Page 1

Junho 2009


Expediente Coordenação de Filantropia - Funoesc Fernanda Regensburger Poleto

Controladoria Cleunice Fátima Frozza

Editora Unoesc Ardinete Rover

Elaboração de textos Adcley Brandalise Bernardi Fernanda Regensburger Poleto Jarlei Sartori Luciana Mariele Casanova Baldissera Joviles Vitorio Trevisol Adgar Zeferino Bittencourt Evandro Ricardo Guindani

Copidesque Débora Diersmann Silva Pereira Débora Facin

Projeto gráfico, capa, revisão eletrônica Fanni Rodrigues Pucci

Fotografias Adriano Comin Cleberson Brocardo

Colaboradores de fotografias Evandro Ricardo Guindani Leila Weschenfelder Novello Andrea Gallon Marilena Zanoello Detoni Joviles Vitorio Trevisol Taiza Cristina Cordazzo Milton Walter Franz

Impressão Gráfica Editora Pallotti

Tiragem 600 exemplares


Sumário Apresentação Perfil da entidade Natureza dos mercados em que a entidade atua e perfil dos clientes A entidade

5 7 9 12

Missão e Visão

14

Finalidades e valores

15

Governança corporativa

16

As atividades sociais Na área educacional Na área social Na área hospitalar

18 19 20 27

Projetos ambientais, culturais e de extensão comunitária

28

Indicadores da entidade

34

Integrantes titulares da estrutura organizacional em dezembro de 2008

44


5 Balanço Social 2008

Apresentação A Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina (Funoesc) mantenedora da Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc) e do Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST) está inserida em toda região do Oeste catarinense, especialmente por meio da Universidade. É, sem dúvida, uma Instituição diferenciada pela sua inserção na comunidade regional e pela sua missão de formação de pessoas, produção de conhecimento e serviços voltados para a solução de problemas regionais. Em uma realidade regional com grandes disparidades socioeconômicas, a Funoesc, como Instituição filantrópica e de assistência social, comunitária realiza inúmeros serviços que suprem o atendimento obrigatório do poder público. Os recursos advindos das imunidades, isenções e doações beneficiam inúmeros habitantes da região, como se pode perceber nos números dos programas apresentados neste Balanço Social. Com certeza, não existisse a Funoesc, as condições de qualidade de vida da população do Oeste não seriam as atuais. Entre as inúmeras variáveis que interferem na pobreza e na falta de qualidade de vida da população estão a centralização tributária, a falta de vivência do federalismo autêntico e, em consequência, a prática do paternalismo, do jeito e da razão ornamental. Com a colaboração dos municípios onde a Funoesc está instalada, do governo do estado de Santa Catarina, o qual distribui recursos para bolsas de estudo aos estudantes carentes e financia atividades de pesquisa, a Instituição realizou serviços de assistência que beneficiaram, em 2008, 17.785 pessoas. Mediante administração séria, a Funoesc possui um perfil diferenciado de Instituição, aplicando os recursos retidos do governo federal, estadual ou municipal, com critérios controlados, de forma a beneficiar milhares de pessoas integradas nos mais diversos processos e projetos. Sua estrutura multicampi permite atuar em diversas regiões seja na área educacional, com maior prioridade, seja nas áreas sociais e hospitalar. Há, entre nós, uma plena convicção: sem a Funoesc e, sobretudo, suas mantidas, o Oeste de Santa Catarina não seria o que é hoje. Por isso, a comunidade regional pública e privada, o governo do Estado e a União deveriam prestar mais atenção para esse perfil de Instituição, que racionaliza recursos e atua com eficiência na promoção do desenvolvimento. Genesio Téo Presidente

Aristides Cimadon Reitor


7 Balanço Social 2008

Perfil da entidade Mantenedora: Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina (Funoesc) Mantidas: Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc) Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST) Principais produtos e serviços: Unoesc: educação básica, educação superior, desenvolvimento de pesquisa e serviços. HUST: serviços médico-hospitalares, com atendimentos ambulatoriais, emergenciais e internações. A Universidade do Oeste de Santa Catarina, com o Hospital Universitário Santa Terezinha, forma um complexo que envolve diretamente dezenas e milhares de pessoas, integradas nos mais diversos processos e projetos, transformando incontáveis horas de trabalho e estudo em inúmeros resultados, seja no ensino, na extensão, na pesquisa, seja na pósgraduação, interferindo sobremaneira e positivamente na construção do conhecimento. Espécie de entidade: A Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc), instituição mantida pela Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina (Funoesc) (que mais recentemente também passou a ser mantenedora do Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST)), é uma típica instituição de ensino superior do modelo comunitário filantrópico que predomina na Região Sul do Brasil, principalmente nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Como várias nessa região, a Unoesc foi criada pelo poder público municipal; todavia, é regida por direito privado, o que significa que, da mesma forma que usufrui de independência e autonomia de gestão em relação àquele poder, não tem sua sustentação nas receitas orçamentárias do município. 849 704

674

676

15.327

2004

16.607

15.785

13.876 12.557

479 2003

15.779

624 551

2002

15.723

2005

2006

2007

2008

Gráfico 1: Número de alunos matriculados na educação básica (fundamental e médio)

Fonte: Secretaria Acadêmica – Item 2.1 do Unoesc em Números 2/ Sem/2008.

2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

Gráfico 2: Número de alunos matriculados na educação superior (graduação, sequencial, especialização, mestrado, doutorado) Fonte: Secretaria Acadêmica – Item 2.1 do Unoesc em Números 2/ SEM/2008.


8 Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

282 246 180

108

103

2004

2005

2006

2007

2008

Gráfico 3: Número de alunos que desenvolveram projetos de pesquisa

Joaçaba

Fonte: Secretaria Acadêmica – Item 3, “a” do Unoesc em Números 2/ Sem/2008. 94

91

67 51

2005

2006

2007

2008

São Miguel do Oeste

Gráfico 4: Médicos do corpo clínico e plantonistas e profissionais do corpo assistencial do HUST Fonte: Diretoria Administrativa do HUST.

1.639

1.221

1.278

1.397

1.721

1.478

1.061 2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

Videira

Gráfico 5: Número de empregados Fonte: Desenvolvimento Humano.

HUST

Xanxerê


9 Balanço Social 2008

Natureza dos mercados em que a entidade atua e perfil dos clientes Unoesc: A Unoesc é uma Universidade multicampi com quatro grandes Campi e mais de uma dezena de unidades acadêmicas espalhadas por diversos municípios da Região Oeste catarinense. Essa diversificação geográfica apresenta aspectos positivos, como a descentralização e identificação das atividades universitárias com as respectivas comunidades locais. A Unoesc atua, principalmente, na região denominada Oeste catarinense, embora nos últimos anos obteve afluxo considerável de estudantes de graduação e pós-graduação de áreas do Norte do Rio Grande do Sul e Sudoeste do Paraná. O Oeste catarinense é uma das seis mesorregiões oficiais do estado de Santa Catarina, sendo a de maior dimensão geográfica, com área de 27 mil quilômetros quadrados, geopoliticamente estruturada em cinco microrregiões, com 118 municípios e pouco mais de um milhão e cem mil habitantes. Essa área representa quase um terço do território catarinense, porém com apenas um quinto de sua população; depois do Planalto Serrano é a região de menor aglomeração populacional do estado: possui densidade demográfica de 41 habitantes por quilômetro quadrado, bem abaixo da média estadual de 56 hab./km2. Apenas dois dos 18 municípios com mais de 50 mil habitantes existentes em Santa Catarina estão na região. O Produto Interno Bruto (PIB) regional não chega a atingir um quinto do PIB estadual e, em termos per capita, é inferior à média catarinense. A economia do Oeste catarinense tem como eixo irradiador a agropecuária e a agroindústria, embora as atividades econômicas terciárias (comércio e serviços), na última década, representam os maiores índices de ocupação da população. Mesmo com acelerado processo de redução, principalmente nas duas últimas décadas, sua população rural ainda é a de maior proporção entre as regiões catarinenses, chegando a um terço do total de moradores. Os principais indicadores socioeconômicos do Oeste catarinense1, na década entre 1990 e 2000, colocavam a região em um patamar de desenvolvimento inferior ao apresentado pelo conjunto da sociedade catarinense, em fatores como escolaridade, renda familiar e per capita, mercado de trabalho formal e rendimento médio do trabalhador. Além disso, a população regional apresenta patamares de crescimento muito inferiores à média catarinense, chegando a diminuir nos grupos etários mais jovens. 1 Ver: DE MARCO, Ben Hur. Oeste catarinense: defasagens socioeconômicas e a expansão do ensino superior. Race, Joaçaba: Ed. Unoesc, v. 2, n. 2, p. 59-70, 2003. DE MARCO, Ben Hur. Os oestinos: quem são e como vivem os habitantes do Oeste de Santa Catarina. Joaçaba: Ed. Unoesc, 2005.


10 Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Em síntese, para os padrões socioeconômicos do Sul do país, principalmente de Santa Catarina, a região de atuação da Unoesc apresenta, em termos gerais, graus elevados de carência. Mesmo assim, aparecem algumas “ilhas de prosperidade”, representadas por alguns municípios que, nos últimos anos, têm-se desenvolvido econômica e socialmente, em maior parte, pela atração das populações e mercados dos municípios menores da própria região. São os casos de Chapecó, Concórdia, Joaçaba e Videira, principalmente. Nessas cidades, além de São Miguel do Oeste, Xanxerê e Caçador, concentra-se também a oferta de ensino superior da região. O setor de ensino superior, na onda de expansão generalizada ocorrida no país a partir do início da década de 1990, teve grande crescimento nesses municípios, que hoje sediam várias universidades e outras instituições privadas. A Unoesc é, certamente, um exemplo emblemático nesse processo: é hoje uma das universidades com maior número de alunos e profissionais, entre as dezenas de instituições não estatais existentes no Sul do país. Teve notável desenvolvimento, principalmente na última década, implantando cursos e projetos inéditos, os quais exigiram altíssimos investimentos em estrutura, profissionais especializados e tecnologias. A expansão para as atividades de formação nas áreas de saúde, engenharias, alimentos, meio ambiente, entre outras ocasionou a ampliação do espaço físico e das áreas dos Campi da Universidade, marcando, também, de maneira inédita, a paisagem urbana de suas cidades, algo que, até pouco tempo atrás, somente era observado nos grandes centros urbanos e capitais. Contudo, essa grande expansão da Unoesc – bem como de outras instituições semelhantes – foi em grande parte motivada pela grande demanda por ensino superior que estava reprimida nas regiões interioranas, principalmente pelas distâncias dos centros universitários tradicionais. Contudo, o baixo potencial de renda da maior parte da população, especificamente na região de atuação da Unoesc, representa também obstáculos e limitações ao desenvolvimento da Universidade, uma vez que ela se mantém basicamente pelos recursos que arrecada com a venda de seus serviços, notadamente o ensino superior. Manter os custos educacionais em um patamar baixo, compatíveis com a capacidade média de pagamento dos estudantes e de suas famílias e, ao mesmo tempo, manter-se atualizada, investindo em modernização, inovações, qualidade etc., é um desafio cotidiano para uma instituição com as características da Unoesc. Seria, na realidade, uma tarefa totalmente inviável, caso não pudesse contar com as isenções tributárias e com os subsídios oficiais recebidos, na condição de entidade filantrópica, como contrapartida à distribuição de bolsas de estudo e à prestação de uma variedade de serviços sociais gratuitos. Destaca-se a importância dessa condição de entidade filantrópica, sem a qual os serviços prestados por uma instituição como a Unoesc, em uma região com grandes carências sociais e econômicas, como é o Oeste catarinense, seriam simplesmente impraticáveis, ocasionando grande lacuna na comunidade.

HUST: O Hospital Universitário Santa Terezinha, entre outras casas de saúde, destaca-se pela parceria com os cursos da Área da Saúde das escolas técnicas e da Universidade do Oeste de Santa Catarina.


11 Balanço Social 2008

Localizado no município de Joaçaba, atende, sobretudo, a população de 45 municípios da região com mais de 500 mil habitantes. Estatisticamente, em 2008, 79,4% das internações, medidas por pacientes-dia, são mediante o Sistema Único de Saúde (SUS). Em relação aos serviços ambulatoriais e de emergência, atende 90,7% por meio do SUS. Tabela 1: Atividades existenciais no exercício Dados e outros serviços – Resumo Capacidade instalada (leitos) Média de ocupação (leitos) Pacientes-dia (diárias) Internações ocorridas (pessoas) Cirurgias realizadas Partos (normais, cesáreos e curetagens) Média geral de permanência por paciente (dias) Atendimentos de urgência e emergência Atendimentos em radiologia Atendimentos tomografia e ultrassonografia Atendimentos em hemodiálise (sessões) Fisioterapia (sessões) Eletrocardiografias Hemoterapia Exames laboratoriais Endoscopia Oncologia (pacientes) Anatomia patológica Refeições servidas Roupa lavada (quilograma)

2008 112 57,6% 23.563 6.312 4.673 865 3,7% 47.995 34.623 2.787 5.649 12.086 1.390 3.159 44.899 149 3.619 1.797 149.364 210.966

2007 110 56,7% 22.738 6.021 3.973 893 3,8% 38.878 41.230 2.566 4.814 20.090 1.171 3.256 ND ND 2.176 404 151.713 172.223

2006 110 56,5% 22.429 6.561 3.445 874 3,5% 31.796 39.775 2.227 4.717 53.343 998 2.593 ND ND 998 291 113.972 171.926

Fonte: Diretoria Administrativa do HUST.

Investimentos têm sido feitos em melhorias e na ampliação da estrutura do HUST, visando dotá-lo de condições para se tornar também um hospital de ensino. A entidade também busca a credenciação para outros serviços de alta complexidade, com o propósito de gabaritar-se como centro de formação profissional técnico-científico na área da saúde, tendo como referência as reais necessidades da população de sua região.


12 Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

A entidade Histórico Durante quatro décadas, as ações da Instituição foram alicerçadas na possibilidade de oferecer melhor qualidade de vida à população do Meio-Oeste e Oeste catarinense, criando condições e perspectivas para o desenvolvimento da região nos aspectos político, econômico, social e cultural. Joaçaba

Suas motivações: O ensino superior catarinense centrava-se em Florianópolis, por intermédio da Universidade Federal de Santa Catarina e da Universidade para o Desenvolvimento do Estado, o que obrigava os alunos, egressos do ensino médio, procurar a capital do estado ou estados vizinhos para frequentar o curso superior. A origem da Instituição brotou da necessidade de se encontrar uma solução para o ensino superior no interior do estado por meio da criação de uma organização de natureza pública, mas com gestão em formato privado, que adquire dinamicidade e agilidade e que cumpre seu compromisso com a comunidade de melhorias na estrutura social.

São Miguel do Oeste

Sua história: Na década de 1960, como resultado da necessidade de expansão do ensino superior, a descentralização do ensino superior aconteceu por iniciativa das lideranças locais, representadas pelas prefeituras. As condições políticas, econômicas e sociais somaram-se, favorecendo a instalação de faculdades no interior de Santa Catarina, principalmente na fase áurea da demanda reprimida.

Videira

A implantação do ensino superior em Joaçaba e região faz-se de maneira efetiva com a mobilização dos Clubes de Serviço, o que, segundo o Jornal Cruzeiro do Sul, “foi iniciado com um encontro realizado no dia 5 de setembro de 1968, com a participação das seguintes entidades: Acioc, Rotary Club de Joaçaba, Casa da Amizade, CDL, Lions Club Joaçaba, Loja Maçônica e Câmara Júnior.” Os movimentos que seguiram tiveram eco no Poder Público Municipal, já que, no dia 22 de novembro de 1968, foi criada a Fundação Educacional do Oeste de Santa Catarina (Fuoc), conforme Lei Municipal de Joaçaba, SC n. 545, regulamentada pelo Decreto n. 77. Teve seu primeiro curso de educação superior (Administração) implantado em 1972. A partir dessa data, a Fundação cresceu, desenvolveu-se e tornou-se uma das instituições mais importantes para o desenvolvimento do Oeste de Santa Catarina.

Xanxerê


13 Balanço Social 2008

Contextualizando brevemente, a Unoesc tornou-se uma instituição regional multicampi a partir da unificação, no início da década de 1990, da fundação originária, em Joaçaba, com outras fundações de ensino superior existentes nos municípios de Chapecó e Videira. Já ao final daquela década, adquiriu o formato que apresenta nos dias atuais, com quatro Campi (nas cidades de Joaçaba, Videira, Xanxerê e São Miguel do Oeste) e mais de uma dezena de unidades de ensino distribuídas em municípios da região. Desenvolve pesquisa científica custeada também com recursos próprios, além daquela subsidiada pelas agências de fomento governamentais. Mantém o Mestrado em Educação e prevê, para os próximos dois anos, os seguintes Mestrados: Administração; Biotecnologia; Promoção de Saúde; Infraestrutura e Meio Ambiente. No ano de 2005, a Fundação Unoesc recebeu por doação um importante e tradicional hospital, o Santa Terezinha, na cidade de Joaçaba, incorporado ao seu patrimônio e gradativamente transformado em hospital universitário de referência na região. A Funoesc tem-se mantido uma instituição sólida, em termos patrimoniais e financeiros. Mesmo diante das adversidades sistêmicas enfrentadas nos últimos anos, consegue garantir a saúde financeira necessária para realizar seus serviços educacionais com qualidade, melhorar sua estrutura, e ainda, investir na modernização. 136.422.913

80.899.688

111.038.824

68.581.586 60.680.633 50.669.715 42.014.018

99.442.050 85.883.763

38.831.972

68.475.025

31.102.643

58.299.775 47.319.049

2002

2003

2004

2005

Gráfico 6: Ativo Total (em R$ 1,00)

2006

2007

2008

Fonte: Controladoria.

2002

2003

2004

2005

2006

2007

Gráfico 8: Patrimônio Social (em R$ 1,00)

2008

Fonte: Controladoria.

123.792.288

92.654.664

109.646.203

74.660.211 66.886.974 62.023.455 52.386.448

99.872.153 88.592.825

44.317.507 35.390.933

71.465.861 58.250.510

46.205.403

2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

Gráfico 7: Ativo Imobilizado, Investimento e Intangível (permanente) (em R$ 1,00) Fonte: Controladoria.

2002

2003

2004

2005

2006

2007

Gráfico 9: Receita Operacional Bruta (em R$ 1,00) Fonte: Controladoria.

2008


14 Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Missão

Missão e visão

A missão expressa a finalidade maior para a qual uma instituição universitária é chamada a responder. Por isso, transcende a realidade contingente e transitória. Possui caráter de utopia, no sentido de que é possível pensar e projetar a instituição em seu presente e em seu futuro. A missão para a qual a Unoesc foi constituída tem a ver com sua história, sua identidade e seus fins, ou seja, é chamada a:

Formar pessoas, produzir conhecimentos e oferecer extensão e serviços, promovendo o desenvolvimento institucional e regional.

Visão Planejar uma instituição universitária é pensá-la para o futuro. Isso não significa perder de vista sua história. História, presente e futuro são categorias indissociáveis e indispensáveis para se ter uma visão do que poderá ser a Unoesc daqui a cinco, dez, vinte, ou mais anos. Nesse sentido, o Plano de Desenvolvimento Institucional, revisado em 2007, trouxe a seguinte visão de futuro para a Instituição:

Ser referência no Sul do Brasil pela excelência acadêmica, produção e disseminação do conhecimento e pela atuação como agente de desenvolvimento regional.


15 Balanço Social 2008

Finalidade e valores

Suas finalidades

A Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina (Funoesc), por si e por intermédio de suas mantidas (Unoesc e HUST), tem como finalidades: a) a criação, organização, manutenção e extensão de instituições que desenvolvam atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão; b) a criação e o desenvolvimento de atividades e serviços comunitários nas áreas da saúde, assistência social, educacional, tecnológica, ambiental, cultura e de lazer, como forma de promoção da qualidade de vida e do desenvolvimento humano e social; c) a criação e o desenvolvimento de atividades e serviços de radiodifusão, de televisão, de editoração ou outros meios de divulgação, para a produção e veiculação de programas educativos, culturais, esportivos, científicos, jornalísticos, ou de interesse comunitário; d) promover a saúde da população pelo atendimento médico, hospitalar, ambulatorial e farmacológico.

Seus valores A Unoesc é uma Instituição Social com características essencialmente comunitárias. Seus compromissos possuem um sentido público; sua atuação é regional, possui uma responsabilidade social. Como tal, a Unoesc busca fundamentar-se nos seguintes valores: a) Ética – fundamentar as ações e os resultados na honestidade e na justiça. b) Humanismo – cuidado com a vida. c) Cooperação – capacidade de atuar em equipe. d) Comprometimento – atuar com profissionalismo para atingir objetivos. e) Responsabilidade social – desenvolvimento Sustentável e qualidade de vida. f) Inovação – inovar com criatividade, flexibilidade e capacidade de adaptar-se a novas situações. g) Solidez – garantir viabilidade presente e futura.


16 Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Governança corporativa A governança da Funoesc, com a finalidade de atingir os seus fins, realiza-se pelas mantidas, nesse caso, a Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc) e o Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST). Mantenedora: Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina (Funoesc): Assembleia Geral: órgão superior, soberano e de deliberação. Conselho Curador: órgão de acompanhamento e fiscalização da Funoesc, constituído por cinco membros da comunidade regional, escolhidos pela Assembleia Geral, para um período de quatro anos, permitida a recondução. Conselho de Administração: órgão executivo da Funoesc, constituído por membros da diretoria (presidente, secretário e tesoureiro); pelos representantes das entidades mantidas e pelos responsáveis administrativo-financeiros de cada unidade administrativa. Mantida: Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc): Em nível de administração central Conselho Universitário (Consun) – órgão de instância superior de natureza normativa, consultiva e deliberativa da Unoesc em matéria didático-científica, acadêmica e disciplinar, constituído pelo Reitor; Vice-reitor Acadêmico; Vice-reitores de Campi; Pró-reitores Acadêmicos; quatro representantes docentes, um de cada Campus; quatro representantes discentes, um de cada Campus e quatro representantes técnico-administrativos, um de cada Campus. Reitoria – órgão de direção executiva, planejamento, coordenação e avaliação das políticas estabelecidas para o Ensino, Pesquisa, Extensão e administração da Universidade, composto pelo Reitor, Vice-reitor Acadêmico e Vice-reitores de Campi. Em nível de administração dos Campi Conselho de Gestão – órgão de instância superior em matéria administrativa, financeira, acadêmica e disciplinar, de natureza normativa, consultiva e deliberativa no âmbito do Campus e constituído pelo Vice-reitor do Campus, que o preside; pelo Pró-reitor Acadêmico; pelos Diretores; por dois representantes dos Coordenadores de curso de cada uma das áreas de conhecimento em cada Campus, escolhidos por seus pares; por um representante docente de cada uma das áreas de conhecimento em


17 Balanço Social 2008

cada Campus, escolhidos por seus pares; pelo coordenador de cada uma das unidades acadêmicas do Campus; por quatro representantes dos estudantes, escolhidos pelos seus pares; por dois representantes técnico-administrativos, escolhidos por seus pares. Vice-reitoria de Campus – órgão executivo composto pelo: Vice-reitor de Campus, Pró-reitor Acadêmico, Diretores com função e número a ser fixado pelo Conselho de Administração da Funoesc. Mantida: Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST): Conselho de Gestão Hospitalar – órgão colegiado de gestão do Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST), de natureza consultiva, normativa e deliberativa, em matéria administrativa e financeira. O conselho é composto pelos seguintes membros: Diretor Geral do HUST, que o preside; Coordenador do Curso de Medicina da Unoesc; representante da Funoesc indicado pelo Presidente; representante da Unoesc da Área da Saúde, indicado pelo Reitor; Gerente da Saúde, da Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) de Joaçaba; Diretor técnico do HUST; Diretor clínico do HUST; representantes do HUST, sendo um técnico-administrativo e um representante do quadro de enfermagem, indicados pela Associação dos Funcionários do Hospital (Afuhost); representante da Diretoria do Hospital Santa Terezinha, indicado pelos ex-sócios; presidente do Conselho Municipal de Saúde de Joaçaba.


18 Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

As atividades sociais Projetos Sociais As instituições mantidas pela Fundação – Universidade e Hospital Universitário – vêm desempenhando um conjunto de serviços de grande relevância social às comunidades de sua região de abrangência, principalmente às populações mais carentes. Tais serviços somente têm sido possíveis, em razão dos recursos mantidos na Fundação com as isenções das contribuições sociais oficiais de que esta desfruta como instituição filantrópica. Na qualidade de instituição comunitária filantrópica, a Unoesc investe parcela de sua receita em serviços sociais e comunitários. Graças a essas destinações, sempre superiores aos limites estabelecidos pela legislação federal que rege a filantropia, comunidades de dezenas de municípios que compõem a região abrangida pela Universidade e pelo Hospital Universitário, mantidos pela fundação, vêm sendo beneficiadas com a prestação gratuita de serviços, dirigidos aos seus estudantes e à população economicamente carente da região. Integram esses serviços: atendimento médico-hospitalar, fisioterapêutico, odontológico e psicológico; assistência jurídica e judiciária, bolsas de estudo e uma variedade de programas e projetos de assistência social e patrocínio educacional, cultural e esportivo, tendo como principal alvo pessoas da terceira idade, crianças e adolescentes, portadores de necessidades especiais, populações rurais e moradores dos bairros mais carentes. Em resumo, os serviços sociais e programas de ação comunitária desenvolvidos pela Unoesc têm-se orientado no atendimento das normativas oficiais (ProUni, Art. 170 da C.E., Resolução 81/2006 do CNAS, entre outros), porém fundamentamse, principalmente, em suas próprias características e missão institucionais. Como Instituição comunitária, seus compromissos e responsabilidades são essencialmente públicos, destinados à sociedade, especialmente às comunidades que a criaram e a sustentam na região do Oeste catarinense. A legitimidade social de uma instituição apresenta-se pelo seu engajamento na solução dos problemas de seu entorno, tornando suas atividades-fins relevantes, não somente do ponto de vista acadêmico, mas também no processo de desenvolvimento das comunidades de sua abrangência regional. É visando a essa relação engajada e comprometida com sua região, formada por mais de uma centena de municípios, que a Funoesc mediante suas mantidas, a Unoesc e o HUST, organiza suas atividades de Extensão, promoção cultural, educação continuada e prestação de serviços. A estratégia de fazer-se presente nessas atividades reforça a ideia de regionalidade e o compromisso de inserção no processo de desenvolvimento regional.


19 Balanço Social 2008

Na Área Educacional Bolsas de Estudo Mediante a concessão de bolsas de estudos integrais e parciais – de 50% e 25% –, procura garantir o direito a cidadãos socioeconomicamente carentes de terem acesso à educação de nível graduação ou sequencial, viabilizando a formação superior e profissional desse público. Aplica as regras do Programa Universidade paraTodos (ProUni) (Lei n. 11.096, de 2005), programa instituído pelo governo federal; oferta uma bolsa de estudo integral para cada nove alunos pagantes e complementarmente concede bolsas parciais de 25% e 50%. Tabela 2: Número de pessoas beneficiadas Ano 2004 2005 2006 2007 2008 Fonte: Coordenação de Filantropia.

Pessoas atendidas 8.845 7.101 7.355 5.326 4.683


20 Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Na Área Social Serviço de Atendimento Jurídico Comunitário (Sajuco) Realiza assistência judiciária para o público da política de assistência social da comunidade regional pertencente às comarcas dos municípios de abrangência da Funoesc, no intuito de garantir o cumprimento dos direitos da defesa de direitos civis e políticos, disponibilizando profissionais da área para atendimento gratuito, conforme critérios da assistência social. O acesso à justiça, por meio do serviço jurídico gratuito, é um direito do cidadão economicamente carente. A Unoesc procura garantir a assistência jurídica a essa parcela da sociedade, mediante estruturação em todos os seus Campi, a partir de 2004, do Serviço de Atendimento Jurídico Comunitário (Sajuco). As ações desenvolvidas pelo Sajuco nos Campi de Joaçaba, São Miguel do Oeste, Videira e Xanxerê, nos últimos anos (Tabela 2), têm-se concentrado, principalmente, no ramo do direito de família, tendo como principal objetivo proteger a integridade da família e das crianças e adolescentes. Tabela 3: Atendimentos realizados pelo Sajuco Ano 2004 2005 2006 2007 2008 Fonte: Coordenação de Filantropia.

Pessoas atendidas 2.125 2.663 2.316 2.586 2.582


21 Balanço Social 2008

Programa Saúde e Vida Esse programa tem por objetivo promover a assistência à saúde e à educação para a saúde e o bem-estar, com a prestação de atendimento em psicologia, fisioterapia, educação física e odontologia para pessoas econômica e socialmente carentes. Envolve atividades curativas, preventivas, educacionais e de reabilitação. As principais ações e atividades do programa são: Serviço de atendimento em psicologia – com ações de atenção a dependentes químicos, avaliação e atendimento psicopedagógico e atenção a crianças e adolescentes em situação de risco; atendimentos e aconselhamentos de psicólogos a pessoas economicamente carentes; Serviço de atendimento em Fisioterapia – ações de atendimento de fisioterapia, ao projeto Bate-Coração e atendimentos em cardiologia; Serviço de atenção à saúde bucal – ações de atendimento odontológico a pessoas carentes, por intermédio do Curso de Odontologia; Artesanato na rede feminina de combate ao câncer – apoio à entidade conveniada, cujo objetivo é proporcionar um tratamento às mulheres portadoras de câncer, como também o diagnóstico precoce, na microrregião abrangida pelo Campus de Xanxerê, por meio de exercícios físicos regulares e desenvolvimento de atividades artesanais para a valorização dos pacientes. Tabela 4: Pessoas atendidas pelo programa Saúde e Vida Ano 2004 2005 2006 2007 2008 Fonte: Coordenação de Filantropia.

Pessoas atendidas 6.532 6.978 6.411 6.098 5.079


22 Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Programa Unoesc Comunidade Visa melhorar o padrão de qualidade de vida de grupos economicamente carentes, especialmente idosos, estudantes, crianças e adolescentes.Visando à saúde e à qualidade de vida das pessoas da terceira idade, especificamente, são desenvolvidas ações e atividades como: Universidade da Terceira Idade (Uniti), Amparo à Terceira Idade e Unoesc para a Melhor Idade, que envolvem palestras, atividades físicas e esportivas, atividades culturais e de lazer, além de cursos e oficinas. Com o Serviço de Apoio ao Estudante Carente, além de bolsas de estudo, a Unoesc desenvolve um serviço de inserção no mercado de trabalho, buscando empregos, estágios e coordenando trabalhos voluntários. A Universidade também participa da Casa da Cidadania, iniciativa de composição amigável de conflitos promovida pelo Poder Judiciário Estadual, contribuindo com profissionais e estagiários para ações de atendimento social, psicológico, jurídico, com objetivo de equalizar conflitos ou problemas vivenciados pelos assistidos. Especificamente no Campus de São Miguel do Oeste, há participação da Universidade no Programa Fome Zero, com ações em parceria com a Associação São Miguel de Esportes, prefeituras municipais da microrregião e a Secretaria Estadual da Ação Social, visando à arrecadação de alimentos não perecíveis para confecção de cestas básicas para distribuição às famílias necessitadas. A Unoesc também participa, com seus profissionais e estudantes bolsistas, da prestação de serviços voluntários gratuitos a inúmeras instituições sociais que atendem à comunidade carente. Tabela 5: Pessoas beneficiadas no Programa Unoesc Comunidade Ano Pessoas atendidas 2004 8.642 2005 9.589 2006 10.687 2007 5.693 2008 2.501 Fonte: Coordenação de Filantropia.


23 Balanço Social 2008

Programa Mundo do Trabalho Visa promover a integração ao mercado de trabalho, procurando qualificar, habilitar e requalificar trabalhadores desempregados ou em risco de desemprego, desenvolvendo ações de educação profissional por meio de cursos, treinamentos, assessorias, seminários, oficinas e assistência técnica. As principais ações e atividades do programa: Formação de jovens empreendedores – curso oferecido a alunos carentes de escolas públicas; Preparando para o mercado de trabalho – curso de capacitação a pessoas menos favorecidas, contendo disciplinas de comunicação interpessoal, noções de matemática, atendimento ao cliente, técnicas de vendas, marketing pessoal e comunicação, noções de legislação trabalhista, técnicas de redação e ética profissional; Inclusão digital e manutenção – cursos que visam desenvolver competências e habilidades para trabalhar com noções de informática, fornecendo conhecimentos de sistema operacional e dos principais aplicativos e, também, desenvolver competências e habilidades para trabalhar na montagem e manutenção de microcomputadores; Trabalhos manuais – busca oportunizar aos jovens carentes e donas-de-casa o aprendizado de técnicas de trabalhos manuais e artesanato, como atividade geradora de renda; Capacitação de costureira – visa o pólo de produção de vestuário no município de Maravilha, promovendo capacitação para trabalhadores no setor de costura. Além dessas ações, ainda são desenvolvidas pelo programa outros projetos de qualificação para o trabalho, como o projeto Informática e cidadania e o projeto Você como agente de mudanças – horto, floricultura e paisagismo. Tabela 6: Pessoas beneficiadas no Programa Mundo do Trabalho Ano Pessoas atendidas 2004 997 2005 487 2006 850 2007 609 2008 340 Fonte: Coordenação de Filantropia.


24 Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Programa Educação e Vida Tem como objetivo principal amparar crianças e adolescentes economicamente carentes e em situação de risco pessoal ou social, proporcionando oportunidades de aprender o exercício da cidadania, enfrentamento da pobreza e a integração social. Visa ocupar o tempo livre com atividades educativas, culturais e esportivas, a fim de diminuir o risco de exposição e de contatos com a marginalidade. No programa, estão ações como: apoio à Creche Irmã Sheila (serviços profissionais de atendimento a crianças de zero a seis anos que frequentam a creche, com pedagogos, psicólogos, entre outros); projeto Esporte Cidadão – incentivo à prática esportiva, por meio de várias atividades desportivas para ocupar o tempo disponível, afastar situações de risco e resgatar valores da cidadania de crianças e adolescentes carentes, além de difundir conceitos como a importância da prevenção à saúde; projeto Ciência para Todos – atividades com crianças carentes de escolas públicas, oportuniza vivenciar o método científico mediante solução de problemas e de construção do conhecimento de forma participativa; projeto Informática para crianças e adolescentes – atividade socioeducativa que objetiva desenvolver a autoestima e a melhoria da qualidade de vida dos participantes por meio da interação e conhecimentos básicos de informática; Expressão corporal e modelagem; Escultura – atividades que oportunizam aos adolescentes novas fontes de conhecimento e um espaço onde possam exercitar o processo criativo por intermédio da arte corporal e da escultura; Arte Terapia – ações possibilitam novas fontes de conhecimento à comunidade carente, proporcionando a adolescentes a oportunidade de descobrir, por meio de práticas artísticas, o gosto pela arte, a autoestima e a autoconfiança, com atividades de modelagem em argila, pintura, desenho, confecção de bonecas de pano, papel artesanal e outros; Educação Ambiental – ações de conscientização sobre problemas com o meio ambiente; Práticas de desenho na escola/técnicas de pintura – ações que visam desenvolver o aperfeiçoamento de técnicas de desenho mais elaboradas e complexas para crianças do ensino fundamental com idade entre 9 e 15 anos, por intermédio dos métodos do desenho de observação. Tabela 7: Pessoas atendidas com o programa Educação e Vida Ano Pessoas Atendidas 2004 2.017 2005 2.702 2006 3.229 2007 3.166 2008 1.842 Fonte: Coordenação de Filantropia.


25 Balanço Social 2008

Programa Tecendo a Vida Promove e desenvolve ações de prevenção, habilitação, reabilitação de pessoas com deficiências, proteção e inclusão social, assegura os direitos sociais, cria condições para promover a autonomia, inclusão e participação efetiva na sociedade com equiparação de oportunidades.As principais atividades do programa são: apoio às Apaes conveniadas em Joaçaba, Xanxerê, Abelardo Luz, Ipuaçú, Faxinal dos Guedes, bem como à Associação de Pais e Amigos dos Deficientes Auditivos e Visuais de Xanxerê (Apadavix); orientação e capacitação em Educação Inclusiva, com ações de prevenção e inclusão social de pessoas com deficiências. Tabela 8: Pessoas atendidas com o programa Tecendo a Vida Ano 2004 2005 2006 2007 2008 Fonte: Coordenação de Filantropia.

Pessoas atendidas 491 266 334 581 386


26 Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Programa Alfabetização Regional Objetiva promover a alfabetização de jovens e adultos carentes e excluídos, contribuindo com a erradicação do analfabetismo por meio do ensino das primeiras letras ou continuidade dos estudos daquela parcela da população menos favorecida, possibilitando a inclusão social, cultural e econômica via alfabetização e escolarização. As principais ações e atividades do programa são: Alfabetização de adultos – atividades pedagógicas e assistenciais que visam alfabetizar e escolarizar jovens e adultos analfabetos ou semialfabetizados; Alfabetização cultural – atividades que proporcionam a valorização e o resgate da cultura regional mediante atividades artístico-culturais, atividades corporais em espaços escolares, valorizando as diferentes experiências físicas que embasam noções espaço-temporais das crianças e adolescentes; Leitura na escola – ações de acompanhamento aos alunos (pré-adolescentes e adolescentes) de escolas públicas da região, portadores de dificuldades de aprendizagem; Vivências lúdicas em espaços educativos – atividades que resgatam os jogos e brincadeiras infantis de tradição histórico-cultural, que estimulam o desenvolvimento integral de crianças, enriquecendo suas relações sociais, por intermédio da participação em atividades lúdicas; Reforço escolar – atividades que identificam, na comunidade escolar, as carências referentes à leitura, escrita e interpretação textual; ações que desenvolvem atividades didáticopedagógicas com alunos que apresentam dificuldades de aprendizagem; Construção do material didático – produção do material didático-pedagógico de apoio aos demais projetos filantrópicos que fazem parte desse programa; oferece às escolas públicas estaduais e municipais o serviço de construção de material didático-pedagógico para o desenvolvimento de atividades nas classes de educação básica. Tabela 9: Pessoas atendidas com o programa Alfabetização Regional Ano Pessoas atendidas 2004 3.543 2005 1.723 2006 1.258 2007 1.483 2008 2.165 Fonte: Coordenação de Filantropia.


27 Balanço Social 2008

Na Área Hospitalar Atendimentos SUS O HUST oferta a prestação de todos os seus serviços ao SUS no percentual mínimo de 60%, e comprova, anualmente, o mesmo percentual em internações realizadas, medida por paciente-dia. Em resumo, faz atendimentos subsidiados pelo Sistema Único de Saúde para pessoas sem condições financeiras de arcar com os custos médicos, laboratoriais e hospitalares. Ações e atividades: Internações Atendimentos ambulatoriais e outros serviços Tabela 10: Pessoas beneficiadas pelo SUS Ano 2005* 2006 2007 2008

Pessoas atendidas 26.747 33.623 38.412 47.969

Fonte: Diretoria Administrativa do HUST. * início das atividades a partir de abril de 2005, após doação patrimonial

Na atividade hospitalar, destaca-se que houve 4.437 pessoas internadas por intermédio do SUS, cuja média de permanência foi 4,2 dias, gerando 18.710 internações medidas por paciente-dia, o que representa 79,4% das internações (paciente-dia). Já o setor de emergência atendeu 43.532 pessoas pelo SUS – 90,7% dos atendimentos.


28 Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Projetos ambientais, culturais e de extensão cominitária Rede Guarani Serra Geral: Pesquisa e Educação Ambiental no Oeste de Santa Catarina Sensível à problemática da água na Região Oeste de Santa Catarina, a Unoesc desenvolve diversos projetos de pesquisa e de educação ambiental na região de sua abrangência, com o propósito de gerar conhecimentos sobre o meio ambiente local/ regional e inseri-lo na comunidade, a fim de estimular políticas públicas e práticas de gestão sustentável dos recursos hídricos. Tendo em vista a importância das águas superficiais e subterrâneas, diversos pesquisadores da Unoesc integram a Rede Guarani Serra Geral, um importante projeto interinstitucional e interdisciplinar que congrega cientistas, pesquisadores, educadores ambientais, universidades, fundações, agências governamentais nacionais e entidades internacionais. A Rede Guarani Serra Geral é financiada pelo CNPq, Agência Nacional de Águas (ANA), Caixa Econômica Federal e Fapesc. A Fundação José Arthur Boiteux (Funjab) é responsável pela gestão da rede. Diversas universidades e centros de pesquisa participam da execução dos projetos, entre elas, a UFSC, UDESC, Uniplac, Unoesc, Epagri e Fundagro. Entre os tantos projetos em desenvolvimento, está o Ciclo de Palestras sobre os Aquíferos Guarani e Serra Geral. Trata-se de uma atividade de educação ambiental itinerante, destinada aos estudantes e professores das escolas públicas e privadas da região. Cerca de 24.755 estudantes e 1.053 professores e gestores escolares participarão das palestras. Por meio do Ciclo de Palestras, os estudantes da região têm contato com o que há de mais novo e relevante produzido até o momento sobre o tema das águas superficiais e subterrâneas, particularmente os Aquíferos Guarani e Serra Geral. Contribuição professor Joviles Vitório Trevisol


29 Balanço Social 2008

Assistência Social a reassentados A Usina Hidrelétrica Barra Grande (Baesa) encontra-se localizada no Rio Pelotas, entre os municípios de Anita Garibaldi (SC) e Pinhal da Serra (RS). A mudança repentina de vida por que passaram 420 famílias que viviam nos arredores da área inundada pelo lago da usina exigiu algumas ações para facilitar a adaptação dessas pessoas às novas moradias e a um novo estilo de vida. Desde 2005, a Unoesc Campus de Joaçaba assinou um importante convênio com a Companhia Energética, com o compromisso de realizar um serviço de extensão especializado em assistência social para reassentados. Duas psicólogas, duas assistentes sociais e um pedagogo residem em Anita Garibaldi, de onde se deslocam até os reassentamentos. O processo de adaptação das famílias requer acompanhamento constante dos profissionais da Unoesc. O trabalho da Universidade consiste em assessorar técnica e socialmente essas famílias, tornandoas unidades de produção enquadradas na agricultura familiar, estruturadas de forma sustentável, voltadas à sua subsistência e, também, para o mercado com a venda da produção excedente, buscando inseri-las socialmente, tornando-as participativas em suas comunidades. Grande parte das famílias remanejadas precisa adquirir autonomia, ser inserida nas políticas públicas de educação, assistência social e saúde. Muitas dessas pessoas sequer existem para o governo ou fazem parte das estatísticas, por não possuírem documentos. A equipe também fornece orientações sobre planejamento familiar, alternativas de renda, higiene, apoio psicológico e assistência social. O trabalho de ação social promove a emancipação das famílias no que se refere ao controle social. Além dessas atividades, na área de abrangência da Enercan em 2008, foi realizado um diagnóstico das famílias, identificando a situação atual destas e as demandas sociais para os próximos anos. As famílias remanejadas apresentaram maior grau de inserção na nova comunidade. Contribuição professor Evandro Ricardo Guindani


30 Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Atlas do Rio do Peixe Depois de sete anos de espera e de luta pela formação da consciência ecológica regional, finalmente o Comitê do Rio do Peixe e a Universidade do Oeste de Santa Catarina lançaram o Atlas do Rio do Peixe, obra maior que materializa um grande esforço para chamar a atenção sobre a importância da água no equilíbrio social, econômico e político do Meio-Oeste catarinense. No momento em que o Atlas do Rio do Peixe aflora na comunidade do Meio-Oeste de Santa Catarina e, em razão dela, passa a ser a ferramenta mais nova para a prospecção e defesa do maior manancial de água doce da região é importante refletir sobre o significado dessa publicação científica de identificação do corpo de água – o Rio do Peixe. O Atlas do Rio do Peixe tem por objetivo capturar imagens, reunir dados, chamar a atenção – por meio da família, da escola e da sociedade – para a riqueza que se acumula ao longo do rio e se espraia na intimidade dos municípios que fazem parte da Bacia Hidrográfica do Rio do Peixe. É ser, também, especial fator de motivação para a necessidade de cuidar da água, especial tesouro que flui com a naturalidade dos tempos, garantindo a vida dos homens e das espécies que formam o bioma integrador de toda a região. Ao Atlas do Rio do Peixe está reservado o papel de despertar na consciência de todos e de cada um o espírito do cuidador. “Precisamos todos passar por uma alfabetização ecológica e rever nossos hábitos de consumo. Importa desenvolver uma ética de consumo.” Nesse aspecto, a obra construída pela dedicação e pela curiosidade investigativa de professores e de estudantes da Universidade do Oeste de Santa Catarina reveste-se de capital importância; de forma rápida e direta, pode atingir a população no entorno de rio, trazendo-a para a responsabilidade de integrar-se na luta pela salvação do planeta, onde a água impõe-se como elemento fundamental de sustentabilidade. A poluição das águas, o assoreamento dos corpos de água, a depredação das florestas constituem pedidos de socorro da natureza. Por outro lado, o registro da beleza, da utilidade da água e dos rios pode contribuir para a formação da consciência de preservação: só ela nos rasgará um horizonte de futuro e de esperança. Eis o principal papel do Atlas do Rio do Peixe. A contribuição da Universidade do Oeste de Santa Catarina, do Comitê da Bacia, dos órgãos de pesquisa e de fomento, por suas gentes, em liderar o esforço na busca de dados, georreferenciamento e compilação tecnológica viabilizou o Atlas como ferramenta moderna para a feitura da consciência ecológica da comunidade em torno do Rio do Peixe. O Atlas do Rio do Peixe, por sua vez, irá contribuir para que cada membro da comunidade regional se descubra como parte do ecossistema local e da comunidade biótica, seja em seu aspecto de natureza, seja em sua dimensão de cultura. (Fonte auxiliar de consulta: “Saber cuidar, ética do humano – compaixão pela terra.” Leonardo Boff) Contribuição – professor Adgar Zeferino Bittencourt, Presidente do Comitê da Bacia do Rio do Peixe (2004-2006).


31 Balanço Social 2008

A Dinâmica do Envelhecimento Refletir sobre aspectos do envelhecimento, nos dias atuais, torna-se fundamental, considerando o aumento da população que envelhece no país e no mundo. Respondendo a uma necessidade crescente de formação contínua na área da gerontologia social, a Unoesc Campus de São Miguel do Oeste, por meio do Curso de Serviço Social, em 2008, realizou curso de Extensão, destinado à formação básica no âmbito do envelhecimento. O curso possibilitou a capacitação de profissionais de diversas áreas que trabalham com pessoas idosas. Esse trabalho de significativo impacto social na região do Extremo-Oeste catarinense proporcionou uma formação básica no âmbito da gerontologia social a profissionais de diversas áreas, respondendo a uma necessidade crescente de formação contínua, possibilitando-se aprofundar conhecimentos e desenvolver habilidades para compreender a terceira idade como um fenômeno social e, ainda, contribuiu para o entendimento das questões do envelhecimento e da velhice do ponto de vista teóricometodológico, além de possibilitar a estimulação da consciência crítica da sociedade regional ante as questões e desafios do envelhecimento populacional.


32 Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Ambulatório Médico Universitário O Ambulatório Médico Universitário (AMU) é uma nova unidade na área da saúde, disponibilizada para a prestação de serviços de atenção à saúde dos municípios da região. São realizados atendimentos gratuitos para a população de Joaçaba, Luzerna, Herval d’Oeste, Erval Velho, Capinzal, Ibicaré, Jaborá e Catanduvas, nas especialidades de Neurologia, Endocrinologia, Pneumologia, Gastroenterologia, Reumatologia, Dermatologia, Cardiologia, Clínica Médica, Ginecologia/Obstetrícia, Mastologia, Pediatria, Psiquiatria, Urologia, Ortopedia, Geriatria, Gastropediatria, Ambulatório da dor e Cirurgia Ambulatorial. São 8,5 mil metros quadrados de área construída destinada à saúde. O espaço disponibilizado no ambulatório diferencia-se não apenas pela infraestrutura física, com amplos consultórios, e de recursos humanos com a disposição de profissionais competentes, como também pelo projeto traçado pela Unoesc para qualificação da saúde na região e no estado, mediante a instalação de uma unidade de alta complexidade e qualificado atendimento. No ano de 2008, foram realizados 6.220 atendimentos, com uma equipe de 37 médicos, que trabalharam pela excelência no atendimento aos pacientes encaminhados para consulta por meio da rede pública de atenção à saúde dos municípios da região. Com essa unidade ambulatorial, a população da região do Meio-Oeste catarinense passou a contar com novas oportunidades de atenção aos seus problemas de saúde e com a certeza de um atendimento humanizado, competente e ético.


33 Balanço Social 2008

Fundação Unoesc Completa 40 Anos de História Em 2008, comemorou-se 40 anos da Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina (Funoesc), entidade mantenedora da Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc). Em 22 de novembro de 1968, foi criada a Fundação Universitária do Oeste de Santa Catarina (Fuoc), por meio da Lei Municipal n. 545/68. Por trás das necessidades regionais, do sonho e do desejo da comunidade, fatores de ordem econômica, política e social influenciaram para o início da movimentação em Joaçaba em direção à criação de cursos de ensino superior. Passados 40 anos de sua fundação, 17 da autorização do projeto de universidade e 12 de seu credenciamento, posiciona-se, atualmente, como a terceira maior Instituição de Ensino Superior (IES) entre as 15 que compõem a Associação Catarinense das Fundações Educacionais (Acafe). Com o foco na melhoria da qualidade da educação e no aprofundamento dos compromissos e responsabilidades sociais por meio de ações centradas no desenvolvimento regional, a Unoesc agrega o conceito de referência em educação superior de qualidade no Sul do Brasil. Um processo que se concretiza constantemente pela qualidade e amplitude da formação de seus cursos, pelo mérito dos investimentos em pesquisa e produção científica e, principalmente, pela relevância social dos projetos de extensão universitária que beneficiam, diariamente, milhares de estudantes, professores e pessoas nas comunidades onde está inserida. Durante quatro décadas, as ações da Fundação Unoesc foram alicerçadas na possibilidade de oferecer melhor qualidade de vida à população do Meio-Oeste e Oeste catarinense, criando condições e perspectivas para o desenvolvimento da região nos aspectos político, econômico, social e cultural. Dimensionar todas as transformações e melhorias ao longo desses anos seria impossível; na essência do processo, a possibilidade de emancipação do ser humano mediante a formação e o aprimoramento intelectual. O professor Genesio Téo, atual Presidente da Funoesc, afirma que os 40 anos da Fundação remetem a uma reflexão profunda do compromisso de estar à frente desse processo. “A Funoesc é um dos fatores de maior relevância para o crescimento da economia e das condições sociais da população, resolvendo, inclusive, questões de êxodo rural e de pessoas de grande potencial intelectual que migravam para outras regiões. A importância está na formação, na pesquisa e nos serviços de extensão para a comunidade. Torna-se impossível dimensionar isso em termos de desenvolvimento e qualidade de vida.” Na opinião do professor Aristides Cimadon, Reitor da Unoesc, é inegável a importância da Fundação Unoesc nesses 40 anos. “Imaginem quantas pessoas foram formadas, quantas intervenções comunitárias proporcionadas. O desenvolvimento vai além das construções, está na transformação da cultura, do conhecimento, das condições de formação de pessoas que tiveram acesso ao ensino superior e condições de melhorar sua vida pessoal e profissional. Quem passou pela região nos anos 70 e 80 e hoje retorna percebe que a região mudou para melhor.” A solenidade de comemoração dos 40 anos da Fundação Unoesc aconteceu durante a sessão solene da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (ALESC), no Auditório Afonso Dresch da Unoesc, com a presença de autoridades locais e estaduais, convidados, dirigentes da Instituição e comunidade acadêmica.


34 Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Indicadores da entidade A Funoesc, por suas mantidas (Unoesc e HUST), durante o exercício de 2008, contou com o trabalho de 1.721 colaboradores. O processo de admissão é realizado por processo seletivo com a publicação de editais, conforme as vagas disponíveis. A política de benefícios inclui plano de aposentadoria complementar, assistência médica (plano de saúde), aperfeiçoamento contínuo, auxílio capacitação, gratificação de incentivo à docência, seguro de vida, bolsas de estudo parciais para os cursos de graduação e pós-graduação aos colaboradores e dependentes. Além disso, são realizados encontros para lazer e integração dos colaboradores, visando ao bem-estar, à motivação e convivência que proporciona o bom relacionamento, contribuindo para a qualidade de vida e o bem-estar no ambiente de trabalho. A Instituição tem como política o desenvolvimento integral dos colaboradores, busca o cumprimento dos seus valores: éticos, humanos, cooperativos, de responsabilidade social, de inovação e solidez. Essa é uma preocupação constante, porque o crescimento da fundação ocorre à medida que as capacidades individuais se ampliam, bem como do comprometimento no tratamento das atividades que desenvolve.


35 Balanço Social 2008

Demonstrativo do Valor Adicionado (DVA) A Demonstração de Valor Adicionado mostra quanto a entidade gerou de riquezas para a sociedade e o desenvolvimento econômico local, qual foi a participação do governo, quanto foi a parcela para reinvestimento nas atividades-fins e qual foi o valor destinado à remuneração do trabalho. O Valor Adicionado constitui a receita de venda deduzida dos custos dos recursos adquiridos de terceiros. É, portanto, o quanto a entidade contribuiu para a formação do Produto Interno Bruto (PIB) do País.

Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina (Funoesc) Mantenedora da Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc) Mantenedora do Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST) Demonstração do Valor Adicionado (DVA) Período de 1º de Janeiro a 31 de Dezembro de 2008 Contas

2008

2007

R$

%

R$

%

1 RECEITAS

122.398.430,27

122,33

109.337.522,13

125,46

1.1 Receitas de serviços

122.752.485,94

122,68 108.150.584,70

124,10

-2.139.855,52

(2,14)

(863.256,24)

(0,99)

1.600.611,63

1,60

1.934.847,09

2,22

185.188,22

0,19

115.346,58

0,13

21.289.431,14

21,28

20.940.363,24

24,03

2.1 Materiais consumidos

6.347.828,12

6,34

7.462.614,73

8,56

2.2 Outros custos de produtos e serviços vendidos

5.734.670,16

5,73

5.773.303,91

6,62

2.3 Energia, serviços de terceiros e outras despesas oper.

9.182.918,85

9,18

7.704.444,60

8,84

24.014,01

0,02

-

-

3 RETENÇÕES

6.482.205,20

6,48

5.562.515,77

6,38

4.1 Depreciação/amortização/exaustão

6.482.205,20

6,48

5.562.515,77

6,38

4 VALOR ADICIONADO LÍQUIDO PROD. PELA ENTIDADE

94.626.793,93

94,57

82.834.643,12

95,05

5 VALOR ADICIONADO RECEBIDO EM TRANSFERÊNCIA

5.431.287,89

5,43

4.311.371,02

4,95

5.1 Receitas financeiras

5.114.915,26

5,11

4.018.783,27

4,61

316.372,63

0,32

292.587,75

0,34

6 VALOR ADICIONADO TOTAL A DISTRIBUIR

100.058.081,82

100,00

87.146.014,14

100,00

7 DISTRIBUIÇÃO DO VALOR ADICIONADO

100.058.081,82

100

87.146.014,14

100

69.913.545,91

69,87

62.551.824,07

71,78

67.194.511,47

67,16

60.512.688,31

69,44

2.719.034,44

2,72

2.039.135,76

2,34

167.191,47

0,17

137.205,72

0,16

162.380,32

0,16

135.882,54

0,16

0,00

0,00

-

0,00

1.2 Provisão para devedores duvidosos 1.3 Resultados não operacionais 1.4 Outras receitas 2 INSUMOS ADQUIRIDOS DE TERCEIROS

2.4 Perda na realização de ativos

5.2 Aluguéis e royalties

7.1 Empregados Salários e encargos Planos de aposentadoria e pensão 7.2 Tributos Federais Estaduais


36 Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Contas

2008 %

R$

%

0,00

1.323,18

0,00

6.403.284,31

6,40

5.033.351,18

5,78

5.413.748,89

5,41

4.416.986,13

5,07

989.535,42

0,99

616.365,05

0,71

7.4 Bolsas de estudo

11.255.958,45

11,25

11.541.680,57

13,24

Estudantes carentes

11.255.958,45

11,25

11.541.680,57

13,24

12.318.101,68

12,31

7.881.952,60

9,04

Municipais Menos: incentivos fiscais 7.3 Financiadores Juros Aluguéis

7.5 Deficit ou superávit do exercício Fonte: Controladoria.

R$

2007

4.811,15


37 Balanço Social 2008

Demonstrativo de Aplicação em Gratuidades (DAG) Considerando seu caráter filantrópico, a Demonstração de Aplicação em Gratuidades mostra quanto a entidade aplicou em gratuidades na atividade educacional, bem como o número de atendimentos feitos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) na atividade hospitalar em atendimento à legislação aplicável a cada caso.

Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina (Funoesc) Demonstração da Aplicação em Gratuidades (Dag) em 31 de Dezembro (Art. 11, inc. I, Lei 11.096/2005 C/C Art. 3º, § 4º, do Decreto 2.536/1998) Em R$ 1,00 Contas

2008 R$

2007 A. V. %

R$

A. V. %

ATIVIDADE EDUCACIONAL Base de cálculo das gratuidades

80.739.333

100,00

80.484.584

100,00

80.739.333

100,00

80.484.584

100,00

107.013.162

132,54

97.288.220

120,88

667.142

0,83

817.126

1,02

14.970.305

18,54

14.188.622

17,63

3.050.965

3,78

1.797.888

2,23

11.843.609

14,67

0

0,00

4.258.192

5,27

0

0,00

Valor legal a ser aplicado em gratuidades (20%)

16.147.867

20,00

16.096.917

20,00

Valor aplicado em gratuidades

17.367.840

21,51

16.983.355

21,10

11.255.958

13,94

11.541.681

14,34

6.111.882

7,57

5.441.675

6,76

1.219.973

1,51

886.439

1,10

16.593.371

20,55

14.970.877

18,60

12.333.120

15,28

11.233.257

13,96

3.306.170

4,09

2.984.580

3,71

954.081

1,18

753.041

0,94

774.469

0,96

2.012.478

2,50

Venda de serviços educacionais (+) Receita de mensalidades de ensino (-) Deduções / cancelamentos de mensalidade (-) Bolsas de estudos (-) Descontos concedidos (-) Inadimplência (+) Recebimentos de inadimplências

Bolsas de estudo na área de ensino Serviços gratuitos na área de assistência social Saldo da aplicação em gratuidades Isenções de contribuições sociais usufruidas INSS – Contribuição previdenciária COFINS – Contrib. finan. seguridade social CSLL – Contrib. social s/ o lucro líquido Saldo da aplicação em gratuidades x isenções


38 Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Contas

2008 R$

2007 A. V. %

R$

A. V. %

ATIVIDADE HOSPITALAR Receita atividade hospitalar

12.954.766

100,00

8.905.844

100,00

12.546.811

96,85

8.823.948

99,08

SUS

7.889.711

60,90

4.624.117

51,92

Convênios

2.863.119

22,10

2.686.616

30,17

Particulares

1.789.222

13,81

1.493.448

16,77

Outros serviços

4.759

0,04

19.768

0,22

Aplicações financeiras

62.578

0,48

1.133

0,01

Locação de bens

28.312

0,22

28.796

0,32

0

0,00

0

0,00

317.065

2,45

51.968

0,58

23.563

100,00

22.738

100,00

18.710

79,40

17.837

78,45

4.853

20,60

4.901

21,55

47.995

100,00

38.878

100,00

43.532

90,70

34.364

88,39

4.463

9,30

4.514

11,61

1.343.285

10,37

1.020.228

11,46

INSS – Contribuição previdenciária

812.333

6,27

799.174

8,97

COFINS – Contrib. finan. seguridade social

376.404

2,91

264.719

2,97

CSLL – Contrib. social s/ o lucro líquido

154.548

1,19

(43.665)

(0,49)

Venda de serviços

Venda de bens não integrantes ativo imobilizado Doações particulares Quantidades de atendimentos Internações (pacientes-dia) Sistema Único de Saúde (SUS) Convênios, particulares e outros Serviços ambulatoriais e outros (paciente) Sistema Único de Saúde (SUS) Convênios, particulares e outros Isenções de contribuições sociais usufruidas

Fonte: Controladoria.


39 Balanço Social 2008

Indicadores de investimentos financeiros, sociais e ambientais O princípio deste Balanço Social é buscar transparência, responsabilidade e participação nas ações realizadas, bem como transparência total na origem e destino dos recursos utilizados por essa entidade. O demonstrativo segue orientação do Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (IBASE) e apresenta informações sobre investimentos internos e externos da entidade e por indicadores quantitativos e qualitativos demonstra informações sobre investimentos financeiros, sociais e ambientais. 1 Identificação Nome da instituição: FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA

Tipo/categoria (conforme instruções):

Natureza jurídica: [ ] associação [x] fundação [ ] sociedade sem fins lucrativos? [x] sim [ ] não Isenta da cota patronal do INSS? [x]sim [ ] não Possui Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social (Ceas)? [x] sim [ ] não Possui registro no: [x] CNAS [x] CEAS [x] CMAS De utilidade pública? [ ] não

Se sim, [x] federal [x] estadual [x] municipal

2 Origem dos recursos Receitas totais

Classificada como OSCIP (lei 9790/99)? [ ] sim [x] não

2008 Valor (mil reais) 130.538.458

2007  

Valor (mil reais)

100%

115.734.870

100%

a. Recursos governamentais (subvenções)

798.967

0,61%

1.505.104

1,30%

b. Doações de pessoas jurídicas

701.715

0,54%

349.622

0,30%

65.334

0,05%

44.474

0,04%

d. Contribuições

0

0,00%

0

0,00%

e. Patrocínios

0

0,00%

0

0,00%

f. Cooperação internacional

0

0,00%

0

0,00%

122.752.486

94,04%

108.150.585

93,45%

6.219.956

4,76%

5.685.085

4,91%

c. Doações de pessoas físicas

g. Prestação de serviços e/ou venda de produtos h. Outras receitas 3 Aplicação dos recursos Despesas totais

2008 Valor (mil reais) 137.902.533

2007  

Valor (mil reais)

100%

121.358.690

100%

a. Projetos, programas e ações sociais (excluindo pessoal)

12.284.697

8,91%

12.316.197

10,15%

b. Pessoal (salários + benefícios + encargos)

69.913.546

50,70%

62.551.824

51,54%

c. Despesas diversas (somatório das despesas abaixo)

55.704.290

40,39%

46.490.669

38,31%

27.708.419

49,74%

26.344.727

56,67%

167.191

0,30%

137.206

0,30%

5.413.749

9,72%

4.416.986

9,50%

19.682.176

35,33%

13.505.772

29,05%

2.732.754

4,91%

2.085.977

4,49%

Operacionais Impostos e taxas Financeiras Capital (máquinas + instalações + equipamentos) Outras (que devem ser discriminadas conforme relevância) 4 Indicadores sociais internos (Ações e benefícios para os funcionários) a. Alimentação b. Educação c. Capacitação e desenvolvimento profissional

2008 Valor (mil reais)

% sobre receita

2007 Valor (mil reais)

% sobre receita

829.681

0,64%

554.535

0,48%

0

0,00%

0

0,00%

1.636.683

1,25%

854.768

0,74%


40 Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

d. Creche ou auxílio-creche

0

0,00%

0

0,00%

923.325

0,71%

895.191

0,77%

0

0,00%

0

0,00%

617.304

0,47%

629.144

0,54%

h. Bolsas/estágios

4.466.990

3,42%

3.430.884

2,96%

i. Outros

2.859.649

2,19%

2.202.561

1,90%

11.333.632

8,68%

8.567.084

7,40%

e. Saúde f. Segurança e medicina no trabalho g. Transporte

Total - Indicadores sociais internos 5 Projetos, ações e contribuições para a sociedade (Ações e programas aqui listados são exemplos, ver instrução) a. Bolsa de estudo

b. Projeto Unoesc Comunidade

c. Projeto Sajuco – Serviço de Atendimento Jurídico

d. Projeto Educação e Vida

e. Projeto Tecendo a Vida

f. Projeto Alfabetização Regional

g. Projeto Saúde e Vida

h. Projeto Mundo do Trabalho

i. Atendimento SUS

Valores totais 6 Outros indicadores Nº total de alunos Nº de alunos com bolsas integrais Valor total das bolsas integrais Nº de alunos com bolsas parciais

2008

% sobre receita

Valor (mil reais)

2007

R$ 11.255.958 Nº pessoas beneficiadas: 4.683

8,62% R$ 11.541.681 Nº pessoas beneficiadas: 5.326

R$ 909.216 Nº pessoas beneficiadas: 2.501

0,70% R$ 978.370 Nº pessoas beneficiadas: 5.693

R$ 940.648 Nº pessoas beneficiadas: 2.582

0,72% R$ 824.874 Nº pessoas beneficiadas: 2.586

R$ 474.879 Nº pessoas beneficiadas: 1.842

0,36% R$ 347.919 Nº pessoas beneficiadas: 3.166

0,06% R$ 77.467 Nº pessoas beneficiadas: 581

1,84% R$ 2.044.425 Nº pessoas beneficiadas: 1.483

0,91% R$ 1.007.155 Nº pessoas beneficiadas: 6.098

0,10% R$ 161.466 Nº pessoas beneficiadas: 609

6,98% R$ 6.912.631 Nº pessoas beneficiadas: 38.418

R$ 74.656 Nº pessoas beneficiadas: 386 R$ 2.395.488 Nº pessoas beneficiadas: 2.165 R$ 1.182.031 Nº pessoas beneficiadas: 5.079 R$ 134.963 Nº pessoas beneficiadas: 340 R$ 9.116.059 Nº pessoas beneficiadas: 47.969 R$ 26.483.899

% sobre receita

Valor (mil reais)

9,97% 0,85%   0,71%   0,30%   0,07%   1,77%   0,87%   0,14%   5,97%

20,29% R$ 23.895.986 2008

20,65% 2007

16.489

16.565

1.041

547

R$ 5.896.173

R$ 3.778.734

3.642

4.599


41 Balanço Social 2008

Valor total das bolsas parciais Nº de alunos com bolsas de Iniciação Científica e de Pesquisa Valor total das bolsas de Iniciação Científica e de Pesquisa 7 Indicadores sobre o corpo funcional

R$ 5.359.785

R$ 7.762.946

119

131

R$ 355.569

R$ 337.651

2008

Nº total de empregados ao final do período

2007 1.721

1.639

Nº de admissões durante o período

627

492

Nº de prestadores de serviço

732

1.579

24,64%

22,75%

1.011

951

% de cargos de chefia ocupados por mulheres

48,17%

8,59%

Idade média das mulheres em cargos de chefia

39

36

R$ 1.527

R$ 2.252

43

40

R$ 2.024

R$ 2.710

97

55

% de cargos de chefia ocupados por negros

1,22%

0,20%

Idade média dos negros em cargos de chefia

38

47

R$ 939

R$ 1.777

1.624

1.584

R$ 1.780

R$ 1.670

Nº de estagiários

110

171

Nº de voluntários

9

8

12

11

R$ 2.016

R$ 1.083

% de empregados acima de 45 anos Nº de mulheres que trabalham na Instituição

Salário médio das mulheres Idade média dos homens em cargos de chefia Salário médio dos homens Nº de negros que trabalham na Instituição

Salário médio dos negros Nº de brancos que trabalham na Instituição Salário médio dos brancos

Nº portadores necessidades especiais Salário médio portadores necessidades especiais 8 Qualificação do corpo funcional Nº total de docentes

2008

2007 872

832

Nº de doutores

57

52

Nº de mestres

359

348

Nº de especializados

391

371

65

61

849

807

96

93

Nº de graduados

200

188

Nº de graduandos

155

149

Nº de pessoas com ensino médio

224

206

Nº de pessoas com ensino fundamental

75

72

Nº de pessoas com ensino fundamental incompleto

97

98

2

1

Nº de graduados Nº total de funcionários no corpo técnico e administrativo Nº de pós-graduados (especialistas, mestres e doutores)

Nº de pessoas não alfabetizadas


42 Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

9 Informações relevantes quanto à ética, transparência e responsabilidade social O processo de admissão de empregados é:

2008

metas 2009

__% por indicação 100 % por seleção/ concurso

__% por indicação __% por seleção/ concurso

[x] sim, institucionalizada [ ] sim, não institucionalizada [ ] não

[ ] sim, institucionalizada [ ] sim, não institucionalizada [ ] não

[ ] negros [ ] gênero [ ] opção sexual [x] portadores de necessidades especiais [ ] _______________________

[ ] negros [ ] gênero [ ] opção sexual [ ] portadores de necessidades especiais [ ] _______________________

[x] sim, institucionalizada [ ] sim, não institucionalizada [ ] não

[ ] sim, institucionalizada [ ] sim, não institucionalizada [ ] não

Se “sim” na questão anterior, qual?

[x] negros [ ] gênero [ ] opção sexual [x] portadores de necessidades especiais [x] carentes

[ ] negros [ ] gênero [ ] opção sexual [ ] portadores de necessidades especiais [ ] _______________________

Na seleção de parceiros e prestadores de serviço, critérios éticos e de responsabilidade social e ambiental:

[ ] não são considerados [ ] são sugeridos [x] são exigidos

[ ] não são considerados [ ] são sugeridos [ ] são exigidos

A participação de empregados no planejamento da instituição:

[ ] não ocorre [ ] ocorre em nível de chefia [x] ocorre em todos os níveis [ ] não ocorrem [x] ocorrem regularmente [ ] ocorrem somente p/cargos intermediários [ ] todas ações/atividades [x] ensino e pesquisa [ ] experimentação animal/vivissecção [ ] não tem

[ ] não ocorre [ ] ocorre em nível de chefia [ ] ocorre em todos os níveis [ ] não ocorrem [ ] ocorrem regularmente [ ] ocorrem somente p/cargos intermediários [ ] todas ações/atividades [ ] ensino e pesquisa [ ] experimentação animal/vivissecção [ ] não tem

A instituição desenvolve alguma política ou ação de valorização da diversidade em seu quadro funcional? Se “sim” na questão anterior, qual?

A organização desenvolve alguma política ou ação de valorização da diversidade entre alunos e/ou beneficiários?

Os processos eleitorais democráticos para escolha dos coordenadores e diretores da organização:

A instituição possui Comissão/Conselho de Ética para o acompanhamento de:

10 Outras Informações No exercício de 2008, alterou-se a metodologia de cálculo do indicador “% de cargos de chefia ocupados por mulheres” – Indicadores sobre o corpo funcional.

Fonte: Controladoria.


43 Balanço Social 2008

Principais unidades * Sede: Nome/Razão Social: Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina (Funoesc) CNPJ: 84.592.369/0001-20 Endereço: Rua Getúlio Vargas, 2125, Bairro Flor da Serra, Joaçaba, SC, 89600-000 Telefone: (49) 3551 2000

* Campi/Unidades Administrativas: Nome: Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc) Campus de Joaçaba Endereço: Rua Getúlio Vargas, 2125, Bairro Flor da Serra, Joaçaba, SC, 89600-000 Telefone: (49) 3551 2000 Nome: Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc) Campus de Videira Endereço: Rua Paese, n. 198, Bairro Universitário, Videira, SC, 89560-000 Telefone: (49) 3533 4400 Nome: Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc) Campus de Xanxerê Endereço: Rua Dirceu Giordani, n. 696, Bairro Jardim Universitário, Xanxerê, SC, 89820-000 Telefone: (49) 3441 7000 Nome: Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc) Campus de São Miguel do Oeste Endereço: Rua Oiapoc, n. 211, Bairro Agostini, São Miguel do Oeste, SC, 89900-000 Telefone: (49) 3631 1000 Nome: Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST) Endereço: Travessa Domingos Floriani Bonato, n. 37, Centro, Joaçaba, SC, 89600-000 Telefone: (49) 3551 9500


44 Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Integrantes titulares da Estrutura organizacional em dezembro de 2008: Mantenedora: Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina (Funoesc): Assembleia Geral Presidente: Genesio Téo Vice-Presidente: Antônio Carlos de Souza Dirigentes das entidades mantidas: a) Reitor da Universidade do Oeste de Santa Catarina: Aristides Cimadon b) Diretor do Hospital Universitário Santa Terezinha: Adgar Zeferino Bittencourt Representantes da Universidade: a) Campus de Joaçaba - Docentes: Ricardo Marcelo de Menezes, Sady Zago e Dagmar Bittencourt Mena Barreto Suplentes: Cristhian Magnus De Marco, Elisabeth Baretta e Alex Bassegio - Técnico-administrativo: Osmar De Marco Suplente: Lindamir Gadler b) Campus de Videira - Docentes: Antônio Carlos de Souza, Ernani Tadeu Rizzi e Marcelo Zenaro Suplentes: Ildo Fabris, Victor Fernandes Júnior e Fabiano de Oliveira Wonzoski - Técnico-administrativo: Gladimir Tronco Duarte Suplente: Gilson Luiz Leidens c) Campus de São Miguel do Oeste - Docentes:Vitor Carlos D’Agostini, Roque Strieder e Nelson Santos Machado Suplentes: Otília D. Barbosa, Clair Fátima Zacchi e Ieda Margarete Oro - Técnico-administrativo: Márcia A. Leismann Suplente: Vilson Genésio Schuck d) Campus de Xanxerê - Docentes: Carlos Alberto Barp, Genesio Téo e Roberto Mauro Dall’Agnol Suplentes: Claudio Luiz Orço, Davidson Mazocco Davi e Ricardo Antonio De Marco - Técnico-administrativo: Leonir Baggio Suplente: Lia Mara Montemezzo Representantes da Associação Comercial e Industrial: a) Joaçaba: Alexandro Barcella Suplente: Ivan Kafer


45 Balanço Social 2008

b) Videira: Luiz Carlos Parisotto Suplente: Edson Luiz Galafassi c) São Miguel do Oeste: Luiz Carlos Bido Suplente: Roberto Mileski d) Xanxerê: Jélder Bavaresco Suplente: Rogério Binotto Representantes da Comunidade Regional (Poder Executivo Municipal) a) Joaçaba: Éber Marcelo Bündchen Suplente: Gildete Pogere Coradi b) Videira: Mário Pedro Fontanella Suplente: Maria Angélica Vanz Balestieri c) São Miguel do Oeste: Gilson Luiz Schaich Suplente: Airton Luiz Fávero d) Xanxerê: Adierso Marcos Bianchi Suplente: Marcos Bossini Representantes da Câmara de Diretores Lojistas a) Joaçaba: Miguel Giusti Suplente: Solange Baretta Mandryk b) Videira: Zeferino Parizzotto, Suplente: José das Neves Olivo c) São Miguel do Oeste: Juliano Romancini Suplente: Cidnei Barozzi d) Xanxerê: José João Dalla Santa Suplente: Gilberto Davi Corso

Conselho Curador Jorge Dresch – Presidente Jorge Ronaldo Pohl Tadeu Oneda Aty Giordani Leo Baggio

Conselho de Administração Genesio Téo Antônio Adolpho Maresch Antônio Carlos de Souza Adgar Zeferino Bittencourt Aristides Cimadon Vitor Carlos D’Agostini Eliandro Gustavo Bortoluzzi Carlos Alberto Barp


46 Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina

Mantida: Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc): Em nível de administração central Reitoria Aristides Cimadon – Reitor Luiz Carlos Lückmann - Vice-reitor Acadêmico Alciomar Antonio Marin – Diretor de Gestão, Planejamento e Finanças Vice-reitores de Campi Antônio Carlos de Souza – Videira Genesio Téo – Xanxerê Vitor Carlos D’Agostini – São Miguel do Oeste

Em nível de administração dos Campi Campus de Joaçaba Aristides Cimadon – Reitor Luiz Carlos Lückmann – Vice-reitor Acadêmico Alciomar Antonio Marin – Diretor de Gestão, Planejamento e Finanças Ricardo Marcelo de Menezes – Diretor de Graduação Dagmar Bittencourt Mena Barreto – Diretor de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão

São Miguel do Oeste Vitor Carlos D’Agostini – Vice-reitor de Campus Nelson Santos Machado – Pró-reitor Acadêmico Ieda Oro – Diretora de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão Abílio Auri Simon – Diretor de Gestão, Planejamento e Finanças

Videira Antonio Carlos de Souza – Vice-reitor de Campus Ernani Tadeu Rizzi – Pró-reitor Acadêmico Marcelo Zenaro – Diretor de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão Gladimir Tronco Duarte – Diretor de Gestão, Planejamento e Finanças

Xanxerê Genesio Téo – Vice-reitor de Campus Roberto Mauro Dallagnol – Pró-reitor Acadêmico Claudio Luiz Orço – Diretor de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão Carlos Alberto Barp – Diretor de Gestão, Planejamento e Finanças


47 Balanço Social 2008

Mantida: Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST) Diretoria: Adgar Zeferino Bittencourt – Diretor Geral Anderson Bezerra da Silva – Diretor Administrativo Gabriel Manfro – Diretor Técnico Adriano Rieger – Diretor Clínico

Conselho de Gestão Hospitalar Adgar Zeferino Bittencourt – Presidente Jussara Quadros – Coordenadora do Curso de Medicina Cleunice Fátima Frozza – Representante Funoesc Adgar Zeferino Bittencourt – Representante Unoesc Jacó Ungericht – Gerente de Saúde da SDR Gabriel Manfro – Diretor Técnico Adriano Rieger – Diretor Clínico Anderson Bezerra da Silva – Representante dos funcionários técnico-administrativos do HUST Ana Paula Ramos – Representante do Quadro de Enfermagem Sergio Elizário Fabrin de Carli – Representante da Diretoria do HUST Ricardo Euclides Grando – Presidente do Conselho Municipal da Saúde


Balanço Social Unoesc 2008  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you