Page 341

Eu estou com meu biquíni azul, bebendo uma Coca-Cola de Dieta, em uma espreguiçadeira enfrentando o Oceano Atlântico, e pensando que ontem eu estava encarando o Sound em direção ao Pacífico. Minha mãe está deitada ao meu lado com um chapéu de sol ridiculamente grande e mole, estilo Jackie O, bebericando sua própria CocaCola. Nós estamos na Praia Tybee Island, só a três quarteirões de casa. Ela segura minha mão. Minha fadiga diminuiu, e enquanto eu me embebedo do sol, eu me sinto confortável, segura, e morna. Pela primeira vez em muito tempo, eu começo a relaxar. — Então Ana… diga-me sobre este homem que te deixa tão louca. Louca! Como ela pode saber? O que vou dizer? Eu não posso conversar sobre Christian em grandes detalhes por causa do NDA, mas mesmo assim, eu conversaria com minha mãe sobre isto? Eu pisco ante ao pensamento. — Bem? — Ela inicia e aperta minha mão. — Seu nome é Christian. Ele é além de bonito. Ele é rico… muito rico. Ele é muito complicado e temperamental. Sim – eu me sinto desordenadamente contente com meu resumo conciso e preciso. Eu viro para o lado, para encará-la, da mesma maneira ela faz o mesmo movimento. Ela olha para mim com seus olhos azuis cristalinos. — Complicado e temperamental são os dois pedaços dessas informações que eu quero me concentrar, Ana. Oh não… — Oh, Mãe, suas mudanças de humor me deixam atordoada. Ele teve uma educação horrenda, então ele é muito fechado, difícil de entender. — Você gosta dele? — É mais que isso. — Realmente?— Ela fica com a boca aberta. — Sim, Mãe. — Homens não são realmente complicados, Ana, querida. Eles são criaturas muito simples e literais. Eles normalmente querem dizer o que eles dizem. E nós gastamos horas tentando analisar o que eles disseram – Quando realmente é óbvio. Se eu fosse você, eu o levaria literalmente. Isso poderia ajudar.

345

50 tons de cinza