Issuu on Google+

EFTH MAGAZINE Edição Especial Declaração Oficial das 7 Maravilhas Naturais de Portugal


7 MARAVILHAS NATURAIS DE PORTUGAL A EFTH… foi uma das entidades intervenientes na organização do evento das 7 Maravilhas Naturais de Portugal. De modo a que tudo decorresse da melhor forma, foram realizados inúmeros preparativos com a intervenção e dedicação de toda a equipa da sua Unidade de Aplicação - o Restaurante/Lounge Anfiteatro. Para o efeito foram produzidas milhares de peças tipo Finger Food para presentear todos os convidados. Estes preparativos decorreram nas duas primeiras semanas de Julho com a realização de experiências de alguns pratos a fim de se definirem critérios e métodos para a execução dos mesmos. Toda esta produção foi realizada de forma exaustiva com a colaboração de 18 elementos do curso de Técnico/a de Cozinha/Pastelaria (programa REACTIVAR).

2


No dia 11 de Setembro de 2010… decorreu, nas Portas do Mar, em Ponta Delgada, a Declaração Oficial das 7 Maravilhas Naturais de Portugal. A cerimónia teve início com um Cocktail Dinnatoire preparado e servido pela Escola de Formação Turística e Hoteleira. Entre o Pavilhão do Mar e Restaurante/Lounge Anfiteatro, foi criado pela organização do evento um espaço muito bem decorado, onde cerca de 1200 convidados desfrutaram de um bonito final de tarde junto à nova marina da cidade, antes de subirem até à Alameda do Mar para apreciarem o espectáculo produzido por Franco Dragone, e apresentado por Catarina Furtado e José Carlos Malato. Depois de conhecidos os 7 vencedores (Lagoa das Sete Cidades, Paisagem Vulcânica da Ilha do Pico, Portinho da Arrábida, Parque Nacional da Peneda-Gerês, Floresta Laurissilva da Madeira, Grutas de Mira de Aire e Parque Nacional da Ria Formosa), teve início o After-Party, com mais alguns petiscos preparados pela Escola e com um serviço de bar muito solicitado! A magnífica tenda “iglo” transformou-se numa pista de dança ao som do DJ Paulino Coelho, da Rádio Renascença. E a festa durou pela noite dentro...

3


Cocktail Team Criada em 2005, a Cocktail Team importou para o nosso país um conceito de negócio inovador, o conceito de Flair Bartending – serviço de bar aliado à animação. Desde sempre a empresa regeu-se pelos princípios do profissionalismo, do rigor, da qualidade e da dedicação na sua área de actuação, conquistando assim o reconhecimento de entidades como a DGERT Direcção Geral do Emprego e das Relações do Trabalho, o estatuto PME Líder atribuído pelo IAPMEI, o Prémio Aplauso atribuído pelo Millennium BCP e prémios da Associação dos Empresários de Sintra que em parceria com a Câmara Municipal em 2006 atribuíram o Prémio de Empresa mais Inovadora do Concelho e em 2009 o Prémio Marketing e Comunicação por termos sido notícia em dezenas de órgãos de comunicação social. A Cocktail Team veio dar um apoio no serviço de bar e na animação da After Party, com a elaboração de cocktails e com demonstrações de Flair Bartending pela noite dentro. Os cocktails foram compostos à base de Vodka e Frutas misturados no blender eléctrico e foram utilizadas misturas com morangos, manga e hortelã até ao nosso ananás e à meloa de Santa Maria.

A adesão do público foi muito positiva e a título informativo foram utilizados 10 kg de morangos, 10 kg de limas, 12 kg de manga, 10 kg de ananás, 10 kg de meloa de Santa Maria e 6 garrafas de Vodka. A equipa foi constituída pelo Ricardo Belo e pelo Tiago Rebelo com o apoio da formanda Marina Raposo da turma TRRB 3º ano. Elaborado pelo formador João Couto

4


Entrevista a Daniela Silva O evento das 7 Maravilhas teve um grande impacto na comunidade escolar da EFTH e não só. Como se sentiu a participar nesse evento? Foi com todo o prazer e gosto que participei neste maravilhoso evento. Quando surgirem mais oportunidades como esta não recusarei de maneira nenhuma. Foi um grande privilégio para mim e nem tão cedo esquecerei esta experiência. De que forma considera que um evento desta dimensão, poderá ser importante para a formação profissional no que diz respeito à sua área? Considero este evento importante para a minha formação profissional porque foi uma experiência em que foi notório o esforço de todos nós, desde a manhã e durante toda a noite, sempre com um grande empenho e onde tivemos oportunidade de mostrar aquilo que de melhor sabemos fazer. Como poderá utilizar futuramente a experiência que tirou da preparação e execução do evento? É uma pergunta complicada pois imagino que nem tão cedo tenha lugar um evento desta dimensão na nossa ilha. Agradeço à escola pois sem ela não teria tido a oportunidade de participar.

5


Com a sua idade e ainda em processo formativo, participar num evento desta envergadura, é sem dúvida um privilégio não comum a qualquer profissional no activo. Acha positivo que continuem a surgir oportunidades de participar em eventos semelhantes? Com certeza. Concordo plenamente que continuem a surgir oportunidades destas, até porque é muito raro acontecer na nossa região, e considero um enorme privilégio participar na execução dos eventos. Acha que, com o trabalho de equipa prestado, se conseguiu algum destaque para a EFTH, junto ao público? Sim, todos nós trabalhamos em equipa e se não fosse a EFTH, duvido que estivéssemos tão bem preparados, sendo o apoio dado pelos nossos superiores factor também de sucesso. Por isso, foi com muita alegria que ouvimos do público o elogio e reconhecimento do nosso trabalho, fruto da exigência e rigor da formação que é ministrada pela EFTH. Teve oportunidade de servir algumas figuras públicas, conhecidas da sociedade artística nacional. Consegue nomear algumas? Sim, acho que todos passaram por mim e pelos meus colegas. O Luís Represas, o Rui Veloso, o Pauleta, a nossa grande fadista Mariza, o Carlos Malato, entre outros. Foi um prazer servir estas figuras públicas assim como todos os restantes convidados. Entrevista realizada à formanda Daniela Silva do curso de TRRB (3º ano) em colaboração com a formadora Ana Paula Loras

6


Entrevista a Hermano Cabral O evento das 7 Maravilhas teve um grande impacto na comunidade escolar da EFTH e não só. Como se sentiu a participar nesse evento? O evento das 7 Maravilhas foi até agora o maior evento em que estive inserido, do qual senti um enorme orgulho por ter participado e onde presenciei um grande trabalho de equipa para que tudo fosse perfeito. De que forma considera que um evento desta dimensão, poderá ser importante para a formação profissional no que diz respeito à sua área? Eventos como este são muito importantes no que diz respeito à formação do futuro profissional nesta área. A preparação de todo o evento, todo o esforço investido, a forma de resolver problemas e de ultrapassar obstáculos, o saber trabalhar em equipa e a vontade de obter excelentes resultados, são elementos essenciais para a formação profissional nesta área. Como poderá utilizar futuramente a experiência que tirou da preparação e execução do evento? Futuramente ambiciono participar em mais eventos desta dimensão. É claro que, tentei tirar o maior proveito de toda a preparação e execução deste serviço para que futuramente possa utilizar tudo o que aprendi em outros eventos.

7


Com a sua idade e ainda em processo formativo, participar num evento desta envergadura, é sem dúvida um privilégio não comum a qualquer profissional no activo. Acha positivo que continuem a surgir oportunidades de participar em eventos semelhantes? Foi de facto um grande privilégio participar neste evento ainda em fase de formação. Na minha opinião é muito importante que continuem a surgir oportunidades de participar em eventos semelhantes a este pois a participação em actividades desta envergadura contribui muito para um melhor futuro profissional.

Acha que, com o trabalho de equipa prestado, se conseguiu algum destaque para a EFTH, junto ao público? Sem dúvida que depois de todo o trabalho de equipa prestado pela EFTH conseguimos destaque. O evento foi um enorme sucesso e o público reconheceu o esforço por parte de todos os participantes. Conseguimos um maravilhoso trabalho de equipa, orientado por excelentes profissionais a quem devemos reconhecer todo o esforço e dedicação para que tudo corresse bem e a atenção que estes tiveram sempre para com os formandos. Teve oportunidade de servir algumas figuras públicas, conhecidas da sociedade artística nacional. Consegue nomear algumas? Tive a oportunidade de servir algumas figuras públicas, tais como: o Presidente do Governo Regional dos Açores, Carlos César, a fadista Mariza, o João Baião, os Boss Ac, o Luís Represas, o Rui Veloso, o José Carlos Malato, o Bruno Nogueira, entre outros

Entrevista realizada ao formando Hermano Cabral do curso de TRRB (2º ano) em colaboração com a formadora Ana Paula Loras

8


Entrevista a Diogo Leite Qual foi especificamente a tua colaboração no evento das 7 Maravilhas de Portugal? A minha colaboração no evento das 7 Maravilhas de Portugal foi a reposição de pratos no exterior (explanada e lateral do pavilhão). O que gostaste mais de fazer no evento? A parte que mais gostei foi a da preparação para o evento. Estivemos em brigadas a finalizar algumas variedades, no meu caso em concreto na preparação do sushi, sob muita adrenalina e com fortes expectativas em relação aos resultados finais. Que tipo de emoções sentiste ao participar no maior evento dos Açores? Senti um grande orgulho em ser açoriano (micaelense) e uma enorme satisfação pelo facto da nossa ilha ter sido eleita para a realização desta cerimónia. É uma responsabilidade muito grande receber um evento desta dimensão.

9


O que achaste do “espírito de camaradagem dos colegas” ao longo da noite? O espírito de camaradagem foi agradável embora, já para o final da noite, o cansaço tenha sido notório por parte de alguns colegas de trabalho. Achas que a tua participação contribuiu para valorizar o teu Curriculum Vitae ou para ampliar a tua experiência profissional? Esta experiência, assim como muitas outras que tenho tido a oportunidade de vivenciar, foi muito importante e contribuiu em muito para o meu enriquecimento pessoal e profissional quer pelas aprendizagens adquiridas, quer pelo contacto com todas as pessoas envolvidas na mesma. O que sentiste no final do evento? “Missão comprida”; relata por palavras tuas. No final do evento senti que havia dado o meu contributo através do desempenho de um bom trabalho, sem conflitos e com boa disposição para com a chefia e colegas. Apesar de tudo, fiquei com a sensação de missão quase cumprida pois considero que poderia ter dado mais de mim. Entrevista realizada ao formando Diogo Leite do curso de TRCP (3º ano) em colaboração com o chef Gil Mourão

10


Entrevista a Ana Sofia Soares Qual foi especificamente a tua colaboração no evento das 7 Maravilhas de Portugal? A minha colaboração no evento foi nos fritos, nos empratamentos e na decoração. O que gostaste mais de fazer no evento? O que gostei mais de fazer foram os empratamentos das miniaturas. Que tipo de emoções sentiste ao participar no maior evento dos Açores? A minha maior emoção foi ter estado em contacto directo com os convidados e personalidades do mundo artístico. O que achaste do “espírito de camaradagem dos colegas” ao longo da noite? O espírito de camaradagem, embora no meio de muito cansaço, foi muito positivo. Houve sempre um espírito de força e união entre todos os elementos. Achas que a tua participação contribuiu para valorizar o teu Curriculum Vitae ou para ampliar a tua experiência profissional? A minha participação neste evento fez com que ganhasse mais experiência e contribuiu para um maior enriquecimento profissional. O que sentiste no final do evento? “Missão comprida”; relata por palavras tuas. No final do evento senti-me realizada e satisfeita. Esta foi uma experiência única que não sei se um dia terei a oportunidade de repetir.

11


Ao Sabor de… Sobert de Meloa de Santa Maria Preparação:

Ingredientes: 0,50 kg de polpa de meloa de Santa Maria; 0,12 kg de açúcar; 0,25 l de água

Preparar a mise-en-place; Colocar numa panela a água e o açúcar; Levar a ferver durante 3 minutos; Depois de fervido o xarope, deixar arrefecer; Descascar à parte a meloa de Santa Maria e cortar a polpa em pequenos cubos; Triturar a polpa e reservar; Adicionar a polpa da meloa ao xarope já frio; Colocar em recipientes e levar a congelar; Quando congelado retirar e triturar numa liquidificadora; Servir em copo de shot ou flute bem frio.

12


Ao Sabor de… Salada de Carne Assada com Abóbora Ingredientes: (10 doses) 1 kg de rolo de carne para assar 0,05 kg de sal 0,20 l de vinho branco 0,20 kg de cenoura 0,20 kg de cebola 0,15 kg de pimenta da terra 0,05 kg de alho seco 0,02 kg de piri piri 0,20 l de azeite 0,10 kg de polpa de tomate 0,50 kg de batata 0,20 kg de salada gourmet 0,50 kg de abóbora 0,10 kg de açúcar 0,02 kg de canela 6 ovos Preparar a mise en place; Temperar a carne com o vinho branco, pimenta da terra, azeite, cenoura, cebola, alho, piri piri, azeite e polpa de tomate; Deixar a carne marinar durante 24 horas; Corar a carne em azeite e deixar que esta ganhe uma crosta dourada; Colocar a carne corada e a batata num tacho e levar a confeccionar durante 2 horas com um pouco de marinada líquida e sólida; Durante a cozedura vai-se acrescentando água, se necessário; Ao fim de 2 horas retirar as batatas e reservar; Colocar a carne em saco de vácuo juntamente com o molho e levar a cozer em banho maria no forno a 100º durante 4 horas; Cortar à parte a abóbora em cubos e levar a assar com açúcar e canela a 140º durante 30 minutos ou até estas estarem assadas; (continua)

13


Passar a batata pelo passe vit para fazer puré; Num tacho colocar um pouco de cebola e azeite e deixar refogar; Adicionar um pouco de carne assada picada e envolver muito bem; Ligar o aparelho da batata com ovos e com um pouco do molho de assar a carne; Trabalhar o puré até este ganhar uma consistência para que se possam fazer pequenos croutons de batata; Levar os croutons ao congelador para serem mais fáceis de panar (passar os croutons por farinha, ovo e pão ralado) e reservar até ao momento de servir; Escolher e lavar as alfaces gourmet; Colocar num prato as alfaces harmoniosamente e de forma decorativa, as fatias de carne assada laminada por cima e dispor a abóbora assada e os croutons de batata fritos; Regar ligeiramente a salada com o molho de carne assada.

14


7 Maravilhas Naturais de Portugal Ponta Delgada – 11 de Setembro 2010

COCKTAIL Canapés Vol-au-Vent de Mousse de Polvo Linguiça Frita com Inhame em Sementes de Sésamo Trouxa de Fava-Rica Empada de Capão com Recheio Regional “Deeps” de Legumes com molhos dos Açores (Cenoura, Pepino e Aipo) Queijo Fresco com Pimenta da Terra Aveludado de Caldo de Peixe Sushi dos Açores (Ebi Maki de Atum, Maki de Chicharro com Pimenta da terra e Maki de Tempura de Abrótea) Harmonizações de Carne e Frutas com Molhos de Chocolates e aromas dos Açores (Pimenta da Terra, Angélica e Hortelã) Saladas Salada de Chicharro com Molho de Vilão Salada de Carne Assada à Regional Quentes Espetada de Alcatra à Regional com Massa Sovada Crocante Quadrados de Atum em Pão de Milho Frito Mesa de Pães Bolo Lêvedo Pão de Morcela com Compota de Ananás Pão de Alheira Pão de Chouriço Fruta Ananás Meloa de Santa Maria Uvas Mesa de Queijos S. Jorge Bravo Pico Goiabada Marmelada

15


Sobremesas Queijadas da Vila Franca D. Amélias Cornucópias de Ovo Queijadas da Graciosa Pastéis de Arroz (Graciosa) Espécies (S. Jorge) Mini Rosquilhas Cobertas (S. Jorge) Gelados de Batata-Doce, Capucho, Figo Sorbet de Meloa de Santa Maria

AFTER-PARTY Canapés Empada de Alcatra Croquete de Albacora Tempura de Legumes Pastelinhos de Morcela com Batata-Doce Quentes Caldo de Galinha Mini Pregos à Regional Mesa de Pães Bolo Lêvedo Pão de Alheira Pão de Chouriço Pão de Morcela com Compota de Ananás Mesa de Queijos S. Jorge Bravo Pico Goiabada Marmelada Sobremesas Queijadas da Vila Franca D. Amélias Cornucópias de Ovo Queijadas da Graciosa Pastéis de Arroz (Graciosa) Espécies (S. Jorge) Mini Rosquilhas Cobertas (S. Jorge)

16


7 Maravilhas de Portugal A Direcção da EFTH agradece a todos os que através do seu empenho e profissionalismo tornaram possível a realização deste evento

FUNCIONÁRIOS da EFTH João Paulo Gil Mourão Sandro Abel Gomes Leal de Meireles Pedro Filipe Vasconcelos de Oliveira Sandra Conceição Sousa Pimentel João Marcos Gonçalves Couto Ana Paula Medeiros Loras Adriana Maria Ponte Viveiros Gomes Carolina Viveiros Francisco José Cordeiro Bulhões Vânia Micaela Amarel Costa Énia Ferreira de Brito Marques Adília do Carmo Costa Paço Catarina Isabel Rodrigues Rego Sónia Margarida Câmara Sousa Álvaro Manuel Medeiros Loras

FORMANDOS - COZINHA/PASTELARIA REACTIVAR Acácio Medeiros Cabral André Cordeiro Medeiros André Filipe Pavão Medeiros António José Medeiros Pimentel Bruno Luís Miranda Martins Catarina Paula Ferreira Rego Cláudia Sofia Sousa Moniz Diogo Filipe Almeida Miguel Duarte Manuel Ferreira Ponte Élson Custódio Pereira Fábio Correia Melo Filipe Edmundo Aguiar Castelo Branco Hélder Filipe Tavares Gonçalves Milton Filipe Corvelo Oliveira Sá Rafael Rodrigues Correia Rui Miguel Braga Neto Valter Manuel dos Santos Pereira

17


EX-FORMANDOS Duarte Diogo Sousa Costa João António Cipriano Carvalho Rúbia de Andrade Balbino Pimentel

FORMANDOS - 2º ANO António Humberto Correia Moniz Bárbara Quitéria Cabral Pacheco Emanuel Moreira Aguiar Fábio Manuel Mendonça Botelho Humberto Miguel Cabral Botelho Joana Margarida Pacheco Silva Rodrigo Mota Medeiros Tatiana Sousa Gomes Tiago de Medeiros Alves

FORMANDOS - 3º ANO Ana Sofia Simão Tavares Daniela de Jesus Sá da Silva Dutra Diogo Pereira Leite

18


FICHA TÉCNICA

CONSULTE A EFTH E O ANFITEATRO NA WEB

DIRECÇÃO: Filipe Rocha COORDENAÇÃO: Marlene Damião EDIÇÃO: Luís Medeiros

http:/www.efth.com.pt

COLABORAÇÃO:

http://www.facebook.com/EFTH.anfiteatro

19

João Couto Ana Paula Loras Sandro Meireles João Gil Mourão Formandos T.R.C.P. (3.ºAno) Formandos T.R.R.B. (3.ºAno) Formandos T.R.R.B. (2º ano)


17ª Edição EFTH Magazine 7 maravilhas