Page 1

Ano 35 nº 793 Outubro 2016

35 anos

R$ 14,90

ABAV EXPO INTERNACIONAL DE TURISMO E ENCONTRO COMERCIAL BRAZTOA Confira os destaques e lançamentos do evento que teve foco em parceria e inovação

Pg. 30

DESTINOS

GUANAJUATO

JOÃO PESSOA

Com foco em cultura, estado mexicano oferece experiências que fogem do óbvio

Atrativos da capital paraibana prometem surpreender os visitantes do Festival JPA

Pg. 22

Pg. 24

SUSTENTABILIDADE Ponta Verde reforça seu legado social com a capacitação de mão de obra local Pg. 11

TECNOLOGIA Aplicativo Google Trips é predador ou parceiro do agente de viagens?

Pg. 13

HOTELARIA ENTREVISTA

ESPECIAL

CLIA ABREMAR

Conheça estrutura e itinerários dos sete navios que passam pelo Brasil em 2016/2017

Marco Ferraz aponta os entraves e fala sobre projetos para impulsionar o setor de cruzeiros

Pg. 4

Malai Manso inicia um novo capítulo para o turismo da região centro-oeste Pg. 15

COPORATIVO Tendências, perspectivas e desafios do segmento pautam fórum promovido pela HRS Pg. 6

Pg. 19


2

Brasilturis Outubro / 2016


EDITORIAL

Na alegria e na tristeza

B

rasil e Argentina sediaram duas feiras importantes entre o fim de setembro e o início de outubro. E o que se viu nos dois eventos foram as mesmas apostas: tecnologia e parcerias. Enquanto a feira argentina realizou o FITTech, o evento brasileiro promoveu o Hackathon, maratona de programação que confirmou o compromisso de Abav e Braztoa com a inovação. Entre as criações estão um projeto de realidade aumentada, um robô virtual para atendimento de clientes e uma plataforma de leilão pela web. A união de forças, no caso brasileiro, já se mostrou no (enorme) nome do evento: 44ª Abav Expo Internacional de Turismo e 46º Encontro Comercial Braztoa. O trabalho conjunto entre as associações para a organização e promoção de um dos maiores e mais aguardados encontros do trade turístico já acontece há quatro anos. Mas é a primeira vez que o nome da Asso-

ciação Brasileira das Operadoras de Turismo aparece junto ao da Associação Brasileira das Agências de Viagens, em uma assinatura única. Na alegria e na tristeza, dividindo méritos e discutindo os pontos de melhora. Em Buenos Aires, a Feira Internacional de Turismo (FIT) propôs uma união entre os representantes do segmento durante o 1º Fórum de Ministros de Turismo do Cone Sul. Autoridades de Argentina, Brasil, Paraguai, Chile, Bolívia e Uruguai assinaram um documento no qual assumem o compromisso de trabalhar juntos para criar políticas públicas e alternativas para desenvolver e promover circuitos turísticos integrados. Já passou da hora de unirmos forças com nossos vizinhos, somando a oferta turística complementar dos países para fortalecer a região como um todo. Ainda é preciso melhorar as engrenagens para ganhar

competitividade em relação a outros destinos internacionais e as autoridades presentes ao encontro não fecharam os olhos para essas deficiências – como a necessidade de melhorar a malha aérea e criar uma política comum de vistos. É um começo. Esperamos que o compromisso firmado saia do papel e se traduza em iniciativas concretas para os próximos anos. Esse intercâmbio regional já é fato em outro segmento: o de cruzeiros marítimos. Com início marcado para 21 de novembro, a temporada brasileira 2016/2017 está bem integrada à oferta sul-americana: serão 108 roteiros de viagens passando por 26 portos; 13 brasileiros e 13 divididos entre Argentina, Chile e Uruguai. É fato que ainda existem muitos obstáculos a serem transpostos para que o setor deslanche por aqui, mas temos de comemorar a presença de um leal combatente

à frente dessa batalha. Articulado e dinâmico, Marco Ferraz dialoga com os diversos envolvidos nesse emaranhado de entraves causados por questões diversas que vão de deficiências de estrutura a questões fiscais. O presidente da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos participa ativamente da busca por novos destinos para cruzeiros no Brasil e defende a importância do agente de viagens. Segundo ele, a cada dez passageiros que embarcam em navios hoje 8,5 compraram seu roteiro com o auxílio de um profissional. Um estudo apontou que a Clia Abremar pagou mais de R$ 90 milhões em comissões em apenas uma temporada. Boa leitura e bons negócios! Camila Lucchesi Editora

“Brasil involuiu no turismo mundial” Especialista diz que os três poderes ainda precisam trabalhar o turismo em conjunto e fala quais os principais desafios para o País avançar no setor Por Mayra Salsa

N

a palestra “Competitividade: avance para ganhar!”, proferida durante o primeiro dia da Abav Expo, Luiz Carlos Barboza, consultor especializado em gestão de empresas e de entidades disse que o Brasil vem involuindo no turismo mundial. Segundo dados da Organização Mundial do Turismo, o País está em 28º lugar no ranking de atividade turística mundial, crescendo somente apenas 16% entre 2005 e 2014. Para ter mais competitividade em relação a outros destinos mundiais, é necessário que os poderes Federal, Estadual e Municipal trabalhem em conjunto. “É preciso reconhecer a importância do turismo para o desenvolvimento”, defendeu. Para o especialista, entre os principais desafios do turismo brasileiro estão a falta de visão estraté-

gica de longo prazo; a descontinuação de projetos na esfera pública; a necessidade de trabalhar a deficiência em segurança e saúde; a diminuição da carga tributária elevada que temos e o desenvolvimento de políticas para a qualificação de profissionais “O Brasil se destaca em recursos naturais, culturais e na hospitalidade, mas em outros aspectos, o País não tem competitivi-

dade. Estamos há 15 anos na mesma posição desse ranking.”, disse. Segundo Barboza, as pequenas agências de viagens deveriam atuar de forma coletiva para não sucumbirem. “Além de trabalhar o trade marketing para maximizar as

vendas, elas deveriam formar um uma grande cooperativa de pequenas agências, tendo um site próprio de buscas para ter condições de se promover no mercado e escapar dos grandes motores de buscas internacionais”, ressaltou. Brasilturis Outubro / 2016

3


ENTREVISTA

MARCO FERRAZ

Presidente da Associação Brasileira dos Cruzeiros Marítimos (Clia Abremar)

Parceria rentável Por Camila Lucchesi

C

amboriú e Florianópolis (SC), Guarapari e Vitória (ES), Porto Seguro, Morro de São Paulo e Barra Grande (BA). Esses são os destinos que vêm sendo estudados e devem entrar para o mapa brasileiro de cruzeiros nos próximos anos. Para ter competitividade no segmento de turismo que mais cresce no mundo, o Brasil precisa avançar em questões fiscais, de custos, de regulação e infraestrutura. O caminho é longo, mas temos potencial e um trunfo: a competência e a determinação de Marco Ferraz. Em entrevista ao Brasilturis Jornal, ele deu um panorama dos entraves que barram o desenvolvimento do setor por aqui, falou sobre o cenário mundial, ressaltou a importância do agente de viagens e a possibilidade de ganhos com a venda de cabines. Quais são suas expectativas para o início da temporada? A oferta total será de 381 mil leitos. O número caiu, claro, e vamos falar sobre os motivos. Mas é uma oferta grande perto do cenário que estamos vivendo. Conseguimos manter o número de sete navios, achávamos que seria bem menos e estamos trabalhando para reverter isso o quanto antes. Quando você acredita que o Brasil consiga retomar o número de navios, chegando a patamares próximos de 2010/2011? Só uma ressalva, os navios eram bem menores nessa temporada. Levavam entre 1 mil e 2 mil passageiros. Agora, o menor navio que vem para cá comporta 2,7 mil. Com 13 ou 14 navios conseguimos chegar bem perto de receber os 800 mil passageiros da temporada 2010/2011.

Como está o trabalho para a inclusão de novos destinos no mapa brasileiro de cruzeiros? Queremos agregar novos destinos, mas não é uma tarefa sim4

Brasilturis Outubro / 2016

ples, pois dependemos de muitos fatores. É preciso ter um píer em condições para receber os milhares de passageiros que descem nas escalas, a cidade tem de estar preparada. Temos trazido comandantes de fora para checar condições de maré, vento, profundidade, logística de transporte, condição do píer. Temos que falar com a Marinha, com a iniciativa privada, com os municípios, Secretaria de Meio Ambiente... Demora, mas se tudo der certo a gente pode ter pelo menos mais dois destinos para o ano que vem. Temos passageiros brasileiros, fãs de cruzeiros, que fazem dois ou três roteiros por temporada e já passaram por todos os itinerários que oferecemos. Quando tivermos equipamento novo e destino novo, vamos atrair muito mais gente. Entre os novos destinos possíveis estão Camboriú (SC), que conseguimos alfandegar, Florianópolis (SC), Guarapari e Vitória (ES), Porto Seguro, Morro de São Paulo e Barra Grande (BA). Você tem alguma aposta de qual deles deve sair primeiro? Ainda não tenho como dizer. Nas visitas, percebemos que alguns portos têm falta de infraestrutura, por exemplo. Ou têm um terminal bom, mas a dragagem não está feita, então o navio ancora longe e temos de contratar ônibus para ir e voltar, o que encarece. A Clia tem algum estudo sobre o número de passageiros de cruzeiros pelo mundo? A entidade espera 24,2 milhões de cruzeiristas para essa temporada, 1 milhão a mais que no ano passado. Registramos um crescimento anual de 4%, é o setor turístico que mais cresce. Temos 474 navios na frota mundial e US$ 30 bilhões de dólares de investimento em novos navios até 2021, com acréscimo de 143 mil leitos até 2021.

Qual é o destaque mundial? A China, com 52 navios e mais de 2 milhões de cruzeiristas. Outro lugar que cresceu muito foi a Austrália que já está com 1 milhão. Cuba está rejuvenescendo os cruzeiros no Caribe e a Europa continua muito forte, principalmente no Mediterrâneo Norte. Quantos passageiros brasileiros viajam para cruzeiros? Um estudo feito pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) na temporada 2014/2015 chegou ao número de 700 mil passageiros, sendo 550 mil pelo Brasil e 150 mil fora. Existe um cálculo do gasto estimado do turista nas paradas? Na temporada 2014/2015, cada passageiro gerou R$ 438 reais de impacto econômico, o que engloba os gastos diretos, indiretos e induzidos. Chegamos a ter 300 mil cruzeiristas em Búzios, por exemplo, o que, multiplicado por 400 dá R$ 120 milhões para a economia da cidade. O que é o gasto induzido? É aquele que a pessoa faz antes de o navio vir. Ele enxergou que vai ganhar dinheiro com navio e escolhe um destino de parada. Ele aluga uma casa, compra um barco, contrata duas pessoas, faz o treinamento. A receita vem do navio. Que é o principal passageiro de cruzeiro no mundo atualmente? É o americano. Quase 50% dos cruzeiristas do mundo são americanos, mas para eles virem fazer um cruzeiro aqui precisam tirar visto. O que gera custos e burocracia para o passageiro, ou seja, atrapalha. Existe um perfil do cruzeirista brasileiro ou hoje ele é muito diversificado? É multigeração. Criança, adulto, casal, solteiro, melhor idade ou todo mundo junto. O agente de viagens é o melhor parceiro da empresa de cruzeiros.

Por quê? Vender cruzeiros envolve muitos detalhes. Depende da idade, da época do ano, da empresa escolhida, do navio, quantas pessoas por cabine, quantas cabines na mesma reserva, que tipo de cabine, o que o passageiro deseja além da cabine, que documentos são necessários, que mala levar... O agente que se especializar terá retorno por conta da grande oferta que está chegando. Se o profissional conseguir casar o perfil do cliente com o estilo do navio, por meio de perguntas simples, ele proporciona uma viagem inesquecível. Entre os cruzeiristas de primeira viagem, 62% repetem o cruzeiro em menos de um ano. Se o agente acerta, o passageiro gosta tanto que volta com um monte de amigos. O que é preciso fazer para se especializar na venda de cruzeiros? Além de conhecer a oferta, os itinerários e as características técnicas, é preciso se preparar para derrubar os mitos que envolvem a viagem de navio. Como a possibilidade de enjoar, de sentir-se confinado, de achar chato. É um produto rentável, pois registramos que 85% das vendas de cruzeiros no Brasil são feitas por meio das agências e operadoras. Tem muita gente ganhando dinheiro com isso. Pagamos R$ 90 milhões em comissões no Brasil apenas na temporada 2014/2015. Quais são os principais entraves para o crescimento do setor? Existem quatro pilares que permeiam nossa atuação: regulação, custos, impostos e infraestrutura. Regulação inclui a questão de vistos para turistas estrangeiros e do visto de trabalho para tripulantes, que custa R$ 1 mil por pessoa, demora trinta dias e precisa ser feito com o documento físico. Imagina o tripulante ficar trinta dias sem o passaporte? Ele fica preso. Estamos com um Projeto de Lei para alterar essa situação.


Também tem a questão trabalhista. Todos os navios respondem para uma convenção da Organização Internacional do Trabalho, com regras específicas para as funções. Temos de contratar 25% dos tripulantes no Brasil e alguns deles, depois de terminado o contrato, movem ações trabalhistas com base na CLT. A gente tem processos com valores substanciais que acabam tirando a competitividade do Brasil. Por último, há a atuação com os sindicatos. Eles dizem que temos de contratar 23 pessoas para cada turno de seis horas no porto. Mas a gente precisa de muito menos profissionais. Essas negociações não são simples.

Há falta total, parcial e alguns lugares que ainda precisam de ajustes na comparação com terminais de passageiros fora do País. Florianópolis, por exemplo, é um destino com localização geográfica perfeita que permite a atração de turistas argentinos e uruguaios. Precisamos fazer um estudo do relevo marinho, a chamada batimetria, e isso tem um custo.

Quem fica responsável por esse gasto? O Governo Estadual deveria cuidar disso para, pelo menos, saber se a carta náutica está em ordem porque a batimetria apresentada é muito antiga. A gente vem com navios que precisam de uma profundidade de nove, dez metros. Onde estão essas profundidades?

É preciso fazer esse estudo. A partir dele, definimos qual é a distância do ponto onde a gente vai jogar a âncora até o píer mais próximo. Aí analisamos se o píer precisa ser reformado, cuidamos da autorização. Infraestrutura é um ponto vital para que a operação seja boa e menos custosa. Estamos trabalhando forte com isso.

E quanto aos impostos? Sabemos que qualquer operação no País tem uma carga tributária altíssima e a gente, além da carga normal, ainda tem um imposto exclusivo que é o PIS/Cofins sobre combustíveis e fretamento de navio que onera demais a operação. O imposto não incide em navios de carga, apenas nas embarcações com passageiros. Esse não é um ano muito bom para falar em desoneração, mas estamos com um Projeto de Lei tramitando para tentar resolver essa questão. Em relação aos custos de operação, como está o Brasil em relação a outros destinos? Temos, no mínimo, um custo 40% mais alto. Isso envolve atracação, taxa de embarque, desembarque, trânsito e praticagem. Esse último é um serviço importantíssimo, mas temos uma questão comercial complicada. O valor por aqui chega a ser até seis vezes mais alto que em portos no exterior. Tivemos boas conversas com a praticagem dos portos e estamos acompanhando projetos de lei para regulamentar a questão econômica. Participei de uma audiência pública no Congresso, espero que as autoridades se sensibilizem. Quais são as carências em infraestrutura? Brasilturis Outubro / 2016

5


CRUZEIROS

Conheça os sete navios que vêm para o Brasil Temporada vai de 21 de novembro a 18 de abril de 2017 e terá 108 itinerários Por Camila Lucchesi

S

antos e Ilhabela (SP); Rio de Janeiro, Angra dos Reis, Ilha Grande, Búzios e Cabo Frio (RJ); Salvador e Ilhéus (BA); Recife (PE), Maceió (AL), Fortaleza (CE) e Porto Belo (SC). Esses são os portos de parada dos sete transatlânticos que vêm ao Brasil para a temporada 2016/2017. Ao todo, os navios farão 108 itinerários pela América do Sul, com 568 paradas. Segundo Marco Ferraz, presidente da Clia Abremar, a oferta total será de 381 mil leitos. Às vésperas do início da temporada é hora de intensificar as vendas. Fique atento, pois há oferta de comissão extra para os agentes de viagens. Confira essa e outras novidades de cada um dos navios que aportará por aqui no próximo mês.

NORWEGIAN SUN

Estreando em águas brasileiras, o navio da Norwegian Cruise Line (NCL) fará roteiros de sete, 10 e 14 noites entre o Rio de Janeiro e Buenos Aires, com paradas em Ilha Grande, Búzios, Angra dos Reis, Santos e Montevidéu. Há a possibilidade de estender o roteiro até a Patagônia ou fazer a navegação em sentido inverso, com partida da capital argentina. O navio comporta até 1936 passageiros. Um dos destaques da companhia é a aposta no conceito de freestyle cruising que permite liberdade total ao passageiro para escolher onde quer jantar entre as 15 opções de restaurantes – que vão de bistrôs franceses a uma churrascaria brasileira – e não precisa respeitar horários ou companhias pré-determinadas, o que combina muito bem com o perfil do viajante brasileiro. Piscina, cassino, áreas para prática de basquete e golfe e 11 bares completam a oferta a bordo.

MSC PREZIOSA

Com capacidade para mais de 4.345 hóspedes, esse é o maior transatlântico que aporta por aqui e fará rotas de três a oito noites pelo nordeste e sudeste. Os embarques acontecem em Santos e no Rio de Janeiro e as escalas das 23 viagens programadas são alternadas entre Búzios, Ilha Grande, Ilhabela, Salvador e Ilhéus. Em seu interior, conta com restaurantes à la carte, buffet, duas filiais da rede Eataly, quatro piscinas, um enorme tobogã com curva que se 6

Brasilturis Outubro / 2016

projeta por cima do mar, teatro com mais de 1.6 mil lugares, bares, quadra poliesportiva, SPA, simulador de Fórmula 1 e muito mais. Os que desejarem realizar uma viagem top podem optar pela Experiência do  Yacht Club, produto de luxo que oferece bar, lounge, restaurante e piscina privativos, acesso exclusivo ao MSC Aurea SPA, cardápio de travesseiros, serviço de mordomo 24h, excursões diferenciadas, prioridade para embarque e desembarque e muitas outras comodidades. Os embarques acontecem no Rio de Janeiro e em Santos.

Norwegian Sun

MSC MUSICA

Partindo de Santos e percorrendo a rota para o sul, rumo à Bacia do Rio da Prata, esse navio tem capacidade para mais de 3.223 cruzeiristas e realizará 13 roteiros de seis a oito noites para Montevidéu e Punta del Este, no Uruguai, e Buenos Aires, na Argentina. No itinerário, os viajantes poderão realizar excursões pelos principais pontos turísticos da capital argentina e pelos históricos vinhedos uruguaios. A infraestrutura de lazer conta com spa, duas piscinas para adultos e uma para crianças, quatro jacuzzis, quatro MSC Preziosa restaurantes e um teatro com 1.240 lugares.

MSC ORCHESTRA

Fará 14 viagens entre o Brasil, Uruguai (Punta del Este) e Argentina, com partidas exclusivamente em Buenos Aires. Por esse motivo, as vendas estão concentradas no escritório argentino da MSC. Por aqui, o navio para 3.223 hóspedes passa pelo Rio de Janeiro, Cabo Frio, Ilha Grande e Ilhabela. Tem duas piscinas para adultos, uma para crianças, quatro jacuzzis, cinco restaurantes e um teatro para 1.240 pessoas.

COSTA PACIFICA

Em sua quarta temporada em águas brasileiras, o navio tem embarque no Rio de Janeiro e ruma para a região do Prata, em roteiros de sete a nove noites. Entre os pontos de parada estão Ilhabela, Montevidéu, Angra dos Reis. Para o lazer a bordo, oferece quatro piscinas, spa, toboágua, área para crianças, pista de caminhada, cassino, teatro e um charmoso convés externo com teto de vidro. Com disponibilidade para até 3.780 passageiros, o navio oferece cinco restaurantes e 13 bares.

MSC Música

Costa Preciosa


Benefícios para agentes e passageiros

COSTA FASCINOSA

Com ampla variedade de cardápios, o navio também faz sua quarta temporada no Brasil, com partidas de Santos. O navio comporta até 3.800 passageiros e fará roteiros de três a oito noites com destinos alternados entre a Bahia e a região do Prata. Estão programadas paradas em Ilhabela, Rio de Janeiro, Angra dos Reis, Búzios, Salvador, Ilhéus, Buenos Aires e Montevidéu. Um itinerário especial para réveillon em Copacabana sai e retorna para Santos, passando pelo Rio de Janeiro, Salvador, Ilhéus e Ilhabela. Conta com cinco opções de restaurantes, 13 bares, cinema 4D, simulador de Grand Prix, spa, quatro piscinas, toboágua e cassino.

Costa Fascinosa

• A NCL anunciou bônus extra aos agentes de viagens que venderem cabines no Norwegian Sun. Até 31 de outubro, todos os que comercializarem a rota Rio – Buenos Aires levam mais US$ 100 de comissão. A promoção vale para saída em 3,13 e 23 de dezembro de 2016; 5 e 12 de fevereiro; e 24 e 31 de março de 2017. • Até 28 de outubro, os passageiros que reservarem cabines duplas externas nos cruzeiros de seis e oito noites do Costa Fascinosa (exceto programação de réveillon) podem obter descontos de até R$ 500 no valor total da viagem. • Passageiros instalados em cabines com varanda nos navios Costa Pacifica têm direito a um pacote de bebidas para almoço e jantar. A cortesia vale para reservas feitas até 28 de outubro e não contempla os roteiros de réveillon. • A MSC oferece descontos que vão de 20% a 40% em algumas excursões. Os passeios contemplam todos os perfis de hóspedes e o benefício vale para todos que adquirirem o serviço com antecedência.

PULLMANTUR SOVEREIGN

Os minicruzeiros de quatro e três noites são o foco do Sovereign (Soberano), navio da espanhola Pullmantur que foi fretado pela CVC para operar no Brasil com exclusividade durante a temporada 2016/2017. A embarcação chega ao País em dezembro e passa três meses por aqui, período em que realizará 24 viagens entre Santos, Rio de Janeiro, Búzios, Recife e Salvador. O navio irá operar em sistema all inclusive - incluindo todas as refeições, bebidas alcoólicas e não alcoólicas - e aposta nos roteiros temáticos de carnaval (oito dias) e de réveillon em Copacabana (nove dias). Na estrutura de lazer, conta com duas piscinas, clube infantil, sala de games, pista de corrida, discoteca, teatro, cassino, spa e nove bares.

Sovereign Brasilturis Outubro / 2016

7


OPINIÃO

MARIANA ALDRIGUI

Professora e pesquisadora na USP, quase sempre inconformada com os caminhos do turismo brasileiro

As duas realidades do turismo brasileiro

C

omeço esse texto com um convite: volte mentalmente no tempo para identificar como você se sentiu em dois momentos da história recente do Brasil: 31/08/2016, data em que o Senado aprovou o impeachment da presidente Dilma Roussef; e 02/10/2016, data das eleições para prefeitos e vereadores. Você é capaz de identificar e dar nome ao sentimento que tomou conta de você? Eu assumo que sim. Mesmo entendendo as diversas nuances existentes, podemos aceitar, apenas para este texto, que havia a possibilidade de dois sentimentos – o de vitória ou o de derrota. O de comemoração ou o de lamento. De alegria ou de tristeza. Se você se aprofundar um pouco mais na compreensão das suas emoções, talvez consiga se lembrar até de frases que disse, gritou, postou, compartilhou. E também das que ouviu, leu, releu, lamentou, criticou... Por alguns momentos, você pode ter recuperado todas as suas esperanças, ou tê-las perdido de vez. Mas é isso – POR ALGUNS MOMENTOS. Logo em seguida, talvez depois de uma noite de sono (bem ou mal dormida, tanto faz), você acordou e a realidade continuava lá, do mesmo jeito que no dia anterior, quase que independentemente do resultado dos eventos. A mesma vida, na mesma casa, com a mesma família, o mesmo trabalho. E desafios diários que não mudaram e nem deixaram de aparecer só porque havia turbulência no cenário político.

8

Brasilturis Outubro / 2016

Os assuntos até variaram um pouco, as brigas e as desavenças em família, amigos ou colegas de trabalho foram se acomodando, umas definitivas, outras nem tanto, mas a vida seguiu sem maiores alterações. Ou melhor, a vida seguiu sendo alterada pelas alterações do cotidiano, que paulatinamente foi sendo afetado pela crise e que acaba exigindo de você soluções diárias para problemas nem sempre tão conhecidos ou esperados. É aqui que se concentra o meu ponto de análise neste texto – a distância real entre o que se espera em termos de mudanças para o turismo brasileiro e a força da realidade que cada um de nós enfrenta no dia a dia. Ou, reescrevendo, o tamanho da esperança que depositamos em quem não pode, não quer ou não sabe o que fazer para mudar alguma coisa. No fim de setembro, assisti mais uma vez uma cerimônia em que se enfileiraram as autoridades do turismo nacional. Falaram secretários de turismo, presidente da Embratur e Ministro do Turismo. Curiosamente, nenhum deles foi eleito para o cargo que ocupa. Nenhum. E todos, sem exceção, foram indicados por sua posição política em determinados partidos e pela capacidade de articulação de apoio aos governantes a quem diretamente se subordinam. Mas, em nenhum momento, foi avaliado ou considerado se havia alguma experiência com turismo. Dois deles deixaram evidente, em seus discursos, que não sabiam do que estavam falando. E muito

“Fica cada vez mais evidente que o turismo de verdade, no Brasil, vai funcionando à revelia do poder público. Mas bate palmas para os seus representantes para não ser deselegante.” menos para quem estavam falando (uma plateia qualificadíssima do turismo nacional). E como se percebe essa evidência? Quando eles dizem, demonstrando terem descoberto a pólvora, que “o turismo é a salvação da economia estadual/ nacional” ou que “o turismo é uma indústria sem chaminés, que tem vantagens como nenhuma outra”. Falam de estímulos, mas não sabem como; falam de demandas do setor, mas não conseguem encadeá -las na forma de projetos coerentes; falam de ideias, mas não as transformam em propostas reais que, como primeiras consequências, gerem empregos e aumentem o número de pessoas viajando, de onde quer que elas venham.

Repetem que devem atrair os orientais e negligenciam os vizinhos latino-americanos; falam de turismo de luxo e experiência e fingem que os maus serviços não são consequência de baixos salários vinculados, ainda que indiretamente, a uma sobrecarga de impostos absolutamente nefasta à expansão sustentável do setor. Falam sem saber do que se passa no mundo real. Penso no quanto os presidentes, diretores e gerentes das grandes empresas de turismo sentados na plateia não se sentem profundamente ofendidos ao perceber que as figuras que usam o microfone sabem menos que os funcionários que eles acabaram de contratar e treinar. Penso também no quanto estão acostumados a sentar, ouvir, aplaudir e esquecer, já sabendo que nada do que ali foi dito tem relação com o que acontece de prático. Pelo tipo de discurso que ouvi, infelizmente, ficou claro que eram palavras pouco vinculadas a situações concretas. Não creio que os senhores que lá celebraram os números pífios e os resultados do turismo brasileiro já tiveram que, um dia, lidar com a queda no número de hóspedes ou de passageiros por conta da queda na renda das famílias. Ou com práticas antiéticas da concorrência. Ou com a necessidade de mandar funcionários embora... (essa lista é bem grande). Fica cada vez mais evidente que o turismo de verdade, no Brasil, vai funcionando à revelia do poder público. Mas bate palmas para os seus representantes para não ser deselegante.


DIREITO

Patricia Leal Ferraz Bove Bacharel em Direito, especialista em Direito do Consumidor e Empresarial do Turismo, coautora do Manual Jurídico para Agências de Turismo e advogada de Joandre Ferraz Advogados Associados (www.joandreferraz.com.br)

O

Juizado Especial Cível de Ilhéus (BA) julgou improcedente a ação de uma passageira contra uma agência de turismo com a qual contratara viagem de núpcias que não realizou em razão do cancelamento do voo ao local de partida. A autora alegou não ter recebido a devolução do valor pago - apesar de não ter usufruído a viagem contratada - e pediu a condenação da agência nessa devolução em dobro, além de indenização por danos morais. Em sua defesa, a agência comprovou não ter intermediado e sequer indicado o voo que levaria a passageira de Ilhéus a São Paulo - de onde embarcaria para o Peru. Também demonstrou ter reembolsado 50% do preço pago pelo programa e, ainda, afirmou que havia informado previamente a passageira em relação às condições de cancelamento do programa, em especial, sobre a não devolução do valor correspondente à trilha em Machu Picchu. Na ocasião, ela concordou integralmente e sem ressalvas. A sentença concluiu pela falta de nexo causal entre a conduta da agência e o dano da autora que ocorreu não por culpa dela, mas da companhia aérea que cancelou o voo à cidade onde começaria a viagem contratada, conforme trecho a seguir: “Muito embora os fatos tenham causado algum tipo de dano ao autor, de fato, esses prejuízos não podem ser atribuídos à ré, uma vez verificado que a mesma atuou como agente de viagens, comercializando o pacote turístico. O cancelamento do voo, ato ilícito ensejador da reparação, é praticado pela companhia aérea contratada

Agência não responde por voo cancelado não incluído na viagem contratada diretamente pelo autor, sem qualquer intermediação da ré”. Portanto, prosseguiu, não ocorreu enriquecimento ilícito por parte da agência de turismo, que demonstrou ter devolvido o valor que

conseguiu reaver junto aos fornecedores com os quais mantém relação comercial. A relevância dessa decisão está na importância que as agências devem dar ao fornecimento de in-

formação prévia ao consumidor. Em especial, sobre as condições de cancelamento praticadas pelos fornecedores de serviços turísticos intermediados e na guarda adequada de todos os documentos.

Brasilturis Outubro / 2016

9


NOTÍCIAS

Hiper Feirão Flytour bate números da primeira edição Rui Alves, vicepresidente do grupo Flytour Gapnet, Michael Barkoczy e Christiano Oliveira, presidente do grupo

10 Brasilturis Outubro / 2016

Realizado pelo segundo ano em Santos (SP), evento superou número de visitantes e pacotes vendidos e levou atrações internacionais Por Christiane Flores

O

segundo Hiper Feirão Flytour, realizado de 7 a 9 de outubro no Mendes Convention Center, em Santos (SP),

superou os números da primeira edição: foram 27,6 visitantes e 5.455 pacotes vendidos. Em 2015, foram 19 mil visitantes e 3.320 pacotes comercializados. “Somos a primeira empresa a realizar este tipo de evento no Brasil e seremos lembrados sempre por isso. Trabalhamos pela união da cadeia produtiva e a Flytour não poderia realizar este feirão sozinho. Agradecemos a participação de todos que nos apoiaram e estiveram presentes; teremos a cada ano um evento cada vez melhor”, destacou Michael Barkoczy, presidente da Flytour Viagens. O evento reuniu mais de 250 marcas, incluindo hotéis, destinos, companhias aéreas, cruzeiros, locadoras, seguro-viagem, entre outros serviços. Em uma área de vendas mais espaçosa, agentes de viagens da Baixada Santista, Grande ABC, capital e interior paulista ocuparam 134 posições de atendimento aos clientes, oferecendo produtos com até 50% de desconto. O Banco Santander também esteve presente, oferecendo condições para pagamentos sem entrada, mais 12 parcelas ou financiamento em até 24 vezes. Com a proposta de ser um evento para toda a família, o feirão contou com área kids, fraldário e diversas atrações em um palco principal. Entre elas, pocket shows do Cirque du Soleil, diretamente de Las Vegas; apresentações de tango e mariatis; personagens do cinema como Shrek, Fiona, Minions e Trolls, além de um dinossauro gigante do Museu da Serra Gaúcha. Os visitantes puderam ainda experimentar um simulador da montanha-russa do parque Beto Carrero World e de Fórmula 1. Mais uma vez, Universal Studios distribuiu copos dos personagens Minions em troca de alimentos não perecíveis. Segundo a organização, outras cidades também são cogitadas para as próximas edições do feirão, com a possibilidade da realização de mais de um evento por ano.


SUSTENTABILIDADE

Mão de obra local é prioridade Projeto forma jovens e contribui para melhorar a autoestima de uma população carente Por Fernando Porto

O

projeto de sustentabilidade do hotel Ponta Verde Praia do Francês não envolve apenas o trabalho de urbanismo realizado na orla da praia, no litoral sul de Alagoas. O coração foi o programa Jovem Aprendiz, realizado em parceria com a prefeitura de Marechal Deodoro, sob coordenação do Senac, oferecendo aprendizagem e capacitação de 80 pessoas da pequena cidade em serviços de hotelaria para atender, inicialmente, o Ponta Verde. O empresário Maurinho Vasconcelos garante que mais de 90% do quadro de funcionários do estabelecimento é formado por moradores do município. A equipe de recursos humanos do grupo chegou a ir às casas das famílias para procurar jovens talentos e convidá-los a participar do programa de aprendizagem. “Nos últimos três anos, o programa já capacitou mais de 400 pessoas da cidade que passam a ter uma oportunidade em outros hotéis e pousadas. Na capacitação, descobrimos um dado surpreendente: mais de 10% dos membros das famílias tiveram a primeira carteira de trabalho assinada entre 40 e 50 anos”, observou. Rose Santos, assistente operacional de gerência, é uma das remanescentes da primeira turma de hotelaria do projeto e uma das grandes promessas da nova geração na hotelaria. Ela conta que entrou para o programa de aprendizagem desde o início, quando tinha 17 anos. “Tinha feito curso de guia de turismo, mas me interessei pela hotelaria quando surgiu a oportunidade”, lembrou. O treinamento inicial foi feito no Ponta Verde Maceió, mas ela foi contratada como auxiliar de recepção assim que o hotel na Praia do Francês foi inaugurado. Depois passou ao cargo de recepcionista e, diante do dinamismo na função, conseguiu a promoção. Hoje está realizando o sonho da qualidade de vida, morando a 15 minutos a pé do trabalho, na casa da família, sem precisar

se distanciar atrás de oportunidades. “Larguei a profissão de guia pelo trabalho na hotelaria, que gosto muito, principalmente porque sou valorizada. Já são quatro anos no hotel, um lugar que adoro. É gratificante”, concluiu.

Brasilturis Outubro / 2016 11


LOCADORAS Por Christiane Flores

Movida e Abav firmam parceria inédita A

Movida Rent a Car anunciou parceria inédita com a Abav Nacional que consiste em uma aproximação com os agentes associados por meio de um programa de incentivo que mostrará o quanto a locação de veículos pode ser rentável para as agências. “Contamos cada vez mais com os agentes para seguir conquistando mais clientes, transformando o mercado de locação. Essa parceria gera resultados positivos para ambos os lados. Hoje o setor de locação gera mais retorno às agências do que o setor aéreo”, enfatizou Renato Franklin,

CEO da Movida. “Sabemos que nosso mercado tem muito a crescer e contamos com o apoio dos agentes, que são verdadeiros consultores e influenciadores dos passageiros”, completou. A ação também consiste em disponibilizar com exclusividade aos agentes associados da Abav, treinamentos sobre aluguel de carros. Segundo Franklin, esta parceria não é apenas para promover a Movida, mas também a cultura de locação de carros como negócio para o agente de viagens. “Queremos

Jamyl Jarrus e Renato Franklin, da Movida, assinam acordo com Edmar Bull, da Abav Nacional

demonstrar como o mercado evoluiu, como é simples alugar um carro, como não traz burocracia para a agência. Vamos disponibilizar vídeos e treinamentos presenciais”, afirmou o executivo.

A locadora também apresentou o Movida Messenger Bot - ferramenta pioneira que tira dúvidas on-line e fecha reservas por meio do Facebook – e destacou a chegada do Jeep Renegade à frota.

Exclusividades na frota da Unidas I

nvestindo na pluralidade da frota não só em relação a montadoras, mas também nos modelos de veículos oferecidos, a Unidas realizou o lançamento nacional e exclusivo do Nissan Kicks. O SUV 1.6 auto-

mático, carro-chefe da Olimpíada Rio 2016, pertence ao novo Grupo K – criado especialmente para estes modelos – e já se encontra disponível para locação em São Paulo e Rio de Janeiro. Também com exclu-

Paulo Chequetti apresenta o exclusivo Nissan Kicks

12 Brasilturis Outubro / 2016

sividade, a Unidas incluiu três modelos da Toyota: o Corolla 1.8 GLI automático, o Etios Sedan (manual e automático) e o Etios Hatch. “Estamos com uma expectativa positiva, pois já percebemos uma melhora na economia neste semestre. Até novembro, teremos adicionados 5,5 mil veículos, totalizando uma frota de 25 mil carros em dezembro. Isso em um ano que a economia não cresceu. Atingiremos esta meta devido à criação de novos negócios e oportunidades, como a procura dos motoristas do Uber, que estão aderindo à locação para prestar serviços aos usuários”, destacou Paulo Chequetti, diretor comercial de rent a car. Segundo o executivo, a Unidas deve fechar o ano com 230 lojas, com previsão para mais 40 em 2017, seja para fortalecer as grandes cidades, seja para abertura em novas praças. Devido à parceria internacional com as locadoras Alamo e National, a Unidas está exposta para mais de 90 países que procuram locação no Brasil. A exemplo dessas locadoras, a empresa investe em automação

e agilidade, com totens de autoatendimento e coletor de dados para devolução de veículos. “O mercado americano é pautado por agilidade. Com o exemplo de nossos parceiros, implantamos o coletor nos aeroportos e grandes lojas, e em menos de um minuto o cliente consegue devolver carro. A vinda de estrangeiros e o aumento dos próprios brasileiros viajando pelo Brasil, auxiliaram o crescimento do segmento de lazer que hoje representa 35% de nossas vendas”, informou Chequetti.

Reserve e ganhe A campanha de incentivo vigente denominada ‘Reserve e Ganhe’ é válida até dezembro e premia em reais os emissores e agentes em cada locação realizada, por meio de um cartão aceito em qualquer estabelecimento ou mesmo para saque. Melhorias nas ferramentas de reservas e portal simples e prático são também incentivos constantes que facilitam o dia-a-dia dos agentes de viagens.


TECNOLOGIA

RICARDO POMERANZ

Copresidente da Rapp Brasil, especialista e consultor em transformação digital

Google Trips: predador ou parceiro?

P

rimeiramente, recomendo que você baixe o aplicativo e simule uma viagem. Escolha uma cidade qualquer. Depois, clique em “Coisas para fazer” e descubra a lista de atrações para visitar. Selecione as mais interessantes. Faça o mesmo com “Comida e Bebida”. Enfim, todos os lugares que você marcar poderão ser acessados posteriormente na forma de uma lista plotados em um mapa para guiá-lo quando chegar ao destino. Na hora de usar o mapa, quando chegar ao destino, você nem vai precisar de conexão com a internet. E, mais: se tiver uma viagem programada e a confirmação da compra das passagens tiver sido feita pelo Gmail, o aplicativo vai mostrar esta informação com o período de sua permanência. O aplicativo é bem completo e fácil de usar, o que nos remete à questão inicial: se ele é tão bom assim será que o papel do agente de viagens começa a perder valor? Cabe esclarecer que o Google Trips compete com as grandes plataformas, como o TripAdvisor. Seu objetivo é buscar visibilidade por meio da oferta de serviços para monetizar na forma de venda de mídia. Ele é um predador destas plataformas. Ainda não se pode afirmar que ele vai dar certo. Isso depende da adesão dos usuários. Com relação ao impacto nas agências de viagens a questão é um pouco mais sutil. A grande vantagem do Google Trips é a facilidade concentrar, em uma única solução, grande parte das informações e dos serviços necessários ao viajante. Mas não há nada de excepcionalmente inovador. Todas as suas funções são feitas com outros sistemas. Exemplos? Os melhores lugares para visitar em um destino podem ser encontrados no próprio buscador do Google, em blogs de viagem e comunidades do Facebook; bares e restaurantes estão no TripAdvisor; acessar mapas dos locais a serem visitados sem usar a internet é algo que pode ser feito por aplicativos como o Maptogo; informações das passagens podem ser colocadas em documento de texto, planilha ou no calendário. Mas, como o Google Trips é de uma das maiores empresas da era digital, se o viajante for convencido de que o aplicativo é tudo que ele precisa, ou que responde boa parte de suas necessidades, aí o

papel do agente de viagens poderá ser questionado. Diante disso, minha opinião é que, se o Google Trips é predador ou parceiro das agências, depende exclusivamente do posicionamento de negócios do agente de viagens. Se ele oferecer pacotes com foco exclusivo no destino, a chance de o

aplicativo substitui-lo é grande. Aliás, não só ele, mas toda a internet. Mas, se o serviço oferecido pelo agente combinar destino e perfil do viajante, ou seja, personalizar o pacote para cada cliente, aí o Google Trips não tem solução similar. O posicionamento do aplicativo é claro: sugestões baseadas em lugares e

tempo. Não em pessoas! Com isso, o agente de viagens pode até fazer do aplicativo seu parceiro, incluindo a customização do Google Trips para seus clientes como parte de seus serviços, inserindo o conteúdo mais adequado para cada viajante.

Brasilturis Outubro / 2016 13


CIDADES CRIATIVAS

POR ANA CARLA FONSECA e ALEJANDRO CASTAÑÉ

Sócios-diretores da Garimpo de Soluções - Economia, Cultura & Desenvolvimento

Turquia – muito (mas muito) além do lugar comum

M

ais do que um país único, a Turquia é um verdadeiro dois em um. Cobiçada pela Ásia, cortejada pela Europa e ponte entre ambas, a nação se converteu há muito em parada obrigatória para turistas das mais diversas predileções. Apaixonado por arqueologia, história e, enfim, por um passado que tanto explica o presente? Bemvindo ao time dos deslumbrados com Éfeso, Troia, Lídia, Pérgamo e outras tantas pérolas que nos fazem pensar que nossos ancestrais eram muito mais sabidos do que nós. Fissurado por lugares mágicos, místicos, surpreendentes? Prepara-se para tirar longas férias ou, na falta delas, para escolher entre voar de balão sobre uma estonteante Capadócia ou se deixar acariciar pelas águas termais de Pamukkale, o castelo de algodão formado por piscinas naturalmente recobertas por calcáreo. Adepto do turismo religioso? Da Mesquita Azul aos templos sufis, este é seu lugar. Em busca de natureza? Das montanhas recobertas por papoulas às praias de água, claro, turquesa, contrate mais espaço para guardar as fotos que tirará às centenas. Guloso inveterado? É melhor já se inscrever na academia para a volta, mas tenha a certeza de que cada caloria valerá de sobra as horas que passará na esteira. Nos bastidores disso tudo, porém, há uma Turquia ausente dos blogs de turismo. São várias as iniciativas que estimulam a criatividade, valorizam a diversidade cultural e criam as bases para uma nova economia. Uma das mais inspiradoras é voltada a áreas próximas a sítios arqueológicos. Proibidas de operar com indústrias (devido ao estrago que a poluição causaria no patrimônio construído) e historicamente formadas por povos de cultura abundante e dinheiro escasso, muitas dessas regiões se tornaram polos de expulsão de mão de obra para as grandes cidades. Resultado: esfacelamento social, perda cultural e despovoamento, em um processo que remete ao de várias de nossas pequenas cidades – do interior de São Paulo ao Cariri, das comunidades amazônicas aos caiçaras de Santa Catarina. Na Turquia, o Ministério do Turismo estimula há anos pequenos empreendimentos

14 Brasilturis Outubro / 2016

baseados em ofícios tradicionais da cultura local - como cerâmica, tapeçaria e artesanato em geral -, arcando com custos de água e luz e bancando os encargos trabalhistas dos funcionários contratados. Afinal, com a formalização, as pessoas não apenas permanecem em suas comunidades, recebendo salários que são aplicados localmente, como retomam as rédeas de sua cidadania em sentido pleno – da autoestima à voz ativa. Outras iniciativas vêm do setor privado. Cientes de que a transformação de um país depende de educação não apenas em quantidade, mas com qualidade, vários empresários de grandes fortunas têm investido em escolas - das básicas às universidades -, capazes de deixar grandes polos acadêmicos do mundo sem fôlego. São bastiões de democracia, que esperemos continuem por muito tempo. No Brasil, um de seus pilares é o Centro Cultural Brasil-Turquia, atuante em várias cidades e com programação que desperta novos e fascinantes olhares sobre um país cujo povo merece o respeito, não somente de seus dirigentes, mas do mundo.

Boa viagem! Se quiser ver esses e outros projetos enquanto não visita a Turquia ao vivo e em cores, gravamos vários deles em pequenos vídeos, disponíveis em: http://garimpodesolucoes.com.br/o-que-fazemos/ pepitas-criativas


HOTELARIA

Novidade no centro-oeste Com construção sustentável e acessível, Malai Manso Resort recebe bem turistas de lazer, hóspedes corporativos e eventos de diversos portes Por Camila Lucchesi

E

m soft opening desde agosto, o Malai Manso Iate Golf Convention & Spa inicia um novo capítulo para o turismo no centro-oeste. Muito procurada devido aos fluxos incentivados pela agroindústria, a região agora conta com uma opção de hospedagem que comporta tanto os turistas de lazer quanto os hóspedes corporativos e também oferece espaço para a realização de eventos de diversos portes. “Preenchemos uma lacuna com a inauguração de um resort de padrão internacional no Mato Grosso. O empreendimento é sucesso com o público local e buscamos agora os turistas de São Paulo”, disse João Francisco Rodrigues, diretor-executivo. Erguido em uma área de 117 hectares no entorno do Lago do Manso e a apenas 1h20 de Cuiabá, o empreendimento conta com 45 mil m2 de área construída e oferece 262 unidades habitacionais em diferentes configurações. Bangalôs de 76

m2 a 96 m2 acomodam de quatro a seis hóspedes; suítes que chegam a 320 m2 recebem até oito passageiros; e casas boutique de 146 m2 recebem quatro, seis ou oito visitantes. A oferta total– contando as poltronas que se transformam em camas – é de cerca de 1.200 leitos. O hotel conta com heliponto, marina e píer, além de um aeródromo homologado com pista de 1.200 metros. No quesito gastronomia, tem dois restaurantes com foco em cozinha internacional e na culinária regional – brasileira, asiática, francesa e mediterrânea – e pode comportar até 1500 hóspedes em um único ambiente. O Vila Malai agrega à oferta um espaço informal para petiscar que abriga até 400 pessoas em ambiente coberto ou 1.200 somando a oferta de áreas externas.

Júlio Cesar de Souza (gerente de contas SP), João Francisco Rodrigues e Luciano von Bloedau (gerente comercial)

O Centro de Convenções é formado por oito salas que podem ser desenhadas de acordo com o tamanho do evento. Uma área de 5 mil m2 já está destinada para a ampliação do espaço; as obras deverão começar em 2017. As áreas externas também podem abrigar tendas e as UHs customizadas para comportar reuniões corporativas e sociais. O lazer é completo com piscinas externas, cobertas e aquecidas, deque molhado, sauna e spa compleQuarto de solteiro do bangalô

Campo de golfe Área infantil

Piscina aquecida

to, além de quadras poliesportivas, campo de de golfe com nove buracos e golf house. Mas o maior atrativo é, sem dúvida, o lago de 427 km2 e os quatro alqueires de reserva natural que proporcionam contato com a fauna e a flora locais. O hotel oferece estrutura terceirizada para a prática de esportes náuticos – incluindo passeios de chalana, embarcação típica da região - e atividades como caminhadas, paredão de escalada e tirolesa. A preocupação com a sustentabilidade pautou a oferta dos atrativos: a trilha pela mata é suspensa para não prejudicar as espécies vegetais e uma estação de tratamento para efluentes devolve a água utilizada no hotel para o lago com 95% de potabilidade. “Fazemos compostagem dos resíduos orgânicos e temos quatro funcionários focados exclusivamente na questão ambiental”, pontuou Rodrigues. Banheiros dos apartamentos, toaletes públicos, pisos, piscinas e toda a circulação do empreendimento foram construídos com base em um projeto que garante acessibilidade. Malai Manso Iate Golf Convention & Spa (65) 3054-4001 www.malaimansoresort.com.br Brasilturis Outubro / 2016 15


AVIAÇÃO

Latam promove nova rota e serviços Por Christiane Flores

A

Latam Airlines Brasil participou pela primeira vez da Abav Expo, após a união entre TAM e LAN. A companhia apresentou interações sensoriais para os visitantes experimentarem as características de produtos como as poltronas full flat (inclinação de até 180 graus) da classe Premium Business da A350-XWB, que opera em voos internacionais de longa distância. Também anunciou que o Latam Entertainment – sistema de entretenimento de bordo interno sem fio – foi instalado em

A O primeiro voo para África do Sul foi operado por um Boeing 767 com 191 assentos na Classe Econômica e 30 na Premium Business

100% das aeronaves. A empresa ainda promoveu a rota São Paulo/Guarulhos-Johanesburgo, com expectativa de transportar mais de 50 mil passageiros por ano. “Estar presente na Abav é motivo de orgulho, pois vejo essa fusão como marco na indústria. Mesmo com a crise no Brasil, nunca deixamos de investir. Fornecemos uma malha aérea que conecta a América Latina a quase todos os continentes”, destacou Igor Miranda, diretor comercial da Latam Airlines Brasil.

Azul enfatiza parcerias

Azul participou da 44º edição da Abav Expo com foco nas conexões globais em parceria com TAP Portugal e United Airlines. Juntas, as companhias oferecem mais de seis mil voos para um número superior a 400 destinos. Com estande de 300 metros quadrados, a aérea aproveitou o evento para estreitar relações, sobretudo comerciais, destacar as possibilidades de conexões para todos os continentes e o seus já reconhecidos produtos e serviços, nacionais e internacionais. “A atuação global da Azul é o grande destaque que preparamos para este ano. Hoje, ligamos cidades como Santa Maria (RS) ou Cacoal (RO) a dezenas de países em todos os continentes, graças às parcerias com TAP e United. Essa é uma das mensagens mais importantes em nossa participação, além de também nos aproximar ainda mais de parceiros comerciais e do público em geral”, destacou Antônio Américo, diretor Comercial da Azul. Estande das três companhias aéreas na Abav Expo

A

Gol faz voo comercial com internet a bordo

Gol Linhas Aéreas Inteligentes iniciou as operações com internet a bordo. O primeiro voo comercial com a conexão foi realizado de Congonhas-Brasília-Congonhas. Os passageiros que estavam a bordo experimentaram a novidade do serviço que será gratuito por seis meses. A aeronave com a antena que possui tecnologia de última geração 2Ku de comunicação via satélite, prefixo PRGUK e modelo Boeing 737-800, será utilizada em toda a malha aérea nacional e internacional da Gol. Toda a frota estará equipada até outubro de 2018. “Nessa primeira fase, será possível acessar todas as redes sociais, e-mail, sites e WhatsApp. A partir de 20 de outubro a plataforma será expandida

com a inclusão de entretenimento e programação por streaming, com filmes, desenhos, séries e mapa de voo. Em breve, ofereceremos também TV ao vivo”, destacou Paulo Kakinoff, presidente da companhia. O trabalho está sendo feito pela equipe do Centro de Manutenção da Gol, em Confins, já homologado pelo Federal Aviation Administration (FAA, entidade governamental dos Estados Unidos de regulamentação da aviação civil) e pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Acompanhada dos engenheiros e técnicos da Gol, a instalação da antena na primeira aeronave foi feita em Miami, nos Estados Unidos, pela equipe da Gogo, líder mundial em soluções de banda larga durante o voo.

Paulo Kakinoff com o comandante da Gol, Leonardo Constant, e o diretor de Produtos e Experiência do Cliente, Paulo Miranda 16 Brasilturis Outubro / 2016


Avianca anuncia wi-fi a bordo Por Christiane Flores

A

Avianca Brasil conta com o serviço de wi-fi a bordo para voos nacionais de longa distância. A empresa obteve a aprovação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) em junho para instalação de equipamentos necessários, que foram efetuados no Brasil. Até outubro serão cinco aeronaves com o serviço disponível e a previsão é que 80% da frota disponibilize wi-fi a bordo até o final de 2017. No total, serão investidos cerca de US$ 25 milhões. “O novo serviço, juntamente com todas as inovações que trouxemos este ano, como o CAT III – permissão para aterrisar sob condições visuais restritas – marca 2016 como um ano de consolidação para a Avianca Brasil”, destacou José Efro-

movich, presidente do Conselho de Administração da Avianca Brasil. O serviço é fornecido em parceria com a empresa Global Eagle Entertainment (GEE), considerada uma das líderes mudiais em conectividade via satélite, que utiliza a tecnologia exclusiva SpeedNet, prometendo maior velocidade de conexão. “Nosso objetivo é que o passageiro encontre dentro do avião as mesmas facilidades de conexão que tem em casa. Com a tecnologia de navegação ultrarrápida via satélite que oferecemos, o usuário tem acesso a videos, e-mails, redes sociais e todo conteúdo disponível em nossa plataforma multimídia”, pontuou Abel Avellan, presidente e executivo-chefe de

Abel Avellan (GEE) entre José Efromovich e Frederico Pedreira (Avianca Brasil)

estratégia da GEE. Os passageiros já podem utilizar seus dispositivos pessoais, como computadores e celulares para conexão gratuita nos três primeiros meses. Durante este período, a companhia fará pesquisas com os clientes para então oferecer pacotes que atendam às necessidades dos usuários. “Nosso objetivo é manter o maior número de pas-

sageiros conectados. Serão criados produtos atrativos, de acordo com a preferência dos usuários e com preços convidativos”, explicou Frederico Pedreira, presidente da Avianca Brasil. “Este projeto não termina em 2017, será uma evolução contínua para que os clientes continuem vendo a Avianca como empresa inovadora, que presta o melhor serviço”, finalizou.

Brasilturis Outubro / 2016 17


UNEDESTINOS

Poços de Caldas

Grupo Nacional Inn se associa ao Poços CVB

O

Poços de Caldas Convention & Visitors Bureau – associação sem fins lucrativos de fomento ao turismo – ganhou novos associados: seis hotéis e um centro de convenções do grupo hoteleiro Nacional Inn. Daya Tarone, secretária-executiva da entidade, ministrou treinamento aos funcionários sobre o que é um Convention & Visitors Bureau, além de apresentar o trabalho realizado na cidade. “Sabemos que o papel dos Convention & Visitors Bureaux no mun-

do é fundamental para promover o destino, captar eventos e centralizar todas as informações do que de fato acontece na cidade”, disse Luciano de Camargo, gerente nacional de lazer do grupo, que reconhece a importância do programa de marketing turístico do Poços CVB. “Especificamente no caso do “Descubra Poços de Caldas”, percebi que o profissionalismo e a dedicação vão além, pois essa gestão é muito engajada. Conhecendo os projetos, não tive dúvidas em trabalhar junto à diretoria dos nossos

Gerentes dos hotéis Nacional Inn no Poços de Caldas CVB

hotéis para tornarmos mantenedores. Acredito que sem o CVB o destino não avança”, afirmou. Com a associação, a captação do room tax – taxa opcional paga pelos turistas nos hotéis associados – começou em 1º de setembro nos hotéis Golden Park, Nacional Inn, Plaza, Dan Inn, Thermas Resort Walter World e Vilage Inn. A partir de agora, o Poços CVB passa a contar com 16 hotéis e outras 37 em-

presas associadas que financiam as ações realizadas para promover o destino de Poços de Caldas. “A associação dos hotéis Nacional Inn é uma grande conquista e fortalecerá ainda mais a nossa entidade para desenvolvermos ações e projetos em prol do turismo de Poços de Caldas”, conta Daya. Poços de Caldas CVB (35) 3715-1870 www.descubrapocos.com.br

Porto de Galinhas

U

Eventos corporativos também são nossa praia

m destino turístico que pretende sobressair como referência não pode se contentar em viver apenas do turismo de lazer. É preciso equilibrar as demandas, promovendo investimentos na área de eventos, focados no enriquecimento técnico, científico ou profissional. A bonança da alta temporada é um conforto passageiro ao trade turístico. Mas e depois? É preciso colocar em prática a criatividade, explorando as sazonalidades de forma rentável. Porto de Galinhas entende que o investimento em diferentes nichos é o caminho certo para a sustentabilidade do setor. Para se ter uma ideia, o público que se desloca para um evento gasta 40% mais do que os visitantes de lazer e também tem interesse em conhecer os atrativos locais. E, diga-se de passagem, não faltam belíssimos pontos turísticos, a começar pelas piscinas naturais,

nosso cartão-postal! O segmento conhecido como MICE (Meetings, Incentives, Conferences & Exhibitions) contribui para estimular o desenvolvimento socioeconômico local, a geração de empregos, renda e a criação de infraestrutura que beneficia não só o turista, como a população da cidade. No Brasil, o mercado de eventos está em plena expansão. De acordo com a Embratur, desde 2003, o número de congressos e convenções de negócios internacionais realizados no país registrou um aumento de quase 370%. A instituição do Porto de Galinhas Convention & Visitors Bureau, em 2014, comprova a preocupação do destino em consolidar-se na agenda oficial dos grandes eventos nacionais e internacionais. E isto, de fato, já tem acontecido. Primeiro porque a entidade, apoiada pela hotelaria local, vem trabalhando

A Os executivos da Unedestinos Toni Sando, Bruno Herbert e Alexandre Resende 18 Brasilturis Outubro / 2016

Por Otaviano Maroja, presidente do Porto de Galinhas Convention & Visitors Bureau

há dois anos com ações focadas na promoção do destino e no reposicionamento de sua marca. Só em 2015, mais de 5,6 mil pessoas viajaram ao balneário para participar de eventos, gerando um impacto de R$ 10,9 milhões para a economia local. Até 2017, a entidade espera ainda atingir a meta de apoiar a vinda de pelo menos 20 eventos. Alguns deles já estão confirmados no litoral sul pernambucano: a 25ª Jornada Iberoamericanas de Direito Processual, em setembro de 2016; um congresso na área de mobilidade, encabeçado pelo Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE); e a 2ª Edição do Congresso de Corretores de Seguros do Nordeste, no ano que vem. A expectativa é que estes encontros mobilizem mais de 3 mil pessoas. Somente com o apoio dos mais de 60 associados, incluindo a boa sinergia entre as equipes hoteleiras

locais, será possível manter boas médias expressivas de ocupação, sem prejudicar a qualidade de atendimento. Nas férias de julho, por exemplo, a taxa de ocupação média ficou em 75%, dez pontos percentuais a mais do registrado no mesmo período de 2015. Uma prova de que vamos muito bem no quesito lazer. O próximo desafio será honrar os compromissos com o setor corporativo. Assim como poucas casas de veraneio da década de 1990 deram lugar a hotéis e resorts, atraindo atualmente mais de 1,2 milhão de pessoas por ano, estou certo de que os esforços da cadeia turística do balneário nos levarão ao título de “exemplo na organização de grandes eventos”. Porto de Galinhas CVB (81) 3552-1205 www.portodegalinhas.org.br

Calendário de Eventos

União Nacional de CVBx e Entidades de Destinos lançou o Calendário de Eventos Unedestinos. Exclusivo para associados da entidade, o banco de dados reúne informações de cerca de 6 mil eventos de todo o Brasil. O site www.unedestinos.com.br/calendario pode ser acessado de qualquer computador ou por meio do aplicativo para iOS ou Android. “Reunimos em uma mesma base, informações sobre even-

tos que já ocorrem há 10 anos em diversas regiões do País, traçando uma radiografia do setor. Sabemos que existe um destino ideal para cada evento, por essa razão devemos aprimorar as informações, unir forças e participar de ações conjuntas no exterior”, destacou Bruno Herbert, presidente da Unedestinos. “Hoje temos 6 mil eventos cadastrados, mas podemos chegar em breve a 10 mil”, completou. (Equipe de redação)


CORPORATIVO

HRS proporciona espaço para o debate Tendências, perspectivas e os desafios do segmento marcaram o fórum promovido pela primeira vez no Brasil Por Camila Lucchesi

M

oderno, dinâmico e democrático. Esses três adjetivos definem o formato escolhido pela HRS para realizar o Corporate Travel Forum, evento realizado pela HRS no fim de setembro. A programação aconteceu pela primeira vez no Brasil e reuniu cerca de 200 gestores de contas corporativas, além do staff e de parceiros da empresa promotora para debater as principais tendências e os desafios do setor. Composto por oito painéis que abordaram temas diversos, a proposta era dar espaço para a identificação dos desafios comuns. “Nosso objetivo é provocar”, definiu Eduardo Murad, diretor de vendas da HRS para América Latina. “Para apresentar os temas, fizemos uma mescla entre influenciadores, profissionais sêniores e gente nova, de outros mercados, para permitir a troca de ideias e contraposição de dados”, explicou. Tendências globais, estratégias de compras de serviços, equilíbrio entre custos e satisfação do cliente, perspectivas do setor, gestão de riscos, impactos da distribuição da oferta hoteleira, open booking, gerenciamento de dados e MICE estavam entre os principais temas abordados. A organização transmitiu a programação pela internet, em tempo real, para aqueles que não puderam participar de forma presencial. Outro aspecto democrático do evento foi o tempo reservado para que a plateia interagisse com os palestrantes.

Escala superior Suzanne Neufang, vice-presidente Américas da companhia acompanhou todos os painéis e destacou que o mercado brasileiro está em um patamar de gerenciamento de viagens corporativas acima de outros países como Índia e Rússia. “O Brasil já saiu do que a gente chama de evolução de gerenciamento básico de viagens corporativas e avança para um cenário mais planejado”, afirmou durante o painel de aber-

Ricardo Amorim Jason Long, Carolle Poillerat, Suzanne Neufang e Eduardo Murad, da HRS

Patrícia Thomaz (Alagev) e Paulo Salvador (Intercity), Laís Brasil (L’Oreal) e Ana Luísa Prado (Syngenta)

tura. Estados Unidos, Alemanha e Japão Estão no topo dessa escala, apostando na ‘consumerização’. Uma das conclusões do evento é que o viajante corporativo busca por canais alternativos quando os tradicionais não oferecem o que buscam. Especialmente em um período complicado economicamente, quando os gestores são pressionados para diminuir custos e acabam optando por diminuir o volume de viagens e privilegiar recursos como teleconferências. “O papel do TMC é gerenciar os riscos e encontrar a melhor alternativa. O momento pede que olhemos para o detalhe”, defendeu Patrícia Thomas, presidente da Alagev e diretora da Academia de Viagens. Em relação à pressão pela diminuição de custos, Paulo Salvador, diretor de distribuição da Intercity sugeriu que os gestores analisem diferentes processos de negociação. “Não é só a tarifa que importa, mas o valor de distribuição. Onde existe uma indústria complexa e multicanal sempre haverá intermediários. É preciso descobrir como

eliminá-los”, defendeu. Os debates incluíram também questões relacionadas a incentivos para o crescimento da utilização do cartão virtual – que ainda gera receios por conta de questões fiscais – e aos OBT corporativos – tidos como menos amigáveis na comparação com plataformas de B2C. “Para ter um OBT, a empresa precisa ter uma política de viagens. Então por que ainda trabalham com autorização? É preciso quebrar essa barreira de querer controlar tudo para evitar que o cliente fuja desse canal”, defendeu Patrícia.

Custo total “Não existe falta de interesse em controlar o custo total das viagens. O que existe é pouco sistema e pouco preparo”, afirmou Alexandre Oliveira, diretor operacional da HRS para América Latina durante o painel que abordou estratégias para compras de serviços. “É preciso analisar os custos ‘invisíveis’, fora aéreo, hotelaria e o fee da TMC”, lembrou Viviânne Martins, presidente do Conselho Executivo

de Viagens e Eventos Corporativos da Fecomercio-SP. A discussão incluiu os problemas resultantes da gestão compartilhada, questões relacionadas à mescla de vários meios de pagamento que dificulta o trabalho de conciliação e a falta de adequação das políticas de viagens. “Adianta impor 30 dias de antecedência para compra de passagem aérea se sabemos, pelo perfil do passageiro, que será preciso remarcar essa passagem várias vezes e arcar as taxas? Vale reservar um hotel que cobra R$ 100 pela diária, mas fica a 35 quilômetros do local das reuniões?”, questionou Laís Brasil, da L’Oreal. O evento abordou ainda a importância de investir em relatórios para identificar os fluxos das viagens – determinando que os maiores gastos tenham negociações mais agressivas – e defendeu o engajamento do viajante como ‘isca’ para redução de custos – incluindo estratégias como a customização e até a gamerização. Em tom bastante otimista, a palestra de encerramento foi comandada pelo economista Ricardo Amorim. Ele aposta na queda do dólar e na alta da moeda brasileira, com consequente baixa da taxa de juros e da inflação para os próximos meses. Na avaliação de Murad, o alto nível dos debates mostrou que o mercado brasileiro está maduro para esse tipo de evento. A avaliação positiva do staff internacional levou a HRS a incluir o evento no calendário anual do turismo brasileiro, como já acontece em outros destinos que a empresa atua. “Queremos seguir fomentando o debate em um segmento com tantas particularidades”, finalizou. Brasilturis Outubro / 2016 19


OPERADORAS

Capacitações e prêmios marcam programação da Braztoa Entidade encerra 2016 realizando eventos com experiências sensoriais, premiações aos agentes, além de conscientização sustentável e prêmios aos profissionais do setor

Por Christiane Flores

V

alorização e capacitação dos agentes de viagens: esses são os principais objetivos da atual gestão da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa). De acordo com o levantamento do Anuário Braztoa 2016, os agentes de viagens foram responsáveis por 47% das vendas que resultaram em R$ 11,01 bilhões de faturamento das operadoras Braztoa, em 2015. Para estimular, premiar e estreitar relacionamento com esses profissionais essenciais para a receita das operadoras, a entidade promoveu novamente o Passaporte Braztoa. Com pontuações extras em sua reta final – a ação foi finalizada no dia 30 de setembro, após a Abav Expo – o prêmio é uma Volta ao Mundo em 30 dias e o vencedor será

anunciado em São Paulo, dia 16 de novembro, durante mais uma edição do evento Experiência Braztoa. “Com a participação de aproximadamente 4 mil agentes e mais de R$ 50 milhões em vendas, o Passaporte Braztoa já está com sucesso consolidado. Os operadores aprovam, funciona comercialmente para os associados, os agentes aprendem e são premiados por isso. Fomos felizes na criação desta ação, que hoje é o carro-chefe da Braztoa”, destacou Magda Nassar, presidente da entidade.

Próximos eventos

Experiência Braztoa é um evento itinerante, anual e exclusivo para agentes de viagens e parceiros locais, que apresenta atrativos de diversos destinos do Brasil e do mundo de um

jeito novo e intuitivo, com ações sensoriais, com a ideia de aguçar os sentidos. Para completar, toda programação do evento foi pensada para criar oportunidades de contato direto dos agentes com as operadoras, destinos e representantes, empresas de cartões de assistência, parques, entre outros. Este ano, estão previstas três edições: Florianópolis (25/10 - Costão do Santinho Resort), Brasília (10/11 - CNTC – Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio) e São Paulo (16/11 - Hotel Tivoli Mofarrej). A segunda edição do Semeando a Excelência do Desenvolvimento Sustentável (Seeds), evento voltado para discussão e capacitação de empresários e executivos para os cuidados com a perenidade dos

seus negócios, faz parte do Programa Braztoa de Sustentabilidade e acontece no dia 17 de novembro, no Hotel Tivoli Mofarrej, em São Paulo. No mesmo local, a noite, haverá a cerimônia de entrega do Prêmio Braztoa de Sustentabilidade, considerada a maior premiação de turismo sustentável do Brasil. Os destaques para a edição deste ano são a criação da categoria Projetos Inovadores, aberta para estudantes do ensino superior e técnico preferencialmente das áreas de turismo e hotelaria; e a fusão das categorias Parceiros do Trade e Parceiros Institucionais, que passa a ser chamada de Parceiros do Turismo. Para encerrar o ano, de 1 a 4 de dezembro, a Convenção Braztoa – exclusiva para associados – acontecerá em Buenos Aires (Argentina).

Grupo Arbaitman estreia na Abav Expo Empresa apresentou serviços para realocation, novidades que reduzem custos de telefonia no exterior e estratégias para o segmento de lazer Por Camila Lucchesi

Demetrius Miguel

E

ssa foi a primeira vez que o Grupo Arbaitman – formado pela Maringá Turismo, Central de Eventos e Lemontech – levou as três empresas para a Abav Expo Internacional de Turismo. No estande, os visitantes puderam conferir os novos produtos e serviços, com destaque para duas parcerias que prometem grandes vantagens aos clientes corporativos e estratégias com foco em lazer. Junto com a Emdoc, o grupo passa a atender demandas específicas de executivos em processo de realocation. “Fizemos a parceria para atender aos clientes que já haviam solicitado auxílio nessas questões de documentação e, mais especificamente, de aculturamento do profissional de acordo com o destino”, explicou Demetrius Mi-

20 Brasilturis Outubro / 2016

com 340 operadoras de telefonia ao redor do mundo, o que permite ao executivo utilizar um chip reprogramado com o mesmo número do Brasil.

guel, diretor de relacionamento e novos negócios. Outra facilidade oferecida para o viajante de negócios é a comercialização do chip para telefonia celular da SG Mobile que promete mais de 60% de economia na comparação com os gastos com roaming internacional. A empresa tem acordos

Lazer

O planejamento do grupo prevê crescimento de 2% para 6% na participação do lazer até dezembro de 2018. “Devido a condições de mercado, entendemos que essa poderia ser uma importante fonte de receita. Temos investido em eventos para promover o segmento entre nossos clientes corporativos,

oferecendo condições especiais e descontos em viagens particulares”, defendeu. Segundo ele, a estratégia é trabalhar com produtos segmentados. Lua de mel, pacotes de pescaria, focados em ciclismo e intercâmbio para executivos são alguns dos nichos de atuação. Daniel Mathias, recém-promovido para a diretoria de marketing, destacou ainda o cartão virtual Maringá Trip, lançado esse ano com base na experiência bem sucedida do cartão-presente físico. “O produto funciona como uma espécie de poupança para os consumidores que precisam de disciplina para realizar a viagem dos sonhos. Ele recebe os boletos em casa, paga e saca quando desejar. A Maringá ainda oferece 3% sobre o valor total arrecadado como forma de rendimento”, finalizou.


SEGURADORAS

Treinamento é diretriz na GTA Por Camila Lucchesi

E

nsinar o agente a oferecer o seguroviagem, reforçando a oferta de segurança e o baixo custo na comparação com os benefícios. Esse é um dos focos da GTA, seguradora que já treinou 6,2 mil profissionais e pretende chegar à meta de 8 mil. “Queremos deixar claro para o profissional que o seguro agrega valor à venda e atende a uma necessidade do passageiro a um custo muito baixo”, defendeu Celso Guelfi, presidente da empresa. Segundo ele, o valor médio do benefício gira em torno de US$ 2 por dia de viagem. Na visão dele, a procura pelo seguroviagem vem aumentando com o passar do tempo, o que sinaliza um aumento de percepção do passageiro em relação à necessidade do produto. “Hoje ele enxerga melhor os benefícios do que há dez anos,

quando apenas 18% dos turistas brasileiros viajavam com seguro. Três anos atrás eram 22% e hoje são 32%”, apontou. Guelfi contou ainda que uma pesquisa realizada há dois anos destacou como as agências perdem oportunidades de agregar valor à venda incluindo novos produtos. Um ator contratado entrou em 142 agências em São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba para comprar uma passagem de ida e volta a Nova York. Durante a transação, 52% dos agentes ofereceram a inclusão de diárias hoteleiras, apenas 2% simularam a inclusão de transfer ou locação de veículos e menos de 1% cogitou a contratação de um seguro-viagem. “Ao não oferecer esses serviços agregados, eles perderam mais dinheiro do que se contabilizarmos apenas o valor da passagem. O agente precisa expandir seus negócios e incrementar suas vendas”, alertou.

Intermac apresenta ações e metas Por Christiane Flores

H

oje estamos entre as quatro maiores empresas de seguros do Brasil. No Rio de Janeiro, ninguém vende mais seguros que o Intermac; em São Paulo estamos em segundo lugar”, afirmou Eduardo Aoki, CEO do Intermac Assistance. “Este ano crescemos 35% e temos a meta de faturar R$ 30 milhões em 2017, R$ 10 milhões a mais do que neste ano”, completou. Com o objetivo de motivar, premiar e trocar informações, a empresa reuniu em São Paulo, colaboradores de diversas regiões do País. Com 54 funcionários e dez representantes, para o próximo ano, a empresa irá contratar mais 12 profissionais para atuar no comercial do departamento de GSA; dois profis-

April lança campanha Natal Genial Por Mayra Salsa

P

ara incentivar as emissões de seguro-viagem, a April lançou a versão 2017 da tradicional campanha Natal Genial, iniciativa que começou em setembro e segue até 30 de novembro. Segundo Agnaldo Abrahão, diretor comercial, cada bilhete gerado pelo profissional vai virar benefícios. “Toda venda feita vira pontos, que serão traduzidos em reais para que os agentes e corretores possam utilizar em produtos e serviços que eles desejam”, disse. Atualmente o seguro-viagem representa 98% das operações da seguradora. Um dos grandes desafios da empresa é fazer com que, até 2018, os demais seguros que fazem parte do portfólio - como assistência odontológica, PET e residencial – alcancem 25% do mercado. “Oferecemos uma variedade de seguros que condiz com as necessidades das pessoas. São planos para serem utilizados no dia a dia e não guardados na gaveta”, disse Jérôme Garnier, CEO da April Brasil. Para Abrahão, a cultura de seguros no Brasil ainda precisa evoluir. “De cada 10 viajantes, cinco não faz seguro. O mercado brasileiro tem muito a amadurecer”, finaliza.

sionais para varejo em São Paulo, além da abertura de um departamento corporativo; contratação de profissionais em Ribeirão Preto e Campinas. Outras novidades incluem a chegada de mais um profissional para o departamento comercial, um operacional e abertura de filial em Brasília; abertura de escritório comercial em Belo Horizonte; criação do departamento de sinistros e lançamento da linha de microseguros. Além disso, haverá mudança da sede em São Paulo e participação em feiras e eventos por todo o Brasil. “Somos a empresa que mais cresce no Brasil e devemos isso aos nossos colaboradores. As empresas são feitas de pessoas, por isso respeitamos nossos profissionais. Temos produto, qualidade e equipe competente, 100% brasileira, com força para sermos líderes de mercado”, finalizou Aoki. O CEO Eduardo Aoki ao lado do diretor comercial, Wellington Morato

Brasilturis Outubro / 2016 21


DESTINOS

Guanajuato: o destino cultural do México

Passeios por fazendas de cacto, vinícolas, minas desativadas e museus trazem uma experiência inesquecível para quem quer sair do óbvio

Monumento do Pípila com vista para cidade

Por Larissa Coldibeli

E

mbora poucos brasileiros saibam, o turismo no México vai muito além das praias paradisíacas e da capital, Cidade do México. No centro do país, o Estado de Guanajuato guarda gratas surpresas. A capital de mesmo nome encanta com seus becos e casinhas coloridas. A cidade nasceu da exploração de minas de ouro e prata há mais de 300 anos, algumas das quais funcionam até hoje. Outras são abertas apenas para visitação turística. A corrida por metais preciosos fez com que a cidade crescesse sem planejamento urbano, o que explica as ruas estreitas e a inexistência de avenidas. Por outro lado, cria um cenário único: uma cidade cortada por túneis cravados na rocha que têm até pontos de ônibus e estacionamentos dentro deles. Os 3,2 mil becos guardam inúmeras histórias e lendas urbanas, que não são poucas entre o povo mexicano. O Beco do Beijo, o mais famoso e visitado da cidade, recebeu esse nome por causa da história de um amor impossível entre a filha de um nobre e um pobre mineiro. Cada habitante tem a sua versão preferida, mas a história diz que os casais que passam por lá e não se beijam têm sete anos de azar. Quem seguir a tradição ganha 15 anos de sorte. Um ótimo passeio para conhecer histórias locais é a Callejoneada, promovida por ex-estudantes da Universidade de Guanajuato todas as noites. Com fantasias e instrumentos musicais, eles guiam os turistas por entre as vielas, divertindo 22 Brasilturis Outubro / 2016

e encantando com músicas típicas. Fundada em 1546, a cidade guarda como herança a arquitetura colonial espanhola. Guanajuato significa “lugar cheio de rãs”, embora hoje elas não existam em abundância por lá. O Monumento do Pípila é parada obrigatória, com um mirante de onde se avista toda a cidade e seus pontos turísticos, como a Universidade e a Basílica. O Mercado Hidalgo encanta com suas cores e sabores e, próximo dele, o Museu Casa Diego Rivera, no local onde nasceu o amor de Frida Kahlo, atrai os amantes da arte. O Festival Cervantino, inspirado no autor de Don Quixote, Miguel de Cervantes, agita a vida cultural da cidde no mês de outubro.

Beco do Beijo

Basílica de Nossa Senhora de Guanajuato

Callejoneada


Paróquia de San Miguel Arcanjo

Ruas de San Miguel de Allende

Segunda residência A capital, porém, não é a principal cidade turística da região. A pouco mais de uma hora de distância, fica a encantadora San Miguel de Allende. No auge da exploração mineradora, 70 anos atrás, ela foi a cidade mais importante do México e hoje se destaca como local de segunda residência. Não à toa, possui moradores de mais de 40 países. A imponente Paróquia de San Miguel Arcanjo é um espetáculo para os olhos. Aurora, uma antiga fábrica têxtil transformada em galeria de arte, vale ao menos meio período de passeio, para que se possa admirar e comprar desde antiguidades até arte contemporânea. As ruas de pedra, a arquitetura colonial, e o acolhimento das pessoas lembram as cidades históricas de Minas Gerais, mas as catrinas (caveiras decoradas), cerâmicas e bordados coloridos e tequilas por toda a parte fazem a diferença. Falando em tequila, é possível conhecer fábricas da bebida típica mexicana, mas já que a ideia é de um roteiro fora do comum, vale a pena visitar a Festa da Vendimia, que acontece no mês de agosto em diferentes vinícolas da região. A produção de vinho mexicana ainda é recente, porém, crescente. Na fes-

Museu da Mineração

Plantação e degustação de cactos no tour do nopal

ta, é possível conhecer as vinícolas, os processos de fabricação e até pisar nas uvas. Também há comida boa e música animada – uma comemoração digna da high society mexicana. Outro passeio inusitado e imperdível é o tour do nopal, um tipo de cacto, na cidade Salamanca. De tão abundante na região, a comunidade local desenvolveu várias formas de explorá-lo que vão de alimentos a cosméticos. O passeio num trator, com sombreiro e músicas típicas em violão, começa numa fábrica de conservas de nopal, onde há degustação. Segue, depois, para uma fábrica de cosméticos, onde os visitantes fabricam seu próprio sabonete de Catrinas, cerâmicas de caverinhas

Festa da Vendimia

cacto. A parada seguinte é em uma fazenda onde se aprende uma receita de nopal recheado com tiras com carnes e temperos, seguido por um almoço que tem ainda suco e sorvete da flor do nopal. E, acredite, é tudo uma delícia!

Roberto Carlos mexicano Dolores Hidalgo é outra cidade do circuito turístico da região. Lá nasceu o cantor mais famoso do México, José Alfredo Jimenez (equivalente ao Roberto Carlos para os brasileiros). Ele dá nome a um Parador Turístico que reúne lojas e artesãos locais, com suas irresistíveis cerâmicas coloridas.

Outro Parador Turístico imperdível é o Sangre de Cristo, cerca de uma hora distante de Guanajuato. Lá, além de comida típica, há um Museu da Mineração, que simula uma mina de verdade, um museu de catrinas e o Museu das Múmias Viajantes, com 36 múmias bem conservadas. Com boa estrutura para o turismo, oferta de 457 opções de hospedagem e atividades que fogem do óbvio, Guanajuato vai se consolidando como um destino que atrai cada vez mais estrangeiros. *O Brasilturis Jornal viajou a convite da GMS, representante do destino no Brasil, com seguro-viagem April

Investimento no profissional O aeroporto mais próximo fica na cidade de León, a pouco mais de 60 quilômetros da capital. A viagem de cerca de uma hora entre as serras pode ser feita com transfer turístico, ônibus ou carro alugado. Aeromexico, Copa Airlines e Latam voam até lá, partindo de Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. As cidades de conexão variam de acordo com a companhia escolhida. No ano passado, 58.500 brasileiros visitaram Guanajuato. Em junho deste ano, o destino lançou uma plataforma de capacitação on -line para agentes de viagens brasileiros (www.agentegto.com/pt/). Dividido em módulos, o treinamento aborda os nichos explorados e oferece certificado de conclusão. O conteúdo está disponível em português e inclui dados sobre clima, localização, mapas e temperatura média, entre outras dicas. Mais de 200 profissionais concluíram a capacitação. (Camila Lucchesi) Brasilturis Outubro / 2016 23


Farol do Cabo Branco

João Pessoa pronta para receber o trade turístico Preparada para receber neste mês visitantes de diversas regiões do País, a capital paraibana oferece cultura e natureza e promete surpreender os profissionais do turismo que visitam o Festival JPA Por Christiane Flores

E

ntre os dias 21 e 22 de outubro, João Pessoa recebe a 6ª edição do Festival JPA, considerada a única e maior feira do Nordeste em quantidade de visitantes e expositores. Durante os dois dias de evento são esperados mais de 3 mil profissionais do turismo de diversas regiões do País. Mais organizada e com público qualificado, o evento atrai os maiores agentes e operadores do Norte, Nordeste e interior dos estados. Atendendo a pedidos dos próprios participantes, o número de capacitações será maior este ano. E para aproveitar o tempo livre na cidade, conciliando com a programação da feira, os diretores do evento Bruno Mesquita e Cláudio Junior, dão dicas de pontos imperdíveis para se conhecer na capital da Paraíba.

Igreja de São Francisco

O conjunto arquitetônico da Igreja de São Francisco e Convento de Santo Antônio é formado pelo Adro, Igreja, Convento e Cruzeiro, sendo considerado o maior monumento em estilo barroco da América Latina. O conjunto encontra-se tombado pelo Patrimônio Histórico desde 1952. A Igreja de São Francisco é considerada o mais importante monumento histórico-artístico

religioso da cidade. Começou a ser construída em 1589 e só foi completamente terminada em 1788. A xilogravura do festival este ano conta com o desenho desta igreja. O Cruzeiro de São Francisco é considerado o único remanescente em João Pessoa. Todo o Conjunto da Igreja de São Francisco encontra-se aberto à visitação, contando, inclusive, com guias capacitados para o detalhamento da história do monumento.

Ponta dos Seixas e Farol do Cabo Branco Localizado a 14km do centro da cidade e a 3km ao sul do bairro de Cabo Branco, a Ponta do Seixas é o ponto mais oriental do Brasil e das Américas. Ao lado, está localizado o Farol do Cabo Branco, cujo formato triangular chega a 40 metros e representa uma planta de sizal, importante produto da história econônomica da Paraíba. Dali se tem a mais bela vista da orla e do oceano Atlântico de toda região. O projeto é de Pedro Abraão Dieb, professor aposentado do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Estação Cabo Branco A Estação Cabo Branco de Ciência, Cultura e Artes foi projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer, inaugurada em 2009 e tem o objetivo de levar cultura, arte, ciência e tecnologia à população de forma gratuita. Além da proposta cultural, a Estação se apresenta como ponto turístico e cartão-postal da cidade. Bruno Mesquita e Cláudio Junior dão dicas de passeios na cidade

24 Brasilturis Outubro / 2016

Igreja São Francisco

Ponta do Seixas

Não há visita guiada, mas monitores estão aptos para dar orientações. Este passeio pode ser combinado com o Farol do Cabo Branco, pois ambos estão próximos.

Pôr do sol na Praia do Jacaré

Todos os dias, a partir das 16h30, turistas e moradores se reúnem na Praia do Jacaré para assistir ao espetáculo do por do sol, ao som do famoso Bolero de Ravel, tocado pelo saxofonista Jurandy do Sax durante 15 minutos. Esta é uma parada obrigatória no roteiro, para quem procura contato com a natureza e pausa na rotina.

Fortaleza de Santa Catarina Único forte que ainda existe na região, distante cerca de 18km de João Pessoa, no município de Cabedelo, a Fortaleza de Santa Catarina representa um testemunho das lutas contra os invasores holandeses da Região Nordeste à época do Brasil Colônia. As visitas monitoradas levam à casa do capitão, à capela e aos canhões do século 16, além dos mirantes. Segundo a orgaização do evento, futuramente haverá uma festa de abertura ou encerramento do festival no local.


BAHIA Por Gorgônio Loureiro

N

Salvador Destination comemora 880 dias

o caruru oferecido pelo Salvador Destination ao trade, imprensa e demais convidados para comemorar os 880 dias de atividade na captação de eventos de negócios para Salvador, a atração principal não foram os 25 eventos captados e apoiados para a cidade, com estimativa até 2017 em torno de 34 mil pessoas, que poderá movimentar a economia local em cerca de 28 milhões de dólares. O foco das atenções ficou para

o prefeito ACM Neto, reeleito em primeiro turno e deu a noticia em primeira mão de que vai para Brasília cuidar pessoalmente junto a Infraero e Ministério dos Transportes da imediata conclusão das obras do aeroporto de Salvador que se arrasta desde antes da Copa e não tem prazo para terminar. Outro assunto que gerou frisson na platéia foi a afirmação que ele irá falar com o Governador Rui Costa sobre a solução para o Centro de Convenções,

grande problema do turismo da Bahia no momento. Na audiência que o prefeito quer ter com o governador, ele irá sugerir que a solução venha por meio dos Governos Municipal, Estadual e Federal para que o assunto seja resolvido com a máxima urgência para não prejudicar o turismo mais do que já está pela falta

do Centro de Convenções e divulgação e promoção da cidade que ele pretende acelerar o processo já com o lançamento do calendário de eventos para o verão de 2017 este ano será mais longo com o carnaval no final de fevereiro.

Paulo Gaudenzi (presidente do Salvador Destination) e ACM Neto (prefeito de Salvador)

D

TurisTic será realizado em Salvador

iversos gestores de instituições ligados ao turismo, empresários e jornalistas prestigiaram o almoço de lançamento do Fórum TurisTic Brasil, que acontecerá em Salvador entre os dias 17 e 18 de novembro. Nos últimos quatro anos, o evento foi realizado em Barcelona, organizado pela empresa Barcelona Media Inovação Brasil (BMiBrasil). A competitividade do turismo nacional, a criação de novas oportunidades e novos serviços, as inovações tecnológicas, o crescimento econômico e o bom relacionamento, serão temas discutidos no fórum. “Vamos reunir líderes inovadores, brasileiros e internacionais, que fazem a diferença nos seus destinos e que servem de inspiração para empresários que trabalham diretamente com turismo no Brasil”, afirmou José Alves, secretário de turismo da Bahia.

Bate & volta • Localizada na parte norte da ilha dos Frades,  Salvador –  BA, a Praia da Ponta de Nossa Senhora de Guadalupe, recebeu o certificado “Praia Bandeira Azul” para a temporada 2016/2017. Desta forma, a capital baiana torna-se a terceira cidade do País e a primeira do Norte/Nordeste a ter uma praia com o certificado do tipo. • A Prefeitura de Salvador, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult) e da Empresa Salvador Turismo (Saltur) irá realizar o “1º Congresso Brasileiro para o Desenvolvimento da Economia Náutica”, dia 24 de novembro, no Yacht Clube da Bahia. • Bahia Othon Palace lançou atrações musicais e gastronômicas para o réveillon. Luiz Marques, gerente geral do Othon promete um grande evento para entrar 2017.

Brasilturis Outubro / 2016 25


FEIRAS E EVENTOS

IPW pretende melhorar a qualificação dos participantes e aumentar a participação dos operadores do segmento Mice Por Camila Lucchesi

Skyline de Washington DC

Fotos: Courtesy Washington.org

E

xecutivos da U.S. Travel Association  vieram ao  Brasil para apresentar as novidades do IPW, considerada a maior vitrine de promoção do turismo norte-americano. “O mercado brasileiro é extremamente importante para o evento e nossa intenção não é apenas investir recursos, mas também dedicar mais do nosso tempo», afirmou Malcolm Smith, vice-presidente sênior de desenvolvimento de negócios da associação e gerente-geral do IPW. Em um almoço realizado na capital paulista,  Smith anunciou a criação de  comitês locais que  ficarão responsáveis pela seleção e indicação dos compradores e  representantes de veículos de imprensa que farão parte da delegação brasileira no IPW 2017. A estratégia será repetida em outros países sul-americanos e  tem como objetivo realizar um  filtro ainda mais criterioso para, assim, manter o foco do evento na geração de negócios.  Jussara Haddad, gerente de desenvolvimento de negócios do Consulado dos Estados Unidos, será a diretora geral do comitê, tendo como vice-diretoras as executivas da Interamerican Vera Achcar (responsável pelo contato com o trade) e Flavia Perin (que fará o relacionamento com a imprensa). Além de melhorar a qualificação dos participantes, a presidente da Interamerican, Danielle Roman afirmou que outro foco será aumentar a participação de operadores brasileiros que atuam no segmento de Mice

Foto: Michael Kleinberg

De olho no Brasil

Interior do Capitólio Walter E Washington Convention Center será a sede do IPW 2017

O Brasil está entre os mercadoschave para a organização, sendo o principal emissor de turistas para os Estados Unidos na América do Sul e um dos cinco maiores entre os países overseas. A expectativa é que 2.2 milhões de visitantes brasileiros viajem para algum destino norte-americano em 2016, número 9% menor que o registrado em 2015. “Nossos economistas acreditam que o pior momento da economia brasileira já passou e que o turismo voltará com força total nos próximos anos”, defendeu. O fluxo de turistas deve chegar a 2,4 milhões em 2020, o que representaria um crescimento de aproximadamente 9% em quatro anos.

Números e novidades Smith apresentou os números de uma pesquisa com os participantes do IPW 2016, realizado em New Orleans, em junho. Entre os compradores que visitaram o evento, 62% estão mais propensos a orga-

nizar uma viagem para a cidade-anfitriã, o que mostra o potencial de exposição exercido pela feira. Nove entre 10 entrevistados afirmaram ainda que têm intenção de participar da edição 2017, que acontecerá em Washington (DC). Realizado há 49 anos de forma itinerante, o IPW acontecerá pela primeira vez em Washington DC. Tanto Smith quanto Michael Martin (gerente internacional de marketing) e Cathy Keefe (gerente internacional de relações com a imprensa) disseram estar animados com a estreia da capital como sede. Um novo hotel anexo ao centro de exposições (State of the Art Convention Center) e diversas novidades em restaurantes e atrativos fazem deste o momento perfeito para que a cidade sedie o evento em grande estilo. É um bom momento também para o destino, que está crescendo na preferência dos brasileiros. “Nos últimos dois anos, registramos aumento de 20% no número de visiDaniela Bergamini e Danielle Roman

Malcolm Smith, Cathy Keefe e Michael Martin 26 Brasilturis Outubro / 2016

Flavia Perin, Jussara Haddad e Vera Achcar

tantes do Brasil”, comemorou Daniela Bergamini, da Imaginadora, representante de Washington DC no País. Os interessados em gastronomia tem um motivo a mais para conhecer a capital norte-americana. Segundo Smith, a Michelin anunciou que publicará ainda neste ano um guia dedicado aos restaurantes estrelados da cidade. Para a edição 2017, a organização espera superar todos os números apresentados na edição deste ano, o que significa recepcionar mais de 6 mil delegações (foram Xx mil em 2016) de todo o mundo. Sucesso na estreia, em New Orleans, o agendamento prévio de reuniões entre fornecedores e a imprensa internacional será mantido para o ano que vem. “É possível marcar reuniões de dez minutos com jornalistas no Media Market Place”, informou Cathy. As reuniões pré-marcadas entre compradores e fornecedores também estão mantidas e terão o dobro de duração. O IPW acontece de 3 a 6 de junho de 2017.


Nova Zelândia em São Paulo Por Christiane Flores

V

iajar para um país do outro lado do mundo onde montanha e praia, neve e vulcão, aventura e sossego se complementam, já não é mais um sonho tão distante nem apenas cenário da trilogia O Senhor dos Anéis. Percebendo o interesse dos viajantes brasileiros, o Turismo da Nova Zelândia desembarcou em São Paulo para estreitar relações com os profissionais do turismo e promover o que de melhor o destino tem a oferecer. Atualmente, cerca de 13 mil brasileiros visitam o país e a expectativa é aumentar em 10% o número de visitantes. Turistas brasileiros não precisam de visto para permanência de até 90 dias. A primeira edição do evento denominado ‘Kiwi Link’ aconteceu no Instituto Tomie Ohtake e contou com a participação de representantes de hotéis, atrações e destinos turísticos da Nova Zelândia. A programação incluiu rodadas de negócios previamente agendadas a cada 15 minutos, com a presença de 50 gerentes de produtos e 90 agentes de viagens das principais cidades brasileiras. “Este evento complementa a estratégia que traçamos desde quando abrimos nosso escritório no Brasil em dezembro de 2013. Ano passado trouxemos as regiões do país para apresentações em outro formato. Este ano, a primeira edição do Kiwi Link no Brasil, contou com a presença de 24 empresas para rodadas de negócios mais específicas”, explicou Karem Basulto, gerente geral do Turismo da Nova Zelândia para América do Sul. “Primeiro capacitamos o trade com o destino e agora com produtos e serviços. A ideia é gerar benefícios tanto para os expositores terem oportunidade de apresentar os produtos, entender melhor as tendências de mercado e adaptá-los conforme o mercado brasileiro, assim como para o trade local ter acesso à mais informações, agregar valor aos pacotes e criar diferenciais com novas experiências na Nova Zelândia”, completou. Segundo Karem, os turistas combinam sua viagem à Nova Zelândia a outro destino na Oceania, mas uma tendência tem sido observada: o passageiro que começa a conhecer melhor e aprender mais sobre o destino, entende que há muito o que fazer no país, que por si só se completa. “Hoje o turista busca destinos novos, diversidade e experiências. Isso tudo a Nova Zelândia reúne. As distâncias no país são curtas; é possível fazer uma série de atividades em um mesmo dia, começando em uma montanha e terminando em uma praia. Há uma infinida-

de de atrativos para todas as idades”, destacou. Constantes treinamentos são realizados para que os agentes de viagens melhorem seu conhecimento sobre o destino e intensifiquem as vendas. Além das capacitações, a plataforma 100% Pure New Zealand Specialist, exclusiva para profissionais de turismo, é on-line e grátis. Mesmo com cadastro individual, todos os funcionários da empresa podem participar. A ferramenta conta ainda com informações sobre itinerários, notícias e produtos.

Brasilturis Outubro / 2016 27


Tivoli Ecoresort Praia do Forte comemora 31 anos Por Larissa Coldibeli

N

o fim de setembro, o Tivoli Ecoresort Praia do Forte celebrou o 31º aniversário com a presença de artistas, convidados especiais e shows que animaram o público presente. Quem agitou a noite da sexta-feira (30), foi Durval Lelys, com a mesma alegria que leva sempre aos foliões do Me Abraça, um dos principais blocos de carnaval de Salvador. No segundo dia de comemoração, teve manhã na praia com Ticiane Pinheiro e Rafaella Justus, com Henri Castelli e Maria Fernanda Saad fazendo mergulho. A Dj Miss Cady animou a festa na piscina de borda infinita. Durante o dia, aconteceram os desfiles de Iódice

e lançamento da coleção Erasmo + Amir Slama. A noite foi comandada por  Carlinhos Brown, que cantou vários sucessos e fez um dueto inédito com a cantora Iza. Durante os festejos, o hotel também realizou a tradicional premiação Golden Friends. Os ganhadores foram apresentados por Maria Helena Santana, diretora de vendas, e João Eça Pinheiro, diretor-geral do resort. Ambos falaram sobre a adição de um novo quarto à suíte presidencial e renovação de seu banheiro principal, bem como a repaginação de todas as suítes de categoria Master, modernização de seu sistema de tv e wifi, e sobre a renovação da pis-

Equipe de marketing do hotel

cina central, com previsão de inauguração em outubro. As empresas homenageadas durante a cerimônia foram Abalone, Abreu, Agaxtur, Avianca, Azul Viagens, Blumar, Brasilturis Jornal, Check out, CVC, Exótico online, Flytour, Interpool, Journeys, Latam Travel, Litoral Verde, Master Turismo, MMT Gapnet, Prime, Solferias, Território, Teresa Perez, Tour House, Tours Bahia, Trend, Turnet, Walpax e Visual Turismo.

Larissa Coldibeli (Brasilturis) recebe troféu de homenagem de Kamila Feher Mais fotos em www.brasilturis.com.br

Maria Helena Santana

Iza e Carlinhos Brown

Caio Fisher, Maria Fernanda Saad e Henri Castelli

João Eça Pinheiro Adriane Galisteu

Fotos: Philipe Monção

FIT foca em inovação Por Camila Lucchesi

R

ealizada em Buenos Aires, de 1º a 4 de outubro, a Feira Internacional de Turismo (FIT) utilizou a inovação como pilar fundamental para costurar a programação de sua 21ª edição. A área de exposição foi dividida em quatro setores: o pavilhão nacional contou com a presença de representantes das 24 províncias argentinas; o pavilhão internacional e área dedicada ao Caribe e América Central reuniram a oferta turística de 36 países; e o setor FIT Tech, um dos destaques da programação, consistiu em eventos dedicados à oferta de soluções e propostas para impulsionar o setor. Durante os quatro dias, o público também pôde participar de degustações de produtos típicos, assistir a shows musicais e às palestras do 1º Congresso de Turismo Acessível, além de conferir a oferta turística dos 1614 expositores. Dados do ano passado mostram que cerca de 30% dos 6,3

28 Brasilturis Outubro / 2016

milhões de turistas internacionais que visitaram o Brasil vieram da Argentina, o que comprova a relevância desse mercado. O evento registrou a participação de 31 mil profissionais e 63 mil visitantes, totalizando 94 mil presentes.

Promoção conjunta O Brasil foi representado por Alberto Alves que, na ocasião, respondia interinamente pelo Ministério do Turismo. Alves participou do 1º Fórum de Ministros Nacionais de Turismo do Cone Sul junto a autoridades do país anfitrião, Paraguai, Chile, Bolívia e Uruguai. Todos assinaram um documento no qual assumem o compromisso de trabalhar juntos para criar políticas públicas e alternativas para desenvolver e promover circuitos turísticos integrados. Entre os tópicos discutidos, reforçaram a necessidade de melhorar a conectividade aérea e a criação de uma política comum de vistos, além de uma marca própria.

A cerimônia de abertura contou com a presença de Gustavo Santos, ministro do turismo da Argentina, e demais autoridades locais e internacionais

No estande da Embratur, 42 empresas e destinos divulgaram sua oferta em um espaço compartilhado de 200 m2


México sedia Termatália 2016 Feira focada em turismo termal promove intercâmbio de experiências e apresenta novidades para impulsionar o segmento focado em saúde e bem-estar Por Carolina Leal

Representantes se reúnem para a Termatalia 2016

A

cidade de Arteaga, no estado de Coahuila, no México, foi sede da 16ª edição da Termatalia - Feira Internacional de Turismo Termal, Saúde e Bem-Estar. A escolha do país anfitrião está relacionada ao potencial: o segmento de turismo de saúde e bem-estar do país representa 50% do faturamento do setor em toda a América Latina e no Caribe, o que amplia as oportunidades de negócios das empresas que decidem participar do evento. O objetivo da Termatalia é trabalhar com a cultura da água, promovendo o aumento do consumo, e mostrar as propriedades e benefícios medicinais e de bem-estar que ela pode gerar. A feira também promove o intercâmbio de experiências em nível corporativo, institucional e social, a fim de impulsionar o mercado para o turismo termal e de bem-estar. “O termalismo pode ser considerado o conjunto de atividades que traz benefícios para a saúde, bem-estar, qualidade de vida e o

turismo, mediante práticas baseadas em fatores naturais conhecidos e ao que se pode atribuir de bioatividades potencialmente benéficas e terapêuticas”, conceituou Para Fabio Tadeu Lazzerini, geólogo, vice-presidente da Organização Mundial de Termalismo (OMTh), presidente da Associação Latino Americana de Termalismo (ALATh) e palestrante da feira. Profissionais de mais de 20 países participaram de conferências e palestras sobre as viagens focadas em bem-estar que vêm se mol-

Luis Alfonso Rodríguez Garza (subsecretário de turismo de Coahuila), José Antonio Gutiérrez Jardón (secretário de desenvolvimento econômico, competitividade e turismo de Coahuila) e Alendro Rubín

Bar onde os participantes puderam provar águas de diferentes partes do mundo

Alendro Rubín (diretor da Expourense), Angela Lazzerini (diretora comercial da Eau Thermale Cataratas) e Fabio Tadeu Lazzerini

dando dentro do turismo global. Aos poucos, esse ramo ganha força e seu desenvolvimento já ganha uma parte considerável na interseção de uma tendência poderosa do estilo de vida, gerando uma indústria com grande potencial de crescimento no mundo. A programação apresentou o Encontro Internacional sobre Água e Termalismo que reuniu professores e especialistas de todo o mundo, além de workshop com operadores turísticos, rodadas de negócios entre os fornecedores e distribuidores, fórum de investidores, cursos e seminários. Outro espaço interes-

Pablo M. Rivera Búa, representante da rota portuguesa de Verín Chaves Vidago

sante era o Bar de Águas que permitia ao visitante experimentar águas engarrafadas de todas as partes do mundo. Também foram destaques a área de relaxamento e bem-estar – com oferta de terapias e massagens, gerenciada pela Associação Latinoamericana de Spa (ALTSPA) e a área das rotas térmicas. A feira também reservou espaço para aulas gastronômicas com o tema “Saudável e Sustentável”, ministradas por renomados chefs da Galícia, Espanha, Argentina, Colômbia, Costa Rica e México.

Ricardo Ramírez, da delegação colombiana Brasilturis Outubro / 2016 29


Parcerias, lançamentos e inovação Programação da Abav Expo Internacional de Turismo e Encontro Comercial Braztoa atrai 29 mil visitantes com oferta diversificada, união entre os setores e aposta em tecnologia Por Camila Lucchesi, Christiane Flores e Mayra Salsa

Edmar Bull e Magda Nassar

S

e quer ir rápido, vá sozinho; se quer ir longe, vá acompanhado.” O provérbio citado por Magda Nassar, presidente da Braztoa durante a cerimônia de abertura deu o tom da 44ª edição da Abav Expo Internacional de Turismo e 46º Encontro Comercial Braztoa. A união entre os diferentes setores – de fato ou na forma de projetos e pretensões futuras – foi destaque deste que é um dos eventos mais aguardados do calendário do turismo brasileiro. A soma de esforços começou a mostrar as caras já na assinatura da feira que, pela primeira vez, traz a formalização da parceria entre duas das maiores entidades de classe do trade nacional. “Sempre estivemos dentro da Abav, em uma área dedicada à Braztoa. Este ano, pela primeira vez, dividimos ideias e compartilhamos formas de organização”, afirmou Magda. No primeiro evento realizado sob sua gestão, Edmar Bull reforçou a vocação da feira para os negócios, para iniciar e consolidar relacionamentos. E citou mais uma batalha vencida pela união entre as duas entidades, com apoio de Marco Ferraz, da Clia Abremar: a redução de 25% para 6% do imposto de renda sobre remessas para o exterior, pleiteada por todo o empresariado. “Conti-

nuaremos trabalhando para ver se conseguimos ser como outros países. Ou seja, chegar a zero”, disse o presidente da Abav Nacional.

Novidades em serviços Mais de mil marcas expostas em 24 mil metros quadrados, 57 palestras realizadas na Vila do Saber com plateia total de 7.565 espectadores e 29 mil visitantes. Esses foram os números informados pela organização no finalzinho do último dia. Os dados ainda não são os oficiais, mas a prévia divulgada já serve para dar uma ideia do que foi o evento. Mais compacta, a feira compensou na movimentação. Nos dois primeiros dias, o que se via pelo Expo Center Norte eram corredo-

res movimentados, estandes concorridos e palestras com todas as cadeiras ocupadas. Conhecida por dar espaço para lançamento de novos produtos e serviços, a feira desde ano não fugiu à regra. A começar pelas novidades ‘internas’ que incluíram a divulgação do MyPNR, plataforma on-line gratuita que permite aos agentes de viagens associados à Abav realizar reservas em mais de 650 mil hotéis e 400 linhas aéreas, com remuneração garantida e incremento de R$2,50 por emissão. “A ferramenta é simples e permite que as pequenas agências se mantenham competitivas. Para nós, é importante trazer benefícios e soluções simples e inovadoras”, disse Luís Carlos Vargas, gerente geral da Travelport Brasil, criadora da facilidade que é gratuita e disponibiliza ainda um módulo dedicado ao backoffice. A segunda novidade é a inclusão de um espaço para e-commerce de seguros dentro do portal da Abav Nacional. O anúncio foi realizado na véspera da feira e reforçado

durante a coletiva de imprensa oficial. “O e-commerce tornará possível uma cotação de seguros ágil e confiável junto às principais seguradoras do mercado, comparando preços e condições”, disse Mário Gasparini, diretor da Ifaseg, empresa que administra o programa de seguros Trip Protector em conjunto com a Braztoa. De acordo com ele, a ferramenta de e-commerce da Abav inicialmente vai disponibilizar proteções nas áreas de Responsabilidade Civil, Patrimonial, Vida, Auto e Residência. Por último, Bull prometeu para abril de 2017 a liberação dos primeiros dados consolidados do setor, resultado do Censo Big Data Abav. Segundo dados coletados na etapa inicial de atualização cadastral, a entidade conta hoje com 2.985 agências de viagens associadas em todo o Brasil. A segunda fase que se inicia agora, sob liderança de Luís Vabo, diretor de tecnologia e inovação da associação, consiste na coleta mensal de dados primários com o objetivo de apurar informações estratificadas sobre a movimentação turística das associadas, contemplando diferentes recortes de análise, segmentos e nichos de mercado. A metodologia garantirá parâmetros para monitorar tendências balizadas e proporcionar maior segurança na tomada de decisões. As respostas individuais serão sigilosas e o processo se repetirá por cinco meses, sendo que a finalização da fase de coleta está prevista para março, seguida pela compilação e divulgação de números que prometem apresentar uma radiografia do setor.

Realidade virtual

O compromisso com a inovação foi concretizado com a realização do Hackathon Viagens, uma maratona de programação que teve 128 inscritos. Após 30 horas ininterruptas de imersão na criação de soluções digitais com o tema ‘Melhore a experiência e a interatividade entre o agente de turismo e o viajante’, o evento inédito apresentou um time vencedor. O grupo “Vriagem” elaborou um 30 Brasilturis Outubro / 2016


Vila do Saber Estande da Bahia

projeto que permite às agências de viagens oferecer a experiência de um destino aos viajantes por meio da tecnologia de realidade virtual, proporcionando ao consumidor conhecer o melhor daquele lugar antes mesmo de viajar. O grupo composto por cinco integrantes ganhou uma viagem de cinco dias para a Flórida (EUA), com aéreo e hospedagem. O segundo lugar ficou com o grupo “Team Recife”, com o projeto de um chatbot (robô virtual) que as agências podem usar para atender os consumidores de forma automática em seus sites para oferecer as melhores opções de viagens por meio de um estudo do comportamento do consumidor. O grupo ganhou passagens aéreas e duas diárias no resort Costão do Santinho (SC). Premiados com duas diárias para o Sofitel Jequitimar, no Guarujá, os integrantes do grupo “Flytour

HACKATHON - Os participantes do Grupo Vriagem ganharam uma viagem para Flórida

Gapnet” ficaram em terceiro lugar com o desenvolvimento de uma plataforma que funciona como uma espécie de um leilão virtual, de modo que o consumidor, ao acessá-la, compartilha sua demanda de viagem com várias agências de forma simultânea e as empresas enviam sugestões de roteiros personalizados, concorrendo entre si para conquistar esse cliente com o melhor produto.

Organização e avaliação No total, 50 participantes vindos de São Paulo (capital e interior), Rio de Janeiro, Minas Gerais e Per-

nambuco foram selecionados. Os concorrentes contaram com um espaço exclusivo que ofereceu a infraestrutura necessária – internet, música, alimentação e uma sala de descanso – para que todos permanecessem focados no evento. Antes de apresentarem seus projetos para a banca avaliadora, os participantes passaram por uma consultoria com o Sebrae, que os ajudou a desenvolver a defesa e

plano de negócios de cada projeto. Os vencedores foram escolhidos pelos jurados Roberto Nedelciu, diretor de tecnologia da Braztoa; Estela Farina, diretora de inovação da Braztoa; Ricardo Assalim, da Segue Viagem (Grupo Trend); Leandro Queiroz, consultor do Sebrae SP; Aoron Beyer, executivo da Benner Sistemas; Alexandre Cordeiro, da Trendtech; Luiz Leao, da Udacity e Luiz Fernando Tomé, da Cotabox.

Equipe da Editora Via divulgou as novidades das três publicações: Brasilturis Jornal, revista ViaG e Melhor Viagem Brasilturis Outubro / 2016 31


DESTAQUES ABAV Avipam – Para Peterson Prado, o desafio de uma TMC é utilizar as ferramentas mais efetivas para trabalhar os dados do cliente e oferecer a melhor experiência de compra e controle. Nesse sentido, o executivo comemorou o início da parceria da agência de viagens corporativas com a alemã HRS. A Avipam passa agora a oferecer o portfólio da empresa focada em soluções tecnológicas para reservas hoteleiras. “Existe uma grande lacuna na distribuição hoteleira on-line e essa novidade chega para complementar os produtos que já são oferecidos aos nossos clientes”, afirmou.

Salvador - Érico Mendonça, secretário de cultura e turismo, falou sobre alguns projetos que terão continuidade com a reeleição de ACM Neto. Estão na pauta a reforma do Forte São Marcelo; a abertura do Museu da Música Brasileira, erguido no histórico prédio em frente ao Mercado Modelo; a implementação do Turismo Náutico em parceria com o Yate Clube da Bahia e a ampliação da plataforma de eventos culturais.

Abracorp e GBTA – Gervásio Tanabe e Welington Costa celebraram um acordo entre as duas entidades durante a feira. O foco será em educação, capacitação e qualificação dos TMCs associados.

Casa Grande Hotel - A grande novidade é a volta dos shows que fizeram grande sucesso no passado. Os eventos programados para os principais feriados começam em dezembro, com expectativa de atrair entre 10 a 12 mil pessoas. Segundo Sergio Souza, diretor comercial, outros projetos incluem a expansão de canais e novos operadores, planos de aumentar a chegada de viajantes internacionais e o foco na captação de eventos corporativos.

Anzol e Cangooroo - O buscador multiconteúdo lançou sua versão para hotelaria e previu a liberação das ferramentas Cotação e Sou Viajante para o final de outubro. Segundo Thiago Campos, diretor da unidade de negócios da Anzol, a expectativa é incluir o aéreo até o final do ano. Já a Cangooroo, plataforma de reservas on-line, agregou o conteúdo de aéreo e a ferramenta CRM, voltada para as operadoras ampliarem as vendas e acompanharem a relação de pesquisas x reservas, para entender e antecipar as necessidades dos clientes.

Localiza - Paulo Henrique Pires apresentou o Jeep Renegade, carro que passa a integrar a frota, e reforçou as vantagens da WebFácil, canal de reservas exclusivo para agentes de viagens que foi lançado este ano e segue como ferramenta que facilita as reservas. Augusto Bezerra destacou o programa Multiprêmios, que completa um ano, apresenta um game onde os jogadores já cadastrados no programa concorrem a pontuações extras para resgate que variam entre produtos e serviços do catálogo de parceiros da locadora. “Este é o momento para aproximar a Localiza dos agentes, mostrando na prática as inúmeras vantagens do programa, além de incentivar o cadastro daqueles que ainda não possuem”, destacou Mark Bryan, gerente de marketing e vendas travel. Nobile – A grande novidade da rede é a abertura de um escritório em São Paulo, programada para janeiro de 2017, para aproximar a equipe comercial de investidores e gestores de todos os segmentos que atuam na capital paulista. Adriano Bernardino destacou ainda a inauguração do Red Roof Natal (RN) e lembrou que a rede tem cinco aberturas confirmadas para 2017: Petrolina e Caruaru (PE), Juiz de Fora e Belo Horizonte (MG) e São Paulo. 32 Brasilturis Outubro / 2016

Promenade – Brunno Poli e Diogo Affonso, respectivamente gerente e diretor da Rede Promenade Hotéis & Aparts, anunciaram a abertura de mais duas unidades no Rio de Janeiro, nas cidades de Queimados e Angra dos Reis, para novembro. “Este ano, a Promenande teve a maior taxa de ocupação e melhor rentabilidade de sua história. A Rio 2016 contribuiu e agora o maior desafio é manter esta ocupação. Contamos com a parceria com os agentes de viagens, que hoje representam 60% de nossas vendas”, pontuou Poli. “Seguimos otimistas, com novas aberturas, e apostamos nos feriados prolongados em 2017”, completou.


Air Europa - O incansável trabalho de Enrique Martin, Luís Sobrinho e Nadja Alves começa a render bons frutos em um ano difícil para a aviação. Os voos Salvador/Madrid vêm tendo 90% de ocupação e para este final de ano já está complicado conseguir lugar. Martin destacou ainda o incremento de 40% na oferta para São Paulo com a ampliação do voo, que antes acontecia cinco vezes por semana e agora é diário.

Le Canton - Conhecido no Rio de Janeiro há mais de três décadas, o Le Canton é a casa do carioca em Teresópolis. Formado pelo Hotel Village e pelo Hotel Fazenda, o empreendimento é muito procurado por famílias com crianças e adolescentes. Monica Paixão e Luis Calle tem como meta expandir a divulgação do hotel por todo o Brasil, principalmente em São Paulo.

TripAdvisor – Um pesquisa global feita pelo site com 13 mil internautas de 16 países mostrou uma mudança positiva na percepção do turista em relação ao Brasil após a realização da Rio 2016. Segundo Cláudia Martinelli, gerente de relações com a imprensa, 30% dos respondentes afirmaram ter alterado sua opinião devido a três fatores principais: cenários, atrações e povo brasileiro. Entre os brasileiros, 76% acreditam que os eventos deixarão um legado positivo graças, principalmente, aos investimentos feitos em transporte público e na construção de centros esportivos.

Empetur - A Empresa de Turismo de Pernambuco lançou a campanha institucional Pernambuco Coração do Nordeste. Em nível local, o mote Descubra Pernambuco consiste em divulgar 28 municípios do estado para que os próprios pernambucanos conheçam seu lugar. Para impactar o visitante nacional, foi criado o conceito “Tudo o que pulsa no Nordeste, bate mais forte em Pernambuco”. O administrador de Fernando de Noronha, Luis Eduardo Antunes, aproveitou a oportunidade para lançar o Manual do Operador do destino, com uma série de informações sobre a história da ilha e o Projeto Tamar, entre outros assuntos.

Ilhas Caymann - Annick Jackman, gerente nacional de promoção e eventos das Ilhas Cayman, enfocou as belezas naturais do destino que fica a apenas uma hora de voo da Flórida (EUA). Afirmando a vocação para receber brasileiros interessados em turismo de aventura e culinária diferenciada, ela ressaltou que as ilhas também são muito procuradas por pelos turistas que buscam por romance e locais perfeitos para casamento e lua de mel.

North America - Desde fevereiro no País, a North America Destination agora conta com representação específica para o Norte e Nordeste, sob comando de Paulo Bispo. A operadora fechou parceria com a OFB, que conta com escritório próprio em Salvador. “Há uma grande demanda que fica difícil ser suprimida à distância”, explicou Luis Borges, representante de vendas para o Brasil. Para agregar valor aos produtos comercializados - como ingressos para os parques em Orlando, casas para locação, cruzeiros, entre outros - a empresa realizará um roadshow pelo Brasil, começando por São Paulo e interior, Sul e Nordeste.

GVA – Gisele Abrahão ressaltou a ampliação no escopo de divulgação de Barbados no Brasil com a operação do voo da Avianca, em dezembro de 2015. “Por ocorrer duas vezes por semana, a opção permite trabalhar com MICE, o que era impossível com o voo semanal”, comemorou. Partindo para o Velho Mundo, ela informou a realização de um famtour para o NTW, evento de promoção do turismo norueguês que acontece em abril de 2017. “Pretendemos levar de 8 a 12 operadores brasileiros para o evento”, afirmou. No caso de Seychelles, Gisele enfatizou a multiplicação das ligações aéreas – Emirates, Etihad, Turkish, Ethiopian e South African já operam voos, Catar inicia suas frequências em novembro – e reforçou o potencial do destino para famílias, além do já explorado foco em viagens românticas e de luxo. Aviesp - Fernando Santos, presidente da associação, iniciou a pré-venda dos estandes da 40ª Expo Aviesp. O evento será realizado entre 30 e 31 de março de 2017, no Expo Dom Pedro, em Campinas (SP). De 23 a 25 de outubro, a entidade realizada sua convenção no Santa Clara Eco Resort, em Dourado (SP). A expectativa é receber 70 agentes de viagens de 15 regionais do interior paulista. Brasilturis Outubro / 2016 33


Avianca e Festuris - A novidade da próxima edição do Festuris Gramado (RS), que acontece em novembro, é o Espaço Luxury, voltado à divulgação de produtos, destinos e hotéis. Ian Gillespie, da Avianca Brasil, anunciou que será a apoiadora oficial do espaço e mostrará aos brasileiros os benefícios que pode oferecer por meio de suas conexões junto às companhias membro da Star Alliance. “O apoio da Avianca foi decisivo para lançarmos o espaço que deve se repetir durante cinco anos. Selar essa parceria no espaço de luxo é a consolidação do sucesso já em sua primeira edição”, declarou Marta Rossi, diretora do Festuris.

Amadeus – Mario Ponticelli revelou que dados de uma pesquisa realizada provam a queda de um mito em relação ao comportamento dos millennials. “Existia um medo que eles causassem uma revolução no turismo, especialmente entre os agentes de viagens, devido ao perfil independente”, disse. Essa geração detesta perder tempo e é exatamente por isso que vem utilizando o trabalho dos agentes de viagens. “Eles não querem criar o roteiro, pensar em como chegar aos lugares. Desejam acordar, tomar o café da manhã e sair do hotel sem se preocupar com as providências. Mas é preciso se preparar para atender esse cliente, virar uma espécie de concierge, pois ele só retornará se sentir que houve benefício”, afirmou. Rent cars - Francisco Millarch (CEO) e Vivian Almeida (diretora comercial) da OTA reforçaram a ferramenta voltada aos agentes de viagens. Rent Car For Agents concentra a oferta de mais de 125 países, faz a comparação entre os valores cobrados por cada empresa e disponibiliza a informação sobre comissão on-line, além de oferecer suporte ao cliente da agência.

Disney - A Disney Destinations trouxe pela primeira vez ao Brasil, Lynn Clark - vice-presidente de marketing e vendas internacionais - e Angel Sarria - diretor de vendas e marketing para a América Latina. Os executivos mostraram-se confiantes com a retomada do crescimento de viajantes brasileiros aos EUA. “O Brasil continua sendo o mercado número um na América Latina, por isso seguimos investindo no marketing e em ofertas, trabalhando muito próximos aos operadores”, pontuou Sarria. Para os próximos anos, serão lançadas as novas áreas Avatar, Toy Story e Star Wars, além da previsão de mais dois navios para a Disney Cruise Line.

Guia do idoso - Alberto Alves, na ocasião ministro do turismo, lançou o guia “Como Atender Bem Turistas Idosos”. Com tiragem inicial de 19 mil cópias, o material tem como principal objetivo orientar prestadores de serviços turísticos com conceitos e dicas para facilitar a relação e melhorar o atendimento deste perfil de viajante. Segundo Teté Bezerra, secretária nacional de Qualificação e Promoção do Ministério do Turismo, a cada nove habitantes, um é idoso e, por isso, é necessário inserir o público acima de 60 anos no turismo.

Guadalajara e São Paulo - Os negócios entre México e Brasil estarão mais próximos a partir de 2017. Uma parceria entre o São Paulo Convention & Visitors Bureau e o Conselho de Turismo do México irá incentivar a realização de eventos de empresas brasileiras em Guadalajara e de empresas mexicanas em São Paulo. “Esse é um acordo de longo prazo entre as duas maiores economias da América Latina”, destacou Elisabete Sorrentino, do SPCVB. A partir do ano que vem, realizaremos famtrips com organizadores de eventos, promoções e participações conjuntas em feiras, além de incentivar eventos rotativos que contemplem as duas cidades”, explicou Diana Pomar, diretora de promoção do Conselho de Turismo do México para o Brasil. 34 Brasilturis Outubro / 2016

Quality Suites Imperial Hall – Localizado nos Jardins, o hotel administrado pela Atlantica Hotels comunicou que passa a operar com o nome de Quality Suites Oscar Freire. Pamela Roiz e Leandra Gallo destacaram que a decisão foi tomada em conjunto com os investidores do empreendimento e visa destacar a posição privilegiada do hotel. “Com o novo nome, a localização fica mais clara e, com novas ações e parcerias com lojistas, frequentadores do bairro e nossos hóspedes assíduos, estamos inseridos cada vez mais no dia a dia da região”, destacou Leandra.


Azul Viagens e Alagoas – A operadora lançou a 3ª edição do Azul da Cor do Mar, evento que premia os 30 agentes que mais venderem destinos alagoanos com um famtour para Maceió com tudo pago. A organização realiza uma premiação durante a viagem, na qual os cinco mais bem colocados no ranking são divulgados. O primeiro lugar leva um carro zero quilômetro, o segundo ganha um iMac e os agentes que ficarem da terceira à quinta posição ganham smartphones. Espírito Santo – Iniciada como uma forma de incentivar o capixaba a compartilhar seus locais preferidos pelo estado, a campanha AmorES ganhou escopo nacional. Carla Rezende, gerente de marketing turístico do Governo do Estado do Espírito Santo, contou que os dez pontos escolhidos ganharão sinalização específica e foco na divulgação. Entre eles estão alguns dos principais ícones do turismo local, como o Convento da Penha, as praias de Guarapari e Itaúnas, Domingos Martins e Pedra Azul. Turismo de Minas - Em comemoração aos 10 anos do site Turismo de Minas, o casal Luana Bastos e Marden Couto lançou o Guia de Viagem Minas Gerais. Com 148 páginas, o material, bilíngue, tem como diferencial a experiência vivida por eles nos destinos visitados. “Conhecemos 40 cidades em 55 dias. Foram quase 5 mil quilômetros rodados. Testamos e descrevemos no guia nossas ricas experiências”, disse Couto. O material contém receitas de chefs, dicas de onde parar nas estradas, um mapa da Estrada Real e de todo o estado mineiro, cupons de descontos de hospedagem e passeios, além de um dicionário de ‘mineirês’.

SeaWorld – O grupo liderado no Brasil por Maurício Alexandre anunciou que terá novas atrações em todos os 11 parques em 2017. As mudanças consumirão US$ 175 milhões, o maior investimento realizado pela companhia nos últimos 50 anos. Entre as novidades, Alexandre destacou o retrofit da Kraken, montanha-russa inspirada nos monstros submarinos de lendas nórdicas, que será a única da Flórida a utilizar ferramentas de realidade virtual. “O equipamento permitirá que os visitantes fiquem de frente com as criaturas”, antecipou. Othon - Pensando em melhorar a experiência do hóspede, a Rede de Hotéis Othon apresentou uma reformulação completa no site. Entre as principais características estão o portfólio de acomodações que inclui a apresentação dos quartos com fotos, valores e descontos, além da possibilidade de realizar um tour virtual 360° nas dependências dos hotéis (atualmente disponível para o Rio Othon Palace que será, em breve, estendido para outras unidades). Para os agentes de viagens, o sistema possibilita a inclusão de um código promocional exclusivo e, no futuro, será possível criar tarifas corporativas para esse público. “Nossa expectativa é dobrar o número de reservas on-line”, destacou Bruno Heleno, gerente geral corporativo de vendas e marketing. Outra novidade foi o anúncio de Paulo Michel, executivo com 25 anos de experiência no mercado como diretor de hotelaria da rede.

Bahia – Criação do artista plástico baiano Alberto Pita (de paletó, ao centro), os novos e criativos figurinos que a equipe de promoção da Bahiatursa passou a usar nas feiras nacionais e internacionais tem chamado a atenção. Utilizando elementos da cultura africana e das diversas manifestações culturais da Bahia - como carnaval e candomblé, sem abandonar a tradicional baiana - receberam comentários elogiosos. A modernização visual também gerou manifestações de pessoas que preferem o tradicional e resistem às inovações criativas. Outros destaques foram o posicionamento do estande da Bahia com a réplica do Pelourinho, na entrada principal do pavilhão e a colocação de turbantes com motivos baianos nas mulheres. * Colaboraram Ana Paula Garrido e Gorgônio Loureiro

Brasilturis Outubro / 2016 35


CLIQUES ABAV

Por Antônio Salani

FESTURIS - Eduardo Zorzanello, Marta Rossi e Marcus Rossi

BANCORBRÁS - Júnior Lins, Lícia Barros e Dannilo Trindade

ENOTEL - Estevão Neves, Regina Biondi e Almir Cardoso VOLARE - Sidnei Vargas

INFINITY BLUE - Alberto Cestrone

E-HTL Kleber Yoshida e Flávio Louro

EMBRATUR - Marco Lomanto e Sérgio Alves

IBEROSTAR - Renata Leite, Luciene Xavier e Nathalia Lemezenski

REED ALCANTARA - Charlie Cracknell HPLUS - Ricardo Aly

Embratur - Vinícius Lummertz

Pedro Ribeiro (Hoteis Dom Pedro) e Guilherme Paulus (GJP)

Jessica Canelo (Turismo do Chile), João Araújo, Elisangela Schneider e Isaias Pereira (Cruceros Australis) SANCHAT TOUR - Vanessa Duregger e Roberto Silva

DOISPONTOZERO Daniela Rocco

EMPETUR - Isabelle Fregapane, Sylvia Sarubbi, Ana Paula Vilaça, Amanda Souza e Vanessa Garmes COSTA DO SAUÍPE Gustavo Syllos

Equipe Daycoval 36 Brasilturis Outubro / 2016

Ana Elisa Facchinato (Brand USA) e Eduardo Genekian (Cruise America)

VISUAL TURISMO Afonso Louro

EMPROTUR - Diego Piquin


NANNAI - Marcelo Nevez

MINISTÉRIO DO TURISMO - Marcio Nascimento e Cinthia Marques

LATAM - Rud Ribeiro, Igor Miranda e Marcia Martinez

AVIESP - Juliana Assumpção e Sebastião Pereira

SPCVB - Toni Sando

ABAV E GOL - João Roberto Sabino, Paulo Kakinoff, Edmar Bull e Eduardo Bernardes

IBEROSTAR BAHIA - Arnaud Le Lanchon e David Malagelada

ARGENTINA - Gustavo Nogueira e Pablo de Luca da Câmara de Comércio LGBT

APRIL - Agnaldo Abrahão e Jérôme Garnier

MARINGÁ - Alexandre Castro e Marcos Arbaitman

ABAV SP - Marcos Balsamão

Carlos Vásquez (Esferatur), Paulo Bispo (OFB Viagens), Maurício Parise (Gol) e Luiz Teixeira (Delta)

TRAVELPORT - Luís Carlos Vargas

COSTA CRUZEIROS - Dario Parazzoli

GTA - Celso Guelfi

AIRMET - Mariana Ferrari

BAHIA - Celsinho Cotrim (Bahiatursa) e José Alves (secretário de turismo)

AZUL - Claudia Fernandes, Beatriz Spira e Antonio Americo

AVIANCA - Tarcísio Gargioni Brasilturis Outubro / 2016 37


LUXO

CHRISTINA KLER Executiva focada em desenvolvimento de negócios

Pinguins sul-africanos em Boulders Beach

Fundado por Horácio Neves, em 1981 Primeiro jornal criado especialmente para a indústria do turismo nacional, Brasilturis atualmente é produzido pela Editora Via, maior grupo de comunicação especializado em publicações segmentadas sobre turismo. Rua Bento Freitas, 178 - cj. 75 e 76 - República São Paulo/SP - Brasil - CEP: 01220-000 +55 (11) 3259-2400 DIRETORIA Publisher: Ana Carolina Melo CEO: Amanda Leonel amanda@editoravia.com Diretor de negócios: Marcos Araújo marcosaraujo@editoravia.com REDAÇÃO Editora: Camila Lucchesi camila@editoravia.com Jornalistas: Christiane Flores chrisflores@editoravia.com Mayra Salsa mayra@editoravia.com Arte e diagramação: Diego Siliprando arte@editoravia.com

E

África do Sul: razões para retornar

xistem alguns destinos que quanto mais você conhece, mais você ama. A África do Sul é um deles. Um país cuja maior atração é a diversidade e no qual qualquer visitante irá se emocionar e se encantar de diferentes maneiras. Já escrevi antes relatando uma viagem perfeita de duas amigas, mas são tantas as atrações que esse país oferece que resolvi contar mais um pouco. Quero mostrar a você, agente de viagens, que esse destino pode ser oferecido várias vezes para um mesmo cliente, tamanho o número de experiências diversas e surpreendentes. A começar pela Cidade do Cabo que chego a comparar com o nosso Rio de Janeiro, repleta de excelentes hotéis, maravilhosos restaurantes, praias, lojas descoladas e a famosa Table Mountain – a Montanha da Mesa – para onde se sobe de bondinho. Uma ida ao agitado Victoria & Alfred Waterfront, erguido em 38 Brasilturis Outubro / 2016

um antigo porto do século 19, não pode faltar, assim como um agradável passeio pelo Jardim Botânico Kirstenbosch para se familiarizar com a flora local e descobrir a beleza das Proteas, a flor típica sul-africana. É uma cidade onde o antigo e o novo se misturam, prédios modernos ladeiam as casas coloridas e históricas do Malay Quarter. É também uma cidade perfeita para desligar e usufruir de tudo o que ela tem para oferecer: a boa comida, os vinhos especiais - entre os quais se destaca o elaborado com a uva Pinotage, a mais emblemática da África do Sul, fácil de beber - e praias badaladas como Camps Bay, onde o gostoso é caminhar no calçadão, descobrir alguns bares modernos e esperar por um pôr do sol inesquecível. Mas a viagem não fica completa se você não indicar ao seu passageiro uma ida até Boulders Beach pela famosa Garden Route: uma visão úni-

ca e inesperada é a colônia de pinguins africanos na praia. Sugiro seguir até Hermanus e passar uma noite no elegante The Marine que fica no alto de uma encosta e de onde é possível avistar as majestosas baleias entre os meses de junho e novembro. A propriedade faz parte da The Collection by Liz McGrath e reúne todos os detalhes necessários para fazer da estada uma experiência perfeita em meio a um magnífico cenário natural. O serviço atencioso e a gastronomia excepcional, aos cuidados do Chef Peter Tempelhoff, farão com que seu cliente queira retornar outras vezes a este país encantador e famoso por sua hospitalidade. Não se esqueça de verificar se seu cliente possui o comprovante de vacina contra a febre amarela. Sem esse documento, ele é impedido de embarcar - e perder essa viagem será uma grande decepção.

Colaboradores: Ana Carla Fonseca & Alejandro Castañé (Garimpo de Soluções), Ana Paula Garrido, Carolina Leal, Christina Kler, Fernando Porto, Gorgônio Loureiro, Larissa Coldibeli, Mariana Aldrigui, Patricia Leal Ferraz Bove e Ricardo Pomeranz. PUBLICIDADE E MARKETING Gerente comercial: Irineo Ferreira irineoferreira@editoravia.com Executivo de contas: Alex Bernardes alex@editoravia.com ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO Gerente: Rita de Cassia Leonel financeiro@editoravia.com REPRESENTANTES BRASIL Salvador (BA): Gorgônio Loureiro (71) 3334-3277 e (71) 9972-5158 gorgonioloureiro5@gmail.com Fortaleza (CE): Mario Pinho (85) 3298-1506 e (85) 99164-2757 ou 99764-4290 mariopinho@editoravia.com Brasília (DF): Ibis Comunicação/Ivone Camargo (61) 3349-5061, (61) 9666-7755 e (61) 8430-7755 ivone@ibiscomunicacao.com.br REPRESENTANTE EUA: Multimedia Inc +1 (407) 903-5000 e +1 (407) 363-9809 Assinaturas: financeiro@editoravia.com Impressão: Cillpress

Os artigos assinados são de responsabilidade dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião deste jornal.

@brasilturis

www.editoravia.com


Brasilturis Outubro / 2016 39


40 Brasilturis Outubro / 2016

Brasilturis 793 - Outubro de 2016  

Apaixonados por informar www.brasilturis.com.br

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you