Page 1

“ORANGOTANGAS!”

DE EDWARD MONTEIRO

PERSONAGENS: HOMEM RAPAZ

1


CENA 1 MADRUGADA DE SEXTA FEIRA. UM ESTUDANTE DE SOCIOLOGIA, SENTADO AO COMPUTADOR TERMINA SUA TESE DE MESTRADO. ELE ESTÁ SENTADO EM SUA CADEIRA, NUM PRATICÁVEL FORA DO PALCO. ENQUANTO ELE DIGITA NO TECLADO DO COMPUTADOR, O TEXTO VAI SENDO PROJETADO NO TELÃO NA BOCA DE CENA. NO EXATO MOMENTO DE SALVAR O TRABALHO, OCORRE UM “ERRO FATAL” E SEU COMPUTADOR TRAVA. Rapaz

Dedico esse trabalho à minha mãe, Sra. Maria do Socorro da Silva Freitas, pelos anos de dedicação e esforço em criar as condições mínimas de adequação para que eu pudesse chegar até aqui. E principalmente ao Professor Doutor Antonio Carlos Marques Alves, que me orientou, Iluminando com o brilho de sua enorme sabedoria os difíceis caminhos percorridos nessa jornada.

(LENDO ENQUANTO DIGITA)

“Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Recôncavo Setentrional. Departamento de Sociologia e Antropologia. Programa de Pós-Graduação em Sociologia”.

Finalmente!!! Agora é só salvar... Atenção... “Ctrl+S” (ALARME DE ERRO. UMA MENSAGEM APARECE NA TELA) “Essa operação não pôde ser realizada, o que ocasionou um ERRO FATAL. Todos os dados serão perdidos. Por favor contate o fabricante do produto”

(A MÁQUINA TRAVA) Rapaz O quê!!!??? Não acredito!!!! Porra!!! Não pode ser verdade!!! Eu mato aquele F.D.P. do Jorley!!! Técnico de merda!!! Instalou esse programa pirata todo ferrado na minha máquina!!! DE REPENTE ENTRA UMA TELA AZUL COM A SEGUINTE MENSAGEM: “Operação ilegal! Esse computador será reiniciado. Caso o problema persista, contate o fabricante” Rapaz

Porra!! Onde eu vou contatar o fabricante? Na Coréia? Do sul ou do norte? No Paraguai???

B. O. DE REPENTE NA TELA PRETA, COMEÇAM A SUBIR LETRINHAS COMO SE O COMPUTA2


DOR ESTIVESSE REINICIANDO. MISTURADAS ÀS MENSAGENS DA MÁQUINA, ENTRAM A FICHA TÉCNICA E AS LOGOMARCAS DOS PATROCINADORES. CENA 2 O TELÃO DE BOCA SOBE, ACENDEM-SE AS LUZES. O RAPAZ ESTÁ EM PÉ NO CENTRO DO PALCO. O CENÁRIO PARECE O INTERIOR DE UMA CAVERNA, MISTURADO COM UMA TELA DE TRABALHO DE UM PC. NA ESQUERDA BAIXA HÁ UMA “PEDRA”, NO FORMATO DE UM BOTÃO ALMOFADADO, COM A INSCRIÇÃO “INICIAR”. AO FUNDO ESTÃO PENDURADOS VÁRIOS ÍCONES ALMOFADADOS COMO SE FOSSEM OS APLICATIVOS DO COMPUTADOR. NA DIREITA ALTA, AGACHADO ESTÁ UM HOMEM MAIS VELHO, VESTINDO APENAS UMA CALÇA BEGE, ELE ESTÁ POLINDO ALGUMAS PEDRAS QUE O RODEIAM. O RAPAZ VAI ATÉ O BOTÃO “INICIAR” E FICA TENTANDO APERTÁ-LO. Rapaz

Vai desgraçado! Funciona! (APERTANDO-O COM AS MÃOS) Não tá respondendo!!! E agora? O que eu vou fazer? Não tem “backup”! tá tudo aí dentro! Porra! será que eu vou perder tudo? (ELE SE DESESPERA E, FURIOSO, COMEÇA A CHUTAR O BOTÃO). Funciona! Funciona! Funciona, porra!!!

O HOMEM SE LEVANTA E INTERVÉM Homem

Ô, ô, ô! Que é que tá acontecendo aqui??? Isso aqui não é “Playground” não! Que história é essa, rapaz? Isso aqui é propriedade privada! Vai dando o fora! Rala peito!!! Vandalismo aqui não, hein!!!

Rapaz

Calma aí, meu tio! Eu não sou vândalo, não! Essa porcaria travou e eu vou perder a minha tese de Mestrado!

Homem

Não quero saber de conversa fiada não, rapaz! Vai logo dando o fora!

Rapaz

Peraí! Não é assim não! E como é que fica o meu prejuízo?

Homem

Que prejuízo, rapaz? Não quero saber do teu prejuízo! Você que vem tentar destruir tudo aqui e ainda quer me falar de prejuízo? Que história é essa? Nem te conheço!

3


Vai dando o fora, senão eu te arrebento!

Rapaz

Olha aqui amigo! Sem violência! Eu explico...

Homem

Não quero saber de nada! Dá o fora!

Rapaz

Eu tenho que consertar o computador pra salvar a minha tese! Eu tinha acabado de terminar! E de repente...

Homem

Já falei pra se mandar!!!

Rapaz

Olha aqui! Ou o senhor deixa eu explicar ou eu vou ter que...

Homem

Vai ter que fazer o quê? (ENCARANDO-O DE FRENTE EM TOM AMEAÇADOR). Continua! Faz alguma coisa!

Rapaz

Amigo...

Homem

Que amigo é o cacete! Eu não tenho amigo boiola!

Rapaz

Olha aqui. (SE AFASTANDO INTIMIDADO) Eu não quero confusão. Eu só quero ir embora. Aliás, o que é que eu tô fazendo aqui?

Homem

Não sei e não sei.

Rapaz

Como assim, não sei e não sei?

Homem

Não sei o que é que você está fazendo aqui e se eu soubesse como se sai daqui eu não estaria aturando esse teu papo de boiola! Que, aliás, já encheu o meu saco. Anda! Fala logo o que é que você quer comigo!

Rapaz

Eu não quero nada com você! Eu só pensei que você era o executável do vírus. E se você é o responsável por toda essa confusão, você poderia me ajudar a salvar o arquivo da minha tese.

Homem

Eu já falei que eu não tenho amizade com boiola e não tenho vírus nenhum. O que eu tenho é uma rinite alérgica por causa da umidade das paredes. E pára com esse papo de executável, senão, você é quem vai ser executado!

Rapaz

Tá bom. Desculpa. Eu me enganei, pô!

Homem

Hah. Agora pede desculpas, não é? Se tivesse feito isso antes, evitaria boa parte dessa chateação. Mas não pensa que é fácil assim, não. Pode ir dando o fora. Aqui não tem lugar pra mais ninguém!

Rapaz

Tá legal! Mas me mostra a saída, então.

4


Homem

Não tem saída!

Rapaz

Não tem saída? E como é que eu vou embora daqui?

Homem

Sei lá! te vira. Como foi que você entrou?

Rapaz

Sei lá! Deu “pau” na minha máquina.

Homem

Já vem você de novo!

Rapaz

Não. Não é nada disso. Eu estava trabalhando na minha tese de mestrado e aí, bem na hora em que eu ia salvar, deu um problema e apareceu uma mensagem de “erro fatal”. E eu tive que reiniciar.

Homem

É... Só Cristo salva...

Rapaz

Vai dizer que você é um ermitão religioso. Depois de tanta grosseria.

Homem

Não. Uma vez eu vi isso no pára-brisa de um fusca todo fodido.

Rapaz

Então você já esteve lá fora?

Homem

É claro.

Rapaz

Então você deve saber como é que se sai daqui...

Homem

É claro que não!

Rapaz

Pô! Mas como foi que você entrou aqui?

Homem

E você?

Rapaz

Sei lá!

Homem

Então?

Rapaz

Há quanto tempo você está aqui?

Homem

Todo o tempo...

Rapas

Como assim?

Homem

Nem sei mais o que é tempo. Mas espaço eu sei bem o que é. E esse aqui é o “meu” espaço! Pode ir dando o fora!

Rapaz

Espera aí. Se você esteve aqui “todo o tempo”, se alimenta de quê? Vive de quê? Faz o quê da vida? 5


Homem

O trigo e o milho vêm de lá (APONTA PARA O TETO).

Rapaz

Isso é outra piada ou você é religioso mesmo?

Homem

Não. É verdade mesmo. O alimento vem de lá. Elas jogam pra mim três vezes por dia. Eu nem ligo mais pro gosto. Já enjoei há tanto tempo que nem me importo com o sabor. Mas o alimento pro espírito há tempos que não vem mais de lá...Já guardei todos os sabores. Quando quero comer algo especial, vou lá dentro (APONTA PARA O PEITO) e pego o sabor. Quando quero rezar, faço a mesma coisa.

Rapaz

Sei. E elas? Quem são elas?

Homem

Se eu te contar você não vai acreditar. Então não vou contar porra nenhuma.

Rapaz

Meu amigo, vamos deixar de papo furado que eu preciso ir embora daqui.

Homem

Num tô nem aí. É melhor você ir embora agora. Assim não precisa saber de nada.

Rapaz

Meu amigo. Eu preciso saber. De repente elas podem me ajudar com a minha tese.

Homem

Olha aqui, garotão. Eu não sou teu amigo porra nenhuma! Mas na minha “tese”, se tu for lá, tu vai se dar mal...(APONTANDO PRO TETO)

Rapaz

Não torra a paciência! Eu sei de mim. (CHAMANDO QUEM QUER QUE ESTEJA LÁ FORA) Ei! Ei! Me tira daqui! Eu preciso ir embora! Não me deixem aqui com esse louco!!! Eu quero sair!!!

Homem

Cala essa boca, porra! (TAPA A BOCA DO RAPAZ) Eu te falei que se tu for lá, tu vai se dar mal!!! Mas se tu ficar gritando que nem uma cigarra desesperada, tu vai se dar mal é aqui mesmo!!! Além do mais, elas nem devem estar por aqui. Devem ter ido caçar.

Rapaz

Que porra é essa de irem caçar? Estamos na idade da pedra, por acaso?

Homem

Nem sei em que idade nós estamos. Só sei que não vai ser bom se elas perceberem que tem mais alguém aqui comigo. Elas podem querer entrar e isso pode ser o nosso fim!

Rapaz

Mas quem são elas, porra? Se elas podem entrar, podem também mostrar a saída!

Homem

Você é tão inteligente. Vai defender tese de Mestrado e tudo... Mas não se tocou que deve haver algo errado com esse pessoal aí? Porque será que elas me alimentam, mas me deixaram tão só esse tempo todo? Não te vem à lembrança uma historinha infantil não?

6


Mariazinha!

Rapaz

Que absurdo! Você está falando de João e Maria? Vai dizer que elas são bruxas e que estão te engordando pra depois te devorarem? Amigo. Você tá precisando tomar um pouco de sol, caminhar por aí, ver gente bonita, curtir as crianças brincando nas praças e etc. Tem isso tudo no caminho do “Pinel”! Socorro! Me deixem sair daqui! Tirem esse louco de perto de mim!!!

Homem

Louco é você! Pára com isso. Elas não são bruxas. O negócio é sério! É pior do que você pode imaginar! Agora cala essa boca! Ou você está querendo virar comida de “Orangotangas Canibais”?

B.O. ENTRA A COREOGRAFIA DAS ORANGOTANGAS CANIBAIS. QUATRO BAILARINAS LINDÍSSIMAS. NÃO SE PARECEM NEM UM POUCO COM ORANGOTANGAS. FAZEM UMA MOVIMENTAÇÃO MUITO SENSUAL, PROVOCANTE E AMEAÇADORA, MAS EM NENHUM ASPECTO CARICATAS. A MÚSICA É UMA PEÇA ERUDITA CONTEMPORÂNEA QUE DEVE TER UM PESO E UM ANDAMENTO QUE REMETA A UM SENTIDO PRIMITIVO, MAS SEM CARACTERIZAR-SE COMO “AFRO” OU COISA QUE O VALHA.

CENA 3 ACENDEM-SE AS LUZES. VOLTA A CAVERNA. SENTADO NA PEDRA DO BOTÃO “INICIAR” O HOMEM TENTA ENCAIXAR COM DIFICULDADE DUAS PEDRAS COM ORIFÍCIOS E PONTAS QUE NÃO DÃO MUITO CERTO. DO OUTRO LADO, O JOVEM ESTÁ SENTADO NO CHÃO, ENCOSTADO EM UMA PEDRA, TODO AMARRADO E AMORDAÇADO. Homem

Quer dizer que você é um estudante efeminado que “ia” defender uma tese de Mestrado em Sociologia. Mas de repente o seu computador deu “pau” e te sacaneou e você veio parar logo aqui. Na minha caverna.

O RAPAZ BALANÇA A CABEÇA NEGANDO. Homem

O Quê? Estou errado? Você não é estudante?

O RAPAZ FAZ SINAL DE POSITIVO Homem

Hãh... Então você não ia defender a tese? 7


O RAPAZ FAZ SINAL DE POSITIVO Homem

Então o teu computador não deu “pau”? Não te sacaneou?

O RAPAZ FAZ SINAL DE POSITIVO Homem

Então você quer dizer que não é efeminado? (RINDO)

O RAPAZ SE DEBATE TENTANDO GRITAR SEM SUCESSO. Homem

8

Se acalma amigo. Assim não vai dar pra gente ter uma conversa sensata. Você deve aceitar com resignação os fatos da vida. Às vezes não dá pra entender tudo o que acontece. nem porquê acontece. Mas uma coisa eu sei. Com o tempo a gente se acostuma e aí, dá pra entender uma porção de outras coisas. Na verdade eu também não sei o que aconteceu e nem sei porque isso aconteceu comigo e agora com você. No início eu cheguei a pensar que isso era uma provação divina. Que deveria ter alguma coisa a ver com as minhas crenças ou descrenças religiosas. Me senti culpado de tudo... Fiquei com raiva de mim, por ter sido desobediente quando criança. Por não ter escovado direito os dentes. Sei lá! Eu achava que alguma coisa eu deveria ter feito pra merecer isso. Aí eu comecei a repassar a minha vida todinha. É impressionante como a gente consegue lembrar das coisas quando se tem tempo e os dias são todos iguais... Acho que é porque desse jeito a gente não acrescenta mais quase nada à nossa memória. Aí, tem espaço dentro dela pra gente se mexer e futucar tudo, de cabo a rabo. Os dias se passavam todos iguais. E, por mais que eu tentasse eu não conseguia um motivo forte o suficiente pra condenar uma pessoa a uma vida tão miserável. Dizem que a maior angústia do homem é saber que um dia vai morrer. Mas eu te digo uma coisa. A minha maior angústia é não saber porque é que eu estou aqui. E a minha segunda maior angústia é saber que vou morrer depois de ter vivido essa vida desgraçada, onde tudo é iminente, mas nunca acontece nada. Eu já fique de saco cheio disso também, mas agora nem ligo mais. Também guardei todas as minhas expectativas de futuro brilhante, de felicidade, de prosperidade... Todos os meus objetivos de ver meus filhos crescerem, de ter alguém me acompanhando pela longa estrada da vida. Mas a minha estrada é muito mais longa. E por mais que eu caminhe por ela, não chego em lugar nenhum. Pra mim, sair e chegar são a mesma coisa. E não tem ação nenhuma entre os dois verbos. Há alguns anos eu teria pensado que o fato de você ter chegado poderia significar algo de positivo. E talvez até seja assim mesmo. Mas agora, nem ligo mais. Acho que devo ter guardado isso também. Se você prometer não gritar mais eu tiro a sua mordaça. Por mais irritante que você seja, é sempre bom poder conversar. Não que eu ligue prá isso... De qualquer forma, se você me encher o saco eu boto a mordaça de novo e pelo menos ainda vou ter alguém pra me escutar. Não que eu ligue prá isso também. Afinal, diante da minha condição, uma crueldade a mais ou a menos não faz diferença. Então? posso tirar?


O RAPAZ SE DEBATE FAZENDO SINAL DE POSITIVO E ELE TIRA A MORDAÇA COM UMA CERTA EXITAÇÃO. Rapaz

Olha aqui! Eu prometo que não vou gritar, nem fazer nada que ameace a sua posição estável de vítima do destino implacável. Mas eu ainda sou jovem e tenho uma vida inteira pela frente. No momento estou passando por um dos episódios mais importantes e decisivos da minha vida. E, na verdade, eu apreciaria muitíssimo se você me soltasse e me deixasse seguir meu caminho de volta à liberdade. E antes que eu me esqueça. Efeminado é o senhor seu pai que deve ter te dado à luz num vaso sanitário. Me solta porra!!!

Homem

Se você gritar de novo eu ponho de volta.

Rapaz

Não! Não. Tá legal. Vamos ter uma conversa. Pelo menos assim posso tentar dar um rumo menos melancólico a esse papo furado que você tá derramando nos meus ouvidos.

Homem

Só estou tentando mostrar pra você o que acontece com o ser humano nessa situação. Pode crer que isso também vai acontecer com você. Mas não fique preocupado, não. Nessas condições, depois de alguns anos a gente começa a ter uma outra percepção da vida. Eu, por exemplo, não preciso me preocupar com liberdade. Eu sei direitinho o que acontece lá fora. Basta desenvolver uma observação mais apurada.

Rapaz

Amigo. Daquele buraco não dá nem pra ver a luz do dia. (APONTANDO PRA CIMA).

Homem

Mas eu sei direitinho como está o tempo lá fora.

Rapaz

Como assim? Que papo é esse? Você é maluco mesmo.

Homem

Não precisa ficar nervoso, não. Olha bem essa espiga de milho. O que ela te diz?

Rapaz

Não muito. Apenas que deve ser foda ter que comer esse milho ressecado todo dia.

Homem

Veja bem. Como já te disse, não me importo mais com o gosto. Mas ainda posso senti-lo. E ainda posso sentir o cheiro também. Com essa primeira análise, posso afirmar que essa espiga estava guardada ha algum tempo em um tipo de depósito. Posso sentir o cheiro da terra úmida e de alguns tipos de fungos também. Os grãos das extremidades da espiga apresentam um gosto ligeiramente adocicado. O que significa que está havendo algum tipo de fermentação dos carboidratos causado pelo clima quente combinado com a umidade acumulada no solo, que se condensa nas espigas causando processo de decomposição durante as noites. Definitivamente posso afirmar que há meses faz um tempo quente e não tem chovido muito. Deve estar começando uma seca. O que as obriga a irem caçar cada vez mais longe. Por isso não percebemos vibrações vindas lá de fora.

Rapaz

Tá bom. E pra que serve toda essa baboseira científica?

Homem

Isso, associado a uma imaginação muitíssimo desenvolvida ao longo dos anos, me permite 9


visualizar os campos secos de milho. Quase posso sentir a brisa morna atingindo as folhas secas sob o sol calcinante do verão tropical. O céu é um espetáculo único, de pouquíssimas nuvens e de um azul profundo. O horizonte velado por uma névoa fina ligeiramente alaranjada, que crepita com o calor emanado pelas rochas. É uma verdadeira bênção!

Rapaz

E você aqui dentro, sem poder ver nada disso.

Homem

Eu não vejo isso lá fora. Eu vejo tudo aqui dentro.(APONTA PRO PRÓPRIO PEITO) E ninguém, nem mesmo você vai ser capaz de me privar disso.

Rapaz

Você é um louco! Chega a ser patético.

Homem

Patética é a nossa situação. Não se esqueça disso. É bom você começar a se incluir nas suas avaliações, porque, pelo que me consta, você chegou aqui, não se sabe como e não há nenhuma perspectiva de você ir embora. E se você continuar com essa atitude hostil, sua permanência aqui vai ficar comprometida.

Rapaz

Não precisa ficar tão solene e profético. Só gostaria de lembrar-lhe que a realidade lá fora é muito diferente das conclusões que você tira daqui, do conforto da sua caverna. E essa história de “Orangotangas Canibais” não cola! Porque é que elas te assustam tanto? Qual é o perigo que podem oferecer essas suas insanidades?

Homem

Não venha você agora com essa psicologia de botequim universitário, onde vocês sempre tem as soluções revolucionárias pra resolver a vida de todo mundo. Marxistas de diretório acadêmico. Há séculos que as universidades cospem doutores e “sumidades” aos montes. E de que maneira isso ajudou a fazer andar o que está travado há séculos? Vai me dizer que a sua geração já salvou o mundo e que hoje é tudo muito diferente graças às mentes abertas e esclarecidas que vocês desenvolveram em quatro ou cinco anos de estudo. Essa é que não cola! E isso eu não preciso me esforçar muito pra deduzir.

Rapaz

Esse papo, por exemplo, está em constante mutação. Já foi melancólico, passou pelo patético e agora tá virando reacionário!

Homem

Melancólica, patética e reacionária é a defesa da sua tese tão importante. Quer saber o que eu acho dessa sua tese? Ela só serve pra alimentar essa sua vaidade mórbida e mesquinha! Você acha que eu não sei qual é o verdadeiro motivo desse investimento de uma vida inteira? Na certa isso não vai fazer diferença nenhuma. Vão te aprovar com louvor, e principalmente o teu orientador vai ficar muito orgulhoso de você. Aprovar com louvor o pupilo do Professor Doutor Antonio Carlos Marques Alves, que apesar de ser uma besta arrogante, também é Decano da maior universidade particular do país, que contrata professores com a CONLURB contrata garis. Não há de ser um mau negócio.

Rapaz

Isso que você está insinuando é uma infâmia!

Homem

Mas isso não é o mais importante. Mesmo que você receba uma indicação para publicação, nada garante que alguém irá lê-la. A não ser uma meia dúzia de estudantes recalcados dispos-

10


tos a entrar no joguinho do Professor Doutor Antonio Carlos Marques Alves, pra ver se conseguem algum acréscimo no salário de fome que irão receber naquela universidade. Ou, se tiverem sorte, vão ser contratados como substitutos em alguma federal. Aí, tudo pode acontecer... Rapaz

Eu estava enganado mesmo, você não é um vírus. Você é um verme!

Homem

Eu sou um verme! Mas eu sei o verdadeiro motivo de toda essa panacéia. É muito mais íntimo. E o orgulho da mamãe não tem nada a ver com isso... Na verdade você só quer esfregar na cara daquela gentinha lá de Realengo, que só desdenhava de você, dizendo que não ia adiantar nada fazer faculdade. Que o seu destino já estava traçado e que o certo mesmo, era arranjar um trabalho de homem pra te endireitar. Ao invés de obrigar a mamãe a te sustentar até burro velho. E a velha vai ficar tão feliz que vai direto pra cozinha preparar um banquete daqueles, pra encher o bucho de todo mundo... Ela vai ficar radiante mesmo... E a Dona Adélia, lá do lado? Ela vai se corroer de inveja. Porque o Joilson, o filho dela, que é o orgulho da família, tem um trabalho de macho mas só estudou até a sétima série. Diz que hoje é motorista de van. Mas sempre foi melhor que você em tudo que ele fazia! Tá bom, vá lá. Nos estudos não era assim tão bom, mas no futebol te ganhava sempre. Tava sempre passando as bolas entre as tuas pernas. Comeu todas aquelas barangas que te sacaneavam. Mas no fundo, bem lá no fundo, você sempre achou ele irresistivelmente lindo. Ou não? Porque você quer fazer isso com ele? O rapaz hoje é tão feliz com a vida dele. Talvez isso não faça a menor diferença. Vai ver, ele até vai ficar orgulhoso de você...

Rapaz

Você é um monstro! (CHORANDO) Vai pagar por isso!

Homem

A minha crueldade é pré-paga! Mas não se assuste... Talvez eu não seja o único por aqui que tenha que pagar por alguma coisa, não é mesmo? Não se meta comigo! Sou capaz de coisas bem piores. Isso foi apenas uma amostra, pra você ver quem é que manda por aqui! Talvez você seja o pagamento de mais algum pecado meu. Mas isso não vai te dar direito a nenhum tratamento especial.

Rapaz

Me solta pelo amor de Deus... (SUPLICANTE)

Homem

Encaixou!!! (GRITA MOSTRANDO OS OBJETOS PERFEITAMENTE FIXADOS).

B. O. OUTRO BALLET DAS “ORANGOTANGAS CANIBAIS”. DESTA VEZ A COREOGRAFIA É MENOS AGITADA. OS MOVIMENTOS SE SUSTENTAM MAIS PROLONGADAMENTE. ADÁGIO.

CENA 4 ACENDEM-SE AS LUZES. VOLTA A CAVERNA. OS DOIS ESTÃO ABRAÇADOS FRATERNALMENTE NO CENTRO DO PALCO. 11


Rapaz

Como é que você sabe tanto sobre mim?

Homem

Já tive sua idade.

Rapaz

Isso não é uma questão de conflito de gerações. Ninguém sabe tanto sobre os meus sentimentos quanto você. Nem o professor Antonio Carlos.

Homem

É impressionante a quantidade de confissões que as pessoas fazem aos seu computadores pessoais quando estão aflitas. Invariavelmente esses relacionamentos são conflituosos e por isso mesmo, mais sinceros.

Rapaz

É mais fácil demonstrar o que a gente sente de verdade quando a gente tá com ódio. (AFASTANDO-SE).

Homem

Pode ser. Mas a verdade é que eu sinto que depois de tantos anos de solidão, é bom ter alguém com quem brigar.

Rapaz

Também é bom ter alguém com quem conversar. Eu já estou aqui há vários dias e ultimamente as coisas tem andado muito calmas.

Homem

É verdade... você também não fala mais em ir embora...

Rapaz

É... Mas devo confessar que de vez em quando tento apertar um ícone desses. Mas tá tudo travado.

Homem Rapaz

É... Sempre foi assim. estive reparando na decoração da caverna e notei que essas figuras são muito interessantes. Você as pôs por toda parte. Elas tem algum sentido especial?

Homem

Talvez. Na verdade nunca elaborei nenhum pensamento mais complexo sobre elas. Mas sinto que algumas vezes ela assumem significados mais expressivos.

Rapaz

De que maneira?

Homem

Sei lá... Às vezes eu penso que quando as peças se encaixam melhor, isso interfere no andamento das coisa por aqui. É muito sutil. No início as coisas acontecem assim, meio à revelia. Eu comecei a fazer essas peças só pra não ficar assim, totalmente parado. E aí, fui percebendo que elas me faziam algum bem...

Rapaz

De que maneira?

Homem

Quando as peças se encaixavam com facilidade, ficava tudo bem. Mas quando era mais difícil, eu ficava mais nervoso. E parecia que tudo desandava. Até a minha relação com elas. (APONTANDO PRO ALTO) Hoje não. Parece que eu desenvolvi uma maneira de interferir no jeito como as coisas acontecem. Nos primeiros meses não havia muito pra fazer e eu cheguei a pensar que ia enlouquecer. Co-

12


Rapaz Homem

mecei a bater com as pedras nas paredes pra ver se alguém ouvia. Mas a única resposta que eu recebia eram as espigas de milho três vezes por dia. Depois de bater exaustivamente as pedras começavam a se desfazer nas minhas mãos. Aí eu reparei que elas se partiam em vários pedaços com formas bem diferentes e interessantes. Passei a me ocupar polindo. Bem mais tarde, depois de enjoar de polir, passei a tentar encaixar. Só pra passar o tempo. Depois de anos de polimento e encaixe, comecei a perceber que havia alguma relação entre as pedras e o clima da caverna. Então comecei a montar composições que imagino serem um registro fiel da minha história nesse lugar. Hoje eu acredito que sou capaz de interferir nas coisas astrais criando novas composições e encaixes. É uma teoria muito interessante, mas não funcionou com a minha chegada. Principalmente pra mim... Você é que pensa. Antes de você chegar eu já previa que alguma coisa ruim e definitiva ia acontecer.

Rapaz

Obrigado por me considerar como algo desagradável. Desculpe se eu trouxe tantos transtornos. Mas eu também preferia não ter vindo.

Homem

Não foi isso que eu quis dizer. Agora eu até acho bom ter alguém com quem discutir certas coisas. É que tudo leva um tempo pra se acertar. Mas eu já estou trabalhando nisso.

Rapaz

Como assim?

Homem

Como eu já disse, esses objetos não são só a decoração da caverna. Eu prefiro pensar neles como peças ou equipamentos de um sistema que me permite ser parceiro do meu próprio destino. Hoje não fico aqui passivamente à mercê das mudanças de um mundo do qual eu nem participo mais.

Rapaz

Se você tem poderes tão fantásticos assim, podia mexer as pedras e tirar a gente daqui? Não sei se quero passar o resto dos meus dias aqui. Nada pessoal, é claro.

Homem

As coisas na verdade não são assim tão simples. Já tentei muito sair daqui. Mas hoje tenho as minha dúvidas de se quero mesmo sair daqui.

Rapaz

Não estou te entendendo...

Homem

Esse sistema todo tem funcionado do jeito que ele é aqui. Ninguém garante que vai funcionar fora daqui. Além do mais, já faz tanto tempo que eu nem sei se consigo viver longe daqui.

Rapaz

Agora eu entendo... Mas não estou acreditando! Se você diz que tem poderes pra influir nos rumos do nosso destino, eu espero que use em nosso favor.

Homem

Eu tenho feito isso o tempo todo. 13


Rapaz

Eu não tenho percebido. Pra mim, isso é só mais uma de suas loucuras.

Homem

Você não notou que as coisas estão mais harmoniosas entre nós?

Rapaz

Não há nada harmonioso entre nós. Não quero ter que guardar meus sentimentos em um baú velho e nunca mais usá-los. Eu quero sentir o gosto das coisas que eu como. Não agüento mais esse milho!

Homem

Você guarda alguns sentidos e desenvolve outros. O milho tem gostos inimagináveis. E não é só isso. Tem aromas, tem densidades e texturas diferentes. É impressionante a infinidade de variedades que nós nos tornamos capazes de perceber.

Rapaz

Eu to de saco cheio dessas variações sobre o mesmo tema! Quero comer coisas diferentes. E essas “Orangotangas”? Eu odeio essa história. Tenho até vontade de matar!!!

Homem

Porquê tanta agressividade? Você nunca nem as viu!

Rapaz

E nem pretendo! Elas é que são responsáveis por tudo isso!

Homem

Eu nunca falei isso.

Rapaz

Mas elas te mantém preso aqui. Só te engordando pra depois te devorarem!

Homem

Tudo bem... Mas enquanto você estiver por aqui, eu nunca vou engordar.

Rapaz

Isso não é consolo nem pra mim, nem pra você. Elas bem que podiam, pelo menos, dar uma variada no cardápio.

Homem

Já pensei assim também. Mas hoje eu penso que talvez o milho seja o melhor alimento que elas tem. Talvez elas estejam fazendo sacrifícios pra me manterem vivo por todos esses anos.

Rapaz

Você já as viu alguma vez?

Homem

Nunca... Daquele buraco não dá nem pra ver o céu.

Rapaz

Então, como você sabe que elas são Orangotangas?

Homem

É assim que eu as chamo.

Rapaz

Então, talvez elas nem sejam canibais?

Homem

Talvez. Acho melhor pensar nelas como anjos que nos alimentam.

Rapaz

Há um minuto atrás, elas eram “Orangotangas canibais” e agora já são anjos? Você é realmente muito louco!

Homem

Se algum dia elas vierem nos devorar, pode ser que eu as chame de outra coisa. Esse é mais um dos poderes que eu desenvolvi aqui. O poder de me adaptar às situações na medida em

14


que elas acontecem. Rapaz

Essa sua atitude é muito passiva. Não acho que a gente deva ficar aqui parados esperando que as coisas se modifiquem.

Homem

Você não imagina a quantidade de coisas que já aconteceram aqui depois da sua chegada.

Rapaz

Porra! Eu não quero imaginar nada! Eu apenas quero sair daqui! Mas quero que seja de verdade e não apenas na imaginação.

Homem

É muito difícil pra um mágico fazer seus truques com as cartas se a platéia é cega! Mesmo quando o que ele tenta é enganar os seus olhos.

Rapaz

Você fica aí insinuando que eu sou cego, Mas quem vê o mundo através de um buraco pelo qual não se pode ver nada é você!

Homem

O mundo aqui dentro é igual ao mundo lá fora pra quem não é cego...

Rapaz

Vamos parar com essa conversa “xamânica” que eu já tô ficando muito puto!!! (JUNTA UMA PEDRA NO CHÃO E COMEÇA A BATER NAS PAREDES GRITANDO). Socorro! Tem alguém aí? Me tira daqui, porra!!!

Homem

Pára com isso! Você vai desequilibrar tudo!

Rapaz

Dane-se porra!!! Eu não quero ficar me equilibrando nesse buraco pro resto da minha vida! Eu estou pronto pra sair desde que entrei. Não quero mais abrir os olhos e ver essas suas ferramentas idiotas que só servem pra você se conformar e passar o resto da vida esperando a morte e inventando histórias mirabolantes e acreditando que é algum tipo de feiticeiro!

Homem

Posso te ensinar a mudar o teu destino. Mas para com isso!!! Você vai nos arruinar!!!

Rapaz

Nada dessa besteira serve pra alguma coisa! Pra mim, isso é só uma decoração! E um tanto carregada, você não acha? Até que em separado vai, essas peças são bem interessantes. Você tem mesmo algum talento...

Homem

E o que você entende disso?

Rapaz

Eu estudei. Você não sabe? E aqueles ícones estranhos ali? tem um toque meio “kitsch” mas eu até gosto...

Homem

Você não tem o menor respeito pelas pessoas e pelos seus sentimentos. E pra seu governo, aqueles ícones não são obra minha! Aquilo é muito antigo. Eu acho que tem uma função parecida com a das minhas figuras. Mas ainda não sou capaz de decifrar. Acho que deve ser coisa de alguma civilização ancestral.

Rapaz

Ancestral é o cacete! aqueles são os ícones do meu computador. E ultimamente não tem servido pra porra nenhuma! 15


Homem

Nunca pude ver a sua tela aqui de dentro. As coisas divinas são realmente misteriosas... Todo esse tempo com você aqui dentro e nem percebi que você é um enviado dos espíritos ancestrais! (SE AJOELHA E FAZ UMA REVERÊNCIA) Perdão pela minha heresia!!! Esse tempo todo meditando e não sou capaz de reconhecer o “Messias”. Meu Deus!!!

Rapaz

Não seja ridículo!

B. O. MUDANÇA DE CENÁRIO. COREOGRAFIA DOS ANJOS. QUATRO BAILARINAS FAZEM UMA COREOGRAFIA DELICADA, COM UMA MÚSICA CELESTIAL. CENA 5 ACENDEM-SE AS LUZES. AS PEDRAS DO CENÁRIO ESTÃO DISPOSTAS COMO SE FOSSEM UM TIPO DE ALTAR. O HOMEM ESTÁ POLINDO ALGUMAS DELAS. O RAPAZ ESTÁ JUNTANDO AS PALHAS DE MILHO ESPELHADAS PELO CENÁRIO. Rapaz Homem

Um local apropriado para as nossas discussões.

Rapaz Homem

E precisa?

Claro! E depois, eu também quero ter um espaço pra fazer os agradecimentos.

Rapaz Homem

O que é que voçê está aprontando aí?

m e u s

Pra isso basta gritar quando elas jogam o milho. “Obrigado pela bóia”!!!

Não estou falando desse tipo de agradecimento.

Rapaz

Agora você vai buscar suas crenças lá no fundo do baú?

Homem

Durante todos esses anos estive em contato com você, sem perceber os ensinamentos que você tentava me passar. Mas eu era muito arrogante e nem suspeitava do valor das suas palavras.

Rapaz

Quer parar com isso! Eu não sou nenhum “Messias”, pô!

Homem

A humildade é uma de suas maiores virtudes.

Rapaz

Eu não sou humilde! Na verdade, tenho sentimentos muito mesquinhos em relação àquele pessoal lá de Realengo. Lembra?

Homem

Certamente aqueles suburbanos merecem uma lição.

Rapaz

Vamos parar com essa conversa!

Homem

Tudo bem, mas estou ansioso para ouvir você. Depois da revelação adotei uma outra postura.

16


Serei muito mais atento. Rapaz

Que revelação? A única revelação que eu posso fazer é de que estou com saudades da minha família. Da Marina, minha namorada...

Homem

Claro que sim. A virgem...

Rapaz

Como assim? Ela não é virgem coisa nenhuma!

Homem

A mulher do “Messias”, apesar de servi-lo sexualmente continua pura como uma virgem. Talvez seja por isso que eu tive a impressão de que você fosse boiola.

Rapaz

Vamos parar com essa história!

Homem

E também tive a impressão errada do professor Antonio Carlos. Agora eu vejo que ele só estava em busca da iluminação espiritual.

Rapaz

Eu sei muito bem qual era a luz que ele queria...

Homem

Pobre homem...

Rapaz

como é que você resistiu todos esses anos sem uma companhia feminina?

Homem

Senti muita falta por anos. Mas agora eu tenho as minhas “anjas canibais”. Isso era um assunto que me deixava de certa maneira desconfortável. Mas agora você confirma as minhas suspeitas de que para atingir a plenitude espiritual o homem precisa de mulheres para servi-lo.

Rapaz

Pára com isso. Que baboseira é essa?

Homem

E eu tenho muitas para me servir. Afinal, elas me alimentam há anos. E nos meus sonhos, me relaciono muito bem com elas.

Rapaz

Como você imagina que elas são?

Homem

Peludas.

Rapaz

Peludas? Bela imagem para os anjos que te alimentam.

Homem

Antes elas eram “Orangotangas”. E ainda não me acostumei com outra imagem pra elas.

Rapaz

Você tem sonhos excitantes com elas?

Homem

Claro! E um homem tem que ser muito macho pra encará-las. Elas tem unhas enormes. E pernas muito fortes. Sem falar nos dentes pontudos e no hálito... Bem. Deixa prá lá.

Rapaz

Pervertido... 17


Homem

Devo ser muito bom prá satisfazer tantas mulheres agressivas há tanto tempo.

Rapaz

E nos teu sonhos elas nunca tentam te devorar?

Homem

É tudo o que elas querem. Mas eu dou conta de todas. Às vezes tenho que espancar uma ou outra e isso é muito duro. Elas são fortes. Mas, quando é assim, o sexo é melhor... Parece que aí é que elas ficam querendo me agradar. Não sei se pra não apanhar mais ou o contrário... É muito legal...

Rapaz

Porra! Que escroto!!! Você não sonha com relacionamentos normais? Com mulheres normais, carinhosas e apaixonadas, que sintam por você mais do que apenas medo?

Homem

Não. Isso pra mim é lembrança... Tá guardado há muito tempo. Bem lá no fundo do baú. E eu pretendo não tirar mais de lá. Agora prefiro as minhas aberrações. São muito mais divertidas. São do jeito que eu quero... Desse passado, já não lembro mais de nada. Elas são carinhosas sim, lá do jeito delas... Às vezes sonho que elas me lambem. Todas ao mesmo tempo. Sinto que elas ficam me saboreando. Isso é tão bom, que se elas mordessem, eu até ia gostar... E elas são carinhosas quando jogam as espigas e o trigo. Dá pra sentir uma suavidade no cair da comida.

Rapaz

Você não tem nenhuma curiosidade de saber como elas são de verdade?

Homem

Tem dia que eu acordo querendo que elas desçam pra gente continuar com a nossa farra. Mas eu fico com receio de me decepcionar... Delas me devorarem sem lamber antes... Sei lá. Mulheres são imprevisíveis.

Rapaz

E quantas elas são?

Homem

Umas quatro ou cinco... Não sei ao certo.

Rapaz

Talvez, se elas descessem, nós pudéssemos dar conta delas e nos libertarmos daqui.

Homem

Isso se elas forem realmente “elas”.

Rapaz

Como assim, porra!!? Nem isso você sabe? Cadê a sua percepção aguçada de tantos anos de observação?

Homem

Pensei que essas coisas, você com toda a sua sabedoria, poderia esclarecer... E além do mais, sempre preferi sonhar com elas. Nunca me preocupei se havia orangotangos machos lá fora. Eu não me importo com eles porquê eu sei que não tem jeito de sair daqui. A única maneira disso acontecer é fazer um milagre!

Rapaz 18

Cala essa boca!!! (AGARRANDO-O PELOS BRAÇOS) Eu já te disse que eu não sou ne-


Homem

nhum “Messias”! E isso quer dizer que a gente nunca vai sair daqui assim!!! A gente tem que fazer alguma coisa concreta! Pára de pirar e cai na real! A vida real tá lá fora! Isso aqui é um pesadelo horrível que tá te enlouquecendo. Acorda porra!!! Se você não é o enviado, qual é o sentido disso tudo? Em que mais eu vou acreditar? Não pode ser... Você não foi enviado até aqui só pra comer o meu milho... Tem que haver um bom motivo. Se você ficar por aqui, não vai dar pra te guardar quando eu enjoar de você. Se você ficar por aqui muito mais tempo, nós vamos enlouquecer e acabar como dois ratos neuróticos tentando devorar um ao outro...

Rapaz

Como você vê, as coisas pioraram muito. Nós vamos ter que fazer alguma coisa! Agora o perigo não está mais lá fora.

Homem

E o que é que você sugere?

Rapaz

Eu prefiro arriscar ser devorado por elas. (OLHANDO PARA CIMA) Quem sabe se a gente pedir com jeitinho elas não nos lambem antes de nos devorarem? E se elas forem anjos, podem só lamber... Você não sente saudade da sua família?

Homem

Prefiro não lembrar.

Rapaz

Sei. Mas estou falando de mãe, pai, irmãos, irmãs. Você não tem?

Homem

Não!

Rapaz

Como assim? não tem saudades ou não tem família?

Homem

Os dois, porra!!! Não tem família e nem saudade de ninguém!

Rapaz

Você não quer falar?

Homem

Eu prefiro ouvir...

Rapaz

Mas, pelo visto, você já me ouviu muito.

Homem

E como...

Rapaz

Só queria ouvir um pouco. Saber um pouco mais do seu passado...

Homem

Ontem foi igual a anteontem, que foi igual a todos os dias que eu vivi nessa caverna. Os 19


quais, por sua vez, teriam sido exatamente iguais a hoje. Não fosse pelo fato de você ter sido enviado pra se tornar a provação dos últimos dias. Rapaz

Não sei porque estou aqui, mas tenho quase certeza de que não fui enviado por nenhum motivo específico.

Homem

Você já está aqui há vários dias, mas até agora não disse nada inspirador. Nada que me fizesse acreditar em você ou, pelo menos, que você me trouxe algum conforto espiritual ou alguma esperança. Que grande merda de guru você é, pô! Eu sei que cada um tem a fé que merece, mas você não convence ninguém. Nem a mim, que sou um fodido! Preso aqui há tantos anos, não devo mesmo fazer falta prá ninguém. Nem à minha própria mãe...

Rapaz

Então você tem mãe?

Homem

É claro que eu já tive. Senão, como é que estaria aqui hoje? Só que isso não faz a menor diferença. Tanto que ela não deve nem ter notado a minha ausência por todo esse tempo.

Rapaz

Talvez seja bom lembrar da vida lá fora... Pode ser que você encontre um motivo pra sair daqui.

Homem

E quem você pensa que é? Meu analista? Você não serve nem prá Cristo! Vamos lá! Me salva! Me converte! Opera um milagre na minha vida! Diz alguma palavra salvadora! Ilumina o meu caminho pro andar de cima! (APONTA PRA CIMA).

Rapaz

A salvação que você quer, só pode vir de você mesmo.

Homem

Isso é o que todo Cristo diz!!! Vocês dizem isso pra todo mundo. E não vem com esse papo de amor ao próximo não, que eu te encho de porrada!!! (AMEAÇA-O COM UMA PEDRA)

Rapaz

Herege! (SIMULANDO UMA CRUZ COM DUAS ESPIGAS DE MILHO).

Homem

De você, eu só quero um único milagre. Um único ato que vai fazer toda a diferença.

Rapaz

Se estiver ao meu alcance... (SUBINDO NO ALTAR).

Homem

Me dá um sinal. (AJOELHA-SE) Me faz por um único momento ter certeza de que elas são como nos meus sonhos.

20


Me dá um motivo pra ter coragem de subir e me encontrar com o meu destino.

Rapaz

Um sinal eu não posso te dar. Mas posso te garantir que estou disposto a subir e encarar o nosso destino, se isso significar alguma chance de libertação.

Homem

Você tem idéia de onde nós estamos? E se nós estivermos em Marte? E se elas não forem anjos nem Orangotangas? Talvez elas seja monstrengos que se alimentam da nossa medula espinhal. Você tá ficando louco? Tá disposto a arriscar a sua vida por causa de um delírio meu? Essa sua coragem não passa de desespero covarde.

Rapaz

Você é um homem de pouca fé...

Homem

Fé??? Isso tudo não passa de uma farsa. Como é que eu posso ter fé em você de verdade? Você acha que eu vou arriscar tudo que eu tenho por uma fé cega em um arremedo de “Mestre”? Você não passa de uma criação minha! Sua existência como mensageiro celestial, ou seja lá o que for, se deve apenas à minha necessidade de acreditar em alguém, ou em alguma coisa. Sei lá...

Rapaz

Aquilo que a gente inventa passa a existir do momento que a gente inventa em diante. E isso é irreversível.

Homem

Mas de repente pode deixar de existir num piscar de olhos.

Rapaz

Mesmo assim, terá existido um dia!

Homem

Só que depois de um tempo, a gente pode guardar no baú do esquecimento e aí, não vai fazer a menor diferença.

Rapaz

Você vai continuar precisando acreditar em alguma coisa. E o seu sofrimento não vai acabar desse jeito.

Homem

E é por isso que você vai continuar sendo o que eu quiser que você seja, mas aqui dentro!

Rapaz

Só que eu não posso apenas ser o que você quer que eu seja! Eu também tenho vontades. Eu sou quem eu sou! E não há nada que você possa fazer a esse respeito! Nós compartilhamos quase tudo por aqui. Só não compartilhamos a vontade de sair dessa caverna. E eu pretendo fazer alguma coisa antes que nós compartilhemos o medo de sair!

B. O. ENTRA A COREOGRAFIA DAS ORANGOTANGAS, SÓ QUE MAIS PROVOCANTES. COMO QUE FAZENDO GESTOS CONVIDATIVOS 21


CENA 6 ACENDEM-SE AS LUZES, O HOMEM ESTÁ POLINDO ALGUMAS PEDRAS, O RAPAZ ESTÁ AGACHADO, OLHANDO PRO NADA. OS DOIS PERMANECEM EM SILÊNCIO POR ALGUM TEMPO. ATÉ QUE O HOMEM PASSA A ARRUMAR AS PEDRAS COMO SE ESTIVESSE FAZENDO UMA NOVA COMPOSIÇÃO. Rapaz

Vai fazer chover agora? Era só o que faltava. Tentar dar um jeitinho... Vai acabar piorando as coisas ainda mais.

Homem

Não quero fazer chover. Só não quero ficar parado e essa me parece uma boa ocupação. (EXPERIMENTANDO PEDRAS AQUI E ALI).

Rapaz

Já que você quer fazer alguma coisa, porque não cava um túnel até a China?

Homem

Em Marte não tem China. Só tem orangotangos por todos os lados. E a única saída é não ficar parado...

Rapaz

Mas pra que serve fazer alguma coisa, se não vai te levar a lugar nenhum?

Homem

E pra quê você quer fugir daqui, se isso não vai te levar a nenhum lugar?

Rapaz

O Ser Humano precisa de liberdade.

Homem

Sair dessa prisão, só vai me levar a uma prisão maior ainda...

Rapaz

Mas lá fora tem o céu azul, o sol, as árvores, os campos de trigo, os milharais...

Homem

Em marte? Lá fora é tudo seco! Só tem rochas e Orangotangas furiosas.

Rapaz

Furioso estou eu! Se eu sair daqui, eu sou capaz de fazer um churrasco de orangotango! Talvez a carne até seja boa.

Homem

Espera um pouco aí! As canibais aqui são elas. Se não, nem tem graça. A carne dos orangotangos é macia por fora mas por dentro é radiativa!

Rapaz

Que saco! Você tá sempre estragando o meu prazer! Porque é que só os seus sonhos é que valem?

Homem

Esta caverna é minha! Tudo aqui foi inventado por mim! Acho até que você é uma invenção minha também... Portanto, vale a minha vontade! Não tô nem aí pros teus prazeres!

Rapaz

Pois fique sabendo que mesmo que eu fosse um delírio seu, eu ainda teria as minhas vontades e a minha liberdade de expressão. (RETIRA UMA PEDRA DA MÃO DO HOMEM E COLOCA EM UM LUGAR DIFERENTE DA QUE ELE IA EXPERIMENTAR) Agora está bem melhor.

Homem 22

Como é que você sabe se está melhor? O que é que você entende disso? Eu faço isso há anos e


nunca precisei de ajuda nenhuma! Rapaz

Eu estudei Arte Moderna.

Homem

E quem te disse que isso é arte?

Rapaz

Se não é arte, então pra que é que isso serve?

Homem

Sei lá, porra! (RETIRANDO A PEDRA).

Rapaz

Se não serve prá porra nenhuma, então é arte! (RETIRA NOVAMENTE A PEDRA E PÕE DE VOLTA NO LUGAR ANTERIOR).

Homem

Eu trabalho nisso há anos e nunca me importei se era arte ou não. E agora vem você querendo se meter no meu passatempo? Sai prá lá!!!

Rapaz

Não entendo nada do que você fazia por aqui por todos esses anos, Mas de Arte eu entendo e vou te dizer. (EMBOIOLANDO GERAL) Vai se acostumando, porque as coisas vão mudar por aqui. Afinal, chegamos na minha área. Discuti muito com o Professor Antonio Carlos sobre as tendências estéticas da Arte Contemporânea.

Homem

Agora é arte contemporânea?

Rapaz

Não! É “Moderna” mesmo? Você está aqui há muito tempo e tá meio por fora do que tá rolando lá fora...

Homem

O que tá rolando lá fora é um bando de “Orangotangas” querendo devorar a gente!

Rapaz

Isso não vem ao caso! O que importa mesmo é o que “nós” vamos devorar por aqui!

Homem

Milho?

Rapaz

Não, porra!!! Vamos nos alimentar da nossa própria criatividade, da nossa expressão! Vamos descobrir a nossa própria cultura!!! Vamos romper com toda aquela baboseira consumista que nos empurraram goela abaixo! Vamos ser “antropofágicos”! Vamos ser livres!!!

Homem

Olha aqui, ô boiola! Eu já faço isso há muito tempo e não posso dizer que sou “exatamente” livre... E se é preciso cumprir tantas “tarefas”, fazer tanta coisa pra ser livre, prefiro ir ficando por aqui mesmo...

Rapaz

Todo artista é meio “grosseirão” e prefere a calma do seu próprio ateliê...

Homem

Ou da sua caverna. Estou mesmo precisando de um pouco de calma por aqui... Cala a boca, que o “artista” precisa de algum sossego pra criar.

Rapaz

Você até que tem algum talento... 23


A maneira precisa com que você organiza a composição... O cuidado com os elementos... Uma certa rudeza compensada pelo “vigor” da sua personalidade, criando um paradoxo entre o caráter arqueológico e um “coletivo ancestral” que transcende as individualidades... Um certo caráter, digamos, “utilitário” que o tempo tenta apagar, mas que permanece a despeito do afastamento intelectual. E põe afastamento nisso, hein... As formas são como ferramentas que, há muito já perderam a função primordial, mas que hoje se apropriam da poesia que as espreitava em alguma curva da linha do tempo... Ai... Que falta faz o Professor Antonio Carlos nessas horas...

Homem

Puta que pariu! É um boiola mesmo!

Rapaz

Não precisa ser tão rude! Alguém com tanta sensibilidade, com certeza pode mais que isso...

Homem

Pára com tanta bobagem, isso não tem nada a ver com as coisas que eu faço. Só quero aliviar um pouco o espírito. Às vezes é duro ficar aqui parado sem ter o que fazer. Tem horas que a imaginação falha e tenho que fazer alguma coisa concreta pra não ficar louco. E isso não é Arte. Isso é só uma saída menos arriscada...

Rapaz

Esse é que é o teu problema. Você tem medo de arriscar! O que você tem a perder? É por isso que você tem tanto talento, mas não se permite ser um artista. Tomar nas mãos a decisão de criar uma vida inteiramente nova pra você mesmo... Você pode tomar o mesmo caminho, mas com outra atitude. Porque essa aí, não tá dando nenhum resultado... Vamos lá! Vamos sair do armário! Vamos sair daqui. Você não tem nada a perder...

Homem

Posso perder a paz.

Rapaz

A apatia, você quer dizer.

Homem

Não. Quero dizer paz de espírito mesmo. Algo que perdi quando você chegou, e temo nunca mais reencontrar.

Rapaz

Algo que você nunca teve e teme algum dia encontrar. Você precisa é de uma repaginada total na maneira de encarar a vida. É fácil acreditar no “milagre” que você espera, porque você sabe que nunca vai chegar sem o seu esforço. Você precisa é de uma metamorfose total! Deixar crescerem as asas que você esconde há anos nesse casulo de pedra...

Homem

Boiola...

Rapaz

É muito fácil me agredir, não precisa mesmo de muita coragem. Se quiser, pode até me bater. Mas isso não vai trazer o seu milagre. Da mesma forma que eu não fui o seu “Messias” e, da mesma forma que agora não passo de um boiola que te incomoda.

24


Homem

Acho que na verdade você se sente atraído por mim. Por todos os meus defeitos e todas as minhas fraquezas, a minha fragilidade e todas as minhas qualidades também. Você está incomodado comigo, mas não quer que eu vá embora pra não perder a única coisa que pode te salvar... É impressionante como você se torna fraco diante de mim. Com seus argumentos ficam vazios...Mas você resiste porque sabe que enquanto eu estiver por aqui, sempre haverá uma possibilidade de mudar toda essa merda. E sabe também, que é o quanto nós somos diferentes que nos torna tão próximos. Isso você também não quer perder! Mas eu vou te dizer uma coisa. Nós somos iguais! Dentro dessa bolha de delírios que você construiu, chego a pensar que somos tão iguais que podemos ser a mesma pessoa. Podemos ser, cada um, a materialização de tudo que o outro odeia em si mesmo! Mas ainda assim, não podemos nos separar, não é mesmo? Agora sim, você está mesmo desesperado! Está realmente delirando! Deve ser a fermentação do milho que tá confundindo os teus neurônios. Isso é absurdo demais pra ser psicologia de botequim universitário. Só se for um universitário “muito louco”. Sai pra lá, seu maluco!!! (EMPURRA-O)

Rapaz

A tua brutalidade pode até te livrar de mim, mas não vai te salvar da solidão...

Homem

Quem é você? Que entra aqui sem aviso, me agride, arrasa com tudo o que eu construí na vida. Declara guerra às minhas crenças e se apropria da minha consciência sem o menor pudor... Quem é você? Que é tão prepotente, que chega a acreditar que eu posso ter você dentro de mim... Ou pior ainda! Que eu posso ser uma parte de você... O que é toda essa bosta que você quer jogar na minha cara, com essa arrogância toda? Me deixa em paz! Eu não quero você aqui comigo! Você ocupa quase todo o meu espaço, come a minha comida, dorme na minha cama... Você acha que é meu companheiro, só porque ficamos juntos aqui por alguns dias? Você pensa que é minha mãe, ou minha mulher pra me oprimir desse jeito? Mas você tem sorte... Estou cansado dessa conversa. Gostaria de ser mais cruel, mas acho que isso não ia adiantar muito... Não vejo vantagem nenhuma em maltratar você. Só não quero mais ouvir a sua voz por enquanto. Pode ir... Pode tentar fugir... Eu me viro com elas, se algo der errado. Faz o que você quiser, mas me deixa em paz!

Rapaz

Só que não vai ser tão fácil assim... Eu não vou deixar parte de mim em uma caverna úmida em “Marte”. Eu quero você comigo. Temos muita coisa ainda pra resolver. Não vou deixar nada prá trás, nem mesmo você.

Homem

Que história é essa? Você nem me conhece... Tá apaixonado? Sai fora!!! Eu não sou teu parente e nem quero ser! 25


Rapaz

Essas coisas a gente não escolhe. A gente só é capaz de escolher algo que se possa compreender. Se não, não tem escolha. É só aceitar o destino e tentar resolver as situações.

Homem

Eu não quero resolver nada! Só quero que você vá embora! (CONTINUA POLINDO AS PEDRAS).

B. O. ENTRAM AS ORANGOTANGAS PERFILADAS COMO SENTINELAS ASPERANDO A TROCA DE GUARDA. FICAM ASSIM POR ALGUM TEMPO. CENA 7 ACENDEM-SE AS LUZES. OS DOIS ESTÃO DORMINDO ABRAÇADOS EM UMA ESPÉCIE DE NINHO. DE REPENTE SÃO ACORDADOS COM ESTRONDOS VINDOS LÁ DE FORA. AS PAREDES VIBRAM. Homem

O que é isso?

Rapaz

Não sei! (NOVO ESTRONDO E ELES SE ABRAÇAM).

Homem Rapaz

Parecem bombas lá fora! (NOVO ESTRONDO). Será uma guerra?

Homem

As Orangotangas não tem armas!!!

Rapaz

Como é que você pode saber disso? E se elas forem, na verdade, generais?

Homem

Não seja ridículo! Não é hora de brincadeiras! (OS ESTRONDOS AUMENTAM E AS PAREDES VIBRAM). Parece que é sério mesmo!

Rapaz

Não estou ouvindo tiros!

Homem

Parecem tiros de canhão!

Rapaz

Que covardia! Canhões contra Orangotangas!

Homem

Não se sabe que tipo de armas elas podem ter, mas certamente não são de destruição em massa!

Rapaz

Talvez estejam vindo nos salvar!

Homem

Não conheço ninguém em nenhum exército! E você?

Rapaz

Também não!

Homem

Não vejo motivos para sermos salvos. Temos uma relação tão boa com elas.

Rapaz

É... Elas me lambem todas as noites nos meus sonhos!

26


Homem

Como é que é??? (SURPRESO, MEIO PUTO). Isso não importa! O que interessa é que se elas forem dizimadas, nós vamos morrer à míngua!!!

Rapaz

Então, temos que fazer alguma coisa!

Homem

Talvez eles venham nos salvar!

Rapaz

Eles quem? Os usurpadores que dão tiros de canhão em Orangotangas? Temos que salvá-las! Mas como?

Homem

Não podemos fazer nada! Não há como sair daqui! ( ÇÕES).

Rapaz

Elas vão ser exterminadas!

Homem

Não podemos fazer nada...

Rapaz

Como assim? Você nem vai se mexer?

Homem

É inútil, não tem como sair daqui...

Rapaz

Assim já é demais! Você tem sangue de barata! Estão matando as “suas” Orangotangas!

Homem

Não podemos fazer nada, já disse...

Rapaz

E você nem vai tentar? Seu covarde!

Homem

Não é covardia. Eu sou realista. A única coisa que podemos fazer é rezar pra que elas sejam salvas por um milagre...

Rapaz

A sua fé nunca foi capaz de mudar nada por aqui. Se elas só podem contar com isso, estão perdidas! Anda! Levanta daí! Vamos lutar! Elas fazem parte dos seus sonhos há mais tempo do que dos meus. São boas pra nós. Às vezes mordem, mas pelo menos nos alimentam. Não podemos ficar aqui parados enquanto nossos sonhos são destruídos tão violentamente, sem chance nenhuma de sobrevivência!

Homem

MAIS ESTRONDOS E VIBRA-

Não vou fazer nada. Em primeiro lugar, são os “meus” Sonhos. Tudo aqui é sonho meu e não seu. Depois, eu acho que já está na hora de mudar de sonho mesmo. Desde quando você chegou aqui, esse sonho perdeu a graça. Não sem bem porquê... Quem sabe agora se possa sonhar com mulheres de verdade por aqui... Além do mais, o que quer que aconteça, deve ter a ver com você. Só com você! É tudo culpa sua. Você devia ter ido embora no mesmo dia em que chegou. Agora, dane-se! 27


Se elas morrerem, será culpa sua! (OUTRO ESTRONDO). Durante toda a vida, vivi feliz com elas. Agora, você está nos matando a todos!

Rapaz

Talvez, dentro de toda essa loucura você possa ter razão. Mas eu sei que isso só está acontecendo por causa da sua apatia. Da sua falta de coragem pra dar outro rumo às coisas. Do seu egoísmo monstruoso que não te deixa ter uma atitude sã diante da desgraça de quem tem sido generoso com você. Você não tem caráter... E ainda fica falando em culpa. A culpa vem bem a calhar quando o que se procura é a auto-piedade. Mas eu não vou ser punido pela sua falta de amor próprio. Nem vou deixar que elas paguem por isso! (DE REPENTE CAEM ESPIGAS DE MILHO MANCHADAS DE SANGUE). Está vendo? Mesmo morrendo elas ainda te alimentam. Você não merece isso! Você não merece nem essa caverna! Devia estar no inferno!

Homem

Essa é a função delas. Viveram pra nos alimentar. E agora, na morte é isso que ainda fazem. Esse é o sinal.

Rapaz

Não vem com esse papo de sinal do além! Você não é o escolhido. Ao que me consta, você foi esquecido. Passou a vida toda se escondendo, tentando esquecer de tudo o que você já foi um dia. Não deve mesmo ter sido grande coisa... Pelo menos agora não é... Nós somos resultado daquilo de que nos lembramos que fomos. Mas tudo o que você quer é esquecer...

Homem

Quanto mais você fala, quanto mais eu sinto que o fim do sonho está próximo, mais eu vejo que você tem toda razão. Eu devia ter lutado pelo meu sonho...

Rapaz

Agora sim. Um pensamento sensato.

Homem

Um dia você chega, se apropria de tudo que é meu, sem pedir licença ou sem perguntar se eu queria compartilhar qualquer coisa...

Rapaz

Agora não é hora pra pensar nisso.

Homem

Eu não tenho nenhuma preocupação com a hora.

Rapaz

Elas estão sendo dizimadas e nós temos que fazer alguma coisa. Vamos lá! Levanta! Vamos ver o que a gente pode fazer pra ajudar!

Homem

O tempo não importa, se eu não fiz nada antes, posso fazer agora...

Rapaz

É assim que se fala!

28


Homem

Quando você começou a sonhar com elas, meu sonho foi ficando desbotado. Perdendo a graça, ficando sem gosto...

Rapaz

Pára com isso! Toma essa pedra. Pode servir pra nos defender lá em cima.

Homem

Agora é a você que elas lambem toda noite...

Rapaz

Agora você está com ciúmes? Anda sonhando comigo? Quanta honra.

Homem

Não sonho com você. Apenas não gosto quando alguém se mete nos meus sonhos e bagunça tudo. Isso me deixa louco.

Rapaz

Os seus sonhos são responsabilidade sua. Ninguém pode te obrigar a sonhar com aquilo que você não quer.

Homem

Nem pode me obrigar a viver aquilo que eu não quero viver.

Rapaz

Mas essa é uma imposição do destino. Se quisermos salva-las, temos que fazer alguma coisa agora.

Homem

A única maneira de fazer com que elas voltem a ser o que eram pra mim é salvando a mim mesmo...

Rapaz

Quanto egoísmo,,, Pelo menos ainda é um pensamento coerente, combina bem com você.

Homem

Perdoa-me Senhor, pelos atos que estou prestes a cometer!!!

ELE LEVANTA A PEDRA QUE TEM NAS MÃOS LENTAMENTE, SUSTENTA-A POR ALGUNS INSTANTES E, DE REPENTE, DESFERE VÁRIOS GOLPES CONTRA A CABEÇA DO RAPAZ QUE ESTAVA AGACHADO DE COSTAS PARA ELE. AS LUZES BAIXAM, ACENDE-SE UM PINO SOBRE OS DOIS NO CENTRO DO PALCO. AS ORANGOTANGAS ENTRAM E FAZEM UMA COREOGRAFIA AO REDOR DOS DOIS. NO FINAL, UMA DELAS VAI ATÉ O COMPUTADOR FORA DO PALCO E APERTA UMA TECLA. NESSE MOMENTO, A TELA DE PROJEÇÃO ABAIXA E PODE-SE LER: “AGORA O SEU COMPUTADOR JÁ PODE SER DESLIGADO COM SEGURANÇA” B. O.

FIM. 29

Orangotangas  

peça teatral

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you