Page 289

Dra. Grace Trevelyan-Grey está na porta esperando por nós. Ela parece elegantemente sofisticada em um vestido de seda azul claro, por trás dela está o Sr. Grey, eu presumo, alto, loiro, e tão bonito ao seu próprio modo como Christian. — Anastásia, já conhece a minha mãe, Grace. Este é o meu pai, Carrick. — Sr. Grey, que prazer conhece-lo. — Eu sorrio e agito sua mão estendida. — O prazer é todo meu, Anastásia. — Por favor, me chame de Ana. Seus olhos azuis são suaves e gentis. — Ana, o quão adorável vê-la novamente. — Grace me envolve em um abraço caloroso. — Entre, minha querida. — Ela está aqui? — Eu ouço um grito alto de dentro a casa. Eu olho nervosamente para Christian. — Esta é Mia, minha irmã caçula, — ele diz quase irritado, mas não completamente. Existe uma subcorrente de afeto em suas palavras, a forma como sua voz cresce mais suave e seus olhos ondulam, quando ele menciona seu nome. Christian obviamente a adora. É uma revelação. E ela vem correndo solta pelo salão, cabelos escuros, alta e curvilínea. Ela deve ter a minha idade. — Anastásia! Eu ouvi tanto sobre você. — Ela me abraça apertado. Caramba. Eu não posso deixar de sorrir com o seu entusiasmo ilimitado. — Ana, por favor, — eu murmuro enquanto ela me arrasta pelo grande vestíbulo. O piso é todo de madeira escura, com tapetes antigos e uma escadaria para o segundo andar. — Ele nunca trouxe uma garota para esta casa antes, — Mia diz, com seus olhos escuros brilhando de excitação. Vislumbro Christian revirando os olhos, e eu levanto uma sobrancelha para ele. Ele estreita seus olhos para mim. — Mia, acalme-se, — Grace aconselha suavemente. — Olá, querido, — ela diz enquanto beija Christian em ambas as faces. Ele sorri para ela calorosamente, e então aperta a mão de seu pai. Todos nós entramos na sala de estar. Mia não soltou a minha mão. A sala é espaçosa, decorada com bom gosto em creme, marrom e azul claro, confortável, discreta e muito elegante. Kate e Elliot estão aconchegados juntos em um sofá, segurando taças de champanhe. Kate salta para me abraçar, e Mia finalmente solta a minha mão. — Oi, Ana! — Ela sorri. — Christian. — Ela acena com a cabeça bruscamente para ele. — Kate. — Ele é igualmente formal com ela. 293

50 tons de cinza  
50 tons de cinza  
Advertisement