Page 182

associada à realidade social se faz possível buscar os referenciais para transformá-la. A formação continuada se apresenta como oportunidade capaz de promover habilidades e competências para dar conta da dinâmica social em que a escola está inserida e assim poder mediar a alfabetização científica desde a tenra idade dos estudantes. Tanto a formação inicial quanto a continuada de profissionais do ensino tem que estar atento a tudo aquilo que envolve a qualificação do professor como ser constituído de um repertório de saberes. Essa formação precisa suscitar reflexões críticas, (re)construção de saberes e fazeres para, efetivamente, criar no docente e fora dele condições para um exercício competente de sua profissão (DALLA CORTE, 2013, p. 16).

Na perspectiva de promover espaços de reflexão acerca dos saberes e fazeres docentes, as instituições de ensino superior oportunizam, tanto aos acadêmicos em formação inicial quanto aos professores em exercício, simpósios, congressos, jornadas nacionais e internacionais voltadas à formação docente. Esses espaços, além de fortalecer de modo pessoal e profissional os futuros professores e aqueles que estão atuando nas escolas, oportunizam a participação em minicursos e oficinas pedagógicas. A partir dessas propostas se faz possível o contato com pesquisadores de diferentes áreas, os quais propõem atividades de modo sistematizado para agregar conhecimento a um determinado tema, que, no caso deste artigo, trata da alfabetização científica.

Ensino e Profissão Docente

Sequência didática

182

A fim de priorizar o entendimento e a importância de promover a alfabetização científica no espaço escolar e de otimizar vários recursos disponíveis na sociedade e na escola, organizou-se uma oficina. Essa oficina, intitulada: ‘Alfabetização científica para ensinar e aprender’, foi oferecida na programação do evento ‘XVII Jornada Nacional de Educação’, o qual ocorreu no mês de setembro de 2014, no Centro Universitário Franciscano, em Santa Maria, RS. Participaram da oficina 16 estudantes provenientes de diferentes cursos: Pedagogia, Matemática, Letras, Filosofia e Geografia. Alguns já atuavam em sala de aula, como professores ou estagiários. Estes sujeitos inicialmente foram indagados sobre os motivos que os levaram a realização da oficina, bem como quais perspectivas e entendimentos tinham acerca da Alfabetização Científica. No que se refere às respostas,

Ensino e profissão docente - Edição Comemorativa aos 25 anos da Jornada Nacional de Educação  

Organizadores: Noemi Boer, Diego Carlos Zanella, Sandra Cadore Peixoto Centro Universitário Franciscano © Editora UNIFRA 2016