Page 132

Capítulo VIII

___________________________________________

Experiências pibidianas (PIBID-UNICRUZ) Carla Rosane da Silva Tavares Alves Todos nós sabemos alguma coisa. Todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso, aprendemos sempre (FREIRE, 1989, p. 31).

Ensino e Profissão Docente

Introdução

132

O presente texto sintetiza minha exposição como painelista, em 03 de setembro de 2014, na Mesa-redonda I: Experiências Pibidianas, inserida na programação da XVII Jornada Nacional da Educação e IV Seminário Interdisciplinar PIBID, com a temática Profissão Docente: Criatividade, Identidade e Valorização Humana, evento ocorrido no período de 02 a 05 de setembro de 2014, no Centro Universitário Franciscano, Santa Maria, RS, tendo por objetivo promover a reflexão sobre os fazeres e os desafios da profissão docente nos âmbitos da criatividade, identidade e valorização humana, articulando o diálogo entre os diferentes níveis e modalidades de ensino. Diante desse contexto, a afirmação de Freire (2000, p. 160) reflete a importância da qualidade nas relações interpessoais, mais especificamente, do processo de busca dessa qualidade, fato esse que o PIBID tem oportunizado, por meio da construção do conhecimento e do convívio próximo e articulado com os diferentes bolsistas: de iniciação à docência, supervisão, coordenação de área e institucional, assim como com as escolas integrantes do programa e universidades coirmãs: “A alegria não chega apenas no encontro do achado, mas faz parte do processo da busca. E ensinar e aprender não pode dar-se [sic] fora da procura, fora da boniteza e da alegria”. Também nessa perspectiva é possível resgatar o pensamento poético de Lispector (1990, p. 180), pois “[...] é do buscar e não achar que nasce o que eu não conhecia, e que instantaneamente reconheço”.

Ensino e profissão docente - Edição Comemorativa aos 25 anos da Jornada Nacional de Educação  

Organizadores: Noemi Boer, Diego Carlos Zanella, Sandra Cadore Peixoto Centro Universitário Franciscano © Editora UNIFRA 2016