Page 1

Imagens Faladas


Eduardo Seidl

“É estranho, é o tempo.”

Eduardo Seidl

“Agora, ali é privado.”

“Quando eu vim morar no Cristal, foi por uma dessas circunstancias da vida.”

Leandro Anton

Douglas Oliveira

“Tenho loucurapor esse bairro.”

| 79 |

Cristina Nascimento

Nicolas Gabriel

“Isso aqui era um fim de mundo desgraçado.”


Eduardo Seidl

“Minha mulher disse que tinha gostado daqui.”

“Hoje, não há outro lugar para se viver.”

“Aqui, a casa fica aberta, as coisas ficam na rua.”

Eduardo Seidl

“A rua não tinha calçada, era um valetão na frente com esgoto correndo.”

“Eu conservei, eu capinei com o meu marido e nós arrumamos tudo.”

| 80 |

Saionara da Silva

Cristina Nascimento

“Estamos aguardando a remoção para sair daqui.”


Eduardo Seidl

Saionara da Silva

“Isso aqui era mata nativa.”

“No tempo em que se usava o cabelo black power.”

Sueda Juliane

“Aqui, é possível ver o tempo.”

Eduardo Seidl

“Por que despejar essas pessoas aqui?” “E como é que tu vais tirar alguém de uma vila onde a pessoa passou a vida toda?”

| 81 |

“Quando comecei construir a casa, pensei que não ficaria aqui, mas acabei me ambientando, me acostumando com as pessoas.”


Cristina Nascimento

“Tiraram a oportunidade das pessoas de ficar na beira do Guaíba, desfrutar daquele espaço.”

“Existiam os cabarés e muita venda de bebida.”

“Ali no Pontal do Estaleiro, tinham pescadores.” “A minha casa está em área de risco, então vou sair.”

“Vão construir uma cidade para nós?”

“Eram uns seis campos de futebol.” | 82 |

“Aqui é a ultima área de Porto Alegre com mata ciliar.”

Cristina Nascimento

Eduardo Seidl

Elincoln Lucas

Elincoln Lucas

“Uma coisa é despejar 50 pessoas, outra é despejar vinte mil.”


If 7 051210w  
Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you