Issuu on Google+

CHAZIT RIO APRESENTA:


Chazit Rio apresenta Mosh Ben Ari

editorial hazak vê Ale e um maravilhoso show”: é o que estará escrito ao final desse Editorial. Mas o que esse final está fazendo no inicio? Será que você que lê isso aqui agora, já viu o nosso show ou já saiu dele (talvez há muito tempo)?

“C

Pensando nisso, esperamos eternizar esse desejo de “um excelente espetáculo para todos”. Nós da Chazit, queremos que o Mosh Ben Ari seja um pontapé inicial pela busca de novas experiências, que é o que no fundo buscamos através desse show.

Somos movimentos em constante movimento. Se pararmos, cairemos. Por isso a importância da relação de troca que estabelecemos com os outros, principalmente entre madrich e chanich. Compartilhamos conhecimento, histórias, experiências e assim seguimos nos renovando e o ciclo segue. Para nós, o vazio é uma imensidão de oportunidades.

, “atraves dos nossos atos que inspiramos, contagiamos e , construimos uma , vontade coletiva que nos mantem , com essa alma inquieta de multiplas capacidades.”

Todo Movimento Juvenil Judaico, independentemente de sua ideologia, busca trazer vivências para seu chanich e para nossa comunidade. Afinal, criamos “mini-revoluções” e formamos líderes. Somos ‘a’ pitada extra entre a educação de casa e a da escola. Somos o presente e o futuro. É através dos nossos atos que inspiramos, contagiamos e construímos uma vontade coletiva que nos mantém com essa alma inquieta de múltiplas capacidades.

,

Convidamos vocês a se mexerem nas poltronas, não importando em qual espetáculo estejamos. O importante é se manter em movimento. Chazak vê Ale e.... Vamo que vamo!

3


Chazit e mosh ben ari


Chazit Rio apresenta Mosh Ben Ari a ideologia da Chazit a palavra Israel aparece treze vezes. Com isso posso falar que não existe dúvida que Israel é central em nossa educação Chazitiana, mas isso não é só na folha senão também no nosso dia a dia na tnuá.

N

Para mim, como Israelense, é muito emocionante ver como se trabalha Israel na tnuá, nas peulot, eventos, discussões, hanalot, chinuch etc. Mas falar de Israel não é sempre fácil. Israel é um estado complexo que não pode ser definido em poucas palavras. Mas essa é lamentavelmente a realidade em que vivemos. Israel é definido constantemente em poucas palavras em nossos jornais e em geral visto da lente do conflito. Poucas vezes temos o prazer de ouvir sobre outros temas de Israel diferentes do conflito, como a coexistência, projetos sociais, inventos, faculdades, cultura, etc. Acho que por isso a Chazit está trazendo o Mosh Ben Ari para o Rio. Trazer cultura israelense para o Rio é trazer outro lado de Israel que estamos menos acostumados a ouvir, trazer cultura israelense é parte de nossa ideologia, cantar hebraico, respirar um pouco de Israel é parte do nosso SER Chazit. Por que a gente escolheu o Mosh Ben Ari? Primeiro porque ele é Israelense CLARO. Segundo porque ele representa muito bem a sociedade Israelense na sua música misturando elementos orientais étnicos, combinando Soft Rock com influências étnicas orientais e reggae. Ou seja, a sua musica é

uma mistura de elementos de diferentes culturas que representa muito bem a cultura e a sociedade israelense de hoje. Terceiro porque ele canta em hebraico e este é um componente fundamental dentro de nossa identidade judaica e nossa cultura como judeus. Avraham Infeld, pensador israelense, fala que uma pessoa para ter uma identidade judaica forte tem que ter pelo menos três destes cinco elementos na sua identidade: Memória, Família, Halacha, Israel e Hebraico. Avraham Infeld diz do hebraico: “Por que os judeus oram em hebraico? Será que é porque Deus não entende Inglês?! NÃO! A língua do povo judeu é Hebraico pois a língua é a forma que cada grupo transmite sua cultura para a próxima geração. A língua hebraica contém valores judaicos e crenças que ensinam e nos sustentam”. Por último, Mosh Ben Ari vem ao Rio perto da data de Iom Haatzamaut, dia da independência do Estado de Israel, neste ano celebrando 65 anos do Estado, por isso acreditamos que a melhor maneira de festejar é com nossa comunidade ouvindo boa música Israelense, trazendo uma mensagem de paz como na famosa música de Mosh Ben Ari que diz “Salam, aleinu ve al kol a olam”, ou seja, “Paz, para nós e para todo o mundo!” Aproveitem esta noite! Chazak Ve Alê,

Cecilia Cohen Shlicha Chazit Hanoar, Rio de Janeiro. 5


curiosidades mosh ben ari • Começou a tocar com 16 anos e estudou música em muitos lugares do mundo, como a Índia, desertos do Saara e Sinai. • Além de cantor, compositor também é DJ tocando música eletrônica. • Toca

diversos instrumentos de

corda como guitarra, Sarod indiano,

Tar

persa, Jumbush Turco, Ginberi

marroquino e baixo.

• Em 1997, fundou com alguns amigos a banda SHEVA, que lançou quatro álbuns e está em turnê pelo mundo ainda.

• A música “Salaam” (“A paz virá para nós”), considerada o maior sucesso e hit

da sua banda Shevam, foi composta por Mosh Ben Ari.

• Em 2001 apresentou seu solo em um álbum chamado “Ad Elai”. • Em 2004, seu segundo álbum chamado “Derech” (“Um caminho”) foi lançado e rapidamente se tornou DISCO DE OURO. Seu terceiro álbum, “Massa Umatan”, foi lançado em 2006. • Mosh Ben Ari também compôs as audições da 8ª temporada do reality show “American Idol”. A música se chama “Achav Tori” (“Minha vez”). • Mosh Ben Ari foi um dos jurados do reality show The Voice Israel.


Chazit Rio apresenta Mosh Ben Ari

7


Ari, chazit & mosh ben ari


Chazit Rio apresenta Mosh Ben Ari música faz parte do universo judaico desde seus primórdios, aparecendo no Tanach sob diversos enfoques e com objetivos variados, do simples deleite à construção de mensagens poderosas. Com o tempo, às músicas da nossa liturgia, foram se somando, ao longo de nossa existência multimilenar, músicas populares, criadas sob a égide da cultura do local onde nossos irmãos viveram no passado, fazendo da música judaica um amálgama de influências, muito antes que o rádio, a TV e a internet cumprissem seu destino de gerar interseções e um mundo singular, a aldeia global.

A

Na Israel moderna, um caldeirão de vivências se mistura, trazidas da Europa e do oriente, da África e da Améri-

mais conhecida composição, feita quando era ainda muito jovem, Salaam (paz, em árabe). Não por acaso criou-se em torno dela uma coreografia conhecida de todos, que se dança em círculos, um convite à percepção do diferente como parte indissociável de nós mesmos. O mesmo espírito produziu anos depois Im rak Naiz (“Se apenas ousarmos”) desafiando o ouvinte a olhar nos olhos do outro e junto a ele chorar e rir sobre tudo que os cerca. A ousadia do olhar inovador, na argumentação e na ação, aliás, é marca registrada

, “percebemos que Mosh ben , ari e um pouco brasileiro tambem”

ca, rompendo barreiras e resgatando a música como linguagem realmente universal. É neste contexto que se insere um grupo de artistas israelenses, dos quais Mosh Ben Ari é um dos mais importantes expoentes. Fruto desse encontro, Mosh é ao mesmo tempo um israelense típico e um tipo único, seja no seu jeito e aparência, seja na sua música ou performance no palco. Por isso, as melodias alojam-se facilmente em nossa memória, e nos obrigam a acompanhar o ritmo com mãos e pés, e, de certa forma, percebermos que Mosh ben Ari é um pouco brasileiro também. Suas letras são significativas e densas, mesmo quando buscam a simplicidade de sua

da Chazit, que corajosamente decidiu que já era hora do público carioca conhecer de perto Mosh Ben Ari. O esforço para preparar esse show, cuidando de todos os detalhes de produção, promoção e vendas, nos deixa, a todos que de alguma forma nos vinculamos à Chazit, extremamente orgulhosos. Nós, da ARI, que vemos na Chazit o fruto bem sucedido do trabalho dedicado de gerações de peilim tanto da própria Chazit como da ARI, não poderíamos ficar de fora desta festa. Desejamos ótimo show a todos e parabéns à Chazit por mais esta realização, este presente oferecido à nossa comunidade. Chazak Vealê !

Ricardo Gorodovits 9


A Chazit de hoje e a chazit de amanha


Chazit Rio apresenta Mosh Ben Ari Chazit está passando por um processo de mudança. Estou falando da Chazit toda, a Chazit Continental, e não apenas da Chazit-Rio (temos também snifim em São Paulo, Porto Alegre e Montevideo). Assim, o tema do último Pemach - Peguisha leManiguei Chazit Hanoar, o nosso seminário Continental - foi “Chazit 2022”. Escolhemos esse enfoque porque queremos pensar na nossa tnuá a longo prazo, para continuarmos na vanguarda da juventude judaica latino-americana pelos próximos 10, 20 anos.

A

Além disso, já há algum tempo, colocamos em prática o projeto Machar (amanhã, em hebraico). Esse projeto consiste em rediscutirmos nossa plataforma ideológica, abrangendo um tema por ano. Já debatemos sobre nossa educação e sobre ecologia, por exemplo, e neste ano o assunto em pauta é a relação com o judaísmo que desejamos ter na tnuá. Essa capacitação tem o objetivo de trazer ainda mais conteúdo para as peulot que nossos madrichim passam para os chanichim.

jamento educativo), que possui objetivos gerais e específicos para cada shichvá, para podermos educar com mais qualidade e conteúdo. É claro que todas essas importantes novidades para o presente e para o futuro só valem à pena porque nosso principal combustível é a paixão que temos pela Chazit. É esse amor que nos move, que nos traz para a rua das palmeiras, 31, toda semana, que enche a nossa casa com 250 chaverim por sábado, que nos leva a querer educar cada vez mais chanichim, da melhor e mais divertida maneira possível. Nós acreditamos que somos, como movimento juvenil, a

, “queremos pensar na nossa tnua a longo prazo, para continuarmos na vanguarda da juventude judaica latino-americana pelos , proximos 10, 20 anos”

Hoje, damos mais importância à hanalá – a reunião dos peilim da chazit, que ocorre ao fim de todo sábado de atividades – com o objetivo de termos ativistas mais comprometidos e mais engajados no nosso movimento juvenil. Outra mudança veio com a implementação de um novo tochnit (plane-

força motriz para um mundo melhor, de pessoas que pensam, questionam, sentem e agem. Pessoas que fazem a diferença. Esse maravilhoso show se tornou realidade pelas mãos de peilim apaixonados pelo que fazem na nossa tnuá. Chazak veAle,

Leonardo Kaufman Gorodovits Guizbar Chazit Rio 11


o que fazemos? uem somos? e Por que somos quem somos?” Estas são as perguntas que despertam o sentido de progresso de qualquer instituição, ou ainda, sociedade durante os séculos da história humana. No entanto, para entendermos a Chazit, por ora vamos nos focar na questão “Quem somos?”, que de certa forma, reflete também a pergunta “Por que somos?”

“Q

A Chazit é, de forma extremamente resumida, um movimento educativo judaicosionista que acredita na relação educacional não-formal como meio de formação de jovens líderes que sejam ativistas de acordo com os valores e objetivos de nosso movimento. Assim, entendemos que o papel da educação é de gerar no educando a curiosidade e recursos possíveis para que o pró-

prio educando defina e construa sua identidade e com ela estabeleça um compromisso de ação. Isto é a educação não é vista, na Chazit, como o mero acúmulo quantitativo de conhecimento e nem o educando é visto como tabula rasa, isto é, um ser que é comparado à uma folha de papel em branco e o papel da educação é de preencher a folha. Acreditamos que a educação é a capacidade do educando tornar o conteúdo e a vivência propiciada no marco educativo significativa, isto é, torná-la própria, que possua um significado pessoal e íntimo na vida do educando. Por isso, a eleição pela relação educacional não-formal entre o educando e educador. Por isso, inclusive da adoção do nome madrich nos movimentos juvenis judaico-sio-


Chazit Rio apresenta Mosh Ben Ari nistas. Madrich é a nomenclatura do educador na relação educador-educando com os jovens de 7 à 16 anos, na Chazit. Madrich vem da palavra Derech (caminho, em hebraico). Assim, o papel do madrich não é inserir, de forma compulsória, conteúdos e vivências. É ser uma referência para que o educando (chamado nessa relação dita acima, chanich) construa seu próprio caminho. Assim, a Chazit se estrutura, em sua atividade educativa não-formal por dois marcos de atuação: Hadrachá e Mokdim. Hadrachá é o nome, em hebraico, da ativi-

que os chanichim, da mesma idade, estão inseridos. Também há outro marco de atuação educacional em nosso movimento: Os Mokdim. Os Mokdim são centros de ativismo em nosso movimento. Entedemos a identidade de um peil através de três perspectivas distintas: emocional (sentir), cognitiva-reflexiva (pensar) e funcional (fazer). Entedendo que é necessário no movimento juvenil, um espaço próprio para que seus participantes ativos (peilim) externalizem, em forma de práticas, o pensamento ideológico

“entendemos que o papel da educacao , , e de gerar no educando a curiosidade , e recursos possiveis para que o , proprio educando defina e construa sua identidade e com ela estabeleca , um compromisso de acao” , dade exercida por todo aquele que é madrich (vide explicação acima). Os madrichim, em nosso movimentos, são jovens que variam entre 17 e 21 anos. Em nosso movimento, os chanichim (nome dado aos educandos que os madrichim educam) variam de idade entre 7 à 16 anos. Cada idade (relacionado ao ano escolar) tem sua própria shichvá, isto é, um grupo

do movimento, esse espaço dos Mokdim foram criados na Chazit em Uruguai e iniciado, no Rio de Janeiro, no segundo semestre de 2012. Os mokdim são dividos por áreas temáticas de interesse que o peil escolhe de acordo com critérios de maior identificação.

Portanto, através desses dois marcos, buscamos efetivar em nosso movimento, uma vanguarda de educação e ativismo, que busque de forma coerente estabelecer um vínculo de ação e compromisso com o progresso do judaísmo, do povo judeu e do mundo! Chazak Ve Alê,

Felipe Cusnir (Felipinho) Rosh Chinuch Chazit- Rio 13


Chazit Rio apresenta Mosh Ben Ari

, Nossa casa esta entrando em uma grande reforma. Queremos melhorar o bem estar de nossos chaverim e tornar a casa mais bonita, funcional e segura.

, Toda ajuda e muito bem vinda. Mais infos: chazitrj@gmail.com

15


, Musicas AT

velif ’amim zeh rodef oti

Ve’at, ech she’at yoda’at oti ve’at, ech she’at noga’at bi at, ech she’at ohevet oti, at...

Bein mah nachon lo nachon an’lo motze higayon bekol mah shekoreh s’vivi

Ve’at, ech she’at mechilah chulshati, at, ech she’at k’shuvah lelibi,  at, ech she’at ochezet yadi

Aval tamid kshe’ani tzolel el toch einaich el hamatok shebis’fataich ken tamid, tamid ech’zor el zro’otaich ken el hachom shebeyadaich enatzel...enatzel...

At kamah sheyoter gavoha kamah sheyoter lin’goa kamah sheyoter bach kamah sheyoter gavoha At, ech she’at lokachat oti at, ech shebaleilot letzidi, at, ech she’at lomedet oti, at... Ve’at, ech shebetz’chokech simchati at, ech bedim’atech ke’evi, at, ech beh’yotech h’yoti At kamah sheyoter gavoha...

ENATZEL Ve’eich she’ani lo mis’takel vezeh tamid mebalbel ve’eich tamid zeh gonev oti vehayamim kach ovrim vekvar ro’im bapanim Et hashanim she’avru iti vezeh olam dei yahir hakol rak kesef mahir

Ve’eich zeh zaz bayamim velo marpeh bashanim velif ’amim zeh dochef oti Vehadvarim mish’tanim al af kol mah shebifnim el toch b’didut zeh gonev oti vebaleilot zeh rodef vebayamim zeh hodef Vehanitzotz mesanver oti oi, oi ashlayah metukah od sheker mar mevi’ah kol kach tzarah hi havayati Aval tamid...

DERECH Im haboker hu mitorer, el haderech hamitmaker nose’a, nose’a

misaviv harbeh yarok,  zeh noge’a kach bitz’chok zeh reg’a matok zeh. Ech lazuz bein hash’vilim, sherakmu bi hashanim baradio shoke’a lehamtik shuv bash’tikah, shuv baderech habrechah veshuv zeh noge���a. Uvaleilot, einaim dom’ot s’fataim lochashot elaich elaich uvayamim, panim el mul panim ani be’emtza hachaim ve’od bil’adaich. Vehak’vish eino nigmar,  zo haderech lemachar ba’ofek noge’a lu hayit at po iti, lechazek et chulshati hayiti roge’a. Uvaleilot...Ve’ech she’lo efneh lir’ot tamid itah er’tzeh lihyot shomeret li hi emunim lo mitrotzetzet baganim ve’gam ani bein habriot lo mitpateh le’acherot galim olim, cholot na’im ivshat haru’ach be’alim. Uvaleilot uvaleilot olot olot bi manginot vezerem dak kole’ach


Chazit Rio apresenta Mosh Ben Ari vet’filotai laru’ach na’anot. Sheket achshav... vekol echad asuk be’inyanav el harofeh hachi tov bam’dinah bich’dei lach’sof ad hasof ach hat’munah lo mishtanah. Milim milim ve’et mashma’utan yavo lu gal lish’tof otan aval ani karuch achareiha mechakeh li baleilot lalechet shvi achareiha lishmo’a et hatziporim sharot. Ve’ech she’lo...

vehasheni yashar posel posel be’even et d’muto vehu batu’ach sheshelo mah shekayam kol hazman yavo hagal yish’tof otam el oto makom shneihem yelchu otah haru’ach shelocheshet bekirbam. Az hineh shuv magi’a...

JAH IS ONE Jah is one, wallah kulu min Allah o Elohim echad, shwaya min Abdalla

MAMRIIM Eich zeh echad shemitkayem vehasheni shemitbalbel vebe’oto rechov garim ve’et otah simta cholkim kol hazman zeh kayam vebasheni zeh ne’elam velo od zeh lo otzer ve’el oto makom tamid zeh chozer Az hineh shuv magi’a hineh shuv nadam vehasheni mofi’a toch shniyah zeh ne’elam az ten mabat el pnimah ten lir’ot shezeh kayam hadku t’achagurot ki mamri’im shuv mikan Ve’eich zeh echad shetamid omer vehasheni yashar soter et mah sheyesh lo lehagid vezeh hapachad sheme’id shebamach’loket hazot vezeh batu’ach kvar lo sod hem kvar danim otah shanim vezeh merkaz ha’inyanim lo lehas’kim Az hineh shuv magi’a... Ve’eich zeh echad shemit’palel

Al derech mithalech machur la’ahavah vezeh ha’esh shemelachech belev kol habri’ah arim et mabati el me’evar lasin’ah ki bedarki rotzeh lihyot atuf me’il tikvah Jah is one... Ech shehayom niftach pote’ach li t’alev ech sheharega ba mefaneh ke’ev oy kamah sheyafim hem hachaim az bo’u lerega nitarbev ledakah nihyeh achim Jah is one... (oy shwaya min Abdalla oy oy oy) Ech shehayom niftach... Ki po anachnu bnei adam, mechurim la’ashlayah she’im ha’hu shoneh mimcha, ata zeh lo ata az bo’u navin k’tzat me’ever lash’tuyot shehakeshet mitkayemet me’alfei tzurot shonot shehakeshet mitkayemet me’alfei tzurot shonot shehakeshet mitkayemet me’alfei tzurot shonot (oy oy) Zorkim lanu sh’karim al elef tochniyot uveineihen mar’im lanu musar shel ashlayot ve’ani po mithalech bederech

melachim az t’achay oleh oleh el me’ever lash’chakim Jah is one...

YA Hey atah adoni mistovev barechov k’mo ein lecha einaim tistakel gam ani kayam po leyadcha beyachad o/zeh shnaim Elohim hu me’al ve’anachnu kan hor’sim et haseder bli ulai bli aval zeh rak banu sheyihyeh po beseder ken hazman po katzar vemel’achah rabah kayemet baderech ki mipo ve’ad sham rak lo la’atzor  tamshich et haderech ha’emet bah nimtza vezeh tamid kayam le’an shenagi’a p’kach einaim s’vivcha vetekabel Shezeh yah yah yah umah nihyah ya yah uch’shehu ba ba ba tamid hu ba bazman Hey tagid zeh ani holech vene’elam kim’at bli lada’at lif ’amim atzbani bishnei ha’olamot megasher al hapa’ar hanechmad bechol zeh shekach dei me’anyen lada’at t’areg’a az ten lihyot im hakol bli la’asot inyan migez’a vatzev’a ken zeh ulai beroshi shepo hakol hafuch ve’ein po shum seder hanachon lo kayam interesim shel mamon ve’i tzedek hanistar hu bakol mah shetzarich likrot yikreh bekol derech az mah nish’ar po lish’ol rak lekabel Shezeh yah yah yah...

17


Engenheiro de som/audio GUY ELAZAR Bateria RONEN BARAK Teclado TOMER BEn ARI Vocalista e Guitarra MOSH BEn ARI Baixo HAIM LAROZ Empresario RAMI ELDAR Flautas OFER ANKORY Instrumentos de corda TOMER MOKED Diretor da turne SHAI SHOHAM Representante latino americano JAIME BARZELLAI


Chazit Rio apresenta Mosh Ben Ari

, responsavel pelo show alan rochlin guizbar leonardo gorodovits mazkir henrique hadid vaadat revista alan rochlin alice schor amanda azulay charles kubudi pedro rubin capa marcela setton , projeto grafico e diagramacao eduardo franco

19


www.chazit.org


Revista - Chazit Rio Apresenta: Mosh Ben Ari