Page 181

Ensino e Profissão Docente

termos específicos do vocabulário científico. O segundo, funcional, é quando os envolvidos definem os termos específicos com uma compreensão parcial do seu significado. O terceiro é o estrutural, no qual o estudante ou cidadão domina as ideias básicas do processo até o conhecimento científico. E o quarto é o multidimensional, em que se adquire a compreensão integral do significado dos termos e se consegue relacionar com outras disciplinas ou áreas do conhecimento. Para Shen (1975), existem três categorias a serem atingidas na alfabetização científica: a “prática”, a “cívica” e a “cultural”. A alfabetização científica prática permite que o aprendizado adquirido possa ser usado no cotidiano para resolução de problemas. Essa alfabetização deve proporcionar “um tipo de conhecimento científico e técnico que pode ser posto em uso imediatamente, para ajudar a melhorar os padrões de vida” (SHEN, 1975, p. 265). A alfabetização científica cívica é aquela capaz de tornar o cidadão mais atento aos impactos das ciências na sociedade. Auxilia em uma formação consciente e o capacita para participar mais intensamente do processo democrático dentro de uma sociedade tecnológica (SHEN, 1975). A alfabetização científica cultural prioriza a realização humana e ajuda abrir caminhos para a ampliação entre as culturas científicas e humanísticas. Essa se destina aqueles que se interessam em aprofundar seus conhecimentos acerca das ciências, sejam eles cientistas ou não. Trazendo para atualidade brasileira, Wood-Robinson et al. (1998) substituem o termo cívica para cidadã. Na educação básica, pode-se, de acordo com o interesse dos estudantes, progressivamente atingir as diferentes categorias e os crescentes níveis de alfabetização científica. Alfabetizar cientificamente não significa apenas dar acesso aos conceitos provenientes das ciências e sim alcançar um nível de alfabetização que seja capaz de promover a decodificação da realidade empreendendo autonomia e responsabilidade social dos envolvidos nesse processo. Para Salles e Kovaliczn (2007), são muitas as alternativas didáticas para ensinar e aprender disponíveis atualmente e de fácil acesso para a escola. Elas podem ser desenvolvidas em grupos, observando-se etapas e o conhecimento prévio dos estudantes sobre a temática da aula. Entre as alternativas citadas pelas autoras estão os filmes, as reportagens científicas, telejornalismo e rádio jornalismo, atividades experimentais, saídas a campo, banco de imagens virtuais, dentre outros. Outro aspecto relevante na promoção da alfabetização científica é a formação inicial e continuada dos professores. Pimenta (2000) destaca que ao ter a profissão

181

Ensino e profissão docente - Edição Comemorativa aos 25 anos da Jornada Nacional de Educação  

Coleção Ensino e Educação - Volume 1 Organizadores: Noemi Boer, Diego Carlos Zanella, Sandra Cadore Peixoto Centro Universitário Franciscan...

Advertisement