Page 72

Nasa propõe solução para organizar o espaço aéreo para o uso civil de Drones A Nasa propôs um sistema de Gestão de Tráfego de Baixas Altitudes, o que permitiria operações no espaço aéreo de forma segura e eficiente, fornecendo a configuração do espaço aéreo a partir de corredores, delimitações geográficas, prevendo mau tempo e ventos fortes, gestão dos congestionamentos, planejamento de rotas, sequenciamento e espaçamento, além da gestão de contingências. Uma das características deste sistema é que ele necessitará de operadores humanos para monitorar todos os veículos de forma contínua. O sistema fornecerá os dados para tomar decisões estratégicas relacionadas à iniciação, continuação, e término das operações do espaço aéreo.

Argentina libera regulamentação A Administração Nacional de Aviação Civil (ANAC) da Argentina regulamentou a utilização dos drones e impôs requisitos obrigatórios que incluem testes psicofísicos e controle do consumo alcoólico para aqueles que querem operar os veículos aéreos não tripulados. O Regulamento Provisório foi publicado no Diário Oficial da resolução 527. Conforme o regulamento, os veículos aéreos não tripulados são classificados em três categorias. de acordo com seu tamanho: • Pequenos, que pesam até 10kg sem carga • Médios, que pesam de 10kg a 150kg sem carga • Grandes, que pesam acima de 150kg sem carga

Drone Isis é criado para uso em mapeamento e monitoramento da agricultura Desenvolvido por três engenheiros mecânicos da UFSC com experiência em projetos aeroespaciais, sócios da empresa Hórus Aeronaves, o Drone Isis foi construído em fibra de carbono. Projetado para operar de forma autônoma por GPS, o Isis é um drone portátil, de simples configuração e manipulação, capaz de mapear áreas de até 350 ha, com autonomia de voo de 40 minutos, e oferece imagens em alta definição. Assim, o drone pode ser utilizado para o mapeamento aéreo, levantamento ambiental, agricultura de precisão, agrimensura, georreferenciamento de terreno, entre outras aplicações. O Projeto do Drone Isis contou com a parceria da Fapesc e da Fiesc, SENAI, Fundação Certi, Incubadora Celta, UFSC e Embrapa.

Amazon propõe “Zona Segura” para voo de drones Pensando em tornar o espaço aéreo americano seguro para voos de drones em baixa altitude, permitindo que sejam realizados serviços de entrega com drones, a Amazon está propondo uma “Zona de Drones“. A ideia diz respeito à criação de regras para uso do espaço aéreo americano abaixo de 500 pés, dividindo-o de modo que as indústrias de veículos aéreos não tripulados (VANTs ou drones) possam fazer a melhor utilização deste espaço. Gur Kimchi, vice-presidente da Amazon Prime Air, sugeriu que o espaço aéreo até 500 pés deve ser divido em camadas para diferentes tipos de tráfego, conforme mostra o infográfico ao lado, desenvolvido pela Amazon.

72

DroneShow | suplemento especial da revista MundoGEO 83

Revista MundoGEO 83  
Revista MundoGEO 83  
Advertisement