Page 184

Ensino e Profissão Docente

colônia e é daquela forma que aprende o conteúdo. Fazendo um contraponto, a professora argumenta que Toniti necessita aprender os termos científicos que a escola ensina. Em meio as discussões entre essas duas figuras tão importantes do processo educativo, mãe e professora, as palestrantes argumentam a importância de haver a aproximação entre esses dois saberes – o comum e o científico – destacando o papel da escola nesse processo e assim se deu início a próxima etapa que foi a revisão de literatura acerca da alfabetização científica. Terceiro momento: fundamentação teórica apresentando o conceito de alfabetização científica, a finalidade, as consequências e os desafios para a escola. Discussão sobre os estágios de alfabetização científica, de acordo com a Biological Sciences Curriculum Study (KRASILCHIK; MARANDINO, 2010). Em seguida, apresentação das categorias científicas segundo Shen (1975), seguido pelos espaços formais e informais de alfabetização científica e, por último, os recursos didáticos para promover a alfabetização científica entre os estudantes. Os principais recursos abordados foram: museus, jornais, revistas, filmes, teatros, maquetes e utilização de reportagens com informações científicas. Quarto momento: apresentação de uma reportagem de revista tratando do mosquito Aedes aegipty para demonstrar como os saberes das ciências são transpostos para a população em geral e ao mesmo tempo sensibilizar para o uso de reportagens científicas nas aulas em diferentes disciplinas. Esta proposta foi apresentada para atender aos anos finais do ensino fundamental e também o ensino médio. Na figura 1, ilustra-se uma das imagens utilizadas neste momento.

184

Ensino e profissão docente - Edição Comemorativa aos 25 anos da Jornada Nacional de Educação  

Coleção Ensino e Educação - Volume 1 Organizadores: Noemi Boer, Diego Carlos Zanella, Sandra Cadore Peixoto Centro Universitário Franciscan...

Advertisement