustenta o Sistema de Previdência Complementar – estender a mais pessoas a proteção econômica e social que um plano previdenciário pode oferecer. A edição número 374 da Revista Fundos de Pensão traz uma história em quadrinhos sobre questões jurídicas do Sistema, concebida por Roberto Messina. Imperdível! Quem não se comunica... Roda, roda e avisa! Quando, em 2009, o Lendo a Mídia encomendou e publicou meu texto sobre a Instrução Normativa MPS/SPC nº 32 - Efeito Borboleta: uma reflexão sobre Educação Previdenciária - fiz questão de registrar que os desdobramentos daquela lei seriam irrevogáveis. Naquela época, avisei: “[...] a educação previdenciária surge, ao mesmo tempo, como desafio e conquista. Desafio de se encontrar métodos e processos efetivos, práticos, simples, atraentes que possam realizar o que a Secretaria de Previdência Complementar propõe: informar, instruir e orientar sobre o sistema, promovendo a apropriação e o uso efetivo de todo esse repertório a favor de um comportamento individualmente responsável”. Os eventos e práticas que constatamos em 2011 já materializam parte daquelas palavras e estão criando um imaginário previdenciário. Mas é só uma questão de um pouco mais de tempo para que e o cenário de agora transforme os atuais comportamentos de consumo em escolhas inteligentes, atitudes conscientes, decisões emancipadas e protagonismo cidadão. É dessa soma de experiências e mensagens qualificadas que se vai formar a cultura previdenciária neste país.

Eliane

Miraglia - mestre em Ciências da Comunicação, especialista em Gestão de Processos Comunicacionais e consultora de comunicação. Com Marisa Santoro Bravi, escreveu A importância dos valores para a construção de novos paradigmas sociais, disponível para leitura em http://biblioteca.abrapp.org.br/default.html

Quadrinhos: caminhos alternativos para a comunicação em Previdência Complementar  

Artigo sobre como a Comunicação e a Educação Previdenciária tem buscado inovar na utilização de recursos de expressão para atrair seus públi...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you