Issuu on Google+

16

Vida Saudável

Sênior

Junho de 2011

Diretrizes de 2011 para a saúde cardiovascular “Comer corretamente, comer menos, mexer-se mais” - A American Heart e o American College of Cardiology fazem as suas recomendações

A

Associação Americana do Coração e o Colégio Americano de Cardiologia, as duas mais respeitadas entidades voltadas à saúde, liberaram para divulgação as Diretrizes de 2011 para a saúde cardiovascular. A síntese dessas diretrizes que são acatadas em todo o mundo são as que seguem. Com relação ao consumo de hortaliças e legumes devem integrar a dieta humana, pelo menos, 5 tipos de diferentes cores ao dia. Recomenda que se inclua, sempre, vegetais de cor verde escura, amarelo e vermelho. Temperar com vinagre ou aceto balsâmico e azeite de oliva extravirgem. Pode ser usado limão ou ervas. Não adicionar sal à salada. As frutas devem ser consumidas de 3 diferentes espécies na alimentação diária. Grãos integrais e cereais devem ter uso diário. Feijão ou ervilha, lentilha, grão-de-bico, fava e soja. Usar aveia, farinha de linhaça e

granola. Comer barrinhas de cereal light nos intervalos das refeições principais. Com relação às carnes, devem ser consumidas sempre sem gordura visível e com moderação. Evitar embutidos por conter nitrito, nitrato ou nitrosamina, além do elevado conteúdo de sódio. Comer peixe pelo menos 2 vezes por semana. Preferir os de águas marinhas frias e profundas, mais ricos em ômega-3: salmão, atum e sardinha. (Estes dois últimos podem ser enlatados) e bacalhau. Arenque e cavala pertencem a este grupo mas são incomuns no Brasil. Podem ser usados côngrio, linguado, anjo e cação. Peixes de rio não contêm o mesmo conteúdo de ômega-3, mas são bons como substitutos de outras carnes. Coma galinha 2 vezes por semana, sempre retirando a pele. Evitar os miúdos. É permitido comer carne suína de raças sem gordura (popularmente chamado “porco branco”). Na prevenção

secundária de doenças cardiovasculares, para pessoas que não comem peixe, está indicado o uso de uma cápsula diária de 1 grama de óleo de peixe. São recomendados o leite desnatado, iogurtes, queijo ricota, requeijão light e queijo tipo Minas. É permitido comer 3 ovos por semana, preferencialmente com gema mole. Ovo com gema dura, picado, em saladas. Não se deve usar manteiga ou margarina. Para cozinhar, o melhor óleo é o de canola. O segundo mais indicado é o de soja, seguido de girassol. São permitidos os de arroz, milho, e algodão. Prefira, ao invés das frituras, os grelhados e cozidos. Recomenda-se o uso diário de nozes, castanhas-do-Pará e amêndoas. Também podem ser usadas castanhas de caju, avelã, pistache e amendoim. A quantia adequada a ser utilizada depende do peso da pessoa, já que esses alimentos são calóricos. É importante diminuir o uso de doces

e sobremesas. Deixar esse prazer para os fins de semana e festas. Preferir no dia-a-dia salada de frutas com adoçantes. Caso sinta falta de comer alguma doçura preferir um pequeno pedaço de chocolate amargo ou uma gelatina dietética. Cada vez mais se reconhece o malefício do aumento da glicose e dos triglicerídios e lipemia pós-prandiais. Preferir alimentos com índices glicêmicos menores (os que demoram mais em se tornar glicose no sangue): arroz integral ao invés do arroz branco. Pão integral de centeio ou multigrãos, preferir massa à batata, já que possuem menores índices glicêmicos. Usar adoçantes para cafés, chás e sucos. Cabe lembrar que a American Cancer Society, em suas mais recentes Diretrizes de Nutrição para Prevenção do Câncer (Cancer Journal for Clinicians), salientou que espartame, sacrana, ciclamato e outros adoçantes não são cancerígenos para os humanos. Recomenda-se o

uso de água natural ou água mineral. Chá (especialmente chá verde, chá branco ou chá mate), sucos naturais, e bebidas de soja, com adoçante. Cabe lembrar que o chimarrão é tão bom para a saúde quanto o chá verde, salientando que, se muito quente, aumenta o risco de câncer de esôfago e de estomago. Estudos bem controlados e com rigor científico demonstraram que uma dose moderada de vinho ou outra bebida alcoólica pode ser útil. Qualquer dose de etanol aumenta o risco de AVC hemorrágico, mas, em dose moderada, diminui o risco do AVC isquêmico, o mais frequentes dos AVCs. Em mulheres, aumenta o riso de câncer na mama. Mas a verdade científica lembra que uma mulher em cada 20 morrerá de câncer de mama e 1 em 3 deverá morrer do sistema cardiovascular. O vinho, em pequena quantidade, diminui a mortalidade cardiovascular na mulher. O exercício físico é

fundamental. Pelo menos 150 minutos semanais. Recomenda-se um mínimo de 30 minutos de caminhada com passo rápido, 5 vezes na semana. Se possível, 40 a 45 minutos de caminhadas, preferencialmente todos os dias da semana. O IMC (Índice de Massa Corpórea) saudável é até 25. Entre 25 e 29,9 configura sobrepeso ou excesso de peso. Atingindo 30 ou mais, configura obesidade e já é doença. O IMC é calculado dividindo-se o peso pela altura ao quadrado. Mais importante, porém, que o peso é a circunferência da cintura abdominal. Esta deve estar de até 80 centímetros para as mulheres e de até 94 centímetros para os homens. No Congresso da American Heart Association, em Chicago, o presidente da entidade, em seu discurso de encerramento, disse que o principal conselho que o cardiologista pode dar ao seu paciente é: “Coma corretamente, coma menos, mexa-se mais!”

Sênior Jornal da 3ª Idade

Ano II - Número 16 - Santa Catarina - Junho de 2011

Nova Trento: berço de Santa Paulina

Universidade Comunitária tem cursos de 3ª Idade

Página 7

Andropausa não é a menopausa masculina

Página1 14

IPERGS faz convênio com rede hospitalar local

Página 6

Sempre Alerta Crônica de Leoniza Vilarino Página 5

Sênior Perfil Carine Rigoni

Página 13

Localização privilegiada do Santuário de Santa Paulina, em Nova Trento e seu entorno, formam um mosaico de grande riqueza espiritual e religiosa, um lugar perfeito para quem busca fazer uma experiência de fé. A cidade reserva ainda boas surpresas na arquitetura e na produção de vinhos. Leia mais nas Páginas 8 e 9.

Guarda Municipal de BC: sucesso Disciplina e bom atendimento marcam as primeiras atuações da Guarda Municipal de Balneário Camboriú A Guarda Municipal de Balneário Camboriú iniciou suas atividades no dia 03 de maio deste ano, e vem atuando no policiamento ostensivo, na proteção do patrimônio e no trânsito da cidade. Com uma equipe de sessenta e um policiais, tem em seu quadro homens e mulheres, treinados em suas funções desde seu ingresso, após o concurso público realizado em 2010. Comandada por Adélcio Bernardino, ex-policial militar reformado,

com vários cursos de especialização no controle de conflitos e distúrbios sociais, o Comandante falou da importância da Guarda na manutenção da segurança no município, no treinamento especializado e no bom rendimento de todos seus integrantes, empenhados na tarefa de bem cumprir suas atribuições. Com presença marcante, a Guarda Municipal já está integrada na vida diária da cidade, transmitindo a segurança que todos esperam dela.

Adélcio Bernardino, Comandante da Guarda Municipal


2

Sênior

Junho de 2011

Tendência Censo de 2010: mudamos

Sênior O Jornal da 3ª Idade

Balneário Camboriú: uma cidade bela e notável

B

alneário Camboriú é uma burinho do comércio, o som dos bela cidade, no entanto a carros e a paisagem urbana. Sim, beleza não se restringe ape- Balneário Camboriú é uma bela cinas ao aspecto estético ou plástico dade. de suas construções, à natureza reNo entanto, para proteger esta presentada pelas praias ou a mata beleza precisamos todos, de muiatlântica que tos modos, preÉ o que queainda preenche servá-la. Quande verde sua remos todos! Um do andamos por paisagem. De suas ruas o nosso lugar bom para muitos modos comportamento a cidade se torreflete nossa edumorar, criar os na bela quanfilhos, cuidar da cação e cuidado. do se humaniManter limpa, família e para za, quando a não jogar lixo população se muitos de nós, vi- nos passeios ou sente segura, ver os bons anos nas ruas, cuidar confiante no de nossos anida velhice, da progresso e no mais impedindofuturo. aposentadoria, da os de sujarem É o que os locais públimaturidade. queremos tocos, ou mesmo, dos! Um lugar fazendo com que bom para morar, criar os filhos, usem focinheiras (para aqueles cuidar da família e para muitos de muito grandes e que podem ferir nós, viver os bons anos da velhice, nossos vizinhos), cuidar do trânsida aposentadoria, da maturidade. A to e respeitar o outro, não provocidade sem o povo é apenas monu- car ou impor nossa vontade sobre mento, construção fria, testemunha motoqueiros e pedestres, tolerar cido engenho humano. O homem ao clistas embora na contramão, dar povoá-la, ao dar a ela seus cuida- passagem nas faixas, não bloquear dos e seus sonhos, faz dela uma ex- os cruzamentos. tensão de si mesmo, daqueles que Tudo isto só melhora mais ainama e por quem quer lutar, traba- da nossa cidade e nos melhora, pois lhar, progredir. através de nosso exemplo, talvez Muitos vem para cá cheios de nossa juventude e nossos vizinhos expectativas e de promessas, do aprendam que o espaço urbano e que na verdade poderiam obter público, é de todos. em muitas outras cidades do nosAgindo assim nos fazemos meso país, mas se encantam com as recedores de todas as belezas de manhãs de outono quando o mar nossa cidade, nos fazemos legatáparece mais uma lagoa do que mar. rios do trabalho de muitos que por E quando andam por suas ruas, aqui passaram e que ainda passapercebem a alegria de todos, o bur- rão.

Sênior

Junho de 2011

Prosa & Verso

Aquele que aproxima os que sempre estarão distantes e desunidos e separa os que pareceriam para sempre unidos e semelhantes enxuga meus olhos no alto da noite de mil direções. Encostada a seu peito, contemplo desfigurada o negro curso da vida como, um dia, do alto de uma fortaleza vi a solidão das pedras milenares que desciam por suas arruinadas vertentes.

Foto: http://www.sxc.hu

Balneário já é conhecida por ser uma cidade que atrai idosos em termos de turismo. Apresenta, também, grande número de moradores permanentes com 65 anos e acima dessa idade. O percentual de idosos entre nós é de 7,8% de moradores na faixa etária de 65 anos ou mais. Se a 3ª idade prefere Balneário Camboriú é porque a cidade oferece padrão elevado de qualidade de vida.

Aquele que aproxima... Cecília Meireles

s resultados do Censo 2010 estão saindo aos poucos. Agora foi liberada a informação referente ao perfil etário da população. Os dados demonstram um expressivo crescimento da população com 65 anos de idade ou mais. A 3ª idade vem aumentando. Em 1991 representava apenas 4,8% do total, chegando a 5,9 no ano de 2000 e 7,4% no ano passado. Em Santa Catarina esta proporção está abaixo da média nacional, com um índice de 6,9% de pessoas com mais de 65 anos ou mais. Nos municípios de Balneário Camboriú e Itajaí, a realidade é outra.

Natural do Rio de Janeiro, nasceu a 7 de novembro de 1901 na Tijuca. Faleceu no Rio de Janeiro em 9 de novembro de 1964, aos 63 anos. Intelectual de intensa atividade, durante toda sua vida foi uma fértil produtora de obras poéticas. Seu primeiro livro, “Espectro”, foi publicado em 1919. Dedicada à educação, manteve, na década de 1930, no Diário de Notícias do Rio de Janeiro, uma página diária sobre problemas de educação. Em 1910, com 9 anos de idade, concluiu seu curso primário e recebeu de Olavo Bilac, então inspetor escolar do Rio de Janeiro, medalha de ouro por ter feito todo o curso com “distinção e louvor”. Sua poesia foi traduzida para o espanhol, francês, italiano, inglês, alemão, húngaro, hindu e urdu.

Tradição Mate*

Dizem que o mate afoga As mágoas do coração; Mate sobre mate tomo, As mágoas boiando vão. Eu venho lá de longe, Noite velha adiantada; Dá-me um mate-chimarrão, Minha boa misturada. Senhora dona da casa, Eu sou muito pedichão; Mande me dar de beber, Mas que seja um chimarrão. Senhora dona da casa, Dê-me um chimarrão Com quatro pedras de açúcar, E queijo e bastante pão. Do meu canto eu estou vendo Quantos mates vais chupando; Quando me chegar a cuia, Os pauzinhos ‘stão nadando. Eu não quero tomar mate, Quando os ricos ‘stão tomando; Quando chega a vez dos pobres, Os pauzinhos ‘stão nadando... Quem quiser que eu cante bem Dê-me um mate de congonha, Para limpar este peito, Que está cheio de vergonha.

* Cancioneiro Gaúcho, recolhido por Augusto Meyer

Culinária

Doce Árabe Palestino: Rarissa Esta é a receita de Miriam Ramoniga, advogada talentosa e autora de livros, filha de palestino e mãe brasileira e que mantém a tradição de sua família e de seu povo, com esta tradicional receita da culinária árabe palestina.

Sênior Diretores: Baltazar Prates (DRT/RS 1655)

Ismail Ali El Assal Welligton José Sverzut Nem todas as ideias aqui expostas representam o pensamento de Sênior. Expor ideias divergentes é a base do diálogo democrático. Portanto, se não assumirmos a responsabilidade pelas ideias, assumimos a total responsabilidade pela oportunidade que aqui damos à sua divulgação. Uma publicação de: Assal & Sverzut Ltda.

Avenida do Estado, 1771 – sala 8 - 88331-150 Balneário Camboriú – SC CNPJ: 09.236.891/0001-54 http:\\www.jornalsenior.com.br - E-Mail: redacao@jornalsenior.com.br Fone: 47 3344-2672 8404-6393

Visite nosso site: www.jornalsenior.com.br

15

Sênior

A advogada Miriam Ramoniga, autora desta receita de Rarissa

sa mexendo com uma colher de pau até incorporar o leite, formando uma massa espessa. Transfira a massa para uma assadeira untada. Pré-aqueça o forno a 180º C. Leve ao forno para dourar (20 minutos).

Calda Massa: - 8 xícaras (chá) de açúcar - 6 (seis) xícaras (chá) de farinha de - 4 xícaras (chá) de água ou uma a semolina mais - 2 (duas) xícaras (chá) de açúcar - 4 colheres (sopa) de suco de limão - 1 xícara (chá) de manteiga ou mar- - 2 colheres (sopa) de essência de garina derretida flor de laranjeira (se tiver). - 1 (uma) colher (sopa) de fermento em pó Modo de preparo 1 1/2 (chá) de leite fervente Para a Calda: numa panela coloque a água, o açúcar e o limão. Misture Modo de preparo bem. Pare de cozinhar quando a calNuma tigela coloque a farinha de da estiver encorpada. Deixe esfriar . semolina, açúcar, manteiga; misture bem, adicione o fermento, cubra Quando o doce estiver assado retia tigela e deixe descansar por 2 ho- re do forno e regue imediatamente ras. Para finalizar a massa, coloque com a calda. Use amêndoas para o leite fervente aos pooucos na mas- decorar.


14

Negócios & Serviços

Sênior

Serviço

Junho de 2011

Passageiros devem consultar companhias aéreas para confirmar voo

A

Saúde

A andropausa não é a menopausa masculina

Os sintomas dessa fase natural do desenvolvimento biológico do homem

M

Foto: http://criarefazer.com.br

e n o pausa e andropausa não são a mesma coisa. Mas, tal como a menopausa para a mulher, a andropausa é o termo que a Medicina utiliza para definir o estado de diminuição hormonal que ocorre no homem a partir dos 50 anos. A andropausa está associada à A andropausa, ao contrário do que ocorre na função erétil. A menopausa, não traz o fim da fertilidade, terapia hormonal beneficia homens ção da massa visceral e alteração com essa disfunção. Mas o aspecto no perfil lipídico, aumentando, em psicológico tem papel preponderante contra partida, a massa de gordura para o êxito do tratamento. visceral e alteração da massa óssea e A andropausa, ao contrário do osteoporose, diminuindo a sensação que ocorre com as mulheres na me- de bem-estar, caracterizada como a nopausa, não traz o fim da fertilida- diminuição da atividade intelectual, de, mas uma redução dela em função dificuldade de orientação espacial, de menor produção de espermato- fadiga e depressão. zóides. Não se pode perder de vista que Urologistas dizem que a defici- a andropausa é uma fase natural do ência de testosterona no homem com desenvolvimento biológico de qualidade ao redor dos 50 anos, pode quer homem. causar diminuição do interesse sexuÉ um período que tem e deve ser al e da qualidade das ereções. vivido, compreendido e ultrapassado Também pode causar diminui- com confiança.

Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) alerta, através de comunicado oficial, quanto à interrupção do tráfego aéreo causada pela nuvem de cinzas emitidas pelo vulcão Puyehue, no Chile, que está impedindo a realização de voos com o nível de segurança adequado. Os passageiros com voos marcados de/para os aeroportos da região sul do Brasil, devem consultar sua companhia aérea antes de dirigirem-se ao local. A mesma orientação deve ser seguida pelos passageiros com destino a aeroportos do Chile, Argentina, Paraguai e

rição). A partir do horário previsto para o voo : 1h – telefone ou Internet disponível; 2h – alimentação adequada ao tempo de espera (voucher, lanche, bebidas); 4h – Acomodação em local adequado (espaço interno do aeroporto ou ambiente externo com condições satisfatórias para aguardar pela reacomodação) ou hospedagem (quando necessária) e transporte do aeroporto ao local de acomodação.

informar direitos do passageiro e motivos do atraso, cancelamento ou preterição, inclusive por escrito (o que pode ser usado em pedidos de indenizações, se for o caso).

Reembolso Para o passageiro que desistir da viagem por cancelamento ou atraso acima de 4h, reembolso integral do valor do bilhete, na mesma forma de pagamento (cartão de crédito ou crédito bancário). Os passageiros conReacomodação tam com atendimento Imediata no caso de durante 24 horas, em cancelamento ou prete- qualquer localidade, rição. Nos atrasos, rea- por meio do telefone comodação no próximo gratuito 0800 725 4445 Foto: Reuters/Ivan Alvarado

Vista aérea mostra vapor e cinzas da erupção vulcânica ocorrida no dia 05 de junho, na cadeia Caulle Puyehue-Cordon perto da cidade de Osorno, no centro-sul do Chile. A imagem foi obtida através da janela do avião. Uruguai. As companhias aéreas devem garantir aos passageiros os direitos previstos pela Resolução nº 141 da Anac: Assistência material (em casos de atraso, cancelamento ou prete-

voo da companhia ou de outra empresa na mesma rota. Passageiro que aguarda reacomodação tem prioridade sobre os que ainda não adquiriram passagem.

– inclusive em inglês e espanhol, para registrar manifestações na Anac. ...........................

Fontes: Assessoria de Imprensa de SECTURBC com informações Informação da Assessoria de ImA Companhia deve prensa da ANAC.

3

Sênior

Junho de 2011

Economia

Balneário Camboriú é referência no Peru

A

pós um trabalho intenso que durou mais de dois anos, Balneário Camboriú e Santa Catarina começam a colher bons frutos do investimento em divulgação em Lima, capital do Peru. Este resultado foi sentido na manhã de quarta-feira (18), durante promoção de um café da manhã e capacitação de venda do destino na Embaixada Brasileira daquele país. A promoção foi uma iniciativa da Santur – órgão oficial de turismo do Estado, com a parceria da Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico de Balneário Camboriú (SecturBC) e da operadora Brapetur, que vende exclusivamente o destino de Santa Catarina em sólo peruano. A palestra de capacitação contou com a presença dos maiores agentes de viagens e operadores de turismo de Lima, além da imprensa local. O trabalho, que iniciou em 2008 com os mesmos parceiros que se apresentam atualmente, representa uma quebra de

antigos exemplos, conforme explicou o diretor de Turismo da Sectur, Ademar Schneider, que viajou à Lima junto com o vice-prefeito de Balneário Camboriú, Cláudio Fernando Dalvesco, com o diretor de Marketing da Santur, Flávio Agustini, além de outros colaboradores. “O nosso destino já se tornou referência neste país, o que para nós é algo muito gratificante. Já sentimos que na última temporada tivemos movimentação expressiva de peruanos em Balneário Camboriú, e a tendência, com esses novos trabalhos de divulgação, é aumentar o número desses visitantes em nossa região”, analisa Ademar. Ele revelou que a presença no evento da grande operadora peruana Falabella, empresa que realiza marketing massivo de Santa Catarina e em especial Balneário Camboriú em todo o país andino, deu maior confiabilidade nos resultados. “O interesse dessa operadora nos dá a certeza de que nosso destino será um grande diferen-

cial turístico nos próximos anos para aqueles visitantes”. Para o diretor da Santur, Flávio

Camboriú e com o estado. “Essas promoções são muito importantes, pois produzem efeito a

“Nós já vendemos o destino, mas agora estamos encantadas com a qualidade e a diversidade apre-

resse dos peruanos. Nossa expectativa é muito grande para o próximo ano”, concluiu o profissional. Foto: Divulgação

Vice-prefeito Cláudio F. Dalvesco e o Diretor de Turismo da Sectur, Ademar Schneider durante a palestra de capacitação.

Agustini, o Peru é um mercado em crescimento. “Vem aumentando muito, inclusive já estão sendo criados voos regulares entre Florianópolis, Curitiba, Porto Alegre e o Peru. Isso já se mostra um grande avanço”, qualifica. A representante do Comitê Descubra Brasil, Rosemeire Flores, confirma a interatividade dos clientes com o destino Balneário

curto e médio prazo. Temos muitas pessoas procurando informações sobre o destino, e isso é a prova real do acerto desta iniciativa”, analisa. Para Ângela Morales, Maria Ibarra e Jenny Meza, da agência Peruvian Net, a qualificação ofertada pela Santur e por Balneário Camboriú fez com que tivessem motivação para conhecer o litoral catarinense.

Sênior

sentadas”, certifica Ângela. Já para Jorge Euscate, da operadora Brapetur, o resultado do trabalho feito junto ao emissor de turistas é satisfatório. “Trabalhamos muito para que o Peru se tornasse grande cliente para Santa Catarina. Agora estamos sendo recompensados. Depois de dois anos de persistência, conseguimos colocar Balneário Camboriú na rota de inte-

Jornal da 3ª Idade Anuncie aqui - 47 8404-6393

O vice-prefeito de Balneário Camboriú, Dalvesco, relatou o entusiasmo durante a promoção realizada no Peru durante a manhã (café e capacitação). “Me senti feliz em poder participar deste projeto, para tornar nosso destino cada vez mais conhecido”, pontuou. .................. Fonte: Assessoria de Imprensa SECTUR/Silvia Bomm


4

Veterinária

Sênior

Junho de 2011

Os cães policiais: habilidades especiais para exercer a função * Khetlin Schunck

O

s cães vêm há muito tempo ajudando os humanos de alguma forma, seja na caça, puxando trenós, guiando cegos ou auxiliando a polícia. Há aqueles que dão pouco valor a esse importante animal, que um dia pode vir a salvá-lo. Fundado em 2006, o Canil da PM de Itajaí, vem desde então utilizando o auxílio de cães que fazem parte de operações de busca, demonstrações educacionais, policiamento em praças desportivas, controle de rebeliões, faro de entorpecentes e explosivos. Com o empenho dos adestradores, Sargento Cláudio Gomes Peres que é o Comandante do canil, Soldado Altamir Correa, Soldado Vagner Luiz de Mello Fagundes, Soldado Ivan Cegatta, Soldado Alexsandro da Silva Maehara e Soldado Marcos Aurélio Machado. Os requisitos para ser adestrador de cães são o gostar de cães, autocontrole, boa forma física, e paciência. Para os cães, é necessário ter coragem, sociabilidade, gostar de algum brinquedo e ser curioso. Os cães são treinados por policiais, que devem ter uma formação para adestradores, com um curso ministrado pela PMSC com duração de 270h. Dentro das matérias, aprendem noções de veterinária, psicologia canina, prática cinotécnica, emprego do cão de polícia (faro de entorpecentes e explosivos, guarda e proteção, busca em mata). Até o cão ficar pronto na sua utilização, somente o adestrador tem contato com ele. Após esse período todos têm contato e utilizam este cão para o serviço policial. “Para treiná-los, são usados métodos motivacionais, sem

conflito e sem agressão física como cão policial, podem ser adotados. muitos pensam”, garante o soldado Mas isso dependerá do cão, se for Foto: Khetlin Schunck

o animal com uma pessoa sem conhecimento. Já os cães dóceis, com temperamento tranquilo, podem ser adotados por qualquer um que se interesse. “Porém nós procuramos saber se o cão ainda continuará a ter os cuidados necessários, boa alimentação e qual a finalidade da pessoa em ter este cão. Exemplo negativo: uma cadela de sete anos para doar e a pessoa querendo usá-la para procriar”, comenta o soldado Vagner Luiz de Mello Fagundes . Para quem quiser saber mais sobre esses cães policiais, agendar palestra, doar um cão de faro ou um cão para guarda, ou adotar um aposentado, o telefone da 2ª Companhia de Polícia Militar onde fica o canil é 3248-2406. O endereço é Rua Professor Erotides da Silva Fontes, 1111, São Vicente - Itajaí. ..............................................

Junho de 2011

Ciência

Exemplo vem da Alemanha

A

Humanidade sempre se mostrou temerosa da energia nuclear. O recente desastre natural que vitimou o Japão com terremotos e tsunami foi a gota que faltava para transbordar o pote da nossa capacidade de expectativa em torno

13

Sênior Perfil

Foto: Redação

vazamento de substâncias tóxicas, o início da extinção da espécie humana. O primeiro e significativo gesto concreto em prol do banimento da poluição nuclear na atmosfera terrestre foi adotado pela destemida ÂngeFoto: Radael Roldão/Welt Am Sonntag

Hulk, da raça rotweiller, o primeiro a se aposentar como cão policial

*A autora é tosadora e adestradora Alexsandro da Silva Maehara, um muito agressivo, ficará no canil, pois de cães. dos treinadores. Na assistência ve- seria muita responsabilidade deixar kheschunck@hotmail.com terinária, há o apoio de uma clínica particular que mantém a saúde dos cães em dia. Os cães são conseguidos por meio de doações por particulares ou envio do canil Central PMSC em São José. O tempo de serviço do cão é de 8 anos de trabalho, sendo que o turno de trabalho para o cão é de 6 horas diárias. Após sua aposentadoria ele ainda permanece no canil, recebendo todos os cuidados necessários até seu óbito natural. Hoje estão com um Rotweiller de quase oito anos que será o primeiro a se aposentar com eles. Os cães que se aposentam, ou que não desenvolvem as habilidades necessárias para ser um

Usina nuclear em Markt Essenbach, Alemanha, administrada pela E.ON/AFP

da produção de energia nuclear no mundo todo. O desastre na usina de Fukushima foi suficiente para demonstrar que a certeza que os técnicos tentam passar às populações de que as usinas nucleares são seguras quanto a acidentes que podem matar milhares de pessoas e mutilar outras tantas, não é confiável. Países como os Estados Unidos e a França (que possuem o maior número de usinas nucleares produzindo eletricidade) podem provocar, com

la Merkel, chanceler da Alemanha. Ela, sem medo de críticas, nem de caras-feias, aboliu o programa de geração de eletricidade com as usinas nucleares no território germânico. Até o ano de 2022 usina nuclear alguma funcionará no estado alemão. É um gesto que ultrapassa as fronteiras do seu país para beneficiar a Humanidade toda. Este é o grande exemplo a seguir pelos líderes nacionais que tenham coragem de praticar gestos de grandeza.

C

Carine

arine Rigoni não é nascida em Balneário Camboriú. Ela está morando aqui há 13 anos, mas é como se fosse natural da cidade. Não se imagina vivendo em outro lugar. Ela, na verdade, é de Erechim, uma bela cidade gaúcha. Mas de lá só guarda recordações de infância. Em Balneário Camboriú, como estudante, levou a vida como toda adolescente do seu nível social. Carine não disse, mas a gente soube que ela, bonita e charmosa, sempre foi muito cortejada pelos jovens da época da faculdade. Por falar em faculdade, ela cursou Direito e graduou-se pela UNIVALI. Era o seu ideal. Submeteu-se ao exame da Ordem dos Advogados do Brasil (exigência para exercer a profissão), atuou com sucesso em

algumas causas e, então, descobriu que o seu foco era outro. Uniu-se à irmã que se graduara em Farmácia, passando a dividir com ela a responsabilidade de um estabelecimento farmacêutico. Da advocacia para a atividade farmacêutica é uma guinada muito contrastante. Mas ela gosta do que faz, tem prazer em atender o público o dia todo. Bonita, jovem com excelente nível cultural, é claro que Carine tem pretendentes para casamento. Ela quer casar sim, mas tudo a seu tempo, sem forçar a barra. Ela espera pelo seu príncipe encantado que tenha todas as qualidades que ela julga indispensáveis para unir um casal. Carine é assim. Uma graça de moça.


12

Sênior

Junho de 2011

Turismo & Negócios Sectur quer divulgar Balneário Camboriú no Panamá

B

alneário Camboriú poderá realizar importante projeto de divulgação junto aos órgãos de turismo do Panamá, país da América Central, ainda em 2011, com possível apoio da Embratur. Em visita à capital panamenha, há poucos dias, o secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico de Balneário Camboriú, Carlos Humberto Silva, que viajou sem ônus para o município, disse que, como representante do trade, tem interesse em abrir um novo mercado para a cidade e em conseqüência, para toda a região. “Estivemos com o subadministrador geral do Turismo Panamá, Fernando de León de Alba, autoridade do setor naquele país, e com Madelene López Ford, diretora de exposições e eventos da Câmara de Comércio, Indústria e Agricultura do Panamá, que ficaram impressionados com a beleza e a estrutura de nossa cidade. Eles não conheciam

Balneário Camboriú, e se colocaram dade para avançarmos em nosso ma- variados lugares do mundo para à disposição caso participemos de rketing, e trazer visitantes dos mais nossa cidade e região”, analisou. seus grandes eventos de turismo”, Foto: Divulgação disse o secretário Carlos Humberto, reconhecendo o potencial que o Panamá tem a para o turismo mundial. No Panamá acontecem três grandes eventos promocionais, com rodadas e encontros de negócios, exibições, palestras e todos os recursos atuais usados para atrair clientes. A Feira do Comércio, a Feira de Logística e a mais importante delas, que a Secretaria de Turismo tem interesse em participar, a Expo Turismo Internacional 2011, que acontece nos dias 22 e 23 de setembro, no Atlapa Convention Center, na Cidade do Panamá, Capital Federal. “Fomos muito bem recebidos na América Central, agora, vamos entrar em contato com a Embratur, para saber da possibilidade que teLuiz Aquino(Sincomércio/Balneário Camboriú mos de integrar o estande brasileiro De León(Subadministrador Turismo Panamá) e no evento. Será uma ótima oportuniCarlos Humberto(Sectur BC).

Balneário Camboriú participa do 6º Festival Internacional de Turismo

A

contece nesta quinta-feira, 16 de junho, o inicio do 6º Festival Internacional de Turismo das Cataratas do Iguaçu, na cidade paranaense de Foz do Iguaçu. O objetivo é divulgar e expor as potencialidades da cidade. O festival se estende até o dia 18 (sábado) e conta com a presença do Secretário de Turismo de Balneário Camboriú, Carlos Humberto Silva, e o Diretor de Turismo Ademar Schneider. A Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico de Balneário Camboriú (SecturBC) vai participar do Festival em parceria com a Santur – órgão oficial do setor em Santa Catarina. Inovação e diversidade são as características do evento para este ano. O 6º festival tem um aumento de 33% no espaço, com mais de quatro mil metros quadrados para cerca de 400 expositores. Os empresários do

Turismo terão a oportunidade de amFoto: Redação pliar seus negócios através de uma rodada comercial promovida, pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/PR), em parceria com o Festival de Turismo, além de divulgar e mostrar as potencialidades de seus respectivos destinos. O evento reunirá importantes nomes do trade turístico nacional e internacional, como o ministro do Turismo do Brasil Pedro Novais; a ministra de Turismo do Paraguai, Liz Cramer; o presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens do Paraná, Celso Tesser; o secretário de Turismo do Paraná, Saleh Faisal; além do secretário de Turismo do Rio de Janeiro, Ronald Azaro, entre Carlos Humberto Silva, secretário de Turismo de BC outras autoridades. Conforme o secretário Carlos tância é formidável. “A feira contará o país e também com palestras que Humberto Silva, divulgar Balneário com um público segmentado, agên- colaboram para a promoção de nosso Camboriú num evento desta impor- cias de turismo, jornalistas de todo município”, enfatizou.

Junho de 2011

Crônica

Sênior

Sempre Alerta Leoniza Mac Ginity Vilarino

A

lguns fatos acontecidos na meninice ficam marcados em nossa memória de maneira indelével. Eu pelo menos tenho um punhado dessas memórias que através de algum estímulo involuntário, afloram na mente e provocam recordações agradáveis. Às vezes são momentos solitários, outras vezes são compartilhados com os meus queridos. Quando eu era menina, tinha duas amigas que participavam do movimento de “Bandeirantes” (antigamente era o ramo feminino do escotismo). Elas se empenharam muito para que eu também fizesse parte do grupo. Como era filha única, meus pais não admitiam a idéia de eu sair debaixo dos seus olhos; imagina andar acampando!? Uma super proteção absurda! Por isso eu nunca fui uma Bandeirante. Hoje, ao rever uma foto antiga de nosso filho prestando guarda solenemente ao Fogo Simbólico da Semana da Pátria, em nossa cidade, lembrei-me dos bons e saudáveis momentos que passamos com ele, quando era “lobinho” e mais tarde, escoteiro. Lá no Sul o movimento de Escotismo é muito forte. Centenas de jovens de ambos os sexos se filiam aos inúmeros grupos existentes no estado gaúcho. Foi num desses grupos que participamos ativamente do cotidiano escotista, como pais e colaboradores. Quem já teve a oportunidade de participar ou simplesmente assistir ao cerimonial dos escoteiros, se emocionou; com o que é en-

sinado ali aos jovens. O estímulo à fraternidade, à lealdade, à amizade, ao respeito mútuo e espírito cooperativo, fazem parte do primeiro capítulo de uma “cartilha” de atitudes exigidas aos candidatos a escoteiro. Os símbolos, o uniforme, os acantonamentos e acampamentos; as reuniões de estudos e lazer; as brincadeiras e tarefas, tudo é meticulosamente preparado pelos chefes, às vezes com o auxílio dos pais, quando solicitados a participar do evento, ou quando se integram voluntariamente aos grupos. Os jovens atuam separados por sexo e idade; mas os deveres e direitos são iguais para todos de acordo com suas capacidades. O Cerimonial de Admissão, o Fogo de Conselho, o Recebimento do Lenço, que identifica cada grupo são plenos de significados que reforçam os objetivos do movimento, fundado em 1908 por Baden Powell. Que bom seria se mais jovens se tornassem escoteiros. Não estariam pelas ruas sem ter o que fazer, ou o que é pior, fazendo o que não devem. A comunidade precisa incentivar e apoiar esses grupos que trabalham com nossos jovens e incutem neles princípios cívicos e morais. Num futuro muito próximo serão estes mesmos jovens os formadores de opinião e os dirigentes políticos, que farão do nosso país um lugar próspero, decente e valoroso. No escotismo, o jovem aprende a respeitar limites, aceitar diferenças e a estar sempre alerta para o momento

em que for convocado para agir em benefício do próximo. Escotismo é um movimento tão bonito e importante, que no Brasil teve em Olavo Bilac e Coelho Neto dois grandes estimuladores. Os valores aprendidos no movimento escotista, permanecem para sempre na mente do jovem. Ele se torna um cidadão de bem, que valoriza sua Pátria, sua família e sua Fé. Mesmo quando já ancião, em sua lembrança estará registrado tudo que aprendeu, somou, multiplicou e dividiu com seus companheiros. Esses valores vão acompanhá-lo vida à fora. Em Balneário Camboriú existe um grupo muito atuante – o”Leão do Mar”, que desenvolve inúmeras atividades filantrópicas, entre elas a “Rodas na Areia” onde os escoteiros trazem até a praia e levam nos braços, cadeirantes e/ou deficientes físicos para um gostoso banho de mar. Para algumas dessas pessoas, significa seu primeiro contato com as águas salgadas e espumantes do oceano. Também fazem canoagem ecológica, quando descem o rio Camboriú, recolhendo o lixo depositado nas margens ou até mesmo no manguezal. Esse grupo também participa ativamente, ao lado da Defesa Civil, prestando socorro, importante ajuda, como aconteceu durante as enchentes de Camboriú e Itajaí. Bravo Leão do Mar! Não esmoreçam! O sonho de Baden Powell se espalhou e hoje são milhões de escoteiros pelo mundo todo. Sempre Alerta!

5


6

Assistência

Sênior

Junho de 2011

IPERGS faz convênio com rede hospitalar local Atendimentos aos segurados de Balneário Camboriú devem iniciar no mês de agosto Foto: Redacão

A

presidente da Associação de Gaúchos em Santa Catarina (AGASC), Maria José Correia, manteve em Porto Alegre intensa atividade junto à alta direção do IPERGS (Instituto de Previdência do Estado do Rio Grande do Sul), com vistas a concluir os procedimentos para que aquele órgão de previdência formalize os convênios com a rede hospitalar de Balneário Camboriú. A presidente Maria José Correia reuniu-se com o presidente do IPERGS e dirigentes do setor de saúde daquela autarquia estadual para por em andamento os convênios que estão prestes a ser formalizados, o que garantirá aos segurados do IPERGS residentes em Santa Catarina gozar da assistência médica proporcionada pela entidade.

Serão firmados convênios com o Hospital Ruth Cardoso, Hospital do coração, Hospital e Maternidade Santa Luísa, Hospital da Unimed, Hospital Marieta, de Itajaí, Clínica Oftalmos e Hospital de olhos. A presidente da AGASC fez questão de ressaltar o apoio e a boa vontade nessas negociações por parte do secretário municipal da saúde, médico José Roberto Spósito, que determinou diligências nesse sentido. O convênio do IPERGS com Balneário Camboriú se constitui num plano piloto para projeto que abrangerá todo estado. Espera-se que esses convênios sejam firmados antes de 8 de agosto, data em que o IPERGS comemora 80 anos de idade.

Sênior Maria José da Silva Correia, Presidente da AGASC

Junho de 2011

Livros

11

Sênior

Trilogia suja de Havana Ismail Ali El Assal

P

edro Juan é o personagem central de seu livro de estreia, declaradamente autobiográfico. Mostra-nos a Havana dos anos 90, em um período de extrema pobreza e miséria. Tudo falta, as pessoas precisam fazer coisas para sobreviver que não fariam em outras épocas, mas das quais pouco questionam: é preciso levar a vida adiante. Não há muita escolha, não há saída fácil. Alguns tentam a sorte na travessia marítima até os EUA, em bóias improvisadas, balsas perigosas que os expõem a um destino incerto. Muitos chegam até o outro lado, outros desaparecem, mas de todos o que se sabe é que vivem em uma terra de fartura e oportunidades, que não pode ser comprovado. Algo acontece do outro lado, não se sabe, mas a esperança e o sonho se misturam, quando filhos, amigos, maridos, esposas somem. Qualquer coisa é melhor do que a vida em Havana. Ainda assim, Pedro Juan não pensa em nenhuma outra. Esta é sua cidade, seu universo. Branco, depois de um longo período como jornalista, trabalhador errante, cafetão, Pedro Juan é um homem já chegando na meia-idade. Isto não o impede de amar muitas mulheres, frequentemente, em todo lugar aonde esteja, do modo que for, com uma crueza que bei-

Sugestão de leitura

ra à sordidez. Não é um livro que se lê de forma indiferente. A sujeira de Havana é literal. Ela está em todos os contos, e é de todos os tipos. Algumas vezes hilária, em outras deprimente. No entanto, em, determinados momentos Gutiérrez brinda-nos com sua análise cáustica das coisas, como quando afirma: “A arte só serve para alguma coisa se for irreverente, atormentada, cheia de pesadelos e desespero. Só uma arte irritada, indecente, violenta, grosseira pode nos mostrar a outra face do mundo, aquela que nunca vemos ou nunca queremos ver para não causar incômodos à nossa consciência.” Esta é sua filosofia. Claro, ele faz a crítica do regime castrista, mas sob um ponto de vista apolítico, mais preocupado com as necessidades cotidianas. As forças policiais são truculentas e peri-

gosas, mas o confronto sempre é episódico, restrito aos pequenos delitos mundanos: roubos, atentado ao pudor, assassinatos passionais, histórias de personagens fantásticos mas reais ao mesmo tempo. Não é fácil ler Pedro Juan Gutiérrez. Sua Havana cheira mal e parece inverossímil quando mostrada através do Malécon, dos velhos prédios, dos automóveis da década de 50, época da revolução, testemunhas de um tempo que não volta mais. Em meio a tanto sofrimento (?), Pedro Juan é um pouco todos nós. Perplexo diante da vida, desertor de batalhas e da moral. Resta uma pergunta muda, que incomoda o tempo todo. Afinal quem somos neste mundo? Ele não busca responder à pergunta, nem entendê-la, apenas a insinua, mas declara o seu próprio juízo quando nos diz: “Minha vida se

dispersa continuamente. Feito um rio que sai do leito e transborda invadindo a terra. Então preciso abandonar muita coisa e pensar o que é útil e o que é bom. Só assim controlo as águas e as trago de volta para o seu leito. É como um pêndulo. Sempre foi assim. Já me acostumei a viver com essas inundações que arrasam tudo, e depois vem a calma, o controle, a solidão, o silêncio. É uma longa aprendizagem. Infinita. Desconfio que nunca vai terminar.” Em outra passagem importante Pedro Juan se refere ao Velho e o Mar de Hemingway. Para obter comida, na época da miséria e do desemprego, vai pescar no mar. Passou muitos dias na água e constata sua total ausência de heroísmo, da tenacidade do velho e do seu senso de dever. Pedro Juan é um sobrevivente: lascivo, persistente, maníaco, amoral, lutador. Nas primeiras páginas de seu livro um dos personagens afirma o que facilmente todos podemos entender: “Don’t compete. Play.” ..............................................

Meridiano de Sangue - “Cavalgaram. Cavalgaram como homens investidos de um propósito cujas origens eram anteriores a eles, como legatários de sangue de uma ordem imperativa e remota. Pois embora cada homem entre eles fosse distinto em si mesmo, combinados formavam algo que não existira antes e nessa alma comunal havia plagas desertas e dificilmente mais apreensíveis do que aquelas regiões esmaecidas em antigos mapas onde vivem monstros e onde nenhuma outra coisa do mundo conhecido existe salvo supostos ventos”. O mundo descrito por Cormac McCarthy é brutal, violento, implacável. Como em outras obras de sua autoria, aqui não há lugar para fracos e indecisos. Na fronteira entre o Texas e o México, homens reunidos por um objetivo comum, lutam pela vida e por suas convicções. Incumbidos por uma missão oficial de escalpelar índios, viajam por

territórios desconhecidos, deixando para trás civilização e normalidade. Heróis e vilões podem ser de qualquer um dos lados. Depende de onde se olha e por quem olha. Simples assim.

afirmar: “Nunca me sinto só no Paquistão. Algo de mim permanece escondido no solo, nas árvores e nas pessoas, e por isso mesmo em tempos ruins sou bem recebido.” Boa leitura para quem quer compreender a região, a Al-Qaeda, Bin Laden e a política internacional americana atual.

Meridiano de Sangue Cormac McCarthy Alfaguara/Editora Objetiva Ltda. 2009 – 351 páginas - RS 49,90*

Duelo - Escritor, jornalista e cineasta, Tariq Ali é o principal comentarista sobre o Paquistão na atualidade. Nascido em Lahore, cidade paquistanesa, vive em Londres, mas grande parte de sua família permanece no país de origem. Suas visitas frequentes, seu profundo conhecimento da história do país faz deste seu terceiro livro sobre a região uma leitura obrigatória. No prefácio Tariq Ali manifesta seu comprometimento ao

Trilogia suja de havana Pedro Juan Gutiérrez Alfaguara/Editora Objetiva Ltda. – 348 pgs – 2008 R$ 49,90

Duelo Tariq Ali Ed.Record 2010 362 páginas R$ 49,90* ......... * Preços de referência fornecidos pela Livraria Nobel - BC


10

Sênior

Junho de 2011

Direito

Por que muitos processos judiciais demoram? O tempo para solução das ações na Justiça depende de muitos fatores

* Luis Silveira da Costa

D

ona Laura nasceu numa época em que a máquina de escrever era a grande ferramenta para agilizar os trabalhos burocráticos. Já naqueles tempos ouvia-se comentários sobre as dificuldades das pessoas quando buscavam amparo do Poder Judiciário. “Muitas leis e burocracia que faziam a tarefa de resolver uma questão judicial tão temerosa quanto ir ao dentista”, comenta Dona Laura, de 69 anos. Forum é o edifício onde se concentram quase todos os serviços da Justiça. É no interior desses prédios que os destinos de muitas pessoas são resolvidos. Um “bate boca” na rua, uma discussão familiar, negócios, relações de trabalho, crimes, tudo acaba nas mãos dos juízes,

que tem a missão de dizer quem tem a razão. Via de regra, todos que buscam o Judiciário acreditam ou querem ter razão sobre suas pretensões. A maioria tem urgência e naturalmente entende ser prioritário o seu caso. Para que uma questão tenha um justo final, é preciso que diversos procedimentos ou providências sejam tomadas, como por exemplo, apresentações de documentos, provas, investigações, publicações, prazos, os motivos dos pedidos e audiências. Tudo “leva” tempo. Alguns princípios e normas também devem ser observados. Os cidadãos tem Direito a ampla e justa defesa. Para que alguém possa acusar ou se defender na “Justiça”, são necessários prazos e procedimentos permitindo que o

processo aconteça com igualdade de oportunidades. Os recursos, que servem para o reexame ou revisão de uma decisão, esticam ainda mais o tempo para o encerramento do processo, mas também contribuem para aumentar a segurança às partes, diminuindo a possibilidade de eventuais enganos. A dúvida ou a certeza, além do inconformismo relativo a uma decisão, podem fazer do recurso quase um procedimento automático. Para que todo esse “sistema” funcione de maneira eficiente, é preciso permanente investimento financeiro nas estruturas físicas (prédios, equipamentos e materiais por exemplo), bem como de recursos humanos. Um número de serventuários que atenda às necessi-

dades ou demandas, com uma justa e digna política de remuneração é também fundamental. Por fim, é importante a constante “modernização” ou adaptação das leis, de maneira que os processos tramitem com a segurança e celeridade (urgência) pretendidas pela sociedade. O Poder Judiciário de Santa Catarina está na vanguarda em muitos aspectos, inovando e sendo exemplo para o país, mas merece e precisa de maior volume de investimentos para cada vez mais atender sem demora a sociedade.

Sênior

Junho de 2011

Ensino

7

Universidade comunitária tem cursos de 3ª Idade

Univali é destaque nacional

A

UNIVALI que já é destaque nacional em diversas áreas da sua atividade acadêmica, é reconhecida na formação intelectual voltada à 3ª idade.

O Dr. Carlos Alberto Tomelin, Diretor do Centro de Ciências Sociais Aplicadas – Comunicação, Turismo e Lazer, conta-nos que a universidade oferece dois programas distintos, Foto: Divulgação

O autor é advogado. Envie suas dúvidas para o email: redacao@jornalsenior.com.br

O Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Comunicação, Turismo e Lazer é dirigido pelo Dr. Carlos Alberto Tomelin, que desenvolve intensa atividade no setor universitário. Gaúcho de Porto Alegre, o prof. Carlos Albertto Tomelin dedica-se inteiramente à sua atividade intelectual, na cátedra da Universidade. Bacharel tem Turismo e Hotelaria, tem doutorado em Turismo.

tendo como foco o pessoal da maturidade e da 3ª idade. O curso de Extensão Mais e Melhor Idade é destinado a pessoas com mais de 40 anos, que desejam atualizar seus conhecimentos e socializar no ambiente universitário, em duas opções de curso. O curso básico tem aulas focadas em lazer, cultura e qualidade de vida, além das visitas de campo em que se visitam museus, teatros, parques e galerias de arte. Já o módulo avançado tem aulas presenciais e trabalhos de campo em arte, cultura e lazer, e é para aqueles que já fizeram a primeira etapa do Mais e Melhor Idade, ou que frequentaram o Univida, no Campus Itajaí. Este curso tem duração de dois anos, com aulas 3 vezes por semana, com carga diária de 3 horas. O Curso Superior de Extensão “UNIVIDA” tem a duração de dois anos e é voltado para o envelhecimento saudável e preparação para atuação voluntária. São quatro semestres com aulas às terças, e quintas feiras, nas quais são distribuídas as seguintes disciplinas: Atualidades em Saúde , Psicologia das Relações Humanas, Cidadania, Nutrição, Turismo e Comunidade, Temas Atuais, Tópicos em

Voluntariado, Envelhecimento e Qualidade de Vida, Empreendedorismo e Atuação Voluntária. Além destas, é possível ocorrer disciplinas optativas como Informática, Biodança e Arte e Voz. O cursos visam dotar os alunos de conhecimentos e socialização no convívio com outras pessoas de sua faixa etária, ajudando-os a sentiremse úteis à coletividade, como foi bem colocado pelo Profº Tomelin, quando afirma que “só se pode entender o futuro se se conhecer o passado”. Os cursos da UNIVALI seguem uma tendência nacional, já iniciadas em outras universidades como a USP e a UNICAMP, e que visam um intercâmbio de conhecimentos, entre a academia e àqueles que ao longo da vida acumularam experiências valiosas, que poderão ser cedidas através do convívio e da participação na sociedade. A UNIVALI é uma universidade comunitária, que gradua, através de seus cursos, antes de tudo, formadores de opinião. Os cursos dedicados à 3ª Idade representam um importante meio de promoção da troca de conhecimentos e da valorização do ser humano em todas as etapas da vida.

Balneário Camboriú

Academias ao ar livre começam a ser instaladas

A

Sênior

Prefeitura de Balneário Camboriú, por meio da Fundação Municipal de Esportes (FME), está iniciando a implantação de academias ao ar livre. As duas primeiras unidades serão instaladas na Avenida Martin Luther (Binário) e outras dezoito devem entrar em funcionamento até o final deste ano, totalizando vinte academias que objetivam melhorar a qualidade de vida da população através da prática de atividades físicas. Na Martin Luther as academias ficarão em frente à prefeitura e na esquina da Rua Israel. Cada uma contará com dez aparelhos, sendo: um multiexercitador (seis funções), simulador de cavalgada, alongador, surfe, pressão de pernas, remada sentada, simulador de caminhada, esqui, rotação diagonal, rotação vertical. Os locais contarão também com uma placa orientativa, que explica o fun-

Foto: Celso Peixoto damencionate vinte m e n dias, to dos caso o equipatempo mentos. contiO nue sem investichuvas. mento A s total da acadePrefeitumias ao ra nesar livre tas vinte podeacaderão ser m i a s utilizaserá de das por R$ 269 Na Martin Luther as academias ficarão em pessoas mil. O frente à prefeitura e na esquina da Rua Israel de qualcoordequer fainador de projetos da FME, Paulo Roberto xa etária, já que são projetadas para Carneiro, explica que a Secretaria que os usuários utilizem o peso do de Obras já está preparando as bases próprio corpo, respeitando seus limipara a instalação dos equipamentos, tes, evitando a sobrecarga. Carneiro que deve ser concluída em aproxima- disse ainda, que a Fundação coloca-

rá professores de educação física em horários pré-determinados para atender os usuários que não estiverem habituados com os exercícios físicos. O prefeito Edson Renato Dias, Piriquito, afirma que as academias ao ar livre vem ao encontro das obras e ações de humanização que vem sendo desenvolvidas pela Prefeitura. “Estamos pensando a cidade de uma forma que ela sirva as pessoas em primeiro lugar”, conta o prefeito. “A humanização é tratada com prioridade nas obras do sistema viário entregues recentemente e as academias complementam esta idéia, pois proporcionam a toda população, sem distinção, a oportunidade de cuidar do corpo, evitando diversos tipos de problemas”. Além da Avenida Martin Luther, a Praça da Bíblia que está sendo revitalizada e também receberá duas unidades deste projeto.


8

Sênior

Turismo Religioso

Junho de 2011

Nova Trento: berço da primeira santa brasileira Um passeio agradável pela tradição italiana e uma experiência de fé

O

Santuário de Santa Paulina, no bairro Vígolo, em Nova Trento, cidade próxima de Balneário Camboriú (55 km), constitui-se num dos bons passeios que se pode fazer, com baixo custo, e ao mesmo tempo, carregado de história, religiosidade e locais bonitos. A região é montanhosa, cheia de verde, de construções antigas e a cidade, típica de Santa Catarina,

na Rua Madre Paulina, em uma região cheia de parreirais e de vinícolas. O acesso é bem sinalizado, com placas indicativas e o Santuário conta com amplos estacionamentos, para automóveis e ônibus. Há bons restaurantes e quiosques que vendem todo tipo de lembranças: artigos religiosos como rosários, escapulários, imagens e artesanato que evocam a Madre Paulina. Foto: Redação

A forma ascendente da cobertura tem como propósito a busca da espiritualidade e a meditação, realçadas pela entrada de luz filtrada na parte mais alta.

completa as surpresas que vão se seguindo. Saindo de Balneário Camboriú, o trajeto é feito inicialmente pela BR-101, até Tijucas, seguindo depois pela SC 411, passando por São João Batista e depois Nova Trento. As estradas estão em bom estado de conservação, embora seja necessário passar por trechos urbanos pelas três cidades (Tijucas, São João Batista e Nova Trento), com ruas de paralelepípedos. O Santuário de Santa Paulina está há 5 quilômetros do centro de Nova Trento,

O complexo é formado por várias construções, que incluem o casebre que deu origem a Obra da Congregação, a igreja antiga e a moderna. O peregrino e o visitante podem percorrer diversos lugares, usufruir de belezas naturais, integrar lazer e oração, enchendo os olhos e o espírito de paz. Esses espaços estão todos marcados pelos passos de Santa Paulina. O templo principal foi inaugurado em janeiro de 2006, com capacidade para acolher três mil pessoas sentadas. Projetado pelo

escritório Herwig Shimizu Arquitetos, que, por meio da releitura da arquitetura sacra tradicional, procurou representar, em composições geométricas e volumétricas, a simplicidade que marcou a vida da religiosa. O templo foi construído em forma de tenda e está ligado por uma passarela ao casebre inicial (Hospitalzinho São Virgílio – com 6 metros – assim chamado pelos moradores do lugar, em 1890). Sua forma arquitetônica lembra ainda as mãos em oração que apontam para o céu (são 28 metros do piso às vigas paralelas de concreto protendido, apoiadas sobre dois pilares e que dão à construção, um vão livre de 56 metros). São três setores distintos - nave principal, capelas e área de apoio -, além de circulações e acessos. Estes são marcados pelo movimento da cobertura, nas laterais da nave principal, onde se localizam as capelas, e pela torre central, representando a Santíssima Trindade, na entrada. A nave possui planta de formato cônico, permitindo a visualização do altar por todos os fiéis. A sacristia, localizada em ponto estratégico, tem fácil ligação com altares, capelas e confessionários. A localização privilegiada do Templo e seu entorno, formam um mosaico de grande riqueza espiritual e religiosa, um lugar perfeito para quem busca fazer uma experiência de fé.

Sênior

Santa Paulina Foto: http://www.santuariosantapaulina.org.br

Amábile Lúcia Visintainer, nasceu aos 16 de dezembro de 1865, em Vigolo Vattaro, Província de Trento – Itália. Aos oito anos foi empregada numa fábrica de tecidos, onde manifestou concretamente a sua caridade partilhando sua merenda com uma colega mais pobre. A mesma caridade a menina demonstrou cuidando de sua avó, idosa e doente. Em 1875, aos nove anos de idade, veio para o Brasil com sua família em busca de melhores condições de vida. Esses imigrantes foram assentados na região do Alferes, no vale do rio Tijucas, que recebeu mais tarde o nome de Nova Trento. Chegando aqui, se estabeleceram há cinco quilômetros do centro da cidade e, deram a este povoado, o nome de Vígolo, em homenagem a sua terra natal. À Amábile e sua amiga Virginia (quando jovens) foi confiado um ministério: o cuidado da capela, dos doentes e da catequese na comunidade. Em decorrência do zelo demonstrado pelas jovens, receberam do padre da comunidade, Pe. Marcelo Rocchi, a incumbência de cuidar de uma senhora (Ângela Lúcia Viviani - também imigrante) que fora acometida de câncer e necessitava de ajuda. Deste gesto de amor e dedicação, em 12 de julho de 1890, nasceu a Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição, aprovada pelo Bispo Dom José de Camargo Barros, em 1895. Como religiosa, Amábile passou a chamar-se Irmã Paulina do Coração Agonizante de Jesus, sendo a fundadora da Congregação. Desde o inicio destacou-se atuando na educação, saúde, geriatria e pastoral. Em 1903, Madre Paulina deixou Nova Trento, para atender a ex-escravos e seus órfãos, na cidade de São Paulo – SP. Madre Paulina faleceu aos 9 de julho de 1942. seus restos mortais estão à visitação na Capela Sagrada Família e Santa Paulina, na avenida Nazaré 470, Ipiranga – São Paulo. Sua fama de santidade, comprovada pela sua vida de virtudes foram reconhecidas pela Igreja, sendo beatificada aos 18 de outubro de 1991 em Florianópolis – SC e canonizada aos 19 de maio de 2002, em Roma – Itália pelo Papa João Paulo II.

Junho de 2011

Economia & Lazer

9

Sênior

Vitivinicultura: uma indústria em expansão em SC

Tradição e dedicação na produção de vinhos em Nova Trento

P

róxima de Balneário Camboriú, Nova Trento é uma cidadezinha típica de Santa Catarina, mas com um sotaque carregado de italiano. Seu ar interiorano, as construções típicas da imigração européia, nos deixam a impressão de acolhimento, de sermos benvindos. O clima frio, o relevo, o tipo do solo são propícios ao cultivo da uva. E, onde há uva há o vinho, produzido por lá desde o início da colonização italiana e alemã nos anos70 do século XIX, inicialmente de forma artesanal, para consumo próprio e depois, com as novas gerações, o aprimoramento e a busca constante por técnicas modernas de industrialização. As primeiras famílias de imigrantes, vindas de Trento, Itália, por volta de 1875, chegaram a Santa Catarina, sul do Brasil, fundaram Nova Trento e nela fixaram residência no vilarejo que hoje é chamado de Vígolo. Dentre eles, Jacinto Girola. Trazendo na bagagem sementes e no sangue bravura e a coragem, próprias do povo italiano, iniciou entre outras culturas, a vitivinicultura para consumo próprio nas festas da família, nas quais o bom vinho, comida, cantos e danças, supriam a saudade da terra natal. Nas primeiras gerações, os pequenos parreirais continham as uvas brancas, rosa e marsemina, das quais se extraiam os vinhos branco, rose e tinto, nos sabores doce, seco e suave.

A produção, também pequena, não ultrapassava 400 garrafas por safra. Hoje, a elaboração artesanal deu lugar a uma forma mais avançada, mantendo a alta qualidade e conquistando um mercado sólido, através dos Vinhos Girola. Semelhante a esta, também a Vi-

moderna, tendo deixado os processos manuais com que se produzia o vinho, e na atualidade a vinícola possui a maior parte dos processos para a fabricação de seus produtos dentro da própria empresa, com os setores de fabricação, lavação, engarrafamento, rotulagem e entrega. Foto: Redação

Interior da loja própria da Vinícola Vô Luiz, em Nova Trento

nícola Vô Luiz começou nos anos 1920, com a vinda de João Wolff, imigrante italiano, que trouxe da Itália o sonho de fabricar vinhos no Brasil. Os vinhos produzidos por seu neto e fundador da empresa Vô Luiz, Alcides Valentim Wolff, hoje, tem todas as características de empresa

A matéria prima utilizada é trazida do estado do Rio Grande do Sul, pois a empresa ainda não possui estrutura para cultivar suas próprias uvas. Para os apreciadores de bom vinho e mesmo para aproveitar um bom passeio, ir a Nova Trento pode reservar boas surpresas.

“Não desanimeis nunca, embora venham ventos contrários” (Santa Paulina)

Jornal da 3ª Idade

Sênior Jornal da 3ª Idade

Dia Estadual do Vinho No dia 05 de junho comemorou-se o Dia Estadual do Vinho, celebrado no primeiro domingo do mês de junho, conforme Projeto de Lei nº 184/08, de autoria do deputado Padre Pedro Baldissera (PT), aprovado em 2009. No dia 1º de junho, a Assembléia Legislativa de Santa Catarina realizou a 1ª Mostra Comemorativa ao Dia Estadual do Vinho, em Florianópolis, evento ao qual estiveram presentes o secretário municipal de cultura e turismo, Eluísio Antonio Voltolini e o diretor de cultura e intercâmbio, Rino Montibeller de Nova Trento, juntamente com alguns produtores de vinhos, como a Vinícola Vô Luiz e a Vinícola Neotrentina. O evento marca a importância que a indústria vitivinicultora vem assumindo no estado e a necessidade de investimentos para o setor, afinal Santa Catarina já é o 4º produtor de uvas e o 2º produtor de vinhos no país. As iniciativas de associações de produtores do estado, cursos de aperfeiçoamento em cidades como São Joaquim e Campos Novos parecem ser um bom começo pára o fortalecimento da atividade.


Edição no. 16