Issuu on Google+

Sociedade, Tecnologia e Ciência Dr2- contexto Profissional Vida Urbana VS Vida Rural Vida Urbana Como defensor da vida urbana, acho muito benéfico, pois tenho um acesso mais rápido e eficaz aos mais variados serviços. Desde as escolas, serviços de saúde, jurídicos, laborais, etc. Tenho mais oportunidades de conseguir um emprego de acordo com as minhas competências e preferências. Enfim, a minha vida fica muito mais facilitado porque tenho tudo o que preciso sem ter que fazer longas distâncias e tenho uma facilidade enorme de adquirir serviços mais eficazmente. Os aspectos negativos, posso dizer que estou mais exposto a doenças derivadas da poluição, ao stress do movimento e da vida muito mais atarefada e movimentada das cidades. A segurança nas ruas também é um factor de risco para quem vive nos centros urbanos, é mais perigoso deixar os filhos saírem à rua pois a criminalidade está mais presente. Há uma maior exposição às drogas e outros produtos que provocam dependência e delinquência. O trânsito é também um grande problema, pois os engarrafamentos são constantes. Mas pelas facilidades que uma vida urbana oferece, defendo que é mais prático e benéfico lá viver.


Vida Rural Por gostar de um estilo de vida mais calmo e saudável, defendo que o campo será sempre a melhor solução para qualquer pessoa. A criminalidade é reduzida, o trânsito é muito reduzido, por isso podemos deixar as crianças se divertirem na rua em vez de ficarem trancadas em casa, oferecendo-lhes um estilo de vida mais saudável. Os alimentos essenciais e saudáveis podem ser produzidos por nós próprios em hortas mesmo ao pé de casa, poupando assim algum tempo e dinheiro. As pessoas do campo, vizinhos ou conhecidos são mais sociáveis e ajudam-se mais uns aos outros e a poluição é muito reduzida. Os aspectos negativos são que o acesso aos variados serviços, educação, saúde, jurídicos, etc. Ficam mais longínquos, obrigando a longas deslocações, as oportunidades de emprego são mais reduzidas e os produtos, na maior parte das vezes, ficam mais caros e de difícil acesso do que nas cidades. Mas, com o desenvolvimento feito nas nossas zonas rurais, tem vindo, cada vez mais a ser mais prático viver no campo, graças à descentralização. A construção de novas vias de acesso veio reduzir, e muito, a distância do campo à cidade, fazendo com que seja tão fácil viver deste lado, como no Funchal. É por isso que prefiro uma vida mais segura, tranquila e saudável, vivendo no campo.

Carlos Freitas Ponta do Sol, 12 de Março de 2012


Vida Rural