Page 1

Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Balanço Social

2009


Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina Presidente Genesio Téo Vice-presidente Antônio Carlos de Souza Diretor Executivo Aristides Cimadon Tesoureiro Cleunice Fátima Frozza Secretário Carlos Barp

Hospital Universitário Santa Terezinha

Universidade do Oeste de Santa Catarina

Diretor geral Adgar Zeferino Bittencourt

Reitor da Unoesc Aristides Cimadon

Diretor administrativo Anderson Bezerra da Silva

Vice-reitor Acadêmico Luiz Carlos Lückmann

Diretor técnico Gabriel Manfro

Vice-reitores de Campi Vitor Carlos D’Agostini – Campus de São Miguel do Oeste Antonio Carlos de Souza – Campus de Videira Genesio Téo – Campus de Xanxerê

Diretor clínico Adriano Rieger

Diretor de Unidade Eliandro Gustavo Bortoluzzi – Unidade Chapecó Pró-reitores acadêmicos dos Campi Nelson Santos Machado – Campus de São Miguel do Oeste Ernani Tadeu Rizzi – Campus de Videira Claudio Luiz Orço – Campus de Xanxerê Diretor de graduação de Joaçaba Ricardo Marcelo de Menezes Elaboração do Balanço Social Coordenação Editora Unoesc Débora Diersmann Silva Pereira

Coordenação de Filantropia Fernanda Regensburger Poletto Adcley Brandalise Bernardi

Copidesque Débora Diersmann Silva Pereira Débora Facin

Controladoria Cleunice Fátima Frozza

Projeto gráfico, revisão eletrônica Karen Fernanda Ferrari Capa Fabiane de Mattos Quaresma Karen Fernanda Ferrari

Elaboração de textos Fernanda Regensburger Poletto Ben Hur De Marco Joviles Vitório Trevisol Jarlei Sartori Fotografias Coordenadoria de Marketing e Comunicação Colaborador de fotografias Bruna Santos de Andrade


Sumário 5 Caracterização da instituição ...................................................... 7 Apresentação..................................................................................

A mantenedora: Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina (Funoesc).........................................................

8

11 A mantida: Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST)....... 14 Governança corporativa........................................................... 17 As atividades sociais de responsabilidade social.................... 19 Desenvolvimento econômico e social............................... 21 Inclusão social........................................................................ 29 Defesa do meio ambiente................................................... 35 Memória e patrimônio cultural e produção artística........ 39 Indicadores da entidade........................................................... 42 Notas gerais................................................................................. 50 A mantida: Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc).......................................................................

Integrantes titulares da estrutura organizacional em dezembro de 2009...............................................................

51


Apresentação A Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina (Funoesc), mantenedora da Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc) e do Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST), está inserida em toda a região do Oeste catarinense, especialmente por intermédio da universidade. É, sem dúvida, uma instituição diferenciada pela sua inserção na comunidade regional e pela sua missão de formação de pessoas, produção de conhecimento e serviços voltados à solução de problemas regionais. Em uma realidade regional demarcada por grandes disparidades socioeconômicas, a Funoesc, como instituição filantrópica e de assistência social, comunitária, responde à sua própria missão, desenvolvendo inúmeros projetos que se refletem diretamente na melhoria da qualidade de vida da comunidade e no desenvolvimento das regiões em que está inserida, como se percebe nos números dos programas apresentados neste balanço social. Com a colaboração dos municípios onde a Funoesc está instalada, do governo do estado de Santa Catarina, que distribui recursos para bolsas de estudo aos estudantes carentes e financia atividades de pesquisa, a instituição realizou serviços de assistência que beneficiaram, no ano de 2009, um total de 85.963 pessoas. Mediante uma administração séria, a Funoesc possui um perfil diferenciado de instituição, aplicando os recursos retidos do governo federal, estadual ou municipal, com critérios controlados, de forma a beneficiar milhares de pessoas integradas nos mais diversos processos e projetos. Sua estrutura multicampi permite atuar em diversas regiões tanto na área educacional, com maior prioridade, quanto nas áreas social e hospitalar. Há entre nós uma plena convicção: sem a Funoesc e, sobretudo, suas mantidas, o Oeste de Santa Catarina não seria o que é hoje. Por isso, a comunidade regional pública e privada, o governo do Estado e a União deveriam prestar mais atenção para esse perfil de instituição, que racionaliza recursos e atua com eficiência e eficácia na promoção do desenvolvimento.

Genesio Téo Presidente

Aristides Cimadon Reitor

5


Balanço Social 2009

CARACTERIZAÇÃO DA INSTITUIÇÃO Mantenedora: Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina (Funoesc)

Mantidas: Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc) Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST)

Principais produtos e serviços: Unoesc: educação básica, educação superior, desenvolvimento de pesquisa e serviços. HUST: serviços médico-hospitalares, com atendimentos ambulatoriais, emergenciais e internações. A Universidade do Oeste de Santa Catarina, com o Hospital Universitário Santa Terezinha, forma um complexo que envolve diretamente dezenas de milhares de pessoas, integradas nos mais diversos processos e projetos, transformando incontáveis horas de trabalho e estudo em inúmeros resultados, seja no ensino, na extensão, na pesquisa, seja na pós-graduação, interferindo sobremaneira e positivamente na construção do conhecimento e no desenvolvimento regional.

7


Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

A MANTENEDORA:

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA (FUNOESC) A Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina (Funoesc), criada pela Lei Municipal n. 545, de 22 de novembro de 1968, é uma entidade sem fins lucrativos, regida por regras de direito privado, com prazo de duração indeterminado. Originalmente denominada Fundação Educacional do Oeste Catarinense (Fuoc), a instituição passou por várias alterações estatutárias, duas das quais resultaram na modificação de sua denominação social: para Fundação Educacional Unificada do Oeste de Santa Catarina, em 1991, e para a atual denominação, em 2003.

CARACTERÍSTICAS SOCIOECONÔMICAS DA REGIÃO DE ABRANGÊNCIA O Oeste catarinense, região de localização da Unoesc, é geograficamente a maior das cinco mesorregiões do estado de Santa Catarina. Sua área compreende 27.255 km², representando mais de 1/4 do território catarinense. Fazem parte dessa região 118 municípios, cerca de 40% do total de municípios do estado. A região do Oeste catarinense totalizou 1.152.766 habitantes na Contagem 2007 do IBGE, o que representa 19,6% da população do estado. Proporcionalmente à área de abrangência, pode-se verificar que a densidade demográfica é baixa para os padrões catarinenses, principalmente se considerar o número de municípios. Em 2007 chegava a 42,3 hab/km2, bem abaixo da média de densidade demográfica estadual (61,5 hab/km2), e, mais ainda, das regiões litorâneas, como o Vale do Itajaí (105,1 hab/km2) e a Grande Florianópolis (132,6 hab/ km2). Demograficamente, as maiores cidades da região são: Chapecó (164 mil); Caçador (67 mil); Concórdia (67 mil); Joaçaba (48 mil, considerando-se a conurbação formada com Herval d’Oeste e Luzerna); Videira (44 mil); Xanxerê (40 mil) e São Miguel do Oeste (30 mil). Entre 1990 e 2000, a população urbana do Oeste catarinense cresceu 31,83%; contudo, esse crescimento foi concentrado em algumas das cidades maiores, enquanto uma parcela considerável delas até perdeu moradores. A população rural diminuiu no mesmo período cerca de 1/5. De todas as regiões do estado, a população do Oeste de Santa Catarina foi a que menos cresceu na década de 1990: apenas 6,2% em 10 anos, o que significa um crescimento médio de 0,52% ao ano. A Contagem populacional realizada em 2007 pelo IBGE sinalizou que essa tendência de baixo crescimento se mantém: apenas 3,2% entre 2000 e 2007, diante de um aumento estadual de 9,6%, e acima dos 15%, em regiões como o Vale do Itajaí e a Grande Florianópolis, evidenciando

8


Balanço Social 2009

o conhecido processo de litoralização do estado. Entretanto, nas principais cidades do Oeste, houve no mesmo período um crescimento populacional um pouco superior à media da região, chegando a quase 6% em Chapecó e perto dos 5% em Xanxerê, Concórdia, Caçador e Videira. A região formada por Joaçaba, Herval d’Oeste e Luzerna foi a que teve o menor crescimento demográfico no período, em torno de 3%. O baixo crescimento demográfico no Oeste catarinense tem sido atribuído em grande parte a um processo de migração para as cidades litorâneas do estado, especialmente no contingente populacional mais jovem, em busca de oportunidades de trabalho. Isso fica evidenciado, por exemplo, pela considerável diminuição havida na faixa populacional entre 17 e 24 anos de idade, na década de 1990, de acordo com os censos do IBGE de 1991 e 2000. O êxodo rural também tem sido bastante expressivo, conforme os últimos censos. Apesar disso, a região ainda mantinha parte considerável de sua população no meio rural (37% em 2000), percentual muito superior à média catarinense, de cerca de 20%. A atividade básica na economia do Oeste catarinense – centrada na agroindústria e no ramo da madeira, papel e celulose – tem sido responsabilizada por sérios problemas ambientais na região. Além disso, pela distância geográfica, a região sempre esteve desconectada dos mercados e centros urbanos maiores, tanto pela máqualidade do sistema viário quanto pela ausência de linhas aéreas regulares. O Oeste também apresentava índices de escolaridade inferiores à média do estado. Conforme o Censo 2000, dos responsáveis por domicílios (chefes de família), 8% tinham menos de um ano de escolaridade. A média do estado é de 6%; nas regiões litorâneas, não chega a 3%. Enquanto a média estadual dos responsáveis por domicílio que possuíam o ensino médio era de 15,7%, o Oeste representava 11%. No ensino superior, a proporção na região Oeste era de 3,8%, enquanto a média estadual era de 6,3%. O mesmo Censo apontou 6,3 a média de anos de estudo dos responsáveis por domicílio em Santa Catarina, enquanto na região Oeste essa média era de 5,2. Os indicadores sobre matrículas no ensino médio nos últimos anos refletem até mesmo uma diminuição de matriculados no ensino regular, entre 2003 e 2006, período em que aumentou a proporção de matriculados nas modalidades de ensino supletivas (Educação de Jovens e Adultos). Análises e estimativas mais realistas, em curto ou médio prazo, não apontam para grandes progressos no cenário socioeconômico do Oeste catarinense se não houver um forte comprometimento governamental para viabilizar políticas de desenvolvimento. Algumas ações que já são realizadas podem repercutir positivamente no futuro, como a implantação das universidades públicas (federal e estadual) na região, os investimentos em novas usinas de geração de energia elétrica, a promoção do turismo regional e, ainda no agrobusiness, a execução dos projetos que visam ampliar a produção leiteira e tornar a região a maior bacia leiteira do país (já é a segunda, atrás de Minas Gerais). Todavia, as tendências também indicam a persistência da redução demográfica, principalmente nos pequenos municípios e no meio rural, o envelhecimento populacional e a redução da população economicamente ativa no trabalho formal.

9


Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

A FUNOESC EM 2009 A Funoesc tem-se mantido uma instituição sólida, em termos patrimoniais e financeiros. Mesmo diante das adversidades sistêmicas enfrentadas nos últimos anos, vem conseguindo garantir a saúde financeira necessária para realizar os serviços educacionais com qualidade, melhorar a estrutura e ainda investir na modernização.

R$ 92.654.664

R$ 164.133.034

R$ 74.660.211 R$ 66.886.974 R$ 62.023.455

R$ 136.422.913 R$ 111.038.824 R$ 99.442.050 R$ 85.883.763

R$ 90.059.543

R$ 52.386.448 R$ 44.317.507

R$ 68.475.025 R$ 58.299.775

R$ 35.390.933

R$ 47.319.049 2002 2003 2004 2005 2006 Gráfico 1: Ativo total (em R$ 1,00) Fonte: Controladoria.

2007

2008

2009

2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 Gráfico 2: Ativo imobilizado, investimento e intangível (permanente) (em R$ 1,00) Fonte: Controladoria.

R$ 142.795.107

R$ 80.899.688

R$ 123.792.288

R$ 68.581.586 R$ 80.899.687 R$ 60.680.633 R$ 50.669.715 R$ 42.014.018 R$ 38.831.972

R$ 71.465.861 R$ 58.250.510

R$ 31.102.643

2002 2003 2004 2005 2006 Gráfico 3: Patrimônio social (em R$ 1,00) Fonte: Controladoria.

10

R$ 109.646.203 R$ 99.872.153 R$ 88.592.825

R$ 46.205.403

2007

2008

2009

2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 Gráfico 4: Receita operacional bruta (em R$ 1,00) Fonte: Controladoria.

2009


Balanço Social 2009

A MANTIDA:

UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA (UNOESC)

A Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc) foi autorizada a implantar o seu Projeto de Universidade em 1991. Foi reconhecida como universidade pelo Conselho Estadual de Educação de Santa Catarina em 1995. Seu credenciamento pelo Ministério da Educação aconteceu por meio de Decreto do Presidente da República, no dia 14 de agosto de 1996 (publicado no DOU sob o n. 158, fls. 1.549, em 15 de agosto de 1996).

PERFIL INSTITUCIONAL A Unoesc é uma instituição de origem pública, considerando-se os atos instituidores, baixados pelo poder público municipal; de direito privado, tendo em vista sua forma jurídica de operar e a função social que desempenha; regional e descentralizada, observada sua abrangência de atuação e sua organização estrutural; comprometida com o processo do desenvolvimento humano e social de sua região de abrangência. Conforme o seu Estatuto (artigo 4°, inciso I), “A Unoesc tem por finalidade contribuir com os processos de desenvolvimento, mediante a produção e a difusão do conhecimento e da cultura, através do ensino, da pesquisa e da extensão, garantindo para todas as áreas da atividade profissional recursos humanos preparados do ponto de vista tecnológico, científico, político e social e capazes de responder aos desafios da contemporaneidade.”

CONTEXTO HISTÓRICO A Unoesc originou-se da unificação de três instituições de ensino superior existentes na região Oeste catarinense desde a década de 1970: a Fundação Universitária do Oeste Catarinense (Fuoc), localizada em Joaçaba; a Fundação Educacional e Empresarial do Alto Vale do Rio do Peixe (Femarp), localizada em Videira; a Fundação de Ensino para o Desenvolvimento do Oeste (Fundeste), localizada em Chapecó. Mais tarde, foram integradas a Fundação Educacional do Extremo-Oeste de

11


Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Santa Catarina (Funesc), localizada em São Miguel do Oeste; a Fundação Educacional dos Municípios do Alto Irani (FEMAI), localizada em Xanxerê. Essas instituições desenvolviam preponderantemente o ensino de graduação e, eventualmente, a pós-graduação lato sensu e alguma atividade de pesquisa. Atuavam de forma isolada, desarticuladas, sem capacidade de enfrentar a marginalização da região no processo de desenvolvimento do ensino superior em Santa Catarina. O processo de criação da Unoesc foi motivado pela necessidade de superação dessa situação de isolamento, uma vez que as instituições existentes não teriam condições de formar uma universidade se agissem isolada e individualmente. A saída estratégica foi integrá-las em um mesmo projeto, de universidade multicampi, aproveitando as estruturas e capacidades das IESs originárias em suas cidades, proporcionando abrangência e alcance em praticamente toda a região Oeste catarinense. Atualmente, passados menos de 20 anos desde a implantação de seu Projeto de universidade, a Unoesc está consolidada com uma das principais universidades catarinenses. Seus campi e unidades acadêmicas estão instalados em 18 municípios, em uma área geográfica equivalente a um quarto do território de Santa Catarina, englobando toda a região oficialmente denominada Oeste catarinense e municípios das proximidades, já nas regiões Serrana e Norte catarinense.

A UNOESC EM 2009 Além dessa área geográfica onde há presença física, a Unoesc passou a representar, também, uma nova oportunidade (ou opção) de acesso ao ensino superior para as populações do Oeste de Santa Catarina e ainda do Noroeste do Rio Grande do Sul e Sudoeste do Paraná. Atualmente, integram a Unoesc os seguintes campi e unidades: Joaçaba – Campus I

12

São Miguel do Oeste Campus I


Videira Campus I

12.557

13.876

15.327

15.723 15.779

16.607

17.825 15.785

2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 Gráfico 5: Número de alunos matriculados na educação superior (graduação, sequencial, especialização, mestrado, doutorado) Fonte: Secretaria Acadêmica.

Xanxerê Campus I

282

246 180 151

103

108

2004 2005 2006 2007 2008 2009 Gráfico 6: Número de alunos desenvolvendo projetos de pesquisa Fonte: Secretaria Acadêmica.

Chapecó – Unidade

1.061

1.221

1.278

1.397

1.478

2002 2003 2004 2005 2006 Gráfico 7: Número de empregados Fonte: Desenvolvimento Humano.

1.639

2007

1.721

2008

1.939

2009

13


Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

A MANTIDA:

HOSPITAL UNIVERSITÁRIO SANTA TEREZINHA (HUST) O Hospital Universitário Santa Terezinha, entre outras casas de saúde, destaca-se pela parceria com os cursos da Área da Saúde das escolas técnicas e da Universidade do Oeste de Santa Catarina. Localizado no município de Joaçaba, atende, sobretudo, a população de 45 municípios da região, com mais de 500 mil habitantes. Estatisticamente, em 2009, 81,44% das internações, medidas por pacientes-dia, acontecem por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). Em relação aos serviços ambulatoriais e de emergência, atende 93,36% por intermédio do SUS. Tabela 1: Atividades existenciais no exercício Dados e outros serviços – resumo Capacidade instalada (leitos) Média de ocupação (leitos) Pacientes-dia (diárias)

2008

112

112

2007 110

61,8%

57,6%

56,7% 22.738

25.263

23.563

Internações ocorridas (pessoas)

6.610

6.312

6.021

Cirurgias realizadas

4.443

4.673

3.973

Partos (normais, cesáreos e curetagens) Média geral de permanência por paciente (dias) Atendimentos de urgência e emergência

818

865

893

3,8%

3,7%

3,8% 38.878

54.409

47.995

Atendimentos em hemodiálise (sessões)

6.730

5.649

4.814

Atendimentos em oncologia (pacientes)

4.476

3.619

2.176

51.645

44.899

ND

2.716

1.797

404 41.230

Exames laboratoriais Anatomia patológica Radiologia

40.055

34.623

Tomografia

3.161

195

605

Ultrassonografia

3.380

2.592

1.961

Eletrocardiografia

2.094

1.390

1.171

Hemoterapia

4.235

3.159

3.256

Endoscopia

364

149

ND

Imunohistoquímico

618

ND

ND

Colonoscopia

129

ND

ND

Broncoscopia

9

ND

ND

Refeições servidas

181.400

149.364

151.713

Roupa lavada (quilograma)

206.873

210.966

172.223

Fonte: Diretoria Administrativa do HUST.

14

2009


Balanço Social 2009

Investimentos têm sido feitos em melhorias e ampliação da estrutura do HUST, visando dotá-lo de condições para tornar-se, também, um hospital de ensino. A entidade busca credenciar-se para outros serviços de alta complexidade, com o propósito de gabaritar-se como um centro de formação profissional técnico-científico na Área da Saúde, tendo como referência as reais necessidades da população da região.

MISSÃO E VISÃO Missão A missão expressa a finalidade maior para a qual uma instituição universitária é chamada a responder. Por isso, ela transcende à realidade contingente e transitória. Possui caráter de utopia, já que é possível pensar e projetar a instituição no presente e futuro. A missão para a qual a Unoesc foi constituída corresponde à sua história, à sua identidade e aos seus fins, ou seja, é chamada a: Formar

Visão Planejar uma instituição universitária é pensá-la para o futuro. Isso não significa perder de vista a sua história. História, presente e futuro são categorias indissociáveis e indispensáveis para se ter uma visão do que poderá ser a Unoesc daqui a cinco, dez, vinte, ou mais anos. Nesse sentido, o Plano de Desenvolvimento Institucional, revisado no ano de 2007, trouxe a seguinte visão de futuro para a instituição:

pessoas, produzir conhecimentos e oferecer extensão e serviços, promovendo o desenvolvimento institucional e regional.

Ser referência no Sul do Brasil pela excelência acadêmica, produção e disseminação do conhecimento e pela atuação como agente de desenvolvimento regional.

15


Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

FINALIDADES E VALORES Finalidades A Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina (Funoesc), por si e por intermédio de suas mantidas (Unoesc e HUST), tem como finalidades: a) criar, organizar, manter e ampliar instituições que desenvolvam atividades de ensino, pesquisa e extensão; b) criar e desenvolver atividades e serviços comunitários nas áreas da saúde, assistência social, educacional, tecnológica, ambiental, cultura e lazer, como forma de promoção da qualidade de vida e do desenvolvimento humano e social; c) desenvolver atividades e serviços de radiodifusão, televisão, editoração ou outros meios de divulgação, para a produção e veiculação de programas educativos, culturais, esportivos, científicos, jornalísticos, ou de interesse comunitário; d) promover a saúde da população pelo atendimento médico, hospitalar, ambulatorial e farmacológico.

Valores A Unoesc é uma instituição social com características essencialmente comunitárias. Seus compromissos possuem um sentido público; sua atuação é regional, possui uma responsabilidade social. Como tal, a Unoesc busca fundamentar-se nos seguintes valores: a) Ética: fundamentar as ações e os resultados na honestidade e na justiça; b) Humanismo: cuidado com a vida; c) Cooperação: capacidade de atuar em equipe; d) Comprometimento: atuar com profissionalismo para atingir objetivos; e) Responsabilidade social: desenvolvimento sustentável e qualidade de vida; f) Inovação: inovar com criatividade, flexibilidade e capacidade de adaptar-se a novas situações; g) Solidez: garantir viabilidade presente e futura.

16


Balanço Social 2009

GOVERNANÇA CORPORATIVA A governança da Funoesc, com a finalidade de atingir os seus fins, realiza-se pelas mantidas, nesse caso, a Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc) e o Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST).

MANTENEDORA: FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA (FUNOESC) Assembleia Geral – órgão superior, soberano e de deliberação. Conselho Curador – órgão de acompanhamento e fiscalização da Funoesc, constituído por cinco membros da comunidade regional escolhidos pela Assembleia Geral para um período de quatro anos, permitida a recondução. Conselho de Administração – órgão executivo da Funoesc, constituído por membros da diretoria (presidente, secretário e tesoureiro); pelos representantes das entidades mantidas e pelos responsáveis administrativo-financeiros de cada unidade administrativa.

MANTIDA: UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA (UNOESC) EM NÍVEL DE ADMINISTRAÇÃO CENTRAL Conselho Universitário (Consun) – órgão de instância superior de natureza normativa, consultiva e deliberativa da Unoesc em matéria didático-científica, acadêmica e disciplinar, constituído pelo Reitor; Vice-reitor Acadêmico; Vice-reitores de Campi; Pró-reitores Acadêmicos; quatro representantes docentes, um de cada Campus; quatro representantes discentes, um de cada Campus e quatro representantes técnico-administrativos, um de cada Campus. Reitoria – órgão de direção executiva, planejamento, coordenação e avaliação das políticas estabelecidas para o ensino, pesquisa, extensão e administração da universidade, composto pelo Reitor, Vice-reitor Acadêmico e Vice-reitores dos Campi.

17


Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

EM NÍVEL DE ADMINISTRAÇÃO DOS CAMPI Conselho de Gestão – órgão de instância superior em matéria administrativa, financeira, acadêmica e disciplinar, de natureza normativa, consultiva e deliberativa no âmbito do Campus e constituído pelo Vice-reitor do Campus que o preside; pelo Pró-reitor Acadêmico; pelos Diretores; por dois representantes dos coordenadores de curso, de cada uma das áreas de conhecimento em cada Campus, escolhidos por seus pares; por um representante docente de cada uma das áreas de conhecimento em cada Campus, escolhidos por seus pares; pelo coordenador de cada uma das unidades acadêmicas do Campus; por quatro representantes dos estudantes, escolhidos pelos seus pares; por dois representantes técnico-administrativos, escolhidos por seus pares. Vice-reitoria de Campus – órgão executivo composto pelo Vice-reitor de Campus, Pró-reitor Acadêmico, Diretores com função e número a ser fixado pelo Conselho de Administração da Funoesc.

MANTIDA: HOSPITAL UNIVERSITÁRIO SANTA TEREZINHA (HUST) Conselho de Gestão Hospitalar – órgão colegiado de gestão do Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST), de natureza consultiva, normativa e deliberativa, em matéria administrativa e financeira. O conselho é composto pelos seguintes membros: Diretor Geral do HUST, que o preside; Coordenador do Curso de Medicina da Unoesc; representante da Funoesc indicado pelo Presidente; representante da Unoesc da Área da Saúde, indicado pelo Reitor; Gerente da Saúde, da Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) de Joaçaba; Diretor técnico do HUST; Diretor clínico do HUST; representantes do HUST, sendo um técnico-administrativo e um representante do quadro de enfermagem, indicados pela Associação dos funcionários do Hospital (Afuhost); representante da Diretoria do Hospital Santa Terezinha, indicado pelos ex-sócios; presidente do Conselho Municipal de Saúde de Joaçaba.

18


Balanço Social 2009

AS ATIVIDADES SOCIAIS DE RESPONSABILIDADE SOCIAL A Universidade do Oeste de Santa Catarina, comprometida com sua missão, desenvolve ações alicerçadas na possibilidade de oferecer melhor qualidade de vida à população do Meio-Oeste e Oeste catarinense, criando condições para o desenvolvimento da região nos aspectos econômicos, sociais, culturais e ambientais. A função social da Unoesc consiste em socializar os conhecimentos em uma perspectiva de estabelecer a interação com o meio onde se encontra. O papel da Unoesc vai além da formação de pessoas e oferta de novos serviços, é algo que permeia a vida em comunidade, que compõe o tecido social, presente no cotidiano de famílias, empresas e organizações. A responsabilidade social na Universidade do Oeste de Santa Catarina é concebida com primazia a partir do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) o qual permite intervir mediante práticas que melhoram a vida das pessoas onde a Unoesc está presente. No Planejamento Estratégico da Unoesc, quando trata de desenvolver educação continuada, fortalecer a gestão e o desenvolvimento humano, estabelecer parcerias com organismos públicos e privados, garantir a sustentabilidade financeira, desenvolver pesquisa focada e ampliar oferta de serviços e extensão, percebe-se o compromisso dessa instituição com a responsabilidade social. Observa-se que os programas desenvolvidos pela Unoesc são voltados à política de integração da instituição com a comunidade. Os projetos políticos pedagógicos dos cursos, os estágios, os Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs), as monografias dos cursos de graduação e pós-graduação e as dissertações de mestrado se voltam para problemáticas regionais, promovendo uma integração significativa entre a comunidade e a Unoesc, além de articular o ensino, a pesquisa e a extensão. A seguir apresentam-se as principais ações de responsabilidade social desenvolvidas pela Unoesc quanto ao desenvolvimento econômico e social, inclusão social, defesa do meio ambiente, memória e patrimônio cultural e produção artística.

19


DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL


Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Assistência Social aos reassentados da Usina Hidrelétrica Barra Grande A Unoesc principiou seus trabalhos na Usina Hidrelétrica Barra Grande em 2006, iniciando o cumprimento de contrato de prestação de serviços de assistência social aos beneficiários do remanejamento da Hidrelétrica Barra Grande, estabelecido entre a Baesa e a Funoesc. Atualmente, a equipe é composta por dois assistentes sociais, três psicólogos e um pedagogo, que integram a equipe de atuação in loco, e um consultor (professor, Mestre) que tem a responsabilidade de coordenar e monitorar os trabalhos, proporcionando a devida consistência metodológica, técnica e profissional. A Usina Hidrelétrica Barra Grande (Baesa) localiza-se no Rio Pelotas, entre os municípios de Anita Garibaldi (SC) e Pinhal da Serra (RS). A mudança repentina de vida por que passaram 420 famílias que viviam nos arredores da área inundada pelo lago da usina exigiu algumas ações para facilitar a adaptação dessas pessoas às novas moradias e a um novo estilo de vida.

22


Balanço Social 2009

Programa de Alfabetização Regional O Projeto é desenvolvido pela Unoesc por intermédio dos cursos de licenciaturas e tem por objetivo contribuir com a erradicação do analfabetismo mediante a alfabetização de jovens e adultos e propiciar melhores condições de vida, emprego e renda à região do Oeste e Meio-Oeste catarinense e, ainda, a formação para a cidadania. Os trabalhos são desenvolvidos, alguns em parceria com escolas públicas da região, a partir das seguintes ações: Vivências lúdicas em espaços educativos; Alfabetização cultural; Alfabetização/escolarização de alunos; Leitura na escola; Assessoria didático-pedagógica e construção de material didático. Além do benefício para a comunidade regional (público-alvo), os estudantes dos cursos de licenciaturas que participam desse projeto são beneficiados com gratuidade parcial (50%) do valor de suas mensalidades.

Tabela 2: Pessoas atendidas com o programa Alfabetização Regional Ano

Pessoas atendidas

2004

3.543

2005

1.723

2006

1.258

2007

1.483

2008

2.165

2009

2.048

Fonte: Coordenação de Filantropia.

23


Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Projeto Rondon Coordenado pelo Ministério da Defesa, dispõe da colaboração da Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação (MEC) e busca a integração social. Esse projeto esteve desativado durante muitos anos; foi reativado primeiramente com o nome de Programa Universidade Solidária/Comunidade Solidária, no qual a Unoesc participou durante 10 anos; atualmente, permanece com seu nome original, Projeto Rondon. A Unoesc foi selecionada pela segunda vez consecutiva para participar do atual Projeto Rondon, com um grupo de seis acadêmicos e dois professores da instituição. As ações envolvem atividades voluntárias de universitários e buscam aproximar esses estudantes da realidade social do país e contribuir para o desenvolvimento de comunidades carentes; concentram-se em atividades de cidadania, bem-estar, desenvolvimento local, sustentável e gestão pública.

Serviço de Atendimento Jurídico-Comunitário (Sajuco) A Unoesc desenvolve assistência judiciária para o público da política de assistência social da comunidade regional pertencente às comarcas dos municípios de abrangência da Funoesc. Tem por objetivo garantir o cumprimento dos direitos e a defesa de direitos civis e políticos, a promoção da cidadania e o enfrentamento das desigualdades sociais. Importante ressaltar a relevância desse projeto para a região, uma vez que o estado de Santa Catarina não dispõe de política de defensoria dativa à população de baixa renda. Tabela 3: Atendimentos realizados pelo Sajuco Ano

Pessoas atendidas

2004

2.125

2005

2.663

2006

2.316

2007

2.586

2008

2.582

2009

2.009

Fonte: Coordenação de Filantropia.

24


Balanço Social 2009

Programa Educação e Vida Tem como objetivo principal amparar crianças e adolescentes economicamente carentes e em situação de risco pessoal ou social, proporcionando oportunidades de aprender o exercício da cidadania. Visa ocupar o tempo livre com atividades educativas, culturais e esportivas, a fim de diminuir o risco de exposição e de contatos com a marginalidade. No programa estão ações, como: apoio à Creche Irmã Sheila (serviços profissionais de atendimento a crianças de zero a seis anos que frequentam a creche, com pedagogos, psicólogos, entre outros); projeto Esporte Cidadão – incentivo à prática esportiva, por meio de várias atividades desportivas para ocupar o tempo disponível, afastar situações de risco e resgatar valores da cidadania de crianças e adolescentes carentes, além de difundir conceitos como a importância da prevenção à saúde; projeto Ciência para Todos – atividades com crianças carentes de escolas públicas, oportunizando vivenciar o método científico mediante solução de problemas e de construção do conhecimento de forma participativa; projeto Informática para crianças e adolescentes – atividade socioeducativa que objetiva desenvolver a autoestima e a melhoria da qualidade de vida dos participantes por meio da interação e conhecimentos básicos de informática; Expressão corporal e modelagem; Escultura – atividades que oportunizam aos adolescentes novas fontes de conhecimento e um espaço onde possam exercitar o processo criativo por intermédio da arte corporal e da escultura; Arte Terapia – ações que procuram oportunizar novas fontes de conhecimento à comunidade carente, proporcionando a adolescentes a oportunidade de descobrir, por meio de práticas artísticas, o gosto pela arte, a autoestima e a autoconfiança, com atividades de modelagem em argila, pintura, desenho, confecção de bonecas de pano, papel artesanal e outros; Educação Ambiental – ações de conscientização sobre problemas com o meio ambiente; Práticas de desenho na escola/técnicas de pintura – ações que visam desenvolver o aperfeiçoamento de técnicas de desenho mais elaboradas e complexas para crianças do ensino fundamental com idade entre 9 e 15 anos, por intermédio dos métodos do desenho de observação. Tabela 4: Pessoas atendidas com o programa Educação e Vida Ano

Pessoas atendidas

2004

2.017

2005

2.702

2006

3.229

2007

3.166

2008

1.842

2009

115

Fonte: Coordenação de Filantropia.

25


Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Programa Saúde e Vida Promove a assistência à saúde e a educação para a saúde e o bem-estar para pessoas econômica e socialmente carentes. Envolve atividades curativas, preventivas, educacionais e de reabilitação. As principais ações e atividades do programa são: Serviço de Atendimento em Psicologia – com ações de atenção a dependentes químicos, avaliação e atendimento psicopedagógico e atenção a crianças e adolescentes em situação de risco; Serviço de Atendimento em Fisioterapia – ações de atendimento de Fisioterapia, ao projeto Bate-Coração e atendimentos em cardiologia; Serviço de atenção à saúde bucal – ações de atendimento odontológico a pessoas carentes, por intermédio do Curso de Odontologia; Artesanato na rede feminina de combate ao câncer – apoio à entidade conveniada, cujo objetivo é proporcionar tratamento às mulheres portadoras de câncer, como também o diagnóstico precoce na microrregião abrangida pelo Campus de Xanxerê, por intermédio de exercícios físicos regulares e desenvolvimento de atividades artesanais para a valorização dos pacientes.

Tabela 5: Pessoas atendidas pelo programa Saúde e Vida Ano

Pessoas atendidas

2004

6.532

2005

6.978

2006

6.411

2007

6.098

2008

5.079

2009

3.654

Fonte: Coordenação de Filantropia.

26


Balanço Social 2009

Atendimentos Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST) O HUST realiza a prestação de todos os serviços de saúde disponíveis ao Sistema Único de Saúde (SUS) no percentual mínimo de 60% e comprova, anualmente, o mesmo percentual em internações realizadas, medida por paciente-dia. Em resumo, faz atendimentos subsidiados pelo SUS para pessoas sem condições financeiras de arcar com os custos médicos, laboratoriais e hospitalares. Na atividade hospitalar, houve 4.893 pessoas internadas por intermédio do SUS, cuja média de permanência foi 4,2 dias, gerando 20.575 internações medidas por paciente-dia, representando 81,44% das internações (paciente-dia). Já o setor de emergência atendeu 50.794 pessoas pelo SUS, o que representou 93,36% dos atendimentos. Tabela 6: Pessoas beneficiadas pelo SUS Ano

Pessoas beneficiadas

2005

26.747

2006

33.623

2007

38.412

2008

47.969

2009

55.687

Fonte: Diretoria Administrativa do HUST. Nota: *início das atividades a partir de abril de 2005, após doação patrimonial.

Ambulatório Médico Universitário (AMU) É uma nova unidade na área da saúde, disponibilizada para a prestação de serviços de atenção à saúde dos municípios da região. São realizados atendimentos gratuitos à população de Joaçaba, Luzerna, Herval d’Oeste, Erval Velho, Capinzal, Ibicaré, Jaborá e Catanduvas nas especialidades de Neurologia, Endocrinologia, Pneumologia, Gastroenterologia, Reumatologia, Dermatologia, Cardiologia, Clínica Médica, Ginecologia/Obstetrícia, Mastologia, Pediatria, Psiquiatria, Urologia, Ortopedia, Geriatria, Gastropediatria, Ambulatório da Dor e Cirurgia Ambulatorial. São 8,5 mil metros quadrados de área construída destinada à saúde. O espaço disponibilizado no ambulatório diferencia-se não apenas pela infraestrutura física, com amplos consultórios, e pelos recursos humanos com a disposição de profissionais competentes, mas também pelo projeto traçado pela Unoesc para qualificação da saúde na região e no estado, mediante a instalação de uma unidade de alta complexidade e qualificado atendimento. Em 2008, foram realizados 6.220 atendimentos e a equipe dispunha de 37 médicos, que trabalharam pela excelência no atendimento aos pacientes encaminhados para consulta por meio da rede pública de atenção à saúde dos municípios da região. Com essa unidade ambulatorial, a população da região do Meio-Oeste catarinense possui novas oportunidades de atenção aos seus problemas de saúde, com a certeza de um atendimento humanizado, competente e ético.

27


INCLUSÃO SOCIAL A Unoesc desenvolve, permanentemente, várias ações voltadas à inclusão social. A seguir, apresentam-se os programas, projetos e ações de maior destaque em 2009.


Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Pessoas com deficiência atendidas na Unoesc Os alunos com deficiência, quando comprovada carência socioeconômica, estudam com bolsa integral. Ressalta-se, entre outras ações, com reflexo positivo na comunidade acadêmica, a contratação de intérprete de libras e a oferta da disciplina de libras a toda comunidade. Assim, pessoas com deficiência auditiva têm oportunidade de estudar, qualificandose para o mercado de trabalho. Ainda, uma das preocupações da Unoesc refere-se à acessibilidade; as construções mais recentes já estão adaptadas e as antigas estão passando, em sua maioria, por reformas para atendimento a esse público.

30


Balanço Social 2009

Universidade da Terceira Idade (Uniti) Este projeto promove benefícios às pessoas da terceira idade no que diz respeito à qualidade de vida, em parceria com municípios da região e cursos de Serviço Social, Psicologia, Fisioterapia e Educação Física. As ações envolvem palestras, atividades físicas e culturais, cursos e oficinas, com o objetivo de incluir socialmente as pessoas idosas.

PEC-G A Unoesc participa do Programa Estudante Convênio – Graduação (PEC-G), que é uma atividade de cooperação, cujo objetivo é a formação de recursos humanos, em nível de graduação, nas Instituições de Ensino Superior brasileiras participantes do PEC-G. O programa é administrado pelo Ministério das Relações Exteriores e pelo Ministério da Educação por meio da Divisão de Assuntos Internacionais da Secretaria de Educação Superior. Os estudantes, cidadãos estrangeiros, com idade entre 18 e 25 anos, recebem bolsa integral no curso em que foram selecionados.

31


Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Programa Universidade para Todos (ProUni) Em 2007, a Unoesc fez adesão ao ProUni, instituído pelo Governo Federal, e passou a aplicar as regras do Artigo 11 da Lei 11.096/95, ou seja, passou a conceder uma bolsa integral para cada nove estudantes pagantes. Para concorrer às bolsas do ProUni, os candidatos devem: ter realizado o último Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) de cada ano e obtido, na prova escrita e na redação, nota média igual ou superior a 45; ter cursado todo o ensino médio em escola da rede pública ou em escola privada na condição de bolsista integral; ter renda per capita familiar de até um salário mínimo e meio (atualmente, R$ 697,50); realizar inscrição no site do MEC em períodos especificados.

Tabela 7: Número de beneficiados com Bolsa de Estudo Integral do ProUni

32

Ano

Número de beneficiados

2007

547

2008

1.041

2009

1.551


Balanço Social 2009

Bolsas de Estudo Parciais (Filantropia / Art. 170) Na condição de Entidade Beneficente de Assistência Social, a Unoesc concede bolsas de estudos parciais de filantropia (25 e 50% de gratuidade) para acadêmicos socioeconomicamente carentes. A concessão desse benefício é realizada mediante processo seletivo, feito por uma equipe técnica e disciplinado por edital específico. A Unoesc concede, ainda, bolsa de estudo do Artigo 170 da Constituição Estadual de Santa Catarina. É um recurso do Governo do Estado, regulamentado pela Lei Complementar Estadual n. 281 de 2005, destinado à concessão de bolsas de estudo parciais (de, no mínimo, 20%) aos alunos socioeconomicamente carentes. Ambos os benefícios possibilitam a inclusão social no ensino superior de muitos cidadãos do Oeste e Meio-Oeste catarinense.

Tabela 8: Número de beneficiados com Bolsa de Estudo Parcial Ano

Número de beneficiados

2008

4.929

2009

4.732

33


DEFESA DO MEIO AMBIENTE A defesa do meio ambiente faz-se presente, constantemente, na pauta de prioridades da Unoesc. Há uma preocupação a fim de construir uma consciência da preservação do equilíbrio ecológico e do desenvolvimento regional. Projetos são desenvolvidos nos campi, tanto no ensino e na pesquisa quanto na extensão e na pós-graduação. A Unoesc possui professores mestres e doutores formados na área ambiental e dispõe de estrutura de laboratórios nessa área. Ressalta-se o grande avanço da Unoesc em disseminar a educação ambiental às escolas e à população em geral, principalmente, por meio do programa Rede Guarani/Serra Geral: Pesquisa e Educação Ambiental no Oeste de Santa Catarina e do Atlas do Rio do Peixe. Além disso, há nos campi projetos de Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs), monografias, cursos de extensão, semanas acadêmicas e ações na área ambiental nos cursos que possuem como foco temático a educação ambiental (Engenharia Florestal, Ciências Biológicas, Engenharia Sanitária e Ambiental, Agronomia e o curso de pós-graduação em Gestão Ambiental).


Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Rede Guarani/Serra Geral: Pesquisa e Educação Ambiental no Oeste de Santa Catarina Sensível à problemática da água na região Oeste de Santa Catarina, a Unoesc desenvolve diversos projetos de pesquisa e de educação ambiental na região de sua abrangência, com o propósito de gerar conhecimentos sobre o meio ambiente local/regional e inseri-lo na comunidade, a fim de estimular políticas públicas e práticas de gestão sustentável dos recursos hídricos. Tendo em vista a importância das águas superficiais e subterrâneas, diversos pesquisadores da Unoesc integram a Rede Guarani/Serra Geral, um importante projeto interinstitucional e interdisciplinar que congrega cientistas, pesquisadores, educadores ambientais, universidades, fundações, agências governamentais nacionais e entidades internacionais. A Rede Guarani/Serra Geral é financiada pelo CNPq, Agência Nacional de Águas (ANA), a Caixa Econômica Federal e a Fapesc. A Fundação José Arthur Boiteux (Funjab) é responsável pela gestão da rede. Diversas universidades e centros de pesquisa participam da execução dos projetos, entre elas, a UFSC, a UDESC, a Uniplac, a Epagri e a Fundagro. Entre os tantos projetos em desenvolvimento, está o Ciclo de Palestras sobre os Aquíferos Guarani e Serra Geral. Trata-se de uma atividade de educação ambiental itinerante, destinada aos estudantes e professores das escolas públicas e privadas da região. Cerca de 24.755 estudantes e 1.053 professores e gestores escolares participarão das palestras. Por meio do Ciclo de Palestras, os estudantes da região têm contato com o que há de mais novo e relevante produzido até o momento sobre o tema das águas superficiais e subterrâneas, particularmente os Aquíferos Guarani e Serra Geral.

36


Balanço Social 2009

Comitê do Rio do Peixe Compreende um órgão colegiado de gestão de recursos hídricos com atribuições normativas, consultivas e deliberativas de atuação na bacia ou sub-bacia hidrográfica de sua jurisdição. É composto por representantes de órgãos governamentais, sociedade civil e representantes de usuários de água. O comitê tem por atribuições: aprovar a proposta referente ao plano da bacia hidrográfica para integrar o plano estadual de recursos hídricos e suas atualizações; promover entendimentos, cooperação e eventual conciliação entre os usuários da bacia, sempre voltados ao interesse do múltiplo, controle, proteção, conservação e recuperação dos recursos hídricos; proceder estudos, divulgar e debater programas prioritários de serviços e obras de interesse da coletividade, definindo objetivos, custos, riscos ambientais e financeiros; deliberar sobre a alocação de recursos hídricos.

Parque Natural Municipal do Rio do Peixe A Unoesc é parceira do parque natural municipal do Rio do Peixe, que mantém cerca de 300 hectares de matas residuais representativas de vegetação nativa regional, agindo como banco de sementes e abrigo para mais de 100 espécies de aves, 16 espécies de anfíbios, entre outros animais, como mamíferos e répteis. Entre as ações desenvolvidas no parque, destacam-se as reuniões para construção da Agenda 21 Regional, em que o parque aparece como local de aulas práticas, de educação ambiental para formação dos formadores, alunos e professores envolvidos com o Programa Vamos Cuidar do Brasil, em parceria com o Ministério da Educação e Cultura, Ministério do Meio Ambiente e Unoesc.

37


MEMÓRIA E PATRIMÔNIO CULTURAL E PRODUÇÃO ARTÍSTICA A região do Oeste e Meio-Oeste catarinense é muito deficitária em projetos e ações de preservação da memória e do patrimônio cultural e da produção artística. Há carência de políticas regionais efetivas de cultura. No entanto, ações desenvolvidas pela Unoesc nessa área dão os primeiros passos a fim de avançar a produção artística e a memória cultural. A seguir, destacam-se as principais ações e projetos desenvolvidos em 2009.


Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Coral Universitário Promove o desenvolvimento cultural e estimula o aperfeiçoamento musical, vocal, intelectual, cívico-cultural de seus componentes. O grupo de coralistas é formado pela comunidade acadêmica e regional. O grupo participa de eventos, como Semana da Música, Festival de Corais e outras apresentações, além de colaborar diretamente com o grupo de teatro universitário.

Espetáculo cênico-musical/O Contestado A peça envolve a comunidade regional e acadêmica e tem por objetivo promover o aspecto artístico e cultural da universidade e da região Oeste e Meio-Oeste catarinense. Já foi apresentada nos quatro campi da instituição e repercutiu na mídia da região Sul do país. A montagem do espetáculo cênico-musical abordando a Guerra do Contestado, em peça de teatro, de autoria do historiador Romário Borelli, relata o contexto histórico, político, social e cultural vivenciado no Meio-Oeste catarinense entre 1912 e 1916. A peça resgata os costumes, linguagem e religiosidade da população da região, trazendo como centro da narrativa a trajetória do personagem religioso João Maria, que teve participação marcante nos acontecimentos da época.

40


Balanço Social 2009

24h de Cultura Por intermédio dos cursos de Comunicação Social, a Unoesc realizou um evento inédito na região: 24h de Cultura. O evento aconteceu em 2009, no Teatro Alfredo Sigwalt, em Joaçaba, e apresentou atrações de todos os ritmos e estilos, utilizando não somente o palco, mas também toda a estrutura de salas de teatro. As apresentações abrangeram a diversidade cultural e também destacaram a riqueza cultural da região. Seu formato inovador mostrou que não existe hora para destacar a cultura que há em cada pessoa. A proposta é tornar o evento anual.

Semana da Música Esse evento, realizado anualmente, desde 2006, tem por objetivos proporcionar aos integrantes do Coral Universitário aulas de técnica vocal e música; aos regentes de coros, músicos e cantores do Oeste de Santa Catarina aperfeiçoamento e destacar a Unoesc como fonte de alimentação nas artes em sua região de abrangência.

41


Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

INDICADORES DA ENTIDADE A Funoesc, por suas mantidas (Unoesc e HUST), durante o exercício de 2009, contou com o trabalho de 1.939 colaboradores. O processo de admissão é realizado por processo seletivo com a publicação de editais, conforme as vagas disponíveis. A política de benefícios inclui plano de aposentadoria complementar, assistência médica (plano de saúde), aperfeiçoamento contínuo, auxílio capacitação, gratificação de incentivo à docência, seguro de vida, bolsas de estudo parciais para os cursos de graduação e pós-graduação aos colaboradores e dependentes. Além disso, são realizados encontros para lazer e integração dos colaboradores, visando ao bem-estar, à motivação e à convivência. A instituição tem como política o desenvolvimento integral dos colaboradores buscando o cumprimento dos seus valores: éticos, humanos, cooperativos, de responsabilidade social, de inovação e solidez. Essa é uma preocupação constante, porque o crescimento da fundação ocorre à medida que as capacidades individuais se ampliam, bem como do comprometimento no tratamento das atividades que desenvolve.

DEMONSTRATIVO DO VALOR ADICIONADO (DVA) A Demonstração de Valor Adicionado mostra quanto a entidade gerou de riquezas para a sociedade e o desenvolvimento econômico local, qual foi a participação do governo, quanto foi a parcela para reinvestimento nas atividades-fim e qual foi o valor destinado à remuneração do trabalho. O valor adicionado constitui a receita de venda deduzida dos custos dos recursos adquiridos de terceiros. É, portanto, o quanto a entidade contribuiu para a formação do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

42


Balanço Social 2009

ANEXO A Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina (Funoesc) Mantenedora da Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc) Mantenedora do Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST) Demonstração do Valor Adicionado (DVA) Período de 1 de janeiro a 31 de dezembro de 2009 2009

%

2008

%

1 RECEITAS

Contas

143.440.774

125,50

122.398.430

122,33

1.1 Receitas de serviços

141.218.392

123,55

122.752.486

122,68

-2.049.026

(1,79)

(2.139.856)

(2,14)

4.083.421

3,57

1.600.612

1,60

187.987

0,16

185.188

0,19

1.2 Provisão para devedores duvidosos 1.3 Resultados não operacionais 1.4 Outras receitas

25.241.309

22,08

21.289.431

21,28

2.1 Materiais consumidos

2 INSUMOS ADQUIRIDOS DE TERCEIROS

7.124.533

6,23

6.347.828

6,34

2.2 Outros custos de produtos e serviços vendidos

4.805.593

4,20

5.734.670

5,73

13.300.085

11,64

9.182.919

9,18

11.098

0,01

24.014

0,02

9.436.222

8,26

6.482.205

6,48

2.3 Energia, serviços de terceiros e outras despesas operacionais 2.4 Perda na realização de ativos 3 RETENÇÕES 3.1 Depreciação/amortização/exaustão

9.436.222

8,26

6.482.205

6,48

4 VALOR ADICIONADO LÍQUIDO PROD. PELA ENTIDADE

108.763.243

95,16

94.626.794

94,57

5 VALOR ADICIONADO RECEBIDO EM TRANSFERÊNCIA

5.534.056

4,84

5.431.288

5,43

5.1 Receitas financeiras

5.208.049

4,56

5.114.915

5,11

326.007

0,29

316.373

0,32

100

100.058.082

100

5.2 Aluguéis e royalties

6 VALOR ADICIONADO – TOTAL A DISTRIBUIR

114.297.299

7 DISTRIBUIÇÃO DO VALOR ADICIONADO

114.297.299

100

100.058.082

100

77.829.767

68,09

69.913.546

69,87

74.920.055

65,55

67.194.511

67,16

2.909.712

2,55

2.719.035

2,72

185.701

0,16

167.191

0,17

183.493

0,16

162.380

0,16

0

0,00

0,00

2.208

0,00

4.811

0,00

7.329.196

6,41

6.403.284

6,40

6.463.242

5,65

5.413.749

5,41

865.954

0,76

989.535

0,99

15.361.304

13,44

11.255.958

11,25

7.1 Empregados Salários e encargos Planos de aposentadoria e pensão 7.2 Tributos Federais Estaduais Municipais Menos: incentivos fiscais 7.3 Financiadores Juros Aluguéis 7.4 Bolsas de estudo Estudantes carentes 7.5 Deficit ou superavit do exercício

15.361.304

13,44

11.255.958

11,25

13.591.331

11,89

12.318.102

12,31

Prof. Genesio Téo

Cleunice Fátima Frozza

Presidente

Contador CRC/SC 20.750/O-5

CPF 296.720.159-68

CPF 799.752.329-49

Fonte: Controladoria.

43


Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

DEMONSTRATIVO DE APLICAÇÃO EM GRATUIDADES (DAG) Considerando seu caráter filantrópico, a Demonstração de Aplicação em Gratuidades mostra quanto a entidade aplicou em gratuidades na atividade educacional, bem como o número de atendimentos feitos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) na atividade hospitalar em atendimento à legislação aplicável a cada caso.

ANEXO B Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina (Funoesc) Demonstração da Aplicação em Gratuidades (DAG) em 31 de dezembro (Art. 11, inc. I, Lei 11.096/2005 C/C Art. 3º, § 4º, do Decreto 2.536/1998) Em R$ 1,00 Contas

2009 (R$)

A.V. %

2008 (R$)

A.V. %

Base de cálculo das gratuidades

96.477.754

100,00

80.739.333

100,00

Venda de serviços educacionais

96.477.754

100,00

80.739.333

100,00

123.986.517

128,51

107.013.162

132,54

ATIVIDADE EDUCACIONAL

(+) Receita de mensalidades de ensino (-) Deduções / cancelamentos de mensalidades (-) Bolsas de estudos

1.250.014

1,30

667.142

0,83

20.147.712

20,88

14.970.305

18,54

(-) Descontos concedidos

3.938.729

4,08

3.050.965

3,78

(-) Inadimplência

7.632.744

7,91

11.843.609

14,67

5.460.436

5,66

4.258.192

5,27

Valor legal a ser aplicado em gratuidades (20%)

(+) Recebimentos de inadimplências

19.295.551

20,00

16.147.867

20,00

Valor aplicado em gratuidades

20.898.943

21,66

17.367.840

21,51

15.361.304

15,92

11.255.958

13,94

5.537.639

5,74

6.111.882

7,57

Bolsas de estudo na área de ensino Serviços gratuitos na área de assistência social Saldo da aplicação em gratuidades

1.603.392

1,66

1.219.973

1,51

18.390.384

19,07

16.593.371

20,55

13.724.175

14,23

12.333.120

15,28

3.771.093

3,91

3.306.170

4,09

895.116

0,93

954.081

1,18

2.508.559

2,59

774.469

0,96

21.322.240

100,00

12.954.766

100,00

21.120.635

99,06

12.546.811

96,85

15.678.859

73,54

7.889.711

60,90

Convênios

3.308.095

15,51

2.863.119

22,10

Particulares

2.129.161

9,99

1.789.222

13,81

4.520

0,02

4.759

0,04

109.020

0,51

62.578

0,48

41.272

0,19

28.312

0,22

0

0,00

0

0,00

51.313

0,24

317.065

2,45

Isenções de contribuições sociais usufruídas INSS – Contribuição previdenciária * Cofins – Contrib. finan. seguridade social ** CSLL – Contrib. social s/ o lucro líquido *** Saldo da aplicação em gratuidades versus isenções ATIVIDADE HOSPITALAR Receita atividade hospitalar Venda de serviços SUS

Outros serviços Aplicações financeiras Locação de bens Venda de bens não integrantes (ativo imobilizado) Doações particulares

44


Balanço Social 2009

Quantidades de atendimentos Internações (pacientes-dia) Sistema Único de Saúde (SUS) Convênios, particulares e outros Serviços ambulatoriais e outros (paciente) Sistema Único de Saúde (SUS) Convênios, particulares e outros Isenções de contribuições sociais usufruídas

25.263

100,00

23.563

100,00

20.575

81,44

18.710

79,40

4.688

18,56

4.853

20,60

54.409

100,00

47.995

100,00

50.794

93,36

43.532

90,70

3.615

6,64

4.463

9,30

1.790.042

8,40

1.343.285

10,37

INSS – Contribuição previdenciária *

996.487

4,67

812.333

6,27

Cofins – Contrib. finan. seguridade social **

465.459

2,18

376.404

2,91

CSLL – Contrib. social s/ o lucro líquido ***

328.096

1,54

154.548

1,19

Prof. Genesio Téo Presidente CPF 296.720.159-68

Cleunice Fátima Frozza Contador CRC/SC 20.750/O-5 CPF 799.752.329-49

Fonte: Controladoria.

INDICADORES DE INVESTIMENTOS FINANCEIROS, SOCIAIS E AMBIENTAIS O princípio deste Balanço Social é buscar transparência, responsabilidade e participação nas ações realizadas, bem como transparência total na origem e destino dos recursos utilizados por essa entidade. O demonstrativo segue orientação do Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (IBASE) e apresenta informações sobre investimentos internos e externos da entidade e por meio dos indicadores quantitativos e qualitativos demonstra informações sobre investimentos financeiros, sociais e ambientais.

ANEXO C 1 Identificação 1 Identificação Nome da instituição: FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA Natureza jurídica: [ ] associação [x] fundação [ ] sociedade Isenta da cota patronal do INSS? [x]sim [ ] não

Tipo/categoria (conforme instruções):

sem fins lucrativos? [x] sim [ ] não

Possui Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social (CEAS)? [x] sim [ ] não Possui registro no: [x] CNAS [x] CEAS [x] CMAS De utilidade pública? [ ] não Se sim, [x] federal [x] estadual [x] municipal Classificada como OSCIP (Lei 9790/99)? [ ] sim [x] não 2 Origem dos recursos 2 Origem dos recursos

(%) (%)

2008 2008 Valor (mil reais) Valor (mil reais)

151.697.023

100

130.538.458

100

1.124.600

0,74

798.967

0,61

546.800

0,36

701.715

0,54

29.517

0,02

65.334

0,05

d) Contribuições

0

0,00

0

0,00

e) Patrocínios

0

0,00

0

0,00

Receitas totais a) Recursos governamentais (subvenções) b) Doações de pessoas jurídicas c) Doações de pessoas físicas

2009 2009 Valor (mil reais) Valor (mil reais)

(%) (%)

45


Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

f) Cooperação internacional g) Prestação de serviços e/ou venda de produtos h) Outras receitas 3 Aplicação dos recursos 3 Aplicação dos recursos Despesas totais

0

0,00

0

0,00

141.218.392

93,09

122.752.486

94,04

8.777.714

5,79

6.219.956

4,76

2009 2009 Valor (mil (mil reais) reais) Valor

2008 2008 Valor (mil (mil reais) reais) Valor

(%) (%)

149.043.346

100

137.902.533

100

a) Projetos, programas e ações sociais (excluindo pessoal)

16.067.059

10,78

12.284.697

8,91

b) Pessoal (salários + benefícios + encargos)

77.829.767

52,22

69.913.546

50,70

c) Despesas diversas (somatório das despesas seguintes)

55.146.519

37,00

55.704.290

40,39

34.820.211

63,14

27.708.419

49,74

185.701

0,34

167.191

0,30

6.463.242

11,72

5.413.749

9,72

10.937.654

19,83

19.682.176

35,33

2.739.711

4,97

2.732.754

4,91

Operacionais Impostos e taxas Financeiras Capital (máquinas + instalações + equipamentos) Outras (que devem ser discriminadas conforme relevância) 4 Indicadores sociais internos (ações benefícios aos 4 Indicadores sociais internos (ações ee benefícios aos funcionários) funcionários) a) Alimentação

2009 2009 Valor (mil (mil reais) reais) Valor

c) Capacitação e desenvolvimento profissional

g) Transporte i) Outros Total – Indicadores sociais internos 5 Projetos, ações contribuições para sociedade 5 Projetos, ações ee contribuições para aa sociedade a) Bolsa de estudo

0,52

829.681

0,64

0

0,00

1.707.531

1,13

1.636.683

1,25

0

0,00

0

0,00

1.039.758

0,69

923.325

0,71

0

0,00

0

0,00

638.849

0,42

617.304

0,47

3.715.973

2,45

4.466.990

3,42

3.115.201

2,05

2.859.649

2,19

11.009.154

7,26

11.333.632

8,68

2009 2009 Valor (mil (mil reais) reais) Valor

(%) % sobre receita

2008 2008 Valor (mil (mil reais) reais) Valor

(%) % sobre receita

R$ 15.361.304 Nº pessoas beneficiadas: 5.129

b) Projeto Unoesc Comunidade

R$ 858.632 Nº pessoas beneficiadas: 1.612

c) Projeto Sajuco – Serviço de Atendimento Jurídico

R$ 782.224 Nº pessoas beneficiadas: 2.009

d) Projeto Educação e Vida

% (%) sobre receita

0,00

f) Segurança e medicina no trabalho h) Bolsas/estágios

2008 2008 Valor (mil (mil reais) reais) Valor

0

d) Creche ou auxílio-creche e) Saúde

(%) % sobre receita

791.842

b) Educação

R$ 116.099 Nº pessoas beneficiadas: 115

46

(%) (%)

10,13 0,57   0,52   0,08  

R$ 11.255.958 Nº pessoas beneficiadas: 4.683 R$ 909.216 Nº pessoas beneficiadas: 2.501 R$ 940.648 Nº pessoas beneficiadas: 2.582 R$ 474.879 Nº pessoas beneficiadas: 1.842

8,62 0,70   0,72   0,36  


Balanço Social 2009

e) Projeto Tecendo a Vida

R$ 0

0,00

Nº pessoas beneficiadas: 0 f) Projeto Alfabetização Regional

R$ 2.998.895

1,98

Nº pessoas beneficiadas: 2.048 g) Projeto Saúde e Vida

R$ 776.756

0,51

Nº pessoas beneficiadas: 3.654 h) Projeto Mundo do Trabalho

R$ 5.034

0,00

Nº pessoas beneficiadas: 27 i) Atendimento SUS

R$ 10.073.511

6,64

Nº pessoas beneficiadas: 71.369 Valores totais 6 Outros indicadores 6 Outros indicadores Nº total de alunos Nº de alunos com bolsas integrais Valor total das bolsas integrais Nº de alunos com bolsas parciais Valor total das bolsas parciais Nº de alunos com bolsas de Iniciação Científica e de Pesquisa Valor total das bolsas de Iniciação Científica e de Pesquisa Indicadores sobre corpo funcional 77 Indicadores sobre oo corpo funcional Nº total de empregados ao final do período

R$ 30.972.455

20,42 2009 2009 17.825

R$ 74.656

0,06

Nº pessoas beneficiadas: 386

R$ 2.395.488

1,84

Nº pessoas beneficiadas: 2.165

R$ 1.182.031

0,91

Nº pessoas beneficiadas: 5.079

R$ 134.963

0,10

Nº pessoas beneficiadas: 340

R$ 9.116.059

6,98

Nº pessoas beneficiadas: 47.969 R$ 26.483.899

20,29 2008 16.489

1.551

1.041

R$ 9.512.237

R$ 5.896.173

3.578

3.642

R$ 5.849.067

R$ 5.359.785

151

119

R$ 445.508

R$ 355.569

2009 2009

2008 2008

1.939

1.721

Nº de admissões durante o período

750

627

Nº de prestadores de serviço

779

732

24,14%

24,64%

Percentual de empregados acima de 45 anos Nº de mulheres que trabalham na instituição Percentual de cargos de chefia ocupados por mulheres Idade média das mulheres em cargos de chefia Salário médio das mulheres Idade média dos homens em cargos de chefia Salário médio dos homens Nº de negros que trabalham na instituição Percentual de cargos de chefia ocupados por negros Idade média dos negros em cargos de chefia Salário médio dos negros Nº de brancos que trabalham na instituição Salário médio dos brancos

1.138

1.011

47,40%

48,17%

39

39

R$ 1.597

R$ 1.527

42

43

R$ 2.037

R$ 2.024

124

97

0,50%

1,22%

49

38

R$ 1.003

R$ 939

1.815

1.624

R$ 1.832

R$ 1.780

47


Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Nº de estagiários

90

Nº de voluntários

13

9

Nº de portadores de necessidades especiais

13

12

Salário médio dos portadores de necessidades especiais

R$ 2.103

R$ 2.016

8 Qualificação corpo funcional 8 Qualificação dodo corpo funcional

2009 2009

Nº total de docentes (educação básica e superior)

2008 2008

975

Nº de doutores

872

53

57

Nº de mestres

396

359

Nº de especializados

455

391

Nº de graduados Nº total de funcionários no corpo técnico e administrativo

71

65

964

849

Nº de pós-graduados (especialistas, mestres e doutores)

138

96

Nº de graduados

214

200

Nº de graduandos

183

155

Nº de pessoas com ensino médio

239

224

Nº de pessoas com ensino fundamental Nº de pessoas com ensino fundamental incompleto Nº de pessoas não alfabetizadas 9 Informações relevantes quanto ética, transparência 9 Informações relevantes quanto àà ética, transparência ee responsabilidade social responsabilidade social

48

110

77

75

112

97

1

2

2009 2009

metas 2010 2010 metas

Relação entre a maior e a menor remuneração

O processo de admissão de empregados é:

__% por indicação 100 % por seleção/concurso

__% por indicação __% por seleção/concurso

A instituição desenvolve alguma política ou ação de valorização da diversidade em seu quadro funcional?

[x] sim, institucionalizada

[x] sim, institucionalizada

[ ] sim, não institucionalizada [ ] não

[ ] sim, não institucionalizada [ ] não

Se sim na questão anterior, qual?

[ ] negros [ ] gênero [ ] opção sexual

[ ] negros [ ] gênero [ ] opção sexual

[x] portadores de necessidades especiais

[x] portadores de necessidades especiais

[ ] _______________________

[ ] _______________________

A organização desenvolve alguma política ou ação de valorização da diversidade entre alunos e/ou beneficiários?

[x] sim, institucionalizada

[x] sim, institucionalizada

[ ] sim, não institucionalizada [ ] não

[ ] sim, não institucionalizada [ ] não

Se sim na questão anterior, qual?

[x] negros [ ] gênero [ ] opção sexual

[x] negros [ ] gênero [ ] opção sexual

[x] portadores de necessidades especiais

[x] portadores de necessidades especiais

[x] carentes

[x] carentes


Balanço Social 2009

Na seleção de parceiros e prestadores de serviço, critérios éticos e de responsabilidade social e ambiental:

[ ] não são considerados

[ ] não são considerados

[ ] são sugeridos [x] são exigidos

[ ] são sugeridos [ ] são exigidos

A participação de empregados no planejamento da instituição:

[ ] não ocorre [ ] ocorre em nível de chefia

[ ] não ocorre [ ] ocorre em nível de chefia

[x] ocorre em todos os níveis

[x] ocorre em todos os níveis

[ ] não ocorrem [x] ocorrem regularmente

[ ] não ocorrem [x] ocorrem regularmente

[ ] ocorrem somente para cargos intermediários

[ ] ocorrem somente para cargos intermediários

[ ] todas ações/atividades [x] ensino e pesquisa

[ ] todas ações/atividades [x] ensino e pesquisa

[ ] experimentação animal/ vivissecção

[ ] experimentação animal/ vivissecção

[ ] não tem

[ ] não tem

Os processos eleitorais democráticos para a escolha dos coordenadores e diretores da organização:

A instituição possui Comissão/Conselho de Ética para o acompanhamento de:

10 Outras informações 10 Outras informações No exercício de 2009 alterou-se a metodologia de cálculo do indicador “Percentual de cargos de chefia ocupados por mulheres” demonstrado no Quadro 8 – Indicadores sobre o corpo funcional. Fonte: Controladoria.

49


Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

NOTAS GERAIS

*Sede Fundação Universidade do Oeste

Principais unidades

de Santa Catarina (Funoesc) 84.592.369/0001-20 Rua Getúlio Vargas, 2125, Bairro Flor da Serra, Joaçaba, SC, 89600-000 (49) 3551 2000

*Campi|Unidades Administrativas: Universidade do Oeste de Santa Catarina Campus de Joaçaba Rua Getúlio Vargas, 2125, Bairro Flor da Serra, Joaçaba, SC, 89600-000 (49) 3551 2000 Universidade do Oeste de Santa Catarina Campus de Videira Rua Paese, 198, Bairro Universitário, Videira, SC, 89560-000 (49) 3533 4400

Universidade do Oeste de Santa Catarina Unidade de Chapecó Avenida Nereu Ramos, 3777-D, Bairro Seminário, Chapecó, SC, 89813-000 (49) 3319-2600

Universidade do Oeste de Santa Catarina Campus de Xanxerê Rua Dirceu Giordani, 696, Bairro Jardim Universitário, Xanxerê, SC, 89820-000 (49) 3441 7000 Universidade do Oeste de Santa Catarina Campus de São Miguel do Oeste Rua Oiapoc, 211, Bairro Agostini, São Miguel do Oeste, SC, 89900-000 (49) 3631 1000

50

Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST) Travessa Domingos Floriani Bonato, 37, Centro, Joaçaba, SC, 89600-000 (49) 3551 9500


Balanço Social 2009

Integrantes titulares da Estrutura organizacional em dezembro de 2009 Mantenedora: Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina (Funoesc) Assembleia Geral Presidente: Genesio Téo Vice-presidente: Antônio Carlos de Souza Dirigentes das entidades mantidas: a) Reitor da Universidade do Oeste de Santa Catarina: Aristides Cimadon b) Diretor do Hospital Universitário Santa Terezinha: Adgar Zeferino Bittencourt Representantes da universidade: Campus de Joaçaba – Docentes: Ricardo Marcelo de Menezes, Sady Zago e Dagmar Bittencourt Mena Barreto Suplentes: Cristhian Magnus De Marco, Elisabeth Baretta e Alex Bassegio – Técnico-administrativo: Osmar De Marco Suplente: Lindamir Gadler Campus de Videira – Docentes: Antônio Carlos de Souza, Ernani Tadeu Rizzi e Marcelo Zenaro Suplentes: Ildo Fabris, Carlos Manuel Reyes Fernandez e Fabiano de Oliveira Wonzoski – Técnico-administrativo: Gladimir Tronco Duarte Suplente: Carla Fabiana Cazella Campus de São Miguel do Oeste – Docentes: Vitor Carlos D’Agostini, Roque Strieder e Nelson Santos Machado Suplentes: Otília D. Barbosa, Clair Fátima Zacchi e Ieda Margarete Oro – Técnico-administrativo: Márcia A. Leismann Suplente: Vilson Genésio Schuck

51


Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Campus de Xanxerê – Docentes: Carlos Alberto Barp, Genesio Téo e Roberto Mauro Dall’Agnol Suplentes: Claudio Luiz Orço, Davidson Mazocco Davi e Ricardo Antonio De Marco – Técnico-administrativo: Leonir Baggio Suplente: Lia Mara Montemezzo Representantes da Associação Comercial e Industrial: a) Joaçaba: Ivan Zanardo Suplente: Ivanir de Bona b) Videira: Luiz Carlos Parisotto Suplente: Edson Luiz Galafassi c) São Miguel do Oeste: Luiz Carlos Bido Suplente: Roberto Mileski d) Xanxerê: Rogério Binotto Suplente: Jaime Bavaresco Representantes da Comunidade Regional (Poder Executivo Municipal): a) Joaçaba: Celso Felipe Bordin Suplente: Gildete Pogere Coradi b) Videira: Cristina Klock Suplente: Luciane Maria dos Santos c) São Miguel do Oeste: Djalma Morell Suplente: Izanir Zandoná d) Xanxerê: Adierso Marcos Bianchi Suplente: Marcos Bossini Representantes da Câmara de Diretores Lojistas: a) Joaçaba: Miguel Giusti Suplente: Solange Baretta Mandryk b) Videira: Evandro Colle Suplente: José das Neves Olivo c) São Miguel do Oeste: Juliano Romancini Suplente: Cidnei Barozzi d) Xanxerê: José João Dalla Santa Suplente: Gilberto Davi Corso

52


Balanço Social 2009

Conselho Curador: Jorge Dresch – Presidente Jorge Ronaldo Pohl Tadeu Oneda Aty Giordani Leo Baggio Conselho de Administração: Genesio Téo Antônio Adolpho Maresch (Conselheiro emérito) Antônio Carlos de Souza Adgar Zeferino Bittencourt Aristides Cimadon Vitor Carlos D’Agostini Carlos Alberto Barp Cleunice Fátima Frozza

Mantida: Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc) Em nível de administração central Reitoria Aristides Cimadon – Reitor Luiz Carlos Lückmann – Vice-reitor Acadêmico Alciomar Antonio Marin – Diretor de Gestão, Planejamento e Finanças Vice-reitores do Campi Antônio Carlos de Souza – Videira Genesio Téo – Xanxerê Vitor Carlos D’Agostini – São Miguel do Oeste

53


Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Em nível de administração dos campi Campus de Joaçaba Aristides Cimadon – Reitor Luiz Carlos Lückmann – Vice-reitor Acadêmico Alciomar Antonio Marin – Diretor de Gestão, Planejamento e Finanças Ricardo Marcelo de Menezes – Diretor de Graduação Dagmar Bittencourt Mena Barreto – Diretor de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão Campus de São Miguel do Oeste Vitor Carlos D’Agostini – Vice-reitor de Campus Nelson Santos Machado – Pró-reitor Acadêmico Ieda Oro – Diretor de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão Abílio Auri Simon – Diretor de Gestão, Planejamento e Finanças Campus de Videira Antonio Carlos de Souza – Vice-reitor de Campus Ernani Tadeu Rizzi – Pró-reitor Acadêmico Marcelo Zenaro – Diretor de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão Gladimir Tronco Duarte – Diretor de Gestão, Planejamento e Finanças Campus de Xanxerê Genesio Téo – Vice-reitor de Campus Roberto Mauro Dallagnol – Pró-reitor Acadêmico (está afastado) Claudio Luiz Orço – Diretor de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão (acumulando função de Pró-reitor) Carlos Alberto Barp – Diretor de Gestão, Planejamento e Finanças Unidade de Chapecó Eliandro Gustavo Bortoluzzi – Diretor de Unidade

54


Balanço Social 2009

Mantida: Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST) Diretoria Adgar Zeferino Bittencourt – Diretor Geral Anderson Bezerra da Silva – Diretor Administrativo Gabriel Manfro – Diretor Técnico Adriano Rieger – Diretor Clínico Conselho de Gestão Hospitalar Adgar Zeferino Bittencourt – Presidente Jussara Quadros – Coordenadora do Curso de Medicina Cleunice Fátima Frozza – Representante Funoesc Adgar Zeferino Bittencourt – Representante Unoesc Jacó Ungericht – Gerente de Saúde da SDR Gabriel Manfro – Diretor Técnico Adriano Rieger – Diretor Clínico Anderson Bezerra da Silva – Representante dos funcionários técnicos-administrativos do HUST Ana Paula Ramos – Representante do Quadro de Enfermagem Sergio Elizário Fabrin de Carli – Representante da Diretoria do HUST Ricardo Euclides Grando – Presidente do Conselho Municipal da Saúde

55


Balanço Social Unoesc 2009  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you