Page 1


Implante mamário (Silicone) Mamoplastia redutora Dermolipectomia abdominal Rinoplastia (Nariz) Blefaroplastia (Pálpebras) Ritidoplastia (Face) Otoplastia (Orelha de Abano) Lipoaspiração e Lipoescultura

47

3348-4388 www.clinicadrenio.com.br Rua Laguna, 85 (Esquina com Rua Lauro Müller), Centro, Itajaí/SC

Dispomos de excelente estrutura para realizações de cirurgias de hospital-dia com salas pré-operatória, de cirurgia, de recuperação, para pequenos procedimentos, e espaço confortável para acompanhantes.

Responsável Técnico Dr. Enio Zimmermann Cirurgião Plástico CRM 6129 / RQE 3053


A Revista Vip Shore é uma publicação mensal da Vizzotto Editora, com sede em Balneário Camboriú, Santa Catarina, à Avenida Brasil, Nº 1500, Sala 317, 3º andar, Centro Empresarial Sibara, Centro. Jornalista responsável: Marta Vizzotto Reportagem: Juny Hugen Foto de capa: Duna Filmes Os artigos assinados são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião deste veículo. Fones: 47 3361 0191 | 47 3264 9639 | 47 3398 3920 | 47 99113 2229

www.vizzottoeditora.com.br

McLaren para minipilotos

06

Louça comestível já existe!

12

Arte vinda do céu

14

Pets e o inverno

16

Sirena 88, um barco prá lá de espaçoso

18

Robô pescador

20

Capa: Salão Náutico de Itajaí

22

Um baú de champanhe

26

Cuidados com o inverno

31

Aventuras do Belo

34

Apple rumo aos carros autônomos

36

Como ser mais feliz?

38

Saúde, entenda a epilepsia

40

Uma panqueca de dar água na boca

41

vipshore.com.br @vip shore @vipshore


para sonhar

McLaren 720S

~

Versao Ride-On para mini pilotos

A McLaren Automo ve, montadora britânica de carros espor vos e de luxo com alto desempenho, acaba de lançar o seu novo supercarro, e ele não é para adultos. No final de 2019, os seus filhos, netos e sobrinhos já poderão comandar e pilotar o novo McLaren 720S Ride-On - versão reduzida do supercarro McLaren 720S. Ele é elétrico e feito, especialmente, para crianças entre três e seis anos. Fotos: Divulgação McLaren Automotive

06 VIPSHORE


O novo modelo da McLaren é autên co e poderá ser adquirido em sua cor exclusiva de lançamento, denominada Papaya Spark – a mesma u lizada na versão adulta do 720S Ride-On. Além desta, outros sete pos diferentes de cores estarão disponíveis, sendo elas Laranja Azores – que teve como inspiração, para assim ser nomeada, o arquipélago dos Açores -, Azul Belize, Roxo Lantana, Preto Onix, Azul Mauvine, branco e cinza. O leque de opções é para agradar, ou confundir, na hora da escolha das crianças. Oficialmente licenciado, o McLaren 720S 'Ride-On' é inspirado no primeiro carro elétrico infan l da marca, o McLaren P1 'Ride-On’ – lançado em 2016. Na época, a experiência de lançar a versão diminuta de um supercarro deu certo e abriu uma série de possibilidades. Nesta versão, o novo modelo abraça ainda mais o espírito dos automo vos da empresa britânica e apresenta várias caracterís cas de sua versão adulta, o McLaren 720S. Entre as caracterís cas estão as portas que se abrem nas laterais de maneira diferenciada, como asas. Além disso, o McLaren 720S 'Ride-On' também exibe elementos de fibra de carbono em toda a sua estrutura. Para a diversão das crianças, o supercarro ainda é acionado por motor elétrico operado por um pedal de aceleração com sons de motor adicionais.

Estes sons proporcionam a experiência de ouvir melhor o barulho do motor. Aliás, para que o motor funcione, é possível u lizar uma chave ou controle remoto. A opção do controle remoto está disponível para fornecer mais autonomia, assim como o controle parental – permi ndo que os pais controlem o carro enquanto a criança está dentro. A função de freio (com luz de freio e tudo) e um painel que fornece informações importantes também estarão disponíveis.

07 VIPSHORE


MAIS TECNOLOGIA E MÚSICA As novidades do McLaren 720S 'Ride-On' não param! O carro ainda conta com uma tela que abriga sistema de infoentretenimento com botões para diferentes funções no painel. Entre elas, a opção de ouvir músicas e, até mesmo, assis r filmes ficará disponível para os minipilotos quando não es verem em ação. Bastará conectar um cartão USB ou SD e aproveitar! Uma seleção de músicas populares para crianças de seis anos já é pré-carregada no sistema. O novo supercarro versão reduzida da McLaren estará disponível por meio de revendedores McLaren no final de 2019 e com preço a par r de £ 315, ou seja, aproximadamente US$ 400, ou R$ 1,5 mil. Quer conhecer mais sobre o McLaren 720S 'Ride-On'? Acesse o site da Vip Shore e, em Reportagens Especiais, assista ao vídeo de apresentação desta versão mini para crianças.

vipshore.com.br


coluna social

LU JP

(47) 9 9742-7587 LUJPPICS LUJPFOTOS


INOVAÇÃO

Fotos: Divulgação Biotrem

Louça comestível? Tecnologia e criatividade a favor da sustentabilidade Nunca se falou tanto em reduzir o consumo de plástico como nos últimos anos. Grandes empresas têm realizado campanhas para limpar os oceanos, propagandas conscientizam sobre a utilização do material e novas tecnologias são inventadas para o desenvolvimento de opções que substituam o plástico. Aliás, uma destas tecnologias originou louças biodegradáveis e comestíveis a partir da utilização de matéria-prima orgânica, o farelo de trigo. A criação é da Biotrem - empresa de tecnologia localizada na região de Zambrów, na Polônia.

12 VIPSHORE


O processo tecnológico utilizado para a fabricação das louças é limpo, respeita o meio ambiente, é baseado na composição química e nas propriedades físicas específicas do farelo de trigo, além de pequenas quantidades de água. O restante do processo é feito por alta pressão e alta temperatura. Segundo o site da empresa, com uma tonelada de farelo de trigo puro e comestível é possível fabricar até dez mil unidades de pratos ou tigelas. A produção anual da empresa é estimada em cerca de 15 milhões de peças. Os pratos, tigelas, copos e talheres são robustos e estáveis, desenvolvidos para receber alimentos e líquidos quentes ou frios, além de servir para aquecer ou assar refeições em fornos convencionais e de microondas. Após a refeição, ainda é possível degustar a louça. Caso esta não seja uma opção, não há problema, pois os produtos irão se decompor em apenas 30 dias. As louças fabricadas com o farelo são uma alternativa aos utensílios de mesa descartáveis feitos de papel ou plástico. Eles são destinados a clientes do mercado de massa, e também a restaurantes selecionados e varejistas premium, diretamente ou através de distribuidores independentes. Para saber mais sobre os produtos, acesse o site da empresa biotrem.pl/en/

Um pouco da história... O processo de produção das louças biodegradáveis, adaptado pela Biotrem, foi inventado no final dos anos 90 por Jerzy Wysocki, cujas tradições da família nos processos de moagem datam do início do século 20. Na época, ele pesquisava a melhor aplicabilidade do farelo de trigo.

Atenção! Como os produtos são à base de farelo de trigo e contêm derivados de trigo e glúten, eles não são adequados para pessoas alérgicas ao glúten, como os portadores da doença celíaca. O departamento de Pesquisa e Desenvolvimento da Biotrem já está em busca de novas matérias-primas orgânicas que permitam a produção dos utensílios sem os derivados de trigo e sem glúten.

Mesas na Praia Cozinha Familiar Ambiente Aconchegante

Gastronomia o ano inteiro em Bombinhas! 47 3393-4004 / 47 98841-8208

@tatuira_petisqueira

Av. Prof. João da Cruz, 1700 Canto Grande, Bombinhas/SC

Tatuira Petisqueira Canto Grande

27°11'43.8"S 48°30'06.1"W


tecnologia

Fotos: Divulgação SuperSpace

SolarCLOUD

Arte vinda do céu Uma obra de arte surpreendente e que consiste na formação de um conjunto de 1,5 mil balões responsáveis por coletar energia solar pode dar o que falar se entrar em execução. Trata-se do solarCLOUD, criação do SuperSpace, estúdio localizado em Istambul, na Turquia. O projeto foi desenvolvido a par r da mo vação de pensar em alternavas para gerar energia limpa e renovável. Ele também segue o conceito da Land Art, movimento ar s co iniciado nos anos 60, que defende a u lização de recursos da natureza para o desenvolvimento de produtos ar s cos. O projeto foi pensado para ser instalado em Masdar City, cidade do Emirado de Abu Dabi, e para cobrir área de cerca de cinco mil metros quadrados, agindo como uma grande nuvem. A ideia é acompanhar o desenvolvimento de Masdar City, reconhecida por ser uma cidade inovadora, sustentável e um ‘laboratório urbano’ do século 21. Os balões também obje vam ser um espaço para reunir e conectar pessoas com o fluxo natural da vida, além de servir de palco para eventos e fes vais. Para dar vida ao solarCLOUD, se u lizam balões preenchidos com ar e gás hélio, presos ao solo por meio de rodas de polia acionadas por peso automá co. No projeto, ainda se prevê, principalmente, o uso outras duas tecnologias materiais: o Fabsol e o Finite. O Fabsol – que está em processo de desenvolvimento – é um tecido leve reforçado com fibra de carbono e feito a par r de células solares. Já o Finite é um material biodegradável feito com areia do deserto.

14 VIPSHORE

O conjunto de balões idealizado funciona semelhante aos girassóis, ou seja, move-se de acordo com a posição do sol. Os balões são acionados pelo calor. Assim, durante o dia, os balões ficam suspensos, criando um espaço com sombra e ven lação. Durante a noite, a energia coletada transforma-se em luz e torna-se base para projeções de ar stas e pessoas comuns. Es ma-se que o projeto poderia gerar 466 quilowa s por dia, ou 1,7 mil megawa s por ano. Para instalar e manter a estrutura, seriam gastos, aproximadamente, dois milhões de dólares.


ALIADO DA REVOLUÇÃO DIGITAL Enquanto os balões captam sol durante o dia, à noite, após perderem sua energia térmica, eles descem até uma altura específica e se tornam 1,5 mil pixels em uma espécie de ‘nuvem de mídia’. Esta seria uma plataforma digital denominada Solarartcloud e seria totalmente programável. Desta forma, pode servir como uma nova mídia ao ar livre, um museu que recebe ar stas de todo o mundo, criando um novo espaço sico e virtual ao mesmo tempo, que une pessoas e comunidades.

PARA SABER MAIS... O solarCLOUD foi o projeto proposto pelo SuperSpace durante o Land Art Generator Compe on, evento de design sustentável. A compe ção tem como obje vo central fornecer novos modelos de infraestrutura de energia renovável que agreguem valor ao espaço público. O projeto do SuperSpace foi um dos finalistas.

Acupuntura Sistêmica Acupuntura Esté ca Craniopuntura Auriculoterapia Massagens - Shiatsu e Tuiná Reflexologia Podal Tai Chi Chuan Qi Gong

47 9

9150-1231 47 9 9153-6013 PLANTANDO SEMENTES PARA O FUTURO!

@sakai.terapiasorientais @sakaiterapias

AULAS PARA CRIANÇAS E ADULTOS

47 Rua 307, número 25, sala 501 Meia Praia - Itapema/SC

AGENDE UMA AULA EXPERIMENTAL!

3263.1256 I 4798481.2406

@vencertaekwondo @vencertaekwondo

Rua 916, número 145, sala 03, Centro de Balneário Camboriú/SC


pets

AGOSTO PEDE CUIDADOS ESPECIAIS COM A SAÚDE DELES

JacLouDL/Pixabay

Agosto é reconhecido, tradicionalmente, como o mês de vacinação para cães e gatos. O período ganha ainda mais importância, pois nele também é realizada a campanha de prevenção à raiva no Brasil, doença infecciosa transmi da por vírus, principalmente de cães para o ser humano. Por isso é fundamental estar atento e levar o seu pet para receber todas as vacinas necessárias. Além das vacinas, ainda é importante prestar atenção em outros fatores que podem comprometer o sistema imunológico dos animais, especialmente relacionados à nutrição. A médica veterinária Keila Regina de Godoy elenca quatro situações nas quais a alimentação faz toda a diferença para a saúde de cães e gatos. 16 VIPSHORE

1

Filhotes e idosos Se o seu pet está nos primeiros meses de vida, ou em idade mais avançada, é importante ficar atento ao sistema imunológico. Isto porque, no caso dos filhotes, o sistema imunológico é imaturo, ou seja, ainda está em desenvolvimento, o que os torna mais vulneráveis. Já nos animais idosos, as células de defesa tornam-se menos a vas, o que pode torná-los susce veis a diversas doenças e também a infecções. Para melhorar a saúde de cães e gatos e fazer com que fiquem mais fortes, é fundamental apostar numa alimentação rica em nutrientes.


2

3

Animais imunodeficientes Os animais imunodeficientes também precisam de cuidados redobrados, já que o seu sistema imunológico não tem capacidade de estabelecer uma imunidade efe va, tornando-os mais vulneráveis. Exemplo de animais assim são os gatos portadores do vírus da imunodeficiência felina (FIV) e do vírus da leucemia felina (FeLV). Para estes pets, a alimentação também é uma aliada para fortalecer o sistema imune e deve ser controlada por toda a vida.

4 Cuidado sempre

Nutrição e imunidade A alimentação é muito importante, sendo a principal responsável pelo fornecimento adequado de nutrientes que servem de base ao desenvolvimento do sistema imunológico do seu pet. Além disso, influencia na mul plicação das células de defesa e na formação de outras substâncias importantes para a imunidade. Por isso, ficar atento ao que cães e gatos ingerem é fundamental. Lembre-se que, em casos de desnutrição, o primeiro sistema do organismo afetado é justamente o imunológico.

Ao longo da vida dos pets, está comprovado que o suporte nutricional adequado é fundamental, inclusive para que as vacinas façam efeito em todo o seu potencial, visto que há uma relação direta entre a nutrição e o sistema imunológico. Por isso, além da vacinação, é essencial que o pet se alimente de acordo com a faixa etária, o porte, a raça, o nível de a vidade sica, bem como as condições fisiológicas e corporais. Todos estes fatores irão garan r a boa imunidade e a saúde geral de cães e gatos.


NÁUTICA

NOVIDADES EM ESPAcO E CONFORTO aportam no MERCADO! ,

Fotos: Divulgação Sirena Yachts

O Sirena 88 é personalizável e possui espaço amplo, com cerca de 26 metros, para acomodar os tripulantes em aventuras no meio do mar. O iate, maior unidade construída pelo estaleiro Sirena Yachts, estreia no mercado náu co, em setembro, durante o Cannes Yach ng Fes val, importante exposição internacional de barcos e iates. Com novos traços e personalidade, o design da estrutura interna é do estúdio Cor D. Rover. Já a estrutura externa conta com arquitetura naval da German Frers. O layout do Sirena 88 tem cinco cabines no convés principal. A suíte máster da embarcação conta com varanda 18 VIPSHORE

desdobrável, área de estar, mesa combinada e penteadeira, além de box duplo e toalete priva vo. Ela também tem acesso direto à piscina localizada na proa. Mais abaixo da suíte máster, há uma suíte VIP, cabines e outros espaços para os tripulantes. O layout é personalizável de acordo com as preferências do proprietário. O gerente de produtos da Sirena Yachts, Tanil Surmeli, diz que as mudanças são feitas dentro dos limites estruturais do casco. “Como um construtor semi-personalizado, estamos abertos às ideias dos clientes”, destaca Surmeli.


Ainda na estrutura interna do Sirena 88, há uma área social com mesa para dez pessoas e, em anexo, a cozinha. Este espaço também tem acesso a outra área de jantar, localizada no convés de popa protegido, próxima da plataforma de natação e do clube de praia. Na área externa do iate, para conforto e diversão dos tripulantes, foram projetados espaços sociais na ponte e na proa da estrutura. O espaço na proa é protegido do vento com grandes baluartes, e conta com uma piscina cercada por áreas de proteção solar. O iate ainda possui cabine para os pilotos em estrutura elevada, o que oferece excelente visão para a navegação. Além do conforto, o Sirena 88 é uma embarcação mais leve devido ao uso de infusão de resina de alta tecnologia e fibra de carbono em sua composição. O casco da embarcação foi feito a vácuo, assim como o convés e a superestrutura. O iate é equipado com dois motores MAN de 1550 cavalos de potência.


CAPA SALÃO NÁUTICO MARINA ITAJAÍ

Recorde de público

&

luxo

20 VIPSHORE

A quarta edição do Salão Náu co Marina Itajaí, considerado o maior evento náu co do Sul do Brasil, recebeu mais de 17 mil pessoas entre os dias 4 e 7 de julho. Nem mesmo o frio, que se intensificou durante o período, in midou os visitantes. O evento contou com a par cipação de 80 marcas e surpreendeu pelos números apresentados, consolidando-se como importante propulsor econômico. Es ma-se que o volume total de negócios gerados e prospecções que devem ser efe vadas nos próximos meses é de R$ 50 milhões.


Durante os quatro dias de evento, o público foi agraciado com as exposições na Marina Itajaí, especialmente dos estaleiros, que apresentaram diversos modelos, tamanhos e es los de lanchas e iates, de marcas nacionais e internacionais. Segundo o diretor da Tethys Yachts, estaleiro de Venâncio Aires (RS) presente pela primeira vez na feira, Alex Ferreira, a par cipação é importante para o crescimento da empresa. “O evento foi muito sa sfatório. Além disso, as pessoas sempre vêm com ideias e sugestões e isso agrega conhecimento. Também ajuda na visibilidade da marca e, como ela é nova, precisa ser vista!”, afirma. A Tethys Yachts nasceu há três anos e apresentou dois modelos de lanchas para o público. Acioni Cassaniga

Além das lanchas e iates, a exposição contou com pranchas elétricas, motos aquá cas e o serviço de passeio em veleiro pela região. No evento, como já é tradição, a Associação Náuca (Acatmar) também realizou cursos. Ainda foram apresentados equipamentos, itens de vestuário, carros e motos de luxo, e até mesmo soluções de automação para residências e embarcações.

Duna Filmes

O CEO e fundador da Control Touch, empresa especializada em áudio, vídeo e automação residencial e de embarcações, Layon Felipe, destaca a importância de par cipar do Salão Náu co Marina Itajaí. “Nossa loja fica em São Paulo, mas nós vamos inaugurar uma em Balneário Camboriú, então é importante fazer contatos na região”, explica. Segundo Layon, o que mais atraiu o público no estande da Control Touch foram as soluções de automação, como o controle Daniel Mafra de iluminação e o controle remoto de ar-condicionado e tevê através de smartphones e tablets. “As pessoas buscam estas soluções por serem novidade e proporcionar conforto e pra cidade”, destaca.


A programação ainda contou com desfile de moda, concurso do Miss Itajaí e com ações de conscien zação ambiental. Para os que queriam se diver r, também teve música ao vivo na praça gastronômica, que recebeu foodtrucks, além de restaurantes internacionais. O casal Paulo Lyra e Bete Castro visitou a feira náu ca no domingo para conhecer modelos de barcos e ficou sa sfeito com o evento. “Nós costumamos par cipar de eventos náu cos e ficamos bastante impressionados com a qualidade e com a tecnologia usadas na construção dos barcos expostos”, afirmam. O casal, que já par cipou do evento outras vezes, diz que a cada edição ele tem melhorado. Para o diretor náu co da Marina Itajaí, Carlos Oliveira, os resultados ob dos com a quarta edição do evento em termos de público e volume de negócios realizados é sa sfatória. “Nesta edição, vemos ampliação em termos de espaço sico, com a montagem de estandes sobre o molhe, o que aproximou os visitantes do píer, das

Acioni Cassaniga

embarcações e do mar. Também contamos com a adesão de novos estaleiros ao evento, produtos e serviços náucos”, destaca. Segundo o diretor, a expecta va para 2020 é ainda maior, visando a geração de negócios e o fortalecimento da cultura náu ca no País.

Há mar & Inclusão... O Salão Náu co Marina Itajaí também é lugar de projetos que es mulam a qualidade de vida, como o Sailing Sense, inicia va do educador sico Miguel Olio. Desde 2007, o projeto promove o acesso à prá ca da vela às pessoas com deficiência e a qualquer interessado. Este ano, o Sailling Sense marcou presença na feira náu ca pela quarta vez. Ao longo das par cipações, a inicia va já levou cerca de 80 pessoas ao mar. “Umas das metas é promover a inclusão social e fazer as pessoas sen rem que podem realizar muitas a vidades e ser mais independentes”, afirma a diretora execu va do Sailling Sense, Iris Poffo. Para quem não têm deficiência, a experiência é igualmente enriquecedora, pois é possível sen r na pele um pouco das dificuldades enfrentadas por quem tem. Entre as vivências desenvolvidas pelo projeto, está amarrar uma venda sobre os olhos do velejador. Assim, além de descobrir as dificuldades comuns viven-

Sailling Sense ciadas por um deficiente visual, o aventureiro ainda es mula outros sen dos. “A gente também explora sen r o sol, o vento, e como é ter este contato com a natureza”, destaca Iris. Com uma agenda comprome da, que inclui par cipação em grandes eventos náu cos pelo Brasil, o Sailing Sense segue na missão de mostrar a infinitude do oceano às pessoas dispostas a vivenciar uma aventura num veleiro.

23 VIPSHORE


Fotos: Pixabay.com

~

A inovacao acompanha o prato ,

24 VIPSHORE

Mergulhados na transformacão intensa e , constante promovida, principalmente, pela tecnologia digital, os hábitos alimentares não ficam de fora e se adaptam as ` nossas rotinas, gostos e necessidades. O mercado , da alimentacão tem sido fortemente impactado pelas novas tecnologias e, ao mesmo tempo, está na mira dos investidores. Estima-se que até 2050 haverá crescimento populacional perto de 30%, o que fará com que a atual producão , de alimentos tenha que aumentar 70% para atender a demanda. Neste cenário, as startups vibram e ofertam – quase que diariamente – novas solucões e facilidades. ,


Prova disso pode ser vista através da Liga Insigths, plataforma que reúne conteúdos sobre inovação e startups, em parceria com gigantes como Ambev, Cargill, IGC Partners e Derraik & Menezes Advogados. Ela fez o mapeamento e a análise de um banco de dados com mais de 15 mil startups no Brasil. O resultado mostra que existem 332 food techs espalhadas pelo País - food tech é o termo usado quando a tecnologia é empregada para aprimorar a agricultura, a produção, a estrutura de fornecimento e o canal de distribuição de alimentos ao redor do mundo. São essas inicia vas as responsáveis pela inovação, desde a produção até a distribuição de alimentos consumidos nas regiões urbanas do território nacional. Estas 332 food techs se dividem em 16 categorias, conforme suas áreas de atuação. Entre elas, estão tecnologias para produção e produção de varejo, novos alimentos e bebidas, logís ca/entrega e gestão de varejo, e alimentação em casa e no trabalho. O diretor do Liga Insigths, Raphael Augusto, afirma que o mercado de food techs pode ser bem explorado no Brasil, mesmo que em solo verde e amarelo o inves mento na área seja mido se comparado a outros países. “O mercado percebeu que o crescimento populacional e a mudança dos comportamentos relacionados aos hábitos alimentares vão desencadear uma série de movimentos de adaptação, tanto na indústria como na produção e no varejo”, explica. A perspec va é que a exploração das food techs a nja um valor global de aproximadamente R$ 980 bilhões até 2022.

TOP 10 Além das seis categorias que são as principais em relação à atuação das startups, outras dez também se destacam. Confira! * Marketplace de alimentos e delivery * Farm-to-table * Qualidade e monitoramento * Marketplace para a produção * Serviços em bebidas

Na medida em que surgem mais consumidores preocupados com a saúde, as startups investem em alimentos saudáveis da colheita à entrega. A BeGreen, por exemplo, é uma startup que constrói fazendas urbanas para a produção de alimentos livres de agrotóxicos. A empresa ainda criou a primeira fazenda dentro de um shopping em Belo Horizonte, responsável por produzir mais de 40 mil pés de hortaliças por mês. Em parceria com a Mercedes-Benz, a BeGreen também desenvolveu uma fazenda urbana na laje da fábrica da empresa, em São Bernardo do Campo, com o obje vo de abastecer o restaurante dos funcionários.

* Informação e orientação * Marketplace B2B (indústria, distribuidores e varejo) * Shoppers * Reaproveitamento de resíduos e descartes * Novos canais de vendas

25 VIPSHORE


luxo

OO Baú de Champanhe Baú de Champanhe Um acessório luxuoso, sofis cado e moderno, com design e traços marcantes, feito, exclusivamente, para guardar taças e champanhes. O Rolls-Royce Champagne Chest é o novo item do catálogo surpreendente e variado de acessórios da Rolls-Royce. Visualmente, ele parece um baú e foi pensado para ser usado em momentos especiais e lugares extravagantes, como no terraço de uma residência privada ou durante passeio em um superiate. O Baú de Champanhe surpreende por apresentar um trabalho artesanal primoroso e comprome do com cada detalhe da criação. Aliás, esta atenção com o artesanato é uma caracterís ca forte da marca. O chef de design da Bespoke Design, Rolls-Royce Motor Cars, Gavin Hartley, explica que o baú é uma adição contemporânea à coleção de acessórios da marca. “Para esta criação, foram u lizados os melhores materiais, que combinados com engenharia de ponta, proporcionam uma experiência única”, destaca. A estrutura do acessório foi feita com alumínio usinado e fibra de carbono, e envolta em couro natural preto e madeira de carvalho. O logo po Spirit of

26 VIPSHORE

Ecstasy marca o baú de champanhe. Para abrir o acessório, basta tocar em um botão. Aos poucos, o baú (internamente iluminado) vai se abrindo e revelando o requinte e a elegância de um conjunto composto por champanhe e quatro taças de cristal feitas com base de alumínio polido e gravadas com o monograma ‘RR’. O conjunto foi pensado para servir quatro pessoas. Ao abrir, a tampa exterior se transforma numa bandeja de madeira que serve de apoio para as taças e o champanhe. Debaixo da tampa, também há quatro guardanapos 100% algodão, bordados delicadamente com o monograma 'RR'. Aliás, o ‘RR’ ainda marca os refrigeradores térmicos de champanhe, que são fabricados com alumínio anodizado preto e fibra de carbono, mantendo a temperatura da bebida ideal. Além da tampa externa, as laterais do baú se abrem revelando mais dois compar mentos adornados com couro RollsRoyce 'Hotspur Red'.


Ainda para os aperi vos, duas charmosas colheres feitas em madrepérola com alças de alumínio anodizado completam a peça luxuosa. Elas ficam alojadas nas laterais do baú de champanhe. Todos os itens que fazem parte do conjunto foram pensados para que a experiência ao u lizar o acessório seja inesquecível. O Rolls-Royce Champagne Chest, ou Baú de Champanhe, já está disponível e pode ser adquirido por meio de concessionárias Rolls-Royce. O valor está fixado em 37 mil libras esterlinas, o que equivale, aproximadamente, a R$ 195 mil. E você, gostou? Então, que tal encomendar o seu? Ficou interessado em conhecer ainda mais o Baú de Champanhe? Acesse o Portal da Vip Shore e, em Reportagens Especiais, confira o vídeo de apresentação do acessório da Rolls-Royce. vipshore.com.br

Fotos: Divulgação Rolls-Royce

O acessório também conta com duas latas térmicas que ostentam 30 gramas de caviar e, escondidos numa cápsula, há outros três compar mentos de porcelana nos quais podem ser servidos acompanhamentos diferentes para os convidados.


decor

Artem Beliaikin (Pexels) e Crew (Unsplash)

T E S O O CL

N O H L EO

D

Se você tem, ou pensa em ter, um closet em sua casa é essencial dar atenção a alguns fatores que podem comprometer o espaço, especialmente os relacionados à umidade. Além de deixar o closet com aparência desagradável, a umidade pode causar mau cheiro e a proliferação de fungos - microrganismos responsáveis pelo surgimento do mofo. Esse vilão também pode desencadear uma série de doenças respiratórias como asma, bronquite e rinite, principalmente em pessoas que já têm alergias respiratórias ou são mais sensíveis, como crianças, gestantes e idosos. Geralmente, os problemas causados pela umidade são percebidos apenas quando seus efeitos se tornam aparentes, como as manchas nas roupas. Em outras situações, o prejuízo é ainda maior. Um exemplo é o mofo que pode destruir roupas, itens de couro e outros objetos, como livros e fotos. Para cuidar do seu closet e mantê-lo sem umidade, aposte em soluções eficientes, como os desumidificadores. Estes equipamentos reduzem a umidade rela va do ar no ambiente, mantendo-a entre 60% a 80%, porcentagem recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

LirosOticaEJoalheriaLtda

@oticaliros

Atendendo com qualidade

47 3046-0574 Rua Hercílio Luz, número 293, sala 10 - Centro - Itajaí / SC Itabella Center (Galeria da loja Marisa)

oticaliros@hotmail.com


IMÓVEIS

Fatores determinam o sucesso da venda Vários mo vos levam à venda de um imóvel, como o aumento da família ou a mudança de país. Independentemente das causas, segundo o broker da mul nacional RE/MAX, Florencio Barrera Moneta, é essencial considerar alguns fatores ao vender um imóvel. Entre eles analisar se o projeto de venda é viável, e contar com um profissional para realizar a gestão de vendas e do plano de marke ng - ações que irão ajudar na venda da propriedade no prazo estabelecido e a preço de mercado. Além disso, Florencio explica que precificar a propriedade de acordo com o valor de mercado é fundamental desde o início da comercialização, pois, neste período, o imóvel está mais visível no mercado. Aliás, o preço do imóvel também influenciará quando exis r concorrência de mercado. “É importante ter o melhor valor, pois a propriedade com melhor preço será vendida antes”, destaca. Outro fator importante a considerar é a escolha da imobiliária. “Ao contratar, o corretor deve apresentar avaliação detalhada, com dados reais de mercado para jus ficar o valor da propriedade”, explica Florencio. Ele ainda ressalta que os principais fatores analisados pelo comprador são a localização e o preço do imóvel. Expect Best/Pexels


Ares de inverno e os riscos à saúde Pelas ruas, pouca pele se vê, são camadas sobre mais camadas de roupas. A época mais gelada do ano chegou acompanhada, além do frio, de riscos redobrados de doenças e complicações respiratórias, principalmente em crianças, idosos e pessoas que tenham alguma imunodeficiência. Por isso, é importante estar atento a situações que nos deixam mais susce veis a ficar doentes e tomar alguns cuidados para manter a saúde durante o inverno. Segundo o médico pediatra da Cuidar Home Care, Célio Alvarez (CRM 19076), as doenças mais comuns durante o inverno estão relacionadas a infecções das vias aéreas superiores. Tais infecções podem ser desde um resfriado comum à rinossinusite aguda, faringoamigdalite e o te média aguda. Essas doenças, se não tratadas com a devida atenção, podem evoluir de forma mais grave e culminar no desenvolvimento de pneumonia ou desencadear doenças crônicas, como a asma. Mas, por que há mais propensão a este po de doença no inverno? O médico Célio Alvarez explica que, neste período, além das baixas temperaturas, o ar que respiramos está mais seco. Esta combinação é ideal para a reincidência de patologias e complicações respiratórias. Outro fator de influência é que durante a estação mais fria do ano, via de regra, os ambientes são man dos fechados, dificultando a circulação do ar. “Além disso, tem mudanças fisiológicas que ajudam na proliferação de vírus e bactérias”, destaca o pediatra. Ele ainda salienta que é importante estar atento a sintomas comuns relacionados a estas doenças como coriza, obstrução nasal, espirros, tosse seca, febre e dor de garganta. “Dependendo da evolução do quadro, há outros sintomas como dor no ouvido, diminuição do olfato ou do paladar e odor mais forte do hálito”, complementa. Ao perceber os sintomas, o pediatra explica que, inicialmente, é possível tomar algumas medidas, como realizar a lavagem das narinas com soro fisiológico e evitar ficar puxando a secreção (fungar). O médico ainda indica, em caso de febre, tomar an térmico e, em caso de dor, analgésico. “Se os sintomas persis rem por mais dias, ou a situação piorar, não hesite e busque auxílio médico”, recomenda o pediatra.

O médico Célio Alvarez compar lha cinco dicas que podem ajudar a manter você longe das doenças respiratórias. Confira! Coma frutas ricas em vitamina C (acerola, goiaba e laranja) Beba bastante água Evite aglomerações e locais confinados Lave sempre as mãos Evite o ato de tossir ou respirar nas mãos

31 VIPSHORE


Picjumbo/Pixabay

Prática é aposta na formação de alunos

Uma dinâmica educa va que reúne estudantes, familiares, professores e coordenação para refle r sobre o trabalho pedagógico realizado durante o período escolar. Este é Conselho de Classe Par cipa vo (CCP), prá ca realizada com estudantes do ensino fundamental e médio, semestralmente, pelas unidades do Colégio Salesiano de Itajaí e Balneário Camboriú. A dinâmica é uma ferramenta para que as crianças e adolescentes aprendam a avaliar a si mesmos e aos grupos em que estão inseridos, além de assumirem o protagonismo do seu processo de aprendizagem. Este ano, entre maio e junho, foi realizado o primeiro Conselho de Classe Par cipa vo do calendário acadêmico do Salesiano. O CCP é feito em três etapas: autoavaliação, heteroavaliação e apresentação final dos alunos. Na autoavaliação, cada aluno responde a perguntas rela vas ao seu envolvimento e comprome mento com os estudos, e também sobre o relacionamento com os colegas e professores. É uma maneira de incen var o autoco32 VIPSHORE

nhecimento do aluno, es mulando-o a perceber sua responsabilidade no processo de aprendizagem. Na etapa da hetero-avaliação, dinâmica realizada em grupo, os alunos avaliam os avanços e dificuldades que percebem no interior do grupo. Eles também são es mulados a apontar sugestões capazes de gerar comportamentos, a tudes e mudanças que beneficiem a todos. Após as avaliações, é realizada a apresentação final pelos alunos com a orientação das professoras. Neste momento, são apresentadas as metas a serem alcançadas no segundo semestre, o que torna os estudantes mais responsáveis e a vos em seu processo de aprendizagem. Segundo a coordenadora pedagógica do Colégio Salesiano Balneário Camboriú, Ta ana Godinho Pahl, o Conselho de Classe Par cipa vo é importante, pois ajuda a desenvolver as habilidades essenciais dos alunos, como a autorregulação, organização e autonomia, além de trazer o aluno e a família para o centro do processo de aprendizagem.


Dinâmica Ta ana destaca que a dinâmica também proporciona que, desde cedo, o aluno aprenda a ter obje vos e a estabelecer metas para alcançar seus propósitos. “A criança também desenvolve o senso de jus ça e a capacidade de se perceber como parte de um grupo, ter responsabilidades, direitos e deveres”, afirma. A coordenadora ainda salienta que o papel da família é fundamental nesse processo. É responsabilidade dos pais ou responsáveis, por exemplo, auxiliar no cumprimento do Projeto Pedagógico da Escola, mo var o aluno diariamente e também estar presente dentro da escola de maneira a va.

Fotos: Audiovisual – Colégio Salesiano

trocar logomarca!!!


... Destino, Baía de Paranaguá Vencidas as 60 milhas que nos separavam de São Francisco do Sul, chegamos à entrada da Baía de Paranaguá após dez horas de navegação. Foi uma viagem tranquila, com mar suave, poucas ondas, às vezes na vela, mas na maior parte a motor. Essas horas passam devagar, divididas entre vigias, cochilos e beliscos. Entramos na baía contornando a Ilha do Mel e, quando chegamos ao nosso des no, a Ilha das Peças, o sol já se punha por sobre a Serra do Mar. Algo impressionantemente bonito. Depois de muito tempo vendo o sol se pôr, por entre prédios em Itajaí, essa visão parecia uma foto rada de alguma revista. Ancoramos dentro do Rio das Peças, em frente à comunidade local. Já saltamos para dentro do bo nho e fomos à praia es car as pernas e levar o Joaquim. Havia escurecido, mas encontramos um morador local a pegar camarão e depois de dois dedos de prosa, já nhamos um pacote dos crustáceos para o dia seguinte, e de presente. A Ilha das Peças tem uma comunidade de cerca de 500 pessoas que vivem basicamente da pesca artesanal. Tem uma pequena venda, onde se encontra o melhor pãozinho e um bolo de cenoura que é demais. Tem também a maior concentração de botos (golfinhos), eles ficam o dia inteiro a aparecer em volta do “Belo”. É chamado de Baía dos Golfinhos. Os dias vão passando e a simplicidade do local vai nos contagiando. Ficamos divididos entre consertos no barco,

saídas para buscar água e levar o Joaquim ou procurar um peixe para comprar com os locais. Fechamos as tardes com um passeio comprido pelas praias a contemplar o sol se esconder por trás da Serra do Mar. E à noite, o silêncio que parece absoluto, só é quebrado por algum barulho de motor de barco ao longe. Jantamos todas as noites no deck, escutando uma boa música e vendo a lua chegar e reinar absoluta, rodeada de centenas de estrelas que somente podem ser vistas em locais escuros e isolados como esse. Não temos TV ou sinal de celular, mas isso não faz falta. Tiramos nossos velhos jogos do armário, contamos quantos aviões encontramos no céu ou simplesmente ficamos ali no escuro, esperando o barulho de algum golfinho que aparece ao lado do barco para respirar. Nós estamos sempre à procura da felicidade, mas confesso, acho que não somos muito bons nisso. Procuramos a tal “felicidade” em coisas complexas e distantes, mas devíamos procurar nas coisas simples que nos rodeiam. O que te faz feliz??? Vamos a Guaraqueçaba, te conto como foi na próxima edição. Bons ventos! Família Belo

Dymphnus & Ana Paula


Wiz.Me: assistente

29 VIPSHORE

CHURRASQUEIRA RETANGULAR

www.tecnautika.com.br tecnautika@tecnautika.com.br Rua Getúlio Vargas, 684, Vila Operária, Itajaí/SC

Rua Getulio Vargas, 684, Vila Operária, Itajaí/SC

GRELHA ARTICULADA


APPLE RUMO AO MERCADO dos carros AUTÔNOMOS Fotos: Divulgação Drive.ai

A Apple confirmou a compra da Drive.ai, startup de tecnologia para veículos autônomos. O principal obje vo da aquisição é o interesse da gigante da tecnologia em pesquisas desenvolvidos pela startup. A Drive.ai foi fundada em 2016, no Vale do Silício, por ex-alunos do Laboratório de AI (Inteligência Ar ficial) da Universidade de Stanford. Sua proposta era melhorar a mobilidade urbana das cidades através do uso de transporte autônomo. A relação da Apple com o mercado de veículos autônomos iniciou em 2016, com o “Projeto Titã”, focado neste po de veículo. Desde então, o projeto sofreu contratempos e a empresa ainda não decidiu se irá construir o próprio carro ou apenas o so ware de direção autônoma. Mesmo com as incertezas, a Apple tem licença para rodar com seus veículos autônomos nos Estados Unidos desde 2017. Independentemente das decisões que a empresa tomar, tudo leva a crer que o rumo da Apple será o do mercado dos carros autônomos. Inclusive, para alguns especialistas, este é o melhor caminho para a empresa retomar sua relevância no mercado.

Quer conhecer os detalhes da nova aquisição da Apple? Visite o Portal Vip Shore, em Reportagens Especiais, e confira o vídeo que apresenta o Drive.ai. vipshore.com.br

36 VIPSHORE


Para ser ainda mais... feliz À medida em que o mundo e o homem evoluem, é cada vez mais fácil nos distrairmos. A era da informação, das redes sociais, do estar mais online do que offline faz perder a noção do tempo e, muitas vezes, nos faz perder a nossa própria essência. Em meio ao turbilhão de situações simultâneas que acontecem no dia a dia, parece que estar conectado consigo mesmo tornou-se quase impossível. Aliás, você já olhou para dentro e se ques onou em relação aos seus sen mentos, emoções, sonhos, limitações? Você já se ques onou se precisa ser ou precisa ter para sen r-se feliz? Todas estas questões foram responsáveis pela mudança de vida da diretora execu va do Grupo Photos e coach pelo Ins tuto Brasileiro de Coaching (IBC), Sabrina Rocha. Ela começou a ques onar-se sobre o que faltava em sua vida e foi procurar respostas. As descobertas a direcionaram aos caminhos do autoconhecimento e, a par r de então, a coach ajuda outras pessoas a se autoconhecerem. “Há várias ferramentas que podem ajudar na busca de nós mesmos, mas uma que considero simples e fácil é a ‘Roda da Vida’”, explica a coach. A ferramenta mencionada por Sabrina nada mais é do que uma roda em que estão distribuídas as 12 áreas que direcionam a vida. Elas estão separadas em quatro categorias: pessoal, profissional, relacionamentos e qualidade de vida. Para cada área há notas de um a dez, sendo que a intenção é que cada um analise estas áreas e dê uma nota. “As que verem o menor desempenho são as que precisam de mais atenção”, explica Sabrina. Mas, e depois de perceber estas áreas, o que fazer? 38 VIPSHORE


Após o primeiro passo, é necessário um pouco de a tude, vontade de mudar o que não está bem e fazer a roda da vida girar mais fluida e harmônica. Segundo a coach, não há uma receita pronta, cada um tem que perceber o que faz mais efeito. “Buscar ajuda se necessário, ler livros, definir prioridades e buscar cada vez mais conhecimento são algumas dicas”, afirma. Outro fator citado por Sabrina que tem um papel importante na mudança de vida é ser mais grato. “Hoje em dia, a hashtag gra dão está muito banalizada. Todo mundo fala, mas será que se vive isso de fato?”, indaga. A coach destaca que é fundamental viver a gra dão, olhar para o que já se tem e não apenas prestar atenção no que o outro tem. Ela ainda diz que iniciar o dia pontuando as coisas pelas quais temos a agradecer pode mudar para melhor o nosso dia e a nossa vida.

Cadê essa tal felicidade? Autoconhecimento, felicidade, medos e gra dão foram alguns dos temas que fizeram parte da palestra ministrada por Sabrina Rocha no mês passado. Denominada “Cadê essa tal felicidade?”, pergunta que es mulou a coach a buscar respostas para a sua própria vida, a palestra reuniu pessoas de várias idades, desde crianças até idosos, e a Vip Shore esteve presente. A palestra integra o Projeto Vida, idealizado por Sabrina. O projeto, inclusive, originou o Congresso Vida, evento realizado pelo Grupo Photos e focado no autoconhecimento. Ele teve sua segunda edição realizada entre os dias 3 e 4 de agosto, em Balneário Camboriú.

Ficou interessado em fazer a sua Roda da Vida? Acesse o Portal Vip Shore e, em Reportagens Especiais, faça já a sua! Você também pode salvar e imprimir. vipshore.com.br

Myriam Zilles/Pixabay

39 VIPSHORE


SAÚDE

Para entender melhor: epilepsia e crises convulsivas A epilepsia é uma alteração no funcionamento do cérebro de forma temporária, caracterizada por contrações musculares involuntárias em todo o corpo ou parte dele. Segundo os neurologistas da Unimed Litoral e do Centro Médico Madrid, Marcelo Zalli (CRM 17333 / RQE 13326), Victor Cubas (CRM/SC 18692) e Camila Carneiro (CRM/SC 21176), ela é responsável por causar crises de curta duração e convulsões - manifestação anormal no cérebro que influencia na sincronização da a vidade elétrica dos neurônios. A maneira como a epilepsia se manifesta em cada pessoa pode variar. Zalli explica que isto acontece porque, durante o tempo de ao menos uma crise, o cérebro gera sinais que podem ser restritos a um local ou ter projeção generalizada. “Quando os sinais são restritos, ocorrem as crises parciais. Quando os sinais se espalham, a ngindo os dois hemisférios cerebrais, são consideradas crises generalizadas”, pontua.

indicado é procurar um médico especialista”. É o especialista quem realizará os exames de imagem, podendo, assim, auxiliar com os sintomas, crises e tratamento. Para pacientes com epilepsia, ficar atento a alguns elementos ajuda a prevenir crises, como sono ruim, jejum prolongado, exposição a luzes intensas, uso de bebidas alcoólicas, alterações eletrolí cas, entre outros.

Como proceder ao presenciar uma crise? Além de manter-se calmo e solicitar atendimento médico imediato, você pode seguir as seguintes dicas da Liga Brasileira de Epilepsia: Acomode e posicione de lado a cabeça da pessoa em crise Afaste-a de objetos perigosos e do risco de quedas

Além de se manifestar de maneiras dis ntas, também há variadas causas mo vadoras da crise convulsiva. O neurologista Victor Cubas destaca que na maioria das pessoas a causa é desconhecida. Ela pode ter origem em lesões cerebrais traumá cas, lesões tumorais, traumas na hora do parto, abusos de álcool e drogas, além de outras doenças neurológicas.

Aguarde que ela se restabeleça e ofereça ajuda

A neurologista Camila Carneiro ainda recomenda que “para um correto diagnós co sobre a doença, o

Lembre-se: uma crise convulsiva é uma emergência médica e o paciente deve receber atendimento médico emergencial!

Não coloque nada na boca da pessoa em crise Não a segure Não dê água ou remédios


Tempo de preparo: 2h40 Nível de dificuldade: médio Rendimento: 6 porções (aproximadamente)

Pixabay.com

Que tal chamar seus filhos e preparar este prato harmônico, delicioso e especial? Além das panquecas, também vale apostar em uma salada de frutas colorida como acompanhamento. A combinação é nutritiva e perfeita para o café da manhã em família. INGREDIENTES

MODO DE PREPARO DA MASSA

250g de farinha 2 ovos 300ml leite 75ml de azeite (dê preferência ao azeite extra virgem) 25g mel 300g salada de frutas 3 fatias de bacon bem fritinhas e secas no papel toalha

Em uma tigela, misture os ovos, o mel, o azeite, o leite e a farinha. Bata tudo até obter uma massa homogênea. Aqueça a frigideira antiaderente, coloque um fio de azeite e, com auxílio de uma concha, despeje uma porção da massa. Espalhe de forma uniforme por toda a superfície da frigideira. Quando ficar com uma textura mais consistente, vire de lado. Assim que ficar dourada, retire da frigideira e reserve. Repita o preparo com o restante da massa. Na hora de servir, regue a panqueca com um fio de mel e coloque a salada de frutas ao lado. Entre as camadas, acomode pequenos pedacinhos de bacon crocante.

MODO DE PREPARO DA SALADA DE FRUTAS Escolha frutas, como bananas, maçãs, morangos, abacaxis, mamões, para fazer a combinação que mais te agrada. Em uma tigela, corte as frutas em pedaços pequenos e misture. Se quiser, jogue algumas colheradas de suco de laranja ou outro líquido do seu gosto para encorpar a mistura. Reserve na geladeira.

Aposte: Regue a salada de frutas com um fio de azeite extra virgem. Ele ajuda a intensificar os sabores das frutas e torna sua experiência gastronômica ainda mais interessante. A inspiração dessa receita veio da marca portuguesa de azeites Gallo.

41 VIPSHORE


O caminho do Marambaia Recebi, com muito o mismo, o anúncio da construção do molhe do Pontal Norte que deverá ficar pronto até final do ano como o mais novo atra vo turís co de Balneário Camboriú. Fiquei entusiasmado porque aquela ponta me faz recordar dos tempos da lagoa que corria em paralelo à praia na direção Norte, desde a Rua 51 e suas imediações. Eram bons tempos onde costumávamos, eu e meus amigos da época, mergulhar, pescar, nadar e passear de barco até a chamada Lagoa da Ponta, atrás de onde é hoje o Hotel Marambaia. Água muito limpa e a largura considerável que foi se perdendo com aterros que representaram o progresso. Recordo também que a ala do Colégio João Goulart, onde estudei, era ali onde está o Shopping Atlân co, numa casa de madeira herdada da Câmara de Vereadores quando foi transferida para outro endereço. Toda aquela área em direção ao Pontal Norte virou o Canal do Marambaia. Do que sobrou, parte foi transformada em galeria, alguma coisa permanece sem cobertura e parte ocupada de alguma forma (até mesmo como acesso a garagem de edi cio). Mas, o que o molhe tem a ver com o canal? Eu diria tudo, porque imagino o novo equipamento devidamente sintonizado a um projeto de revitalização de todo o trajeto do Marambaia até a Praça Higino Pio, quem sabe até a Tamandaré. Com a vontade do governo em recuperar as águas do leito do Marambaia, chegou a hora de dotar a cidade de um novo equipamento turís co. Sei que muitas áreas estão fechadas, mas sei também que o interesse cole vo se sobrepõe ao par cular, então é possível fazer, basta ter vontade de fazer. Nova York tem seu High Line, parque suspenso que rou do abandono an gas linhas de trem; Paris tem seu Coulée Verte, parque linear concebido na an ga linha do metrô desa vada para uma agradável caminhada ou pedalada; Seul tem o seu Cheonggyecheon, riacho recuperado e urbanizado transformado no maior parque horizontal urbano do planeta. Por que BC não pode ter seu parque horizontal: o Caminho do Marambaia? Com o molhe e a recuperação das águas do canal, a hora é agora!

Capitão Fischer claudiofischer2009@gmail.com

42 VIPSHORE

Celso Peixoto/PMBC


TO N E

M

A Ç N

4

LA

SUÍTES Localização nobre em Balneário Camboriú Alto padrão de acabamento Área de lazer completa Churrasqueira a carvão nas unidades

2 APTOS POR ANDAR

137m

2

ÁREA PRIVATIVA

2 VAGAS DE GARAGEM

(47) 3367.0025 (47) 99983.5104

Profile for Editora Vizzotto

Revista Vip Shore - Agosto 2019  

Revista Vip Shore - Agosto 2019  

Advertisement