Page 167

Ensino e Profissão Docente

De acordo com esse mesmo autor, a pedagogia, fundamentada nos aportes da antropologia, da sociologia, da filosofia e da epistemologia, da ecologia, da biologia, no pensamento complexo, começa a produzir um estilo pedagógico próprio que Luzzi (2012) denomina de “pré-ambientalização educativa” (p. 114). Orientada a uma pedagogia da pergunta, a pré-ambientalização problematiza a realidade sociocultural e visa a sua transformação. Com isso, adentra-se a uma concepção de prática de ensino de abordagem crítica, de aprendizagem significativa e de dimensões ecológicas referentes ao funcionamento da sala de aula. Nas palavras desse autor, a pedagogia ambiental nasce do diálogo entre diferentes olhares que contemplam conhecimentos das ciências humanas, biológicas, econômicas, ambientais, entre outras. Tenta, portanto, “significar a relação pedagógica como mediadora da relação do homem com a natureza, consigo mesmo e com os outros homens” (LUZZI, 2012, p. 115). Diante desse contexto, Sauvé e Orellana (2001) consideram que a EA é uma dimensão essencial da educação geral e que não se pode reduzi-la a uma educação temática. As autoras entendem que a EA está no centro de um projeto de desenvolvimento humano que se situa na terceira esfera do desenvolvimento pessoal e social. A primeira esfera corresponde à construção da identidade do eu e compreende as relações intrapessoais (eu comigo mesmo). A segunda esfera refere-se às relações interpessoais (eu com os outros) e contempla a alteridade humana. O meio de vida constitui a terceira esfera e mantém uma estreita vinculação com as outras dimensões. Esta última esfera implica uma educação ecológica que consiste em definir e situar, de forma adequada, o nicho ecológico humano no ecossistema global e, por outro lado, envolve a educação econômica com a qual se aprende a lidar com relações de produção e consumo. No espectro da pedagogia ambiental, Luzzi (2012) aponta quatro categorias de análise: sujeito, gestão, métodos e professores. O autor considera o sujeito na sua dimensão cognitiva, entendendo-o como multidimensional, complexo, que constrói a sua identidade em uma dialética na relação entre si e os outros. Elabora sua subjetividade por meio de práticas linguísticas que lhe permitem o encontro e a interação com o mundo. A pedagogia que visualiza a escola com uma gestão democrática, de forma que se tenha coerência entre as diversas partes envolvidas no processo educativo, uma ambiência em que professores e estudantes aprendem juntos. Luzzi (2012) estima que “a escola vista como sistema possibilita a construção de uma verdadeira comunidade de aprendizagem, uma organização que aprende da sua própria prática [...] que constrói

167

Ensino e profissão docente - Edição Comemorativa aos 25 anos da Jornada Nacional de Educação  

Coleção Ensino e Educação - Volume 1 Organizadores: Noemi Boer, Diego Carlos Zanella, Sandra Cadore Peixoto Centro Universitário Franciscan...

Advertisement