Page 295

francês fluente. Todos nós olhamos para ela e ela olha de volta confusa, até Christian dizer a ela, também em francês fluente, o que ela tinha feito, então ela explode em um ataque de risos. Ela tem uma risada muito contagiante e logo todos estamos às gargalhadas. Elliot fala sobre seu projeto de edifício mais recente, uma nova comunidade eco amigável ao norte de Seattle. Eu olho para Kate, e ela está pendurada em cada palavra que Elliot diz, seus olhos ardem com luxúria ou o amor. Eu ainda não descobri. Ele sorri para ela, e é como se uma promessa não dita passasse entre eles. Mais tarde, bebê, ele está dizendo, e é quente, assustadoramente quente. Eu coro só de assisti-los. Eu suspiro e espio o Cinquenta Sombras. Ele é tão bonito, eu podia olhar para ele para sempre. Ele tem uma sombra de barba em seu queixo, e meus dedos coçam para arranhar isso e senti-la contra meu rosto, contra meus seios… entre minhas coxas. Eu coro com a direção de meus pensamentos. Ele olha para em mim e levanta sua mão para puxar meu queixo. — Não morda seu lábio, — ele murmura com voz rouca. — Eu quero fazer isto. Grace e Mia tiram as louças da sobremesa e seguem para a cozinha, enquanto o Sr. Grey, Kate, e Elliot discutem os méritos dos painéis solares no Estado de Washington. Christian, finge interesse na conversa, põe sua mão mais uma vez em meu joelho, e seus dedos viajam pela minha coxa. Minha respiração está aos trancos, e eu aperto minhas coxas juntas em uma tentativa para deter seu progresso. Posso vê-lo sorrir maliciosamente. — Eu devo dar a você uma excursão pela propriedade? — Ele pergunta para mim bastante abertamente. Eu sei que estou querendo dizer sim, mas eu não confio nele. Antes de eu poder responder, porém, ele está em pé e estendendo a sua mão para mim. Eu coloco minha mão na sua, e sinto todo o aperto dos músculos no fundo do meu ventre, respondendo aos seus escuros e famintos olhos cinza. — Com licença, — eu digo para o Sr. Grey e sigo Christian para fora da sala de jantar. Ele me leva pelo corredor e pela cozinha onde Mia e Grace estão empilhando os pratos na máquina de lavar. Maria Chiquinha européia não está em nenhum lugar visível. — Eu vou mostrar a Anastásia o quintal, — Christian diz inocentemente para sua mãe. Ela nos acena com um sorriso, enquanto Mia volta para a sala de jantar. Nós saímos para uma área de pátio de laje cinzenta, iluminado por luzes embutidas. Há uns arbustos em vasos de pedra cinzenta e uma mesa de metal e cadeiras chiques em um canto. 299

50 tons de cinza