Page 170

Ensino e Profissão Docente

170

produção de adubo, construção de viveiro de mudas nativas, levantamento de áreas verdes, flora e fauna no bairro; reconhecimento de tipos de indústria no bairro; utilização e manutenção de composteira; uso do viveiro com ervas medicinais; horta escolar; reciclagem de papel e plásticos; visitas a praças e áreas verdes do bairro; maquete com sucata; pesquisa sobre flora e fauna local; artesanato com jornais; plantio de árvores; levantamento da quantidade de lixo residencial, trilhas interpretativas, entre outras (BOER, 2007). Na análise das metodologias utilizadas em atividades desenvolvidas por professores, pode-se encontrar dois eixos norteadores. Em um eixo, situam-se narrativas de atividades integradas de sujeitos em torno de objetivos coletivos. Nesse caso, é destacada a importância de uma liderança na condução das atividades de EA e na articulação entre as pessoas envolvidas no processo. Afirmam os pesquisadores de um dos trabalhos analisados: “mais do que integrar disciplinas, procuramos integrar os sujeitos”. No outro eixo, servem de exemplo as narrativas feitas acerca das ações de um professor de Biologia da rede pública de ensino que estruturou as atividades por meio de dois projetos. Um projeto estava relacionado ao estudo de uma microbacia, tendo como fundamento o conceito de Bacia Hidrográfica. O outro projeto voltava-se às atividades de campo, que envolveram o estudo do patrimônio histórico, a ocupação do solo, os resíduos sólidos, a flora e fauna em uma área próxima à escola. Segundo os relatos, desse contexto decorreram as seguintes questões: os projetos não eram vistos pelos alunos como propostas de ensino. Desenvolvidos em horário extraclasse, os projetos também pareciam não fazer parte do programa de Biologia; havia dificuldades na construção de metodologias que permitissem a integração entre professores, devido à inexistência de um contexto reflexivo que impedia práticas pedagógicas coletivas em uma perspectiva socioambiental. Assim, quando há falta de suporte para o professor fomentar as reflexões na escola, suas ações de EA têm maior proximidade com as abordagens tradicionais de ensino, com prevalência de conhecimentos científicos, voltados à preparação para o vestibular. Cabe destacar que, conforme indicado por Sorrentino (2000), as trilhas ecológicas são atividades associadas ao lazer junto à natureza, utilizadas pelo ecoturismo e por outras modalidades de esportes. Elas são uma alternativa pedagógica adequada à finalidade a que se propõe: colocar os estudantes em contato direto com os elementos da natureza, a fim de propiciar também o desenvolvimento de sensibilidades. Dessa maneira, as atividades de EA ao ar livre resgatam e recontextualizam os estudos

Ensino e profissão docente - Edição Comemorativa aos 25 anos da Jornada Nacional de Educação  

Coleção Ensino e Educação - Volume 1 Organizadores: Noemi Boer, Diego Carlos Zanella, Sandra Cadore Peixoto Centro Universitário Franciscan...

Advertisement