Page 1


Notas do Editor Ficha Técnica

Número 6 - Janeiro 2012 Editor :

EkosShop Apartado 245 8126-903 Quarteira Portugal

Direcção Editorial : Anabela Francisco Direcção Gráfica : Luís Almeida Publicidade : Contacto : revista@ekosshop.com

Com o início de outro ano chegou a altura de mais uma publicação online da Ekosshop Magazine. Nesta edição temos a oportunidade para a apresentar mais um artista, que partilhou connosco a sua história e seus trabalhos. César Costa, mais conhecido neste meio como Airbrush Cost. Podem ver na capa uma de suas fantásticas criações. O Guia do Iniciante deste número é dedicado à segunda parte de um artigo que dividimos em três partes e que mostra mais alguns passos, técnicas e exercícios para os mais inexperientes. Numa perspectiva um pouco diferente, publicamos também um pequeno tutorial sobre nail Art. Esperamos que a informação vos seja útil. Aproveitamos ainda a Galeria do Artista para vos mostrar alguns dos vários exemplos da qualidade do que se vai fazendo por cá.

Web Site : http://ekosshop.com

Boas Pinturas!!! Equipa Ekosshop

Publicação Online ( ISSN 1647-8533 )

Isento de Registo na ERC Lei de imprensa 2/99 -13 Jan, Art.º 9º, n.º2

Os nossos agradecimentos ao César Costa pela autorização para utilizar uma das suas imagens como capa deste número.

Convidamos todos os profissionais e amadores desta arte a fazerem parte do nosso projecto de divulgação da aerografia ainda tão pouco desenvolvida em Portugal. Solicitamos a todos os artistas (lusófanos) que partilhem algumas de suas experiências enviando-nos fotos de trabalhos realizados acompanhadas de informação sobre as mesmas. Também se agradece o envio de dicas e truques. Todas as fotos serão redimensionadas e os textos serão editados para adaptação ao espaço na revista. Todos os direitos de autor serão garantidos na nossa divulgação e publicação dos textos e fotos.


G

uia do Iniciante Como Começar a Pintar com Aerógrafo (II)

Anteriormente falou-se do equipamento necessário para este treino, como segurar o aerógrafo e como a distância do aerógrafo da superfície a pintar afecta o resultado e padrão do spray. Agora iremos explorar os primeiros traços básicos que terão de dominar: linhas e pontos. Primeiro passo: Numa folha branca pinta-se uma simples linha com o aerógrafo a atravessar a folha. Deve-se manter o pulso fixo com a outra mão, usando todo o tronco para o manter estável e seguro. Use as duas mãos para manter o aerógrafo estável enquanto move a mão através da folha de papel. *PRIMEIRO SOLTAR O AR, DEPOIS MOVER O AERÓGRAFO E FINALMENTE APLICAR A TINTA. Aplica-se a tinta puxando o gatilho lentamente para trás, mantendo o gatilho pressionado para continuar a libertar o ar. Em resumo:

Segundo Passo: Linhas: Desenham-se linhas direitas a atravessar a folha de papel com cerca de 7 a 10 cm de comprimento. Com o fluxo de ar aberto, movimenta-se o aerógrafo e aplica-se a tinta seguindo o traçado. Quando se aproxima do fim da linha começa-se a soltar o gatilho para a frente de forma a fechar gradualmente o fluxo de tinta mantendo o fluxo de ar aberto. Entre o fim de uma linha e o início de outra mantém-se o fluxo de ar aberto. *PRIMEIRO ABRIR FLUXO DE AR, DEPOIS MOVER O AERÓGRAFO E DEPOIS APLICAR A TINTA. Faça várias páginas com estas linhas tentando manter o traçado o mais direito possível a atravessar as páginas de lado a lado.

a) Soltar o Ar b) Iniciar movimento c) Puxar o gatilho para trás para soltar a tinta d) Empurrar para a frente para diminuir o fluxo de tinta Para facilitar, aconselha-se a manter o ar a fluir pelo aerógrafo, com o gatilho completamente pressionado durante a pintura e também nos intervalos entre traços, controlando assim a saída da tinta puxando e empurrando o gatilho. O resultado será mais estável e o fluxo de ar mais controlado se não se criar o mau hábito de pressionar e largar o gatilho continuamente, durante estes exercícios. Verifique como a dimensão/espessura do traço que está a pintar, depende directamente da distância que o aerógafo está do papel. Quanto mais perto estiver do papel mais pequeno e fino será o traço que está a pintar. Quanto mais afastado estiver do papel, tanto maior e mais largo será o traço pintado.

Terceiro Passo: PONTOS: Agora que já dominamos as linhas direitas, passamos aos PONTOS. Novamente ao longo da folha desenhar vários pontos, não manchas, mas sim pontos uniformes e bem desenhados, com o aerógrafo sempre em linha recta em relação ao papel: (1) Fluxo de ar aberto ekosShop Magazine #6 Pag. 1


(2) Puxar para trás o gatilho apenas o suficiente para fazer um ponto redondo e uniforme (3) Empurrar gatilho para a frente até cancelar o fluxo de tinta (4) Com o fluxo de ar aberto mover o aerógrafo para a direita e fazer o próximo ponto Continuar a fazer pontos ao longo das páginas devagar e continuamente seguindo as indicações anteriores. Fazer diversas páginas até se sentir confortável a fazer pontos perfeitos e redondos.

Quarto Passo: JUNTAR OS DOIS TEMAS: Agora que domina os pontos e as linhas, vamos juntar ambos os temas. Com o aerógrafo fazem-se pontos uniformes e por toda a página, sem ordem definida, apenas por toda a folha. Agora ligam-se os pontos com linhas direitas e uniformes. Com o fluxo de ar sempre aberto, mesmo entre linhas, fazem-se linhas direitas de ponto a ponto, parando no ponto antes de avançar para o próximo ponto. Tentar fazer linhas direitas e uniformes de um ponto para o seguinte e não alterar de modo nenhum os pontos que se vão ligando. Verifique como a distância entre a ponta do aerógrafo e o papel afecta a linha que está a desenhar com o aerógrafo. Perto - linha fina e pequena. Longe - linha difusa e larga. FIM DA PARTE DOIS

ekosShop Magazine #6 Pag. 2


ekosShop Magazine #6 Pag. 3


César Costa (Coast) Desde criança que César Costa já era adepto do desenho, da arte e design, da pintura artística e da escultura. A aerografia surgiu durante a adolescência, quando via seu pai a pintar modelos de aviões usando aerógrafos. A curiosidade levou-o a procurar e conhecer mais sobre esta arte e a desenvolver a técnica. Pintou um skate para um amigo, uma guitarra para outro foi assim percebendo cada vez melhor o funcionamento do aerógrafo. Auto-didacta como a maioria dos artistas nesta área, influencia-se em artistas como Mike Lavallee e outros que encontra na Internet. Após um intervalo por motivos profissionais, voltou à carga há cerca de 2 anos e personaliza motas, barcos, carros, capacetes, e outro diversos objectos ao gosto de cada um, com o toque pessoal e artístico dele próprio. Localização actual - Leiria ekosShop Magazine #6 Pag. 4 ekosShop Magazine #6 Pag. 4


Quais os Estilo(s) e/ou Técnica(s) de Pintura Preferidos ou mais usados nos Trabalhos executados? Resumo a minha técnica como uma junção entre stencil e free-hand. O stencil é fundamental para criar as formas básicas numa pintura, e é por aí que começo (por exemplo na pintura de capacetes). Quando existe um projecto que engloba uma imagem e “lettering” de linhas direitas, o stencil com papel de máscara é a minha base de trabalho, captando as formas básicas da imagem e delimitando com precisão as linhas direitas do “lettering”. Depois das linhas base estarem definidas, adopto a técnica freehand para criar degradés de cor, luz e sombra e também freehand stencils com curvas e outros efeitos criados por mim, para detalhes e texturas. Cada trabalho é um caso, e na minha opinião, temos que adaptar os nossos métodos à pintura que vamos elaborar, e enquanto nos adaptamos e exploramos ferramentas estamos a aprender e a diversificar a nossa técnica. O estilo de pintura preferido é o fantástico e o realismo, embora neste tipo de actividade estejamos muito condicionados à personalização que o nosso cliente pretende, por isso temos de ser polivalentes nesse aspecto. O que o fez interessar-se pela aerografia? Desde criança, sempre fui adepto de desenho. arte e design, pintura artística e escultura. A aerografia surgiu na minha juventude, quando via o meu pai a pintar os modelos de plástico (aviões) com uma “caneta que soprava”. Já tinha 15 ou 16 anos e achava aquilo espectacular pois a minha arte era diferente. Despertou-me a atenção e experimentei também pintar os meus modelos com aerógrafo… Os primeiros… já se sabe, um escorrido aqui outro acolá, até perceber o funcionamento do aerógrafo com umas breves “aulas” básicas do meu pai acompanhado de revistas da especialidade estrangeiras. A partir daí, foi a vontade de aprofundar os conhecimentos nesta vertente artística para conseguir pintar peças como via nas revistas. De vez em quando lá pintava um capacete de um amigo, uma guitarra ou um skate, o que era bom, pois podia aprofundar os conhecimentos. Com a chegada ao mundo do trabalho, depois de terminar o secundário, a aerografia ficou como que esquecida num canto. Só há cerca de 2 anos é que me voltei a empenhar e investir a sério. Tenho a noção que não existe em Portugal a cultura da aerografia tanto quanto eu e muitos outros gostavam, por isso dou o meu contributo para que esta arte seja mais vista e mais explorada no nosso e ao mesmo tempo dar a oportunidade, a quem quiser, de ter uma peça personalizada, seja ela mota, barco, carro, capacete….etc, etc, etc.

Qual tem sido percurso artístico e/ou profissional até à data? Tirei o 12º anos de Arte e Design, e desde essa altura que enveredei pelo design gráfico e produção de publicidade. Participei em algumas exposições de pintura artística a óleo e acrílico e tive experiências no mundo da arte, em vários sectores: Música ( Vocalista) , Produção de filmes (Armaria Medieval para a recriação da batalha de Aljubarrota em exibição na Fundação Batalha de Aljubarrota), criação e construção de parques temáticos ( Aldeia Medieval escala 1/1 em Santa Maria da Feira – construída em esferovite) e o Parque Sensorial da Pia do Urso em Fátima ( Design Esculturas e Construção do mesmo), carros alegóricos para Carnaval, Pintura Mural - Graffitti Ainda hoje a minha actividade principal é a publicidade e design, nas horas vagas tenho a pintura (agora mais ligado à aerografia) e a música ( banda de covers e animação de festas). Que projectos para os tempos mais próximos? O primeiro é conseguir pintar True Fire como o Mike Lavallee ☺. Em segundo, pretendo também aventurarme nos retratos (Gostei do trabalho do “Incógnito” na edição nº 5 desta revista, a quem desde já dou parabéns pelo excelente trabalho). Entre uma coisa e outra quero preparar o meu estúdio num espaço que já existe. Precisa apenas de ser arranjado e adaptado à actividade da aerografia, pois por enquanto pinto em casa. Quero ter um espaço que me permita condições para pintar e envernizar e possa receber alguém ( cliente, amigo ou entusiasta da aerografia) e mostrar como funciona esta técnica, e talvez um pouco mais a longo prazo fazer workshops aqui na zona de Leiria. Saudações Aerográficas Coast

Que artistas mais o influenciaram? Neste momento é Mike Lavallee – Killer Paint, os True Fire que ele faz são impressionantes, e estou-me a autoinstruir nessa área tendo como exemplo as suas pinturas. Além dele, admiro muitos trabalhos que vejo na net, há muito bons artistas por esse mundo fora, conhecidos ou não conhecidos, e é sempre uma fonte de inspiração ver bons trabalhos de outros “airbrushers”. ekosShop Magazine #6 Pag. 5 ekosShop Magazine #6 Pag. 5


ekosShop Magazine #6 Pag. 6


T

écnicas Básicas Nail Art

A aerografia pode ser usada nas mais diversas aplicações e actividades, umas com mais pormenor, outras com designs espantosos e outras mais utilitárias. Aproveitando o conceito da diversidade da aerografia, está a ser introduzido em Portugal, a pintura de Unhas com Aerógrafo ou seja a “Airbrush Nail Art”. Para os profissionais da área da Manicure e Estética ou para as pessoas curiosas em experimentar apresentamos nesta publicação da Ekosshop Magazine, dois pequenos exemplos do que se pode fazer com o aerógrafo, tintas próprias e utensílios/acessórios adequados. Nestes exemplos foram usadas unhas falsas (“Tips”), no entanto estas tintas podem ser utilizadas em unhas naturais uma vez que não são tóxicas e são acrílicas à base de água. Também podem ser utilizadas em unhas de gel após aplicação do gel base para protecção.

Gel Branco Opaco / Design em Degradé 1º Passo:

Com o aerógrafo (pode-se usar qualquer aerógrafo de gravidade, no entanto aconselha-se a usar aerógrafos com agulhas iguais ou inferiores a 0,2mm) aplica-se a tinta desde a base até ao meio da unha aplicando camada mais reforçada no início e aligeirando para o fim (quantidade muito pequena, cerca de duas gotas por unha, deixando secar entre camadas). Para a primeira fase usou-se a tinta Createx Classic Fuscia Iridescente (5508). As tintas iridescentes e pérola são ricas em efeito e brilho que favorecem muito as pinturas em unhas. 3º Passo:

Na unha artificial, aplica-se o gel base opaco em toda a área e seca-se usando a máquina UV. 2º Passo:

Depois de passar o líquido limpador pelo aerógrafo (5618) para remover a cor anterior do mesmo, aplica-se uma camada leve de outra cor, Createx Classic Platinum Pérola (5316), apenas para criar a ilusão de brilho a meio da unha. Finaliza-se a pintura com Createx Classic Azul Iridescente (5505). Não esquecer de passar o limpador de aerógrafo cada vez que muda de tinta. O efeito desejado é uma mistura harmoniosa entre as três cores. ekosShop Magazine #6 Pag. 7


4º Passo:

2º Passo:

No final, depois das tintas estarem bem secas, aplicouse uma forma usando um stencil / molde amovível, mantendo-o imóvel sobre a unha enquanto se aplicou a tinta (Createx Classic Preto Pérola - 5315) . Para a forma usaram-se as estrelas, que estão no stencil circular da Badger ref. nº 600929.

Com o aerógrafo (pode-se usar qualquer aerógrafo, no entanto aconselha-se a usar aerógrafos com agulhas iguais ou inferiores a 0,2mm e do tipo gravidade, devido ao pormenor) aplica-se a tinta de forma diagonal ao longo da unha (quantidade muito pequena, cerca de duas gotas por unha, deixando secar entre camadas). Neste caso utilizou-se a tinta Createx Classic Laranja Iridescente (5502), devido ao brilho e efeitos próprios da tinta que enriquecem o resultado final.

Como acabamento aplicou-se ainda uma camada generosa de Verniz Top Coat da Createx Classic (00 40 79) para proteger o design, que seca ao ar. Também pode utilizar o gel finish caso prefira, sendo que neste caso, deverá secar as unhas com a máquina UV.

3º Passo:

Gel Transparente / Design em Diagonal 1º Passo:

Na unha artificial, aplica-se o gel base em toda a área e seca-se com a máquina UV.

ekosShop Magazine #6 Pag. 8

Depois de passar o líquido limpador pelo aerógrafo (5618) para remover a cor anterior, aplica-se a outra cor pretendida também em diagonal até cobrir o resto da unha. O efeito desejado é uma mistura que resulta numa transferência harmoniosa entre as duas cores. Como segunda cor usou-se a tinta Createx Classic Vermelho Pérola (5309).


4º Passo:

No final, depois das tintas estarem bem secas, aplicouse uma forma usando um stencil / molde amovível, mantendo-o imóvel sobre a unha enquanto se aplicou a tinta (Createx Classic Platinum Pérola - 5316) . Para a forma usou-se a onda, que está no stencil circular da Createx ref. nº 262616. Como acabamento aplicou-se ainda uma camada generosa de Verniz Top Coat da Createx Classic (00 40 79) para proteger o design, que seca ao ar. Também pode utilizar o gel finish caso prefira, sendo que neste caso, deverá secar as unhas com a máquina UV.

ekosShop Magazine #6 Pag. 9


ekosShop Magazine #6 Pag. 10


ekosShop Magazine #6 Pag. 11


G

aleria do Artista Artistas do Mundo da Aerografia

A Ekosshop Magazine, aposta na busca do talento e convida os Airbrushers lusófonos a partilhar seus trabalhos e experiências com a aerografia. De seguida podem-se ver mais alguns exemplos do que se faz por aí. Todas as imagens foram-nos enviadas pelos artistas que tal como nós procuram a divulgação desta arte. Que estes exemplos sirvam de inspiração para outros trabalhos. As imagens publicadas pertencem aos respectivos artistas e a sua utilização deverá sempre passar pela autorização dos criadores.

Elena http://www.facebook.com/profile.php?id=100002363597898

ekosShop Magazine #6 Pag. 12


AIRBRUSH COAST http://airbrushcoast.blogspot.com/

Incognito Extreme Customs http://incognitoec.blogspot.com

ekosShop Magazine #6 Pag. 13


EKOSSHOP MAGAZINE http://ekosshop.com revista@ekosshop.com

#6 - Janeiro 2012 Š 2010-2012 EKOSSHOP


Ekosshop Magazine #6 :: Aerografia  

Revista online sobre aerografia: Dicas, Experiêncais, Aprendizagem, Intercâmbio, Técnicas, Tutoriais

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you