Page 73

Christian assentiu com educação e encarou Eliot, que riu e se levantou para também me abraçar. — Olá, Ana. Sorri e seus olhos azuis brilharam. Fiquei bem imediatamente. É óbvio que não tinha nada a ver com Christian, mas, claro, são irmãos adotivos. — Olá, Eliot. Sorri para ele e me dei conta de que mordia meus lábios. — Eliot, temos que ir. — Christian disse em tom suave. — Claro. Virou-se para Kate, abraçou-a e lhe deu um interminável beijo. Jesus... Arrumem um quarto! Olhei para meus pés, incômoda. Levantei a visão para Christian, que me olhava fixamente. Sustentei-lhe o olhar. Por que não me beija assim? Eliot continuou beijando Kate, empurrou-a para trás e a fez dobrar-se de forma tão teatral que o cabelo dela quase toca o chão. — Até mais, querida! — Disse-lhe sorridente. Kate se derreteu. Nunca antes a tinha visto derretendo-se assim. Veio-me à cabeça as palavras "formosa" e "complacente". Kate, complacente. Eliot deve ser muito bom. Christian revirou os olhos e me olhou com expressão impenetrável, embora possivelmente a situação o divertisse um pouco. Apanhou uma mecha de meu cabelo que escapou do meu rabo de cavalo e o pôs atrás da orelha. Minha respiração entrecortou e ele inclinou minha cabeça com seus dedos. Seus olhos se suavizaram e passou o polegar por meu lábio inferior. O sangue queimou através das minhas veias. E imediatamente retirou a mão. — Até mais, querida. — Murmurou. Não pude evitar rir, porque a frase não combinava com ele. Mas embora saiba que está esquivando-se, aquelas palavras ficaram cravadas dentro de mim. — Passarei para te buscar as oito. Deu meia volta, abriu a porta da frente e saiu para a varanda. Eliot o seguiu até o carro, mas se voltou e lançou outro beijo para Kate. Senti uma inesperada pontada de ciúmes. — E então? — Kate perguntou-me com evidente curiosidade enquanto os observamos subir no carro e afastar-se. — Nada. — Respondi bruscamente, com a esperança de que isso a impedisse de continuar com as perguntas. Entramos em casa. — Mas é evidente que sim! — Disse-me. Não posso dissimular a inveja. Kate sempre consegue enredar os homens. É irresistível, bonita, sexy, divertida, atrevida... Justamente o contrário de mim. Mas o sorriso com o qual me respondeu é contagioso. 77

50 tons de cinza  
Advertisement