Page 134

que eu tenho que enfrentar Kate e não quero enfrentar a Kate. No meio caminho, eu giro e olho para ele. Levante o queixo, Steele, eu me repreendo. — Oh... à propósito, vesti uma de suas cuecas. — Dou para ele um pequeno sorriso e puxo o elástico de sua cueca para que ele veja. Christian abre a boca, surpreso. O que é uma grande reação. Meu humor muda imediatamente, eu escorrego para dentro de casa, uma parte de mim querendo pular e dar socos no ar. SIM! A minha deusa interior está encantada. Kate está na sala de estar, colocando seus livros em caixas. — Você voltou. Onde está Christian? Como você está? — pergunta-me em tom febril, nervoso. Vem para mim, agarra-me pelos ombros e examina minuciosamente meu rosto antes mesmo de me dizer olá. Merda... Tenho que lutar com a insistência e a tenacidade de Kate, e tenho na bolsa um documento legal assinado, que diz que não posso falar. Não é uma saudável combinação. — Bem, como foi? Não deixei que pensar em ti por um momento, depois que Elliot partiu, claro. — Ela sorri maliciosamente. Não posso evitar sorrir por sua preocupação e sua ardente curiosidade, mas de repente, me dá vergonha. Eu ruborizo. O que aconteceu foi muito íntimo. Tudo isso. Ver e saber o que Christian esconde. Mas tenho que lhe dar alguns detalhes, porque se não, não vai deixar-me em paz. — Está tudo bem, Kate. Muito bem, eu penso, — digo-lhe em tom tranquilo, tentando ocultar meu sorriso. — Você pensa? — Não tenho nada com o que comparar, não é? — digo-lhe, encolhendo de ombros apologeticamente. — Ele fez você gozar? Caramba, como ela é direta. Eu fico vermelha. — Sim, — eu murmuro, exasperada. Kate me empurra até o sofá e nos sentamos. Ela agarra as minhas mãos. — Isso é bom. — Olha-me como se não acreditasse. — Foi sua primeira vez. Uau, Christian deve saber o que se faz. Oh, Kate, se você soubesse... — Minha primeira vez foi terrível, — ela continua, fazendo uma cara triste e engraçada. — Anh? — Isso me interessa, era algo que ela nunca tinha me contado antes. — Sim. Steve Paton. No segundo grau. Um atleta babaca. — Encolhe os ombros. — Foi muito brusco, e eu não estava preparada. Estávamos os dois bêbados. Já sabe... o típico desastre adolescente, depois da festa de

138

50 tons de cinza